Você está na página 1de 34

1.

2014

A arte de
inovar
Único no mundo, centro de pesquisa
brasileiro foca em tecnologia de fricção

www.zf.com.br

Fenatran 2013 Transmissão 8HP


ZF é “item de série” União perfeita
nas montadoras com o Audi Q5
Transmissão Grande poder em uma pequena
embalagem: Módulo de direção do
Transmissão híbrida
ESPECIAL IAA
automática eixo elétrico
de 8 marchas
DE RELANCE de 8 marchas Acionamento elétrico poderoso e
eficiente com base no conceito de alta
aceleração
Acionamento duplo
significa menos consumo
Algo bom que se torna ainda
melhor: a segunda geração da Todos os componentes
transmissão automática com 8 Pico de saída de 90 kW, torque de 1.700 híbridos integrados com
Do AKC ao 9HP: uma visão geral das inovações da velocidades (8HP) Nm eficiência à transmissão, o que
economiza espaço
ZF no Salão do Automóvel de Frankfurt A redução de torque de arrancada Níveis de ruído muito baixos
interna deixa a transmissão ainda Economia de combustível de
mais eficiente até 25%
Pesa apenas 45 kg
Ampla gama de aplicações com o Todas as funções híbridas
torque de entrada de 220 a 750 Nm
Módulo de suportadas: direção, propulsor
e regeneração totalmente

direção do
A alta taxa de difusão juntamente elétricos
com amortecedores de torção
eficientes significa que as

Transmissão
velocidades podem ser reduzidas
ainda mais (desaceleração) eixo elétrico
automática
de 9 marchas
Primeira no mundo, a 9HP
Barra de
será produzida no fim de
2013 torção
Adequado para veículos com
motores dianteiros
elétrica
transversais – de carros Integração inteligente: este
subcompactos a SUVs

Eixo leve
conceito para carros
compactos subcompactos e
microcarros consiste em
Economiza até 16% no dois motores elétricos
consumo e nas emissões de montados próximos a cada

Protótipo de
CO2 comparado às roda no eixo traseiro
Menos peças significam menos

transmissões automáticas quilos: o conceito
atuais com 6 marchas

Inovação
Pico de saída de 80 kW revolucionário de eixo traseiro
juntamente com o design de com molas transversais que
maior leveza com base nas guiam as rodas feitas com
Unidade de controle de
altas velocidades do motor A ZF demonstra a experiência
GRP (Plástico com Fibra de
transmissão inovadora
também construída pela ZF da empresa em Vidro Reforçado)
eletromobilidade e design leve
Fácil de instalar, o que
exibindo um protótipo de teste
proporciona mais liberdade O plástico com fibra de vidro
Design modular: duas inovador com base em um
aos fabricantes para o design reforçado tem de 12% a 15%
variações de modelo (280 e carro subcompacto
do veículo menos peso em comparação aos
480 Nm)

Unidade de
designs com aço
ECOnnect sistema de tração Alcance e manuseio
Menos peso melhora as

Montagem
integral com desacoplamento Suporta a função liga-desliga aperfeiçoados graças a um

controle da
características de direção Menos componentes significam
automático sem bomba de óleo adicional módulo e inversor do conjunto
que o eixo é menos complexo e
propulsor de direção elétrica

ativa do motor
mais fácil para montar
totalmente reformulados
Ativada apenas quando
necessário, minimizando as
perdas de tração do sistema de
9HP Os materiais e designs novos Menos peso não suspenso que
Aumenta o conforto nos melhora as características de
tração integral deixam o chassi ainda mais leve e
Genialidade da computação: a conjuntos propulsores do direção
aumentam o manuseio e o
unidade de controle eletrônica carro
alcance elétrico do carro.
O design leve, juntamente com da 9HP
Incluem: estrutura de suspensão
a função de desacoplamento, leve com módulo de junta, Amortece todas as vibrações do
reduz o consumo de O controlador inovador da suportes de alinhamento motor – de alta frequência e
combustível em até 5% sequência do câmbio contém automático, eixo traseiro com baixa frequência
todos os controles da embreagem, barra de torção com estabilizador
funções adaptadoras e funções de CRP e amortecedores leves
A versão com embreagem dupla Garante altos níveis de conforto
proteção da transmissão
nas duas unidades traseiras de do passageiro mesmo em
acionamento permite que o Os controles no painel incluem veículos com motores
torque variável seja distribuído A unidade de controle da chave giratória para a seleção da reduzidos sujeitos à vibração
para cada roda (conhecido transmissão garante que a marcha engrenagem e também tela de intensa
como vetorização de torque), certa seja selecionada em todas as informações detalhadas
melhorando a tração e a condições de direção, sem que o
estabilidade motorista perceba

ECOnnect
Direção responsiva a partir do eixo

Módulo
traseiro: o Active Kinematics Control
(AKC – controle cinemático ativo)
melhora o manuseio e a segurança

híbrido A unidade do atuador ativo muda o


Energia elétrica para o conjunto ângulo de distância do eixo traseiro
propulsor
O sistema de controle eletrônico
Motor elétrico, amortecedor de torção e sincroniza o ângulo de inclinação do
embreagem separadora em uma única eixo com as ações do motorista de
unidade acordo com as condições de direção

Redução significante do consumo de


Inversor Capaz de unir a rede de controle a
combustível e emissões
PUM-X45 outros sistemas ativos no veículo

Ignição muito rápida e silenciosa


(operação liga-desliga suave))
Interface principal: o inversor
da ZF melhora a utilização da
AKC
energia elétrica nos carros

Recuperação da energia elétrica durante


uma quebra Design compacto

A função do propulsor aumenta a Projetado para a solução dos


dinâmica do veículo sistemas da ZF

O desacoplamento do motor de Evita a perda de energia, aumenta o


conjunto propulsor suporta todos os alcance
acionamentos elétricos

Estrutura de
suspensão leve
com módulo de
junta

Design inovador com superfície


contínua

Utilização de materiais alternativos


(como o GRP, o Plástico com Fibra
de Vidro Reforçado)

Menos peso suspenso aumenta as


características de direção
Servolectric
Economia de energia com direção
em linha reta: sistema de direção
Economia no peso de até 50% em elétrica/eletromecânica que utiliza a
comparação aos designs energia apenas quando o motorista
convencionais vira o volante

Consumo de combustível reduzido

DESIGN
de 0,4 até 0,8 litros em comparação

CDC
à direção elétrica

Suspensão inteligente: Sistema


Modelos diferentes disponíveis para

LEVE
de Amortecimento Adaptativo todas as classes de veículos
(CDC, Continuous Damping
Control) Capaz de ligar a rede aos sistemas de
segurança eletrônica e assistente de
Torna o ato de dirigir mais direção

ENERGIA ELÉTRICA
confortável e mais seguro
enquanto melhora o manuseio

A força de amaciamento em cada

EFICIÊNCIA
roda ajustada em frações de
segundos

O CDC 1XL é uma variante


econômica apenas para eixos
traseiros

3
ÍNDICE

18 28
FENATRAN VUCS
Extrapesados das gran- Comerciais leves seguem
des montadoras usam registrando crescimentos
transmissões automati constantes de vendas
zadas ZF

40
TURISMO
Treze Tílias, uma charmosa
cidade com influências
alemã, austríaca e italiana

10
INOVAR 36 54
TEST-DRIVE MOTORSPORT
Centro de pesquisa da
ZF é focado no aprimo- Audi Q5 conta com motor ZF marca seu nome
ramento do material de de 272 cv e transmissão como uma referência de
fricção para embreagens ZF 8HP confiabilidade no esporte
a motor

7 NEWS 28 VUCS 50 PESQUISA


Leitura rápida Mercado Prêmio Brasil-Alemanha de Inovação
As mais recentes informações do mundo ZF de forma resumida, Análise sobre o aumento das vendas de comerciais leves, movido ZF patrocinou o I Prêmio Brasil-Alemanha de Inovação
para despertar sua atenção. por restrições a caminhões pesados e pelo comércio varejista.

Redação ZF América do Sul 32 ENTREVISTA 52 ZF SERVICES


10 INOVAR
Departamento de marketing e comunicação Novos rumos Atendimento de ponta
Excelência tecnológica
Av. Conde Zepellin, 1.935 Harald Naunheimer, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento Conheça os serviços de pós-vendas e consultoria oferecidos à
Engenheiros da ZF formam um grupo de elite que foca em pes-
CEP 18103-905, Corporativo da ZF, fala sobre as tendências tecnológicas em P&D rede pela unidade de reposição do Grupo ZF.
quisas sobre material de fricção para embreagem.
Sorocaba, SP, Brasil;
Tel.: 015-4009-2525 36 TEST DRIVE 54 MOTOR SPORT
18 FENATRAN
Gerente de Marketing e Comunicação Forte e elegante Essencial para a vitória
Diferencial de mercado
Alessandra Cecco Equipado com a transmissão automática de 8 marchas 8HP, o ZF é referência no fornecimento de equipamentos de alto padrão
Transmissões automatizadas da ZF tornam-se itens de
Coordenador de Marketing Ricardo Zentner Audi Q5 é um SUV de luxo movido a 272 cavalos. para o automobilismo nacional e internacional.
série em caminhões DAF, Ford, Iveco e MAN.
Analista de Marketing Bruna Prosdocimi
40 TURISMO 60 NÚMEROS
Textos e Design MM Editorial 26 AGRÍCOLA
Mix de culturas “Mas já passou?”
Mauro Cassane Direto no campo
A cidade catarinense Treze Tílias foi fortemente povoada por tiroleses Veja em análises impressionantes porque a vida moderna tem
(editor e jornalista responsável, Mtb 19.786)
Eixo ZF AS 3050 é fornecido para o primeiro trator Stara austríacos, mas conta com uma suave influência alemã e italiana. andado tão rápido.
Fábio Rogério (repórter)
destinado aos pequenos e médios agricultores.
Felipe Rariz (edição de arte)
48 ÔNIBUS 62 ONTEM E HOJE
Impressão:
Resistência à toda prova A transmissão de Bond, James Bond
Intergraf
Tecnologia exclusiva da marca Lemförder oferece maior durabili- Curiosidades sobre os produtos ZF que equiparam um dos carros
www.zf.com.br
dade e conforto no transporte urbano e rodoviário. ingleses mais famosos de James Bond, o Aston Martin.

4 1.2014 5
EDITORIAL NEWS

EcoShow em Minas Gerais


Tecnologia para um
mundo mais sustentável

Test-drive com a transmissão automática de 6 marchas


ZF-Ecolife para ônibus urbanos e interurbanos.
Recuperação e novas oportunidades. É assim que finaliza-
mos e contabilizamos 2013, um ano de desafios e parcial
retomada do fôlego da indústria. O segmento de veículos Wilson Bricio
leves obteve resultados semelhantes aos de 2012, com ven- Presidente ZF América do Sul
das próximas a 3,5 milhões de unidades.
Em junho, o ZF EcoShow, test-drive veram a oportunidade de experimen- concorrência e disponível para veícu-
Já no segmento de veículos pesados, diferentemente do com a transmissão automática de 6 tar todos os benefícios oferecidos los de diversas marcas, as transmis-
ano passado, quando houve uma queda na produção por marchas para ônibus ZF Ecolife, foi pelo equipamento, além de compro- sões automáticas ZF estão presentes
conta da chegada da tecnologia Euro V, vivenciamos uma Podemos ainda destacar o setor de componentes e siste- realizado no Mega Space, na região var o porque do produto ser uma so- em 68,5% dos ônibus equipados com
retomada do setor, com a produção de caminhões e ônibus mas de propulsão para embarcações, que manteve um de- metropolitana de Belo Horizonte lução para melhorar o transporte esta tecnologia no Rio de Janeiro
crescendo em 2013 de 40% e 9% respectivamente. Obser- senvolvimento positivo ao longo de 2013 e já foi o tema (MG). Na ocasião, empresários e re- público da capital Belo Horizonte. (RJ), Salvador (BA), Porto Alegre
vamos durante a Fenatran, o segundo maior evento de principal da edição anterior, onde apresentamos as princi- presentantes de frotistas mineiros ti- Com três marchas a mais do que a (RS), Recife (PE) e Manaus (AM).
transporte de carga do mundo, que as fabricantes estão pais tecnologias que a ZF disponibiliza nesse mercado.
apostando na apresentação de inúmeras sofisticações tec-
nológicas e a ZF marcou presença com suas transmissões
nos lançamentos das montadoras DAF, Ford, Iveco e MAN.
Trazemos também nesta edição a cobertura do 1º Seminá-
rio e Prêmio de Inovação Brasil-Alemanha. Tendo a ZF
Avant-première da 9HP
como um de seus patrocinadores e realizado pela Câmara
Olhando para o mercado de ônibus, a ZF também trouxe Brasil-Alemanha, o evento reuniu os principais executivos
importantes novidades. Lançamos a transmissão automá- de grandes empresas alemãs instaladas no Brasil, além de
tica ZF Ecolife: com seis marchas, esse produto conta com renomados representantes de órgãos dos governos brasi- A estreia mundial da primeira trans-
três velocidades a mais na comparação com a solução da leiro e alemão e de universidades, para debater como o missão automática de 9 velocidades
concorrência, um diferencial que permite uma condução nosso País ainda pode crescer mais com o aumento de (9HP) feita no mundo para automóveis
mais harmoniosa do ônibus, menor esforço do motor e competitividade através da inovação em cooperação com a com motores dianteiros transversais
consequente economia de combustível. Alemanha - país com grande tradição nesta área. aconteceu em março passado. Entre
suas características, destaque para a
O setor agrícola obteve uma safra recorde elevando a O mercado sinalizou fortemente a busca por meios de mo- eficiência nas trocas de marchas, de-
venda de tratores em 20%, e a ZF mais uma vez fez parte bilidade mais seguros, ecológicos, com soluções tecnológi- vido ao escalonamento próximo entre
deste marco histórico, oferecendo eixos e transmissões de cas tanto para o transporte como para o meio ambiente. as nove velocidades, tornando as mu-
última geração para equipar tratores que trabalham ardua- Lançamos olhos para 2014 mantendo nosso foco em efici- danças praticamente imperceptíveis.
mente no campo, tanto no plantio quanto na colheita. Co- ência, produtividade e inovação de maneira sempre in- Estes benefícios convenceram a Land
nheça nesta edição o eixo AS 3050, especialmente desen- tensa, fortalecendo o nosso DNA e a missão de fornecer as Rover, fabricante inglesa de automó-
Range Rover Evoque conta
volvido pela ZF para o mercado brasileiro, para equipar melhores soluções tecnológicas para a mobilidade. veis premium, a adotar a nova trans-
com a transmissão automática
máquinas e equipamentos de pequenos porte particular- de 9 velocidades missão como item opcional em seu mo-
mente adotadas nas produções familiares no Sul do País. Boa leitura! delo Range Rover Evoque.

6 1.2014 7
NEWS

No “Top 10” alemão de Ônibus adotam tendência de número


registro de patentes elevado de marchas
A ZF Friedrichshafen AG registrou 740
patentes na Alemanha em 2012. Este
Disponíveis para veículos de diversas marcas, as transmissões au-
desempenho representou um aumento
tomáticas de 6 marchas ZF Ecolife para ônibus urbanos par-
de cerca de 10% na comparação com o
tem de um princípio já aplicado pela empresa em seus pro-
ano de 2011. E, novamente, a ZF ficou
dutos para automóveis: quanto mais marchas melhor,
entre as dez empresas que mais regis-
como demonstram as bem sucedidas aplicações da
traram patentes nas estatísticas anuais
8HP e, mais recentemente, da 9HP. São
da entidade alemã responsável pelo re-
três marchas a mais do que a concorrên-
gistro de patentes, a German Patent and
cia e uma série de benefícios para moto-
Trade Mark Office (GPTO). Entre os re-
rista, passageiros e o trânsito. “A ZF é
gistros da ZF, destaque para os novos
uma empresa de tecnologia, e inova-
conceitos e tendências de transmissões.
ção está em nosso DNA. Na área de
Em 2012, a ZF conquistou o 9º lugar no
automóveis, nossa 8HP se mostrou
“Top 10” de patentes, ficando ao lado de
extremamente eficiente quando usada
grandes fabricantes de automóveis
tanto na picape VW Amarok, quanto em
como Audi, Volkswagen e BMW.
um carro luxuoso como o Chrysler 300.
No segmento de veículos comerciais, tam-
bém somos pioneiros em, ao multiplicar o

Responsabilidade Ambiental número de marchas, entregar diversas outras


vantagens que englobam alta rentabilidade e conforto”, diz Ale-
xandre Marreco, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Sis-
Em novembro, a unidade de negó- construirá o novo Centro Logístico fazendo o plantio de parte das mu- temas de Transmissão.
cios do Grupo ZF voltada ao mer- da planta industrial. O Grupo ZF in- das. As espécies plantadas são 100%
cado de reposição iniciou o plantio vestiu na aquisição de mudas, insu- nativas, como Guatambu, Ipê-ama-
de 1.800 mudas, em um terreno mos, preparação do solo e replantio, relo-cascudo, Ipê-roxo-de-bola e
dentro da planta industrial de Soro- além da contratação de empresa es- Marmelinho. Dentre as árvores re-
caba (SP). O objetivo da ação foi pecializada para manutenção das plantadas, encontram-se espécies
compensar a remoção de 300 árvo-
res de uma área onde a empresa
mudas por 24 meses. Muitos colabo-
radores da ZF participaram do evento
ameaçadas de extinção, como a Ja-
caranda subalpina.
Contra o analfabetismo
O combate ao analfabetismo na região
amazônica ganhou na ZF uma impor-
tante aliada. A Unidade de Negócio ZF
Propulsão Marítima da empresa consoli-
dou a negociação de 200 reversores para
um projeto que totaliza 700 unidades
(que serão confirmadas em etapas até o
final de 2014) para o Estaleiro B3, vence-
dor de licitação do FNDE para fornecer
barcos-escola para comunidades rurais e
ribeirinhas na Amazônia, onde o único
meio de transporte é o fluvial. As embar-
cações serão utilizadas no transporte
aquaviário de alunos e professores. O de-
safio na área de Educação é grande: o ín-
dice de analfabetismo em alguns municí-
pios atinge mais de 30% da população.

8 1.2014 9
INOVAR

Abnegados cientistas
Engenheiros com especialização em Mecânica, Materiais, Mecatrônica e Química
formam um grupo de elite cuja principal missão é fazer melhorias em um
equipamento que já é reconhecido em todo mundo como excelente: o material de
fricção para embreagem da ZF

A engenheira de materiais, Débora Da- mundo, reúne quinze abnegados enge- damental para o êxito deste avançado
loia, 31, trabalha desde 2009 no Centro nheiros e mais seis estagiários sob o centro de pesquisa e desenvolvimento
de Competência em Materiais de Fric- comando de dois decanos da Engenha- de novos produtos na área de fricção.
ção da ZF, em São Bernardo do Campo, ria Automotiva: Paulo Zanotto e Ivan Exatamente a área que a jovem Débora
(SP), e sua rotina é bem pouco peculiar. Gregori. O primeiro formado em Enge- está se especializando em uma das me-
Seu expediente, é na Universidade de nharia de Materiais e o segundo, Enge- lhores universidades do mundo para o
Dayton, nos Estados Unidos, onde faz nharia Mecânica. E se você estranhou assunto e é integralmente custeada
curso de mestrado em Engenharia de um pouco a profissão de Zanotto, que é pelo Grupo ZF.
Materiais com aplicação de Nanotec- relativamente nova, o mestre trata de
nologia. A alta especialização se faz ne- explicar didaticamente para não se pro- O Centro de Competência em Mate-
cessária para seguir em frente com seu longar nos jargões técnicos: "é uma es- riais de Fricção é dividido em duas
trabalho em um departamento onde pécie de fusão de Engenharia Mecâ- áreas que se complementam: uma, co-
Paulo Zanotto e parte
inovação, mais que palavra de ordem, é nica com Química". E no decorrer mandada por Zanotto, vai a fundo nas
da equipe: Motivação
e entusiasmo praticamente um mantra e um desafio desta reportagem vai ser fácil entender pesquisas para desenvolver novos ma-
diário. Este centro, único da ZF no porque este tipo de profissional é fun- teriais de fricção e, inclusive, metodolo-

10 1.2014 11
INOVAR
nhões e tratores equipam seus veículos
com a confiabilidade das embreagens
ZF, mentes brilhantes queimam neurô-
nios diariamente neste sofisticado labo-
ratório de pesquisas para combinar ele-
mentos químicos com metais e buscar,
feito os antigos alquimistas, a matéria
perfeita para compor o disco de fricção.
"Mas o produto atual já não é exce-
lente?", pergunta o curioso repórter.
"Sim, mas na ciência sabemos que tudo
pode ser aprimorado infinitamente", res-
ponde prontamente o veterano Zanotto
que ainda guarda, no brilho dos olhos, o
entusiasmo de um jovem inventor.

A história deste sofisticado laborató-


rio de pesquisas começou efetiva-
mente em 1999, quando foi criado o
Centro de Competência de Materiais
de Fricção. Mas 22 anos antes, em
1977, já funcionava no local um nú-
cleo de desenvolvimento de produtos.
Engenheiros se reuniam para pensar e
pesquisar maneiras de desenvolver
produtos melhores. Depois de muitas
pesquisas e testes, em 1985 foi possí-
vel eliminar o amianto do material de
fricção e, cinco anos depois, o amianto
foi completamente banido do pro-
cesso. É óbvio que não basta simples-
mente eliminar um produto de uma
composição, é preciso buscar um
substituto à altura, com a mesma (ou
mais) eficiência e comprovada (ou
melhor) competência. Por esta razão
que a ZF exporta seus produtos para
diversos países da Europa e é bem fá-
cil encontrar sofisticados carros euro-
Débora Daloia: inovação começa com aprimoramento dos jovens talentos
peus equipados com os materiais de
fricção desenvolvidos e produzidos na
planta da ZF em São Bernardo do
gias de produção deste produto, cada e ser aplicado na prática. Explicando A ZF produz sistemas de embreagens zado. Mas a alma do sistema de embre- ção faz todo o serviço pesado e se ele Campo. As peças produzidas são iden-
vez mais eficientes. Já o outro, capita- assim parece simples, mas observar de alta qualidade. O conjunto é de agem é exatamente o material de fric- for mesmo de qualidade o certo é que tificadas uma a uma. Funciona como
neado por Gregori, tem a missão de um dia de trabalho destes abnegados grande precisão e faz com que os veí- ção. E o nome já diz tudo: ele é usado você nem nota este enorme esforço. É um registro de nascimento onde é
testar, meticulosamente, tudo o que os profissionais é, verdadeiramente, se culos, sejam eles simples automóveis para friccionar o platô e o disco. Dê para isso que as duas turmas, de Za- possível saber, pela nomeclatura, exa-
primeiros quebram a cabeça para in- sentir no meio de cientistas obstinados de passeio ou mesmo grandes e pesa- uma boa olhada na foto na página 17. notto e de Gregori, trabalham: o obje- tamente a especificação da peça, sua
ventar. Ou seja, a turma do Zanotto em criar, a cada dia, o estado da arte dos veículos de carga, passem a har- Para você, caso tenha ou já teve um tivo deles é fazer com que os motoristas origem, data de fabricação e até a má-
cria, inventa, desenvolve e pensa em em materiais para fricção. A missão monizar a caixa de transmissão com o carro, é certeza que já viu um equipa- nem tomem conhecimento do material quina que a confeccionou. "Com isso, caso
maneiras de produzir sempre melhor, primordial de cada um ali, e é esta a motor. Em resumo, o sistema de em- mento assim. Toda vez que você troca a de fricção pois quanto melhor for o tenhamos qualquer tipo de problema, po-
inovar constantemente; já o pessoal do sensação que se tem ao vê-los traba- breagem permite o diálogo entre estes marcha de seu carro ou, caso seu veí- produto menos você vai saber da exis- demos rapidamente detectar o que efetiva-
Gregori é encarregado de testar tudo lhar, é melhorar o que já é reconhecido dois vitais, e indispensáveis, compo- culo seja automtizado e faça isso sozi- tência dele. Enquanto as melhores mar- mente aconteceu e se foi falha no processo
para saber o que pode ou não dar certo, pelo mercado como excelente. nentes de qualquer veículo motori- nho, tenha certeza: o material de fric- cas fabricantes de automóveis, cami- ou na matéria-prima ", explica Zanotto.

12 1.2014 13
INOVAR
para formar um material de fricção lorizam: oportunidade de se aprimorar engenheiros e quatro estagiários. No
ainda melhor. O desenvolvimento de cada vez mais e, fundamentalmente, laboratório de testes, diversas máqui-
um novo produto demora de dois a três fazer o que gostam. "Muitos de nossos nas simulam, em condições extremas,
anos. Mas, antes disso, a criação de colaboradores fazem cursos de Mes- a utilização dos discos de fricção cria-
uma nova matéria-prima que vai com- trado fora do Brasil, custeados pelo dos com novos materiais. São feitos tes-
por o material de fricção pode deman- Grupo ZF, e desenvolvemos aqui a Car- tes de ruptura (em uma máquina que
dar de cinco a dez anos. Estes engenhei- reira Y, que permite que um especialista simula mais do que o dobro da rotação
ros fazem parte do programa "Facing ganhe tão bem quanto um gerente", máxima de um motor de um carro nor-
the Future" (encarando o futuro, em in- conta Zanotto. O índice de retenção de mal, ou seja, acima de 15 mil rpm),
glês), e se reúnem periodicamente exa- profissionais é bem alto, de maneira ge- teste de durabilidade (que simula situa-
tamente para discutir e trabalhar ideias ral, em todo o Grupo ZF, mas é ainda ções de alto estresse), teste de capaci-
e tendências. Eles estão sempre de olho mais significativo neste centro. "Nosso dade de torque (em temperaturas nor-
em tudo que hoje é uma hipótese, mas pessoal aqui tem, em média, mais de mais de uso até 500 °C), teste de trepi-
que, no futuro, pode ser uma realidade. dez anos de carreira e já temos uma dação e, por fim, corrosão. Cada uma
Aliás, a nanotecnologia, para eles todos, nova geração completamente engajada destas máquinas é monitorada por um
embora ainda pouco conhecida do e motivada", completa Zanotto. computador e apresenta, na hora do
grande público, mais do que realidade, teste, relatórios e gráficos que permi-
já faz parte do cotidiano. Prova de fogo - Motivação não falta, tem visualizar tanto o que a máquina
nem criatividade. Quem pode dizer está fazendo como o comportamento
Como a equipe do Centro de Compe- isso é o outro lado do laboratório, a do material testado. "Levamos uma mé-
tência é formada por profissionais alta- equipe do Ivan Gregori, que testa 100% dia de 30 dias para avaliar um novo ma-
mente qualificados, com toda certeza de tudo que é frequentemente inven- terial", diz Gregori.
este pessoal também é cobiçado por ou- tado pelo pessoal do Zanotto. "O traba-
tras empresas. A maneira eficiente de lho aqui é intenso e diário", conta Gre- No laboratório há 16 bancadas para
Inovador método de extrusão dispensa
solventes e é mais ecológico retê-los foi oferecer o que eles mais va- gori que comanda uma equipe de três testes, 60% das máquinas foram impor-

Nesta planta em São Bernardo do pamento automaticamente assim que o inovar. Longe dali, "para evitar os cam-
Campo a ZF produz materiais de fric- operador se ausenta por mais de 15 pos magnéticos", um aparelho especial
ção para automóveis, veículos comer- minutos e o religa automaticamente repousa dentro de uma sala fechada,
Ivan Gregori: Testes rigorosos antes de
ciais leves, caminhões e ônibus. Só dez minutos antes do operador voltar", silenciosa e rigorosamente climatizada.
um novo produto entrar no mercado
para equipar os carros, as máquinas conta. Resultado prático de uma ação Trata-se de um microscópio eletrônico
produzem 23 mil unidades por dia e simples: significativa economia de de varredura de última geração. O
10% deste total vão para a exportação. energia elétrica. equipamento, que custa 300 mil Euros,
Já a produção destes materiais para fica sobre uma balança que funciona
equipar caminhões e ônibus é de 12 mil Outra mudança no processo de produ- como uma espécie de amortecedor,
unidades por dia e quase metade da ção, e esta de grande porte, está em para evitar a mais ínfima e humana-
produção, aproximadamente 45%, é curso na fábrica. A produção tradicio- mente imperceptível trepidação, e é ca-
exportado. No setor de P&D, as máqui- nal usa solventes para impregnar as fi- paz de aumentar uma imagem em até
nas só são desligadas a noite. Durante o bras com os ligantes que são utilizados 30 mil vezes. Imagine um filme de fic-
dia são dois turnos de trabalho. O labo- na confecção do material de fricção. ção científica. É assim mesmo. Quem
ratório é uma espécie de aquário inse- Mas o pessoal do Zanotto pensou em trabalha ali são doutorandos em aná-
rido dentro da fábrica. Os engenheiros uma solução mais ecológica, limpa e lise de superfícies e a missão deles é
interagem o tempo todo com o pessoal eficiente: um processo chamado de ex- esmiuçar os componentes invisíveis
da produção. Observam, analisam e, trusão, que dispensa a utilização de sol- dos materiais. Em suma, eles analisam
muitas vezes, têm insights fabulosos ventes. Uma pequena parte da fábrica, aquilo que ninguém vê "mas que pode
que se traduzem em inovações não só apenas 20%, já está operando com o ser responsável, por exemplo, por uma
no produto, mas no método de produ- novo processo e os resultados são sur- ruptura de material", explica Zanotto.
ção. Zanotto relata um exemplo inte- preendentes. "Conseguimos uma fita
ressante: "Há pouco tempo, notamos mais homogênea em um processo Estes cientistas trabalham sem parar.
que o operador das máquinas ia almo- muito mais limpo e amigável com o No laboratório de análises a predomi-
çar e não desligava as resistências dos meio-ambiente" diz. Não vai demorar e nância é feminina. Engenheiras quími-
moldes. Com isso, havia um desperdí- toda a fábrica vai operar com o novo cas e de materiais avaliam substâncias,
cio de energia elétrica. Criamos um dis- processo. Os cientistas do laboratório e misturam matérias-primas e buscam
positivo eletrônico que desliga o equi- o próprio Zanotto não param nunca de constantemente uma nova composição

14 1.2014 15
INOVAR
No laboratório, sofisticado microscópio
eletrônico investiga meticulosamente a vado no laboratório foi reprovado "Estou trabalhando exatamente com o
composição das matérias nas avaliações em campo. "Nossas que sonhei fazer desde que decidi cur-
máquinas simulam condições dema- sar Engenharia Mecânica. É fasci-
siadamente extremas, muitas vezes nante", conta. Daiana tem mais um ano
jamais experimentadas na vida real. de estágio pela frente e abre largo sor-
Mas ainda assim testamos 100% dos riso quando perguntada se gostaria de
novos produtos em situações práticas seguir carreira no laboratório: "Eu acho
e também severas", comenta. que estar aqui é o sonho de qualquer
engenheiro mecânico que tem paixão
Daiana Pinto da Silva, 25 anos, cursa o pela profissão". A jovem Daiane sonha
terceiro ano de Engenharia Mecânica em trilhar o mesmo caminho da Dé-
na FEI e está no primeiro ano de está- bora Daloia que ano que vem chega da
gio no laboratório de testes. Já operou Universidade de Dayton, nos EUA,
todas as máquinas e não esconde o en- pronta para dar sequência ao mais mar-
tusiasmo pelas tarefas que desenvolve. cante DNA do Grupo ZF: a inovação.

tadas da Alemanha e 40% são nacio- pormenores. Por isso mesmo que mui- toramos o carro por seis a oito meses,
nais. Todas as inovações criadas pelo tas vezes entra em ação o poderoso mi- e então retiramos o equipamento, tro-
pessoal do Zanotto passam por lá. Uma croscópio eletrônico, que vai apontar camos por outro novo, de linha, e fa-
a uma é submetida à rigorosa bateria falhas ou possíveis soluções valendo-se zemos novamente a análise", diz Gre-
de testes. Se em um dos testes o mate- da Nanotecnologia. gori. De acordo com ele, o laborató-
rial apresentar uma minúscula falha, rio faz cerca de 20 a 30 testes práti-
pronto: reprovado. O material volta Mas, ainda assim, se um novo material cos por ano, valendo-se dos carros
para o departamento do Zanotto com o passar com méritos pela bateria de má- que operam no sistema rádio-táxi.
relatório apontando onde ocorreu o quinas que simulam as condições mais Exatamente o mesmo método é apli-
problema. E começa novamente o pro- severas, o próximo passo antes de vali- cado para os materiais de fricção
cesso: reavaliação do material, análise dar o produto é ainda mais duro e exige para caminhões: "Temos parceria
química, recálculos, nova fórmula. Co- muito mais tempo: é o teste prático, em com usineiros e testamos nossas ino-
meça um ajuste fino que envolve análi- campo. "Fizemos parceria com compa- vações aprovadas em laboratório nos
ses químicas e de materiais. Para atuar nhias de rádio-táxi, e equipamos os car- caminhões que operam nas condi-
como engenheiro cientista, é preciso ros com sistema de embreagem novo ções mais severas, como nos cana-
paciência, perseverança e, sobretudo, com o material de fricção que foi apro- viais". Perguntado, Gregori afirma
acuidade para se ater aos mais ínfimos vado nos testes de laboratório. Moni- que até hoje nenhum produto apro- Estagiária Daiana Pinto da Silva se es-
pelha na carreira dos engenheiros
Pesquisas buscam a embreagem perfeita
mais experientes
16 1.2014 17
FENATRAN

ZF AS-Tronic para os tops


Caminhões extrapesados de alto padrão da MAN, Iveco, DAF e Ford
adotam transmissões automatizadas ZF.

18 1.2014 19
FENATRAN
105 da DAF. Totalizando, a ZF AS-Tro- vendas ZF de OEM da Business Unit
nic está em 25 modelos de caminhões. TU-B e TT-B. Com a ZF AS-Tronic, a
Vale ressaltar que, na Iveco, a transmis- ZF América do Sul, passa a compor
são automatizada é opcional em quatro um diferencial competitivo para as
versões do pesado off-road Trakker. montadoras em um segmento que vem
demonstrando muita força no mercado
“Podemos dizer que a adoção da ZF de caminhões. No primeiro semestre
AS-Tronic pelas fabricantes não ape- de 2013, o nicho de pesados foi res-
nas reforça, mas consolida a tendência ponsável por 36% das vendas totais de
de mercado dos segmentos pesado e veículos comerciais no Brasil, segundo
extrapesado em adotar a nossa trans- dados da ANFAVEA (Associação Na-
missão automatizada como um item de cional dos Fabricantes de Veículos Au-
série. É uma iniciativa que traz ganhos tomotores). Nos números absolutos,
para todo o setor: por ser uma inova- foram vendidos 26.407 unidades, valor
ção tecnológica que garante menor 33% superior na comparação com o
consumo médio de combustível à frota mesmo período de 2012.
via padronização na condução do veí-
culo, oferece maior rentabilidade ao A vantagem da transmissão ZF AS-Tro-
transportador, proteção ao trem-de- nic são para os motoristas e empresá-
-força e muito mais conforto ao moto- rios de transporte. Os primeiros conse-
rista”, diz Frederico Colella, gerente de guem entregar as mercadorias em seu

Transmissão garante um consumo reduzido e


mais rentabilidade para frotas.

Alcides Cavalcanti, Diretor Comercial da Iveco

No segundo maior evento do mundo ZF AS-Tronic. As grandes fabricantes das marcas mais tradicionais. O equi-
para veículos comerciais, a Fenatran, sabem perfeitamente que transporta- pamento fulgurava em 16 modelos da
(só perde em tamanho para a IAA, em dores e motoristas profissionais, hoje Iveco (oito versões do Stralis Ecoline e
Hanover, Alemanha), o que mais cha- em dia, não abrem mais mão das van- oito do novo extrapesado Hi-Way), em
mou a atenção dos participantes foi a tagens operacionais das transmissões seis modelos da MAN (nos TGX 28.440
presença marcante dos caminhões ex- automatizadas para equipar veículos 6x2, 29.440 6x4 e TGX 33.440 6x4; e
trapesados top de linha. A principal cuja principal característica é vencer nos VW Constellation 19.420, 25.420 e
característica destes veículos é o sofis- grandes distâncias. 26.420 Tractor – estes com o novo mo-
ticado pacote tecnológico embarcado. tor de 420 cavalos de potência), nas
E a tecnologia mais comentada, sem Na Fenatran, a ZF AS-Tronic foi a trans- duas opções do Ford Extrapesado (os
dúvida, é a transmissão automatizada missão mais presente nos caminhões Cargo 2042 e 2842), e, também, no XF

20 1.2014 21
FENATRAN

destino com mais segurança e melhor Para Felix Hendriks, diretor de enge-
conforto (não há trancos ou golpes du- nharia da DAF, a alta qualidade das
rante a troca de marchas), direcio- transmissões ZF contribuem para dar
nando toda a sua atenção para o trân- mais respeitabilidade aos caminhões
sito. Já para os frotistas, a transmissão da marca holandesa que, a partir deste
também oferece significativa redução ano, começa efetivamente a vender
no custo operacional do veículo, pois seus caminhões extrapesados XL 105
reduz o consumo de combustível com no mercado nacional. "Nossa parceria
trocas rápidas e eficientes de marchas. com a ZF é de longa data e mundial, e
A ZF AS-Tronic possui duas opções de optamos por oferecer nossos cami-
configuração: uma com 16 velocidades nhões com as duas opções de automati-
(a mais adotada no Brasil) e outra com zada, a de 12 e 16 velocidades, contem-
12 velocidades. plando assim o maior número possível
de aplicações do mercado nacional".
A tecnologia empregada pela ZF na pro-
dução do equipamento gerou uma co- Já a Ford, que tem décadas de experiên-
municação ágil entre o motor, a embre- cia no mercado brasileiro, também
agem e a transmissão, o que alivia o como a DAF faz sua estreia no dispu-
driveline completo, prolonga a vida útil tado mercado de caminhões extrapesa-
dos componentes e aumenta os interva- dos com os novos Cargo 2042 e 2842.
los de manutenção e troca de óleo. De- "Optamos por utilizar a transmissão ZF
pendendo das condições de operação, o AS-Tronic de 12 velocidades por enten-
intervalo de troca de óleo das transmis- dermos que o equipamento é o mais
sões pode chegar a 540.000 quilôme- adequado às características inovadores
tros. Sem pedal de embreagem, a ZF de nossos caminhões", conta Marcel
AS-Tronic conta com um módulo ele- Bueno, gerente de marketing de pro-
trônico integrado à carcaça feita em duto da Ford Caminhões.
alumínio. Além do alto desempenho,
oferece capacidade de torque de até A Iveco, que já conhece muito bem o
3.100 Nm. segmento de extrapesados no País,
lançou seu caminhão mais sofisti-
Intarder - Por meio de poucas inter- cado, o Iveco Hi-Way, que no ano pas-
faces, a ZF AS-Tronic pode receber o sado ganhou o cobiçado prêmio "Ca-
Intarder, sistema que protege os minhão do Ano", da Europa (uma
freios do caminhão contra o desgaste eleição onde jornalistas especializa-
causado por esforços constantes. Ao dos do continente europeu escolhem
contrário do empregado pela concor- o caminhão mais tecnologicamente
rência, o Intarder da ZF é integrado à impactante do ano). O caminhão é
transmissão, o que eleva a eficiência equipado com a transmissão ZF AS-
da operação. Tronic de 16 velocidades e, agora, a
Iveco também dota seus caminhões
O produto chega a efetuar até 90% com motorização de 9 litros com es-
das frenagens, em paradas suaves tas transmissões. "Até hoje, no Brasil,
que também ajudam a proteger a a transmissão automatizada equipava
carga. Para os motoristas, o Intarder apenas caminhões da linha premium.
garante frenagens sem sobregiro do Com esta novidade, a Iveco contem-
motor e uma condução constante pla os clientes que buscam alta tecno-
com velocidade média mais elevada. logia nas linhas mais básicas de veí-
Rodrigo Chaves, Diretor de
22 1.2014 Engenharia da MAN 23
FENATRAN

pesados, a ZF 9S 1110 TD pode ser insta- nas versões 17.280 e 24.280 (que aten-
lada no Tector 170E28 T, 170E28S T dem o setor de semipesados). Para os
4x2, 170E28S 4x2, 240E28S, e 240E28S pesados, optou pela família ZF Ecos-
Stradale 6x2. Nos pesados, o Stralis pode plit para os modelos 17.330, 19.330
ser equipado com a ZF Ecosplit com 16 Tractor, 24.330 e 31.330 6x4, 19.390
marchas sincronizadas e duas rés. 4x2 Tractor, o 25.390 6x2 Tractor, o
26.390 6x4 Tractor e o 31.390 6x4. Por
Nos caminhões com PBT de 5,5 a 10 fim, a ZF Ecosplit 16S 1455 foi espe-
toneladas, a MAN adota a ZF S5-420 cialmente desenvolvida para os
HD, para os modelos Delivery 5.150, 26.280 e 31.280 6x4.
8.160, 9.160 e 10.160.
A ZF Ecosplit também foi a opção ma-
Os caminhões leves da MercedesBenz nual feita por novos clientes como a
utilizam a transmissão ZF S5-580, para DAF e a Shacman. Com 16 marchas à
os modelos 850 e 1016 da linha Accelo. frente e duas à ré, totalmente sincroni-
zadas, essa família de transmissões
Para a linha Constellation, a MAN ado- possibilita que o motor trabalhe na me-
tou quatro tipos de transmissão da ZF. lhor faixa de rotação, proporcionando
A ZF 9S 1110 TD (com nove marchas maior economia de combustível e redu-
sincronizadas e uma ré) está presente ção dos níveis de emissão de poluentes.
Marcel Bueno, Gerente de
Marketing de Produto da
Ford

culos", diz Alcides Cavalcanti, dire- Manual – Apesar das atenções foca-
tor comercial da Iveco. das na ZF-AS Tronic, a “grife” ZF
também se faz presentes em opções
De acordo com Rodrigo Chaves, dire- manuais para todos os segmentos
tor de engenharia da MAN Latin Ame- de veículos comerciais.
rica, mais do que conforto e comodi-
dade, as transmissões automatizadas Nos comerciais leves, a transmissão
AS Tronic asseguram significativa re- mecânica 6S 420 da família ZF Eco-
dução do consumo de combustível. lite é adotada na linha Iveco Daily.
"Um excelente conjunto de trem de Construído sobre uma estrutura de
força garante alta rentabilidade para alumínio, o produto entrega seis ve-
nossos caminhões". A MAN equipa locidades que aumentam o rendi-
seus modelos TGX com a transmissão mento do veículo.
ZF de 16 velocidades e, agora, tam-
bém oferece o mesmo produto para A ZF 5S 580 TO equipa o médio Ver-
seus extrapesados Constellation tis HD 90V18 e 130V19. Ainda na Felix Hendriks, Diretor de
Engenharia da DAF
25.420 e 26.420. Iveco, mas dentro do nicho de semi-

24 1.2014 25
AGRÍCOLA

Movendo os negócios do campo mos toda a tecnologia alemã para iniciar


a produção dos eixos aqui no Brasil, em
ZF passa a fornecer o eixo AS 3050 à Stara, que lançou neste ano o seu primeiro trator Sorocaba (SP)”, comenta Prebeck.

para pequenos e médios agricultores.


As perspectivas de mercado para os
produtos da área agrícola da ZF são po-
sitivas com as projeções para o biênio
2013/2014: “Dados da Companhia Na-
cional de Abastecimento (CONAB) in-
dicam que a próxima safra brasileira de
grãos deverá atingir 190 milhões de to-
neladas, um novo recorde nacional.
Também houve aumento de área plan-
tada no País, com ‘novas fronteiras agrí-
colas’ em Estados como Pará e Tocan-
tins. Tudo isso faz com que a confiabili-
dade em nossos produtos atraia clientes
novos, como a Stara”, reforça Prebeck.

Primeiro trator - O produto Stara que


receberá o eixo AS 3050 marca o lança-
mento do primeiro trator da fabricante
de máquinas agrícolas. “Criamos uma
máquina para igualar o pequeno e o mé-
dio produtor ao maior produtor de soja
do planeta. Nós queremos que esse pro-
dutor (pequeno e médio) tenha acesso à
tecnologia de ponta, assim como gran-
des produtores. Que eles possam produ-
zir mais e serem mais competitivos, ge-
rando mais rentabilidade ao seu negó-
cio“, falou o diretor presidente da em-
presa, Gilson Lari Trennepohl. Além
dos eixos ZF, o trator ST MAX 105 pos-
sui como grande diferencial de sua ca-
tegoria (motores de 105 cavalos) o pi-
loto automático de série, o que permite
uma maior precisão em operações na
lavoura, eliminando os erros de opera-
ção geralmente causados por cansaço e
A qualidade e tecnologia dos produtos “O eixo é produzido em nossa fábrica adaptação aos projetos de tratores, gra- falta de atenção. Seu motor é o Perkins,
para máquinas da ZF sempre foram um de Sorocaba (SP), e já é fornecido para ças ao seu design modular flexível que com 4 cilindros e 105 cavalos de potên-
referencial para o segmento agrícola. a empresa gaúcha desde o segundo tri- lhe conferiu uma quantidade menor de cia. O reservatório de combustível tem
Por isso, a Stara, fabricante sediada em mestre de 2013”, diz Stefan Prebeck, componentes. “Quase todas as aplica- capacidade de 120 litros, o que permite
Não-Me-Toque (RS), optou pela “grife” diretor de Sistemas de Eixos e Trans- ções de 4x4 no campo podem ser aten- longas horas de trabalho diário.
para equipar o seu primeiro trator ST missões Fora de Estrada da ZF. O AS didas pela família AS 3000. Durante a
MAX 105, lançado na Expointer, im- 3050 possui um ângulo de esterça- fase de desenvolvimento desta série, a Outros destaques são o acabamento e a
portante feira de agronegócio realizada mento de até 50°, garantindo um alto ZF usou toda a sua experiência na área qualidade dos componentes, inversor
no final de agosto em Esteio (RS). O nível de dirigibilidade e o menor es- de eixos para tratores, adquirida em mecânico sincronizado, ótima visibili-
produto escolhido foi o eixo dianteiro tresse do solo (devido à geometria pre- nossa fábrica da cidade de Passau, na dade e controle do trator de dentro da
AS 3050, aplicado em tratores de até cisa de direção). O eixo também conta Alemanha, uma unidade especializada Eixo AS 3050 possui um ângulo de cabine (considerada uma das mais con-
105 cavalos de potência. com uma extrema versatilidade de em produtos fora de estrada. E transferi- esterçamento de até 50º fortáveis e silenciosas da categoria).

26 1.2014 27
VUCS

Mercado em ascensão
Cada vez mais comuns no cenário urbano brasileiro, os veículos comerciais leves
seguem registrando crescimentos constantes de vendas. Esse quadro se manterá nos
próximos anos, seja por conta do aumento de restrições de circulação a caminhões
pesados nas cidades, seja pelo maior volume de compras feitas pela Internet – que
acarretam em serviços de entregas mais ágeis.

Mercedes-Benz Sprinter na
versão chassi-cabine

Vans, VUCs (Veículos Urbanos de leves, que com especificações que lhes
Carga) ou caminhões leves de até 10 to- permitem rodar nas áreas restritas.
neladas. Se você vive em um grande
centro urbano, certamente já percebeu A iniciativa de proibir os “pesados” não
que a movimentação desses tipos de ve- está mais restrita a grandes cidades.
ículos é cada vez maior. E a razão para Mesmo municípios pequenos possuem
isso tem sido a adoção de restrições ao restrições em horários específicos. Para
tráfego de caminhões que prefeituras citar um exemplo, Votorantim (SP), ci-
de todo o País vêm adotando nos últi- dade do Interior paulista que possui
mos anos. O principal objetivo é me- cerca de 110.000 habitantes, também
lhorar o tráfego, evitando congestiona- restringiu caminhões de circular pelas
mentos geralmente provocados pelo suas principais vias.
trânsito ou ocorrências de acidentes
envolvendo caminhões médios, semi- Delimitar o horário de circulação para
pesados e pesados. Para tanto, as em- evitar problemas com a fluidez do trá-
presas transportadoras vêm adotando fego é sempre louvável, pois o foco é
Iveco Daily: gama atende cada vez mais os veículos comerciais beneficiar os cidadãos. Mas existe um
segmento de 3,5 a 7 ton.

28 1.2014 29
VUCS
problema em torno desta solução: como à entrada das cidades. No caso de São Outro fator que ajuda a puxar as ven- conta de seus preços baixos de aquisi-
o assunto é tratado por meio de legisla- Paulo, muitos desses centros de distri- das para cima é o aumento dos negó- ção. . A Fiat promete ainda neste ano
ções municipais, não existe uma regra buição se localizam em Barueri, às mar- cios gerados pelo E-commerce: en- lançar a terceira geração do furgão
única – e assim, cada cidade adota o gens do Rodoanel (anel viário que fica quanto em 2006 o mercado movimen- compacto Fiorino, baseado no novo
critério que achar melhor. Em São em volta da Região Metropolitana de tou R$ 4 bilhões em compras, em 2012 Uno, apresentado na Fenatran. Outras
Paulo (SP), por exemplo, os VUCs, ca- São Paulo). E o resultado foi o aumento esse valor chegou aos R$ 23 bilhões, montadoras também estão planejando
minhões leves que podem ter até 6,3 m, exponencial das vendas de vans (Sprin- segundo dados do Ebit . O E-commerce sua entrada nesse mercado.
tem mais flexibilidade para circular na ter, Ducato, Daily etc.) e de caminhões exige uma logística bem específica,
zona de restrição máxima da cidade. leves nos últimos oito anos. Desde 2006, com centros de distribuição centraliza- A ZF oferece vários produtos para o
Mas há municípios em que a legislação as vendas de vans de até 6 toneladas dos entregando diretamente para o segmento de vans leves, como trans-
é mais restrita, e os veículos precisam vieram crescendo de forma gradual, cliente final. Nesse caso, as vans tam- missões manuais, amortecedores e sis-
ter menos que 3,5 toneladas. atingindo seu pico em 2011, quando fo- bém são muito utilizadas. temas de direção. Os produtos ZF pro-
ram vendidas 107.000 unidades. Ape- piciam aos transportadores a economia
Esse quadro levou as transportadoras a sar da queda registrada no ano passado Para atender ao mercado brasileiro, e rentabilidade fundamentais nesse
adotarem veículos leves para pequenas (89.000 unidades), neste ano o mercado veículos coreanos (Hyundai HR e Kia tipo de negócio, também garantindo
entregas na cidade, utilizando centros recuperou o fôlego, e fechará o ano na K2700) e depois chineses, começaram mais durabilidade, já que essas opera-
de distribuição nas rodovias, próximos casa das 100.000 unidades vendidas. a se destacar comercialmente por ções costumam ser muito intensas.

Grandes centros urbanos: o “território” dos VUCs

30 1.2014 31
ENTREVISTA

Organização criativa
Harald Naunheimer, doutor em Engenharia Mecânica, chefiou o Departamento
de Pesquisa e Desenvolvimento Corporativo (P&D) da ZF por três anos e meio.
A Revista Drive conversou com ele sobre as tendências tecnológicas e a
importância da racionalização de P&D para conquistar cada vez mais eficiência
no futuro.

Dr. Naunheimer, como parte de seu Com uma tecnologia de chassis ativa, elevada, ela não é maior (nem mais pe-
trabalho, você ajudou a planejar o fu- podemos melhorar significativamente sada) do que a 6HP, sua antecessora.
turo do Grupo ZF. Quais são seus pla- a dinâmica, ergonomia e segurança do
nos para os próximos anos? veículo. Pretendemos produzir compo- Falando sobre eficiência: após a 8HP e
Como sempre, continuamos focando nentes inteligentes padronizados que a 9HP, quais são os projetos para mo-
no desenvolvimento de transmissões. cubram uma vasta gama de funções e tores dianteiros transversais?
Estamos totalmente comprometidos a especificidades de desempenho, de ma- Na ZF, nunca focamos apenas no au-
expandir nossa função de liderança neira que os fabricantes de automóveis mento do número de marchas – é com
como fornecedores de tecnologia rela- possam simplesmente escolher. Assim, a eficiência geral da transmissão que
cionada à transmissão para motores de o mesmo conjunto de ferramentas mo- nos preocupamos. A eficiência pode
combustão interna. Pretendemos tam- dular incluirá versões de baixo custo, sempre ser melhorada por meio de
bém aproveitar todas as oportunidades bem como componentes ativos de uma melhoria sistemática como, por
para agregar valor a nossa avançada ponta. exemplo, por meio de novas soluções
tecnologia para chassis. Na verdade, a de trocas de velocidade para atender
interação inteligente entre o chassi e o O design leve é outra tendência do fu- necessidades específicas.
trem de força é um dos principais des- turo. De quais materiais estamos fa-
taques comerciais que diferenciam a lando? Neste contexto que você acabou de
ZF de outros fornecedores automoti- Em alguns veículos, os componentes exemplificar, o que a ZF busca?
vos. Em termos gerais, levar a eletrô- da ZF contabilizam 20% do peso total. Na maioria das transmissões, uma
nica ao trem de força e aos chassis será O que significa que muita coisa deve bomba de óleo produz energia de pres-
de grande importância no futuro. ser feita para otimizar os designs de são constante que é usada para fechar
peso leve. No design do chassi, o plás- os elementos mutáveis. Estamos traba-
Qual será a importância da tecnolo- tico tem um grande potencial, porque lhando em novos sistemas servos que
gia dos chassis eletrônicos no futuro? sempre nos permite incorporar fun- minimizarão a energia exigida. Nova-
ções adicionais. Isso reduz a quanti- mente, a tecnologia eletrônica e de con-
dade de peças e, consequentemente, trole desempenharão uma “função
DR. HARALD NAUNHEIMER reduz o peso geral. chave”. De fato, mais de um quinto de
Após se graduar em Engenharia Mecânica na nossos desenvolvedores já estão traba-
Universidade de Stuttgart, o Dr. Naunheimer Mesmo assim, o design leve não signi- lhando com soluções elétricas e eletrô-
permaneceu na academia por mais seis anos,
trabalhando como pesquisador assistente em fica necessariamente plástico, certo? nicas. E nossos pontos fortes são a rede
transmissões de veículos, adquirindo seu PhD É isso mesmo. Decidimos quais mate- de sistemas e unidades compactas com
em 1995. Ele então foi contratado pela Renk riais usar caso a caso, dependendo dos uma alta densidade funcional.
AG, onde trabalhou em vários cargos no de-
senvolvimento de transmissões de veículos. custos e dos benefícios associados.
Em 2001, ele foi para a ZF, inicialmente para Também há muita margem para redu- Isso não é o suficiente para criar siste-
chefiar a equipe de desenvolvimento de aplica- zir cada vez mais o peso dos trens de mas de acionamento elétrico? Na ver-
ção na Unidade de Negócios de Transmissões
Automáticas em Saarbrücken. De 2006 até força, embora já tenhamos reduzido dade, a ZF não desenvolveu um con-
2009, ele chefiou a equipe de desenvolvi- bastante. Um exemplo é a nossa trans- ceito de carro elétrico de alta rotação? Engenheiro mecânico, Dr. Harald
mento de transmissões automáticas de auto- Naunheimer (49 anos) trabalhou
missão automática 8HP: apesar de sua É uma maneira de reduzir o peso. Altas
móveis em Friedrichshafen. Em 2009, ele foi intensamente na tecnologia para
nomeado Vice-Presidente de Pesquisa e De- avaliação de torque ser significativa- rotações significam que os componen- transmissões desde seus dias de
senvolvimento Corporativo. mente maior e a eficiência entregue ser tes individuais podem ser menores. ▶ universitário.

32 1.2014 33
ENTREVISTA

Mesmo que seja capaz de uma produ- projeto segundo o conhecimento acu- dicionado, serão conectados a este sis- cem uma plataforma essencial para a
ção sustentada de 30 kW (40,7 cv) e mulado da ZF na área da mecatrônica. tema alternativo. Mas há uma varie- flexibilidade. O “foco no cliente” signi-
uma potência máxima de 90 kW dade de componentes eletrônicos nos fica projetar exatamente o que nossos
(122,3 cv), nossa unidade de transmis- Hoje, qual a importância dos aciona- carros que podem ser fabricados de clientes necessitam, e depois é preciso
são pesa apenas 50 quilos, e isto in- mentos elétricos? E no futuro, como maneira mais compacta e eficiente se entregar os resultados do nosso traba-
cluindo todos os componentes eletrô- estes componentes estarão? eles funcionarem em 48 volts. Podemos lho em um regime de “tempo hábil”.
nicos de potência. Estou convencido de que em 10 ou 15 também usar geradores de partida mais
anos teremos uma ampla gama de dife- poderosos, que em contrapartida ofere- O que nos traz à gestão da inovação.
E, claro, não estamos falando somente rentes tipos de acionamentos – todos cerão uma gama maior de funções. Como você aborda isso atualmente?
sobre o peso, pois o custo também úteis e igualmente válidos. Eles se es- Combinamos processos estruturados
deve ser levado em conta. tendem desde as unidades convencio- Os híbridos são apenas uma solução com técnicas para promover a criativi-
Sim. Esta é uma razão pela qual opta- nais – ainda mais avançadas dos que as provisória no caminho da nova era de dade. Usamos anualmente um pro-
que temos atual- veículos elétricos, ou o melhor dos cesso recorrente para garantir que
mente – a todo tipo dois mundos? sempre focaremos nas áreas mais pro-
“Processos mais eficientes nos dão a de acionamento No que diz respeito a unidades híbridas missoras das pesquisas. Ao coletar e
liberdade que precisamos para crescer de elétrico, de plug-ins – e eu incluo extensores de alcance – analisar os tópicos discutidos por
maneira bem sucedida” híbridos a exclusi- não são apenas soluções provisórias, meio de especialistas internos e exter-
vamente elétricos. mas sim um conceito legítimo em seu nos (ou encontrados em publicações,
direito, tanto agora, quanto no futuro. em conversações com clientes e forne- Quando os orçamentos estão aperta- dades inúteis e outras interrupções em
mos por um motor assíncrono, porque
Então você não vê uma tendência tec- Veículos exclusivamente elétricos são cedores, ou simplesmente com base dos, quanta liberdade você dá a seus nossos processos. Ao fazer isso, pode-
não precisa de ímãs de terras raras.
nológica específica surgindo? bem adequados para viagens curtas. E em nossas experiências de trabalho), engenheiros de desenvolvimento, para mos fornecer para a nossa equipe a li-
Quando projetamos o mecanismo de
Como os veículos se tornam cada vez desconfio que, em um futuro próximo, misturamos todas essas informações que possam explorar soluções não berdade que precisam para buscar pro-
controle para este motor de indução de
mais dependentes da eletrônica, é pro- muitos clientes aguardarão por veícu- com a nossa paixão pela tecnologia. convencionais? jetos de desenvolvimento realmente
alta velocidade, bem como os rolamen-
vável que presenciaremos uma tendên- los de longo alcance que possuam uma Dessa forma, surgem as grandes ideias De fato, quando projetos estão sob a inovadores. Se vamos continuar cres-
tos necessários, engrenagens e compo-
cia para sistemas de cabeamento de 48 gama de motores elétricos com autono- que eventualmente resultam em in- pressão de um tempo curto de desen- cendo de maneira bem sucedida como
nentes da carcaça (o motor funciona a
volts. De início, apenas certos compo- mia para percorrer 50 quilômetros. Ao venções e inovações. volvimento, é um grande desafio obter uma empresa, todas as funções indivi-
mais de 20.000 rpm), traçamos todo o
nentes, como compressores de ar con- optar pelo que chamamos, atualmente, a construção de alguma margem para a duais, juntamente com toda nossa ca-
de “híbridos plug-in” – os carros podem Como você motiva sua equipe para criatividade. Em nosso orçamento deia de produção, devem trabalhar de
ser recarregados a partir de uma to- continuar produzindo boas ideias anual, sempre deixamos espaço para maneira igual para cumprir nossas me-
mada elétrica ou reabastecer de uma que podem ser transformadas em estudos especulativos. Nós não os pla- tas de custo.
bomba de gás – e este tipo de solução produtos inovadores? nejamos com antecedência com resu-
será absolutamente viável. É importante fornecer aos colabora- mos detalhados do projeto, nós traba-
dores as condições que os encora- lhamos de uma forma menos inibida.
Mudando de assunto: Desde meados jem a trabalhar de maneira criativa, Se surgir, no curso de um estudo parti-
de 2012, houve um grande impulso para que eles criem seus próprios cular, algo que vale a pena ser desen-
para implementar o Sistema de Pro- projetos e conceitos. Ao final do volvido, nós tomamos a decisão de
dução da ZF na área de P&D (Pesquisa dia, também mensuramos quantas transformá-lo em um projeto de desen- PESQUISA E DESENVOLVIMENTO
EM NÚMEROS
& Desenvolvimento). Quais são os be- ideias ou conceitos usados em pro- volvimento real.
Dentro do Grupo ZF, 7.100 funcionários
nefícios? jetos de desenvolvimento anteriores
trabalham com pesquisa e desenvolvimento,
Ao racionalizar nossos processos de de- foram realmente usados nos produ- A ZF afirma ser líder em tecnologia de muitos deles em projetos de desenvolvimento
senvolvimento, tornando-os mais efi- tos. O cenário ideal, claro – e de transmissões e chassis. Como você em nível divisional (divididos em Unidades de
Negócios). Pesquisa e Desenvolvimento
cientes, ficamos mais competitivos e longe, o mais motivador para os concilia esta afirmação com a necessi-
Corporativo é o principal foco de pesquisa da
nosso trabalho também fica mais fácil. meus colegas! - é quando seus con- dade de permanecer com um custo ZF, e emprega cerca de 970 especialistas em
Os seis princípios de projetos que re- ceitos são desenvolvidos para uma competitivo? Friedrichshafen e 250 desenvolvedores em
oito outros centros de desenvolvimento. Em
caem sobre o Sistema de Produção da produção em série e aparecem nos Pois é. Novas tecnologias e inovações
2012, a empresa investiu cerca de 25% das
ZF passaram a se aplicar ao desenvolvi- produtos que, posteriormente, terão podem ajudar a reduzir os custos. Mas receitas das vendas em pesquisa e
mento. E padrões inteligentes forne- sucesso no mercado. é importante também se livrar de ativi- desenvolvimento.

34 1.2014 35
TEST DRIVE

Um SUV com jeitão esportivo


Com motor de 272 cv e trânsmissão ZF 8HP, Audi Q5 parece feito sob medida para quem
busca sofisticação, segurança e alta performance.

Que a grife Audi produz automóveis máquina. Ou seja, rapidamente o pi-


respeitáveis, o mundo inteiro já sabe. loto se entende com o carro criando
Aliás, também não é novidade para perfeita simbiose. O sentimento, com
ninguém que carros com o DNA ale- algumas horas ao volante, é que cada
mão sempre inspiram confiabilidade comando, cada pormenor, foi laborio-
acima de qualquer suspeita. Por isso samente feito sob medida exclusiva-
mesmo, nesta nossa experiência com o mente para ti. A máquina instantanea-
Audi Q5, vamos tratar principalmente mente vira uma extensão de seu cére-
dos sentidos. Logo de cara, o carro, por bro. Pilotar este carro é provar estra-
alguma razão provavelmente só expli- nha e agradável percepção que você
cada pela sofisticação tecnológica em- não está lidando com algo inanimado e
barcada, parece integrar-se ao piloto sim com um ser que amigavelmente se
Por fora (foto ao lado) um típico
com uma rara sinergia entre homem e comunica contigo. SUV médio; por dentro (acima)
acabamento de esportivo de luxo.

E realmente se comunica. Embora tava para a sexta marcha e pronto: lá BR 282, de Curitiba até Joaçaba, SC,
com sotaque português. Na navegação estão vocês dois, motorista e automó- com sequências de curvas mais aber-
pelo GPS e demais funções é a voz de vel, com a missão, simples, muito tas, o carro se comporta exatamente
uma simpática portuguesa que você bem cumprida. Tudo muito rápido, nas curvas como se trafegasse por uma
ouve e te passa informações. O carro eficiente e, sobretudo, seguro. segura reta muito bem pavimentada. A
inteiro tem muita personalidade e a Nossa impressão foi de longo per- direção nas serras transmite o máximo
alma é a transmissão ZF 8HP. O cora- curso. Andamos dois mil quilômetros. de segurança e reduz, significativa-
ção, um respeitável motor V6 3.0, que Fomos, e voltamos, de São Paulo até a mente, o estresse. A primeira constata-
pulsa com 272 cv de potência. O cére- cidade Treze Tílias (veja matéria de tu- ção: você pode dirigir por dez horas
bro é o espetacular sistema eletrônico rismo na pág 41) rodando o maior tre- seguidas, enfrentando curvas, ladeiras
computadorizado que permite que a cho pela sinuosa BR 116. Na Serra do e até mesmo asfalto ruim, que corpo e
máquina “entenda” o que você pre- Azeite, muito conhecida e temida, foi mente estarão sempre descansados. O
tende fazer, analisando parâmetros de possível entender todos os conceitos carro blinda seu corpo contra os indese-
sua condução. Pense em uma ultra- de estabilidade desta surpreendente jáveis efeitos do cansaço. Definitiva-
passagem rápida e segura quando está máquina. A tração integral faz sua mente não é possível se cansar ao vo-
a uma velocidade de cruzeiro de 120 parte e confere ao veículo muito equi- lante do Q5. Para ser bem franco, e sem
km por hora? Ok, aperte abrupta- líbrio, até mesmo nas manobras mais exageros, pode-se dizer que você até des-
mente o pé no acelerador e o Q5 salta agressivas. Mesmo nas curvas severa- cansa ao dirigir.
para frente. O motor se estufa com mente fechadas a traseira acompanha Anatomicamente acoplados ao volante,
toda força de sua cavalaria, o câmbio de maneira harmoniosa a dianteira de ambos os lados, há as borboletinhas
reduz em frações de segundos da oi- com inacreditável estabilidade. Já na que permitem a troca manual das mar-

36 1.2014 37
TEST DRIVE

Presença ZF assegura alta eficiência

CDC

Sistema de troca de marchas

Componentes eletrônicos
Transmissão ZF 8HP

Conversor de torque Componentes do chassi


chas. Na direita você aumenta, na es- ciente” ou “estandarte”. O primeiro é lerando forte para fazer ultrapassa- alta performance com baixo consumo ros alemães levaram o capricho ao pa- “não cansar o condutor”. Os bancos
querda você reduz. Sem tirar a mão do mais esportivo, já o segundo, mais gens rápidas com o objetivo de colo- de combustível. roxismo. O exterior recebeu acaba- dianteiros, por exemplo, são ajustados
volante. Basta um toque sutil com o conservador. Como sugestão, reco- car à prova as diversas maneiras de Ainda falando de performance, e se o mento das soleiras das portas em alu- eletricamente e, o do motorista, um
dedo e, do automático o carro passa mendamos o primeiro que, na ver- retomada de velocidade. Mérito para negócio não é exatamente preocupa- mínio; espelhos retrovisores “mimo” a mais: o carro guarda na me-
imediatamente para o modo manual. dade, poderíamos classificar como um o carro, que responde sempre instan- ção com consumo, é bom lembrar que eletricamente ajustáveis, aquecíveis e mória sua posição preferida. O acaba-
Isso não é exatamente novidade. Na “conservador mais atrevido”. O certo taneamente o que lhe é solicitado. Por a potência desta máquina permite uma com função antiofuscamento automá- mento interno é primoroso: com deta-
estirpe dos bons automóveis é até um é que, nos dois modos, o carro res- um trecho de 300 quilômetros testa- aceleração de carro esportivo e, o mais tica e com memória; frisos decorativos lhes em alumínio e o volante, bem
item comum. A diferença é que, com a ponde muito bem quando é preciso mos como seria o consumo com uma legal, no modo automático: vai de 0 a brilhantes; rack do teto em alumínio; e como alavanca de câmbio, revestidos
eficiente transmissão ZF de 8HP, salvo acelerar e, melhor ainda, quando o tocada mais comportada, valendo-se 100 km/h em 5,9 segundos (de acordo rodas de liga leve de 19 polegadas. O em couro. O banco é todo forrado em
por pura curiosidade, ou mesmo mera- mais prudente é brecar. Para um SUV da “inteligência” da transmissão que com comunicado da Audi). A máxima, teto solar foge do lugar-comum, é pano- couro ecológico com apoio lombar e
mente por diversão, você se vale do médio (confira as dimensões: 4.629 aproveita inércia para manter uma ve- que por razões de segurança não aferi- râmico “Open Sky” elétrico e garante ajuste elétrico. É longa a lista de confor-
modo manual. É visivelmente perceptí- mm de comprimento, 1.898 mm de locidade constante sem sobressaltos mos, pode chegar, segundo a engenha- iluminação extra e os vidros com iso- tos tecnológicos embarcados. Para falar
vel que a opção automática é sempre largura, 1.655 mm de altura e 2.807 no giro do motor. Neste modo, conse- ria da montadora, a 234 km/h. lante térmico não deixam acontecer deles seria preciso mais algumas pági-
mais vantajosa, mesmo quando você mm de entre-eixos e peso é de 1.840 guimos uma façanha para um carro Acompanha as qualidades do trem de aquele sensação terrível de aqueci- nas. O importante é entender o simples:
está disposto a uma “tocada” mais es- kg), o consumo é louvável e merece deste porte: consumo médio de 15 km força, um pacote de luxo e conforto mento da cabeça sob sol escaldante. a agradável sensação que se tem de que
portiva. No display é possível escolher destaque. Na estrada aferimos uma por litro. Sem dúvida a caixa com 8 que equipa o Audi Q5 interna e exter- Internamente o carro oferece comodi- o carro foi feito exclusivamente para te
o jeito que você prefere dirigir: “efi- média de 12 km por litro mesmo ace- velocidades contribui para combinar namente. E neste quesito os engenhei- dades cuidadosamente estudadas para agradar em todos os sentidos.

38 1.2014 39
TURISMO

Tirol brasileiro
Treze Tílias foi fortemente povoada por euopeus. E esta mistura de
culturas “quase” semelhantes conferem à cidade um charme único e
fascinante.

Para os incautos, Treze Tílias é apenas 1933, além da forte influência cultural índios. A convivência entre povos dife-
mais uma cidade alemã encravada no dos austríacos, tem também uma boa rentes foi amigável e a maioria, depois
mais germânico estado do Brasil: Santa mistura de alemães e italianos. de muitas discussões e votação, decidiu
Catariana. Algo como Joinville ou Po- Tudo começou com um povoado fun- batizar a cidade com o bucólico nome
merode. E o engano é perfeitamente dado por um austríaco da região de Ti- da planta tão comum aos alemães
admissível, pois toda arquitetura lem- rol, Andreas Thaler, que era ministro quanto aos tiloreses da Áustria e Itália.
bra estas tradicionais cidades. Inclu- da agricultura do país naquele tempo E assim ficou: Treze Tílias.
sive o idioma. O nome inusitado vem em que quase toda Europa passava por Contudo, uma coisa é convivência pací-
do alemão "Dreizehnlinden", que signi- graves problemas sociais e econômi- fica e outra, bem diferente, é a miscige-
fica Treze Tílias (uma pequena árvore cos. Na praça central, diante da igreja, nação. Embora secular e habitualmente
muito comum nos países germânicos). há a estátua em homenagem ao funda- praticada no Brasil, a ideia de misturar
E, naturalmente, há diversas destas ár- dor. Junto com o ministro veio uma le- as raças nunca foi muito bem aceita pe-
vores espalhadas pela cidade que é, es- gião de imigrantes de Tirol. Chegando los imigrantes da região. Por isso mesmo,
sencialmente, austríaca. Mas não intei- ao meio-oeste catarinense encontraram eles se entendiam, mas raramente se
ramente: o município, fundado em italianos, alemães e descendentes de misturavam. E esta característica

40 1.2014 41
TURISMO
Na praça central, influências No Parque Lindendorf, os visitantes podem
austríacas, alemãs e italianas. apreciar músicas típicas tirolesas.

acabou por marcar profundamente a dias. O povo da cidade não gosta de ad-
cultura e o "jeito" da cidade que pas- mitir, mas, convenhamos, tem alguma
sou a ter um pouco de cada uma des- semelhança com a Oktoberfest. Afinal
sas culturas. de contas o evento inclui desfiles, ban-
A maior parte dos imigrantes foi com- das tradicionais, corais, danças folcló-
posta por tiroleses austríacos. E eles ricas e, o mais importante, a passagem
foram, naturalmente, impondo suas do "bierwagem", um "carro de cerveja"
características mais marcantes. Inclu- que distribui a bebida a todos os festei-
sive, logo nos primeiros anos, trata- ros.
ram, para preservar a cultura, e não Aliás, se estamos falando de uma ci-
esquecer as tradições da terra natal, dade genuinamente tirolesa, vale desta-
de promover a "Tirolerfest", uma au- que para a cerveja artesanal produzida
têntica festa tirolesa que se mantém localmente. Até porque, quem não vi-
até os dias de hoje e virou, claro, atra- sita o município nos festeiros dias de
ção da cidade. A festa acontece sem- outubro, tem como se regalar com ou-
pre no mês de outubro, perto do dia 13 tras atrações. Lembrando, a cidade é
(aniversário da cidade) e dura nove muito pequena. Tem apenas dez mil

42 1.2014 43
TURISMO
habitantes (contando a população do possível avistá-la de qualquer ponto , é
campo), portanto, tudo fica perto. E é o uma visita ao "Castelinho", uma obra
típico lugar que, de tanta hospitalidade, arquitetônica erguida em 1936 (três
vale mais a pena perguntar pelas atra- anos após a fundação da cidade), a
ções do que tentar achar no mapa. Isso mando do fundador, Andreas Thaler.
mesmo, se você se animar a visitar Claro que foi a moradia do mais ilustre
Treze Tílias, não procure nada no personagem da cidade. A cor ocre e os
mapa. Dispense o GPS. Guarde as dicas tijolinhos aparentes são marca regis-
que aqui passamos e pratique o salutar trada e se destacam de toda arquitetura
hábito de parar para perguntar onde é austríaca. É majestoso e imponente.
este ou aquele lugar. Por exemplo, pare Depois da morte do senhor Thaler, o
seu carro na avenida principal, desça local abrigou a prefeitura e, agora, com
um pouco e pergunte para qualquer um a prefeitura em sede nova e moderna, o
onde fica a Cervajaria Bierbaum. E eles "Castelinho", como é carinhosamente “Castelinho”, um museu com
vão te explicar com muita presteza. E conhecido dos moradores, passou a ser a história da cidade

nem precisa decorar nome de rua (mui-


tas em alemão), basta seguir o tradicio-
nal padrão de indicação das cidades
pequenas: "siga direto, dobre a segunda
quadra e tu chega lá". É assim que fun-
ciona e, pode confiar, dá muito certo.
Por isso mesmo visite esta cervejaria
que é a primeira microcervejaria do
oeste catarinense e produz cerveja ar-
tesanal respeitando receitas tirolesas
seculares. Dizem eles ser a mais sabo-
rosa cerveja artesanal do Brasil, e,
como não tem nenhum concurso para
oficialmente provar isso, recomenda-
mos que seja feita a degustação. Mas
garantimos: quem gosta de cerveja vai
se surpreender. É muito boa!
Outro lugar que deve ser visitado é o
Parque Lindendorf, que é particular,
possui 45 mil metros quadrados, e fun-
ciona como um guardião das tradições
tirolesas. Os proprietários fazem ques-
tão de receber os visitantes vestidos à
caráter (com a tradicional indumentá-
O “Strudel”, doce famoso o Museu Municipal Andreas Thaler, e vel fazer uma viagem tranquila em
ria secular do tirolês austríaco). Além
na Alemanha, foi inventado lá é possível fazer uma viagem no tempo cinco horas. O caminho mais recomen-
de tudo há uma réplica perfeita de toda em Viena, na Áustria ao ver os pertences e entender os costu- dável é seguir pela BR 116 até Curitiba-
cidade em miniatura, um trabalho arte-
mes dos primeiros colonizadores. Há nos e, de lá, pela SC 470, sentido Joa-
sanal minucioso e o típico restaurante
diversas pousadas na cidade e quatro çaba. A estrada é muito boa, e segura,
que se orgulha de servir o melhor "ap-
hotéis de primeira linha que merecem em toda extensão. Embora muito visi-
felstrudel" do Brasil. Mas você pode di-
ser citados: Treze Tilias Park Hotel, tada por catarinenses e, inclusive, ale-
zer do jeito alemão mesmo, que, por
mais afastado do centro; Hotel Schnei- mães, italianos e austríacos, a cidade
incrível que pareça, é uma simplifica-
der, Hotel Treze Tílias e Hotel Tirol. ainda não consta na rota de muitos tu-
ção: strudel. Contudo os tiroleses de
Todos com arquitetura fiel às edifica- ristas brasileiros que visitam as tradi-
Treze Tílias tratam logo de explicar que
ções austríacas do Século 18. cionais cidades germânicas de Santa
o doce, embora muito conhecido na
Treze Tílias fica no meio-oeste catari- Catarina. Portanto, se procura uma
Alemanha, foi criado em Viena.
nense e a maior cidade mais próxima atração diferente, charmosa e ainda
Outra dica, e certamente esta atração
(cerca de 40 quilômetros) é Joaçaba. pouco conhecida, inclua Treze Tílias
nem precisa perguntar, uma vez que é
Partindo de Curitiba, de carro, é possí- entre suas opções.

44 1.2014 45
TURISMO

No portal da cidade,
toques da Alemanha,
Áustria e Itália

46 1.2014 47
PÓS-VENDAS

Segurança no aftermarket
Tecnologia exclusiva da ZF oferece maior durabilidade, segurança e conforto na
condução de ônibus urbanos e rodoviários.

A vida não pode parar, principalmente bilizadora fixada à estrutura do chassi para a Mercedes-Benz e está sendo co-
para quem precisa utilizar ônibus dia- do ônibus, o que resulta em conforto e mercializada nos distribuidores de pro-
riamente para estudar ou trabalhar. De estabilidade na condução do veículo. dutos Lemförder em todo o Brasil.
uma forma direta, mas “invisível” aos
olhos dos usuários, a ZF Services trouxe Produzido com tecnologia exclusiva da Após a Engenharia da ZF estudar solu-
neste ano muitas melhorias em seus ti- ZF, o novo tirante entrega mais resis- ções que elevassem o desempenho do
rantes de barra estabilizadora Lemför- tência às operações diárias de trans- componente, o novo tirante foi testado
der 30930 01 e 30931 01, aplicados em porte urbano e rodoviário de passagei- em frotistas no Nordeste entre os me-
chassis de ônibus urbanos e rodoviários ros, aumentando a produtividade e re- ses de fevereiro e agosto de 2012. O
da família O500 da Mercedes-Benz. A duzindo os custos de manutenção de acompanhamento diário das operações
função do tirante é manter a barra esta- frotistas. A novidade já é fornecida comprovou que o tirante Lemförder

estava em perfeito estado de conserva- demandou um produto mais durável e do pino do tirante, usando uma es-
ção após a média de 95.000 quilôme- resistente à severidade do seu uso. fera de maior diâmetro. Esta modi-
tros de uso. ficação torna o produto mais ro-
Diferenciais técnicos - O novo ti- busto e reforçado, permitindo seu
A solução trouxe uma saída para o po- rante apresenta terminais onde o funcionamento mesmo em condi-
sicionamento do componente no veí- conjunto de mola convencional foi ções severas.
culo (próximo às rodas e exposto em substituído por uma articulação em
direção ao solo). O tirante costuma ser metal-borracha que reduz o atrito, A capa de proteção do tirante tam-
atingido por pedras, o que danifica sua diminui o calor interno, corrige des- bém passou por modificações: com
capa e consequentemente permite a gastes iniciais e aumenta a vida útil um composto diferente do usado
penetração de água e impurezas diver- do sistema. Esta é uma solução ex- anteriormente, tornou-se mais re-
sas, que, misturadas com a graxa, ge- clusiva da ZF. Outra modificação sistente à ação de pedras, água,
ram o desgaste prematuro da articula- gerada pelo desenvolvimento da ZF terra e impurezas vindas do solo
ção. Essa característica da aplicação ocorreu na parte interna da esfera que diminuíam a vida útil da peça.

48 1.2014 49
PESQUISA

Reconhecimento aos pioneiros


ZF patrocinou o I Prêmio Brasil-Alemanha de Inovação, criado para reconhecer os
esforços inovadores realizados por empresas brasileiras e alemãs instaladas no País.

O dia 12 de novembro de 2013 ficará lizados por empresas brasileiras ou Secretário Nacional de Desenvolvi- Ministério das Relações Exteriores, MAN Latin America, que desenvolveu presidente do Investe SP, Luciano Al-
marcado como a data em que o Brasil alemãs instaladas no Brasil. A ZF foi mento Tecnológico e Inovação, Ál- Ademar Seabra da Cruz Junior. um caminhão com motorização hí- meida, o vice-presidente para Assuntos
passou não apenas a parabenizar, mas patrocinadora do evento, que teve sua varo Toubes Prata; o Cônsul-Geral brida. O terceiro lugar ficou com a I Corporativos da Bayer, Christian Loh-
a reconhecer e premiar os esforços de entrega realizada em São Paulo (SP), da Alemanha em São Paulo, Fried- Nesta primeira edição do Prêmio, in- Systems, que desenvolveu um pro- bauer, o diretor de inovação da BRAS-
empresas que investem em pesquisa e no Club Transatlântico. rich Däuble; o Presidente da AHK- screveram-se 73 projetos, sendo que grama de aprimoramento para siste- KEM, Luis Fernando Cassinelli e o di-
desenvolvimento de novos produtos e SP, Thomas Schmall; o Presidente seis foram eleitos finalistas, e três rece- mas industriais. retor de inovação da CNI, Paulo Mól.
processos. Para isso, a Câmara Brasil- Para prestigiar o evento, estiveram da Confederação Nacional das beram premiações. A vencedora foi a
Alemanha criou o I Prêmio Brasil-Ale- presentes autoridades civis ligadas à Fundações de Amparo à Pesquisa, BHS Brasil Health Service, que apre- Seminário Brasil-Alemanha - No mesmo A ZF também integra o Innovation
manha de Inovação, que identifica e Inovação e representantes do poder Sérgio Luiz Gargioni; e o Chefe da sentou um sistema de descarte de me- dia 12 de novembro, antes da entrega do Board da AHK, um grupo formado por
reconhece os esforços inovadores rea- público brasileiro e alemão, como o Divisão de Ciência e Tecnologia do dicamentos. O segundo lugar foi para a Prêmio no Club Transatlântico, ocorreu o seis empresas que auxiliam na gestão e
I Seminário Brasil-Alemanha de Ino- no planejamento estratégico de ativi-
vação. Tendo a ZF como um de seus pat- dades do DIT, o Departamento de Ino-
rocinadores e realizado pela Câmara vação e Tecnologia da Câmara. “É com
Brasil-Alemanha (AHK), o evento reuniu muito orgulho que chegamos a este Se-
os principais executivos de grandes em- minário, que é fruto do trabalho iniciado
presas alemãs instaladas no Brasil, além há quatro anos. Tudo começou com o
de representantes de órgãos dos governos Comitê de Inovação e Tecnologia, o qual
brasileiro e alemão e de universidades, tive a honra de presidir. E para garantir a
para debater como o nosso País ainda melhor infraestrutura para os trabalhos
pode crescer mais com o aumento de dos associados da AHK, passamos a
competitividade através da Inovação, em atuar com o DIT”, comentou Bricio.
cooperação com a Alemanha, país com
grande tradição nesta área. “A própria ZF já nasceu de uma Ino-
vação, feita pelo nosso fundador Conde
O painel "Estratégias de Inovação de em- Ferdinand von Zeppelin, que revoluci-
presas alemãs instaladas no Brasil" mar- onou o conceito de mobilidade por
cou o início do Seminário. Composto por criar a primeira aeronave rígida que
presidentes e diretores de renomadas em- possibilitou encurtar as distâncias
presas alemãs dos mais diversos setores entre as pessoas de diferentes países.
(Continental, Mahle, Siemens, TRUMPF, Para continuarmos nesse caminho, in-
T-Systems e ZF), o round-table discutiu vestimos em três focos: o primeiro é a
acerca do cenário da Inovação no País, e educação, e por isso criamos a nossa
seu comparativo em relação a suas res- universidade corporativa UniZF, onde
pectivas matrizes na Alemanha. todos os níveis de colaboradores pas-
sam por reciclagens nas áreas técnica e
A ZF foi representada por seu Presi- de gestão; o segundo foco é o desenvol-
dente na América do Sul, Wilson Bri- vimento de nossos fornecedores, forta-
cio, que também moderou o painel “In- lecendo a cadeia e entregando produ-
ovação como estratégia para o cresci- tos de qualidade; e, por fim, a locali-
mento econômico sustentável: Ações zação e desenvolvimento de novos pro-
do governo brasileiro de incentivo à dutos, adaptados às características e
Inovação”, do qual fizeram parte o Pre- demandas nacionais”, enfatizou o Pre-
sidente do Conselho Administrativo da sidente da ZF na América do Sul,
Presidente da ZF na América do Sul, EMBRAPII e membro do Conselho do quando questionado sobre a estratégia
Wilson Bricio, ressaltou a dedicação das
Grupo Ultra, Pedro Wongtschowski; o da empresa para o assunto em debate.
empresas que investem em tecnologia

50 1.2014 51
ZF SERVICES

Crescimento conjunto
Por meio de auditorias e consultorias gratuitas, a ZF Services, divisão do Grupo ZF
responsável pelos serviços de pós-vendas, ajuda suas concessionárias em toda a
América do Sul a oferecer uma assistência cada vez mais profissional no segmento
de autopeças para veículos comerciais.

Apesar de ser uma referência como fa- rias, além de mais 18 pontos distribuí-
bricante de tecnologias de ponta para dos em 15 países da América Latina.
transmissões e chassis, a ZF não se Esses locais de atendimento são ge-
considera apenas uma fornecedora, ridos por empresas independen-
mas sim uma empresa parceira, e que tes, que representam a marca
procura dar toda a assistência necessá- ZF juntamente com outras
ria para que seus itens tenham uma marcas de renome no
vida útil longa nos veículos em que são segmento de auto-
aplicados. Foi com esta meta que o peças voltadas para
Grupo criou a ZF Services, a unidade a linha automotiva
de negócios focada em serviços de pós- pesada (caminhões e
-vendas que oferece suporte em todas
as áreas de atuação de seus produtos, Nas visitas técnicas, a qualidade dos bitens), eles prestam uma consultoria e
estejam eles aplicados em veículos co- serviços prestados pelas concessioná- treinamento gratuitos à concessioná-
merciais, de passeio, máquinas agríco- rias é medida pela análise de diversos ria”, diz o supervisor.
las e de construção, e também em em- itens, como: literatura técnica; treina-
barcações marítimas. mento de atendentes; condições e ma- “Além dessa assessoria sem custos, a
nutenção de equipamentos básicos, ZF do Brasil também concede benefí-
Para manter um nível elevado de aten- ferramentas especiais e banco de tes- cios especiais para quem conquista as
dimento, a ZF Services foca suas ações tes; serviço prestado ao cliente final; melhores avaliações, como, por exem-
não apenas fornecimento de peças ge- atuação da área comercial; adminis- plo, descontos na compra das peças de
nuínas, mas principalmente em consul- tração do estoque de peças; e condi- reposição, e possibilidade de realizar
toria e treinamento de sua rede de con- ções gerais das instalações físicas. pedidos de emergência sem custos adi-
cessionárias. Para isso, foi criado o Pro- cionais”, acrescenta Cláudio Santos.
grama de Qualidade de Serviço. “Cada um desses itens tem uma série de
subitens, que são verificados e pontua- Além dos benefícios destacados, um
“Todas as concessionárias ZF da Amé- dos conforme uma tabela interna da ZF dos pontos altos do reconhecimento do
rica do Sul recebem duas visitas por Services. Ao final, classificamos as con- empenho da rede em oferecer serviços
ano de especialistas da ZF Services. cessionárias em cinco níveis de classe, de qualidade ocorre com as entregas de
Em média, elas ocorrem a cada seis ônibus). A cober- sendo o nível ‘A’ o mais alto, e o ‘E’ o prêmios para as três melhores conces-
meses. Nessas ocasiões, nossos técni- tura chega a na- mais baixo”, explica Cláudio Santos. sionárias, realizadas durante a Conven-
cos realizam auditorias e prestam con- ções sul-americanas ção Nacional das Concessionárias, rea-
sultorias gratuitas aos colaboradores como Argentina, Uru- Receber a visita de um especialista da lizada anualmente pela ZF.
da rede”, explica Cláudio dos Santos, guai, Paraguai, Chile, ZF Services representa uma excelente
supervisor de Desenvolvimento de Peru, Colômbia, Equador, oportunidade para o concessionário Em 2013, a Convenção aconteceu em
Rede da divisão. Venezuela, Bolívia, além de aprimorar sua gestão por completo. “Se 21/06 na cidade de Foz do Iguaçu (PR), e
Panamá, Costa Rica, Jamaica, os nossos representantes técnicos veri- foram premiadas as empresas DHL, de
Trata-se de um trabalho extenso: em República Dominicana, Porto Rico ficarem alguma deficiência, seja em Ponta Grossa (PR); Caspper, de Uberlândia
todo o Brasil, existem 68 concessioná- e Ilhas Virgens Britânicas. qual escala for (incluindo-se aqui os su- (MG); e DHL de Presidente Prudente (SP).

52 1.2014 53
MOTORSPORT

Acelerando para a vitória


Beto Monteiro, da Scuderia Iveco,
sagrou-se campeão Sul-Americano
e Brasileiro de F-Truck em 2013

Fornecendo produtos de ponta para equipes campeãs nas principais


categorias do Automobilismo brasileiro e internacional, ZF marca seu nome
como uma referência de confiabilidade no Motorsport.

Desde a década de 30 na Europa ao chas no caminhão Hi-Way de compe-


ano atual na América do Sul, o nome tição número 88 da Scuderia Iveco.
ZF vem se atrelando a histórias de O produto fez a sua parte, mantendo
sucesso e vitórias no apaixonante a alta competitividade do veículo
Esporte a Motor. Neste ano, na prin- para conduzir o piloto pernambu-
cipal categoria do Automobilismo cano Beto Monteiro aos inéditos títu-
nacional, a ZF esteve presente com los de campeão brasileiro e sul-ame-
sua transmissão mecânica de 6 mar- ricano pela equipe.

54 1.2014 55
MOTORSPORT

A ZF também tornou-se em 2013 a


nova parceira técnica da equipe Toyota
Racing Team no Campeonato Mundial
de Endurance (WEC) de 2013, compe-
tição organizada pela FIA (Federação
Internacional de Automobilismo). Nos
últimos 14 anos, a tecnologia ZF esteve
presente em 13 vitórias de equipes que
venceram a lendária prova das 24 Ho-
ras de Le Mans.

Na Alemanha, a categoria mais popu-


O “Flecha de Prata” da Mercedes-Benz alemão Rudolf Caracciola com amorte- lar do país é a de carros de turismo
nos anos 30 cedores e embreagens da SACHS – o DTM, que reúne uma “trinca” germâ-
piloto foi o vencedor do Grand Prix eu- nica famosa em todo o mundo: Audi,
ropeu em 1937 e 1938. BMW e Mercedes-Benz. Em 1990, o
piloto Hans-Joachim Stuck venceu o
Em 1961, a empresa entrou no circuito campeonato com um Audi V8 equi-
mundial da Fórmula 1 junto com a pado com uma embreagem de carbono
equipe Lotus. Ao volante, estava o len- da ZF, sendo que no ano seguinte a
Caminhões MAN e VW também são dário piloto escocês Jim Clark, que taça foi para o companheiro de equipe
equipados com transmissão ZF venceu dois campeonatos mundiais de de Stuck, Frank Biela, que utilizou o
F-1 (1963 e 1965) com uma transmis- mesmo equipamento. Hoje, todas as
são ZF. Em 1969, é desenvolvida a DS marcas envolvidas no DTM utilizam as
“Foi uma vitória abençoada. Toda a produtos em operação real. Além
5 25, câmbio mecânico de cinco mar- embreagens ZF.
nossa equipe merecia isso, após ter- disso, ter pilotos competindo o título
chas à frente e uma ré projetado espe-
mos ‘batido na trave’ no ano pas- com a nossa transmissão ressalta
cialmente para corridas – neste mesmo Novos horizontes… no Oriente - O ano
sado (2012)”, diz Monteiro, cam- ainda mais a confiabilidade dos nos-
ano, designers de carros de competi- de 2013 também ficará marcado na
peão brasileiro e sul americano da sos produtos”, explica.
ção e pilotos começam a optar cada história de envolvimento da ZF com o
Fórmula Truck 2013, que chegou à
vez mais pelos produtos da ZF. Hoje, a Esporte a Motor. Desta vez, a empresa
última etapa da temporada de 2013 Desde 2005, a ZF fornece para as
empresa continua envolvida na catego- decidiu patrocinar o Super GT do Ja-
tendo que decidir o título com ad- principais equipes da categoria brasi-
ria mais “Top” do Esporte a Motor, for- pão, uma categoria Premium de Auto-
versários que também utilizam leira. A transmissão utilizada é a me-
necendo amortecedores para a Ferrari mobilismo que reúne marcas que são
transmissões ZF: a RM Competi- cânica ZF 6S 1700, que foi desenvol-
e Sauber, e embreagens para Toro “orgulhos nacionais” do país: Honda,
ções/MAN Latin America, que corre vida pela engenharia da ZF América
Rosso e a velha companheira Lotus. Nissan, Toyota (com a marca de luxo
com caminhões da Volkswagen e da do Sul, em sua planta de Sorocaba,
MAN. Além de Beto, o paulista Fe- para ser utilizada em competições. O
lipe Giaffone e o paranaense Lean- equipamento é extremamente exigido
dro Totti (ambos da RM) mantive- nas provas. No circuito de Interlagos
ram-se até a décima e última etapa (SP), por exemplo, há casos em que
na disputa pelo título do Brasileiro um piloto realiza 32 trocas de marcha
de Fórmula Truck de 2013. por volta. Considerando que uma cor-
rida de Fórmula Truck dura uma hora,
Para Wilson Bricio, presidente da ZF chega-se a mais de 700 trocas de mar-
América do Sul, ter a marca da em- cha em uma única etapa.
presa vinculada aos caminhões que
disputam o título da principal compe- Histórico glorioso - A relação entre a
tição automobilística do Brasil é uma ZF e o Automobilismo é antiga. Na Eu-
oportunidade especial: “A Fórmula ropa, a ZF marcou história na década
Truck é uma ‘vitrine’ onde consegui- de 30, equipando o Mercedes-Benz
Super GT do Japão é uma das
mos expor e colocar na pista os nossos SSK “Flecha de Prata” conduzido pelo categorias mais populares na Ásia

56 1.2014 57
MOTORSPORT

Embreagens ZF marcam presença nos


modelos Audi, Mercedes-Benz e BMW
da categoria alemã de turismo DTM

Lexus) e a Subaru. Mas também há es- tende dar sua contribuição para o de- um grande trunfo para nós estabelecer
paço para Audi, BMW, Porsche, Lam- senvolvimento do Esporte a Motor ja- uma parceria com a ZF, que já conta
borghini, Mercedes-Benz e até a in- ponês, além de marcar seu nome em com muitos anos de experiência na Eu-
glesa – e icônica – Aston Martin. São um importante mercado automotivo ropa”, disse Masaaki Bandoh, Presi-
duas categorias: a GT 500 (onde os car- como o Japão. “Nosso campeonato dente do Super GT. Neste ano, foram
ros tem motores de 500 cavalos) e a GT vem crescendo para se tornar uma das oito corridas no Japão, uma na Malásia
300 (motores de 300 cavalos). Através competições mais populares na região e, pela primeira vez, uma prova de exi-
da parceria com a Super GT, a ZF pre- da Ásia e Oceano Pacífico. Por isso, é bição na Coréia do Sul.

58 1.2014 59
NÚMEROS

3.3
A vida em ritmo acelerado
Se você tem a sensação de que o mundo está girando mais rápido o tempo todo,
você não está sozinho. Como as estatísticas de várias áreas do “show da vida”
mostram, estamos ainda muito distantes de viver o tipo de estilo de vida tranquilo
que todos sonhamos em ter. .
dias foi o tempo médio
que uma carta (sim, a de papel) levou para chegar ao seu destino
na Europa em 1994. Na época, também tínhamos a máquina de fax,
um meio de comunicação muito mais rápido. Nos dias atuais, todo
o conteúdo de um catálogo pode ser transmitido para o mundo por
e-mail em questão de segundos. Enquanto isso, as cartas tradicionais
(“impressas”) também chegam a seu destino um dia antes do que
chegavam em 1994.

em
45 dias, 13 horas, 42 minu-
tos e 53 segundos, quando 2011 se transformou em 2012, o
velejador francês Loïck Peyron navegou pelo mundo. Ele
definiu um recorde que teria impressionado o herói da ficção 4.6 anos

Phileas Fogg (criado pelo escritor Júlio Verne), cuja volta ao mundo é a média de tempo mundial que foi
em 80 dias em 1873 era considerada impossível na época. No
entanto, a Estação Espacial Internacional leva apenas 92 minutos
reduzida no ciclo de vida de um au-
tomóvel entre 1980 e 2007. Agora, os mo-
10 6
para orbitar a Terra – uma viagem de 40.000 quilômetros! toristas precisam esperar apenas seis anos
– em vez de 10 – até que a próxima geração
de seu modelo favorito apareça nos Salões
de Automóveis.

Apenas 3 horas é o tempo que leva para um fabri-


cante alemão montar por completo um carro subcompacto usando
técnicas de montagem modular – o processo envolve cerca de 120 estações
200 milissegundos
é o tempo médio que uma transmissão automática de 8
de trabalho! A montadora britânica Morgan (sinônimo de “grife” no segmento marchas (8HP) da ZF leva para mudar de marcha. Na verdade, a
de automóveis luxuosos) precisa de mais tempo para construir seus carros 8HP normalmente troca de marcha em velocidades abaixo dos
esportivos clássicos, que são produzidos de maneira tradicional: manualmente. limiares de percepção humana e é, incrivelmente, 50% mais
Hoje, a Morgan leva cerca de 235 horas para montar um único veículo. rápida que sua antecessora, a 6HP, que foi lançada em 2001.

60 1.2014 61
ontem e hoje

A transmissão de Bond, James Bond

’64
Há quase 50 anos, o lendário piloto Q, do MI6 (Serviço de Inteligência britânico), forneceu
ao agente secreto mais conhecido do mundo, James Bond, um automóvel muito especial:
o Aston Martin DB5. O Agente 007 e seu carro favorito continuam nos fascinando até
hoje – e isto acontece, sem dúvida, porque ambos utilizam tecnologia de ponta.

007 e seu DB5 no


filme “007 contra
Goldfinger” (1964)

A transmissão manual Synchroma S 5-325


foi uma das grandes melhorias de Engenharia
que diferenciaram o DB5 de seu antecessor, o
DB4. A fabricante inglesa adotou a trans-
missão da ZF pela primeira vez em 1964. Com
cinco marchas totalmente sincronizadas, a
nova transmissão não oferecia somente uma

hoje
marcha extra, mas também uma troca de
velocidades mais suave. A Aston Martin

...e
utilizou o mesmo produto ZF no modelo
lançado em seguida, o DB6, e manteve o
componente até 1970.

O ator inglês Daniel Craig interpreta o papel de Bond desde 2006. Nesse
período, a ZF equipou vários outros modelos da Aston Martin com siste-
mas de transmissão muito mais avançados – o DB9, o Vanquish e o
Rapide usam a transmissão automática de 6 marchas 6HP. Porém, no
filme mais recente de Bond, o “007 – Operação Skyfall”, o agente com
“licença para matar” dirigiu novamente um DB5 que, infelizmente, ter-
mina sua participação especial ardendo em chamas

62 1.2014
SERVIÇO
2.2013

A arte de
inovar
Único no mundo, centro de pesquisa
brasileiro foca em tecnologia de fricção

ontem...
Fenatran 2013 Transmissão 8HP
ZF é “item de série” União perfeita
nas montadoras com o Audi Q5

Gostou dessa edição? Gostaria de ser assinante?


Quando Sean Connery, o primeiro ator a interpretar
James Bond no cinema, dirigiu seu primeiro Aston Martin Então envie seus dados pelo e-mail e receba
em “007 contra Goldfinger”, ele foi invejado por motoris-
tas de todo o mundo – o DB5 era considerado um dos gratuitamente seu exemplar
coupés mais elegantes do mundo. Rápido, graças ao
motor de 282 cv, o modelo Gran Turismo também era Contato:
fácil de frear devido aos seus freios a disco servo-assisti-
driveamericadosul@zf.com
dos nos
quatro
pneus.
Além disso,
a nova
transmissão
manual de
cinco
marchas
deu mais
estabilidade
MOTION
para o 007 guiar com mais segurança. A transmissão da
ZF foi usada em todos os carros DB5 produzidos até
AND
1965 – mas nem todos os modelos possuíam assentos MOBILITY
ejetores acionados por um botão na alavanca de
câmbio utilizado por Bond!

SHARE RESPONSIBILITY GLOBALLY


IMPROVE EFFICIENCY PERMANENTLY
LEVERAGE OPPORTUNITIES JOINTLY
DEMONSTRATE RELIABILITY DAILY
O Aston Martin DB9:
ainda na espera por
sua premiere com
James Bond

Para mais informações sobre as tecnologias

empregadas pela ZF e detalhes sobre avanços em equi-

pamentos desenvolvidos pela empresa...

...consulte o site www.zf.com/br