Você está na página 1de 29

GRANDES MINERADORAS E A COMUNIDADE

EM NIQUELÂNDIA, GOIÁS

Julia Célia Mercedes Strauch


Keila Valente de Souza
Moema De Poli Teixeira
César Ajara
Sandra Canton Cardoso

Brasilia, 30 de Nov. a 1 de Dez. de 2011


Agradecimentos

 Ao CETEM/MCTI

 Ao IBGE

 A CODEMIM

 A CNT

 Os atores locais

 Ao MME
Introdução
 Um
U estudo d dde caso em Niquelândia
Ni lâ di para permitir
ii
uma reflexão, apoiada em dados e informações
coletados junto:
 Às Empresas Mineradoras
 Aos Órgãos de Governo
 Aos diversos segmentos da sociedade civil
Objetivo
 Conhecer
C h os benefícios
b fí i e/ou
/ malefícios
l fí i que a atividade
ti id d dde extração
t ã mineral
i ldde
Níquel proporciona para a comunidade de Niquelândia e seu entorno.
Metodologia
i) Delimitar a área de estudo
ii) Pesquisas bibliográficas nas mais diversas fontes sobre a atividade de
ç
mineração, a saber:
 Artigos científicos,
 Relatórios institucionais,
 Relatórios governamentais, e
 Bibliografias especializadas

III. Levantamento de campo com entrevistas realizadas no âmbito das empresas


mineradoras e da sociedade civil
 Agricultores
Agric ltores
 Alunos
 Educadores e Professores
 Políticos
 Sindicato
 Trabalhadores do Judiciário
 Trabalhadores do Sistema de Segurança
 Trabalhadores das empresas
p
 Beneficiários
 ....
Grandes mineradoras e a comunidade em
Niquelândia, Goiás

Breve histórico do Pólo Minero-metalúrgico

Níquel e a crise financeira mundial de 2008

Caracterização dos município

Grandes
G d mineradoras
i d

Relação das empresas com a Comunidade

Análise de Niquelândia em relação aos municípios vizinhos



Níquel
l
• Elemento
El t químico,
í i metálico,
táli cuja
j • Reservas
R nacionais
i i dde níquel
í l
concentração na superfície terrestre é
da ordem de 0,008%. UF %
GO 37
• C
Características ffísicas e químicas PA 33,9
• Ductibilidade
PI 15,9
• Maleabilidade
• Elevado ponto de fusão: 1
1.453
453º C BA 10,4
• Grande resistência mecânica à corrosão MG 1,6
e a oxidação.
SP 0,4
• Minério laterítico q
que p
possui uma
diversidade de uso • Maiores consumidores de níquel : Japão,
• Ligas metálicas com ferro, cobre, Estados Unidos, Alemanha, Noruega e
magnésio, zinco, cromo, vanádio e Finlândia.
molibdênio; • Há 6 anos a China e Coréia do Sul
• O níquel melhora a resistência do aço e intensificaram o consumo.
sua capacidade de resistir aos ataques
químicos. • Consumo nacional: Minas Gerais, São
• Usado como insumo para as indústrias de Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul,
transporte, construção,
ã b bens d
de consumo • 80% da demanda é para siderurgia
duráveis, produtos médicos e odontológicos, • 20% destinado ao fabrico de outros tipos de
equipamentos eletrônicos, alimentícia, aços, a artefatos como galvanoplastia,
química e de higiene alpacas e outros produtos.
Niquelândia
49°0'0"W
P
48°0'0"W
 Distancias:
Patrimônio São Vicente

 Brasília: 259 Km
a !( RR

Ro
lantad AP
ia Imp

do
Rodov P Formoso

via
AM PA
Santa Tereza de Goiás MA CE RN

im
Mutunópolis P PB

 Porto de Santos:
pla
P AC
PI PE

n
TO SEAL
Campinaçu

ta d
RO
BA
P

a
MT

1500km
GODF
Estrela do Norte MG
P CAMPINACU CAMPINACU
MS ES
Amaralina SP RJ
P PR

S
P
Mara Rosa COLINAS DO SUL
COLINAS DO SUL 14°0'0"S RS
SC
 Área municipal:
Pau Terra
!(
Pau TerraPau
!H
(
Terra 9.843.235Km2
Codemim Colinas do Sul tada P TO
!(
P im plan
ovia
Rod BA
São Luiz do Tocantins
!H
Indianópolis ALTO PARAISO DE GOIAS MT
!( ALTO PARAISO DE GOIAS

 Municípios Vizinhos
Campinorte
P
odovia pavimentada

!( Geriaçu Macedo
DF
!H !( GO
URUACU
URUACU
Tupiraçaba
 Águas Frias de Goiás
!H PNiquelândia
MG
Uruaçu NIQUELANDIA
P  Alto Paraíso de
Ro

MS
SAO JOAO D'ALIANCA
R
od
ov
i a
SAO JOAO D'ALIANCA SP
Goiás
im
pl
 Barro Alto

da
an P
ta Legenda

nta
da Vila Taveira

ime
!H
!( Povoado
pa v
!H Vila  Campinaçu
ovia

SANTA RITA DO NOVO DESTINO


SANTA RITA DO NOVO DESTINO AGUA FRIA DE GOIAS P Cidade

 Colinas
Rod

Verdelândia
Barro Alto
AGUA FRIA DE GOIAS

Água Fria de Goiás


Hidrografia C li d
do SSull
!(
P !(
Mato Seco
P Rodovia

 Mimoso de Goiás
S BARRO ALTO 15°0'0"S
BARRO ALTO MIMOSO DE GOIAS Lago Serra da Mesa
MIMOSO DE GOIAS Mimoso de Goiás
P
Municípios vizinhos

 Santa Rita do Novo


Juscelândia Souzalândia
!( !(
P Santa Rita do Novo Destin Padre Bernardo
!(
cafelândia
P Córrego Rico
!H
Sistema de Coordenadas Geográficas
VILA PROPICIO
São Gabriel de Goiás
!H
Sistema
S s e a de Referência:
e e ê ca S SAD-69
69 Destino
a
ad
VILA PROPICIO
da

t
 Uruaçu
Goianésia n Km
nta

P pla 0 650 1.3 2.6 3.9 5.2


im
ime

ia
ov
pav

d
Ro Fontes:
 São João dá Aliança
ovia

Vila Propício Planaltina Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)


P P Agência Nacional de Água (ANA)
Rod

 Vila Propício
Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais (CPRM)
!(

49°0'0"W 48°0'0"W
Niquelândia
Í di FIRJAN (IFDHM)
Índice (IFDHM): 1047º N
Nacional
i l e 34º E
Estadual
t d l
Localidade IFDHM Emprego/Renda Educação Saúde
Brasil 0,748 0,752 0,708 0,783
Goiás 0 714
0,714 0 635
0,635 0 689
0,689 0 819
0,819
Niquelândia 0,711 0,666 0,712 0,756
Média do Entorno 0,641 0,439 0,691 0,792
Fonte: FIRJAN (2010)

Geração de riquezas
VAB VAB VAB IPLS PIB Preços
Localidade Agropecuária Indústria Serviços Correntes
(%) (%) (%) (%) (R$1.000.000)
Brasil 5,1 24,0 56,5 14,4 2.597.611,00
Goiás 9,7 23,8 54,7 11,8 65.210,15
Niquelândia 69
6,9 44 2
44,2 32 7
32,7 16 3
16,3 841 93
841,93
Municípios do Entorno 28,1 14,2 51,1 6,6 602,18
Fonte: Produto Interno Bruto dos Municípios 2003-2007(IBGE, 2010)

Nota: valores em milhares de R$;


VAB – Valor Adicionado Bruto.
IPLS - Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios
Niquelândia
Característica da população censitária
% em
Características 1980 1991 2000 2010
2010
Feminina 15.644 19.544 18.612 20.672 48,8
Masculina 17.840 21.207 19.961 21.689 51,2
Rural 24.221 16.965 11.995 9.018 21,3
Urbana 9 263
9.263 23 786
23.786 26 578
26.578 33 343
33.343 78 7
78,7
Total 33.484 40.751 38.573 42.361 100,0

Mais de 95 anos Mais de 95 anos


90 a 94 anos 90 a 94 anos
85 a 89 anos 85 a 89 anos
80 a 84 anos 80 a 84 anos
75 a 79 anos 75 a 79 anos
70 a 74 anos 70 a 74 anos
65 a 69 anos 65 a 69 anos 2007 2008 2009
60 a 64 anos
55 a 59 anos
60 a 64 anos
55 a 59 anos
Densidade demográfica 3,91 4,04 4,04
50 a 54 anos 50 a 54 anos

Número t t l de
total d eleitores
l it 29 464
29.464 23 602
23.602 24 782
24.782
Age

Age

45 a 49 anos 45 a 49 anos
40 a 44 anos 40 a 44 anos
35 a 39 anos 35 a 39 anos
30 a 34 anos 30 a 34 anos
25 a 29 anos 25 a 29 anos
20 a 24 anos 20 a 24 anos
15 a 19 anos
10 a 14 anos
15 a 19 anos
10 a 14 anos
Taxa de crescimento geométrico anual 2006-2009
2006 2009 2 5%
2,5%
5 a 9 anos 5 a 9 anos
Menos de 4 anos Menos de 4 anos
2.000 1.500 1.000 500 0 500 1.000 1.500 Fonte: IBGE(2010))
População
Niquelândia
 Cidade
Cid d com muitos it llotes
t b baldios
ldi e com passeiosi públicos
úbli
irregulares ou ausentes em algumas ruas e avenidas o
que dificulta a acessibilidade e a limpeza urbana.

 Apresenta carência de rede coletora de esgoto doméstico


adequado e uma rede de águas pluviais precária ou mal
dimensionada.
 No Censo 2010, apenas 20% dos moradores tem acesso ao
sistema formal de coleta de esgoto.

 Povoados com carência de uma rede de distribuição de


água e uma rede de distribuição de energia que atende a
contento a população, havendo déficit em algumas
localidades na área rural
rural.

 Apresenta uma rede de estradas vicinais com cerca de


15 mil km de leito natural,
 Transporte é precário devido a carência de linhas de ônibus em
vários bairros.
Fonte: PDDN(2008)

Niquelândia
Infraestrutura de Educação
Tipo Estabelecimentos

Creches / Jardim de Infância 5

Escolas primárias 33

Escolas de ensino médio 5

Faculdades 2

Universidades 0
Fonte: PDDDN(2008)
Niquelândia
Infraestrutura de Saúde
Tipo Estabelecimentos
Centro de saúde/unidade básica de saúde 09
Consultório isolado 03
Policlínica 04
Hospital geral 01
Unidade de serviço de apoio de diagnose e terapia 05
U id d de
Unidade d vigilância
i ilâ i em saúde
úd 02
Unidade móvel de nível pré-hospitalar/urgência/emergência 01
Enfermeiros 103
Clínicos Gerais 03
Fonte: PDDDN(2008)

2,2 médicos /1000 habitantes


4,5 leitos/1000 habitantes
Niquelândia
CFEM em 2010
Município (R$)
Niquelândia 2.082.792,36
Barro Alto 2.115.597,31
Colinas do Sul 564,48
Mimoso de Goiás 2.957,89
São João D'aliança 1.532,96
Uruaçu 56.644,10
Fonte: DNPM (2010)

 ICMS arrecadado em 2009 foi de R$ 33.072.639,7: 58,5% maior que o


total arrecadado p
pelos 10 municípios
p vizinhos.
 Receita orçamentária em 2009: R$ 78.498.436,93
 Soma da receita orçamentária dos 10 municípios vizinhos foi de R$ 124.497.980,90,
 Niquelândia apresentava um orçamento 63%maior que os seus vizinhos
(FINBRA, 2009)
Histórico do Pólo mínero-metalúrgico
mínero metalúrgico
 1735: fundado o povoado São José do Tocantins as margens do Rio Bacalhau
 Desenvolveu-se com a exploração de ouro no córrego Traíras.

 1755: o povoado foi elevado a distrito de Traíras

 1833: foi elevado à categoria de vila e sede do município

 1908: registradas as primeiras ocorrências de níquel na região da Serra da Mantiqueira


 Prospectores Helmut e Freimund Brockes.

 Durante
D t a 2ª Guerra,
G japoneses
j e alemães
l ã exploraram
l a região
iã sendod expulsos
l pelos
l
americanos que implantaram a Companhia Níquel Tocantins (CNT):
 Cidade passa a ser denominada de Niquelândia, em alusão as grandes reservas deste metal.

 No Pós Guerra, a área ficou esquecida pelas grandes potências mundiais

 1957: a área foi comprada pelo Grupo Votorantim

 Década de 80: Iniciada a fase de exploração em larga escala com a construção da usina
Barro Alto
Grupo Anglo American

Polo mínero-metalúrgico
Companhia
C hi d
de D
Desenvolvimento
l i t d
de
Recursos Minerais S. A. (CODEMIN )
Grupo Anglo American

Companhia Níquel Tocantins (CNT)


Grupo Votorantim Metais.
Polo mínero-metalúrgico
Empresa Minas Minério de Ni Produto Destinação
(Final/Intermediário)
CODEMIN Barro Alto Laterítico Liga de FeNi (F) Mercado
Niquelândia
Laterítico, com cobre e Refino em São
CNT Buriti cobalto associados Carbonato de Níquel (I) Miguel Paulista (SP)

Empresa Processo de produção Capacidade t/ano


CODEMIN Fornos elétricos de redução 10.000
CNT Lixiviação amoniacal 23.0000

Distribuição da produção das plantas metalúrgicas e minas cativas (t de Ni contido)


Empresa Mina 2005 2006 2007 2008 2009
t % t % t % t % t %
CODEMIN Barro Alto 9.596 25,4 9.814 26,8 9.918 28.4 9.076 27,7 9.480 36,1
CNT Buriti 21.116 74,6 21.630 73,2 20.796 71,6 18.580 72,2 16.766 63,9
Fontes: DNPM - Sumário Mineral Brasileiro - Edições 2000 a 2008; Revista Minérios &
Minerales; Sites institucionais das Empresas e seus Relatórios Anuais.
Projetos sociais das empresas mineradoras
 Educação:
 PAES: Projeto coordenado pelo Instituto Paulo Rocha, atende 80 crianças em situação de vulnerabilidade
social proporcionando educação integral somado a cultura de paz por meio de atividades culturais e
esportivas para crianças e adolescentes de Niquelândia.
 Educação
ç eQ Qualidade de Vida p para Todos: Projeto
j apresentado
p p
pela Associação
ç de Moradores do
Jardim Atlântico, com objetivo de ampliar a estrutura de sua sede, melhorar a estruturação da sala de
informática e a criação de espaço comunitário para realização de cursos profissionalizantes.

 Cultura:
 Biblioteca
Bibli t C
Cora C
Coralina:
li em parceria
i com o Mi
Ministério
i té i dda C
Cultura,
lt IInstituto
tit t BBrasilil L
Leitor,
it a AAnglo
l AAmerican
i
efetuou investimentos financeiros em 2010 da ordem de 300 mil reais.
 Sinfonia do Cerrado: em parceria com a Associação dos Amigos da Cultura de Niquelândia, a Anglo
American por meio da Lei Rouanet beneficia mais de 300 jovens, entre 9 e 17 anos, socializando,
p ocioso destas crianças.
incentivando o envolvimento cultural e reduzindo o tempo ç
 Artesão Solidário: em parceria entre a Associação dos Artesãos de Niquelândia e Anglo American, com
duração de 5 anos, e investimento total de R$ 295.000,00, dos quais 58% serão realizados pela Anglo. O
projeto criou a Casado Artesão para venda dos produtos, beneficiando diretamente 25 famílias,
promovendo o desenvolvimento sustentável, gerando renda, emprego e melhorando a estrutura local.

 Lazer/esporte, desenvolvendo os seguintes projetos:


 Xuá de Três: parceria da Anglo American com a Federação Goiana de Basquetebol em Cadeiras de Rodas
e o Ministério do Esporte, com o objetivo fomentar e incentivar o esporte paradesportivo para pessoas com
deficiência física.
 Atleta do Futuro: ação socioeducativa para o atendimento de crianças e adolescentes (7 a 15 anos), com
aulas de iniciação motora, iniciação pré-desportiva e manutenção esportiva em diferentes modalidades
(futebol de campo, futsal, voleibol, handebol e natação).
 O programa atendeu mais de 600 crianças, entre beneficiários da indústria e comunidade no ano de 2010.
Projetos sociais das empresas mineradoras
 Saúde
 Apoio à Casa do Idoso com Investimento em 2010 de R$ 180.000,00.

 Desenvolvimento de fornecedores
 Massificação do plantio direto: parceria entre Agência Rural, Central de Associações de Pequenos
Agricultores de Niquelândia, Votorantin Metais e Anglo American.
 Beneficiadas mais de 300 famílias em 2010.

 Programa
P Ed
Educacional
i ldde R
Resistência
i tê i à às D
Drogas e à Violência
Vi lê i
 Em parceria com o 10º Comando Regional da Polícia Militar do Estado de Goiás desenvolve projeto para
prevenir e reduzir o uso de drogas e a violência entre crianças e adolescentes das escolas estaduais,
municipais e particulares locais

 Meio Ambiente
 Biodiversidade Local Vai a Escola: projeto apresentado pela Fundação de Apoio à Pesquisa- FUNAPE
tem como objetivo melhorar o conhecimento da comunidade acerca da biodiversidade existente nas áreas
da Anglo American nos municípios de Barro Alto, Catalão e Niquelândia. Foram capacitados professores
das redes de ensino dos três municípios, e distribuído material didático de apoio ao professor e ao aluno.
 Eu Reciclo: Projeto de conscientização ambiental e reaproveitamento de resíduos para geração de renda.
 Seringueira: Parceria entre a Central das Associações, Agência Rural e Anglo American, com o objetivo de
fixação do pequeno produtor no campo, dando-lhes conhecimento técnico, propiciando geração de renda,
melhorando as condições ambientais e o consórcio de culturas na pequena propriedade
propriedade. Após o 6º ano do
plantio, um hectare poderá produzir material que renderá até R$ 800,00 por mês, complementando assim a
renda familiar do pequeno produtor.
Projetos sociais das empresas mineradoras
 Infraestrutura local
 Mototáxi com segurança: 86 mototaxistas participaram do curso de direção defensiva e
receberam coletes de segurança.
 Projeto Bombeiro Mirim: Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás desenvolve um projeto
destinado à socialização de crianças e adolescentes.

 Geração de emprego e renda:


 Projeto Costurando o Futuro,
Futuro executado pelo Instituto Matheus de Lima com o objetivo de
profissionalizar e gerar renda a 45 costureiras,

 Doações em 2010 a:
 Abrigo São Vicente de Paula;
 Lar da Criança Nossa Senhora da Conceição de Niquelândia;
 Entidade Amor e Vida;
 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Niquelândia;
 Pastoral da Criança;
 Associação de Combate ao Câncer em Goiânia;
 ASDENIQ - Associação de Deficientes de Niquelândia; e
 Conselho da Comunidade de Niquelândia.
Projetos sociais das empresas mineradoras
 A Anglo
A l A American
i possuii ainda
i d projetos
j t em Ni
Niquelândia
lâ di voltados
lt d ao d
desenvolvimento
l i t
sustentável, a saber:
 Separação de resíduos;

 Balanço hídrico da água consumida, nas etapas de Granulação de Escória dos Fornos
Elétricos, de Resfriamento dos Fornos Elétricos, de Lavagem de gases do Forno Secador e
na Recuperação de Escória;

 Apoio a estudos biodiversidades junto a Universidades Nacionais;

 Programa de Manutenção para barragens;

 Uso de filtro de mangas no refino e na descarga da calcinação e efetuando o monitoramento


qualidade do ar; e

 Recuperação de depósito de escória.


Indicadores utilizados
Dimensão Tema Indicadores
Rendimento Renda per capita
Esperança de vida ao nascer
Saúde Mortalidade até 1 ano de idade
Mortalidade até 5 anos de idade
Pobreza Intensidade de Pobreza
S i l
Social % de pessoas que vivem em domicílios com água encanada
Infraestrutura % de pessoas que vivem em domicílios com energia elétrica
% de pessoas que vivem em domicílios com coleta de lixo
Desigualdade Social Índice de Gini
Produto interno bruto
Geração de Riqueza PIB per capita
Número de empregos formais
Econômico Trabalho Remuneração média de empregos formais
Salário
S lá i médio
édi de
d admissão
d i ã
Receitas orçamentárias
Contas Públicas Despesas orçamentárias
Área de influência
Estudo de impacto de vizinhança
Gestão Pública Plano Diretor
Órgão gestor do meio ambiente
Ambiental
Existência de fundo municipal de meio ambiente
Existência de conselho municipal de meio ambiente
Licenciamento ambiental de impacto local
Meio Ambiente
Cooperação com órgão estadual de meio ambiente
Elaboração da agenda 21 local
Faz parte de comitê de bacia hidrográfica
Indicadores utilizados (Econômico)
R
Remuneração média
édi dde empregos fformais
i em 31 d
de d
dezembro
b 2009
Localidade EM IT SI CC CO SE AD AG
Niquelândia 2.831 2.174 3.784 1.022 740 962 1.372 1.015
Água Fria de Goiás 0 614 0 0 614 1.355 791 733
Alto Paraíso de Goiás 0 465 2.193 0 630 735 893 750
Barro Alto 4.268 539 7.656 1.670 634 1.945 889 836
Campinaçu 0 0 0 0 637 1.012 799 723
Colinas do Sul 0 0 3.103 0 545 1.137 836 565
Mimoso de Goiás 465 0 0 0 547 1.432 1.534 791
Santa Rita do Novo Destino 601 0 0 0 572 880 1.054 619
São João D'aliança 1.148 734 668 0 619 788 616 931
Uruaçu 1.622 847 4.533 1.329 702 892 1.104 667
Vila Propício 1.582 0 0 2.299 719 601 780 801
Fonte: CAGED/TEM (2011)

Nota
EM Extrativa Mineral CO Comércio
IT Indústria de Transformação SE Serviços
SI Serviços Industriais de Utilidade Pública AD Administração Pública
CC Construção Civil AG Agropecuária
Indicadores utilizados (Econômico)

Salário médio de admissão


Localidade EM IT SI CC CO SE AD AG
Niquelândia 1 106
1.106 1 131
1.131 880 642 842 733
Água Fria de Goiás 510 685 1.204 642
Alto Paraíso de Goiás 746 579 578 581
Barro Alto 1.846 765 742 696 994 720
Campinaçu 589 0 597
Colinas do Sul 510 860 600
Mimoso de Goiás 761 700 741
Santa Rita do Novo Destino 675 667 553
Sã João
São J ã D'aliança
D' li 1.882
1 882 556 510 601 743 703
Uruaçu 722 687 1.026 600 637 634
Vila Propício 694 616 612 540 669
Fonte: CAGED/TEM (2011)

Nota
EM Extrativa Mineral CO Comércio
IT Indústria de Transformação SE Serviços
SI S i
Serviços IIndustriais
d ti i d de Utilid
Utilidade
d Públi
Pública AD Ad i i t ã Pública
Administração Públi
CC Construção Civil AG Agropecuária
Indicadores utilizados (Econômico)
Produto Interno Bruto por setores de atividade em 2008
PIB per
Agropecuária Indústria Serviços Impostos PIB
Municípios capita
% V l ((milil reais)
Valor i )
Niquelândia 12 35 39 14 748.970 18.856,00
Média ponderada 36 11 46 7 147.994 10.627,00
Água Fria de Goiás 56 5 33 6 105.970 20.211,80
Alt Paraíso
Alto P í de d Goiás
G iá 27 8 59 6 43 774
43.774 6 332 10
6.332,10
Barro Alto 33 14 40 13 81.993 12.281,80
Campinaçu 39 6 51 3 27.904 7.169,60
Colinas do Sul 23 8 62 7 21.261 5.316,64
Mimoso de Goiás 52 5 39 3 24 625
24.625 8 404 36
8.404,36
Santa Rita do N. Destino 52 6 39 3 28.689 8.131,85
São João D'aliança 54 8 35 4 92.725 10.729,54
Uruaçu 13 17 62 8 304.025 8.835,12
Fonte: IBGE (2010.
(2010
Indicadores utilizados (Econômico)
Receitas e Despesas do município de Niquelândia

Part. receita Part. despesa


p
Receitas 2009 Despesas 2009
(%) (%)
Receitas
Despesas correntes -
correntes 74.663.165 86.473.430
IPTU 956.369 1 Pessoal 85.005.014 98
ISS 2.530.492 3 Material de Consumo 0 0
CFEM 1.391.622 2 Outros Serviços – PF 0 0
FPM 10.666.884 14 Outros Serviços - PJ 0 0
ICMS 33.072.639 44 Investimentos 0 0
Fundef/Fundeb 0 0 Amortização de dívida 22.498.436 -
Transf. (SUS) 1.103.666 1 Superavit/défcit -11.810.265 -
Fonte: (FINBRA (2009)
Considerações finais
A
As empresas sãoã iimportantes
t t para a economia i d
do município
i í i d
de Ni
Niquelândia,
lâ di o que é observado
b d pela
l
quantidade de prestadores de serviços existente na cidade.

 As duas empresas
p mineradoras demonstram, em suas ações,
ç appreocupação
p ç com a redução ç de impactos
p
ambientais bem como a garantia de condições de segurança e de saúde adequadas aos seus empregados e
contratados.
 Entretanto , a economia de Niquelândia deveria ser mais diversificada, pois ainda é muito voltada para
prestação de serviços às duas companhias mineradoras.
 As empresas mineradoras tem restringido a ajuda financeira de cunho assistencialista visando provocar
ações empreendedoras por parte de atores sociais locais que possam vir a assegurar a sustentabilidade
econômica do município no horizonte temporal de descomissionamento das minas.

 O investimento em capital humano patrocinado pelas empresas mineradoras não tem sido acompanhado por
alterações significativas no quadro do mercado de trabalho presente em Niquelândia.
 Esse quadro se encontra pautado por uma forte dependência dos postos de trabalho gerados pela atividade
mineradora.

 O município apesar da arrecadação não consegue ser efetivo nas suas ações para prover aos cidadãos
serviços básicos de educação
educação, saúde e transporte
transporte.
Considerações finais
 Ni
Niquelândia
lâ di apresentat uma vasta t extensão
t ã territorial
t it i l que poderia
d i ser iincrementada
t d pela
l agricultura
i lt ea
pecuária.
 A região é caracterizada por solos férteis com grande potencial agrícola: produção de milho, soja, sorgo,
arroz, feijão, mandioca, tomate e melancia.
 Falta de politicas agrícolas locais

 Potencial turístico:
Tipo Descrição
Ecoturismo Apresenta uma belíssima paisagem com montanhas, vales e água abundante,
principalmente do Lago de Serra da Mesa.
Turismo Tradição religiosa da fé católica na comunidade de Muquém, realizando uma festa
religioso anual de mesmo nome no mês de agosto quando acontece a segunda maior romaria
do Estado de Goiás, com a participação de cerca de 160 mil pessoas em 2010, vindas
de todos os cantos de Goiás, do Brasil e até do exterior

 Necessidade de construir uma infraestrutura hoteleira com pousadas, hotéis, chalés, bares, áreas de
camping e restaurantes, sinalizada os acessos, bem como aquisição ou construção de área de lazer e
esportes.

 Necessidade de integração intramunicipal e extramunicipal com a construção de novos pontos de acesso às


regiões através da criação de estradas entre os aglomerados, implantação de novas linhas de ônibus, bem
como a criação de novos corredores de transporte coletivo entre os bairros na área urbana de Niquelândia
>>>>> Chapada dos veadeiros
Agradecemos a atenção

Perguntas!!!!