Você está na página 1de 5

RESOLUÇÃO SSP-50, de 3-3-95 – (transcrição)

Dispõe sobre perímetro escolar de segurança,


estabelecido pelo Decreto 28.643, de 3-8-88

O Secretário da Segurança Pública,


considerando que a comunidade escolar deve receber tratamento prioritário, no tocante à
segurança;
considerando que a Resolução SSP-100, de 11-10-91, determinou como perímetro escolar
de segurança a área contígua aos estabelecimentos de ensino da rede pública estadual, ali indicados e
localizados em cidades da Grande São Paulo e do Interior;
considerando que a edição da referida Resolução remonta há 3 anos e, durante esse tempo,
a realidade das regiões transformaram-se;
considerando que as transformações regionais elegeram como prioritários outros
estabelecimentos de ensino;
considerando que essa transformação é constatada pela própria observação dos policiais
militares que trabalham nesses locais, o que é reforçado pelo elevado número de solicitações da
Polícia Militar em tais escolas, normalmente atendendo a pedido dos seus Diretores, face o
afloramento dos problemas de segurança, RESOLVE:
Artigo 1º - Fica determinado como perímetro escolar de segurança a área contígua aos
seguintes estabelecimentos de ensino, na rede pública estadual, localizados nas cidades infra-
relacionadas:
I – São Caetano do Sul
a) EEPG Maria Trujilo Trioni
b) EEPSG Bonifácio de Carvalho
c) EEPG Alexandre Grigoli
d) EEPG Professor Ângelo Vaqueiro
e) EEPG Professor Senador Flaquer
f) EEPG Professor Edgar Alves da Cunha
g) EEPG Professor Alfredo Bukart
II – São Bernardo do Campo
a) EEPG Walter da Costa Barbosa
b) EEPG Professor Carlos Pezzolo
c) EEPG Professora Cinira Pires Santos
d) EEPG Professor Paulo Teixeira de Camargo
III – Santo André
a) EEPG Waldomiro Guimarães
b) EEPSG Fioravante Zampol
c) EEPG Ênio Mario Basalho de Andrade
d) EEPG Nagib Miguel Elchmer
e) EEPSG Padre Agnaldo Sebastião Vieira
f) EEPG Odilo Costa Filho
g) EEPG Wanda Bento Gonçalves
IV – Guarulhos
a) EEPG Rotary
b) EEPG Jair Miranda
c) EEPG Anita Saraceni
d) EEPG Professora Izabel Ferreira dos Santos
e) EEPG Professor Flávio Xavier Arantes
f) EEPG Professor Milton Cernach
g) EEPG Comandante João Ribeiro de Barros
h) EEPSG Francisco Antunes Filho
i) EEPSG Professor Leopoldo Gentil Júnior
j) EEPG José da Costa Boucinha
l) EEPG José Lemes Lopes
m) EEPG Rafael Thomeu
n) EEPG Pastor Vereador Grotkowski
o) EEPG Professor Sírio Barreiro
p) EEPG Professor Salim Mud
q) EEPG Professor Maurício Nasser
r) EEPG Prof. Pascoal Maiomane Filho
s) EEPG Oswaldo Sampaio Alves
t) EEPG Guilhermino Rodrigues de Lima
u) EEPG Profa. Teresinha Close Eleotino
V – Mogi das Cruzes
a) – EEPG Profa. Doraci B. de Campos Pereira
b) – EEPG Frei Thimoteo Van Den Broeck
c) – EEPSG Francisco Ferreira Lopes
d) EEPG Coronel Almeida
IV - Suzano
a) – EEPSG Osvaldo de Oliveira Lima
b) – Vereador Antonio Garcia
c) – Professora Jandira Coutinho
d) – EEPG Anderson da Silva Soares
e) – EEPSG Prof. Geraldo J. de Rezende Silva
f) – EEPSG Antonio Rodrigues de Almeida
g) – EEPSG Professora Alice Romanos
h) – EEPSG Profa. Maria Eliza de A. Cintra
i) – EEPG Prof. Joviano Satler de Lima
j) – EEPG Prof. Rui Ferreira Guimarães
k) – EEPG (“A”) Conjunto Residencial Graziela
VII – Franco da Rocha
a) – EEPG Isaura de Miranda Botto
b) – EEPSG Donald Savazoni
c) – EEPSG Elvira Parada Manga
d) – EEPSG Nilza Dias Mathias
e) – EEPSG Egídio José Porto
f) – EEPSG Iraci Sartori V. da Silva
g) – EEPG Arhur Weingrill
VII – Mairiporã
a) – EEPSG Nide Zaim Cardoso
b) – EEPSG Hermelinda de Albuquerque Passarela
c) – EEPSG Pietro Petri
d) – EEPSG José Roberto Melchior
IX – Osasco
a) – EEPG Benedito Alves Turíbio
b) – EEPG Dr. Francisco M.L. de Sá Carneiro
c) – EEPG Alípio da Silva Lavoura
d) – EEPG Walter Negrelle
e) – EEPG Rosa Bonfiglioli
f) – Dr. Ivan Fleury Meirelles
g) – EEPSG Dep. Guilherme de Oliveira Gomes
h) – EEPG Anésio Cabral
Artigo 2º - O Perímetro de segurança tem prioridade especial nas ações de prevenção e
repressão policial, objetivando a tranqüilidade de professores, pais e alunos, de modo a evitar o mau
uso das cercanias das escolas por parte de:
I - vendedor ambulante.
II - pessoa estranha à comunidade escolar.
Artigo 3º - O Comando Geral da Polícia Militar e a Delegacia Geral de Polícia enviarão
diretamente à Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) deste Gabinete, por meio de “fax”,
“telex”, ou outro meio célere, até o dia 10 de cada mês, relatório sobre as atividades desenvolvidas
pelas unidades subordinadas, no mês imediatamente anterior, em relação aos estabelecimentos de
ensino elencados no artigo 1º, na forma do modelo anexo, que faz parte integrante da presente
Resolução.
Artigo 4º - Os esforços da Polícia Civil e da Polícia Militar voltar-se-ão, ainda, para o
atendimento das demais escolas, embora não abrangidas no rol filiado no artigo 1º.
Artigo 5º - A Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) analisará os dados
fornecidos, apresentando relatório crítico e conclusivo, mensalmente ou extraordinariamente, caso
necessário.
Parágrafo único – Os dados recebidos serão analisados conjuntamente com outros
disponíveis, em especial aqueles emanados da Secretaria de Estado da Educação.
Artigo 6º - As Delegacias Seccionais de Polícia e os Batalhões Policiais Militares deverão
estreitar os contatos com a comunidade escolar, objetivando melhor atender às diretrizes fixadas nesta
Resolução.
Artigo 7º - As mesmas unidades policiais, em relação a toda e qualquer atividade
ambulante, manterão entendimento com as Prefeituras Municipais respectivas, visando disciplinar,
onde não houver regra estabelecida, a proibição de:
I - fixação a menos de 100 metros de qualquer portão de acesso a estabelecimento
de ensino.
II - pessoa física capaz de estabelecer-se com ponto fixo de comércio.
III – exercer o comércio sem a competente credencial.
IV – comércio com:
a) – medicamentos, qualquer produtos farmacêuticos e ervas medicinais.
b) – gasolina, querosene ou qualquer substância inflamável ou explosiva.
c) – fogos de artifício.
d) – bebidas com qualquer teor alcoólico.
e) – animais vivos ou embalsamados.
f) – pastéis, churrasquinhos, lingüiças e carnes de quaisquer espécies.
g) – embutidos e laticínios.
h) – doces e guloseimas que não estejam devidamente embalados, com indicação visível
de sua origem na embalagem.
i) – frutas retalhadas.
j) – relógios e óculos.
Artigo 8º - As Circunscrições Regionais de Trânsito – Ciretrans, em colaboração com
as Prefeituras Municipais respectivas, adotarão as providências atinentes ao fiel cumprimento do
Código Nacional de Trânsito e seu Regulamento, especialmente quanto a regulamentação do uso de
vias Públicas, objetivando:
I – instruir sentido único de trânsito, quando possível.
II – estabelecer limites de velocidade. e
III – determinar restrições de uso de vias ou parte delas, mediante fixação de locais,
horários e períodos destinados ao estacionamento, embarque ou desembarque de passageiros.
Artigo 9º - As atividades de Policiamento Preventivo e de Polícia Judiciária, referentes ao
assunto objeto desta Resolução, conterão especial atenção à prevenção e repressão às seguintes
infrações penais:
I – Crimes contra os costumes (título VI da Parte Especial do Código Penal)
II – Roubo (artigo 157 do Código Penal).
III - Tráfico e uso de entorpecentes (artigos 12 e 16 da Lei 6.368, de 21-10-76).
IV – Dano contra o patrimônio público (artigo 163, III do Código Penal).
V – Perigo para a vida ou saúde de outrem (artigo 132 do Código Penal).
VI – Desobediência (artigo 330 do Código Penal).
VII – Exercício ilegal de profissão ou atividade (artigo 47 das Contravenções Penais).
IX – Direção perigosa de veículo na via pública (artigo 34 da Lei das Contravenções
Penais).
X – Perturbação do Trabalho ou do sossego alheios (artigo 42 da Lei das Contravenções
Penais).
XI – Importunação ofensiva ao pudor (artigo 61 da Lei das Contravenções Penais).
XII – Perturbação da tranqüilidade (artigo 65 da Lei das Contravenções Penais).
Artigo 10 – Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as
disposições em contrário, especialmente a Resolução SSP-100, de 4-10-99.
C183.