Você está na página 1de 1

100% Feminista Menina Pretinha Maria da Vila Matilde Que é cheio de dengo

Mal acostumado
MC Carol (part. Karol Conká) Mc Soffia Elza Soares
Tem nada no quengo
Presenciei tudo isso dentro da minha família Deita, vira e dorme rapidinho
Menina pretinha, exótica não é linda Cadê meu celular?
Mulher com olho roxo, espancada todo dia Você vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Você não é bonitinha Eu vou ligar pro 180
Eu tinha uns cinco anos, mas já entendia Você é uma rainha Vou entregar teu nome Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Que mulher apanha se não fizer comida E explicar meu endereço Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Mulher oprimida, sem voz, obediente Menina pretinha, exótica não é linda
Aqui você não entra mais Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Quando eu crescer, eu vou ser diferente Você não é bonitinha
Eu digo que não te conheço Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Você é uma rainha
Eu cresci E jogo água fervendo
Mão, cheia de dedo
Prazer, Carol bandida Devolva minhas bonecas Se você se aventurar
Dedo, cheio de unha suja
Represento as mulheres, 100% feminista Quero brincar com elas
Eu solto o cachorro E pra cima de mim? Pra cima de moi? Jamé, mané!
Eu cresci Minhas bonecas pretas, o que fizeram com elas?
E, apontando pra você
Prazer, Carol bandida Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Vou me divertir enquanto sou pequena Eu grito: péguix guix guix guix
Represento as mulheres, 100% feminista Barbie é legal, mas eu prefiro a Makena africana Eu quero ver
Represento Aqualtune, represento Carolina Como história de griô, sou negra e tenho orgulho da minha cor Você pular, você correr
Represento Dandara e Xica da Silva Africana, como história de griô, sou negra e tenho orgulho da Na frente dos vizinhos
Sou mulher, sou negra, meu cabelo é duro minha cor Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim

Forte, autoritária e às vezes frágil, eu assumo Menina pretinha, exótica não é linda Cadê meu celular?
Minha fragilidade não diminui minha força Você não é bonitinha Eu vou ligar pro 180
Eu que mando nessa porra, eu não vou lavar a louça Você é uma rainha Vou entregar teu nome

Sou mulher independente não aceito opressão E explicar meu endereço


O meu cabelo é chapado, sem precisar de chapinha
Abaixa sua voz, abaixa sua mão Aqui você não entra mais
Canto rap por amor, essa é minha linha
Eu digo que não te conheço
Mais respeito Sou criança, sou negra
E jogo água fervendo
Sou mulher destemida, minha marra vem do gueto Também sou resistência
Se você se aventurar
Se tavam querendo peso, então toma esse dueto Racismo aqui não, se não gostou, paciência
Eu solto o cachorro
Desde pequenas aprendemos que silêncio não soluciona Cabelo é chapado, sem precisar de chapinha E, apontando pra você
Que a revolta vem à tona, pois a justiça não funciona Canto rap por amor, essa é minha linha Eu grito: péguix guix guix guix
Me ensinaram que éramos insuficientes Sou criança, sou negra Eu quero ver
Discordei, pra ser ouvida, o grito tem que ser potente Também sou resistência Você pular, você correr
Eu cresci Racismo aqui não, se não gostou, paciência Na frente dos vizinhos
Prazer, Karol bandida Menina pretinha, exótica não é linda Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
Represento as mulheres, 100% feminista Você não é bonitinha E quando o samango chegar
Eu cresci Você é uma rainha Eu mostro o roxo no meu braço
Prazer, Karol bandida
Menina pretinha, exótica não é linda Entrego teu baralho
Represento as mulheres, 100% feminista
Você não é bonitinha Teu bloco de pule
Represento Nina, Elza, Dona Celestina Você é uma rainha Teu dado chumbado
Represento Zeferina, Frida, Dona Brasilina Ponho água no bule
Tentam nos confundir, distorcem tudo o que eu sei Passo e ofereço um cafezim
Século XXI e ainda querem nos limitar com novas leis Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
A falta de informação enfraquece a mente
Cadê meu celular?
Tô no mar crescente porque eu faço diferente
Eu vou ligar pro 180
Eu cresci Vou entregar teu nome
Prazer, Carol bandida E explicar meu endereço
Represento as mulheres, 100% feminista Aqui você não entra mais
Eu cresci Eu digo que não te conheço
Prazer, Karol bandida E jogo água fervendo
Represento as mulheres, 100% feminista Se você se aventurar

Eu cresci Eu solto o cachorro


Prazer, Carol bandida E, apontando pra você
Represento as mulheres, 100% feminista Eu grito: péguix guix guix guix
Eu cresci Eu quero ver
Prazer, Karol bandida Você pular, você correr
Represento as mulheres, 100% feminista Na frente dos vizinhos
Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim
100%, por cento, por cento, por cento feminista
100%, por cento, por cento, por cento feminista E quando tua mãe ligar
100%, por cento, por cento, por cento feminista Eu capricho no esculacho
100%, por cento, por cento, por cento feminista Digo que é mimado

Interesses relacionados