Você está na página 1de 17

Março de 2013

Seja bem vindo à nossa primeira de várias outras lições


do nosso curso de Gnosis.
Nesta primeira lição abordaremos o que vem a ser
Gnosis, o significado e origem da palavra assim como
Muitos se perguntam o que vem a ser Gnosis, uma simples palavra suas variações em outras culturas e povos.
que tem um significado tão amplo. Esta lição é uma porta de entrada para um novo
Hoje em dia existem diversos cursos de Gnosis espalhados pelo país universo, para uma nova visão sobre si e sobre tudo à
ministrados por diversas instituições, porém ainda sim existem nossa volta.
muitas pessoas que nunca ouviram falar sequer esta palavra e não Estudaremos nesta aula os fundamentos do gnosticismo
possuem acesso à um curso presencial.
moderno.
Pensando nestas pessoas que anseiam pela sabedoria porém não
possuem acesso à uma instrução de qualidade que foi criado este No final de cada aula haverá algumas questões para
curso de Gnosis, para que qualquer pessoa possa ter acesso à este reflexões particulares em relação ao conteúdo da lição.
conhecimento maravilhoso. Espero que façam um bom uso deste material e que o
Esta é uma produção independente que pode ser divulgada e que nele é abordado possa lhe ser útil em alguma coisa.
distribuída livremente por qualquer pessoa ou instituição, desde que Jeferson Dias
se mantenha o texto e a diagramação original. Não é permitido usar
este material para fins comerciais ou qualquer outro benefício
financeiro.
Espero que este material seja útil para você e caso seja, compartilhe
com seus amigos e familiares.

Texto e diagramação: Jeferson Dias Araújo


Lição 1- O que é Gnosis
Primeira edição - Março de 2013
Reflexão inicial
A nossa vida é cheia de dúvidas e questionamentos, tanto sobre o universo, quanto sobre
nós mesmo. De onde viemos? Para onde vamos? Por que estamos aqui? Estas são
perguntas que nos fazemos, porém nem sempre encontramos uma resposta ou ao menos
uma orientação para chegarmos a ela.
Será se existe um conhecimento, uma ciência ou filosofia que possa nos responder à estes
questionamentos humanos?
Sim, este conhecimento existe, e é o que vamos estudar a seguir...
“Oh homem, conheça a ti mesmo e
e conhecerás o Universo e aos Deuses”
A palavra Gnosis
A palavra “Gnosis” vem do grego e significa conhecimento, porém não é
um conhecimento comum e corrente que adquirimos com leituras, cursos
ou escolas, é um conhecimento superior, transcendental, conhecimento
este que surge da experiência direta da realidade.
A Gnosis é um conhecimento que surge de dentro para fora através do
auto conhecimento de si mesmo.
O termo Gnosis também é associado à um estado de iluminação, na qual
o iluminado toma conhecimento de si e das coisas externas.

A gnosis na história da humanidade.


A Gnosis foi estudada por vários povos em diferentes épocas, sendo que
o termo “Gnosis” foi mais difundiodo pelos gnósticos cristãos dos séculos
1 e 2, que posteriormente foram extinguidos pelo fato de que suas idéias
acerca do cristianismo não eram aceitas pela igreja de Roma, já que estes
ideiais eram completamente diferentes daqueles que a igreja pretendia
difundir.
Porém a Gnosis não foi estudada apenas pelos cristãos primitivos mas
também por outros povos em diferentes épocas.
No antigo Egito podemos ver traços do gnosticismo em suas mitologias e
pinturas que retratam através da arte simbólica conhecimentos milenares
e universais, que são alvos de estudos dos gnósticos.
Na índia, este conhecimento transcendental foi chamado de Jnana, dando
origem à Jnana Yoga, uma vertente da Yoga que busca a auto realização
espiritual através do conhecimento.
Em Roma, este conhecimento foi chamado de Noscete, que é uma
abreviação do termo “noscet ipsum” que quer dizer conheça-te.
Os antigos cabalista atribuíram o sephirot oculto Daath como
representação deste sagrado conhecimento.
A Gnosis também é mencionada nos evangelhos gnósticos de Nag
Hamadhi, conhecidos como evangelhos apócrifos.
Finalidade deste conhecimento
O objetivo do conhecimento, ou da Gnosis é a auto realização íntima do
Ser, ou seja, o desenvolvimento de todas as possibilidades latentes no
ser humano, sendo assim o objetivo do mesmo.
Através do autoconhecimento podemos despertar possibilidades até
então adormecidas e caminhar rumo à auto realização do Ser, esta auto
realização também pode ser entendida como a conexão do ser humano
com a sua divindade interior.
Todo ser humano nasce com o anelo de algo além de si, de se
desenvolver, porém, a maioria das pessoas por falta de conhecimento
utiliza este impulso para buscar coisas externas como dinheiro, status,
realização profissional, etc. não que a busca por estas coisas seja um
erro, mas o fato de querer substituir conquistas internas por conquistas
externas é como tapar o Sol com a peneira, e por isso muitos em seu leito
de morte descobrem de forma trágica que nada fizeram de valor nesta
vida, pois não conquistaram e nem sequer buscaram aquilo que em
essência todo ser humano anela: a auto realização do Ser.
A doutrina gnóstica
A doutrina gnóstica é um conjunto de conhecimentos teóricos e práticos
que tem por objetivo o despertar da chispa divina que há dentro de todo o
ser humano. Através da prática e vivência destes ensinamentos o ser
humano poderá se autoconhecer e caminhar rumo à sabedoria e a auto
realização.
Há que se ter em mente que a doutrina gnóstica em si não é a Gnosis, e sim
o caminho ou métodos utilizados para adquiri-la. A verdadeira Gnosis não
pode ser simplesmente ensinada através de textos e discursos, pois é um
conhecimento que está além das palavras. A verdadeira Gnosis não é
ensinada e sim compreendida pelo discípulo que busca o
autoconhecimento.
Através da vivencia dos ensinamentos deixados pelos grandes mestres da
humanidade poderemos aprender a buscar o conhecimento por nos
mesmo.
A doutrina gnóstica é apenas um guia para que possa encontrar a
verdadeira sabedoria, a Gnosis.
Os quatro pilares
da Gnosis
Filosofia
Filosofia: a filosofia é o que leva o ser humano à indagar, à questionar
sobre si mesmo e tudo que existe à sua volta. O gnóstico deve ser um
filósofo, que busca indagar e analisar a realidade a sua volta.
É preciso refletir sobre tudo para poder adquirir a compreensão e
sabedoria das coisas à nossa volta e sobre nós mesmos.
Durante a história da humanidade o ser humano vem questionando sobre
diversas coisas e é graças à estes questionamentos que nos movemos
rumo à uma evolução.
Devemos questionar e refletir sobre tudo a fim de alcançar uma luz, uma
compreensão direta sobre o objeto analisado.
Religião
Religião: a palavra religião vem do termo “religare” que nada mais é do que re conectar-
se com a divindade.
Hoje em dia o termo religião é utilizado para designar um grupo de pessoas ou crenças
que cultuam uma divindade, porém esta designação está equivocada, pois religião nada
mais é do que o ato de se religar, ou seja, toda ação que nos conecte com a divindade,
portanto, as pessoas não têm religião e sim, fazem a religião já que religião é o ato e não
a doutrina, grupo, etc.
Dentro de todo o ser humano há uma parte do divino, uma chispa divina, na qual
devemos nos conectar com ela.
A Gnosis como religião não é dogmática, pois as crenças ou descrenças fazem parte de
um estado de ignorância humana, o que é oposto à Gnosis. A Gnosis como religião nada
mais é do que o ato de viver em busca do autoconhecimento, da auto realização, é
produzir o religare.
Arte
Arte: na arte encontramos grandes ensinamentos milenares através de
seus simbolismos.
Encontramos símbolos nas musicas, pinturas, esculturas, literatura, etc.
símbolos estes que nos passam grandes ensinamentos, grandes
verdades cósmicas imutáveis.
Além das obras artísticas, o pilar da arte também nos guia para que
possamos nos tornar verdadeiros artistas, porém artista de nossa obra
interior, na qual vamos pouco à pouco construindo, transformando a
pedra bruta que somos com nossos defeitos e vícios em verdadeiras e
perfeitas obras de arte.
No pilar da arte aprendemos a nos auto lapidar para eliminar nossos
defeitos, vícios, manias e polir nosso caráter, moral e virtudes.
Ciência
Ciência: através da ciência buscamos a comprovação direta da
realidade, sendo que esta ciência deve ser praticada individualmente,
pois não basta que um grupo de pessoas comprove algo se nós
mesmos não conseguimos experimentar e comprovar por nós mesmos
a realidade das coisas.
Todos devem se tornar cientistas que buscam provar por si mesmos,
pois crer ou não crer são apenas faces diferentes de uma mesma
moeda, mas a comprovação vai além da crença e gera a verdadeira
fé, a fé daqueles que experimentaram e comprovaram por si mesmos.
Não devemos duvidar e nem acreditar nas coisas, e sim buscar
comprovar a realidade por nos mesmos.
A Gnosis como ciência não busca provar algo para alguém ou para um
grupo de pessoas, e sim incentivar a comprovação particular, pois
cabe a cada um experimentar e tirar suas próprias conclusões e para
devemos ser práticos.
As bases da doutrina gnóstica são:

Morte
Morte: talvez isto pode até mesmo assustar algumas pessoas de início,
porém esta morte não se trata da morte física e sim uma morte psicológica,
na qual morrem nossos defeitos, vícios, manias, etc. ou seja, a morte do
ego, de nossa parte inferior.
O verdadeiro gnóstico busca sempre sua morte psicologia, busca eliminar
suas debilidades, seus vícios e defeitos, para que assim possa brotar suas
virtudes latentes em seu interior.
Muitas culturas utilizaram símbolos referentes à morte para simbolizar este
aspecto da morte mística.
O trabalho de auto lapidação na qual vemos na famosa figura de um homem
se esculpindo nada mais é do que uma alegoria do trabalho de morte
psicológica que o aspirante deve fazer em busca da perfeição.
Nascimento
Nascimento: este é o nascimento espiritual na qual o aspirante deve passar
para se conectar com a divindade ou para se auto realizar, é o nascimento
da água e do fogo tão falado nas sagradas escrituras, porém compreendido
por poucos.
O nascimento é o trabalho alquímico que o aspirante faz para construir o seu
templo interior, o templo de Salomão.
Grandes mistérios se encerram no fator nascimento, pois foi um fator
ensinado de forma oculta e simbólica para que apenas os verdadeiros
aspirantes pudessem compreender, é um conhecimento oculto, guardado à
sete chaves e que ao longo dos tempo foi passado de lábios à ouvidos e que
desvelaremos em uma lição mais à frente neste curso de Gnosis.
Sacrifício pela humanidade
A palavra sacrifício nos remete a algo difícil e doloroso, porém este é um
conceito equivocado, pois a palavra sacrifício nada mais é do que sacro =
sagrado oficio = trabalho, ou seja, um trabalho sagrado na qual fazemos em
prol de nossos semelhantes, a humanidade.
O sacrifício pela humanidade é diferente de caridade, pois caridade é dar
aquilo que nos sobra em prol de nossos semelhantes, sendo inclusive uma
obrigação de todo o ser humano, enquanto o sacrifício vai mais além, pois é
dar aquilo que temos em prol de uma causa maior, ou seja, se doar.
Quando deixamos de lado o nosso orgulho em prol de uma pessoa querida,
estamos exercendo o sacrifício, quando deixamos de fazer algo na qual
gostamos para ajudar nossos semelhantes também estamos nos doando à
humanidade e isso nos faz crescer como seres humanos.
Reflexões
Este questionário tem como objetivo levar o estudante à refletir sobre uma
série de assuntos abordados na lição, não sendo obrigatório que o aluno os
faça.
Estes questionamentos não devem ser respondidos com as palavras do
texto da lição, o aluno deve buscar refletir e tirar suas conclusões não
sendo necessário que o mesmo anote suas respostas ou compartilhe com
alguém, pois isto deverá ser uma reflexão particular.

1- De onde vem este conhecimento, a Gnosis?


2- Quais são os benefícios deste conhecimento e em que vou me
beneficiar ao percorrer o caminho que leva até a Gnosis?
3- Qual é a diferença entre doutrina gnóstica e a Gnosis? Em que elas
se complementam?
4- Qual é a importância de questionar e refletir sobre as coisas?
5- Agora que você estudou esta lição, o que é religião para você? O que
mudou em sua antiga visão em relação à religião?
6- O que á a grande arte?
7- Qual é a diferença entre provar e comprovar por si? Quais são os
benefícios que recebo ao provar a realidade das coisas por mim mesmo,
sem depender de crenças e aceitações?
8- O que ganho ao eliminar os meus defeitos, vícios e manias?
9- Você já ouviu alguma evidencia ou pistas sobre um conhecimento
oculto como os mistérios da alquimia?
10- Você já parou para pensar sobre a importância de se colaborar com
nossos semelhantes?
Compartilhe a luz
Se este material foi útil para você,
compartilhe com seus amigos
e familiares.

Próxima lição: Psicologia gnóstica.