Você está na página 1de 40

OPINIÃO PESSOAS

Macron, > Carolina Marçalo


o elo mais 36 anos, é a nova
diretora executiva
fraco da App Store
FRANCISCO Foundation E36
LOUÇÃ E5

O pior
Search & Selection
emprego Medir o PIB é enganador e alimenta
do mundo > Dicas E se a promoção
armadilhas da desigualdade que recebeu não for,
LUÍS MARQUES E5 JOSEPH E. STIGLITZ E39 afinal, uma promoção? E36

ECONOMIA IMOBILIÁRIO Expresso


2407
& EMPREGO 15 de dezembro de 2018
www.expresso.pt

CTG tem de vender Governo


de Passos
enganou
70% dos ativos Henrique
Gomes
nas rendas
Manuela Ferreira Leite

Para bom

para comprar EDP


entendedor...
da energia

A
campanha em defesa
dos direitos dos animais
Relatório de fevereiro de 2012 sugere absurdamente
foi enviado à troika com uma alterações nos
proposta de acordo com pro- provérbios que incluam
dutores eólicos à revelia do referências a animais.
então secretário de Estado da Ora, um provérbio é a expressão
Energia. O documento chegou à popular de um conhecimento que
> Decisão da ERSE sobre negócio entre a Datang e a Novenergia comissão parlamentar de inqué-
rito da energia, que terça-feira
não foi obtido na escola, mas pela
experiência da vida.
ameaça OPA sobre a EDP > A Finerge, um dos maiores produtores ouvirá o administrador da EDP
João Manso Neto e em janeiro
É a chamada sabedoria do povo,
que foi construída ao longo dos
eólicos em Portugal, está a analisar ativos da Novenergia E8 receberá Henrique Gomes. E9 tempos de forma empírica e pura,
sem distorções resultantes de
intenções ou interpretações.
É uma sabedoria preciosa para
Milionário o entendimento de conceitos
importantes que de outra forma
compra EMANUEL PROENÇA não chegariam aos menos letrados.
A título de exemplo refiro alguns
Torres casos na área económica.

de Lisboa QUEM É O GESTOR A campanha em defesa


QUE LIDERA dos direitos dos animais
sugere absurdamente
Quatro dos edifícios
foram comprados pelo
OS 40 LÍDERES alterações nos provérbios
que incluam referências a
francês Pierre Castel
por €100 milhões E22 DO FUTURO animais

Que melhor forma para


transmitir a noção e a importância
FUNDOS EUROPEUS da poupança, por mais
Comissária europeia insignificante que seja, do que
diz que não há dinheiro recorrer à imagem de “grão a grão
Gestor da Prio foi o enche a galinha o papo”?
para novos aeroportos vencedor da edição de E a perceção da existência de
no Portugal 2030. E20 2018 dos 40 Líderes políticas económicas alternativas,
Empresariais do contrariamente aos que defendem
Futuro. Escolha foi soluções únicas que podem ser
IAPMEI tem 30 dias revelada esta semana piores mas existem?
para investigar casos
FOTO JOSÉ FERNANDES

num evento onde A esta controvérsia o povo diz


de corrupção. E20 esteve à conversa com o “quem não tem cão, caça com
secretário de Estado da gato”.
Economia, João Correia A situação económica é lida
Neves (à esq. na foto) E16 através da evolução de múltiplos
Advogados indicadores económicos
e financeiros, nacionais e
descontam internacionais.
Quando se enumeram apenas os
menos que evoluem positivamente e se
omitem os que contrariam aqueles,
Idoneidade de CRÉDITO MAIS CARO
Famílias vão pagar mais
10 sinais que pode-se concluir que o futuro é de
acordo com os primeiros?

Novas regras aliviam


Tomás Correia €600 milhões em 2021. mostram como Alguns sinais não são suficientes
para definir uma situação e por isso
encargos com Caixa de
Previdência. Valor mensal
pode não O ‘culpado’ é o BCE,
que acaba este mês com
está a recrutar se diz “não é uma andorinha que
faz a primavera”.
mínimo AF_STD_LnhPrtcl_Exp_282x33.pdf
baixa para €230 E9 ser avaliada
1 13/12/2018 17:16 E6 as compras de ativos E10 de forma errada E32 Desejo a todos um santo Natal.

CM

MY

CY

CMY

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
02 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

ALTOS Novo episódio


na novela dos A VERTIGEM ASSUSTADORA
Pedro Castro
devedores da CGD
DA ENTRADA
EM BOLSA
e Almeida
Futuro CEO do
Santander Totta A discussão sobre os grandes
devedores da Caixa Geral de
Depósitos regressou esta semana
depois de Marques Mendes,
Foi esta semana confirmado em no seu comentário semanal na
Assembleia Geral para substituir SIC, ter referido que, segundo a
António Vieira Monteiro (que dá auditoria da EY, o período mais
uma grande entrevista à revista E, ‘negro’ foi 2005-2008 e que o
neste sábado) como CEO do San- documento está no Ministério
tander Totta. Vai ficar à frente de Público e no Banco Central
um dos bancos mais sólidos em Europeu. Segundo foi noticiado,
Portugal numa altura em que os foi este documento que impediu
seus concorrentes mais diretos ain- a entrada de Norberto Rosa para
da estão longe da melhor forma. a administração do BCP que,
depois de meses à espera, foi
abandonada. O documento da EY
Guilherme não é novo, provavelmente muito
Figueiredo do que lá está já é conhecido,
Bastonário da Ordem mas pode continuar a provocar
dos Advogados estragos. Entretanto, continua
no Parlamento há meses as
várias propostas legislativas para
facilitar a divulgação de listas de
Os advogados vão ter uma redu- credores dos bancos.
ção dos descontos para a Caixa de
Previdência a partir de 2019 (ver

274
página 9). Era uma exigência anti-
ga da classe — e dos solicitadores
— que motivou até, há uns meses,
um protesto público contra as re-
gras em vigor.

ILUSTRAÇÃO PAULO BUCHINHO


MILHÕES DE EUROS
PELA FEIRA POPULAR
A compra foi feita pela
seguradora Fidelidade, que
acabou por pagar €86 milhões
acima do valor-base estipulado
pela Câmara de Lisboa. Fernando
Medina, presidente da autarquia,
fez saber que o dinheiro
extra será encaminhado Primeiro, foi a Sonae que cancelou em outubro a para abater dívida. A VAA não desiste, admitindo
para a construção de casas entrada em bolsa do seu braço do retalho alimentar, retomar a operação logo que os mercados fiquem
para a classe média. A venda uma operação que, no cenário central, gerava um de bom humor. Não há duas sem três? Ontem
TRABALHO TEMPORÁRIO deste terreno em Entrecampos encaixe de €350 milhões. Esta semana, foi a vez de a era o último dia dos interessados na operação da
www.egor.pt

tinha sido adiada várias vezes Vista Alegre Atlantis (VAA) sofrer com as “condições Science4you se manifestarem. Ao final da manhã
e agora que aconteceu adversas” dos mercados, suspendendo uma oferta (quando fechou esta edição do caderno de Economia),
Medina diz que Lisboa ainda que combinava emissão de ações e venda de um a empresa acreditava no final feliz da oferta.
Desde 1999
vai encaixar mais €300 milhões lote por parte da Visabeira, o acionista principal. No A Science4you joga noutro campeonato.
em impostos e taxas. mínimo, o encaixe seria de €30,5 milhões e serviria Bastam €5 milhões para garantir o sucesso.

E BAIXOS
Nuno
“Um país rico não pode
Marques
CEO da Visabeira
ter trabalhadores pobres”
É mais um caso a engrossar a lista O salário mínimo em Espanha vai subir aos €900 emprego e um salário no final do mês não chega para
de empresas que desistiram ou fa- porque, diz o primeiro-ministro Pedro Sánchez, evitar cair na pobreza. Por cá, em 2017, 9,7% dos
lharam operações em bolsa. A Vis- “um país rico não pode ter trabalhadores pobres”. trabalhadores encontravam-se em risco de pobreza,
ta Alegre preparava-se para fazer Mas todos os países os têm e, em Espanha como o que, traduzido em miúdos, significa que quase meio
um aumento de capital, numa altu- em Portugal, ambas economias avançadas, ter um milhão vive com menos de €468 por mês.
ra em que o negócio está a correr
bem, e acabou por desistir. Não é a
primeira e, provavelmente, não se-
rá a última. O porto de Setúbal vai voltar a ser
o que sempre foi: apenas um porto
A TAXA DE JURO
MÉDIA NOS NOVOS
Em off
Vítor EMPRÉSTIMOS Obsessões e ciúmes na TAP
Brás A onda de atrasos que marcou
Inspetor-geral Um mês e nove dias depois respirar de alívio. Que o digam os CONCEDIDOS A a operação da TAP neste verão
de Finanças terminou o braço de ferro entre responsáveis da Autoeuropa — a SOCIEDADES NÃO parece ter criado uma espécie
estivadores e operadores do maior exportadora nacional — para de obsessão na empresa. Agora
porto de Setúbal. Pelo menos 56 quem este porto é absolutamente FINANCEIRAS muitos dirigentes têm nos seus

Não foi acusado de nada nem há


trabalhadores precários serão
integrados nos quadros e muitas
vital. Finalmente poderão começar
a ser enviados para o destino mais
AUMENTOU telemóveis o acompanhamento
em tempo real da pontualidade.
qualquer confirmação oficial sobre empresas industriais vão poder de 22 mil carros. 2,43%, MAIS SETE É uma aplicação atualizada 24
o seu envolvimento em atividades horas por dia que o presidente
ilícitas. Mas a julgar pelas informa-
PONTOS-BASE da TAP mostrou com orgulho na
ções que têm sido divulgadas na co-
LISBOA LIDERA NO RENDIMENTO POR HABITANTE
FACE A SETEMBRO. quinta-feira durante o almoço de
municado social e pelas buscas rea- Natal com os jornalistas: nessa
lizadas esta semana, recaem sobre
Rendimento disponível bruto das famílias por habitante em 2016, em euros OS DADOS, manhã a pontualidade estava
ele suspeitas de corrupção e parti- DIVULGADOS nos 90% — e na ponte aérea
cipação económica em negócio. 15 14.518 Lisboa-Porto estava nos 100%.
13.046 PELO BANCO Antonoaldo Neves gracejou
12.446

José
12 12.066 11.747 11.533 11.279
10.595 DE PORTUGAL, mesmo que dá tanta atenção à
aplicação que a sua mulher já
Almaça 9 REFEREM estava a ter “muito ciúme”.
Presidente da
Autoridade de 6
AINDA QUE OS E “loucuras” e homenagens
Supervisão de Seguros EMPRÉSTIMOS A O encontro serviu para a TAP
3 falar do futuro: em 2019 vai
e Fundos de Pensões
PARTICULARES receber 37 novas aeronaves, um
Nada dizer ou fazer sobre a idonei- 0
AM ALGARVE AÇORES PORTUGAL MADEIRA ALENTEJO CENTRO NORTE
AUMENTARAM EM ‘congestionamento’ que resulta
dade de Tomás Correia, quando há de atrasos nas encomendas
tantas dúvidas públicas, é ignorar
LISBOA
FONTE: INE
OUTUBRO PARA e que levou o acionista David
um enorme elefante no meio da €811 MILHÕES, Neeleman a soltar um “Isso
sala. E, para todos os efeitos, sig- PODER DE COMPRA EM LISBOA 37% ACIMA DO NORTE é loucura!” que arrancou
nifica validar a sua tomada de pos- À semelhança dos anos anteriores, a Área Metropolitana de Lisboa tem INVERTENDO algumas gargalhadas. E houve
se a 3 de janeiro. Até pode haver
questões legais, mas nesse caso de-
o Rendimento Disponível por habitante mais elevado do país. Em 2016
(último valor disponível), este indicador, que traduz o poder de compra,
A TRAJETÓRIA ainda espaço para outro
acionista, Humberto Pedrosa,
via explicar. Porque, bem ou mal, ficou 37% acima do observado no Norte, a região com o valor mais baixo DESCENDENTE ser homenageado por ter sido
ficou com a batata quente.
João Silvestre
em Portugal. No PIB por habitante, que mede a criação de riqueza,
Lisboa também é a primeira entre as grandes regiões. Mas, numa
DOS TRÊS MESES eleito Personalidade do Ano
pela Câmara Portuguesa de São
jsilvestre@expresso.impresa.pt análise mais fina, a liderança pertence ao Alentejo Litoral. ANTERIORES Paulo, no Brasil.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 03

Bloco em futuras decisões da associação. cargo de um banco e/ou seguradora.

A semana de Notas
Falemos agora do futuro. As mu-
tualistas eram uma coisa sem dono,
Como comparação, Norberto Rosa foi
impedido de ser administrador não-

em dois João Vieira Pereira


entregues a elas mesmas, sem super-
visão. O Governo mudou isso, mas
de forma envergonhada. O novo Có-
-executivo do BCP por ter feito parte
da administração da Caixa que conce-
deu créditos duvidosos, mesmo sem
minutos jvpereira@expresso.impresa.pt digo das Associações Mutualistas foi
aprovado em setembro mas só entrou
ter feito parte do Conselho de Crédito.
Já Tomás Correia pode lidar uma ins-
em vigor no final de novembro. Era tituição responsável pelas poupanças
O sim a Tomás Correia normal que a partir desse momento
as regras se aplicassem. Mas no caso
de 600 mil pessoas.
E agora quem supervisiona os se-
>>  Portugal pagou a dívida Montepio nada é normal. Nada. guros (ASF), e desde novembro tam-
de €4,7 mil milhões ao Sendo verdade que de um dia para bém as mutualistas, decidiu criar um

S
FMI. Segundo contas das endo esta a semana de mudan- avaliação completamente disparatada o outro as mutualistas não podem grupo de trabalho para estudar como
Finanças, os reembolsos ça de instalações da redação do do valor do banco Montepio e que passar a cumprir as mesmas regras vai supervisionar. Ou seja, depois de
antecipados permitiram Expresso, fui obrigado a lim- suporta a não-falência daquela insti- financeiras que os seguros, devemos criada a lei que estipula que é a ASF
a poupança de €1,16 mil par os armários de coisas que tuição. Permanece a confusão entre questionar a duração do período de que controla a associação mutualista,
milhões em juros. fui acumulando ao longo dos anos. associação mutualista e banco, como transição. Serão mesmo necessários ainda vão estudar como o vão fazer.
Entre elas uma T-shirt que me envi- se fossem a mesma coisa. E o banco uns longos 12 anos? Já agora, porque Como a ASF se remete ao silêncio,
>>  “Condições adversas” dos aram para participar numa corrida continua a não cumprir as regras de não 20? Ou 100? ficamos sem saber se este grupo de
mercados forçaram a Vista da Associação Mutualista Montepio bom governo por não conseguir no- Mas vamos ao cerne da questão. trabalho também vai levar 12 anos
Alegre Atlantis a cancelar (à qual não fui) e que nas costas tem mear um chairman. Tomás Correia e vários membros da para estudar como vai aplicar as re-
o aumento de capital. A escrito “Mutualistas Runners”. A pi- Mesmo assim, para o bem e para o sua nova administração são alvo de gras de idoneidade. Como se ser idó-
empresa garante que os ada foi imediata — “deve ser um kit mal, os associados voltaram a esco- investigações do Ministério Público, neo não fosse algo binário. Ou é ou
investimentos não ficam de sobrevivência que dão a todos os lher Tomás Correia (parto do princí- suspeitos de praticar vários crimes. não é. É mais do que óbvio que esta-
comprometidos. associados do Montepio”. pio de que as eleições decorreram de Se aplicássemos as mesmas regras de mos perante manobras dilatórias para
Esta associação automática resulta forma correta). Primeiro, um recado supervisão da banca, nenhum deles adiar uma decisão. Só que todo o dia
>>  As famílias estão a gastar da imagem negativa que a associação para os dois derrotados. António Go- poderia ser aprovado para qualquer que se passa sem uma decisão é uma
cada vez mais dinheiro mutualista tem, reflexo de uma gestão dinho e Ribeiro Mendes perderam palmada nas costas de Tomás Correia.
do seu bolso em saúde. presa a Tomás Correia e a tudo o que estas eleições porque não se consegui- Neste caso, uma não-decisão é um
Segundo um relatório ele representa. ram entender. Os dois juntos tiveram Ou se é ou não se é sim à sua administração. E a partir
do Conselho de Finanças Os resultados estão à vista. Este ano mais votos do que Tomás Correia. idóneo. Não é preciso do momento em que existe uma lei já
públicas, cada pessoa aquela associação perdeu cerca de 45 O que demonstra que a vontade dos um grupo de trabalho sabemos a quem apontar o dedo se um
gastou em média €1684 em mil associados, reduziu em metade próprios de mudar as coisas na Asso- dia não for possível evitar, como diz Vi-
2017. as poupanças captadas e os lucros ciação Mutualista não era assim tão e 12 anos para perceber eira Monteiro em entrevista à E, que
estão em queda vertiginosa. Pior, o grande. Espera-se agora que façam como se avalia tal coisa 600 mil associados se transformem
>>   O CaixaBank vai ter de seu principal ativo continua a ser uma valer o peso da votação que tiveram em 600 mil lesados.
pagar €1,47 por ação aos
pequenos acionistas do BPI
para tirar o banco de bolsa,
segundo a auditoria pedida
pela CMVM. Descodificador por Jorge Nascimento Rodrigues

>>  David Lipton, braço-direito


de Christine Lagarde no FMI,
disse ao “The Guardian” que
antecipa uma nova crise
FMI: reembolso
financeira global. “Vejo uma
tempestade a formar-se
nos céus”, disse.

>>  A generalidade das pensões


valeu a pena?
terá um aumento de 1,6%
no próximo ano. O subsídio
de desemprego passará a
Portugal liquidou, antecipadamente, a dívida
variar entre €435,33 e os a Lagarde. Mas os benefícios são discutíveis
€1088,33 e, no IRS, quem

1 QPortugal
uanto é que
2 Porque pagou
tiver pensões e salários até
€951 por mês não terá de
entregar declaração nem ainda antes ao
pagar imposto. Os valores
foram atualizados à luz da devia ao FMI? Fundo?
inflação de novembro.
O Tesouro devia €4,7 mil milhões O Estado iniciou os pagamentos
>>  A Farfetch chegou a acordo com vencimento entre 2021 e 2024 antecipados ao FMI em março de
para comprar a Stadium acrescidos de juros e encargos de cerca 2015 e prosseguiu essa estratégia
Goods, uma plataforma de €480 milhões a pagar até 2034. nos três anos seguintes, já com o
online de venda de calçado O empréstimo inicial foi de cerca de novo governo de António Costa. O
desportivo, por 250 milhões €26,5 mil milhões. Desde que Mário maior volume de reembolsos foi
de dólares (€220 milhões). Centeno assumiu a pasta das Finanças, realizado em 2017. A justificação para
o Estado pagou antecipadamente €21 a antecipação baseou-se no facto de
>>  O Hospital de Braga pode mil milhões. Para realizar os reembolsos que o custo global do empréstimo do
deixar de ser gerido pela antecipados ao Fundo dirigido por FMI, em encargos e juros, ser muito
José de Mello Saúde, por Christine Lagarde, Portugal teve de pedir superior às taxas para os mesmos
falta de acordo para a autorização aos dois outros credores prazos verificadas no mercado, sendo,
prorrogação da parceria oficiais, a Comissão Europeia que gere por isso, ‘rentável’ contrair dívida
público-privada. o Mecanismo Europeu de Estabilização obrigacionista para reembolsar o
Financeira (FEEF) e ao Fundo Europeu Fundo. A taxa de juro do conjunto
>>  A Pharol decidiu não de Estabilização Financeira (FEEF) no do empréstimo era de 4,6% para
avançar com o aumento de Luxemburgo, a quem ainda deve cerca uma maturidade residual próxima
capital de até €80 milhões. de €52 mil milhões. Nestes empréstimos, de quatro anos. Nesse prazo, o juro
Contudo, o seu reforço para um credor receber mais cedo terá de mercado variou entre 1% e 0,1%.
da Oi não terá ficado em que haver acordo dos restantes. É a Centeno referiu que o Tesouro
causa, segundo a empresa. chamada regra do pari passu. poupou €1,16 mil milhões em juros
desde que tomou conta da pasta.
>>  O Fisco notificou a Tejo
Energia para pagar a

3 Que
4 Quanto poupou
contribuição do sector
energético. A empresa
entendia que as empresas contrapartidas no último
cujas licenças tenham
resultado de concursos foram dadas? reembolso?
públicos estariam isentas.
Portugal teve de aceitar um conjunto Segundo o ministro das Finanças, o
>>  A Agência para o de condições para ser autorizado a Tesouro poupou cerca de €100 milhões
Desenvolvimento e pagar antecipadamente ao FMI. A no pagamento antecipado desta
Coesão, que gere os fundos primeira foi comprometer-se a pagar última tranche. Na carta enviada em
europeus, garantiu que já antecipadamente, entre 2020 e 2023, outubro aos dois fundos de resgate
enviou para o Ministério €2 mil milhões do empréstimo do FEEF. (FEEF, dependente do Mecanismo
Público a denúncia sobre Está obrigado, também, a manter uma Europeu de Estabilidade, e MEEF,
eventuais casos de maturidade média da dívida (excluindo este último dependente da Comissão
corrupção envolvendo os empréstimos da troika) de 6,5 anos Europeia), Centeno referia que a taxa
funcionários do IAPMEI, (a atual), o que obriga o Tesouro a de rendimento (yield) estimada para a
noticiados pelo Expresso na privilegiar colocações de longo prazo, última parcela do empréstimo do FMI
passada semana. como tem feito. A maturidade média era de 0,86% para uma maturidade
das novas emissões subiu para 11,1 anos residual inferior a 4 anos. Os juros de
>>  O Santander aprovou em 2018. Finalmente, o Governo tem mercado, na altura, estavam em 0,42%,
Pedro Castro e Almeida de garantir uma almofada financeira de menos de metade. Atualmente, estão
como presidente executivo pelo menos 40% das necessidades de ainda mais baixos. No entanto, o Estado
e Vieira Monteiro para financiamento para o ano seguinte. O teve de se financiar no mercado a uma
chairman. ministro referiu que a atual almofada taxa de juro média muito maior. Entre
garante 44%. Ora, manter essa janeiro e novembro, a taxa das novas
>>  Os portugueses voltaram almofada tem custos anuais. Segundo emissões foi de 1,8%. Na emissão a
a perder poder de compra o economista Ricardo Cabral, esse 5 e 10 anos realizada em novembro,
face aos europeus em 2017 custo é superior a €200 milhões por propositadamente para completar o
e estão pior do que antes ano. O que tem de ser comparado com montante necessário para desembolsar
da crise, segundo os ganhos nas antecipações ao FMI. A ao FMI, o Tesouro pagou juros de 0,7% e
números do INE. almofada tem sido, contudo, uma regra 1,9%, respetivamente.
de prudência seguida pelo Tesouro.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
04 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

Soluções de Crédito Pessoal BPI

AS BOAS FESTAS
COMEÇAM ONLINE.
Crédito Imediato BPI (TAEG 11,0%)
Disponível na BPI App, BPI Net e Balcões BPI

Toda a informação nos Balcões e Centros BPI Premier, bancobpi.pt


e 800 22 10 22 (linha grátis com atendimento personalizado,
das 7h às 24h).

Prestação mensal de € 103,66 para um Crédito Pessoal BPI com taxa anual nominal de
8,60% para um financiamento de € 5.000 a 60 meses. TAEG de 11,0% e Montante Total
Imputável ao Consumidor de € 6.398,60 calculados para um Cliente com conta no BPI
há mais de 30 dias, incluindo comissão de abertura de crédito de € 100 e respetivos
impostos. Sujeito a análise de risco de crédito.
A presente informação tem natureza publicitária e não dispensa a leitura pré-contratual
e contratual legalmente exigida, não constituindo uma proposta contratual.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 05

Opinião

Levado aos ombros pela ilusão europeia, Macron tornou-se o elo mais fraco. As pessoas são deixadas horas
sem qualquer informação, ao
Em Paris está a exibir-se a morte da promessa da globalização feliz, perante dará, que se fosse de Deus não
seria mau. Impera o sistema in-
um povo que descobriu que só lhe sobra a vida triste formático e o que nele está, e a

Londres e Paris
humanidade esvai-se. Compre-
ende-se. Ao fim de pouco tem-
“Confusion po a trabalhar nestas condições
há que criar defesas. O doente
de Confusiones”
no tormento europeu
pede desesperadamente ajuda
e ouve de um médico que espere
porque ele está a trabalhar há
João Duque 24 horas. Eu resmungo que o
jduque@iseg.ulisboa.pt doente está na “urgência” e paga
impostos há 24 anos.

A visita
Não conheço o Hospital de
Braga nem a sua urgência, mas
parece que funciona bem. Po-
rém padece de um grande mal:
Cantar mais alto como os poderes europeus responderam a gestão é privada e isso provoca

N
ao referendo do ‘Brexit’, que aliás auto- um debate na SIC Notí- urticária à esquerda. Mas até a
Há dias, um curioso apelo de liberais, rizaram e até estimularam, para depois, cias, Ana Catarina Men- urticária se trata sem ir ao hos-
conservadores e sociais-democratas, de perante o resultado expectável, mostra- des desafiava António pital. É curioso que pessoas que
Alain Juppé a Felipe González, clama por rem como é punido qualquer Estado que Leitão Amaro a ir com não vivem em Braga e que nem
“retomar urgentemente a nossa autocon- decida a saída. E vemos Theresa May, ela “visitar” o terreno para o co- vão usar o hospital decidam ide-
fiança, dar à União um coração e uma afinal uma das apoiantes de sempre da nhecer o Serviço Nacional de ologicamente sobre o assunto a
Estado da Noção alma”, ou seja, mais litania autossatisfató-
ria castigando Shiller e Beethoven com a
ortodoxia da direita europeia, ser sacri-
ficada no altar de Bruxelas, correndo de
Saúde.
Eu não fui visitar. Fui acom-
partir da capital. E a proposta
de lei de bases da saúde segue a
repetição ad nauseum do ‘Hino à Alegria’. um lado para o outro à procura de coisa panhar um doente anónimo ao mesma ideologia.
Francisco Louçã Entretanto, Piketty propôs quadruplicar nenhuma numa misteriosa fronteira entre Hospital Garcia de Orta com A Constituição garante que to-
francisco.lou66@gmail.com o orçamento europeu para uma política as duas Irlandas. Paris e Berlim acharam, uma cólica renal. dos têm direito ao trabalho ou a

2
generosa, parece que sem notar que os no vendaval do ‘Brexit’, a oportunidade Chegados à urgência do hos- uma habitação, mas não têm de
governos só querem entender-se para de fragilizar uma grande economia con- pital começa o filme. As dores ser funcionários públicos nem a
018 tem sido um annus cortar o orçamento. corrente e de atingir o poder político e explícitas e lancinantes e insu- habitação do Estado.
horribilis para a União Eu- O problema é que não basta cantar mais militar que historicamente equilibrava as portáveis (quem teve sabe o que “Todos têm direito à proteção
ropeia. A formação do Go- alto, como se verifica na dificuldade de disputas continentais, e querem levar o é) levavam o doente a suplicar da saúde”, e que o mesmo se
verno italiano de Salvini, resposta às revoltas populares. O facto é ajuste de contas até ao limite. ajuda urgente. Mas a falta de faça através de um SNS, mas
a impunidade de Orbán, o que toda a década perdida desde a crise meios é gritante. Faltam médi- nada impõe que este seja ex-
anúncio do afastamento de de 2008 está a cobrar o seu preço: traba- Tiros no pé cos, os que por lá servem não clusivamente público. A consti-
Merkel, a escolha de We- lhadores pobres irritados com a globaliza- fazem carreira e parecem des- tuição impõe que exista “uma
ber para candidato à Co- ção, migrantes fugindo da miséria, jovens O problema deste plano é que ele atinge motivados. Os doentes passam racional e eficiente cobertura de
missão Europeia, a pressão cansados da precariedade, os expulsos da os seus autores. Assim, enquanto na Ale- a noite sentados em cadeiras todo o país em recursos huma-
de Trump e, sobretudo, o ‘Brexit’, tudo cidade colonizada pela especulação, são manha se vai anunciando uma inclinação partidas, cadeiras de rodas sem nos e unidades de saúde”, mas
vai no sentido de um irresolúvel impasse multidões arrastadas pela política abissal para a direita menos europeia, é em Fran- apoios, sem espaço para se re- como fazer esta cobertura sem
institucional. Esta semana, as atribula- e que protestam. Perante este clamor, a ça que está o mais grave perigo. Era onde costarem ou deitarem. Usam o desperdício de meios que, estan-
ções de May, o mea culpa de Macron e crise cresce com a incapacidade institu- morava a solução, se quem lê estas linhas colo dos acompanhantes para do disponíveis, são descartados
o conselho de ontem demonstram que cional de responder ao mal-estar social. se lembra do entusiasmo com o jovem conforto. Não há resguardo para só por mera ideologia política?
ainda pode vir pior. Uma expressão desta arrogância é a forma telegénico que tomou conta do Eliseu com os mais debilitados que, nas lon- Senhora deputada, não visi-
uma maioria parlamentar arrasadora. Ele gas esperas, expõem à vista de te os hospitais. Use-os, mas de
era o sonho chegado de novo ao poder, todos as suas debilidades e que modo anónimo sem antes avisar
era o líder que ia reerguer a Europa, era a aqueles, por pudor, vão evitando a administração ou o ministro
nova política para lá das velhas divisões, olhar. Salvam-se os enfermeiros. da sua ida.

Delinquência
era a estrela que nos ia guiar. As eli-
tes lusitanas deslumbraram-se com
as suas promessas (mutualização da

política dívida, lembra-se?), com o seu arrojo


(convenções europeias em cada país até
fim de dezembro de 2018, lembra-se?),
qual, aliás, teria o mesmo desti-
no não fosse a pirueta de se aliar
ao PCP e ao Bloco de Esquerda
no sistema com a sua pose. Esperavam um salvador,
um Napoleão benévolo a desembarcar
para contrariar uma humilhante
derrota eleitoral.

eleitoral em noite de bruma.


Um ano e meio depois, o ras-le-bol fran-
cês é avassalador. Quatro semanas de
A política é implacável para
os perdedores. Sendo que em
Portugal estar na oposição é es-
protesto confuso, milhares de detidos, Massa Crítica tar mais próximo de perder do
centenas de milhares de manifestantes, que de ganhar. Tirando os casos
uma barreira entre o povo e o Governo, Luís Marques excecionais, em situações exceci-
um Presidente aflito, temos a França a onais, de José Sócrates e Santana

U
l.s.marques@sapo.pt
ma das bizarras promessas de minais, que exigem maioria em lembrar-se de como sempre tem sido Lopes, nunca o partido do pri-
Macron foi que os votos bran- cada circunscrição e que, desse modo, o país das revoltas e das revoluções eu- meiro-ministro em funções per-
cos passariam a ser conside-
rados na contagem eleitoral.
anulam a proporcionalidade. Se hou-
vesse em Portugal um sistema destes,
ropeias. E descobre-se como Macron
falhou em todos os planos. O pior deu umas eleições legislativas. A
vitória de Pedro Passos Coelho
Não se sabe como, o que não é pouco: só haveria deputados do PSD e do PS, Falhou na vida social. Os jornais assina- emprego em 2015 mostra que, apesar de

do mundo
presumindo que não são designados talvez um ou dois do PCP. Mais de um lam hoje como o Presidente evocou a sua todas as dificuldades, os portu-
deputados pelos votos brancos ou que terço dos eleitores deixaria de estar carreira de banqueiro de investimento gueses, regra geral, preferem a
não são anuladas as eleições se eles representado. Para cobrirem tal des- ao abolir o imposto sobre as fortunas — a estabilidade à mudança. Acresce
forem em proporção importante, fica caramento, os promotores da ideia su- única medida que se recusa a corrigir, que PS e PSD não se conformam
por saber como se pode exprimir de- gerem compensar a distorção com um mesmo quando aparece na televisão de em estar na oposição, sentimen-

1
mocraticamente a vontade de alguém círculo nacional ou com outros modos baraço ao pescoço — e mostrou a sua en- Liderar a oposição em to que se traduz na contestação
que tanto pode ter protestado como de contabilidade que transformariam fatuação ao dar reprimendas a um jovem Portugal é, em termos po- ao líder do momento e na bal-
hesitado na escolha. Mas o problema as eleições numa charada. O facto tei- e a um desempregado que o interpelaram líticos, o pior emprego do búrdia interna.
de interpretar o sentimento indeci- moso de toda a gente perceber hoje na rua, ao lançar que nas estações de ca- mundo. Com exceção dos
frável do voto branco é menor do que
a demagogia de quem promete o que
não sabe nem pode cumprir. Macron
como são eleitos os parlamentares
incomoda esta mecânica.
A experiência brasileira não ajuda
minho de ferro se encontra “gente que
não é ninguém”, ao mesmo tempo que
se rodeava no fausto de Versalhes para
raros momentos em que ganhar
eleições é um objetivo possível,
tudo o resto é passar o tempo a
2losÉestá
esta a via-sacra que Rui Rio
a percorrer, açoitado pe-
seus adversários internos, ig-
está assustado e inventou uma propos- essa proposta de mudança do siste- falar aos deputados aprumados. Macron levar pancada dos adversários e norado pelo partido no governo
ta inconsequente. ma eleitoral. No Brasil, os deputados afirma que faltou um rei aos franceses, dos “amigos”, dos adversários e atacado pela esquerda do PS.
Aliás, a tentação de prometer ino- também são votados individualmente, logo no país mais republicano da Europa, e dos correligio­nários, do par- Antecipando a inevitável der-
vações eleitorais perante qualquer disputando dentro de cada partido os e era evidente que um dia a contradição tido no poder e do seu próprio rota que sofrerá nas próximas
pressão pública não é exclusiva do lugares, o que estimula uma corrida ao cobraria a sua fatura. Foi agora, com o partido, sobreviver a enxovalhos eleições, já se perfilam pelo me-
Presidente francês. Pode mesmo di- dinheiro e permite que seitas, gangues povo na rua. externos e internos. É um exer- nos meia dúzia de candidatos à
zer-se que é uma constante universal. e empresas se façam representar. Seria Falhou ainda no plano político. A maio- cício solitário, sem agradar a sua sucessão, todos entretidos,
O recurso à engenharia eleitoral é um o que aconteceria em Portugal com os ria parlamentar de que dispõe é demasia- ninguém, do qual resulta, regra não a combater o PS, mas a cri-
dos segredos mais conspícuos do nos- círculos uninominais, que exigiriam da, crispa-se em divisões, hesita peran- geral, uma triste morte política ar fóruns de debate, dos quais
so tempo e um exercício esperado de primárias dentro de cada partido, a te as pressões, adivinha deserções. Com nas urnas de umas quaisquer sairão as ideias que resgatarão o
quem que se sente ameaçado. Assim, porta de entrada para essas forças. tudo isto, arrisca-se a perder as eleições eleições. PSD e o país. Nada de novo. Isso
os democratas têm mais 14 milhões Esta proposta promove o avanço da europeias para Le Pen (que é a aposta Esta terrível e não recomen- já foi feito no passado, tanto no
de votos do que os republicanos, mas corrupção do sistema político. de Trump), enquanto tenta compor uma dável experiência já custou a PS como no PSD, e não foi por
ficam em minoria no Senado. Trump Resta a demagogia. Na plataforma aliança internacional de desesperados: carreira a um vasto número aí que alguém ganhou eleições.
perde as eleições populares por 3 mi- da imitação lusitana dos “coletes ama- prometeu listas conexas com os liberais, de personalidades, a quem por Rui Rio ajuda à festa pela sua
lhões de votos e é eleito Presidente. relos” repete-se a frase mais popular tenta seduzir o Partido Democrático de qualquer razão conhecida ou manifesta inabilidade. Ele acha
Um partido ganha as eleições britâni- de todos os populistas: menos deputa- Renzi, a Nova Democracia na Grécia e até desconhecida passou pela cabe- que fingir de morto é a melhor
cas para o Parlamento Europeu (pro- dos, agora com a ideia atordoante de os Verdes alemães para o seu novo parti- ça a estranha vontade de ser pri- forma de ir sobrevivendo, o que
porcionais) e fica com 2 em 600 de- “só 4 deputados por cada região”. Pre- do europeu, mas já não é seguro que seja meiro-ministro. Só para citar os em alguns casos do passado re-
putados nas eleições legislativas (por sumindo que os autores não se referem levado a sério. mais recentes, temos do lado so- sultou. Só que os tempos muda-
círculos uninominais). Macron pode só à Madeira e aos Açores, teríamos Levado aos ombros pela ilusão europeia, cial-democrata Manuela Ferrei- ram e a sua afirmação de que
ter 30% e depois conseguir, pela magia assim que Portalegre passaria a eleger Macron tornou-se o elo mais fraco. A con- ra Leite, Marques Mendes e Luís pode perder não uma mas duas,
uninominal, uma aterradora maioria o dobro dos deputados, tantos como sequência é tratar o ‘Brexit’ com os pés e Filipe Meneses, todos triturados três ou quatro eleições até que
de dois terços. Lisboa, que tinha 48. Ou seja, numa reduzir a União a este projeto falhado de nos longos e sombrios tempos o povo perceba o génio escondi-
Ora, de todas as formas de engenha- parte do país, 8 mil votos elegem um frases tão grandiloquentes como inconse- de José Sócrates. Do lado soci- do e lhe dê o poder, mostra que
ria eleitoral, a mais eficaz e, portanto, deputado, noutra são precisos 200 quentes. Em Paris está a exibir-se a morte alista, a vítima mais próxima ele ainda não entendeu que não
a mais repetida, também a mais de- mil. Nesse sistema de batota, a única da promessa da globalização feliz, perante foi António José Seguro, vítima terá tempo para tanto. E que
linquente, é essa dos círculos unino- pergunta seria se vale a pena votar. um povo que descobriu que só lhe sobra a de si próprio e da “traição” do tal milagre nunca ocorreu em
vida triste. seu ex-amigo António Costa. O Portugal.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
06 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

MONTEPIO

Tomás Correia pode escapar a avaliação de idoneidade


Governo chuta para regulador dos seguros. Juristas defendem aplicação e a ASF regulador nada diz
Tomás Correia venceu as elei- período de transição previs- cho a uma semana antes das idoneidade foi amplamente dis- No mesmo sentido, António optar por ser mais intrusiva no
ções para a Associação do Mon- to para adequação das novas eleições na associação tinha cutido entre os candidatos que Bagão Félix, um dos apoian- modelo de governo da associa-
tepio, vai tomar posse dia 3 de exigências colocadas às duas como objetivo levar o regula- se opunham a Tomás Correia, tes de António Godinho, nas ção, como tem feito em casos
janeiro e não se sabe se e quan- associações mutualistas que dor a analisar a idoneidade dos os quais defendem o seu afas- últimas eleições, afirma que a anteriores de instabilidade de
do o regulador dos seguros vai estão sob a sua alçada. novos órgãos eleitos ou se have- tamento por este ser arguido idoneidade “não é um proces- outros supervisionados”.
avaliar a sua idoneidade. O re- Já juristas e conhecedores ria algum período de transição. num processo do Banco de Por- so administrativo ou judicial, O Expresso contactou tam-
cém-eleito presidente da As- destes processos, que pediram O Ministério de Mário Centeno tugal e por sobre ele incidirem é um processo de escrutínio bém Ribeiro Mendes e António
sociação Mutualista Montepio para não ser identificados, dis- disse que seria o Ministério de suspeitas do foro criminal em e os indícios para o efeito do Godinho que depois de venci-
Geral pode até escapar a uma seram que a ASF é mais flexí- Vieira da Silva a responder à investigações do Ministério Pú- exercício da função têm de dos nas últimas eleições pro-
avaliação, pelo menos para já, vel do que o Banco de Portugal questão e este remeteu o assun- blico. Já o atual líder da asso- ser valorados”. Por outro lado, metem estar atentos. Sobre
uma vez que existem dúvidas nestas matérias e terá já uma to para a ASF. ciação, e vencedor das eleições acrescenta “não seria natural esta questão Ribeiro Mendes,
jurídicas sobre a interpretação argumentação neste sentido. O Expresso sabe, no entanto, no dia 7 de dezembro, Tomás o Banco de Portugal conferir que perdeu com 20% dos vo-
da legislação que entrou recen- Um deles sublinha que inde- que o regulador dos seguros já Correia sempre as refutou, idoneidade a alguém que é ar- tos, afirma que “a questão da
temente em vigor. pendentemente do que o re- terá tido reuniões para prepa- esclarecendo que não estava guido num processo que tem idoneidade não é jurídica é de
O assunto é pertinente uma gulador decidir, nesta fase do rar o grupo de trabalho que irá limitado, nem condicionado e em curso”. E, como tal remata: confiança. E neste momento se
vez que Tomás Correia está a processo, “não faz sentido que acompanhar o período de tran- que “qualquer iniciado em in- “Não faz sentido que o regu- o regular deixar tomar posse
ser investigado por suspeita para avaliar a idoneidade haja sição que a associação terá para terpretação jurídica percebe o lador dos seguros tenha um um líder que está envolto em
de crimes pelo Ministério Pú- qualquer período de transição. adaptar às novas exigências re- que estou a dizer”. critério diferente do que tem suspeitas de crimes e arguido
blico. A associação está sob a Ou a pessoa é idónea ou não é”. gulatórias, de apresentação de O Expresso contactou Tomás o Banco de Portugal.” num processo do Banco de Por-
alçada da Autoridade de Su- Na ausência de esclarecimen- contas e de governação. Na nota Correia, vencedor com 42% Mas a realidade nem sem- tugal isso é demitir-se do seu
pervisão de Seguros e Fundos tos, o Expresso questionou informativa, a ASF diz apenas dos votos, para explicar o sen- pre é idêntica. Outro jurista papel de regulador”.
de Pensões (ASF) desde 29 de também o Ministério do Tra- que só em 2030 terá poderes tido da sua convicção, mas sem contactado, refere que “tudo Já António Godinho, venci-
novembro quando foi publica- balho e da Segurança Social e o efetivos. Até lá, as associações sucesso. A nova equipa toma- vai depender do juízo que a do com 36% dos votos afirma
do o despacho que, no âmbito Ministério das Finanças sobre mutualista abrangidas “deve- rá posse dia 3 de janeiro. Na ASF faça e esta pode optar por que “existe um grande debi-
do Novo Código Mutualista, o se a publicação do tal despa- rão adotar as diligência neces- base do seu argumento estará dar o benefício da dúvida e lidade de Tomás Correia em
regulador pudesse efetivamen- sárias tendo em vista garantir o facto de não ter sido conde- função dos processos em que
te exercer os seus poderes. Mas uma gradual adaptação desses nado em nenhum processo e está a ser investigado e que
a ASF ainda não sabe como vai “Não faz sentido que a instituições ao novo quadro re- de não ter qualquer sentença O regulador dos por isso há matéria para uma
exercer efetivamente os seus ASF tenha um critério gulatório”. Mas sobre a questão transitada em julgado. Quanto seguros diz que só terá decisão de análise por parte
poderes já que existe um perío- diferente do que tem o da idoneidade dos órgão sociais a esta ilação, uma outra fonte poderes efetivos em dos reguladores. Esta não é
do transição, até 2030. nada se sabe. O silêncio é pe- contactada que já acompanhou uma questão meramente le-
O Expresso questionou a Banco de Portugal” sado. Contudo, o regulador fez processos de avaliação de ido- 2030 sem prejuízo das gal, mas sobretudo do foro
ASF, presidida por José Alma- questão de sublinhar que duran- neidade, afirmou ao Expresso competências da tutela comportamental e reputacio-
ça, sobre se a avaliação de ido- te o período transitório a ASF que “os processos em tribunal nal”. Adiantando que na mis-
neidade e adequação de com- “Tudo vai depender do tem poderes de monitorização não são determinantes para são da ASF está escrito que
petências é uma das matérias juízo que a ASF faça e quanto à adaptação do quadro ser recusada a idoneidade e “Não faz sentido uma das suas obrigações neste
de aplicação imediata e quais esta pode optar por dar regulatório, “sem prejuízo das que os indícios que recaem que para avaliar âmbito passa pela “garantia
as situações que poderiam competências do membros do sobre um qualquer adminis- a idoneidade haja da manutenção de elevados
gozar do período de transição o benefício da dúvida” governo responsável pela área trador deve ser ponderado e padrões de conduta por par-
que pode chegar aos 12 anos. O da Segurança Social (ou seja o avaliado pelo regulador”. Aliás período de transição. te dos operadores” ou seja “a
regulador não respondeu. No ministro Vieira da Silva)”. entre supervisores a informa- Ou a pessoa é idónea idoneidade deve ser analisada,
entanto, numa nota publicada ção é partilhada, pelo que a ou não é” o quanto antes na defesa da
quinta-feira ao final do dia, o Idoneidade é tema-chave ASF irá certamente informar- instituição”. Isto, mesmo que
regular diz estar a estudar a -se junto do BdP sobre a acusa- “entenda conferi-la”.
forma como será exercida a sua Durante a campanha que an- ção que este tem contra Tomás Isabel Vicente
supervisão tendo em conta o tecedeu as eleições, o tema da Correia. ivicente@expresso.impresa.pt

FOTO MARCOS BORGA


FOTO TIAGO MIRANDA

José Almaça, presidente da Autoridade de Supervisão


de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), cujo mandato
terminou há 15 meses, e Tomás Correia, vencedor nas
eleições da Associação para um quarto mandato.
O regulador vai olhar para o lado?

Lucros derrapam em 2018, Já as estimativas para 2019


apontam para resultados na
ordem dos €43,8 milhões. A
conselho fiscal refere que “a
reversão de cerca de €56 mi-
lhões constitui uma pequena

mas melhoram em 2019 expectativa de reversão de im- parte das imparidades reco- RESULTADOS
paridades no banco Montepio nhecidas, mesmo quando se co-

94%
em cerca de €41,5 milhões este meçaram a antever condições
ano é um dos aspetos positivos que poderão justificar uma
sublinhados pela associação, a reversão mais ampla”, mas diz
par de outros como a melho- que esta situação é “prudente
Resultados deverão O programa de ação e orçamen- que em 2018 os lucros caem a ria dos resultados financeiros e conservadora“. Diz ainda que
cair a pique este ano. to para 2019 da Associação do pique para €1,7 milhões quando no montante de €20 milhões e a perspetiva de atingir 636 mil
Previsão do número Montepio vai a votos na próxi- comparados com as previsões rendimentos de €5,8 milhões associados em 2019 “fica muito é a queda estimada para
de associados ma assembleia geral agendada de €30,5 milhões feitas há um das propriedades de investi- aquém dos valores projetados os lucros da associação
para 2019 aponta para 27 de dezembro, no au- ano. Já em 2017 a previsão para mento (inclui residências para em 2017 e 2018, que rondavam em 2018. De uma estimativa
para redução ditório da sede da mutualista. os lucros era de €17 milhões e, seniores estudantes). os 660 mil”. E que, tratando- de €30 milhões em 2017
face a 2018 No documento que traça os de- se não fosse o apuramento de Em 2019, a associação que -se de estimativas baseadas em para €1,7 milhões em 2018,
safios e resultados para 2019, impostos diferidos que ditaram deixou ter o regime de isenção fatores externos que podem tendo já em conta
mas também a estimativa dos lucros de €587,5 milhões, o ano fiscal, estima pagar €17,8 mi- não ocorrer, o seu parecer é dados até outubro
lucros para este ano, conclui-se tinha fechado com prejuízos. lhões em impostos. A nota do favorável.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 07

15-12-18 04:48

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
08 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

ENERGIA

O futuro da EDP está


desde maio mergulhado
em incerteza
FOTO LUÍS BARRA

OPA à EDP está cada vez mais difícil


Posição da ERSE sobre compra da Novenergia pela Datang obrigará a CTG a vender 70% da EDP em Portugal
Entre os gestores de topo que vendam a sua energia no mer- mercado e ainda o negócio de gócio da Datang (e obrigaria a Expresso questionou a CTG so- próximos dias, a possibilidade
conhecem o sector energético cado (sem tarifas garantidas). comercialização. Poderia ficar Datang a vender nos próximos bre este tema, mas não obteve de fazer uma nova proposta,
em Portugal já não há quem Só essa solução, na ótica do re- com a distribuição, um segmen- anos todas as mini-hídricas que respostas em tempo útil. apesar do parecer emitido pelo
acredite no sucesso da oferta gulador, asseguraria o cumpri- to cujas receitas reguladas têm a Novenergia tem em Portugal regulador da energia.
pública de aquisição (OPA) que mento das normas europeias de vindo a diminuir. Uma fonte do e, dentro de oito anos, começar Finerge analisa Novenergia A estatal chinesa ofereceu
a China Three Gorges (CTG) separação de ativos de produ- sector comentou ao Expresso a alienar todos os seus parques €595 milhões para ficar com
lançou em maio sobre a EDP. ção e de transporte de energia. que “seria como se a CTG qui- eólicos). E a própria ERSE re- O negócio de venda da Nove- a Novenergia. A norte-ameri-
O Expresso contactou vários e Mas o entendimento do re- sesse comprar um elefante e conhece que a posição que a nergia foi relançado, sendo co- cana Contour Global terá feito
todos foram unânimes: “A OPA gulador da energia sobre o ne- acabasse apenas com uma pata Comissão Europeia venha a ordenado a partir do Luxem- à empresa liderada por Carlos
só pode estar morta”. Formal- gócio da Datang com a Nove- e o rabo”. adotar prevalece sobre a sua. burgo pelo banco Rothschild. Pimenta uma oferta não vincu-
mente, a oferta ainda não re- nergia condicionará qualquer A alternativa seria a State Um gestor ligado ao processo O Expresso sabe que a Finer- lativa 15% abaixo da proposta
cebeu a certidão de óbito, mas posição que a ERSE futuramen- Grid sair da REN, mas pela de compra da Novenergia ad- ge, um dos maiores produto- da Datang.
o parecer que o regulador da te venha a assumir sobre a OPA enorme dimensão desta na mite até que a posição da ERSE res eólicos em Portugal, está Contactado pelo Expresso,
energia aprovou quarta-feira à EDP. Se os remédios receita- China, em comparação com a poderá não impedir o negócio a analisar uma possível oferta Carlos Pimenta não quis avan-
para a compra da Novenergia CTG, e depois da visita do Pre- com a Datang, porque a com- pela Novenergia. Na semana çar pormenores sobre o relan-
pela estatal chinesa Datang de- sidente chinês a Portugal que petência para aplicar remédios passada o “Jornal Económico” çamento da venda, afirmando
verá ter sido o prego final no Oferta de aquisição da foi acompanhado pelo líder da como os sugeridos pela ERSE avançava que a norte-america- apenas que “o processo está a
caixão da oferta da CTG. EDP foi anunciada em SG, nomeado já por Xi Jinping, pertence à Autoridade da Con- na Contour Global era um dos correr bem e está a revelar-se
O parecer admite que a Da- maio, mas a CTG está parece ser cada vez menos pro- corrência. investidores interessados no ne- verdadeiramente competitivo”.
tang pode comprar a Novener- vável que a empresa desista da Além de Portugal, a Three gócio, após ter expirado o prazo Pimenta disse desconhecer o in-
gia, mediante compromissos. ainda à procura de “luz sua posição na rede elétrica Gorges deverá enfrentar fortes que a Datang tinha para fechar teresse da Finerge. E sublinhou
Em causa está a garantia de que verde” dos reguladores portuguesa. remédios nos Estados Unidos a aquisição da Novenergia (26 que o perímetro da venda não é
a REN, que é detida em 25% Há contudo outra questão da América (EUA). Várias fon- de outubro). apenas a operação em Portugal,
pelo Estado chinês, se mantém para resolver. A OPA da CTG tes dão como certo que a CTG A Novenergia está agora a através da Generg (com 660
independente. Para que a REN dos pela ERSE à Datang forem não tinha como condição de terá de prescindir de grande trabalhar com o prazo de 31 de MW instalados), mas a totali-
tenha essa certificação e China aplicados também à CTG, esta, sucesso este parecer da ERSE parte do negócio de energias janeiro para a receção de ofer- dade da Novenergia (incluindo
possa manter a sua participa- para poder comprar a EDP, pelo que não há espaço de re- renováveis nos EUA. A EDP tas vinculativas. Formalmente, as operações em países como
ção, a Entidade Reguladora dos teria de alienar imediatamen- cuo formal para a empresa chi- com que a Three Gorges fica- a Datang não está impedida de França e Itália e uma carteira
Serviços Energéticos (ERSE) te mais de 70% dos negócios nesa, o que adensa o mistério de ria seria, com essas alienações voltar a apresentar uma ofer- de projetos por construir).
diz que a Datang tem de alienar da EDP em Portugal. Teria de como poderá a OPA cair. em Portugal e nos EUA, muito ta. Segundo as fontes ouvidas João Vieira Pereira
todos os ativos de produção de vender todos os ativos de pro- Formalmente, o parecer da diferente do que é hoje. E subs- pelo Expresso, Pequim estará e Miguel Prado
eletricidade em Portugal que dução elétrica com preços de ERSE aplica-se apenas ao ne- tancialmente menos atrativa. O a avaliar, e deverá decidir nos mprado@expresso.impresa.pt

Évora, sol e um novo do, pela alemã Aquila Capital.


A Aquila comprou um con-
A posição construída pela
Aquila Capital não faz sombra
capacidade eólica existente em
Portugal. Só em 2015 a italiana
senvolveu a nova central solar
de Évora), defende que o sector

mundo sem subsídios


junto de quatro centrais solares aos 11.377 MW de potência que Enel vendeu todos os seus ati- já não precisa de tarifas subsi-
em construção em Portugal, a EDP explora em Portugal. vos de renováveis em Portugal diadas, nem sequer do leilão de
com uma potência total de 170 Mas evidencia a disponibilida- à australiana First State por renováveis que o atual Governo
MW, em que se inclui o em- de de vários investidores para €900 milhões e a Magnum Ca- prometeu para 2019. “Já não
preendimento de Évora. Todas concorrer no mercado portu- pital alienou a Iberwind (um é necessário que haja tarifas
estas centrais têm em comum guês. A mega central fotovol- dos maiores produtores eólicos garantidas. O mercado está a
Central solar de 25 o da produção de eletricidade, o facto de terem avançado sem taica de Alcoutim, com 200 portugueses) à chinesa Cheu- funcionar e prova disso é que
megawatts está construída que durante décadas foi domi- tarifas feed-in, tarifas garanti- MW, está a ser promovida pela ng Kong por €1000 milhões. há vários projetos em constru-
e só espera ligação à rede nado por uma só empresa. das de venda de energia à rede, China Triumph International Isto depois de em 2012 a EDP ção”, afirmou ao Expresso.
elétrica. É detida pelos Em Évora, numa área de 80 frequentemente associadas à Engineering, em parceria com ter vendido 49% da EDP Reno- “O que dificulta a vida dos
alemães da Aquila Capital hectares, já está construída ideia da subsidiação, por os a irlandesa Welink. A primeira váveis Portugal à China Three promotores [de centrais sola-
uma nova central fotovoltai- seus preços estarem acima do grande central solar não subsi- Gorges. res] não é a existência ou não
No Alentejo vastas áreas de ca com 25 megawatts (MW). preço da energia no mercado diada em Portugal, que arran- Francisco Ribeiro, represen- de tarifas garantidas, mas sim
olival estão há anos em mãos Foi desenvolvida pela empresa ibérico de eletricidade. cou no último verão em Ouri- tante em Portugal da Energi o tempo necessário para a co-
espanholas, mas pouco a pou- Energi Innovation, que ainda Há pouco mais de um mês, a que, no Alentejo, com 46 MW, Innovation (a empresa que de- locação dos projetos na rede
co a paisagem vai ganhando antes de obter a licença de pro- Aquila Capital comprou à EDP foi comprada pela seguradora elétrica”, argumentou Francis-
outras cores, com o nascimen- dução (em outubro de 2017) um conjunto de 21 pequenas alemã Allianz. co Ribeiro. No caso da central
to de centrais solares de larga já tinha assegurado um com- centrais hídricas, com uma O leque de investidores inte- de Évora, o objetivo é pô-la a
escala, aproveitando agora um prador para a eletricidade da potência conjunta de 100 MW ressados em grandes centrais A gestora de ativos produzir no primeiro trimestre
recurso abundante da região e central. O contrato de venda de (neste caso com cobertura de solares em Portugal está a au- alemã Aquila Capital já do próximo ano. O promotor
a oportunidade de o captar com energia à empresa portugue- tarifas feed-in). Ou seja, no es- mentar, marcando uma nova tem 4 centrais solares aguarda apenas que a EDP Dis-
tecnologia cada vez mais bara- sa Energia Simples foi peça es- paço de um ano aquela gestora vaga de investimento externo tribuição concretize a ligação
ta. Passo a passo, vários investi- sencial na estruturação de um de ativos alemã assegurou ati- nas renováveis, depois de uma
e 21 pequenas centrais à rede.
dores internacionais começam negócio que acabou por ser com- vos de energias renováveis em série de transações que muda- hídricas em Portugal Miguel Prado
a ganhar espaço num mercado, prado, no final do ano passa- Portugal de 270 MW. ram de mãos grande parte da mprado@expresso.impresa.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 09

RENDAS EXCESSIVAS PROTEÇÃO SO CIAL

Relatório à Advogados baixam descontos


troika fintou para a Caixa de Previdência
Henrique Novas regras aliviam
o encargo dos advogados
no próximo ano.
ção mais expressiva face ao que
teriam de pagar caso o diploma
não fosse alterado (€267,67).
FRASE
zo, já que se prevê uma exceção
para quem se tenha reformado
entre 2015 e final deste ano.

Gomes
Desconto mensal mínimo Uma parte dos descontos feitos
baixa para €230 Doentes com carências após a idade da reforma aca-
podem suspender descontos bam por ser devolvidos sob a
Fonte regular de polémica e ori- “Pretende-se forma de uma “melhoria men-
gem de sobressaltos financei- Para os profissionais que se contribuir para sal” no valor da pensão.
ros para muitos profissionais, vejam impedidos de trabalhar, a sustentabilidade Guilherme Figueiredo, bas-
os descontos dos advogados e por motivo de doença grave ou tonário da Ordem dos Advo-
dos solicitadores para a Caixa de licença de parentalidade, e, dos advogados gados (OA), em declarações ao
e, ao mesmo tempo,
Medida de 2012 para as de Previdência (CPAS) vão ser
retocados. Já a partir de 2019,
ao mesmo tempo, enfrentem
uma situação de carência eco- conferir uma face
Expresso, diz que estas regras
começaram a ser trabalhadas,
renováveis tinha a oposição os estagiários ficarão dispen-
sados de fazer contribuições,
nómica, prevê-se a possibilida-
de de suspensão temporária do
assistencialista ainda em 2017, entre o CPAS, a
OA e os Ministérios da Justiça e
do secretário de Estado os descontos deixam de estar pagamento de contribuições. à CPAS” da Segurança Social, dissocian-
indexados ao salário mínimo, Esta novidade, que pretende Guilherme Figueiredo do-as dos protestos dos asso-
A 31 de janeiro de 2012, a Se- extensão de tarifas dos produto- baixando, e os reformados que acorrer a situações de maior Bastonário da Ordem dos Advogados ciados, que no início deste ano
cretaria de Estado da Energia, res eólicos seria retomada mais continuam no ativo são chama- fragilidade social, exige contu- exigiam a possibilidade de mi-
então liderada por Henrique tarde pelo secretário de Estado, dos a contribuir. do que o profissional não tenha gração para o regime geral da
Gomes, conclui um relatório Artur Trindade, mas em moldes As medidas constam de um contribuições em dívida e faça de ter descontado para a CPAS Segurança Social. “Este é um
sobre as rendas dos produtores diferentes. Trindade chamou diploma aprovado na semana prova da carência, que a lei de- para poderem reformar-se), que estudo feito com calma e não
elétricos, com um conjunto de vários responsáveis de empresas passada em Conselho de Mi- fine como ganhando menos de baixa de 15 para 10 anos (para tem nada a ver com a contes-
medidas para corrigir as rendas eólicas para negociar o que vi- nistros, a que o Expresso teve 7200 euros por ano (no caso quem se tenha inscrito desde 1 tação”, assegura o responsável.
excessivas. Delas não constava a ria a ser o Decreto-Lei 35/2013. acesso, e são justificadas com dos solteiros e mais 50% deste de julho de 2015). De resto, o “Com estas alterações preten-
contribuição que Henrique Go- Este diploma permitiu a estes a necessidade de “promover a valor no caso dos casados). acesso à idade legal de reforma de-se contribuir para a susten-
mes defendia há meses, travada produtores prolongar por um equidade do esforço contribu- Ao nível das isenções, os esta- mantém-se nos 65 anos, o que tabilidade dos advogados e, ao
pelas Finanças para não prejudi- período de cinco a sete anos o re- tivo dos beneficiários”, que em giários deixam de estar obriga- acaba por ser mais favorável do mesmo tempo, introduzir uma
car a privatização da EDP. Mas o cebimento de preços protegidos, 2015 se viu confrontado com dos a fazer descontos, quando que no regime geral da Segu- face assistencialista à CPAS”,
que o secretário de Estado não com um mínimo de €74 e um um agravamento substancial até aqui estavam sujeitos a con- rança Social, por exemplo. com o apoio aos mais carencia-
sabia era que nas suas costas máximo de €98 por megawatt das contribuições. tribuições da segunda metade No futuro, quem se reformar dos. Tudo sem comprometer
o Governo estava a trabalhar hora (MWh). Para beneficiarem Os advogados descontam do estágio em diante. e continuar a trabalhar vai ter a sustentabilidade da própria
numa versão diferente do rela- desta extensão tarifária, teriam para o seu regime de Segurança No acesso à pensão, apenas de contribuir obrigatoriamen- CPAS, que, garante, está de boa
tório para a troika. de pagar entre 2013 e 2020 uma Social a partir de uma tabela de se dá um ligeiro retoque no te, pelo menos até perfazer 70 saúde financeira.
O novo relatório do Governo contribuição de €5000 por cada 18 escalões, onde podem posi- chamado prazo de garantia (o anos de idade, embora esta re- Elisabete Miranda
saiu a 9 de fevereiro de 2012, megawatt (MW) instalado. Hen- cionar-se, mas nunca descendo tempo que os beneficiários têm gra só se aplique no médio pra- emiranda@expresso.impresa.pt
com uma proposta para tentar rique Gomes classifica este acor- do 5º escalão. Estes escalões
diminuir a dívida tarifária da do como “um negócio da China” têm coeficientes que, multipli-
eletricidade. Assentava na ideia para as eólicas. O seu sucessor, cados pelo salário mínimo e
de os produtores eólicos entre- Artur Trindade, defende que o pela taxa (que este ano é de 21%,
garem ao sistema elétrico €50 Decreto-Lei 35/2013 foi melhor em 2019 sobe a 23% e de 2020
milhões por ano, durante três para o sistema elétrico do que em diante se fixará em 24%),
anos, e em contrapartida teriam a ideia comunicada em 2012 dão o valor a pagar. À luz desta
direito a uma extensão por três à troika. “O que aí estava era fórmula, este ano, o desconto
anos das suas tarifas subsidia- um negócio péssimo. Eu nunca mínimo mensal é de €243,60.
das. O relatório indicava que “a proporia uma medida destas, Para 2019, o Governo come-
maioria dos produtores (cerca era desastrosa”, comentou ao ça por alargar a tabela para 26
de 65% da capacidade instala- Expresso. escalões, e, mais importante,
da) acordaram pagar à cabeça por tirar da equação o salário
um determinado montante em Uma troika, dois governos? mínimo, que nos últimos anos
troca da extensão das tarifas ga- tem vindo a crescer, ditando por
rantidas”. A existência de dois relatórios arrasto uma subida nos encar-
Esta ideia foi proposta à troika para a troika sobre o mesmo gos. Daqui em diante, a base dos
à revelia do então secretário de tema, produzidos com um descontos será um “indexante
Estado da Energia (que se de- hiato de 10 dias, tendo o docu- contributivo”, de €581,90, que
mitiria um mês depois). “O do- mento final uma proposta con- todos os anos será atualizado
cumento final não saiu do meu tra a vontade do secretário de à taxa de inflação, mas que, no
gabinete. Era uma proposta da Estado da Energia, consta do próximo ano, terá um desconto
EDP, que eu recusei, porque es- acervo documental da comis- de 14% (isto é, será de €500,43).
távamos a discutir a eliminação são parlamentar de inquérito Fazendo as contas, no próxi-
das rendas excessivas e isso não sobre as rendas da energia. mo ano, boa parte dos profis-
resolvia nada”, disse Henrique O deputado Jorge Costa, do sionais terá de pagar €230 por
Gomes ao Expresso. Bloco de Esquerda, que abor- mês para o CPAS, um valor que
A EDP não quis fazer comen- dou o assunto nas audições baixa face aos €243,60 deste
tários. A verdade é que a ideia da desta semana da comissão, não ano, mas é sobretudo uma redu- Guilherme Figueiredo, bastonário da Ordem dos Advogados FOTO NUNO BOTELHO
esconde a sua surpresa. “Tínha-
mos dois governos. Um que já
não tinha poder nenhum (o do
Decreto-Lei secretário de Estado) e que le- IMPOSTOS
vou a sério as orientações para
“foi feito com cortar custos, e outro, que tinha
seriedade” o poder todo, e era clandesti-
no”, comentou ao Expresso.
O deputado critica a introdu-
Aníbal Fernandes,
antigo presidente
do consórcio eólico
ção pelo Governo de um me-
canismo para os produtores
eólicos “fora do conhecimen-
Vêm aí novas regras de faturação
Eneop, defendeu quinta- to do secretário de Estado da
feira, no Parlamento, Energia”. “O documento para
que o Decreto-Lei 35/2013, a troika refere que houve o Empresas com junho. Hoje em dia as empresas ligação em tempo real à Auto- Com os olhos postos no com-
incluindo uma extensão acordo de 65% dos produtores. arquivos contabilísticos já têm ao seu dispor a faturação ridade Tributária (AT) e que os bate à fraude, o Governo avan-
de tarifas das empresas Quem é que fez a negociação digitalizados e envio eletrónica, mas a sua dificul- consumidores descarreguem ça ainda com a redução dos
eólicas, “foi feito com em nome do Governo”, ques- do SAF-T até dia 15 são dade de implementação e os uma aplicação. Assim que a fa- prazos de entrega do ficheiro
toda a seriedade”. tiona. Ao Expresso o presiden- algumas das novidades custos elevados fazem com que tura for emitida, os contribuin- SAF-T (que comunica a fatu-
O diploma, disse, “não te da Apren — Associação de o sistema esteja reservado a tes recebem a confirmação de ração) de dia 20 para dia 15 de
surgiu a pedido dos Energias Renováveis, António O Governo aprovou esta se- um número muito reduzido de que o documento já chegou ao cada mês. O objetivo desta re-
promotores eólicos, surgiu Sá da Costa, assegurou só ter mana o e-fatura 2.0, um vasto entidades. Agora, uma nova seu espaço no e-fatura. Embora dução de prazos, que continua-
a pedido da troika”. O sido chamado a negociar com pacote legislativo que vem al- porta se abre, sobretudo para o projeto inicial previsse que rá a ocorrer nos anos seguin-
gestor criticou o regulador o Governo em meados de 2012, terar as regras de faturação das as faturas recebidas dos for- a fatura seguisse com todos tes, é múltiplo: por um lado,
da energia por ter por Artur Trindade. empresas nos próximos meses. necedores, onde a tradição é os detalhes, após os reparos limita-se a possibilidade dos
assumido num estudo que A comissão de inquérito, ou- As medidas, ora destinadas à de imprimir e arquivar tudo da Comissão de Proteção de empresários emitirem faturas
algumas empresas saíram virá na próxima terça-feira o simplificação e redução de cus- durante 10 anos, consumindo Dados a ideia foi abandonada, com datas anteriores à real; por
a ganhar com atrasos nos administrador da EDP, João tos de contexto, ora visando o muito papel e algum espaço apenas sendo comunicados os outro lado, dá-se ao Fisco in-
seus projetos (construindo- Manso Neto, e tem previstas combate à evasão fiscal, avan- físico aos contribuintes. totais de consumo. formação mais atempada para
os com equipamentos mais audições em janeiro a Henrique çam de forma faseada. Ainda no campo da simplifi- fazer os cruzamentos de infor-
baratos do que no ano em Gomes e Carlos Moedas, que Já em janeiro, assim que o di- cação, desta feita para os co- mação; do lado dos contribuin-
que garantiram tarifas de fazia a ponte entre o Governo ploma entre vigor, as empresas merciantes que vendem dire- tes, permite-lhes ter acesso,
venda). “Esse relatório é de Passos Coelho e a troika. In- poderão começar a abandonar tamente ao consumidor final, Os prazos para o envio mais cedo, aos seus dados no
uma completa estupidez”, tervenções que poderão ajudar os arquivos em papel e a or- avança-se com a possibilidade do SAF-T, com os dados e-fatura; e, do lado do Governo,
disparou Aníbal Fernandes, a esclarecer como foi “fintado” ganizá-los em suporte digital, de deixar de imprimir faturas mensais da faturação, garante-se que passa a conhe-
notando que os preços dos o antigo secretário de Estado armazenando a informação em em papel, passando a tratar cer mais cedo os elementos que
equipamentos desses pelo seu próprio Governo. qualquer servidor dentro da tudo de forma digital. Esta me- vão reduzir-se. Em 2019 lhe permitem estimar a receita
projetos ficaram fechados Miguel Prado União Europeia, como o Ex- dida é facultativa e exige que passa para dia 15 de IVA e o andamento da exe-
no passado. M.P. mprado@expresso.impresa.pt presso já tinha antecipado em os operadores tenham uma cução orçamental. E.M.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
10 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

POLÍTICA MONETÁRIA

E depois Draghi confirmou


que acabam as compras

do
de dívida no final do ano,
mas o QE não vai

QE?
para a gaveta
FOTO ARMANDO BABAN/ EPA

BCE confirmou fim da compra


de dívida e juros vão subir. Famílias
pagam mais €600 milhões em 2021
refere Filipe Garcia, presidente sidade da Madeira e um dos
Jorge Nascimento COMPRAS DO BCE REDUZEM JURO DE EMISSÃO PREVISÕES DOS JUROS
da consultora Informação de especialistas portugueses em
Rodrigues DE DÍVIDA PORTUGUESA PARA MÍNIMO HISTÓRICO DA DÍVIDA EM 2019
Mercados Financeiros. “O nível dívida pública. O sinal de alar-
e Sónia Lourenço Títulos de dívida pública da zona euro no balanço do BCE e juro implícito da dívida Taxas das obrigações a 10 anos, em %
direta emitida por Portugal, em percentagem Grécia
das taxas de juro a que as famíli- me, sublinha, por seu lado, o
as estão expostas é influenciado economista Ricardo Arroja,
Mario Draghi confirmou na Em % Em € biliões 4 pelas taxas Euribor, pelas taxas é se os juros da dívida portu-
Itália
quinta-feira que o programa de a que os bancos se financiam guesa, no prazo de referência,
compras do Banco Central Eu- 6 3 — e, neste aspeto, estão mui- por razões por ora imprevisí-
ropeu (BCE), vulgo QE, acróni- Juro da dívida emitida por Portugal
€2,9
Portugal
to ligadas ao risco do país — e veis subirem para 3-3,5%, o
mo de quantitative easing, aca- 2 à disponibilidade destes para que trará de volta “a discussão
ba mesmo daqui a quinze dias. 4,5 2,4 emprestarem. Por ora, nenhum sobre a sustentabilidade da
Mas não se assuste — não vai 1 França dos três fatores indicia ir alte- dívida portuguesa”
haver um tsunami no mercado. rar-se significativamente nos
0 Alemanha
O italiano nunca foi adepto de 3 1,8 próximos meses”, acrescenta. A pegada do QE
mortes súbitas. O impacto no ATUAL 1º TRIM. 2º TRIM. 3º TRIM. Apesar do anúncio do fim do em Portugal
próximo ano ainda não se vai 1,8% FONTE: TRADING ECONOMICS QE, o italiano que preside ao
sentir nas prestações do crédi- 1,5 1 BCE quer que a transição seja No caso de Portugal, este tipo de
to à habitação das famílias e o FUTUROS EURIBOR suave. Como Draghi disse, as programa de compras, original-
Estado até prevê poupar €191 Dívida pública na zona euro no balanço do BCE compras líquidas acabam, mas mente uma invenção dos japo-
A 3 MESES
milhões em juros com uma di- 0 0,3 Em percentagem o programa não é metido na ga- neses, deixa uma pegada positi-
minuição de uma décima na 1,18 veta. “Continua”, exclamou. O va . O BCE adquiriu Obrigações
2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 Dez. 2017 1,08
taxa implícita do stock da dí- 0,8 Jun. 2018 BCE não abandona totalmente do Tesouro no valor de €36,51
vida pública (uma espécie de Dez. 2018 0,92 a intervenção no mercado. Vai mil milhões e empurrou a taxa
Notas: O valor de €2,9 biliões em 7/12/2018 para o total dos títulos emitidos em euros
taxa média) para 2,7%. As con- por residentes da área do euro e detidos no balanço do BCE inclui os títulos adquiridos 0,4 continuar a reinvestir prova- média das emissões de dívida
sequências começam a vir, gra- ao abrigo do programa SMP entre 2010 e 2012, os títulos comprados no âmbito do velmente até 2021 as amortiza- para um mínimo histórico de
dualmente, nos anos seguintes. programa de aquisições iniciado em março de 2015 até final de novembro de 2018, e
0 ções da gigantesca carteira de 1,8% este ano (ver gráfico). Foi
outros títulos adquiridos sem ser para fins de política monetária. Até final de novembro,
Segundo contas do Expres- o BCE comprou €2,16 biliões no âmbito do programa iniciado em 2015. O juro implícito
ativos de mais de €2,6 biliões também proveitoso para o Ban-
so, o Governo conta com uma diz respeito apenas à nova dívida emitida por Portugal durante cada ano e não ao stock -0,4 – mais do que o PIB de França - co de Portugal (BdP) e, por essa
estabilização da taxa de juro de dívida pública. que detém. E a primeira subida via, também para o Estado. O
MAR. 2019 DEZ. 2020 SET. 2023
implícita em torno dos 2,7% em das taxas diretoras do banco primeiro registou lucros de €1,3
2020 e 2021. E, pior, para as FONTES: YARDENI RESEARCH/BCE; IGCP FONTE: ICE central até poderá não ocorrer mil milhões entre 2015 e 2017
famílias a pressão será maior. no mandato dele, que termina e, no mesmo período, o Estado
Considerando as taxas Euribor anos. Tome, por isso nota, que do próximo ano, segundo as para 1,9% em 2021. Não chega a em outubro do próximo ano. recebeu €1,64 mil milhões em
futuras usadas pelo BCE nas em 2021, ou seja, daqui a três previsões da Trading Econo- um aumento de um ponto per- “Na verdade, a missão da dividendos e IRC. Graças à que-
suas estimativas, que apontam anos, os juros anuais poderão mics (ver gráfico). Como os ju- centual, o que não é dramático. Agência de Gestão da Tesou- da da Euribor, as famílias pou-
para uma subida da Euribor a 3 subir 57%. ros das obrigações alemãs tam- Também as famílias não vão raria e da Dívida Pública está param mais de €3 mil milhões
meses para 0% em 2020 e 0,3% bém vão subir, o prémio de risco sentir um choque imediato, já muito facilitada nos próximos por ano no crédito à habitação.
no ano seguinte, a fatura dos ju- Subida lenta nos juros português vai manter-se estável. que as taxas Euribor a 3 meses anos. O BCE e o Banco de Se a taxa média de 4,2% entre
ros dos créditos à habitação vai As projeções apresentadas pelo se vão manter em terreno ne- Portugal vão continuar a ad- 2003 e 2007 se tivesse mantido,
subir dos atuais quase mil mi- Os juros da dívida portuguesa BCE na quinta-feira apontam gativo, na casa atual de -0,3%. quirir dívida pública através as famílias não estariam a pagar
lhões de euros anuais para, res- no prazo de referência de longo para uma subida gradual do “Nos créditos indexados à Eu- do plano de reinvestimentos”, €991 milhões em juros este ano,
petivamente, €1,3 mil milhões e prazo, a 10 anos, só ultrapassa- juro médio dos títulos da zona ribor e já contraídos não se es- refere o economista Ricardo mas €4 mil milhões.
€1,6 mil milhões naqueles dois rão os 2% no terceiro trimestre euro a 10 anos, de 1,1% em 2018 peram subidas significativas”, Cabral, professor da Univer- economia@expresso,impresa.pt

BCE pode comprar até €5 mil milhões/ano CRESCIMENTO A ABRANDAR E INFLAÇÃO


SEM COLAR A 2% NA ZONA EURO
Taxa anual de crescimento económico e inflação anual em percentagem

INFLAÇÃO CE BCE CRESCIMENTO


2,3
Reinvestimentos na anuais nos próximos anos po- divulgados após a reunião do chave desce para 2,35%. Mes- 2 2 2
1,8 1,8
dívida pública poderão derão até ser superiores. No BCE desta semana. mo com essa descida da chave, 1,6 1,7 1,7
cobrir até um terço entanto, serão sempre limita- A chave de capital reajusta- o reinvestimento em obriga- 1,9
1,6
1,5
das necessidades de dos a um máximo de um terço da vai mudar a partir de 1 de ções portuguesas terá de ser 1
1,5
1
financiamento até 2020 das novas emissões de dívida janeiro para todos os bancos superior à amortização dos
de médio e longo prazo. centrais participantes no ca- títulos existentes na carteira
Portugal não vai ficar desam- pital do BCE devido a uma do BCE. “O Banco de Portugal 0 0
parado com o fim do pro- Draghi devia ter comprado alteração nas participações. vai ter de readquirir mais dí- 2014 15 16 17 18 19 20 21 2014 15 16 17 18 19 20 21
grama de compra de dívida mais €13 mil milhões Assim, no caso português, a vida portuguesa do que a que
pública pelo Banco Central chega à maturidade, se aplicar, Notas: Os dados para 2018 são previsões. Os relativos a 2019 e anos
Europeu (BCE). Apesar de Pelas contas do professor da de facto, o critério da chave de seguintes são projeções. As previsões e projeções são as mais recentes
acabar um autêntico ‘resgate’ Universidade da Madeira, COMPRAS DE DÍVIDA capital”, conclui o economis- da Comissão Europeia (CE) e do Banco Central Europeu (BCE). O BCE
ao Tesouro português, depois se aplicarmos uma chave de PÚBLICA PELO QE DO BCE ta. Resta saber até quando o iniciou o programa de compra de ativos no final de 2014. A principal
Total de aquisições líquidas em €mil
de o BCE comprar, em mé- capital reajustada de 2,55% BCE manterá a estratégia de componente, o programa de compra de dívida pública, foi iniciada em
milhões de mar. de 2015 até final de nov.
dia, no mercado secundário (peso no capital excluindo pa- de 2018 reinvestimento. Draghi traçou março de 2015
obrigações no valor de quase íses fora do euro e a Grécia), um horizonte: o plano vai pro- FONTES: PREVISÕES DE INVERNO, 2018, COMISSÃO EUROPEIA; PREVISÕES DO BCE, DEZEMBRO 2018
€9 mil milhões por ano desde o BCE deveria ter comprado 0 200 400 600 longar-se “por um período de
Alemanha
março de 2015, Mario Draghi cerca de €13 mil milhões mais tempo extenso para lá do mo- REVISÃO EM BAIXA Riscos em alta levam o Banco Central
França
não vai provocar uma para- até final de novembro. mento em que [o BCE] come- Europeu (BCE) a cortar nas projeções de crescimento da
Itália
gem súbita do financiamento. Em suma, em vez de €36,15 çar a subir as taxas diretoras”. zona euro. Em 2019, o crescimento ficará por 1,7%, duas
Espanha
Segundo as contas do econo- mil milhões em obrigações Se para Portugal, os rein- décimas menos do que a previsão usada por Mário Centeno
Supranacionais
mista Ricardo Cabral, o BCE e portuguesas que o BCE de- vestimentos são importantes, para o Orçamento de 2019. O PIB da zona euro vai entrar
Holanda
o Banco de Portugal (BdP, que tinha em carteira no final de o papel desempenhado nas numa trajetória clara de abrandamento nos próximos três
Bélgica
detém a maioria dos títulos) novembro, deveria ter mais de principais economias é de anos. A projeção mais distante divulgada pelo BCE quinta-
Áustria
poderão reinvestir na dívida €49 mil milhões. Portugal foi grande dimensão. As obriga- feira aponta para uma taxa de crescimento de 1,5% em 2021,
PORTUGAL 36,5
portuguesa entre 4 a 5 mil mi- o maior prejudicado no con- ções adquiridas para a exe- quatro décimas menos do que o ritmo previsto para 2018.
Finlândia
lhões de euros por ano, o que junto dos países da zona euro. cução da política monetária Um dos elementos cruciais para o dinamismo da economia,
Irlanda
representa 27% a 33% das ne- O ‘prejuízo’ sofrido desde abril decuplicaram em valor — de a produtividade, sofreu também cortes na previsão. Em
Eslováquia
cessidades de financiamento de 2016 pode ser, agora, com- 217,2 mil milhões em dezem- setembro previa-se uma trajetória de subida até 1% ao ano em
Eslovénia
nos dois próximos anos. pensado nos reinvestimentos bro de 2014 para 2,16 biliões 2020; agora, nem em 2021 chegará a esse ritmo, ficando-se por
Lituânia
E, se atendermos a que o a partir de 2019, se o banco em novembro de 2018. As 0,9%. O caminho da inflação continua a não ser totalmente
Luxemburgo
BCE comprou, desde abril de central cumprir a garantia de maiores injeções financeiras convincente. O BCE reviu em alta o valor para 2018 de 1,7%
Letónia
2016, menos dívida portugue- que vai procurar “alinhar” os beneficiaram a Alemanha, para 1,8% mas cortou uma décima à projeção para o próximo
Malta
sa do que aquela que deveria reinvestimentos com a chave Nota: A Grécia França, Itália e Espanha (ver ano que cai para 1,6%. Uma das razões é a nova estimativa
Chipre
ter adquirido se tivesse aplica- de capital. A garantia é feita foi excluída do gráfico), que usufruíram de para o preço do barril de petróleo que deverá descer em
Estónia programa
do, com rigor, a regra da chave nos novos parâmetros técni- juros historicamente em mí- termos médios anuais abaixo dos 70 dólares nos próximos três
de capital, os reinvestimentos cos para os reinvestimentos FONTE: BCE nimos. J.N.R. anos. Em 2021, calcula o BCE, a inflação rondará 1,8%.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
AF_BIG_TOTAL_BANKING_282x445.pdf 1 27/11/2018 17:45
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 11

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
12 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

Um pacto em tempos de discórdia

1
64 Estados, incluindo xa de estar em tensão com a países que têm levado a cabo da mobilidade internacional
Portugal, assinaram na ideia de um direito universal dos mais graves atropelos re- Estima-se que a seria de longe a forma mais
passada segunda-feira, à mobilidade, que em muitas centes aos direitos humanos liberalização da eficaz de combater a pobreza
em Marraquexe, o Pac- circunstâncias é um direito de dos migrantes, da detenção de mobilidade internacional e a desigualdade globais, su-
to Global para a Migração fuga à pobreza e à opressão. crianças migrantes pelas auto- seria a forma mais eficaz perando largamente o impacto
Segura, Ordenada e Regular Além disso, é expressamente ridades norte-americanas aos de combater a pobreza atual da ajuda pública ao de-
promovido pelas Nações Uni- não-vinculativo: não cria obri- campos de detenção e proces- e a desigualdade globais senvolvimento. Alguns estudos
das. Este documento enuncia gações para os Estados signa- samento de offshores criados estimam que a eliminação das
&conomia um conjunto de 23 objetivos
que passam por promover a
tários à luz do direito interna-
cional e não prevê mecanismos
pela Austrália, à proibição da
atuação dos barcos de salva-
barreiras à mobilidade traria
ganhos potenciais de eficiên-
coordenação internacional em de verificação ou imposição do mento no Mediterrâneo pela cia da ordem das dezenas de
Alexandre Abreu torno das migrações interna- seu cumprimento. Na verdade, Itália. Subjacente a esta recusa Além do que isto revela sobre biliões (milhões de milhões) de
alexjabreu@gmail.com cionais, reforçar os seus efeitos não é mais do que uma mani- está, tão simplesmente, o fac- a xenofobia e recusa do mul- euros — até uma vez e meia o
positivos e reduzir os fatores de festação de intenções. to de o pacto afirmar que os tilateralismo crescentes, são produto global. Mas estes são
vulnerabilidade dos migrantes. Apesar disso, uma mão- direitos humanos dos migran- más notícias para o desenvol- tempos de discórdia e fecha-
Refletindo o consenso mains- -cheia de países, incluindo os tes devem ser salvaguardados, vimento global que um pacto mento, não de cooperação e
tream neste domínio, o pacto Estados Unidos, a Hungria, que as migrações regulares e sobre as migrações que é não- abertura.
não é especialmente ousado a Polónia, a Itália e a Austrá- ordeiras podem e devem ser -vinculativo e relativamente
no que propõe. Por exemplo, lia, acabaram por abandonar encaradas positivamente e modesto nas suas pretensões
afirma expressamente o prin- o processo e recusaram-se a que se deve procurar soluções não consiga merecer o acordo O autor escreve
cípio da soberania nacional assinar. Não é uma coincidên- multilaterais para as questões da comunidade internacional. todas as quartas-feiras
nesta matéria, o que não dei- cia que se trate de alguns dos internacionais e globais. Estima-se que a liberalização em expresso.sapo.pt

AUTOESTRADAS

Brisa Projeções
de tráfego
continua falharam
a recusar Brisa, enquanto principal

“proposta acionista da Brisal e da


Autoestradas do Douro
Litoral, perdeu todos
fundos próprios investidos

absurda” As dificuldades financeiras da


Brisal e da Autoestradas do
Douro Litoral fizeram-se sentir
em 2012 e 2014, respetivamen-
te, quando as duas empresas
falharam o pagamento aos fi-
nanciadores. Daniel Amaral,
administrador da Brisa, explica
que as duas concessões foram
feitas com base num modelo de
project finance e que “a Brisa,
enquanto principal acionista
das duas concessões, perdeu
na íntegra os fundos próprios
com que entrou nos projetos”.
“Montámos uma proposta
num concurso público que
incluía um pacote financeiro,
um contrato de operação e
manutenção e a disponibili-
dade para construir e operar
autoestradas ao longo de 30
anos. Esta contratação esta-
va balizada num conjunto de
pressupostos, em particular
Mantém-se o impasse entre o crescimento de tráfego, e a
a empresa e os credores intenção era que conseguísse-
mos remunerar e reembolsar
em torno das concessões Daniel Amaral, administrador da Brisa, mostra-se surpreendido
a dívida e o capital próprio ao
longo de um período largo”. O
da Brisal e Douro Litoral com a posição assumida pelos credores FOTO ANA BAIÃO gestor acrescenta que “todo
o mercado se enganou nas
O diferendo que está a opor a aquele valor ou, em alternativa, A porta não está fechada para íntegra o capital que investimos da pelos fundos. Lembra que previsões de crescimento do
Brisa a um conjunto de fundos a posse das concessões. se encontrar uma solução, mas nas concessões, é uma questão em março de 2017 houve um tráfego. Tínhamos projeções
credores liderados pela SVP Glo- E extremadas continuam. a SVP Global, que a Brisa classi- de reputação”, acrescenta. pré-acordo de reestruturação que não se concretizaram”. E a
bal parece ter chegado a um im- Ambos parecem estar à espera fica de “investidor especulador”, da Brisal que garantia o objetivo consequência foi que, “uma vez
passe. De um lado, a Brisa recusa que o outro lado dê o próximo declara-se preparada para exe- Pré-acordo voltou para trás de sustentabilidade financeira. que era dívida que seria reem-
pagar os €750 milhões reclama- passo. Isto porque para a Bri- cutar a garantia e ficar com as Na altura, a SVP Global tinha bolsada em função de geração
dos pelos fundos, uma proposta sa, a proposta além de ter sido concessões. A SVP Global acusa a Brisa de apenas 40% da dívida e aceitou de caixa do próprio projeto, se
considerada “absurda”, nas pa- surpreendente, é irracional e só “Não estamos completamente estar a receber um “dividendo a solução, diz o administrador, este gera menos caixa do que
lavras do administrador Daniel pode ser recusada — algo que de costas voltadas”, diz Daniel escondido”. Diz mesmo que “o mas entretanto foi aumentando devia, naturalmente torna-se
Amaral. E do outro, os fundos diz já ter transmitido aos fundos. Amaral. “Esta lógica dos hedge contrato está inflacionado”. a posição significativamente e mais difícil, se não impossível,
dizem que o valor reclamado é Mas para a SVP, ainda não hou- funds de escrever cartas agres- Algo que a Brisa rejeita: “Somos mudou de ideias. reembolsar a dívida”.
justo e que se a Brisa não o quer ve nenhuma resposta da Brisa: sivas, quase insultuosas, não acusados de ter um contrato de “Convencemo-nos de que a “Os bancos foram cedendo as
pagar pode entregar-lhe as con- “Fizemos uma proposta mas é a nossa forma de trabalhar. operação de valor demasiado SVP tinha aceitado os termos suas posições por contingências
cessões da Brisal — Autoestradas não temos resposta”, diz ao Ex- Nunca demos a entender que elevado e de estarmos a remune- negociados e a ideia era pas- várias. Foi aí que entraram os
do Litoral e da Autoestradas do presso Manuel Martinez-Fidal- tínhamos abandonado o diá- rar o capital através desse con- sarmos à fase seguinte. Íamos hedge funds que na prática com-
Douro Litoral, que estão na base go, diretor na empresa Houlihan logo, sempre nós mantivemos trato, mas não é verdade. Não iniciar esse processo quando praram a dívida com um des-
do diferendo, para que eles pró- Lokey’s Financial Restructuring disponíveis para negociar”, diz é sério. Os hedge funds quando fomos surpreendidos com uma conto significativo, aproveita-
prios as tentem vender e obter Group, assessor financeiro da Daniel Amaral. compraram a dívida sabiam que recusa. Os credores quiseram ram as pressões que existiam no
a rentabilidade que pretendem. SVP Global. “Se não querem “Admito que os credores este- o contrato existia.” uma rentabilidade superior mercado”, acrescenta. “A nossa
Em causa estão as situações esse valor deem-nos as estradas jam mesmo a ponderar execu- Daniel Amaral declara-se sur- à que tínhamos assegurado e contraparte no financiamento
de incumprimento de dívidas para podermos vender.” tar garantias”, afirma o admi- preendido com a posição toma- como tal deram o dito pelo não mudou radicalmente. Deixá-
da Brisal e da Douro Litoral. O nistrador da Brisa. “Mas quero dito. Fazem-nos entretanto a mos de estar com um sindicato
fundo SVP Global, que detém a crer que já entenderam que isso tal proposta, que é absurda e bancário com quem tínhamos
maioria dos créditos, comprou lhes é desfavorável, porque se- implica uma saída a um valor algum conforto e uma relação
a dívida de €1,5 mil milhões por A porta não está não já o tinham feito”. Mas, re- Brisa diz que que a própria concessão não tem de longo prazo e passámos a
€330 milhões, ou seja, com um fechada para se conhece: “Juridicamente temos perdeu na íntegra capacidade de gerar. É perverter ter como contraparte um inves-
desconto de 78% e agora quer encontrar uma solução, um contrato de financiamento o capital investido por completo as regras do jogo. tidor especulativo e de muito
receber €750 milhões. Algo que mas a SVP Global que não estamos a cumprir e nas concessões Estão a exigir um preço de saí- curto prazo, que entrou com
para a Brisa, que é a principal declara-se preparada temos um acordo que nos per- e fala de “questões da que não é compatível com a um desconto significativo e quer
acionista das concessões, é ina- mite nesta fase não cumprir. E capacidade de geração de caixa reestruturar para depois vender
ceitável. As posições extrema- para executar os credores podem deitar abai- de reputação” destas concessões.” as concessões o mais cedo pos-
ram-se quando os fundos sur- a garantia xo este acordo.” Pedro Lima sível e com uma rentabilidade
giram na imprensa a reclamar “Apesar de termos perdido na plima@expresso.impresa.pt interessante”. P.L.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 13

Desde

€29,99 /mês

OFERTA
1ª Mensalidade

Com o Smart Marketing Pack aumente as vendas da sua empresa comunicando


de forma automática com os seus clientes por SMS, email, notificações web
e redes sociais. Com suporte técnico e ajuda de especialistas.
Uma máquina a comunicar e a fazer grandes vendas.

16206 | Gestor | ptempresas.pt


Campanha válida para novas adesões até 15 de janeiro de 2019. Acumulável com outras campanhas em vigor. Excluem-se da oferta
da mensalidade os valores não recorrentes, como por exemplo instalação, configuração ou serviços adicionais faturados one shot.
Os produtos e serviços destinam-se ao mercado empresarial. Ao preço apresentado acresce IVA à taxa legal em vigor. UMA REDE DE POSSIBILIDADES

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
14 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

REFORMA ADMINISTRATIVA

Entraves Há ficheiros que levam meia hora a carregar nas plataformas ou assinaturas digitais
que nem todos podem usar. Restrições que complicam o que foi criado para ser mais simples O QUE SE DISCUTE EM...

Limitações na
ADMINISTRAÇÃO
DIGITAL

digitalização do Estado MAIS SERVIDORES


CONSTRANGIMENTOS A inovação
digital na reforma administra-
tiva tem sido travada pelo tem-
po que demora a introduzir os
documentos nas plataformas
eletrónicas. É um problema de
largura de banda e de servido-
res e as entidades querem mais
investimento do Estado.

30%
é quanto poderão aumentar
os custos das empresas com
as alterações que terão de
fazer por serem obrigadas, a
partir do próximo ano, a
entregar à Autoridade
Tributária todas as despesas
que fazem no seu negócio de
forma pormenorizada

AS ORDENS
SUGEREM QUE O
ESTADO
UNIFORMIZE AS
PLATAFORMAS E
OS SISTEMAS PARA
O CEO da Acin, Luís Sousa,
conversa com o bastonário
QUE AS REFORMAS
da Ordem dos Dentistas, ADMINISTRATIVAS
Orlando da Silva, e com
o secretário regional da Saúde
SEJAM MAIS
da Madeira, Pedro Ramos EFICAZES

Ramos, há “alguma dificuldade na pudessem ser assinadas com chave


Texto Ana Baptista
comunicação com o Estado”. móvel — que elimina a necessidade de
Foto Nuno Fox

P
usar o Cartão de Cidadão —, mas para
Casos insólitos já ainda não há resposta da Agência
ortugal é considerado para a Modernização Administrativa
pioneiro no que respeita “Conversas de Inovação” é um ciclo de conferências organizado O exemplo descrito em cima não é (AMA) sobre esse tema.
à digitalização nos pro- pelo Expresso em associação com vários parceiros. Nestes único. Há muitos outros casos de li-
cedimentos do Estado momentos de reflexão estratégica juntamos as pessoas mitações e, até, insólitos. No Citius só O e-fatura 2.0
e tem como bons exem- e as empresas mais relevantes da nosso economia. desde setembro deste ano é que é per-
plos as plataformas de O sexto debate é sobre hospitais do futuro mitido fazer upload de ficheiros com Para a bastonária da Ordem dos Con-
contratação pública, as mais de 100 MB, mas no SITAF só dá tabilistas Certificados, Paula Ramos, o
receitas digitais, a entre- para introduzir ficheiros em PDF até maior problema das plataformas ele-
ga do IRS ou o e-fatura. upload dos processos. Às vezes, demo- sistemas estão sobrecarregados — de 10 MB. “Temos de ter um programa trónicas que utiliza chega em 2019 com
Aliás, ainda esta quinta-feira foi apro- ramos 30 a 45 minutos para introdu- processos e de utilizadores — e é pre- para reduzir o tamanho dos PDF, o o e-fatura 2.0. “Com estas alterações,
vado o e-fatura 2.0, que introduz várias zir uma peça que demorou 10 minutos ciso investir neles para os tornar mais que nos custa dinheiro. E não podemos as empresas vão ter de entregar à Auto-
alterações nos processos de faturação. a fazer”, contou a vice-presidente do ágeis. “No Facebook, há milhões de fazer upload de fotografias grandes ou ridade Tributária um documento deta-
Contudo, e apesar de este ser um Conselho Geral da Ordem dos Ad- pessoas em todo o mundo a carregar mesmo de uma fotografia de um tele- lhado de todas as despesas feitas no dia
trabalho em constante evolução, vogados, Ana Isabel Barona, numa vídeos e fotos, ficheiros pesados, e o móvel. E se tiver 20 fotos para juntar a dia, desde um táxi à compra de papel
quem lida com estas plataformas ele- das suas intervenções na conferência sistema não falha. E a Amazon está tenho de as introduzir uma a uma”, higiénico. E terão de incluir quem as
trónicas todos os dias garante que há “Reforma Administrativa: as Ordens, sempre a funcionar”, repara. conta ainda Ana Isabel Barona. fez e quando. São documentos muito
limitações nos sistemas que dificultam as Regiões e a Saúde”. “É algo que nos Mas acontecem também porque não Quanto às receitas eletrónicas, é pre- pesados e pergunto-me como vamos
os procedimentos quando deviam es- rouba muito tempo e muitas vezes há uma uniformização dos sistemas e ciso ter uma assinatura digital que só fazer se hoje já demora tanto tempo a
tar a torná-los mais simples. estamos a rezar para o sistema não ir das plataformas, o que acontece tam- funciona com o Cartão de Cidadão. carregar isso no sistema”, conta.
“Temos de trabalhar com três pla- abaixo ou para não ficar com aquela bém muito na saúde. Por exemplo, é Ou seja, “um médico estrangeiro não Mas, para Paula Ramos, o maior pro-
taformas diferentes, o Citius [para rodinha a rodar”, comentou. Aliás, se muito comum cada hospital ter o seu pode passar receitas eletrónicas, só blema é mesmo o impacto financeiro
gestão dos processos civis], o SITAF há momento que esta responsável não sistema e nenhum deles comunicar em papel, e tem um limite de 40. Ora, que isto terá nas empresas. “Estimo
[Sistema de Informação dos Tribunais esquece foi quando o Citius esteve “em entre si. E o Estado está ciente disto. já temos cerca de mil médicos den- um aumento de 30% a 40% nos custos
Administrativos e Fiscais] e o portal baixo durante meses”, em 2014. “Ainda não obtivemos resposta do Es- tistas estrangeiros em Portugal”, diz com recursos informáticos e humanos
dos inventários. O Citius ainda é o que Segundo o CEO da empresa Acin — tado sobre os nossos pedidos para uni- o bastonário da Ordem dos Médicos só nos escritórios de contabilidade,
funciona melhor, apesar de também iCloud Solutions, Luís Sousa, estas si- formizar tudo”, diz Ana Isabel Barona. Dentistas, Orlando Monteiro da Silva. custos que depois são passados para as
ir abaixo, mas nos inventários e no tuações acontecem porque há um pro- De facto, de acordo com o secretário De acordo com este responsável, empresas que nos contratam”, conclui.
SITAF levamos muito tempo a fazer o blema de largura de banda, ou seja, os regional da Saúde da Madeira, Pedro era urgente que as receitas digitais economia@expresso.impresa.pt

AS MELHORES FRASES DA CONFERÊNCIA

“Não estamos a “Às vezes “Há ainda uma “No final, “Um médico
andar mais demoramos certa iliteracia vamos todos estrangeiro
depressa na 30 a 45 informática e beneficiar não pode usar
reforma minutos para se houver disto, mas os assinatura
administrativa introduzir um uma quebra períodos de digital, mas
por causa das documento que no sistema transição são tem restrições
capelas. Todos querem demorou 10 minutos a temos de usar de novo o complicados e implicam no número de receitas
ter protoganismo” fazer” papel” sempre custos” em papel”
Luís Sousa Ana Isabel Barona Pedro Ramos Paula Franco Orlando Monteiro da Silva
CEO da Acin — iCloud Solutions Vice-presidente do Conselho Geral da Ordem Secretário Regional da Saúde da Região Bastonária da Ordem dos Contabilistas Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas
dos Advogados Autónoma da Madeira Certificados

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Art_CGD_CxEmp_ExprssEcnm_282x445.pdf 1 06/12/2018 14:55
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 15

CM

MY

CY

CMY

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
16 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

PRÉMIO

Vencedores Chegou ao fim a 2ª edição dos


40 Líderes Empresariais do Futuro, com menos
de 40 anos. Conheça os talentos que vão marcar
o mundo dos negócios nos próximos anos

O futuro
da gestão
está aqui

Na fotografia de grupo não estão


todos os 40 gestores eleitos e há
quem tenha vindo em representação
de alguns dos ausentes. Ao
centro encontram-se Luís Filipe
Pereira, presidente do Fórum
de Administradores e Gestores
de Empresas, e Francisco Pedro
Balsemão, CEO do Grupo Impresa

tais nacionais cuja atividade principal mulher no top 10, num ranking geral A gestora é licenciada em Gestão e
Textos Ana Sofia Santos
é a distribuição e comercialização de que integra apenas duas presenças Administração Pública pelo Instituto
Fotos José Fernandes

E
combustíveis líquidos e a produção femininas (na fotografia de grupo apa- Superior de Ciências Sociais e Políticas
de biocombustíveis. Tem 34 anos, é rece mais uma mulher, em represen- (ISCSP), tem uma pós-graduação em
manuel Proença é o engenheiro de Gestão Industrial pelo tação de um dos ausentes). Concorda Marketing pelo Instituto Português de
grande vencedor da Instituto Superior Técnico e fez um que “apesar de estarmos no século Administração de Marketing (IPAM)
segunda edição dos 40 MBA no Insead. Hoje é responsável por XXI ainda temos um mundo mascu- e fez carreira na área das telecomuni-
Líderes Empresariais áreas que somam perto de €25 milhões lino em termos de liderança, se bem cações e das tecnologias de informa-
do Futuro, com menos de EBITDA (lucros antes de juros, im- que acredito que tal tenha tendência a ção, nomeadamente em consultoria
de 40 anos. O admi- postos, depreciações e amortizações), mudar”. A propósito da desigualdade na Novabase e na The Phone House.
nistrador executivo do €750 milhões de faturação e mais de entre homens e mulheres em cargos Integrou a Fujitsu em 2008, como
Grupo Prio alcançou o 200 colaboradores. Antes, Emanuel de topo, a gestora menciona que na responsável pela área de formação
primeiro lugar do pódio PARCEIROS Proença foi CEO do Grupo Corticeiro sua área, a tecnológica, “claramente o de recursos humanos, e hoje lidera o
depois de, no ano passado, ter conse- Piedade, depois de ter fundado e lidera- rácio ainda não é equitativo, mas para Centro de Competências de Lisboa
guido estar no top 10, onde ocupou a do a IDareYou, uma startup de marke- tal acontecer penso que nós mulheres que tem 1600 colaboradores de 63
7ª posição da tabela. ting digital. Além disso, desempenhou também temos que sair da nossa zona nacionalidades, a prestar serviços em
Em segundo lugar ficou Ana Sofia funções de associado sénior na Armilar de conforto e não ter medo de nos mos- 23 línguas para mais de 160 países.
Barbosa, responsável pelo Centro de Ventures Partners e foi consultor na trarmos e de nos fazermos ouvir”. O terceiro classificado é expatriado
Competências em Portugal da Fujit- BCG durante sete anos. Não gosta da palavra “quotas” — como e está a viver em São Paulo, no Brasil.
su. João Araújo, que está à frente dos Acredita que chegou à fase final do mecanismo para promover a igualdade João Araújo, 32 anos, é, desde 2016,
negócios digitais do brasileiro Itaú prémio devido ao “esforço nos primeiros de género nas empresas — porque “o o responsável pelos negócios digitais
Unibanco, foi o terceiro classificado. anos de carreira”, período durante o melhor candidato deverá ser escolhido do brasileiro Itaú Unibanco, um dos
Dos dois, apenas Ana Sofia Barbosa qual fez “bastantes coisas interessantes, para uma função e não determinado 20 maiores bancos do mundo. Esteve
participou na primeira edição desta coisas essas que um júri pode avaliar pelo género”. Porém, “a realidade é que quase para não vir a Lisboa para a en-
iniciativa, na qual integrou o grupo KNOWLEDGE PARTNERS
como pouco comuns”. Considera que o poder e eficácia de equipas diversas é trega dos prémios, mas à última hora
das 40 promessas da gestão, tendo é um gestor que dá “espaço e responsa- claramente superior”. decidiu que não podia faltar. Lidera a
ficado no 27º lugar. No ano passado, a bilidade para que todos tenham opor- estratégia e a transformação digital
vitória coube a Nuno Sebastião, CEO e tunidade de mostrar o seu melhor, mas do banco brasileiro, bem como a equi-
cofundador da startup Feedzai. espero de todos que o façam”. E gosta pa multidisciplinar para particulares,
O objetivo desta iniciativa do Expres- de ser “próximo, informal e disponível composta por mais de 400 pessoas.
so e do Fórum de Administradores e
Gestores de Empresas é selecionar os
sempre que necessário”, mas é “intran-
sigente para com o empenho e exigente
OS TRÊS PRIMEIROS Chegou ao Itaú em 2012 como dire-
tor de soluções digitais e antes tinha
líderes de amanhã, pela sua contribu-
ição ativa na economia, percurso de
para com os resultados”.
Trabalho, responsabilidade, serieda-
CLASSIFICADOS passado por um estágio de verão no
Lloyds Banking Group e trabalhado
carreira e capacidade de fazer a dife-
rença nos diversos sectores de ativida-
de e dedicação são os ‘mandamentos’
de que não abdica na vida profissional,
ESTÃO À FRENTE na consultora BCG durante três anos.
É licenciado em Administração e
de. A cerimónia de entrega dos prémi-
os decorreu esta semana, no Mercado
a que soma “alguma irreverência, von-
tade de fazer diferente e ambicionar
DE EQUIPAS COM Gestão de Empresas pela Católica
Lisbon School of Business & Eco-
da Ribeira, em Lisboa, e contou com
a presença do secretário de Estado da
mais”. Valoriza também os “momen-
tos de descontração e celebração dos
CENTENAS DE PESSOAS nomics e foi reconhecido como um
dos melhores dez alunos, de sempre,
Economia, João Correia Neves, que
foi entrevistado por Emanuel Proença
resultados que vão sendo atingidos”. E O SEU TRABALHO deste curso. Fez um MBA na Harvard
Business School e é coautor do livro
(ver texto pág. 17).
Há três anos que Emanuel Proença
A exceção que confirma a regra IMPACTA EM NEGÓCIOS ‘Strategy for the Portuguese-Spea-
king Market’.
lidera o Grupo Prio, negócio de capi- Ana Sofia Barbosa, 40 anos, é a única DE VÁRIOS MILHÕES assantos@expresso.impresa.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 17

Criar novos produtos


com a herança do passado
O secretário de Estado da sucesso nos mercados internacionais”.
Economia, João Correia Neves, “É esse sucesso das empresas que gera
considera que devemos pegar mais emprego e mais qualificado, bem
naquilo que fazemos bem como mais projetos de vida para as
e acrescentar-lhe inovação pessoas jovens”, considera o secretá-
rio de Estado.
Ainda mal refeito da surpresa de se Sobre quais são os sectores de ati-
sagrar vencedor da 2ª edição dos 40 vidade nos quais os 40 líderes do fu-
Líderes Empresariais do Futuro, turo devem apostar, Correia Neves
Emanuel Proença foi chamado a dar aponta a mobilidade, por ser um “de-
provas da sua capacidade de improvi- safio que vai atravessar os próximos
so e de agir no momento. Na cerimó- anos. Vamos ter veículos diferentes,
nia de entrega dos prémios coube-lhe até a sua construção vai ser distinta,
entrevistar o secretário de Estado da com mudanças radicais nas fontes
Economia, João Correia Neves. de energia, por exemplo. E isso só se
Pressionado, segundo o próprio, faz com novos produtos e serviços,
para “fazer perguntas inteligentes”, com inovação, com gente talentosa
o gestor quis saber a opinião do go- que percebe quais são as tendências
vernante sobre o desempenho das li- do futuro. Espero que vocês também
deranças em Portugal. “Têm estado à possam contribuir”.
altura?”, questionou. “Não podemos Por fim, Emanuel Proença quis saber
estar sempre a maldizer o passado, se “estamos a preparar novos líderes
temos que construir as realidades a para o mundo político?” “Esse é outro
partir daquilo que temos para trás e grande desafio.” A quem tenha am-
isso deve ser feito quer na dimensão bições de fazer vida política, Correia
empresarial, quer naquilo que eu Neves, deixa o recado de que há uma
hoje faço que é a gestão da política grande mudança a fazer: “Os dirigen-
na área da economia”, disse o secre- tes políticos têm de estar conectados
tário de Estado, que tem uma vasta com a sociedade, não pode haver um
experiência em funções públicas, corte. Mas o que vemos na Europa, e
mas que nos últimos anos esteve no noutros países, é um corte entre as as-
sector privado (entre 2010 e 2018 pirações das populações e [as políticas]
foi administrador da farmacêutica de quem dirige a estrutura do Esta-
nacional Bial). do. Se não formos capazes do diálogo
Correia Neves sustenta que há que frutuoso entre quem exerce funções
“transformar o que vem de trás e públicas e quem está do lado da socie-
acrescentar valor” para termos em- dade civil não vamos conseguir ter um
presas com produtos e serviços mais país mais próspero e evoluído sem esta
diferenciados que lhes permitam “ter parceria estratégica.”

40 LÍDERES DO FUTURO

RANKING EMPRESA FUNÇÃO A SELEÇÃO DOS CANDIDATOS


EM 2017
1 Emanuel Proença 7 Grupo Prio Administrador executivo
2 Ana Sofia Figueira Barbosa 27 Fujitsu Technology Solutions Head of Portugal Global Delivery Centre ^^ Concorreram profissionais com
3 João Filipe Fernandes da Costa Araújo Itaú Unibanco Head de Negócios Digitais cargo de direção ou equivalente, bem
4 Nuno Filipe Pereira Rangel 40 Rangel Logistics Solutions CEO e vice-presidente como empreendedores com
5 João Miguel Fonseca Nielsen Sebastian 10 Apple Diretor responsabilidade na gestão, com
6 Ricardo Daniel Martins Costa Grupo Bernardo da Costa CEO menos de 41 anos até 31 de dezembro
7 José Luís Franco Caiado Tenório de Figueiredo ComparaJá.pt Diretor-geral de 2018, de nacionalidade portuguesa,
8 Ricardo Louro Ferreira JP Sá Couto Diretor-geral a trabalhar em Portugal ou no
9 David Bernardo Santo 15 LITS Adventures CEO e fundador estrangeiro
10 Pedro Miguel Fernandes Teixeira 25 Bureau Veritas Diretor Buildings & Infrastructure South East Asia
11 Miguel Andrade dos Santos Fonseca 12 McKinsey & Co Sócio ^^ Houve cerca de 220 inscritos, dos
12 Sérgio Paulo Reis Vieira 39 Binary Subject CEO quais 204 elegíveis, com uma idade
13 Vitor Manuel Sequeira Figueiredo Greenyard Logistics Portugal Diretor-geral média de 35 anos
14 João Duarte Vasconcelos Guimarães Cília Well's - Sonae MC Diretor-geral
15 Gustavo Paulo Duarte Transportes Paulo Duarte Diretor-geral ^^ 94% dos inscritos trabalham no sector
16 Miguel Faria The Navigator Company Diretor de Inovação, Lean Management e Consultoria privado. As empresas onde são gestores
17 Nuno Silva EFACEC Diretor de Tecnologia e Inovação têm, no seu conjunto, um volume de
18 João Manuel Brito Martins EDP Brasil Diretor Geral da EDP Distribuição Espírito Santo negócios de €10,7 mil milhões e
19 Bruno Casadinho Altran Group Chief Operating Officer empregam mais de 39 mil pessoas
20 Miguel Pina Martins 6 Science4you CEO
21 Ricardo Miguel Vidigal Santos Sousa 20 CENTURY 21 Iberia (Spain and Portugal) CEO ^^ Foram selecionados 60 candidatos
22 Manuel Alexandre Veríssimo da Luz 35 Banco BIC Português Administrador executivo (CFO) numa primeira fase e depois de um
23 Custódio Gabriel Martins da Costa Grupo CMM CEO e fundador processo de entrevistas chegou-se à
24 Ricardo Ferreira OSIRIS (www.osiris.pt) + OJETS (www.o-jets.com) Sócio Gerente I Head of Incoming e M.I.C.E. lista dos 40. O top 10 resulta da
25 Pedro Augusto da Costa Coelho Bártolo Sonae MC Diretor-geral avaliação de uma shortlist de
26 Dulce Helena Leal Felgueiras Painhas 34 Painhas Membro da comissão executiva candidatos pelo júri do prémio
27 Euclides Filipe Ferreira Major OZZY Ride e GuestU CEO e cofundador
28 Ricardo Queirós da Costa Bastos Grupo dreamMedia Presidente e CEO ^^ António Horta Osório, CEO do
29 Adelino António Costa Silva Matos ASM Industries Presidente e CEO Lloyds Banking Group, preside ao júri,
30 Diogo André Gamboa Alves Neves de Carvalho 14 KPMG Diretor — Advisory Strategy and Operations que integra Ricardo Parreira, CEO da
31 Luís Pedro Martins 21 Zaask CEO PHC, Sérgio Monte Lee, sócio da
32 Pedro da Costa Araújo Pereira Gonçalves Monte da Ravasqueira - Grupo José de Mello COO Deloitte, Teresa Cardoso de Menezes,
33 Francisco José Palma Maio de Matos 24 Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra Direção do BO do Hospital Geral, UCA e CSB do CHUC diretora-geral da Informa D&B, Isabel
34 Nuno Miguel da Costa Silva Vieira Vieira Advogados Sócio-gerente Barros, administradora para a área de
35 Duarte Miguel Moura Líbano Monteiro 23 Ebury Diretor-geral Iberia recursos humanos da Sonae MC,
36 Sérgio Miguel Carriço Pereira Chauffeur Privé Diretor-geral Miguel Gomes da Costa, presidente
37 Nuno Toscano Bretes da Silva Advent International (Brasil) VP Portfolio Group do conselho fiscal da COSEC,
38 Felipe Gagliardini Graça Ávila da Costa Infraspeak CEO e cofundador Francisco Pedro Balsemão, CEO do
39 David Ruas Ralha Portugal Finieco Diretor de Estratégia e Expansão Grupo Impresa, e Luís Filipe Pereira,
40 João André Melim de Menezes Borges João Borges Aesthetic Dentistry CEO e diretor clínico presidente do FAE

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
18 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

EMPRESAS

Vortal muda liderança e prepara aquisições


Rui Dias Ferreira vai abandonar a gestão da empresa que fundou há 18 anos. Miguel Sobral é o sucessor
Rui Dias Ferreira colocou apontada pelo Gartner Group
a Vortal no mapa nacional e como um dos três principais
internacional da contratação fornecedores mundiais de solu-
eletrónica. Na verdade, o fun- ções tecnológicas de eSourcing. PERFIL MIGUEL
dador e presidente executivo A Vortal deverá fechar 2018 SOBRAL
(CEO) da tecnológica especia- com uma faturação de €14 mi-
lizada em plataformas eletróni- lhões, um crescimento de 15%
cas de transações entre empre- face a 2017. Para 2019, Miguel
sas reclama para a sua equipa a Sobral antecipa uma evolução
criação deste mercado em solo na mesma ordem. “Temos
nacional. Em 18 anos idealizou um potencial de crescimento
um negócio, construiu-lhe um natural na contratação públi-
mercado, cresceu e internacio- ca, mas este é apenas um dos
nalizou. Sai agora de cena para nichos em que atuamos. Há Licenciado em Economia
“permitir que apareçam ou- oportunidades a explorar em e formado em gestão
tras ideias e outras ambições” e várias frentes”. pelo ISCTE e pelo
para se dedicar a outras causas. A saída de Rui Dias Ferreira INSEAD, o sucessor de
Em janeiro a Vortal terá um acontece numa altura em que Rui Dias Ferreira não é
novo presidente executivo. cessa o seu mandato. O gestor um rosto estranho ao
Miguel Sobral, até agora vice- chegou a ponderar a saída em mercado nem à Vortal.
-presidente da empresa sucede 2014, mas acabou por manter- Miguel Sobral é vice-
a Rui Dias Ferreira na missão -se na empresa para consolidar presidente executivo da
e nas ambições. O futuro, ga- o processo de internacionaliza- empresa desde 2008 e
rante o novo CEO, “passa por ção que estava em curso. Rui conhece o negócio de fio
estar em mercados grandes e Dias Ferreira, que detém uma a pavio. Foi o décimo
com potencial de negócio”. O posição minoritária na Vortal, funcionário a entrar na
novo líder quer crescer nas 12 irá manter-se como sócio. Em empresa em 2001, pouco
geografias onde a empresa já 2017, o fundo luxemburguês depois do seu arranque, e
atua, mais por via do aumen- Rui Dias Ferreira quer agora tornar-se investidor de startups FOTO JOÃO SILVA Vallis reforçou a posição que desde então transitou
to da proposta de valor nesses detinha na estrutura acionista por quase todas as áreas
mercados e do reforço das so- bral não revela, deverá estar que em 2008 arrasou o sector cados como o espanhol, onde da Vortal ao adquirir a partici- do negócio. É membro do
luções e serviços disponíveis do concluída no decorrer do pró- em Portugal obrigou a Vortal a atua há nove anos. “Dois terços pação de 36,65% que pertencia grupo de especialistas de
que pela soma de novos países ximo ano. redefinir estratégias. É neste da nossa faturação têm origem ao Novo Banco. O fundo detém eProcurement da
ao portfólio da firma. Previs- A história da Vortal escreve- cenário que surge a contrata- em negócios internacionais”, hoje cerca de 59% da empre- Comissão Europeia e
tas estão também aquisições -se a partir de 2001, alicerçada ção publica eletrónica que viria explica Rui Dias Ferreira. As re- sa. Não divulga em concreto acumulará o cargo de
de empresas estrangeiras que no lançamento do portal de a colocar a empresa em rota de centes diretivas europeias que os seus desafios futuros, mas CEO com a presidência
se revelem estratégicas para leilões e concursos eletrónicos expansão. impõem a obrigatoriedade de não descarta a hipótese de se da EUPLAT, a associação
o negócio da Vortal em mer- eConstroi. Rui Dias Ferreira, transferir as compras públicas tornar investidor em negócios europeia de fornecedores
cados-alvo como a Alemanha, engenheiro civil de formação, Potencial de crescimento de todos os Estados-membros emergentes ou de fundar um de plataformas de
Espanha, Itália ou Colômbia. vinha de um percurso de 12 da União Europeia para o di- novo projeto. contratação eletrónica
A primeira destas aquisições, anos na Accenture quando de- A Vortal lidera o segmento da gital ampliam o potencial de Cátia Mateus que lidera desde 2013.
cujos pormenores Miguel So- cidiu criar a plataforma. A crise contratação pública em mer- crescimento da empresa que é cmateus.externo@impresa.pt

BREVES

A VODAFONE
Regulamento Prémio Primus Inter Pares 2018/19 PORTUGAL
Versão resumida
1. O Prémio Primus Inter Pares (PPIP) é uma iniciativa do Banco Santander e do Jornal Expresso,
GARANTIU ESTA
cujo objetivo é contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de rigor, de profissionalismo
e de excelência na gestão de empresas, através da concessão de oportunidades privilegiadas
SEMANA QUE
para formação académica complementar, internacional e nacional, aos três finalistas do último
ano do curso de mestrado (2º ciclo de estudo) na sequência de uma licenciatura em Gestão
NÃO AVANÇARÁ
de Empresas, Economia ou Engenharia ministrado por Universidade, Faculdade ou Instituição COM REDUÇÕES
Portuguesa de Ensino Superior que confira esse grau de ensino, que o Júri do Prémio entenda
distinguir em cada ano entre os respetivos candidatos. DE PESSOAL
2. O PPIP é um prémio universitário consistente no pagamento, em benefício dos 3 primeiros classificados, SEMELHANTES
dos custos de matrículas e propinas inerentes à frequência de um MBA, em prestigiadas business
schools nacionais ou internacionais, tendo direito de preferência entre os cursos disponíveis, ÀS QUE O “EL
e por esta ordem, o primeiro e o segundo classificados. Dos três MBA escolhidos, dois deles deverão
ser efetuados numa universidade Portuguesa. PAÍS” AVANÇOU
3. Os prémios referidos no ponto 2 podem ser cursos de formação de outro tipo, a definir pelo Comité RECENTEMENTE,
de Acompanhamento, e oferecidos como opção aos vencedores, em alternativa aos nele enunciados.
QUE DEVERÃO
4. Podem candidatar-se à atribuição do prémio todos os interessados que preencham à data da
candidatura, os seguintes requisitos cumulativos e imperativos: Serem de nacionalidade portuguesa; ACONTECER EM
Não terem completado vinte e seis anos de idade; Frequentarem o último ano do curso
de mestrado (2º ciclo de estudo) na sequência de uma licenciatura em Gestão de Empresas, ESPANHA. MÁRIO
Economia ou Engenharia, ministrado por Universidade, Faculdade ou Instituição Portuguesa
de Ensino Superior que confira esse grau de ensino; Terem obtido até ao momento o número VAZ, CEO
de créditos suficientes que lhes permitam concluir o 2º ciclo de estudo até ao final do ano letivo
corrente, conforme documento emitido pelo estabelecimento de ensino; Terem obtido média
DA OPERAÇÃO
final de licenciatura igual ou superior a (14) catorze valores, conforme certificado emitido
pelo estabelecimento de ensino onde foi realizada; Terem média de mestrado igual
PORTUGUESA,
ou superior a (14) catorze valores à data da candidatura, conforme documento emitido pelo
estabelecimento de ensino, obedecendo aos seguintes critérios: (i) não são feitos
AFIRMA QUE
SANTANDER: CASTRO ALMEIDA
arredondamentos nem parcelares, nem finais; (ii) o valor é apresentado às centésimas;
(iii) a média é computada de acordo com a fórmula em vigor na própria instituição de ensino.
A REALIDADE SUCEDE A VIEIRA MONTEIRO
5. As candidaturas ao PPIP serão feitas através do preenchimento completo do formulário
NACIONAL Pedro Castro e Almeida, no Santander Totta desde 1993 e
na comissão executiva desde 2009, vai substituir António
de candidatura disponível em www.primusinterpares.universia.pt, que deverá ser acompanhada
pelos documentos referidos na versão integral do regulamento do Prémio. As candidaturas podem
É DISTINTA. Vieira Monteiro na liderança executiva do Santander. Já
ser enviadas por correio, sob registo postal, ou carregadas online no site do prémio, até 23 fevereiro Vieira Monteiro vai presidir ao conselho de administração, no
de 2019. triénio 2019/2021. O conselho de administração é composto
por 15 membros, dos quais 6 integram a comissão executiva.
6. O processo de elegibilidade dos candidatos ao prémio obedece a quatro fases distintas de
apuramento: Fase I: A EGOR CONSULTING realiza a seleção documental das candidaturas
A equipa, aprovada esta semana em assembleia geral,
apresentadas que reúnam todos os requisitos. Fase II: Todos os candidatos apurados na aguarda luz verde do Banco Central Europeu.
Fase I serão sujeitos a provas de natureza psicológica – em contexto digital e presencial – com

10
o objetivo de apurar os 24 pré-finalistas e os 4 suplentes que passarão à fase de qualificação
seguinte. Fase III: Os 24 pré-finalistas participarão, em regime residencial, num Centro de
Avaliação de Competências, que terá lugar numa unidade hoteleira na zona centro do país, TRABALHADORES DOS SUPERMERCADOS
com o objetivo de selecionar os cinco finalistas que serão apresentados pela EGOR ao Júri do
Prémio e passarão à fase seguinte. Fase IV: O Júri do Prémio procede à seleção dos três (3) EM GREVE NA VÉSPERA DE NATAL
finalistas, de entre os cinco apurados na fase anterior e que depois de ordenados por
ordem de classificação adquirem, em conformidade com essa classificação, o direito
a o Prémio Primus Inter Pares. DISTRIBUIÇÃO O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Es-
critórios e Serviços de Portugal (CESP) lançou um pré-aviso de milhões de euros é quanto a
7. O Júri de Atribuição é definido pelos Promotores do Prémio. greve dos funcionários dos supermercados para 24 de dezembro. Martifer Renewables prevê
8. Os vencedores do Prémio Primus Inter Pares 2018/2019 serão anunciados em junho de 2019, em evento
Em comunicado, afirma que os trabalhadores das empresas de investir num parque eólico
próprio para o efeito e através do Jornal Expresso. distribuição (super e hipermercados, armazéns e logísticas das em Marco de Canaveses, com
empresas de distribuição, grandes armazéns e lojas especializadas) seis aerogeradores e uma
Esta é uma versão resumida do regulamento do Prémio Primus Inter Pares 2018/19 vão parar devido ao falhanço das negociações com as empresas. capacidade total de 12,6
e não dispensa a leitura da versão integral disponível em www.primusinterpares.universia.pt Em declarações à Lusa, o diretor-geral da Associação Portuguesa megawatts (MW). O estudo
de Empresas de Distribuição (APED), Gonçalo Lobo Xavier, diz de incidências ambientais
que não considera que as negociações estejam a correr mal. está em consulta pública

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 19

Junta-te aos novos


líderes de amanhã.
Ganha 1 MBA*
Uma iniciativa do Banco Santander e do Jornal Expresso.

Candidata-te até 23 fevereiro de 2019.


www.primusinterpares.universia.pt

*Finalistas de Gestão, Economia ou Engenharia até 26 anos.

Apoio:

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
20 ECONOMIA Expresso, 15 de d

PORTUGAL 2020

Fundos Já abriram as candidaturas aos novos incentivos. Em jogo estão €501 milhões mento solicitada pela empresa, os

14 bancos unem-se ao Governo


projetos não serão considerados
elegíveis a esta nova geração de
incentivos à inovação produtiva.

Corrida aos bancos

no maior concurso de sempre


Por uma questão de prudência e
celeridade, a rede dos sistemas
de incentivos do Portugal 2020
recomenda aos empresários que
contactem as suas instituições
de crédito financiadoras com a
devida antecedência.
É que a empresa deve indicar
logo na candidatura o banco con-
tactado que se mostrou disponível
abilidade económico-financei- pelos fundos comunitários e não menor dimensão e pode chegar ra ao Balcão 2020 e passar pela para avaliar o financiamento do
Textos Joana Nunes Mateus
ra para concretizar projetos de terão acesso aos novos emprésti- aos 75% caso o projeto se localize avaliação de vários novos inter- projeto ou, então, escolher até
Foto João Silva

N
investimento entre os €75 mil e mos bancários a custo zero. Para no interior do país, aposte na in- venientes. Além do IAPMEI, da dois bancos para o fazer entre os
os €25 milhões com o apoio do as PME com projetos aprovados dústria 4.0, na economia circular AICEP e do Turismo de Portugal 14 disponíveis: Abanca, Bankin-
unca o Portu- Portugal 2020, sendo que a taxa abaixo dos €15 milhões, o financi- ou na transição energética, crie que costumam analisar o projeto ter, BBVA, BCP, BPI, Carregosa,
gal 2020 tinha de financiamento varia entre o amento será maior e virá de dois empregos altamente qualificados de investimento, as candidatu- CGD, Crédito Agrícola, EuroBic,
aberto um mínimo de 15% e o máximo de lados: metade do dinheiro através e prescinda do empréstimo ban- ras passarão também pelo crivo Banco Invest, Montepio, Novo
concurso tão 75% das despesas de investimento do subsídio do Portugal 2020 e a cário, cobrindo mais de 25% do in- dos bancos que analisarão o risco Banco, Novo Banco dos Açores e
grande para os candidatadas. outra metade através do emprés- vestimento por capitais próprios. da empresa e pelo crivo da so- Santander Totta.
empresários As grandes empresas e os proje- timo bancário sem juros. Para acederem a este mix de ciedade de garantia mútua que O concurso decorre até 15 de
que procuram tos acima de €15 milhões só terão A taxa de financiamento come- subsídios europeu e emprésti- avaliará a concessão da garantia. março de 2019, mas convém
os incentivos direito a ver 15% das despesas de ça nos 35% para as médias empre- mos bancários, as empresas têm Caso as instituições de crédito não não esperar pelos últimos dias
comunitários investimento comparticipadas sas e nos 45% para as empresas de de apresentar a sua candidatu- aprovem a operação de financia- para concorrer até porque a
para investirem em atividades
inovadoras de norte a sul do país.
Na sequência da reprograma- A comissária europeia
ção do Portugal 2020 firmada Corina Cretu veio
com a Comissão Europeia no dia a Lisboa formalizar com o
7, e do protocolo firmado com 14 primeiro-ministro, António
instituições de crédito no dia 10, Costa, e o ministro Pedro
a rede dos sistemas de incenti- Marques a reprogramação
vos ao investimento empresarial do Portugal 2020
do Portugal 2020 lançou, no dia
11, o maior concurso desta nova
geração de incentivos à inovação
produtiva, que agora combinam
os tradicionais subsídios euro-
peus a fundo perdido com novos
empréstimos bancários sem juros
para os empresários.
Ao todo, são €501 milhões que
estão agora em competição, dos
quais €283,5 milhões são incenti-
vos não reembolsáveis vindos do
Portugal 2020 e €217,5 milhões
são incentivos a reembolsar pelos
empresários às instituições de cré-
dito no prazo de oito a dez anos.
Por estes empréstimos de longo
prazo não são cobrados quaisquer
encargos aos empresários, já que
o Governo negociou com o siste-
ma financeiro quais os juros e as
comissões de garantia que o Por-
tugal 2020 terá de suportar para
reduzir o risco deste negócio para
a banca. Os spreads máximos a
pagar aos bancos variam entre
os 1,7% e os 3,1%, em função do
risco e dos escalões de rating das
empresas apoiadas.

Um terço para o interior


Dos €501 milhões agora a concur-
so, €163 milhões estão reservados
para apoiar investimentos nos
chamados territórios de baixa
densidade do interior do país. Os
fundos comunitários apoiarão
empresas de qualquer dimensão,
mas mais de três em cada quatro
euros terão como destino as mi-
cro, pequenas e médias empresas
(PME).
Podem candidatar-se todas as
empresas que demonstrem vi-

IAPMEI tem 30 dias para averiguar funcionários corrup


Denúncia já está nas mãos Este inquérito surge na se- de domingo: “O relato incluí- Polícia Judiciária. Ao Expresso, de a AD&C, no atual modelo de mais situações de abuso de po-
do Ministério Público e quência da notícia publicada na do na notícia deve conduzir a o consultor adiantou esta sema- governação do Portugal 2020, der envolvendo funcionários
identifica cinco consultoras última edição do Expresso sobre agir de forma implacável contra na que a sua denúncia também não dispor de competências de daquele organismo público.
favorecidas pelo IAPMEI o consultor de empresas, Antó- quaisquer comportamentos que identifica pelo menos cinco con- fiscalização quanto ao exercício Uma delas foi reportada pelo
nio Cabrita, que denunciou ao possam ser identificados contrá- sultoras que estarão a ser bene- das funções de gestão por par- consultor à Procuradoria-Ge-
O Ministério da Economia deu Ministério Público uma série de rios à lei.” Aquele diário avançou ficiadas pelo IAPMEI. te das autoridades de gestão e ral da República logo no início
um mês à Agência para a Com- casos suspeitos de corrupção e que serão oito os funcionários Contactado sobre os contornos seus organismos intermédios” do século. “Uma das provas de
petitividade e Inovação (IAPMEI) tráfico de influências envolven- do IAPMEI suspeitos de exibir deste inquérito interno já em — como é o caso do IAPMEI abuso de poder no IAPMEI e
averiguar se existem ou não indí- do funcionários do IAPMEI. Um subornos já sob investigação da curso, o IAPMEI preferiu não — “tem, ainda assim, acompa- de perseguição contra algumas
cios de corrupção envolvendo fun- deles terá chegado a exigir €40 adiantar mais informação. nhado este processo desde o
cionários deste que é o principal mil a António Cabrita para re- Já a Agência de Desenvolvi- momento em que recebeu uma
organismo público por onde pas- solver um problema relacionado mento e Coesão (AD&C), en- denúncia, antes das notícias pu-
sam as candidaturas dos empre- com um projeto de investimento Ministério da Economia quanto organismo que coordena blicadas, tendo reencaminhado Consultor que
sários aos fundos comunitários. comparticipado pelos fundos co- mandou o IAPMEI a aplicação dos fundos comu- a mesma e toda a informação denunciou casos
“O inquérito interno foi aberto na munitários. abrir um inquérito nitários em Portugal, confirma relevante apurada pelos seus de corrupção à justiça
segunda-feira e foram dados 30 Na sequência da notícia de interno na sequência ter enviado a denúncia sobre o serviços, em tempo, aos órgãos diz ter mais provas
dias ao IAPMEI para apresentar sábado, fonte oficial do secre- IAPMEI ao Ministério Público. de investigação”.
resultados”, diz fonte oficial do tário de Estado da Economia, da denúncia revelada Segundo fonte oficial daquele António Cabrita adiantou esta de abuso de poder de
gabinete do ministro-adjunto e João Correia Neves, reagiu de pelo Expresso organismo tutelado pelo Minis- semana ao Expresso que conta funcionários do IAPMEI
da Economia, Pedro Siza Vieira. imediato ao “Correio da Manhã” tério do Planeamento, “apesar provar às autoridades judiciais

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
12505_Press PT2020_139x445_af1c.pdf 1 14/11/18 13:14
dezembro de 2018 ECONOMIA 21

procura promete ser grande. Corina Cretu Comissária europeia


Só no âmbito do “registo de
pedido de auxílio” — o recente
responsável pela Política Regional

Portugal 2030?
mecanismo que permite aos em-
presários avançarem com os seus
projetos antes da abertura dos

Aeroporto não!
concursos do Portugal 2020 — há
cerca de €700 milhões de inves-
timentos prontos para se candi-

Comboios talvez
datarem.
Segundo o recente Barómetro
de Serviços Financeiros Empre-
sas 2018 da consultora Data E,
6,7% das empresas portuguesas
pretendem apresentar candida-
turas aos programas de incenti-
vos do PT2020 nos próximos 12
meses enquanto 8,6% ainda está Por ocasião da aprovação da
a decidir se vai concorrer ou não. reprogramação do Portugal
Prontas para a competição estão 2020, Corina Cretu, a comis-
ACERCA DE...
sobretudo as microempresas, o sária europeia da política re-
sector dos serviços e os empresá- gional, deu uma entrevista ao
rios do litoral Norte e do interior Expresso, por escrito, sobre o PORTUGAL 2020
Norte. Destas 23.975 que se es- atual e o próximo quadro co-
tão a preparar para ir a concurso, munitário. “Projetos devem
metade tem a intenção de pedir
financiamento aos bancos para PP Quanto tempo tem o Estado
estar concluídos
conseguir aceder aos incentivos português para executar to- até 31/12/2023”
do Portugal 2020. dos os grandes investimentos
economia@expresso.impresa.pt agora anunciados pelo Portu-
PORTUGAL 2030
gal 2020 para não perder um
euro de fundos comunitários? “Serão €330
Os metros de Lisboa e Porto,
a linha de Cascais, o sistema de fundos
de mobilidade do Mondego, o
Hospital Central de Évora…
por português
RR Estes projetos devem estar e por ano,
concluídos até 31 de dezembro
de 2023. Estou absolutamente quase três vezes
confiante de que cumprirão a acima da média
meta, dado o desempenho mui-
to positivo que Portugal tem comunitária”
tido na execução dos fundos
europeus.
RR À partida, o financiamento à
PP O Governo acaba de lançar aquisição de material circulan-
uma nova geração de incenti- te para o transporte ferroviário
vos às empresas que mistura será excluído do FEDER e do
subsídios europeus com em- Fundo de Coesão no ciclo 2021-
préstimos bancários. É uma 2027, embora com exceções.
boa iniciativa? Deve continuar Tal será avaliado nas negocia-
no Portugal 2030? ções com Portugal, tendo por
RR É uma boa iniciativa. Caso base a situação do mercado fer-
se venha a provar que a combi- roviário no país. A Comissão
nação de subsídios com instru- também propôs a exclusão do
mentos financeiros é a forma financiamento a infraestrutu-
mais eficaz de atrair investi- ras aeroportuárias, exceto nas
mento privado, eu apoio este regiões ultraperiféricas como
modelo misto. Mas se puder- Açores e Madeira. A aviação
mos atingir a mesma alavan- comercial é um sector com-
cagem só com instrumentos petitivo, gerador de receitas e
financeiros, então eu prefiro com disponibilidade de finan-
esta segunda opção para con- ciamento privado para inves-
seguir atrair ainda mais inves- tir em aeroportos com muitos
timento privado. Vamos avaliar passageiros.
como estes novos incentivos se
comportam para decidir o que PP Em que devemos investir
fazer no Portugal 2030. para voltar a convergir com a
UE?
PP Confirma que a taxa de cofi- RR A política de coesão já inves-
nanciamento vai descer de 85% tiu mais de €100 mil milhões
no Portugal 2020 para um má- em Portugal desde 1986, tendo
ximo de 70% no Portugal 2030? o PIB per capita português cres-
O governo diz tratar-se de uma cido de 60% para 80% da média
“bomba orçamental” pois obri- comunitária até 2000. Mas Por-
ga o Estado a entrar com mais tugal realmente bloqueou na
dinheiro em cada projeto. sua convergência com a UE nos
RR Se as taxas de cofinancia- últimos 16 anos. Portugal deve
mento subiram foi para as- investir os fundos europeus em
segurar a continuidade do áreas-chave como inovação,
investimento durante a crise economia digital, pequenas e
económica. Agora irão descer médias empresas, descarbo-
dada a melhoria das condições nização e transição para uma
orçamentais na União Euro- economia circular, além de ca-
peia (UE), incluindo Portugal. pitalizar as suas forças através
Acredito que vai melhorar a da especialização inteligente.
qualidade dos projetos e per-

ptos mitir manter significativos vo-


lumes de investimento público
em sectores estratégicos.
PP Por que deve o nosso país
aprovar o próximo orçamento
europeu se nos cortam fundos
comunitários?
PP É verdade que um terço do RR Portugal vai receber €23,8
Fundo Europeu de Desenvolvi- mil milhões no âmbito da políti-
consultoras, nomeadamente a mento Regional (FEDER) servi- ca da coesão para 2021-2027, so-
minha (Gorin), foi o comentário rá para enfrentar as alterações frendo um corte abaixo da mé-
de um antigo coordenador da climáticas? Este rácio também dia. É o quinto Estado-membro
área de análise de projetos para se aplicará às empresas? onde o apoio comunitário per
a sua equipa: ‘Todos os proces- RR A Europa está na vanguarda capita será mais importante.
sos apresentados pela Gorin são da batalha contra as alterações Serão €330 por português e por
para serem chumbados...’ Esta climáticas e a nossa proposta ano, quase três vezes acima da
personalidade ainda hoje tra- orçamental reflete esse empe- média comunitária. Também
balha no IAPMEI, se bem que nho. A contribuição para os propomos mais recursos do
noutra área.” objetivos climáticos será quan- fundo de coesão para Portugal
A denúncia deste consultor tificada a nível nacional e dis- e medidas mais favoráveis para
também não se restringe a casos cutida no acordo de parceria e regiões de transição como o Al-
de corrupção envolvendo os in- nos programas a negociar com garve. Neste contexto, para que
centivos europeus, alargando-se Portugal. o próximo quadro comunitário
a funcionários do IAPMEI que não se atrase, é do interesse de
lidam com outros tipos de apoios PP Os fundos do Portugal 2030 Portugal trabalhar num rápi-
às empresas, desde capital de poderão comparticipar a aqui- do acordo quanto ao próximo
risco ao fundo para a revitaliza- sição comboios para a CP ou a orçamento europeu e quanto
ção e modernização do tecido construção do novo aeroporto ao pacote da política de coesão
empresarial. de Lisboa? como um todo.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
22 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

IMOBILIÁRIO
Investimento O grupo Castel, de Pierre Castel, terá pagado cerca
de €100 milhões por quatro dos oito edifícios deste centro de escritórios

Milionário
francês compra
Torres de Lisboa

Os prédios que agora foram vendi-


Textos Ana Baptista

O
dos pertenciam à ECS, uma socieda-
de gestora de fundos de recuperação
PERFIL
grupo Castel, do e restruturação de ativos, ou seja,
PIERRE CASTEL
milionário fran- que resgata empreendimentos/imó-
cês Pierre Castel, veis em situação de incumprimento
comprou parte do junto da banca ou em insolvência.
centro de escritóri- Neste caso, os quatro edifícios das
os conhecido como Torres de Lisboa que agora foram
Torres de Lisboa — vendidos pertenceram à espanhola
situado na Estrada Chamartín, a antiga dona dos cen-
da Luz, junto à 2º tros comerciais Dolce Vita, que en-
Circular. A operação foi fechada em trou em insolvência em 2015.
outubro e ao que o Expresso apu- O Expresso contactou a ECS para
rou o empresário terá pagado pouco Pierre Castel saber mais pormenores da operação,
mais de €100 milhões pelos ativos. é um empresário francês mas a empresa escusou-se a fazer Pierre Castel fez até à data em Por- Urbanistas e Arquitetos e a TT De-
Trata-se de quatro edifícios, duas considerado um dos homens comentários. tugal. Aliás, ainda hoje esta operação sign, tem nove pisos, uma área de 15
torres de 16 pisos cada e mais dois de mais ricos de França, com é considerada pelas consultoras do mil metros quadrados e foi concluído
cinco pisos cada, todos eles arrenda- uma fortuna avaliada Mais de €400 milhões mercado como uma das maiores de em 2012 pela empresa holandesa
dos quase na totalidade com contra- em mais de €11 mil milhões investidos sempre realizadas no país. Multi Development, a mesma que
tos de longa duração e a empresas de (dados de 2017). É dono Falamos da aquisição do Campus desenvolveu todos os centros comer-
renome como é o caso do Cetelem, o do Castel Group, fundado Com a compra destes quatro edifíci- da Justiça, no Parque das Nações, um ciais Fórum como o Fórum Almada
BPI, a Manpower, o British Hospital em 1949 em Bordeaux, pela os, Pierre Castel reforça o portfólio empreendimento de oito edifícios ou o Fórum Montijo. Mas em 2013,
ou, mais recentemente, o “Diário família Castel, atualmente de escritórios que já detém em Por- que pertencia ao fundo Office Park o edifício acabou por passar para as
de Notícias” e a TSF (Global Media uma das maiores produtoras tugal. O bilionário francês já é dono Expo e a quem o multimilionário pa- mãos da norte-americana Blackstone
Group). de vinho, cerveja e refrigerantes. do Campus da Justiça, no Parque das gou um pouco mais de €200 milhões. quando esta comprou a Multi e foi,
De fora da operação ficaram os res- Além de França, o grupo Nações; do edifício sede da Nos, no Quatro meses depois desta grande precisamente, a Blackstone que o
tantes edifícios que estão ocupados tem também uma presença Campo Grande, e de uma das Tor- operação, Pierre Castel comprou vendeu a Pierre Castel naquele que
pela Galp Energia, sendo que uma muito marcada em África, res do Colombo, e agora junta-lhe mais um edifício emblemático na foi, em 2016, um dos maiores ne-
das torres pertence à petrolífera e a onde é proprietário mais estes quatro edifícios no centro cidade — a sede da NOS, no Campo gócios de investimento imobiliário
outra, a Torre A, pertence à empresa de vinhas e plantações empresarial Torres de Lisboa, consi- Grande — pelo qual terá pagado €50 do ano.
espanhola Merlin que a comprou o de cana de açúcar para derado um dos melhores da cidade. milhões. O prédio que se vê da 2ª
ano passado juntamente com o cen- o negócio dos refrigerantes. Pierre Castel passa, assim, a ser Circular, mesmo ao pé do estádio do Inquilinos mantém-se
tro comercial Monumental. Apesar do crescimento proprietário de quatro empreendi- Sporting, foi desenhado pela CPU
AF_orelhaEXPRESSO.pdf 2 21/11/18 do negócio das bebidas,
17:23 mentos de peso na capital e o mon- Neste tipo de negócios de investi-
desde 2013 que o grupo Castel tante já investido em Portugal ascen- mento imobiliário, os imóveis apenas
tem estado a investir de já a €420 milhões, pelas contas do mudam de proprietário e os atuais
em imobiliário através Expresso. inquilinos passam a pagar a renda
de um fundo criado em
Singapura, contando já com
A primeira operação concretizou-
-se em 2015 quando o bilionário fran- AS TORRES OCUPADAS a outro senhorio, ou seja, não têm
de sair.
C
vários imóveis em Portugal
(onde os seus investimentos
cês comprou, através de um fundo
de Singapura, uma das Torres do
PELA GALP Quanto mais e melhores inquilinos
tiver um imóvel destes mais dinheiro
M já superam os €400 milhões) Colombo, mais precisamente a Torre NÃO FAZEM PARTE ele pode custar porque isso significa

DOS ATIVOS
e também em Espanha. Ocidente, a segunda a ser concluída mais rendimentos para o proprie-
Y
em 2011 e que está totalmente ocu- tário. Daí que, até agora, todos os
CM pada, entre outras empresas, pelo
BNP Paribas. O edifício de 14 pisos COMPRADOS. imóveis comprados por Pierre Cas-
tel tenham inquilinos de renome e
UMA DELAS PERTENCE
MY

pertencia ao consórcio formado pela contratos longos e que se tenham


CY
Caixa Geral de Depósitos, Iberdro- mantido todos os seus inquilinos.
CMY la Imobiliária, Sonae Sierra e pela
CBRE Global Investors e foi vendido
À PETROLÍFERA Até porque, o negócio principal deste
bilionário não é o imobiliário, mas
K
por cerca de €70 milhões.
O segundo investimento surgiu cer-
E A OUTRA À sim a produção de vinho e a comer-

ESPANHOLA MERLIN
cialização de bebidas.
ca de um ano depois e foi o maior que economia@expresso.impresa.pt

Comprar Arrendar

Apartamento ˅ Tipologia ˅ Concelho, Freguesia, Zona Preço Pesquisar


1€ 15.000.000 €

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 23

bpiexpressoimobiliario.pt

Os prédios ocupados por


empresas como o BPI, o “Diário
Mercado movimentou
de Notícias” e o British Hospital
FOTO ALBERTO FRIAS €2,5 mil milhões
De agosto a novembro porque, apesar de só faltar um
deste ano foram realizados mês para terminar 2018, há ain-
negócios no segmento de da vários negócios que vão ser
investimento de cerca fechados até final de dezembro.
de €600 milhões A venda do edifício de escritó-
rios Fontes Pereira de Melo 41,
Quando, em julho deste ano, o em Lisboa, pode ser um deles.
investimento em ativos imobili- O empreendimento não passa
ários, ou seja, a compra e venda despercebido a quem faz aquela
de edifícios de escritórios, cen- avenida e como tem já contra-
tros comerciais, lojas ou arma- tos de longa duração com três
zéns, atingiu os €1,9 mil milhões empresas, está no mercado por
em Portugal, confirmaram-se cerca de €120 milhões.
as melhores expectativas das
consultoras. Em apenas sete Os principais negócios
meses — entre janeiro e julho até agora
— este segmento do mercado já
tinha movimentado tanto como O principal negócio realizado
em todo o ano de 2017. E ainda até agora continua a ser a venda
havia muitas mais operações do portfólio Rio Tejo, ou seja, do
em vias de se concretizaram nos Fórum Sintra, Fórum Montijo e
meses seguintes, o que antevia do Sintra Retail Park. A norte-
um ano recorde. -americana Blackstone vendeu-
De facto, entre agosto e no- -o à Ceetrus — o novo nome da
vembro foram fechadas ope- Immochan, a imobiliária do gru-
rações que atingiram perto de po Auchan — por €411 milhões
€600 milhões e a venda das logo no início do ano.
Torres de Lisboa (ver texto ao Uns meses depois, novamente
lado) foi uma delas e uma das a Blackstone vendeu o Fórum Al-
maiores em valor (pouco mais mada por €407 milhões sendo,
de €100 milhões). por isso, considerada a segunda
Ou seja, segundo as contas da maior operação. E antes disso,
consultora Cushman & Wake- logo no arranque de janeiro, já
field, de janeiro a novembro, tinha sido vendido o Dolce Vita
o investimento em ativos imo- Tejo, por €230 milhões. Este é o
biliários chegou aos €2,5 mil top das operações de investimen-
milhões, um montante nunca to realizadas até novembro e só
atingido desde 2007, segundo estas três representam mais de
dados da CBRE. Não é, por isso, mil milhões de euros.
de estranhar que esta consul- Na lista das maiores operações
tora mantenha a estimativa de surgem ainda a venda do Lagoas
que este segmento de mercado Park, que rendeu €375 milhões,
deverá movimentar os €3,3 mil ou mesmo as Torres de Lisboa.
a €3,5 mil milhões este ano. Isto economia@expresso.impresa.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
24 bpiexpressoimobiliario.pt Expresso, 15 de dezembro de 2018

ESPAÇOS COMERCIAIS

El Corte Inglés, o Com a nova linha rosa


do metro, a estação da
Casa da Música duplicará

metro do Porto e
de tráfego e será utilizada
por 60 mil pessoas por dia
FOTO RUI DUARTE SILVA

a história de um
investimento de
€200 milhões

Cadeia tem opção de compra,


mas uma parte será expropriada
O El Corte Inglés tem uma op- como sucede, de resto, no caso tes ainda de inaugurar o seu Refer, o Porto vivia o apogeu ta qualquer alteração” sobre A IP regista o “acordo adicio-
ção de compra sobre um terre- de Lisboa. primeiro armazém em Lisboa, da cruzada de Nuno Cardoso o dossiê da Boavista. Perma- nal” para prolongar o contrato,
no da ex-Refer que será parcial- O contrato do El Corte Inglés o El Corte Inglés negociou com pela den(s)cidade. A entrada nece o “interesse no projeto”, sem explicar porque não for-
mente expropriado pelo metro com a Infraestruturas de Por- a Refer a opção de compra do em cena de Rui Rio inviabili- vigorando o contrato celebrado çou o interlocutor a definir-se
do Porto. No fim, todos podem tugal (ex-Refer) concede-lhe terreno da antiga estação ferro- zou a operação imobiliária. A com a Refer. Um investimento, nem os termos das renovações.
ficar a ganhar. opção de compra, após reno- viária da Boavista, uma parcela Câmara sugeriu locais alterna- no mínimo, de €200 milhões Sobre o assunto, a Câmara do
Esta operação é uma novela. vações sucessivas, até ao fim com dimensões para acolher tivos na Baixa que a cadeia des- não se pode tomar de ânimo Porto não se pronuncia.
Duas décadas depois, a aventu- de 2021. O desaire inicial aver- um estádio de futebol. A opção cartou, optando por se instalar leve e só avançará “se e quando A repartição da parcela por
ra do El Corte Inglés na Boa- bado pelo El Corte Inglés pode, vigorava por 13 anos. Sinalizou em Gaia (2006), por sinal junto estiverem todas as condições dois compradores é uma boa
vista (Porto) poderá conhecer, afinal, revelar-se vantajoso. A o negócio com €4,2 milhões a uma estação de metro - a liga- reunidas”. É natural que a em- notícia para a IP, que aumen-
finalmente, um desfecho favo- estimativa do metro aponta e comprometeu-se a reforçar ção direta ao centro comercial presa “desenvolva contactos” tará a receita, mesmo que a
rável. A cadeia mantém no con- para a circulação de 60 mil pes- até aos €10 milhões. O valor foi paga pela cadeia. com todas as partes envolvidas. nova configuração do negócio
gelador o projeto de um grande soas por dia no novo terminal, final dependia do momento da Rui Rio foi sempre reeleito, o A recente turbulência na dire- leve um acerto de contas com a
armazém e lida agora com um com inauguração prevista para escritura, falando-se numa ci- mundo mudou e a crise ocupou ção na casa-mãe, em Madrid, cadeia espanhola. Com o novo
novo fator que estimula uma o fim de 2022. fra entre os €20 e €25 milhões. o lugar da euforia consumista. não impede que a operação interface, o terreno valoriza.
decisão: a construção da nova O El Corte Inglés já sondou a A operação ficou dependente Em 2013, as duas partes reno- avance. O metro ocupará um terço da
linha e do interface da Casa da empresa do metro para avaliar da aprovação camarária, ten- varam o contrato por mais dois parcela de 8 mil metros qua-
Música do metro, com o qual se o projeto da nova estação é do 2013 como limite. No caso anos. O El Corte Inglés adiava a drados. A nova linha rosa ligará
terá de articular o seu projeto. impeditivo do seu armazém e do investimento falhar, a Refer decisão e mantinha em aberto Um grande armazém a Casa da Música a São Bento e
A nova ligação à Baixa levará terá concluído que os dois pro- teria de devolver o dinheiro re- todas as hipóteses. Renovações da cadeia envolve um deverá entrar em obras no fim
à expropriação de uma parte jetos são compatíveis. Mas, o cebido, sem pagar juros. sucessivas levam a que tudo de 2019 - o preço de referência
do terreno, mas a convivência interlocutor do metro do Porto O plano do El Corte Inglés permaneça como em 2000. investimento superior é de €186 milhões.
entre a estação dupla do me- é a IP, a dona do terreno. seria traído pela política local. A cadeia espanhola responde a €200 milhões Abílio Ferreira
tro e o El Corte Inglés é viável, Recuemos ao ano 2000. An- Na altura do contrato com a ao Expresso que “não se regis- aferreira@expresso.impresa.pt

TEMOS
A CASA À
MEDIDA DO
SEU BOLSO
EM T3,
T2,T1.
CENTENAS DE IMÓVEIS
A PREÇOS SURPREENDENTES
DE NORTE A SUL DO PAÍS.
PROCURE O SEU EM REMAX.PT 

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
UNIQUE BELEM-AF expresso 282x445.pdf 1 12/12/2018 16:18
Expresso, 15 de dezembro de 2018 bpiexpressoimobiliario.pt 25

CM

MY

CY

CMY

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
26 bpiexpressoimobiliario.pt Expresso, 15 de dezembro de 2018

URBANISMO

Algés investe €15,5 milhões para renovar


Projeto inclui um centro de estágios, um parque de estacionamento e ainda melhorias nas piscinas e ginásio. Clube
O Sport Algés e Dafundo vai
investir um pouco mais de €15,5
milhões na remodelação e am-
pliação do atual clube despor-
tivo.
O projeto inclui, entre outras
intervenções, a renovação e au-
mento da piscina e do ginásio,
novas salas para a prática des-
portiva e ainda a construção de
um parque de estacionamento
para 112 viaturas e de um centro
de estágios com 88 quartos que
poderá funcionar de forma au-
tónoma, inclusive como hotel.
O objetivo é melhorar as atu-
ais condições do clube, cujas
instalações estão “envelheci-
das e desadequadas” e, dessa
forma, angariar mais pessoas
para a prática desportiva e, con-
sequentemente, conseguir mais
receitas para depois aplicar no
treino de atletas de competição
e olímpicos. Uma das intervenções
“Somos os segundo clube do contempla a ampliação
país em presenças olímpicas da piscina. A fachada
e queremos ir a mais campe- do clube (na foto ao lado)
onatos e ter mais presenças também será renovada
olímpicas. Mas o clube está no FOTO D.R.
breakeven e se quisermos levar
um atleta ao estrangeiro tem
de ser com o apoio dos pais. turas e para isso vão também cisar de encontrar parceiros parceiros para ficar a gerir o res. E podemos ou não recorrer o clube precisa de mudar de
Por exemplo, se tivermos um ser precisos parceiros. “Nós so- que fiquem a gerir o parque de renovado clube, o Sport Algés e à banca, depende dos investido- vida”, comentou.
ginásio melhor, vamos ter mais mos muito competentes a criar estacionamento, o centro de es- Dafundo está também à procu- res que conseguirmos”, adianta
rendimentos”, explicou ao Ex- atletas, por isso vamos ter de tágios ou o próprio ginásio que ra de investidores que ajudem a Rui Costa Santos. A intervenção
presso o presidente do clube, arranjar parceiros que nos aju- poderão ser usados por toda a pagar o investimento de €15,5 Esse modelo de negócio terá
Rui Costa Santos. dem a gerir as diferentes áreas gente, quer estejam a treinar milhões necessário para fazer depois de ser aprovado pelos Um investimento de €15,5
Mas para conseguirem pa- de negócio. O Algés não quer para ser um atleta olímpico as obras. sócios, mas o presidente do clu- milhões representa muitas in-
gar o investimento realizado ganhar dinheiro, quer é pagar quer seja apenas um normal “O modelo de negócio ainda be não está preocupado porque tervenções, ou seja, quando a
vão precisar de tirar o melhor o investimento”, explicou Rui praticante de desporto. não está fechado, mas já identi- os sócios já deram luz verde ao obra estiver terminada o clube
proveito das novas infraestru- Costa Santos. Ou seja, vão pre- Além de estar à procura de ficámos dois ou três investido- projeto. “Já está aprovado que desportivo atual ficará quase

BREVES

A MEDIADORA
CENTURY 21
VAI TER
UMA AGÊNCIA
IMOBILIÁRIA
DENTRO
DA KIDZANIA,
O PARQUE
TEMÁTICO
SITUADO
NO CENTRO
COMERCIAL MIES VAN DER ROHE
COM 20 CANDIDATOS PORTUGUESES
DOLCE VITA Há 20 projetos de portugueses na corrida ao Prémio de
TEJO ONDE Arquitetura Contemporânea da União Europeia Mies van der
Rohe 2019. Destes, 17 são em Portugal e três no estrangeiro.
AS CRIANÇAS Em Portugal estão nomeados, entre outros, a Capela do
PODEM BRINCAR Monte de Álvaro Siza Vieira; o Aproveitamento Hidroelétrico
de Foz Tua de Eduardo Souto de Moura; a Capela de Nossa
AOS ADULTOS Senhora de Fátima, do Plano Humano Arquitetos; o FPM41
E EXPERIMENTAR e o Palacete Barão de Santos do Barbas Lopes Arquitetos;
o Teatro Luís de Camões de Manuel Graça Dias e Egas José
MAIS DE Vieira; ou o Terminal de Cruzeiros de Lisboa, de Carrilho da
60 PROFISSÕES Graça (na foto). No estrangeiro, concorrem a Église à Saint-
Jacques-de-la-Lande, de Álvaro Siza Vieira; a LOCI Faculté
DIFERENTES d’Architecture de Tournai do ateliê Aires Mateus, e a Capela
do Vaticano para a Bienal de Veneza 2018 de Souto de Moura.
A concorrência é, contudo, feroz, uma vez que há 383 projetos
de 38 países na corrida. Estes serão reduzidos a 40 e depois a
cinco finalistas. O prémio, no valor de €60 mil, será entregue
a 7 de maio, em Barcelona, Espanha.

THE BIVART RESIDENCES VENDIDO EM 7 MESES


LUXO Os 31 apartamentos do empreendimento The Bivart
Residences, uma reabilitação integral de um edifício antigo
das Avenidas Novas, em Lisboa, foram todos vendidos em sete
meses, entre abril e outubro deste ano. Os preços começavam
nos €295 mil e podiam chegar aos €1,3 milhões. De acordo
19
é o número de lojas que a
Starbucks já tem em Portugal.
com o comunicado enviado esta semana pela Porta da Frente A mais recente abriu agora no
Christie’s e pela JLL, as duas empresas responsáveis pela Parque das Nações, uma
comercialização deste projeto, o facto de o empreendimento operação de arrendamento
estar localizado nas Avenidas Novas foi uma das razões para que esteve a cargo da
as vendas terem corrido tão bem. Mas também teve impacto consultora CBRE. O espaço
o desenho e arquitetura do edifício com pátios, terraços, va- tem 160 m2, fica na Alameda
randas e luz natural. dos Oceanos e tem esplanada.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 bpiexpressoimobiliario.pt 27

ESPAÇOS
&CASAS

e ampliar clube desportivo A VER NO PROGRAMA


DESTA SEMANA

está à procura de parceiros e investidores para pagar o investimento Tetris assina 400
projetos em três anos

A revolução imobiliária que


O QUE DIZ O CLUBE O PROJETO tomou conta de Lisboa não se
restringe só ao mercado resi-

3605
dencial. A capital portuguesa
“Nós somos muito está definitivamente em alta
competentes e a renovação tem também
a criar atletas, chegado a espaços comerci-
ais e empresariais. Pela Té-
por isso vamos tris, o departamento de ar-
ter de arranjar metros quadrados é a área a quitetura da consultora JLL,
investidores ser intervencionada. Está passaram mais de 400 proje-
privados e parceiros prevista a renovação das tos nos últimos três anos, um
instalações existes, a criação de crescimento anual de 20%
que nos ajudem um centro de estágios e de 1200 que espelha o bom momento
a fazer as obras lugares de estacionamento que o mercado vive.
e a gerir as

8
diferentes áreas Índice RE/MAX
de negócio que
vão ser criadas” Esta semana, o foco vai para
o mercado de primeira habi-
Rui Costa Santos
Presidente do Sport Algés e Dafundo tação do Porto.
meses é o período
de tempo que o Clube terá
de fechar durante as obras
que deverão durar, pelo Espaços & Casas
menos, dois anos. Objetivo na SIC Notícias
é começar já em julho de 2019
Sábado 8h05
Repetição Sábado às 20h
irreconhecível e mais parecerá de 50 metros, para treinos de mitindo ter mais máquinas e com vista para a piscina e um é no fim da época e porque de-
um clube novo. prática olímpica e o tanque de mais modalidades. Além disso total de 88 quartos, e ainda do pois o clube encerra para férias Programa com o apoio de
De acordo com a memória aprendizagem será demolido serão melhoradas as salas de parque de estacionamento com em agosto. Depois nos primei-
descritiva do projeto, a que o e refeito com dimensões maio- ginástica rítmica e de judo, duas capacidade para 112 viaturas. ros oito meses fazíamos uma
Expresso teve acesso, uma das res. As bancadas também serão das principais modalidades do Tudo isto demorará cerca de época com algumas obras e nos
principais intervenções será na alargadas e será construída uma clube. dois anos a construir e obriga- segundos oito meses é que te-
zona das piscinas. Os balneári- zona com sauna e banhos turcos Contudo, as maiores inter- rá a encerrar o clube durante remos de fechar e deslocar as
os serão reposicionados, atual e com um núcleo de fisioterapia. venções serão a construção do oito meses, estima Rui Costa atividades para outros locais”,
tanque de 25 metros será au- Outra zona a melhorar será o centro de estágios, que terá Santos. “Gostava de começar a conclui o presidente do clube.
mentado com três novas pistas ginásio, que será alargado, per- quatro pisos, uma zona de estar obra em em julho de 2019 que economia@expresso.impresa.pt

Finest Real Estate Portugal

Apartamento na Marina de Vilamoura Moradia de luxo com vista mar Moradia com deslumbrante vista mar
Vilamoura · E&V ID: W-02ECRE · CE: E · Preço: 690.000 € Portimão · E&V ID: W-02E7N6 · CE: C · Preço: 950.000 € Lagos · E&V ID: W-027BHU · CE: D · Preço: 699.000 €

- 195 m2 1 2 1.038 m2 218 m2 3 3 445 m2 203 m2 6 6

+351 913 747 727 · Vilamoura@engelvoelkers.com · AMI 11397 +351 282 071 131 · Portimao@engelvoelkers.com · AMI 14061 +351 282 249 517 · Lagos@engelvoelkers.com · AMI 11742

Quinta Equestre Moradia em condomínio em S. Pedro Estoril Moradia ímpar no centro histórico de Cascais
Comporta · E&V ID: W-02DUEZ · CE: B · Preço: 2.800.000 € Estoril · E&V ID: W-02CZUK · CE: B · Preço: 1.900.000 € Cascais · E&V ID: W-0286SQ · CE: C · Preço: 3.300.000 €

460.000 m2 125 m2 4 3 530 m2 549 m2 4 6 - 548 m2 4 5

+351 265 497 569 · Comporta@engelvoelkers.com · AMI 14763 +351 214 689 083 · Estoril@engelvoelkers.com · AMI 8181 +351 210 170 425 · Cascais@engelvoelkers.com · AMI 8486

Engel & Völkers Portugal


Portugal@engelvoelkers.com · www.engelvoelkers.com/portugal

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
#key_%15-12-2018-?-TIPO ESPACOS&CASAS%_key#

?bpiexpressoimobiliario.pt
28 bpiexpressoimobiliario.pt
Expresso 15 de dezembro de 2018
Expresso, 15 de dezembro de 2018

QUER VENDER O SEU IMÓVEL? ANUNCIE NO EXPRESSO A PARTIR DE 25€ CONTACTE-NOS: 214 544 343 • IMO@EXPRESSO.PT

COTO – CALDAS DA RAINHA GUARDA CAMPO DE OURIQUE


Moinho habitável. Terreno/Edifício da antiga fábrica Sepol, T2 Duplex, 75 m2. Sala com zona refeições,
Área parcela 1044 m2. em localização privilegiada. cozinha equipada, lavandaria e varanda. 2 quartos.
PIP existente c/ projeto. O Próprio. Vendido equipado e mobilado. Estado impecável.
Ii <= 0,25. Prédio recente. € 395.000
ICb <= 0.30.
Vista 360o. Mais informações em: www.msarealestate.pt
www.fabricasepol.pt mlm@msarealestate.pt | MSA, Lda. AMI 5938 PRÉDIO / S. DOMINGOS DE RANA – CASCAIS
919 900 758 / 262 979 109 968 084 276 913 156 220 Prédio para comércio e serviços de 4 pisos com 4000 m construídos em lote de
3900 m2. Constituído por subcave para estacionamentos, cave para armazém,
r/chão e piso 1 para eventos e serviços. Dispõe de 3 elevadores desde a garagem,
logradouro/jardins de 2840 m2, garrafeira, diversas casas de banho, vários salões,
2 suites, grandes terraços com vista de mar. Imóvel com grande potencial de remo-
delação para diversas atividades. € 1.860.000.

CARPE DOMUS | geral@carpedomus.pt AMI 9466


https://www.facebook.com/carpedomus.pt www.carpedomus.pt
914 553 919 / 214 053 760

PORTO/CONSTITUIÇÃO ESTRELA – LAPA


Prédio para restaurar T3+1, 170 m2. Sala, 4 quartos, 2 closets. QUINTA DOS CALISSOS – ARMAÇÃO DE PERA
e rentabilizar com seis Cozinha com marquise. 2 c.b. Bom estado. ALGARVE
habitações. Duas lojas, Prédio de charme. Ao lado da Emb. Reino Unido. Quinta tradicional algarvia neste momento na posse da mesma
duas caves e terreno. Muita Luz. 3.º andar sem elevador. € 750.000. família há quatro gerações e lhe serve de residência de veraneio.
À Rua da Constituição, Situada junto da costa e da localidade de Armação de Pera (1,2
no Porto. Mais informações em: www.msarealestate.pt km), tem fácil acesso a autoestradas e ao aeroporto de Faro (54
Imoland AMI 2027 mlm@msarealestate.pt | MSA, Lda. AMI 5938 km). Área total de 170.419 m2 e divide-se em duas partes com
161.490 m2 de figueiras (353), amendoeiras (894) e alfarrobeiras
919 804 349 913 156 220 (20) e uma fração mais pequena de 8920 m2.
Venda sob consulta | Ref.: 3394 | Classe Energética: C
BAIXO ALENTEJO ALGARVE
LOUSADA Propriedades com regadio em Aljustrel com excelentes T5, moradia c/ 2 aptos.
Terreno para venda em Lousada condições para implantação de olival superintensivo, independentes, piscina
com 890 m2. amendoal, entre outras produções de alta rentabilidade. e garagem, inserida
Os solos são de excelente qualidade, pressão de água de num lote de 4500 m2.
6 kg proveniente da albufeira do Roxo. Preço sob consulta. A 20 min. de Tavira.
Veja mais informações em: www.msarealestate.pt € 350.000. AMI 9466
mateussa@msarealestate.pt | MSA, Lda. AMI 5938 www.carpedomus.pt
220 130 232 ESTREMOZ 935 670 957 937 837 003 / 281 023 143
Monte com azenha (moinho de água) para restaurar. Boa loca-
CASCAIS lização, isolado com bons acessos. Terreno com 16.500 m2 com
furo e um poço antigo. 15 casas de habitação, 3 casas são de ta-
T2, excelente biques. Azenha antiga de fazer farinha. Forno para cozer o pão.
apartamento, 127 m2, Galinheiro. Chiqueiro (pocilga). Estábulo para 5 cavalos. Está-
com garagem individual, bulo para 3 vacas de leite. Garagem. Cabana. Monte alentejano
no Alto das Flores em com azenha antiga.
Cascais. Totalmente Venda: € 148.000 | Ref.: 3314 | Classe Energética: Isento
remodelado. Sala com
lareira, A/C e varanda. AMI 9448 – Dom Senhorio, Lda.
917 222 826 Tel.: 211 921 084 | TM: 939 398 160

AREEIRO – AV. JOÃO XXI VENDA DO PINHEIRO


T2, 70 m2. Sala, cozinha semiequipada com zona T6, quintinha de luxo
de refeições, 2 quartos sendo 1 em suite. 2 c.b. Remodelado c/ mais de 4300 m2
há 1 ano por arquiteto. Ótimo estado de conservação. e 440 m2 de construção,
Bom prédio. Estacionamento. € 245.000. jto. A8, Mafra, e a 20 min.
de Lisboa. € 980.000.
Mais informações em: www.msarealestate.pt ID RE/MAX 121901196-8
mlm@msarealestate.pt | MSA, Lda. AMI 5938 AMI 7778
913 156 220 918 150 967

MONTE ESTORIL ALHANDRA AVENIDA DA BOAVISTA / PORTO – EDIFÍCIO OCEANUS


T2, Apartamento totalmente remodelado com 100 m2. T3, apart. c/ 3 quartos ÚLTIMOS ESPAÇOS.
Localizado no Monte Estoril, perto da Praia. (1 suite), 4 varandas, Loja – 138 m2
Ótimas áreas, grande varanda e muita luz natural. coz. equipada, garagem Escritório – 435 m2.
€ 290.000. Ref.ª: VC2131 p/ 3 carros. Excelente Av. Boavista, n.º 3265.
INS PORTUGAL – Your Property Advisor localização. € 207.000. Zona Prime.
ins@ins.pt | +351 214 659 600 AMI 9466 oceanus@oceanus.com.pt
www.ins.pt | www.insfineproperties.com www.carpedomus.pt
+351 214 659 600 931 854 252 / 219 594 436 226 184 006 / 966 124 044

PRAÇA PASTEUR – AV. PARIS PRAIA SEIXO/STA. CRUZ


T3, 135 m2. Grande sala, escritório, 3 quartos, sendo 1 QUINTA DO AQUEDUTO CAMPO MÁRTIRES DA PÁTRIA Discoteca Faraó, embl. SALDANHA
em suite. Muita luz (nascente/poente). Vista desafogada V3, oportunidade única. Loja 95 m2 em Bruto. discot. do Oeste, área T2, excelente apartamento semimobilado com 90 m2
e para jardim. Bom estado de conservação. Ótimo prédio. Perfeita famílias. Venda € 220.000/Renda € 1500. útil 1500 m2, lote 10.404 e terraço com 30 m2, no centro.
Possibilidade de estacionamento. € 568.000. Escolas e colégios, Ref.ª: 3482 m2, várias opções Só próprio ao próprio.
parques, comércio investimento. € 620.000.
Mais informações em: www.msarealestate.pt ID RE/MAX 121901196-22
e acessos A1, A8 e A9.
geral@msarealestate.pt | MSA, Lda. AMI 5938 Dom Senhorio, Lda. AMI 9448 AMI 7778
919 916 098 914 840 802 211 921 084 / 939 398 160 918 150 967 919 320 797

PRÓXIMO
ALVALADE À AV. PADRE CRUZ
T3 c/ 155 m2, condomínio luxo.
Salão amplo 38,3 m2, hall 7,40 Loja de Rua situada Pra-
m2, espaçoso corredor, 2 quar- ça Rainha Dona Filipa, c/
tos, 1 suite c/ jacuzzi, closet 2,5 85 m2 e Montras. Possi-
m2. Cozinha equip. Miele. 2 lu-
bilidade de esplanada e
gares garagem. Piscina. Ginásio.
Renda: € 2000 | Ref.: 2940 RIBATEJO/SANTARÉM de Extração de fumos. MANSÃO/PALEÃO/SOURE
Classe Energética: D
Quintinha 5600 m2, Casa rústica T3, Renda € 950 | Ref.: 3528
Classe Energética: Em curso Casa do Diretor da antiga fábrica
ESTRELA em construção, e anexo/garagem (a.b.c. 294,5 m2).
Luminoso T1+1 completamente de tecelagem, adega e celeiro. Projeto
remodelado, a estrear s/ Mobília. A 5 km da A1, 55 min. Lisboa. € 260.000. para Turismo de Habitação – 12 Quartos
Sala 14 m2, Quarto 18 m2 + 1 ass.
ENTRE O AREEIRO
dependente 12 m2 c/ janela. Co- www.globalquintas.com – AMI 9373 E ALAMEDA e Salão de Eventos. Apoios Comunitários.
zinha 15 m2 Eq. c/ Placa e Exaus- CE: B AFONSO € 210.000 / CE: G
tor, Marquise, Vidros Duplos. TM: 916 194 308 / 966 265 434
Renda: € 1100 | Ref.: 3548 HENRIQUES TM: 236 207 105 / 917 884 778
Classe Energética: C Vende-se Loja de Gaveto,
PRAÇA PASTEUR 108 m2 – 2 pisos – 9 m de
Em Prédio c/ elevador T3+1 Re- Montra. Saída de Fumos
modelado. Sala 35 m2, 3 quar- e Extrator de Fumos. Valor Condomínio € 10.
tos (14, 13, 10 m2). WC completa
5 m2 c/ janela. Cozinha 11 m2 Venda € 195.000 | Ref.: 3570
equipada com placa, forno e es- Classe Energética: C
quentador. Zona sossegada.
Renda: € 1650 | Ref.: 3562
Classe Energética: C AMI 9448 – Dom Senhorio, Lda.
Tel.: 211 921 084 | TM: 939 398 160
TWIN TOWERS

ALFRAGIDE
Apartamento T3 Clean, Ensola-
rado c/ Belíssima Vista. São 140
m2 de área c/ ambientes extre- TORRES VEDRAS EXCELENTE OPORTUNIDADE
mamente amplos. Bem Mobila- Quintinha 6345 m2 c/ excelente moradia, VENDEMOS MORADIA V8
do. Cozinha Totalm. Equip., Aq.
Central, Arrec. e estac. p/ 2 viat.
5 quartos, a.b.c. 368 m2. Jardim, árvores fruto, DE NEGÓCIO 513 m2 de área útil / 1172 m2 de terreno
Renda: € 2200 | Ref.: 3431 court ténis. Furo e poço. € 367.500. VENDE-SE Garagem / Jardim / Piscina. CE: C
Classe Energética: B Empresa representante e distribuidora de cosméticos e mobiliário para P.V. € 950.000 – Boa oportunidade!
www.globalquintas.com profissionais (cabeleireiro/estética). Em atividade há cerca de 10 anos,
AMI 9448 – Dom Senhorio, Lda. AMI 9373 – CE: B com boa situação financeira e excelentes perspectivas futuras. EUROPREDIAL
Importação – Exportação • Makytop-Consultants AMI 454 – 213 243 800 – 964 045 080
Tel.: 211 921 084 | TM: 939 398 160 TM: 916 194 308 / 966 265 434 Email: makytoptradeconsulting@gmail.com • TM: 966 611 411 E-mail: europredial@comprarcasa.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 bpiexpressoimobiliario.pt 29

HABITAÇÃO

Rendas
mais longas
vão ter
incentivos
fiscais em 2019

PSD viu aprovada a proposta de


baixar o IRS nos contratos mais
longos, próxima da posição do PS PS e PSD concordam que os contratos de rendas por mais de dez anos tenham IRS reduzido de 14% FOTO LUÍS BARRA

Os incentivos fiscais às rendas do Estado, tendo sido suspen- 28% para 25% nas rendas cele- reu no Parlamento e gerou um O CDS-PP, que aprovou a taque para o Balcão Nacional
de longa duração já têm quó- so o debate na especialidade bradas entre cinco e dez anos). aceso debate entre os partidos, proposta dos sociais-demo- de Arrendamento (que agiliza
rum partidário para poderem por desacordo dos partidos de “Estamos convencidos que o PS distanciou-se dos sociais- cratas, sugeriu no período de despejos por incumprimento
ser uma realidade em 2019. esquerda quanto às medidas de esta medida poderá ter mais -democratas, acusando-os de debate que a medida pudesse nas rendas), “melhorado” com
Esta foi uma das quatro medi- incentivo aos senhorios. efeitos no mercado justamente terem chegado “na 24ª hora” vir a ser aplicada também aos uma componente social e salva-
das que o PSD viu aprovadas Mas a proposta do PSD tam- nos contratos entre dois e cinco ao debate sobre habitação e re- arrendamentos em curso e não guardando-se os casos de famí-
no pacote de 10 propostas sobre bém contempla reduções de anos”, considera António Cos- petindo propostas já apresen- apenas aos novos contratos. lias em dificuldade económica.
arrendamento e habitação que IRS faseadas para arrendamen- ta da Silva, deputado do PSD. tadas pelos socialistas. “O PSD No pacote das 10 propostas, Isentar de IRS as indemni-
esta semana levou a debate po- tos a partir de dois anos até se “Quem arrenda casa quer pri- demorou a chegar ao debate o PSD viu ainda viabilizadas zações por cessão de contrato
testativo no Parlamento. atingir o limite de 14%: desig- meiro ganhar confiança para sobre habitação e só apareceu mais três medidas, com des- aos inquilinos de baixos ren-
Segundo a proposta legislati- nadamente uma diminuição depois decidir fazer contratos no período de descontos como dimentos, a par de redefinir o
va do PSD, os contratos de ar- de dois pontos percentuais por por mais tempo, e dez anos é se diz em linguagem futebo- funcionamento da Comissão
rendamento por dez anos anos ano nos contratos celebrados um horizonte muito grande lística”, enfatizou na ocasião Nacional da Habitação, foram
ou mais, celebrados a partir de por dois a cinco anos e à me- para contratos de rendas”. Hugo Pires, coordenador do A componente social outras propostas do PSD que
2019, terão automaticamente dida que vão sendo renovados, Viabilizada com abstenção grupo de trabalho da habita- do Balcão Nacional vão integrar o guião das vo-
uma redução da taxa de IRS dos a par de uma redução de cinco do PS, a proposta legislativa ção, lembrando que o principal do Arrendamento foi tações indiciárias do pacote
atuais 28% para 14% - o mesmo pontos percentuais por ano nos do PSD vai baixar à comissão objetivo em causa é corrigir “a legislativo sobre habitação a
que já constava da proposta do contratos de cinco a dez anos parlamentar da Habitação para Lei Cristas que teve graves con- outra proposta do PSD aprovar até ao Natal.
Governo para o arrendamento (recorde-se que neste campo debate na especialidade. Na vo- sequências sociais” que vem do que foi viabilizada Conceição Antunes
acessível antes do Orçamento o PS defende uma redução de tação que esta semana decor- Governo conduzido pelo PSD. cantunes@expresso.impresa.pt

CASA ABERTA – 15 DEZ. DAS 14H00 ÀS 18H00


ERA LARANJEIRAS ERA EXPO / PORTELA ERA CAMPO DE OURIQUE / AMOREIRAS ERA OEIRAS
3 2 -- 75 -- €390.000 1 1 1 78 -- €328.000 2 2 1 88,5 -- €480.000 2 1 -- 71 -- €195.000
EST. DE BENFICA (SETE RIOS/CALIFA) t. 217 216 050 RUA DO CONGO, N.º 6 – 3.º A – EXPO NORTE t. 218 940 900 CAMPOLIDE t. 215 819 622 FIGUEIRINHA t. 214 460 480
APARTAMENTO \ 215180175 laranjeiras@era.pt APARTAMENTO \ 042180235 expo@era.pt APARTAMENTO \ 309180199 campodeourique@era.pt APARTAMENTO \ 109180163 oeiras@era.pt
REAL DIRECTO – SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 3402 M3F – MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI N.º 4697 PRÓXIMA CASA – SOC. DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 6626. PAGURUS – SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 8731

ERA LARANJEIRAS ERA CHIADO / LAPA ERA ALVALADE / CAMPO GRANDE ERA AVENIDAS NOVAS
2 1 -- 60 -- €228.500 1 1 -- 35 -- €180.000 4 2 2 180 337 €995.000 2 2 -- 107,84 -- €380.000/€1600
EST. DE BENFICA (SETE RIOS/CALIFA) t. 217 216 050 CHIADO – BAIRRO ALTO t. 215 999 995 ALVALADE t. 211 997 424 DESTERRO t. 217 820 307
215180078
APARTAMENTO \ 215180177 laranjeiras@era.pt APARTAMENTO \ 257180208 chiadolapa@era.pt MORADIA \ 265180188 alvalade@era.pt APARTAMENTO \ 113170218 avenidasnovas@era.pt
REAL DIRECTO – SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 3402 M3F – MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 4697. PRÓXIMA CASA – SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 6626 IMONEMM – MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 6121.

ERA CASCAIS ERA EXPO / OLIVAIS ERA ALAMEDA / AV. ROMA ERA LINDA-A-VELHA
3 2 1 201,1 -- €960.000 4 3 2 174 -- €850.000 2 1 -- 75 -- €380.000 3 2 2 115 -- €455.000
CENTRO t. 210 987 387 PARQUE DAS NAÇÕES – EXPO SUL t. 211 994 940 AV. DE ROMA t. 218 435 190 ALGÉS t. 211 341 596
MORADIA \ 033180141 cascais@era.pt APARTAMENTO \ 108180202 exposul@era.pt APARTAMENTO \ 098180181 alameda@era.pt APARTAMENTO \ 056180283 lindaavelha@era.pt
LÓGICA ASCENDENTE – MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 9883. M3F – MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 4697. PRÓXIMA CASA – SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 6626 SÃO JOÃO, RODRIGUES & FERREIRA - MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA, LDA. AMI 6103
LEGENDA / LEGEND

Cada Agência é jurídica e financeiramente independente.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
30 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

EMPREGO

Ben Noteboom Sócio da consultora


de recrutamento global Cross Border Talents

“Temos o cenário
perfeito para
um desastre
económico certo”
PP Refere-sePaosPtrabalhadoresP daP
Textos Cátia Mateus
economiaPdasPplataformas,PosP free-
lancers...
Escassez de talento, profissionais com PERFIL R Defendo que devemos dar especial
qualificações desfasadas das necessi- atenção aos novos modelos de traba-
dades das empresas e do mercado e lho e de relação contratual, como o
um avanço vertiginoso da automação trabalho a tempo parcial, o trabalho
colocam às empresas desafios nunca temporário ou o autoemprego. Estes
antes vistos no que à gestão de recur- novos vínculos podem desempenhar
sos humanos diz respeito. E o proble- um importante papel na criação de
ma vai intensificar-se nos próximos emprego, aumentar a participação da
anos, garante Ben Noteboom, sócio da força de trabalho e facilitar a conci-
consultora especializada em recruta- liação trabalho-família, bem como a
mento tecnológico global Cross Bor- mobilidade entre empregos.
der Talents, que acaba de conquistar
o investimento da Novabase Capital, PP EstaPescassezPdePtalentoPdePquePfalaP
que adquiriu 13,3% do seu capital. Para Ben Noteboom desenvolveu a nãoPéPumPproblemaPapenasPeuropeu.P
Ben Noteboom, que liderou durante maior parte da sua carreira na ÉPglobalPePtemPvindoPaPagravar-sePnosP
mais de uma década as operações da multinacional de recrutamento últimosPanos.PComoPéPquePchegamosP consiga atrair os talentos de que neces-
multinacional de recrutamento Rands- Randstad, onde entrou em 1993. aPestePponto? sita. A metodologia utilizada pela Cross ACERCA DE...
tad, na Holanda, elevando a faturação Em 2001 passou a integrar o R A falta ou a desadequação de talento Border Talents — que é especialista em
da empresa dos €5 mil milhões para comité executivo da consultora disponível sempre foi um problema identificar candidatos com competên-
os €17 mil milhões, o atual cenário do e dois anos mais tarde era para as empresas, sobretudo em mo- cias core e difíceis de encontrar para COMPETITIVIDADE
mercado de trabalho global tem tudo
para se transformar numa mistura
presidente executivo (CEO) da
empresa. Durante 12 anos,
mentos em que o desempenho eco-
nómico dos países é favorável. Não,
as empresas — promove exatamen-
te isso, a aproximação das empresas
“A reforma do sistema
explosiva com custos económicos in- conduziu os destinos da efetivamente não é uma questão apenas aos talentos de que necessitam numa de pensões é inevitável,
calculáveis. organização em processos tão da Europa, a guerra pelo talento é um escala global. Não é fácil encontrar
desafiantes como as problema global. A diferença entre o os profissionais com as competências a migração de
PP DedicouPtodaPaPcarreiraPaoPrecruta- negociações que envolveram os que hoje vivemos e o que enfrentámos certas e convencê-los a mudar de país profissionais e a taxa
mentoPePseleçãoPdePtalentoPnaPlideran- processos de aquisição do grupo no passado é a velocidade a que as eco- para trabalhar, mas a mobilidade será
çaPdePgruposPmultinacionais.PComoPéP francês Vedior, do American SFN nomias e os mercados evoluem e que um caminho para a solução. real de produtividade
Group e da japonesa FujiStaff aumenta em muito a dificuldade em
quePantecipaPoPfuturoPdoPtrabalho?
R A Europa enfrenta um défice poten- (Japão). Antes de se juntar à contratar profissionais com a rapidez PP EPaPinteligênciaPartificial,PfaráPparteP
terão de aumentar
cial de 35 milhões de trabalhadores até Randstad tinha assegurado e as qualificações de que as empresas daPsoluçãoPouPdoPproblemaPnoPmerca- para reduzir os
2050, cerca de 15% da sua mão de obra várias funções de liderança necessitam. doPdePtrabalhoPdoPfuturo?
total. Acresce que, nos próximos dois internacional ao serviço da R A tecnologia sempre produziu alte- impactos da escassez
anos, deveremos assistir a uma redu-
ção ainda mais acentuada do número
empresa de produtos química
Dow Chemical e da importadora
PP OsPtrabalhadoresPatuaisPficamPob-
soletosPmaisPrapidamente?
rações de fundo nos vários ramos da
indústria. Mas as melhores empresas,
de talento que
de empregos disponíveis para traba- Zurel. É atualmente partner R Os ciclos de vida dos produtos, ser- as mais competitivas e inovadoras, se perspetiva”
lhadores com qualificações intermé- (sócio) da consultora de viços e soluções tecnológicas estão sempre foram capazes de acompa-
dias. É o chamado “efeito sanduíche” recrutamento Cross Border cada vez mais curtos e é por isso que a nhar a evolução tecnológica, de se
materializado por um aumento das Talents, assegurando a operação guerra pelo talento está mais forte do adaptar e de mudar com essas solu- FLEXIBILIDADE
oportunidades para perfis com poucas internacional da consultora, e que nunca. Há ainda que considerar o ções e ferramentas. O momento atual
qualificações e com qualificações supe- integra como conselheiro de facto de que hoje as empresas atuam não é, nem será, uma exceção no que “Os novos vínculos
riores, acompanhado de um esvazia- gestão (sobretudo nas áreas da cada vez mais em mercados globais e a isso diz respeito. A tecnologia está a contratuais podem
mento de oportunidades para os pro- contratação e emprego) várias os próprios profissionais movimentam- mudar e vai continuar a mudar a in-
fissionais com competências técnicas organizações internacionais -se cada vez mais internacionalmente. dústria, incluindo a indústria do recru- desempenhar um
intermédias. Um cenário como este
obviamente terá consequências drásti-
Ou seja, a escassez de talento deixou
de ser um problema desta ou daquela
tamento. Mas não tenho dúvidas de
que tal como no passado as empresas
importante papel
cas para o crescimento económico dos losPdePtrabalho?PAPOCDEPdefendePessaP economia, deste ou daquele país, desta inteligentes saberão acompanhar essa na criação de
vários países. Se a isto acrescentarmos necessidade... ou daquela empresa. Tornou-se global. mudança e integrar novas soluções.
os custos sociais de uma população R Colmatar as lacunas de emprego no emprego, aumentar
progressivamente mais envelhecida,
temos o cenário perfeito para um de-
futuro exigirá uma reforma estrutural PP EPtendePaPagravar-se?
e um sólido investimento social. É ne- R Vai, com toda a certeza, agravar-se.
PP VamosPmesmoPserPsubstituídosPporP
robôs?
a participação da força
sastre económico certo. cessária uma reestruturação dos atuais Este grande desajuste qualitativo en- R As estatísticas mais recentes dizem de trabalho e facilitar
programas de educação e formação — tre a oferta e a procura de profissio- que a automação vai eliminar 25 mi-
PP OPmercadoPdePtrabalho,PtalPcomoP incluindo a aprendizagem ao longo da nais é um tremendo desperdício de lhões de empregos, mas que será capaz a conciliação
estáPestruturado,PconseguiráPrespon- vida — não só para dar uma resposta recursos humanos e uma barreira à de criar 15 milhões num horizonte de trabalho-família”
derPaPestesPdesafios? eficaz à desadequação entre as com- criação de um mercado de trabalho sete anos. A digitalização e os sistemas
R Terá, obviamente, de se adaptar. petências dos profissionais disponíveis verdadeiramente inclusivo. Para im- de machine learning estão a melhorar a
Serão necessárias reformas significa- no mercado e as necessidades das em- pulsionar um crescimento económico nossa qualidade de vida, mas também a TALENTO
tivas para assegurar a competitivida- presas e os seus planos de expansão sustentável precisamos de preencher aumentar o desemprego entre os pro-
de económica no futuro. A reforma futuros, como também para combater todas as lacunas do emprego, sejam fissionais de médias e baixas qualifica- “Este grande desajuste
do sistema de pensões é inevitável, a a crescente escassez de trabalhadores elas qualitativas ou quantitativas. E
migração de profissionais e a taxa real qualificados que tenderá a agravar-se. isso requer mais do que apenas o au-
ções. Os robôs são já parte do quotidia-
no empresarial de muitos profissionais,
qualitativo entre
de produtividade certamente terão mento da força de trabalho. Requer sobretudo em tarefas repetitivas que a oferta e a procura
de aumentar, de modo a reduzir os PP APrespostaPaosPproblemasPdePtalen- um maior envolvimento da força de podem dispensar a intervenção huma-
impactos da escassez de talento que se toPdasPempresasPpassaPapenasPpelaP trabalho e uma melhor utilização dos na. Alguns destes trabalhos repetitivos de profissionais é um
perspetiva. Mas há uma peça neste pu- formaçãoPdosPprofissionais? recursos humanos que temos disponí- serão certamente desempenhados por tremendo desperdício
zzle que é mais relevante do que tudo R Não, de todo. Além disso, precisa- veis. As circunstâncias demográficas robôs e não por humanos no futuro. E é
isto e que necessita de uma reflexão e mos de reestruturar as políticas labo- são efetivamente um desafio, sobretu- por isso que a melhoria da qualificação de recursos humanos
intervenção urgentes: a necessidade rais na generalidade, com particular do na Europa, onde teremos (e em vá- digital dos trabalhadores de baixas e
de construir um mercado de trabalho incidência nas questões salariais, na rios países já temos) uma diminuição médias competências é tão determi-
e uma barreira
mais inclusivo. Este é o aspeto mais regulação da proteção ao emprego, nos da população em idade ativa. nante. Ela é a chave para promover a à criação de um
decisivo no futuro. sistemas de proteção ao desemprego e sua empregabilidade no futuro e um
nas reformas, especialmente em gru- PP NãoPháPmilagresPparaPresolverPesteP contributo de peso para diminuir a es- mercado de trabalho
PP EssaPinclusãoPdePquePfalaPagregaP pos de profissionais que apresentem problema.PMasPporPondePpoderáPpas-
tambémPaPcriaçãoPdePmecanismosPdeP situações de maior fragilidade econó- sarPumaPeventualPsolução?
cassez de profissionais com competên-
cias digitais.
verdadeiramente
proteçãoPsocialPparaPosPnovosPmode- mica e social. R É muito importante que a Europa cmateus.externo@impresa.pt inclusivo”

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 31

O talento já escasseia
mas o futuro será pior
Estudo global estima que um elevado número de profis- 10,7 milhões de trabalhadores
até 2030, 85,2 milhões sionais altamente qualificados a nível global até 2030 — não é
de empregos ficarão por e à medida que a procura de só neste sector que as dificulda-
preencher por falta de profissionais supera o número des de contratação produzirão
profissionais qualificados de trabalhadores disponíveis no impacto.
mercado, a competição pelo ta- As indústrias transformado-
O gap de talento no mercado lento torna-se mais agressiva”, ras e as que têm maior compo-
de trabalho global é cada vez salientam os autores do estudo nente de manufatura figuram
maior e se pensa que o cenário “Global Talent Crunch”. também na lista daquelas em
já é suficientemente mau para que a escassez de talento será
as empresas que querem con- Os sectores mais afetados mais crítica. Nos próximos 12
tratar e não conseguem, saiba anos o sector terá, a nível glo-
que as expectativas futuras não Segundo o relatório, “este cená- bal, cerca de 7,8 milhões de
atenuam em nada o problema. rio será particularmente com- empregos que não conseguirá
Antes pelo contrário. plexo em países com baixas preencher por falta de talento
Nos próximos 12 anos, a es- taxas de desemprego, já que os qualificado. Em 2020 serão já
cassez global de talento poderá profissionais estando emprega- dois milhões de vagas sem os
criar nas empresas um fosso de dos têm muito menos apetência candidatos certos. A Korn Fer-
85,2 milhões de profissionais. para reciclar conhecimentos ou ry relaciona este défice com o
Talentos com competências es- redirecionar a sua carreira para progressivo envelhecimento da
tratégicas para o negócio que outras áreas”. E embora o sec- população e com o afastamento
não se conseguem contratar. tor financeiro e dos serviços de das gerações mais jovens deste
As contas são da consultora de gestão se perfile como o mais tipo de empregos. A melhor for-
gestão Korn Ferry, que analisou penalizado pela escassez de ta- ma para contornar o problema,
a escassez de talentos qualifica- lento — com uma redução por defende o estudo, “é apostar na
dos em 20 geografias distintas. incapacidade de contratação de captação de jovens do ensino
O impacto deste défice de pro- profissionalizante e reforçar os
A inteligência fissionais nas contas das empre- programas de formação nestas
artificial está a sas é estimado pela consultora áreas”.
reconfigurar o em 7,4 triliões de euros em re-
Sector financeiro, O sector das tecnologias de
mercado de ceitas não realizadas. indústrias informação, media e telecomu-
trabalho A crise de talento é transver- transformadoras nicações também não escapa
global. O sal à generalidade dos sectores e tecnologias estão ileso. Em 2020, terá 1,3 milhões
reforço das de atividade, mas não os atinge entre os sectores que de vagas por preencher por falta
competências a todos de igual modo. Segun- de talento qualificado disponí-
digitais será do as previsões da Korn Ferry,
mais poderão sofrer vel no mercado e até 2030, o
cada vez mais as indústrias de conhecimento com o gap de talento número poderá alcançar as 4,3
determinante intensivo, como os serviços fi- milhões de vagas. O custo deste
para os nanceiros, serão as que mais défice para as empresas do sec-
profissionais sentirão o impacto desta escas- tor está estimado em €395,2
FOTO GETTY sez de talento global. “Estas in- mil milhões em receitas não
IMAGES dústrias estão dependentes de realizadas.

GAMES
TRABALHO SMALL
RECRUTAMENTO FORMAÇÃO CONSULTORIA OUTSOURCING INCENTIVOS COACHING FOR HUMAN
TEMPORÁRIO BUSINESSES
DEVELOPMENT

Somos uma marca Internacional especializada em Make-up, Skin &


Somos um Operador Turístico Online.
Body Care.

RESPONSÁVEL DE RECURSOS HUMANOS (m/f) MARKETING & BUSINESS INTELLIGENCE MANAGER (m/f)
PORTO CASCAIS
Como missão será responsável pela gestão dos processos administrativos de RH, cumprindo O profissional a admitir irá reportar ao Managing Partner e terá a seu cargo as seguintes
com as normas e procedimentos legais em vigor, quer no âmbito da gestão contratual, quer ao responsabilidades:
nível do processamento salarial, elaboração de reports de informação para entidades externas
e apuramento de indicadores da área. São, também, responsabilidades da função desenvolver e • Definição e implementação da estratégia de Marketing Digital e Social Media;
implementar estratégias para atrair, desenvolver e reter os talentos necessários para assegurar • Gestão da função de Business Intelligence, que inclui as componentes de Data Analytics e
o cumprimento dos objetivos estratégicos a médio e longo prazo. Inteligência Artificial;
• Definição da Estratégia de Pricing;
O candidato ideal deverá ter: • Análise e Monitorização do Consumidor e da Concorrência.

• Formação superior qualificada e relevante para a área em questão; Pretendemos profissional com o seguinte perfil:
• Experiência em funções similares de entre 2/3 anos, com treino em R&S;
• Licenciatura em Economia, Gestão, Marketing ou Matemática Aplicada;
• Domínio de ferramentas informáticas; • Experiência profissional mínima de 3 anos em função similar;
• Fluência no idioma Inglês; • Fluência em Inglês;
• Elevada disponibilidade pessoal para se envolver no projeto e para deslocações. • Conhecimentos de MS Office.

Propomos projeto desafiante e potenciador de crescimento num Grupo Económico em franca Oferecemos oportunidade de integração em empresa que se encontra em fase de expansão, bem
expansão, com visão e ambição. como de desenvolvimento de carreira.

Somos a Subsidiária Portuguesa de Grupo Internacional de prestígio, parceiro


Somos uma Empresa Multinacional de renome Ibérico, líder no setor
inovador no desenvolvimento e produção de Soluções de Ferragens para
onde atua.
Móveis.

CONSULTOR COMERCIAL (m/f) AREA MANAGER (m/f)


ZONA NORTE GRANDE LISBOA
O foco é o apoio ao Cliente O profissional a admitir será responsável pela gestão de uma carteira de clientes, apoio aos
Função: distribuidores, captação de novas oportunidades de negócio, gestão de budget e forecast.

• Gestão de carteira de Clientes atribuída, no setor Industrial e zona norte; O perfil tido por adequado para o exercício da função exige profissional com:
• Apresentação de serviços e desenvolvimento de novos Clientes;
• Acompanhamento e suporte técnico ao Cliente, na identificação de soluções face • Formação Superior em área relevante;
às necessidades apresentadas;
• Divulgação de novos produtos. • Experiência profissional, mínimo 3 anos, em funções comerciais no setor da distribuição
e venda de maquinaria;
Perfil: • Fluência em Inglês;
• Bons conhecimentos de Informática, na ótica do utilizador;
• 12.º Ano de Escolaridade (mínimo); • Bons conhecimentos de utilização de Salesforce;
• Alguma experiência na área Comercial; • Carta de condução;
• Fluência em Inglês;
• Disponibilidade para deslocações e carta de condução. • Disponibilidade para deslocações entre Pombal e Algarve.

Oportunidade de desenvolvimento de carreira em Grupo Internacional e marca de prestígio, Oferecemos integração em Grupo Multinacional sólido e de prestígio com condições de
sendo proporcionada formação, bem como viatura e vencimento fixo compatível. remuneração atrativas.

Desde 1996
Os candidatos considerados serão contactados CONHEÇA MUITAS OUTRAS OPORTUNIDADES EM
www.egor.pt
num prazo máximo de 10 dias úteis

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
32 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

10
GESTÃO

Cátia Mateus
sinais que a seis meses, vai ter de se con-
tentar em recrutar o candidato
que lhe aparecer e não a melhor

mostram se
Contratar os profissionais cer- pessoa para a função. Reagir
tos pode bem ser a tarefa mais às necessidades de contratação
difícil de qualquer líder empre- deixou de ser uma estratégia efi-
sarial, mas simultaneamente a caz. A escassez de talento atual

ainda recruta
mais recompensadora. Nada exige que antecipe contratações
será tão transformador para críticas, antes mesmo de elas se
um negócio como ter os me- revelarem necessárias.
lhores talentos ao seu serviço.

de forma
As empresas sabem-no, mas
“muitas continuam a abordar o
futuro com os mesmos modelos
8 Minimiza as aspirações
de carreira dos
seus profissionais
de recrutamento que no passa-
do”, reconhece Lou Adler, CEO
do Adler Group e especialista
em recrutamento orientado
para o desempenho, que iden-
tifica as dez razões pelas quais
errada Os melhores talentos não es-
tão dispostos a abandonar uma
função para assumir outra de
relevância equivalente. A mu-
dança é sempre orientada para
as empresas estão a falhar a o crescimento e para a progres-
contratação de talento. são, quer se trate de um recru-
tamento interno ou externo.
E a progressão não tem de ser
1 Asenfatizam
suas ofertas

competências técnicas,
salarial. Tem é de oferecer po-
tencial de crescimento.
experiência e grau
de formação
Nos anos 70 e 80 era assim que
9 Quando contrata
negligencia a avaliação
do impacto dessa
se fazia. As ofertas de emprego
eram pensadas para eliminar O talento transforma um negócio e é por isso que a sua identificação contratação
os candidatos mais fracos, uti-
lizando filtros como a qualifica- é tão crítica. O especialista em recrutamento Lou Adler diz andamos Ultrapassar a escassez de ta-
lento exige capacidade de defi-
ção e a experiência. Dava certo,
mas já não dá. A concorrência
a contratar mal. Por outras palavras, estamos a tentar atrair os nir processos de recrutamento
científicos, cirúrgicos e com
pelo talento impôs novas re- talentos do futuro com as estratégias de contratação do passado métricas de avaliação rigorosas
gras. Hoje um anúncio deve do impacto de contratações an-

6 Odepartilhar
forcar-se em atrair os melhores especificidades e necessidades está a desperdiçar talento e a recursos humanos que não se- seu departamento teriores. Contratar bem exige
e não em eliminar os piores. do negócio. “As entrevistas contratar como contratavam jam capazes de ir além do óbvio talento dedica-se a conhecer o que funciona e o
Para isso há outras ferramen- comportamentais são contra- os empregadores do século e do acessível estão na função anúncios e a que não funciona na empresa.
tas. producentes, seja para elevar a passado. errada. selecionar currículos O recrutamento não termina
fasquia de talento, identificar e para posições de topo com a colocação do profissional
recrutar candidatos passivos ou na empresa.
2 Continua a apostar
em entrevistas para contratar para posições de
gestão”, defende Lou Adler.
4 Tem diretores de
recursos humanos 5 éAcredita que o
employer branding O dia a dia do seu diretor de
recursos humanos é gasto a
comportamentais
para identificar
sem visão de negócio
e que não diferenciam
determinante
para atrair elaborar anúncios de emprego
e analisar currículos para po-
# Os seus processos
de recrutamento são
talentos de topo
As entrevistas comportamen-
3 Oderesume-se
seu modelo
recrutamento
a encontrar
candidatos ativos
de passivos
candidatos de topo
A sua ‘marca’ enquanto em-
sições de topo? A inteligência
artificial faz isso tudo em muito
transacionais e não
transformacionais
tais — baseadas na experiência candidatos ativos para Nenhum recrutador ou diretor pregador é eficaz para contra- menos tempo e a custos infe- O objetivo de qualquer líder é
e em padrões comportamen- as vagas disponíveis de recursos humanos conse- tações de funções intermédias riores. Cerca de 80 a 90% dos aumentar a pool de talento na
tais passados — foram pensa- guirá contratar os profissionais e em volume, mas é completa- candidatos a posições críticas empresa e atrair os melhores.
das para dar uma estrutura às Se para si contratar se resume certos se não conhecer as espe- mente ineficaz para contratar são candidatos passivos. Está a Mas contratar há muito que
entrevistas de recrutamento e a pesquisar nos currículos que cificidades do negócio e o ca- para posições críticas e estra- utilizar a estratégia errada para deixou de ser um mero pro-
minimizar ‘erros de casting’. recebe ou nas redes sociais po- minho que está definido para a tégicas do negócio. Nesses ca- os atrair. cesso de transferência. Uma
Estatisticamente, este é o único tenciais candidatos disponíveis empresa. Só a partir daí conse- sos, a mensagem da empresa mudança de emprego hoje tem
benefício que lhes é apontado. para trabalhar na sua empresa, guirá identificar perfis capazes deve ser personalizada para al- de conseguir transformar o pro-
As necessidades atuais das em-
presas exigem entrevistas mais
o talento não vai passar da sua
porta de entrada. Um recru-
de fazer a diferença no destino
do negócio. Em paralelo, deve-
cançar os profissionais que de
facto farão a diferença. Poucos
7 Orecrutamento
seu plano de
é básico,
reativo ou inexistente
fissional que a aceita, seja em
perspetivas de crescimento ou
orientadas para a performance, tador que deixe de fora dos rá saber que esses perfis podem líderes de excelência se sen- de progressão. Se quer atrair os
que combinem uma partilha processos de recrutamento os não estar ativamente à procura tirão aliciados a mudar para Se não investe tempo a ante- melhores tem de conseguir con-
de opiniões e visões entre can- candidatos que não estão ativa- de emprego, mas nem por isso uma empresa só porque tem cipar as suas necessidades de tribuir para o seu crescimento.
didato e recrutador sobre as mente à procura de emprego, são de descartar. Diretores de boa imagem no mercado. recrutamento em ciclos de três cmateus.externo@impresa.pt

COMPETIÇÃO

Primeira edição do Panamá com 60 equipas


Em 2017 realizou-se no
país uma edição-piloto Classificação após a 3ª decisão — 2ª volta
da prova com cerca de 60 1º LUGAR 2º LUGAR
participantes, número que Millennium bcp/Ram Accenture/4 Pessoas
subiu este ano para 250 CTT 2018-Ntc Fidelidade/Talentipam
CGD-Jrs Associates EDP Safety Hazard Sphn
IT Sector/Ásdespadas Garantia Mútua/Gm Core
IT Sector/Let It Burn IEFP/Covelight
EDP Northeast Fidelidade/Harenae
Fidelidade/Reticências Caisdavilla/In Charge
CA Seguros CGD-Nortalentejo
VEJA AS CLASSIFICAÇÕES TOTAIS EM WWW.EXPRESSO.SAPO.PT/ECONOMIA/WORLDGMC

O Brasil, México e mais recen- AGARRADAS ÀS LIDERANÇAS


temente o Panamá, são os paí- As 63 equipas que estão a competir na segunda volta do
ses da América Latina onde o Global Management Challenge 2018 tomaram esta semana a
Global Management Challenge sua terceira decisão. Em relação à passada semana, mantêm-
se desenrola. Depois de uma se as mesmas equipas no topo dos grupos o que prova que os
edição piloto realizada em 2017 participantes estão empenhados em manter a sua posição
com 13 equipas, este ano par- e garantir a passagem à final nacional. No entanto, ainda
ticipam na prova no Panamá têm de tomar mais duas decisões, nomeadamente no dia 17
cerca de 250 estudantes de oito e 19 deste mês e só nessa altura se saberá quem são as oito
universidades, distribuídos por finalistas. Esta semana a IT Sector continua a ser a empresa
60 equipas. com mais equipas na chefia de grupos, com duas. Os CTT,
Segundo Leonardo Gonzalez, Quatro elementos de uma equipa de estudantes que vai disputar com CGD, Millennium Bcp, EDP, Fidelidade e CA Seguros, contam
organizador da prova no país, mais sete a final nacional de 2018, do Panamá, em fevereiro do próximo ano cada um com uma equipa no topo de grupos.
este evento despertou a atenção
de professores e alunos univer- em equipa, discutir argumentos de estudantes que não passou da associados em parceria com a res do mundo interno. O segun- multinacional. Acrescenta que
sitários e a sua expectativa é e ajustar posições para chegar a semifinal. A edição de 2018 está multinacional Procter&Gam- do, o P&G Business Simulator, este projeto permitiu dar a co-
aumentar o número de equipas consenso nas tomadas de deci- em curso e são já conhecidas as ble. Num deles, o P&G CEO conta Leonardo Gonzalez, utili- nhecer melhor a prova e esta foi
em 2019. “Quem participa afir- são”, frisa. Apesar de em 2017 oito equipas que disputarão a Challenge, a empresa utiliza za uma versão anterior do simu- a instituição de ensino que mais
ma que esta é uma excelente ter-se realizado uma edição pi- final nacional, em fevereiro. uma versão mais simples do si- lador em contexto académico equipas inscreveu este ano.
experiência para testar conhe- loto, o Panamá integrou a final Paralelamente à prova nacio- mulador num evento interno na Universidade Tecnológica do Maribela Freitas
cimentos de gestão, trabalhar internacional com uma equipa nal, o Panamá tem dois projetos em que participam colaborado- Panamá, com o patrocínio da mfreitas.externo@impresa.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 33

Tax & Legal Store Manager Luxury Brand


Lisboa • M/F Lisboa • M/F

Encontramo-nos a desenvolver diversos processos de recrutamento para O nosso cliente é uma cadeia multinacional de marcas de luxo.
Sociedades de Advogados de prestígio, com projeção internacional, sediadas em
Lisboa, que procuram: Principais responsabilidades:

• Advogado Associado Sénior, com pelo menos 10 anos de experiência em • Gestão operacional e estratégica da loja, assegurando que as políticas e valores
Corporate e Direito Imobiliário; da organização são cumpridos;
• Advogado Associado Júnior, com experiência entre 2 a 4 anos em Direito da • Assegurar que a implementação das campanhas comerciais definidas
Imigração e processos Golden Visa; centralmente são cumpridas quer em termos de resposta de produto, serviço ou
• Advogado Associado Júnior, com experiência entre 2 a 4 anos em Corporate; guidelines pretendidos;
• Advogado Associado, com 2 a 5 anos de experiência em Direito Imobiliário; • Gerir o aprovisionamento e fazer o controlo do stock, além de realizar o inventário
• Advogado Associado, com um mínimo de 5 anos de experiência em Direito de todos os produtos;
Imobiliário; • Gerir o processo de R&S e formação para os novos colaboradores;
• Advogado Associado, com um mínimo de 5 anos de experiência em Direito • Analisar a rentabilidade operacional (KPI’s) e desenvolver planos de ação que
Laboral; colmatem as eventuais falhas detetadas;
• Advogado Associado, com um mínimo de 5 anos de experiência em Arbitragem; • Gerir a operação diária, atendendo às necessidades dos clientes e procurando que
• Consultor Fiscal, com 2 a 5 anos de experiência em IRS; a equipa corresponda ao atendimento personalizado que é expectável;
• Consultor Fiscal, com 2 a 5 anos de experiência em IRC & International Tax; • Estar lado-a-lado com a equipa diária, motivando-a e procurando a sua evolução.
• Licenciado em Solicitadoria, com pelo menos 4 anos de experiência em
Solicitadoria; Perfil ideal:
• Licenciado em Direito, com pelo menos 2 anos de experiência em PI, TMT e/ou
• Habilitações literárias > 12ºano e/ou Curso Profissional de Maquilhagem (fator
Data Protection;
preferencial);
• Advogado Associado com experiência entre 2 a 4 anos em M&A.
• Experiência profissional anterior em funções similares, preferencialmente em
retalho de luxo;
Requisitos:
• Conhecimentos de Inglês;
• Orientação para o Clientes e para resultados;
• Licenciatura em Direito em Universidade Portuguesa (fator de exclusão);
• Forte poder relacional na gestão de conflitos internos e externos;
• Fluente em Inglês (fator de exclusão).
• Proactividade e dinamismo;
• Atitude responsável e profissional;
Package salarial a definir mediante experiência demonstrada. • Capacidade de liderança e de gestão de equipas.

Envie o seu CV ao cuidado de Carolina Almeida Leite, Michael Page Tax & Legal, Envie o seu CV ao cuidado de Mara Martinho, Michael Page Retail, através do
através do e-mail carolinaleite@michaelpage.pt. website www.michaelpage.pt, com a referência 37898.

www.michaelpage.pt www.michaelpage.pt

Antas da Cunha Ecija & Associados, com sede em Lisboa, encontra-se a recrutar:

Advogado Sénior para a área de prática de Advogado Sénior para a área de prática de Advogado Júnior para a área de prática de
Direito Imobiliário e Urbanismo Direito Societário Direito Societário

• Licenciatura em Universidade de referência; • Licenciatura em Universidade de referência; • Licenciatura em Universidade de referência;


• Fluente em língua inglesa e francesa (fator • Fluente em língua inglesa; • Fluente em língua inglesa;
determinante); • Experiência mínima 6 anos na área; • Experiência 3/4 anos na área;
• Experiência mínima 6 anos na área; • Capacidade de liderança • Excelentes competências ao nível de
• Excelentes competências ao nível de • Excelentes competências ao nível de comunicação oral e facilidade no relacionamento
comunicação oral e facilidade no relacionamento comunicação oral e facilidade no relacionamento interpessoal;
interpessoal; interpessoal; • Espírito de equipa.
• Espírito de equipa. • Espírito de equipa.
Código referência: DSJ
Código referência: DIS Código referência: DSS

Advogado Júnior para a área de prática de Advogado Júnior para a área de prática de Advogado para a área de prática de
Direito Imobiliário e Urbanismo Direito Laboral TMT/Privacidade e Cibersegurança

• Licenciatura em Universidade de referência; • Licenciatura em Universidade de referência; • Licenciatura em Universidade de referência;

• Fluente em língua inglesa e francesa (fator • Fluente em língua inglesa; • Formação complementar especializada na área;

determinante); • Experiência 3/4 anos na área; • Fluente em língua inglesa;

• Experiência 3/4 anos na área; • Excelentes competências ao nível de • Experiência mínima de 2 anos na área;

• Excelentes competências ao nível de comunicação oral e facilidade no relacionamento • Excelentes competências ao nível de

comunicação oral e facilidade no relacionamento interpessoal; comunicação oral e facilidade no relacionamento

interpessoal; • Espírito de equipa. interpessoal;

• Espírito de equipa. • Espírito de equipa.


Código referência: DLJ
Código referência: DIJ Código referência: DPJ

Os candidatos deverão remeter o CV com o código de referência através do site expressoemprego.pt

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
34 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

Representamos uma marca multinacional líder no seu sector de atividade.


Estamos a crescer e procuramos profissionais altamente motivados e com
competências para integrar num projeto ambicioso.

GESTOR COMERCIAL/SALES MANAGER


Descrição de Funções:
– Angariação e venda de imóveis;
– Acompanhamento e relacionamento direto com proprietários e compra-

AVISO
dores.
Requisitos:
– Perfil proativo(a) com facilidade em comunicar;
Processo de recrutamento para admissão de Pessoal Técnico Superior na área de Gestão/Logística/ – Com ou sem experiência no sector imobiliário;
Direito. – Viatura própria;
O Centro Hospitalar Barreiro/Montijo, E.P.E., pretende recrutar (m/f): – Disponibilidade Total e Imediata.
Oferece-se:
1 TÉCNICO SUPERIOR – Todas as ferramentas necessárias para um desempenho eficaz da atividade;
– O melhor e mais diversificado marketing direcionado, com zona exclusiva
Na área de Gestão/Logística/Direito, em regime de Contrato Individual de Trabalho, ao abrigo do Código de trabalho e carteira de clientes;
do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, cuja celebração do contrato só ocorrerá – Apoio permanente de um Diretor Comercial dedicado para ajudar a organi-
após a obtenção da devida autorização superior, ou em regime de mobilidade/cedência de interesse zar as tarefas diárias e aumentar a produtividade;
público prevista no art.º 241 da Lei n.º 35/2014, de 20/06, ou cedência ocasional de trabalhador, nos – Formação contínua;
– Valorização profissional e perspetivas de carreira.
termos do art.º 288.º do referido Código do Trabalho, tendo em vista o desempenho de funções de chefia
administrativa na área do Aprovisionamento. Representamos uma Multinacional líder no seu sector de atividade. Estamos
Requisitos obrigatórios: Titularidade de licenciatura em Gestão/Logística/Direito. a aumentar o número de equipas comerciais e procuramos profissional
Requisito preferencial: Experiência técnica em Unidades de Saúde, em contratação Pública e/ou Logística motivado e com competências para integrar função de liderança em projeto
Hospitalar. ambicioso.
Carga horária: 35 horas semanais.
Metodos de seleção: DIRETOR(A) COMERCIAL
1. Avaliação Curricular:
Descrição de Funções:
• Nível habilitacional.
– Desenvolvimento e coordenação da atividade comercial em conjunto com
• Formação profissional na área. a gerência;
• Experiência profissional na área. – Gestão, coordenação e supervisão da equipa comercial através do apoio,
• Experiência em plataformas de contratação pública, Base Gov, em excel e outras aplicações de Gestão seguimento, motivação e “coaching”.
na área Logística.
2. Entrevista, onde serão avaliadas as seguintes aptidões pessoais para o exercício da função: Perfil do Candidato:
– Organizado, com elevado sentido de responsabilidade, autonomia, capaci-
• Orientação para resultados.
dade de liderança e forte apetência para coordenação de equipas comerci-
• Planeamento e organização. ais e capacidade para treinar, desenvolver e motivar pessoas;
• Liderança e gestão de Recursos Humanos. – Experiência em funções similares, nomeadamente ao nível de coordena-
• Visão estratégica. ção de equipas ou grande experiência comercial;
• Conhecimentos especializados e experiência. – Licenciatura (preferencial);
• Responsabilidade e Compromisso com o Serviço. – Conhecimentos de informática na ótica do utilizador;
• Tolerância à pressão e contrariedades. – Com carta de condução e viatura própria;
• Boa gestão relacional, entre equipas. – Boa apresentação.
As candidaturas deverão ser dirigidas ao Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Oferecemos:
Barreiro/Montijo, E.P.E., Av. Movimento das Forças Armadas, 2834-003 Barreiro, acompanhadas do – Oportunidade de integrar uma equipa de sucesso;
curriculum vitae e certificados de habilitações literárias e formação, onde conste a posse dos requisitos – Valorização profissional e plano de carreira;
exigidos, que deverão ser entregues no Serviço de Recursos Humanos, no prazo de quinze dias úteis a partir – Formação inicial contínua e gratuita;
– Ferramentas de marketing com eficácia comprovada;
da publicação deste aviso, ou enviadas pelo correio, dentro do prazo estipulado.
– Remuneração atrativa em função do desempenho;
Centro Hospitalar Barreiro/Montijo, E.P.E., 06 de dezembro de 2018 – Ferramentas de trabalho e meios de marketing fornecidos pela empresa.
O Presidente do Conselho de Administração Se tem este perfil, envie-nos o seu CV: oeiras@era.pt
Pedro Lopes ou marque entrevista pelo 214 460 480

Financial Institution hires a (m/f) ccenergia – Engenharia


BUSINESS PROCESS MANAGEMENT ANALYST de Soluções Energéticas
To integrate IT Department (m/f)
Your tasks:
• Improve corporate performance, optimizing and managing the business process. AUDITOR ENERGÉTICO
• Draw a number of inferences from the processes involved in the business and Identificar, expor e quantificar possíveis
use such inferences to the advantage of the business. medidas de utilização racional de energia
• Map out existing process in the organization and design new ones towards
improving business process. – Formação em Eng. Mecânica;
• Carry out professional measuring and monitoring, as well as provision of feed- – Experiência mínima de 3 anos em projetos
back on performance of business processes. de instalações especiais.
• Support in IT implementations and their connections to the Business Processes.
• Analyze information, collect data, research processes, and hold meetings. RESPONSÁVEL
Your profile:
• University degree in computer science / information technology or equivalent. DE ORÇAMENTAÇÃO
• Experience with any BPM tools compatible with BPMN 2.0 standards. Gestão da Área de Orçamentação e apoio
• Experience with BPM and BPMN. aos Gestores Comerciais
• Experience with international and multicultural BPM projects.
• Knowledge of data modeling concept. – Formação em Eng. Eletrotécnica ou Mecânica;
• Proficiency in English is a requirement. – Mín. 3 anos como preparador de obra;
We offer a challenging and interesting full time position in a truly international – Mín. 5 anos a analisar projetos de instala-
environment. ções especiais;
– Mín 5 anos em orçamentação.
If you are interested in the position, please send your application in English
directly to sce.rh@bb.com.br Candidaturas pelo site: www.ccenergia.com

GESTOR PRODUTO
Empresa líder do mercado Português na produção de filme de barreira
semirrígido procura (m/f) para a função de
A) DESIGNER GRÁFICO
RESPONSÁVEL PELA B) WEBMARKETING DIGITAL

ÁREA DA NUTRIÇÃO CLÍNICA MANUTENÇÃO ELÉTRICA ESTÁGIO REMUNERADO 9 MESES


(m/f)
(m/f) E DE AUTOMAÇÃO – Inglês fluente; Média Mínima 14;
Empresa multinacional alemã, líder especializada em material médico-cirúrgico, produtos A sua missão será executar e supervisionar trabalhos de manutenção
preventiva e corretiva no equipamento elétrico e de automação insta-
C. Condução;
farmacêuticos e serviços de saúde, no âmbito do desenvolvimento, gestão e manutenção/ lado na empresa, devendo enquadrar-se no seguinte perfil: – Ambiente MAC/PC; plano Marketing,
/dinamização de carteira de clientes. Requisitos académicos: Bacharelato/Licenciatura/Mestrado em En- gestor marca/negócio canal web;
genharia Eletrotécnica ou Eletromecânica, ou Automação.
Descrição da Função edição conteúdos, layouts; catálogos.
Conhecimentos técnicos profissionais:
– Desenvolver e implementar o plano de marketing estratégico da Unidade de Negócio; • Conhecimentos de MS Office e SAP na ótica do utilizador. Valorizamos experiência em escolha
– Colaborar de forma assertiva e participativa com a equipa de vendas; • Conhecimento técnicos de Média e Alta Tensão.
de plataforma web para novo site.
• Bons conhecimentos de Inglês técnico.
– Estabelecer um relacionamento de confiança e profissionalismo com os clientes;
– Recolher informação junto dos clientes; Principais responsabilidades: CV – rec.hum@mail.telepac.pt
• Supervisionar Adjunto da área da automação, a área de cali-
– Identificar e acompanhar Key Opinion Leaders importantes para a sustentabilidade da Unidade; brações, a equipa de eletromecânicos e, tecnicamente, os tra-
– Desenvolver todas as tarefas de marketing necessárias para o desenvolvimento do negócio. balhos dos eletromecânicos das fábricas.
• Organizar e gerir a área de manutenção elétrica (baixa e média
Perfil do Candidato tensão) e de automação. GABINETE DE ARQUITETURA
• Executar e supervisionar trabalhos de manutenção preventiva
– Licenciatura ou Mestrado em áreas da Saúde (Healthcare & Lifesciences), Ciências Farmacêuti- e corretiva. Está a recrutar:
• Realizar pequenos projetos de alterações e instalações, quer de
cas, Dietética e Nutrição;

ARQUITETO(A)
eletricidade quer de automação.
– Conhecimentos e/ou experiência profissional comprovada em Gestão empresarial, Vendas e • Propor ações de melhoria.
Marketing serão valorizados; • Gerir sistema informático de gestão de manutenção (SAP).

– Experiência profissional comprovada na área da Nutrição Clínica (entérica e/ou parentérica) no Aos interessados em integrar a nossa equipa, solicitamos o envio
âmbito hospitalar e/ou cuidados de saúde primários, continuados e paliativos, mínimo 3 anos de CV atualizado através do site: www.expressoemprego.pt PARA O DEPARTAMENTO
(preferencial); DE INTERIOR DESIGN
– Conhecimentos Língua Inglesa (obrigatório);
– Conhecimentos de ferramentas informáticas na ótica do utilizador (MS Office, Internet e Correio Se tens pelo menos 5 anos de experiência,
Eletrónico); dominas o Autocad e te consideras
– Capacidade de Planeamento e Organização; Recrutamento um profissional organizado, criativo, com
– Flexibilidade e fortes competências comunicacionais; (m/f) espírito de equipa e proativo, envia o teu
– Proatividade, Dinamismo e espírito de aprendizagem contínua; CV e portfólio até dia 05/01/19 através
– Orientação para os Resultados;
– Gosto pelo contacto pessoal e acompanhamento de clientes; LICENCIATURA do site: www.expressoemprego.pt
– Disponibilidade para deslocações nacionais e internacionais.
EM ECONOMIA
Oferta 1 Vaga
– Remuneração fixa + variável (plano de incentivos);
– Vencimento base compatível com a função e experiência demonstrados; Informações detalhadas sobre a fun-
– Viatura da empresa; ção, respetivos requisitos e processo
– Regalias sociais diversas em vigor na empresa. de candidatura deverão ser consulta-
Envie-nos a sua candidatura através do site: www.expressoemprego.pt das no site: www.erse.pt.

Empresa de Arquitetura
Encontra-se a recrutar:
Contrata-se (m/f) Contrata-se (m/f) ENGENHEIRO
ARQUITETO(A) JURISTA ADMINISTRATIVO MECÂNICO
(OFERECE-SE)
Com o seguinte perfil: Função a tempo inteiro Função a tempo inteiro
Disponibilidade imediata
– Mínimo de 5 anos de experiência.
– Experiência em Autocad e Revit.
Faro Faro 59 anos
– Conhecimentos de Francês ou Inglês. Lisboa (distrito)
Email: Email: Contactos: 966 236 316
Resposta a este anúncio até dia 31/12/18
através do site: www.expressoemprego.pt algarveaf2019@gmail.com algarveaf2019@gmail.com fguilherme.eng@gmail.com

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 35

A Celtejo, S.A. é uma empresa produtora de pasta branqueada para o fabrico de


papel, integrada no grupo Altri, grupo industrial português que está cotado na bolsa
de valores de Lisboa, integrando o seu principal índice de referência, o PSI-20.
A Celtejo pretende reforçar a sua equipa com a admissão de um (m/f):

MOTORISTA
PRINCIPAL MISSÃO
Assegurar a condução de veículos automóveis ligeiros de passageiros ou pesados de
mercadorias, competindo-lhe zelar pela boa conservação e limpeza da viatura e pela
carga que transporta, podendo, se necessário, conduzir máquinas de força motriz
no interior das instalações fabris.
Requisitos da função:
• Possuir Carta Profissional de Pesados e Cartão de Tacógrafo
• Habilitação literária ao nível do 9.º ano de escolaridade ou superior
• Conhecimentos de manutenção preventiva
· Entrada imediata para promoção de novos Empreendimentos em regime Perfil requerido:
de dedicação total; • Disponibilidade para deslocações e horários flexíveis
• Dinamismo, capacidade de adaptação à mudança e de trabalho sob pressão
· Projectos com dimensão e posicionamento atractivos; • Elevado sentido de responsabilidade
• Capacidade de comunicação interpessoal
· Comissões progressivas ligadas ao faseamento de vendas; • Experiência mínima de 3 anos em função similar
• Disponibilidade de residência na zona de Vila Velha de Ródão
· Formação inicial e contínua; Oferece-se:
· Experiência prévia em projectos relevantes nesta área será valorizada; • Integração numa empresa de sucesso, orientada para a eficiência operacional.
• Remuneração adequada ao perfil requerido e à experiência demonstrada.
· Integração no grupo líder nacional na rede de Agências ERA. As candidaturas devem ser enviadas até dia 27 de dezembro de 2018 para:
CELTEJO – Empresa de Celulose do Tejo, S.A.
Departamento de Recursos Humanos
Envie o seu CV: Ref.ª: Anúncio | Motorista
nmartins.chiadolapa@era.pt | n.martins.expo@era.pt Vila Velha de Ródão
Os candidatos seleccionados serão contactados no prazo máximo de 15 dias. 6030-223 VILA VELHA DE RÓDÃO
ou para o email geral.celtejo@altri.pt

FAÇA PARTE DESTA EQUIPA LÍDER.


ERA EXPO/PORTELA · ERA EXPO/OLIVAIS · ERA CHIADO/LAPA
M3F - Mediação Imobiliária Lda. AMI 4697. Cada Agência é jurídica e financeiramente independente.

ECCO is a Global Leader in innovative comfort footwear. We are proud to say that
our employees are our greatest resource and it is their commitment and drive that
makes ECCO what it is today.
At ECCO, learning is a priority – and important to our success. We invest in our em-
ployees’ professional and personal development and provide them with challenging
and rewarding opportunities for career growth. APA – Administração do Porto de Aveiro, S.A.
To reinforce the Business Intelligence Team in Portugal we are looking for:
ADMISSÃO DE PILOTO
BUSINESS INTELLIGENCE (REF.ª B.0.20.120)

CONSULTANT
Requisitos obrigatórios, os constantes do Decreto-Lei n.º 48/2002, de 2 de março, de-
signadamente:
^ Ter nacionalidade portuguesa de um dos Estados-membros da Comunidade Europeia, ou
(m/f) Espaço Económico Europeu, ou ainda dos países que consagrem a igualdade de tratamen-
to com os cidadãos/ãs nacionais, em matéria de livre exercício de atividades profissionais;
As a member of the Business Intelligence Team, you will be involved in global pro- ^ Ter conhecimentos da língua portuguesa, falada e escrita, comprovados, no caso de
candidatos/as estrangeiros/as, por exame prestado perante júri a nomear pela autoridade
jects in a business that is constantly developing. portuária, nos termos do n.º 2 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 48/2002, de 2 de março;
^ Ser portador/a de cédula de inscrição marítima válida de acordo com a legislação apli-
Job profile
cável;
The BI Consultant helps the Business defining reporting needs, translating them into ^ Ter categoria mínima de piloto de 1.ª classe da marinha mercante nacional ou equi-
technical language and then building the reporting solution for the business. valente;
The BI consultant participates in a different range of tasks, such as: BI technical ^ Reunir os requisitos de aptidão física e psíquica a que se refere o artigo 14.º do Decre-
design, testing and implementation; BI reports development; assisting the business to-Lei n.º 48/2002, de 2 de março.
A falta de requisitos obrigatórios implica a exclusão do concurso.
either in gathering requirements description, as in data validation; educate users in
BI, among others. Requisitos preferenciais:
^ Experiência profissional em portos, na carreira de pilotagem;
Integrating an international company and with possibility of career progression, you ^ Menor idade, preferencialmente inferior a 40 anos;
will be an individual contributor that works under limited supervision, applying sub- ^ Mais tempo de comando com categoria de capitão da marinha mercante;
ject matter knowledge with capacity to understand specific needs or requirements ^ Mais tempo de comando;
to apply skills/knowledge. ^ Carta de capitão da marinha mercante;
^ Mais tempo de embarque como oficial da marinha mercante;
Requirements ^ Em caso de empate, preferência pelo/a candidato/a de menor idade.
• Bachelor degree (IT; Computer Management; or other relevant areas) O método de seleção a adotar será constituído por avaliação curricular, podendo ser isolado
• SAP Business Warehouse knowledge; ou complementado por entrevista.
• Fluent in English;
• Availability to travel; O/A candidato/a selecionado/a para contratação será submetido/a a Exame Médico, com
carácter eliminatório.
• A bridge-builder mindset, comfortable with changing situations.
A candidatura deverá ser formalizada, até às 16H30 do quinto dia útil a contar da data de
Practical Information divulgação do presente ANÚNCIO, mediante candidatura dirigida à seguinte morada:
If you want to embrace this challenge, please send your CV in English with the
reference BIDec2018 to the following website: http://enter.ecco.com/. APA – Administração do Porto de Aveiro, S.A., Apartado 91, 3834-908 Gafanha da Nazaré
ou e-mail: recursoshumanos@portodeaveiro.pt
Only CV in English will be considered.
Only the selected candidates for interview will be contacted. Acompanhada de Curriculum Vitae, devidamente detalhado, anexando cópia de Certificado
de Habilitações, cópia de Cédula Marítima, Declaração de Tempo de Embarque e outros
Work location: ECCO’Let Portugal, Rua Francisco Rocha, n.º 134, elementos que forem considerados relevantes.
4520-605 S. João de Ver, Santa Maria da Feira, Portugal.
Apenas serão consideradas as candidaturas que cumpram os requisitos
www.ecco.com do presente Anúncio e contenham os comprovativos requeridos

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
36 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

OPINIÃO PESSOAS

Carolina Marçalo 36 anos, é a nova diretora executiva da App Store Foundation Rita
Cadillon

“O que me move é trabalhar >> Tem 47 anos


> É licenciada

com novas tendências”


em Línguas

Tech & Touch e Literaturas


Modernas

José Miguel Leonardo


Acaba de assumir a direção
Depois de Recursos Humanos da
de amanhã FORMAÇÃO PERCURSO
tecnológica Primavera BSS.
Rita Cadillon desenvolveu a
Iniciou a carreira sua carreira no Grupo Bosch,
como gestora de na unidade de produção de
projeto na Câmara de equipamentos eletrónicos. Era
Comércio de New desde 2006 responsável pela

E
m junho os Estados Bedford, gestão e desenvolvimento de
Unidos desvincula- Massachusetts (EUA). Recursos Humanos da Bosch
ram-se do Acordo so- Em Portugal integrou Car Multimédia Portugal. Na
bre o Clima por consi- a Fundação Calouste Primavera terá como missão
derarem que este prejudicava Gulbenkian como fazer evoluir as políticas de
a economia americana, em É licenciada em Economia, com gestora de negócio gestão do capital humano,
especial pelas medidas am- um minor em Ciências Políticas (business officer), foi com especial enfoque nas
bientais impostas à indústria. pela Universidade de investigadora da boas práticas que garantam o
Este mesmo ano as emissões Massachusetts, Dartmouth, e Fundação Luso- desenvolvimento de carreiras
globais de dióxido de carbono mestre em Economia e Estudos Americana para o e a preparação dos líderes
voltaram a crescer, de acor- Internacionais pelo ISEG. Desenvolvimento para a empresas.
do com o relatório do Global Frequentou ainda o Blockchain (FLAD), consultora e
Carbon Project. Strategy Programme, na Said investigadora do ISEG João Távora
Não será culpa (pelo menos Business School — e analista de negócio O atual CEO da Housers Por-
exclusiva) de Trump esta su- Universidade de Oxford na SIBS, até integrar a tugal, foi nomeado diretor de
bida, mas muitas vezes nós Aptoide (em 2013) Mercados Internacionais da
humanos somos limitados. como diretora de plataforma de crowdfunding
Limitados ao dia de hoje e parcerias (financiamento coletivo) imo-
ao amanhã. Esquecendo o biliário. A empresa espanhola
ontem e ignorando comple- MISSÃO acaba de concluir um proces-
tamente o depois de amanhã. “Arrancar com a App so de reorganização da equipa
Agindo e decidindo nesse li- Store Foundation cujo pensado para otimizar recur-
mite temporal, sem querer objetivo é garantir a HÓBIS sos e padronizar todos os seus
saber o que vem a seguir. Mas governação aberta do Desporto serviços a nível internacional.
o mundo está a pregar-nos protocolo AppCoins” Viagens João Távora, que liderava ape-
partidas, não apenas a Natu- nas a operação em Portugal,
reza com avisos sucessivos, passa a gerir o mercado italia-
mas também as pessoas, no e as operações da empresa
as novas gerações que vêm em novos mercados.
com conceitos de sustenta- AMBIÇÃO DE CARREIRA
bilidade reais e não apenas “Fazer parte do ÚLTIMAS Mike Fernandez
promessas. Medidas contra desenvolvimento e LEITURAS
>> Soma 20 anos
o plástico mas também que crescimento de qualquer “Silêncio na Era
de carreira
possibilitem a conciliação projeto em que esteja do Ruído”, de >> É formado em
entre a vida pessoal e profis- envolvida e ser Erling Kagge Gestão Pública
sional. Separação de resíduos reconhecida por isso”
e possibilidade de trabalhar
por projetos, contribuindo A sua missão era, enquanto di- que a move quotidianamente trapassar algumas barreiras. pacto ao negócio da empresa”.
de forma ativa para o novo retora de Parcerias da app store é “estar sempre a trabalhar Filha de portugueses emi- Na sua nova missão está fo-
normal. portuguesa Aptoide, elaborar o com novas tendências e tecno- grados na América, o percurso cada em “arrancar com a App O ex-CEO da Burson-Mars-
E poderíamos dizer que plano de negócios para um pro- logias” sobre as quais não tem de Carolina Marçal foi global Store Foundation cujo objetivo teller vai dirigir as operações
é tudo culpa da tecnologia, jeto que tinha por missão estu- grande conhecimento, por se- pelas circunstâncias. Formou- é garantir a governação aberta da agência Llorente & Cuen-
mas não é verdade. A culpa dar a possibilidade de introdu- rem tão emergentes. E, sobre- -se nos Estados Unidos, com- do protocolo AppCoins”. Uma ca nos Estados Unidos, como
é nossa. O foco de mais de zir tecnologia blockchain no tudo, “fazê-lo com a confiança plementou a sua qualificação das ambições da fundação ago- diretor executivo, liderando
80% do nosso tempo, traba- mercado de aplicações. Há um de que estou a fazer um bom académica em Portugal e tra- ra criada é “garantir o apoio a estratégia de crescimento
lho e investimento em SOY ano a empresa lançou as App- trabalho e conseguir, no final balhou nos dois países. As rea- ao desenvolvimento tecnoló- da empresa naquele merca-
(shit of yesterday) — concei- Coins, criptomoedas (moedas do dia, alcançar a meta: fechar lidades são diferentes, admite. gico do protocolo para levar o do. Mike Fernandez sucede
to partilhado pelo professor digitais) que podiam ser usa- mais uma parceria”, expli- Mas não foi essa mudança o sistema open source a outros no cargo a Erich de la Fuente
Rik Vera, London Business das pelos utilizadores na loja de ca reconhecendo que liderar maior desafio que enfrentou parceiros”, reforça. que continuará como sócio e
School — e no hoje, faz com aplicações móveis da empresa. no universo tecnológico sen- na carreira. Esse, encontrou-o Cátia Mateus presidente da Llorente & Cu-
que menos de 20% sejam Carolina Marçalo acabou a ser do mulher ainda obriga a ul- em Portugal, quando trocou cmateus.externo@impresa.pt enca nos EUA.
para amanhã e que nada nomeada diretora-executiva da um gigante como a SIBS, a en-
sobre para o depois de ama- App Store Foundation, a fun- tidade portuguesa que assegu-
nhã. Esta gestão tolda-nos dação recém-criada pela Ap- “Ser mulher num ra o processamento de paga-
a decisão, leva-nos a avaliar toide com o objetivo de levar mundo que ainda é mentos, pela Aptoide, “que era
o ROI sem olhar para o que o sistema open source a outras dominado por homens na altura uma pequena startup
podemos construir. Faz-nos empresas semelhantes, sejam com apenas 11 ou 12 pessoas”.
esquecer que o lucro de hoje elas as big tech ou startups de torna-se um grande Teve não só de se adaptar
pode ter um prejuízo irrever- menor dimensão. desafio” não só a uma nova dimensão,
sível no depois de amanhã. Licenciada em Economia como “perceber a linguagem
Como espécie estamos a pela Universidade de Massa- tecnológica e do produto para
afastar-nos dos animais, que chusetts (EUA), Carolina Mar- o tornar comercializável para *Onde empresas de excelência encontram talentos de excelência.
procuram a sobrevivência, a çalo alimenta-se de desafios. O parceiros e começar a trazer im-
sua continuidade. Cada vez
mais deixamos para mais
tarde a reprodução, vivemos
ensombrados por temas que DICAS E SE A PROMO ÇÃO QUE RECEBEU NÃO FOR, AFINAL, UMA PROMO ÇÃO?
prejudicam a nossa própria
fertilidade e pensar em ter
mais de um filho começa a
ser considerado família nu-
merosa. Duvidar do aque-
cimento global voltou a ser Aquele momento que 2 negociação. Aceita não ter
aumento, mas a empresa
possível, assim como manter tanto esperava aconteceu. HÁ MARGEM PARA
níveis de pobreza abaixo de O seu chefe reconheceu-lhe AUMENTOS NO FUTURO? financia a formação necessária,
qualquer nível de humani- o mérito e o potencial Tente perceber se, apesar seja ela um curso de curta
dade. O cibercrime, o estar e quer dar-lhe novas de não existir um acréscimo duração ou um MBA
ligado 24 horas, o isolamento responsabilidades. Vai salarial imediato, há margem (sem contrapartidas).
com wifi e o egoísmo de pen- finalmente ser promovido. O para que ele venha a acontecer,
sar apenas no hoje tem de ser único problema é que não vai qual o prazo em que é previsto 4
combatido. ganhar mais por isso nem vai que ocorra e em que moldes. TERÁ DESENVOLVIMENTO
Cada vez mais a ética e a ter benefícios acrescidos. Vai DE CARREIRA?
sustentabilidade têm de ser só ter mais responsabilidades 3 Se não recebe aumento,
práticas reais. Ações indivi- e mais trabalho. Ou seja, vai O QUE IMPLICA terá pelo menos o estímulo
duais mas também de empre- ter uma promoção que em A PROMOÇÃO? de perceber que o novo desafio
sas e de organizações, que ga- termos salariais não é, na Perceba o que é esperado de si. vai alavancar a sua carreira
rantam a nossa continuidade prática, uma promoção. Há Além de analisar se perante e dar-lhe novas competências
e que não coloquem em causa algum aspeto positivo nisto? a natureza da nova função é que até aqui não teve? A sua
Darwin, criando aqui uma Há, mas depende se é esse justo que não seja aumentado, futura função é mais aliciante
variação contrária ao que é o o seu objetivo de carreira. 1 procure ver se reúne as do que a atual? Vai ter uma
conceito de evolução. O que deve fazer perante PORQUE É QUE NÃO É AUMENTADO SE VAI TRABALHAR MAIS? competências necessárias para abrangência internacional?
isto? Coloque as questões É a questão que se impõe e deve colocá-la ao seu chefe. Ele saberá o cargo. Se sentir que precisa Vai poder trabalhar com um
Diretor-geral da Randstad certas antes de aceitar novas justificar por que razão um acréscimo de responsabilidades não de formação adicional, esse líder que admira? A motivação
Portugal responsabilidades. vem acompanhado de uma valorização salarial. pode ser um ponto de é a remuneração emocional.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 37

OPINIÃO

Capital de Risco por Rodrigo de Matos

Olhar o Sul
Manuel Ennes Ferreira
mfereira@iseg.utl.pt

Santa
Claus
vs Fuqin
Shengdan
Jié

A
quadra natalícia aproxi-
ma-se do seu ponto de
esplendor e em Luanda
começava a pairar a per-
gunta: “Cristina, né wéjia kios-
so ki uólo banga?” (“que é feito
dela”, em quimbundo). Cristina,
a Lagarde, ou seja, o FMI, nunca
mais dava sinal de vida. E o país
que precisa desesperadamente
de kumbu! Mas eis que há dias
veio a boa nova: a instituição
anunciou um Programa de Fi-
nanciamento Ampliado (Exten-
ded Fund Facility) no valor de
3,7 mil milhões de dólares... Não
são os 4,5 mil milhões que eram
dados como certos, mas sempre
é algum. E Santa Claus Cristina
confirmou que vai abençoar o
dito com a sua presença em Lu-
anda de 20 a 22 de dezembro.
Fosse há um bom par de anos e
seria considerada o Diabo... Mas
os tempos mudaram, embora
as personagens nem tanto. Seja
Assistimos ao abandono da ambição de trabalhar no futuro da nossa economia pela valorização como for, e dada a complicada
situação económica e financeira
da nossa indústria. Estamos numa economia aberta, mas temos de ser “egoístas” como outros são do país, a bênção tem sido pro-
fícua na origem e regada com

Ferrovia, comboios e economia declarações de denominador


comum do tipo o “muito poten-
cial de Angola”, o “apoio à diver-
sificação económica e à classe
empresarial” ou o “reforço das
parcerias abrangentes”. É assim
com o Papai Noel brasileiro, que
em outubro concedeu uma linha
de financiamento e de seguro de
crédito à exportação no valor de
aberta, pelo que defendemos algum para produzirmos e exportarmos pletamente novo entre Aveiro e Sa- 2 mil milhões de dólares; com o
José Manuel Fernandes protecionismo com vigilância de comboios? Somos capazes. lamanca, cujo valor já calculado é Weihnachtsmann alemão, em

É
Bruxelas, temos de ser algo “egoís- Assistimos ao abandono da ambi- demais evidente. agosto passado, tal como com
preocupante ver as notíci- tas” como outros países são, de uma ção de trabalhar no futuro da nossa Esta necessidade está já há algum o Père Noël francês, em maio;
as sobre a CP, o estado a forma camuflada, na defesa dos nos- economia, pela valorização da nossa tempo identificada, até pelo traba- com o Ded Moroz russo, que
que chegou e o seu papel sos interesses. indústria. lho feito pela Ordem dos Engenhei- também em outubro acordou
perante as necessidades Não se trata de um ato heroico, Pela oportunidade que gera, esta ros (pelo engenheiro Mário Lopes e “elevar as relações económicas
de mobilidade das popu- mas de uma decisão de topo. Com- situação até nos permite sonhar com apoiada pela CIP). e comerciais”, estabelecendo
lações e das mercadorias. prar, comprar, comprar... Não seria uma empresa ou consórcio na plata- Realizado sob coordenação do en- acordos para a cooperação nas
Enfrenta a procura num mais valorizador criar condições com forma ferroviária do Entroncamento genheiro Mira Amaral e cujas vanta- áreas dos recursos naturais e
país que necessita de fazer crescer ambição; fomentar compromissos e para produzir estes 22 comboios. gens alimentam as nossas indústrias. petróleo; com o Pai Natal portu-
ainda mais a sua economia e dar-lhe consórcios; orgulho em ser nacional; Pelo seu efeito multiplicador, 22 ve- Vão até ao apoio às nossas expor- guês, que começou em setembro
um perfil de maior sustentabilidade. criando as condições pela oportuni- zes mais comboios ao lado da em- tações e integração dos produtos e que se prolongará até março
Pela estratégia errada, de nos ter- dade para um projeto global? E até presa da EMEF (da manutenção) ou importados da Europa Central, para do próximo ano; ou ainda, e so-
mos virado quase exclusivamente com esta integrada. Porque não? serem reexportados. bretudo, com o Fuqin Shengdan
para a rodovia, estamos condenados Pelas recentes decisões do Gover- Esta solução é uma componente Jié chinês! Este, que é de lon-
pelas consequências dos custos de A ferrovia Aveiro- no, está em jogo a restruturação da importante de oferta de uma ferrovia ge o maior credor de Angola,
contexto. No horário de trabalho -Salamanca, na via dupla, rede ferroviária, que falha numa competitiva para escoar as nossas concedeu há dois meses um fi-
termos mais carros em circulação com bitola europeia perspetiva de desenvolvimento da exportações e com muito menos li- nanciamento de 2 mil milhões
do que qualquer país da União Eu- e uma CP reestruturada nossa economia, pela indústria, a bertação de CO2. de dólares, quando a vox populi
ropeia (por milhão de habitantes), médio e longo prazo. Já começaram as ameaças externas dava como certo 11 mil milhões.
sendo um indicador que apela à in- é uma legítima O principal objetivo é uma ligação sobre os transportes rodoviários, por Com um orçamento deficitário
vestigação sobre os nossos hábitos. ambição nacional dinâmica e limpa à Europa Central, onde se processam grandes volumes e dependente quer da volatili-
Voltando à ferrovia, haveria de vir o em via dupla com um traçado com- das nossas exportações, de Portugal dade do preço do petróleo quer
dia em que “o rei vai nu”, por erros para o exterior. da abertura dos cordões à bolsa
de estratégia nacional de longa data. Cabe-nos perguntar: porque tar- dos Pais Natal, o Governo vai
Começou em estudos errados sob damos em começar uma solução fu- elaborando programas atrás
um desconhecimento da economia tura? de programas cujos acrónimos
nacional, em particular da logística É também de considerar a necessi- não caberiam aqui. Em princí-
internacional, a que o norte do país dade de novos grandes investimentos pio não há grande mal nisso...
está ligado pelas suas exportações. para o nosso país e esta infraestru- desde que não se pense que
Parte da solução para o problema tura tem um impacto altamente fa- pelo simples facto de existirem
da falta de equipamento operacional vorável. os problemas ficam resolvidos.
da CP está a resultar na anunciada O país necessita de criar ainda mais Com crescimento económico
decisão do Governo, pela compra ao atratividade para o Investimento Di- negativo nos últimos tempos, a
exterior de 22 comboios destinados reto Estrangeiro. Não chega termos reestruturação da dívida exter-
ao serviço regional. Pois seja, mas oferta de engenheiros, que já escas- na, com reescalonamento e per-
cabe à indústria nacional perguntar seia, antes, porém, temos de estar dão, é um passo provável que o
sobre que emprego, desenvolvimento atentos ao investimento nas grandes acordo com Santa Claus FMI vai
empresarial, criação de novas indús- plataformas atrativas e competiti- permitir. A China provavelmen-
trias e sustentabilidade da economia vas para o investimento externo. A te acompanhará. Mas convém
teremos com tal decisão. Nenhum, ferrovia Aveiro-Salamanca, na via ter a noção de que algum ganho
mas antes a saída de riqueza do país dupla, com bitola europeia e uma de credibilidade externa e inter-
para o exterior, alimentando o em- CP reestruturada ao serviço de uma na, como o que tem ocorrido,
prego em outros países. melhor mobilidade da população e bem como as expectativas que
Será que é do conhecimento públi- mercadorias é uma legítima ambição se vão criando têm o seu prazo
co que Portugal tem KH para pro- nacional. de validade.
duzir estes bens de equipamento no Haverá de vir o dia em que “o rei vai nu”, por erros de estratégia
nosso país? Estamos numa economia nacional de longa data na ferrovia FOTO ANTÓNIO PEDRO FERREIRA Ex-presidente da AIMMAP Professor do ISEG/ULisboa

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
38 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

MUND O

1 ESPANHA 2 EUA 3 EMIRADOS ÁRABES UNIDOS


Salário mínimo Nova falha
de segurança
terá em 2019 encerra Google+

a maior subida A Google decidiu antecipar o en-


cerramento da rede social Google+
para abril de 2019, depois de detetar

da história nova falha de segurança que dei-


xou exposta informação pessoal de
52,5 milhões de utilizadores. “Com a
descoberta deste novo erro de ‘soft-
ware’, decidimos acelerar o encer-
ramento do Google+ de agosto de
2019 para abril”, disse David Thac-
ker, vice-presidente da gestão de pro- A cadeia francesa Carrefour juntou-se ao grupo Majid Al Futtaim para
duto da Google. Os dados dos 52,5 abrir um supermercado num barco que tem como objetivo abastecer
Passará de €735,9 para €900, milhões de internautas que foram iates e motos aquáticas que circulem por três praias do Dubai. Esta loja
um aumento de 22%, graças a um expostos por erro, mesmo no caso
de terem a conta configurada como
flutuante funcionará das 10h às 18h, durante seis dias por semana e
contará com cerca de 300 produtos a bordo, muitos deles alimentares,
acordo político entre o Governo privada, foram os nomes, endereços
de e-mail, emprego e idade. Os dados
embora também haja medicamentos, por exemplo. As compras podem
ser feitas através de uma janela deste supermercado no caso de
socialista e o Unidos Podemos permaneceram expostos entre 7 de pequenas embarcações. No caso de embarcações maiores os pedidos
novembro, data em que foi lançada podem ser feitos por telefone ou através de uma aplicação.
Os trabalhadores espanhóis re- do Governo, o socialista Pedro uma atualização de software respon-
ceberão um importante presen- Sánchez, apoiado pelo líder do sável pela falha, e 13 do mesmo mês,
te no início do novo ano que está UP, Pablo Iglesias, recorrerá à dia em que a Google detetou o erro e
prestes a começar: o aumento via do decreto para fazer entrar o solucionou. Este caso é semelhante
do Salário Mínimo Interpro- em vigor esta medida nos pri- ao que ocorreu em outubro, quando
fissional (SMI) em 22%, atin- meiros dias de 2019. Sánchez uma falha na Google+ deixou expos-
gindo assim os €12.600 anuais precisa dos votos dos partidos tos dados pessoais de cerca de meio
brutos (€900 mensais em 14 independentistas catalães re- milhão de contas.
pagamentos), o maior de que há presentados no Congresso dos
memória na história recente de Deputados para levar avante o
Espanha. O SMI em vigor é de OGE, e estes grupos não têm a
€735,90 mensais brutos. As au- menor intenção de lhos pres-
toridades estatísticas estimam tar enquanto não conseguirem
que cerca de 600 mil pessoas concessões nas suas reivindi-
beneficiarão deste aumento. cações secessionistas. A maio-
Hoje recebem o SMI cerca de ria dos analistas e dos politó-
3,2% da população ativa, inte- logos coincidem em assinalar
grada fundamentalmente pelas que sem o Orçamento Geral,
camadas menos favorecidas da o Governo pode dar por finda 2
sociedade (estrangeiros, tra-
balhadores a tempo parcial ou
a legislatura e deve convocar
eleições gerais antecipadas. 4
temporários, empregados de Sánchez parece disposto a re-
hotelaria...). O número total de sistir e a governar em minoria
empregados no país é de cerca com o anterior OGE do presi-
de 19 milhões, enquanto o nú- dente Mariano Rajoy (Partido
mero de desempregados é de Popular, PP, centro-direita)
3,49 milhões, ou seja, 15,28% prorrogado, utilizando a via do
da população ativa. decreto para aprovar as ques-
No quadro da União Euro-
peia (UE), as oscilações deste
tões de maior importância.
Pelo lado dos sindicatos União 2
salário são muito importantes e
vão desde os €1999 do Luxem-
Geral de Trabalhadores (UGT,
de orientação socialista) e Co- 4
burgo aos €260 da Bulgária. missões Operárias (CCOO, de
Seis países comunitários — Di- origem comunista), a medida
namarca, Finlândia, Suécia, é apoiada de maneira entusiás-
Áustria, Itália e Chipre — não tica e é interpretada como algo 6 VENEZUELA
têm estabelecida nas suas le- que poderá contribuir decisiva-
gislações uma forma de retri- mente para tirar das zonas de Empresário 6
buição mínima taxada. pobreza um grupo importante
O significativo aumento do de famílias espanholas. Sán- acusado de
SMI (que será aprovado num chez justificou a iniciativa com
Conselho de Ministros extraor- o argumento de que “um país desfalque
dinário no dia 21 em Barcelona)
é fruto do acordo político a que
rico não pode permitir-se ter
trabalhadores pobres”. foi detido 5
chegaram há poucos meses o Perante os vaticínios de que o
Partido Socialista Operário Es- aumento do SMI destruirá em-
panhol (PSOE) e a coligação prego, a ministra da Economia,
Unidos Podemos (UP, popu- Nadia Calviño, lembrou que
listas de esquerda mais comu- as séries estatísticas demons-
nistas) para elaborar um Orça- tram o contrário, ou seja, que
mento Geral do Estado (OGE) a maior disponibilidade mo-
de marcado pendor social. O netária influi no crescimento
acordo Governo-Unidos Po- do consumo. Por outro lado, 8 ANGOLA
demos também prevê que em estima-se em €1500 milhões o REPATRIAMENTO DE
2020 o SMI se fixe em €14 mil contributo que este aumento DIVIDENDOS APROVADO

5
anuais brutos. Neste momento terá para a Segurança Social.
o projeto de OGE não conta Calviño recorda também que
com os apoios necessários para desde o início da crise os sa- 7 JAPÃO
ser aprovado, pelo que o chefe lários espanhóis sofreram um
processo de constante desva-
lorização, pelo que o novo SMI
Ghosn acusado
Portugal contribuirá para neutralizar oficialmente milhões de dólares (ou €4,3
essa degradação salarial.
com aumento Os empresários, agrupados As autoridades venezuelanas deti- de ocultar milhões) é o patamar acima do
qual o banco central angolano

de 23,7%
na Confederação Espanhola
de Organizações Empresariais
veram um empresário acusado de
desfalcar mais de 2 mil milhões de rendimentos garante o repatriamento de
dividendos. O governador do
(CEOE), o Banco de Espanha, dólares (€1,76 mil milhões) da em- Banco Nacional de Angola
desde 2014 a Autoridade Independente de presa estatal Petróleos da Venezue- disse esta semana que todas as
Responsabilidade Fiscal, entre la. “Após uma ordem de detenção solicitações para a transferência
outros, já alertaram para os emitida pelo Ministério Público O Ministério Público japonês acu- de dividendos acima desse
Depois do congelamento riscos que uma medida deste (MP) foi detido o empresário Pietro sou oficialmente o antigo presidente valor foram concedidas para
nos €485 nos anos da troika, calibre acarreta. O BBVA ad- Micale, proprietário da empresa da Nissan, Carlos Ghosn, de ocultar as empresas estrangeiras que
o salário mínimo em verte que a medida poderá re- Proct-Petrol, dedicada à impor- rendimentos da empresa durante operam no país. José de Lima
Portugal voltou a subir em sultar em 190 mil postos de tra- tação e venda de materiais para cinco anos. O Ministério Público res- Massano referiu que para a
outubro de 2014, poucos balho destruídos. A Comissão a indústria de hidrocarbonetos”, ponsabilizou igualmente a Nissan, transferência de dividendos
meses depois da “saída Europeia pediu “prudência” disse o procurador-geral designado uma vez que foi a empresa a apre- é necessária uma licença de
limpa” do resgate. Mas, foi ao Governo, enquanto a dire- pela Assembleia Constituinte da sentar os relatórios às autoridades. exportação e capitais, que é
com o Governo de António tora geral do FMI, Christine Venezuela, Tarek William Saab. A Ghosn, detido em Tóquio há três solicitada ao banco central
Costa que a trajetória de Lagarde instou o Executivo a detenção do empresário foi feita semanas, foi entretanto demitido angolano, via bancos comerciais.
subida se acentuou. que fosse “muito cuidadoso” na na sexta-feira da semana passada como presidente da Nissan e tam- “E não temos um único caso de
Considerando o valor de aplicação da medida. sendo que a mulher do empresá- bém como presidente da Mitsubishi. uma licença, acima dos 5 milhões,
€600 preanunciado para Ángel Luis de La Calle, rio, Miria Di Amario de Micaele, Além de Ghosn, foi ainda detido o que nos tenha sido solicitada e
2019, o aumento acumulado correspondente em Madrid também proprietária da mesma seu principal colaborador, o norte- que não tenha sido concedida”,
desde 2014 atingirá 23,7%. economia@expresso.impresa.pt empresa, está em fuga. -americano Greg Kelly. acrescentou.

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
1568752

Expresso, 15 de dezembro de 2018 ECONOMIA 39

Pensamento
Não Convencional
Joseph E. Stiglitz

4 EUA 5 BRASIL Além do PIB


O PRESIDENTE DOS
EUA AMEAÇOU A
Tribunal brasileiro anula suspensão
PRESIDENTE DA da fusão Embraer-Boeing
Uma série de políticas tualmente os decisores políticos
GENERAL MOTORS focadas estritamente no a acompanhar essas mudanças
Produto Interno Bruto e de outras destinadas a melho-
(GM), MARY BARRA, na prudência orçamental rar a segurança e a igualdade.
EXIGINDO-LHE alimentaram a insegurança Impulsionado pela Escócia,
do cidadão comum um pequeno grupo de países
A REABERTURA formou agora a Wellbeing Eco-

I
DAS FÁBRICAS QUE NCHEON — Há pouco nomy Alliance. A esperança é
menos de dez anos, a Co- que os governos que colocam
DECIDIU ENCERRAR missão sobre a Aferição do o bem-estar no centro da sua
NO PAÍS. “É MELHOR Desempenho Económico agenda redirecionem os seus
e do Progresso Social emitiu o orçamentos em conformidade.
QUE ELA REABRA relatório intitulado “O equívoco Por exemplo, um governo da
RAPIDAMENTE” AS na medição das nossas vidas: Nova Zelândia orientado para o
Porque o PIB não se soma”. O bem-estar dedicaria mais aten-
FÁBRICAS, DISSE título resume muito bem a situ- ção e mais recursos à pobreza
DONALD TRUMP. ação: o PIB não é uma medida infantil.
Um tribunal brasileiro suspendeu esta formou a Embraer num comunicado de bem-estar adequada. O que As métricas melhoradas
A GM ANUNCIOU, semana a medida cautelar adotada na dirigido aos seus acionistas. “A em- medimos afeta o que fazemos constituiriam também uma
NO FINAL DE semana passada por um juiz de pri- presa manterá os seus acionistas e o e, se medirmos a coisa errada, importante ferramenta de diag-
meira instância que deixou sem efeito mercado informados sobre quaisquer faremos a coisa errada. Se nos nóstico, ajudando os países a
NOVEMBRO, A o acordo para a fusão das empresas consequências relevantes relacionadas concentrarmos apenas no bem- identificar os problemas antes
REDUÇÃO DE 15% de aeronáutica Embraer do Brasil e com este processo legal”, acrescentou -estar material — por exemplo, que as situações se tornem in-
Boeing dos Estados Unidos. A medida a Embraer. O acordo de fusão entre as na produção de bens, e não na controláveis e a selecionar os
DOS EMPREGOS NO foi cancelada pela Segunda Sala do duas empresas aeronáuticas tinha sido saúde, na educação e no ambi- instrumentos certos para a re-
GRUPO EM 2019, Tribunal Regional Federal da Tercei- suspenso no dia 6 de dezembro, por ente — ficaremos distorcidos solução dos problemas. Se, por
ra Região, um tribunal de segunda ordem do juiz Victorio Giuzio Neto, da mesma forma que essas me- exemplo, os EUA se tivessem
EM RESULTADO instância da cidade de São Paulo, in- do Tribunal Federal de São Paulo, res- didas são distorcidas; tornamo- concentrado mais na saúde do
DA DECISÃO DE pondendo a um recurso interposto -nos mais materialistas. que apenas no PIB, a redução
por deputados federais do Partido dos Ficámos muito satisfeitos com da esperança de vida entre as
ENCERRAR FÁBRICAS Trabalhadores (PT), do ex-Presidente a receção do nosso relatório, pessoas sem estudos superio-
EM SETE LOCAIS: do Brasil, Lula da Silva, preso em abril que incentivou um movimento res, e especialmente entre as
por corrupção. internacional de académicos, pessoas das regiões desindus-
UMA NO CANADÁ, de membros da sociedade civil e trializadas dos EUA, teria sido
QUATRO NOS EUA de governos a construir e a em- aparente há anos.
pregar métricas que reflitam Da mesma forma, as métricas
E DOIS FORA DA uma conceção mais ampla de relativas à igualdade de opor-
AMÉRICA DO NORTE. bem-estar. A OCDE elaborou o tunidades só recentemente
documento ‘Better Life Index’ expuseram a hipocrisia da ale-
(Índice de uma vida melhor), gação norte-americana de ser
que inclui um conjunto de mé- uma terra de oportunidades: é
tricas que refletem de forma verdade que qualquer pessoa
mais adequada o que constitui pode progredir, desde que nas-
o bem-estar e que que conduz ça numa família rica e tenha
ao bem-estar. Apoiou igualmen- pais brancos. Os dados revelam
te um sucessor da Comissão, o que os EUA estão repletos das
grupo de peritos de alto nível chamadas armadilhas da desi-
sobre a avaliação do desempe- gualdade. As pessoas nascidas
nho económico e do progresso na camada inferior irão pro-
social. Na semana passada, no vavelmente permanecer nesse
sexto Fórum Mundial sobre nível. Se quisermos eliminar
Estatística, Conhecimento e essas armadilhas da desigual-
Políticas (da OCDE) realizado dade, é necessário ter antecipa-
1 em Incheon, na Coreia do Sul, o damente conhecimento da sua

9 7 grupo divulgou o seu relatório,


“Além do PIB: Medir o que é
existência e, então, determinar
o que as cria e mantém.
importante para o desempenho
económico e social”.
3 O novo relatório destaca vá-
rios temas, como a confiança e
Os dados revelam
que os EUA estão
insegurança, que apenas foram
sucintamente abordadas pelo repletos das
nosso relatório e explora outros chamadas armadilhas
temas, como a desigualdade e a da desigualdade
sustentabilidade, de forma mais
aprofundada. Além disso, expli-
ca de que forma as métricas ina- Há pouco mais de um quar-
8 dequadas conduzem a políticas
deficientes em muitos domíni-
to de século, o Presidente dos
EUA, Bill Clinton, adotou como
os. Indicadores melhores teriam base “colocar as pessoas em pri-
revelado os efeitos altamente meiro lugar”. É notável a di-
negativos e possivelmente du- ficuldade que existe em atuar
radouros da profunda recessão neste sentido, mesmo numa
pós-2008 na produtividade e democracia. Os interesses das
no bem-estar, caso em que os empresas e outros interesses
decisores políticos talvez não especiais procuram sempre ga-
estivessem tão “apaixonados” rantir que os seus interesses
pela austeridade, que reduziu venham em primeiro lugar. O
9 CHINA os défices fiscais, mas reduziu substancial corte nos impos-
ainda mais riqueza nacional, tos dos EUA, promulgado pela
Tribunal proíbe Apple de vender alguns modelos de iPhone devidamente aferida.
Os resultados políticos nos
Administração Trump no ano
passado, é um exemplo por ex-
EUA e em muitos outros países celência. As pessoas comuns —
nos últimos anos representam a classe média cada vez menos
O fabricante de chips norte-ameri- um reflexo do estado de inse- numerosa, mas ainda vasta —
cano Qualcomm anunciou que um gurança em que muitos cida- têm de suportar um aumento
tribunal chinês aceitou as suas recla- dãos comuns vivem e ao qual o de impostos, e milhões delas
mações contra a Apple por alegada PIB presta pouca atenção. Uma perderão o seguro de saúde, a
violação de patentes e que ordenou série de políticas focadas estri- fim de financiar um corte de
à empresa que não venda alguns mo- tamente no PIB e na prudência impostos para multimilionários
delos de iPhone naquele país. “É raro orçamental alimentaram esta e empresas
recorrer aos tribunais para nos ajuda- insegurança. Consideremos os Se queremos colocar as pes-
rem, mas acreditamos na necessida- efeitos das ‘reformas’ dos regi- soas em primeiro lugar, temos
de de proteger os nossos direitos de mes de pensões que forçam as de saber o que é importante
propriedade intelectual”, disse Don pessoas a assumir mais riscos, para elas, o que melhora o seu
Rosenberg, vice-presidente executivo ou das ‘reformas’ do mercado bem-estar e como poderemos
da Qualcomm, em comunicado. O de trabalho que, em nome da proporcionar mais do que quer
tribunal chinês de Fuzhou aceitou dita flexibilização, enfraque- que seja. A agenda de medição
“dois pedidos preliminares” da Qual- cem a posição negocial dos tra- Beyond GDP continuará a de-
comm contra quatro filiais chinesas balhadores, conferindo mais sempenhar um papel funda-
da Apple e ordenou que “deixem ime- liberdade aos empregadores mental no sentido de ajudar-
diatamente de violar duas patentes” para os despedirem, o que, por -nos a alcançar estes objetivos
para importar ou vender “sem au- sua vez, conduz à redução dos fundamentais.
torização” vários dos seus produtos. salários e ao aumento da inse-
A decisão incide sobre os modelos gurança. A melhoria das mé- Prémio Nobel da Economia,
iPhone 6S, iPhone 6S Plus, iPhone 7, tricas permitiria, no mínimo, professor universitário na
iPhone 7 Plus, iPhone 8, iPhone 8 Plus avaliar estes custos em relação Universidade de Columbia.
e iPhone X. aos benefícios, forçando even- © Project Syndicate 1995–2014

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)
© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)

AF_STD_LnhPrtcl_Exp_282x445.pdf 1 14/12/2018 10:21

40 ECONOMIA Expresso, 15 de dezembro de 2018

© Todos os direitos reservados. A cópia ou distribuição não autorizada é proibida. Ficheiro gerado para o utilizador 1568752 - joao.paulo.filipe@gmail.com - 172.17.21.102 (15-12-18 04:48)

Interesses relacionados