Você está na página 1de 28

Livro Eletrônico

Aula 02

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com


videoaulas
Marcos Girão, Paulo Guimarães

21550241850 - edylene almeida


LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

AULA 02
DECRETO Nº 59.310/1966 (REGIME JURÍDICO
DOS FUNCIONÁRIOS POLICIAIS CIVIS DO
DEPARTAMENTO FEDERAL DE SEGURANÇA
PÚBLICA E DA POLÍCIA DO DISTRITO FEDERAL)
– PARTE I

Sumário
Sumário .................................................................................................... 1
1 - Considerações Iniciais ........................................................................... 2
2 – Decreto nº 59.310/1966 (Regime Jurídico dos Funcionários Policiais Civis do
Departamento Federal de Segurança Pública e da Polícia do Distrito Federal) –
Parte I ...................................................................................................... 2
3 - Questões............................................................................................ 18
3.1 - Questões sem Comentários ............................................................ 18
3.2 – Gabarito ...................................................................................... 19
3.3 - Questões Comentadas ................................................................... 20
4 - Resumo da Aula .................................................................................. 23
5 - Considerações Finais ........................................................................... 27

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

AULA 02 - DECRETO Nº 59.310/1966


(REGIME JURÍDICO DOS FUNCIONÁRIOS
POLICIAIS CIVIS DO DEPARTAMENTO FEDERAL
DE SEGURANÇA PÚBLICA E DA POLÍCIA DO
DISTRITO FEDERAL) – PARTE I
1 - Considerações Iniciais
Olá, futuro Policial Civil!
Na aula de hoje, daremos continuidade ao nosso estudo da Legislação Específica,
e começaremos a analisar o Decreto n° 59.310/1966, que dispõe sobre o regime
jurídico dos Funcionários Policiais Civis do Departamento Federal de Segurança
Pública e da Polícia do Distrito Federal.
O DFSP foi criado no governo de Getúlio Vargas, composto pela Polícia Civil do
Distrito Federal, que à época atuava no Rio de Janeiro. O DFSP foi posteriormente
transferido para Brasília e deu origem tanto à PCDF quanto à Polícia Federal.
Como o Decreto é muito grande, focaremos nos dispositivos mais importantes.
Prometo a você que tentarei ser o mais sucinto possível, pois sei que você não
tem muito tempo.
Chega de enrolação! Bons estudos!

2 - Decreto nº 59.310/1966 (Regime Jurídico dos


Funcionários Policiais Civis do Departamento Federal
de Segurança Pública e da Polícia do Distrito Federal)
– Parte I
O Decreto n° 59.310/1966 contém diversos dispositivos que tiveram seu
conteúdo reproduzido pela Lei n° 8.112/1990, que você já está estudando na
matéria de Direito Administrativo, e também será cobrada no seu concurso. Essa
parte não é a mais importante para nós, e não faz sentido a cobrança por parte
da sua banca de dispositivos que já serão cobradas na prova de Direito
Administrativo.
O STF já decidiu que a Lei n° 8.112/1990 não invalidou o Decreto n°
59.310/1966, pois este é considerado norma especial em relação àquela e à Lei
nº 4.878/1965.
Como o Decreto é muito grande, reproduzirei apenas os dispositivos mais
importantes, e farei os comentários pertinentes para sua prova, da forma mais
objetiva possível.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Ao estudar, tenha em mente que a tendência da banca deve ser a cobrança de


questões retiradas do texto literal do Decreto.

Art. 1º São policiais civis os brasileiros legalmente investidos em cargos do Serviço de


Polícia Federal e do Serviço Policial Metropolitano, previstos no Sistema de Classificação de
Cargos aprovado pela Lei número 4.483, de 16 de dezembro de 1964, com as alterações
constantes da Lei nº 4.813, de 25 de outubro de 1965.
Parágrafo único. São considerados, igualmente, funcionários policiais os ocupantes de
cargo em comissão ou função gratificada com atribuições e responsabilidade de
natureza policial.
Art. 2º O exercício de cargo de natureza policial é privativo dos funcionários abrangidos
pela Lei número 4.878, de 3 de dezembro de 1965.

Inicialmente é necessário saber, para os fins do Decreto, quem é considerado


policial civil. O art. 1o trata de instituições que já não existem mais, pelo menos
com esses nomes. Atualmente, os policiais civis são aqueles investidos em cargos
da estrutura da Polícia Civil.
Quero chamar sua atenção para o conteúdo do parágrafo único, que trata
daqueles que ocupam cargos em comissão ou funções gratificadas. Essas
pessoas não são policiais “de carreira”, ou seja, não são servidores efetivos da
Polícia Civil, mas ainda assim devem ser considerados policiais para os fins do
Decreto, desde que exerçam atividades de natureza policial.
A Lei n° 4.878/1965 trata do regime jurídico dos policiais civis da União e do
Distrito Federal, e traz uma definição semelhante de policiais civis.

São considerados funcionários policiais os ocupantes de


cargo em comissão ou função gratificada com
atribuições e responsabilidade de natureza policial.

Art. 3º A função policial, pelas suas características e finalidades fundamenta-se na


hierarquia e na disciplina.
Art. 4º A precedência entre os integrantes das séries de classes dos Serviços de Polícia
Federal e Policial Metropolitano se estabelece, básica e primordialmente, pela
subordinação funcional.

A carreira policial civil pega “emprestados” dos militares os princípios da


hierarquia e da disciplina. Esses princípios são importantes na atividade
investigativa, pois, muitas vezes, para elucidar os fatos criminosos, o policial
precisa assumir riscos e obedecer a ordens de seus superiores.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Art. 23. O funcionário não poderá afastar-se de sua repartição para ter exercício em
outra ou prestar serviços ao Poder Legislativo ou a qualquer Estado da Federação,
salvo quando se tratar de atribuição inerente à do seu cargo efetivo e mediante
expressa autorização do Presidente da República ou do Prefeito do Distrito Federal, quando
integrante da Polícia do Distrito Federal.
Parágrafo único. O afastamento obedecerá sempre a prazo certo, permitida, contudo, a
sua prorrogação, no interesse do Serviço Público.

O art. 23 proíbe que os policiais civis do Distrito Federal sejam cedidos para
prestar serviços em outros órgãos, em outros Poderes, ou nos Estados,
exceto quando o afastamento ocorra para exercer atribuições relacionadas à
atividade policial, ou seja, às atividades inerentes ao cargo efetivo, e, ainda
assim, apenas mediante autorização do Governador do Distrito Federal (não há
mais Prefeito).
Este é o caso, por exemplo, de um escrivão da PCDF que é convidado a assumir
o cargo de Diretor da Polícia Civil de algum dos Estados. Como as atribuições
estão relacionadas à atividade policial, a cessão é permitida, mediante
autorização do Governador do Distrito Federal.

Art. 26. O funcionário não poderá ausentar-se do país, para estudo ou missão oficial,
sem autorização do Presidente da República, ou do Prefeito do Distrito Federal, quando
integrante da Polícia do Distrito Federal.

Essa regra é bem simples, mas também pode aparecer na sua prova. O policial
civil do DF somente pode se afastar do país com autorização do Governador do
DF.

Art. 27. Preso preventivamente, pronunciado por crime comum, denunciado por crime
funcional ou pelos crimes previstos no item I do artigo 48 da Lei nº 4.878, de 3 de dezembro
de 1965, ou, ainda, condenado por crime inafiançável em processo no qual não haja
pronúncia, o funcionário será afastado do exercício, até decisão final passada em
julgado.

É importante que você compreenda bem quais são as situações em que é


necessário que o funcionário seja afastado preventivamente do exercício do
cargo.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 27
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

O policial civil do DF será afastado preventivamente do


exercício do cargo nas seguintes situações:

- Quando for preso preventivamente;


- Quando for pronunciado por crime comum;
- Quando for denunciado por crime funcional e pelos crimes previstos na Lei n°
4.878/1965, art. 48, I;
- Quando condenado por crime inafiançável em processo no qual não haja
pronúncia.

Os crimes previstos na Lei n° 4.878/1965 são os crimes contra os costumes e


contra o patrimônio, que, por sua natureza e configuração, sejam considerados
como infamantes, de modo a incompatibilizar o servidor para o exercício da
função policial.

Art. 28. Estágio probatório é o período de dois anos de efetivo exercício do funcionário,
contados da sua primeira investidura em cargo de natureza policial, durante o qual se
apurarão os seguintes requisitos:
I - Idoneidade moral;
II - Assiduidade;
III - Disciplina;
IV - Eficiência.
Parágrafo único. Mensalmente, o responsável pela repartição ou serviço, em que esteja
lotado funcionário sujeito a estágio probatório, encaminhará ao órgão de pessoal relatório
sucinto sobre o comportamento do estagiário.

Você já sabe que hoje é o estágio probatório deve ser cumprido pelo período de
três anos, por força do art. 37 da Constituição Federal.
Os requisitos tratados pelo art. 28 devem ser verificados por meio da elaboração
e encaminhamento de relatório mensal acerca do comportamento do novo
servidor ao órgão de pessoal.
Independentemente do envio desse relatório, o responsável pela repartição ou
serviço deve prestar informações acerca do servidor ao órgão de pessoal quando
faltarem 6 meses para o fim do estágio probatório.
Com bases nas informações prestadas e nos relatórios, o órgão de pessoal
elaborará parecer a respeito do atendimento dos requisitos legais. Se o parecer
for contrário à aprovação no estágio probatório, será dada ao servidor a
oportunidade de defender-se.

Art. 30. Promoção é a elevação do funcionário à classe imediatamente superior àquela a


que pertence, na respectiva série de classes.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Promoção é o nome que se dá à passagem de um servidor de uma classe para a


outra imediatamente superior. O Decreto traz várias regras sobre promoção, que
estão resumidas no quadro a seguir.

PROMOÇÃO FUNCIONAL – QUADRO-RESUMO


É a passagem de um servidor à classe imediatamente superior
àquela à qual pertence.
- Não poderá haver promoção de funcionário em estágio probatório, aposentado ou
em disponibilidade.

- A promoção obedecerá aos critérios de merecimento e de antiguidade de classe e


será feita à razão de dois terços por merecimento e um terço por antiguidade. Caso
um servidor tenha condições de ser promovido por qualquer um dos dois critérios, será
promovido por merecimento.

- Serão realizadas em 21 de abril e 28 de outubro de cada ano, desde que verificada a


existência de vaga e haja funcionário em condições de a elas concorrer.

- O interstício para promoção será de 1.095 dias (3 anos) de efetivo exercício na classe.
Se nenhum dos funcionários integrantes da classe possuir aquele tempo, o interstício será
reduzido para 730 dias (2 anos).

- Verifica-se a vaga originária na data:


a) do falecimento do ocupante do cargo;
b) da publicação do decreto que transferir, verificada a posse, aposentar, exonerar
ou demitir o ocupante do cargo;
c) da vigência do decreto de promoção ou nomeação por acesso;
d) da posse, no caso de nomeação para outro cargo;
e) da publicação da lei que criar o cargo e conceder dotação para o seu provimento
ou da que determinar apenas esta última medida, se o cargo estiver criado;
f) da publicação do decreto que extinguir o cargo excedente cuja dotação permitir o
preenchimento de cargo; ou
g) da declaração da companhia de transporte utilizada pelo funcionário desaparecido
em acidente.

- Somente por antiguidade poderá ser promovido:


I - O funcionário em exercício de mandato eletivo federal, estadual ou municipal;
II - O funcionário licenciado para acompanhar o cônjuge, funcionário civil ou
militar, mandado servir em outro ponto do território nacional ou no exterior;
III - O funcionário licenciado para trato de interesse particulares.

- O funcionário suspenso poderá ser promovido, mas os efeitos da promoção ficarão


condicionados:
I - No caso de suspensão disciplinar ou detenção disciplinar, à declaração de
improcedência da penalidade aplicada;
II - No caso de suspensão preventiva, ao resultado da apuração dos fatos que a
determinaram.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

O Decreto traz ainda detalhes acerca da promoção por merecimento e por


antiguidade. Vamos começar pela promoção por merecimento.

Art. 43. Merecimento é a demonstração positiva pelo funcionário, durante sua


permanência na classe, de pontualidade e assiduidade, de capacidade e eficiência,
espírito de colaboração, ética profissional e compreensão dos deveres e, bem assim, de
qualificação para o desempenho das atribuições de classe superior.

O policial que será promovido por merecimento é escolhido pelo Governador do


Distrito Federal dentre os que façam parte de lista tríplice previamente
organizada.

O policial que será promovido por merecimento é escolhido pelo


Governador do Distrito Federal dentre os que façam parte
de lista tríplice previamente organizada.

Art. 46. O merecimento do funcionário será apurado em pontos positivos e negativos,


segundo o preenchimento, respectivamente, das condições essenciais e complementares
definidas nesta seção.
Art. 47. As condições essenciais dizem respeito à atuação do funcionário no exercício de
seu cargo ou a requisitos considerados indispensáveis a esse exercício.
Art. 48. Constituem condições essenciais a qualidade e quantidade de trabalho, a auto-
suficiência, a iniciativa, o tirocínio, a colaboração, a ética profissional, o
conhecimento do trabalho, o aperfeiçoamento funcional e a compreensão dos
deveres.
[...]
Art. 59. As condições complementares referem-se aos aspectos negativos do merecimento
funcional e se constituem da falta de assiduidade, da impontualidade horária e da
indisciplina.

Vamos ver os detalhes trazidos pelo Decreto acerca das condições essenciais e
complementares.

CONDIÇÕES ESSENCIAS
Será considerada tendo em vista apenas o grau de
QUALIDADE DO exatidão, a precisão e a apresentação, podendo, se
TRABALHO for o caso, ser apreciada amostra do trabalho
comumente executado.
Será apreciada em face da produção diária ou outra
QUANTIDADE DO unidade adequada comparada aos padrões
TRABALHO desejados, inclusive, e principalmente o volume de
trabalho produzido.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

É a capacidade demonstrada pelo funcionário para


desempenhar as tarefas de que foi incumbido, sem
AUTO-SUFICIÊNCIA
necessidade de assistência ou supervisão
permanente de outrem.
É a capacidade de pensar e agir com senso comum
na falta de normas e processos do trabalho
INICIATIVA previamente determinados, assim como a de
apresentar sugestões ou ideias tendentes ao
aperfeiçoamento do serviço.
É a capacidade demonstrada pelo funcionário para
TIROCÍNIO avaliar e discernir a importância das decisões que
deve tomar.
É a qualidade demonstrada pelo funcionário de
cooperar, com a chefia e com os colegas, na
COLABORAÇÃO
realização dos trabalhos afetos ao órgão em que tem
exercício.
É a capacidade de discrição demonstrada pelo
funcionário no exercício de sua atividade, ou em
ÉTICA PROFISSIONAL
razão dela, assim como de agir com cortesia e polidez
no trato com os colegas e as partes.
É a capacidade demonstrada pelo funcionário para
CONHECIMENTO DO
realizar as atribuições inerentes ao cargo, com pleno
TRABALHO conhecimento dos métodos e técnicas utilizados.
É a comprovação, pelo funcionário, de capacidade
para melhor desempenho das atividades normais do
cargo e para realização de atribuições superiores,
APERFEIÇOAMENTO
adquiridas por intermédio de estudos ou trabalhos
FUNCIONAL
específicos, bem como através de cursos regulares
relacionados com aquelas atividades ou atribuições,
realizadas pela Academia Nacional de Polícia.
COMPREENSÃO DOS É a noção de responsabilidade e seriedade com que
DEVERES o funcionário desempenha suas atribuições.

CONDIÇÕES COMPLEMENTARES
Será determinada pela ausência injustificada do
FALTA DE
funcionário ao serviço, computando-se um ponto para
ASSIDUIDADE cada falta.
IMPONTUALIDADE Será determinada pelo número de entradas tardias e
HORÁRIA saídas antecipadas.

INDISCIPLINA Será apurada tendo em vista as penalidades de


repreensão, suspensão, mesmo quando convertida

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

em detenção disciplinar, e destituição de função,


impostas ao funcionário.

No julgamento das condições essenciais de seu merecimento, poderá o


funcionário, no prazo de oito dias contado a partir da ciência, apresentar recurso
à Comissão de Promoção, por intermédio do chefe imediato, que se manifestará
sobre o pedido e o encaminhará dentro de igual prazo.

Art. 72. Não poderá ser promovido por merecimento o funcionário:


a) em exercício de mandato eletivo federal, estadual ou municipal;
b) que não obtiver, como grau de merecimento, pelo menos a metade do máximo atribuível;
c) que esteja licenciado, para tratar de interesses particulares ou para acompanhar o
cônjuge, na época da promoção ou dento dos noventa dias imediatamente anteriores a 21
de abril ou 28 de outubro;
d) inabilitado no curso a que se refere o artigo 45 deste Regulamento.

O art. 45 trata do curso de promoção, que hoje é realizado pela Academia de


Polícia do Distrito Federal. A redação do dispositivo cita apenas a Academia
Nacional de Polícia, onde atualmente são desenvolvidas apenas as atividades
educacionais da Polícia Federal.
O critério do merecimento é aplicável para cada promoção especificamente. Uma
vez promovido, o servidor começará a adquirir merecimento a partir de seu
ingresso na nova classe.

Art. 75. A promoção por antiguidade recairá no funcionário que tiver maior tempo de
efetivo exercício na classe, apurado no último dia dos meses de fevereiro ou agosto.

O tempo de efetivo exercício é o principal parâmetro para a promoção por


antiguidade, mas existem ainda outras limitações. É necessário, por exemplo,
que o servidor obtenha pelo menos metade da pontuação máxima no grau de
merecimento para que seja promovido por antiguidade.

Só poderá se promovido por antiguidade o funcionário que


houver obtido, como grau de merecimento, pelo menos
metade do máximo atribuível.

É importante saber também que a antiguidade deve ser determinada em


cada classe. Não se trata da antiguidade no serviço público, e nem do tempo
total de exercício do cargo.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 27
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Art. 80. Quando ocorrer empate na classificação por antiguidade, terá preferência,
sucessivamente:
1º) o funcionário de maior tempo de serviço público federal;
2º) o de maior tempo de serviço público;
3º) o de maior prole;
4º) o mais idoso.

Para mim esses critérios parecem bastante ultrapassados. Você precisa ter em
mente que a norma que nós estamos estudando é de 1966, mas continua em
vigor e, portanto, mesmo que os dispositivos pareçam estranhos, eles podem ser
cobrados perfeitamente na sua prova.
Outro dispositivo que precisa ser compreendido e memorizado por você na
medida do possível é o art. 81, que trata dos períodos de afastamento que devem
ser considerados para fins de cálculo da antiguidade do servidor.

Art. 81. Na apuração do tempo líquido de efetivo exercício, para determinação da


antiguidade de classe, bem como do desempate previsto no artigo anterior, serão incluídos
os períodos de afastamento decorrentes de:
I - férias;
II - casamento;
III - luto;
IV - exercício de outro cargo federal de provimento em comissão;
V - convocação para o serviço militar;
VI - júri e outros serviços obrigatórios por lei;
VII - exercício de função ou cargo de governo ou administração, em qualquer parte do
território nacional, por nomeação do Presidente da República;
VIII - desempenho de função eletiva federal, estadual ou municipal;
IX - licença especial;
X - licença a funcionária gestante, ao funcionário acidentado em serviço ou atacado de
doença profissional, na forma dos artigos 222 e 224 deste Regulamento;
XI - missão ou estudo no estrangeiro, quando o afastamento houver sido autorizado pelo
Presidente da República ou Prefeito do Distrito Federal;
XII - exercício, em comissão, de cargos de chefia nos serviços dos Estados, Distrito Federal,
Territórios e Municípios, observando o disposto no artigo 23 deste Regulamento;
XIII - o período de tempo realmente necessário à viagem para a nova sede, na forma
prevista no artigo 24 deste Regulamento;
XIV - doença comprovada em inspeção médica, nos termos do artigo 248 deste
Regulamento;
XV - expressa determinação legal em outros casos.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Não vou entrar em detalhes acerca de cada uma dessas possibilidades de


afastamento, pois você já deve conhecer bem quase todas. Além disso, não serão
cobrados detalhes na sua prova.
Caso o servidor preste serviços simultaneamente a mais de um órgão público, ou
a entidades diferentes, esse tempo não será contado em dobro para fins de
apuração da antiguidade!

Art. 83. No Departamento Federal de Segurança Pública e na Secretaria de Segurança


Pública do Distrito Federal haverá uma Comissão de Promoção, integrada de cinco
membros, designados, respectivamente, pelo Diretor-Geral do D.F.S.P. ou Secretário de
Segurança Pública.
Parágrafo único. Os membros da Comissão tomarão posse perante a autoridade
competente para os designar.

As regras a respeito da Comissão de Promoção da Secretaria de Segurança


Pública do DF estão resumidas no quadro abaixo:

COMISSÃO DE PROMOÇÃO
- Dirigente do órgão de pessoal;
- Dois chefes de repartição ou serviço, com
atribuições de natureza policial;
- Dois funcionários altamente
COMPOSIÇÃO qualificados, integrantes dos Serviços
Policiais (escolhidos entre os funcionários
que não tenham possibilidade de
promoção). A comissão não pode funcionar
sem a presença de pelos menos um desses
integrantes.

- Rever o julgamento inicial dos


funcionários expresso nos Boletins de
Merecimento;
- Elaborar, semestralmente, as
classificações de merecimento e de
antiguidade, de acordo com as normas
constantes deste Regulamento, em
referência a cada série de classes, mesmo
COMPETÊNCIA não havendo vagas a preencher;
- Elaborar, nos trinta dias que antecedem as
datas referidas no art. 32, os expedientes
definitivos de promoção abrangendo as
séries de classes em que houver vagas
preenchíveis;
- Apreciar os recursos interpostos
por funcionários contra julgamento
das condições essenciais de

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

merecimento, de que trata o artigo


67 deste Regulamento, decidindo
sobre os mesmos;
- Examinar recursos de funcionários
contra erros ou omissões havidos nas
classificações de merecimento e de
antiguidade, ouvido o respectivo órgão de
pessoal.

Uma parte do Decreto n° 59.310/1966 traz um capítulo inteiro (arts. 103 a 127)
a respeito da forma de provimento do cargo público chamada de acesso.
Acontece que essa forma de provimento era aquela em que um servidor progredia
e era promovido até o nível máximo dentro do seu cargo, e então se habilitava a
ingressar em outro cargo.
“Mas professor, pode uma coisa dessas?” Claro que não, caro aluno! Por essa
razão já há bastante tempo essa forma de provimento foi considerada
inconstitucional pelos nossos Tribunais Superiores. A mudança de um cargo
efetivo para outro só pode ser feita se o sujeito for aprovado em outro concurso
público.
A seguir, temos um capítulo que trata da transferência e da remoção. Você já
sabe que a remoção ocorre quando o servidor passa a ter lotação em outro local,
com ou sem mudança de sede. Esse é um procedimento muito comum no serviço
público.
A transferência, por outro lado, ocorria quando o servidor mudava de um cargo
para outro com igual vencimento. Essa forma de provimento também já foi há
muito considerada inconstitucional, pois consagrava a possibilidade de mudança
de cargo sem concurso público.
Passemos então a estudar as disposições do Decreto acerca da remoção dos
policiais civis do DF.

Art. 138. Dar-se-á remoção a pedido de funcionário do Departamento Federal de


Segurança Pública para outra localidade em que houver serviço do mesmo Departamento,
por motivo de saúde, uma vez que fiquem comprovadas, por junta médica oficial, as
razões apresentadas pelo requerente.
Art. 139. A remoção, em qualquer caso, dependerá da existência de claro de lotação.

O Decreto utiliza a expressão “claro de lotação” significando apenas “vaga”, ou


seja, a remoção do servidor de uma localidade para outra, em regra geral,
depende da existência de vaga.

Art. 140. A remoção far-se-á:


I – “ex officio “, no interesse da Administração;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

II – A pedido do funcionário, atendida a conveniência do serviço;


III – Por conveniência da disciplina.
Parágrafo único. A conveniência do serviço e o interesse da Administração deverão ser
objetivamente demonstrados.

Você certamente já conhece os conceitos de remoção de ofício e de remoção a


pedido, mas aqui há também a previsão da remoção por conveniência da
disciplina.
Eu acredito que esse dispositivo deveria ser considerado inconstitucional, pois me
parece uma forma de punição extraordinária, mas até hoje não há consenso sobre
o assunto. Se aparecerem questões sobre o assunto na sua prova, elas devem
cobrar a literalidade do texto legal.

O Decreto n° 59.310/1966 prevê as seguintes modalidades de remoção:


I – “ex officio “, no interesse da Administração;
II – A pedido do funcionário, atendida a conveniência do serviço;
III – Por conveniência da disciplina.

Continuando com as formas de provimento, o Decreto n° 59.310/1966 passa a


tratar da reintegração e do aproveitamento.
A reintegração ocorre quando o policial reingressa no serviço público em
decorrência de decisão administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas as
vantagens referentes ao período em que ficou afastado dos quadros da
Administração Pública.
O aproveitamento, por outro lado, é o retorno ao serviço do servidor público
posto em disponibilidade. Esse servidor deve ser aproveitado em cargo de
natureza e vencimento compatíveis com o anteriormente ocupado.
Uma outra forma de provimento considerada inconstitucional e prevista no
Decreto é a readmissão, por meio da qual era possível que o servidor demitido
ou exonerado retornasse ao serviço público, sem ressarcimento de prejuízos.
Uma vez exonerado ou demitido regularmente, o servidor efetivo não tem
nenhuma possibilidade de voltar ao serviço público, a não ser por meio de nova
nomeação.
Reversão é a forma de provimento na qual o servidor aposentado retorna à
atividade. O Decreto trata somente da reversão diante da cessação dos motivos
da aposentadoria, mas a Lei n° 8.112/1990 hoje admite também a possibilidade
de reversão no interesse da Administração a pedido do servidor que se aposentou
voluntariamente nos últimos 5 anos.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Art 163. A reversão poderá ser processada a pedido ou " ex offício ".
§1º O pedido de reversão será dirigido ao Diretor-Geral do Departamento Federal de
Segurança Pública ou, se for o caso, ao Secretário de Segurança Pública, cabendo ao
peticionário indicar:
I - motivo pelo qual considera conveniente seu retorno à atividade;
II - cargo em que foi aposentado;
III - fundamento legal e data de aposentadoria;
IV - dia, mês e ano de nascimento;
V - tempo de serviço público, inclusive estadual, municipal e autárquico;
VI - endereço.
§ 2º No caso de reversão " ex offício ", caberá ao órgão de pessoal apurar os dados referidos
no parágrafo anterior.

Perceba que na sistemática do Decreto é possível que a reversão ocorra a pedido


do servidor, mas somente quando forem insubsistentes os motivos da
aposentadoria.
“Mas professor, pra que um servidor aposentado iria querer voltar à atividade?”
É simples, caro aluno. Na maioria das vezes, as aposentadorias por invalidez são
deferidas com proventos proporcionais ao tempo de serviço. Uma vez que não há
mais invalidez, pode ser um ótimo negócio para o servidor voltar ao trabalho e
trabalhar por mais algum tempo para complementar os proventos da futura
aposentadoria.
No caso da Lei n° 8.112/1990, há a previsão de reversão a pedido no caso de
aposentadoria voluntária. Em 2003, por exemplo, muitos servidores se
aposentaram com proventos proporcionais com medo de uma eventual mudança
de regras decorrente da reforma da previdência. A alteração da Lei n° 8.112/1990
deu a eles a oportunidade de voltar e complementar o período trabalhado, de
forma a aposentarem-se novamente com proventos integrais.
O procedimento para reversão é previsto nos arts. 164 a 167, reproduzidos a
seguir:

Art. 164. O órgão de pessoal instruirá o processo, mediante o preenchimento do modelo


aprovado pelo Decreto nº 32.101, de 16 de janeiro de 1953, e concluirá objetivamente pela
conveniência, ou não, da reversão.
Art. 165. Se o órgão de pessoal concluir pela inconveniência da volta do aposentado à
atividade, o processo será submetido à decisão do Diretor-Geral do Departamento Federal
de Segurança Pública ou, sendo a hipótese, do Secretário de Segurança Pública.
Parágrafo único. Se a conclusão for favorável ao reingresso e satisfeitos os requisitos
indicados no parágrafo único do art. 160 deste Regulamento, o processo será submetido à
autoridade, referida neste artigo, que foi competente para decidir na espécie.
Art. 166. O Diretor-Geral do Departamento Federal de Segurança Pública ou Secretário de
Segurança Pública, sendo o caso, se concordar com o parecer favorável do órgão de pessoal,
submeterá o processo, respectivamente, ao Presidente da República, por intermédio do
Ministro da Justiça e Negócios Interiores, ou ao Prefeito do Distrito Federal.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Parágrafo único. Em caso contrário, caberá ao Diretor-Geral do Departamento Federal de


Segurança Pública ou ao Secretário de Segurança Pública indeferir o pedido.
Art. 167. Na hipótese de decisão final favorável, será elaborado pelo órgão de pessoal o
decreto de reversão, observado o disposto neste Capítulo.
Parágrafo único. A reversão obedecerá, para cada cargo, à ordem cronológica do
despacho do Presidente da República ou do Prefeito do Distrito Federal.

A readaptação é definida pela Lei n° 8.112/1990 como a investidura do servidor


em cargo de atribuições e responsabilidades compatíveis com a limitação que
tenha sofrido em sua capacidade física ou mental verificada em inspeção médica.

Art. 168. O funcionário policial que, comprovadamente, se revelar inapto para exercício
da função policial, sem causa que justifique sua demissão ou aposentadoria, será
readaptado em outro cargo mais compatível com a sua capacidade, sem decesso nem
aumento de vencimento.

Perceba que o Decreto n° 59.310/1968 não relaciona a readaptação


necessariamente a uma limitação física ou mental, chegando a classificá-la
em duas categorias: por motivo de natureza física; e por motivo de ordem
intelectual ou de vocação.
Essa segunda hipótese obviamente é inconstitucional, pois importaria na
mudança de cargo do servidor meramente pela falta de “pendores vocacionais”.
Hoje, se o servidor não tiver condições de desempenhar as atribuições do cargo,
deve ser reprovado no estágio probatório, e não terá a oportunidade de
desempenhar as funções de outro cargo para o qual não prestou concurso
público.
Quando houver limitação física ou mental, será readaptado o servidor que tenha
sofrido modificações em suas condições, de forma que sua eficiência no exercício
do cargo fique comprometida. Todos os professores de Direito Administrativo
citam o exemplo do ascensorista que sofre um acidente e perde suas mãos.
Obviamente ele não poderá desempenhar a função de ascensorista, mas ainda
pode desempenhar diversas outras funções na Administração Pública, e por isso
deve ser readaptado.
O procedimento para readaptação em razão de limitação física é tratado a partir
do art. 172.

Art. 172. O diretor ou chefe de serviço a que for subordinado o funcionário nas condições
mencionadas no artigo 170 proporá ao dirigente do órgão central de pessoal respectivo a
readaptação do funcionário, indicando, em exposição circunstanciada, as razões em que se
fundamenta a proposta.
Art. 173. O órgão de pessoal examinará a proposta emitindo parecer; se favorável à
readaptação, encaminhará o processo ao Serviço Médico para submeter o funcionário aos
exames julgados necessários à verificação de sua capacidade física.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

A seguir, o serviço médico deverá emitir laudo, tratando da constatação da


limitação física, das contraindicações em termos de atividades a serem
desempenhadas, e da possibilidade de readaptação ou sugestão de aposentadoria
(caso entenda que a readaptação não é possível).

Art. 175. Recebido o laudo do Serviço Médico, o dirigente do órgão de pessoal designará
uma Comissão de três membros, um dos quais médico daquele Serviço, para, no prazo de
trinta dias, indicar o cargo em que deverá ser readaptado o funcionário.
Parágrafo único. A Comissão de que trata este artigo poderá ouvir o chefe imediato do
readaptando.
Art. 176. Quando impossível a readaptação, a Comissão proporá ao órgão de pessoal, em
parecer justificado, que instaure processo de aposentadoria do funcionário, na forma da lei.

Art. 186. Haverá substituição no impedimento de ocupante de cargo de provimento em


comissão e de função gratificada.

A Lei n° 8.112/1990 determina que haverá substituição apenas diante do


afastamento de servidores ocupantes de cargos em comissão ou função de chefia,
ou ainda dos ocupantes de cargos de natureza especial. Em outras palavras,
apenas os chefes são substituídos em seus afastamentos: os assessores e
consultores, por exemplo, não contam com substitutos.
Perceba que o texto do Decreto, por outro lado, menciona o ocupante de qualquer
cargo em comissão ou função gratificada. Tome cuidado com a forma como as
questões são escritas, ok?
Se uma assertiva disser, por exemplo, que “nos termos do Decreto n°
59.310/1968, haverá substituição sempre que qualquer ocupante de cargo em
comissão ou função gratificada estiver impedido, você deve marcar que a
assertiva está CORRETA, pois ela menciona diretamente o texto legal.

Art. 188. A vacância do cargo decorrerá de:


I - exoneração;
II - demissão;
III - promoção;
IV - transferência;
V - aposentadoria;
VI - posse de outro cago;
VII - falecimento.

Muitas das causas de vacância são também formas de provimento. Lembre-se de


que hoje a transferência é considerada inconstitucional.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 27
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Art. 189. Dar-se-á a exoneração:


I - a pedido;
II - "ex ofício":
a) quando se tratar de cargo em comissão;
b) quando não satisfeitas as condições do estágio probatório.

Lembre-se de que a exoneração em razão de inabilitação em estágio probatório


não tem caráter punitivo. Esse ato ocorre porque o servidor não se adaptou ao
serviço público, e não necessariamente porque praticou alguma irregularidade.

Art. 190. Verificar-se a vaga na data:


a) do falecimento do ocupante do cargo;
b) da publicação do decreto que transferir, verificada a posse, aposentar, exonerar, ou
demitir o ocupante do cargo;
c) da vigência do decreto de promoção ou nomeação por acesso;
d) da posse, no caso de nomeação para outro cargo;
e) da publicação da lei que criar o cargo e conceder dotação para o seu provimento ou da
que determinar apenas esta última medida, se o cargo estiver criado;
f) da publicação do decreto que extinguir o cargo excedente cuja dotação permitir o
preenchimento de cargo; ou
g) da declaração da companhia de transporte utilizada pelo funcionário desaparecido em
acidente.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

3 - Questões
3.1 - Questões sem Comentários
QUESTÃO 01 - (inédita).
São considerados policiais civis os brasileiros legalmente investidos de
cargos da Polícia Civil do Distrito Federal. Os ocupantes de cargos em
comissão e funções gratificadas com atribuições de natureza policial, ainda
que não sejam servidores efetivos, devem ser considerados igualmente
funcionários policiais.

QUESTÃO 02 - (inédita).
Pedro Paulo é escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal e foi convidado a
assumir cargo de chefia na Polícia Civil da Paraíba. De acordo com as normas
do Decreto n° 59.310/1966, Pedro Paulo não pode se afastar da Polícia Civil
do DF para ter exercício na Polícia Civil da Paraíba.

QUESTÃO 03 - (inédita).
Caso haja decisão judicial determinando que seja o policial civil do Distrito
Federal levado a júri popular, ele deve ser afastado do exercício do cargo,
nos termos do Decreto n° 59.310/1966.

QUESTÃO 04 - (inédita).
O responsável pela avaliação do policial em estágio probatório deverá enviar
ao órgão de pessoal relatório semestral detalhado acerca do comportamento
do servidor.

QUESTÃO 05 - (inédita).
Estará apto a ser promovido o policial civil do Distrito Federal que conte com
o período mínimo de 1.095 dias de efetivo exercício na classe, em qualquer
situação.

QUESTÃO 06 - (inédita).
Um dos critérios de desempate no cálculo da antiguidade para fins de
promoção do policial civil do Distrito Federal é o tempo de serviço público
prestado na área de segurança pública.

QUESTÃO 07 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.131/1966, é possível que o policial civil do Distrito
Federal seja removido de ofício (no interesse da Administração), a pedido,
ou por conveniência da disciplina.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

QUESTÃO 08 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.131/1966, é possível que ocorra readaptação por
motivo de natureza física, ou por motivo de ordem intelectual ou por
vocação.

3.2 - Gabarito

1. CERTO

2. ERRADO
1
3. CERTO

4. ERRADO

5. ERRADO

6. ERRADO

7. CERTO

8. CERTO

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

3.3 - Questões Comentadas


QUESTÃO 01 - (inédita).
São considerados policiais civis os brasileiros legalmente investidos de
cargos da Polícia Civil do Distrito Federal. Os ocupantes de cargos em
comissão e funções gratificadas com atribuições de natureza policial, ainda
que não sejam servidores efetivos, devem ser considerados igualmente
funcionários policiais.

Comentários
O parágrafo único do art. 1o do Decreto n° 59.310/1966 equipara os policiais civis
efetivos aos ocupantes de cargos em comissão e funções gratificadas que
exerçam atribuições de natureza policial
GABARITO: CERTO 0

QUESTÃO 02 - (inédita).
Pedro Paulo é escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal e foi convidado a
assumir cargo de chefia na Polícia Civil da Paraíba. De acordo com as normas
do Decreto n° 59.310/1966, Pedro Paulo não pode se afastar da Polícia Civil
do DF para ter exercício na Polícia Civil da Paraíba.

Comentários
A regra do Decreto n° 59.310/1966 contem uma exceção: quando as funções a
serem desempenhadas tiverem relação com as atribuições do cargo efetivo, o
policial civil do DF pode ter exercício em outro órgão ou prestar serviços ao Poder
Legislativo ou a qualquer Estado da Federação, mediante autorização do
Governador do Distrito Federal.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 03 - (inédita).
Caso haja decisão judicial determinando que seja o policial civil do Distrito
Federal levado a júri popular, ele deve ser afastado do exercício do cargo,
nos termos do Decreto n° 59.310/1966.

Comentários
A decisão de pronúncia é aquela que leva o acusa de crime doloso contra a vida
ao julgamento perante júri popular. Caso o policial civil do DF seja pronunciado,
ele deverá ser afastado preventivamente do exercício do cargo, nos termos do
art. 27.
O policial civil do DF será afastado preventivamente do exercício do cargo nas seguintes
situações:
- Quando for preso preventivamente;
- Quando for pronunciado por crime comum;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 27
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

- Quando for denunciado por crime funcional e pelos crimes previstos na Lei n° 4.878/1965,
art. 48, I;
- Quando condenado por crime inafiançável em processo no qual não haja pronúncia.

GABARITO: CERTO

QUESTÃO 04 - (inédita).
O responsável pela avaliação do policial em estágio probatório deverá enviar
ao órgão de pessoal relatório semestral detalhado acerca do comportamento
do servidor.

Comentários
Primeiramente, o art. 28 trata do relatório sucinto. Depois, ele será enviado
mensalmente, e não semestralmente.
==104c9e==

GABARITO: ERRADO 4

QUESTÃO 05 - (inédita).
Estará apto a ser promovido o policial civil do Distrito Federal que conte com
o período mínimo de 1.095 dias de efetivo exercício na classe, em qualquer
situação.

Comentários
O interstício da promoção é, regra geral, de 1.095 dias, mas, caso não haja
servidores na classe com esse tempo de exercício, ele poderá ser diminuído para
730 dias.
GABARITO: ERRADO

QUESTÃO 06 - (inédita).
Um dos critérios de desempate no cálculo da antiguidade para fins de
promoção do policial civil do Distrito Federal é o tempo de serviço público
prestado na área de segurança pública.

Comentários
Não é verdade. São quatro critérios, aplicáveis sucessivamente em caso de
empate, previstos no art. 80.
Art. 80. Quando ocorrer empate na classificação por antiguidade, terá preferência,
sucessivamente:
1º) o funcionário de maior tempo de serviço público federal;
2º) o de maior tempo de serviço público;
3º) o de maior prole;
4º) o mais idoso.
GABARITO: ERRADO

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

QUESTÃO 07 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.131/1966, é possível que o policial civil do Distrito
Federal seja removido de ofício (no interesse da Administração), a pedido,
ou por conveniência da disciplina.

Comentários
Por mais que essa terceira hipótese soe estranha, há previsão das três
modalidades no art. 140 do Decreto n° 59.131/1966.
Art. 140. A remoção far-se-á:
I – “ ex officio “, no interesse da Administração;
II – A pedido do funcionário, atendida a conveniência do serviço;
III – Por conveniência da disciplina.
Parágrafo único. A conveniência do serviço
c e o interesse da Administração deverão ser
objetivamente demonstrados.
GABARITO: CERTO

QUESTÃO 08 - (inédita).
Segundo o Decreto n° 59.131/1966, é possível que ocorra readaptação por
motivo de natureza física, ou por motivo de ordem intelectual ou por
vocação.

Comentários
Você já sabe que hoje é inconstitucional a readaptação por motivo de ordem
intelectual ou por vocação, mas quero pedir a você que preste bastante atenção
na forma como a assertiva foi escrita. Algumas vezes as assertivas podem
mencionar especificamente uma determinada lei, perguntando o que essa norma
determina. Em casos como esses, você deve “esquecer” as outras leis, e até
mesmo a Constituição. Essas são as tais “questões blindadas”. Não há
possibilidade de anulação, pois ela pergunta especificamente o que a lei diz sobre
determinado assunto.
GABARITO: CERTO

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

4 - Resumo da Aula
Para finalizar o estudo da matéria, trazemos um resumo dos
principais aspectos estudados ao longo da aula. Nossa
sugestão é a de que esse resumo seja estudado sempre
previamente ao início da aula seguinte, como forma de
“refrescar” a memória. Além disso, segundo a organização de
estudos de vocês, a cada ciclo de estudos é fundamental
retomar esses resumos.

São considerados funcionários policiais os ocupantes de cargo em comissão ou


função gratificada com atribuições e responsabilidade de natureza policial.

9
O policial civil do DF será afastado preventivamente do exercício do cargo nas
seguintes situações:
- Quando for preso preventivamente;
- Quando for pronunciado por crime comum;
- Quando for denunciado por crime funcional e pelos crimes previstos
na Lei n° 4.878/1965, art. 48, I;
- Quando condenado por crime inafiançável em processo no qual não
haja pronúncia.

PROMOÇÃO FUNCIONAL – QUADRO-RESUMO


É a passagem de um servidor à classe imediatamente superior
àquela à qual pertence.
- Não poderá haver promoção de funcionário em estágio probatório, aposentado ou
em disponibilidade.

- A promoção obedecerá aos critérios de merecimento e de antiguidade de classe e


será feita à razão de dois terços por merecimento e um terço por antiguidade. Caso
um servidor tenha condições de ser promovido por qualquer um dos dois critérios, será
promovido por merecimento.

- Serão realizadas em 21 de abril e 28 de outubro de cada ano, desde que verificada a


existência de vaga e haja funcionário em condições de a elas concorrer.

- O interstício para promoção será de 1.095 dias (3 anos) de efetivo exercício na classe.
Se nenhum dos funcionários integrantes da classe possuir aquele tempo, o interstício será
reduzido para 730 dias (2 anos).

- Verifica-se a vaga originária na data:


a) do falecimento do ocupante do cargo;
b) da publicação do decreto que transferir, verificada a posse, aposentar, exonerar
ou demitir o ocupante do cargo;

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

c) da vigência do decreto de promoção ou nomeação por acesso;


d) da posse, no caso de nomeação para outro cargo;
e) da publicação da lei que criar o cargo e conceder dotação para o seu provimento
ou da que determinar apenas esta última medida, se o cargo estiver criado;
f) da publicação do decreto que extinguir o cargo excedente cuja dotação permitir o
preenchimento de cargo; ou
g) da declaração da companhia de transporte utilizada pelo funcionário desaparecido
em acidente.

- Somente por antiguidade poderá ser promovido:


I - O funcionário em exercício de mandato eletivo federal, estadual ou municipal;
II - O funcionário licenciado para acompanhar o cônjuge, funcionário civil ou
militar, mandado servir em outro ponto do território nacional ou no exterior;
III - O funcionário licenciado para trato de interesse particulares.
e
- O funcionário suspenso poderá ser promovido, mas os efeitos da promoção ficarão
condicionados:
I - No caso de suspensão disciplinar ou detenção disciplinar, à declaração de
improcedência da penalidade aplicada;
II - No caso de suspensão preventiva, ao resultado da apuração dos fatos que a
determinaram.

O policial que será promovido por merecimento é escolhido pelo Governador do


Distrito Federal dentre os que façam parte de lista tríplice previamente
organizada.

CONDIÇÕES ESSENCIAS
Será considerada tendo em vista apenas o grau de
QUALIDADE DO exatidão, a precisão e a apresentação, podendo, se
TRABALHO for o caso, ser apreciada amostra do trabalho
comumente executado.
Será apreciada em face da produção diária ou outra
QUANTIDADE DO unidade adequada comparada aos padrões
TRABALHO desejados, inclusive, e principalmente o volume de
trabalho produzido.
É a capacidade demonstrada pelo funcionário para
desempenhar as tarefas de que foi incumbido, sem
AUTO-SUFICIÊNCIA
necessidade de assistência ou supervisão
permanente de outrem.
É a capacidade de pensar e agir com senso comum
INICIATIVA na falta de normas e processos do trabalho
previamente determinados, assim como a de

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

apresentar sugestões ou ideias tendentes ao


aperfeiçoamento do serviço.
É a capacidade demonstrada pelo funcionário para
TIROCÍNIO avaliar e discernir a importância das decisões que
deve tomar.
É a qualidade demonstrada pelo funcionário de
cooperar, com a chefia e com os colegas, na
COLABORAÇÃO
realização dos trabalhos afetos ao órgão em que tem
exercício.
É a capacidade de discrição demonstrada pelo
funcionário no exercício de sua atividade, ou em
ÉTICA PROFISSIONAL
razão dela, assim como de agir com cortesia e polidez
no trato com os colegas e as partes.
É a capacidade demonstrada pelo funcionário para
CONHECIMENTO DO
realizar as atribuições inerentes ao cargo, com pleno
TRABALHO
conhecimento dos métodos e técnicas utilizados.
É a comprovação, pelo funcionário, de capacidade
para melhor desempenho das atividades normais do
cargo e para realização de atribuições superiores,
APERFEIÇOAMENTO
adquiridas por intermédio de estudos ou trabalhos
FUNCIONAL
específicos, bem como através de cursos regulares
relacionados com aquelas atividades ou atribuições,
realizadas pela Academia Nacional de Polícia.
COMPREENSÃO DOS É a noção de responsabilidade e seriedade com que
DEVERES o funcionário desempenha suas atribuições.

CONDIÇÕES COMPLEMENTARES
Será determinada pela ausência injustificada do
FALTA DE
funcionário ao serviço, computando-se um ponto para
ASSIDUIDADE
cada falta.
IMPONTUALIDADE Será determinada pelo número de entradas tardias e
HORÁRIA saídas antecipadas.
Será apurada tendo em vista as penalidades de
repreensão, suspensão, mesmo quando convertida
INDISCIPLINA
em detenção disciplinar, e destituição de função,
impostas ao funcionário.

Só poderá se promovido por antiguidade o funcionário que houver obtido, como


grau de merecimento, pelo menos metade do máximo atribuível.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 27
21550241850 - edylene almeida
Marcos Girão, Paulo Guimarães
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

Art. 80. Quando ocorrer empate na classificação por antiguidade, terá preferência,
sucessivamente:
1º) o funcionário de maior tempo de serviço público federal;
2º) o de maior tempo de serviço público;
3º) o de maior prole;
4º) o mais idoso.

COMISSÃO DE PROMOÇÃO
- Dirigente do órgão de pessoal;
- Dois chefes de repartição ou serviço, com
atribuições de natureza policial;
- Dois funcionários altamente
COMPOSIÇÃO qualificados, integrantes dos Serviços
Policiais (escolhidos entre os funcionários
que não tenham possibilidade de
promoção). A comissão não pode funcionar
sem a presença de pelos menos um desses
integrantes.

- Rever o julgamento inicial dos


funcionários expresso nos Boletins de
Merecimento;
- Elaborar, semestralmente, as
classificações de merecimento e de
antiguidade, de acordo com as normas
constantes deste Regulamento, em
referência a cada série de classes, mesmo
não havendo vagas a preencher;
- Elaborar, nos trinta dias que antecedem as
datas referidas no art. 32, os expedientes
definitivos de promoção abrangendo as
séries de classes em que houver vagas
COMPETÊNCIA preenchíveis;
- Apreciar os recursos interpostos
por funcionários contra julgamento
das condições essenciais de
merecimento, de que trata o artigo
67 deste Regulamento, decidindo
sobre os mesmos;
- Examinar recursos de funcionários
contra erros ou omissões havidos nas
classificações de merecimento e de
antiguidade, ouvido o respectivo órgão de
pessoal.

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 27
21550241850 - edylene almeida
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA – PC-DF
Marcos Girão, Paulo Guimarães
Aula 02 Teoria e Questões
Aula 02 – Prof. Paulo Guimarães

O Decreto n° 59.310/1966 prevê as seguintes modalidades de remoção:


I – “ex officio“, no interesse da Administração;
II – A pedido do funcionário, atendida a conveniência do serviço;
III – Por conveniência da disciplina.

5 - Considerações Finais
Caro amigo, chegamos ao final desta aula! Se tiver ficado alguma dúvida por
favor me procure no fórum. Estou também disponível no e-mail e nas redes
sociais.

Grande abraço!

Paulo Guimarães

professorpauloguimaraes@gmail.com

Não deixe de me seguir nas redes sociais!

www.facebook.com/profpauloguimaraes

@profpauloguimaraes

(61) 99607-4477

Legislação Específica p/ PC-DF 2018 (Agente e Escrivão) - Com videoaulas


www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Paulo Guimarães www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 27
21550241850 - edylene almeida