Você está na página 1de 1

“ENSINA-NOS”

Sexta-feira, 10h. O relógio me informa que tenho algo difícil a fazer. No dia anterior fui
informado do falecimento de um bebê de 6 meses. Era noite quando ainda acompanhava a
família que não faz parte da IBC. No momento dramático a pergunta a mim feita foi “é
pecado cremar um bebê?”. Sexta, 10h. Estava no Crematório Metropolitano, encarregado
de fazer uma pequena cerimônia. O momento mais dramático foi ver a mãe tocando o
caixãozinho várias vezes enquanto ele era rumava à cremação. A insistência da mãe em dar
vários toques era como se ela, de alguma forma, dissesse, “pouco tempo, fique mais um
pouco...”. Confesso que saí abalado. Fiquei a pensar que enquanto tantos pais pedem um
pouco mais de tempo para seus bebês, de modo oposto, desperdiçamos nosso tempo.
Agradecemos a Deus pela vida que temos e, ao mesmo tempo, ela se esvai em meio aos
conflitos familiares intermináveis, em contendas no meio das igrejas por orgulho e
infantilidade; agredimos e somos agredidos, machucamos e somos machucados, dormimos
mal, enfermamos em nossa amargura e soberba; optamos pelo confronto em vez do
perdão, pela antipatia em vez da simpatia,...enquanto a vida se vai porque o relógio não
pára. É comum pedirmos ao Senhor para nós e para os outros mais anos de vida; queremos
mais tempo. Hoje pela manhã fiquei pensando que mais tempo só vale a pena se for para
ser vivido com experiências que geram alegria a nós, a todos que estão ao nosso redor e
que glorificam nosso Pai celestial; e isso em meio a nossa família e igreja. Aquele bebê
lutou dois meses no hospital. A sua vida, apesar de curta, foi certamente significativa.
Espero que a minha seja e a sua também. E que o seja em todo esplendor e beleza
possível. Reconcilie-se em casa, na igreja, no trabalho, na escola, na vizinhança...
Certamente já desperdiçamos nosso tempo em várias experiências entristecedoras;
precisamos crescer e aproveitar o tempo que ainda temos. Libertemo-nos daquilo que
rouba o nosso tempo e vida. Seja sua e minha, a oração do salmista: “Senhor, ensina-nos a
contar os nossos dias para que alcancemos corações sábios” (Salmo 90:12).
Um abraço de quem deseja lutar para aproveitar o tempo,
Pr. Reinaldo Pinheiro