Você está na página 1de 4

Qual a importância da

alimentação na prática de
atividade física?
A prática de exercícios físicos isoladamente não garante
uma vida saudável, mas sim acompanhada de uma
alimentação adequada e balanceada.
CONTEÚDO HOMOLOGADO
COMPARTILHE
Tweet

"Uma correta nutrição ajuda a evitar a fadiga, otimiza o período de recuperação,


diminui o risco de lesões, além de garantir a correta reposição dos estoques de
energia".
Para aqueles que praticam alguma atividade física com regularidade, a alimentação é
um fator fundamental para garantir um bom resultado. Por isso, ela deve ser
equilibrada e completa, permitindo que o corpo realize todas as suas funções
adequadamente e alcance uma boa performance.

Uma correta nutrição ajuda a evitar a fadiga, otimiza o período de recuperação,


diminui o risco de lesões, além de garantir a correta reposição dos estoques de
energia. Por outro lado, não atingir as demandas nutricionais adequadas pode
prejudicar a recuperação pós-treino e comprometer a saúde dos indivíduos. Por isso, é
indispensável o acompanhamento de um nutricionista para avaliar quais nutrientes
deverão ser inseridos na alimentação do praticante, de forma que ele alcance seus
objetivos sem desenvolver uma carência nutricional.

Na elaboração de uma dieta para o desportista devem ser levados em conta diversos
fatores como as rotinas de treino, os tipos de atividades, os hábitos alimentares, o
histórico familiar de doenças, o percentual de gordura, a massa muscular, entre
outros.

Na hora de se alimentar, antes ou depois dos treinos, é bastante comum aparecerem


dúvidas em relação ao que ingerir. A recomendação nesse sentido é a de sempre: após
os exercícios, priorizar a ingestão de carboidratos e proteínas numa relação de 3:1,
respectivamente
A importância da
nutrição aliada à
atividade física
Dicas para conquistar um corpo mais saudável.
NA MIRA COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA28/07/2014 às 20h00

Para ter uma vida saudável e equilibrada, é fundamental aliar


a prática de atividade física com uma alimentação correta,
que forneça todos os nutrientes necessários para o
funcionamento adequado do organismo. Por isso, é preciso
atenção para evitar dietas restritivas que podem causar
deficiências nutricionais e prejuízos à saúde e ao resultado
dos treinos.

De acordo com a nutricionista Andrea Stingelin Forlenza,


manter uma alimentação e hidratação adequadas é
essencial. “A maior parte do nosso corpo é formada por
água, inclusive os músculos, além disso, a água participa de
todas as reações bioquímicas do organismo, contribuindo
para perda de peso, melhora de rendimento e ganho de
massa. Sendo assim, não importa o objetivo, o consumo de
água tem importante papel para atingir uma meta”, afirma a
nutricionista.

As proteínas são essenciais em todas as refeições porque,


além de participar da formação dos tecidos, como músculos,
cabelos e unhas, também diminuem, em geral, o índice
glicêmico da refeição e o acúmulo de gorduras. Prefira
carnes magras, peixes, aves, ovos e iogurtes. “Peito de
frango não é a única fonte de proteína de alto valor biológico
que ajuda na construção muscular. Cortes magros de carne,
como patinho e coxão mole são boas alternativas também”,
indica a nutricionista. Para prepará-las, prefira cozidas,
assadas ou grelhadas, com baixa utilização de gordura. Além
das proteínas de origem animal, existem as opções vegetais,
como o tofu, as leguminosas e as oleaginosas.

Além das proteínas, os carboidratos de baixa carga glicêmica


devem ser consumidos ao longo do dia. Batata doce,
mandioca e cereais integrais, como pão e arroz integral são
boas opções, porém, cuidado ao escolher pães, pois a
maioria se diz integral, mas não é. No período noturno, o
carboidrato deve ser consumido em menor quantidade
porque há menor gasto energético neste período. “O
carboidrato, desde que de boa qualidade, deve fazer parte da
refeição noturna porque contribui para a produção da
melatonina, um hormônio essencial para a boa qualidade do
sono”, completa Andrea.

A presença de gordura boa na dieta é essencial, pois


participa da produção de hormônios, como a testosterona e
na absorção de vitaminas lipossolúveis, como A, D, E e K.
Boas fontes de gordura são o abacate, ovos, oleaginosas e
azeite de oliva extravirgem.