Você está na página 1de 1

Sobre Oligoterapia e Oligoelementos, existe hoje um manancial enorme de literatura

disponível, o que não acontecia em meados dos anos setenta do século passado; a
internet também veio a recolher e a globalizar imensos trabalhos sobre esta temática.

No início dessa década, não tínhamos a utilização massiva do computador, nem a


OLIGOTERAPIA – MEDICINA
internet, mas iniciamos TRADICIONAL
por FRANCESA.
essa altura em Portugal, à semelhança do que já acontecia
noutros países como a França, a Bélgica e a Suíssa entre outros, a divulgação desta
prática terapêutica de que continuo adepto, pois foi desde esses tempos, a utilização dos
oligoelementos no dia-a-dia familiar, uma constante de que não há arrependimento,
ainda hoje, a família tem um uso praticamente nulo dos serviços médico-sociais.

Assim, após uma análise das várias opiniões e processos bioterápicos que utilizam os
minerais com fins terapêuticos e, atendendo ao interesse e polêmica levantados nos
últimos anos á prática da oligoterapia, podemos concluir e retirar daí ilações de que o
interesse levantado por este processo terapêutico, é justamente fundamentado.

Não estão só em causa as demonstrações mais ou menos cientificas nos campos da


química, eletroquímica, bioquímica e medicina, mas, e o mais importante, na área da
naturologia, que é o resultado dessa prática terapêutica.

A oligoterapia é, pois uma prática terapêutica que utiliza as várias formas de


administração dos oligoelementos. Estes, são substâncias que normalmente se devem
encontrar no organismo em pequenas quantidades, alguns dos quais em quantidades tão
pequenas que podem considerar-se vestígios ou traços de metais e não metais. O
simples fato de um organismo estar carente dessa pequeníssima quantidade dá origem a
patologias diversas por bloqueio da cadeia de reações bioquímicas.

A oligoterapia deve a sua classificação como prática terapêutica suave (não agressiva) á
sua eficácia na fase funcional do doente, pois faculta ao organismo as condições de
restabelecer, por si próprio, o equilíbrio biológico, já que a oligoterapia é, por natureza e
especificidade, uma terapia preventiva e de manutenção.

INTRODUÇÃO
A nova medicina é resultado da aproximação das duas correntes do pensamento médico,
ou seja, da corrente cartesiana acadêmica com a corrente dialética, voltada para a
compreensão das leis naturais, a qual pertence praticamente todos os ramos da
medicina não oficial. Isso tornou possível o surgimento da mentalidade médica holística
(integral), o que permitiu o aparecimento de ramos como a medicina ecológica, medicina
biológica, medicina integral, medicina vibracional, medicina holística, medicina
ortomolecular, e outras que formam o mesmo grupo que agora possui mais um
elemento. A medicina funcional ou Oligoterapia. A Oligoterapia iniciada em 1932, pelo
Dr. Jacques Menetrier, na França, hoje totalmente subsidiada pelo governo francês, é
uma prática terapêutica que utiliza nas várias formas de utilização os oligoelementos.
Estes são substâncias que normalmente se devem encontrar no organismo em pequenas
quantidades que podem considerar-se vestígios de traços de metais, e não-metais. O
simples fato de um organismo estar carente dessa pequeníssima quantidade dá origem a
patologias diversas por bloqueio das cadeias de reações bioquímicas. São essas cadeias
intricadas que constituem o metabolismo do indivíduo.

O que são Minerais?


Os minerais são elementos existentes no organismo e nos alimentos em combinações
orgânicas inorgânicas. Os elementos minerais desempenham diversos papéis essenciais
nos fluídos corporais como constituintes dos tecidos do organismo, regulando o
metabolismo de diversas enzimas. Mantém o equilíbrio ácido básico e a pressão
osmótica, facilitando a transferência na membrana de elementos essenciais.

Definição Bioquímica dos Oligoelementos


São elementos que existem na célula viva animal e vegetal em ínfimas quantidades, e
em muito baixa concentração. Participam num número importante de reações
bioquímicas. São catalisadores das funções enzimáticas, permitem pela sua presença
influenciar a velocidade de uma reação sem, contudo tomarem parte ativa nesta reação.
Fornecem a enzima, a energia para que a reação bioquímica ocorra. A atividade dos
oligoelementos regula e permite as trocas metabólicas, graças as quais o organismo tem
a possibilidade de restabelecer por si próprio o equilíbrio biológico.

CONCEITOS BÁSICOS EM OLIGOTERAPIA:


É bem verdade que este nome não é apropriado, pois “oligo” quer dizer pouco. É como
chamar de pouco tratamento. O nome mais indicado seria como os franceses atualmente
a chamam, “medicina funcional”. Como, este nome já está arraigado a cultura existente
deixe assim. A medicina funcional francesa foi iniciada pelo Professor Dr. Jacques
Ménétrier em 1932. Hoje muito usada na Europa, principalmente na França contando até