Você está na página 1de 46

NORMA

BRASILEIRA

ABNT NBR

175054

Segunda edição

07.02.2013

Vdltda a partir de

07.03.2013

Armazenamenta de líquidos inflamAveis

e cornbustiveis Parte 1: Disposições gerais

Storeige of flamwe and combusfibk liquids

Part 1: General provisions

ICS 75.200

Nomero de referdncla

ABNT NBR 17505-1:2013

37 pAginas

0 ABNT 2013

ABNT 2013 Todos osdireitos rese-s.

A menas que especificado elsoutro modo, nenhumaparte desta pubticaçãa pode ser

e

reprodudda ou utilizada por quaiquw maio, eleti.8niw ou mechnlco, incluindo fo-

mbrofllma, sem permksão por

sscrlto da ABNT.

ABNr Av-Trezede Mio, 13 - 2agandar

20031-801 - Rlo de Janeiro - RJ

Tal.: C 55 21 3974-2300

F~x:+55 21 3974-2346

abnt9abnt.org.br

www.abnt.org.h

PrefBclo

-

O

. Lntroáuçao

ABNT NBR 17505-1:2013

Página

m

Iv

0.1

LeglslaqãoNacional

 

vi

02

Simbolos, unldadeg e equagCieri

 

vi

1

mcopo

 

"*

I

2

Fl&r&ncias nmatlvas

 

3

 

"

3

Termos e daflniçm~

 

*

*

3

4

Classificação de fiquldos

 

18

4.í

Geral

*.f.

e)Classifica#ia âe Iiquldos

18

4.2

=

,

.

19

4.3

Determlnaçãa do ponto de fulgor

 

19

Blbllagrafla

 

33

Anexos

Anexo A (informativo)Material explariatdrlo

*

A.1

Intmduç&~

A.1.1

ESCOPO

=

A.3.2

Aprovado

*.*.*

*.*

*

*.

*

1

*

20

iiri.ii.20

20

=

21

A.3.8 e A.3.9 Armazém gerale armdm para Ilquldm

-

=.~sm

*

e~emm.m.e~*~*

A.3.14

Autorldaâescompeténtes

A.3.34

Ebuliçg[ioturbjlhonar (boi1uvee

A.3.38

EdlficaçãoimportEinte

A.3.41

E~!SS&~fugltlw

,

,

A.3.66

Liquldo infiamdvol

A.3.67

Líquido inavel

A.3.68

Liquido mkcivd em &ua

-21

*

*

=.*.22

 

*

l

m*hm*22

22

113

. 2 2

a.a.=

A.3.70

Matwlals ou produtos quimkos perlgows

22

A.3.W

Pkm

m.mmmmmm.~~mmm~mm~~.m~~bm~~mmm.m.m~

A.3.82

Ponto de ebullção

23

A.3.83

Pontodafulgor

23

A.3.85

Pressão de vapor

23

A.3.88

Processmouprocessamento

A.589

Quantidackm4xlmperrnItida

24

A.3.90

RsaHo perlgasa ou reação quimlca perlgma

L

A.3.91

Recipknte

24

A.3.M

RecipientesIntormedidriouparagranéis (IBC)não melsillcos

24

A.3.95

Reclplentenão metálico

*24

A.3.96

Reclpiante de segurança (latão de segurança)

25

AS.lll

Tmqueatmoaférlco

b25

A.3.118

Tanque~Hnáo~llco

25

A.3.129 Ventilaçio

,

Q ABNT 2013 .mdas as dsnk md@s

25

iii

ABW NBR 17505-1:M3

A.4.2

Classifica@o de Ilqutdos

,

,

,

,,

"

25

Anexo 8 (informativo) Figuras ilustratlvas

 

27

Flguras

Flgura B.l - FenBmano de ehllçáo hirbilhonar

Figura 8.2 -Tanque com conten@o mnd6rla com dique Mado no topo Figura 13.3- ReclplentesIntermediários para granel (IEIC)

Flgura 5.4 - Arnuirto pare amazenamento de matetlnii perigosos

-

Flg~m6.5 - V~SOde ws~rio

=.=

-

27

28

L

,

==

-.~~

~

11a

30

mmmm,m~.~~

Flgura B.6

-Tanques de superkb Instalados acima do piso, no plso e abaixo do piso

sem ~terro

=.m.31

Flgura 8.7 -Tanques de balxa pressão.I.m,., Figura 6.8 -Tanque horizontalcom contençh s8cundãria.*

,

,

~U.m.rl.I

,u

31

" 32

Tabelas

Tabela 1 -

ClassificaçBo de lquidos iníiamdveis a eomWveis

 

19

Tabela

A.1 - Classificaçio comparativa da liquidoai,,

*

a

mm,a,a

s

25

ABNT NBR 17505-12013

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) B o Fora Nacional de NormdiraçPio.As Normas

Brasileiras, cujo conteiido 6de respansabllldadedos Comitas Bmsllslros (ABNTICB), dos Organismos

de Normalizaç&a Setorial (ABNTIONS) e das CornisM-8~de Estudo Especiais (ABNTICEE), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes das setores envolvidos, delas fazendoparte: produtores, consumidor= e neutras (unhrarsidades, bboratbriose outros).

Os Documentos Tdcnicos ABNT sBo elaborados conforme as regras da Diretiva AB NT, Parte 2.

A Associaçb Brasileira de Normas TBcnicas (ABNT) chama atençaa para a possibilidade de que

alguns dos elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser

considerada responsável pala identifhqáo de quaisquer direitos de patentes.

A ABNT NBR 17505-1 fol elaborada pelo Organismo de Nomaliza@o Setorial de Petróleo (ABNTIQNS-341, pela Comissão de Estudo de DistribulçBa e Armazenamento de Gombustiveis (CE-M:000.04). 0 Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nQ08, de 22.08.2012 a 22.10.2012, com o número de Projeto ABNT NBR 17505-1.

A ABW NBR 17505, sob o titulo geral *Armazenamento de líquidos infiarndws e mmbusflveis",

tem previsão de conter as seguintes partes:

- Parte I:Disposiç6esgerais;

- Parte 2: Armazenamento em tanques, superior a 3 000L;

- Parte 3: Sistemas c!e tubulações;

- Parb 4: Armazenamto em recipienbs e em tanques pomteis;

em vasos e em recipientes portáteis com capacidade

- Parte 5: Operações;

- Parte 6: Requisitos para instalações e equipamentos eldtricos;

- Parte 7: Proteçgio contra incêndio para parques de armazenamento com tanques estacioniírios.

Nesta Parte da ABNT NBR 17505, onde aparwer (*) ap6s o número ou a letra que designa uma seção, subseçao ou padgrafo, significa que existe um material explanatório, que pode ser encontrado

no Anexo A.

Esta Norma & baseada na NFPA 30:2012.

Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 17505-1:2006), a qual foi

tecnicamente revisada,

O Escop~desta Norma Brasileira em ingi8s 4 o seguinte:

This Parf of #?e Síandard shall appiy to ihe terms used and ifie pnem! prodsions appIicabIe

to the Par& 2,3,4,5,6 anâ 7 of the ABNl NBR 17505 that also apply to storagwI handling, and use

of fléimmabb and mrnbusiibie liquids, inc111dingmt8 liqui$s, as heerein defrned and classified.

O ABNT 20t3 - mdas os dtrebs resenrados

ABNT PIBR 17505-12013

Thls Standard &i/

mf apply to the fdlmhg:

a)

any liquid

thaf has a meIting point of 37,8 "C or gteater;

b)

any /@UM thaf does not meet thecriferia for fluidity gim In the deíinitim of iiquld in Secib

prow'siuns of Section 4;

3 and

I

-

P

h

c)

any cryogenic ftuki or liquefied gas, as defind In Ssction 3;

d)

eny liquid lhe t doesnot haue e flash point birt &icb is capable of burning

uder certain condifbns;

e)

sny aerosd praduct;

f)

any misf sprax or foam;

g)

transportation by road and railrdad of flammable and comhstible liquids as gowrned by ale

?- Minisídtio dos TransportesJXgê11~1hNaci11naIde TmnsportesTerrastres;

"

I

I

4

E

i)

stomge installarion of fIamrnaMe and wtnbustibie liquids that has specifk Standard;

j)

producf taxicity risks;

k)

dorage fank instaiIatim and use of flammable and comBustkble IiquIds to suppiy moim or thsmal

equlpment fiaf has spedik standard;

A aplicação desta Norma n&odlspensa o atendimentoa LegislaçãoNacional aplicável.

0.2 SCmbolos, unidades e equações

As unidades de medida util[zacfasnesta Norma &o as do Sistema Internacional de Unidades (SI),

seguidas, em alguns pontos, por outras unidades de medida entre parantese$.

Qualquer das sistemas de unidades se& aceit8val para satisfazer os requisitos desta Norma.

Os usuários desta Norma devem adotar um dos sistemas de rnedlçfio consistentemente s riao podem altamá-Ios ao longo da aplicação da Norma.

Os valores apresentados para medipões nesta Noma são expressos com um grau de exatidão apropriado.

Exemplar para uso exclusivo - RPS REPRESENTACOES COMERCIAIS SJCLTDA - ME - 64.763.03310001-35 (Pedido 395838 Impresso: 0710312013)

NORMA BRASILEIRA

ABNT NBR 17505-1:2013

Armazenamerito de Iíquidos tnflamávels e combustíve~s

Parte 1: Dlsposiçóes gerais

1

1I

Escopo

(*) Esta Parte da ABNT NBR 17505 define os termoa utilizados e as disposlçbes gerais aplicáveis

ãs Partes 2,3,4,5,8 e 7 da ABNT NBR 17505, que tem como objetiw geral estabelecer os requisitos exlgtveis para os projetos de instalaçBesde armenamento, manuseio e uso de liquidos inflamáveis

e combustlveis, induindo os reslduos Ifquidm, contidos em tanques estacion8rios dou em recipientes.

1.2 A ABNT NBR 17595 (todas as Partes) nao se aplica a:

a) (*) qualquer material que tenha ponto de fuslio igual ou superior a 37,8"C;

b) (*) qualquer liquido que nho preencha os criterios de fluidez estabelecidos na classifi~o de Ifquidos da Seção 3 e as prwisões estabelecidas na &@o 4;

c) qualquer &s liquefeito ou liquido criogdnlco como definido na Sq&o 3;

d) (*) qualquer liquido que na0 tenha um ponto de fulgor, e que possa ser capar de queimar sob csrtaa condiçb;

e) (*) qualquer produto aemssol;

f) qualquer névoa, spray ou espuma;

g) (*) transporte por via tertostre de Ilquidos inflarndveis e combustlveis, que B regulamentado pelo Mt nisthrio dos TranspodedAg6ncia Nacional de Transportes Terrestres (ANlT);

h) ("1 armazenamento, manuseio e uso de tanques e recipientes de 61eo combustivel, conectados

a equipamentos que consumam deo, quando parte integrante do cmjunto;

i)

instalações de armazenamento de Ilquidos inílam8vels e combustíveis que dlsponham de Normas

Brasileirasespecificas;

j)

k)

aspectos toxicol6gimbos produtosarmazenados;

instalaç&o de tanques de armazenamento e consumo de líquidos inflamáveis e combustlveis

destinados ao abastecimento de motores dou equipamentostémkos que disponhamde Normas Brasileirasespecíficas;

1.3 ("1 O propbsito desta Parte w da ABNT MBR 17505 (demais Partes) B o de fornecer as sal-

vaguardas fundamentais para o armazenamento, o manuseio e a utilizaçZío de liquidos infiamdveis e combstiveis, sendo a aplica@o de cada Parte descrita em 1.3.1 a 1.3.7.

1.4 0s requisitos da ABNT NBR 17505 são aplicáveis aos usu&rios, produtores, distribuidores

e

outros qua se envolvam com o armazenamento, o manuseio ou a utiiização âe liquidos inflamáveis

e

oombustiveis

Q

ABMT 2013 -Todos os direitos reservados

ABNT NBR 17505-19013

1.4.1 Esta Parte da ABNT NBR 17505 se aplica hs disposiçhs gerais e definwes nscesdrias

ao entendimento das termos

utilizados nas diversas Partes da ABNT NBR 17505.

1.42 A ABNT NBR 17505-2 se aplica ao arranjo das Instalagões, contemplando:

a) Requisitos para todos os tanques de armazenamento;

b)

armazeriamento de liquidos inflamãveis e combustíveis em tanques de armazenamento

de superficie;

c) armazenamento de líquidos inflam6veis e combustivels em tanques subterrhneos;

dj

edificaç6es contendo tanques de emarenarnenta.

1.4.3 A ABM NBR 17505-3 se aplica aos sistemas de tubulaç6es para transferêncla de Ilquidcis

inflamhis e combustiwis.

1.4.4 A ABNT NBR 17505-4 se aplica ao armarenamerito de Iiquidos contidos em recipientes

e em tanques portdteirs, contemplando:

a)

o armazenamento de líquidos infIam8wis e cornhstiveis em mciplentes, tanques portáteis

e recipientes intemedidrios para granel (IBC}, em instala-

especificas, mmo descritos

na ABNT NBR 17S05-4;

b

o

a

amazenarnsnto de Ilquidos inflamAveis e mbustlveis em recipientes, tanques port8teis

recipientes intermedi6rios para granel em edlficaç6esn&o protegidas;

c)

o

armazenamento de líquidos inflamdveis e combustlveis em reciplentas, tanques portáteis

s recipientes lnterrnedidriospara granel em armários da armazenamento;

d) o armazenamentaexterno de liquidos inflamáveise combustlvels em recipientes, tanques portáteis

e recipientes intermedt8riospara granel;

e) os crltdrios de projeta para a protsçgù contra Indndlo usados em amazanamentos protegidos

de líquidos Inflamáveis e combustiveis em recipientes, tanques port8teis e recipientes intermediarios para granel.

1.4.5 A ABNT NBR 17505-5 se aplica a operações envolvendo líquidos, contemplando:

a)

o

projeta e n construção de instalapões onde são processados ou utilizados Ilquidos inflatnAveis

e

combustfvels;

b) os requisitos gerais reialiiros ao manuseio, envase, transferênciae utiliza@@de liquidos inflgm8vels

e combustiveis;

c}

d) os sistemas de carregamento e descarregamento cle liquidas infiamAwis e combustlvelsa granel em tanques;

e) as operqhs com Ifquidos inflamáwis e cumbustiveis a granel em cais ou pfec

9 os sistemas de controle e prevenção de idndio;

os equipamentos e operaçbs especificas que utilizem Ilquidos infiam4vais e combustlveis;

g) a eletricidade estAtica no manuseio de Ilquidos infIamAvels e combustiveis e seus vapores;

h) os salvaguardas para a entrada, limpeza e reparos em tanques e em recipientes.

Q ABNT 2Ot3 -Todos a direitos mewados

ABNT NBR 17505-1:2013

1.46 A ABNT NBR 17505-8 se aplica h dassificação de Areas eldtrias onde são armazenados ou

manuseados llquidos inflamAwis e cornbustiveis.

1.4.7 A ABNT NBR 17505-7 se apllca aos requisitos mlnlrnos para os projetos de sistemas de com-

bate a Inchndios com dgua e espuma, destinados a instala~óesde amazenarnento de liquidas infla-

rndveis e cornbustivais, contldos em tanques estacionários com capacidade superior a 450 L.

1.5 (*) Retroathrtdads. As disposições da ABNT NBR 17505 (todas as Partes) não se aplicam

hs sdificaçbs, equipmentas, estruturas ou Instahçães jB existentes ou aprovadas para a mstru- @o ou instalação antes data da publicaç&o da ABNT NBR 17505 {todas as Partes). Contudo,

as reformas que alterem as características do projeto dou equipamentos, e as arnpliwes de Instala-

iniciadas a partir da data da publicação da ABNT NBR17505 (todas as Partes) devem atender

q&s,

b suas disposipões. Nestes casos,&vem ser evidenciadas as normas vigentes, na dpoca do fato, para

as edíficaç6es, equipamentos, estruturas ou instalaçQles jB existentes ou aprovadas.

2

Referênciasnormatlvas

Os documentos relacionados a

seguir

são

indiapens8veis à

aplicaçao deste documento.

Para refer&ncias datadas, aplicam-se somente as digües citadas. Para rebrgndas não datadas,

apl lcam-se as edições mais recentes do referldo documento (incluindo emendas).

ABM NBR 7974,

ABNT

NBR 96I 9,

Produtos de ptmeo - DatemínaMo da ponto drefulgor pelo vaso fechado lag Produtos de petrdIeo- DeMIa@o i3pressgio eitmosfiS&a

ABNT NBR 14598, Produtos de petrdleo - Determinaçáo do ponto de ful$or pelo aparelho de vaso fechado ~nsky-~wrt8m

ABNT NBR 17505-2,Armazenamentode Iiquldosin&rnAwk e combustIwis- Partez:Amenamente

em tanqirre e em vasos

ABNT NBR 17505-3, Amazenamenfo de líquidos InfIdvels e mmbustlveis - Parte 3: Sistemas de

iu&uIações

ABNT NBR 175054,Armareneunento de liquidos inflamdwk e combustlveis-Me 4: Amamnamento

em recipientes e em tanques Wis

ABNT

NBR 17505-5, Amenamente de Ifquidos inflamdwls e mmbustIveIs - Parte 5: Operaçõ@s

ABNT

NBR

17505-6,Armazenmento de Ilquides infiam4veis e mmbustíwk -Parte 6: Equipamentas

'

B

a

x

e Sistms E!dtrhm

ABM NBR 17505-7, Amazenamento de iíquidos Infiamáveis e combusthis - Parte 7: Prot-

contra idndio para parques de mazenamenfo com tanques estaciondrios

3 Termosedefinlqóes

Para os efeitos da ABNT NBR 17505 (todas as Partes), aplicam-se os seguintes termos e definições.

3.1

mnti-wc,

cetracterlsiica que um materlal possui de dlssipar uma carga de eletricidade astdtica em uma

taxa acalt4vel

ABW NBR 17505-1:a013

3.2

(*)aprovado

projeto, instalaçéio, embalagem ou equipamento submetido h análise e com deliberação favorãvel das autoridades competentes

3.3

área classificada

área na qual uma atmosfera explosiva de gás w vapor estd presente ou na qual 8 posslvel sua

ocorrhcia, a ponto de exigir precauções especiais

3.4

drea controfhvdde armmnamnto

edifkç9io ou parte de uma edificaçáo onde Ilquidos Inflamáveis ou combustlveis possam ser

armazenados,envasados, utilizadosou manuseadosem quantidades que não excedam as quantidades máximas prmltfdas (ver também 3.89)

3.5

hraa inkma para armarenamento de liquido8

espaqo ou edificação usado para o armazenamento de Iiquidos embalados em recipientes ou em trinques portáteis, separado de outros tipos de ocupaçao. Estas Areas incluem os espaços

e edtficaçbas mencionados em 3.36 e 3.37

3.8 drea não elasslfcada

drea na qual urna atmosfera explosiva não pode acorrer, não exigindo precauçães especiais para

oonsmçiio, instalação e utllzaçh de equipamentosel8trlcos

3.7

área de proteção contra ific0ndio Sireade uma edificaçpio separada do restante da diicagáo por uma construção com reslsthncia ao fogo de pelo menos 1 R e com todas as aberturas de comunicação âevidamente protegidas

por uma estrutura com um Índice de resistencia ao fogo de pelo menos I h

3.8

(*) armadrn geral

edifica* separada, Isolada ou parte de uma edificaçáo usada somente para operaç6es classificadas corno ocupação de "armazenamento de baixo rim"ou armazem geral, de acordo com o código

de obras

3.9 r)arrnazdm para Irquidos Ediiicação separada, isolada ou anexa, usada para operações de armazenamento de Iiquidos

inflamdveis e cornbustfveis cuja extmsão da parede externa tenha no rnlnirno 25 % do perlmetro

do edlficio

3.10

armazenamemtotemportlrlo (sfaginrr)

armazenamento tempodrio de IIquidos infladveis e combustlveis, em uma Ares de processarnenb,

em recipientes, recipientes intermadihrios para granel (IBC) e em tanques port8teis

3.1 1

aterramao

processo de Ilgaçao da um ou mais objetos condutlvos a terra, de forma que todos os objefos fiquem com um potenclai slhtrico igual a zero

ABNT NBR 17505-1:20f 3

3.12

atmosferaexplosh

mistura com ar, sob condições atmasfericas, de substancias

inflam8veis ou combustíveis na forma

de gAs,vapor ou nha, na qual, a@ a Ignição, a combustão se propaga

3.13

autorldtidtas com jurisdlç~o 6rgb governamental respnsAvel gela aprovaç8o de instalaçhs ou procedimentos, com base em atos governamentais

3.14

j")autoridades competentes autoridades piiblicas nas tr4s esferas (federal, estadual e municipal), respofisáveis pela aprovação

de projetos, instalafles, embalagens ou equipamentos, de acordo com as lagislaçries pertinentes

3.15

bacia cta contenção

braa constituida por uma depredo, pela topografiado terreno ou, alnda, limitada por diques, destinada a conter eventuais vazamentos de produtos

3.16

blodimel

cornbustivel composto de alquil dstetes de hcidos carboxilicos de cadeia longa, produzido a partir

da trmsesteflficaç80 dou esterifm@o de mtdrias graxas, de gorduras de origem vegetal ou animal, conforme as especifiaws estabelecida pela ANP em regulamento próprio

3.17

cals

estrutura com plataforma, mstrulda ao longo s paralela a um corpo d'dgua. Um cals pode ter deck

aberto ou pode ser equipado com uma superestrutura

3.18

calxa de junçPlo elétrica

invólucroque mt6m apenas Junçhsde cabos dou derivafles

3.19

calxa de peii9sagmeiétrica

invólucro que serve apenaspara passagem de cabos

3D20

canafs de fuga canais que interligam os canaletes periféricos aos tanques e hs bacias de contenção h distancia, constniidos com material incarnbustível, inerte aos produtos armazenados

3.21

crpacltânda

montante de carga, medida em couIomLdalt ou em kmdays, que pode ser armazenado em um corpo

ou em um material especificado para elevar a diferença de potencial em 1 V

3.22

cwtIficado equipamento, material ou sem ao qual se apôs um r6tul0, simbolo ou marca de identificação,

ou se concedeu um certificado, conferido por uma organização, reconhecida pelas autoridades

ABNT NBR 17505-1:2013

competentes e voltada para a avaliação de produtos dou serviços, que mantém inspeçiio periddica da produção do equipamento, do material rotulado, e em cujo r6tulo o fabricante indica que cumpre as Normas pertinentes dou garante o desempenho e a seguw especificados

3.23

classiflca@o de ocupação

sistema que define a principal camcterlstica de operwo de uma parte de uma edificaçáo ou fAbrica, com a finalidade de aplicar as seções pertinentes da ABNT NBR 17505 (tod~sas Partes)

3.24 classfficaçãode ocupaç80 externa

semelhante h classificaqSo de ocupaflo (3.23),exceto por aplicar-se As operaçües realizadas fora

e não no interior de uma ediicaç&oou de um abrigo

325

códlgo de edlficaçbslobras

c6digo de adificapões ou de obras adotado pelas autoridades

326

candlsavo

material que possua a earacterlstica de permitir o fluxo de cargas eldtrica atrav6s do mesmo; material

que possua uma condutividade maior que 104 pS/m ou uma resistividade <

1o0 ãZm

327

condutor

material ou objeto quer permite uma carga el6trica flua facilmente atravds do material

3.28

costada (parde) do tanque

estrutura externa de um tanque

329

cubiculo para o arrnazrinamenb externo de rn-als

perlgmms

estrutura mhl e pré-fabricada no fornecedor, transportada montada ou pr8-montadapara instalaç80

final no local de armazenamento, com o propósito de atender ã regulamentaçiio em vigor para

o arrnazenarnentoexterno de materiais perigosos

3.30

descarga de eletricidade estática

liberação de eletrlcldade est8tica em forma de uma cantelha, descarga cancentmda, descarga difusa ou descarga com propagaçgo difusa que pode ser capaz de causar ignipgo sob circuristânclas

apropriadas

3.31

dique

maciço de tem, concreto ou outro material quimicamente compatível com os produtos armazenadas nos tanques, formando uma bacia de contenção

382

dlque Intsrmedltirk dique colocado no interior da bacia de contenção, com a finalidade de conter pequenos vazamentos

ou derrames, ou de promover a separação de tanques conforme a ABNT NBR 17505-2

ABNT NBR 17505-1:2013

3.33

distãncla de mgurança

distancia mlnima liwe, medida na horizontal, para que, em caso de acidentes (inc8ndia ou explosao),

os danos sejam minimizados

3.34

("1elwllçáo tuhllhonar (boilov@

acidente que pode ocorrer com certos 6leos em um tanque, originalmente sem teto ou que tenham

perdido o teto em função de explosão, quando, após um longo perfodo de queima serena, ocorre

um súbito aumento na intensidade do fogo, associado h expulsão do dleo no tanque em chamas (ver Figura B.1)

NOTA

que o dleo n8a queimado e afundam, abaixo da superficie, para formar

mais rdpldo que a regressa0 do Ilquido da superflcie. Quando esta camada quente, chamada bnda de calop,

atinge a Agua ou a emuls8o 8gua.dIeo no fundo do tanque, a 4gua primeiro superaquece. A seguir, ferve

de forma quase explosiva, transbordando a tanque. Os produtos sujeitos h ebullpo turbilhonar possuem componentescom um amplo espectro de pontosde ebullçiio, que variam entre as frações leves e os resíduos viscosos. Estas caracterlsiicasestilo presentes na maioria dos petrdleos crus e tambdm em deos produzidos

sinteticamente.

uma camada quente que mergulha

A ebuliçgo turbilhonar ooorn quando os resíduos da superflcie em chamas tornam-se mais densos

3.35

edificaçgo

qualquer estrutura utilizatia ou que se pretenda utilizar para abrigar ou proteger uma utiliza@o ou uma determinadaocupação

3.36

edificsçãoanexa

sdiflcaç&ocom apenas uma parede comumcom outra edificaç&o,em que se desenvotvm outros tipos

de atividades utilizadas no arrnazenamento de liquidos inflamaeis e combustíveis em recipientes,

recipientes intermediáriospara granel e tanques portáteis

3.37

edllieação contendo tanques da armazenimnto espaço tridlmensional fechado por telhado e paredes, em pelo menos metade de sua drea, com

espaço suficiente e dimensões que permitama entrada de pessoas, que limitam a dissipaqáo de calor

ou a dispersão de vapores e com restrições ao acesso no combate a incêndios

3.38

(*) editlcação importante

ediiicação considerada indispensável em caso de exposiç%o ao fogo

NOTA

Exemplos de &itlcaç&o Importante: casa de controle, casa de combate a inchndlo, edifimfles

com pemanlncia de pessoas ou que contenham bens de alto valor, equipamentos OU suprimentos crlticos.

3.39

eletricidah estática carga eiétrica que seja significativa somente para o efeito de componente de seu prdprio campo

elétrico e que não manifeste qualquer componente de campo magnético

3.40

eletroduto elemento de linha el6trica destinado a conter condutores elétricos

A

g

1

6

%

E

8

-

O

g

ABNT NBR 17505.1:2013

3.41

(*) emissba fugitlvaa

liberações de

vapor inflamãvel que ocorrem de maneira oonllnua ou Intermitente durante as operapaeS

normais dos equipamentos de processarnento. Incluem vazamentos toleráveis e ngo emergenciais

em selos ou gaxetas de bombas, engaxetamento de v8lvulas, vedações de flanges. selos de mpresso, dmnos de processo etc.

3.42

equlpamsnto eHtrlco dr segurança aumentada (tipo de proteçh "eS3

tipo de proteção empregada em equipamentos ebtrlcos aos quais medidas adicionais stio aplicadas de modo a ampliar a segurança da equipamento em relação h possibilidade da ocorrência de temperaturas excessivas. arcos el4triccs e centelhas em servlqa normalou sob condi@edesanormais

específmdas

3-43

equipamentoelétrico intrinsecamente seguir, (tlpo de p-O

"i")

E equipamento el4trico no qual todos os circuitos sáo intrinsecarnenleseguros

3.44

equlpmento détrlco mdvd equipamento elétrico cuja instalação não 6 fixa, podendo ser utiiíí em qualquer hrea que disponha

de energia elhtrica correspondente (tomada elettica, ponta de serviço etc.) ou n8o (no caso de equipamentoseldtrhs que possuam fontes próprias)

3.45

equlpmento Mtrico para áreas dasslficadas

equipamento elétrico construido de modo a na0 causar, sob condlçtías específicas, a igniqão

da atmosfera ao seu redor

5.48

Wo&u de ruptura eWrh tensão minima, medida em voiis por metro de sspesçura, necessdria para causar uma centelha

atrav& de um material s6lido conservado entre eletrodos que produzam um campo elétrico uniforme

sob condiçõesespecificadas para ensaio

C E

2

t

3.47

eapaço Interno

espaqo totalmente fechado dentro

externo da edifcação, que seja utilizado no ermazenamento de Ilquidos inflqm8wia e combustlveirr

em recipientes, recipientes intemedi8rios para granel e tanques portáteis, cuja Area iTtit não exceda

45 m2

de urna ed'iica@o, em que as paredes não

faceiem com o ambiente

8

espaço ml-interno

8I

a

2

espaço dentro de uma edificação com pelo menos uma parede interna utilizada no armazenerrnento

G de Ilquldos infIam4veIs e combustivelsem recipientes, recipientes intermedidrios para granel e tanques

portbteis, cuja Ares útil náo exceda 45 m2

g

3,

estanquetâade das Iíquidoa

capacidade de snclausurar ou dispor de um dispositivo para prevenção contra o escapamento

der líquidos, em operações nas condifles normals de temperatura e pressgo

O ABNT 2013 -Ta os dlreltm reservados

ABNT NBR 17505-1:2013

3.50

fluldo de trnnsfwência de calor

liquido utilizado como veiculo para transferir a energia t6nnica de um aquecedor ou vaporizador para um consumidor remoto de calor (por exemplo, Mquinas de injeção de moldes, fornos, secadores ou reatores químicos com camisa)

3.51

gabinete de rirrnmnamento de líquidos infiahvei~e combustívila

armsirios projetados para centralizar o armazenamento e a cnstocagem de liquidos inflam4veis

e cumbustiveis de classes I, !I e IIIA, em recipientes. A capacidade wlurn8trica individual por gabinete 4 de at8 460 L

3.52

gdr Ilquefeito

g8s que, sob determinadas condições de pressão, 6 parcialmente liquido B temperatura de 20 "C

3.53

inertização

redução do percentual de oxig8nio no ambiente, eorn a introdução de ghs inerte, de modo a inibir

a combustão

3-54

instalaqão Industrial para grangis ou terminal

porç3o ou parte de uma propriedade onde os Ifquidos inflamáveis ou combusflveis são recebidos em

cont(5iner-tanque,tubovlas, vagões-tanque, carnlnhbs-tanque ou navios-tanque, e sáo armazenados

ou misturados a granel, com o propósito de dlstribuiçao de tais Ilquidos, por me10 de conthiner-tanque, tubovias, vagões-tanque, camlnhk-tanque, tanques podteis, recipientes ou navios-tanque

3.55

Instalaçb qulmlca grande instaiaeo industrial integrada ou parte dela, com exceção de refinarias ou destilarias, onde são produzidos líquidos por reaçhs quimicas ou que são utilizadosem reações químicas

3.56

Ilgação

wmo propósito de controlar os risoos de eletricidade esWica, o processo de conexão de dois ou mais objetos condutiwis, unidos por meio de um condutor tal que eles fiquem no mesmo potencial elbtrico,

mas não necessariamentecom o mesmo potencial

3.57

da terra

limltes da expiosividade ou de infkimabllldade

faixa de concentmçáo de um gAs ou vapor,

de uma fonte de Ignição.

encontra-se entre dois valores [limite inferior de exploslvldade (LIE) ou de inflamabllidade (LII) 8 limite superior de explosividade (LSE) ou de inflamabilidade (LSI)]

NOTA UE ou LII 6 éi menor concentração de g4s ou vapor, capaz de produzir combustão ou explosão. Abaixo deste imite, a mistura 6 considerada pobre, niío permitindo a combust&oou explos8o. LSE ou LIE é a maior concentração de gás ou vapor, capaz de produzir combustão ou explosão. Aclma deste limite a mistura 4 considerada multo rim, não permitindoa combustao ou explos&o.

pode ocorrer combustão ou ~axplosãona presença

em que

expressa arno percentual do vapor ou g8s no ar. A faixa de conoentraç&o

3.58

Ilmb Inferlor de Inflnmabllldade(LII)

concentrqão de um vapor inflamdwl no ar, abalxo da qual não ocwre ignição. Tambdm conhecido como limite inferior de exploslvidads (LIE)

ABNT NBR 17505-1:2013

3.59

Ilnha aparenl

linha elhtrica em que os eletrodutos ou os condutores ngo são embutidos

3.60

Ilnhaembutlda

linha eletrica em que os eletrodutos ou os condutores são encemdus nas paredes ou na estrutura da ediflcaeo, e acesslvel apenas em pontus determinados

3.61

tinha subterrblnea Ilnha eletrica construlda com cabos isolados, enterrados diretamente no solo ou Instalados em eletrdutos no solo

3.62

Iiquldo

qualquer material que apresente fluidez maior do que o ponto 300 de penetração do asfalto, quando ensaiado de acordo coma ABNT NBR 6576 ou uma substâncíaviscosa cujo ponto de fluidez especifico

não pade ser determinado, mas definido como líquido, de acordo com a Norma Brasileira aplicável

ou, na inexisthcia desta, com a ASTM D 4359

3.63

liquidocombudhrel qualquer liquido que tenha ponto de