Você está na página 1de 38

a calcular

Aprendendo

mediana e moda
14

Paulo Roberto Rufino Pereira


Frederico Tassi de Souza Silva
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

META Apresentar os conceitos de mediana


e moda.

OBJETIVOS Após esta aula, você deverá ser capaz de:


1. identificar a mediana de dados não agrupados;
2. calcular a mediana de dados agrupados sem
intervalo de classes;
3. estabelecer a mediana de dados agrupados em
intervalo de classes;
4. calcular a moda de dados agrupados sem
intervalo de classes;
5. calcular a moda de dados agrupados em in-
tervalo de classes.

PRÉ-REQUISITOS Para esta aula é importante que você reveja o


conceito e os tipos de freqüência, bem como
todos os conceitos que envolvem o tema
intervalo de classes, assuntos apresentados
na Aula 7. Também é importante ter uma
calculadora à mão, para fazer as atividades
propostas.

374
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
NOVAS TENDÊNCIAS
Na aula anterior, você foi apresentado ao conceito de medidas de
posição. Aprendeu que a média aritmética simples e a média aritmética
simples ponderada são medidas de posição de tendência central. Mas
você lembra que elas não são as únicas?
Cleferson Comarela Barbosa

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.1: As medidas de tendência central resumem, em um único número,
o valor em torno do qual se concentram os outros dados do conjunto.

375
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Além da média aritmética simples e ponderada, existem mais duas


medidas de tendência central que são bastante importantes: a mediana e
a moda. É delas que vamos falar nesta aula.
A média é a medida mais comum, mas nem sempre ela é capaz
de representar de forma adequada os valores de um grupo de dados.
Quando isso acontece, optamos pelo cálculo de outras medidas, que são
a mediana e a moda. Nesta aula, você vai aprender não só a encontrá-las,
mas também em que situações usá-las.

MEDIANA: BEM NO MEIO!

Sou brasileiro de estatura mediana


Gosto muito de fulana mas sicrana é quem me quer
Diz um ditado natural da minha terra
Bom cabrito é o que mais berra onde canta o sabiá

(Música: "Lero-lero"
Autor: Edu Lobo)

A mediana é o valor central de um conjunto de dados que devem


estar ordenados de forma crescente ou decrescente. Ela é o valor que
divide esse conjunto em duas partes de mesmo tamanho.
Quando temos um conjunto de valores e nesse conjunto há
valores extremos (muito distantes da maioria dos valores), optamos pela
mediana em vez da média. Isso acontece porque esses valores extremos
interferem no cálculo da média e ela passa a não ser mais representativa
do conjunto.

376
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Aurélio é Diretor-financeiro de uma microempresa que realiza ser-
viços de entrega para outras empresas. Ele está fazendo um levantamento
dos gastos da empresa e queria ter uma idéia de quanto a empresa gasta,
em média, com salários. Para isso, ele começou montando uma tabela.
Veja como ela ficou:

Tabela 14.1: Tabela de cargos e salários da empresa do Aurélio

Cargos e salários da empresa Rapidex


Cargo Nº Funcionários Salário (R$)
Serviços Gerais 2 350,00
Entregador 20 600,00
Técnico Administrativo 4 800,00
Diretor 3 7.000,00
TOTAL 28 36.900,00

Tuger Akkaya

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.2: A empresa do Aurélio é contratada por
outras empresas para fazer serviços de entregas de ma-
teriais diversos.

377
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Com base nos dados da tabela, Aurélio calculou a média dos


salários. Veja a conta que ele fez:

350 × 2 + 600 × 20 + 800 × 4 + 7.000 × 3 700 + 12.000 + 3.200 + 21.000 36.900


X= = = ≅ 1.272, 41
2 + 20 + 4 + 3 29 29

Veja que Aurélio calculou a média aritmética ponderada dos


salários, porque cada salário é recebido por uma quantidade diferente
de funcionários.
O resultado da média foi R$ 1.272,41. Observe novamente a tabela
e responda, no espaço a seguir, às seguintes perguntas:
a. Este valor está próximo de algum dos salários pagos pela
empresa?
b. A maioria dos funcionários recebe um salário próximo desse
valor?
c. Você acha que esse valor é representativo dos salários pagos
pela empresa?

Adam Ciesielski
Fonte: www.sxc.hu

Ao responder às perguntas, você deve ter chegado à conclusão


de que esse valor (R$1.272,41) não é representativo daqueles valo-
res de salários apresentados na tabela. Isso acontece porque o salário
dos diretores é muito maior do que os outros salários e, como vimos na
Aula 13, isso interfere no cálculo da média.
Quando isso acontece, temos de optar por outro tipo de medida.
Neste caso, podemos usar a mediana.

378
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
ATENÇÃO

A mediana descreve bem os grandes conjuntos de dados.


No caso dos conjuntos com dados discrepantes, isto é, dos
conjuntos com um ou alguns valores, muito maiores ou muito
menores que os demais, a mediana descreve melhor os dados
que a média.

Mas como calculamos a mediana? É isso que você vai aprender


a seguir.

CALCULANDO A MEDIANA DE DADOS NÃO AGRUPADOS

Na seção anterior, concluímos que o cálculo da média não resultou


em um valor que fosse representativo para os salários da empresa
RAPIDEX. Neste caso, o melhor a fazer é calcular a mediana, mas
como fazemos isso?

Figura 14.3: O primeiro passo para calcularmos a mediana é colocarmos os números em ordem.
A ordem pode ser crescente ou decrescente, o importante é estarem em ordem.

379
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

A primeira coisa a fazer é colocarmos os valores em ordem


crescente. Veja como ficam:

350 350 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600
600 600 600 600 600 600 600 600 800 800 800 800 7.000
7.000 7.000

Agora você tem de identificar o valor central, ou seja, o valor que


fica bem no meio deste conjunto. No caso dos valores deste exemplo, é
o número 600, que está ressaltado no conjunto a seguir.

350 350 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600
600 600 600 600 600 600 600 600 800 800 800 800 7.000
7.000 7.000

Para ter certeza de que o valor que você encontrou é o valor central
basta contar quantos números existem antes de 600 e quantos números
existem depois do 600. No caso do nosso exemplo, existem quatorze
números antes do 600 e quatorze números depois do 600. Confira.
Portanto, a mediana (o símbolo de mediana é Md) dos salários da
empresa do Aurélio é R$ 600,00. Note que a empresa tem vinte e nove
empregados e vinte deles recebem R$ 600,00. Você não concorda que esse
valor é muito mais representativo do aquele encontrado pela média?
Um detalhe importante que deve ser observado é que só foi possível
encontrar um valor central porque o conjunto de dados tinha um número
ímpar de valores. Quer dizer, a empresa possuía vinte e nove empregados.
Vinte e nove é um número ímpar, o que possibilita encontrarmos um
número central.
Benjamin Earwicker

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.4: A mediana é o valor que divide um grupo, com quantidade
ímpar de valores, em duas metades de tamanhos iguais.
380
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Quando o conjunto tem uma quantidade par de valores, achamos
os dois valores mais centrais e calculamos a média aritmética simples
entre eles. Veja o seguinte exemplo:
Letícia é professora de Biologia em uma turma de dezoito alunos.
Ela percebeu que alguns alunos tiveram uma nota muito baixa (abaixo
de três) na última prova, mas a grande maioria tirou nota acima de cinco.
Como a maioria tirou nota acima de cinco, encontrar a média não seria
o ideal, pois as notas muito baixas interferem no cálculo. Assim, ela
concluiu que encontrar a mediana seria uma boa forma de encontrar
uma nota representativa do conjunto de notas que os alunos tiraram
nesta prova.
laura00

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.5: Para determinar um valor representativo das notas que
a turma tirou na prova de Biologia, Letícia optou pelo cálculo da
mediana. 381
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

A primeira coisa que ela fez foi colocar as notas em ordem crescente.
Veja, a seguir, como as notas ficaram organizadas:

0 - 1,5 - 1,5 - 2,0 - 2,0 - 2,5 - 5,0 - 5,5 - 6,0 - 6,5 - 6,5 - 6,5 - 7,0 - 7,0
- 7,0 - 7,0 - 7,5 - 8,0

Quando temos uma quantidade par de valores, não conseguimos


encontrar um valor central apenas. Neste caso, temos de escolher dois
valores que dividam o conjunto em duas metades de tamanhos iguais.
No caso do exemplo anterior, as notas centrais são 6,0 e 6,5.
Confira:

0 - 1,5 - 1,5 - 2,0 - 2,0 - 2,5 - 5,0 - 5,5 - 6,0 - 6,5 - 6,5 - 6,5 - 7,0 - 7,0
- 7,0 - 7,0 - 7,5 - 8,0

Agora é só tirar a média aritmética simples destes dois valores:

6, 0 + 6, 5 12, 5
X= = ≅ 6, 25
2 2

Portanto, a mediana das notas dos alunos de Letícia é 6,25, que é


um valor dentro do conjunto de notas que estão em maior quantidade,
pois a maior parte dos alunos tirou notas entre cinco e sete.
Agora use o espaço a seguir para responder às seguintes perguntas:
a. Qual seria o valor encontrado se Letícia tivesse calculado a
média aritmética?
b. Olhe para a maioria das notas dos alunos. Você considera o
valor encontrado como sendo representativo das notas da maioria dos
alunos?
Adam Ciesielski

Fonte: www.sxc.hu

382
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Você já pensou em como seria difícil encontrar o valor central (ou
valores) de um conjunto de dados que fosse muito grande? Aqui vai uma
dica para achar os valores centrais nesses casos:
Paul Barker

Se o seu conjunto de dados tiver uma quantidade ímpar de


valores, você deve somar o número um a esse valor e dividir
o resultado por dois. Vamos usar o exemplo do Aurélio. Ele
tinha um total de vinte e nove salários, lembra? Então:
Fonte: www.sxc.hu
29 + 1
= 15
2

No exemplo do Aurélio, o valor central é o décimo quinto valor,


confira a seguir:

350 350 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600 600
600 600 600 600 600 600 600 600 600 800 800 800 800 7.000
7.000 7.000
Paul Barker

Se o conjunto de dados tiver uma quantidade par de valores,


divida essa quantidade por dois e você encontrará o primeiro
valor. O segundo é fácil, é o próximo valor! Veja no exemplo
da Letícia. Ela tinha um total de dezoito notas. Então:

Fonte: www.sxc.hu
18
=9
2

Quer dizer que, no exemplo da Letícia, um dos valores centrais (o


primeiro) é o nono valor do conjunto, o outro é o décimo valor (que é
o próximo). Confira:

0 - 1,5 - 1,5 - 2,0 - 2,0 - 2,5 - 5,0 - 5,5 - 6,0 - 6,5 - 6,5 - 6,5 - 7,0 - 7,0
- 7,0 - 7,0 - 7,5 - 8,0

383
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

CURIOSIDADE
O outro lado da mediana
Você sabia que existe uma definição de mediana, em

Craig Jewell
geometria, que é diferente do conceito estatístico? Para
Vértice
a GEOMETRIA, mediana é uma reta que liga o vértice
de um triângulo ao ponto médio (ponto que divide
exatamente ao meio) do lado oposto ao vértice de

Mediana onde sai a reta.


A foto que você vê neste boxe é de uma linda mari-
posa. Veja que suas asas fechadas formam um perfeito
triângulo e seu corpo representa uma das medianas
Base do triângulo deste triângulo. Sua cabeça está em um dos vértices
do triângulo e seu corpo divide ao meio o lado oposto
Fonte: www.sxc.hu
(base do triângulo). A natureza não é fantástica?

GEOMETRIA Então, achou fácil? Vamos ver agora como calcular a mediana
Ramo da matemática quando os dados estão agrupados em uma tabela de freqüência ou em
que estuda as medidas,
propriedades e relações intervalos de classes. Mas, antes, vamos testar o que você aprendeu,
entre pontos, linhas, fazendo uma atividade.
ângulos, superfícies e
formas sólidas.

ATIVIDADE 1

Atende ao Objetivo 1

Uma professora de Matemática decidiu traçar um perfil, em relação às notas dos alunos
de sua turma. Para isto, ele dividiu a turma em três grupos:

• o primeiro grupo era composto pelos 6 alunos que sentavam nas carteiras da frente;

• o segundo grupo era formado por 16 alunos que se sentavam no meio da sala de aula;

• e o terceiro grupo eram os 9 alunos que se sentavam no final da sala.

Ela, então, aplicou uma prova que valia 10 pontos e anotou as notas dos alunos separados
por grupos. Veja na tabela a seguir:

384
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Grupo Notas

1 8, 6, 5, 7, 10, 6

2 10, 6, 4, 7, 6, 6, 5, 8, 2, 4, 8, 5, 7, 8, 10, 5

3 8, 4, 2, 7, 9, 5, 6, 6, 4

Usando o cálculo da mediana de valores não agrupados, ajude a professora a esclarecer a


seguinte dúvida: Qual grupo de alunos obteve o melhor desempenho na prova?

CALCULANDO A MEDIANA DE DADOS AGRUPADOS

Até agora, você aprendeu a encontrar a mediana de dados não


agrupados, ou seja, os dados são apresentados de forma separada uns
dos outros.
Mas é possível que os dados estejam em uma tabela agrupados por
freqüência. É possível também que encontremos os dados reunidos em
intervalos de classes. Como devemos proceder para calcular a mediana
nestes casos? É o que você verá agora.
Sanja Gjenero

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.6: Encontrar a mediana de dados agrupados dá um
pouco mais de trabalho.

385
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

MEDIANA DE DADOS AGRUPADOS POR FREQÜÊNCIA

No caso de termos dados agrupados, sem intervalos de classe,


podemos calcular a mediana seguindo o exemplo a seguir.
Fabiana tirou uma nota baixa na última prova de Estatística. Para
ajudá-la, o professor da disciplina passou um trabalho, valendo nota.
Para realizar o trabalho, ela deveria descobrir a mediana do número dos
sapatos dos cem alunos do curso.
O primeiro passo dela foi entrevistar todos os cem alunos para saber
quanto cada um calçava. Em seguida, ela agrupou os dados encontrados
na tabela a seguir:

Tabela 14.2: Tabela de freqüência com o número dos calçados dos alunos do curso
de Fabiana.

Número dos calçados dos alunos


Quantidade de pessoas que calçam
Número do calçado
este número (freqüência)
35 6
36 11
37 13
38 16
39 12
40 13
41 15
42 10
43 4
TOTAL 100

Observe, na tabela, que existe sempre mais de uma pessoa com


o mesmo número de sapato. A quantidade de pessoas relativa a cada
número é a freqüência daquele valor (tamanho do calçado).
Em seguida, Fabiana calculou a freqüência acumulada (que você
aprendeu a calcular na Aula 7) e montou a Tabela 14.3.

386
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Tabela 14.3: Tabela de freqüência e freqüência acumulada do número dos calçados
dos alunos do curso de Fabiana.

Número dos calçados dos alunos


Número do calçado Freqüência Freqüência acumulada
35 6 6
36 11 17
37 13 30
38 16 46
39 12 58
40 13 71
41 15 86
42 10 96
43 4 100
TOTAL 100 --

Para calcular a mediana dos valores encontrados, Fabiana somou


as freqüências. Em nosso exemplo, essa soma é 100, que é o número
total de alunos entrevistados por Fabiana.
Brian Cheung

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.7: O trabalho da Fabiana é encontrar a mediana
do número dos calçados dos alunos do curso em que ela
estuda. O valor que ela encontrar será o valor mais central
entre todos os tamanhos.

387
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Encontramos o valor da mediana dentro do grupo correspondente à


metade do valor da soma das freqüências. Achou confuso? Isto quer dizer
que temos de dividir a soma das freqüências por dois. O valor encontrado
é cinqüenta (100 ÷ 2 = 50), esta é a metade da soma das freqüências.
O valor da mediana que a Fabiana quer encontrar é o número do
calçado que corresponde à freqüência acumulada de cinqüenta.
No entanto, se você observar a tabela, vai perceber que não existe
o valor exato de cinqüenta na coluna de freqüência acumulada. O que
a Fabiana deve fazer neste caso?
É fácil. Quando isso acontece a mediana está associada à freqüência
acumulada imediatamente maior que esse valor. No caso do exemplo,
é cinqüenta e oito.
A freqüência acumulada cinqüenta e oito cor-
responde ao número de calçado trinta e nove. Este é o
valor da mediana; portanto, a mediana procurada pela
Fabiana é o número de calçado trinta e nove.
Bem, se você encontrar uma freqüência acu-mulada
com um valor exatamente igual à metade da soma das
freqüências, o cálculo da mediana deve ser feito de outra maneira.
Vejamos um exemplo em que isso ocorre. Observe, atentamente,
a Tabela 14.4.

Tabela 14.4: Tabela de freqüência e freqüência acumulada. A tabela apresenta a quantidade de equi-
pamentos em más condições de uso em diversas empresas do ramo de construção civil.

Equipamentos em condições inadequadas para uso em empresas de construção civil


Número de equipamentos em más Número de empresas
Freqüência acumulada
condições de uso (freqüência)
12 1 1
14 2 3
15 1 4
16 2 6
17 1 7
20 1 8
TOTAL 8

388
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Neste exemplo, a metade da soma das freqüências é quatro
(8 ÷ 2 = 4)
O número de equipamentos em más condições de uso relativo à
freqüência acumulada quatro é igual a quinze. No entanto, neste caso,
a mediana não é quinze.
Quando encontramos um valor exato na coluna de freqüência
acumulada, devemos somar a variável (o valor encontrado) com ela
mesma e mais 1. O resultado dessa soma deve ser dividido por dois.
Aí sim encontramos a mediana.
31
15 + 15 + 1 = 31 ⇒ = 15, 5
2
Ou seja, a mediana dos dados da Tabela 14.4 é 15,5.

Como calcular a mediana quando os dados estão agrupados em


intervalos de classe? É isso o que você vai aprender em seguida, mas antes
vamos fazer uma atividade?

ATIVIDADE 2
Atende ao Objetivo 2

Na turma de um curso a distância de Técnico de Segurança no Trabalho foi aplicada


uma prova sobre “Segurança em instalações elétricas na atividade rural e industrial”.
As notas dos alunos e sua freqüência encontram-se na tabela a seguir:

Notas dos alunos na prova de segurança em instalações elétricas


na atividade rural e industrial
Número de alunos que tiraram a nota
Notas
(freqüência)
2 2
3 5
4 8
5 9
6 8
7 10
8 1
9 8
10 7

389
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Com base nos dados da tabela anterior, responda às seguintes perguntas:

a. Quantos alunos havia nessa turma, sabendo que todos realizaram a prova?

b. Com o auxílio da tabela a seguir, calcule a mediana das notas.

Notas Freqüência Freqüência acumulada


2 2
3 5
4 8
5 9
6 8
7 10
8 1
9 8
10 7
Total

MEDIANA DE DADOS AGRUPADOS EM INTERVALOS DE CLASSE

Quando os dados estão agrupados em intervalos de classe, temos


de achar a mediana dentro de um dos intervalos. Para tanto, é necessário
determinar a classe do intervalo que contém a mediana.
Você vai achar mais fácil de entender se acompanhar o exemplo
a seguir.
A Tabela 14.5 foi montada a partir dos dados levantados sobre
a estatura (tamanho), em centímetro, de quarenta alunos de uma
determinada escola. Os valores foram separados e distribuídos em seis
intervalos de classe.

390
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Tabela 14.5: Estaturas dos quarenta alunos de uma escola, separadas por intervalos de classe.
A freqüência refere-se à quantidade de alunos que têm sua estatura compreendida no intervalo
correspondente.

Estatura dos alunos da escola


Estaturas em centímetros Freqüência
Número da classe
(intervalos de classe) (número de alunos)
1 150 154 4
2 154 158 9
3 158 162 11
4 162 166 8
5 166 170 5
6 170 174 3
TOTAL: 40

Para encontrar a mediana, é preciso calcular a freqüência acu-


mulada. Para isso, uma nova coluna foi acrescentada à tabela anterior.
Veja o resultado na tabela a seguir (Tabela 14.6).

Tabela 14.6: Tabela de freqüência e freqüência acumulada das estaturas dos qua-
renta alunos de uma escola, separadas por intervalos de classe.

Estatura dos alunos da escola


Estaturas em
Freqüência Freqüência
Número da classe centímetros
(número de alunos) acumulada
(intervalos de classe)
1 150 154 4 4
2 154 158 9 13
3 158 162 11 24
4 162 166 8 32
5 166 170 5 37
6 170 174 3 40
TOTAL: 40

O próximo passo é calcular a soma das freqüências dividida por


dois, exatamente como foi feito para encontrar a mediana de valores
agrupados sem intervalo de classes, ou seja, 40 ÷ 2 = 20.

391
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Guilhermo Alvarez
Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.8: Para encontrar a mediana de dados agrupados em intervalos
de classe é preciso determinar sua posição.

Aquele valor encontrado (vinte) é a posição da mediana. Quer dizer,


a altura que queremos encontrar e que está distribuída dentro de um dos
intervalos de classe é o vigésimo valor (estatura). A pergunta agora é: Em
qual dos intervalos podemos encontrar o vigésimo valor?
Perceba que existem vinte e quatro valores de estatura até as três
primeiras classes da distribuição (os valores da freqüência acumulada
determinam a quantidade de dados contidos em todos os intervalos até
ali; você se lembra da Aula 7?). Até a segunda classe, temos treze valores;
portanto, o valor que ocupa a posição vinte só pode estar localizado na
classe número três.
Mas na classe três, existem onze elementos (veja o valor da
freqüência correspondente a esta classe). Como vamos identificar qual
deles é a mediana?
Para responder a esta pergunta, é preciso calcular um valor que
chamamos de distância. A distância é o valor que somamos ao limite
inferior da classe (no caso do exemplo é a classe três) para encontrar o
valor procurado, que é a mediana. Então, vamos achar esse valor:
• Primeiro diminuímos a posição da mediana que queremos
encontrar do valor da freqüência acumulada da classe anterior àquela

392
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
onde a mediana está: 20 – 13 = 7.
• Agora dividimos este valor pelo número
de elementos da classe onde a mediana está:
7 ÷ 11 = 0,636.
• Por fim, multiplicamos o
valor encontrado pela amplitude do
intervalo de classe (162 – 158 = 4)
onde a mediana está: 0,636 x 4 =
2,544.
• A distância é 2,54.
Para encontrar a mediana, é preciso somar a distância ao limite
inferior da classe onde a mediana está, ou seja, a mediana é 158 + 2,54
= 160,5 centímetros.
Nossa, são tantas possibilidades de se calcular um número que
represente um conjunto de dados, não é mesmo? E ainda não acabou!
Existe mais uma medida de posição de tendência central: a moda. Ela é
nosso próximo assunto.

ATIVIDADE 3
Atende ao Objetivo 3

As notas finais dos alunos na disciplina de Estatística Aplicada do curso de Segurança do


Trabalho encontram-se na tabela a seguir. As notas estão separadas em intervalos de classe.
A partir dos dados desta tabela, encontre a mediana das notas, utilizando a coluna de
freqüência acumulada para ajudar a encontrar a resposta.

Notas Número de alunos com


Classe Freqüência acumulada
(intervalo) determinada nota (freqüência)
1 0 2 5
2 2 4 8
3 4 6 14
4 6 8 10
5 8 10 7
TOTAL:

393
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

ATIVIDADE 4
Atende ao Objetivo 3

A partir dos dados coletados em uma pesquisa sobre o valor dos salários dos Técnicos em
Segurança no Trabalho foi montada uma tabela. Nela os salários foram distribuídos por
intervalos de classe, conforme você pode conferir a seguir:

Faixa salarial (em reais)


Classe Freqüência Freqüência acumulada
(intervalos de classe)
1 500 700 18
2 700 900 31
3 900 1.100 15
4 1.100 1.300 3
5 1.300 1.500 1
6 1.500 1.700 1
7 1.700 1.900 1
TOTAL:

MODA: UMA MEDIDA COM ESTILO


A última medida de posição de tendência central que vamos ver é
a moda. A moda é o elemento de um conjunto de dados que mais vezes
aparece.
No entanto, nem sempre ela será uma medida que representa da
melhor forma um conjunto de dados. Na verdade, na maioria dos casos a
média e a mediana são as melhores medidas, mas vamos ver uma situação
em que a moda é a melhor opção.

394
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
SAIBA MAIS...

Você pode, ou não, estar na moda

Bina Sveda
Já parou para pensar que num conjunto
de dados podemos não encontrar nenhum
elemento que se repita? Ou, ainda, elemen-
tos diferentes que estejam repetidos na mesma
quantidade?
Não estranhe, é comum acontecer. Um con-
junto de dados pode ter:
• uma única moda e, por esse motivo, é
chamado unimodal;
• duas ou mais modas e, nesse caso, o cha-
mamos multimodal;
• nenhuma moda, quando isso acontece é
chamado amodal.
Fonte: www.sxc.hu

Alexandre é professor de Direito Administrativo em um curso


preparatório para concursos. Ele tem uma turma no período noturno.
Pensando em montar suas aulas com base no perfil da maioria dos alunos
dessa turma, ele resolveu fazer um levantamento da média de idade dos
alunos. Veja a tabela a seguir:

Tabela 14.7: Tabela da idade dos alunos da turma de Alexandre. Ela relaciona a
idade dos alunos com a quantidade de alunos com as referentes idades.

Idade dos alunos da turma de Alexandre


Quantidade de alunos com esta idade
Idade dos alunos
(freqüência)
18 1
19 3
20 2
22 4
24 15
27 3
30 1
31 2
40 30
TOTAL 61

395
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

A primeira idéia de Alexandre foi calcular a média aritmética:

18 × 1 + 19 × 3 + 20 × 2 + 22 × 4 + 24 × 15 + 27 × 3 + 30 × 1 + 31 × 2 + 40 × 30
=
1 + 3 + 2 + 4 + 15 + 3 + 1 + 2 + 30

18 + 57 + 40 + 88 + 360 + 81 + 30 + 62 + 1.200 1.936


= = ≅ 31, 7
61 61

O resultado que Alexandre encontrou, calculando a média


aritmética das idades dos alunos da turma, foi de aproximadamente
31,7 anos.
Utilize o espaço a seguir para responder às seguintes perguntas:
a. Qual idade está relacionada com a maior quantidade de alunos?
b. Qual a segunda idade que possui a maior quantidade de alunos?
c. Alguma dessas idades está próxima do valor da média encontrada?

Adam Ciesielski
Fonte: www.sxc.hu

Chris Jewiss

Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.9: A média aritmética pode ser afetada por elementos extremos de
um conjunto de dados. Nestes casos, ela não será um valor representativo deste
396 conjunto.
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Ao responder às mesmas perguntas que você respondeu ante-
riormente, Alexandre concluiu que a média das idades não era um bom
valor representativo para sua turma.
Então, ele resolveu calcular a mediana. Como seus dados estão
agrupados em freqüências, primeiro ele teve de determinar a freqüência
acumulada. Veja a seguir:

Idade dos alunos da turma de Alexandre


Quantidade de alunos Freqüência
Idade dos alunos
com esta idade (freqüência) acumulada
18 1 1
19 3 4
20 2 6
22 4 10
24 15 25
27 3 28
30 1 29
31 2 31
40 30 61
TOTAL 61

Agora ele deve identificar a freqüência na qual está contida a


mediana. Para isso, ele divide a maior freqüência acumulada (sessenta
e um) por dois:
61
= 30, 5
2

Como você aprendeu, a mediana será encontrada no grupo de dados


da freqüência acumulada imediatamente maior que o valor encontrado
na conta feita anteriormente. Sendo assim, a freqüência acumulada que
tem um valor imediatamente maior que 30,5 é trinta e um.
A idade relacionada a essa freqüência acumulada é trinta e um;
portanto, a mediana desse conjunto é trinta e um.
Esse valor encontrado para a mediana é muito próximo do valor
encontrado para a média aritmética (31,7), que, como já vimos, não é
um valor representativo das idades da turma de Alexandre.

397
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Andrew C.
Fonte: www.sxc.hu
Figura 14.10: Existem situações em que a mediana não será uma boa
medida. Às vezes, o elemento central de um grupo de dados não é
representativo deste conjunto.

Quando nem a média nem a mediana são capazes de apresentar um


valor que represente adequadamente um conjunto de dados, lançamos
mão do cálculo da moda. Observando as idades da turma de Alexandre,
podemos concluir que quase metade da turma tem quarenta anos.
Trinta dos sessenta e um alunos têm quarenta anos. Essa é a idade que
mais se repete e, por isso, podemos considerá-la como sendo um valor
representativo para esta turma.
A moda da idade da turma de Alexandre é quarenta, a idade que
mais se repete.
No exemplo da turma do Alexandre, os dados estão agrupados
em freqüências, ou seja, estão agrupados pela quantidade de vezes que
cada um se repete. Mas o que fazer quando os dados estão agrupados
em intervalos de classe? Fique tranqüilo, é isso que você vai aprender na
próxima seção. Mas, antes, vamos fazer umas atividades?

398
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
ATIVIDADE 5
Atende ao Objetivo 4

Uma prova com cinco questões foi aplicada para avaliação de candidatos ao Curso de
Segurança no Trabalho. O levantamento estatístico dos acertos foi registrado no seguinte
gráfico:

14
12
10
número de 8
alunos 6
alunos
4
2
0
0 1 2 3 4 5
número de acertos

Com base no gráfico, determine:

a. o número de alunos;

b. a média aritmética;

c. a moda.

Para ajudar na análise, passe os dados do gráfico para a tabela a seguir:

Número de alunos
Número de acertos
(freqüência)

TOTAL

399
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

ATIVIDADE 6

Atende ao Objetivo 4

As notas dos alunos de uma determinada turma do Curso de Física foram colocadas na
tabela de freqüência a seguir:

Número de alunos que


Notas tiraram esta nota
(freqüência)
5 3
6 4
8 2
10 1

Com base nos dados desta tabela, calcule:

a. A média aritmética das notas dos alunos;

b. A mediana das notas dos alunos;

c. A moda das notas dos alunos.

MODA DE DADOS AGRUPADOS EM INTERVALOS DE CLASSE

Agora vamos ver como achar a moda de um conjunto de dados


agrupados em intervalos de classe.
Nestes casos, a moda é o valor dominante, ou seja, que mais se
repete, no intervalo de classe que apresenta a maior freqüência. Um
método simples para o cálculo da moda é pegar o ponto médio da classe de
maior freqüência. Quando determinamos a moda desta maneira, a classe
de maior freqüência é chamada de classe modal e o valor encontrado é
denominado moda bruta.

400
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
A Tabela 14.8 foi montada a partir de dados coletados por um
Técnico em Segurança no Trabalho. Ele queria encontrar a moda do
número de acidentes ocorridos em empresas do ramo de segurança
privada no mês de setembro.

Tabela 14.8: Número de acidentes de trabalho ocorridos em empresas de segurança


privada no mês de setembro.

Número de acidentes em empresas de segurança privada − setembro


Número de acidentes Número de empresas
Classe
(intervalos de classe) (freqüência)
1 0 20 4
2 20 40 12
3 40 60 19
4 60 80 10
5 80 100 2
TOTAL:

Veja que a maior freqüência é relativa à terceira classe; esta é a classe


modal. Portanto, a moda estará no intervalo entre 40 e 60 acidentes. Para
calculá-la, temos de somar o limite inferior (quarenta) com o superior
(sessenta) da classe modal. Depois é só dividir o resultado por dois (este
é o cálculo do ponto médio da classe).

40 + 60
= 50
2

Logo, a moda destes dados é cinqüenta (acidentes).

401
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

SAIBA MAIS...

Dragan Sasic
Conhecendo a moda de outro jeito
Você pode escolher um caminho diferente para encontrar
a moda de dados agrupados em intervalos de classe.
Este cálculo pode ser feito através de uma fórmula um
pouco mais elaborada, chamada fórmula de Czuber.
Utilizando o exemplo da Tabela 14.8, o cálculo da moda
pode ser feito da seguinte forma:
Calcule a diferença entre a freqüência simples da
classe modal, que vale dezenove, e a freqüência
simples da classe anterior à classe modal, que vale
doze. A diferença é: 19 – 12 = 7.
Em seguida, calcule a diferença entre a fre- Fonte: www.sxc.hu
qüência simples da classe modal, que vale
dezenove, e a freqüência simples da classe posterior à classe modal, que vale dez.
Esta diferença é: 19 – 10 = 9.
Agora, some os dois valores encontrados anteriormente. Esse novo valor é 7 + 9 = 16.
Foto: Kriss Szkurlatowski

O próximo passo é dividir o valor encontrado na primeira conta que você fez pelo valor
encontrado na terceira conta. Ou seja, 7 ÷ 16 = 0,4375.

Multiplique o valor encontrado anteriormente pela amplitude da classe modal (60 – 40 =


20). Assim, temos que 0,4375 x 20 = 8,75.

Para achar a moda, você deve somar o valor encontrado anteriormente (que foi 8,75)
com o limite inferior da classe modal, que é igual a quarenta. Assim, a moda calculada pela
fórmula de Czuber vale 40 + 8,75 = 48,75.
O que achou desta forma de calcular a moda? Quer tentar fazer sozinho? Então, vá até a Atividade 7 desta
aula, leia seu enunciado e calcule a moda da distribuição de freqüência, utilizando a fórmula de Czuber.
Mas faça a Atividade 7 primeiro, da maneira que foi apresentada na seção “Moda de dados agrupados
em intervalos de classe”, e depois calcule-a, no espaço a seguir, utilizando a fórmula de Czuber.
Compare os dois resultados encontrados!

402
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
Na aula de hoje, você foi apresentado a mais duas medidas de
posição de tendência central: a mediana e a moda. Viu como calculá-las
e em que situações as usar. Mas para aprender de verdade é preciso praticar.
Por isso, não deixe de fazer os exercícios, eles são essenciais para reforçar
o seu aprendizado.

ATIVIDADE 7

Atende ao Objetivo 5

A tabela a seguir apresenta os gastos com equipamentos de segurança de sessenta e


quatro empresas do ramo de construção civil.

Gastos com equipamentos de segurança


Número de empresas
Classes Gastos da empresa (R$)
(freqüência)
1 1.450,00 1.600,00 8
2 1.600,00 2.300,00 10
3 2.300,00 2.900,00 11
4 2.900,00 3.400,00 16
5 3.400,00 4.100,00 10
6 4.100,00 4.800,00 8

7 4.800,00 5.400,00 1
Total de empresas: 64

Calcule a moda da distribuição de freqüência da tabela anterior.

403
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

RESUMINDO...

• A mediana é o valor central de um conjunto de dados ordenados de forma crescente ou


decrescente.

• A mediana de um conjunto de dados com quantidade ímpar de valores é o valor central que
o divide em duas partes com a mesma quantidade de dados.

• A mediana de um conjunto de dados com quantidade par de valores é a média aritmética


simples dos dois valores centrais do conjunto.

• Para calcular a mediana de dados agrupados por freqüência, é preciso calcular a freqüência
acumulada. A mediana será o valor relativo à freqüência acumulada imediatamente maior que
a metade da soma de todas as freqüências.

• Para calcular a mediana de dados agrupados em intervalos de classe, dividimos a soma


das freqüências por 2. Depois pega-se esse valor e subtrai-se pela freqüência acumulada da
classe anterior à classe em que está a mediana. Divide-se esse valor pelo número de elementos
(freqüência relativa) desta classe. Encontrado esse valor, deve-se multiplicá-lo pela amplitude
desta mesma classe. A mediana é a soma do valor encontrado com o limite inferior da classe
em que está a mediana.

• A moda é o valor que mais se repete em um conjunto de dados.

• A moda de dados agrupados em intervalos de classes é a metade da soma dos limites


inferior e superior da classe modal (aquela com maior freqüência).

INFORMAÇÕES SOBRE A PRÓXIMA AULA


A próxima aula será sobre Medidas de Dispersão, que também são
medidas de posição. Você aprenderá sobre variância, desvio padrão e
coeficiente de variação. Até lá!

404
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
RESPOSTAS DAS ATIVIDADES

ATIVIDADE 1

O primeiro passo é colocar em ordem crescente as notas de todos os grupos.


Grupo 1: 5, 6, 6, 7, 8, 10
Grupo 2: 2, 4, 4, 5, 5, 5, 6, 6, 6, 7, 7, 8, 8, 8, 10, 10
Grupo 3: 2, 4, 4, 5, 6, 6, 7, 8, 9

O grupo 1 tem um número par de valores, por isso sua mediana será a média aritmética
simples dos dois valores centrais: 6+7
= 6, 5
2
O grupo 2 também tem um número par de valores e a média aritmética de seus valores
centrais é: 6+6
=6
2
O grupo 3 tem um número ímpar de valores, por isso sua mediana é o valor central do
conjunto de notas. Este valor é o número 6.

Portanto, o grupo 1, composto pelos alunos que sentam nas primeiras carteiras, obteve o
melhor desempenho na prova, pois sua mediana é maior que as dos outros dois grupos.

ATIVIDADE 2

a. O número de alunos é a soma das freqüências:


2 + 5 + 8 + 9 + 13 + 10 + 1 + 8 + 2 = 58 alunos

b. A mediana é calculada da seguinte forma:


Passo 1: Somar as freqüências.
Passo 2: Preencher a coluna de freqüência acumulada na tabela a seguir:

Notas Freqüência Freqüência acumulada


2 2 2
3 5 7
4 8 15
5 9 24
6 8 30
7 10 40
8 1 41
9 8 49
10 7 58
TOTAL 58
Passo 2: Dividir a soma das freqüências por 2: (58 ÷ 2 = 29).
405
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Passo 3: Comparar o valor 29 com o das freqüências acumuladas. Como não existe freqüência
acumulada de valor 29, é preciso encontrar a freqüência acumulada imediatamente maior que
esse valor. Essa freqüência acumulada é 30.
Passo 4: Identificar o valor da variável correspondente a 30. A resposta é 6; portanto, a
mediana deste conjunto de notas é 6.

ATIVIDADE 3

Completando o quadro de distribuição de freqüência:

Notas Número de alunos com Freqüência


Classe
(intervalo) determinada nota (freqüência) acumulada
1 0 2 5 5
2 2 4 8 13
3 4 6 14 27
4 6 8 10 37
5 8 10 7 44
TOTAL: 44

O cálculo da mediana é realizado da seguinte forma:


Passo 1: Somar as freqüências dividida por dois: 44 ÷ 2 = 22 (esta é a posição da mediana,
então ela se encontra na terceira classe).
Passo 2: Calcular a distância:
• 22 – 13 = 9 (Subtrair o valor encontrado no passo 1 pela freqüência acumulada imediatamente
anterior a esse valor.)
• 9 ÷ 14 = 0,643 (Dividir o valor encontrado no item anterior pela freqüência correspondente
à classe onde está a mediana, que, no caso, é a classe de intervalo 4 6. )
• 0,643 x 2 = 1,29 (Multiplicar o valor encontrado no item anterior pela amplitude do in-
tervalo de classe onde está a mediana, que é dois (6 – 4 = 2).) O valor encontrado é a
distância.
Passo 3: A mediana será a soma do limite inferior da classe onde está a mediana com a
distância: 4 + 1,29 = 5,29.
A mediana vale 5,29.

406
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
ATIVIDADE 4

Completando o quadro de distribuição de freqüência:


Faixa salarial (em reais) Freqüência
Classe Freqüência
(intervalos de classe) acumulada
1 500 700 18 18
2 700 900 31 49
3 900 1.100 15 64
4 1.100 1.300 3 67
5 1.300 1.500 1 68
6 1.500 1.700 1 69
7 1.700 1.900 1 70
TOTAL: 70

O cálculo da mediana é realizado da seguinte forma:


Passo 1: Somar as freqüências dividida por dois = 70 : 2 = 35 (esta é a posição da mediana,
então ela se encontra na terceira classe).
Passo 2: Calcular a distância:
• 35 – 18 = 17 (Subtrair o valor encontrado no passo 1 pela freqüência acumulada imediatamente
anterior a esse valor.)
• 17 : 31 = 0,55 (Dividir o valor encontrado no item anterior pela freqüência correspondente
à classe onde está a mediana, que, no caso, é a classe de intervalo 700 900.)
• 0,55 x 200 = 110 (Multiplicar o valor encontrado no item anterior pelo intervalo de classe
da série, que é duzentos (900 – 700 = 200).) O valor encontrado é a distância.
Passo 3: A mediana será a soma do limite inferior da classe onde está a mediana com a
distância: 700 + 110 = 810.
A mediana vale R$ 810,00.

ATIVIDADE 5

a. Para facilitar a contagem do número de alunos devemos montar a tabela de freqüência,


baseada nas informações contidas no gráfico. Veja, a seguir, o resultado:

Número de acertos Número de alunos (freqüência)


0 1
1 2
2 8
3 13
4 11
TOTAL 40

407
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

Então, somando-se a quantidade de alunos que acertou cada questão, concluímos que
eram 40 alunos.
b. Para calcular a média, temos de calcular a média aritmética ponderada. Isto porque
tivemos vários alunos que tiraram a mesma nota; portanto, as notas teriam como peso
o número de alunos que tiraram essa nota. O cálculo é feito da seguinte forma:

1 × 0 + 2 × 1 + 8 × 2 + 13 × 3 + 11 × 4 + 5 × 5 126
= = 3, 15
1 + 2 + 8 + 13 + 11 + 5 40

c. O valor que tem a maior freqüência, ou seja, que aparece o maior número de vezes,
é 3 (sua freqüência é 13); logo, a moda = 3.

ATIVIDADE 5

O primeiro passo é preencher a tabela com os dados que estão no gráfico.

Número de alunos
Número de acertos
(freqüência)
0 1
1 2
2 8
3 13
4 11
5 5
TOTAL 30

a. O número de alunos é a soma de todas as freqüências, ou seja, são trinta alunos.


b. A média destes dados será a média ponderada, pois cada nota tem uma quantidade de
alunos específica.

1 × 0 + 2 × 1 + 8 × 2 + 13 × 3 + 4 × 11 + 5 × 5 0 + 2 + 16 + 39 + 44 + 25 126
X= = = = 3, 15 ≅ 3
1 + 2 + 8 + 13 + 11 + 5 40 40

c. A moda é a nota três, que é a nota que tem maior freqüência, isto é, a nota que tem o maior
número de repetições (treze alunos tiraram essa nota).

ATIVIDADE 6

a.
3 × 13 + 2 × 14 + 4 × 15 + 1 × 16 39 + 28 + 60 + 16 143
x= = = = 14, 3
3+ 2 + 4+1 10 10

408
Aula 14 • Aprendendo a calcular mediana e moda
b. Calcule a freqüência acumulada da tabela de distribuição de freqüência:

Número de alunos
Freqüência
Notas que tiraram essa nota
acumulada
(freqüência)
5 3 3
6 4 7
8 2 9
10 1 10
Total: 10

Passo 1: Dividir a soma das freqüências por 2 → 10 ÷ 2 = 5.


Passo 2: A freqüência acumulada imediatamente maior que esse valor é 7, que corresponde
à nota igual a 6.
A nota seis é, então, o valor da mediana deste grupo de notas.

c. A moda é igual a quinze alunos, porque esse valor é o que tem a maior freqüência.

ATIVIDADE 7

O primeiro passo é achar a classe modal.


A classe modal é a de número quatro, pois é a que apresenta a maior freqüência.
Em seguida, devemos calcular o ponto médio da classe modal, que é a média aritmética
entre o limite inferior e o limite superior da classe modal.
Assim, temos que:
2.900 é o limite inferior da classe modal;
3.400 é o limite superior da classe modal;
2.900 + 3.400 6.300
= = 3.150
2 2
ou seja, a moda vale R$ 3.150,00.

RESPOSTAS DA ATIVIDADE DO BOXE SAIBA MAIS

a. Calcule a diferença entre a freqüência simples da classe modal, que vale dezesseis, e a
freqüência simples da classe anterior à classe modal (classe 3), que vale onze.
A diferença é: 16 – 11 = 5
b. Calcule a diferença entre a freqüência simples da classe modal, que vale dezesseis, e a
freqüência simples da classe posterior à classe modal (classe 5), que vale dez.
Portanto, a diferença é: 16 – 10 = 6

409
e-Tec Brasil – Estatística Aplicada

c. Some os valores encontrados nas letras a e b. Esse valor é 5 + 6 = 11.


d. Divida o valor encontrado na letra a pelo valor encontrado na letra c → 5 ÷ 11 = 0,4545.
e. Multiplique o valor encontrado na letra d pela amplitude da classe modal (3.400,00
– 2.900,00 = 500,00): 0,4545 x 500,00 = 227,25.
f. A moda é calculada somando-se o valor encontrado na letra e (que foi 227,25) com o limite
inferior da classe modal, que vale 2.900,00. Então, a moda calculada pela fórmula de Czuber
é: 2.900,00 + 227,25 = 3.127,25.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BUSSAB, Wilton O.; MORETTIN, Pedro A. Estatística básica. 5. ed.


São Paulo: Saraiva, 2003.

MAGALHÃES, Marcos N.; LIMA, Antonio C. P. Noções de


probabilidade e estatística. 6. ed. São Paulo: EDUSP, 2005.

MARTINS, Gilberto A. Estatística geral e aplicada. 3. ed. São Paulo:


Atlas, 2005.

MILONE, Giuseppe. Estatística geral e aplicada. São Paulo: Thomson


Learning, 2003.

410