Você está na página 1de 2

Tudo começa com a Rejeição da Bíblia.

1. Em razão de sua natureza pecaminosa. O Senhor não


apenas criou o homem, mas se relaciona com ele particularmente,
exigindo obediência e santidade (1 Pe 1.14,15). Porém, a carne, isto é, a
natureza humana corrompida pelo pecado, faz de tudo para contrariar
e combater contra Deus (Gl 5.16,17; Rm 7.7-25). A Bíblia diz que "a
imaginação do coração do homem é má" (Gn 8.21), e o Diabo, nosso
adversário, cegou "os entendimentos dos incrédulos para que não lhes
resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo" (2 Co 4.4). Ele
sempre usou a pecaminosa natureza humana, as religiões, as seitas, a
cultura, o entretenimento, a tecnologia, a falsa ciência, e as estruturas
econômica, social, e política, para afastar o homem do verdadeiro
Deus.
2. Em razão das funestas atividades do "espírito do
Anticristo". O Anticristo ainda não está no mundo, mas muitos de
seus seguidores já se encontram em plena atividade, inclusive
realizando sua obra satânica de oposição a Cristo. Assevera-nos a
Bíblia: "Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o
anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos; por onde
conhecemos que é já a última hora" (1 Jo 2.18).
Eis alguns dos instrumentos de rebelião utilizados por Satanás
nesses últimos dias:
a) O relativismo. O relativismo moral domina o pensamento pós-
moderno. Em nome de um falso pluralismo, e do "respeito às
diferenças", o Diabo vem convencendo os incrédulos de que nada é
errado, tudo é relativo, e que o pecado não existe.
b) Leis infames. Na Europa, há leis que prevêem a prisão daqueles
que usam os textos da Bíblia contra o homossexualismo (Lv 18.22;
20.13; Rm 1.27; 1 Tm 1.10). Pior ainda: há países em que não se pode
sequer ler os textos bíblicos que condenam a homossexualidade. No
Brasil, tramita um "Projeto de Lei" - Lei contra a homofobia - com a
mesma finalidade. Pastores poderão ser presos, se esse projeto, de
origem satânica, for aprovado. A Constituição garante o livre direito à
crença e à religião, mas o Diabo quer silenciar a pregação contra o
pecado, instituindo o crime de opinião, a exemplo do que fizeram os
piores ditadores, como Stalin, Mao Tsé Tung, e outros. É a rebelião
contra Deus que assume aspectos mais insidiosos.
O FIM DA REBELIÃO CONTRA DEUS

1. A vitória de Cristo na cruz. A rebelião contra Deus tem dia e


hora marcados para terminar. Satanás é um inimigo vencido. Sua
derrota foi prevista no Éden (Gn 3.15), cumprida na Cruz (Jo 19.30), e
ratificada com a gloriosa ressurreição de Cristo (Hb 2.14; ler Cl 2.15; Ef
6.12).
2. A vitória da Igreja. A Igreja se opõe a toda rebelião contra
Deus. Somos exortados pela Bíblia "a batalhar pela fé que uma vez foi
dada aos santos" (Jd v.3). Essa batalha, de caráter espiritual, exige a
participação de todos os cristãos (Ef 6.12). A Igreja tem vitória
garantida sobre os inimigos de Cristo. Ele disse: "Edificarei a minha
igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16.18).
3. A vitória final. A vitória do Senhor Jesus é certa e
avassaladora. Deus intervirá definitivamente na História. A Bíblia nos
mostra a vitória do Senhor de modo claríssimo e incontestável. "E
destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo:
Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos para fazer juízo
contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas
obras de impiedade que impiamente cometeram e por todas as duras
palavras que ímpios pecadores disseram contra ele" (Jd v.14,15; Rm
16.20; Ap 19.17-21; 20.10).

Conclusão

Como você tem sentido essa luta espiritual?


O que Deus espera de você e sua igreja?