Você está na página 1de 323

Expondo o Cristianismo/Expondo o Islão Programa da Morte

~1~

Expondo o Cristianismo
Por estar envolvido, crer e viver uma mentira, nos estágios avançados do Cristianismo, o
cristão assume uma aparéncia artificial e começa a se parecer com a mentira: O tão
conhecido olhar de pastel com máscara sorridente. A mentira manifesta-se no ser físico.

“O poder do pensamento unificado de um número de pessoas é sempre muito maior do


que o soma de seus pensamentos individuais: seria maior que o representado pelo seu
produto.”

– The Astral Body and Other Phenomena, pelo Tenente Coronel Arthur E. Powell © 1927

Os artigos a seguir fornecem uma prova de que tudo na religião cristã e na Bíblia foi
roubado de outras religiões que antecederam-lo de todo o mundo. O cristianismo é uma
ferramenta para remover conhecimento espiritual / oculto da população para que este
poder pode ser mantido nas mãos de poucos para manipular e escravizar as massas.

Para realmente entender a Bíblia e ver a verdade, deve-se ser muito bem educado no
ocultismo. A mente das massas é muito poderosa. Quando se estuda o suficiente e
adquire conhecimento avançado do ocultismo, a verdade é absolutamente chocante.
Toda a Bíblia judaico-cristã é uma fraude de proporções catastróficas, com um objectivo
muito claro da utilização de meios subliminares e a energia psíquica canalizada dos
crentes.

Sempre que o cristianismo ou seus companheiros tomaram o controlo de um país ou


região, os textos antigos espirituais e registros foram removidos e/ ou destruídos e
aqueles que tinham espiritual conhecimento foram assassinados em massa pela
Inquisição. Isso tirou de circulação muito conhecimento que aqueles no poder usaram e
ainda usam para manipular a população ignorantes utilizando o poder espiritual/
ocultismo. A Bíblia é uma das mais poderosas ferramentas subliminares usadas por um
grupo seleto para escravizar as massas. A maioria das pessoas não sabe disso porque eles
não têm conhecimento sobre o oculto, poder mental e energia psíquica. Os poderosos
trabalham para reforçar a crença de que o ocultismo, poderes da mente e espírito são
algo sem sentido ou apenas bobagem.

Destruir os registros antigos permitiu uma “história” alternativa inventada ser escrita,
que desligou a humanidade de suas verdadeiras origens. Controlar a história é
importante porque se manipula-se como as pessoas veem o que chamamos de passado,
isso influencia o presente e o futuro. A Bíblia inteira é uma ferramenta subliminar
extremamente poderosa cheia de números ocultos, mensagens, alegorias e material
roubado, que foi corrompido das religiões antigas. Além disso, este livro foi infundido
com a energia psíquica e poder para instigar o medo e torná-lo crível. Quando os olhos
são abertos e tem-se o conhecimento necessário, o *feitiço* não será mais eficaz.

Todo o tema subjacente da Bíblia judaico-cristã é o estabelecimento da história fictícia


do povo judeu na mente das massas. O que a mente das massas acredita tem o poder e a
~2~

energia para manifestar na realidade pois pensamentos são energia.

Há cofres selados a vácuo na biblioteca do Vaticano, contendo milhares e milhares de


livros esotéricos antigos de todo o mundo que tenham sido roubados e entesourado ao
longo dos anos e mantidos fora de circulação pública. A Igreja Católica, que é a raiz da
religião cristã, é controlado por uma sociedade secreta que tem abusado poder oculto
para escravizar as massas. O objectivo final é a escravização total de humanidade, que
eles têm trabalhado incansavelmente e sem piedade.

Tudo isso afetou diretamente a cada um de nós. A humanidade tem sofrido


desnecessariamente por causa da negação deste conhecimento. As pessoas foram
coagidas durante séculos a pagar por sua própria condenação ao montante de bilhões e
bilhões de dólares para manter esta mentira prosperar e continuar forte. A sobrevivéncia
e prosperidade desta farsa cruel sobre a humanidade exige apenas uma coisa: A FALTA
DE CONHECIMENTO! Ao contrário do que a maioria das pessoas foi ensinada, o
judaísmo, o cristianismo e o Islamismo são religiões relativamente novas. A humanidade
remonta dezenas de milhares de anos. Estes três têm trabalhado incansavelmente para
nos privar de conhecimento espiritual/oculto e tem usado este poder, de que todos nós
temos.

Essas chamadas “religiões” são construídas em cima de assassinato, tortura e mentiras, e


a única maneira de qualquer mentira dessa magnitude sobreviver é criar mais e mais
mentiras e destruir as pessoas que conhecem a verdade. O cristianismo não é nada mais
do que um programa. Não há nada de religioso ou espiritual sobre o isso. Milhões de
pessoas sofrem de depressão, desesperança e confusão sobre a vida. A alma precisa de luz
e muito poucos sabem disso ou praticar ativamente a meditação de poder vai
literalmente “salvar” suas próprias almas. Por causa de uma falta de conhecimento e
ignorância do ocultismo, a Humanidade como um todo foi colocada sob um feitiço
poderoso usando o poder oculto e os não doutrinados não questionam a respeito destas
três chamadas “religiões”. Isto foi reforçada por séculos de cristãos sendo enganados em
fornecer a sua energia psíquica e almas para serem canalizados para perpetuar essa
mentira, que no final, só vai beneficiar uns poucos seletos.

Tudo o que os cristãos acusam o “Diabo” é na realidade seu próprio Deus. Um assassino e
um mentiroso desde o princípio, odiador da humanidade e enganador de todas as
nações.

Citação do Talmude judaico:


Simeon Haddarsen, fol. 56-D: “Quando o Messias vier, cada judeu terá 2800 escravos”.
~3~

Expondo o Antigo Testamento


A maioria dos cristãos e muitos outros acreditam que a Bíblia judaico-cristã seja a
palavra de “deus”. Na verdade, quase tudo na Bíblia foi roubado de outras religiões que
antecederam o judeu-cristianismo em centenas a milhares de anos, por todo o mundo.
Para começar, a escritura hebraica dos “Cinco Livros de Moisés”, também conhecidas
como “Pentateuco” ou “Torá” foram ROUBADAS e CORROMPIDAS do “TARÔ” egípcio.
Nota – “Torá” é um anagrama de “Tarô”. O exemplo mais notável do Tarô é o baralho de
78 cartas vendido em muitas lojas hoje em dia e utilizado para adivinhação. O Tarô é
composto por cinco naipes (donde os cinco foram roubados e corrompidos): os paus de
fogo, as espadas de ar, as copas de água, os ouros de terra, e os trunfos de quintesséncia.
O naipe de trunfo foi omitido do baralho padrão, tudo o que restou do trunfo é a carta
do Louco, que foi mantido como o Coringa. Todos estes são elementos da alma humana,
e a mensagem do Tarô, fora suas capacidades de adivinhação, é a Magnum Opus, que
leva a perfeição física, espiritual e imortalidade. Tudo isso foi roubado e corrompido em
um história fictícia dos judeus que não tem nada a ver com espiritualidade.

O Talmude judaico instrui o povo judeu a destruir os gentios e escravizá-los, pois


“YHVH” é na realidade o povo judeu.

Citações do Talmude:
Sanhedrin 58b. “Se um pagão (gentio) atinge um judeu, o gentio deve ser morto. Bater
em uma judeu é o mesmo que bater em Deus”.

O nome do deus judeu fictício “Iavé/Jeová” foi inserido, substituindo os nomes de muitos
Deuses pagãos/gentios. “Jeová” é fictício. O nome “Jeová” foi roubado do deus romano
“Júpiter”. “O piedoso Dr. Parkhurst… prova, a partir do autoridade de Diodoro Siculus,
Varro, Santo Agostinho, etc, que o Iao, Jeová, ieue, ou ie dos judeus era o Júpiter dos
latinos e etruscos”. “ YHWH/IEUE foi além disso, o deus egípcio do sol Ra: Ra era o pai
no céu, que tem o título de ‘Huhi’, o eterno, do qual os hebreus derivaram o nome ‘Ihuh”.
“A tradição mística judaica via o Jeová original como um andrógino, o nome dele/dela
composto como Jah (jod) e o nome pré-hebraico de Eva, Havah ou Hawah, formado por
He-Vau-He em letras hebraicas. As quatro letras juntas fizeram o sagrado
Tetragrammaton, YHWH: o nome secreto de Deus”. Podemos também ver onde a
história antagónica de Zeus (Júpiter) e Prometeu foi usada para promover o conceito de
um deus rebelde que foi condenado e banido por trazer o conhecimento para a
humanidade”. ¹

A religião original da humanidade era politeísta (com muitos Deuses diferentes). Na


Bíblia original em hebraico, a palavra “Elohim” é usada. “Apesar dos esforços
monoteísticos dos compiladores e editores do livro de Génesis, lutando para proclamar a
fé em uma única divindade em um mundo que naquela época acreditava em muitos
Deuses, permaneceram numerosos deslizes, onde a narrativa bíblica fala de Deuses no
plural. O própria termo para “deidade”, (quando o Senhor não é especificamente
nomeado como Iavé), não está no singular El, mas o plural Elohim”. ²
~4~

A base do cristianismo foi roubado da dualidade do zoroastrismo, que precedeu a


religião cristã por séculos. Iavé/Jeová substituiu Ahura Mazda, e os Deuses Antigos, que
eram os Deuses originais foram rotulados como “maus”, a fim de estabelecer o
monoteísmo supremo de Iavé/Jeová. Os Deuses originais foram transformados em
demónios e monstros que representam o mal. A maioria acabou na “Goétia”. Note a
semelhança da raiz “Goet” que significa “Diabo” e a palavra judaica pejorativa para
Gentio, que é “goy” ou no plural, “goyim”.

Mitra, o intermediário celestial entre Ahura Mazda e Angra Manyu tem inúmeras
semelhanças marcantes com a nazareno. Mitra era um salvador, que, como o nazareno
foi anunciado pelos profetas, cujo nascimento ocorreu em uma caverna (muitos relatos
sobre o nascimento do nazareno alegam que ele também nasceu em uma caverna), e o
aparecimento de uma estrela excepcional. Mitra, mais tarde suplantaria Vishnu, que no
vedismo pré-zoroastrismo tinha sido o salvador do mundo. 5

O seguinte é uma prova das muitas fontes diferentes e diversificadas de onde os autores
da Bíblia judaico-cristã roubaram:

A CRIAÇÃO/GENISIS:
O Enuma Elish antecedeu a Bíblia por um mínimo de 1.000 anos e presume-se que seja
muito mais velho. As tábuas estão agora no Museu Britânico.

O história do Atrahasis antecede o relato do Génesis bíblico por mais de 1.000 anos ou
mais. Ambos os relatos da criação antecedem o cristianismo e a Bíblia judaico-cristã por
séculos. Ambos revelam que houve “deuses” e não “um único Deus”. Este é onde os
judeus cometeram erros, juntamente com as muitas escrituras contraditórias. É muito
óbvio que a Bíblia judaico-cristã não seja a palavra de “deus”. Os tolos idiotas bíblicos
martelam e endoidecem em como “Deus é perfeito”. Ali está outra contradição. Para uma
longa lista de infinitas contradições: www.bibliadocetico.net/contradicoes.html

Ambos relatos da criação antecedem o cristianismo e a Bíblia judaico-cristã por séculos.


Ambos revelam que houve “deuses” e não “um único Deus”.

Génesis, capítulo 1, versículo 26 diz: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem e
semelhança”.
Isso aqui desmistifica o mito monoteísta judaico de Iavé.
Ea (Satan) criou os seres humanos, e vários outros Deuses e Deusas foram envolvidos na
criação. Veja a imagem suméria abaixo sobre a criação. Este foi originalmente esculpido
em rocha, precedendo o judeu-cristianismo em milhares de anos.

O DILÚVIO
A história diluviana de Gilgamesh antecede o relato cristão por mais de 1.000 anos ou
mais.
A Bíblia judaico-cristã afirma que “Iavé” incitou o dilúvio. Na verdade,”Enlil” permitiu
que o dilúvio ocorresse. Pesquisando as origens de Enlil aqui na terra, descobrimos que
ele também é conhecido como “Bel”, que evoluiu para “Baal”, e eventualmente “Belzebu”.
~5~

O “Dilúvio” é outra ALEGORIA antiga que foi roubada e corrompida das religiões pagãs
originais e tem a ver com o fluxo de energia durante o trabalho da Magnum Opus, após o
qual há visões de cores indicando uma importante etapa já passou. A alegoria das cores é
o de onde os roteiristas judeus pegaram o “arco-íris” no final da história do dilúvio.
Alegorias e CONCEITOS foram ROUBADOS e corrompidos em personagens judeus
desagradáveis para os gentios servilmente adorarem.

Ensinamentos religiosos sagrados destinados a evoluir a humanidade espiritualmente


foram profanados e substituídos com LIXO literário judaico. Estes personagens
FICTÍCIOS judeus não têm NADA a ver com a espiritualidade ou avanço da alma.

• “Noé” construiu uma arca


EA alertou “Ziusudra”* também conhecido como “Utnapishtim,” e não “Noé”, sobre o
dilúvio iminente e instruiu-o a construir uma arca. A lenda é de origem Suméria.
• A “pomba” voltou à arca com um ramo de oliveira, significando que o dilúvio acabou e
as águas baixaram. No relato sumério original, um CORVO, ao invés de uma “pomba”
encontra terra seca. 6;

A TORRE DE BABEL
De novo, mais do que um Deus está envolvido. Além disso, os Deuses partiram da Terra
durante o dilúvio. Observe “deuses”. A Bíblia afirma que “Iavé” confundiu as línguas do
povo na construção da Torre de Babel. Isto não é assim. Novamente, os autores judeus da
Bíblia judaico-cristã deslizam e evidenciam que mais de um Deus está à vista:
Génesis, capítulo 11, versículo 7: “DESÇAMOS e CONFUNDAMOS ali a sua língua de
forma que eles não possam entenda a língua do outro”. De novo, mais de um Deus está
envolvido. Observe o “desçamos” e “confundamos”.

A “Torre de Babel” é outra alegoria. Nos tempos antigos, os seres humanos poderia se
comunicar telepaticamente, sem palavras. Esta foto foi tirada de nós, mas agora está se
tornando uma realidade mais uma vez, como muitos de nós estão experimentando isso
através de a abertura da mente e alma com a meditação de poder.

OS DEZ MANDAMENTOS
As leis do Antigo Testamento, e os dez Mandamentos foram roubados:
O Código de Hammurabi

Abaixo está uma foto da estela de basalto mostrando o sumério Deus Sol Shamash dando
Hammurabi a tabuleta listando as leis. “Chamach” é também conhecido como “Azazel”, o
líder dos chamados “anjos caídos”, o “Igigi” que tomaram esposas humanas.

Exemplo: Êxodo 20:16


Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

Roubado do Código de Hammurabi, 3: “Se um senhor feudal vier com falso depoimento
em um caso, e não provou a palavra que ele falou, se nesse caso foi estiver envolvendo a
~6~

vida, este Senhor será condenado à morte.”


Mais roubados do Código de Hammurabi:
Êxodo 21:24 Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé,

Hammurabi 196: “Se um senhor feudal destruiu o olho de um membro da aristocracia,


eles destruirão seu olho”.
Hammurabi 200: “Se um Senhor arrancou com um golpe um dente de um senhor feudal
de sua própria hierarquia, devem arrancar com um golpe seu dente”.

O Código Sumério
O Código de Ur-Nammu é o código de leis mais antigo do Oriental Próximo recuperado
por arqueólogos. O Código Sumério de 1800 aC, pertence a esta mais antiga tradição
jurídica duradoura.

O Código Hitita
Embora a lei hitita foi semelhante em muitos aspectos aos códigos de legais Hammurabi,
o “Código hitita” contendo duzentos parágrafos da legislação demonstra uma tolerância
para a imoralidade sexual, com uma forte énfase sobre preocupações financeiras.
Os hititas cultivavam cevada e trigo, fabricavam a cerveja de cevada. Peças de prata eram
circulados como moeda.

O Código da Assíria Média Decretado por Tiglate-Pileser I, Imperador da Assíria


de 1115 a 1077 aC.

Originalmente um código legal enfatizando as preocupações e os interesses sociais do


Governo Assírio. Descoberto em 1903 em Ashur no Iraque. Escrito em Cuneiforme em 15
tabuletas de argila cozida. Inúmeras leis nos livros bíblicos de Êxodo,
Deuteronômio e Levítico foram roubados do código assírio.

O Código Neobabilónico

Os escritos no livro bíblico de PROVÉRBIOS foram ROUBADOS de numerosas fontes:

As palavras de Ahiqar
Ahiqar foi assessor de Senaqueribe, rei da Assíria, de 704 a 681 aC. Em 1906, arqueólogos
alemães escavaram uma cópia de seus ensinamentos, inscritos sobre onze folhas de
palimpsesto papiro, dos escombros de Elefantina, que é hoje parte da cidade de Aswan,
no sul do Egito.

Paralelos:
O que amaldiçoa a seu pai ou a sua mãe, sua lâmpada deve ser posta em obscura
escuridão”. Prov. 20:20
ROUBADO de:
“Quem não toma o orgulho em nome de seu pai e sua mãe, que o sol não brilhe sobre
ele”. Ahiqar 9:137
___________________________________

Aquele que poupa a vara odeia seu filho, mas aquele que o ama tem o cuidado de
~7~

disciplina-lo;
Prov. 13:24

ROUBADO de:
“Não privarás teu filho da vara, senão tu não será capaz de salvá-lo da maldade”.
Ahiqar 6:81
___________________________________

Através da paciência, um governante pode ser persuadido, e uma língua suave pode
quebrar um osso.
Prov. 25:15

ROUBADO de:
“Suave é a pronunciação de um rei, no entanto, é mais nítida e mais forte do que uma
faca de dois gumes”. Ahiqar 7:105

• Os Ensinamentos de Amen-em-opet
Amen-em-opet, filho de Ka-nakht, ensinado no Egito entre 1200 e 1000 aC.
O texto é encontrado no British Museum Papyrus 10.474 e uma parte em uma tabuleta
escrita em Turim, Itália. O papiro é dito ter vindo de Tebas e especula-se ser dos séculos
décimo e sexto aC.

Paralelos:

Preste atenção e ouça os ditados dos sábios; aplique teu coração ao que eu ensino, pois é
agradável quando tu os mantém em teu coração e os tem todos prontos em seus lábios.
Prov. 17-18

ROUBADO de:
“Dê-lhes ouvidos, ouça o que é dito,
Dê-lhes coração para entendê-los
Deixe-os descansar na urna do teu ventre
Que eles sejam uma chave em vosso coração”.
Amen-em-opet 3:10

Não explore os pobres por serem pobres e não esmague os necessitados em tribunal.
Prov. 22:22

ROUBADO de:
“Priva-te de roubar os oprimidos
E de ser arrogante aos deficientes”.
Amen-em-opet 2:1
___________________________________

Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer, se tiver sede dá-lhe água para beber. Ao
fazer isso, tu pilharás brasas vivas sobre a cabeça dele e o Senhor te recompensará”.
Prov. 25:21-22
~8~

ROUBADO de:
“Deixe-o nos braços do deus;
Encha a barriga dele com teu pão
Para que ele possa ser saciado e envergonhado”.
Amen-em-opet 5:8
___________________________________

Não removas os limites antigos nem entres nos campos dos órfãos, porque o seu
redentor é poderoso; e pleiteará a causa deles contra ti.
Prov. 23:10-11

ROUBADO de:
“Não leve o marco nos limites da terra arável
Também não perturbe a posição do cabo de medição
Não seja ganancioso ante a um côvado de terra
Nem invada os limites da viúva”.
Amen-em-opet 7:12-15
___________________________________

Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há


inquietação.
Prov. 15:16
Melhor é o pouco com justiça, do que a abundância de bens com injustiça.
Prov. 16:08

ROUBADOS de:
Melhor é uma medida que o deus te dá,
Do que cinco mil tomados de forma ilegal”.
Amen-em-opet 8:19
[Este também cheira ao nazareno alimentando os “cinco mil”.]

Melhor uma refeição de hortaliças onde há amor do que um bezerro cevado com ódio.
Prov. 15:17
Melhor uma crosta seca com paz e tranquilidade do que uma casa cheia de festins com
contenda. Prov. 17:01
ROUBADOS de:
“Melhor é pão quando o coração está feliz
Do que riquezas com tristeza”.
Amen-em-opet 9:9
___________________________________

Não sejas companheiro do homem briguento nem andes com o colérico, Para que não
aprendas as suas veredas, e tomes um laço para a tua alma.
Prov. 22:24-25

ROUBADO de:
“Não cumprimente o esquentado em tua violéncia
Nem machuque o teu próprio coração assim”.
~9~

Amen-em-opet 13:8
___________________________________

Vomitarás o bocado que comeste, e perderás as tuas suaves palavras.


Prov. 23:8

ROUBADO de:
“O pedaço de pão muito grande tu engolistes e vomitastes”.
Amen-em-opet 14:13
___________________________________

Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará.
Prov. 27:1

ROUBADO de:
“Não passe a noite com medo do amanhã
Ao amanhecer, como é o dia de amanhã?
O homem não sabe como é o amanhã”.
Amen-eo-OPET 19:11
___________________________________

Muitos são os planos no coração do homem, mas é o propósito do Senhor que prevalece.
Prov. 19:21
Em seu coração o homem planeaa o seu caminho, mas o Senhor determina os seus
passos.
Prov. 16:09

ROUBADOS de:
“Uma coisa são as palavras que os homens dizem
Outra é o que Deus faz”.
Amen-em-opet 19:15
___________________________________

Porventura não te escrevi trinta ditados, acerca de todo conselho e conhecimento.


Prov. 22:20

ROUBADOS:
“Veja tu estes trinta capítulos
Eles entretém, eles instruem
Eles são o mais importante de todos os livros”.
Amen-em-opet 27:5

Os Ensinamentos de Ptah-Hotep
Ptah-Hotep ensinou por volta de 2450 aC, durante a 5 ª dinastia do Antigo Reino do
Egito. Seus ensinamentos foram preservados em ambos tábuas de argila e folhas de
papiro e estão actualmente na Bibliothèque Nationale em Paris. Além do livro de
Provérbios, muitos dos escritos nos livros de Eclesiastes e Sirácida, também foram
roubados dos ensinamentos de Ptah-Hotep.
~ 10 ~

Canções de Amor Egípcias


As canções de amor egípcias são mais de 1.000 anos mais antigas do que aqueles nos
Cânticos dos Salomão. Os paralelos são inconfundíveis. O papiro Harris 500 foi
descoberto em Tebas no Complexo Ramesseum no Templo de Karnak.

As Visões de Nefertiti
Ambos os livros bíblicos de “Reis” e “Daniel” ecoam o cenário do entretenimento de um
rei, juntamente com a previsão de sua queda. O tema do escravo que seria rei se repete
em “A História de Hagar (Génesis capítulos 16 e 21). As Visões de Nefertiti remonta ao
reinado do faraó Snefru (2680 – 2565 dC). Ele chama a Nefertiti para entretê-lo. Nefertiti
prevê a queda do Império Antigo e o estabelecimento de uma nova dinastia de Amen-
em-het I (1991 – 1786 aC).

Além disso, a maior parte do que está escrito nos livros bíblicos de Êxodo, Levítico e
Deuteronômio, foram feitos a partir do acima, NÃO de “Iavé”. Há Cristãos que são
estúpidos o suficiente para acreditar em sua “Iavé” é o único deus. “Não há Deuses diante
de mim”.

MAIS ROUBOS:
• A história de José e a esposa Potifar, Génesis capítulo 39. ROUBADA da história de
Anubis e Bata (de origem egípcia).
• PARALELOS a história de Moisés:
• O nascimento de Sargon
• O nascimento de Hórus
1. O factor de sigilo em torno do nascimento
2. A colocação de uma cesta de cana, coberta com betume
3. A definição de um rio
4. A recuperação e adoção

Grande parte do livro bíblico dos Salmos foi roubado de:

• O Hino ao Aton
O Hino ao Aton pode ser encontrada na Tumba do Olho. 1365 – 1348 aC.
• As histórias de Baal e Anat
Inscrita em seis tabuletas de argila, na linguagem ugarítica, escrita cuneiforme.
Cerca de 1.400 aC.
• A lamentação para Ur

Muitos dos escritos no livro bíblico de Josué foram roubados de:

• As Cartas de Amarna El
• A Estela de Merneptah

Mais escritos roubados no livro bíblico de Juízes:

• A história de Aqhat
• O Diário de Wen-Amon
~ 11 ~

• O Almanaque Gezer

Os livros bíblicos de Samuel e Reis também contém muito material roubado de:

• As Profecias Mari
• A Estela de Messa
• A Inscrição Karatepe
• Os Anais de Salmanasar III
• O Obelisco Negro de Salmaneser III
• Os Anais de Tiglate-Pileser III
•Os Anais de Sargon II
• A Inscrição de Siloé
• A Inscrição Yavne-Yam
• As Cartas Lachlish
• O Arad Ostraca
• Os Anais de Senaqueribe
• Os Anais de Nabucodonosor II

Mais material roubado nos livros bíblicos de Esdras e Neemias:

• O Cilindro de Ciro

Mais histórias e escritos roubados nos livros bíblicos de Jó e Eclesiastes:

• A história de Keret
Aqui está a história original de Jó, escrita na linguagem ugarítica (escritura cuneiforme),
composto por volta de 1400 aC por “Ilimilku O Escriba”. Este épico envolve “Keret” e o
Deus “El”. NÃO Jó e Jeová. As tragédias e doenças na família de Keret são comparáveis
com a história de Jó. No conto original, “Satan” nunca sequer entrou em cena.
• O Sofredor e a Alma
• O Fazendeiro e os Tribunais
• O Sofredor e o Amigo

Como podemos ver acima, esta religião é baseada em material roubado que foi
misturado, deformado e distorcido para manipular, confundir e incitar o medo na
humanidade. CONTROLO. Ela tomou o DEUS ORIGINAL E CRIADOR DA
HUMANIDADE EA/ENKI, também conhecido como SATAN/LUCIFER e transformou-o
em um suposto inimigo da humanidade. Ela foi usada para blasfemar, ridicularizar e
difamar os Deuses Antigos, criar desavenças e inimizade a deidades legítimas que od
substituiu pelo falso deus “Iavé/Jeová”.

Costuma-se dizer que o verdadeiro mal não pode criar nada. Tudo no verdadeiro mal é
artificial. Toda a fundação desta religião vil é roubo. Além disso, ela é antivida. O
objectivo de tudo isso é separar a humanidade completamente de seu verdadeiro Deus
Criador, que é Satan. Ao fazê-lo, os alienígenas reptilianos e aqueles que estão a
trabalhar para eles atingirão o objectivo de escravizar a espécie humana. Satan nos dá
conhecimento e poder. Sem ele, a humanidade não tem nada. O verdadeiro mal também
é conhecido como o mestre da mentira e da enganação. Que maior engano que este dos
~ 12 ~

seguidores desse golpe religioso do que xingar e blasfemar o seu próprio Criador?

“NO SEGREDO DE MEU CONHECIMENTO, NÃO HÁ DEUS EXCETO EU”


-SATAN
De “A paz está com Ele”

Referências:

1 The Christ Conspiracy, The Greatest Story Ever Sold por Acharya S pages 94-95
2 The Stairway to Heaven por Zecharia Sitchin, page 99.
3 A History of the Devil por Gerald Messadié
4 World Book Encyclopedia article on Zoroastrianism, © 1989
5 Cambridge illustrated History of Religions, edited por John Bowker. Pages 216- 217
6 Mesopotamia por Pamela F. Service, page 44.

Outras Referências:
A Bíblia judaico-cristã – Versão Almeida Corrigida e Revisada
The Ancient Near East, Volume I, edited por James B. Pritchard © 1958
Old Testament Parallels: Laws and Stories From the Ancient Near East por Victor H.
Matthews and Don C. Benjamin© 1991
A History of the Devil por Gerald Messadié © 1993, 1996
Encyclopedia Britannica
~ 13 ~

Expondo o Novo Testamento


“Tem nos servido bem, este mito de Cristo”

-O Papa Leão X [1475-1521] *

O MITO DA RESSURREIÇÃO:

ROUBADO!

A ressurreição é um tema comum encontrado em inúmeras religiões completamente


diferentes em todo o mundo, o símbolo de uma descida ao submundo e um retorno mais
tarde. A descida e retorno de Ishtar/Inanna (que foi ressuscitada dentre os mortos),
Osíris, a morte e ressurreição de Siva, a descida e retorno de Perséfone do submundo, a
lista continua e continua e é baseada num conceito, não em personagens reais. Esta
alegoria baseia-se na fase da Magnum Opus conhecida como “Nigredo.” Para mais
informações, leia o artigo Expondo a corrupção espiritual: alquimia espiritual e a Bíblia.

As numerosas Trindades:

Anu, Enlil e Ea – a Igreja Cristã roubou seu “Deus Pai” e “Deus o Filho” deste.

Bel-Saturno, Júpiter-Bel e Baal-Chom.

Brahma, Vishnu e Shiva

Mitra, Varuna e Indra

Júpiter, Juno e Minerva

Osíris, Isis e Hórus

A Deusa de três corpos, Hécate

Scylla de três cabeças

As divindades trinas da Cabiri.

O cão de três cabeças, Cérbero

Judaísmo, cristianismo e Islamismo (as três religiões do monoteísmo)

Taoismo: a trindade San Qing (Três Deuses Puros). Yu Qing (Jade Pura) Shang Qing
(Superior Puro) e Tai Qing (Grande Puro)

Monju Bosatsu, Fugen Bosatsu e Buda histórico chamado de “Trindade Shaka” (SHAKA
SANZON)

Ka (Espírito ou Éter), Ba (Corpo), e o Ankh (Imortalidade)

Tamas (Estabilidade) Sattwa (ordem) Rajas (agitação) da tradução sânscrita de “Guna”


~ 14 ~

Artemis, Afrodite e Hécate

Kore, Perséfone e Deméter

Shen (Espírito), C’hi (vitalidade) e Ching (Esséncia) os três tesouros da Wai Tai (alquimia
interna) taoísta

Alpha, Omega e Iota

O Tridente do Diabo (o “Trishul”)

Claro, não podemos esquecer “o Pai, o Filho eo Espírito Santo”.

A crucificação do Nazareno não é nada nova. Atos 5:30 O Deus de nossos pais ressuscitou
a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro.

I Pedro 2:24 Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para
que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes
sarados.

O deus nórdico Odin precedeu Jesus Cristo. Odin pendurou-se em uma árvore e
experimentou uma espécie de morte para obter conhecimento. Através de
“renascimento”, ele obteve a gnose [conhecimento espiritual avançado], assim como o
Deus Set egípcio que foi “crucificado” em um “cruz”, conhecida como um furka.¹ Este é
também o significado da carta do homem pendurado no Tarô. Buda também se sentou
debaixo de uma “Árvore Bo”. “Bo” vem de “Boa”, que significa “serpente”, a kundalini. A
árvore é uma antiga representação da alma humana, com o tronco sendo simbólico da
coluna vertebral e os ramos simbolizando os 144.000 nadis com as folhas e frutos que
simbolizam os frutos da meditação, a força da vida e poderes da mente e da alma. Além
disso, Krishna, Mársias, Dodonian, e Zeus também penduraram-se em árvores. “144.000”
é outra corrupção bíblica judaico-cristão de uma alegoria que tem a ver com a próprio
força-chi ou força vital.

Abaixo está uma lista adicional de Deuses que pendiam das árvores:

Tammuz da Síria, 1160 aC

Wittoba do Telingonese, 552 aC

Iao do Nepal, 622 aC Iao é muitas vezes escrito “Jao”, soa familiar? Esta é a raiz do deus
hebraico “Jeová”.

Hesus dos druidas celtas, 834 aC. Note a similaridade de “Hesus” com “Jesus”.

Quetzacoatl do México 587 aC

Quirino de Roma 506 aC


~ 15 ~

Prometeu 547 aC “No relato da crucificação de Prometeu de Cáucaso, como fornecido


pelo Séneca, Hesíodo e outros escritores, afirma-se que ele foi pregado um feixe vertical
de madeira a que foram afixados os braços estendidos em madeira, e que esta cruz foi
situada perto do Estreito de Caspian”.

Thulis do Egito, 1700 aC

Indra do Tibet, 725 aC

Alcestos de Euripedes, 600 aC

Átis da Frígia, 1170 aC

Crite da Caldéia, 1200 aC

Bali de Orissa, 725 aC

Mitra da Pérsia, 600 aC

A lista acima foi retirado do livro “The World’s Sixteen Crucified Saviors”, de Kersey
Graves, Sexta Edição, 1960

Além disso, a respeito do nome “Jesus”, as cinco letras representam os cinco elementos –
fogo, terra, ar, água e esséncia da alma humana, o personagem fictício foi roubado de
alegorias pagãs – note que é dito que ele tenha vivido “33 anos”, que correspondem as
vertebras da coluna vertebral humana, onde a serpente kundalini sobe, o que transforma
a mente e a alma humana à superconsciéncia (33 Graus Maçons). Os três (novamente
uma trindade) crucificada – as duas cruzes de cada lado e do nazareno no meio são
novamente ALEGORIAS sobre os nós do chakra laríngeo principal (a cruz maior no
meio) e os dois menores chakras sexual e coronário. Para aqueles de vós que não estão
familiarizados com o ocultismo, estudem tudo neste sítio e também no sítio d Alegria e
Satan que são bastante reveladores sobre o conhecimento espiritual.

Na verdade, o nazareno foi criado a partir de um conceito. O nazareno é o que é


conhecido como o chi, o “força vital”, “prana” e outros termos para os poderes da mente
e da alma humana. A cruz era inicialmente com braços iguais e é a forma humana da
alma. Este foi tremendamente corrompido. A ladainha “Jesus Salva” que os papagaios
cristãos puxão igual corda de brinquedo de criança, na realidade se traduz que somente
seus próprios poderes te salvarão. Através da meditação de poder, podemos curar a nós
mesmos, e sobreviver situações que se provariam desastrosas para aqueles que não têm
esse conhecimento. A subida da serpente é o pré-requisito para o trabalho da Magnum
Opus que faz o indivíduo físicamente e espiritualmente perfeito e imortal. Esta é outra
área onde os cristãos iludidos ficam a repetir o termo “vida eterna”, sem qualquer ideia
do que isso realmente seja, signifique ou como obtê-la.

“A cruz latina” não fazia parte do cristianismo até o século 7 e não totalmente
reconhecido até o século 9. Igrejas primitivas preferido para representar o Nazareno com
~ 16 ~

o cordeiro. O cordeiro, por sinal é outro símbolo roubado. O cordeiro sacrificial da


Páscoa é representado pelo signo de Áries, o Carneiro (que começa em 21 de março de
cada ano). “O Cordeiro também foi carregado por Hermes e Osíris. O cordeiro da
primavera, símbolo de quando o sol entra no signo de Áries, também tem a ver com
início a Magnum Opus.

FERIADOS CRISTÃOS FORAM ROUBADOS, COMO DE COSTUME. TODOS


COINCIDEM COM OS FERIADOS E FESTIVIDADES PAGÃS DO ANO.

“Páscoa” foi roubada de Astaroth. Originalmente conhecida como “Ashtar”. Este feriado
coincide com o Equinócio da Primavera, quando dia e noite têm igual duração.
Conhecida como “Eastre” para os anglo-saxões. Como a deusa da fertilidade, ela foi
associada a coelhos e ovos. Os cristãos roubaram este feriado e ditorceram seu
significado. Outros nomes incluem: Easter, Eastre, Eos, Eostre, Ester, Estro (Estro/Cio é
quando um animal entra na época de acasalamento) Oestrusm,Oistros e Ostara. Mais
uma vez, o “Cordeiro de Deus” foi roubado do signo zodiacal de Áries, o Carneiro, que
ocorre a cada primavera.

25 de dezembro, Natal está começando a ser uma piada. Coincidindo com o Solstício de
Inverno e a temporada de Yule, o dia mais curto do ano, a data do nascimento do Deus
persa Mitra, o feriado romano de Saturnalis. A árvore, decorações, jantar, presentes e
comemorações não tem NADA a ver com o nazareno. Estas são celebrações pagãs. Aqui
há um sítio informativo: http://www.atheistalliance.org/library/AB-Solstice.html
cobrindo os muitos Deuses pagãos associados a comemoração em torno do 25 de
dezembro.

“Dia de Todos os Santos” corresponde ao Samhain (Dia das Bruxas).

“Dia da Assunção” coincide com o “Dia de Lammas” do Solstício de Verão.

Todas essas férias que eram originalmente GENTIAS/PAGÃS foram substituídas para
conformarem-se com personagens judeus fictícios.

PARALELOS DAS VESTES CRISTÃS E DE SEUS BRUXOS/FEITICEIRO:

O Cinturão é um paralelo a cinta da bruxa

A Alba é um Robe Cerimonial

A Mitra do bispo é uma cópia das coroas dos Deuses e Faraós do Egito antigo
~ 17 ~

O Crosier representa haste jateamento de feiticeiro e tem uma forte semelhança com o
Crook do Antigo Egito

O ALTAR CRISTÃO FOI FEITO QUASE IDÉNTICO A UM ALTAR RITUAL DE


BRUXARIA.

O habitual missa/culto cristão faz uso do seguinte:

O sino

O queimador de incenso/turíbulo

As velas

As hóstias

O livro

O cálice cheio de vinho

Óleo

Apesar disso, a igreja cristã assassinou em massa, aqueles acusados de serem bruxas,
feiticeiros e os praticantes de religiões pagãs.

A PIADA LAMENTÁVEL DOS SACRAMENTOS CRISTÃOS:

Com sacramentos cristãos, é óbvio que eles são falsos. Pode-se ir e vir como uma lhe
agradar e eles não terão significado. Claro que isso lógico pois eles foram todos roubados.
Alguns exemplos flagrantes:

O BAPTISMO COM ÁGUA

ROUBADO!

Confissão – roubada da Papiro da Mãe Realeza Nezemt

A HÓSTIA DE COMUNHÃO
~ 18 ~

ROUBADO!

Durante uma missa ou igreja, o sacerdote ou ministro recita a linha de “Coma meu corpo
e bebe o meu sangue “para a bénção da comunhão host/eucaristia. Isso é uma simulação
de ritos de sacrifício. O nazareno foi um sacrifício humano, bem como, isso não é
nenhuma surpresa que eles gostariam de “comer o seu corpo e não beberdes o seu
sangue. “Isto é o que o anfitrião e o vinho representam, de novo, roubado primeiros ritos
pagãos. Muitas religiões pagãs, hoje, usam pequenos bolos, semelhante ao acolhimento
em seus ritos.

O ESPÍRITO SANTO

O “espírito santo” supostamente desceu sobre os apóstolos do nazareno em línguas de


fogo. Novamente, essa é a serpente de Satan, a kundalini, e foi roubado e corrompido a
partir das religiões pagãs, especialmente as do Extremo Oriente. Paganismo foi rotulado
como “satanismo”. Além disso, a palavra “pagão” significa “gentio”.

Atos 2:2-4

2:2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e


encheu toda a casa onde estavam sentados.

2:3 E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um
deles.

2:4 E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas,
conforme o Espírito lhes concedia que falassem.

A Serpente é conhecido por trazer o conhecimento ea consciência expandida;


iluminação. “Ushnisha” é conhecido como “chama de luz invisível” sentou-se sobre a
cabeça do Buda ou homem santo budista indicando inteligência divina. As chamas estão
a serpente kundalini subiu, o que é de Satan.

O Rosário foi roubado das Contas Mala Tibetanas. Contas Mala são usadas para contar
mantras, deslizando os dedos de conta a conta, para não ser distraído por ter que manter
o controlo dos números durante a meditação. O repetição das “Ave-Marias” e do “Pai
Nosso” foram roubados dos Mantras do Extremo Oriente da Ásia. Um Mantra é uma
palavra repetida várias vezes para focar a mente na meditação e para manifestar seus
desejos e vontades em realidade. “AUM” é o mais comum, e é daí que o uso cristão da
palavra “AMÉM” foi roubado. É também do deus egípcio Amon, cujo nome significa o
mesmo que “AUM”. As orações repetitivas robóticas recitadas várias vezes nas Igrejas
cristãs também são imitações corrompidas dos mantras.
~ 19 ~

O campanário da igreja é uma cópia do Obelisco egípcio, o único diferença é o crucifixo


no topo. Estamos todos familiarizados com o Obelisco egípcio, como “Agulha de
Cleópatra”. Isto tem muitas em comum com a “maypole”. O “maypole” foi o símbolo do
falo do Rei Maio (pénis ereto). Este é um símbolo de fertilidade. Na véspera de Beltane
(30 de abril),celebrantes dançavam em volta do mastro. O original egípcio obeliscos
eram símbolos do falo. Eles representavam o órgão ereto da terra Deus “Geb”, como ele
estava deitado no chão tentando chegar a unir-se com a Deusa “Neith/Nut” do céu
abrangente. Sem o conhecimento de mais Cristãos, o campanário da igreja é um pénis
ereto simbólica com a atravessar por cima.

A auréola foi roubada de Deuses hindus e Buda. Ambas as religiões antecedem o


cristianismo por séculos:

Esse símbolo insosso de peixe que os cristãos usam também foi roubado e corrompido.
Ele é chamado de “yoni” e os cristãos transformaram-no em seu lado. É realmente uma
vagina e sua posição correcta é vista na esquerda. A yoni é um símbolo muito antigo e
pode ser visto em muitos baralhos antigos de cartas de Tarô, como é retratado aqui.

Cristãos a venerar as relíquias, sinos e incenso aceso estão involuntariamente imitando


rituais hindus que foram criados muitos séculos antes do judeu-cristianismo.

As posição das mãos para oração foram roubadas também. Eles são um antigo Mudra de
Yoga. Há estátuas de Deuses hindus e também o Buda com a posição das mãos para
oração conhecida como o “NAMASTE MUDRA”.

As mãos postas, bem como, uma variação, é outro mudra que foi roubado. Mudras são
usados em meditação para conectar os circuitos menores dos chakra nas mãos e dedos.
Muitos asanas de Yoga têm estes também. Confira quaisquer imagens on-line de
posturas de Hatha Yoga. Yoga antecede o cristianismo.

O Santos tomaram o lugar dos Deuses Antigos na religião católica pois o papa usou este
método de substituição para converter politeístas ao monoteísmo. Antigos templos
pagãos foram destruídos e arrasados por cristãos, e igrejas foram construídas sobre estes.
Muitos desses templos foram construídos em Ley Lines, especialmente na Europa..
~ 20 ~

* The Blueprint Atlantis, página 267, por Colin Wilson © 2002

1 The Woman’s Dictionary of Symbols and Sacred Objects, de Barbara G. Walker, Página
54.
~ 21 ~

A Torá e Sacrifício de Sangue


Estou escrevendo este artigo porque eu estou muito farta do fluxo interminável de
idiotas que fazem vídeos e sítios que expõem o assassinato ritual judaico por um lado, e
com a outro apoiam o cristianismo, a Bíblia, o Nazareno e culpam tudo isso em Satan.
Alguns destes autores são na verdade judeus e sabem o que fazem no que diz respeito à
tentativa de culpar tudo em Satan e nos Deuses pagãos (gentios), enquanto outros (a
maioria cristãos) são totais idiotas.
A maioria desses idiotas que obviamente têm QI de dois dígitos (quase sempre um
cristão) ou são demasiado preguiçosos, desmotivado ou claro, não têm a inteligência
necessária para realmente ler a Torá judaica pelo que ela é, o Antigo Testamento. Toda a
Torá está repleta das instruções do Deus judaico sobre como executar corretamente
sacrifícios de sangue e para os cristãos idiotas de dois dígitos de QI que tentam arranjar
desculpas em relação ao Novo Testamento e “Jesus”, esse “Jesus” é um sacrifício de
criança humana.

Além desta profunda estupidez (o nível de inteligência cristão é tão baixo que é
inacreditável), nunca parece ocorrer a esses idiotas porta-bíblia que reclamam sobre o
Assassinato Ritual Judaico citando o Talmude, de que o Talmude é de facto um
comentário rabínico sobre a Torá. E o que é a Torá? A Torá são os cinco primeiros livros
do Antigo Testamento da Bíblia que estes cristãos com merda na cabeça promovem. Isso
mesmo: o ANTIGO TESTAMENTO. A mesma velha sujeira tóxica que seus padres e
pregadores despejam em suas igrejas cristãs todos os domingos. Como eu já disse, a
extensão da estupidez está além de ser chocante. Além disso, esses cristãos acéfalos
estariam totalmente perdidos para mostrar exatamente onde que em sua Bíblia, Satan
sequer mencionou, diga lá exigiu, QUALQUER sacrifício que seja, muito menos um
sacrifício de sangue vivo! No entanto, eles o acusam disso incessantemente, pois isso cria
uma diversão e uma distração do mal real, que é a Bíblia judaico-cristã. Como eu
continuo a repetir, cada acto e atributo feio que é do “deus” judaico-cristão é atribuído a
Satan, mas poucos conseguem ver além disso. A maioria das pessoas são enganadas por
isso. Quase ninguém para e pensa.

Outra coisa que eu quero acrescentar aqui é como os cristãos e outros idiotas
relacionados distorcem tudo. Um exemplo gritante que me deparei foi uma declaração a
respeito de como os nomes de Deuses pagãos, como Baal, foram usados por judeus,
como o fundador hassídico Baal Shem Tov. Este título significa “mestre do bom nome”, a
saber. Isto tem a ver com poderes ocultos. Não tem nada a ver com o Deus pagão Baal.

“Em hebraico, a palavra ba’al significa ‘esposo’ ou ‘proprietário’ e está relacionada com
um verbo que significa para apossar, para um homem, consumar um casamento. A
palavra ba’al também é usada em muitas frases hebraicas, denotando posse concreta,
bem como posse de diferentes qualidades em sua personalidade.” (1)

Baal, como também mencionei acima, significa “mestre”, portanto esta palavra tem
realmente é um termo muito amplo. Dada a blasfêmia extrema e difamação contra o
deus pagão Baal na Goétia (A Chave Menor de Salomão), é senso comum que os hebreus
~ 22 ~

não estariam dando qualquer tipo de devoção a esse Deus pagão, ou quaisquer outros
Deuses pagãos, a respeito. Todas as referências que tentam alegar que os hebreus
adoravam quaisquer Deuses pagãos são para confundir os leitores. Com a nossa própria
investigação, descobrimos que Baal é outro nome para o Deus filisteu Belzebu. A
blasfêmia judaica sem fim contra Belzebu atesta em si sobre o quanto esse Deus pagão é
odiado pelos judeus.

A citação diretamente abaixo é do sítio “Biblie Hub” website, no artigo sobre Baal: “4.
Com atributivos: ‫ – לי רְִּב לַּ עַּב‬Senhor do pacto, Juízes 8:33; Juízes 9:4 (compara a ‫בְִּב אב‬
Juízes 9:46; ZMG 1888, 478); ‫ – ׳ב ביבְב‬Senhor das moscas, 2 Reis 1:2,3,6,16, Deus filisteu,
Βααλ μυῖαν (Belzebu, Mateus 12:24) compara a Bael.” (2)

Eu também gostaria de comentar sobre a extrema semelhança entre o nome de “Moloch”


e da palavra hebraica “Melek”, que significa “Rei”. Aqui “rei” é outro termo bem vago. (3)

Então… O que a Torá judaica tem a dizer sobre o sacrifício de sangue? Para aqueles que
têm dúvidas, eu vos encorajo a fazer vossa própria investigação, pois há inúmeros
exemplares na Torá judaica aqui.

A história do personagem judeu Abraão prestes a sacrificar seu filho Isaque, como
ordenado por esse deus estranho deles, é um exemplo flagrante de que sua mera
prontidão, sem dúvida, ao que narra a história, indica que isso não era nada fora do
normal, nem foi este um pedido incomum. Dada a sua disponibilidade incondicional,
isso revela que este acto de sacrifício de crianças humanas era comum.

Além do acima, aqui estão algumas citações muito interessantes e muito reveladoras
tomadas a partir do sítio judaico:
“Come and Hear, um fórum educacional para o exame da verdade religiosa e a tolerância
religiosa. Ritual de Sangue – 3: Sacrifício Humano, o Talmude e o Problema de Moloch”
“O Senhor Deus Aceita Sacrifício Humano”

Citação à partir do sítio acima:


“Ritual de sangue: Ritual de sangue é fundamental para o judaísmo. Algum sangue
santifica, algum sangue contamina. Vamos ver o que as doutrinas do Talmude são.”

“O Talmude Babilônico, no entanto, ainda permite que os judeus sacrifiquem crianças a


Moloch – sob certas condições.”
“O Senhor Deus Aceita Sacrifício Humano.”
“Primeiro, vamos ver a perspectiva. Alguns acreditam erroneamente que o sacrifício
humano é proO mesmo.o no Antigo Testamento. Certamente, alguns dos profetas,
blasfemavam contra ele. Mas, em pelo menos um livro, o Senhor Deus aceita o sacrifício
humano. E em outro livro, o Senhor Deus é acalmado pelo sacrifício humano.”

“No seguinte relato do Livro dos Juízes, o guerreiro israelita Jefté está prestes a fazer
guerra sobre os amonitas. No pagamento para a vitória, Jefté promete ao Senhor Deus
que ele vai sacrificar o primeiro de ‘qualquer coisa’ que visse à sua casa para recebê-lo em
seu retorno. A menos que Jefté mantenha bois, ovelhas, cabras ou galinhas em sua sala
de estar, deve-se esperar que a vítima prometida será um ser humano. Observe que Jefté
~ 23 ~

não promete sacrificar ‘um boi’ ou ‘uma cabra’ etc.”

E Jefté fez um voto ao Senhor, e disse: Se totalmente deres os filhos de Amom na minha
mão,
Aquilo que, saindo da porta de minha casa, me vier ao encontro, voltando eu dos filhos
de Amom em paz, isso será do Senhor, e o oferecerei em holocausto.
Juízes 11:30-31

O primeiro a passar através das portas da casa de Jefté em seu retorno é sua única
criança, sua amada filha.

Juízes 11:34,35
Vindo, pois, Jefté a Mizpá, à sua casa, eis que a sua filha lhe saiu ao encontro com adufes
e com danças; e era ela a única filha; não tinha ele outro filho nem filha.
E aconteceu que, quando a viu, rasgou as suas vestes, e disse: Ah! filha minha, muito me
abateste, e estás entre os que me turbam! Porque eu abri a minha boca ao Senhor, e não
tornarei atrás.

Vamos refletir por um momento. Sabemos que Jefté jurou Senhor Deus sacrificar
“qualquer coisa” que viesse pela primeira vez à porta de sua casa. Nós suspeitamos que
Jefté planejava sacrificar um dos seus servos. Mas quando o “qualquer coisa” acabou por
ser a filha de Jefté, Jefté é surpreendido. Observe a reacção de sua filha:

Juízes 11:36
E ela lhe disse: Meu pai, tu deste a palavra ao Senhor, faze de mim conforme o que
prometeste; pois o Senhor te vingou dos teus inimigos, os filhos de Amom.

“Ela não expressa nenhuma surpresa que Senhor Deus iria aceitar um sacrifício humano,
ela nem ao menos protesta; ela não diz ‘pai, vamos usar algum bom senso.’ Nada, senão
animais perfeitos podem ser sacrificados ritualmente no judaísmo. Observe que a filha de
Jefté, também, é um sacrifício perfeito – ela é virgem. Observe que Senhor Deus não para
este sacrifício humano como ele parou o sacrifício do filho de Abraão.

O Antigo Testamento não especifica como Jefté sacrifica sua filha, mas seguindo os
métodos corretos para o sacrifício de animais, ele teria cortado sua garganta primeiro e
drenado seu sangue em um vaso de serviço do Templo; cortou-lhe os braços, pernas e
cabeça; cortou o tronco em seções, removeu suas entranhas e lavou-as; despejou,
borrifou e esfregaço seu sangue em pontos prescritos ao redor do altar; e queimou a
carne. Ou, claro, um sacerdote podia fazer isso por ele.” (4)

“Senhor Deus é acalmado pelo sacrifício humano.” (5)

“Como dois crimes distintos, prova que dar a própria semente a Moloch não é idolatria.
A diferença é se alguém sacrificou a Moloch ou causou seu filho a passar pelo fogo a
alguma outra deidade, ele não é punido.”
-Rabino Dr. Freedman

“Após a Mishná, os Sinédrios 64a e 64b contém um debate empolgante entre os Sábios
~ 24 ~

acerca de:

• As circunstâncias em que adorar um ídolo é idolatria,


• Quais ídolos podem ser adorados sem ceder em idolatria,
• Quais partes do sacrifício de crianças em que combinação são puníveis, e
• Como crianças podem ser sacrificadas sem violar Levítico.

“Posteriormente, várias tentativas foram feitas para provar que ao sacrificar seus filhos
para Moloch, os israelitas simplesmente pensavam estar oferecendo-as em holocausto ao
Senhor. Em outras palavras, o Melech a que crianças foram oferecidas em sacrifício era
Yavé com outro nome.” (6)

O artigo prossegue e tenta afirmar o contrário, mas qualquer tolo pode ver facilmente ao
ler o livro bíblico de Levítico por exemplo, que a afirmação acima fala por si.

Aqui é mais do sítio judaico “Come and Hear”:


“Na verdade, é lamentável que a religião judaica não repudiou a doutrina de que as
crianças podem ser sacrificadas a Moloch. Essa doutrina, junto com orações na liturgia
judaica pedindo o retorno do sacrifício ritual de sangue (ver Sacrifício Animal e o
Terceiro Templo), certamente acrescenta credibilidade às acusações de que os judeus se
engajam no sacrifício de sangue ritual de crianças.”
“Repudiar a doutrinas do Talmude que aprovam sacrificar crianças ritualmente (sob
certas condições) percorreria um longo caminho para criar boa relação entre o judaísmo
e as pessoas de outras crenças religiosas.” (7)

O livro de Levítico está repleto de instruções específicas (de como fazer) e exigências
para sacrifícios de sangue.

Abaixo há citações tiradas diretamente da Torá judaica. Dado o tratamento extenso e


horrendo a animais inocentes, não é de se admirar que os judeus inventaram a
agricultura industrial. Esse tipo de coisa está em sua natureza.

Levítico 1:1-3
E chamou o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:
Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor,
oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha.
Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da
congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o Senhor.

Levítico 1:5
Depois degolará o bezerro perante o Senhor; e os filhos de Arão, os sacerdotes,
oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da
porta da tenda da congregação.

Levítico 1:10-11
E se a sua oferta for de gado miúdo, de ovelhas ou de cabras, para holocausto, oferecerá
macho sem defeito.
E o degolará ao lado do altar que dá para o norte, perante o Senhor; e os filhos de Arão,
~ 25 ~

os sacerdotes, espargirão o seu sangue em redor sobre o altar.

Levítico 1:14-17
E se a sua oferta ao Senhor for holocausto de aves, oferecerá a sua oferta de rolas ou de
pombinhos;
E o kohen (sacerdote) a oferecerá sobre o altar, e tirar-lhe-á a cabeça, e a queimará sobre
o altar; e o seu sangue será espremido na parede do altar;
E o seu papo com as suas penas tirará e o lançará junto ao altar, para o lado do oriente,
no lugar da cinza;
E fendê-la-á junto às suas asas, porém não a partirá; e o kohen (sacerdote) a queimará
em cima do altar sobre a lenha que está no fogo; holocausto é, oferta queimada de cheiro
suave ao Senhor.

Levítico 3:1-2
E se a sua oferta for sacrifício pacífico; se a oferecer de gado, macho ou fêmea, a oferecerá
sem defeito diante do SENHOR.
E porá a sua mão sobre a cabeça da sua oferta, e a degolará diante da porta da tenda da
congregação; e os filhos de Arão, os sacerdotes, espargirão o sangue sobre o altar em
redor.

Levítico 3:7-8
Se oferecer um cordeiro por sua oferta, oferecê-lo-á perante o Senhor;
E porá a sua mão sobre a cabeça da sua oferta, e a degolará diante da tenda da
congregação; e os filhos de Arão espargirão o seu sangue sobre o altar em redor.

Levítico 3:12-13
Mas, se a sua oferta for uma cabra, perante o Senhor a oferecerá,
E porá a sua mão sobre a sua cabeça, e a degolará diante da tenda da congregação; e os
filhos de Arão espargirão o seu sangue sobre o altar em redor.

Levítico 4:4-7
trará o novilho à porta da tenda da congregação, perante o Senhor, e porá a sua mão
sobre a cabeça do novilho, e degolará o novilho perante o Senhor.
Então o sacerdote ungido tomará do sangue do novilho, e o trará à tenda da
congregação;
E o sacerdote molhará o seu dedo no sangue, e daquele sangue espargirá sete vezes
perante o Senhor diante do véu do santuário.
Também o sacerdote porá daquele sangue sobre as pontas do altar do incenso aromático,
perante o Senhor que está na tenda da congregação; e todo o restante do sangue do
novilho derramará à base do altar do holocausto, que está à porta da tenda da
congregação.

Levítico 4:11-12
Mas o couro do novilho, e toda a sua carne, com a sua cabeça e as suas pernas, e as suas
entranhas, e o seu esterco,
Enfim, o novilho todo levará fora do arraial a um lugar limpo, onde se lança a cinza, e o
queimará com fogo sobre a lenha; onde se lança a cinza se queimará.
~ 26 ~

Levítico 4:16-18
Então o sacerdote ungido trará do sangue do novilho à tenda da congregação,
E o sacerdote molhará o seu dedo naquele sangue, e o espargirá sete vezes perante o
Senhor, diante do véu.
E daquele sangue porá sobre as pontas do altar, que está perante a face do Senhor, na
tenda da congregação; e todo o restante do sangue derramará à base do altar do
holocausto, que está diante da porta da tenda da congregação.

Levítico 4:24-25
E porá a sua mão sobre a cabeça do bode, e o degolará no lugar onde se degola o
holocausto, perante a face do Senhor; expiação do pecado é.
Depois o sacerdote com o seu dedo tomará do sangue da expiação, e o porá sobre as
pontas do altar do holocausto; então o restante do seu sangue derramará à base do altar
do holocausto.

Levítico 5:7-9
Mas, se em sua mão não houver recurso para gado miúdo, então trará, para expiação da
culpa que cometeu, ao Senhor, duas rolas ou dois pombinhos; um para expiação do
pecado, e o outro para holocausto; E os trará ao sacerdote, o qual primeiro oferecerá
aquele que é para expiação do pecado; e com a sua unha lhe fenderá a cabeça junto ao
pescoço, mas não o partirá; E do sangue da expiação do pecado espargirá sobre a parede
do altar, porém o que sobejar daquele sangue espremer-se-á à base do altar; expiação do
pecado é.

Levítico 7:2
No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu
sangue se espargirá sobre o altar em redor.

Levítico 8:18,19,22,23,24
Depois fez chegar o carneiro do holocausto; e Arão e seus filhos puseram as suas mãos
sobre a cabeça do carneiro;
E degolou-o; e Moisés espargiu o sangue sobre o altar em redor.
Depois fez chegar o outro carneiro, o carneiro da consagração; e Arão com seus filhos
puseram as suas mãos sobre a cabeça do carneiro.
E degolou-o; e Moisés tomou do seu sangue, e o pôs sobre a ponta da orelha direita de
Arão, e sobre o polegar da sua mão direita, e sobre o polegar do seu pé direito.
Moisés também fez chegar os filhos de Arão, e pôs daquele sangue sobre a ponta da
orelha direita deles, e sobre o polegar da sua mão direita, e sobre o polegar do seu pé
direito; e Moisés espargiu o restante do sangue sobre o altar em redor.

Levítico 9:12,18
Depois degolou o holocausto, e os filhos de Arão lhe entregaram o sangue, e espargiu-o
sobre o altar em redor.
Depois degolou o boi e o carneiro em sacrifício pacífico, que era pelo povo; e os filhos de
Arão entregaram-lhe o sangue, que espargiu sobre o altar em redor.

Levítico 16:14,15,18,19
E tomará do sangue do novilho, e com o seu dedo espargirá sobre a face do propiciatório,
~ 27 ~

para o lado oriental; e perante o propiciatório espargirá sete vezes do sangue com o seu
dedo.
Depois degolará o bode, da expiação, que será pelo povo, e trará o seu sangue para
dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho, e o espargirá
sobre o propiciatório, e perante a face do propiciatório.
Então sairá ao altar, que está perante o Senhor, e fará expiação por ele; e tomará do
sangue do novilho, e do sangue do bode, e o porá sobre as pontas do altar ao redor.
E daquele sangue espargirá sobre o altar, com o seu dedo, sete vezes, e o purificará das
imundícias dos filhos de Israel, e o santificará.

Levítico 17:11
Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para
fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.

Levítico 22:19-29
Segundo a sua vontade, oferecerá macho sem defeito, ou dos bois, ou dos cordeiros, ou
das cabras.
Nenhuma coisa em que haja defeito oferecereis, porque não seria aceita em vosso favor.
E, quando alguém oferecer sacrifício pacífico ao Senhor, separando dos bois ou das
ovelhas um voto, ou oferta voluntária, sem defeito será, para que seja aceito; nenhum
defeito haverá nele.
O cego, ou quebrado, ou aleijado, o verrugoso, ou sarnoso, ou cheio de impigens, estes
não oferecereis ao Senhor, e deles não poreis oferta queimada ao Senhor sobre o altar.
Porém boi, ou gado miúdo, comprido ou curto de membros, poderás oferecer por oferta
voluntária, mas por voto não será aceito.
O machucado, ou moído, ou despedaçado, ou cortado, não oferecereis ao Senhor; não
fareis isto na vossa terra.
Também da mão do estrangeiro nenhum alimento oferecereis ao vosso Deus, de todas
estas coisas, pois a sua corrupção está nelas; defeito nelas há; não serão aceitas em vosso
favor.
Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
Quando nascer o boi, ou cordeiro, ou cabra, sete dias estará debaixo de sua mãe; depois,
desde o oitavo dia em diante, será aceito por oferta queimada ao Senhor.
Também boi ou gado miúdo, a ele e a seu filho não degolareis no mesmo dia.
E, quando oferecerdes sacrifícios de louvores ao Senhor, o oferecereis da vossa vontade.

Levítico 23:19
Também oferecereis um bode para expiação do pecado, e dois cordeiros de um ano por
sacrifício pacífico.

Números 7:41
E para sacrifício pacífico dois bois, cinco carneiros, cinco bodes, cinco cordeiros de um
ano; esta foi a oferta de Selumiel, filho de Zurisadai.

Deuteronômio 12:11
Então haverá um lugar que escolherá o Senhor vosso Deus para ali fazer habitar o seu
nome; ali trareis tudo o que vos ordeno; os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e
os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e toda a escolha dos vossos votos que
~ 28 ~

fizerdes ao Senhor.

Referências:

(1) https://en.wikipedia.org/wiki/Baal
(2) http://biblehub.com/hebrew/1167.htm
(3) http://biblehub.com/hebrew/4428.htm
(4) “Come and Hear, An Educational Forum For the Examination of Religious Truth and
Religious Tolerance: Blood Ritual 3: Human Sacrifice, the Talmud, and the Moloch
Problem” “LORD God Accepts Human Sacrifice”
(5) O mesmo.
(6) O mesmo.
(7) O mesmo.

As citações das escrituras acima foram tiradas da bíblia online em português.

Leia também:
A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico

Sacrifício Humano na Bíblia

2000 anos de Assassinato Ritual Judaico

Cristianismo, Comunismo, os Judeus e a Bíblia


~ 29 ~

Jeová: Um Assassino e Mentiroso Desde o Princípio


Êxodo 15:3
O Senhor é homem de guerra; o Senhor é o seu nome.
A verdade aparece na “Bíblia Sagrada” onde por exemplo, os crimes contra crianças são
galopantes, a ser o mais notável o maligno “deus” Jeová a fazer um sacrifício de sangue de
seu filho, [assassinato de criança] que é todo o tema do culto/missa cristã, um sacrifício
de sangue simulado a provar quem ele realmente é. Para obter informações mais
detalhadas, consulte A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico.

Deuteronômio 2:33-34
E o Senhor nosso Deus no-lo entregou, e o ferimos a ele, e a seus filhos, e a todo o seu
povo.
E naquele tempo tomamos todas as suas cidades, e cada uma destruímos com os seus
homens, mulheres e crianças; não deixamos a ninguém.

Deuteronômio 7:23-24
E o Senhor teu Deus as entregará a ti, e lhes infligirá uma grande confusão até que sejam
consumidas.
Também os seus reis te entregará na mão, para que apagues os seus nomes de debaixo
dos céus; nenhum homem resistirá diante de ti, até que os destruas.

Êxodo 23:18
Não oferecerás o sangue do meu sacrifício com pão levedado; nem ficará a gordura da
minha festa de noite até pela manhã.

UM ASSASSINO E UM MENTIROSO DESDE O PRINCÍPIO

Números 25:16-17
O Senhor disse a Moisés:
“Tratem os midianitas como inimigos e matem-nos”

Números 31:17-18
Agora, pois, matai todo o homem entre as crianças, e matai toda a mulher que conheceu
algum homem, deitando-se com ele.
Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele,
deixai-as viver para vós.

Salmos 137:9
Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras.

I Samuel 15:3 Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e
não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos
de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos.

NÃO É DE SE ADMIRAR QUE AQUELES QUE SE AMARRAM A ESTA ENERGIA


~ 30 ~

ASSASSINA CRISTÃ DE ÓDIO HUMANO, COMETAM CRIMES HEDIONDOS.

NÃO MATARÁS?
Lucas 19:27
E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os
aqui, e matai-os diante de mim.
– Jesus de Nazaré, a ORDENAR a outros cometerem assassinato.

HONRA A TEU PAI E TUA MÃE?


Mateus 10:34-36
Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a
nora contra sua sogra;
E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
– Jesus de Nazaré

QUANDO FOI QUE SATAN ALGUMA VEZ ASSASSINOU?

Não há nada espiritual sobre a Bíblia ou o cristianismo. Há contradições intermináveis e


versos opostos na Bíblia. Trata-se de garantir que a Bíblia adapte-se a todos os períodos e
situações, a fim de perpetuar o programa do cristianismo. Alguns interpolações foram
secretamente escorregadas por vários escritores antigos num pedido de socorro; não
diferente dos OVNIs na arte antiga (digite isso em algum mecanismo de busca). Para
mais informações sobre mensagens escondidas, por favor, veja o Artigo Destruindo o
Nosso Passado.

A descrição acima é apenas uma pequena amostra do assassinato sem fim, tortura,
matança de crianças e bebês e outros crimes abomináveis cometidos sob as ordens de
Jeová, e sim, Jesus de Nazaré. Isso, juntamente com conselhos suicidas intermináveis é o
tema da Bíblia. Não se deixe levar ou enganar pelas tentativas cristãs de confundi-lo.

“Satan” significa “verdade” em sânscrito. Satan não se contradiz. Mesmo um advogado


em tribunal prova uma culpa pelas contradições do réu. UM MENTIROSO E
ENGANADOR REAL CONTRADIZ A SI MESMO!

“Destruiremos Deus” – Os Protocolos dos Sábios de Sião.

“Satan” significa “inimigo” em hebraico.


Rabino Yaacov Perrin diz: “Um milhão de árabes não valem uma unha judaica.” [NY
Daily News, 28 de fevereiro de 1994, p.6].

ASSASSINATO EM MASSA DE GENTIOS:

Êxodo 15:3
O Senhor é homem de guerra; o Senhor é o seu nome.

Êxodo 17:13-16
E assim Josué desfez a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada.
~ 31 ~

Então disse o Senhor a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos
ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo
dos céus.
E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: O SENHOR É MINHA BANDEIRA.
E disse: Porquanto jurou o Senhor, haverá guerra do Senhor contra Amaleque de geração
em geração.

JEOVÁ COMETE MAIS ASSASSINATO:

Êxodo 23:27
Enviarei o meu terror adiante de ti, destruindo a todo o povo aonde entrares, e farei que
todos os teus inimigos te voltem as costas.

O rabino Yitzhak Ginsburg declarou: “Temos que reconhecer que o sangue judeu e o
sangue de um goy não são a mesma coisa”. (NY Times, 06 de junho de 1989, p.5). “Goy”,
ou no plural “goyim”, são palavras judaicas depreciativas para “gentio (s)”. Na raiz
“Goeti”, é a raiz da palavra “Diabo”. Satan é o Deus dos gentios e nosso verdadeiro Deus
Criador. “Satan” significa “inimigo”, em hebraico.

“JEOVÁ” ORDENA O ASSASSINATO DE MILHARES DE GENTIOS:

Êxodo 32:27-28
E disse-lhes: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua
coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada
um a seu amigo, e cada um a seu vizinho.
E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés; e caíram do povo aquele dia
uns três mil homens.

“JEOVÁ” ORDENA SEU POVO COMETER MAIS ASSASSINATO DE GENTIOS:

Levítico 26:7-8
E perseguireis os vossos inimigos, e cairão à espada diante de vós.
Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os
vossos inimigos cairão à espada diante de vós.

Prof. da Univ. de Jerusalém, Ehud Sprinzak descreveu a filosofia de Kahane e Goldstein:


“Eles acreditam que é a vontade de Deus que eles cometam violéncia contra os “goyim”,
um Termo hebraico para os não judeus”. (NY Daily News, 26 de fevereiro de 1994, p. 5).

MAIS ASSASSINATO EM MASSA DOS GENTIOS CANANEUS:


Números 21:3
O Senhor, pois, ouviu a voz de Israel, e lhe entregou os cananeus; e os israelitas
destruíram totalmente, a eles e às suas cidades; e o nome daquele lugar chamou Hormá.

AQUI HÁ CANIBALISMO – DEVORANDO GENTIOS MORTOS:


Números 23:24
Eis que o povo se levantará como leoa, e se erguerá como leão; não se deitará até que
coma a presa, e beba o sangue dos mortos.
~ 32 ~

Citação do Talmude judaico: Sanhedrin 59a: “Assassinar Goyim é como matar animais
selvagens”.

GENOCÍDIO DOS GENTIOS MIDIANITAS:


Números 25:16-17
Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
Afligireis os midianitas e os ferireis

Números 31:7
E pelejaram contra os midianitas, como o Senhor ordenara a Moisés; e mataram a todos
os homens.

Citação do Talmude judaico:


18. Tosefta. Aboda Zara B, 5: “Se um goy mata um goy ou um judeu, ele é o responsável,
mas se a Judeu mata um goy, ele não é responsável”.

Números 31:8
Mataram também, além dos que já haviam sido mortos, os reis dos midianitas: a Evi, e a
Requém, e a Zur, e a Hur, e a Reba, cinco reis dos midianitas; também a Balaão, filho de
Beor, mataram à espada.

Citações do Talmude: Yebhamoth 11b: “Relação sexual com uma menina é permitida se
ela tiver três anos de idade”.
Nidrasch Talpioth, p. 225-L: “Jeová criou o não judeu em forma humana para que o judeu
não tenha de ser servido por animais. O não judeu é, portanto, um animal em forma
humana, e está condenado a servir o judeu dia e de noite”.

FAZENDO DE ESCRAVOS MULHERES E CRIANÇAS GENTIAS:


31:9-11
Porém, os filhos de Israel levaram presas as mulheres dos midianitas e as suas crianças;
também levaram todos os seus animais e todo o seu gado, e todos os seus bens.
E queimaram a fogo todas as suas cidades com todas as suas habitações e todos os seus
acampamentos.
E tomaram todo o despojo e toda a presa de homens e de animais.

Citação do Talmude judaico:


Schulchan Aruch, Choszen Hamiszpat 348: “Toda a propriedade de outras nações
pertence a nação judaica, o que, consequentemente, tem o direito de apoderar-se sem
qualquer escrúpulos”.

MAIS ASSASSINATO EM MASSA E GENOCÍDIO DE GENTIOS. A TOMADA DE TODA


A PROPRIEDADE GENTIA É UM EXEMPLO FLAGRANTE DO QUE FOI FEITO NA
ACTUAL PALESTINA (DESCENDENTE DOS FILISTEUS) PELO ESTADO BANDIDO DE
ISRAEL:

Deuteronômio 2:20-23
Também essa foi considerada terra de gigantes; antes nela habitavam gigantes, e os
~ 33 ~

amonitas os chamavam zamzumins;


Um povo grande, e numeroso, e alto, como os gigantes; e o Senhor os destruiu de diante
dos amonitas, e estes os lançaram fora, e habitaram no seu lugar;
Assim como fez com os filhos de Esaú, que habitavam em Seir, de diante dos quais
destruiu os horeus, e eles os lançaram fora, e habitaram no lugar deles até este dia;
Também os caftorins, que saíram de Caftor, destruíram os aveus, que habitavam em
Cazerim até Gaza, e habitaram no lugar deles.

Citação do Talmude judaico: Hilkkoth Akum X1: “Não mostre misericórdia para com os
Goyim”.

Deuteronômio 2:30-34
Mas Siom, rei de Hesbom, não nos quis deixar passar por sua terra, porquanto o Senhor
teu Deus endurecera o seu espírito, e fizera obstinado o seu coração para to dar na tua
mão, como hoje se vê.
E o Senhor me disse: Eis aqui, tenho começado a dar-te Siom, e a sua terra; começa, pois,
a possuí-la para que herdes a sua terra.
E Siom saiu-nos ao encontro, ele e todo o seu povo, à peleja, em Jaza;
E o Senhor nosso Deus no-lo entregou, e o ferimos a ele, e a seus filhos, e a todo o seu
povo.
E naquele tempo tomamos todas as suas cidades, e cada uma destruímos com os seus
homens, mulheres e crianças; não deixamos a ninguém.

Citação do Talmude judaico:


Seph. Jp, 92, 1:. “Deus deu o poder judeus sobre os bens e o sangue de todos os nações”.

Deuteronômio 2:35
Somente tomamos por presa o gado para nós, e o despojo das cidades que tínhamos
tomado.

Citações do Talmude judaico:


Sanhedrin 57a. “Quando um judeu mata um gentio (“Cuthean”), não haverá pena de
morte. O que um judeu rouba de um gentio, ele pode guardar”
Baba Kamma 37b. Gentios estão fora da proteção da lei e Deus tem “exposto seu dinheiro
a Israel”.

Deuteronômio 2:36-37
Desde Aroer, que está à margem do ribeiro de Arnom, e a cidade que está junto ao
ribeiro, até Gileade, nenhuma cidade houve que de nós escapasse; tudo isto o Senhor
nosso Deus nos entregou.
Somente à terra dos filhos de Amom não chegastes; nem a toda a margem do ribeiro de
Jaboque, nem às cidades da montanha, nem a coisa alguma que nos proibira o Senhor
nosso Deus.

OS HITITAS, OS GIRGASEUS, OS AMORREUS, OS CANANEUS, OS PERIZEUS, OS


HEVEUS E OS JESUBITAS SÃO TODAS NAÇÕES GENTIAS.

Deuteronômio 7:1-4
~ 34 ~

Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido na terra, à qual vais para a possuir, e
tiver lançado fora muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus,
e os cananeus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e
mais poderosas do que tu;
E o Senhor teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não
farás com elas aliança, nem terás piedade delas;
Nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos, e não tomarás suas filhas
para teus filhos;
Pois fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do
Senhor se acenderia contra vós, e depressa vos consumiria.

AQUI É ONDE OS JUDEUS SÃO DESCARADOS SOBRE DESTRUIR O DEUSES


GENTIOS;
Deuteronômio 7:5-6
Porém assim lhes fareis: Derrubareis os seus altares, quebrareis as suas estátuas; e
cortareis os seus bosques, e queimareis a fogo as suas imagens de escultura.
Porque povo santo és ao Senhor teu Deus; o Senhor teu Deus te escolheu, para que lhe
fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra.

Deuteronômio 7:21-24
Não te espantes diante deles; porque o Senhor teu Deus está no meio de ti, Deus grande
e terrível.
E o Senhor teu Deus lançará fora estas nações pouco a pouco de diante de ti; não poderás
destruí-las todas de pronto, para que as feras do campo não se multipliquem contra ti.
E o Senhor teu Deus as entregará a ti, e lhes infligirá uma grande confusão até que sejam
consumidas.
Também os seus reis te entregará na mão, para que apagues os seus nomes de debaixo
dos céus; nenhum homem resistirá diante de ti, até que os destruas.

OS GENTIOS FORAM DOUTRINADOS COM A MENTIRA JUDAICA. NÓS FOMOS


DESCONECTADO DE NOSSOS DEUSES E DA NOSSA CULTURA. ESTES FORAM
SUBSTITUÍDOS POR PERSONAGENS JUDEUS FICTÍCIOS PARA OS GENTIOS PARA
ADORAREM SERVILMENTE, QUE CRIA UMA CONEXÃO SUBLIMINAR PODEROSA.
ESSE TIPO DE COISA É RESPONSÁVEL PELA FORMA COMO GENTIOS ESTÃO
SEMPRE A TRAVAR GUERRAS PARA OS JUDEUS E NEM MESMO PENSAM NO QUE
ELES ESTÃO REALMENTE A FAZER. O QUE ESTÁ A ACONTECER NO IRAQUE É UM
EXEMPLO PERFEITO.

Deuteronômio 7:25-26
As imagens esculpidas de seus Deuses queimarás a fogo; não cobiçarás a prata ou ouro
que estão sobre elas, nem os tomarás para ti, para que não te enlaces therin, pois é um
abominação ao Senhor teu Deus.
Não porás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas anátema, assim como ela;
de todo a detestarás, e de todo a abominarás, porque anátema é.

Deuteronômio 12:27-30
E oferecerás os teus holocaustos, a carne e o sangue sobre o altar do Senhor teu Deus; e o
sangue dos teus sacrifícios se derramará sobre o altar do Senhor teu Deus; porém a carne
~ 35 ~

comerás.
Guarda e ouve todas estas palavras que te ordeno, para que bem te suceda a ti e a teus
filhos depois de ti para sempre, quando fizeres o que for bom e reto aos olhos do Senhor
teu Deus.
Quando o Senhor teu Deus desarraigar de diante de ti as nações, aonde vais a possuí-las,
e as possuíres e habitares na sua terra, guarda-te, que não te enlaces seguindo-as, depois
que forem destruídas diante de ti; e que não perguntes acerca dos seus deuses, dizendo:
Assim como serviram estas nações os seus deuses, do mesmo modo também farei eu.

Como se energia humana não fosse o suficiente, tinha que haver sacrifícios de sangue de
animais, como de costume:

Êxodo 20:24
Um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas
pacíficas, as tuas ovelhas, e as tuas vacas; em todo o lugar, onde eu fizer celebrar a
memória do meu nome, virei a ti e te abençoarei.

Êxodo 24:4-8
Moisés escreveu todas as palavras do Senhor, e levantou-se pela manhã de madrugada, e
edificou um altar ao pé do monte, e doze monumentos, segundo as doze tribos de Israel;
E enviou alguns jovens dos filhos de Israel, os quais ofereceram holocaustos e
sacrificaram ao Senhor sacrifícios pacíficos de bezerros.
E Moisés tomou a metade do sangue, e a pôs em bacias; e a outra metade do sangue
espargiu sobre o altar.
E tomou o livro da aliança e o leu aos ouvidos do povo, e eles disseram: Tudo o que o
Senhor tem falado faremos, e obedeceremos.
Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue
da aliança que o Senhor tem feito convosco sobre todas estas palavras.

Mais instruções de Jeová para sacrifício de sangue:


Êxodo 23:18
Não oferecerás o sangue do meu sacrifício com pão levedado; nem ficará a gordura da
minha festa de noite até pela manhã.
Êxodo 29:10-31
E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as
suas mãos sobre a cabeça do novilho;
E imolarás o novilho perante o Senhor, à porta da tenda da congregação.
Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar,
e todo o sangue restante derramarás à base do altar.
Também tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho de sobre o fígado,
e ambos os rins, e a gordura que houver neles, e queimá-los-ás sobre o altar;
Mas a carne do novilho, e a sua pele, e o seu esterco queimarás com fogo fora do arraial;
é sacrifício pelo pecado.
Depois tomarás um carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do
carneiro,
E imolarás o carneiro, e tomarás o seu sangue, e o espalharás sobre o altar ao redor;
E partirás o carneiro por suas partes, e lavarás as suas entranhas e as suas pernas, e as
porás sobre as suas partes e sobre a sua cabeça.
~ 36 ~

Assim queimarás todo o carneiro sobre o altar; é um holocausto para o Senhor, cheiro
suave; uma oferta queimada ao Senhor.
Depois tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a sua
cabeça;

E imolarás o carneiro e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita
de Arão, e sobre as pontas das orelhas direitas de seus filhos, como também sobre os
dedos polegares das suas mãos direitas, e sobre os dedos polegares dos seus pés direitos;
e o restante do sangue espalharás sobre o altar ao redor;
Então tomarás do sangue, que estará sobre o altar, e do azeite da unção, e o espargirás
sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com
ele; para que ele seja santificado, e as suas vestes, também seus filhos, e as vestes de seus
filhos com ele.
Depois tomarás do carneiro a gordura, e a cauda, e a gordura que cobre as entranhas, e o
redenho do fígado, e ambos os rins com a gordura que houver neles, e o ombro direito,
porque é carneiro das consagrações;
E um pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto dos pães ázimos que estão
diante do Senhor.
E tudo porás nas mãos de Arão, e nas mãos de seus filhos; e com movimento oferecerás
perante o Senhor.
Depois o tomarás das suas mãos e o queimarás no altar sobre o holocausto por cheiro
suave perante o Senhor; é oferta queimada ao Senhor.
E tomarás o peito do carneiro das consagrações, que é de Arão, e com movimento
oferecerás perante o Senhor; e isto será a tua porção.
E santificarás o peito da oferta de movimento e o ombro da oferta alçada, que foi movido
e alçado do carneiro das consagrações, que for de Arão e de seus filhos.
E será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de Israel, porque é
oferta alçada; e a oferta alçada será dos filhos de Israel, dos seus sacrifícios pacíficos; a
sua oferta alçada será para o Senhor.
E as vestes sagradas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele, para serem
ungidos com elas para serem consagrados com elas.
Sete dias as vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu lugar, quando entrar
na tenda da congregação para ministrar no santuário.
E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo;

Levítico, todo o capítulo 1


E chamou o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:
Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor,
oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha.
Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da
congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o Senhor.
E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a
sua expiação.
Depois degolará o bezerro perante o Senhor; e os filhos de Arão, os sacerdotes,
oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da
porta da tenda da congregação.
Então esfolará o holocausto, e o partirá nos seus pedaços.
~ 37 ~

E os filhos de Arão, o sacerdote, porão fogo sobre o altar, pondo em ordem a lenha sobre
o fogo.
Também os filhos de Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e o
redenho sobre a lenha que está no fogo em cima do altar;
Porém a sua fressura e as suas pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote tudo isso
queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.
E se a sua oferta for de gado miúdo, de ovelhas ou de cabras, para holocausto, oferecerá
macho sem defeito.
E o degolará ao lado do altar que dá para o norte, perante o Senhor; e os filhos de Arão,
os sacerdotes, espargirão o seu sangue em redor sobre o altar.
Depois o partirá nos seus pedaços, como também a sua cabeça e o seu redenho; e o
sacerdote os porá em ordem sobre a lenha que está no fogo sobre o altar;
Porém a fressura e as pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote tudo oferecerá, e o
queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.
E se a sua oferta ao Senhor for holocausto de aves, oferecerá a sua oferta de rolas ou de
pombinhos;
E o sacerdote a oferecerá sobre o altar, e tirar-lhe-á a cabeça, e a queimará sobre o altar; e
o seu sangue será espremido na parede do altar;
E o seu papo com as suas penas tirará e o lançará junto ao altar, para o lado do oriente,
no lugar da cinza;
E fendê-la-á junto às suas asas, porém não a partirá; e o sacerdote a queimará em cima
do altar sobre a lenha que está no fogo; holocausto é, oferta queimada de cheiro suave ao
Senhor.

Levítico 7:1-5
E esta é a lei da expiação da culpa; coisa santíssima é.
No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu
sangue se espargirá sobre o altar em redor.
E dela se oferecerá toda a sua gordura; a cauda, e a gordura que cobre a fressura.
Também ambos os rins, e a gordura que neles há, que está junto aos lombos, e o redenho
sobre o fígado, com os rins se tirará;
E o sacerdote os queimará sobre o altar em oferta queimada ao Senhor; expiação da culpa
é.

Levítico 7:14
E de toda a oferta oferecerá uma parte por oferta alçada ao Senhor, que será do sacerdote
que espargir o sangue da oferta pacífica.

O “SENHOR” PRECISA DE CADA GOTA DESSE SACRIFÍCIO DE SANGUE:

Levítico 7:27
Toda a pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada do seu povo.

Aqui, mais sacrifício de sangue é necessário para remover a maldição da lepra que Jeová
infligiu:
Levítico 14:34
Quando tiverdes entrado na terra de Canaã que vos hei de dar por possessão, e eu enviar
a praga da lepra em alguma casa da terra da vossa possessão,
~ 38 ~

Levítico 14:49-57
Depois tomará, para expiar a casa, duas aves, e pau de cedro, e carmesim e hissopo;
E degolará uma ave num vaso de barro sobre águas correntes;
Então tomará pau de cedro, e o hissopo, e o carmesim, e a ave viva, e os molhará no
sangue da ave degolada e nas águas correntes, e espargirá a casa sete vezes;
Assim expiará aquela casa com o sangue da ave, e com as águas correntes, e com a ave
viva, e com o pau de cedro, e com o hissopo, e com o carmesim.
Então soltará a ave viva para fora da cidade, sobre a face do campo; assim fará expiação
pela casa, e será limpa.
Esta é a lei de toda a praga da lepra, e da tinha,
E da lepra das roupas, e das casas,
E da inchação, e das pústulas, e das manchas lustrosas;
Para ensinar quando alguma coisa será imunda, e quando será limpa. Esta é a lei da
lepra.

Mais exemplos de sacrifícios de sangue para Jeová:

Levítico 8:14-32
Levítico 9:1-24
Levítico 14:1-5
Levítico 14:12-28
Levítico 23:12-21
Números 19:1-7
Josué Capítulo 10 – Nada além de assassinato em massa
Juízes 1:1-18 Mais banhos de sangue e assassinato em massa
Juízes 3:27-31

Veja também:
A Torá e Sacrifício de Sangue

A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica


~ 39 ~

A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato


Ritual Judaico
Devido a séculos de repressão veemente do conhecimento espiritual, a maioria das
pessoas não são apenas ignorantes, mas também são incapazes de ver certas verdades.
Esta é a maneira do inimigo de conquistar: criando um ponto cego na alma, onde a
pessoa é espiritualmente desarmada, o chamado “sexto sentido” que falta na maioria das
pessoas e, em muitas outras, é completamente ausente.

Milhões de pessoas são infelizes e têm sido enganadas pelos programas cristãos e
muçulmanos; ambos, cuja única intenção é destruir o conhecimento espiritual e
substituí-lo com mentiras para a destruição da humanidade e de todos os outros seres
vivos na Terra.

A Bíblia judaico-cristã adverte seus seguidores sobre os poderes da mente e da


“bruxaria”, assim não se é capaz de ver através das mentiras descaradas que estão ali
todos os dias.

Os judeus que são parasitas por natureza, sempre usaram gentios como seus hospedeiros
espirituais, para alimentar-se a partir deles… Não diferente dos alienígenas cinzentos que
usam a sua colecção de almas para se alimentar. Muitos de vós já estão familiarizados
com o “Assassinato Ritual Judaico”. Durante os períodos de feriados judaicos, os
principais rabinos raptam crianças gentias e as usam em seus sacrifícios rituais para
Judeová. A criança é levada para uma sala nos fundos secretos de uma sinagoga,
amarrada a uma cruz e em seguida torturado até a morte com o sangue a ser drenado
dos quatro cantos (mãos e pés), enquanto a criança ainda está viva e consciente e, em
seguida, o sangue é bebido ritualmente pelos rabinos. Esse acto hediondo foi realizado
repetidamente ao longo dos séculos e é por isso que os judeus sofreram perseguições
intermináveis (onde gentios massacraram aldeias inteiras de judeus), foram
violentamente expulsos de quase todos os países do mundo, exceto dos EUA, e foram
odiados ao extremo pelas raças gentias. Este é apenas um… Eu poderia continuar e
continuar infinitamente sobre os crimes que os judeus cometeram ad nauseum, mas o
objectivo deste sermão é sobre como tudo isto está na missa/culto da igreja cristã. Para
mais informações sobre esta prática, veja o artigo “2000 anos de Assassinato Ritual
Judaico”.

Não era um título de um livro que eu observou em uma prateleira na biblioteca pública,
escrito por um rabino judeu e o título era “prosperarás. Isso também está na Bíblia. Este
título foi em referência aos judeus. Quase todo mundo está ciente da riqueza
inacreditável material, sucesso e poder nesta raça teve durante séculos. Isso resulta
diretamente de seu abuso de poder oculto, e tudo isso está diretamente ligado ao
cristianismo.

Como já mencionei muitas vezes antes, a Bíblia judaico-cristã é um livro de feitiçaria


judaica. Os versos, números, e assim por diante. Para saber isso, é preciso saber como
feitiçaria, palavras de poder, e acima de tudo, o subliminar e os poderes da mente
trabalham para trazer as intenções do operador se manifestarem na realidade.
~ 40 ~

Tal como acontece com a maior parte dos trabalhos judaicos, o subliminar é usado para
fazer a conexão subconsciente necessária para estabelecer uma conexão de energia. É
preciso conhecer sobre bruxaria e os poderes da mente para saber isso. É por isso que a
Bíblia nos adverte e trabalha para assustar os gentios a mantê-los bem longe de qualquer
coisa realmente espiritual…

“Não deixaras uma bruxa viver” e outros lixos sobre “queimando em um lago de fogo”
etc. Além disso, notei logo no início que lá havia maldições envolvidas em alguém a usar
os próprios poderes da mente para evitar isso e para manter aqueles que se assustam
facilmente longe desse tipo de coisa.

“Coma-me… Beba-me.”
Todo o tema da missa/culto cristão é o de uma simulação de um sacrifício humano. A
maioria das pessoas não consegue ver isso, nem estão cientes disso, devido às suas
mentes serem bloqueadas. O nazareno em cada missa/culto é crucificado em um
sacrifício de sangue para Judeová. Lembro-Me muito bem as infinitas frases repetidas
usadas pelo padre para que a conexão fosse estabelecida: “Este é o corpo de Cristo” e, em
daí a estúpida hóstia… Onde o crente come o “Corpo de Cristo”. Agora sabemos que o
nazareno foi pregado naquela cruz, nos quatro cantos, não é diferente dos filhos dos
gentios que os judeus usam em seus sacrifícios. Isto cria a conexão necessária que
alimenta as energias para os assassinatos rituais judaicos, trazer sucesso para a raça judia,
especialmente uma vasta riqueza material.

Cada uma e toda missa católica para um (e com os protestantes, o tema é o mesmo),
esses mesmos versos são batidos na mente da congregação, mais e mais e mais e mais:

“Na noite em que foi traído, tomou o pão e deu-lhe graças e louvor. Ele partiu o pão, deu-
o aos seus discípulos, e disse: Tomem, todos vós, e coma-o: este é o meu corpo que será
entregue a vós.”

“Quando o jantar terminou, ele pegou o copo e novamente deu-lhe graças e louvor, deu o
cálice aos discípulos, e disse: Tomem, todos vós, e bebam dele: este é o cálice do meu
sangue.”

VÊ A CONEXÃO??? ISSO É FLAGRANTEMENTE UM SACRIFÍCIO HUMANO!

As pessoas não conseguem ver isso, porque elas tem sido espiritualmente cegas. Eu posso
ver todos os tipos de coisas, pois eu derrubei bloqueios em minha mente e eu me lembro
apenas quatro semanas atrás, ao ouvir canções religiosas de natal explodindo nos alto-
falantes na loja em que eu estava, era muito evidente para mim a forma como estes
cristãos iludidos tolos estavam cantando para sua condenação.

Para criar a distração necessária e confundir suas vítimas, os judeus sempre fingiram ser
perseguidos por cristãos. Eles fingem estar em desacordo com o cristianismo. Se os
bloqueios são derrubados, podemos ver o que está lá bem na frente de nós todos os dias.
Toda a Bíblia tem tanto a palavra “judeu(s)”, “Israel” e relacionados escrito em cada
página e, com tudo isso, o povo judeu, e seus patriarcas são honrados e exaltados. A
Bíblia segue um tema subliminar em que os gentios são conquistados várias vezes no
Antigo Testamento pelos judeus e seu deus Judeová. Depois de toda essa conquista e
escravização, o nazareno, o aguardado messias judeu entra em cena. Judeu, desde o
nascimento até a morte. Para mais sobre isso, leia Jesus: O Arquétipo Judeu.
~ 41 ~

O personagem judeu nazareno foi inventado a partir de um conceito, este da energia


vital serpentina. Para ler um artigo completo sobre isso, leia: A Verdade Sobre “Jesus
Cristo”

Mais uma vez, para um trabalho de sucesso, em muitos casos, deve haver algum tipo de
conexão com a mente da vítima. A maioria dos cristãos não consegue ver que Judeová foi
um assassino e mentiroso desde o início. O Novo Testamento se passa com o nazareno,
em seguida, tornar-se um sacrifício humano… Assassinado e sacrificado para Judeová,
seu assassino, sanguinário e sádico “pai”. Em sua própria maneira distorcida, isso se
traduz no assassinato de crianças. Porque a mente de uma criança é, em muitos casos,
uma lousa em branco no que se diz respeito a experiências pessoais limitadas que
formam as actitudes colore a personalidade, as crianças são as vítimas principais.
Cristianismo é notório por predar as crianças, assim como os anjos e, claro, os judeus
imundos. Eles sabem que podem usar a energia das crianças livremente, já que há pouca
ou nenhuma resisténcia espiritual.

Em seguida, o tema final de tudo isso é a “segunda vinda de Cristo”, que é na verdade
uma outra farsa destinada a canalizar energias e crenças espirituais gentias através da
mente da massa para tornar a vinda do messias judeu uma realidade.

Citação do Talmude judaico:


Simeon Haddarsen, fol. 56-D: “Quando o Messias vier, todo judeu terá 2.800 escravos.”

A maioria das pessoas estão totalmente inconscientes o exposto acima, e não podem ver
isso. Eu já escrevi em outro sermão sobre como os judeus usam o poder oculto:
groups.yahoo.com/group/JoSNewsletter/message/385
Aqui está um trecho:

*****

O vídeo abaixo (que eu recomendo todo mundo ver) não é nada novo e descaradamente
expõe os judeus como abuso de poder oculto, o poder da sugestão e do subliminar para
fazer a conexão subconsciente manifestar seus trabalhos na realidade. As filmagens
foram feitas com o objectivo de instituir o controlo de armas. Muitas pessoas, como o
autor do vídeo relacionado abaixo, não tem ideia do poder judaico, alimentando-se e
direcionando a energia que os iludidos seguidores do programa cristão fornecem a seus
mestres judeus, estar por trás de tudo isso e só pode fazer suposições equivocadas:

Tiroteios de Sandy Hook e na sala do filme do Batman anunciados no filme “O Cavaleiro


das Trevas Ressurge”:
www.youtube.com/watch?v=c8nTZKpmtlQ

O abuso judaico dos poderes ocultos tem suas raízes em sua gematria. O 11/9 foi outro…
Muito descarado. Um colega de trabalho, há alguns anos, mostrou-me como uma nota a
dobrar notas de $ 20,00 de uma certa forma que as torres gémeas pudessem ser vistas em
chamas, devido a nota ter sido dobrada, então vista de uma certa maneira. Procure na
internet por isso, eu não tenho tempo para procurar os sites que o tém. Pouco depois do
atentado de 11/9, as notas de $ 20,00 foram rapidamente substituídas com uma nova
versão. Todas as notas antigas desapareceram muito rapidamente. A desculpa usada ante
ao público era de que elas “poderiam ser facilmente falsificadas”. O verdadeiro motivo foi
~ 42 ~

por causa do desenho nas notas e as vibrações subliminares realizadas. A nota de $ 20,00
é a mais comummente usada nos EUA.

Outros incluem assassinatos presidenciais. Eu fiz alguma pesquisa sobre isso há alguns
anos atrás. Nota sobre Lincoln e os nomes, as datas e os números e como todos eles se
reúnem de uma forma muito assustadora, indicando o uso da versão deles de bruxaria.
11/9 é outro flagrante – a data, os voos, os números, como ‘Nova Iorque City’ (11 letras),
basta fazer sua própria investigação sobre o assunto.

*****

Concluindo, as doutrinas suicidas e ensinamentos de que a “pobreza é uma virtude”, e à


rejeição da riqueza material, trabalhar para garantir que os judeus prosperar e que toda a
riqueza e poder estejam nas mãos deles. Esses ensinamentos suicidas são batidos nas
mentes dos gentios a partir de uma idade muito precoce, certificando-se que será
enraizado na mente e ainda durará vidas futuras, garantindo a pobreza.

Citações do Talmude judaico:


Seph. Jp, 92, 1: “Deus deu o poder judeus sobre os bens e o sangue de todas as nações.”

Schulchan Aruch, Choszen Hamiszpat 348: “Toda a propriedade das outras nações
pertence à nação judaica, que consequentemente, tem o direito de apoderar-se sem
qualquer escrúpulo.”

Schulchan Aruch, Choszen Hamiszpat 156: “Quando um judeu tem um gentio em suas
garras, outro judeu pode ir para o mesmo gentio, emprestar-lhe dinheiro e, por sua vez
enganá-lo, de modo que o gentio deve ser arruinado. Para a propriedade de um gentio,
de acordo com a nossa lei, não pertence a ninguém, e primeiro do judeu que vier tem
pleno direito de aproveitá-la.”

Por trás de tudo, os judeus são os que empurram o cristianismo, embora eles tentem
enganar o mundo em acreditar o contrário. Vejo isso o tempo todo, como eu estou muito
consciente disso. Mesmo com as pequenas coisas sem importância como livros de
palavras cruzadas, a maioria são de autoria de escritores judeus e há inúmeras referências
ao cristianismo e à Bíblia imunda, pois todo mundo deve conhecer os personagens
judeus imundos e arquétipos de cor. Pois isto é suposto ser de conhecimento cotidiano
aceito.

A maioria das pessoas estão plenamente conscientes de que os judeus controlam


Hollywood e da mídia. Aqui está a prova flagrante de mensagens subliminares usadas na
mídia a até 11/9:

O QUE? …Hollywood previu o 11 de setembro??? (Youtube)


O vídeo acima é prova de que as tais “profecias” na Bíblia não são nada além de uma
farsa. A Bíblia não é o “Livro de Deus”, mas é um trabalho dos judeus, dos quais eles
usam subliminarmente para realizar suas maldições, algumas delas com séculos de idade.
Só é preciso estar bem informado sobre os trabalhos da mente e bruxaria para ver isso e
para entendê-lo completamente.

Eposóidio piloto de Lone Gunmen 9/11 (Youtube), Estreiado em 4 de março de 2001, 6


meses antes dos ataques do World Trade Center. Note: SEIS meses.
~ 43 ~

Artigos relacionados:
A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica

A Torá e Sacrifício de Sangue

2000 anos de Assassinato Ritual Judaico

Mais Sobre o Assassinato Ritual Judaico


~ 44 ~

2000 Anos de Assassinato Ritual Judaico


(Não diferente do antigo testamento da Bíblia “sagrada”)

Os judeus trabalharam muito duro para impedir os satanistas/pagãos de serem ouvidos


quando se fala dos crimes judaicos contra a humanidade. O máximo que tu encontrarás
geralmente a respeito da verdade sobre os assassinatos rituais judaicos são de cristãos.
No Talmude e nos Protocolos dos Sábios de Sião, os judeus substituíram o termo gentio
(pagão/satanista, cujo Deus é Satan) com “cristão” e “Cristo”.

Como a Suma Sacerdotisa Maxine escreveu em um sermão sobre como os judeus


enganam, “cristão” é uma palavra chave para pagão/satanista. Com isso, os judeus não
estão blasfemando seu amado messias Jesus de Nazaré (Ben Yahashua), mas Satan, que é
o verdadeiro Deus dos gentios. Há milhões de outros casos de assassinato ritual judaico,
mas aqui está uma lista abrangente que engloba desde os anos antes da era comum até
1932. Satan exige que os gentios vejam os judeus como os pedófilos assassinos doentios,
bastardos mentirosos que eles realmente são. Aqueles que leem isso e ainda não tem
problema algum com a raça judia, tem um desejo de morte.

“Os sacrifícios humanos são ainda hoje praticados pelos judeus da Europa Oriental…
Como está estabelecido no comprimento pelo falecido Sir Richard Burton no Oriente
Médio, que os judeus ricos da Inglaterra já cercaram o céu e a terra para suprimir, e
evidenciado pelos Pogroms sempre recorrentes, a qual tão sem sentido e proclamado é
feito por aqueles que vivem entre os degenerados judeus, que são nada menos que
canibais”.
– Aleister Crowley

O mais antigo dos historiadores, Heródoto, nos informa sobre o culto hebraico de
sacrifício humano. Ele escreve: “Os hebreus sacrificam seres humanos ao seu Deus
Moloch”. (Herodotus, vol. II, pg. 45)

Os assassinatos rituais que foram passados através de escritos desde antes da era atual
até os dias de hoje são:

169 AC – “Rei Antíoco Epifânio da Síria, durante a pilhagem do Templo de Jerusalém,


encontrou um grego deitado em uma cama em uma câmara secreta. Ele pediu ao rei para
salvá-lo quando ele começou a implorar, os atendentes lhe disseram que uma lei secreta
ordenou que os judeus sacrificassem seres humanos em um determinado momento
anualmente. Eles, portanto, procuraram um estranho que eles poderiam entrar ter em
seu poder. Eles o engordaram, levaram-no para dentro da floresta, sacrificaram- no,
comeram um pouco de sua carne, beberam um pouco de seu sangue, e jogaram os restos
mortais de seu corpo em uma vala”. (Flávio Josefo, historiador judeu, Contra Apionem)

418 DC – Baronius relata a crucificação de um menino pelos judeus no Imm, entre Alepo
e Antioquia.
~ 45 ~

419 DC – No distrito sírio de Imnestar, entre Chalcis e Antioquia, os judeus amarraram


um menino a uma cruz em um feriado e o açoitaram até a morte. (Sócrates)

425 DC – Baronius relata a crucificação de um menino.

614 DC – Após a conquista de Jerusalém, os judeus compraram, por uma pequena


quantia de dinheiro, 90 mil prisioneiros do rei persa Chosros II e assassinaram todos eles
nas formas mais repugnantes. (Cluverius, Epítome Hist. pg. 386)

1071 DC – Vários judeus de Blois crucificaram uma criança durante a celebração da


Páscoa, colocaram seu corpo em um saco e jogaram-no no Loire. Conde Theobald
queimou os culpados vivos. (Script VI 520 Robert de Mons, Mon. Germ. Hist.)

1144 DC – Em Norwich, durante a Páscoa, o menino de 12 anos St. William foi amarrado
pelos judeus locais, pendurado em uma cruz e seu sangue drenado de uma ferida em seu
lado. Os judeus esconderam o cadáver na floresta próxima. Eles foram surpreendidos por
um cidadão local, Eilverdus, que foi subornado com dinheiro para ficar quieto. Apesar
disso, o crime ainda se tornou notório. (Ata sancta, III março, vol., P. 590)

1160 DC – Os judeus de Gloucester crucificado uma criança. (Mons Germ hist Script 520)

1179 DC – Em Pontoise, em 25 de março, antes da Páscoa, os judeus massacraram e


drenaram o sangue do corpo de St. Richard. Devido a isto, os judeus foram expulsos da
França. (Rob. do turno., Rig.u.Guillel. Amor).

1181 DC – Em Londres, por volta da Páscoa, perto da igreja de St. Edmund, os judeus
assassinaram uma criança com o nome de Roertus. (Ata Sanct, III Vol março, 591)

1181 DC – Em Saragoça, os judeus assassinaram uma criança chamada Dominico. (Blanca


Hispania Illustrata, tom. III, p. 657)

1191 DC – Os judeus de Braisme crucificaram um gentio que lhes havia acusado de roubo
e assassinato, depois de o terem anteriormente arrastado pela cidade. Devido a isto, o Rei
Filipe Augusto, que tinha vindo pessoalmente para Braisme, queimou oitenta deles.
(Rigordus, Hist. Gall.)

1220 DC – Em Weissenburg, na Alsácia, no dia 29 de junho, os judeus assassinaram um


menino, St. Heinrich. (Murer, Helvetia sancta).

1225 – Em Munique uma mulher, atraída pelo ouro judeu, roubou uma criança pequena
de seu vizinho. Os judeus drenaram o sangue da criança. Pego em sua segunda tentativa,
o criminoso foi entregue aos tribunais. (Meichelbeck, Hist. Bavariae II. 94) 1235 DC – os
judeus cometeram o mesmo crime em 01 de dezembro de Erfut. (Henri Desportes, Le
Mystère du sang, 66)

1236 DC – Em Hagenau na Alsácia, três garotos da região de Fulda foram atacados pelos
judeus em uma fábrica durante a noite e os mataram a fim de obter seu sangue.
(Trithemius; Chronicle of Albert de Strassburg)

1239 DC – Uma insurreição geral em Londres por causa de um assassinato cometido


secretamente pelos judeus. (Mateus v Paris, Grande Chron.)
~ 46 ~

1240 DC – Em Norwich, os judeus circuncidaram uma criança gentia e a mantiveram


escondido no gueto, a fim de crucificá-la mais tarde. Depois de uma longa procura, o pai
encontrou o filho e informou ao Bispo Wilhelm de Rete. (Mateus v Paris, op. Cit. V. 39)

1244 DC – Na igreja de São Bento, em Londres, o corpo de um rapaz foi encontrado com
cortes e arranhões e, em vários lugares, com carateres hebraicos. Ele havia sido torturado
e morto, e seu sangue tinha sido drenado. Judeus batizados, forçados a interpretar os
sinais hebraicos, encontraram o nome dos pais da criança e leram que a criança tinha
sido vendida aos judeus quando era muito jovem. Judeus notáveis deixaram a cidade em
segredo.

1250 DC – Os judeus de Saragoça adotaram o dogma horrível que todos os que doassem
um filho para o sacrifício seria libertado de todos os impostos e dívidas. Em junho de
1250, Moisés Albay-Huzet (também chamado Albajucetto) entregou um garoto de 7 anos
de idade, Dominico del Val aos judeus para crucificação. (Johan. a Quaresma, Schedias,
hist. De pseudomes, Judaeorum, p. 33)

1255 DC – A Lincoln, na Inglaterra, nos Dias de Pedro e de Paulo, o garoto de 8 anos, St.
Hugh, foi sequestrado pelos judeus locais, escondidos, e mais tarde crucificado. Os
judeus espancaram-no com varas por tanto tempo que ele quase perdeu todo o seu
sangue. (Ata de santa 06 de julho 494)

1257 DC – para que pudessem cumprir o seu sacrifício anual, os judeus de Londres
massacrado uma criança. (Cluvirius, Historiarum epítome, p. 541. Col I)

1260 DC – Os judeus de Weissenburg mataram uma criança (Annal. Colmariens)

1261 DC – Em Pforzheim uma menina de 7 anos de idade, que havia sido entregue aos
judeus, foi colocada sobre um pano de linho e esfaqueada em seus membros, a fim de
encharcar o pano com sangue. Em seguida, o corpo foi jogado no rio. (Thomas,
Cantipratanus, de ratione Vitæ.)

1279 DC – Os judeus mais respeitáveis de Londres crucificaram uma criança no dia 2 de


abril. (Florent de Worcester, Chron. 222)

1279 DC – A crucificação de uma criança em Northampton depois de indescritíveis


torturas. (Henri Desportes Le Mystère du sang, pg. 67)

1282 DC – Em Munique, os judeus pegaram um menino pequeno e esfaquearam-no por


todo o corpo. (Rader., Bavar. Sancta I. Bd. pg. 315)

1283 DC – Uma criança foi vendida por sua enfermeira para os judeus de Mainz, que o
mataram. (Baroerus DC ano No. 61. Annalen von Colmar)

1286 DC – Em Munique, os judeus martirizaram dois meninos. A sinagoga de madeira foi


incendiada e 180 judeus foram queimados até a morte. (Murer, Helvetia sancta).

1286 DC – Em abril, a Oberwesel no Reno, o menino de 14 anos, St. Werner foi


lentamente torturado até a morte pelos judeus ao longo de um período de 3 dias. (At. sct.
II. Bd. B. Abril pg. 697 bis 740.)
1287 DC – Os judeus em Berna sequestraram St. Rudolf na Páscoa, torturaram a criança
terrivelmente e, finalmente, cortaram sua garganta. (Hein, Murer, Helvetia sancta).

1292 DC – Em Colmar, os judeus mataram um menino. (Ann. Colm., II, 30)


~ 47 ~

1293 DC – Em Krems, os judeus sacrificaram uma criança. Dois dos assassinos foram
punidos, os outros salvaram-se através do poder do ouro. (Monum. XI, 658)

1294 DC – Em Berna, os judeus assassinaram uma criança novamente. (Ann Colm, II, 32;..
Henri Desportes, Le Mystère du sang, p 70)

1302 DC – Em Reneken o mesmo crime. (Ann. Colm. II, 32)

1303 DC – No Weissensee em Thuringen o jovem estudante Conrad, o filho de um


soldado, foi morto na Páscoa. Seus músculos foram cortados em pedaços e suas veias
foram abertos, a fim de drenar todo o seu sangue.

1305 DC – Em Praga, por volta da Páscoa, um gentio, que foi forçado pela pobreza a
trabalhar para os judeus, foi pregado a uma cruz, enquanto nu, ele foi espancado com
varas e cuspido no rosto. (Tentzel)

1320 DC – Em Puy, um menino do coro da igreja local foi sacrificado.

1321 DC – Em Annecy, um jovem sacerdote foi morto. Os judeus foram expulsos da


cidade por um decreto do rei Felipe V. (Denis de Saint-Mart.)

1331 DC – No Überlingen na atual Baden, judeus jogaram o filho de um cidadão chamado


Frey em um poço. As incisões foram encontrados mais tarde demonstrado anterior a
isso, o sangue de seu corpo o foi drenado. (Joh. Vitoduran, Chronik).

1338 DC – Os judeus massacraram um nobre de Franconia, em Munique. Seu irmão


preparou um verdadeiro banho de sangue contra os judeus. (Henri Desport)

1345 DC – Em Munique, judeus abriram as veias do menino Heinrich, e o esfaquearam


mais de 60 vezes. A Igreja canonizou Heinrich. (Rad. Bav. Sct. II p. 333)
1347 DC – Em Messina, uma criança foi crucificada na sexta-feira. (Henri Desport) 1350
DC – O menino Johannes, um estudante da escola monástica de St. Sigbert em
Colônia, deu seu último suspiro antes de ser esfaqueado por judeus locais. (Ata sancta.,
Aus den Kirchenakten v Koln).

1380 DC – No Hagenbach na Suábia vários judeus foram surpreendidos enquanto


massacravam uma criança. (Martin Crusius, Anuário da Suábia, Parte III, Livro V)

1401 DC – No Diessenhofen na Suíça (perto de Schaffhausen), o menino de 4 anos,


Conrad Lory, foi assassinado. Foi dito que seu sangue tenha sido vendido pelo noivo
Johann Zahn por 3 florins para o judeu Michael Vitelman. (Ata sancta).

1407 DC – Os judeus foram expulsos da Suíça por causa de um crime semelhante na


mesma região. (Ibid.)

1410 DC – Na Turíngia, os judeus foram expulsos por causa de um assassinato ritual que
foi descoberto. (Boll. II, em abril de 838. Baronius 31)

1429 DC – No Ravensburg em Wurttemberg, Ludwig van Bruck, um rapaz da Suíça que


estava estudando na cidade e vivia entre os judeus, foi martirizado por três judeus em
meio a inúmeras torturas e violações sexuais. Isso aconteceu durante um festival judaico
grande (Pêssach) entre a Páscoa e Pentecostes. (Baron. 31, Ata sancta. III. Bd. Des abril
pg. 978)
~ 48 ~

1440 DC – Um médico judeu em Pavia, Simon de Ancona, decapitou uma criança de 4


quatro anos de idade, que foi sequestrada e levada a ele por um gentio degenerado. O
crime tornou-se notório quando um cão pulou de uma janela para a rua com a cabeça da
criança. O assassino fugiu. (Alphonsus Spina, de bello Judaeorum lib. III. Confid. 7.)

1452 DC – Em Savona, vários judeus mataram uma criança de 2 anos de idade. Eles
furaram todo o seu corpo e recolheram o sangue no vaso que eles usaram para a
circuncisão dos seus filhos. Os judeus pingava pequenos pedaços de frutas fatiadas no
sangue e fizeram uma refeição. (Alphonsus Spina, de bello Judaeorum lib. III, confid. 7.)

1453 DC – Em Breslau, os judeus sequestraram uma criança, engordaram-na e colocaram-


na em um barril forrado com pregos, que rolou para trás e para a frente, a fim de extrair
o sangue da criança. (Henri Desportes, Le Mystère du sang, 75)

1454 DC – Nas propriedades de Louis de Almanza em Castela, dois judeus mataram um


menino. Eles arrancaram o coração e o queimaram; jogaram as cinzas no vinho que
beberam com seus correligionários. Ao gastar somas consideráveis, eles conseguiram
atrasar o julgamento, uma vez que dois dos três advogados eram de ascendência judaica.
Posteriormente, os judeus foram expulsos da Espanha. (Alphonsus Spina, de bello
Judaeorum)

1462 DC – Em uma bétula em Rinn perto de Innsbruck, o menino Andreas Oxner foi
vendido para os judeus e sacrificado. A Igreja o canonizou. A capela chamada “Zum
Judenstein” (“Para a Rocha dos Judeus) foi construída. (Ata sancta., III. Julho Vol I. 472)

1468 DC – No Sepulveda, na Castile Velha, os judeus crucificaram uma mulher na sexta-


feira sobre a ordem do rabino Solomon Pecho. (Did. de Colm. Gesch. Seg v.)

1470 – Em Baden, judeus foram condenados pelo assassinato de uma criança. (Tho. Patr.
Barbar).

1475 DC – Em Trent em 23 de março (Quinta-feira Santa) antes da Páscoa, os judeus


sacrificaram um bebê de 29 meses de idade, St. Simon.

1476 DC – Os judeus em Regensburg assassinaram seis crianças. O juiz, no cofre


subterrâneo de um judeu chamado Josfol, encontrou os restos mortais das vítimas
assassinadas, bem como uma tigela de pedra manchada de sangue em uma espécie de
altar. (Raderus Baviera sancta Banda III, 174)
1480 DC – Em Treviso, um crime semelhante ao de Trento foi cometido: o assassinato do
canonizado Sebastiano, de Porto-Buffole de Bergamo. Os judeus drenaram seu sangue.
(H. Desportes, Le Mystère du sang 80)

1480 DC – No Motta em Veneza os judeus mataram uma criança na Páscoa. (Ata sancta I.
Bd d. 3 de abril)

1485 DC – Em Vecenza, os judeus massacraram St. Laurentius. (Papa Bento XIV Touro.
Beatus Andreas)

1490 DC – A Guardia, perto de Toledo, os judeus crucificado uma criança. (Ata sancta I.
Bd. D. 3 de abril)

1494 DC – No Tyrnau na Hungria, 12 judeus apreenderam um menino, abriram suas


veias, e cuidadosamente drenaram seu sangue. Eles beberam um pouco dele e
~ 49 ~

preservaram o resto para seus correligionários. (Banfin Fasti, ungar. Br. III. 5 de
dezembro)

1503 DC – Em Langendenzlingen, um pai entregou o filho de 4 anos de idade, mais de


dois judeus de Waldkirchen em Baden por 10 florins sob a condição de que ele seria
devolvido vivo depois de uma pequena quantidade de sangue tivesse sido drenada.
No entanto, eles drenaram tanto sangue da criança que ela morreu. (Ata sancta II Bd des
abril p 839: Dr. João Eck, Judebbuchlien)

1505 DC – Um crime, similar ao de Langendenzlingen em 1503, foi tentado em Budweis


na Boêmia. (Henri Desportes, Le Mystère du sang. 81)

1509 DC – Vários judeus… Assassinaram várias crianças. (Cluverius, epítome hist. Etc p.
579)

1509 DC – Os judeus em Bosingen, Hungria, sequestraram o filho de um fabricante de


rodas, arrastaram-no para a adega, torturaram-no horrivelmente, abriram todas as suas
veias e sugaram o sangue com penas. Depois jogaram seu corpo em uma cerca viva, que
os judeus admitiram após repetidas negações. (Ziegler Schonplatz p. 588, col. 1,2)

1510 DC – Em Berlim, os judeus Salomon, Jacob, Aaron, Levi Isaac, o rabino Mosch e o
açougueiro Jacob foram acusados da compra de um menino de três ou quatro anos de
idade, por 10 florins de um estranho, colocando-o em uma mesa em um porão, e
perfurando-o com agulhas nas grandes veias ricas em sangue, até que foi finalmente
abatido pelo açougueiro Jacob. Uma enorme julgamento começou, e, eventualmente,
uma centena de judeus foram trancados na prisão de Berlim. Eles parcialmente
admitiram ter comprado filhos de estranhos, apunhalado-os, sugado e bebido o sangue
em caso de doença ou preservá-lo com tomates, gengibre e mel. Não menos de 41 dos
judeus acusados foram condenados à morte por cremação após a sua confissão. Todos os
outros judeus foram banidos do Mark of Brandenburg. (Richard Mun: “Os judeus em
Berlim)

1520 DC – Os judeus na Hungria repetiram o crime de 1494 pelo assassinato de uma


criança em Tyrnau e Biring, e drenaram seu sangue. (Ata sancta II. Bd. D. Abril p. 839)

1525 DC – Um assassinato ritual em Budapeste provocou um movimento anti-semita


generalizado entre a população. Neste ano, os judeus foram expulsos da Hungria (Henry
Desportes, Le Mystère du sang 81)

1540 DC – No Sappenfeld na Baviera, o garoto de 4 anos de idade, Michael Pisenharter foi


sequestrado de seu pai antes da Páscoa e levado para Titting (norte de Ingolstadt), onde
sofreu as mais horríveis torturas por três dias, suas veias foram abertas e seu sangue
drenado. O cadáver apresentava sinais de uma crucificação. O sangue foi encontrado em
Posingen. (Raderus, Baviera sancta. III. Bd. 176F)

1547 DC – Em Rava na Polônia 2 judeus sequestraram um menino de um alfaiate


chamado Michael e o crucificaram. (Ata sancta II. Bd. Abril p. 839)

1569 DC – Em Vitov, Polônia, Johann, dois anos de idade, filho da viúva Kozmianina, foi
barbaramente assassinado por Jacob, um judeu de Leipzig. (Ata sancta ebenda).

1571 DC – MA Bradaginus foi massacrado pelos judeus. (Seb. Munster, Cosmographia)


~ 50 ~

1571 DC – Joachim II, eleitor de Brandemburgo, foi envenenado por um judeu, com quem
teve uma relação de confiança. (Scheidanus X. Buch. Seiner Hist. Pag. 60)

1573 DC – Em Berlim, uma criança que tinha sido vendida por um mendigo foi torturada
até a morte por um judeu. (P Sartorious 53.)

1574 DC – Em Punia na Letónia, o judeu Joachim Smierlowitz matou uma farota de 7


anos chamada Elizabeth pouco antes da Páscoa… Nessa época um menino em Zglobice
foi roubado e levado para Tarnow, onde outro menino foi encontrado nas mãos dos
judeus em circunstâncias suspeitas: os dois foram libertados a tempo. (At. sancta II. Bd.
D. Abril p. 839)

1575 DC – Os judeus mataram uma criança, Michael de Jacobi. (Desportes) 1586 DC – Em


uma série de casos, as crianças foram sequestradas de seus pais e assassinadas; por
investigar esses crimes, Rupert chegou aos judeus. (Brouver Trier”schen Ann. V J. 1856)

1592 DC – No Wilna, um menino de 7 anos de idade, Simon, foi terrivelmente torturado


até a morte pelos judeus. Mais de 170 feridas, feitos por facas e tesouras, foram
encontrados em seu corpo, além dos inúmeros cortes em seus dedo e unhas. (Ata sancta
III. Bd. Des Juli)

1595 DC – No Costyn em Posen uma criança foi torturada até a morte pelos judeus. (Ata
sancta 389)

1597 DC – Em Szydlov o sangue de uma criança foi usado na consagração de uma nova
sinagoga. As pálpebras, pescoço, veias, membros, e até mesmo os órgãos sexuais da
criança tinham inúmeras perfurações. (Ata sancta, II Bd. Des de abril)

1598 DC – Na aldeia de Wodznick, na província polonesa de Podolia, o garoto de 4 anos


de idade… Filho de um agricultor foi sequestrado por dois jovens judeus e massacrado
quatro dias antes da Páscoa judaica pelas torturas mais horrível em que os judeus mais
respeitados da comunidade participaram. (Ata sancta, II Banda des abril 835)

1650 DC – No Kaaden na Estíria, o garoto de 5 anos e meio de idade, Mathias Tillich foi
massacrado por um judeu em 11 de março. (Tentzel)

1655 DC – No Tunguch na Baixa Alemanha os judeus assassinaram uma criança para a


celebração da Páscoa. (Tentzel, monatl. Unterred. V Juli 1693 p. 553)

1665 DC – Em Viena, os judeus massacraram uma mulher no dia 12 de maio, na forma


mais terrível. O cadáver foi encontrado em uma lagoa em um saco pesado com pedras.
Foi completamente coberto de feridas, decapitada e as pernas foram cortadas abaixo dos
joelhos. (Von H. A. Ziegler, Tagl. Schaupl. P. 553)

1669 DC – No caminho de Metz a Boulay, perto da aldeia de Glatigny, no dia 22 de


setembro, uma criança de 3 anos de idade foi sequestrada de sua mãe pelo judeu Raphael
Levy. Ele foi terrivelmente massacrado. Seu corpo foi encontrado brutalmente mutilado.
O assassino foi queimado vivo em 17 de janeiro de 1670. (Abrégé proces du fait aux Juifs
de Metz, EBD. 1.670)

1675 DC – Em Miess em Bohemia uma criança de 4 anos de idade, foi assassinada pelos
judeus no dia 12 de março. (Ata sancta II. Bd. Des de abril)
~ 51 ~

1684 DC – Na aldeia de Grodno, o governo de Minsk, na Rússia, o judeu Schulka


sequestrou a o garoto de 6 anos, Gabriel, e levou-o para Bialystock onde, na presença de
vários judeus, foi torturado até a morte e seu sangue drenado . (Registros do magistrado
em Zabludvo)

1753 DC – Na sexta-feira, dia 20 de abril, em uma aldeia perto de Kiev (Rússia), o garoto
de 3 anos e meio de idade, filho do nobre Studzinski foi sequestrado pelos judeus,
escondido em uma taverna até o fim do sábado, e, em seguida, monstruosamente
sacrificado com a ajuda do rabino Schmaja. O sangue foi vertido em várias garrafas.
(Registro Criminal do Tribunal de Kiev City)

1764 DC – O filho de 10 anos de Johann Balla, que havia desaparecido no dia 19 de junho
a partir Orkul, Hungria, foi encontrado em um bosque vizinho, coberto com muitas
feridas. (Tisza-Eslar, von einem ungarischen Ubgeordneten 108)

1791 DC – No dia 21 de fevereiro, o corpo do garoto de 13 anos de idade, Andreas Takals,


que vivia com um judeu chamado Abraham, foi encontrado fora de uma aldeia perto de
Tasnad (Siebenburgen). O sangue tinha sido drenado, cortando-se a veia jugular. (Ger.-
Akt i.d. Archiv. Zilah v.)

1791 DC – Ao mesmo tempo, dois assassinatos sangrentos foram relatados em Holleschau


(Morávia) e no Woplawicz no Distrito de Duplin. (Tisza-Eslar, v.e. ungar. Abgeord).

1791 DC – Durante o reinado do sultão Selim III, os judeus em Pera mataram um jovem
grego, suspendendo-o de uma árvore por suas pernas. (Henri Desportes)

1803 DC – No dia 10 de março, o judeu de 72 anos, Hirsch de Sugenheim, sequestrou uma


criança de 2 anos de idade, entre Ullstadt e Lengenfeld em Buchof perto de Nuremberg.
Vários dias depois, o judeu negou ter estado em Buchhof a todos no dia 10 de março. O
pai da criança, que queria provar o contrário com testemunhas, foi rejeitado no tribunal
com ameaças e insultos. No 12º dia a criança foi encontrada morta, com a língua cortada
e a boca cheia de sangue. Os judeus assediaram o governador do distrito de Newstadt
naquele tempo até que o assunto acabou por sua satisfação. O pai foi forçado sob
ameaças a assinar um protocolo, ao qual atestou que a criança, ainda quente, quando ela
foi encontrada, havia congelado até a morte. (Friedr. Oertel , “Was glauben die Juden?”
Bamberg, 1823)

1804 DC – Em Grafenberg perto de Nuremberg um menino de 2 a 3 anos de idade, foi


sequestrado por um velho judeu de Ermreuth pelo nome de Bausoh. Os soldados
correram para evitar o crime depois de ouvir gritos da criança. (Dr. J. W. Chillany)

1810 DC – Entre os registros do julgamento Damasco existe uma carta de John Barker, ex-
cônsul de Aleppo, que fala de uma pessoa pobre que, de repente desapareceu de Aleppo.
O hebreu Raphael de Ancona foi acusado de tê-la abatido e drenando todo o seu sangue.
(A. Laurent. Affaires de Syrie)

1812 DC – Na ilha de Corfu em outubro três judeus que haviam estrangulado uma criança
foram condenados à morte. Algum tempo depois, o filho de um grego, chamado de Riga,
foi sequestrado e morto pelos judeus. (Achille Laurent, Affaires de Syrie)

1817 DC – A acusação do assassinato cometido neste ano, contra a menina Marianna


Adamoviez, foi anulada devido a um lapso de tempo.
~ 52 ~

1823 DC – No dia 22 de abril, em Velisch no governo russo de Vitebsk, o garoto de 3 anos


e meio de idade, filho do inválido Jemelian Ivanov foi sequestrado, torturado até a morte,
e seu sangue drenado. Apesar de uma grande quantidade de declarações de testemunhas
cobrando os judeus, o julgamento foi subitamente interrompido. (Pavlikovsky, ebenda.)

1824 DC – Em Beirute o intérprete Fatch-Allah-Seyegh foi assassinado pelo seu


proprietário judeu, como o inquérito estabeleceu, para fins rituais.

1826 DC – Em Varsóvia, um menino de 5 anos de idade, foi encontrado morto, cujo corpo
tinha mais de cem feridas, mostrando que seu sangue tinha sido drenado. Toda Varsóvia
estava em um estado de insurreição, em todos os lugares os judeus protestaram sua
inocência, sem ter sido acusado. As deposições feitas às cortes, em conjunto com a
evidência médica, foram removidos dos documentos. (Pavlikovski, wie oben p. 282)

1827 DC – No Vilna, na Rússia foi encontrado o cadáver esfaqueado do filho de um


fazendeiro, Ossib Petrovicz,. De acordo com o testemunho do garoto de 16 anos, pastor
Zulovski, ele foi sequestrado pelos judeus. (Nach einer Mitteilung des gouvernement
Vilna.)
1829 DC – Em Turim, a esposa do comerciante Antoine Gervalon foi sequestrada. No
porão, ela estava preparada para o sacrifício dela por dois rabinos. Com sua última gota
de força que ela respondeu a seu marido, que estava passando por o bairro judeu com
vários soldados, chamando seu nome em voz alta. Assim, ela foi libertada. No entanto, os
judeus conseguiram abafar o incidente com o dinheiro. (Auszug aus einem Briefe des
Barons von Kalte)

1831 DC – O assassinato da filha de um cabo da Guarda em São Petersburgo. Quatro


juízes reconheceu-o como um crime de sangue, enquanto um quinto duvidava.
(Desportes)

1834 DC – De acordo com o testemunho de Ben Nound, judia que se converteu ao


cristianismo, um homem gentio velho em Trípoli foi amarrado por quatro ou cinco
judeus e enforcado em uma laranjeira por seus dedos. No momento em que o velho
estava perto da morte dos judeus cortaram sua garganta com uma faca de açougueiro e
deixaram o corpo cair até que todo o sangue havia sido coletado em uma tigela. (Henri
Desportes, Le Mystère du sang. 91)

1839 DC – Na Ilha de Rodes, o filho de 8 anos do comerciante, que estava entregando


ovos a alguns judeus, não retornou. Poder do dinheiro judeu entrou em vigor, e os
processos judiciais foram adiados e finalmente suprimidos. (Henri Desportes, Le Mystère
du sang. 92)

1839 DC – Em Damasco, o escritório de alfândega descobriu um judeu com uma garrafa


de sangue. O judeu ofereceu 10 mil piastras, a fim de abafar o caso. (Cf. Prozess bei A.
Laurent, op. Cit. S. 301)

1843 DC – Assassinatos de crianças gentias pelos judeus em Rhodes, Corfu e em outros


lugares. (Famont L”Egypte sous Mehemet Ali, Paris, 1843)

1875 DC – No Zboro, no condado de Saros, na Hungria, vários judeus atacaram a serva de


16 anos, Anna Zampa, na casa de seu mestre, Horowitz. A faca foi levantada em cima dela
quando um cocheiro acidentalmente interveio, salvando-a. O presidente do tribunal,
~ 53 ~

Bartolomeu Winkler, que estava em dívida para com os judeus, estava com medo de
levar os criminosos à justiça.

1877 DC – Na aldeia de Szalaacs, no país de Bihar (Hungria), a sobrinha de 6 anos de


idade de Josef Klee, Theresia Szaabo, e seu sobrinho de 9 anos, Peter Szaabo, foram
assassinados por judeus. No entanto, um médico judeu realizou o inquérito, que
declarou que as crianças não foram assassinadas, terminando assim o caso. (M. Onody,
ebenda).

1879 DC – Em Budapeste, antes da festa de Purim, uma serva jovem no Bairro Judeu foi
colocada para dormir com bebida. 24 horas após a festa, ela acordou tão fraca que mal
podia andar. Em seu antebraço direito, sua coxa esquerda, e seu corpo abaixo do umbigo,
ela descobriu feridas circulares vermelhas, como manchas de sangue, com pequenas
aberturas no centro. Seu sangue tinha sido drenado. (M. Onody, ebenda).

1879 DC – No Kutais no Cáucaso, 4 vendedores de imagem judeus mataram uma menina


de 6 anos. Os dedos foram cortados com uma faca, nas pernas, um pouco acima da
panturrilha, incisões horizontais tinham sido feitas, e não havia uma gota de sangue em
suas veias. Com o auxílio dos judeus poderosos da Rússia os culpados escaparam da
punição. (Univers.)

1881 DC – No Kaschau na Hungria, a filha de um certo Josef Koczis desapareceu. Duas


semanas mais tarde, o corpo foi encontrado completamente vazio de sangue num poço.
(M. Onody, Tisza-Eszlar)

1881 DC – Em Steinamanger a neta de 8 anos de idade de um cocheiro que trabalhava


para os judeus desapareceu. (M. Onody, evenda.)

1881 DC – Em Alexandria, os judeus novamente mataram uma criança gentia chamada


Evangelio Fornoraki. Os pais da criança estrangulada, descobriram na costa do mar,
permitiram um exame post-mortem, que durou vários dias e foi a causa de revoltas
contra os judeus. A família Baruch, os principais suspeitos do assassinato, foram preso,
mas liberados mais tarde. (Civita Cattolica, von des. 1.881)

1881 DC – Na cidade galega de Lutscha, a serva polonesa Franziska Muich, que trabalhava
para o judeu taberneiro Moisés Ritter, e que tinha sido estuprada por ele, foi assassinada
por Moisés e sua esposa, Gittel Ritter, de acordo com o testemunho do agricultor Mariell
Stochlinski. (Otto Glogau, der Kulturk. Heft. 128. 15. Fevr. 1.886)

1882 DC – No Tisza-Eszlar, pouco antes da Páscoa judaica, a menina de 14 anos Esther


Solymosi desapareceu. Desde que a menina foi vista pela última vez nas proximidades da
sinagoga, a suspeita foi dirigida imediatamente sobre os judeus. Os dois filhos do servo
do templo, Josef Scharf, de 5 anos de idade, Samuel e o de 14 anos de idade Moritz,
acusaram seu pai e afirmaram que Esther foi levado para o Templo e massacrada lá. O
cadáver da menina nunca foi encontrado.

1882 DC – Pouco tempo depois, um outro caso muito semelhante aconteceu em Gálata.
Sérius, um advogado distinto da comunidade grega, enviou uma petição para os
representantes de todas as potências européias em Constantinopla para que a justiça
pudesse ser feita, mas os judeus subornaram a polícia turca, que permitiu que certos
documentos no caso desaparecessem. Médicos subornados declararam que a mãe da
criança raptada e assassinada era mentalmente perturbada.
~ 54 ~

1883 DC – Uma vez mais um assassinato ritual ocorreu em Gálata. A polícia, subornada
com dinheiro judeu, impediu uma investigação. O jornal Der Stamboul, que falou
fortemente contra os culpados, foi suprimido. Esta supressão custou os judeus 140.000
francos.

1884 DC – No Sturz (Prússia Ocidental), o corpo desmembrado do garoto de 14 anos,


Onophrius Cybulla, foi encontrado uma manhã de janeiro sob uma ponte. Conforme
opinião do médico, os desmembramentos mostraram grande perícia e destreza no uso da
faca. Embora o rapaz assassinado fosse forte e pletórico, o cadáver estava completamente
sem sangue. Imediatamente a suspeita caiu sobre vários judeus, e durante a investigação
alguns fatos muito preocupantes surgiram.
Estes, no entanto, não foram consideradas suficientes e os judeus detidos foram
liberados. (Otto Glagau, der Kulturki, Heft 119 15.. Mai 1885)

1885 DC – Na Mit-Kamar no Egito, um jovem copta foi massacrada para as celebrações da


Páscoa.

1888 DC – em Breslau, em julho, um crime foi cometido por Max Bernstein, um


candidato Rabínico de 24 anos de idade ao colégio talmúdico, contra um menino de 7
anos de idade, Severin Hacke, que Bernstein tinha seduzido em seu quarto. Bernstein
retirou o sangue do órgão sexual do menino. Após o veredicto do juiz Bernstein ele
confessou: “A bíblia e o Talmude ensinam que o mais grave dos pecados só pode ser
expiado pelo sangue inocente”. Portanto, ele tinha retirado o sangue do menino. Os
judeus reconheceram o perigo e declarou que Bernstein era um “maníaco religioso”.

1891 DC – O assassinato de um menino em Xanten, no Reno. O filho robusto de 5 anos


do marceneiro Hegemann, foi encontrado à noite às 6 horas em 29 de junho, pela
empregada Dora Moll, no estábulo dos Kuppers vereador, com as pernas aparte,
colocadas a seu lado um corte circular ritual formado, realizado por uma mão hábil, e o
sangrou. O menino foi perdido às 10h30 da manhã. Ele foi visto por três testemunhas,
sendo puxado para dentro da casa do açougueiro judeu Buschoff.

1899 DC – No dia 26 de março, a única costureira de 19 anos de idade, Agnes Kurza, foi
abatida pela mão do açougueiro judeu Leopold Hilsner. O cadáver foi encontrado sem
sangue. O assassino foi condenado à morte pelo tribunal de Kuttenberg.

1900 DC – No Konitz, Prússia Ocidental, em 11 de março de 1900, o calouro de 18 anos,


Ernst Winter, foi brutalmente assassinado. Dois dias depois, pedaços de seu corpo
desmembrado foram pescados para fora do Monschsee; quase cinco dias depois, em 15 de
abril, o primeiro dia santo de Páscoa, a cabeça dele foi encontrada por crianças que
brincavam no mato. O cadáver estava completamente sem sangue. Winter foi
ritualmente assassinado. O assassinato foi realizado na adega do açougueiro judeu,
Moritz Levi, depois que a vítima tinha sido atraída por uma jovem judia. No dia do
assassinato, um grande número de judeus estrangeiros estavam em Konitz que partiram
no dia seguinte, sem qualquer razão plausível a ser dada para a sua visita.
Entre eles estavam os açougueiros Haller de Tuchel, Hamburger de Schlochau,
Eisenstedt de Prechlau e Rosenbaum de Ezersk. O Konitz açougueiro Heimann
desapareceu logo após o assassinato.

1911 DC – Um estudante de 13 anos, Andrei Youshchinsky foi assassinado em Kiev em 12


de março. Oito dias depois, seu corpo foi encontrado em uma olaria completamente
~ 55 ~

cortado em pedaços e sem sangue. A suspeita recaiu sobre o gerente judeu da olaria,
Mendel Beiliss. O caso não chegou a julgamento até dois anos e meio depois (setembro
de outubro 29-28, 1913). No período de intervenção foram feitas inúmeras tentativas de
levar os policiais que investigam para o caminho errado. Enquanto isso, um grande
número de testemunhas de acusação sofreu morte súbita e não natural; falsas acusações
e confissões seguiram se uma após outra, devido a enormes subornos de dinheiro. Atrás
do acusado à espreita nas sombras, estava a figura de Faivel Schneerson dos
Lubavitchers, líder dos Zadiks (“Santos”) da seita chassidim, que era o diretor espiritual
do assassinato. O julgamento terminou com a soltura de Beiliss, mas ao mesmo tempo, o
tribunal estabeleceu que o assassinato tinha ocorrido dentro da olaria judaica, que era o
centro religioso dos judeus de Kiev, com a finalidade de obtenção de sangue. Quase
todos os promotores, testemunhas e autoridades que falaram contra o Judaísmo, mais
tarde, foram vítima do terror bolchevique. (Ausfuhrliche Darstellungen des Prozeßes
enthalten “Hammer” Nr 271, 273, 274, 275;. Oktober bis Dezember 1913)

1926 DC – os restos mortais dos filhos Hans e Erika Fehse foram encontrados em uma
parcela em praça pública em Breslau. As crianças haviam sido massacradas. Os cadáveres
estavam sem sangue. Estavam faltando os órgãos genitais. Acreditava-se que o
açougueiro judeu era culpado. Ele desapareceu sem deixar vestígios.

1928 DC – O estudante de segundo ano de faculdade, Helmut Daube, foi massacrado na


noite do dia 22-23 de marco de 1928. Na parte da manhã, o cadáver com o sangue
drenado estava em frente da casa dos pais. (Cfr. «Der Sturmer “)

1929 DC – O assassinato de Manau. O menino Karl Kessler foi encontrado esquartejado e


sem sangue em 17 de março de

1929, alguns dias antes da Páscoa. (Cfr. «Der Sturmer “)

1932 DC – Martha Kaspar foi abatida e esquartejada em Paderhorn em 18 de março de

1932. Os pedaços do cadáver foram drenados sangue. O judeu, Moritz Meyer, foi
condenado e recebeu 15 anos de prisão. (Cfr. «Der Sturmer “)

“São 131 assassinatos rituais que são conhecidos e têm sido passados para a posteridade
por escrito. (LSN: Na verdade, existem alguns outros, particularmente no período antigo,
que não estão listados aqui.) Quantos têm ocorrido e ninguém sabe hoje sobre eles!
Quantos milhares, sim, talvez centenas de milhares ficaram por ser descobertos!
Torturar jovens, seres humanos inocentes, matar e beber o seu sangue, este é o maior e
mais terrível aspecto de todos os crimes que Judaísmo Internacional tomou sobre si!”

Esta informação veio de uma fonte que tinha um viés cristão nela, mas o fato de que a
maioria da população da Terra ainda não descobriu ainda é que “judaico” e o título irmão
“cristão” são nada menos que o mesmo. “Cristão” é na verdade um título que os judeus
dão aos incautos que caíram sob o feitiço desta “religião” judaica chamada cristianismo.

Ver também: Mais Sobre Assassinato Ritual Judaico


~ 56 ~

Mais Sobre Assassinato Ritual Judaico

Por meio da imprensa (controle judaico) e por sua grande riqueza, os judeus são capazes
de abafar qualquer investigação imparcial sobre o assassinato ritual judaico.
-Thomas Burbage, 1916

“Alilath Seker” a lama encontrada em termos de hoje, desde que o dinheiro do suborno e
despesas (aos judeus) para combater as calúnias de sangue.
-Dr Philip Devier, “Blood Ritual”

“Um fundo secreto, o Alilath Seker (fundo para calúnias de sangue) criado pelo Conselho
das Quatro Nações, serviu principalmente para esse fim.”
-Leon Poliakov, “História do Anti-semitismo”, citação pelo Dr. Harrel Rhome

Se tu queres aprender e entender por que os judeus podem cometer tais crimes insanos
como assassinato ritual, tu deves conhecer os ensinamentos judaicos secretos. Tu deves
conhecer os ensinamentos da Torá, do Talmude e do Schulchan Aruch. Essas leis e
ensinamentos são a prova de que os judeus se sentem superiores a todas os povos, que
declararam guerra contra todas as outras raças e que ele é o inimigo jurado de toda a
humanidade não-judaica.

Mesmo Tácito, o historiador romano escreveu:


“Os judeus são uma raça que odeia os Deuses e os homens. Suas leis estão em oposição
às de todos os mortais. Eles desprezam o que é santo para nós. Suas leis toleram-os a
cometer atos que nos horrorizam.”
(O historiador, V.3-8)

O judeu sabe que, quando o mundo não-judeu conhecer suas leis e vêr através de seus
planos, ele estará perdido. Portanto, por ameaça de morte, ele proíbe a sua tradução e
publicação. Um estudioso judeu conhecido (Dibre David) escreve:

“Se os gentios souberem o que estamos ensinando contra eles, eles iriam nos matar.” As
leis secretas judaicas são baseadas no princípio fundamental que afirma:

“Só o judeu é humano. Em contraste, todos os não-judeus são animais. Eles são feras em
forma humana. Qualquer coisa é permitida contra eles. O judeu pode mentir, enganar e
roubar a deles. Ele pode até mesmo os estuprar e assassinar.”

Há centenas de passagens no Talmude em que os não-judeus são descritos como


animais. Algumas delas são:

• “Os judeus são chamados seres humanos, mas os não-judeus não são humanos. Eles são
bestas.” (Talmude: Baba Mezia 114b)

• “O Akum (não judeu) é como um cão. Sim, a escritura ensina a honrar o cachorro mais
do que o não-judeu.” (Ereget Raschi Erod. 22 30)

• “Mesmo que Deus tenha criado o não-judeu, eles ainda são animais em forma humana.
Não seria agradável para um judeu ser servido por animais. Portanto ele será servido por
animais em forma humana.” (Midrash Talpioth p. 255, Varsóvia 1855)

• “Uma grávida não-judia não é melhor que uma besta prenha.” (Coschen haMischpat)
~ 57 ~

• “As almas dos não-judeus vem de espíritos impuros e são chamados porcos.” (Jalkut
Rubeni gadol 12 b)

• “Embora o não-judeu tem a mesma estrutura do corpo que os judeus, eles se comparam
com o judeu como um macaco a um ser humano.” (Schene haBerith Luchoth, p. 250 b)

A fim de que o judeu nunca se esqueça que ele está lidando com animais, ele é
constantemente lembrado ao comer, na morte e mesmo através de relações sexuais. O
Talmude ensina:

“Se você comer com um gentio, é o mesmo que comer com um cachorro.” (Tosapoth,
Jebamoth 94b)

“Se um judeu tem um servo ou serva não-judeus que morrem, não se deve expressar
condolências ao judeu. Tu deve dizer ao judeu: ‘Deus irá substituir a tua perda’, como se
um de seus bois ou burros tivesse morrido”. (Jore dea 377)

“A relação sexual entre gentios é como relação sexual entre animais.” (Talmude
Sanhedrin 74b)

Está escrito no Talmude sobre o assassinato dos gentios;

• “É permitido tirar o corpo e a vida de um gentio.” (Sepher Iḳḳarim IIIc 25)

• “É a lei matar qualquer um que nega a Torá. Os cristãos pertencem aos negadores da
Torá.” (Coschen hamischpat 425 Hagah 425. 5)

• “Todo judeu que faz jorrar o sangue dos ímpios (não-judeus), está fazendo o mesmo
que um sacrifício a Deus.” (Talmude: Bammidber raba c 21 & Jalkut 772)

Essas leis do Talmude e da Torá foram dadas aos judeus a mais de 3000 anos atrás. Elas
são tão válidas hoje como eram naquela época. Esta é a forma como os judeus são
ensinados desde a infância. O resultado disso está diante de nós. É o assassinato ritual
judaico.

“Além disso, há uma lei sobre a matança de estrangeiros, que são o mesmo que animais.
Este abate deve ser realizado de forma legalmente válida. Aqueles que não seguem a lei
religiosa judaica, tem que ser oferecidos a Deus sacrifício. É a eles que o Salmo 44:22
refere-se: `Sim, por amor de ti somos entregues à morte todo o dia, fomos considerados
como ovelhas para o matadouro.”
(Thikune Zohar, edição Berdiwetsch 88b)

Dr. Bischoff (o julgamento de 30 outubro – 4 novembro 1931) estabeleceu a tradução


correta desta lei: Esta tradução e publicação da lei do sacrifício humano é o maior golpe
que já atingiu os judeus nesta controvérsia. ESSA LEI COMANDA OS JUDEUS A
ASSASSINAREM NÃO-JUDEUS. ISTO É PARA SER FEITO EM UMA “FORMA
LEGALMENTE VÁLIDA”. ISSO SIGNIFICA QUE OS GENTIOS SÃO PARA SEREM
SACRIFICADO DA MESMA FORMA COMO ANIMAIS. ELES DEVEM SER
SACRIFICADOS AO DEUS JUDAICO. PORTANTO, ESTAMOS LIDANDO COM UMA
LEI QUE NÃO SOMENTE PERMITE A PRÁTICA DO ASSASSINATO RITUAL, MAS QUE
ORDENA ISSO!

Assassinato Ritual nos Estados Unidos:


Nos Estados Unidos, esse caso veio à tona em 1955, em Chicago, com o sequestro e
~ 58 ~

assassinato de cinco crianças naquele ano, no tempo do grande festejo judaico. Os


corpos das crianças mostram que elas foram assassinadas em conformidade com as leis
rituais judaicas. Chicago é também uma área de comunidades judaicas grandes e
poderosas. As vítimas do homicídio eram John e Anton Schuessler Jr., Robert Peterson,
Barbara e Patrícia Grimes.

Os fatos do caso revelam:


Eles haviam sido mantidos vivos por algum tempo depois de terem sido sequestrados.
Seus corpos estavam nus. Marcas de ligaduras sugerem que haviam sido amarrados pelos
pulsos e foram mantidos em confinamento antes de serem sangrados por pequenos
cortes e perfurações. As marcas no corpo de um combinam com os tapetes de um
automóvel de luxo Packard, então os assassinos eram muito provavelmente de classe
alta.

As duas meninas tinham sido repetidamente perfuradas com um objeto pontiagudo na


parte superior do tronco, coxas e nádegas. Isso pode ter sido parte do processo de coleta
de sangue. Os dois meninos mostraram sinais de terem sido pregadso pelas mãos e pés,
além de lesões na boca e nos olhos. Ambos os grupos de vítimas revelaram evidências
semelhantes o suficiente indicando que os assassinatos foram cometidos pelo mesmo
grupo de assassinos.

Algo mais revelador:


Uma das feridas das vítimas continha um grão indeterminado, possivelmente trigo. Os
judeus são conhecidos por usar sangue humano a partir de tais rituais para a criação de
refeições à base de trigo, como bolas de Matzot embebidas no sangue das vítimas de tais
rituais. Neste caso, foi abertamente declarado no Chicago Sun-Times: “culto religioso
pode estar envolvido.”

Observe que este apenas afirmou que foi “culto religioso” e nada mais, indicando que
poderia ser qualquer um ou qualquer coisa, mas como os judeus reagiram?
Imediatamente depois de o artigo ser lançado, frotas de caminhões foram enviadas e
todos os jornais e foram retirados das bancas e literalmente queimados. Os judeus, a
partir dos escritos de Crowley, fizeram o mesmo na Inglaterra, onde tais fatos foram ao
menos trazidos à luz em relação a tais casos, até mesmo indo tão longe para comprar
todas as cópias de cada livro ou jornal para queimá-los.

Outro caso recente dos judeus fazerem isso foi quando Toafler, o filho do Rabino Chefe
de Roma e professor de história em Israel, escreveu o livro “Páscoa de Sangue”, que é um
registro dos assassinatos rituais judaicos na Itália medieval. A principal fonte de
documentação do Toafler foi a partir dos folhetos da sinagoga da época dos assassinatos.
A rede judaica combinada moveu céus e terra para banir, remover e queimar todas as
cópias feitas.

Agora, de volta ao caso de 1955, observe como os judeus trabalharam para encobri-lo
ainda mais: O xerife judeu do condado, de nome Lohman, enviou um deputado judeu,
Horowitz, para investigar o pai de dois meninos assassinados. Lohman fez isso de modo
a transferir a culpa e ser capaz de colocar a família gentia sob prisão domiciliar, tornando
impossível para eles falarem com alguém sobre o caso. Então Lohman, o xerife judeu,
rapidamente ordenou outro judeu sob seu comando, Gloss, para chefiar a “investigação”.
~ 59 ~

Dois outros detetives gentios sobre o caso, Tenentes Lynch e McMahon, declararam que
os investigadores do Condado de Cook “destruíram provas, ameaçaram testemunhas e
trabalharam para impedir sua investigação a todo momento”.

O pai foi condenado pela Polícia para um manicômio (mesmo depois de passar testes de
detector de mentiras) sob o controle de um médico judeu, Leon Steinfeld, onde ele
literalmente morreu no mesmo dia. O relatório oficial foi que ele morreu de causas
naturais, sendo um ataque cardíaco. No entanto, revelou-se muito pouco tempo depois
que ele foi assassinado por tratamentos de eletrochoque, realizados por ele dentro de
algumas horas depois de sua chegada.

O legista do Condado de Cook, um gentio chamado Dr. Thomas McCarron, abertamente


chamou Steinfeld de um assassino e mentiroso, após documentos importantes para esse
fato seram trazidos para a Procuradoria da República. Pouco tempo depois a casa do Dr.
McCarron foi bombardeada e ele foi condenado a ficar em silêncio pela Procuradoria
Distrital. Nada mais veio da investigação fraca sobre o caso.

Mais tarde, Steinfeld, depois de fugir do País, foi encontrado morto em um quarto de
hotel com o que parecia ser um suicídio. A família dos dois rapazes assassinados então
recebeu cem mil dólares por parte da comunidade judaica local para ficar em silêncio.
Obviamente, isto não é o único caso na América. Trabalhadores uma vez derrubaram
uma sinagoga em Manhattan, em 1989, e encontraram o esqueleto de uma menina jovem
no porão de carvão.

Note-se que a cada ano, milhares de crianças gentias desaparecem nos Estados Unidos,
muitas perto do tempo dos principais feriados judaicos, como Páscoa, quando tais rituais
são realizados. Por que não há corpos aparecendo? Um olhar sobre os nomes dos
proprietários de muitas fábricas de processamento de animais revela que sejam
propriedade de judeus. Tu podes somar dois e dois juntos com isso. Afinal de contas,
pelas próprias palavras e ações dos judeus, nós somos não mais do que animais para eles.

Bons autores e estudiosos sobre o assunto: Dr. Arnold Leese, Dr. Hellmutt Schramm, Dr.
Philip Devier, Dr. Harrell Rhome, Dr. Edward Fields, promotor e membro da Duma, G.
G. Zamyslovsky.

Outras verdades repulsivas sobre os judeus:


Roma, Itália – As polícias italiana e russa trabalharam juntas, demantelaram uma
quadrilha de gangsters judeus que estiveram envolvidos na fabricação pornografia snuff
de estupro infantil.

Três judeus russos e oito judeus italianos foram presos depois que a polícia descobriu
que eles sequestraram crianças não-judias entre as idades de dois e cinco anos de
orfanatos russos, estuprando as crianças e, em seguida, assassinando-as em filme. A
maioria de clientes não judeus, incluindo mil e 700 em todo o país, 600 na Itália, e um
número desconhecido nos Estados Unidos, pagaram até 20 mil dólares por filme para
assistir crianças pequenas a serem estupradas e assassinadas.

Funcionários judeus em uma grande agência de notícias italiana tentaram cobrir a


história, mas foram contornados pelos repórteres italianos, que difundiram cenas dos
filmes ao vivo em horário nobre na televisão italiana para mais de 11 milhões de
~ 60 ~

telespectadores italianos. Funcionários judeus, em seguida, despediram os executivos


responsáveis, alegando que eles estavam a espalhar “calúnias de sangue”.

Ao longo da história, vários grupos acusaram seitas judaicas de assassinar ritualmente


crianças pequenas. Um desses relatos, de Hugh de Lincoln, levou à expulsão de todos os
judeus da Grã-Bretanha no século XIII. Esses relatos têm sido geralmente desacreditados,
mas ainda assim são tão difundidos que as organizações judaicas deram um nome para
eles: “calúnias de sangue”.

O grupo americano da ADL foi fundado para defender um judeu, Leo Frank, acusado de
estuprar e matar uma menina de cinco anos, Mary Fagan, em sua fábrica de lápis em
Atlanta, em 1913. A ADL reivindica que ele era inocente. Uma multidão o linchou após o
governador comutou sua sentença de morte para prisão perpétua.
Embora AP e Reuters ambos correram histórias sobre o episódio, conglomerados de
mídia dos Estados Unidos recusaram-se a levar a história em noticiários de televisão,
mais uma vez, a dizer que a história possa por os americanos contra os judeus.

Gângsteres judeus na Rússia tornaram-se cada vez mais ligada ao tráfico de “escravos
brancos” e prostitutas através de Israel, de acordo com um relatório recente do Jerusalem
Post. Israel põe oficialmente um olho cego à prostituição forçada, e não pune cidadãos
israelitas que optam por possuir “escravos sexuais”, desde que os escravos sejam
estrangeiros e não judeus.

De acordo com a Enciclopédia do Talmude: “Aquele que tem conhecimento carnal da


esposa de um gentio não é passível de pena de morte, porque está escrito: ‘a mulher do
teu próximo’ ao invés de ‘esposa do estrangeiro’, e até mesmo o preceito de que um
homem ‘se unirá à sua mulher’ é dirigido aos gentios e não se aplica a um judeu, assim
não há matrimônio para um pagão, e apesar de uma mulher gentia casada ser proibido
aos gentios, em qualquer caso, um judeu está isento. Isso não implica que a relação
sexual entre um homem judeu e uma mulher gentia seja permitido – muito pelo
contrário, mas o principal é a punição infligida sobre a mulher gentia, ela deve ser
executada, mesmo que ela tenha sido estuprada pelo judeu: ‘Se um judeu tem o coito
com uma mulher gentia, se ela for uma criança de três anos ou uma adulta, casada ou
solteira, e até mesmo se ele for menor idade de apenas nove anos e um dia, pelo fato dele
ter coito intencional com ela, ela deve ser morta, como é o caso com um animal, porque
através dela um judeu começou a ter problemas. O judeu, no entanto, deve ser açoitado,
e se ele é um Cohen (membro da tribo sacerdotal), ele deve receber o dobro do número
de chibatadas, porque ele cometeu um crime duplo: um Cohen não deve ter relações
com uma prostituta, e presume-se que todas as mulheres dos gentios sejam prostitutas.
-Israel Shahak, História Judaica, Religião Judaica, Pluto Press, Londres 1994, página 87

Ligação britânica dos “Videos Snuff”

Jason Burke, em Londres, Amelia Gentleman em Moscou, Philip Willan no Observer


Roma – domingo, 01 de outubro de 2000

A Grã-Bretanha é um elo fundamental na maior investigação internacional da produção


e fornecimento de filmes pedófilos “snuff” – em que as crianças são assassinadas em filme
– uma investigação do Observer pode revelar.
~ 61 ~

O principal suspeito no inquérito, um russo que foi detido na semana passada em


Moscou pela distribuição de milhares de sádicos vídeos e fotos pornográficas infantis, foi
investigado após a apreensão de seus produtos a partir de pedófilos britânicos.

Vladimirovich Dmitri Kuznetsov, um ex-mecânico de automóveis de 30 anos de idade,


em Moscou, foi identificado após aduaneiros e policiais britânicos investigarem a origem
de vídeos pornográficos infantis violentos encontrados desde o Reino Unido até a Rússia.

Na semana passada, a polícia italiana apreendeu 3 mil dos vídeos de Kuznetsov em seu
caminho para os clientes na Itália, o que provocou uma caçada internacional para
pedófilos que compraram seus produtos. Os investigadores italianos dizem que o
material inclui imagens de crianças que morrem durante os abusos. Os promotores em
Nápoles estão considerando cobrar aqueles que compraram os vídeos com cumplicidade
em assassinato. Dizem que alguns podem ter solicitado especificamente filmes de
assassinatos.

As autoridades britânicas confirmaram ontem que dezenas de vídeos de Kuznetsov,


produzidos em seu pequeno apartamento no bairro degradado de Vykhino em Moscou,
foram encontrados no Reino Unido. Eles estão preocupados que os filmes “snuff” em que
as crianças são mortas também possam ter sido importados.

Cerca de uma dúzia de homens britânicos já foram presos e acusados de crimes ligados
às fitas russas. Uma segunda rede russa de pornografia infantil, que supostamente tinha
um distribuidor britânico, foi desmantelada no início deste ano. A investigação sobre a
importação de pornografia infantil violenta russa que levou à identificação e posterior
prisão de Kuznetsov, começou há cerca de 15 meses atrás, depois da Alfândega apreender
o material que entra no país. Desde então, houve dezenas de outros achados.

“Nós vimos algumas coisas muito, muito desagradáveis a envolver abuso sádico de
crianças muito pequenas, mas mortes reais nos filmes leva a um novo patamar. Isso é
muito preocupante”, disse um funcionário sênior da alfândega neste fim de semana.

Pedófilos britânicos estavam a pagar entre £50 e £100 para as fitas de Kuznetsov, disse o
oficial. Outras taxas foram pagos para o acesso a um site que apresenta imagens de abuso
extremamente violento.

Apesar de dois homens presos com Kuznetsov também serem presos por autoridades de
Moscou, apenas um dos três permanece atrás das grades. Dmitri Ivanov foi condenado a
11 anos por realmente participar do abuso que estava a ser filmado. Os outros foram
liberados sob uma anistia que visa limpar prisões superlotadas na Rússia.

Quando os policiais do Departamento de Investigação Criminal de Moscou invadiram


Kuznetsov do apartamento, encontraram dois rapazes em um estúdio improvisado. Eles
apreenderam uma enorme quantidade de filmes e outros materiais pornográficos, bem
como listas de clientes na Itália, Alemanha, Estados Unidos e Grã-Bretanha.
Na semana passada, os detetives italianos adentram-se após meses de investigações, e
prenderam oito pessoas. A polícia procurou mais de 600 casas e dizem que agora têm
provas contra cerca de 500 pessoas. Entre os suspeitos, estavam empresários,
funcionários públicos e um estudante universitário. Vários deles eram casados, com seus
próprios filhos. Centenas de pessoas também estão sob investigação na Alemanha.
~ 62 ~

Os vídeos russos, que haviam sido encomendados pela internet, foram interceptados
quando vieram para a Itália por via postal, reembalados e em seguida, entregues por
policiais à paisana. Eles custam entre £300 e £4000, a depender do tipo de filme.

Filme de crianças nuas ou despidas era conhecido como vídeo “Snipe”. A categoria mais
terrível foi a palavra chave “Necros Pedo”, em que as crianças foram violadas e torturadas
até a morte.

Polícias na Rússia e no Reino Unido acreditam que Kuznetsov e seus associados estão no
negócio por mais de dois anos, tempo em que acredita-se que tenham recrutado cerca de
100 meninos com idades entre 9 e 15 para serem filmados.

“A maioria das crianças foram reunidas de estações ferroviárias. Muitos deles vieram dos
subúrbios, ou regiões vizinhas e eram de famílias carentes, com problemas”, disse Kiril
Mazurin, um porta-voz da polícia.

“Normalmente, quando as crianças como essas chegam à capital, que não têm ideia para
onde ir e ficam em volta da estação. É muito fácil para esse tipo de criança com a
promessa de uma cama quente ou uma ida ao cinema”.

Muitos foram atraídos de orfanatos. “As crianças não estão presas”, disse Mazurin.
“Qualquer pessoa pode vir e prometer-lhes uma refeição no McDonalds. Não é preciso
mais do que isso.”

Algumas crianças recebiam uma comissão para encontrar outros garotos dispostos a
serem filmados, de acordo com relatos da imprensa russa, por uma taxa de entre 100 e
300 rublos (£2,50 a £7).

Kuznetsov tinha desistido de seu trabalho em 1998 para dedicar-se à lucrativa indústria
da pornografia. Um especialista em informática autodidata, ele estava no processo de
atualizar seu equipamento para lhe permitir enviar vídeos diretamente por
correspondência electrônica para os clientes, quando a polícia o descobriu. Muitos
clientes repetidamente pediram vídeos dele. O jornal napolitani Il Mattino, publicou
uma transcrição de uma suposta troca de correspondência electrônicas entre um
potencial cliente e os fornecedores.

“Prometa-me que não estás a me roubar”, diz o italiano.


“Relaxe, posso garantir-lhe que este realmente morre”, o russo responde.
“A última vez que eu pago e não consegui o que eu queria.”
“E o que queres?”
“Vê-los morrer.”

www.whale.to/b/amnesty.html

Anistia: Israel Falha em Lidar com Tráfico de Escravas Brancas, por Dan Izenberg e Heidi
J. Gleit
Sexta-feira, 19 de maio, 2000 (14 Iyar 5760)

JERUSALÉM (19 Maio) – Israel não tomou as medidas adequadas contra os abusos dos
direitos humanos das mulheres que foram trazidas para cá e forçadas a oferecer serviços
sexuais, a Anistia Internacional cobra.
~ 63 ~

“É isso’ – disse um relatório especial da Anistia sobre o tráfico de mulheres da antiga


União Soviética”, embora muitas delas tenham sido submetidas a violações de direitos
humanos, tais como a escravidão ou tortura, incluindo estupro e outras formas de abuso
sexual por traficantes, cafetões ou outros envolvidos na indústria do sexo de Israel.” A
Anistia Internacional também criticou Israel por não fornecer um procedimento para
conceder asilo a mulheres que foram contrabandeadas para o país, muitas vezes com
base em falsas promessas de trabalho que não têm nada a ver com sexo.

“Lutar contra o tráfico de mulheres e mulheres estrangeiras trazidas aqui para trabalhar
como prostitutas é uma prioridade para a Polícia de Israel, mas é um fenômeno muito
difícil de combater”, investigador comandante Yossi Sedbon disse ontem. “Um dos
principais problemas é que não existe uma lei contra a venda de mulheres”, explicou,
acrescentando que ele está ciente das iniciativas para aprovar tal lei e espera que elas
sejam bem sucedidas.

O ministro da Justiça Yossi Beilin disse aos representantes da Anistia Internacional


ontem que o vice-procurador-geral Yehudit Karp está a preparar uma alteração à Lei
Penal, que iria abordar o fenômeno do tráfico e fornecer imunidade para as mulheres
traficadas. Ele previu que a legislação seria apresentada ao Knesset na sua sessão de
inverno. De acordo com a Anistia Internacional, centenas de mulheres são apresentadas
a Israel a partir da antiga União Soviética a cada ano. Segundo a Anistia Internacional,
Israel é obrigado pelo direito internacional e pelos pactos internacionais que assinou
para acabar com o tráfico sexual.

A polícia está prendendo suspeitos sob acusações relacionadas, tais como sequestro,
prostituição, estupro e agreção de mulheres, disse Sedbon. O outro grande problema é
que as mulheres têm medo de apresentar queixas policiais e testemunhar contra os
cafetões, disse ele. Uma vez que a maioria delas está ilegalmente no país, elas estão com
medo de se aproximar da polícia. O medo de represálias pelos cafetões paralisa-as ainda
mais. A polícia tenta contornar essa situação, tanto com a promessa de proteger os
queixosos e iniciar operações para recolher provas e invadir bordéis, disse ele.

Uma complicação adicional é que os promotores precisam das mulheres que se queixam
para testemunharem nos processos judiciais contra os cafetões, que pode ser meses após
a queixa inicial, são arquivados. Uma vez que as mulheres estão aqui ilegalmente e há
uma chance de que os cafetões irão prejudicá-las se elas forem deixadas à própria sorte
aqui, elas muitas vezes acabaram na prisão até o julgamento ser concluído. Sedbon disse
que eles agora tentam enviar as mulheres para casa e trazê-las de volta para o
julgamento. Sedbon recusou a comentar sobre as denúncias contra o chefe de polícia de
Afula, capitão Shlomo Marmelstein e o chefe de polícia de Tel Aviv comandante Shlomo
Aharonishky, por não agirem contra o problema, dizendo que eles não poderiam
comentar sobre casos específicos.
Sedbon enfatizou que a questão é uma prioridade para a polícia e que a divisão de crimes
graves de cada distrito policial esteja lidando com o problema. Estatísticas da polícia
divulgadas no início deste ano mostram um aumento no número de casos abertos contra
cafetões: 279 em 1997; 370 em 1998 e 506 em 1999. Sedbon também disse que apenas uma
minoria das mulheres estrangeiras que trabalham aqui como prostitutas são
sequestradas e forçadas à prostituição.
~ 64 ~

Judeus são permitidos pelo deus deles para manterem escravos. Israel desses dias
aproveita essa permissão divina. “Seus escravos e escravas estão por vir das nações em
torno de vós; de lá poderás comprar escravos. Tu também podes comprar alguns dos
residentes temporários que vivem entre tu e os membros de teus clãs nascidos em teu
país, e eles se tornarão tua propriedade. Tu podes querê-los para teus filhos como
propriedade herdada e pode torná-los escravos para a vida, mas tu não deves governar
impiedosamente sobre teus companheiros israelitas”. (Levítico 25:44-46)
www.ety.com/HRP/jewishstudies/snuffporn.htm
“O assassinato ritual de Andrei, ‘Alilath Seker’, a lama encontrada, nos termos hoje,
proveu dinheiro do suborno e despesas (por judeus) para combater as calúnias de
sangue.” – Dr. Philip Devier, “Blood Ritual”

Em 1911, Kiev, Rússia, ocorreu o caso mais notório de assassinato ritual. O corpo de
Andrei Youshchinsky, uma criança da área local, foi encontrado em uma caverna,
drenado de todo o seu sangue e um judeu local, Beiliess, foi acusado do crime. Judeus de
todo o mundo gastaram o equivalente aos moderno 115 milhões de dólares para esconder
os fatos do caso e para sua defesa. Após a descoberta do corpo, a polícia prendeu a mãe e
não lhe permitiu assistir o enterro de seu filho. Durante este tempo, a família foi
abordada por um advogado local judeu que tentou suborná-los em silêncio. Jornais de
propriedade judaica então tentaram difamar a mãe com as falsas alegações de que ela
administrava uma rede criminosa que matou seu filho. Mais uma vez, o judeu é o mestre
de projeção de culpa e mentiras.

Várias testemunhas, incluindo duas crianças da família Chebariak, que testemunharam o


sequestro de Andrei por judeus locais, foram assassinadas durante o caso. Também foi
revelado que o chefe local da polícia plantou provas falsas para colocar Beiliess fora do
rastro do assassinato. As crianças que estiveram com Andrei no momento do rapto e que
foram testemunhas, foram todas presenteadas com pedaços de bolo pelo investigador.
Todos os três se tornaram solidariamente doentes no dia seguinte e morreram, uma
sobreviveu depois de estar doente durante meses, e quando se recuperou, ela
testemunhou no tribunal com o seguinte: “Começamos a fazer um bolo de barro e de
repente Beiliess e dois outros judeus correram atrás de nós. Nós saltamos e tentamos
fugir. Andrei e meu irmão (Zhenya) foram pegos por Beiliess e os outros judeus, mas
meu irmão se libertou dos judeus que então arrastaram Andrei. Minha irmã (Valentina)
também viu isso.” -Testemunho da filha de Chebariaks no tribunal.

John Grant, o consulado americano em Odessa, Rússia, relatou na época os resultados do


júri. O júri tinha encontrado oficialmente que “Um menino, Andrei, em Kiev, Rússia,
tinha sido morto por judeus fanáticos, e que os judeus para propósitos ocultos, tinham
drenado cuidadosamente todo o sangue da criança até morrer, e que era exemplo de
assassinato ritual judaico, e que Beiliess era inocente.”

Enquanto o assassinato, que comprovadamente ocorreu no interior da sinagoga de uma


fábrica local de tijolos de propriedade e administração judaica, não foi possível ao júri
determinar com certeza se era Beiliess que havia usado o instrumento que perfurou
Andrei mais de 45 vezes ao redor de seu corpo, matando-o, ou que havia drenado tanto
sangue possível com cuidado do corpo de Andrei no processo. Afirmou-se que as marcas
de perfuração no lado da cabeça da criança foram feitas especificamente para uma parte
especial do ritual como um sacrifício de forma que os judeus pudessem derrubar o Czar.
~ 65 ~

Medel Beiliess foi livre porque 6 dos 12 membros do júri não puderam determinar se ele
havia assassinado a criança (apesar de haver uma testemunha ocular, a filha sobrevivente
de Chebariaks). Ele foi um dos sequestradores de Andrei, juntamente com dois outros
judeus, e muitas testemunhas haviam sido mortas, juntamente com muita evidência que
foi destruída e coberta antes do julgamento, por parte dos judeus.

Em 1917, G. G. Zamyslovsky, o promotor, escreveu um livro de 525 páginas sobre o


assunto chamado “O Assassinato de Andrei Youshchinsky”, no qual ele detalhou os fatos
do caso com profundidade. Durante a revolução judaico-bolchevique, Zamyslovsky
recebeu um julgamento-espetáculo pela Cheka judaica e depois foi assassinado por eles,
principalmente por seu livro sobre o assunto, que revelou todos os aspectos do caso. Seu
livro foi então ordenado até 1997 para manter o conteúdo em segredo. Os judeus
também executaram o juiz do caso e todas as testemunhas sobreviventes originais.

Jesus: O Arquétipo Judeu

Há uma série de tolos iludidos que afirmam que o nazareno era um gentio. As seguintes
escrituras bíblicas provam além de qualquer dúvida a judaicidade do nazareno e sua
~ 66 ~

relação com os gentios. O nazareno é um ARQUÉTIPO JUDAICO FICTÍCIO para os


gentios adorarem servilmente. Este personagem é baseado em mais de 18 Deuses pagãos
crucificados roubados e corrompidos dos panteões GENTIOS! Os próprios judeus sabem
que o nazareno é uma mentira! O nazareno serve a um propósito poderoso para
estabelecer uma ligação subliminar/psíquica para os judeus, para recolher energia
dirigida a ele. Isso não é diferente de todos os outros arquétipos judeus na Bíblia. Além
disso, os crentes não fazem nada espiritual na forma fortalecer suas próprias almas. Eles
estão enganados em acreditar que “Jesus salva”, e tudo que eles precisam fazer é se
conformar.

Mateus 1:1 O livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.

Quem foi Abraão?

Génesis 14:13 Então veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava
junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol, e irmão de Aner; eles eram
confederados de Abrão.

Génesis 17:10 Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós, e a tua
descendência depois de ti: Que todo o homem entre vós será circuncidado.

A circuncisão não era uma prática popular entre os gentios.


Circuncisão masculina na Renascença:

“Os europeus, com excepção dos judeus, não praticam a circuncisão masculina.” ¹

Em 1753, em Londres, houve uma proposta de emancipação dos judeus. Foi furiosamente
oposto pelos panfletários da época, que espalham o medo de que a emancipação judaica
significava circuncisão universal. Homens foram instados a proteger: “O melhor de sua
propriedade” e guardar os seus prepúcios ameaçados… Uma indicação impressionante de
quão importante para a identidade sexual os homens consideravam seus prepúcios

naquela época.” 2

“Até meados do século XIX, os mesmos sentimentos prevaleceram. Richard Burton


observou que „cristandade praticamente detém a circuncisão em horror‟. Esta actitude
reflete-se na nona edição da Encyclopaedia Britannica (1876), que discute a prática como
um rito religioso entre os judeus, muçulmanos, os antigos egípcios e os povos indígenas
em várias partes do mundo. O autor da fonte rejeita explicações sanitárias do processo
em favor de um religioso: como as outras mutilações corporais… (é) da natureza de um
sacrifício representativo.” 3

Mateus 1:2 Abraão gerou Isaac, e Isaac gerou Jacé, e Jacó gerou Judá e seus irmãos;

Hebreus 7:14 Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a
essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.

Mateus 2:1-2

1 E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns
magos vieram do oriente a Jerusalém,

2 Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no
oriente, e viemos a adorá-lo.
~ 67 ~

De acordo com a lei rabínica e na tradição dos judeus masculinos, o nazareno foi
circuncidado e nomeado no oitavo dia no templo (termo judaico para sinagoga) por um
rabino:

Lucas 2:21 E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe
dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.

A mãe de Jesus, Maria, também era muito observadora da lei judaica ortodoxa, onde a
mulher é impura após o seu período menstrual ou parto:

Levítico 12:1-4
1 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:

2 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será
imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda.

3 E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.

4 Depois ficará ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; nenhuma coisa santa
tocará e não entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação.

Judeus ortodoxos modernos ainda seguem essas leis. As seguintes escrituras são bastante
flagrantes sobre a identidade judaica do nazareno e a sua relação com os não judeus
(gentios):

Lucas 2:25-32

25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e
temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele.

26 E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o
Cristo do Senhor.

27 E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com
ele procederem segundo o uso da lei,

28 Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse:

29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; 30 Pois já os meus
olhos viram a tua salvação,

31 A qual tu preparaste perante a face de todos os povos;

32 Luz para iluminar as nações, E para glória de teu povo Israel.

Observe no versículo acima de 32, a distinção entre os gentios e “Israel”.

Ambos os pais do nazareno eram judeus observantes que fizeram a peregrinação anual
para a festa da Páscoa:

Lucas 2:41 Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da páscoa.

O nazareno foi muito claro em suas actitudes para com os gentios e a distinção entre
judeu e gentio;

Mateus 20:25-26
~ 68 ~

25 Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos
gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles.

26 Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja
vosso serviçal.

Ele foi chamado de “Rabi” por seu próprio povo (os judeus):

João 20:16 Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, disse-lhe: Raboni, que quer dizer:
Mestre.

João 3:1-2
1 Havia um homem entre os fariseus, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus:

2 Este foi ter com Jesus de noite e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus:
porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.

João 6:24-25

24 Vendo, pois, a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, entraram eles
também nos barcos, e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus.

25 E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?

João 1:37-38
37 E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus.

38 E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles
disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras?

E chamado de “judeu” pelos gentios:

João 4:9 Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber
a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os
samaritanos).

Ele confirmou lei judaica:

Mateus 5:17-18
17 Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir.

18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um
til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.

Ele regularmente atendia e ensinava na sinagoga judaica e observava o sábado judaico.


Os judeus o amavam e o glorificavam:

Lucas 4:14-16

14 Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por
todas as terras em derredor.

15 E ensinava nas suas sinagogas, e por todos era louvado.

16 E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu
costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.
~ 69 ~

Lucas 21:37-38

37 E de dia ensinava no templo, e à noite, saindo, ficava no monte chamado das


Oliveiras. 38 E todo o povo ia ter com ele ao templo, de manhã cedo, para o ouvir.

Apenas os judeus foram autorizados no templo. Gentios eram e são até hoje
considerados “impuro” por judeus conservadores e ortodoxos:

Atos 21:25-28

25 Todavia, quanto aos que creem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem,
que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do
sangue, e do sufocado e da fornicação.

26 Então Paulo, tomando consigo aqueles homens, entrou no dia seguinte no templo, já
santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali
até se oferecer por cada um deles a oferta.

27 E quando os sete dias estavam quase a terminar, os judeus da Ásia, vendo-o no


templo, alvoroçaram todo o povo e lançaram mão dele,

28 Clamando: Homens israelitas, acudi; este é o homem que por todas as partes ensina a
todos contra o povo e contra a lei, e contra este lugar; e, demais disto, introduziu
também no templo os gregos, e profanou este santo lugar.

Observe que as escrituras acima não pertencem ao nazareno, mas a “Paulo”. O nazareno
tinha faz tempo nesta época de acordo com a escritura. Embora Paulo fosse judeu, sua
missão era para os gentios.

Como seus pais, o nazareno observou a Páscoa:

João 2:13 E estava próxima a páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.

João 7:2 E estava próxima a festa dos judeus, a dos tabernáculos.

João 7:10-11

10 Mas, quando seus irmãos já tinham subido à festa, então subiu ele também, não
manifestamente, mas como em oculto.

11 Ora, os judeus procuravam-no na festa, e diziam: Onde está ele?João 7:14 Mas, no meio
da festa subiu Jesus ao templo, e ensinava.

Lucas 22:14-15
14 E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos.
15 E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça;

Ele também observou Hanukkah:

João 10:22-23
22 E em Jerusalém havia a festa da dedicação, e era inverno.

23 E Jesus andava passeando no templo, no alpendre de Salomão.Ele citou as escrituras


hebraicas:

Mateus 4:1-11
~ 70 ~

1 Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 2 E,
tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome;

3 E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras
se tornem em pães.

4 Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de
toda a palavra que sai da boca de Deus.

5 Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,

6 E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que
aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca
tropeces com o teu pé em alguma pedra.
7 Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.

8 Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os


reinos do mundo, e a glória deles.

9 E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.

10 Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satan, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás,
e só a ele servirás.

11 Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.

Deuteronómio 8:3 E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que
tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem
não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem.

Deuteronómio 6:13 O Senhor teu Deus temerás e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás.

Deuteronómio 6:16 Não tentareis o Senhor vosso Deus, como o tentastes em Massá;

Observe no cenário acima, apesar de fictício, Satan aproximou-se do nazareno não como
um igual, mas como superior. Um igual não adora outro igual.

Ele admitiu a sua identidade judaica:

Marcos 15:2 E Pilatos lhe perguntou: Tu és o Rei dos Judeus? E ele, respondendo, disse-
lhe: Tu o dizes.

Muitos gentios iludidos afirmam que o nazareno foi assassinado pelos judeus, assim ele
deve ser um gentio. Isso é um total absurdo, pois as escrituras provam o contrário. Além
disso, como outros artigos neste livro provam, são os judeus que controlam ambos os
lados, e os judeus são os que promovem essa mentira a fim de levar os gentios que estão
cientes sobre eles sob seu controlo psíquico através do cristianismo. É bastante
flagrantemente óbvio que o cristianismo é judaico por todo o caminho. As palavras
“judeu(s)” e “Israel” estão em quase todas as páginas da Bíblia. Todos os heróis e
personagens bíblicos são arquétipos judeus, sem qualquer sombra de dúvidas se ler as
escrituras.

Por outro lado, os judeus também dizem ser agentes de Satan, por terem “assassinado a
Cristo” e assim por diante. Verdade seja dita, assumiu “cristãos”, como os cardeais da
Igreja Católica, que “traduziram” partes do Talmude referentes ao nazareno e da Virgem,
~ 71 ~

eram na verdade judeus, trabalhando para a agenda judaica. Gentios que estão cientes do
problema judaico são muitas vezes iludidos a serem cristãos, assim eles estão sob o
controlo psíquico dos judeus. Isso tem funcionado maravilhas para os judeus em ganhar
controlo sobre seus inimigos.

Os judeus só punem os seus próprios se quebrarem a lei judaica, e apenas alguém que
nasceu de uma mãe judia pode ser um judeu e responsabilizado com a lei judaica:

Mateus 26:64-66

64 Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do


homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.

65 Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que
precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfémia.

66 Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte. João 19:7 Os judeus
responderam-lhe: Nós temos uma lei, e segundo esta lei ele deve morrer, porque se fez
Filho de Deus.

João 18:31 Disse-lhes, pois, Pilatos: Levai-o vós, e julgai-o segundo a vossa lei. Disseram-
lhe então os judeus: A nós não nos é lícito matar pessoa alguma.

João 18:35 Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos
sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?

Ele foi enterrado como um judeu:

João 19:40 Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram em lençóis com as


especiarias, como os judeus costumam fazer, na preparação para o sepulcro.

O problema é que a maioria das pessoas acredita no que lhes é dito. Para expor o
cristianismo, é preciso aprofundar-se no “conhecimento proibido”. Quando se começa
intensa pesquisa sobre o “oculto”, ocasionalmente irá se deparar com experiências
assustadoras. Isto é devido a certas maldições colocadas a fim de manter o nosso povo
longe de aprender a verdade. Os judeus ortodoxos nos níveis mais altos, e seus lacaios
gentios, como o ultra-corrupto Vaticano da Igreja Católica (que é e sempre foi a sua
ferramenta para controlar os gentios), conhecem e usam esse poder por séculos. É
preciso continuar incansavelmente e chegar a um ponto em que a verdade será acessada
e os poderes que o inimigo tem usado não são mais eficazes.

Ver também:
A Judaicidade dos Ensinamentos Comunistas de Jesus

Quem de Facto Matou Jesus Cristo?

Referências:
1 http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_male_circumcision > Wikipedia, a
enciclopédia livre: artigo sobre a “História da circuncisão masculina”.
2 Ibid
3 Ibid
~ 72 ~

Jesus é um judeu: http://jesusisajew.org/index.php


A Bíblia Sagrada Versão Almeida.
~ 73 ~

Quem de Facto Matou Jesus Cristo?


“Óptimo! Eu espero que os judeus tenham matado cristo, eu faria isso de novo. Eu faria
isso de novo em um segundo, porra!” – Sarah Silverman, comediante judia em Jesus is
Magic, filme de 72 minutos, 2006.

Os judeus, como seus criadores, os reptilianos que têm vindo a se chamar “Jeová-Yavé”
são mestres da confusão, ilusão e mentiras. Da forma como os judeus fazem jogos
mentais com os gentios, eu posso compreender a confusão que alguns gentios têm sobre
quem de facto matou cristo nos evangélios judeus e quem não teve qualquer parte em
sua morte, mas este sermão não vai somente revelar quem são os verdadeiros assassinos
de cristo (se ele tivesse existido), mas também quem inventou o mito dos “assassinos de
cristo”, por que eles inventaram isso e também o propósito a que isso serve.

Por quase dois mil anos, o povo judeu alegou ser os “assassinos de cristo” e alegaram
“rejeitar” cristo e o Novo Testamento do cristianismo em favor do Talmude, a Torá oral, e
da Torá escrita. Isso, no entanto, não é verdade, a considerar que os judeus também leem
os evangélios e outras partes do Novo Testamento enquanto recitam suas maldições
contra os gentios. Enquanto muitos judeus saem a dizer que vão “destruir o
cristianismo”, há muitos outros judeus como os “Judeus para Jesus” juntamente com
outros judeus que se gabam de tantos judeus que têm vindo a aceitar Cristo e perceber
que ele é seu messias. O facto é que Cristo, embora fictício, é um deles, pois nos contos
de fada dos envangélios, cristo viveu e morreu um judeu.

Ao alegar serem os “assassinos de cristo”, os judeus foram bem sucedidos de diversas


maneiras em encobrir as VERDADEIRAS conspirações contra os gentios, a saber, os
assassinatos rituais judaicos, os banqueiros criminosos e a usura extrema, tal qual
diversos outros crimes contra nós. Em países onde houve numerosos Pogroms contra o
povo judeu, os judeus alegam que eles foram exilados e massacrados porque eram
“assassinos de cristo” a fim de encobrir os VERDADEIROS crimes que mencionei acima.

Para saber sobre Assassinato Ritual Judaico e outros crimes judaicos, acesse:
http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com/o-verdadeiro-holocausto

É primeiramente necessário enfatizar e clarificar que o messias cristão (judaico)


Yeshua/Jesus/Iesous Christos nunca existiu. Ele é uma invenção judaica, um
pensamento-forma que é programado para destruit a raça Ariana, bem como ser o “rei”
absoluto sobre os gentios não-brancos escravizados as quais ele não extermina, mas
mantém como escravos, pois o povo judeu odeia a qualquer um que não seja judeu, e eles
são como sanguessugas e vampiros, pois eles nunca conseguem aprender como viver
com seus próprios sem escravos gentios ou outros não-judeus desafortunados.

Para aqueles que não sabem o que é um pensamento-forma, por favor leia o seguinte
artigo que explica-os, pois Cristo não é nada mais que um poderoso pensamento-forma
de invenção judaica. Ele nunca existiu como um ser humano e, se nós Nacional-
Socialistas Satânicos continuarmos a fazer nossa parte em expor e destruit o povo judeu,
~ 74 ~

despertar nosso povo e espalhar a verdade, ele nunca existirpa no plano físico:
http://portugues.bucurialuisatan.com/criar-um-pensamento-forma

Os judeus ADMITEM que Cristo nunca existiu: “Estudos judaicos creem que não houve
Messias histórico.” “Os historiadores da época não mencionaram o Nazareno
especificamente. A Igreja Católica deliberadamente inseriu eventos a respeito do
Nazareno em escritos de Josephus (por exemplo, Win. LaSor na edição do Prof. Winston
de Josephus, Emil Schurer, ‘A History of the Jewish people in the Time of Jesus’, 1961, pág.
211-214). As referências no Talmude também não se referem à personagem exata dos
escritos do Novo Testamento. Eles o antecedem em mais de 100 anos e têm coisas como
o dito adorando uma rocha com apenas 5 estudantes.” “Outras referências rabínicas são
também muito mais tardias do que o período cristão, portanto, não se referem à figura
específica no Novo Testamento, mas reflecte a muitas influências que estavam próximas
e contribuíram para o que se tornou o cristianismo.” (1)

No parágrafo acima, o autor judeu afirmou que “A Igreja Católica deliberadamente


inseriu eventos a respeito do Nazareno em escritos de Josephus”, mas como qualquer
outro judeu que trabalha para esconder a verdade, ele se abstém de prover a verdade
completa. O facto é que o povo judeu são os que iniciaram a Igreja Católica e sempre
chamam a atenção para o que os gentios fazem para esta instituição kosher, a Sinagoga
de Roma. É triste que não muitos gentios possam enxergar essa realidade.
A Criação Judaica do Cristianismo:
http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com/judeus-criaram-o-cristianismo
Vaticano, a Sinagoga de Roma:
http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com/vaticano-a-sinagoga-de-roma

Uma vez que os evangélios de Mateus, Marcos, Lucas e João foram escritos DEPOIS das
epístolas do personagem fictício Saulo/Paulo de Tarso, a próxima coisa a se examinar é
um verso da bíblia do evangélio de Mateus que foi obviamente inserido em um período
de tempo que foi muito após o mito de Cristo ser inventado.

Mateus 27:22-25: “Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos:
Seja crucificado. O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam,
dizendo: Seja crucificado. Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto
crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do
sangue deste justo. Considerai isso. E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia
sobre nós e nossos filhos.”

A seguinte afirmação acerca de Mateus 27 é bem interessante e verdadeira. A questão


com os judeus que dizem a verdade sobre certas coisas e que eles estão a mentir sobre
outras, pois dizer a verdade em verdades inteiras é algo que os judeus são geneticamente
incapazes de fazer:

“... O acordo entre Pilatos e os judeus carrega sinais obvios de ficcionalização. Pilatos não
tinha qualquer necessidade de responder ao povo e nenhum desejo de ser observado por
ninguém fora da hierarquia organizacional de Roma.” “Ele era o tirano que representava
o autoritarismo mortal da qual os judeus queriam sossego. A estória de que Pilatos iria
buscar ou seguir os desejos dos não-romanos que ele desprezava emergiu somente como
~ 75 ~

uma tentativa posterior descarada em implicar que is judeus assassinaram Cristo e para
exonerar os verdadeiros assassinos.” (2)

“Os editors do Livro de Mateus ainda tomam sérias dores em mostrar Pilatos a tentar
salvar a vida de Jesus por anteriormente se opor à multidão judaica. Claramente, o texto
de Mateus resulta de adulteração deliberada – um esforço dos editores do Novo
Testamento, bem depois da morte de Jesus, para caluniar os judeus e separar o judaísmo
de Jesus. Estes editores também buscaram reabilitar Pilatos, transformando-o, de um
tirano sanguinário a agente involuntário da paixão judaica – uma mentira conveniente e
absoluta.” (3)

Quanto ao mito que surgiu das chamadas interpolações “antissemitas” dentro dos
envangélios judeus que basicamente dizem que “Cristo repreendeu os fariseus e foi
pregado numa cruz por isso”, a citação seguinte é importante para ter-se em
consideração em nossa busca para achar quem realmente matou o suposto fundador do
cristianismo:

“A crítica de hipocrisia contra os fariseus... é bastante judaica. Nenhuma nação tem mais
auto-crítica e crítica construtiva que o povo hebreu/israelita e o judaísmo. Somente é
antissemita quando é tirado do verdadeiro contexto que é de uma repreensão, correção e
crítica construtiva intrafamiliar e da mesma equipa. Somente quando divorciado de uma
crítica aduaneira familiar e apresentado pelos pagãos romanos iguais a nazistas é que
essas palavras tomam uma reviravolta antissemita.” (4)

A fim de descobrir se os judeus tiveram qualquer parte no assassinato do messias cristão,


devemos primeiramente examinar o dever que este sentiu acerca de seus irmãos judeus:

“O Jesus que chamou aos judeus de raça de víboras não pode ser o mesmo homem que
amou os judeus tanto que instruiu seus doze apóstolos originais dizendo ‘Não ireis pelo
caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos; Mas ide antes às ovelhas
perdidas da casa de Israel’ (Mateus 10:5,6). Evitando qualquer missão aos não-judeus
(que foi posteriormente o trabalho de Paulo), ele instrui seus discípulos a evitar os
gentios completamente e trabalhar somente com judeus.
O Jesus antissemita não teria dito à mulher cananeia que o implorou para exorcisar um
demónio de sua filha: ‘Eu fui mandado somente às ovelhas perdidas de Israel... Não é
certo tirar da boca dos filhos (de Israel) e dar aos cachorros (não-judeus).’ Comparar
gentios a cachorros é consistente com o Jesus que odiava os romanos ao invés dos
judeus.” (5)

“Os dois ‘Jesuses’ – o antissemita insurrecto a condenar os judeus ao inferno e o manso


pastor de Israel com nenhum interesse em proselitizar gentios – são totalmente
irreconhecíveis. Um é autêntico e o outro é manufacturado.

Pode haver dúvida minima que os editores paulinos mudaram a estória, apagando o
Rabino Jesus e inventando o Jesus antissemita para substanciar sua alegação de que Jesus
veio para substituit o judaísmo. O ódio de Jesus contra seu povo foi uma fabricação
trágica e malevolente que posteriormente justificaria a antipatia cristão acerca dos
judeus por rejeitarem o cristianismo.” (6)
~ 76 ~

Para aqueles que não sabam, o messias cristão não é o messias gentio Ariano, que
também é conhecido como o Anticristo, mas é o messias judeu, que já foi chamado
“Yeshua”, “Jesus Cristo” e “Iesous Kristos” (a versão grega desta personagem).

A parte seguinte deste sermão dá uma visão mais profunda do processo de edição que se
decorreu em criar os evangélios judeus do Novo Testamento que eventualmente
tomaram forma no que viria a ser a tentativa de uma completa missão impossível:
“separar” Cristo e cristianismo do judaísmo. Isso é uma consíração e uma “ilusão de
óptica” contra os gentios que costumavam ser pagãos, mas que foram cristianizados
pelos judeus sob coerção extrema. Este evento na história não difere da Inquisição, que
foi uma tarefa dada pelos judeus à Igreja Católica, que é a raíz do protestantismo. A
Inquisição NÃO acabou no protestantismo, pois ambos catolicismo e protestantismo são
e sempre foram controlados por judeus nos bastidores.

Fundamentalmente, independente de que humanos sejam responsáveis pela morte do


personagem fictício de Cristo, a bíblia cristã põe a culpa máxima em “deus” por mandar
seu “único filho” para morrer pelos “pecados” do mundo. De uma perspetiva satânica
verdadeira, se isso tivesse acontecido realmente, a morte de Cristo não teria importância
alguma. Seria qualquer coisa, de inútil ao bem dele estar morto, dando razão à frase “a
dor dele, teu ganho”, vá em frente...

O cristianismo original era puro judaísmo rabínico e este não aceitava quaisquer
convertidos gentios. Então, houve “troca” nesta forma de judaísmo. O rabino judeu
fictício que “fundou” o cristianismo pareceu mudar sua raça de judeu para Ariano
romano pagão e tornou-se um obstáculo para os fariseus judaicos ao invés de seu líder.
Deste ponto, os judeus de seu tempo tornaram-se seus inimigos que eventualmente
fizeram os romanos crucifica-lo.

Uma vez que Cristo é fictício, ele pode ser qualquer coisa para qualquer um, mas essa
narrativa e edição desleixada ainda não muda o cristianismo original que existiu antes de
ser viciosamente ROUBADO de elementos pagãos gentios a fim de criar um cavalo de
Troia – um híbrido judeu-gentio pagão – uma nova religião para os gentios. A fim de
completar essa tarefa, alguém teve de editar os evangélios judeus e adicionar misturas
gentias aqui e ali, mas ainda deixar o facto que Cristo é o messias judeu, rei dos judeus, e
não o Anticristo Ariano pagão dos gentios.

Isto levanta uma questão: quem editou e mudou o conteúdo dos evangélios judeus a fim
de usá-los para derrubar e destruir o Império Romano Satânico e forçar os romanos a se
converterem ao cristianismo?

O seguinte é parcialmente verdadeiro, mas certos factos importantes foram


propositadamente omitidos pelos autores judeus: “Eles (os judeus seduceus) optaram por
unir-se à Igreja. Esses judeus, em seu zelo para serem aceitos em sua comunidade recém-
descoberta, partiram em sua própria crusada para denegrir tudo sobre os judeus e o
judaísmo.” “Para provar sua lealdade aos mestres da Igreja, esses renegados encorajaram
a Igreja a usar mão pesada contra os judeus (fariseus). Eles inspiraram debates públicos e
instigaram muitos pogroms pela história, então isso nem sempre foi culpa do
~ 77 ~

antissemitismo gentio – judeus também acederam os fogos do ódio contra seu próprio
povo.” (7)

“A edição (dos evangélios) feita para purgar os crimes dos romanos e apagar as
referências à rebelião de Jesus contra eles foi um trabalho intricado e dificultoso. Parte
disso foi deixada incompleta. Lembre-se, milhares de manuscritos circulando por aí.
Nem tudo podia ser expurgado. Mantém-se lampejos de exatidão. Por exemplo: ‘Nós
descobrimos esse homem subversos da nossa nação. Ele opõe-se ao pagamento de
impostos e clama ser o messias, um rei.’ Esta afirmação em Lucas indica que sacerdotes
corruptos entregaram Jesus para seus opressores, a administração romana, porque ele era
um rebelde contra a regência romana puro e simplesmente. Pelo facto disto ser tão
diferente das outras afirmações ao longo dos Evangélios, que toma grandes dores em
tentar fazer um Jesus apolítico, isso é um pedaço óbvio de história real que vazou,
contrário à intenção dos editores que empurram o concepto (gnóstico) paulino de um
Jesus estritamente espiritual.” (8)

Nas citações acima, ou autores judeus afirmam que os judeus saduceus “optaram por
unir-se a igreja” e tentaram impressionar seus “mestres” da Igreja Romana, mas na
realidade, os judeus NUNCA uniram-se a qualquer organização cristã, para não
mencionar que eles as “infiltraram”, como muitos cristãos iludidos acreditam sobre a
Igreja Católica e o Vaticano. Os judes COMEÇARAM *TODO* o cristianismo, todas as
suas seitas e denominações, todas as Igrejas e todas as suas organizações. Foi assim que
os evangélios foram inventados e também assim que muitas adições e subtrações foram
feitas neles.

Os judeus inventaram todos os aspetos do cristianismo, eles nunca o “infiltraram”.


Enquanto o cristianismo existir, haverá judeus presentes, pois o povo judeu e o
cristianismo estão eternamente conectados, porque cristianismo e comunismo são a
“bateria” fonte do poder judaico no mundo. Até mesmo judeus a quem tu nunca ias
desconfiar terem nada a ver com cristianismo estão ainda conectados a ele, pois todos os
judeus são uma mente coletiva, como aliens Cinzas, e eles estão atados espiritualmente
uns aos outros e a suas ferramentas para controlar os gentios.

Na parte anterior, demos uma olhada nos versos fabricados de Mateus 27:22-25, que
provaram ser uma inserção feita muito posteriormente, designada a fazer parecer que o
povo judeu teve um papel significante em “matar” o “fundador” do cristianismo. Nesta
parte estamos a examinar não somente algumas interpolações muito importantes para se
notar, mas também uma ficção judaica atrás da outra que definitivamente prova quem
teriam sido os responsáveis pela morte de cristo nas narrativas fictícias do povo judeu.

“Somos informados que os Sanhedrin, que consistem nos setenta e um maiores sábios de
Israel, condenaram Jesus à morte. Ainda, há reescrituras suspeitas evidentes na descrição
do jugamento. No Evangélio de Marcos, lemos que membros do Sanhedrin, como José de
Arimateia, ‘membro proeminente do conselho’, arriscou tudo para pedir Pilatos que o
corpo de Jesus fosse removido da cruz... Este detalhe mostra que mesmo entre os
Sanhedrin, Jesus tinha muitos apoiadores.” (9)

“Somos forçados a aceitar que a história foi alterada. Esse jugamento, tão prejudicial para
~ 78 ~

a reputação dos judeus pelo milénio, foi mais que provável totalmente inventado pelo
escrita do Evangélio de Marcos, e então copiado por Mateus e Lucas para implicar os
judeus no assassinato de Jesus, quando este foi na verdade um assunto romano do
começo ao fim. Baseado em rastros deixados no texto, os jugamentos foram certamente
fabricações concebidas para indiciar os judeus e exonerar os romanos.” (10)

Nas próximas citações os autores ADMITEM quem ‘realmente’ matou Cristo na ficção
judaica dos evangélios. Não foi quem fomos forçados a acreditar...

“É importante salientar que o testemunho de Pedro dos judeus matando Jesus de facto
(no Evangélo de Pedro, que foi deixado fora da bíblia) contradiz diretamente o Novo
Testamento... Todos os quatro Evangélios são categóricos em que, independente do
papel que os Evangélios insistam que os judeus tiveram em agitar para a morte de Jesus,
foi mais que certamente os romanos que realmente o crucificaram. De facto, o Novo
Testamento vai tão longe ao ponto de dizer-nos explicitamente que não somente os
fariseus não mataram Jesus, eles até tentaram salvar sua vida. Somente por ignorar
deliberadamente os factos estabelecidos sobre a morte de Jesus é que Pedro poderia vir
com suas falsidades antissemitas.” (11)

“Se Jesus era tal devoto fariseu e rabino, então, por que os judeus iriam querer sua
morte? A verdade é que: eles não queriam. Os rabinos não tinham quaisquer problemas
com Jesus. De facto, eles devidamente pensaram nele como um dos seus, um que
defendeu os ensinamentos essenciais que eles concordavam fundamentalmente.” (12)

Agora é importante examinar outro capítulo que é ficção judaica depois de ficção
judaica. Certa vez, no grupo online da Comunidade Satânica Gay, havia um membro
iludido que se juntou e começou a postar comentários favoráveis sobre Judas Iscariotes
porque esse personagem, que o idiota iludido pensava ser real, foi o apóstolo que
supostamente “traiu” Cristo. Enquanto eu não tenho qualquer problema com pessoas
que blasfemam o personagem Cristo, eu tive que banir os imbecis que estavam a postar
seu lixo (cristianismo reverso, não satanismo) porque quando eu os corrigi, eles
mostraram que não estavam interessados em aprender a verdade sobre Cristo o judeu,
mas ao invés, queriam reverenciar os judeus como “assassinos de cristo” ao invés de do
que os judeus são realmente: INVENTORES E DOADORES DE CRISTO!

Na arte cristã, Cristo recebeu falsas características físicas gentias, enquanto Judas
Iscariotes, cujo nome significa “judeu”, recebeu a aparência clássica malgina do judeu
sagaz com nariz de gancho. Essa é uma mensagem subliminar que os judeus são
responsáveis por “trair” um Cristo Ariano e fazê-lo ser sentenciado a morte. Não houve
outra maior mentira que atingiu a humanidade até que os judeus inventaram a mentira
sobre as “câmaras de gás” nazistas e o “extermínio sistemático” do povo judeu pelos
nazis. A farsa dos “judeus mataram Jesus” é ficção dentro de ficção, e é uma conspiração
que foi designada para cobrir outras conspirações contra os gentios, especialmente o
Assassinato Ritual Judaico, banqueiros criminosos e usura extrema.

Examinemos o personagem de Judas Iscariotes...

“Estudiosos agora acreditam que Judas Iscariotes nunca tenha existido em primeiro
~ 79 ~

lugar, e foi inscrito na estória somente para incriminar os judeus. Entre outros, levando o
estudioso cristão Raymond Brown escrever, aliás, em The Death of the Messiah que
muitos estudiosos acreditam que Judas nunca existiu, mas que foi uma fingura simbólica.

A primeira e mais convincente razão para achar isso é o simples facto do nome de Judas.
O apóstolo cujo nome próprio significa “Judeu” ser o que se vira contra Jesus parece
artificial ao extremo.

Também, se judas tivesse existido, é chocante que Paulo (de Tarso) nunca menciona-o ao
longo de todo o seu trabalho. Paula revela na morte de Jesus, modelando todo o seu
sistema espiritual-filosófico depois da crucificação. Se um homem chamado Judas
estivesse involvido, ele certamente teria usado tal estória em seu proselitismo.
No entanto ele nem ao menos menciona o apóstolo que supostamente traiu Jesus sobre
todos os outros. A omissão flagrante parece totalmente desconcertante até que
consideremos que as epístolas de Paulo foram escritas depois dos Evangélios. Parece
muito plausível que a estória de Judas enraizou-se somente depois da morte de Paulo.
Ele não faz qualquer menção porque Judas ainda não tinha sido inventado.

Para dar crédito adicional a este conceito é o número de interações nos Evangélios em
que Judas está faltando, mesmo estando presente em versões posteriores dos Evangélios.
Essas cenas, também carregam claras marcas de substancial reescritura... Entre as muitas
indicações convincentes que Judas era fictício era seu precursor bíblico. A maioria dos
leitores cristãos não estarão cientes da estória bíblica hebraica de Aitofel, o conselheiro
desleal do Rei Davi, mesmo que as similaridades entre Aitofel e Judas sejam
flagrantemente notáveis. Esses elementos compartilhados apontam para uma tentativa
deliberada de fazer Jesus parecer Davi, o primeiro rei messiânico, e lançar os judeus
como traidores responsáveis pelo assassinato de Jesus.” (13)

“... Virtualmente, cada detalhe sobre a estória de Judas indica que este foi idealizado
depois da morte de Jesus e desenvolvido como uma ferramenta para usar antissemitismo
para definir e promover o cristianismo. Até mesmo a noção de que os romanos iriam
precisar da ajuda de um traidor dos discípulos de Jesus parece contradizer as afirmativas
repetidas no Novo Testamento que Jesus com multidões gigantescas de pessoas
esperando sua entrada.” (14)

Nas citações acima, o autor judeu admite que Judas é fictício, mas ele não pode admitir o
mesmo de Cristo. Quando judeus dizem quaisquer tipo de verdades, eles ou distortem-
na, ou eles não provem a verdade completa. Essa incapacidade de dizer uma verdade por
inteiro sem motivos ulteriores é uma das características raciais do povo judeu.

Outro personagem judeu que é fictício dentro dos Evangélios fictícios judaicos é
Barrabás, cuja estória foi ememdada à estória de Cristo e vice-versa dentro do processo
de edição dos evangélios judeus, uma vez que nem todas as afirmações pró-judaicas
originais poderiam ser apagadas

“O Novo Testamento relata que quando Jesus foi crucificado, um condenado judeu
chamado Barrabás foi com ele. De todos os quatro evangélios, aprendemos que Barrabás
teve parte em algum tipo de rebelião contra Roma. Por essa razão, quando Piltos dá aos
~ 80 ~

judeus uma oportunidade para libertar um prisioneiro, os judeus chamam pela libertação
de Barrabás. Como Marcos conta a estória:

Marcos 15:6-11 – Ora, no dia da festa costumava soltar-lhes um preso qualquer que eles
pedissem. E havia um chamado Barrabás, que, preso com outros amotinadores, tinha
num motim cometido uma morte. E a multidão, dando gritos, começou a pedir que
fizesse como sempre lhes tinha feito.
E Pilatos lhes respondeu, dizendo: Quereis que vos solte o Rei dos Judeus? Porque ele
bem sabia que por inveja os principais dos sacerdotes o tinham entregado. Mas os
principais dos sacerdotes incitaram a multidão para que fosse solto antes Barrabás.”

“... A aparição de Barrabás na narrativa parece encenada e inacreditável. Porque tal


amável personagem iria aparecer somente posterior à narrativa?” “Há algo estranho
sobre o conto de Barrabás desde o começo.”

“Os arquitetos do Novo Testamento estavam dizendo que quando os judeus tiveram uma
chance de escolher entre um homem de paz, Jesus, e um bandido que queria rebelião,
eles optaram por libertar o bandido. Eles salvaram um rebelde contra Roma, enquanto o
pacífico Jesus que promoveu uma revolução espiritual foi posto à morte.”

“Hyam Maccoby vai ainda mais longe, teorizando que a estória de Barrabás é na verdade
um resquício da própria história real de Jesus.” “Ele (Barrabás/Jesus) era um rebelde
judeu contra Roma, amado pelo povo judeu por sua devoção a ele. Essa é uma
interpretação fascinante da parte de Maccoby. Ele acredita que Barrabás é o Jesus cuja
rebelião política contra Roma discorreu a ira das legiões e que foi, portanto, sentenciado
a morte por crucificação, enquanto que o Jesus que foi crucificado por sua rebelião
contra o judaísmo é o produto da releitura cristã de um conto embelezado.”

“Independente de Barrabas ter ido deixado na estória porque ele é a verdadeira história
de Jesus ou não, os judeus não tinham qualquer controlo em quem vivia ou morria. Os
romanos nunca os concederam qualquer tipo de poder. Os judeus permaneceram como
um povo ocupado com nenhum outro poder senão o de obedecer.” (15)

Nos parágrafos acima, podemos ver que em alguns casos, Barrabás é Cristo e em outros,
Cristo é Barrabás. Esta é uma farsa judaica bastante aldaz. Os judeus fazem parecer que
eles eram “escravos indefesos” no Império Romano, mas isso não é verdade,
considerando que eles mantiveram-se em posições de controlo e definitivamente
escravizaram os romanos.

Até agora, observamos que se Jesus Cristo tivesse existido, teriam sido os romanos
gentios pagãos que querê-lo-iam morto e estariam por trás de sua morte, bem como que
são os judeus que estão por trás das interpolações “anti-judaicas” adicionadas aos
evangélios judaicos a fim de fazer parecer são religiões distintas e separadas quando na
verdade não são tal coisa. Esta parte do sermão dará uma breve análise na judaicidade do
personagem Jesus e também o PORQUÊ dos romanos terem dado um fim a vida desse
judeu neste conto de fada fictício judaico.

A última pessoa para analisarmos é Marcião de Sinope, que é responsável por editar os
~ 81 ~

evangélios judaicos e algumas das epístolas fictícias de Paulo para a forma canonizada
dos evangélios que temos hoje. Marcião não é um personagem fictício, e até onde sei, ele
não era judeu, mas ainda assim ele teve um maior papel na edição dos evangélios judeus
e mudar os originais judaicos para a forma de cristianismo que nosso pove tem sido
doutrinado pelos séculos. O povo judeu, independente de ter recebido alcunhas como
“raça de víboras” e “filhos do diabo”, suportaram plenamente os trabalhos de Marcião e,
posteriormente, de Martinho Lutero, porque os judeus sabem que qualquer “resisténcia”
ao cristianismo que eles demonstrem serve para promove-lo e avança-lo, dada a crença
dos gentios de que “se os judeus estão contra o cristianismo, então deve valer a pena
defende-lo e lutar por ele.”

“Marcião, filho do bispo de Sinope em Ponto, uniu-se ao credo gnóstico sírio em Roma
em desenvolver uma visão dualística da história sacra. Isso postulou a existência de dois
‘deuses’, o deus bom e gracioso do Nazareno e o deus demiurgo dos judeus. Ele ensinou
um dualismo irreconhecível entre evangélio e lei, cristianismo e judaísmo. O demiúrgo
da religião dos judeus era visto como rigoroso e severo; portanto os judeus foram jogados
ao Hades pelo Nazareno que era o ‘deus bom’.

Marcião estabeleceu o ‘Novo Cânone dos Evangélios’: um Evangélio resumido de Lucas e


dez das epístolas de Paulo. Ele distorceu as palavras em Mateus 5:17 em ‘Eu não vim para
cumprir a Lei e os Profetas, porém para destruí-los’.
Ref.: www.marcion.info

Marcião acreditou que o cristianismo não tinha qualquer conexão com o passado, mas
caiu abruptamente e magicamente dos céus. O Nazareno não nasceu e nem morreu. Seu
corpo era um fantasma para revelar o ‘D-us bom’ e sua morte foi uma ilusão. Esse
Nazareno não foi o messias profetizado. Ele era totalmente uma nova súbita
manifestação do deus bom do dualismo grego. O resto dos apóstolos eram corruptores
do cristianismo puro. O nazareno apontou Paulo para ser o apóstolo para pregar a
verdade do antinomismo e anti-judaísmo de Marcião.

Marcião foi o primeiro a criar um ‘Novo Testamento’ e acreditava que o ‘Antigo


Testamento’ deveria ser descartado! A Igreja excomungou Marcião por cause de
lunatismo e heresia, mas mesmo assim, eles incorporaram sua coleção dos textos dos
Evangélios e as epístolas de Paulo em um ‘Novo Testamento’ canônico oficial.

... Alguns estudiosos cristãos apontam que os aspetos antissemitas das epístolas vêm de
Marcião, e os sentimentos pros-judaicos são originais de Paulo. Havia um grande influxo
de gentios nesta nova seita hebraica ao mesmo tempo que a opressão romana estava a
crescer e iria extirpar uma geração de judeus. Portanto, as guerras subsequentes entre
judeus e o império romano removeu os saduceus da história juntamente com a pequena
comunidade messiânica hebraica. Isso também riscou a escola dos justos da Casa de
Shamai.
Durante as guerras contra Roma, judeus lutaram contra os seduceus pró-romanos.
Resumidamente, as guerras subsequentes entre judeus e o Império Romano abateram os
seduceus para fora da história juntamente com muitas outras seitas hebraicas
contraditórias, incluindo seitas hebraico-cristãs.
~ 82 ~

A maioria dos argumentos entre os Evangélios e os Fariseus na verdade eram argumentos


entre as escolas de Hilel vs. Shamai (escolas de pensamento bíblico legítimo).” (16)

Como muitos outros cristão que não conseguem lidar com o facto de que cristianismo é
judaísmo, Marcião tentou fazer o cristianismo em sua própria versão e mudou a
mensagem pró-judaica em um cristianismo “pagão” gnóstico (um contraditor), do qual
eu vi até algumas pessoas afirmarem que são “pagãs” ou até “satanistas”,
vergonhosamente afirmam que este seja cristianismo puro, verdadeiro ou “primordial”.
Isso é uma desgraça. Não importa quantos elementos pagãos conservadores que o
cristianismo adopte, cada mínima parte do cristianismo sempre será comunismo
promordial. Cristianismo da ala conservadora não está isento de ser comunista, nem se
este afirmar combater o comunismo. Sim, isso significa que cristãos como David Duke,
Ted Pike e Texe Marrs são comunistas que “odeiam” o comunismo. Se isso parece não
fazer sentido algum, é porque os judeus nunca intencionaram que o cristianismo fizesse
qualquer sentido ou tivesse qualquer racionalidade. Igualmente, os seguidores do
cristianismo têm pouquíssima racionalidade, se alguma.

Vamos examiner cuidadosamente a judaicidade do personagem de Cristo das bocas do


povo judeu que ADMITEM que o fundador fictício da religião cristã é na verdade um dos
seus.

“Jesus viveu, ensinou e morreu como um judeu. Ele definiu a si mesmo e sua judaicidade
da mesma forma que judeus observantes da Torá hoje em dia. Ele conduziu-se como um
devoto rabino e fariseu. Ele usou uma cobertura de cabeça judaica, rezou em língua
hebraica, comeu comida kosher, honrou o Shabat, tinha a mezuzá na porta de sua casa,
acendia a menorá de Hanukka, vestia o talit com franjas, adornava-se com o tefilin
diariamente, acenava com Etrog e Lulav no Sukkot, comia matzot na páscoa e estudava a
Torá regularmente. Ele desfrutava da mesmíssima relação com Deus compartilhada por
todos os judeus.” (17)

“Como rabino devoto treinado na Torá, Jesus fundou seus sermões, parábolas e aforismos
sobre os mesmos dizeres judaicos que governavam cada aspecto de sua vida.” (18)

“Que melhor prova podemos achar da verdadeira natureza de Jesus como político e
patriota judeu do que a maneira de sua morte? Se ele tivesse sido posto a morte por
blasfêmia, ele não teria sido crucificado. Jesus foi morto pela forma distintiva romana de
punição capital, reservada para rebeldes políticos contra as regras de Roma: crucificação.
Morte na cruz era uma punição geralmente reservada para escravos rebeldes, mas em um
território conquistado como a Palestina, oficiais romanos usavam para punir actos de
insurreição ou rebelião contra sua ocupação. O facto de Jesus ter morrido na cruz
testemunha sua posição como líder rebelde judeu.” (19)

Diferente do Evangélio de Marcos, o seguinte verso contraditório do Evangélio de João


mostra que foram os romanos gentios pagãos e não o povo judeu, que queriam aque
Cristo morresse, pois ele era um judeu subversivo que estava a liderar seu povo judeu
numa revolta contra a Roma pagã, bem como por empurrar uma religião anti-natural,
anti-tradicional monoteísta para substituir o paganismo do povo romano, que era
satanismo, previamente durante os tempos pré-cristãos quando paganismo e satanismo
~ 83 ~

ainda eram sinónimos:

João 11:50-53 – “Nem considerais que nos convém que um homem morra pelo povo, e que
não pereça toda a nação. Ora ele não disse isto de si mesmo, mas, sendo o sumo
sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. E não somente pela
nação, mas também para reunir em um corpo os filhos de Deus que andavam dispersos.
Desde aquele dia, pois, consultavam-se (os romanos pagãos) para o matarem.”

Note que independente de que judeu, incluindo Cristo ou seus apóstolos, fale de reunir
os gentios, eles estão referindo-se a mistura racial, pois qualquer outro propósito que os
judeus tenham para gentios de uma mesma raça que já estão juntos é o de dividi-los e
conquista-los.

“Nem do Talmude e nem de qualquer outra fonte judaica, há qualquer evidéncia a


sugerir que os judeus mataram Jesus. Cada estória relata a outro Yeshu, ou Jesus, um
nome muito comum nos tempos do Templo e um período abundante de pessoas
afirmando serem o messias. Todas as outras fontes são fictícias. Não resta provas, tanto
cristãs como judaicas, de nenhuma animosidade entre Jesus e as autoridades farisaicas de
seus dias; pelo contrário, o Novo Testamento diz explicitamente que os rabinos salvaram
a vida de Jesus quando sua vida havia sido ameaçada por Herodes. Se os rabinos
quisessem a morte de Jesus, eles poderiam tê-lo finalizado logo ali quando o rei brutal
venderia seu escalpo.” (20)

Neste ponto, ao olhar para os evangélios ficítios e o resto do Novo Testamento, sabemos
agora que os judeus não seriam responsáveis pela morte de Cristo (pois ele era um dos
seus) e que eles tentaram salvar sua vida. Sabemos que seriam os romanos que iriam
querer a morte de Cristo e tomaram sua vida. Fora os crimes de Jesus Cristo que
conhecemos, a saber, sua subversão do Império Romano Satânico, qual seria a razão
subjacente de por que os romanos queriam Jesus morte e o mataram?

“Uma vez que o Nazareno foi morto porque ele era judeu, ele morreu uma morte
honrada; sendo assim, isso serviu como uma expiação dos pecados.” (21)

Algo interessante é que, por causa do mito de Cristo (descendente/filho de Davi), nos
livros de direito romano, os romanos tiveram por mais de 400 anos uma lei que ordenava
pena de morte para qualquer judeu que pudesse ser considerado como sendo
descendente de Davi, fossem eles considerados Jesus Cristo (Yeshua ben Yosef na
“primeira vinda” ou ben David na “segunda vinda”) ou não.

E para mencionar, a Deusa/Demónia Astaroth (Isis/Ishtar) disse à Sociedade Vril nazista


que os judeus foram um problema e uma emaça contra a humanidade muito antes do
mito de cristo ter sido imaginado.

Nos Protocolos dos Sábios de Sião, os judeus afirmam que “destrirão Deus” e “banirão
Cristo”, mas a verdade é que essas são também interpolações feitas para fazê-lo parecer
com “cristianismo vs. judaísmo” quando não há nada mais distante da verdade. Os
judeus factualmente PROMOVEM o cristianismo em cada oportunidade, enquanto
outros judeus promovem liberalismo e aceitam tais coisas como casamento homossexual
~ 84 ~

e direitos homossexuais, somente como um truque para emganar os cristãos em pensar


que se os judeus estão para os homossexuais (o terceiro sexo), então os “valores de
família” cristãos são dignos de serem defendidos aos confusos olhos dos “goyim” (gíria
judaica para não-judeus, que significa “gado”). Novamente, nada poderia estar mais
longe da verdade. Os judeus estão tanto por detrás do liberalismo QUANTO do
cristianismo em todas as suas formas.

Para encerrar, olhamos em como os judeus usam a mitologia dos “assassinos de Cristo”
quando seus VERDADEIROS crimes são descobertos, mas, no entanto, o maior de todos
os crimes judaicos do qual eu não entrei em muitos detalhes até agora foi o da
INVENÇÃO do cristianismo para destruir o VERDADEIRO Deus dos gentios, que é
Satan, e usar o cristianismo para separar o povo Ariano de Satan e dos Poderes do
Inferno, pois os judeus precisam separar-nos de nossas raízes a fim de faciliar nos fazer
lavagem cerebral, domesticar e controlar.

Por muitos anos, o Deus gentio Pan, que tem chifres e cascos (uma alegoria para a
virilidade masculina e poder curativo mercurial) recebeu a alcunha de “Diabo”, e a igreja
o igualou a Satan. O Pai Satan constumava vir a mim na forma de Pan em lá para 2003.
Por mais que nas lendas gregas diz-se que o Deus bode Pan seja filho de Hermes, no
Egipto, o Deus bode Ptah que é o próprio Satan, e Thoth-Hermes é um de seus filhos, o
que faz que seja o inverso do conto grego.

Quando os judeus dizem que eles destruirão Deus, eles estão mencionando Satan. Satan
é o Deus da natureza. Os judeus inventaram o “deus” cristãos do alegado “sobrenatural”.
Porém, jamais seja enganado novamente! Não há NADA mesmo que remotamente
espiritual, sobrenatural ou mesmo natural sobre o cristianismo!!! Ao apagar nosso
passado e cortar nossas raízes pagãs, os judeus tiveram a liberdade de reescrever a
história e substituir a verdade com mentiras. Adolf Hitler certa vez afirmou que o
cristianismo foi a maior mentira que os judeus já contaram à humanidade.
Sobre a “derrota” simbólica de Pan e a vitória (temporária) judaica do cristianismo:

“No Segundo Século d.C., o ensaísta grego Plutarco registrou que durante o reinado do
Imperador Tibério, viajantes navegando pelo oeste da Grécia ouviram uma voz alta
proclamando a morte do grande Pan. Na lenda cristã, essa estória estava associada com a
paixão de cristo, que ocorreu durante o reinado de Tibério e foi tida como prenuncia da
vitória de Cristo sobre os deuses pagãos.” (22)

Ao dedicar nossa alma para Satan, para sua causa Nacional-Socialista e formarmos uma
relação próxima com Satan e seus Demónios, nós redescobrimos nossas raízes.
Paganismo é Satanismo. “Pagão” = satânico e gentio.

Quando os judeus dizem que eles vão banir “Cristo” (que é uma interpolação nos
Protocolos), eles não estão se referindo ao Cristo, o messias cristãos. O que eles estão
realmente se referindo é que les irão impedir os gentios de elevar suas serpentes
kundalinis e de se tornarem Deuses, porque daí os judeus podem ser os “deuses” do
planeta Terra, e daí cumprir sua causa messiânica de se tornarem seu próprio messias,
matando a raça Branca Ariana e escravizando todas as raças remanescentes. Cristo nada
mais é que a versão judaica do processo de elevar a serpente kundalini (o Leviatan
~ 85 ~

judaico) e o processo alquímico que envolve transformar o corpo e alma humana nos de
um Deus. Os judeus não querem destruir Cristo, mas o CONCEITO que foi inserido por
gentios que estavam a registrar certas escrituras sob coerção. Essa foi a única forma que
eles tiveram para inserir alguns segredos satânicos na bíblia cristã para serem vistos por
gentios que tinham os olhos espirituais para vê-los. Isso foi um grito de socorro por
pagãos que foram forçados a se converterem ao cristianismo. Foram também artistas
como Da Vinci que estavam a pedir por socorro de gentios que tinham seus olhos
espirituais abertos e podiam ver a verdade que estavam a tentar dizer. Muitos artistas,
poetas e autores Arianos tentaram nos informar que Cristo nunca existiu como uma
pessoas mas que foi foubado de um conceito espiritual pagão.

Através de Assassinato Ritual Judaico, usura e substituição do Paganismo (Satanismo)


ancestral com cristianismo, islamismo e comunismo, os judeus simbolicamente
destruíram Deus. Satan é Deus, e seu povo são os gentios. Os Protocolos dos Sábios de
Sião não se referem a “deus” como Jeová-Yavé ou Jesus Cristo, mas a Satan e seus
Demónios.

Referências:
(1) Jewish Secrets Hidden In the New Testament: The Growing Global Torah Revolution,
pelo Rabino Avraham Feld e Ovadyah Avrahami p. xxii
(2) Kosher Jesus, pelo Rabino Shmuley Boteach p. 82
(3) O mesmo. páginas 84-85
(4) Jewish Secrets Hidden In the New Testament: The Growing Global Torah Revolution,
pelo Rabino Avraham Feld e Ovadyah Avrahami páginas 201-202
(5) Kosher Jesus, pelo Rabino Shmuley Boteach p. 135
(6) O mesmo p. 136
(7) Jewish Secrets Hidden In the New Testament: The Growing Global Torah Revolution,
pelo Rabino Avraham Feld e Ovadyah Avrahami páginas 133-134
(8) Kosher Jesus, pelo Rabino Shmuley Boteach p. 51
(9) O mesmo. p. 90
(10) O mesmo. p. 93
(11) O mesmo. p. 71
(12) O mesmo. p. 110
(13) O mesmo. páginas 75-76
(14) O mesmo. páginas 79-80
(15) O mesmo. páginas 87-88
(16) Jewish Secrets Hidden In the New Testament: The Growing Global Torah
Revolution, pelo Rabino Avraham Feld e Ovadyah Avrahami páginas 171-172
(17) Kosher Jesus, pelo Rabino Shmuley Boteach p. x
(18) O mesmo. p. 24
(19) O mesmo. p. 89
(20) O mesmo. p. 225
(21) Jewish Secrets Hidden In the New Testament: The Growing Global Torah
Revolution, pelo Rabino Avraham Feld e Ovadyah Avrahami páginas 106-107
(22) http://www.defendingthebride.com/ch/ca/rock4.html (Website vergonhoso cristão
que calunia Satan e seus Demónios, mas usei-o para ilustrar um argumento)
~ 86 ~

A Verdade Sobre “Jesus Cristo”


Muitos de vós que visitam nossos sítios conhecem os factos a respeito do nazareno ser
um arquétipo judaico fictício para os gentios adorarem servilmente. Acima de tudo, o
~ 87 ~

nazareno é uma diversão e distração para manter a humanidade longe da verdadeira


espiritualidade, de trabalhar em avançar as nossas próprias almas. o personagem fictício
de “Jesus” foi inventado a partir de CONCEITOS espirituais originários do Extremo
Oriente, como a alquimia espiritual, a energia kundalini, e que é conhecida como o “vril”,
“chi” e “força vital”. Verdade seja dita, salva-se a própria alma através do avanço
espiritual e da ativação deste poder. O nazareno é um impedimento para isso e inibe a
humanidade fazer qualquer coisa espiritualmente, e mantém a humanidade escravizada
para viver uma existéncia totalmente material. Os cristãos não podem argumentar, pois
eles não conhecem a verdadeira espiritualidade. Eles não a experimentaram. Quantos
pregadores/sacerdotes cristão podem fazer um diagrama da alma humana?

Uma vez que os olhos estão abertos e se está ciente do conceito da bruxaria, pode-se ver
claramente como esse personagem foi inventado.

O personagem fictício do nazareno:

Foi usado para remover todo o conhecimento espiritual e substituí-lo com arquétipos
judaicos, cidades judaicas, vilas e outras porcarias materiais fictícias judaicas. A frases
tolas “Jesus salva” [ad nauseum] e “nascer de novo” foram distorcidas e incorporadas a
este personagem fictício. Em outras palavras, iludidos foram enganados em acreditar que
esse personagem vai cuidar de tudo espiritual, desde que esteja em conformidade com a
agenda. Isso impede que se trabalhe a espiritualidade por conta própria. Não há nada de
espiritual do nazareno, ou o programa judaica inventado cristão.

A personagem “Jesus” actuou como política para controlo de pensamento. Guerras foram
travadas várias vezes em crenças e ideias. Quando o inimigo controla o que está na
mente da humanidade, o inimigo, em seguida, controla a humanidade.

Pelo facto do nazareno ser fictício, ele pode ser qualquer coisa e qualquer um. Ele é tudo
o que o sistema actual reivindica e dita. Ele muda com os tempos e está em
conformidade com qualquer agenda, não é diferente da Bíblia judaico-cristã, que tem
versos e contradições para se adequar a qualquer argumento ou finalidade. É hora de
todos acordarem para a corrupção espiritual, que fez a humanidade ceder trilhões e
trilhões de dólares, almas condenadas, guerras desnecessárias, retenção da ciência
[perigosamente], e tudo mais a que os parasitas kosher levaram seus seguidores gentios
iludidos. O programa cristão, juntamente com as doutrinas hediondas do islamismo,
impediu e preveniu a humanidade de evoluir espiritualmente.
Cada acontecimento na vida fictícia do nazareno revela um CONCEITO, ROUBADO E
CORROMPIDOS DE RELIGIÕE PAGÃS QUE ANTECEDERAM O CRISTIANISMO. O
nascimento do nazareno é dito ter sido em uma caverna, e não em um estábulo. “A
Tradição cristã primitiva sugere que Jesus nasceu em uma caverna que era usada como
um estábulo”.² Muitas doutrinas anteriores a cristianismo, como a religião do Taoismo,
afirmam que o glândula pineal está dentro de uma “caverna”. Há uma área no cérebro
em que este importante centro espiritual está localizado, que faz sentir oco e é a sede
desta glândula importantíssima, que é deficiente na maioria das pessoas. Um passo
muito importante na abertura da alma e no avanço espiritualmente é através da ativação
da glândula pineal.

Não foram os “Três Reis Magos do Oriente”, que “seguiram a estrela” para o lugar do
nascimento do nazareno. Esses reis eram magos [Os Magi], também conhecidos como
praticantes de bruxaria, pois isso é o que um mago é. Novamente, isso é simbólico de um
~ 88 ~

conceito, roubado da Alquimia Espiritual. Para aqueles que são novos no ocultismo e
meditação (a verdadeira espiritualidade), tu terás que fazer alguma pesquisa e estudo
(visite o Joy of Satan), mas para aqueles de nós que meditam, sabem que a força vital/vril
condensada, circula através dos chakras, e aparece como uma estrela. Este é o verdadeiro
significado de “seguir a estrela”.

Mais uma vez, o número três, como o número sete [os sete chakras] surge no três magos
e isso é simbólico do ida, pingala e sushumna, os três principais nadis da alma, e também
as três cruzes dos chakras. O conceito de número três foi prolífico em religiões pagãs que
precederam o cristianismo por centenas de milhares de anos, e é simbolizado pelo “Garfo
do Diabo” conhecido como “Trishul”, que teve origem no Extremo Oriente. O Trishul
simboliza a energia serpentina atravessando os três granthis (veja Símbolos Satânicos).
Os números três e sete são amplamente utilizados na tradição judaico-cristã da Bíblia
onde foram blasfemados e corrompidos.

O “nascimento de uma virgem” é um outro conceito corrompido em que os chakras têm


que estar limpos e desobstruídos para a energia espiritual subir e circular. Em outras
palavras, este é o verdadeiro significado de “pura”. A união com a divindade fictícia
simboliza a espiritualidade divina envolvida no aumento da força vital, não o fictício
“YHVH”, que nada mais é do que magia judaica para escravizar gentios.

A suposta crucificação do personagem impostora foi roubado de cerca de 18 diferentes


Deuses pagãos que estavam pendurados em uma árvore. Na Bíblia cristã, há mais do que
um versículo que afirma o nazareno foi pendurado de uma árvore/madeiro:
Atos 5:30 – O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, a quem vós matastes,
suspendendo-o no madeiro (árvore).
Atos 13:29 – E, havendo eles cumprido tudo o que foi escrito sobre ele, levaram-no do
madeiro, o puseram na sepultura.
O deus nórdico Odin precedeu Jesus Cristo. Odin pendurou-se em uma árvore e
experimentou uma espécie de morte para obter conhecimento. Através de
“renascimento”, ele obteve a gnose [conhecimento espiritual avançado], assim como o
Deus Set egípcio que foi “crucificado” em um “cruz”, conhecida como um furka.¹ Este é
também o significado da carta do homem pendurado no Tarô. Buda também se sentou
debaixo de uma “Árvore Bo”. “Bo” vem de “Boa”, que significa “serpente”, a kundalini. A
árvore é uma antiga representação da alma humana, com o tronco sendo simbólico da
coluna vertebral e os ramos simbolizando os 144.000 nadis com as folhas e frutos que
simbolizam os frutos da meditação, a força da vida e poderes da mente e da alma. Além
disso, Krishna, Mársias, Dodonian, e Zeus também penduraram-se em árvores. “144.000”
é outra corrupção bíblica judaico-cristão de uma alegoria que tem a ver com a próprio
força-chi ou “força vital”.

Quase tudo na Bíblia judaico-cristã foi roubado e corrompido de religiões do Extremo


Oriente. A suposta criação bíblica em que se afirma que o fictício “Jardim do Éden” era
na Mesopotâmia, é para iludir as pessoas e desviar propositalmente a atenção do
Extremo Oriente, pois este é o lugar onde a civilização começou e os verdadeiros
ensinamentos espirituais originaram-se. Infelizmente, por causa da infestação cristã
nessas áreas, muitas das doutrinas já foram corrompidas. A cruz latina não era parte do
cristianismo até o século sete e não era totalmente reconhecida até o século nove. Além
disso, a alma humana é na forma de uma cruz. Isso revela como o conhecimento
espiritual foi destruído e substituído por um absurdo. A cruz também representa os
~ 89 ~

importantíssimos quatro cantos. O eclipse teria ocorrido durante a suposta “crucificação”


do nazareno que também simboliza o estágio nigredo na alquimia espiritual. Nesta fase é
também simbolizado pelo corvo e pelo Sol Negro.

Os três crucificações, com o nazareno a estando no meio [nesta lenda dois outros foram
supostamente crucificados com o nazareno] é outra alegoria que simboliza as três cruzes
da alma. Há três maiores secções da alma onde há uma crus de energias; o maior a ser o
chakra cardíaco que pe neutro (a cruz maior), de onde os chakras dos ombros contêm as
asas da alma, e os chakras dos quadris e das têmporas.

A subida do nazareno aos “Céus” é outro conceito sobre a kundalini subindo para o
chakra da coroa. Céu, Terra e Inferno são todos os conceitos roubados do taoismo, que
precedeu o cristianismo e o judaísmo. O céu é simbólico do sétimo chakra, também
conhecido como o “chakra da coroa”. A terra ou “Reino Médio” é um símbolo do chakra
do coração e “Inferno” simboliza o chakra base, onde a ardente serpente kundalini está
adormecida.
Os “milagres” que o nazareno fictício realizou também são uma ALEGORIA e um
CONCEITO do que a força vital pode fazer. As profecias do nazareno também são
ALEGORIAS das habilidades psíquicas que resultam da ativação da própria força vital.

Os 12 apóstolos são corrupções dos 12 signos do zodíaco e também simbolizam uma


assembleia bruxaria, juntamente com o nazareno, sendo o 13º membro.
Tradicionalmente, há 13 membros em uma assembleia. Há também 13 chakras principais
na alma humana.

O nazareno viveu por supostos 33 anos. Este novamente, é um outro conceito, o das 33
vértebras da coluna humana, onde a serpente kundalini sobe, que é um grande avanço
para a força vital.

Para encerrar este artigo, minha própria pesquisa mostrou-me o cristianismo não tem
“2.000 anos de idade”, como tentam alegar que seja. Eu pessoalmente acredito que o
cristianismo chegou com a Inquisição. Pesquisa revela que o Vaticano fez um acordo
com extraterrestres conhecidos como “cinzentos” para obter riquezas e poder em troca
de almas humanas. Para que isso seja possível, todo o conhecimento espiritual teve que
ser destruído. Não diferentemente do comunismo judaico. A Bíblia é um modelo para o
comunismo e prepara os crentes a aceitarem a escravidão e abuso. Sempre que
Comunismo judeu assume o controlo, como aconteceu com a ex-URSS, a China
Vermelha, Camboja, Tibet e todos os outros países, assassinatos em massa e torturas
seguiram-se, a muito mesmo que com a Inquisição.

“O cristianismo e o comunismo são muito perto espiritualmente e ideologicamente. Este


é um conceito bastante conhecido que foi adoptado por vários pensadores, de Thomas
More para Lev Tolstoy. Poucas pessoas sabem que o primeiro Estado socialista do mundo
foi estabelecido no Paraguai e foi baseado nas ideias dos jesuítas católicos antes de Marx
ter criado seus ensinamentos.”

“A Companhia de Jesus – a Ordem Religiosa Jesuíta – na Igreja Católica, era mais ou


menos equivalente à KGB na União Soviética.”
~ 90 ~

As Citações acima foram tiradas do “Pravda” (o principal jornal do Partido Comunista e


principal jornal da antiga União Soviética), do artigo: Existe alguma diferença entre o
cristianismo e o comunismo?

Referências:
1 The Woman’s Dictionary of Symbols and Sacred Objects” por Barbara G. Walker,
Página 54
2 www.christianitytoday.com
~ 91 ~

YHVH: A verdade sobre “Yavé”, “Jeová”


Desmascarando a cristandade
A Bíblia judaico-cristã sempre usou medo extremo como uma ferramenta para manter as
pessoas longe do ocultismo, magia, “bruxaria”, e o funcionamento da mente. No artigo
abaixo, as razões são óbvias. Para que um feitiço tenha sucesso, a vítima deve faltar
conhecimento necessário, ser uma boa ovelha, e apenas “acreditar”.

Êxodo 22:18 – Não deixarás uma bruxa viver.

O Ministério do JoS reteve determinados conhecimentos devido à sua natureza


particularmente inflamatória. Satan me informou em 30/4/2005, nenhum conhecimento,
independentemente do que seja, é mais para ser mantido em segredo. Ele especialmente
mencionou que os conhecimentos neste artigo sejam abertos ao público. Pela insisténcia
dele, eu estou a publicar o seguinte: “YHVH” ou “Iavé”, “Jeová” não é nada mais do que
um sistema de magia judaica. “YHVH”, conhecido como o “tetragammaton”, representa
os quatro cantos e os elementos, assim como o “INRI”, juntamente com os quatro
evangelhos, estes representam os quatro cantos da magia e os quatro elementos que são
tão importantes em qualquer trabalho mágico. “YHVH” é usado extensivamente na
magia (judaica). Os judeus roubaram a Cabala dos egípcios e a corromperam, ela é
principalmente cantada, “Yod He Vau He” em diferentes combinações.

O povo gentio foi forçado a engolir o cristianismo a fim de nos privar de todo o
conhecimento e poder. Aqueles que estão no topo jogam dos dois lados contra o meio. O
que isto significa é que o inimigo trabalha de dentro de ambos os lados, cada lado
atacando o outro, enquanto ambos seguem em frente. Isto é análogo a um policial que
está fortemente envolvido em um processo aberto e público antidrogas e, secretamente,
vende e incentiva as drogas sem o conhecimento de sua família e da comunidade.

O cristianismo foi inventado pelos Terapeutas judeus de Alexandria (Paulo, ou “Saulo de


Tarso”, é um personagem fictício que representa estes judeus), para que pudessem
controlar o mundo usando as antigos poderes conhecidos da mente e da alma. Os judeus
sabem que o nazareno é um personagem fictício baseado em cerca de 20 heróis
crucificados de panteões pagãos. Com os séculos de crença devota nesta entidade e da
energia psíquica a ser direcionada a ele através da oração, ele assumiu vida própria. Veja:
http://www.angelfire.com/empire/serpentis666/Using_Thoughtforms.html

Por exemplo, Odin pendurado numa árvore, Set foi crucificado numa furka, Buda
sentado sob a árvore Bo (Boa: novamente, a serpente) para a iluminação, a lista continua.
A maior parte do personagem nazareno foi roubada do deus persa “Mitra”. Ao trabalhar
em um feitiço, é sempre importante que uma conexão seja feita.

No caso do cristianismo, todos os antigos Deuses pagãos (gentios) foram banidos e


substituídos por divindades judaicas fictícias. A hebreia Virgem Maria
substituiu Astaroth (clique aqui).
A lenda do hebreu Moisés foi roubada de Sargon (ambos nasceram em segredo, deixados
em uma cesta de cana para flutuar no rio e serem adoptados pela realeza).
O hebreu Abraão foi roubado do Deus Hindu Brahma. “Abraham” é um anagrama do
sânscrito “Brahma”, e ambos significam “muitos”.
~ 92 ~

A lista é interminável. Não há nada na religião cristã que não tenha sido roubado de
religiões pagãs que a antecederam de centenas a milhares anos. Os Deuses pagãos, a
serem uma poderosa memória racial nas mentes dos gentios, foram substituídos por
personagens hebraicos para serem servilmente obedecidos e adorados. Isso preparou o
terreno para um imenso poder e controlo.

O cristianismo nunca foi mais que uma ferramenta para remover o conhecimento
espiritual e poder da população gentia e separar-nos de nossos Deuses, ou seja, dando ao
nosso

Verdadeiro Deus Criador o nome “Satan”, que significa “adversário/inimigo” em


hebraico.

Aqueles gentios que eram sacerdotes e líderes foram torturados e condenados à morte. O
outros que não seguiram sofreram o mesmo, e qualquer gentio que se tinha ao menos a
suspeita de ter ligações com as antigas religiões era rotulado como um “herege” e
condenado à morte. É claro, os judeus clamam e gritam sobre a perseguição de suas
pequenas comunidades pela Igreja Cristã durante a Idade Média, mas este é a velha
táctica de jogar em ambos os lados contra meio e os judeus no topo não se importam
quantos de seus próprios terão de usar. Tomás de Torquemada, primeiro inquisidor-mor
da Espanha era judeu.

Os judeus tiveram o controlo total da Igreja Católica (a Igreja Cristã Original) desde o
início. A maioria dos Papas católicos eram de origem judaica, como o João Paulo II, que
nasceu de uma mãe judia (Katz) e daí reconhecido como judeu pelos judeus ortodoxos.
Fui criada como católica e me lembro dos bispos judeus, tal como o falecido Fulton J.
Sheen (variação de “sheeny/reluzente”) e outros de alto ranque do clero católico – eu
posso identificar judeus e recordá-los vivamente. Através da Sacramento católico da
confissão, o clero católico fez com que todos, ou seja, os líderes gentios e a nobreza
ficassem em suas mãos. Eles conheciam seus segredos mais profundos e obscuros.

A Igreja Católica é o peão do cristianismo. Desde a Reforma Protestante, os judeus


também ganharam o controlo dessas seitas. O “Conselho Mundial de Igrejas” é um
exemplo.

Os judeus tem um vasto estoque de energia psíquica de onde retirar. Os judeus


designaram-se como “Escolhidos de Deus”, o personagem estrela do cristianismo, o
nazareno é um judeu (e um pensamento-forma poderoso), a Virgem Maria e seu marido
José são judeus, os 12 apóstolos do nazareno (13 faz uma assembleia, novamente, roubado
das antigas religiões pagãs) – Todos judeus. Além disso, todos os personagens do Antigo
e do Novo Testamento foram roubados de personagens gentios e substituído como
judeus “escolhidos”.

Assim, o gentio cristão comum, ignorante aos trabalhos clandestinos dos judeus ao
ocultismo, doa mais e mais energia psíquica através da devoção e oração para este
Vórtice de energia judaica e as pessoas se perguntam como esta minoria tem a maior
parte da riqueza e poder mundial. Os gentios, ou seja, os cristãos têm estado sob um
feitiço muito poderoso durante séculos.

Eles nos separaram de nossos Deuses, nossas tradições e nossa herança espiritual e
religiosa através de assassinato em massa, substituindo a nossa história com nada além
~ 93 ~

de mentiras e com medo do desconhecido, já que todo o conhecimento gentio foi


retirado de circulação.

A sujeira angelical deles – a maioria têm nomes com as clássicas sete letras: Gabriel,
Raphael, etc. Estes sete representam os sete chakras e foram usados para prender os
Deuses dos gentios e fazê-los escravos usando o “Goétia”. Os livros negros goéticos ou

“grimórios” são todos de origem judaica, como “A Chave de Salomão” e “A Magia Sagrada
de Abramelin, o Mago” e muitos mais, (estes podem ser facilmente encontrados na
internet, digitando seus títulos em um mecanismo de busca), todos escritos
originalmente em hebraico, pois a maioria dos gentios não sabe ler em hebraico. Todos
usam os símbolos e cânticos hebraicos e direcionam blasfémia intensa contra os Deuses
pagãos que foram transformados em Diabos, Demónios e monstros horríveis para serem
degradados. Os Deuses dos gentios não estão mais presos e algumas daquelas profecias
complacentes tropeçaram ao dizer coisas como “Azazel estará preso até ao final dos
tempos”. Posso assegurar-lhe que ele agora está totalmente livre.

O cristianismo vai em etapas. Porque é fictício, é espiritualmente duvidoso. Alguns


cristãos têm por vezes aproveitado este vórtice de energia e obtiveram resultados.
Grupos de oração e tal usam energia psíquica. Cristãos iludidos são orientados a “ter fé”.
Acreditar é necessário para qualquer feitiço ou trabalho mental dirigido para ter sucesso.
No cristianismo, alguns são atingidos e a maioria falha. A poucos e distantes sucessos
mantém o iludido a acreditar, sem saber que não é nenhum “milagre”, mas apenas o
poder da mente. O objectivo final é o ateísmo. O ateu não acredita em nada e
desconsidera qualquer coisa “sobrenatural” ou do ocultismo. Ele é então um pato
sentado à espera de ser manipulada por aqueles que possuem conhecimento oculto e
poder.

Ver também:
O Verdadeiro Tetragrammaton: Além na Exposição do Cristianismo

As Origens do Nome de Satan


~ 94 ~

Sacrifício Humano na Bíblia


Deuteronômio 12:27

E oferecerás os teus holocaustos, a carne e o sangue sobre o altar do SENHOR teu Deus;
e o sangue dos teus sacrifícios se derramará sobre o altar do SENHOR teu Deus; porém a
carne comerás.

O Bíblia judaico-cristã está repleta de sacrifício de sangue – sacrifício HUMANO. A


maioria dos Cristãos confia no que o seu pregador tem a dizer e/ou estão com preguiça
ou mentalmente desafiados a ler e estudar por si mesmos. Quantas pessoas REALMENTE
se preocupam em PENSAR? Além dos sacrifícios de sangue humano evidentes para
Jeová, um após outro banho de sangue ocorreram sob a direção e ordens desta entidade
sedenta de sangue na forma de inúmeras guerras e outros atos de desumanidade.

Textos e escrituras gentias sagradas foram substituídos por esta sujeira judaica
inventada. Não há nada de espiritual nisso, apenas assassinato após assassinato,
nenhuma diferença da Hollywood controlada por judeus e sua énfase sobre a violéncia,
derramamento de sangue e assassinatos sem fim.

Êxodo 22:29 As tuas primícias, e os teus licores não retardarás; o primogénito de teus
filhos me darás.

Ezequiel 20:25-26 Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons, juízos pelos
quais não haviam de viver;
E os contaminei em seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que
abre a madre; para assolá-los para que soubessem que eu sou o Senhor.

II Samuel, capítulo 21, é outro exemplo de sacrifício de sangue para apaziguar Jeová.
21:6 De seus filhos se nos dêem sete homens, para que os enforquemos ao Senhor em
Gibeá de Saul, o eleito do Senhor. E disse o rei: Eu os darei.
21:9 E os entregou na mão dos gibeonitas, os quais os enforcaram no monte, perante o
Senhor; e caíram estes sete juntamente; e foram mortos nos dias da sega, nos dias
primeiros, no princípio da sega das cevadas.
21:10 Então Rispa, filha de Aiá, tomou um pano de cilício, e estendeu-lho sobre uma
penha, desde o princípio da sega até que a água do céu caiu sobre eles; e não deixou as
aves do céu pousar sobre eles de dia, nem os animais do campo de noite.

Quando sete homens são assassinados a sangue frio, a fim de apaziguar Jeová na
esperança de que ele acabe com a fome, isso só pode ser chamado de sacrifício humano.

Mais sacrifícios de sangue:

Números 31:25-26
Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
Faze a soma da presa que foi tomada, de homens e de animais, tu e Eleazar, o sacerdote,
e os cabeças das casas dos pais da congregação;

31:27-40 E divide a presa em duas metades, entre os que se armaram para a peleja, e
saíram à guerra, e toda a congregação.
~ 95 ~

Então para o Senhor tomarás o tributo dos homens de guerra, que saíram a esta peleja,
de cada quinhentos uma alma, dos homens, e dos bois, e dos jumentos e das ovelhas.
Da sua metade o tomareis, e o dareis ao sacerdote Eleazar, para a oferta alçada do
Senhor.
Mas, da metade dos filhos de Israel, tomarás um de cada cinquenta, um dos homens, dos
bois, dos jumentos, e das ovelhas, e de todos os animais; e os darás aos levitas que têm
cuidado da guarda do tabernáculo do Senhor.
E fizeram Moisés e Eleazar, o sacerdote, como o Senhor ordenara a Moisés.
Foi a presa, restante do despojo que tomaram os homens de guerra, seiscentas e setenta e
cinco mil ovelhas;
E setenta e dois mil bois;
E sessenta e um mil jumentos;
E, das mulheres que não conheceram homem algum, deitando-se com ele, todas as almas
foram trinta e duas mil.
E a metade, que era a porção dos que saíram à guerra, foi em número de trezentas e
trinta e sete mil e quinhentas ovelhas.
E das ovelhas, o tributo para o Senhor foi de seiscentas e setenta e cinco.
E foram os bois trinta e seis mil; e o seu tributo para o Senhor setenta e dois.
E foram os jumentos trinta mil e quinhentos; e o seu tributo para o Senhor sessenta e
um.
E houve de pessoas dezesseis mil; e o seu tributo para o Senhor trinta e duas pessoas.

Esse trecho foi tirado de “The Handbook of Jewish Knowledge” por Nathan Ausubel ©
1964, páginas 302-303

“Jefté, um dos juízes regentes após a conquista de Canaã, havia sacrificado sua única filha
ao Deus de Israel, em uma celebração de uma vitória militar contra os Amonitas, Samuel
“o profeta” tinha cortado de uma maneira sacrificial do corpo de Agag diante de Deus,
Davi, o rei poeta sensível tinha entregado os sete filhos de Saul para os Gibeonitas “para
pendurá-los para Deus”.

Um exemplo disso pode ser visto abaixo, como o versículo foi mudado em Juízes 11:39.
Nos outros, o ser humano foi substituído por um “cordeiro”.

Juízes 11:34-40
Vindo, pois, Jefté a Mizpá, à sua casa, eis que a sua filha lhe saiu ao encontro com adufes
e com danças; e era ela a única filha; não tinha ele outro filho nem filha.
E aconteceu que, quando a viu, rasgou as suas vestes, e disse: Ah! filha minha, muito me
abateste, e estás entre os que me turbam! Porque eu abri a minha boca ao Senhor, e não
tornarei atrás.
E ela lhe disse: Meu pai, tu deste a palavra ao Senhor, faze de mim conforme o que
prometeste; pois o Senhor te vingou dos teus inimigos, os filhos de Amom.
Disse mais a seu pai: Concede-me isto: Deixa-me por dois meses que vá, e desça pelos
montes, e chore a minha virgindade, eu e as minhas companheiras.
E disse ele: Vai. E deixou-a ir por dois meses; então foi ela com as suas companheiras, e
chorou a sua virgindade pelos montes.
E sucedeu que, ao fim de dois meses, tornou ela para seu pai, o qual cumpriu nela o seu
voto que tinha feito; e ela não conheceu homem; e daí veio o costume de Israel,
Que as filhas de Israel iam de ano em ano lamentar, por quatro dias, a filha de Jefté, o
gileadita.
~ 96 ~

Quão óbvio isso pode ficar? Em Juízes 11:35; Jefté “rasga” as roupas. Para aqueles de vós
que não estão familiarizados com isso, é um costume hebraico e também um antigo
costume rasgar as roupas após a morte de um ente querido.
“Porque eu abri a minha boca ao SENHOR, e não tornarei atrás”. Ele fez uma promessa
de sacrificar a sua única filha para Jeová. Também é flagrantemente que Jeová exigiu este
ato, em troca de sua vitória sobre seus inimigos e “os filhos de Amon”, como ele afirmou:
“não posso voltar atrás”.

Em Juízes 11:37; sua filha afirma: “Concede-me isto: Deixa-me por dois meses que vá, e
desça pelos montes, e chore a minha virgindade”
“Concede-me isto” e “chore a minha virgindade” Aqui é óbvio que Jeová exigiu o
sacrifício de uma virgem.

Em Juízes 11:39; Quando ela voltou para seu pai “o qual cumpriu nela o seu voto que
tinha feito; e ela não conheceu homem” e Juízes 11:40: “as filhas de Israel iam de ano em
ano lamentar, por quatro dias, a filha de Jefté” Isso é tão óbvio, que ele sacrificou sua
única filha virgem para Jeová que exigiu este ato, em troca de uma vitória para Jefté.

CANIBALISMO:

Deuteronômio 28:53-58
E comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que te der o
Senhor teu Deus, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão.
Quanto ao homem mais mimoso e delicado no meio de ti, o seu olho será maligno para
com o seu irmão, e para com a mulher do seu regaço, e para com os demais de seus filhos
que ainda lhe ficarem;
De sorte que não dará a nenhum deles da carne de seus filhos, que ele comer; porquanto
nada lhe ficou de resto no cerco e no aperto, com que o teu inimigo te apertará em todas
as tuas portas.
E quanto à mulher mais mimosa e delicada no meio de ti, que de mimo e delicadeza
nunca tentou pôr a planta de seu pé sobre a terra, será maligno o seu olho contra o
homem de seu regaço, e contra seu filho, e contra sua filha;
E isto por causa de suas páreas, que saírem dentre os seus pés, e para com os seus filhos
que tiver, porque os comerá às escondidas pela falta de tudo, no cerco e no aperto, com
que o teu inimigo te apertará nas tuas portas.
Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste
livro, para temeres este nome glorioso e temível, o SENHOR TEU DEUS,

COMO SE SANGUE HUMANO NÃO FOSSE SUFICIENTE, JEOVÁ DEU CLARAS


INSTRUÇÕES PARA O ABATE RITUAL DE ANIMAIS, COMO DE COSTUME:

Êxodo 20:24
Um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas
pacíficas, as tuas ovelhas, e as tuas vacas; em todo o lugar, onde eu fizer celebrar a
memória do meu nome, virei a ti e te abençoarei.

Êxodo 24:4-8
Moisés escreveu todas as palavras do Senhor, e levantou-se pela manhã de madrugada, e
edificou um altar ao pé do monte, e doze monumentos, segundo as doze tribos de Israel;
E enviou alguns jovens dos filhos de Israel, os quais ofereceram holocaustos e
sacrificaram ao Senhor sacrifícios pacíficos de bezerros.
~ 97 ~

E Moisés tomou a metade do sangue, e a pôs em bacias; e a outra metade do sangue


espargiu sobre o altar.
E tomou o livro da aliança e o leu aos ouvidos do povo, e eles disseram: Tudo o que o
Senhor tem falado faremos, e obedeceremos.
Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue
da aliança que o Senhor tem feito convosco sobre todas estas palavras.

Mais instruções de Jeová para sacrifício de sangue:


Êxodo 23:18
Não oferecerás o sangue do meu sacrifício com pão levedado; nem ficará a gordura da
minha festa de noite até pela manhã.

Êxodo 29:10-31
E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as
suas mãos sobre a cabeça do novilho;
E imolarás o novilho perante o Senhor, à porta da tenda da congregação.
Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar,
e todo o sangue restante derramarás à base do altar.
Também tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho de sobre o fígado,
e ambos os rins, e a gordura que houver neles, e queimá-los-ás sobre o altar;
Mas a carne do novilho, e a sua pele, e o seu esterco queimarás com fogo fora do arraial;
é sacrifício pelo pecado.
Depois tomarás um carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do
carneiro,
E imolarás o carneiro, e tomarás o seu sangue, e o espalharás sobre o altar ao redor;
E partirás o carneiro por suas partes, e lavarás as suas entranhas e as suas pernas, e as
porás sobre as suas partes e sobre a sua cabeça.
Assim queimarás todo o carneiro sobre o altar; é um holocausto para o Senhor, cheiro
suave; uma oferta queimada ao Senhor.
Depois tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a sua
cabeça;
E imolarás o carneiro e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita
de Arão, e sobre as pontas das orelhas direitas de seus filhos, como também sobre os
dedos polegares das suas mãos direitas, e sobre os dedos polegares dos seus pés direitos;
e o restante do sangue espalharás sobre o altar ao redor;
Então tomarás do sangue, que estará sobre o altar, e do azeite da unção, e o espargirás
sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com
ele; para que ele seja santificado, e as suas vestes, também seus filhos, e as vestes de seus
filhos com ele.
Depois tomarás do carneiro a gordura, e a cauda, e a gordura que cobre as entranhas, e o
redenho do fígado, e ambos os rins com a gordura que houver neles, e o ombro direito,
porque é carneiro das consagrações;
E um pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto dos pães ázimos que estão
diante do Senhor.
E tudo porás nas mãos de Arão, e nas mãos de seus filhos; e com movimento oferecerás
perante o Senhor.
Depois o tomarás das suas mãos e o queimarás no altar sobre o holocausto por cheiro
suave perante o Senhor; é oferta queimada ao Senhor.
E tomarás o peito do carneiro das consagrações, que é de Arão, e com movimento
~ 98 ~

oferecerás perante o Senhor; e isto será a tua porção.


E santificarás o peito da oferta de movimento e o ombro da oferta alçada, que foi movido
e alçado do carneiro das consagrações, que for de Arão e de seus filhos.
E será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de Israel, porque é
oferta alçada; e a oferta alçada será dos filhos de Israel, dos seus sacrifícios pacíficos; a
sua oferta alçada será para o Senhor.
E as vestes sagradas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele, para serem
ungidos com elas para serem consagrados com elas.
Sete dias as vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu lugar, quando entrar
na tenda da congregação para ministrar no santuário.
E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo;

Levítico, todo o capítulo 1


E chamou o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:
Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor,
oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha.
Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da
congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o Senhor.
E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a
sua expiação.
Depois degolará o bezerro perante o Senhor; e os filhos de Arão, os sacerdotes,
oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da
porta da tenda da congregação.
Então esfolará o holocausto, e o partirá nos seus pedaços.
E os filhos de Arão, o sacerdote, porão fogo sobre o altar, pondo em ordem a lenha sobre
o fogo.
Também os filhos de Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e o
redenho sobre a lenha que está no fogo em cima do altar;
Porém a sua fressura e as suas pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote tudo isso
queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.
E se a sua oferta for de gado miúdo, de ovelhas ou de cabras, para holocausto, oferecerá
macho sem defeito.
E o degolará ao lado do altar que dá para o norte, perante o Senhor; e os filhos de Arão,
os sacerdotes, espargirão o seu sangue em redor sobre o altar.
Depois o partirá nos seus pedaços, como também a sua cabeça e o seu redenho; e o
sacerdote os porá em ordem sobre a lenha que está no fogo sobre o altar;
Porém a fressura e as pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote tudo oferecerá, e o
queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.
E se a sua oferta ao Senhor for holocausto de aves, oferecerá a sua oferta de rolas ou de
pombinhos;
E o sacerdote a oferecerá sobre o altar, e tirar-lhe-á a cabeça, e a queimará sobre o altar; e
o seu sangue será espremido na parede do altar;
E o seu papo com as suas penas tirará e o lançará junto ao altar, para o lado do oriente,
no lugar da cinza;

E fendê-la-á junto às suas asas, porém não a partirá; e o sacerdote a queimará em cima
do altar sobre a lenha que está no fogo; holocausto é, oferta queimada de cheiro suave ao
Senhor.
~ 99 ~

Levítico 7:1-5
E esta é a lei da expiação da culpa; coisa santíssima é.
No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu
sangue se espargirá sobre o altar em redor.
E dela se oferecerá toda a sua gordura; a cauda, e a gordura que cobre a fressura.
Também ambos os rins, e a gordura que neles há, que está junto aos lombos, e o redenho
sobre o fígado, com os rins se tirará;
E o sacerdote os queimará sobre o altar em oferta queimada ao Senhor; expiação da culpa
é.

Levítico 7:14
E de toda a oferta oferecerá uma parte por oferta alçada ao Senhor, que será do sacerdote
que espargir o sangue da oferta pacífica.

O “SENHOR” PRECISA DE CADA GOTA DESSE SACRIFÍCIO DE SANGUE:

Levítico 7:27
Toda a pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada do seu povo.

Aqui, mais sacrifício de sangue é necessário para remover a maldição da lepra que Jeová
infligiu:
Levítico 14:34
Quando tiverdes entrado na terra de Canaã que vos hei de dar por possessão, e eu enviar
a praga da lepra em alguma casa da terra da vossa possessão,

Levítico 14:49-57
Depois tomará, para expiar a casa, duas aves, e pau de cedro, e carmesim e hissopo;
E degolará uma ave num vaso de barro sobre águas correntes;
Então tomará pau de cedro, e o hissopo, e o carmesim, e a ave viva, e os molhará no
sangue da ave degolada e nas águas correntes, e espargirá a casa sete vezes;
Assim expiará aquela casa com o sangue da ave, e com as águas correntes, e com a ave
viva, e com o pau de cedro, e com o hissopo, e com o carmesim.
Então soltará a ave viva para fora da cidade, sobre a face do campo; assim fará expiação
pela casa, e será limpa.
Esta é a lei de toda a praga da lepra, e da tinha,
E da lepra das roupas, e das casas,
E da inchação, e das pústulas, e das manchas lustrosas;
Para ensinar quando alguma coisa será imunda, e quando será limpa. Esta é a lei da
lepra.

Mais exemplos de sacrifícios de sangue para Jeová:

Levítico 8:14-32
Levítico 9:1-24
Levítico 14:1-5
Levítico 14:12-28
Levítico 23:12-21
Números 19:1-7
Josué Capítulo 10 – Nada além de assassinato em massa
Juízes 1:1-18 Mais banhos de sangue e assassinato em massa
Juízes 3:27-31
~ 100 ~

Isto continua e continua. Repetição de infinitos assassinatos em massa e derramamento


de sangue. O palavra “SANGUE” é usada repetidamente. Você poderia pensar que isso
tudo seria assim tão óbvio. Todos nós devemos ter em mente, o nazareno foi o último
sacrifício humano; também “comer o corpo e beber o sangue” é recitado repetidamente
durante quase toda missa/culto cristão em todo o mundo.

O artigo acima juntamente com Jeová: Um Assassino e Mentiroso Desde o Princípio,


revelam banho de sangue após banho de sangue e a conquista e genocídio dos gentios
nas mãos dos judeus.

Veja também:
A Torá e Sacrifício de Sangue

A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico

A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica


~ 101 ~

A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica


Não há nada de “santo” ou nada para o avanço espiritual ou o aperfeiçoamento da
humanidade na Bíblia. Olhe para os números, os livros, as escrituras, e os conteúdos e tu
verás para o que ela é realmente, é um livro de feitiçaria judaica, da qual eles usam
liberalmente, indo ao topo, para avançar sua agenda de escravizar as massas. O ponto
central deste artigo é explicar em termos simples sobre como eles fazem isso.

Para entender como isso funciona, vou usar um exemplo de lançar uma maldição
poderosa aqui. Isto é simplesmente para explicar como a energia funciona e este
primeiro exemplo aqui não tem nada a ver com a Bíblia. Os poderes da mente e da alma
trabalham no astral, pelo facto de alguém estar a usar sua mente subconsciente, as
energias e os efeitos são muitas vezes bastante subliminares. Pode-se descobrir que isso é
facto com o avanço na meditação, que aumenta a consciéncia.

Muitos estão familiarizados com os assassinatos de 1969 Tate-LaBianca em Los Angeles,


por Charles Manson (que acreditava ser Jesus Cristo) e seu culto hippie, pois este caso
recebeu ampla publicidade e até mesmo filmes foram feitos sobre ele. Se não estiveres
familiarizado com isso, basta digitar o citado acima em qualquer motor de busca, isso
está em toda a web, nas bibliotecas e em outros lugares.

O fundador da Igreja de Satan, Anton LaVey, trabalhou com o diretor e productor


Roman Polanski, como um conselheiro temporário para o filme de 1968 “O Bebê de
Rosemary”. LaVey queria fazer o papel do Diabo, mas o papel foi dado para outra pessoa.
De acordo com algumas fontes, uma das fonte a ser o filme “Polanski”, LaVey também foi
insultado e rejeitado pelos colegas de Polanski, que também estavam a trabalhar no
filme. LaVey ficou muito irritado e jogou uma maldição através de um ritual satânico.

Agora, a assassina e membro da família Manson, Susan Atkins (que eu poderia


acrescentar era gravemente viciada em drogas pesadas, como LSD), temporariamente
trabalhou para Anton LaVey em San Francisco, a fazer um acto de nudismo, onde ela
surgia a partir de um caixão para fins de entretenimento. Atkins, por causa do uso
~ 102 ~

extensivo de drogas e falhas pessoais, provou ser extremamente desconfiável e não


aparecer para trabalhar, tornando as coisas difíceis para os outros, para o espetáculo etc.,
e isso irritou LaVey. Ele acabou por chutá-la.

LaVey também odiava os hippies. No início de agosto de 1969, LaVey jogou uma
maldição contra o movimento hippie. Agora, aqui está um exemplo de como poderosas
energias podem trabalhar quando não são completamente direcionadas. Coisas
semelhantes se conectam. LaVey estava com raiva de Polanski por como ele era evitado e
maltratado durante as filmagens de “O Bebê de Rosemary”. LaVey estava zangado com o
movimento hippie e ele também tinha uma forte antipatia por Susan Atkins. Tudo isso se
reuniu em agosto de 1969.

Depois de jogar algumas maldições poderosas, tudo foi posto em movimento. Susan
Atkins, juntamente com outros membros da família Manson, invadiram a casa de
Polanski quando ele estava fora, na Europa, a fazer um filme. Sua esposa, a atriz Sharon
Tate, que estava grávida de 8 meses, junto com alguns outros amigos que estavam
presentes em sua casa, quando isso ocorreu. Todos os ocupantes foram massacrados,
baleados, espancados e esfaqueados várias vezes até a morte. Sharon, que estava grávida
de 8 meses foi massacrado por Susan Atkins, que chegou a afirmar publicamente depois
de ser pega, como ela queria arrancar o bebê para fora do ventre de Tate. Tudo isto está
relacionado, como podemos ver, LaVey conhecia ambos Atkins e Polanski e, em seguida,
o filme “O Bebê de Rosemary”. Olhe o que aconteceu com o bebê de Polanski. O texto
acima é um exemplo claro de como um trabalho de poder funciona, a energia sempre
toma o caminho mais fácil, a menos que seja correctamente e completamente
direcionada. Dada a gravidade dos crimes, os hippies perderam a sua popularidade logo
em seguida, pois o público começou a associá-los com esse tipo de coisa e daí
desapareceram da história.

Meu ponto é como tudo isso estabelece uma conexão.

Alguns de vós podem lembrar aqui como depois do atentado de 11/9, muitas pessoas
estavam a dobrar notas de $ 20,00 de uma certa forma que as torres gémeas pudessem
ser vistas em chamas, devido a nota ter sido dobrada, então vista de uma certa maneira.
A nota de $ 20,00 é a mais comummente usada nos EUA. Pouco depois do atentado de
11/9, as notas de $ 20,00 foram rapidamente substituídas com uma nova versão. Todas as
notas antigas desapareceram muito rapidamente. A desculpa usada ante ao público era
de que elas poderiam ser facilmente falsificadas. O verdadeiro motivo foi por causa do
desenho nas notas e as vibrações subliminares realizadas.

O número onze é um número de caos, destruição e desintegração, de acordo com a


Bíblia. Pelo facto da Bíblia suja estar em quase todas as casas, muitas pessoas aderem aos
ensinamentos cristãos, e colocam sua fé neles. Como a nota de $ 20,00 a Bíblia é uma
ferramenta subliminar muito poderosa, muito mais do que a nota de $ 20,00. Assim,
quando os judeus nos níveis mais altos trabalhar sua feitiçaria, eles usam os números e
versículos da Bíblia para alcançar seus fins. Pelo que eu entendo, alguns dos versos são
vibrados em zigue-zague em hebraico. Eles também vibram de frente para trás quando
eles “rezam” em grupos.

Os números 10 e 12 na Bíblia são supostamente números perfeitos.


~ 103 ~

Os 12 filhos de Jacó, menos José (“mas um já não existe.” – Génesis 42:13), sem os quais os
outros 11 não teriam sobrevivido.

Nota* Génesis é o primeiro livro da Bíblia, Génesis = 1 + 42 + 13 = 56, que reduz em 11. Isto
é, para além do próprio verso.

Rei Joaquim (2 Crónicas 36:5-6) reinou 11 anos antes de Nabucodonosor o leva-lo para o
cativeiro (sua queda e o fim de seu governo).

O rei Zedequias (Jeremias 52:1-11) reinou 11 anos antes de Nabucodonosor aprisiona-lo,


assassinar sua família e mutila-lo.

No 11º ano do cativeiro babilónico, Ezequiel profetizou a queda e a destruição de Tiro,


(Ezequiel 26:1-5).

No 11º ano do cativeiro babilónico, Ezequiel profetizou a queda e a destruição do Egipto


(Ezequiel 30:20-26).
Note também nas escrituras acima, se fizeres uma leitura a mais sobre eles, todos eles se
rebelaram contra os judeus e foram punidos por isso. O texto acima serve como um
exemplo… Há muitos mais.

Agora, o número 9 é um número de conclusão e finalização. Observe como os versículos


bíblicos que enfatizam o número 11, todos relacionados com a destruição e queda.

Eu não vou fazer este artigo muito longo, pois vou ter exemplos mais detalhados e tal em
um futuro próximo. O livro de Jó (sofrimento) é usado para amaldiçoar os inimigos dos
judeus em muitas circunstâncias. O bombardeio de Dresden foi realizado no feriado
cristão de quarta feira de cinzas, e a cidade foi reduzida a cinzas. Eu poderia citar muitos
outros exemplos, mas vê semelhanças com a forma como todos se conectam uns com os
outros, temos:

Em 15 de março de 2004, havia exactamente 911 dias entre o ataque das Torres Gémeas de
11 de setembro de 2001 e os ataques à bomba nos trens em Madrid em 11 de Março de
2004.

• Madrid, Spain tem 11 letras.


• Nova Iorque City tem 11 letras.
• Os ataques americanos ocorreram em 11 de setembro de 2001.
• Os atentados de Madrid aconteceram em 11 de março de 2004.
• Havia 911 dias entre os ataques americanos e Madrid (9 + 1 + 1 = 11).
• O atentado de Madrid aconteceu na 11º quinta-feira do ano.
• 11 de setembro é o dia 254 do ano (2 + 5 + 4 = 11).
• Depois de 11 de setembro há 111 dias restantes para o fim do ano.
• September 11 tem 9 letras e dois números (9 + 2 = 11).
• Março, 11, 2004 tem 5 letras e 6 números (5 + 6 = 11).
• Cada edifício tinha 110 andares (11 x 10 = 110).
• Os ataques aos trens de Madrid deixaram 191 pessoas mortas (1 + 9 + 1 = 11).
• Em 11 de setembro de 2002, os nomes das 2801 vítimas dos ataques ao World Trade
Center foram lidos em voz alta no Ground Zero (2 + 8 + 0 + 1 = 11).
• As Torres Gémeas em pé, lado a lado se parecem como o número 11.
• O primeiro avião a atingir as torres era o voo 11.
• Voo 11 tinha 92 a bordo (9 + 2 = 11).
~ 104 ~

• Voo 11 tinha 11 tripulantes.


• Voo 77 atingiu o Pentágono (11 x 7 = 77).
• Voo 77 tinha 65 pessoas a bordo (6 + 5 = 11).
• 911 é o número para ligar em caso de emergência (9 + 1 + 1 = 11).
• Nova Iorque foi o 11º estado adicionado à União Europeia.
• Ilha de Manhattan foi descoberta em 11 de setembro, 1609 por Henry Hudson: 11 letras.
• Saudi Arabia tem 11 letras.
• Afeganistão tem 11 letras.

Note como a vibração do número 11 conecta tudo isso com o 9. As Torres Gémeas
também estavam na forma/estrutura do número 11. Energia astral procura o caminho
mais fácil, e semelhante atrai semelhante. Não é à toa que os maçons, que são
controlados por potências judaicas, colocam as mãos sobre a Bíblia durante a sua
iniciação. Dado que todas as páginas da Bíblia tem a palavra “judeu(s)”, “Israel”,
“Jerusalém” e afins; que o nazareno e quase todos os outros personagens são judeus e
dado que os judeus proclamam que são os “Escolhidos de Deus” e eles são mantidos na
mais alta estima e exaltação na Bíblia. Não é de admirar que eles sejam tão poderosos e
têm secretamente governado todo o mundo sem o conhecimento das massas, há séculos.

Satan, ele próprio, também me mostrou como esses trabalhos são como um efeito
dominó. Uma vez que algo é posto em movimento no astral, a energia posta em
movimento busca energias semelhantes e as coisas conectam. Com a coincidência
estranha e misteriosa dos números (este é apenas um exemplo, há muitos mais), isso
revela que não se trata de um ato aleatório, mas um flagrante que este foi um trabalho
oculto que foi deliberado.

Eu também gostaria de adicionar a ênfase judaica sobre o número 6. Por favor, não
confunda isso com “666”, que tem um significado completamente diferente.

Basta estar atento e vais perceber o que estou a dizer aqui. Por exemplo, os seis milhões
da farsa do holocu$ to, o comunismo judaico tem seu importante feriado em 01 de maio
(1 do 5), 1 + 5 = 6. Com isso eu poderia ir muito adiante. Israel tem seis letras. Preste
atenção às notícias e também a história, qualquer coisa relacionada com os judeus e vais
ver o que eu quero dizer. Na Bíblia, o número seis é o número do homem sem qualquer
poder espiritual. O número 7 tem a ver com os sete chakras e poder espiritual que
emanam disso e a perfeição espiritual. 6 está aquém. 6 também é um número de
trabalhos forçados.

O trabalho foi feito por 6 dias e as 7 era um dia de descanso. “O número 6 está
estampado em tudo que está relacionado com trabalho humano. Vemos isso estampado
em suas medidas, que eles usam em seu trabalho e no tempo durante o qual eles
trabalham. E vemos isso desde o começo.”

A ênfase judaica sobre o uso do número 6 define uma vibração no astral para o avanço de
sua agenda, seu estado comunista e a ordem mundial. Comunismo é trabalho escravo.
Com o estado comunista, os judeus tornam-se “Deus” e todo o conhecimento espiritual é
substituído com o ateísmo materialista. Apenas os judeus no topo conhecem os segredos
do oculto e eles usam suas maldições e feitiços no desconhecimento da população
impotente, para o que lhes convier. Cristianismo em mais de um sentido é um ponto de
partida ao comunismo. Além disso, o cristianismo tem tornado a assim chamada
~ 105 ~

“religião” em um conceito totalmente repugnante e vil, que muitos dos que estão
desavisados, aceitam de bom grado e promovem o ateísmo.

Para concluir, como tudo mais, tudo isso é culpado em Satan e os Poderes do Inferno
pelos tolos ignorantes. A maioria dos cristãos não tem a inteligência ou a força de caráter
para mergulhar no ocultismo. Há também escrituras na Bíblia em que os judeus usam
para praguejar e a assustar intrusos a ficarem longe de realmente entrar no ocultismo. Eu
me lembro quando eu era nova no satanismo, eu tive uma experiência ruim, mas isso só
me dirigiu em e aumentou a minha curiosidade. Não se pode ter medo. Os judeus e os
seus companheiros alienígenas usaram o medo como uma ferramenta de controlo por
séculos. Nos países comunistas, o povo vive em um constante estado de terror. Isso
também está na liga com a Bíblia, pois é toda sobre o comunismo judaico.

Eu terei mais informação e muitos mais exemplos de como a Bíblia não é nada mais do
que um livro de feitiçaria judaica, portanto, os números, a numerologia bíblica, e como a
Bíblia é continuamente empurrada sobre a população, ela está em quase todas as casas,
nos quartos de hotel e em qualquer outro lugar. Todo mundo está familiarizado com ela,
e conhece o que ela se diz ser.

O mundo precisa acordar. Sinta-se livre para educar os outros, distribua este e quaisquer
outros artigos do Joy of Satan e trabalhe duro para Satan.

Satan significa “verdade” em sânscrito.

A maioria das pessoas estão plenamente conscientes de que os judeus controlam


Hollywood e da mídia. Aqui está a prova flagrante de mensagens subliminares usadas na
mídia a até 11/9:

O QUE? …Hollywood previu o 11 de Setembro??? (Youtube)

Eposóidio piloto de Lone Gunmen 9/11 (Youtube), Estreado em 4 de março de 2001, 6


meses antes dos ataques ao World Trade Center. Note: SEIS meses.

Artigos relacionados:
A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica Parte 2

O Novo Sião

A Torá e Sacrifício de Sangue

A Missa Cristã e Como Ela se Conecta ao Assassinato Ritual Judaico


~ 106 ~

Programação de Controlo Mental e a Bíblia


O artigo abaixo foi actualizado em algumas áreas. Para mais informações, por favor leia o
“Sermão sobre 666” a seguir este artigo abaixo.

Note que com a queda da Judiação Soviética, os judeus têm vindo a trabalhar para
reconstruir a religião cristã no fracasso de seu programa cristão ateu. Isso lhes permite
manter um controlo rigoroso sobre a população, a partir do qual eles recuperarão a
tempo o antigo controlo que tiveram uma vez.

Podemos ver na ligação de como os judeus usam programação subliminar sobre a


América que se conecta em seu livro de feitiços da Bíblia sobre a população: 1960
mensagens subliminares em câmera lenta (vídeo do Youtube)
https://www.youtube.com/watch?v=Rnkg-yCPryE

2 Coríntios 12:16
Seja como for, não lhes tenho sido um peso. No entanto, como sou astuto, eu os prendi
com astúcia.

Observe no vídeo do youtube acima, os judeus estão a usar os termos com “God” (Deus)
repetidamente:

“God is real, God is watching” (Deus é real, Ele nos assiste) = 22 letras

“Believe in government God” (Cremos no Deus governante) = 22 letras

“Obey Consume Obey Consume” (Faça Consuma Faça Consuma) = 22 letras

De acordo com o misticismo cristão e judaico, 22 é o número do alfabeto hebraico é o


número de Mestres, infinito e conclusão, Quintessência (espírito que é Deus no sentido
universal nos ensinos herméticos) a mente de Deus e Deus. O nazareno profere as sete
últimas palavras de finalidade na cruz, que é a fase no início do Salmo 22. Ele iguala os 12
signos do Zodíaco e 10 planetas do Tarô do qual tal alfabeto é atribuído. Apocalipse, o
último livro da Bíblia, também tem 22 capítulos.

O número 22 corresponde à carta trunfo “Mundo” do Tarô, a indicar a conclusão. Isso


indica que o inimigo a completar seu objectivo de conquistar o mundo e dominação
através do comunismo.

Salmo 66:7
Ele (Deus) governa para sempre com o seu poder, seus olhos vigiam as nações; que os
rebeldes não se levantem contra ele!

O livro de Salmos é o décimo nono livro da Bíblia. Observe o verso, 66:7; que também
soma-se 19 [6 + 6 + 7 = 19]. 19 = 19 = 38 e 3 + 8 = 11, que é um número de queda, então o
versículo acima, não só ameaça contra a rebelião, mas dado os números, ele aponta
subliminarmente que a rebelião vai resultar em queda e desgraça.

1 Samuel 12:15
Mas se não derdes ouvidos à voz do Senhor, e antes fordes rebeldes ao mandado do
Senhor, a mão do Senhor será contra vós, como o era contra vossos pais.

1 Samuel é o nono livro da Bíblia. 9 + 12 + 15 = 36, 3 + 6 = 9. 9 é o número de finalidade e


Julgamento, o poder do próprio Deus.
~ 107 ~

Colossenses 3:22
Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na
aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a
Deus.

Colossenses é o 51º livro da Bíblia. [5 + 1 = 6]. Os judeus usam o número 6


extensivamente, como nos “seis milhões” de seu falso holocu$to. Na Bíblia, o número 6 é
o número do homem sem qualquer poder espiritual. O número 7 tem a ver com os 7
chakras e poder espiritual que emanam destes e perfeição espiritual. 6 aquém. 6 é
também uma série de trabalhos forçados. O trabalho foi feito por 6 dias e o 7º foi um dia
de descanso.

“O número 6 está estampado em tudo o que está relacionado com o trabalho humano.
Vemos isso estampado em suas medidas, que usam em seu trabalho e no tempo durante
o qual ele trabalha. E vemos isso desde o início.”

A ênfase judaica no uso do número 6 define uma vibração no astral para o avanço de sua
agenda, o seu estado comunista e ordem mundial. Comunismo é trabalho escravo. Com
o estado comunista, os judeus tornam-se “deus” e todo o conhecimento espiritual é
substituído com o ateísmo material.

O versículo acima do 51º livro da Bíblia (1 + 5 = 6) defende trabalho escravo. Adiante, o


versículo 3:22 pode ser multiplicado 3 x 22 = 66, o número total de livros na Bíblia, a
indicar a conclusão do trabalho estado judaico comunista escravista e sua nova ordem
mundial.

Romanos 13:1-7
Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não
venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.
Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão
sobre si mesmos a condenação.
Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu,
pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz
debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal.
Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também
pela consciência.
Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre
a isto mesmo.
Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto;
a quem temor, temor; a quem honra, honra.

Os Pais Fundadores queriam que o Grande Selo colocado sobre o dólar por uma boa
razão, mas nunca colocaram nada sobre o “deus” judeu lá. Referência ao “deus” judeu foi
posta na moeda americana pelo presidente judeu Dwight David Eisenhower.
“30 de julho de 1956, dois anos depois de pressionar para ter a frase ‘Sob Deus’ inserida
no Juramento da Fidelidade, o presidente Dwight D. Eisenhower assina uma lei a
declarar oficialmente ‘In God We Trust’ para ser o lema oficial da nação. A lei, PL 84-140,
também determinou que a frase fosse impressa em todo o papel-moeda americano”. 1
Eisenhower era um judeu por sua própria confissão, o nome Eisenhower foi retirado do
sobrenome judaico Eisenhauer.
~ 108 ~

“No anuário de classe da Academia Militar de West Point de Eisenhower, publicado em


1915, Eisenhower é identificado como um ‘terrível judeu sueco.”

Não é uma surpresa que a propriedade Kosher da Casa Branca com o presidente Franklin
Delano Roosevelt, que era de ascendência holandesa judia e sua equipe podia ser lidos
como uma lista da sinagoga. Para saber mais sobre isso, leia o artigo “Guerra banqueiros
judeus na América.” http://gblt.webs.com/Jewish_Bankers_War_On_America.htm

“Em 1943, Washington não apenas transferiu o coronel Eisenhower para a Europa, mas o
promoveu ao longo de mais de 30 oficiais superiores mais experientes para General de
cinco estrelas e colocou-o no comando de todas as forças norte-americanas na Europa.

Esta grande “General”, que se escondeu a mijar de medo quando acreditava que uma
pequena e desarmada Unidade de Comando Alemão estava ante a ele durante a guerra,
ele pessoalmente ordenou o assassinato de mais de 1,7 milhões de soldados alemães após
a guerra acabar, em seus campos de extermínio de prisioneiros. O único crime deles foi
defender sua nação e povo. Muitos dos acima de onde não qualquer mais velho de 15
anos de idade. Este é outro exemplo flagrante de puro ódio talmúdico.

Para ler o artigo completo “Nos campos da morte de Eisenhower”: Um Guarda Prisional
dos EUA relembra”: http://www.ihr.org/jhr/v10/v10p161_Brech.html

“In God We Trust” tem 12 letras. Doze é um número perfeito, que significa a perfeição do
governo ou a perfeição governamental. Há 66 livros da Bíblia, que somam-se 12 [6 + 6 =
12].

A palavra “Deus” também aparece na Bíblia 4473 vezes, a somar 9, que é o número de
finalidade e julgamento, o poder do próprio Deus, que é amarrado a isso:

Os juízos de “deus” em Ageu 1:11 são enumerados em nove indicações: “E mandei vir a
seca sobre a terra, e sobre os montes, e sobre o trigo, e sobre o mosto, e sobre o azeite, e
sobre o que a terra produz; como também sobre os homens, e sobre o gado, e sobre todo
o trabalho das mãos.”

Ageu é o 37º livro da Bíblia. 3 + 7 = 10; assim Ageu 1 seria 11; aqui novamente, nós temos 11.

“A lei foi assinada pelo presidente Eisenhower em 30 de julho de 1956, e o lema foi
adicionado progressivamente ao dinheiro de papel ao longo de um período de 1957 a
1966. [Direito Público 84-851] [18] O Código dos Estados Unidos em 36 USC § 302, agora
afirma: “In God We Trust” (Nós confiamos em Deus) é o lema nacional”.2

Pode-se ver que o dinheiro é um meio poderoso para injetar algo no inconsciente da
mente do público:
11/9 truque da nota de 20 dólares [vídeo do Youtube]
https://www.youtube.com/watch?v=D1SYfqH8J30

Aqui está mais informações sobre mensagens subliminares nos media a ir até 11/9: O
QUE? Hollywood… Previu 11/9?? https://www.youtube.com/watch?v=3ifu2Uy21yU

Sem rodeios aqui:


11/9 prenunciado em Super Mario Bros: O Filme [vídeo do Youtube]
https://www.youtube.com/watch?v=TKLw_Fm3tqg
~ 109 ~

E podemos testemunhar como os poderes judeus injetam seu “deus” na mente das massa
novamente: “Eisenhower assinou o projeto de lei no Dia da Bandeira, 14 de junho de
1954. Eisenhower declarou: Deste dia em diante, os milhões de nossas crianças em idade
escolar vão diariamente proclamar em cada cidade e cidade, cada vila e casa da escola
rural, o juramento de nossa nação e nosso povo para o Todo-Poderoso… Desta forma,
estamos a reafirmar a transcendência da fé religiosa em património e futuro da América,
desta forma vamos fortalecer constantemente as armas espirituais que sempre serão o
recurso mais poderoso do nosso país, na paz ou na guerra.

A frase ‘Sob Deus’, foi incorporada no Juramento de Lealdade em 14 junho de 1954, por
uma resolução conjunta do Congresso, que altera o § 4 º do Código Bandeira promulgada
em 1942.” 3

Para encerrar, muitas pessoas nos e-grupos d0 JoS mencionam como eles têm visto
alguns números repetidamente. Isso pode ser um certo número recorrentes em uma
placa de veículo ou em um relógio digital, em uma propaganda, e em muitos outros
lugares. Às vezes isso pode ocorrer até mesmo por dias, mas isso por si só e por si só é
inofensivo. Quando estamos conscientes de certos números, isso estabelece uma
vibração subliminar e antes de conhecê-lo, começamos a ver esses mesmos números com
frequência em nossas vidas diárias. Este aspecto é muito inocente e muitas vezes sem
sentido, mas no artigo anterior, os autores estão plenamente conscientes do poder dos
números e fazem cumprir este para realizar seus trabalhos mágicos na realidade através
da Bíblia judaico-cristã. É por isso que muitos cristãos estão praticamente a coagir a
memorização de versículos da Bíblia, pois isso embute uma ligação subconsciente.

Fontes:
1 Este Dia na História: www.history.com
2 Artigo Wikipedia: “In God We Trust”
3 Ibid

SERMÃO SOBRE 666

Como já escrevi em dois sermões a respeito da numerologia bíblica e como a Bíblia é um


livro de feitiçaria judaica, aqui há mais sobre os números…

A Bíblia tem um total de 66 livros. Como a maioria de vós já sabeis, os poderes judeus
sempre enfatizam o número 6, como acontece com o seus 6 milhões do falso holocu$to e
Primeiro de Maio, importante feriado comunista (1 de maio; 1/5; 5 + 1 = 6) e muitos mais.
Esteja ciente disso, especialmente quando vir as notícias e ler jornais, revistas etc. Os
judeus sempre enfatizam o número 6. Este é também corresponde ao quadrado
cabalístico de Saturno, que perfaz 15 por todos os lados, até mesmo na diagonal. Na
Bíblia, o número 6 é o número do homem sem qualquer poder espiritual. O número 7
tem a ver com os 7 chakras e poder espiritual que emanam destes e perfeição espiritual. 6
aquém. 6 é também uma série de trabalhos forçados. O trabalho foi feito por 6 dias e o 7º
foi um dia de descanso. “O número 6 está estampado em tudo o que está relacionado
com o trabalho humano. Vemos isso estampado em suas medidas, que usam em seu
trabalho e no tempo durante o qual ele trabalha. E vemos isso desde o início.”

O número 6 também tem a ver com a escravidão:


~ 110 ~

Colossenses 3:22
Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na
aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a
Deus.

O versículo acima do 51º livro da Bíblia (1 + 5 = 6) defende trabalho escravo. Adiante, o


versículo 3:22 pode ser multiplicado 3 x 22 = 66, o número total de livros na Bíblia, a
indicar a conclusão do trabalho estado judaico comunista escravista e sua nova ordem
mundial.

A verdade é… O número de Satan 666 é o número do quadrado cabalístico do Sol e


indica poder e avanço espiritual. Quase todas as antigas religiões pagãs enfatizavam
“culto” ao Sol. A palavra-chave “culto” na verdade se traduz em foco intenso, como em
meditação profunda. Além disso, 6 x 6 x 6 = 216, que tem a ver com certas nadis
poderosas dentro da alma. O chakra solar é o chakra mais poderoso e importante da
alma e tem a ver com o trabalho da Magnum Opus. O chakra solar é o chakra do Graal, o
cálice que contém o elixir da vida secretado pela glândula pineal. A bíblia com 66 livros
está aquém de realizar a divindade e trabalha para manter a humanidade espiritualmente
e psicologicamente escravizada.

De acordo com a Bíblia, o número 12 é supostamente um número perfeito, sendo o


número 13 de Satan. Como seres humanos, temos um total de 13 chakras principais, não
12. 13 é um dos números de Satan [1 + 3 = 4]. Mais uma vez, o número 12 é insuficiente.
Nos tempos antigos, havia 13 signos zodiacais. 12 também se relaciona com o nosso
horário centrado em Saturno; 60 segundo dentro de um minuto, 60 minutos dentro de
uma hora e 24 horas (2 + 4 = 6) dentro de um dia. Saturno, como já escrevi acima, vibra
no número 6. Saturno é o planeta maléfico do sofrimento, trabalho duro, miséria,
desgraça e perda. Onde quer que Saturno esteja colocado em um mapa astral, este é o
lugar onde se sofre na vida.

Os poderes judeus designam 12 como a ser o número de “governo perfeito”, em outras


palavras, a humanidade estar espiritualmente impotente, aquém de poder espiritual e
realização, e serem objecto de escravidão através do governo e domínio total nas mãos
dos judeus que executam esse governo. As vibrações e mensagens subliminares na Bíblia,
põem a humanidade nisso. Em contraste, o calendário lunar de 13 meses é baseado no
tempo natural da Terra. Estamos todos a viver discordante com a harmonia natural da
Terra em relação ao nosso calendário e temporal.
~ 111 ~

Cristianismo, Comunismo, os Judeus e a Bíblia


Ao expor a Bíblia como um livro de feitiçaria judaica, lembre-se sempre: os judeus são
extremamente inteligentes em assumir o controlo de ambos os lados, os dois lados
opostos, que fingem estar a lutar entre si, mas por baixo de tudo, eles estão a trabalhar
para a sua agenda de escravidão mundial. Assim como muitas igrejas cristãs,
particularmente o Vaticano, fingem ser contra e lutar contra o comunismo, sem o
conhecimento da população, eles estão a trabalhar para o comunismo, o nazareno
ensinou nada além de comunismo, seus sermões, e até mesmo sua vida, exactamente
como Karl Marx: um preguiçoso a viver da caridade alheia como um parasita. As URSS
fizeram um espetáculo de perseguir um número de judeus (eles gritam o mais alto),
quando milhões de gentios inocentes foram torturados até a morte, mas esta perseguição
judaica é apenas para entretenimento, eles não se importam se tiverem que sacrificar
alguns seus próprios para alcançar seu objectivo de escravização e dominação mundial.
Por exemplo, Josef Stalin (nome real Josef Dugasvilli, que do georgiano significa “filho de
um judeu”), afirmava ser antissemita, mas dada a sua segunda esposa, também era judia
(como eram seus filhos), e seus heróis comunistas, como Vladimir Lenin e demais escória
que ele estava diretamente envolvido. Qualquer idiota pode ver através dessas mentiras,
que por sua vez, estão lá apenas para enganar as massas. Quase todos de toda a liderança
comunista e KGB eram judeus e/ou casados com judeus e viveram muito bem, enquanto
as classes trabalhadoras foram brutalizadas além da imaginação. Isso não inclui apenas a
URSS, mas todos os outros países comunistas também. Antes da queda da “Cortina de
Ferro”, a URSS também poderia apoiar publicamente qualquer país que fosse contra
Israel, fingindo serem inimigos de Israel, mas por debaixo de tudo, não é o caso, já que
ambos trabalham juntos para a mesma agenda. SAIBA DISSO E ESTEJA CIENTE DE
SUAS TÁCTICAS: NUNCA OS DEIXE TE ENGANAR!

Como tenho estado antes e novamente… apenas como o cristianismo pode realmente
estar em desacordo com os judeus, quando cada página desse Bíblia fedorento tem a
palavra “judeu” “judeus” Israel “e outras tretas kosher sobre ele e, acima de tudo, o
nazareno é judeu desde o nascimento até a morte. Dadas as energias espirituais postas
em Cristianismo pelos seguidores ignorantes, por séculos, os judeus têm uma fonte
inesgotável para fazer o que quiserem com ele. Este é o seu peão e sua raiz. É por isso
que a Bíblia é tão cheio de números, versos específicos ( que vibrava em hebraico são
seus mantras) e dada a Bíblia é plantada em quase todos os lares do mundo, o
Cristianismo é implacavelmente empurrada e coagida para pessoas (jewsus amor ou
gravar para a eternidade), a Bíblia age como um meio subliminar, um receptor para seu
funcionamento. versículos bíblicos são memorizados por muitos cristãos. que isso faz
mais, é que ele cria um vínculo muito forte na mente de muitos, para que os judeus
trabalhar suas maldições e seus feitiços para “atrair grandes quantidades” da riqueza.
Mesmo seus estados Bíblia sobre os judeus farás prosperar. TU PAGAS E TE SACRIFÍCAS
POR ISSO!

A “Bíblia sagrada” serve como uma conexão, como eu mencionei no exemplo acima, para
seus trabalhos subliminares. Isso não é diferente de ter uma Bíblia em sua casa. Isto cria
um vínculo subliminal. Eu sei desde o meu último artigo “A Bíblia sagrada: um livro de
feitiçaria judaica”, eu estava ciente da magnitude deste artigo, dado que toca em seus
segredos mais sensíveis, raízes e seu peão total. Por meio de Satan, os expomos.
~ 112 ~

spiritualwarfare666.webs.com 13

Satan tem me protegido. Se ele não tivesse, eu, juntamente com outros que estão
trabalhando muito duro, já estaríamos mortos. Estamos trabalhando por um objectivo
maior, por um mundo melhor através de Satan. Temos identificado e exposto os
problemas. A estrutura do poder judaico trabalha incansavelmente para destruir nossos
direitos e liberdades civis para que eles possam escravizar a todos nós. A ganância
judaica não conhece limites. Poucos americanos aqui sabem o quão brutal a vida é e tem
sido em também em muitos outros países. Os judeus estão a trabalhar muito duro para
mudar isso. No início da década de 1990, após a queda das URSS, muitos comunistas
judeus imigraram para os EUA e desde então trabalham para a destruição do nosso país,
e isso pode ser visto descaradamente em muitas violações abertas da nossa constituição e
como nosso sistema jurídico foi se deteriorando rapidamente.

Os EUA são o último poder nesta Terra que ainda tem algumas leis que protegem a
liberdade de expressão e de imprensa, ainda que estas sejam muito inseguras e muitos de
nós são suprimidos e perseguidos, como o que está a acontecer agora nos Grupos de Joy
of Satan. Se os EUA forem para baixo, todos os países menores, que são um pouco livres
também cairão, e estarão sob o jugo do controlo comunista. Muitos de vós sabem que é
um crime hediondo negar ou questionar o holoconto judeu em muitos países…
Resultando em uma pena de prisão automática. Tudo o que o judeu é e faz, é culpa é dos
gentios. Isso cria confusão e faz um desvio e distração eficazes. O mesmo é com Satan…
Tudo o que seu “Deus” cristão é e faz, amontoarão a culpa sobre Satan e nos Poderes do
Inferno. Apesar da verdade estar diante deles na “Bíblia sagrada”, e pode-se ver que
Judeová era um assassino e mentiroso desde o início, só é preciso olhar através do Velho
Testamento e também que vil nazareno ordenou seus seguidores a cometer tanto roubo
e assassinato:

Lucas 19:27, Lucas 6: 1-5, Lucas 19: 29-35, e quebrar outros mandamentos: Mateus 10:34-
36.

Cristãos e outros não conseguem ver isso, pois foram iludidos sob um feitiço poderoso.
Satan, ele próprio me disse há algum tempo atrás como horrivelmente os gentios têm
sofrido sob o comunismo judaico. Já escrevi vários artigos sobre a situação do trabalho
escravo na China Vermelha. Essa brutalidade é tudo que comunismo judeu é de verdade.
Por favor, leia e baixe as seguintes cópias em pdf. O primeiro deles é muito grande, mas o
segundo pdf (aquele a expor o falso holocu$ to) pode ser facilmente baixado e distribuído
através de copiar e colar, fazer o upload para o seu sítio, distribuí-lo através de correios
eletrónicos pessoais para as pessoas que tu conheces que podem estar interessadas, e
também por meio de copiá-lo para um disco.

O Verdadeiro Holocausto

Trabalho escravo na Rússia Soviética (pdf)

Citação do Talmude judaico:

Nidrasch Talpioth, p. 225-G: “Jeová criou o não judeu em forma humana, de modo que o
judeu não teria de ser servido por animais. O não judeu é, portanto, um animal em forma
humana, e está condenado a servir o judeu dia e noite.”
~ 113 ~

A menos que todos nós lutemos por nossas liberdades, todos eles serão levados. Tal
como acontece com o primeiro livro digital, sobre o trabalho escravo soviético, pode-se
ver que o mesmo ocorre na China Vermelha e em outras partes do mundo: seres
humanos descartáveis; sistematicamente quebrados, trabalhando até a morte e
substituídos por mais gentios. Mesmo uma pequena pesquisa abertamente revela que os
judeus estão e sempre estiveram por trás disso, e que a Bíblia não é nada mais do que um
plano para o comunismo judaico em seus ensinamentos e doutrinas (tanto no Antigo
como no Novo Testamento), juntamente com o propósito de suma importância de
trabalhar feitiços poderosos para os judeus lucrarem muito. Satan tira as cortinas em
nossas mentes e acorda-nos para a verdade, por isso mesmo estamos atentos e podemos
ver. As massas ignorantes cristãs e relacionados estão sob um feitiço mais poderoso. Esse
feitiço deve ser quebrado.
~ 114 ~

As Raízes Cristãs do Comunismo


“A teologia cristã é a avó do bolchevismo.”

– Oswald Spengler

“O cristianismo e o comunismo são muito perto espiritualmente e ideologicamente. Este


é um conceito bastante conhecido que tem sido adoptado por vários pensadores, de
Thomas More para Lev Tolstoy. Poucas pessoas sabem que o primeiro Estado socialista
do mundo foi estabelecido no Paraguai e foi baseado nas ideias dos jesuítas católicos
antes de Marx ter criado seus ensinamentos.”

“A Companhia de Jesus – a Ordem Religiosa Jesuíta – na Igreja Católica, era mais ou


menos equivalente à KGB na União Soviética.”

As citações acima foram tiradas do “Pravda” (o principal jornal do Partido Comunista e


principal jornal da antiga União Soviética), do artigo: Existe alguma diferença entre o
cristianismo e o comunismo? 30/04/2013

“Jornais americanos afirmam que Stalin tenha sido predestinado a salvar o cristianismo.”
– Josef Goebbels 1

O comunismo não é anticristão, como comummente se acredita:

Além disso, a Igreja Católica na China tem mais de 70 milhões de membros e está a
crescer. Há também a Catedral Católica Changchung na Coreia do Norte comunista, a
catedral nominal do bispo católico de Pyongyang, a Coreia do Norte. A Igreja Ortodoxa
Russa trabalharam lado a lado com o Partido Comunista na URSS. A violéncia contra o
clero durante a revolução, era simplesmente para eliminar os elementos czaristas de suas
fileiras, e nada mais. Stalin abertamente trabalhou com a Igreja Ortodoxa para ajudar o
esforço de guerra Comunista para o Exército Vermelho durante a Segunda Guerra
Mundial. Hoje, na Rússia, Clero de alto escalão da Igreja Ortodoxa Russa defende
abertamente um movimento comunista cristã dentro de sua nação. A Igreja Católica
também tem’ tinha uma mão forte no comunista, Liberation” Teologia” na América do
Sul. Ele s não se enganem clero católico poderia atravessar a Cortina de Ferro durante a
Guerra Fria com facilidade.

80 milhões de Bíblias impressas na China – e contando link para o artigo da “Christianity


Today”.
www.christiantoday.com/article/80.million.bibles.printed.in.china.and.counti
ng/27047.htm

“Ernst Bloch (1885-1977) foi um filósofo marxista alemão e teólogo ateu. Apesar dele
mesmo não ser um cristão, disse que achou a “ponte” entre o comunismo cristão e o
ramo leninista do marxismo. Uma das principais obras de Bloch, o Princípio da
Esperança, contém declarações como: “Ubi Lenin, ibi Jerusalem (Quando Lenin está, há
Jerusalém) e a realização do comunismo bolchevique é (parte de) a antiga luta por Deus.”
2

Na verdade, o cristianismo prepara a população para se abrir e aceitar o comunismo. Não


há nada dentro das doutrinas cristãs ou os ensinamentos do nazareno, que entra em
conflito com o comunismo de forma alguma. Cristianismo é comunismo:
~ 115 ~

Ambos os programas trabalham para escravizar, usando o terror, a brutalidade,


assassinato em massa, e coerção. A Igreja Católica foi a KGB da Idade Média, governando
através do terror, o uso da força e de assassinato em massa. A Inquisição é um exemplo
flagrante.

Ambos os programas proíbem a posse da propriedade privada. O cristianismo prepara


seus seguidores a um nível subliminar para o comunismo. Os cristãos são doutrinados a
acreditar que a pobreza é uma virtude. Uma vez que este conceito se apodera a mente
subconsciente, muitas vezes, uma grave falta de dinheiro é resultado, e isso às vezes até
dura em vidas futuras, falando de uma perspectiva espiritual. O que isto significa é que
também cria um programa de autoperpetuação, e por sua vez cria gerações de pobres. As
igrejas cristãs, em seguida, aparecem como benfeitores e ajudantes dos pobres, quando o
tempo todo, foram os ensinamentos cristãos que criaram e impuseram o problema. O
judeu cria os problemas e, em seguida, dá a versão judaica de uma solução maldita para
os gentios. Para mais informações, aqui está um link para um artigo sobre controlo
cristão da mente: Programação de controlo mental e a Bíblia.

Não há nada espiritual sobre o cristianismo. O cristianismo é uma ferramenta para a


remoção de conhecimento e poder espiritual, e substituí-los com ‘orações’ robóticas sem
sentido, repetidas de uma forma corrompidas dos mantras do Extremo Oriente, e de
doutrinação interminável com falsos ensinamentos destinados a dar uma posição e
história fictícias ao povo judeu nas mentes dos cristãos, o que ao todo não é nada
espiritual. Há poucos, se houverem, pregadores cristãos que possam fazer um diagrama
da alma humana, por exemplo. A remoção e corrupção do conhecimento espiritual
prepara a população para aceitar o estado comunista ateu.

Tanto o cristianismo quanto o comunismo apresentam-se como programas de


fraternidade, promovendo a igualdade, prosperidade, boa vontade e uma melhor forma
de vida, mas a fazer um exame mais detalhado de suas doutrinas e histórias reais, estes
são nada mais do que uma fachada: terror, assassinatos em massa, tortura, doutrinação
forçada, e manter a população ignorante é o peão de ambos os programas. Qualquer
idiota que lê a Bíblia judaico-cristã pode ver claramente os relatos intermináveis de
assassinato em massa, pilhagem, estupro, escravidão, tortura e ameaças de danação
eterna se as doutrinas não forem levadas a sério ou cumpridas e, acima de tudo, como
Judeová foi um monstro assassino e predador de gentios, não diferente do programa
comunista. Para a prova disso, ver “Jeová e sacrifício sangue humano – um assassino e
um mentiroso desde o princípio”.

“Mas esses meus inimigos, que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e
matai-os diante de mim.”
Lucas 19: 27
(Citação direta de Jesus a defender assassinato)

“Rebelião” é um tabu definitivo, e é “do Diabo.”

O cristianismo também prepara seus seguidores para o comunismo, de forma que seja
doutrinado para suportar injustiças. Quase todo mundo já ouviu as escrituras bíblicas
sobre “dar a outra face”, “percorrer uma milha a mais”, “amar os inimigos”, e assim por
diante.
~ 116 ~

Esses ensinamentos trabalham em conjunto com o comunismo em destruir o sistema de


justiça e direitos pessoais. Crime é permitido até ficar tão fora de controlo (como já é),
que a população não está apenas desanimada para revidar, mas se alguém defender a si
mesmo, é muitas vezes castigado por isso. O que estes programas judeus fazem é armara
uma armadilha. A maioria das pessoas eventualmente estarão mais do que dispostos a
abrir mão de seus direitos em favor de leis ultrarrigorosas, a fim de controlar o crime.
Ambos os programas proíbem de tomar qualquer acção pessoal na maneira de aplicar a
justiça, e colocam essa responsabilidade nas mãos do estado comunismo e nas mãos do
assim chamado “Deus” para o cristianismo. Qualquer rebeldia ou réplica é uma ofensa
grave. A aceitação de abusos e injustiças e muito necessário para o estabelecimento de
um estado escravocrata. Um escravo não deve nunca tentar revidar ou se rebelar de
forma alguma. O ódio é outro tabu em ambos os programas.

Um olhar sobre o nascimento do comunismo:

O comunismo foi criado a partir da organização “A Liga dos Justos”. O lema da Liga dos
Justos (“Bund der Gerechten” ou “Bund der Gerechtigkeit”) foi “Todos os homens são
irmãos”, e seus objectivos eram “o estabelecimento do Reino de Deus na Terra, com base
nos ideais de amor ao próximo, igualdade e justiça.”

“Em um congresso realizado em Londres em junho de 1847, o Liga dos Justos fundiu-se
com membros do Comitê Correspondente comunista liderado por Karl Marx e Friedrich
Engels, a adoção de uma nova carta e um programa de organização e reconstituindo-se
como a Liga Comunista.” 3
Esta é a base da doutrina cristã.

Podemos traçar as raízes do comunismo de volta a ideologia liberal radical na Europa.


Que por si só é o cristianismo disfarçado. Nietzsche declarou sobre a Revolução Francesa
e sua ideologia liberal como “filha e continuação do cristianismo”.

Essa doutrina universalista, igualitária radical é o cerne do cristianismo e do liberalismo


a serem um passo adentro ao comunismo. Onde liberalismo então se transformou em
comunismo abertamente:

“Durante a década de 1840 a palavra “comunista” entrou em uso geral para descrever
aqueles que saudaram a ala esquerda do clube dos jacobinos da Revolução Francesa
como seus antepassados ideológicos. Esta tendéncia política se considerava herdeira
igualitária da Conspiração dos Iguais liderado por Graco Babeuf de 1795. Os sans-culottes
de Paris que tinham sido décadas antes a base de apoio de Babeuf – artesãos, jornaleiros,
e os desempregados urbanos era vistos como uma base potencial para “um novo sistema
social baseado na produção de máquinas modernas do dia”.

O pensador francês Étienne Cabet inspirou a imaginação com um romance sobre uma
sociedade utópica baseada em máquina comum de produção – “Voyage en Icarie” (1839).
O revolucionário Louis Auguste Blanqui argumentou em favor de uma elite a organizar
uma esmagadora maioria da população contra os “ricos”, tomando o governo em um
golpe de Estado, e instituindo uma nova ordem económica igualitária. 4

Uma análise das tendéncias emergentes do cristianismo para o liberalismo e para o


comunismo:
~ 117 ~

O liberalismo é o cristianismo sem Cristo


“Which Way Western Man?” de William Gayley Simpson

Citação de Revilo Oliver:

“Os outros apóstatas que mencionei, e muitos que agora estão esquecidos, juntamente
com quase todos os anticristãos dos últimos séculos, exemplificam o funcionamento do
que pode ser chamado de direito de resíduos culturais. Em todas as sociedades
civilizadas, quando uma crença de longa data geralmente aceita é achada ser
inacreditável, boas mentes a abandonam, mas elas geralmente mantém crenças
derivativas que foram originalmente deduzidas do credo que eles rejeitaram, e
logicamente dependem disso. Assim aconteceu que os inimigos modernos do
cristianismo rejeitaram a mitologia, mas mantiveram a fé acrítica nas superstições sociais
e éticas derivadas dele – uma fé que eles estranhamente chamam de racional, mas
mantém com um fervor religioso.”

“Eles riem na história boba sobre Adão e sua costela retirada, mas eles continuam a
acreditar em uma ‘raça humana’, descendente de um único par de antepassados e,
portanto, em uma “irmandade dos homens”. Eles falam de “toda a humanidade” dando
ao termo um significado untuoso e místico com o qual eles não investem termos
correspondentes, como ‘todos os marsupiais’ ou ‘todos os ungulados’. Eles tagarelam
sobre os ‘direitos do homem’, apesar de que um momento de reflexão deve ser suficiente
para mostrar que, na auséncia dos decretos de um monarca sobrenatural, não pode haver
outros do que aqueles que os cidadãos de uma sociedade estável e homogénea têm, por
convénio ou costume estabelecido, direitos concedidos a si próprios, e que, enquanto os
cidadãos podem mostrar bondade para com os alienígenas, escravos e cães, tais seres,
obviamente, não podem ter direitos.”

“Eles não acreditam que um terço de um Deus se encarnou na região mais miserável da
Terra para associar-se com camponeses analfabetos, arengar a ralé de uma raça bárbara,
e magicamente exalta o ignorante e o inculto ‘fazer loucura da sabedoria deste mundo’,
de modo que ‘os últimos serão os primeiros’ – que eles não acreditam, mas eles se
agarram ao ódio mórbido de superioridade que faz com que cristãos dotem os que são
humildes, inferiores, irracionais, perversos, deformados e degenerados.”

“Eles tagarelam sobre a “santidade da vida humana” – especialmente os mais vis formas
dela – sem refletir que é preciso um deus criador para fazer algo sagrado. E eles agitam
freneticamente por uma “igualdade” universal que só pode ser alcançada através da
redução de todos os seres humanos ao nível do menor, evidentemente, não sabem que
estão apenas ecoando anseio frequentemente expressos dos cristãos para se tornarem
ovelhas (o mais estúpido de todos os mamíferos) conduzidos por um bom pastor, que
está implícito em todos os contos do Novo Testamento, embora a maioria sem rodeios
expresse em outro evangelho, que relata Jesus a prometer que depois que ele fizer das
populações mais civilizados da Terra torturadas e massacradas, haverá uma Ressurreição,
e os seus animais de estimação ovinos irão saltar das sepulturas, todos da mesma idade,
todos do mesmo sexo, todos da mesma altura, e todos a possuir características
indistinguíveis, de modo que eles serão tão idénticas quanto as abelhas num enxame.”

“Embora os ‘cultos liberais’ e marxistas tenham diferenças doutrinárias tão grandes como
aquelas que separam luteranos de baptistas, eles são basicamente a mesma superstição, e
se devemos ou não chamá-los de religiões depende de nós restringimos a palavra a
~ 118 ~

crença em seres sobrenaturais ou estendê-la para incluir todas as formas de fé cega


baseados em excitação emocional em vez de factos observados e razão. Quando esses
cultos ‘ateus’ gritam seu ódio aos ‘fascistas’ e ‘nazis’, eles obviamente tem que acreditar
que as pessoas más estão possuídas pelo Diabo e devem, portanto, ser convertidas ou
exterminadas para promover a santidade e amor. E quando eles veem os ‘racistas’, que
impiedosamente substituem facto e razão pela impensada fé em contos de fadas
aprovados, o seu desejo de extirpar o mal é tão grande quanto a da multidão cristã que
arrastou a Hypatia justa e muito inteligente de sua carruagem e amorosamente usando
conchas de ostras para raspar a carne de seus ossos enquanto ela ainda estava viva.”

“Com poucas exceções, os anticristãos, sem dúvida inconscientemente, mantiveram em


suas mentes uma grande parte da doutrina cristã, e eles ainda revivem os elementos mais
venenosos do bolchevismo primitivo da Antiguidade, que tinha sido atenuado ou
suspenso pelas igrejas estabelecidas nos grandes dias da cristandade. E hoje, os ateus
professos não acham estranho que, em todas as questões sociais, eles estejam em acordo
substancial com os dervixes uivantes e xamãs evangélicos que, subsidiados com
publicidade pródiga pelo Judaísmo organizado que controla os boob-tubes e outros
meios de comunicação, participam avidamente na unidade actual para reduzir os
americanos à imbecilidade total, com todo o tipo de farsa irracional.”

“A teologia cristã é a avó do bolchevismo.”


– Oswald Spengler

Podemos testemunhar esta afirmação com a bandeira aberta do comunismo cristão:

“Comunistas cristãos procuram alcançar uma mudança social em larga escala. Alguns
acreditam que, ao invés de tentar transformar a política e a economia de um país inteiro,
os cristãos devem então determinar o comunismo a nível local ou regional apenas.”

A filial latino-americana de Teologia Cristão-Comunista da Libertação, de acordo com


teólogos como Leonardo Boff, está enraizada no conceito de que “a prudéncia é a
compreensão de situações de crise radical”. Entre os comunistas cristãos, o materialismo
histórico é utilizado como uma metodologia de análise para definir a natureza da crise
em questão como um produto da dinâmica político-económica e modalidades derivadas
do funcionamento do que é chamado de “modo capitalista/imperialista final da
produção”. De acordo com este subconjunto da Teologia da Libertação, o desafio para o
comunista cristão é, em seguida, definir o que isso significa (no contexto de “uma análise
concreta da realidade social concreta”), para afirmar a “opção preferencial pelos pobres e
oprimidos”, como Praxis (teoria activa) e, conforme ordenado por uma ética
supostamente “enraizada nos ensinamentos beatos de Jesus”.

Teologia Cristão-Comunista da Libertação não é sobre a evangelização em si, mas sim


sobre o desenvolvimento de um Ortopraxis (ação ética; a condição de vir à luz; fazer as
obras de Deus), que visa conciliar as “éticas beatas” de Jesus, como exposto no Sermão da
Montanha, com as lutas sociais existentes contra o que é chamado de “neocolonialismo”
ou “capitalismo tardio”. Tanto o comunismo cristão quanto a teologia de libertação
martelam na “ortopraxis” e “ortodoxia”.

A narrativa da natureza das lutas sociais contemporâneas é desenvolvida através da


“análise materialista” utilizando conceitos historiográficos desenvolvidos por Karl Marx.
Um exemplo concreto é o movimento paraguaio Sin Tierra (sem terra), que envolve-se
~ 119 ~

em ocupações de terras diretamente e o estabelecimento de produção socializada


cooperativa agrícola em asentamientos. O contemporâneo paraguaio Sin Tierra opera de
uma forma muito semelhante ao da era Diggers Reformista. Para Camilo Torres (o
fundador do grupo guerrilheiro colombiano ELN), o desenvolvimento desta ortopraxis
significa celebrar a Eucaristia católica só entre as pessoas envolvidas na luta armada
contra o exército do Estado colombiano, enquanto lutando ao lado deles.

Comunistas cristãos mantem os versículos bíblicos em actos 2 e 4 como prova de que os


primeiros cristãos viviam em uma sociedade comunista. A pregação de Thomas Wharton
Collens é uma boa descrição de fontes bíblicas a serem usadas com o objectivo de uma
sociedade de propriedade comum; Prof Jos P. Miranda, “Comunismo en la Biblia” (1981),
traduzido como “Communism in the Bible” (Maryknoll, NY: Orbis Books, 1982).

Mas, além disso, eles também citam numerosas outras passagens bíblicas que, em sua
opinião, apoiam a ideia de que o comunismo é o sistema social mais ético e que é
inescapavelmente constitutivo do reino de Deus na Terra. O mais citado desses trechos
bíblicos são tomados dos três Evangelhos sinópticos, que descrevem a vida e ministério
de Jesus.

Uma das observações mais famosas de Jesus quanto aos ricos podem ser encontrados em
Mateus – 19:16-24 (o mesmo evento também é descrito em Marcos 10:17 e Lucas 18:18-25,
e a metáfora de um camelo passar pelo buraco de uma agulha é comum a ambos Mateus
e Lucas).

21 Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e
terás um tesouro no céu, e vem e segue-me.
22 Mas o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitos bens.
23 Então disse Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que um rico dificilmente
entrará no reino dos céus.
24 E outra vez vos digo que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do
que um rico entrar no reino de Deus.

Jesus também descreveu “cambistas” (isto é, aqueles envolvidos em troca de moeda)


como “ladrões” e os expulsou do Templo em Jerusalém. Isto é descrito em Mateus 21:12-
14, Marcos 11:15 e João 2:14-16.

Além disso, actitudes comunistas e implicações pode ser encontradas em Levítico 25:35-
38. Mais significativamente, isso faz parte da Lei de Moisés, e como tal é o mandamento
em vez de exortação ou veiculação de opinião. Este facto tem pesadamente sobre
subsequente discussão da questão do abandono voluntário ou compulsivo de riquezas,
seja como uma eventual exigéncia de ganho da graça cristã ou como um meio de
alcançar as intenções divinas para a ordem social humana. 5

Ler também:
A Judaicidade dos Ensinamentos Comunistas de Jesus

Paralelos entre a Bíblia e o Manifesto Comunista

Referências:
1 Página 108, The Goebbel’s Diaries, editado e traduzido por Louis P. Lochner © 1971 pela
Universal-Award House, Inc., 1948 por Doubleday & Company, Garden City NY.
2 en.wikipedia.org/wiki/Christian_communism
~ 120 ~

3 en.wikipedia.org/wiki/League_of_the_Just
4 en.wikipedia.org/wiki/Communist_League
5 en.wikipedia.org/wiki/Christian_communism
“Which Way Westeern Man?”, por William Gayley Simpson
~ 121 ~

A Verdade Sobre a Bíblia


A não ser que tomemos sérias atitudes na forma de trabalhar implacavelmente para
destruir o cristianismo e alertar pessoas pensantes e inteligentes, o futuro será cruel. Eu
escrevi esse sermão a algum tempo e todos aqui deviam lê-lo: A Bíblia Sagrada: Um Livro
de Feitiçaria Judaica.

Em muitos anos de perquisa e estudo, eu descobri que a bíblia não é como chamam, a
“palavra de Deus”, mas um livro de feitiçaria escrito por humanos, daí a razão de todos os
números nesta. Ela é usada liberalmente pelos judeus no topo do poder para escravizar o
mundo. Assassinato Ritual Judaico subliminarmente liga-se à missa/culto cristão, onde o
nazareno é a criança sacrificada. “Coma-me”, “beba-me”, “este é o corpo de cristo”… Esse
filho de judeová é sacrificado por seu pai, a saber, assassinado. Além disso, toda a
missa/culto é centrado nos judeus, Israel e sua história fictícia, criando assim a conexão
subliminar. Os crentes estão sob um feitiço poderoso, veja: 2000 anos de Assassinato
Ritual Judaicos.

A bíblia está em praticamente todos os países do mundo, e em países não-cristãos, seu


gêmeo, o Alcorão, faz o mesmo. Não é diferente da nota de 20 dólares e o atentado do
11/9, pois a nota de 20 é a mais comum nos EUA. A bíblia é empurrada em hotéis,
hospitais, postos de saúde e é achada em qualquer lugar. Isso cria uma poderosa conexão
subliminar com os trabalhos de feitiçaria dos judeus. Muitos fiéis nem ao menos leem a
bíblia, mas dependem da interpretação de seus prgadores corrompidos e na escumalha
de idiotas com QI de dois dígitos, que afirmam que este seja o “bom livro” e acreditam
que o cristianismo seja para ajudar os pobres e necessitados e nada além de um
moviemento que promova caridade, paz e amor. Nada poderia estar mais longe da
verdade.

Isso, como o comunismo, é outra mentira judaica. Outro programa de “irmandade”


judaica que engana os crentes com mentiras para iludí-los. Como com o comunismo
judaico, inteligência e pensamento independente são altamente desencorajados. Os
retardados mentais são reverenciados e santificados no cristianismo, e com o
comunismo, o programa cristão (comunismo judeu é o nível mais alto do cristiansimo)
vai um passo adiante e assassina em massa os intelectuais, no que é conhecido como
“expurgo”. A “intelligentsia” é um dos primeiros grupos de pessoas a serem destruídas
onde quer que o comunismo invada um país ou área.

O sucesso desses programas judeus tem sido dependente na destruição e remoção do


conhecimento espiritual da população gentia. Comunismo judeu certamente vai adiante
e não somente remove sistematicamente o conhecimento espiritual, mas também o
conhecimento geral e o substitui com propaganda. Onde cristianismo deixa, o
comunismo aparece. Como na missa/culto cristão, onde a congregação viciosamente
recebe lavagem cerebral (as pessoas ficam entediadas e a mente fica aberta a sugestões
ou ficam divagando e muito sucetíveis a sugestão e doutrinação). As táticas são as
mesmas com o comunismo judeu, e qualquer tolo que acredite que o comunismo seja
liberal, precisa fazer uma séria verificação da realidade. O comunismo judeu na realidade
vive de acordo com as leis do Antigo Testamento e suas chamadas “morais” no sentido
mais estrito.
~ 122 ~

Cristianismo, como sua raíz judaica, cria o problema e então inventa suas próprias
soluções. As pessoas são doutrinadas que pobreza é uma virtude e posse de bens
materiais é desencorajada. Isso então cria pobreza no nível subconsiente que se
manifesta em realidade. A mente e alma são programadas para pobreza. Então… Aqui
vem o cristianismo como solução, aparecendo aos com menos inteligência como sendo
herói e salvador da humanidade. Em adição, a bíblia é cheia de ensinamentos e
conselhos destrutivos suicidas. Cristianismo cria o problema e então e então trás a
solução que condena a todos nós no final. Eles trabalham em todos os ângulos e aqueles
que são fortes fiéis, conectam-se à essa energia e perpetuam esse programa nefasto de
inúmeras formas. Controle de natalidade e relacionados, especialmente onde são
necessários, como países do terceiro mundo, são altamente desencorajados. Isso mantém
a pobreza governando galopante, com os missionários cristãos e semelhantes criminosos
espirituais como escapatória. Esse tipo de coisa engane a população toda vez. A maioria,
sendo preguiçosos demais para ler a bíblia ou fazer quaiquer pesquisas necessárias,
acreditam no que são ditos que a bíblia seja o “livro de Deus” e que o cristianismo é uma
instituição caridosa que promove a paz. Não obstante, poucos estão cientes que
praticamente toda guerra foi direta ou indiretamente instigada pelo cristiansimo, nem
estão cientes que o cristianismo, juntamente com seu gêmeo islamismo, tem suas bases
no mais hediondo assassinato em massa e tortura já conhecidos pela humanidade. A
inquisição encontra-se em pleno poder com um passo adiante ao comunismo

Voltando ao aspecto da feitiçaria, a fim de expor a bíblia pelo que ela é, deve-se
aventurar no desconhecido acerca do “oculto”, do qual se acha na bíblia tantas ameaças e
avisos contra este. Ao se adentrar, os com menos coragem se assustam fácil e dão meia-
volta. Aqueles de nós que foram bem adiante no oculto, espiritualidade e poderes da
mente e alma… Números, os planetas e tal, têm conhecimento suficiente para ver a bíblia
pelo que ela realmente é. Deve-se ter a experiência e o conhecimento

Todas as tais “profecias” Bíblicas são também feitas pelo homem. Sim, é verdade.
Novamente, aqueles com menos inteligência, como os fiéis cristãos e seus pregadores,
estão iludidos em acreditar que esses sejam atos de “Deus”. Bem, verdade seja dita, esse
tipo de coisa pode bem ser realizada por seres humanos instruídos, pessoas versadas no
conhecimento de como usar poder oculto. A bíblia não é nehum “livro de Deus”. O fato
de estar cheia de números deveria ser alarmante para muitos, mas a triste verdade é que
muitos estão absortos disso. Feitiçaria usa números.

Lilith levou-me a um lívro numa loja de livros usados, “Facing the Consequences of
Dividing Israel” (Encarando as Consequências de Dividir Israel), por William R. Koenig.
O imbecil do autor, que é um senador americano, falta a inteligência para ver através de
seus próprios escritos naquele livro. Frases como “porque a bíblia diz isso” e tal revelam a
estupidez grossa desse crente iludido. É óbvio que ele não pode pensar por si mesmo,
MAS sua perquisa é excelente em provar um resumo de eventos que relatam a versos na
bíblia.

Agora, toda vez que há assuntos involvendo Israel e antes da manifstação desse Estado
bandido, qualquer assunto involvendo os judeus, disantre segue-se. Esse não é nehnum
“ato de Deus”. Essas maldições que foram estabelecidas através dos séculos pelos judeus,
através do Assassinato Ritual Judaico e relacionados. As energias dos crentes e o fato de
que a bíblia é tão ubíqua quanto dinnheiro, reforça essas maldições e provem uma
poderosa hospedagem de energia.
~ 123 ~

Para aqueles que não estão familiarizados com a escavação do Rei Tutancâmon, por favor
tire algum tempo para ler sobre isso. A abertura de sua tumba no Egito em 1922 liberou
algumas maldições poderosas. Essas também foram feitas pelo homem. O Egito Antigo
era altamente espiritual. Essas maldições foram postas em andamento por gentios, mas o
mesmo princípio se aplica… O uso de bruxaria. Se conhecimento espiritual é removido
da população e então substituído com mentiras, aqueles que TÊM esse conhecimento e
poder tornam-se deuses.

Toda vez que há questões com Israel, os EUA ou outros países involvidos pagam o preço
com desastres naturais ou não, perda de vida humana e destruição, perdas toais aos
bilhões. Isso não é “ato de Deus”, mas o resultado de séculos de maldições feitas pelo
homem, postas em ação pelos judeus no topo, via assassinato ritual judaico e seu apoio
subliminar da missa cristã, que foca nos judeus com seu tema do nazareno sacrificado,
que é um sacrifício infantil, sendo esse o alegado “Filho de Deus”.

Como com quaisquer maldições, todas essas podem ser devolvidas diretamente para
quem as enviou. O Joy of Satan fez muitos trabalhos em grupo pelos anos. Nas mãos de
poderosos magos satânicos debaixo da orientação de Satan, podemos destruir a todos
esses. Se isso não for feito, o futuro estará condenado. Conhecimento é também uma
chave importante, pois quanto mais pessoas despertam dos programas cristão e islâmico,
isso atuará como um feitiço de ruptura. Esses programas não são nada além de poderosos
feitiços que mascarados como sendo a “palavra de Deus”, mantêm a humanidade em
cadeias. A adoração servil despejada sobre judeová e o nazareno são transferidas para os
piores dos criminosos, como Josef Stalin, Kim Il Sung, Mao Tse-Tung e demais imundice
comunista relacionada que assassinaram em massa e torturaram inocentes às centenas
de milhões. Essa é a razão de Satan nos advertir no Al-Jilwah contra adoração: “Nenhum
deus tem o direito de interferir em meus domínios, e eu fiz disto uma lei suprema para o
mundo abster-se de adorar quaisquer deuses.”

Satan não pede por adoração servil e nos adverte contra esse tipo de coisa, pois isso é um
passo adiante para a população ser escravisada e destruída. Satan defende rebelião,
individualidade e liberdade acima de tudo pelo avanço da humanidade.

Os EUA têm sido alvos do comunismo. Cristãos e muçulmanos iludidos culpam tudo em
Satan. Eles não têm a inteligência e o conhecimento necessários para ver que tudo isso é
de seu próprio assim denominado “deus” que foi um assassino e mentiroso desde o
princípio, e que precisa de sacrifícios humanos. Este é na realidade o povo judeu.
Novamente, como eu disse muitas vezes, não há nada de espiritual sobre a bíblia, nem há
nada nela para o avanço da humanidade de qualquer maneira, apenas para manter a
humanidade escravisada e condenada. O Antigo Testamento, estando cheio de
genocídio, infanticídio, tortura, saque e pilhagem, guerras e a escravização de gentios, é
um sistema. Esse é usado pelo comunismo judeu onde quer que este invada um país ou
área. Antes do comunismo real, a Igreja Católica e sua inquisição agiram pelos exatos
mesmos métodos. Através dessa instituição assassina, da mesma forma que o
comunismo judeu, todo conhecimento foi removido da população, daí que vem o termo
“Idade das Trevas”, e substituído com propaganda obrigatória da igreja, o mesmo que
com a lavagem cerebral comunista. O Novo Testamento, com os ensinamentos
comunistas do nazareno, está cheio de ensinamentos suicídas como cortar a mão,
arrancar o olho, dar a outra face, andar a milha extra, abençoar aqueles que te
amaldiçoam, ter fé cegamente e outros ensinamentos nefastos para destruir a
~ 124 ~

humanisdade, preparando a população desatenta para prontamente aceitar o


comunismo. E, sobre “abençoar queles que te amaldiçoam”, a bíblia é bem clara acerca
de abençoar os judeus e Israel.

Algum pregador idiota postou um vídeo no youtube sobre a nova nota de 100 dólares e
como desta vez seria bem pior que a nota de 20, na forma de trazer um disastre. Como
era de se esperar, o idiota culpa isso em Satan com extrema estupidez. O nível de idiotice
e estupidez destro do cristiansimo é gritante para dizer o mínimo. Satan vem tentando
agir atravéz daqueles com senso suficiente para ver através de tudo isso. Satan é o
libertador da humanidade. Satan defende rebelião. A menos que o cristianismo e seus
gêmeos comunismo e islamismo sejam completamente destruídos, não haverá futuro
para nós.
~ 125 ~

Os Illuminati NÃO são de Satan!


Iluminação nos Illuminati:
Outra organização Judaica

No muito emoldurado assunto dos maçons e dos Illuminati, aqui está uma breve história
dos eventos que levam à subversão dos maçons por judeus e a verdade dos Illuminati:

Rothschild contratou um filho de um rabino judeu chamado Adam Weishaupt para criar
uma fachada pseudo-maçónica (os Illuminati) e armou-o com fundos maciços e
contactos. O palco estava montado.

A história registra que em 1 º de maio de 1776, o Dr. Adam Weishaupt fundou a Ordem
Bávara dos Illuminati. Weishaupt era Professor de Direito Canónico Judaico na
Universidade de Ingolstadt, na Baviera, Alemanha. Ele nasceu de pais judeus e, mais
tarde “converteram-se” ao catolicismo romano. Ele se tornou um membro do alto escalão
da Ordem dos Jesuítas, a quem posteriormente ele saiu para formar sua própria
organização a pedido claro da recém-formada “Casa de Rothschild”.

Era a crença do judeu Weishaupt que apenas alguns poucos escolhidos poderiam ser
qualificados com suficiente “iluminação” para guiar e governar o mundo. O problema
era, onde poderia encontrar suficientes intelectuais “portadores de luz” para começar a
bola de neve? Em seguida, ele os achou em várias lojas e ordens daqueles dias, tais como
as várias lojas maçónicas, a Ordem Rosacruz e outras ordens legítimas e sinceras da
antiguidade. Isto é confirmado mais uma vez por Edith Starr Miller, em seu clássico,
Occult Theocracy: “Como a organização dos Illuminati se desenvolvia, assim fez suas
ambições, que terminaram em uma conspiração para subverter a Maçonaria ao seu
objectivo de dominar o mundo por todos e quaisquer meios. Depois de obter o controlo
de certas lojas maçónicas, Weishaupt e seus associados imprudentemente alardearam
seu crescente poder.”

Weishaupt tomou o nome “Spartacus”, porque como o guerreiro romano, ele se dedicou
a libertar as massas oprimidas da opressão de todas as monarquias e poderes religiosos,
seu desejo de sacudir o jugo de limitação inclui não apenas os governos e religiões
organizadas, mas também a instituição do casamento, e até mesmo a família.

Weishaupt queria um sistema de dimensões verdadeiramente globais, mesmo que


trouxesse uma revolução violenta e rios de sangue em todo o mundo. Sua “ditadura
benevolente” teve seis pontos principais que lidam com a abolição de:

1. Governos ordenados ou nacionalistas em forma de monarquias.


2. Propriedade privada.
3. Direitos de herança.
4. Patriotismo às causas nacionalistas.
5. A ordem social nas famílias, as leis de proibição sexuais e todos os códigos morais.
6. Todas as disciplinas religiosas baseadas na fé em um Deus vivo, ao contrário de fé na
natureza, no homem e na razão.
~ 126 ~

Isso é quase palavra por palavra do MANIFESTO COMUNISTA de Karl Marx é estes seis
pontos também são perfeitamente compatíveis com os protocolos em geral, (mais uma
vez provando sua legitimidade).

A visão de Weishaupt para um mundo futuro era um comunismo total, com todas as
posses, até mesmo as crianças, tidas em comum. É mais interessante saber que Karl Marx
não foi o verdadeiro fundador da revolução comunista mundial. Seu verdadeiro pai era
Adam Weishaupt, fundador da “Ordem Maçónica” dos Illuminati-Marschalko

“A grande força da nossa Ordem está em sua ocultação; deixá-la nunca aparecer em
qualquer lugar em seu próprio nome, mas sempre coberto por um outro nome, e outra
ocupação. Nada é mais apto do que os três graus mais baixos da Maçonaria. O público
está habituado para a isso, espera pouco disso, e portanto, tem pouco conhecimento
disso.”– Adam Weishaupt

Em seu início, o Illuminati não era uma ordem maçónica, e Weishaupt se não entraria
em uma loja até 1777, quando ele recebeu a indução na Loja Theodore de Bon Conseil em
Munique. No entanto, uma vez dentro Maçonaria, Weishaupt imediatamente viu o seu
valor potencial de ser um veículo para a realização de seus sonhos Illuminati. Para criar
uma união oficial entre os Illuminati e Maçonaria, Weishaupt começou a organizar o
Congresso de Wilhelmsbas no Castelo de William IX de Hesse-Kassel, a ocorrer em 16 de
julho 1782. Que especial ainda, que era importante, tanto em tamanho e aspirações,
contou com a presença de todos os representantes da elite de lojas maçónicas.

Foi também ali que a decisão foi tomada para permitir os anteriormente excluídos judeus
a conceder admissão na Maçonaria. O credo Illuminati alegou que todas as pessoas são
iguais (comunismo/cristianismo).

No entanto, havia outra razão, tacitamente, a mudança na política maçónica contra os


judeus, era necessário dinheiro, e os judeus eram os principais banqueiros da Europa, um
papel que assumiram desde o momento da queda dos Cavaleiros Templários. E não se
esqueça do Rei William IX que estava em dívida no momento, e foi em geral, um
indivíduo psicopata.

Quando chegou o momento para uma votação sobre sua admissão no Wilhelmsbad, os
judeus estavam tão ansiosos para ganhar o dia em que encheram o salão completamente
com outros apoiadores judeus. Não foi muito tempo depois que a adesão dos Illuminati
incluiu uma abundância de famílias de banqueiros judeus, incluindo os Rothschilds, a
Oppenheimer, o Wertheimers, os Schusters, Speyers e Sterns.

Novas lojas predominantemente de judeus foram formadas em Frankfurt, a capital


financeira dos Rothschild na Europa, e logo toda a Maçonaria Illuminada faria à cidade
da sua sede mundial.

A primeira ordem de negócio para os judeus Illuminati-iniciados, foi para manifestar seu
profetizado Sião, um mundo governado pelo povo escolhido do Senhor. Os planos foram
postos em movimento para os judeus finalmente terem a sua “terra de leite e mel”, que
havia sido prometida a eles por tanto tempo (em suas próprias mentes judaicas) e ela
seria o mundo inteiro.
~ 127 ~

A oportunidade para manifestar seu Sião chegou com a Revolução Russa, que foi
financiada pelos banqueiros judeus. Um deles, o judeu alemão Karl Marx, catalisou o
evento com a publicação de seu Manifesto Comunista.

Karl Marx, cujo nome verdadeiro era rabino Mordechai Levi, era um membro da Liga dos
Justos que levaria à criação da Liga Comunista. Em 1841, Moses Hess trouxe Marx para
uma sociedade chamada “Liga dos Justos”. O lema da Liga dos Justos (Bund der
gerechten) era “todos os homens são irmãos”, e seus objectivos eram “o estabelecimento
do Reino de Deus na Terra, com base nos ideais de amor ao próximo, igualdade e
justiça.” 1 Veja o capítulo: Cristianismo e Comunismo: Gémeos judeus

O líder da revolução bolchevique, Lénin, que em ambos os lados de sua família era de
linhagem judaica, contribuiu com o seu plano para um governo centralizado, que seria
controlado por uma oligarquia judaica. Depois que Lenin e seus companheiros Illuminati
levantaram suas bandeiras no final da Revolução Russa, o seu novo governo comunista
surgiu com os judeus a ocupar pelo menos 75% de seus mais altos cargos, e acabou com
60 milhões de gentios assassinados pelos judeus no momento em que o comunismo
acabou. Muitos deles assassinado em um sistema organizado de todos os campos de
execução por comissários judeus.

Para mais informações, consulte sobre trabalho escravo na Rússia soviética:


http://gblt.webs.com/SlaveLaborInSovietRussia.pdf

Em português: http://www.libertarianismo.org/livros/aagulag.pdf
http://ssbiblioteca.webs.com/Realismo%20comunista.pdf

Os banqueiros judeus também tomaram outro tactica e aos poucos construiram um


império de instituições financeiras para supervisionar uma infra-estrutura capitalista que
iria governar o mundo. Como banqueiro judeu e patrono Illuminati, Amshel Rothschild,
é conhecido por essa famosa frase: “Dê-me o controlo das finanças do município, e não
me importarei com quem governa o país!” Isto leva a Comunismo no final. Os judeus
mantém toda a riqueza e poder, e os gentios são reduzidos à escravidão total na nova
ordem da judiaria mundial.

As nações se reunirão para homenagear o povo de Deus: todos as fortunas das nações
passarão para o povo judeu, marcharão em cativeiro por detrás ao povo judeu e se
prostrarão diante deles, os seus reis trará os seus filhos, e suas princesas vão amamentar
seus filhos. Os judeus vão comandar as nações, pois eles vão convocar povos que nem
sequer sabem que os vão servir. As riquezas do mar e das nações virão aos judeus por seu
próprio direito.

“Qualquer pessoa do Reino que não servir Isreal será destruída”


-Isidore Loeb (Le Litterature des Pauvres dans la Bíblia).

Quais foram os efeitos da subversão da Maçonaria pelos judeus, dentro desta


organização? A Maçonaria baseia-se judaísmo. “Elimine os ensinamentos do judaísmo do
ritual maçónico e o que restará?”
– The Jewish Tribune (Nova Iorque, 28 out 1927)

“Nas actuais nações, a Maçonaria é apenas um benefício para os judeus”


-Theodore Herzl (fundador e líder do sionismo internacional)
~ 128 ~

“Nós fundamos muitas associações secretas, das quais todas trabalham para o nosso
propósito, sob os nossos pedidos e nossa direcção. Uma das muitas conquistas da nossa
Maçonaria é que aqueles gentios que se tornam membros de nossas Lojas, nunca devem
suspeitar que estamos a usá-los para construir suas próprias prisões, cujos terraços
vamos erguer o trono do nosso rei universal dos judeus, e nunca devem saber que
estamos ordenando-lhes a forjar as cadeias de seu próprio servilismo para o nosso futuro
Rei do Mundo”

Discurso de abertura feita na convenção B‟nai B‟rith em Paris (publicada no Diário


Católico, fevereiro 1936)

Aqui deve ser óbvio o porquê de o Terceiro Reich proibir tais organizações na Alemanha.
São órgãos do comunismo judaico.

Ver também:
Comunismo e Maçonaria: Duas Frentes da Ordem Mundial Judaica
~ 129 ~

A Verdade Sobre a “Nova Ordem Mundial”


Há muita confusão sobre a Maçonaria, A Nova Ordem Mundial, os Estados Unidos, e
onde todos estes se posicionam em relação ao satanismo verdadeiro. A razão para a
confusão é devido à infiltração. Os maçons originais, que foram os principais
responsáveis pela criação dos Estados Unidos da América, de Washington DC e muitas
outras cidades dos Estados Unidos, onde a arquitetura foi especialmente desenhada e
geograficamente organizada para um objetivo futuro, usando o conhecimento oculto,
tinha uma ideia completamente diferente de uma Nova Ordem Mundial.

Esta NOM que nossos Pais Fundadores (quem eram quase todos maçons) tinha em
mente era baseada em princípios luciferianos. Os objetivos desta NOM eram:

1. Estabelecer um país livre onde os cidadãos podiam escapar da opressão severa do


cristianismo e aprender os segredos antigos do passado por eles mesmos, sem qualquer
medo de perder suas vidas.

2. Os Estados Unidos iam tornar-se a “Nova Atlântida”, e foi concebido para estabelecer
um precedente para outras nações do mundo a seguirem no que diz respeito ao
conhecimento espiritual.

3. Estabelecer uma nação livre, onde cada indivíduo poderia tornar-se o melhor que ele
ou ela quisesse ser.

4. Os outros objetivos da presente NOM podem ser encontrados nas doutrinas originais
dos Estados Unidos.

Agora, o que aconteceu com o exposto, e onde esta *outra* NOM, que é dos judeus e está
a acontecer hoje é uma outra história. Lembro-me de perguntar ao Pai Satan sobre a
Maçonaria há algum tempo atrás, quando eu estava confusa com as informações
conflitantes. Sua resposta foi que “eles foram infiltrados” e ele também me disse que a
Maçonaria de hoje é muito diferente da original, que era baseada em princípios
luciferianos.

Eu li logo depois disso como Mayer Amschel Rothschild, pai da dinastia multimilhonária
de banqueiros judeus usou sua posição de confiança:

Aqui está um trecho do livro Rule by Secrecy, por Jim Marrs, © 2000, páginas 58-59:

“Essa dinastia bancária secreta foi iniciada por Mayer Amschel Bauer, um judeu alemão
nascido em 23 de fevereiro de 1744, em Frankfurt…”

“O jovem Mayer estudou para se tornar um rabino. Ele estava particularmente educado
em Hashkalah, uma mistura de religião, lei hebraica, e razão.”

“A morte de seus pais obrigaram Mayer a deixar a escola rabínica e tornar-se um


aprendiz em uma casa bancária. Aprendendo rapidamente o comércio, tornou-se agente
financeiro tribunal para William IX, administrador real da região de Hesse-Kassel, e um
maçom proeminente.

Ele insinuou-se para William, que era apenas um ano mais velho do que ele, juntando-se
o seu interesse na Maçonaria e antiguidades. Mayer iria procurar moedas antigas e
vendê-las a seu benfeitor, a preços muito reduzidos. Considerando a sua formação
~ 130 ~

rabínica, juntamente com suas pesquisas sérias em antiguidades, ele certamente


desenvolveu uma compreensão profunda dos mistérios antigos particularmente aqueles
da Cabala judaica. Foi durante este mesmo período em que a metafísica da Cabala
começaram a fundir-se com as tradições da Maçonaria.”

Os judeus se infiltram em todas as fontes de poder gentio que puderem. De dentro, ou


eles ganham o controlo total ou buscam as apodrecer e destruír por meio da corrupção.

A NOM judaica é um estado escravista mundial, encabeçado e dirigido por judeus. Essa
NOM é exatamente o oposto do que foi pretendido pelos maçons originais que eram
gentios;

1. O Messias judeu, na forma de “Jesus” (a conexão de magia simpática onde todas as


orações cristãs e energia psíquica são formadas) unirá os judeus e estabelecerá um estado
comunista mundial comandado por Israel. Israel foi roubada aos palestinos com base na
história fictícia dos judeus na Bíblia, e foi especialmente escolhida por causa de estar no
cruzamento dos três principais continentes: Europa, África e Ásia; e centrada em
poderosas ley lines. É daí que os judeus pretendem ter domínio total e controlo sobre os
gentios de todas as nações, culturas e a raças do mundo.

2. As pessoas vão estar marcadas com códigos de barras como gado (que é o significado
da palavra judaica pejorativa “goyim” para os gentios) para garantir esse controlo total.
Implante de microchips é outra possibilidade para garantir que gentios possam ser
rastreados como animais.

3. Todo o conhecimento espiritual será sistematicamente retirado do povo gentio (os


verdadeiros objetivos tanto o cristianismo e o comunismo) através de assassinato em
massa e tortura, como foi feito durante a Inquisição e recentemente (nos anos de 1950)
quando o comunista chinês Mao Tse-tung marchou sobre o Tibete e queimou seus
mosteiros e abateu e torturou até a morte seus líderes religiosos. Tibete, devido ao seu
isolamento nas montanhas do Himalaia, continha muito material na forma de doutrinas
antigas dos ensinamentos espirituais originais, muito antes da chegada do judaísmo,
cristianismo e seus comparsas.

4. O conhecimento espiritual e poder oculto estará firmemente nas mãos dos judeus para
o controlo total do mundo. Os judeus se tornarão “Deus”.

5. Quase todos sem envolvimento, judeus “comuns” e neutros vão estar muito felizes em
participar dessa nova classe dominante de seus irmãos quando chegar o tempo.

6. O programa de mistura de raças apagará ainda mais todas as identidades raciais e


culturais para o controlo total. Com a perda do Eu através da destruição da identidade
racial e cultural, a história pode ser reescrita de qualquer maneira que for boa aos judeus.
Eles têm feito isso por muitas eras, sem o conhecimento da maioria da população gentia.
Isso já foi feito com o satanismo (a religião original da humanidade), onde os
ensinamentos originais, sacerdotes, sacerdotisas, outros líderes espirituais e pessoas com
conhecimento, junto com suas bibliotecas, foram sistematicamente destruídos.
A Igreja Cristã teve a liberdade de definir o satanismo da forma como bem entenderam,
devido ao pouco remanescente do passado no que diz respeito ao conhecimento e à
verdade. A Bíblia não é nada mais do que uma história fabricada do povo judeu que eles
nunca tiveram.
~ 131 ~

Por causa da doutrinação em massa e alimentação à força destas crenças, a mente das
massas criou um poderoso Pensamento-Forma que tem ajudado o povo judeu em sua
busca pela conquista do mundo.

7. Os seres humanos não serão nada mais do que almas perdidas sem identidade,
liberdade, conhecimento ou individualidade; apenas um número em serviço total de um
estado escravista judaico.

A descrição acima é completamente o oposto da NOM pretendida pelos Maçons


originais que eram gentios. Infelizmente, mais uma vez, este está a jogar em ambos os
lados contra o meio para o controlo total. Rituais modernos na Maçonaria que são
voltadas para a segunda vinda do messias imundo e uma fusão de todas as religiões do
mundo está agora bastante diferente daquela a anos atrás em que os registros foram
removidos e selados em segredo.

**Veja: The Second Messiah: Templars, the Turin Shroud, and the Great Secret of
Freemasonry, por Christopher Knight and Robert Lomas, © 2000.

É muito evidente uma vez que o feitiço é quebrado, como os judeus tomaram o controlo
e abusaram do poder oculto em sua busca para se tornarem “Deus”. Se alguém fizer a
pesquisa e estudo necessário, pode-se descaradamente ver a correlação entre a Bíblia
judaico-cristã, o comunismo e a versão judaica da Nova Ordem Mundial. Embora o livro:
“Deadly Deception: Freemasonry Exposed by One of Its Top Leaders”, por James D. Shaw
e Tom C. McKenney, foi escrito de uma perspectiva cristã, que contém muita informação
útil sobre a Maçonaria Moderna. Ao chegar ao 33º grau (este nos dias de hoje é muito
diferente da posição original, onde o conhecimento espiritual foi obtida e os 33 graus
representam a coluna vertebral e a kundalini), o maçon é normalmente convidado a
participar dos Illuminati, uma organização comunista com os mesmos objetivos de uma
Nova Ordem Judaica Mundial.

A Bíblia judaico-cristã é, como o objetivo da moderna Maçonaria infiltrado judaica,


“todas as religiões são uma só”. Isto é bastante evidente dado que tudo na religião cristã
foi roubado de religiões de todo o mundo, tanto a leste como a oeste, e seu nazareno (a
conexão psíquica para o Messias judeu), é composta por cerca de 18 ou mais Deuses
pagãos, como Odin, que estava preso a uma árvore. Qualquer um que esteja
familiarizado com o ocultismo e os poderes da mente sabe que deve haver uma ligação
na qual a a energia psíquica é canalizada.

Os judeus se infiltraram em quase todas as organizações gentias. A Golden Dawn está


repleta de símbolos hebraicos, anjos hebraicos, os nomes de deus, aleph-bet judaico e
assim por diante. Wicca também está vai por este caminho, com ênfase em alguns
grupos de anjos judeus, a “lei-tríplice” judaica, que é vem das seis pontas (divisão de três)
da “Estrela de Davi”, que os judeus adoptaram recentemente (nos últimos 100-150 anos) e
foi roubada da “Estrela de Vishnu” Hindu. A ênfase no número 1 (monoteísmo judaico,
onde tornam-se “Deus”) que é antinatural, pois leva-se 2 para criar e até mesmo criaturas
assexuadas devem ligar-se para se reproduzir em algum ponto.
A verdade é: poder psíquico gentio, através do cristianismo e do outro lado (os judeus
jogam dos dois lados contra o meio e controlam ambos os lados), as Lojas Ocultas, está a
ser canalizado sistematicamente para tornar a vinda do messias judeu, juntamente com
uma Nova Ordem Judaica Mundial, uma realidade.
~ 132 ~

Por causa da infiltração total e do controlo de posições-chave, muitos gentios, ou seja, os


cristãos, estão confusos pensando que estas NOM sejam uma, que na realidade são duas
ideias distintas. Por causa do poder oculto usado, eles estão cegos para o fato de que este
monstro está em seu próprio quintal, por assim dizer, e eles estão enganados em
fervorosamente trabalhar para isso. Os Pais Fundadores dos Estados Unidos usaram o
poder oculto para fins beneficentes no estabelecimento de uma nação livre, onde antigos
ensinamentos e conhecimento espiritual possam florescer sem medo de censura.
Também deve ser por demais evidente, não há NADA “espiritual” sobre a “religião”
cristã. Ela é e sempre foi materialismo puro.

Os cristãos não têm o conhecimento da anatomia de sua alma, como curar a si mesmos
ou para outrem, ou qualquer outra coisa de natureza espiritual. Toda essa chamada
“religião” não é nada mais do que falsa. Os cristãos que atingem estágios avançados do
cristianismo assumem um olhar pastoso artificial, aquele infame sorriso cristão colado
no rosto. Isso ocorre porque sua vida inteira gira em torno de mentiras, para o ponto
onde eles começam a assumir uma aparência artificial e a se parecerem fisicamente com
as mentiras que eles estão tão mergulhados. Isto é parte de sua punição, o que acabará
por levar a sua condenação eterna por meio da degeneração de suas almas, devido ao seu
conhecimento espiritual para repreendido, xingando e blasfemando contra o verdadeiro
Deus Criador da humanidade, que não é outro senão “Satan”.
~ 133 ~

A Verdade Sobre a Caridade Cristã


• “Pelo facto das igrejas serem isentas de impostos, o cidadão comum paga um adicional
de $925,00 por ano em impostos para apoiá-las”.

• “De acordo com a Receita Federal, as doações da igreja somam mais de DEZENOVE
BILHÕES de dólares por ano. “Isso não inclui os lucros de empresas, participações
societárias, investimentos em títulos, centros de aposentadoria ou de arrendamento”.

• “A Igreja Mórmon sozinha recolhe pelo menos 4,3 bilhões dólares por ano de seus
membros e outros $400 milhões do seus muitos negócios de empresas compradas com
isenção de impostos o dinheiro doado”.

• “As igrejas são proprietárias de 81 bilhões de dólares em imóveis isentos de impostos no


Texas e 1,3 bilhões de dólares no Estado de Los Angeles sozinho. Pense então no valor de
imóveis detidos por eles em Nova Iorque, Chicago, Boston, e em todos os estados – o
montante envolvido é impressionante”.

• “Cada dólar de imposto que a igreja evita pagar, você como um pagador de impostos
individual deverá pagar”.

• A crescer em poder e propriedade, as igrejas cristãs possuem 20-25% de todos os bens


imobiliários nos Estados Unidos.

-Extraído de “The Book Your church Doesn’t Want You To Read” – Tom C. Leedom,
editor 1993.

Sobre o tema do aborto, esta é definitivamente uma questão pessoal, mas eu quero expor
o que está sendo feito nos bastidores dos movimentos cristãos “pró-vida”.

Primeiro, eu quero mencionar que se cristianismo não tivesse nos reprimido, haveria
controlos de natalidade mais eficazes. Abstinéncia forçada não é saudável e não
funciona.

Quanto à igreja cristã e a posição católica sobre a proibição do controlo de natalidade e


aborto, isso é mais um monte de dinheiro a fazer barulho. As crianças são os únicos que
pagam. As intenções subjacentes a esta propaganda colocada à disposição do público,
vêm com o pretexto de boa vontade e humanitarismo. Nos bastidores, há a história
verdadeira.

Ateus Americanos fizeram uma exposição sobre “Madre Teresa” há alguns anos atrás.
Esta mulher recebeu milhões se não mais em doações. A maioria do dinheiro não foi
contabilizado.

O maior número de vítimas do movimento pró-vida são países de terceiro mundo. A


maioria desses países na África, América Central e do Sul e Ásia foram explorados e
infestado com cristianismo. Os missionários estão sempre voltando para estas áreas do
mundo, como anfitriões de primeira linha para a sua agenda viciosa, pois essas pessoas
são pobres e analfabetas.

Para se alimentar, vestir e dar moradia a um indivíduo na maioria desses lugares, custa
apenas 10 centavos de dólar por dia e uma tigela de arroz. As crianças estão andando
emagrecidas, em trapos e sujas. A taxa de mortalidade é alta e as igrejas usam isso para
~ 134 ~

arrecadar milhões e milhões em doações isentas de impostos para “dar” a essas crianças.
O facto triste é que pouco ou nada disso alcançará essas crianças. Pela taxa de
mortalidade infantil ser muito alta devido à fome e a doença, a Igreja Católica explora
esse com a proibição de controlo de natalidade e aborto. Este por sua vez, fornece a
igreja com mais crianças propaganda a serem usadas para arrecadar mais dinheiro.
Mantenha bebês infelizes a vir.
Com a marcação da moeda ocidental em cada um desses países, as igrejas poderiam
facilmente dar ao luxo de ter todo o terceiro mundo a viver decentemente. Isso não é
nada mais do que um dinheiro trágico fazendo barulho. Em raros casos em que essas
pessoas são ao menos investigadas, a sujeira encontrada nelas é interminável. A igreja
cristã com toda a sua riqueza de isenção de impostos e financiamento organizou em um
poderoso bloco eleitoral.

“Eles têm amarrado muitos senadores e deputados, tendo seus próprios grupos de
pressão religiosos, que foi quase impossíveis de impor qualquer tipo de legislação fiscal
ou violações fiscais contra eles, permitindo-lhes continuar a ganhar poder com fundos
ilimitados”. ¹

No México, pessoas pobres descalças esfarrapadas caminham por uma estrada poeirenta
escaldante por 15 milhas para assistir a uma igreja pródiga que leva uma porcentagem de
sua renda, enquanto vivem em condições sub-humanas em casas com chão de terra
batida e uma lata de papelão ondulado para um telhado. O igrejas estão repletas de ouro
e continuam a receber o dízimo dessas pessoas.

Caridade cristã é uma farsa. Eles dão o mínimo possível ante ao público para manter uma
imagem humanitária, mas a maioria das doações enchem os bolsos de seus pregadores e
são canalizados para actividades criminosas organizadas. Os problemas que as pessoas
levam a eles raramente são aliviados. Viciados em drogas são orientados a orar e assim
por diante. Eles estão privados de meditação de poder que iria curar seus problemas.
Pessoas permanecem impotentes no sistema cristão e são usadas para exploração.
Novatos que vêm para “Jesus” são tomados em uma e outra vez, mas “Jesus” não dura
muito tempo e a pessoa se “desvia” em condições piores do que antes, já que além de
seus problemas e circunstâncias infelizes que eles trouxeram, “Jesus” caga neles.

A maioria das doações cristãs financiam a guerra e actividades criminosas organizadas.

O “Conselho Nacional e Mundial de Igrejas” inclui membros Luteranos, Episcopais,


Baptistas, Presbiterianos, Metodistas e outras denominações.

“O Conselho Mundial de Igrejas e sua afiliada, o Conselho Nacional de Igrejas são


apoiados por dólares doados discretamente por igrejas que ajudam a financiar as
operações secretas selecionadas e guerras”. “As igrejas principais apoiam causas de
esquerda e assassinatos, e igrejas fundamentalistas apoiam causas de direita e
assassinatos. O sangue está nas mãos de cada doador”.

“Em testemunho arrepiante dado na American University, em Washington DC, e


televisionado sobre a C-Span em 12 de dezembro de 1989, o ex-agente da CIA John
Stockwell contou como os Cristãos Contras invadiam as cabanas de moradores
inocentes. Ele os viu arrastar um homem de uma casa e castrá-lo na frente de sua esposa
e filhos. Esses selvagens em seguida estupraram sua esposa, e em seguida, cortaram os
seios com as baionetas. [Suas] crianças aterrorizadas foram forçadas a assistir.
~ 135 ~

Novamente, essas atrocidades foram parcialmente financiadas pelos dólares colocados


nos pratos de coleta das igrejas de bairro que contam aos fieis que essas doações
especiais vão para os “fundos de fome no mundo”. Para agravar a tragédia, os
nicaraguenses são pessoas maravilhosas, amam americanos e ainda não conseguem
entender por que a América iria fazer isso a eles” ².

“Jesus” não cura dependentes químicos

Não é nada, mas um dinheiro enorme a fazer barulho e exploração de seres humanos.
Algo deve ser substituído por algo, e não nada. A vítima cristã geralmente se “desvia”.
Pessoas com graves vícios em drogas precisam consertar os pontos fracos e os buracos
em suas auras e capacitarem-se com a energia de que necessitam para que elas não
recaiam no vício novamente. As igrejas cristãs não fornecer nada disso. Elas só atraem
pessoas que estão desesperadas para explorar o dinheiro delas. A vítima paga com o
dinheiro e a bunda e é presenteada com novos problemas que não tínhamos antes. O
nazareno e sua laia sugam a autoestima da vítima, a confiança e as suas energias vitais,
colocando-a a uma recaída ao vício. A recaída é interpretada como a vítima sendo o
“pecador” que precisa arrepender-se (ainda mais redução de autoestima, valor pessoal e
confiança em si mesmo, que são tão drasticamente necessários para superar o vício). Isso
cria um ciclo vicioso de crueldade e exploração humana.

Satan nos dá força, autoestima e poder para vencer dependéncia em drogas. Quando a
pessoa está com os chakras e a aura saudáveis, não se almejar esses tipos de substâncias
para compensar deficiéncias psíquicas.

O salário Casa do Capelão 1993 foi de US $ 115,300.00


O salário do capelão do Senado era sobre o mesmo com um adicional de $ 300.000,00
orçamento, incluindo salário para secretários e escritórios. ²

Para encerrar, os serviços sociais com o departamento de bem-estar e de outro


estado/governo executar as agéncias, a Cruz Vermelha e assim por diante, todos fazem
centenas de vezes, mais para ajudar o underprivilaged e indigentes que faz as igrejas
Cristão. Além disso, ao contrário das igrejas cristão e missões, eles não exigem a sua
liberdade, a sua mente e sua alma.

Referências:
¹ The Book Your church Doesn’t Want You To Read por Tom C. Leedom, editor 1993
Capítulo intitulado “The Ride Tax-Free”, páginas 341-349
² Ibid
³ Ibid
~ 136 ~

A Nova Ordem Mundial e as Igrejas Cristãs


Muitas vezes ouvimos o falatório histérico de cristãos que afirmam que “Satan” está a por
em prática uma “Nova Ordem Mundial”, onde os seres humanos estarão com código de
barras como gado e perderem todos os seus direitos e liberdades. Esta NOM é dito ser
um “Estado comunista mundial”. Cristianismo tem uma história de culpar o Diabo por
tudo o que não concorda, ou na realidade, os seus próprios crimes contra a humanidade.
Este artigo não é escrito para fazer quaisquer declarações políticas, apenas para por os
indivíduos iludidos na linha. Com bastante pesquisa e bom senso simplesmente, Satan
não tem nada a ver com isso. Isso é de inspiração judaico-cristã, a Igreja Católica, o
Conselho Nacional e Mundial de Igrejas (dos quais a maioria das Igrejas protestantes
pertencem e apoiam) estão trabalhando para isso, canalizando a maior parte de suas
contribuições para isso por política, e estão no mais altos níveis de abuso de poder oculto
para alcançar esses fins. Claro que, com as incessantes acusações mutantes, sempre vai-
se ouvir muitas vezes de Cristãos iludido: “Oh, não! Esso NÃO É A MINHA igreja!”. Os
protestantes condenam os católicos, ignorando completamente o fato de que suas seitas,
em muitos aspectos fazem paralelo com o catolicismo e todas as seitas cristão teve suas
origens na igreja cristão original, a Igreja Católica.

Para resumir, o satanismo não coloca restrições sobre as pessoas. Satan defende
individualidade, liberdade e o progresso da espécie humana. Satan não representam o
caos, como alguns acreditam. É preciso conhecê-lo para apreciar. Satan é muito
consistente. Ele defende leberdade e rebelião, não uma NOM comunista onde judeus no
comando escravisam as massas gentias que tornam-se apenas um número e o que
chamam “seres humanos úteis”.

Citações do Talmude judaico:


Baba Necia 114, 6: “os judeus são seres humanos, porém as nações do mundo não são
seres humanos, mas bestas apenas.”

Simeon Haddarsen, fol. 56-D: “Quando o Messias vier, todo judeu terá 2800 escravos.”

Nidrasch Talpioth, p. 225-G: “Jeová criou o não judeu em forma humana, de modo que o
judeu não teria de ser servido por animais. O não judeu é, portanto, um animal em forma
humana, e está condenado a servir o judeu dia e noite.”

Cristãos iludidos e outros facilmente culpam Satan e os “satanistas”, quando se trata de


ser sujeito a marcação com “código de barras” como animais. Para começar, se alguém
olhasse atentamente, pode-se ver que esses não são os ensinamentos de Satan, mas da
Bíblia judaico-cristã, onde pessoas são referidas como “ovelhas”, o corpo é de
propriedade de “deus”, a vida sexual, os desejos e luxúrias, com quem se está tendo
relações sexuais e tantas outras coisas QUE SÃO INSIGNIFICANTES PARA O AVANÇO
ESPIRITUAL são tratados como questões importantes na Bíblia judaico-cristã.

Agora, que tal caos? Esta é outra táctica comunista e é muito flagrante aqui nos EUA,
onde os judeus trabalham para instituir o comunismo por utilizar todos os meios, dentro
ou fora dos tribunais para desmontar o sistema legal e estabelecer confusão na
população. A “Bíblia Sagrada” é um dos textos mais confusos já escritos. A maioria das
pessoas nem se deu o trabalho de lê-la e ainda assim se chamam “cristãos”. Olhe para as
contradições infinitas e, claro, o ensinamentos do nazareno:
~ 137 ~

• Ele roubou (Lucas 19: 29-35, Lucas 6:1-5),


• Ele mentiu (Mateus 5:17, 16: 28, Apocalipse 3:11)
• Ele defendeu homicídio (Lucas 19:27)
• Ele praticou crueldade contra os animais (Mateus 8:30-32)
• Ele exigiu que um de seus discípulos desonrasse seus pais e familiares (Lucas 9:59-62)

Estas são apenas uma pequena amostra dos mandamentos que ele não só deu mau
exemplo por quebrá-los, mas ordenou que outros o fizessem também. Contradições
como estas em ensinamentos religiosos prepararam o palco para a confusão e caos.

O número de seitas cristão que violentamente discordam e condenam as demais falam


por si, para não mencionar todas as guerras que mudam a vida que são essenciais para
esta NOM, quase todas foram incitadas pelo cristianismo e tinham a ver com essa
religião. Perdoar o próximo eternas “setenta vezes”, como o nazareno ensinou e dar a
outra face incentivam nada além de caos e crime. As pessoas são doutrinadas a serem
prefeitos escravos e vítimas. Seus próprios corpos são de propriedade de algum estranho
que decide seus pensamentos mais profundos, desejos e sexualidade. Quanto à ideia de
pessoas sendo marcadas com código de barras, ISSO FOI DITO POR “JEOVÁ”, E NÃO
SATAN!

Cristãos e outros são bem rápidos em trocar acusações – “Foram os católicos”, “Oh, não!
Foram os protestantes!” Eles não podem compreender o que esse tipo de coisa é, e tem
acontecido há séculos em suas próprias igrejas e é todo o tema da sua própria Bíblia. Eles
têm contribuído para isso financeiramente, fisicamente e espiritualmente. SEJA UM
ESCRAVO! É muito mais fácil para eles acusarem Satan do que perceberem que foram
enganados por seu próprio “deus” e seu próprio ministério. Satan foi convenientemente
usado tanto como uma distração como bode expiatório durante séculos pelas igrejas
cristãs. Simplesmente ponha a culpa de tudo em Satan, pregue ao mundo que eles são
“bons”, “humanitários” e acima de tudo, “deus”. Uma mentira repetida e executadas com
frequéncia suficiente acabará por ser acreditada, não importa o quão ridículo seja.

Trilhões e trilhões de dólares foram canalizados para promover esta mentira


publicamente, enquanto seus principais líderes religiosos clandestinamente trabalham
para escravizar o mundo como eles fizeram no passado através de sua raiz, o Igreja
Católica. Os protestantes não foram diferentes com os seus julgamentos assassinos das
Bruxas de Salém e o comparecimento obrigatório às igrejas na América Colonial.
LIBERDADE NÃO É EM QUALQUER FORMA COMPATÍVEL COM JUDEU-
CRISTIANISMO!

Cristianismo não é espiritual em nenhum aspecto. Eles são na verdade, uma instituição
política posando como uma frente religiosa/espiritual. Seguidores são enganados em
viver para a própria morte, dando todo o conhecimento oculto e poder assim sendo
indefesos e inofensivos contra aqueles que têm esse conhecimento, poder e sabedoria de
como usá-lo. Eles são iludidos a pensar que seu “deus” vai punir essas pessoas quando o
tempo chegar, eles foram preparados por gerações para serem escravos descerebrados e
suas almas por gerações a rejeitar a verdadeira espiritualidade, atrofiaram em poder. O
objectivo está quase cumprido e terá êxito se esses idiotas não acordarem.

Eu li que as igrejas de Billy Graham agora têm DVDs e sistemas de alto-falantes estéreos.
O que isso tem a ver com espiritualidade? Sua frente de caridade cristã é uma piada. A
maioria das doações, que totalizam a casa dos trilhões de dólares, são canalizados para o
~ 138 ~

Conselho Mundial de Igrejas onde eles são usados politicamente, para o financiamento
de guerras e outras actividades terroristas. Organizações seculares, tais como as agéncias
de bem-estar do condado local são as que, na verdade, fazem o maior trabalho para os
necessitados. Este sai dos bolsos dos contribuintes, e não das igrejas cristãs.

Os líderes de ambos o cristianismo e governos totalitários em si são extremamente


materialistas.

Quando olhamos para a Igreja Católica, através dos séculos, vemos que como eles
sugavam até a última gota de dinheiro de famílias atingidas pela pobreza, viúvas e até
mesmo gerações de famílias que foram alvo da inquisição, a própria igreja foi
acumulando e acumulando ouro, prata, conhecimentos valiosos, artefatos e pedras
preciosas em quantidades intocadas.

Além de receber e recolher todo o ouro, prata e outros objetos de valor de que eram
capazes de apreender, a Igreja Católica adquiriu grandes quantidades de bens imóveis, a
maioria desses também foi conseguida através dos assassinatos em massa e extorsão
realizadas pela Inquisição. A Igreja Católica de hoje é sem dúvida a instituição mais
excepcionalmente rica da face da Terra. A quantidade de dinheiro, terra, tesouros,
artefatos, e outras explorações materiais da Igreja Católica sozinha é além da imaginação.

Mesmo durante a Idade das Trevas, quando a pobreza era generalizada, principalmente
por causa de cristianismo em si, encontramos estas catedrais enormes e fabulosamente
ricas, construídas no meio da privação extrema da população, com altares e absides de
ouro ornamentado com abóbadas, colunas e paredes decoradas. Basílicas, catedrais,
abadias, baptistérios, mosteiros, conventos e igrejas magníficas foram construídas.
Praticamente todos esses eram tão abastados e grandes em comparação com o ambiente
pobre daqueles tempos, que suntuosamente destacaram-se como o principal repositório
de toda riqueza material – ouro, prata e suntuosidade arquitetónica – tanto de sua época
e como de sua localização geográfica.

A Igreja Católica durante a Idade das Trevas estabeleceu-se como a governadora


incondicional sobre toda a Europa. A Igreja Católica tinha domínio completo sobre os
reis e rainhas, militaria e governou pelo terror. Ninguém estava livre em qualquer
aspecto. Conhecimento foi destruída e/ou removido da população, pois para criar um
estado escravo perfeito, os escravos devem ser analfabetos e sem poder. Os assassinatos
em massa cometidos por Josef Stalin, Mao Tse-Tung e outros ditadores totalitário foram
repetições da inquisição cristã. Os nomes e os rostos mudam, mas ainda é a mesma
agenda com as mesmas pessoas. Mao marchou sobre o Tibete, assassinando e torturando
tibetanos nativos em massa. O exército chinês, sob as ordens de Mao, atravessou
montanhas íngremes e terreno perigoso com o objectivo principal de destruir
conhecimento antigo, independentemente do que os livros de história afirmem. O
monastérios tibetanos, por causa das montanhas que cercam Himalaia, foram isolados
do resto do mundo e como resultado foram capazes de manter o antigo conhecimento o
controlo dos cristãos destrutivos. Qualquer pessoa que tenha qualquer conhecimento
sério ou poder espiritual é uma ameaça para o Estado. Escravos não deve nem ter
conhecimento nem ter acesso ao poder oculto. Conhecimento e poder são mantidos nas
mãos de alguns controladores. Claro, os “Ministérios do Portão Oriental” de Billy
Graham estavam autorizados a inundar a China com Bíblias, um projeto que chegou na
casa dos milhões de dólares – todos os impostos isentos.
~ 139 ~

O conceito de dominação mundial por um seleto grupo que governa com mão de ferro e
uso assassinato em massa e terror para atingir seus objectivos é explicitado através de
toda a Bíblia judaico-cristão.

Conceitos: O estado possui e controla todos os bens. A lista abaixo contem paralelos e
ensinamentos na Bíblia judaico-cristã:

• Teu corpo não é teu, ele é propriedade de “deus”.


• Não tenha impulsos sexuais, se o fizer, o dono de teu corpo fará o que lhe agradar com
ele e o “lançará no inferno” (regra de terror): Mateus 5:27-30
• O “senhor” tem o controlo sobre todos os seus relacionamentos pessoais: Mateus 19:9
• Sem liberdade de expressão: Mateus 5:33-37; 12:36
• Deixe que o joguem na prisão: Mateus 5:25
• Não se defenda ou golpeie de volta, seja o escravo perfeito: Mateus 5:39-44; Lucas 6:27-
30; 6:35 – Os mansos são os melhores escravos, “manso” significa “submisso”: Mateus 5:5
• Viva pela sua morte, não importa a vida que tu tens agora. Este é um clássico em como
executar um estado escravo. Não vale a pena lutar pela vida: Mateus 5:12
• Destrua a unidade da família para criar o caos: Mateus 10:34-36 Lucas 12:51-53
• Deixe o caos reinar: Mateus 18:21-22
• Não possua qualquer propriedade: Mateus 19:21-24, Marcos 12:41-44, Lucas 6:20; 6:24,
6:29-30
• Abandone sua família: “Pai, mãe, irmãs e irmãos” – isso é o que um estado totalitário
pede e recompensa crianças para que entreguem os seus pais a serem executados:
Mateus 19:29
• Mais escravidão e servidão: Êxodo 21:07; Êxodo: 21: 20-21; Levítico: 25:44-46, Lucas 6: 40
– o estado é perfeito. Lucas 12: 47, Efésios: 6:05;
• Colossenses 3:22, 1 Timóteo: 6: 1; Tito 2: 9-10, 1 Pedro 2:18
• O nazareno, bem como os ensinamentos do Antigo Testamento, exigem obediéncia
total e completa e reforçam este conceito através do medo e terror. Pregadores iludem
suas congregações a acreditar que “Jesus te ama”. Eles gritam e clamam “fora de
contexto”, mas eles são os únicos que perdem a mensagem inteira e estão “fora de
contexto”.
• O nazareno nunca ensinou à humanidade qualquer coisa de independéncia ou avanço.
Cristãos sussurram sobre como esta entidade curou os aflitos, mas ele nunca ensinou
ninguém como curar-se ou mesmo a entender a natureza da doença. Ele cercou-se,
principalmente, com os ignorantes e servis. A religião cristão dá ao retardado mental
altíssima estima.

O verdadeiro mal é o mestre do engano e das mentiras: “ele engana as nações”. Pagar
para a própria condenação é um tema comum aqui. Seu nome não é SATAN/LUCIFER,
MAS IAVÉ/JEOVÁ!

Cristãos ter-se despojado de todo o poder e conhecimento oculto, têm financiado e


trabalhado por tudo isso durante séculos e agora eles põe toda a culpa no Diabo. Eles
Não podem ver que é isso é o seu próprio “deus” e o nazareno.

Conhecimento oculto pode ser usado por qualquer pessoa para qualquer finalidade.

Qualquer tolo pode ver facilmente que o exposto acima não é de Satan, nem tem nada a
ver com ele e os ditos grupos “ocultos” estão infiltrados de cima a baixo pelos Jesuítas
católicos e outros que desejam iludir aqueles que podem ser luciferianos ou pagãos e
~ 140 ~

mantê-los sob seu controlo. Isto pode ser visto em seus símbolos ocultos judeu-cristãos,
como nomes de “deus” Jeová/YHVH e de anjos.

É óbvio, além de tudo isso, a Igreja Católica ficou furiosa pela revelação dos escândalos
de pedofilia. Essas acções foram planeaadas e deliberadas. O Papa e o alto escalão do
clero agiram indignados e rancorosos quando expostos ao mundo. Eles não estavam nada
arrependidos. Nós todos sabemos que o estupro infantil faz personalidades instáveis e
isso é necessário para adicionar o caos para o cumprimento de seus objectivos. Pessoas
iludidas que são espiritualmente e psicologicamente perdidas.

Referências:
Vatican Assassins : Wounded in the House of My Friends, The Diabolical History of the
Society of Jesus Including: Its Second Thirty Years’ War (1914-1945), its Cold War (1945-
1990), and Its Assassination of America’s First Roman Catholic President, por John
Fitzgerald Kennedy (1963) de Eric Jon Phelps, 2001

The Secret History of the Jesuits, por Edmond Paris, traduzido do francês, 1975

An Atheist Speaks, por Madalyn Murray O’Hair, 1986

Billy Graham and His Friends pela Dra. Cathy Burns, 2001

Our Constitution, the Way It Was, pelo Dr. Madalyn O’Hair, edição revista, 1988

The Cross and the Sickle…Superchurch, por Billy James Hargis e Bill Sampson, 1982

The Book Your church Doesn’t Want You To Read, por Tom C. Leedom, editor 1993
~ 141 ~

Assassinos, Ladrões e Mentirosos: O Cristianismo Não


Tem Nada Próprio
A Bíblia judaico-cristã NÃO é tão antiga quanto se acredita ser, e não esse programa vil a
qual eles que eles chamam de “religião”. A verdade pode ser vista nas catedrais góticas.
Elas foram ORIGINALMENTE PAGÃS. Independentemente do que os livros de história
populares reivindiquem (e muitos apoiam a mentira judaica do cristianismo), parece que
o cristianismo entrou em cena a partir da Inquisição, especialmente na Europa. Isso é
quase idêntico em todos os aspectos de uma revolução comunista, onde assassinato em
massa, tortura e privação de mesmo os mais básicos dos direitos humanos é instituída.

“O cristianismo e o comunismo são muito perto espiritualmente e ideologicamente. Este


é um conceito bastante conhecido que foi adoptado por vários pensadores, de Thomas
More para Lev Tolstoy. Poucas pessoas sabem que o primeiro Estado socialista do mundo
foi estabelecido no Paraguai e foi baseado nas ideias dos jesuítas católicos antes de Marx
ter criado seus ensinamentos.”
“A Companhia de Jesus – a Ordem Religiosa Jesuíta – na Igreja Católica, era mais ou
menos equivalente à KGB na União Soviética.”
As Citações acima foram tiradas do “Pravda” (o principal jornal do Partido Comunista e
principal jornal da antiga União Soviética), do artigo: Existe alguma diferença entre o
cristianismo e o comunismo?

Os judeus e os seus companheiros cristãos têm destruído o passado e reescrito uma


história fictícia em conformidade com a sua agenda. Eles tentam alegar que algumas
religiões pagãs foram mantidas para facilitar a entrada da população no cristianismo,
mas eu fortemente questiono isso, como deveria qualquer pessoa pensante inteligente,
pois TUDO o que eles têm FOI ROUBADO DE RELIGIÕES PAGÃS ANTECEDENDO O
CRISTIANISMO. As Testemunhas de Jeová conhecem todos os elementos pagãos da
religião cristã, mas estão iludidos pelo nazareno. O nazareno foi roubado e corrompido
de pelo menos 18 ou mais Deuses pagãos que representavam um conceito.
COMO OS JUDEUS, A RELIGIÃO CRISTÃ NÃO TEM NADA PRÓPRIO!

Confira a Praça do Vaticano. O obelisco egípcio no meio da roda satânica do ano:


~ 142 ~

Aqui está outro do teto do vaticano staircase. Note o desenho das varas runicas galdor,
mas os druidas e outros pagãos foram assassinados em massa pela inquisição; a pena por
usar runas era a morte automática.
~ 143 ~

Observe todos os Deuses egípcios no Museu do Vaticano. Se alguém se preocupar em


fazer a pesquisa necessária, é óbvio que quase tudo o que o Vaticano tem foi ROUBADO.
O Egito é condenado na Bíblia judaico-cristã, e ainda, se você ler através de tudo no sítio
e fazer mais pesquisas, é evidente o quanto a religião judaico-cristã tem ROUBADO e
corrompido do Egito!

Estes Deuses acabaram no que é conhecido como “Goétia” nos grimórios blasfemos
escritos por judeus. O reino de Satan foi roubado dele!!!

Mais imagens de Deuses Pagãos no Vaticano:


~ 144 ~

Muitas imagens que passaram e assumiram ser do nazareno, contem uma figura
masculina com uma auréola ou com os raios como mostrado na foto acima, ou a quatro
cantos a representar a coroa e os chakras das têmporas. As pessoas foram doutrinados a
acreditar que estas são do nazareno, quando na realidade, todos eles são um modelo de
homem humano com sua kundalini erguida. Isso é um conceito! Este conceito foi roubado
de deuses pagãos e é de Satan, a kundalini erguida é o que é chamado de “Invocar o
Diabo”. E é o que se manifesta no halo visto em tantas pinturas antigas.

Uma vez que todos entendam o verdadeiro significado de todos os símbolos, o véu é cai e
os judeus não podem mais empurrar suas besteiras. Esta é a principal razão pela qual a
Bíblia judaico-cristã ameaça qualquer um que estuda o ocultismo ou práticas do oculto a
“queimar em um lago de fogo”.

Pinturas das catacumbas, que datam dos séculos 3 e 4 CE têm essa mesma imagem
masculina.

Algumas imagens são de são Marduk, alguns são de Apolo e outros Deuses pagãos. O livro
“A Catacumba Desconhecido” é interessante e revela muito sobre a arte pagã visto nas
catacumbas. Agora, aqui estão os chamados “CEMITÉRIOS cristãos” também conhecido
como as “catacumbas”: Aqui está alguma imagem rotulado como um sainto – na realidade,
o pastor foi ROUBADO DE HERMES, TAMBÉM CHAMADO THOTH, Observe
novamente os quatro cantos novamente:
~ 145 ~

Aqui está outra pintura típica de que todos afirmam que seja de “Paulo”. isso é apenas
uma imagem de um homem.

Certamente não tem o nome do homem sobre ou perto da pintura. Pessoas são ovelhas,
a maioria acredita que tudo o que é dito sem duvidar, e sem cessar são avisados a
“confiar” e “ter fé”.

Quanto às imagens com o cordeiro, o cordeiro representa Áries e quando o Sol está em
Áries, que é o melhor momento para começar a grande obra da alquimia e não tem
NADA A VER com o cristianismo.
~ 146 ~

Olhe para este babaca caloteiro e sua réplica da coroa egípcia do Faraó,
QUE VERGONHA PARA ELE!!!!

O HOMEM VERDE PAGÃO, é visto nas catedrais em toda a Europa:


~ 147 ~

Gárgulas, que são Demónios de hierarquia menor também são vistos em linha em quase
todas as grandes catedrais na Europa:

Esta estátua, localizada na Catedral de Estrasburgo, parece ser de um génio da Assíria:


~ 148 ~

Há muito mais disso. Muitos textos de história chamam estas “três grandes religiões”
significando judaísmo, cristianismo e islamismo. Agora, se eles são tão grandes e tão
originais, por que é que não têm nada de seu próprio? Islamismo nem ao menos permite
que a figura humana seja pintada. Suponho que isso seja para não deixar nada continuar.

Isso foi e isso é agora: A HISTÓRIA ESTÁ A SER DESTRUÍDA E A SER REESCRITA COM
MENTIRAS!
~ 149 ~

O Ano Roubado
A nossa Roda Solar gentia satânica/pagã foi roubada e está no centro do Vaticano:

Com a chegada do Cristianismo, os templos pagãos e importantes centros religiosos


foram destruídos e arrasados. Estas estruturas foram construídas em cima de poderosas
ley lines para se alinhar com as energias da Terra. Igrejas cristãs foram então construída
sobre os templos pagãos e locais de aprendizagem destruídos. Tudo das origens dos
gentios foi amaldiçoado e condenado como “mal”. Esta etapa garantiu que a energia
psíquica poderia ser aproveitada e dirigida para a adoração dos judeus e para impor uma
infinidade de mentiras.

A véspera de Beltane, ou “Walpurgisnacht”, a “Festa de Valborg”, Festa de Beltane,

Primeiro de Maio, um antigo e importante feriado GENTIO/PAGÃO (a saber: “GENTIO”


É UMA PALAVRA QUE SIGNIFICA “PAGÃO”). Essa festa é em honra a Baal/Belzebu.

BELTANE/PRIMEIRO DE MAIO, FOI SUBSTITUÍDA PELA “PÁSCOA”. EM VEZ DE


NOSSOS DEUSES E ADUANEIRAS ORIGINAIS, A INVENSÃO JUDAICA DO
NAZARENO É O FOCO DA ADORAÇÃO SERVIL E ENERGIA PSÍQUICA.

PRIMEIRO DE MAIO TAMBÉM FOI SUBSTITUÍDO POSTERIORMENTE COM UM


MAIOR DIA DE CELEBRAÇÃO PARA O COMUNISMO JUDAICO.

A “Páscoa” foi roubada de Astaroth. Originalmente conhecida como “Ashtar”. Este


feriado coincide com o Equinócio da Primavera, quando dia e noite têm igual duração.
Conhecida como “Eastre” para os anglo-saxões. Como a deusa da fertilidade, ela foi
associada a coelhos e ovos. Os cristãos roubaram este feriado e ditorceram seu
significado. Outros nomes incluem: Easter, Eastre, Eos, Eostre, Ester, Estro (Estro/Cio é
quando um animal entra na época de acasalamento) Oestrusm,Oistros e Ostara. Mais
uma vez, o “Cordeiro de Deus” foi roubado do signo zodiacal de Áries, o Carneiro, que
ocorre a cada primavera.

TUDO ACIMA FOI ROUBADO E CORROMPIDO EM FOCAR E ADORAR A JUDEU


FICTÍCIOS, O QUE CRIA UMA LIGAÇÃO PSÍQUICA PODEROSA.
~ 150 ~

Solstício de verão pagão: roubado e substituído pelo “Dia de São João” em honra de “São
João Baptista”, outro personagem judeu inventado, roubado de um conceito alquímico
hindu para gentios a adorarem servilmente e concentrar energias psíquicas:

Dia de Lammas/Lughnassadh: substituído com “dia da assunção”. Novamente,


concentração na judia fictícia Virgem Maria, para os gentios honrarem servilmente e
concentrar energia psíquica para reforçar uma mentira.

Dia das Bruxas/Samhain foi substituído pelo “dia de todos os santos”.

O Yule/Solstício de Inverno foi substituído com o “Natal”. Esta é a maior blasfémia!


Novamente, foco total na invenção judaica do nazareno e seu nascimento falso, pais
judeus falsos, e falso de tudo mais. Essa merda é empurrada nas mentes dos gentios de
todo do mundo, criando um vórtice psíquico massivo de energia que promove uma
mentira monstruosa e insidiosamente destrói nossa memória e herança cultural. Todo o
Yule foi infestado com a porcaria do nazareno, de “advento” da circuncisão do nazareno
judeu no oitavo dia na sinagoga por um rabino.

Imbolc foi substituído pela “quarta feira de cinzas”, que foi roubada de um antigo rito
hindu de aplicar cinzas sobre o ponto do terceiro olho no meio da testa.

Fundamentalistas cristãos vêm a trabalhar para erradicar todos os vestígios de Origens


pagãos destes feriados para reforçar e manter a mentira do cristianismo a ir forte. Como
já afirmei várias vezes, a história tem sido e está a ser reescrita. A verdade é substituída
com mentiras que promovem a supremacia judaica e sua agenda de uma nova ordem
mundial em que serão “Deus”. Rebelião, que é associada com Satan, é intensamente
desencorajada, a fim de estabelecer esta nova ordem mundial judaica onde todos os
gentios serão escravos marcados com código de barras.

Além disso, a cultura gentia/pagã está a ser implacavelmente atacada subliminarmente


em filmes – a Hollywood judaica (em breve vou ter um artigo muito detalhado e
~ 151 ~

completo sobre esta com abundância de exemplos) tem feito gentios serem iludidos e
doutrinados e, em muitos casos, FORÇADOS a amaldiçoar e condenar o nosso povo e
louvar os judeus. Os judeus tem um histórico em enganar os gentios a fazer o seu
trabalho sujo para eles e condenando a nós mesmos. Um exemplo flagrante é a actual
guerra no Iraque, que está a ser travada por Israel, por quase todas as nações, como
apenas quatro soldados judeus relatados a terem morrido na guerra.

Músicas robóticas e orações nas igrejas cristãs, juntamente com os trilhões de dólares
arrecadados através do dízimo e tal, CONDENAM A NÓS GENTIOS! Gentios cantam e
rezam pela sua própria condenação. Afirma-se no talmude que os gentios “defecam no
próprio deus”. Satan é Deus!

“Destruiremos Deus” – os Protocolos dos Sábios de Sião

“Repreendeste os gentios, destruíste os ímpios; APAGASTE O SEU NOME PARA


SEMPRE E ETERNAMENTE.” – Salmos 9:5

No Dia das Bruxas passado, notei em uma loja de Dia das Bruxas, o fornecimento de
máscaras extremamente hediondas do Diabo, retratando o nosso Criador Deus Satan. O
Dia das Bruxas é o meu feriado favorito, com direito a vestir-se, festejar e tal, mas o que
tem sido para o nosso Deus Criador é outra questão. Não é apenas um grande insulto ao
nosso Deus Criador, mas um enorme tapa no rosto para todos os gentios.

O coelhinho da Páscoa, que antecede o cristianismo, foi atacado implacavelmente por


cristãos fundamentalistas, juntamente com o Santa Claus (Papai Noel), também
conhecido como conhecido como “Nick”, “Nicolas”, “Nicolau”, e é um anagrama de
“SATAN” – o vermelho, o branco e o preto – “Nick” é também outro nome de Satan.

Os judeus usam cristãos iludidos para fazer o trabalho sujo para eles e riem de sua
estupidez. Eles próprios sabem que o nazareno não é real e só foi inventado e
inexoravelmente empurrado para escravizar os gentios e criar um vórtice maciço de
energia psíquica gentia para trazer o seu “Messias” a realidade.
~ 152 ~

Por Que o Cristianismo Ataca a Sexualidade


A igreja cristã tem feito tudo ao seu alcance para suprimir e controlar sexualidade. A
energia sexual é a força de vida criativa que libera a Kundalini, e é uma ameaça direta à
sua agenda de escravizar a humanidade.

Não há nada de espiritual no cristianismo. O cristianismo é uma ferramenta para


remover todo o conhecimento espiritual e espiritualidade. Isto foi realizado de forma
eficaz por atacar o segundo chakra, que é o chakra sexual, mantendo, assim, a serpente
Kundalini presa na base. Para que a energia Kundalini suba, e suba com segurança, todos
os chakras devem estar livres e abertos. Inibições psicológicos manifestam-se nos
chakras, que são os principais componentes da alma e criam bloqueios que impedem a
ascensão e a circulação de energia espiritual, tanto nos 7 principais chakras e nas 144.000
nadis.

Cristianismo, islamismo, e outros programas relacionados para destruir espiritualidade


veementemente atacam a sexualidade de qualquer forma que eles possam, seja
heterossexualidade, homossexualidade, etc. Eles trabalham para causar inibições sexuais,
culpa, vergonha, e transformar algo bonito e espiritualmente fortalecedor em algo feio.
Poucos, se houver, cristãos ou muçulmanos, estão cientes do que a espiritualidade
realmente é. Todos esses programas têm nefastos conceitos espirituais substituídos por
personagens impostores judeus, lugares judeus, e outros arquétipos judeus fictícios,
como Jesus, o nazareno. Jesus foi utilizado como um diversão e distração, privando seus
seguidores de acessar a verdadeira espiritualidade e trabalhar em suas almas. Verdade
seja dita, salvamos nossas próprias almas. “Jesus” é um personagem fictício judeu que
nada mais é do que um impostor de um CONCEITO.

Kundalini liberta a alma e também abre a psique. A igreja cristã também tem feito de
tudo em seu poder para nos impedir de se comunicar com seres como Satan e seus
demónios, e deliberadamente nos privaram do conhecimento e poder. Isso mantém a
nós todos no escuro, e nos cortar de nosso verdadeiro Deus Criador.

“DESTRUIREMOS DEUS” – Protocolos dos Sábios de Sião.

A repressão sexual cria um desequilíbrio na base e no segundo chakra, que afeta no nível
emocional (chakra), isso se estende para o próximo chakra e daí, temos mais um
desequilíbrio, criando medo e culpa, e outros distúrbios emocionais e psicológicos.
Devido a privação, não há saída e a humanidade degenera espiritualmente de geração em
geração. Cada geração foi doutrinada e condicionada a ver a sexualidade da forma
judaico/cristã/muçulmana. Aqueles de nós que são totalmente livres dessa influéncia são
poucos. Sexualidade = Vida, libertação e progresso espiritual.
A Igreja sabe disso e negou esse conhecimento a população em geral ao longo dos
séculos.

Agora, quando eu mencionar “a Igreja”, refiro-me àqueles no topo, e não o sacerdote


pedófilo médio ou ministro. O sacerdócio católico é um excelente exemplo do nível de
doutrinação, ignorância e estupidez todo o caminho com obediéncia cega.

Os estupros e assédios infantis são as principais ilustrações do que ocorre quando


alguém conscientemente suprime o poderoso apetite sexual, que é a força vital em si.
~ 153 ~

Devido à supressão desse conhecimento, a humanidade está operando em 1/5 – 1/10 do


potencial total. Os centros de energia permanecem fechados e dormentes, privando o
mundo de outras dimensões, bloqueando potencial espiritual, mental, emocional e físico
a fim de manter o poder nas mãos de uns poucos “escolhidos”.

Tudo isso é o uso de magia negra nos níveis superiores que foi proferida através dos
séculos. O movimento Nova Era ensina desamparo, e fortemente desencoraja qualquer
forma de magia negra para garantir que esse poder permaneça nas mãos de poucos.
Justiça e retidão são fortemente desencorajados e atacados. As pessoas estão sendo
doutrinados a ser vítimas e escravas. O medo é usado incessantemente, não é diferente
do comunismo judeu, que é onde o cristianismo eventualmente leva.

Entusiastas da Nova Era que praticam magia também estão desequilibrados. Os antigos
egípcios sabiam que para ser perito, é preciso ser versado em ambos os aspectos brancos
e negros de magia. Magia Negra é reprimida e controlada por poucos no poder no topo
que fazem uso liberal do mesmo. A pessoa média não é apenas ignorante a esse fato, mas
impotente contra ele.

A difamação e a exclusão das mulheres nas religiões do Caminho da Mão Direita é


também para um propósito específico. Como Thoth disse, tudo vem em dupla para o
equilíbrio e harmonia. Dois é a força criativa. A energia feminina dentro de todos nós é o
subconsciente e a psique. O aspecto feminino nos conecta com as dimensões superiores
da mente em equilíbrio para o lado lógico masculino do cérebro. Os dois idealmente
deveriam trabalhar juntos em harmonia. A energia kundalini é a parte feminina da alma.
Ao atacar e denegrir as mulheres, suprime-se essa energia subliminarmente.

Destruir essa energia feminina é fundamental para a agenda do inimigo. Uma vez que
esta energia feminina está completamente subjugada, a intuição e a consciéncia mais
elevada são desligadas e se tornam dominadas pela consciéncia inferior. Os chakras
abaixo do coração, que é o ponto de desligamento e conector dos sete chakras,
permanecem desconectados e resulta em um grave desequilíbrio.

A Igreja e seus comparsas no controlo estão bem conscientes do desequilíbrio que ocorre
quando essa energia feminina é cortada. O chakras trabalham todos juntos. O que ocorre
então é uma perda total de um sentido muito importante, também conhecido como
“sexto sentido”. A humanidade é cega espiritualmente e por isso, tornaram-se vítimas
totais. Este é o objectivo da Igreja Cristã, para preparar para os gentios a serem escravos
ignorantes e inquestionáveis que são incapazes de lutar nas mãos de mestres judeus [o
Estado comunista]. Por exemplo, quando um judeu adepto lança uma maldição, a vítima
gentia que foi doutrinada com as mentiras do cristianismo é impotente e sucumbe a ele.
Ele ou ela não pode sequer vê-lo chegar, e nem ao menos estará ciente. Desta forma, os
judeus são “deus”.

Citação do Talmude judaico:


Simeon Haddarsen, fol. 56-D: “Quando o Messias vier, todo judeu terá 2800 escravos”.

Acesse também o website A Sociedade Thule do Terceiro Sexo 666


~ 154 ~

A Inquisição: Uma História Cristã de Tortura,


Assassinato em Massa e Destruição da Vida Humana

“O cristão resolve achar o mundo mau e feio, e faz o mundo mau e feio”.
-Frederico Nietzsche

Hoje, a igreja cristã não tem o poder que já teve, no entanto, temos assistido os abusos
cristãos a crianças, estupro de crianças, abuso sexual e outros atos vis que revelam a
verdadeira natureza de muitos cristãos e os efeitos que seu “deus” tem sobre seus
seguidores. Os escândalos de pedofilia são apenas uma pequena amostra do que cristãos
são capazes.

Anos atrás, quando a igreja cristão tinha total controlo sobre o governo, a vida humana e
o espírito, podemos ver da inquisição, o quão doente são essas pessoas e até que ponto
eles vão chegar para te fazer aceitar “Jesus”. Assim como é visto nos inúmeros abusos
cristãos das crianças de hoje, anos atrás, com a inquisição, meninas de nove e meninos
de até dez foram julgados por bruxaria. Crianças mais jovens foram torturados para
extrair testemunho contra seus pais ¹. As crianças foram então açoitadas enquanto eles
viram seus pais queimar.

O cristianismo foi o primeiro comunismo. A igreja Católica foi a NKVD e KGB da idade
média. Para informações mais detalhadas, leia Os Verdadeiros Campos de Extermínio e
Holocausto. Cristianismo e comunismo, ambos programas judaicos, são sistemas quase
idénticos de assassinato em massa, tortura e escravidão em massa.
“O cristianismo e o comunismo são muito perto espiritualmente e ideologicamente. Este
é um conceito bastante conhecido que foi adoptado por vários pensadores, de Thomas
More para Lev Tolstoy. Poucas pessoas sabem que o primeiro Estado socialista do mundo
foi estabelecido no Paraguai e foi baseado nas ideias dos jesuítas católicos antes de Marx
ter criado seus ensinamentos.”
“A Companhia de Jesus – a Ordem Religiosa Jesuíta – na Igreja Católica, era mais ou
menos equivalente à KGB na União Soviética.”
As Citações acima foram tiradas do “Pravda” (o principal jornal do Partido Comunista e
principal jornal da antiga União Soviética), do artigo: Existe alguma diferença entre o
cristianismo e o comunismo?

Verdade seja dita, a maioria dos inquisidores e do clero cristão eram judeus.
Um caso registrado na cidade de Silésia de Neisse, revela que um enorme forno foi
construído, ao longo de um período de dez anos, mais de mil “bruxas condenadas”,
algumas tão jovens quanto dois anos de idade foram queimadas vivas ². Muitas vítimas
também eram muito idosas, algumas na casa dos oitenta. Isso não fez diferença para a
igreja.

A igreja cristão assassinou, torturou, mutilou e destruiu milhões e milhões de vidas tanto
diretamente através da Inquisição e, indiretamente, através de todas as guerras que
incitou. Os danos e destruição que essa religião vil perpetrou contra a humanidade é
além da compreensão. A maioria das pessoas nem sequer estão conscientes dos fatos.
Entre os anos de 1450 a 1600, a igreja cristão foi responsável pela tortura e cremação de
cerca de 30.000 supostas “bruxas” ³.
~ 155 ~

Durante o reinado do Imperador romano Constantino, 306-337 dC, as doutrinas da Igreja


cristão foram considerados como a base de lei 4. Hereges (pessoas que se opunham aos
ensinamentos da igreja) foram procuradas, torturadas e finalmente assassinadas. A
heresia era uma crime contra o Estado, bem como a Igreja. Por centenas de anos, os
governantes civis tentaram acabar com todas as heresias.

Já em 430 dC, os líderes da igreja declararam a heresia punível com a morte. Em 906 dC,
“A Canon Episcopi” foi o primeiro órgão da igreja a proibir expressamente o uso de
bruxaria 5. Antes da Inquisição foi em pleno andamento, a igreja aceitou hereges de volta
ao redil, nos termos que considerou razoáveis. O seguinte é um exemplo:

Durante três domingos, o herege era despido da cintura para cima e açoitado da entrada
da cidade/vila por todo o caminho até a porta da igreja. Ele/ela tinha que negar-se
permanentemente carne, ovos e queijo, exceto na Páscoa, Pentecostes e Natal, quando
ele/ela está a come-los como um sinal de peniténcia. Por 20 dias, duas vezes por ano,
ele/ela devia evitar peixes e durante 3 dias em cada semana, jejum de peixe, vinho e óleo,
se seu/sua saúde permitisse.

Ele/ela tinha que usar vestes monásticas com uma pequena cruz costurado em cada
peito. Tinha que ouvir a missa diária. Sete vezes por dia, tinha que recitar o canónico, e
além disso, pelo Pai Nosso, dez vezes por dia e vinte vezes a noite. Tinha que observar
total abstinéncia de sexo. Todo mês ele/ela tinha relatar a um padre que mantinha o
herege sob observação. Ele/ela seria segregados do resto da comunidade 6.

Não há data precisa para o início da Inquisição, a maioria das fontes concorda que
manifestou-se durante os primeiros seis anos do reinado do Papa católico, Gregório IX,
entre 1227 e 1233. O Papa Gregório IX, é muitas vezes referido como o “Pai da Inquisição”.

A Inquisição foi uma campanha de tortura, mutilação, assassinato em massa e destruição


da vida humana perpetrada por cristãos. A igreja cresceu em poder até ter total controlo
sobre a vida humana, tanto secular quanto religiosa. O Vaticano não estava satisfeito
com os progressos realizados pelos líderes regionais em extirpar a heresia. O Papa
Inocéncio III encomendou seus próprios inquisidores que responderam diretamente a
ele. Sua autoridade foi oficializada na bula papal de 25 de março de 1199 7. Inocéncio
declarou que “qualquer pessoa que tentasse construir uma visão pessoal de Deus que
entra em conflito com o dogma da igreja deveria ser queimado sem piedade”. 8
~ 156 ~

Em 1254, para facilitar o trabalho dos inquisidores, o Papa Inocéncio IV decretou que os
acusadores poderiam permanecer anónimos, impedindo as vítimas de confrontá-los e
defenderem-se. Muitas igrejas tinha um baú onde informantes poderiam receber
acusações escritas contra os seus vizinhos. Três anos depois, ele autorizou e oficialmente
tolerou a tortura como um método de extrair confissões de heresia. 9

As vítimas eram torturadas em um quarto, então, se eles confessassem, eram levados


para fora da câmara para outra sala para confessar aos inquisidores. Desta forma, poder-
se-ia reivindicar as confissões que eram dadas sem o uso da força. A Lei inquisitorial
substituiu a lei comum. Em vez de inocente até que se provasse o contrário, era culpado
até que se provasse o contrário.

Inquisidores enriqueceram demasiadamente, aceitando subornos e multas dos ricos que


pagaram para evitar serem processados. Os ricos foram os principais alvos para a igreja
que confiscou seus bens, terra e tudo o que tinham por as gerações. O Inquisição
assumia todos os bens das vítimas após a acusação. Houve muito pouca ou nenhuma
chance de provar inocéncia, esta foi uma forma da igreja católica enriquecer. Papa
~ 157 ~

Inocéncio afirmou que desde que “deus” castigava os filhos pelos pecados de seus pais,
eles não tinham o direito de serem herdeiros legais da propriedade de seus pais.

A menos que os filhos deliberadamente denunciassem seus pais, eles ficariam sem um
tostão. Inquisidores acusavam até os mortos por heresia, em alguns casos, cerca de
setenta anos após a morte. Eles exumavam e queimavam os ossos do acusado e
confiscavam todos os bens de seus herdeiros, deixando-os sem nada 10.
As acções dos inquisidores tinham efeitos devastadores sobre a economia, que deixou
comunidades inteiras totalmente empobrecidas enquanto a igreja estava empanturrada
com riqueza. Eles também prejudicaram a economia, mantendo certas profissões
suspeitas. Inquisidores acreditavam que a palavra impressa era uma ameaça a igreja e
interferiu com a comunicação iniciada pela invenção da imprensa no século quinze.
Cartógrafos, mercadores viajantes e comerciantes foram todos colocados sob intensa
suspeita como uma ameaça contra a igreja.

Embora a igreja tenha começado a assassinar pessoas que considerava hereges no quarto
século, e novamente em 1022 em Orléan, estatutos papais de 1231 insistiam que hereges
sofressem morte pelo fogo. Queimando pessoas até a morte impedia derramamento de
sangue. João 15:6 “Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e
secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem”. Esta citação do nazareno incitou tudo
isso.
A pedofilia testemunhada hoje é apenas um pequeno exemplo da insanidade e das
mentes distorcidas da maioria dos cristãos e onde qualquer poder que obtenham os leva.

A caça às bruxas, 1450-1750 eram o que R H Robbins (The Encyclopedia of Witchcraft


and Demonology) chamou de “pesadelo chocante, o crime mais abominável e a mais
profunda vergonha da civilização ocidental”. Neste período de 300 anos, a Igreja
aumentou o assassinato em massa e a tortura sistemática de seres humanos inocentes.
Torturadores eram permitidos tanto tempo quanto eles precisassem para torturar suas
vítimas. A maioria dos tribunais exigia que antes da tortura, a vítima deveria ser
completamente depilada, alegando que qualquer demónio deixado nos pelos da vítima
poderia intervir para amortecer a dor que os torturadores infligiam para a vitima 11.

Médicos estariam presentes se parecesse que a vítima iria morrer pela tortura. O vítima
seria então permitida recuperar-se um pouco mais antes da tortura ser aplicada. Se a
vítima morresse durante a tortura, inquisidores alegavam que o Diabo interveio com o
propósito de poupar a vítima de mais dor ou impedindo-as de revelar os sua segredos 12.

Aqueles que desmaiavam recebiam vinagre em suas narinas serem reanimados.

Famílias das vítimas eram obrigados por lei a ressarcir os tribunais pelos custos da
tortura. Fazendas inteiras foram apreendidas pela igreja. Sacerdotes abençoavam os
instrumentos de tortura antes de serem utilizados. Alguns dispositivos foram utilizados
para infligir dor máxima, provas irrefutáveis da mente cristão doentia:

O Berço de Judas:
~ 158 ~

A vítima era puxada por uma corda ou corrente e, em seguida, baixada ao ponto. O
torturador controlava a pressão, anexando pesos na vítima ou balançando ou levantando
e deixando cair a vítima de várias alturas.

Brodequin (as botas):


~ 159 ~

O Brodequin foi usado para esmagar as pernas, apertando o dispositivo manualmente,


ou utilizando um martelo para bater nas cunhas para esmagar os ossos até que a medula
óssea jorrasse para fora. Pessoas que desmaiavam foram ainda condenadas por perder a
consciéncia a ser um truque do Diabo, a fim de escapar da dor.

Queimando os pés:

Óleo, banha de porco e gordura eram aplicados nos pés antes de serem queimados. Uma
tela era utilizada para controlar ou aumentar a dor, pois a exposição ao fogo era posta e
tirada para o sofrimento máximo. Além disso, como uma variação, algumas vítimas eram
obrigados a usar botas de couro ou metal grandes em que água fervente ou chumbo
fundido eram vertidos.

Suspensão e Strappado:

As mãos da vítima eram amarradas atrás das costas. Elas eram então arribadas até o teto
da câmara de tortura por uma roldana e uma corda. Luxação seguia-se. Cristãos
preferiam este método, uma vez que deixava marcas visíveis de tortura. Pesos eram
muitas vezes amarrados à vítima para aumentar a dor e o sofrimento. Squassation era
uma forma mais extrema da tortura.

Neste método implicavam-se pesos tanto quanto centenas de libras, puxando os


membros das vértebras. Seguindo isso, o inquisidor cristão iria soltar rapidamente a
corda para que a vítima caísse em ao chão. No último segundo, o inquisidor cristão
~ 160 ~

voltaria a puxar a corda. Isso deslocava praticamente todos os ossos do corpo da vítima.
Quatro aplicações eram consideradas suficientes para matar mesmo a mais forte das
vítimas.

Muitos foram pendurados de cabeça para baixo, assim se seguia até o estrangulamento.

Forquilha do Herege:

Este dispositivo foi muitas vezes utilizado para silenciar a vítima no caminho para a
fogueira ardente, de modo que elas não pudessem revelar o que havia ocorrido na
câmara de tortura ou se defender de qualquer maneira.

Rasgo da carne:
~ 161 ~

O clero cristão deleitava-se ao rasgar carne humana. A Igreja Católica descobriu que um
ser humano poderia viver até que a pele estivesse arrancada até a cintura quando
esfolados vivos. Muitas vezes, os esfoladores eram aquecidas na brasa e usado nos seios
das mulheres e na genitália de ambos os sexos.

Esfoladores de mamas:

A Cadeira de Tortura de Ferro era cravejada com espinhos. A vítima era amarrada nua e
um fogo era aceso debaixo da cadeira. Objetos pesados também eram usados, que eram
colocados sobre a vítima para aumentar a dor dos espinhos. Golpes com marretas eram
também infligidos. Muitas vezes, outros dispositivos tortuosos foram aplicados com a
~ 162 ~

cadeira, tais como a pinça esfoladora de carne mostrada acima e esmagador de pernas.

Esmagador de Crânios:

Este fala por si. O clero cristão preferiu este dispositivo, porque ele não deixava marcas
visíveis, a menos que o crânio fosse completamente esmagado, o que acontecia.

O Suplício:

O Suplício, também chamado “a Escada” era outro dispositivo que foi usado
extensivamente. O procedimento era colocar a vítima nua ou quase nua horizontalmente
na escada ou suplício. Cordas eram usadas para ligar os braços e as pernas, como um
torniquete. O nó poderia ser firmemente torcido para esticar a vítima para onde os
músculos se rasgassem e os ligamentos e ossos quebrassem. Muitas vezes, objetos
~ 163 ~

pesados foram colocados sobre a vítima para aumentar a dor. Isso foi considerado pela
igreja a ser “uma das formas mais leves de tortura”.

A Roda:

A vítima nua, era deitada de barriga para baixo no chão ou sobre o doca de execução,
com os seus braços e pernas abertos, e amarrados a estacas ou anéis de ferro. Cruzetas de
madeira eram colocadas sob os punhos, cotovelos, tornozelos, joelhos e quadris. O
inquisidor, em seguida, esmagava membro após membro e junta após junta, incluindo
ombros e quadris, com a borda de ferro da roda, tomando cuidado para não acarretar a
morte da vítima. Havia lascas de ossos quebrados, sangue jorrado em todos os lugares e
todo o esqueleto da vítima era esmagado e destruído. Seguidamente, o os membros
foram despedaçados “entrançado” aos raios da roda grande. A roda deve ser um dos mais
terríveis de todos os instrumentos de tortura. A ideia é que os membros das vítimas são
quebrado e entrelaçados em torno dos raios da roda, ligando-os isso.

A roda deve ser um dos mais terríveis de todos os instrumentos de tortura. A ideia é que
os membros das vítimas são quebrados e entrelaçados em torno dos raios da roda, anexá-
los a ele.

O Parafuso:

O parafuso é um dispositivo onde os polegares da vítima eram colocados e


sistematicamente esmagados. Dispositivos semelhantes foram usadas nos dedos.
Parafusos foram frequentemente aplicados ao mesmo tempo que os dispositivos de
tortura Strappado e outro para infligir mais dor.
~ 164 ~

Picture
A tortura por água:

A vítima era despida e deitada a um banco ou mesa e um funil era inserido e pressionado
para o fundo de sua garganta. A água era derramada no funil na enche com o nariz da
vítima a ser beliscado, forçando ele/ela a engolir. Após ser repetido vezes suficientes
para que o estómago da vítima estivesse quase a rebentar, a bancada ou mesa era então
inclinada, com a cabeça da vítima apontando para o chão. A água no estómago colocava
pressão dolorosa sobre os pulmões e o coração da vítima. Assim não havia apenas uma
dor incrível, mas também uma sensação de sufocamento. Inquisidores também batiam
em cima do estómago com malhos, a ponto de causar ruptura interna. Em outra
variação, a vítima era obrigada a engolir grandes quantidades de água juntamente com
longos cabos atados. Os cabos eram então violentamente arrancado da boca da vítima,
resultando em desentranhamento.

A Dama de Ferro, também conhecida como a “Virgem Maria”:

A parte frontal deste dispositivo era esculpida com uma estátua da virgem vadia, no
~ 165 ~

interior havia espetos, facas afiadas ou pregos. Alavancas moveriam os braços da estátua,
esmagando a vítima contra as facas e pregos.

Outros dispositivos e métodos:

• Alimentação forçada de alimentos excessivamente salgados que resultavam em sede


extrema, então, a negação da água.
• Imersão em água fervente misturada com cal.
• Arrancões para frente e para trás por dois ou mais inquisidores com cordas ligadas a
uma coleira de ferro com espinhos. Este rasgava a carne no pescoço da vítima. Variações
usavam parafusos que poderiam ser apertados.
• As orações de fezes. Uma placa de espinhos em que a vítima era forçada a se ajoelhar.
• Grilhões que eram equipados com pontas de ferro
• Vítimas lentamente a assar sobre o fogo.
• “Caminhada da Bruxa” implicava em forçar uma vítima a andar por dias e acabar
quando estivesse completamente exausta. Uma variação desta era por a vítima a sentar-
se de pernas cruzadas em cima de um banquinho de madeira, sendo privada de
movimento ou sono. Algumas vítimas tinham oitenta anos de idade.
• “Thrawing”. Semelhante ao colar de ferro com espinhos, apenas uma corda era
amarrada firmemente ao redor da cabeça e a vítima era puxada para frente e para trás.
• “Turkas”. Esta eram uma variação das pinças utilizadas para arrancar unhas.
• Muitos foram jogados em masmorras imundas, sem luz ou contacto humano, Além
disso, sendo muitas vezes acorrentadas ou confinados nestes.
• “A pontuação acima da respiração”: a antiga crença de que o sangramento de uma
bruxa acima da boca e do nariz iria quebrar um feitiço incitou inquisidores a rasgar a
carne, fincar com agulhas e outros instrumentos sobre o rosto da vítima.

Galileu Galilei, o famoso italiano astrónomo e físico foi uma das vítimas mais notáveis da
inquisição. Uma carta em que ele tentou demonstrar a teoria de Copérnico, de que a
Terra não é o centro do universo, foi encaminhada por alguns de seus inimigos (cristãos)
para os inquisidores em Roma. Ele foi julgado em 1633 e condenado por heresia. Ele foi
forçado a se retratar (retirar publicamente sua declaração) e foi condenado à prisão
perpétua sob prisão domiciliar. Em 1979, o Papa João Paulo II declarou que a Igreja
Católica Romana “pode ter se enganado em condená-lo”, e ele estabeleceu uma comissão
para estudar o case 13. Em 1993, a Igreja Católica “oficialmente” perdoou Galileu. Em
outras palavras, o perdoou por ensinar que os planetas giram em torno do Sol, e não a
Terra.

Perdas de vidas humanas:

• Salzburg, Áustria, 1677-1681: mais de 100 mortos


• Região basca dos Pirineus; 1608, advogado Pierre de Lancre foi enviado para o região
para “erradicar e destruir aqueles que adoravam Deuses pagãos”. Mais de 600 torturados
e assassinados.
• Juiz de bruxas Henri Boguet c. 1550-1619 enviou cerca de 600 vítimas para a morte em
Borgonha, muitas delas crianças jovens que foram sistematicamente torturadas e, em
seguida, queimadas vivas.
• Uma mulher grávida foi queimada viva e do trauma, ela deu à luz antes de morrer. O
bebê foi jogado de volta para as chamas.
• Cidade sueca de Mora, 1669: mais de 300 mortos, entre eles, 15 crianças. 36 crianças
~ 166 ~

com idades entre 9 e 15 anos que foram espancadas com varas em suas mãos uma vez por
semana, durante todo um ano. Vinte das crianças mais jovens, todos com idade inferior a
9 foram chicoteadas em suas mãos na porta da igreja por três domingos consecutivos.
Muitos mais foram severamente espancados por crimes de feitiçaria.
• Na Escócia, sob o governo de Oliver Cromwell, um total de 120 em um único mês foram
assassinados em 1661. Estimativas do total de mortos foi de 17.000 entre 1563 e 1603.
• Em Wurzburg, na Alemanha, um chanceler escreveu um relato gráfico no ano de 1629:
“… Existem trezentas crianças de três ou quatro anos, que se diz que tiveram relações
sexuais com o Diabo. Vi crianças de sete anos condenados à morte, e pequenos alunos de
dez, doze, quatorze e quinze anos de idade…” Entre os anos de 1623 e 1633, cerca de 900
“bruxas” foram condenados à morte todo p Wurzburg. Isto foi em grande parte mantido
pelos jesuítas.
• O Cronista de Treves relatou em 1586 que toda a população feminina de duas aldeias foi
dizimada por inquisidores. Apenas duas mulheres foram deixadas vivas.
• Casos notáveis incluíram a Ordem dos Templários, Joan of Arc, que foi acorrentada
pelo pescoço, mãos e pés e trancados em uma jaula de ferro apertada, Galileo, que
afirmou que a Terra girava em torno do Sol e não era o centro do universo como a igreja
ensinava (veja acima).

Os relatos acima foram tiradas do Cassel Dictionary of Witchcraft por David Pickering.

No domingo, 12 março de 2002, o Papa João Paulo II pediu desculpas pelos “erros de sua
igreja durante os últimos 2000 anos”.

Referências:
1 The Dark Side of Christian History por Helen Ellerbe, página 124
2 Cassel Dictionary of Witchcraft por David Pickering, artigo sobre a “Alemanha”, página
108
3 Cassel Dictionary of Witchcraft por David Pickering, artigo sobre a “Inquisição”, na
página 146
4 Artigo do World Book Encyclopedia sobre “Inquisição”. © 1989
5 Wizards and Sorcerers por Tom Ogden, artigo sobre “Inquisição”.
6 O The Dark Side of Christian History por Helen Ellerbe, página 77
7 Wizards and Sorcerers por Tom Ogden, artigo sobre a “Inquisição”.
8 The Dark Side of Christian History por Helen Ellerbe, página 77
9 Wizards and Sorcerers por Tom Ogden
10 The Dark Side of Christian History por Helen Ellerbe, página 80
11 Cassel Dictionary of Witchcraft por David Pickering, artigo sobre “tortura”.
12 Cassel Dictionary of Witchcraft por David Pickering, artigo sobre a “tortura”.
13 World Book Encyclopedia, artigo sobre “Galileo”. © 1989
~ 167 ~

O Programa e o Objectivo Cristão


Citação do Talmude judaico:

Libbre David 37: “Informar alguma coisa a um Goy sobre nossas relações religiosas seria
igual à morte de todos os judeus, pois se os Goyim souberem o que ensinamos sobre eles,
certamente nos matariam abertamente”.

Com bastante pesquisa, cristianismo e companhia podem ser resumidos, revelando seu
verdadeiro propósito. Testemunhas de Jeová sabem de tudo das origens pagãs dos
feriados, tais como Natal e Páscoa. Eles estão iludidos quanto ao nazareno, como o
nazareno também é um conceito roubado, a partir de cerca de 18 ou mais Deuses pagãos
crucificados que eram pendurados em árvores, como Odin. Tudo no programa cristão é
FALSO, ROUBADO, CORROMPIDO E DISTORCIDO!
Todo o propósito do cristianismo é PREPARAR os gentios para ser servilmente
obedientes e adoradores de seus mestres judeus em uma nova ordem mundial, onde os
judeus tem controlo total e completo, a menos que as pessoas acordem e impeçam isso.

Como pode ser visto a partir dos artigos neste sítio, o Panteão dos Deuses gentios/pagãos
(adoração subliminar) foi substituído por arquétipos judeus fictícios com o programa do
cristianismo. Com isso, os judeus alcançaram um status especial do qual não merecem –
serem os “escolhidos de Deus”. Tudo isso é subliminar, pois cria uma mentalidade de
escravo, autossacrifício, mentalidade servil em suas vítimas, que prontamente aceitam os
judeus a estar no comando. Os arquétipos judeu fictícios, como o nazareno, criam uma
poderosa associação subconsciente com o que é conhecido coma “a parte Divina do
cérebro” e agem para transferir essa mentalidade de culto para os judeus que pretendem
governando o mundo. Não há nada de espiritual sobre o cristianismo. A Bíblia não é
nada mais do que uma história fictícia dos judeus, e intensa blasfémia contra o Deuses
gentios e nosso verdadeiro Deus Criador, Satan, que significa “inimigo” em hebraico.
Provamos tudo isso no sítio.

Citação do Talmude judaico:


Simeon Haddarsen, fol. 56-D: “Quando o Messias vier, todo judeu terá 2800 escravos”.

Além dos trabalhos subliminares, os gentios estão gravemente ameaçados se entrarem


para o “oculto”, a fim de remover todos os poderes da mente e alma e manter esses
poderes no círculo de mestres judeus governantes para o abuso e exploração total dos
gentios. Pelo fato do orgasmo sexual ser a porta de entrada para o poder e o avanço da a
alma, as doutrinas cristãs sempre trabalharam incansavelmente para suprimi-la. O
cristianismo calcifica nas mentes de suas vítimas que eles não são nada mais do que
propriedade. Suas mentes, almas e corpos pertencem a “Jeová”, que na realidade são os
judeus dominantes no topo que são mestres no poder oculto.
Citações do Talmude:
Nidrasch Talpioth, p. 225-L: “Jeová criou o não judeu em forma humana para que o judeu
não tenha de ser servido por animais. O não judeu é, portanto, um animal em forma
humana, e está condenado a servir o judeu dia e de noite.”

Seph. Jp, 92, 1: “Deus deu aos judeus poder sobre os bens e sangue de todas as nações”.

A degeneração das mulheres nestes programas é uma tentativa deformada, pervertida e


doente e novamente, subliminar, como a supressão da sexualidade humana, de privar
~ 168 ~

gentios do poder oculto. Isso tem suas origens no Extremo Oriente nos ensinamentos de
“Shakti”, que representa o aspecto feminino (subconsciente e poder da kundalini) da
alma humana. O aspecto masculino é o lado esquerdo-lógico do cérebro. Ambos devem
trabalhar em conjunto para alcançar resultados materiais, que é o objetivo do yoga. Ao
suprimir o lado feminino da cérebro, os poderes da mente e da alma são completamente
dormentes e inacessíveis.

Tabuleiros Ouija, astrologia e outras formas de adivinhação também foram estritamente


suprimidas na tentativa de privar os gentios de se comunicar com nossos verdadeiros
Deuses que foram vergonhosamente e horrivelmente blasfemados e rotulados como
“maus”. Nossos Deuses foram vítimas do horror judaico e Hollywood e outros temas
degenerativos e insultantes, onde os gentios são iludidos a zombar, xingar e temê-los,
enquanto trabalham para a própria condenação e pagam a bunda por isso, não só com a
doação de trilhões e trilhões de dólares, mas também com energia psíquica. Os judeus
tiveram uma longa história de iludir os gentios a pagar por sua própria perdição e ruína.
A guerra no Iraque é um exemplo flagrante, onde milhares de homens e mulheres jovens
americanos morreram ou estão permanentemente incapacitados – tudo por Israel.

OS GENTIOS PRECISAM ACORDAR!


~ 169 ~

A Bíblia: Uma Conspiração


Judaica e uma Farsa Sobre os Gentios

A Bíblia é uma conspiração judaica. Os cristãos estão iludidos sob um feitiço poderoso. O
cristianismo não é nada mais do que um programa cruel, com os objectivos de:

• Forçar os gentios a cederem todo o conhecimento oculto e poder, daí todo o poder
psíquico estará nas mãos de judeus seletos para o controlo total.
• Doutrinar as massas gentílicas ao pacifismo e uma mentalidade escrava de servidão
• Incentivar os gentios em ceder todo o dinheiro e bens materiais, que são canalizados
nas mãos dos judeus dominantes e seus lacaios gentios como Billy Graham
• Preparar as massas dos gentios para um estado comunista mundial escravista com
governantes judeus no controlo.
• Canalizar energia psíquica e orações gentílicas para a “segunda vinda de Cristo”, que é,
na realidade, o Messias judeu, pois qualquer trabalho da mente deve ter uma conexão.
• Separar os gentios de seus próprios Deuses tribais e SemiDeuses, cujas identidades
foram alteradas e substituídas por personagens judeus fictícios. Nosso Verdadeiro Deus
Criador foi denegrido, cruelmente e hediondamente insultado e blasfemado e relegado
como o “inimigo da humanidade”.

Citação do Talmude judaico: “Que o seu nome e memória sejam apagados.”

A lista é interminável e é o que foi feito foi tão flagrantemente óbvio. Agora, todos nós
sabemos que o nazareno é fictício. Os próprios judeus sabem disso e não acreditam nele
pois ele é uma mentira baseada em cerca de 20 ou mais “salvadores” crucificados
roubados de panteões pagãos em todo o mundo.

Eu coloquei um monte de tempo e esforço em pesquisar a Bíblia, pois tantas pessoas têm
sérios bloqueios por causa da doutrinação intensa com o cristianismo e o poder psíquico
que tem ido nele. É óbvio que a Bíblia é uma farsa e uma mentira.

“Nós agora devemos nos esforçar para responder à pergunta que surge naturalmente na
mentes de todos que veem pela primeira vez, a semelhança nas lendas dos hebreias e as
de outras nações, a saber: tem os hebreus copiado de outras nações, ou tem outras
nações copiado dos hebreus?

Para responder a esta questão; primeiro dá-se um breve relato ou história do Pentateuco
e outros livros do Antigo Testamento, a partir do qual temos lendas, e mostra-se sobre
em tempo foram escritos e, segundo, mostra-se que outras nações tinham essas lendas,
muito antes daquele tempo, e de que os judeus copiaram deles.”
– Bible Myths and Their Parallels in Other Religions, por T. W. Doane © 1882, página92

A Criação:

“Estruturalmente, Génesis 1-11 apresenta uma fascinante visão sobre como a Bíblia
evoluiu de uma colecção de mitos politeístas e lendas de várias culturas em uma conta
monoteísta mais coerente da história de Israel.”
– 101 Myths of the Bible por Gary Greenburg 2000; Página 3
~ 170 ~

Em resumo, todos os personagens na Bíblia foram roubados religiões pagãs gentias e


substituídos por personagens judaicos:

• Monoteísmo judaico foi roubado do egípcio Akhenaton


• A criação judaica foi roubado da criação egípcia 1
• O uso que o Senhor judaica da palavra para criar foi roubado do
• Egípcios (o judeu Iavé substitui Ptah) 2
• “Haja Luz” foi roubado do Épico Theban da criação. 3
• O “firmamento no meio das águas” foi roubado da criação egípcia 4
• Adão e Eva foram roubadas dos egípcios Geb e Nut 5

Eva vinda da costela de Adão foi roubada do épico de Enki e Ninhursag:

“Meu irmão, que te dói?


Minha costela me dói”
ANET, 41.
Ninti cujo nome significa

“Senhora do Rib”, curou costela de Enki 6

Punição e perda da imortalidade de Adão e Eva foram roubados da história


mesopotâmica de Adapa (o judeu Iavé substitui o sumério Enki) 7

Os judeus Caim, Abel e Seth foram roubados de Osíris, Set e Hórus. 8

O conflito entre Caim e Abel foi roubado de Set e Osíris, e conforme a história se passa, é
mais tarde com base nos sumérios Dumuzi e Enkimdu 9

O judeu Sansão foi roubado de Heracles:

A remoção de seus olhos é baseada em Édipo, e a derrubada dos pilares foi roubada do
conto egípcio sobre Re-Herakhte 10

A história judaica de Jacob e a escada foi roubada dos rituais funerários egípcios para o
rei falecido:

“Glórias a ti, Escada de Deus, Salve, oh Escada de Set. Suba, oh Escada de Deus, suba, oh
Escada de Set, suba, oh Escada de Hórus, sobre o qual Osíris foi o céu.”

“A Escada egípcia consiste dos corpos de duas divindades egípcias sobre a qual Osíris
ascende aos céus, foi substituída por uma escada com vários seres sobrenaturais, anjos a
subir e descer entre a Terra e o céu.” 11

• O judeu Moisés foi roubado de vários Deuses e reis, a depender da fase de sua vida:
• Sargon (o nascimento e abandono no rio, serem resgatados pela realeza etc.)
• As andanças no deserto foram baseados na Deus-Sol Baco, como visto nos Hinos de
Orfeu 12
• A passagem Hebraica de “40 anos no deserto”, afirmada no livro judaico de Êxodo.
• As subsequentes “40 dias e 40 noites” andanças no deserto do judeu nazareno foram
roubadas: “a luta de Set e Hórus no deserto durou quarenta dias, como comemorado nos
quarenta dias da Quaresma egípcia, durante os quais Set, como o poder de seca e
esterilidade, fez guerra contra Hórus na água e germinação do grão enterrado… Esses
quarenta dias foram estendidos para 40 anos, e confessadamente assim pelos judeus.” 13
• O judeu Josué foi roubado das Divindades egípcias Shu e Nun. 14
~ 171 ~

• A judia Débora foi roubada da Deusa egípcia Neith. 15


• O judeu Noé foi roubado do sumério Ziusudra.

O deus judeu fictício Iavé na história de Noé substituiu o deus sumério Enlil, também
conhecido como Baal e Belzebu

• O filho judeu de Noé, Kham, foi roubado de Belus 16


• O judeu Nimrod foi roubado do Faraó egípcio Sesóstris 17
• O judeu Abraão foi roubado do Rei Hariscandra dos Sankhayana-Sutras Hindus
• O judeu Isaac foi roubado de Rohita, filho do Rei Hariscandra. Nessa história, o deus
judeu fictício Iavé substituiu o deus hindu Varuna 18
• O personagem judeu Daniel foi roubado do egípcio Neferti 19
• O judeu Jonas e a baleia; Jonas foi roubado do personagem Hindu “Saktideva”
encontrado na Somadeva Bhatta.
• As “Doze Tribos de Israel”, assim como os doze discípulos de Cristo são baseadas nos
doze signos do zodíaco.
• O judeu Ló e sua esposa foram roubados dos gregos Orfeu e Eurídice. Nessa história, o
deus judeu Iavé substitui o deus grego Hádes
• Os judeus Jacó e Esaú foram roubados de Hórus e Set 20
• A judia Rebeca foi roubada da Deusa egípcia Ísis 21
• O judeu José com os onze irmãos foram roubados do egípcio Psammetichus 22
• A história de José e a esposa de Potifar foi roubada dos egípcios Anúbis e Bata 23
• “As Dez Pragas” contra o Egipto foram roubadas e muito exageradas e alteradas do
Papiro de Ipuwer 24
• Os dez mandamentos foram roubados do Código de Hammurabi. O judeu Iavé
substitui o Deus-Sol sumério Shamash, também conhecido como Azazel 25
• O judeu Davi a matar o filisteu Golias foi roubado de Thor a jogar o martelo em
Hrungnir, atingindo-o na testa. 26
• O judeu Jó foi roubado do ugarítico Keret, e o judeu Iavé substitui o Deus “El”.

O judeu “Jó”, foi roubado de uma história escrita no idioma ugarítico (escrita
cuneiforme), escrita por volta de 1400 aC por “Ilimilku, o Escriba”. Este épico envolve
“Keret” e o Deus “El”, e NÃO Jó e Jeová. Tragédias familiares de Keret e doenças são
comparáveis com a história de Jó. No conto original, “Satan” nunca sequer entrou em
cena. Aqui, o judeu Jeová substitui El. 27

Ao criar Deuses opostos, um “bom” e outro “mal”, os judeus têm sido capazes de
manipular o mundo além da imaginação.

O livro judaico de Provérbios, juntamente com os escritos no livro de Eclesiastes foram


roubados dos ensinamentos do egípcio Ptah-Hotep. 28

Muitos dos escritos no livro judaico de Josué foram roubados das Cartas de El Amarna 29

O livro judaico de juízes é composto de material roubado:

• História de Aqhat
• Diário de Wen-Amon
• Almanaque Gezer 30

Os livros judaicos de Samuel e Reis contem material roubado de:


~ 172 ~

• As Profecias Mari
• Estela da Messa
• O Escrito de Karatepe
• Os Anais de Salmanasar III
• O Obelisco Negro de Salmaneser III
• Os Anais de Tiglate-Pileser III
• The Annals of Sargon II
• O Escrito de Siloé
• O Escrito Yavne-Yam
• As Cartas Lachlish
• O Arad Ostraca
• Os Anais de Senaquerib
• Os Anais de Nabucodonosor II

Mais material roubado nos livros bíblicos de Esdras e Neemias de:

• O Cilindro de Ciro, 31
• O judeu Mordecai foi roubado do Deus babilónico Marduque 32
• A judia Ester e o livro judaico de Ester foi roubado de Ishtar, também conhecida como
Astaroth, Astarte, Afrodite, Ísis, Ashtar. 33
• A judia Virgem Maria “Rainha do Céu” também foi roubado de Astaroth
• O judeu João Baptista foi roubado de Anup, que batizou Hórus. Ambos perderam as
cabeças. 34
• O judeu Judas foi roubado de Set. 35
• O judeu Mateus foi roubado de Thoth 36
• O judeu Tomás foi roubado de Tammuz 37

“Como Jesus, o deus grego Hermes também foi envolvido em roupas de panos e colocado
numa manjedoura, assim como foi também Dionísio.” 38

Os Deuses dos gentios foram parar nos grimórios de blasfémia.

Esta citação da Enciclopédia Católica é muito reveladora:

“Da mesma forma, os gregos e os romanos podem ter adorado suas divindades,
carinhosamente acreditando que elas fossem boas. Mas a Bíblia cristã declara que todos
os Deuses dos gentios são Demónios.”
Enciclopédia Católica: Devil Worship http://www.newadvent.org/cathen/04767a.htm
– OS DEMÓNIOS SÃO OS DEUSES DOS GENTIOS!

“Nenhum outro povo foi tão consciente da primazia final através de uma intervenção
sobrenatural. Isso deu-lhes coesão e coragem para perseverar em face da perseguição e
dizimação. A convicção de que todos os judeus um dia partilharão seu destino divino
como membros da raça dominante do mundo fez deles orgulhosos e lhes permitiu
sobreviver não assimilados entre as nações da Terra.”

“Incluído na herança prometida estava um libertador ou messias para trazer „O Reino‟.


Esse messias seria tanto um temporal, líder humano que, com seus exércitos iria
derrubar os inimigos de Israel, ou um ser sobrenatural que faria a mesma coisa, a
estabelecer também um “eterno” reinado judeu.”
~ 173 ~

“O imperialismo judaico serviria como o libertador aguardado a destruir os inimigos e


dar o seu espólio para Israel. Quanto Larson diz: esse Messias deve trazer julgamento
sobre os gentios, e eles passam a serem os escravos de Judá….”

Os dois parágrafos acima foram trechos tirados de “The Christ Conspiracy: The Greatest
Story Ever Sold, por Acharya S. – 1999, retirados das páginas 325 e 326.

O objectivo da Bíblia sempre foi:

• Dar ao povo judeu uma história que nunca tiveram.


• Dar ao povo judeu uma posição especial como os “Escolhidos de Deus”.
• Capacitar o povo judeu a avançar em seu objectivo de dominação mundial.
• Manter todo o poder oculto, psíquico e mental sob o controlo dos judeus e desarmar as
populações gentias psiquicamente.
• Para o cabal secreto judaico de aproveitar e direcionar tanta energia psíquica quanto
possível para a vinda de seu “messias”, que unirá os judeus e governará o mundo (este é o
Cristo fictício: os próprios judeus sabem que cristo é fictício, o “Templo de Salomão” e
várias outras faces do mesmo tema).

Os gentios foram desarmados e alimentados à força com a filosofia antivida suicida do


cristianismo.

Devido ao grande número de personagens, números e histórias terem sido roubadas e


alteradas a partir de fontes gentias, eles são fortes o suficiente na memória racial gentia a
serem usados como uma ferramenta poderosa para a manipulação psíquica.

Referências:
1 101 Myths of the Bible por Gary Greenburg © 2000 páginas 3-24
2 Ibid, páginas 11-13
3 Ibid, página 14
4 Ibid, página 17
5 Ibid, páginas 43-44
6 Ibid, página 55
7 Ibid, páginas 56-57
8 Ibid, página 9
9 Ibid, páginas 68-69
10 Bible Myths and Their Parallels in Other Religions por T. W. Doane © 1882, capítulo
VIII “Samson and his Exploits” páginas 62-76 11 101 Myths of the Bible, página 144
12 Bible Myths and Their Parallels in Other Religions, página 51
13 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold por Acharya S. ©1999
página 244
14101 Myths of the Bible páginas 254-255 15101 Myths of the Bible páginas 258-62 16101
Myths of the Bible páginas 103-104
17101 Myths of the Bible páginas 103-104 páginas 101, 102
18 Bible Myths And Their Parallels in Other Religions página 39
19 Old Testament Parallels: Laws and Stories from the Ancient Near East by Victor H.
Matthews and Don C. Benjamin 1991 páginas 235-240
20 101 Myths of the Bible páginas 135-137
21 101 Myths of the Bible página 138
22 101 Myths of the Bible página 175-179
23 101 Myths of the Bible páginas 180-181; Old Testament Parallels páginas 41-45
~ 174 ~

24 101 Myths of the Bible página 206


25 Old Testament Parallels páginas 62-67
26 Bible Myths and Their Parallels in Other Religions páginas 90-91
27 Old Testament Parallels páginas 201-211
28 Old Testament Parallels páginas 184-188
29 Old Testament Parallels páginas 77-80
30 Old Testament Parallels páginas 85-105
31 Old Testament Parallels páginas 109-143
32 101 Myths of the Bible página 292
33 101 Myths of the Bible páginas 292-293
34 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold página 177
35 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold página 171
36 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold página 171
37 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold página 172
38 The Christ Conspiracy: The Greatest Story Ever Sold página 191

Outras Referências:
Popular Dictionary of Assyrian and Babylonian Terminology por F. C. Norton ©2003

The Literature of Ancient Egypt: An Anthology of Stories, Instructions, and Poetry,


Edited por William Kelly Simpson ©1972

Religions of the Ancient Near East Sumero-Akkadian Religious Texts and Ugaritic Epics,
Edited por Isaac Mendelsohn ©1955

The Ancient Near East Volume I, An Anthology of Texts and Pictures, Edited por James
Pritchard ©1958

Bible Myths and Their Parallels in Other Religions por T. W. Doane ©1882
~ 175 ~

A Mensagem Subliminar da Bíblia Judaico-Cristã:


Supremacia Judaica Sobre os Gentios
Há um “sacerdócio”secreto judaico que remonta a milhares de anos. Este “sacerdócio”
controlou e sempre teve um nível muito mais elevado de conhecimento além de
qualquer coisa que a maioria sabia. Eles permitiram que a população trabalhasse como a
construção de catedrais e quando foram estabelecidas novas sociedades, esta sociedade
de magos tomaria as posições de poder religioso e político e garantiria que qualquer
conhecimento avançado em circulação fosse removido do domínio público e posto em
suas escolas e organizações secretas. A hierarquia de decisão do Vaticano não são nada
mais do que criminosos organizados, que têm causado à humanidade destruição,
miséria, sofrimento e dor incalculáveis. A Igreja Católica e a religião cristã são equipadas
a níveis mais elevados, e são ferramentas dos judeus que são seus mestres. Os judeus são
os que controlar as Igrejas cristãs, especialmente o Vaticano Católico a partir do qual
todos as outras Seitas cristãs evoluem.

Nos níveis superiores, eles sabem o verdadeiro poder do sol, do magnetismo, da mente, o
os efeitos dos planetas no comportamento humano, como manipular o tempo, a energia,
e eles têm usado suas organizações secretas para criar instituições na arena pública tais
como religiões e partidos políticos para remover conhecimento oculto e mantê-lo fora de
circulação. O Inquisição foi um bom exemplo, pois mesmo falar de qualquer assunto
oculto ou esotérico seria assinar a própria sentença de morte.

A fim de maximizar o poder de sua agenda, igrejas cristãs foram construídas em cima de
Ley Lines. Ley Lines são áreas na terra que tem energia geomagnética amplificada. O
corpo humano é composto e funciona a base de bioeletricidade. Nossos pensamentos são
feitos de impulsos elétricos. Através da meditação e trabalho com nossos próprios
centros de energia, podemos aprimorar nossos pensamentos para ter uma saída elétrica
mais forte e afetar nosso ambiente. Quando aquele que é qualificado usa a energia da
Terra junto com energia do pensamento direcionada, amplia-se significativamente o
poder por trás dos pensamentos e direção da energia através da vontade. Templos pagãos
foram destruídos e Igrejas cristão foram erguidas em seu lugar. Rituais especiais também
foram conduzidos por essas travessias de energia na grade da Terra. Sacrifícios humanos
e animais produziam extremo medo na vítima. Esta energia de medo dirigida que eles
usavam para controlar era bombeado para esses vórtices de energia da Terra. O que
acontece é que esta energia, ampliada milhares de vezes, cria um estado vibracional
dentro do campo da Terra em que todos nós vivemos. Pelo que eu entendo, ele circunda
a Terra como uma teia de aranha. Esta é o razão pela qual o cristianismo tem um poder
tão forte sobre muitos. Medo é a palavra de quatro letras que controla o mundo e é
muito eficaz.

Além disso, as pregações chocantemente cheias de emoção e as doutrinas que foram


repetidas indefinidamente dentro dessas estruturas tinha todo o poder que precisavam
para fazer o seu trabalho. Juntamente com a utilização da energia da congregação
ignorante, e um poderoso fornecimento constante de energia foi e foi disponível para ser
dirigido e manipulado pelos adeptos do inimigo para a condenação do povo. Antigas
obras de arte, através da Renascença são a prova do controlo que a igreja Cristã tinha
sobre as pessoas em todos os aspectos de suas vidas.
~ 176 ~

Há pouquíssimas pinturas, esculturas e outras obras de arte que não retratam o nazareno
ou a virgem vadia e companhia. Isto também vale para a música durante esse período.
Criar qualquer número de obras não cristãs era sujeitar a si mesmo a ser condenado
como herege. A energia da oração por si só que tem ido para esta instituição vil está além
da imaginação. Uma pessoa sozinha que se fixa sobre um pensamento ou ideia gera
energia do pensamento, pense no que milhões de pessoas podem fazer.

Infelizmente, dada a ganância, isso não foi o suficiente para os alienígenas nefastos e
seus escravos humanos que dirigem esta rede de destruição. Tinha que haver guerra. A
produção de energia humana é mais poderosa em momentos de grande medo, quando
enfrenta a morte ou quando se está a morrer. Quanto mais violenta, melhor. Qualquer
um que esteja familiarizado com o velho testamento da Bíblia deve estar bem ciente das
guerras intermináveis promovidas pelo chamado “Jeová”, que é dominação judaica, e
assassinato em massa, tortura e genocídio dos gentios. Essa imundície pervertida doentia
é forçosamente empurrada nas mentes dos gentios desde o primeiro dia, criando um
pensamento subliminar poderoso, que se manifesta em realidade.
~ 177 ~

Expondo a Corrupção Espiritual: Alquimia Espiritual e


a Bíblia
O verdadeiro satanismo baseia-se nas antigas religiões que antecederam o judaísmo, o
cristianismo e o islamismo de centenas a milhares de anos. As cores tradicionais preto e
vermelho usadas no satanismo, datam ao Egito Antigo e são símbolos espirituais de
transformação. As religiões antigas foram baseadas em completar o trabalho do nosso
Criador Satan: o de transformar a alma humana à deidade e alcançar poder e
imortalidade como de um deus. O Reino de Satan foi roubado dele.

A bíblia judaico-cristã é uma corruptela de material roubado que tem sido usada para
escravizar a humanidade espiritualmente. Todas as lendas dos Deuses são alegorias.
Vaticano e companhia ganharam riquezas, poder e controle, forçando as pessoas a
acreditarem que essas alegorias são lugares e personagens literais.

A conclusão da obra, que é conhecido na alquimia como a “Magnum Opus”, tem seu
fundamento na kundalini. A serpente kundalini está enrolada na base da coluna
vertebral. Através da meditação, a serpente de fogo sobe. Isto é o que chamam de
“Invocar o Diabo”. Há 33 vértebras no na coluna vertebral humana. Muitas vezes ouvimos
o termo “33 graus maçons” ou que o nazareno fictício viveu 33 anos. A serpente kundalini
sobe pelas 33 vértebras da coluna.

Os sete chakras são também muito importantes na obra. Quando a kundalini sobe, ela
deve perfurar cada um dos sete chakras. É por isso que há tanta ênfase sobre o número
sete em muitos textos espirituais antigos e também o que foi corrompido na bíblia
judaico-cristã. Os líderes cristãos enganam os seus seguidores ao fazê-los acreditar que
as lendas roubados na bíblia são reais. Através desta engano, o Vaticano e as igrejas
cristãs obtiveram riqueza e poder inacreditáveis. Esse poder não é apenas no mundo
material, mas no espiritual. Todo o conhecimento espiritual foi sistematicamente
removido com a Inquisição. Aqueles que estão no topo são hábeis em magia negra e tem
avançado ao poder espiritual, enquanto que o resto da humanidade sofre sob seu
controle.

Somos ensinados que muitas pinturas antigas são do nazareno, “Virgem Maria” e afins,
porém são na realidade dos Deuses original, como Marduk (Amon Rá) e Astaroth. A
Magnum Opus idealmente começa na primavera, quando o Sol está em Áries, assim, o
homem de pé com o cordeiro. O auréola é o kundalini erguida e a aura vibrante de força
vital. O Igreja Católica roubou isso e promoveu isso como seu nazareno fictício. O
pictograma para o signo de Áries pode ser facilmente visto no Sigilo de Astaroth:
~ 178 ~

(Todos os Sigilos dos Demônios são desenhos de importantes símbolos alquímicos).


A história da criação no livro do Gênesis é outra alegoria: “Deus cria o universo em ‘sete
dias’. No sétimo dia Ele descansou”. Aqueles de nós que foram educados sabem quando a
serpente kundalini ascendeu através dos seis chakras e passou pelos três “nós” (trindade),
o sétimo é fácil. Na verdade, “Céus” é uma palavra chave para o sétimo chakra. Todos nós
já ouvimos a expressão “Sétimo Céu”. “Deus” é uma palavra chave para nós mesmos e
também a palavra “Deuses” é um código para os chakras em muitos textos antigos.
“Inferno” é uma palavra chave para o chakra base, ou “o mundo inferior”, onde ardente
serpente kundalini está adormecida.

A árvore no “Jardim do Éden” da bíblia foi roubada de muitas religiões diferentes


anteriores ao cristianismo e simboliza um mapa da alma humana, o tronco da árvore
representando a coluna vertebral humana, com os ramos que simbolizam os 144.000
nadis. “Adão e Eva” simbolizam o Ida e a Pingala, onde os dois se encontram e tornam-se
um. Com a kundalini erguida e a fusão do ida e da pingala no sexta chakra, a gnose é
obtida e os olhos espirituais são abertos. Isso foi originalmente simbolizado pelo “Olho
de Horus”, o “Olho Que Tudo Vê” egípcio, que também simboliza a glândula pineal que é
o centro psíquico do cérebro:
~ 179 ~

O olho separado no topo da pirâmide simboliza o trabalho não finalizado do nosso


Criador Satan.
O número 12 é ubíquo em muitos textos antigos e também no material roubado da bíblia.
O número 12 simboliza os 12 passos da Magnum Opus, que são com base nos 12 signos do
zodíaco.

Gênesis 1
1 No princípio criou Deus os céus e a terra.
O céu e a terra simbolizam respectivamente os chakras da coroa e da base.

2 E a terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo. E o Espírito de
Deus pairava sobre as águas.
“Sem forma e vazia” representam o que é conhecido como a fase “caos” na Magnum
Opus.

4 E Deus viu que a luz era boa, e fez a separação entre a luz e a escuridão.
A luz é onde se cria o que é conhecido como a matéria prima, a fundação da pedra
filosofal. Isto é feito pela condensação do bioeletricidade/chi em uma bola de luz.

5 E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia
primeiro.
Este é um primeiro passo e fundação, portanto, “o primeiro dia”.

16 E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o
luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
17 E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,
18 E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu
Deus que era bom.

Os versos acima sobre os “dois grandes luminares” simbolizam o chakra do coração,


onde “Céu” e “Terra” se encontram. Como podemos ver no ponto para baixo do Sigilo de
Satanás, do Pentagrama Satânico e do Bafomé, a luz desce através do o chakra da coroa
para o chakra da base:
~ 180 ~

20 E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as


aves sobre a face da expansão dos céus.
“O elixir da vida, as águas abençoadas, penetram até eles [os metais/chakras] e desperta-
os de seu sono.” Isto é o que é conhecido como o “orvalho” que é excretado pela glândula
pineal, como resultado de meditação de poder. Aves são também símbolos muito
importante na alquimia.

27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os
criou.
31 E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o
dia sexto.

Do texto acima, mais uma vez a alegoria é pervertida e distorcida. O “sexto dia” é o sexto
chakra, onde o ida masculino e a pingala feminina se encontram.

Gênesis 2:3 – E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou, porque nele havia descansado
de toda a sua obra, que Deus criara e fizera.
Aqui é outra alegoria alquímica que foi roubada e torcida. Quando o alquimista
completou sua/seu trabalho, ele/ela descansa. “Deus” = NÓS MESMOS!

A saga da Gênesis continua, tudo roubado e corrompido das religiões que antecederam o
cristianismo.

Gênesis 3:3 – Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não
comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.

Há o estágio na alquimia onde se sofre uma morte da matéria prima. Este é conhecido
como “nigredo”, a fase “negra”.

• “O, a fase inicial negro da opus alquímica, em que o corpo do metal impuro, a matéria
da Pedra, ou o estado obsoleto de ser é assassinado, apodrece e dissolvido na substância
original da criação, a matéria prima, a fim de que ela poça ser renovada e renascida em
uma nova forma.” ¹

Aqui é onde o nazareno fictício também foi inventado. O nazareno foi roubado de mais
de 18 Deuses pagãos que foram “crucificados” em uma cruz ou pendurados em uma
árvore. Tudo isso é uma alegoria, por exemplo: O deus nórdico Odin pendurou-se em
uma árvore e sofreu uma espécie de morte para obter conhecimento. Através do
renascimento, ele obteve gnose. O cruz representa os importantíssimos quatro cantos.
Este é também o significado da carta do homem pendurado no Tarô. A Fênix egípcia tem
o mesmo significado – renascimento através fogo. O eclipse teria ocorrido durante a
suposta “crucificação” do nazareno que também simboliza o estágio nigredo. Esta fase é
também simbolizada pelo corvo negro e o Sol Negro.

3:4 Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.


A serpente kundalini transforma, mas não mata.

3:5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e
sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
Esta é a gnose que as Igrejas cristãs e seus comparsas nefastos têm incansavelmente
trabalhado contra. Uma vez que nossos olhos são abertos, não podemos mais ser
enganados por NENHUMA mentira!
~ 181 ~

3:7 Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram
folhas de figueira, e fizeram para si aventais.
A nudez é outra alegoria do renascimento. Todo mundo nasce nu.

Agora, temos “Noé” e a arca, que foi roubado da epopeia suméria de Ziusudra.

• “O dilúvio de Noé é símbolo da dissolução da matéria da Pedra para a matéria prima


durante o nigredo. Nesta fase da obra, o princípio frio, úmido, feminino (Luna) é dito
dominar o aspecto quente, coagulação seca, masculino da opus (Sol).” ²

O elemento água é feminino, enquanto que o elemento fogo é masculino. Esta etapa da
opus é simbolizada por uma inundação de energia, que é simbolizada pelo dilúvio. A
inundação é outra alegoria de morte e regeneração.

A arca em si é um símbolo do corpo humano. A alegoria do corvo não retornar a arca é


um símbolo da fase ainda não concluída. A “pomba” simboliza o estágio branco também
conhecido como “albedo”.

• “O albedo ocorre após a matéria enegrecida, o corpo do metal putrefato ou a matéria


para a pedra, morta no fundo do alambique, foi lavado a brancura pelas águas
mercuriais”. ³

É facilmente perceptível como essa alegoria foi corrompida em um assumido real evento,
preenchido com os personagens.

8:4 E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre as montanhas de
Ararate.
NOVAMENTE, o número sete e “descanso”. Isto simboliza o sétimo chakra, que é
felicidade sem esforço e as “montanhas de Ararat” simbolizam o trabalho concluído, que
foi ROUBADO do significado das pirâmides egípcias – o ápice no topo que tem o sua
base nos quatro cantos.

Agora, eu também poderia acrescentar aqui: para os tolos que culpam Enlil (Belzebu) por
tentar afogar a humanidade – CAIAM NA REAL!!!
O conhecimento vem de Satan.

9:13 O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a
terra.
9:14 E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas
nuvens.
9:15 Então me lembrarei da minha aliança, que está entre mim e vós, e entre toda a alma
vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a
carne.

O “arco” é o arco-íris, as cores iridescentes que indicam que outra maior etapa da
Magnum Opus foi concluída. Esta fase, eu poderia acrescentar, TAMBÉM É
SIMBOLIZADA PELO PAVÃO. O PAVÃO É UM SÍMBOLO E É SAGRADO PARA
SATAN!

O versículo 13 diz: “Um pacto entre mim e a terra”. “Deus” é outra palavra chave
alquímica para o chakra da coroa, ou “céu” (os três principais chakras são também
simbólicos dos “céus”) “paraíso”, “felicidade”, e a terra é o mundo inferior, simbolizada
~ 182 ~

pelos três chakras inferiores. Isso indica que o “céu” e a terra foram fundidas no chakra
do coração.

Os seguintes livros bíblicos são a história fictícia do povo judeu. A “Torá” foi roubada e
corrompido do Tarô egípcio. A “Torá” é também conhecido como “Pentateuco”, os cinco
livros de “Moisés” (outro personagem fictício). Pode-se ver que isso foi roubado dos
cinco naipes do Tarô: paus (naipe de fogo), ouros (naipe de terra), copas (naipe de água),
e espadas (naipe de ar) e, claro, o naipe de trunfos, que representa o elemento da
quintessência.

• “O estágio nigredo termina na superfície de um aspecto estrelado, que é comparado ao


céu da noite que informou aos pastores e reis que uma criança nasceu em Belém.” 4

NOVAMENTE, isso é simbólico e indica outra etapa da obra, quando se pode ‘ver’ À luz
da pedra chi no vazio negro, quando os olhos estão fechados, durante meditação. Os
“Três” Reis Magos representam as três fases do trabalho. O fictício nazareno – a pedra
(que nasceu a partir do trabalho).

• “Há três pedras ou três obras, ou três graus de perfeição, dentro o trabalho”. 5

Aqui vamos nós outra vez com alegorias distorcida com relação ao nazareno fictício – as
“Crucificações” – os outros dois foram crucificados com o nazareno, fazendo três.

Eu poderia continuar ininterruptamente, citando versículos bíblicos e revelando como


eles foram roubados e corrompidos. o personagem do nazareno, que foi inventado a
partir de uma alegoria tem servido para:

1. Remover todo o conhecimento espiritual e substituí-lo por besteira. O lixo “Jesus salva”
(ad nauseum) e o “nascer de novo” foram distorcidos e incorporados a este personagem
fictício. Em outras palavras, iludidos foram enganados a acreditar que esse personagem
vai cuidar de todo o espiritual, enquanto eles estiverem em conformidade a ordem do
dia.

2. O personagem “Jesus” atuou como política para controle de pensamento. Guerras


foram travadas várias vezes em crenças e ideias. Quando o inimigo controla o que está na
mente da humanidade, o inimigo, em seguida, controla a humanidade.

3. Pelo fato do nazareno ser fictício, ele pode ser qualquer coisa e qualquer um. Ele é
tudo o sistema atual reivindicar e ditar. Ele muda com os tempos e está em
conformidade com qualquer agenda.

É hora de todos acordarem para a corrupção espiritual, que fez a humanidade ceder
trilhões e trilhões de dólares, almas condenadas, guerras desnecessárias, retenção da
ciência [perigosamente], e tudo mais a que os parasitas kosher levaram seus seguidores
gentios iludidos.

Referências:
1 A Dictionary of Alchemical Imagery por Lyndy Abraham © 1998
2 Ibid
3 Ibid
4 The Hermetic Museum: Alchemy & Mysticism por Alexander Roob © 2001
5 Alchemy: The Secret Art por Stanislas Klossowski de Rola © 1973
Le Mystère des Cathédrales por Fulcanelli © 1964
~ 183 ~

O Ubíquo Nazareno
O nazareno é composto por nada além de lendas roubadas, identidades roubadas e um
monte dos ensinamentos hipócritas e contraditórios sem sentido e inúteis. Eu não acho
que haja um personagem em toda a história que seja tão fictício como esse idiota do
nazareno, e por ele ser uma mentira, pode mudar de acordo com os tempos.

Ele foi inventado para ser nada mais do que uma distração para as massas, com a
intenção de retirar todo o conhecimento espiritual e poder da população e colocá-lo nas
mãos de uns poucos no controlo em detrimento do todo.

O cristianismo sobreviveu porque sempre se adaptou aos tempos, como está a fazer hoje.
A igreja cristã finalmente admitiu insidiosamente que a Terra não é plana. Se eles não o
tivessem, nunca teriam sobrevivido. Este é apenas um de vários exemplos.

Agora, o nazareno colocou um rosto de Nova Era. Os ensinamentos dos Deuses originais
e conhecimentos antigos são de repente atribuídos ao nazareno. Isto é, se eles vêm do
Egito (alguns indivíduos de QI de dois dígitos tem a estupidez de alegar que ele foi um
“faraó”).

Nas décadas de 1960 e 70, ele era o ideal hippie. Agora, ele é o grande mestre dessa
porcaria de nova era e a piada da “lei tríplice”, o que naturalmente inclui os anjos
nefastos e misticismo judaico-cristão. Durante as Cruzadas, ele era o guerreiro cristão,
levando os exércitos cristão para o abate de todos em seu caminho – “Avante Soldados
Cristãos”. No Islamismo, ele ainda existe, mas desta vez, não como “filho de Deus”, mas
como um profeta.

Ele parece estar em todos os lugares e está em conformidade com todas as tendéncias, e
cada cultura. Apenas aflija a pobre vítima profissional em dois paus cruzados e lá está
ele. A única coisa que *é* real sobre este palhaço onipresente são os ensinamentos
suicidas projetados para transformar toda a sociedade em escravos maleáveis. A
subjacente mensagem nunca muda.

Isso é análogo a um roedor aparentemente inofensivo que traz parasitas letais que
infestam o local como o que aconteceu com a Peste Bubónica da Idade Média.

Por ser fictício, ele pode ser feito no que quiserem, desde que seja feito insidiosamente.
Ele pode ser qualquer coisa, a qualquer momento e em qualquer lugar. Por um lado, ele é
celibatário e “filho de Deus”. Por outro lado, a fim de adaptar-se à liberdade sexual de
hoje, ele agora tem relações sexuais com Maria Madalena.

Pelo facto de um novo conhecimento ter vindo do Extremo Oriente, é claro, lá estava ele
dos “13 aos 30” de idade, já que não há registro escrito, para que eles possam fazer
qualquer coisa que desejarem. Desta forma, eles podem atribuir muitos dos
ensinamentos orientais a ele e reivindicar “tudo é um”. Sim, “tudo é um” até que alguém
mencione “Satan”, então ou há negação ou defensiva desses palhaços.

Porque a homossexualidade está se tornando mais aberta, agora as partes do evangelho


de São João, que foram convenientemente excluídas, afirmam que ele teve relações
sexuais com outro homem. Ele pode ser qualquer coisa, a qualquer hora e em qualquer
lugar.
~ 184 ~

O nazareno nunca deu quaisquer respostas diretas sobre qualquer coisa. Desta forma,
qualquer pregador da Bíblia é livre para citar aqui e ali, como bem entenderem. Suas
parábolas se adaptam a qualquer situação, em qualquer momento e não dizem nada. Elas
podem ser interpretados de 100 formas diferentes. Basta colocá-la em uma vara e
começar a pregar por aí!
~ 185 ~

Jesus Cristo: O Pior Pecador de Todos


OS Cristãos acreditam que o nazareno era perfeito, um pacificador, amoroso, um ser que
cura e compreende. A maioria está com preguiça de ler os fatos. A Bíblia pode ser o mais
livro comprado, mas é o menos lido.

O nazareno era desleixado, indolente e preguiçoso. Ele nunca trabalhou como todos.
Ele vagabundeou e viveu pelo trabalho e esforço dos outros.
Ele era um convidados rude e chato que muitas vezes insultava seus anfitriões.
Ele ROUBOU e mandou que outros p fizessem.
Ele tolerou e defendeu ASSASSINATO.
Ele é um dos piores hipócritas que já existiram.

Os Sete Pecados Capitais:

Orgulho
O nazareno era uma pessoa muito arrogante, egoísta e vaidosa. Sua enorme sensação de
orgulho e autoexaltação negativa foi observada em muitas das escrituras:

Ele era arrogante o suficiente para insultar o seus anfitriões e deixá-los com a carga de
trabalhar enquanto ele monopolizava toda a atenção, o que indica um extremo senso de
autoimportância:

Lucas 10:38-42
E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por
nome Marta, o recebeu em sua casa;
E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus,
ouvia a sua palavra.
Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor,
não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude.
E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas
coisas, mas uma só é necessária;
E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.

Qualquer pessoa que não o ama mais do que seus próprios pais, não é digno dele. O que
aconteceu a honrar teu pai e mãe? Aqui, o nazareno coloca-se acima dos membros da
família de seus seguidores, mais uma vez, indicando orgulho e extrema arrogância:

Mateus 10:37
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho
ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.
O prazer de ser massageado com óleo caro era mais importante do que vender esse óleo
e dar o dinheiro aos pobres.

Marcos 14:3-7
E, estando ele em betânia, assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma
mulher, que trazia um vaso de alabastro, com unguento de nardo puro, de muito preço, e
quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça.
E alguns houve que em si mesmos se indignaram, e disseram: Para que se fez este
desperdício de unguento?
Porque podia vender-se por mais de trezentos dinheiros, e dá-lo aos pobres. E bramavam
~ 186 ~

contra ela.
Jesus, porém, disse: Deixai-a, por que a molestais? Ela fez-me boa obra.
Porque sempre tendes os pobres convosco, e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes;
mas a mim nem sempre me tendes.

O nazareno chamava os outros seres humanos de “cães” e “porcos”, indicando que eles
são inferiores a ele:

Mateus 7:6
Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça
que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem.

Ele afirmou que era “maior” do que Jonas e Salomão:

Mateus 12:41-42
Os ninivitas ressurgirão no juízo com esta geração, e a condenarão, porque se
arrependeram com a pregação de Jonas. E eis que está aqui quem é maior do que Jonas.
A rainha do sul se levantará no dia do juízo com esta geração, e a condenará; porque veio
dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é maior
do que Salomão.

Inveja
O nazareno era tão invejoso que qualquer devoção ou afetos não poderiam ser mostrados
para ninguém além de si mesmo, até mesmo familiares próximos, que ele exigiu que seus
discípulos abandonassem suas famílias.

Lucas 9:59-62
E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a
enterrar meu pai.
Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e
anuncia o reino de Deus.
Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que
estão em minha casa.
E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino
de Deus.

Há muitos mais escrituras que expõem abertamente o caráter invejoso e ressentido do


nazareno. Estas são indicadas neste artigo.

Ira
Por causa de um sentimento excessivo de orgulho, autoimportância exagerada,
arrogância e uma crença enorme de ser o primeiro e ter o direito, o nazareno era
frequentemente sujeito ao pecado da ira:
Mateus 11:20-24
Então começou ele a lançar em rosto às cidades onde se operou a maior parte dos seus
prodígios o não se haverem arrependido, dizendo:
Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os
prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com
cinza.
Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que
para vós.
~ 187 ~

E tu, Cafarnaum, que te ergues até ao céu, serás abatida até ao inferno; porque, se em
Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido
até hoje.
Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que
para ti.

O nazareno está sempre a condenar, insultar e ameaçar os outros:

Mateus 23:33
Serpentes, raça de víboras, como escapareis da condenação do inferno?

Marcos 3:5
E, olhando para eles em redor com indignação, condoendo-se da dureza do seu coração,
disse ao homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e foi-lhe restituída a sua mão, sã
como a outra.

João 2:15
E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora do templo, também os bois e
ovelhas; e espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas;

No versículo acima, o nazareno está condenando a ganância e ganhar dinheiro no


templo, mas por suas acções e demandas, o nazareno é o mais ganancioso de todos.

O nazareno deixa claro que ele vem para trazer a guerra e conflitos a Terra, ódio e
inimizade entre os membros da família, quebrando a unidade da família e de casa:
Mateus 10:34-36
Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a
nora contra sua sogra;
E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
Ele mostrou impaciéncia e chateação com a presença de um pai cujo filho não podia
falar, que pediu-lhe ajuda. Seu tempo pessoal e energia eram mais importantes do que
gastar alguns segundos para ajudar uma criança pequena que estava prejudicada.

Ele também insultou os seus discípulos e aqueles ao seu redor a quem falarama-lhe em
resposta ao pedido de ajuda.

Marcos 9:19
E ele, respondendo-lhes, disse: Ó geração incrédula! até quando estarei convosco? até
quando vos sofrerei ainda? Trazei-me o.

Ganância
O desgosto do nazareno pelo trabalho era altamente impraticável. Porque ele viveu da
caridade de outros, houve momentos em que a caridade não poderia satisfazer as suas
necessidades, de modo que ele teve de roubar.

No sábado, ele e seus discípulos se serviram de milho de um fazendeiro. Quando


perguntou por que ele violou a lei por comer no sábado, justificou o roubo por chamar-se
“senhor do sábado”.

Lucas 6:1-5
E aconteceu que, no segundo sábado após o primeiro, passou pelas searas, e os seus
discípulos iam arrancando espigas e, esfregando-as com as mãos, as comiam.
~ 188 ~

E alguns dos fariseus lhes disseram: Por que fazeis o que não é lícito fazer nos sábados?
E Jesus, respondendo-lhes, disse: Nunca lestes o que fez Davi quando teve fome, ele e os
que com ele estavam?
Como entrou na casa de Deus, e tomou os pães da proposição, e os comeu, e deu
também aos que estavam com ele, os quais não é lícito comer senão só aos sacerdotes?
E dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado.

A preguiça e ganância do nazareno muitas vezes o levou a mais roubos: Ele enviou dois
discípulos para roubar um jumento e um asno. Ele não teve nenhuma consideração
quanto ao fato de ter tomado os animais acarretaria alguma dificuldade a quem ele
roubou. Aqui, além do ato de roubar, o nazareno não tem a coragem de ir e roubar esses
animais por si mesmo, ele ordena que os outros a façam.

Lucas 19:29-35
E aconteceu que, chegando perto de Betfagé, e de Betânia, ao monte chamado das
Oliveiras, mandou dois dos seus discípulos,
Dizendo: Ide à aldeia que está defronte, e aí, ao entrar, achareis preso um jumentinho em
que nenhum homem ainda montou; soltai-o e trazei-o.
E, se alguém vos perguntar: Por que o soltais? assim lhe direis: Porque o Senhor o há de
mister.
E, indo os que haviam sido mandados, acharam como lhes dissera.
E, quando soltaram o jumentinho, seus donos lhes disseram: Por que soltais o
jumentinho?
E eles responderam: O Senhor o há de mister.
E trouxeram-no a Jesus; e, lançando sobre o jumentinho as suas vestes, puseram Jesus em
cima.

Preguiça
O nazareno sempre foi conhecido por seu ódio ao trabalho físico. O nazareno também
odiava lavar-se e tomar banho: aqui, o nazareno desencoraja a lavar:

Mateus 15:1-2, 19-20


1 Então chegaram ao pé de Jesus uns escribas e fariseus de Jerusalém, dizendo:
2 Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos
quando comem pão.
19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação,
furtos, falsos testemunhos e blasfémias.
20 São estas coisas que contaminam o homem; mas comer sem lavar as mãos, isso não
contamina o homem.

Marcos 7:1-9
E ajuntaram-se a ele os fariseus, e alguns dos escribas que tinham vindo de Jerusalém.
E, vendo que alguns dos seus discípulos comiam pão com as mãos impuras, isto é, por
lavar, os repreendiam.
Porque os fariseus, e todos os judeus, conservando a tradição dos antigos, não comem
sem lavar as mãos muitas vezes;
E, quando voltam do mercado, se não se lavarem, não comem. E muitas outras coisas há
que receberam para observar, como lavar os copos, e os jarros, e os vasos de metal e as
camas.
Depois perguntaram-lhe os fariseus e os escribas: Por que não andam os teus discípulos
~ 189 ~

conforme a tradição dos antigos, mas comem o pão com as mãos por lavar?
E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está
escrito:Este povo honra-me com os lábios,Mas o seu coração está longe de mim;
Em vão, porém, me honram,Ensinando doutrinas que são mandamentos de homens.
Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar
dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas.
E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição.

Além disso, o trecho no deserto fala por si. (Mateus 4: 1-2)


Gula
A gula é um desejo desordenado de consumir mais do que o que se exige. Embora o
nazareno pregasse abstinéncia, ele não pretendia isso para si mesmo. Ele fica na
defensiva sobre as queixas dirigidas a ele e seus seguidores, que estão sempre a ser vistos
a comer e beber.

Lucas 5:33-35
Disseram-lhe, então, eles: Por que jejuam os discípulos de João muitas vezes, e fazem
orações, como também os dos fariseus, mas os teus comem e bebem?
E ele lhes disse: Podeis vós fazer jejuar os filhos das bodas, enquanto o esposo está com
eles?
Dias virão, porém, em que o esposo lhes será tirado, e então, naqueles dias, jejuarão.

Ele era conhecido como um comilão e beberrão.

Lucas 7:34
Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor
de vinho, amigo dos publicanos e pecadores.

O nazareno ficava irado quando suas fontes de refeições gratuitas não estavam
disponíveis. Uma vez que ele amaldiçoou uma figueira por não ter qualquer fruta. A
árvore morreu.

Marcos 11:12-14, 20-22


12 E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.
13 E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e,
chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.
14 E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus
discípulos ouviram isto.
20 E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.
21 E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se
secou.
22 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus;

Luxúria
A luxúria é um desejo desordenado pelos prazeres do corpo. O nazareno pregou o
celibato para os seus seguidores, mas por ser o hipócrita que ele é, não aplicou esses
ensinamentos para si mesmo. Tanto homens* quanto mulheres colocavam favores
sexuais para ele como outros o fizeram na forma de alimento, abrigo e outras
necessidades.
~ 190 ~

Lucas 8:1-3
E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia,
pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele,
E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades:
Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demónios;
E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o
serviam com sua substância.

*Há passagens excluídas do evangelho de Marcos. O nazareno teve relações sexuais com
um de seus discípulos, enquanto os outros dormiam no jardim antes de sua crucificação.

O nazareno defendida e incentivada ASSASSINATO por motivos egoístas:


Lucas 19:27
E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os
aqui, e matai-os diante de mim.

O nazareno não só DEFENDEU A ESCRAVIDÃO, mas incentivou e tolerou o abuso de


escravos:
Lucas 12:47
E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua
vontade, será castigado com muitos açoites;

Além do Sermão da Montanha, sendo antivida e contra a natureza (artificial), as acções


do nazareno, falam muito mais alto do que suas palavras e revelam a sua verdadeira
natureza, a de um grande hipócrita:
Mateus 5
1 E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os
seus discípulos;
2 E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:
3 Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
O nazareno não foi nada “pobres de espírito”. Ele era arrogante, auto justos e sempre
colocar suas próprias necessidades e desejos antes dos outros.
Lucas 10:38-42
Mateus 10:37
(Veja as escrituras acima)

4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.

Mateus 8:21-22
21 E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente vá
sepultar meu pai.
22 Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos.

5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;


“Manso” significa “humilde”. Leia o parágrafo acima das escrituras revelando o orgulho e
a arrogância do nazareno.

6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;

O nazareno abertamente defendida e incentivada caos e anarquia. Estes ensinamentos


antiéticos, suicidas, antividas têm trabalhado para minar e destruir sistemas legais,
resultando na punição da vítima, enquanto criminosos são recompensados e encorajados
~ 191 ~

em seu comportamento. O resultado final é o colapso da civilização. Qualquer espécie


que não consegue se defender acabará extinta. Se o corpo humano ignorasse os germes,
bactérias e vírus que o invadem, quase todas as pessoas estariam mortas em menos de
um dia. Estes ensinamentos são antivida e projetados para destruir vidas humanas.

Mateus 5:38-44
Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita,
oferece-lhe também a outra;
E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem
aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais
filhos do vosso Pai que está nos céus;

7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

O nazareno não foi nada “misericordioso”. Ele está sempre condenando, ameaçando e
amaldiçoando pessoas.

8 Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus.

O nazareno não foi nada “puro de coração”.

Ele MENTIU:
João 5:31
31 Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.

O nazareno disse aos seus discípulos que não morreriam antes de sua segunda vinda:

Mateus 16:28
Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até
que vejam vir o Filho do homem no seu reino.
Apocalipse 3:11
Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

Ele roubou:
Lucas 19:29-35
Lucas 6:1-5
(Veja acima)

Ele foi um dos piores hipócritas que já viveram.


Mateus 5:19
Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar
aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e
ensinar será chamado grande no reino dos céus.

9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;

Mateus 10:34-36
Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
~ 192 ~

Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a
nora contra sua sogra;
E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.

10 Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o


reino dos céus;

O nazareno condena a justiça e trabalha contra ela, veja as outras escrituras desta página.

Mateus 5:11
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem
todo o mal contra vós por minha causa.

Este é flagrante sobre ódio contra a humanidade nutrido pelo nazareno.

O nazareno pregou automutilação:


Mateus 19:12
Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram
castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino
dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.

Um “eunuco” é um homem castrado, em outras palavras, um macho com as bolas


cortadas. A Igreja Católica rotineiramente castrava meninos do coro, a fim de evitar que
as suas vozes mudassem.

Mateus 5:29-30
Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te
é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no
inferno.
E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é
melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no
inferno.

O nazareno praticou CRUELDADE AOS ANIMAIS:

Mateus 8:30-32
E andava pastando distante deles uma manada de muitos porcos.
E os demónios rogaram-lhe, dizendo: Se nos expulsas, permite-nos que entremos
naquela manada de porcos.
E ele lhes disse: Ide. E, saindo eles, se introduziram na manada dos porcos; e eis que toda
aquela manada de porcos se precipitou no mar por um despenhadeiro, e morreram nas
águas.

Nenhum indivíduo na história foi fornecido com mais desculpas. Confusão, deformação
distorção e a mentira do que esta entidade ensinou e fez é comum entre aqueles que são
iludidos, simpáticos e/ou simplesmente estúpidos.

Muitos argumentam que essa entidade nunca existiu e/ou não é importante. As pessoas
que mantém essas opiniões são tão iludido e insensatas como aqueles que acreditam que
o nazareno era um indivíduo justo. Ser ou não uma entidade existe fisicamente é
irrelevante. Os efeitos que esta criatura teve sobre a humanidade tem permeado todos os
aspectos da sociedade em que a maioria de nós vive. Há milhões e milhões que adoram
essa criatura e a promovem em todos os níveis, implacavelmente. O impacto que esta
~ 193 ~

entidade causou a humanidade é horrível. Quase toda guerra foi foi travada por
propósitos religiosos do “caminho da Mão Direita”. Milhões e milhões têm distúrbios
psicológicos graves e inibições que os impedem de viver uma vida normal e saudável.

A lista de crimes contra a humanidade perpetra-se por causa deste indivíduo que
continua a agir.

Não importa se a entidade é um mito ou existiu fisicamente e historicamente. Essa


entidade é uma realidade através de todas as grandes esforços e injustiças dos quais têm
realizado a todos nós por séculos e deve ser destruída. Aqueles que tomam uma posição
pela liberação pessoal e a liberdade estão lutando incessantemente contra cristãos nos
tribunais, pois eles trabalham incansavelmente e obsessivamente para privar cada
homem, mulher e criança da sua liberdade e suas vidas.
~ 194 ~

Os Jesuítas, A Companhia de Jesus


Do livro “The Secret History of the Jesuits”, de Edmond Paris, traduzido do francês, 1975:

Sobre o autor “Edmond Paris”:


“Ao expor tal conspiração, ele colocou sua vida em risco”. “Edmond Paris nunca me
conheceu, mas eu o conhecia sem o ter encontrado pessoalmente, quando eu, com
outros jesuítas sob o juramento extremo e indução, estávamos sendo informado sobre os
nomes das instituições e pessoas na Europa que eram perigosas para os objetivos da
Instituição da Igreja Católica Romana. Seu nome foi dado a nós. “Os trabalhos de
Edmond Paris no Catolicismo Romano trouxe a promessa por parte dos jesuítas: 1)
destruí-lo, 2) destruir sua reputação, inclusive sua família e, 3) destruir sua obra.”
-Dr. Alberto Rivera
(Ex-padre jesuíta)

“Os jesuítas secretamente e incansavelmente trabalham para duas grandes metas para a
Instituição Católica Romana: 1. “O poder político universal” e 2. “Uma igreja universal em
cumprimento das profecias do Apocalipse 6, 13, 17 e 18”. ¹

Os Jesuítas (Companhia de Jesus) são os espiões e o esquadrão da morte do Igreja


Católica. Pessoas que acreditam que esta instituição seja “religiosa” ou “espiritual” estão
redondamente enganadas. É e sempre foi política em todos os aspectos. É uma frente
política que opera para controlar as pessoas utilizando-se de muitos personagens fictícios
e cerimónias religiosas roubadas de religiões anteriores a ela por todo o mundo. A
separação entre Igreja e Estado não significa nada para a Igreja Católica, que trabalha
incansavelmente e impiedosamente para dominar o mundo, por qualquer meio possível.
Esta instituição foi construída sob assassinatos em massa, tortura, extorsão, crime
organizado, mentiras e a privar a humanidade da verdadeira espiritualidade. Ela tem
controlado os reis, rainhas, nobres, presidentes, governos e quase todos no poder.

Há alegações sobre um “Papa negro”. Isso é apenas um mito; um mito para desviar a
responsabilidade do papa católico e seu clã de criminosos. Na verdade, eles empregam o
conceito de hegelianismo, jogando ambos os lados contra o meio para obter o controlo.
Isso é análogo a alguém que prega abertamente contra o uso de drogas ilícitas,
abertamente trabalha para a DEA fingindo combater o uso de drogas ilícitas e em
segredo, opera um contrabando de drogas e rede de distribuição direitamente da DEA,
ou um policial corrupto. Enquanto o Igreja Católica afirma abertamente ser uma
instituição religiosa e de caridade, ela secretamente executa e controla as actividades do
crime organizado.
Os protestantes são todos muito felizes em condenar os católicos e desenterrar a sujeira
sobre eles como se a transferéncia da culpa tirasse a necessidade de explicar como
tamanha degeneração e acções odiosas poderiam ocorrer repetidamente dentro das
igrejas cristãs. Claro, todos nós sabemos que Satan foi um bode expiatório para esses
criminosos o tempo todo, pois eles são muito iludidos e doutrinados para ver que foi o
seu próprio “deus” que sempre os enganou.

Inácio de Loyola foi o fundador dos jesuítas. A Reforma Protestante causou sérios danos
ao controlo inconteste da Igreja Católica no momento em que apareceram em cena.
~ 195 ~

Ele chegou à conclusão de que a única maneira que a Igreja Católica poderia recuperar o
poder que perdeu seria impor cânones e doutrinas sobre o poder temporal do papa e não
apenas destruir vidas através da Inquisição, como os sacerdotes e as freiras dominicanas
costumavam, mas também infiltrar-se secretamente em todas as áreas da vida.

“A constituição da Companhia de Jesus foi finalmente elaborada e aprovada em Roma


por Paulo III, em 1540, e os jesuítas se colocaram à disposição do papa, prometendo-lhe
obediéncia incondicional” ².

Inácio estava mais consciente do que qualquer outro líder católico que o precedeu de
que a melhor maneira de controlar um homem viria a se tornar mestre de sua mente.
“Nós o imbuímos a forças espirituais que ele iria achar muito difícil eliminar mais tarde.”
“… forças mais duradouras do que os melhores princípios e doutrinas; Estas forças podem
chegar novamente a superfície, por vezes, depois de anos sem sequer mencioná-las, e se
tornaram tão imperativas que a vontade encontra-se incapaz de se opor a qualquer
obstáculo, e tem de seguir seu impulso irresistível”. ³

É preciso sempre lembrar que a Igreja Católica tem muito conhecimento esotérico a sua
disposição por séculos de confisco, saques e remoção sistemática desses materiais da
população. Os jesuítas usaram esse conhecimento em detrimento de humanidade. Sem o
conhecimento da maioria, os jesuítas infiltraram-se em todos os países do rosto da terra
e foram expulsos por muitos. Através do sacramento católico da confissão, os jesuítas
ganharam o controlo de reis e rainhas, príncipes e nobres. Eles ainda ofereceram
importantes cargos políticos abertamente. Ao todo não seria surpreendente que
chantagem fosse frequentemente usada.

“Sempre que um país era infestado de jesuítas, eles conseguiam tomar o controlo. Isso foi
feito por meio de infiltração. Logo depois, as autoridades começaram a consultá-los com
questões importantes, grandes doações iriam começar a fluir e em pouco tempo, eles
ocupariam todas as escolas, os púlpitos da maioria das igrejas e os confessionários de
todas as pessoas de alta patente” 4.
“O público praticamente desconhece a responsabilidade esmagadora realizada pelo
Vaticano e seus jesuítas no início das duas guerras mundiais, uma situação que pode ser
explicada em parte pelas finanças gigantescas à disposição do Vaticano e seus Jesuítas,
dando-lhes poder em muitas esferas, especialmente desde o último conflito” 5.

“Nenhum estado sofreu tanto quanto a Polónia sofreu sob o domínio dos jesuítas”. “E em
nenhum outro país, além de Portugal, a sociedade foi tão poderosa”. “Enquanto a Polónia
ia rapidamente em direção a ruína, o número de estabelecimentos jesuítas e de escolas
crescia tão rápido que o general fez da Polónia uma congregação especial em 1751” 6.

Ensinamentos do Extremo Oriente foram corrompidos com a chegada e infestação dos


Jesuítas. O Jesuíta Robert de Nobile se estabeleceu na Índia para converter as massas ao
catolicismo lá. Fiel à natureza de um jesuíta, ele se infiltrou na casta sacerdotal brâmane
(sempre atraente para as classes dominantes). “Ele copiou as roupas, hábitos e modo de
vida dos brâmanes, misturando seus ritos com os cristãos, todos com a aprovação do
Papa Gregório XV”. Ele converteu mais de 250.000 hindus 7.

Isto, mais do que provavelmente, é o lugar de onde vem muitos dos ensinamentos
ridículos da nova era com a sua promoção do nazareno, ensinamentos sobre “karma” e
anjos – infiltração cristã.
~ 196 ~

“Na América do Sul, eles conquistaram os nativos que foram, posteriormente, forçados a
viver sob rigoroso catolicismo. Os jesuítas os vigiavam… eles puniam os menores erros…
chicote, jejum, prisão, pelourinho na praça pública, de peniténcia na igreja, estes são os
castigos que eles usam”.

“O culpado era vestido com as roupas de um penitente, era escoltado à igreja onde ele
confessou sua culpa. Em seguida, era chicoteado em praça pública de acordo com o
código penal… Os culpados sempre recebiam este castigo, não só sem murmurações, mas
também com acções de graças… O culpado a ter sido punido e reconciliado, beijava a
mão de quem o afligiu, dizendo: “Que Deus possa recompensá-lo por me libertar, por
esta punição leve, dos tormentos eternos que me ameaçavam” 8.

“Vamos compor poemas, mas que nossos poetas sejam cristãos e não seguidores de
Pagãos que invocam musas, ninfas da montanha, ninfas do mar, Calíope, Apolo etc… ou
outros deuses e deusas. Além do mais, se estes tiverem de ser mencionado, que seja com
a visão de caricatura-los, pois eles são apenas demónios” 9.

A Igreja Católica Romana foi uma das proprietárias de terras mais ricas da África do
Norte. No México, eles tinham minas de prata e refinarias de açúcar, no Paraguai, chá e
plantações de cacau, fábricas de tapetes e também o controlo sobre a oferta de alimentos
pois possuíam o gado e “exportavam 80.000 mulas por ano”. “E para fazer um lucro ainda
maior, os padres não hesitaram em fraudar os cofres do Estado, como pode ser visto na
história bem conhecida das chamadas caixas de chocolate descarregadas em Cadix que
estavam cheios de pó de ouro”. 10 Ibid, p. 68

Sete de janeiro de 1960, em Roma, houve uma conferéncia de cúpula que ocorreu com a
intenção de trazer uma coexisténcia pacífica entre os soviéticos e o bloco do Leste e o
Oeste. Nos EUA, o Cardeal Spellman (que tem várias fotos em revistas e jornais de pé ao
lado de líderes mundiais importantes) pediu aos católicos para mostrar hostilidade
aberta ao Sr. Khrushchev, quando visitou os Estados Unidos e foi um dos convidados
acolá. O Cardeal Ottaviani, secretário do Santo Ofício, fez um discurso mais veemente na
Basílica de “Santa Maria Maior” contra os soviéticos e as poténcias ocidentais que
estiveram envolvidos no projecto de paz 11.

Pode-se perguntar a que propósito uma guerra serve quando uma instituição como a
Igreja Católica Igreja está se esforçando para controlar o mundo. Nada é mais conhecido
a humanidade por mudar vidas, criar devastação e abrir as pessoas para o domínio mais
do que a guerra. Ambos os lados do conflito são auxiliados e financiado por aqueles com
a intenção de estabelecer a dominação do mundo e a criação de um estado escravocrata.

No final da guerra, todos os países envolvidos estavam em dívida com os banqueiros


internacionais, muitos deles de propriedade e operados pelo Vaticano. Isto não é para
desconsiderar outros que estão trabalhando pelos os mesmos objetivos. Todas as partes
envolvidas usam uns aos outros para alcançar essas metas, ao longo do caminho, ambos
desprezam uns aos outros por ganância e buscam a destruição de outro, se o objetivo for
alcançado, o vencedor leva tudo. O que todos eles têm em comum é a adoração do
mesmo “deus”.

Referências:
1 Vatican Assassins: Wounded in the House of My Friends, The Diabolical History of
the Society of Jesus Including: Its Second Thirty Years’ War (1914-1945), its Cold
~ 197 ~

War (1945-1990), and Its Assassination of America’s First Roman Catholic President,
John Fitzgerald Kennedy (1963) de Eric Jon Phelps, 2001
2 Ibid, pp 23
3 Ibid, pp 21
4 Ibid, pp 38
5 Ibid, pp 9
6 Ibid, pp 41
7 Ibid, pp 50-51
8 Ibid, pp 56-57
9 Ibid, pp 62
10 Ibid, pp 68
11 Ibid, pp 184

Outra referência:
The Secret History of the Jesuits por Edmond Paris, traduzido do francês, 1975.
~ 198 ~

Os Dez Mandamentos
Êxodo 20

I Não terás outros Deuses diante de mim.


Tu, não te encurvarás a elas nem as servirás;

É evidente o nazareno está alegando que ele é “deus”. Então, onde fica Jeová nisso?
Mateus 4:7
Jesus disse-lhe: Também está escrito: Tu não tentarás o Senhor teu Deus.
(Aqui ele está obviamente referindo a si mesmo)
8 Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto, e mostrou-lhe todos os reinos do
mundo e a glória deles;

Mateus 28:18
E Jesus veio e falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.

Tito 2:13
Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e
nosso Salvador Jesus Cristo;
(Agora, “Jesus” é deus?)

Filipenses 2
10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e
coisas na terra, e debaixo da terra;

II Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não terá por
inocente o que tomar o seu nome em vão.
Então, qual é o nome desta entidade? Jeová? Iavé? Ambos JHVH e YHVH significam eu
sou que eu sou. Qual? Shibboleh? Isso faz tanto sentido quanto ele.

III Lembre-se do dia de sábado, para santificá-lo.


Lucas 6:1-5
E sucedeu que, no segundo sábado após o primeiro, que ele foi pelas searas, e os seus
discípulos iam colhendo espigas de milho, e comeu, esfregando-os em suas mãos.
E alguns dos fariseus lhes disseram: Por que fazeis o que não é lícito fazer nos sábados?
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido tanto como isso, o que Davi fez,
quando se teve fome, ele e os que estavam com ele;
Como entrou na casa de Deus, e demorou e comer os pães da proposição, e deu também
aos que estavam com ele, o que não é lícito comer, mas para a sacerdotes?
E ele lhes disse: O Filho do homem é Senhor do sábado.
IV Honra a teu pai e a tua mãe:
Mateus 10:37
Quem ama seu pai ou sua mãe mais que a mim não é digno de mim, e ele ama o filho ou
a filha mais do que a mim não é digno de mim.
Lucas 9: 59-62
E disse a outro: Segue-me. Mas ele disse: Senhor, permite-me primeiro a vá sepultar meu
pai. 60 Jesus disse-lhe: Deixa que os mortos enterrem os seus mortos; porém tu vai e
anuncia o reino de Deus.
Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me ir primeiro oferecê-los
despedida, que estão em casa na minha casa.
~ 199 ~

E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino
de Deus.
Mateus 10: 34-36
não que vim trazer paz à terra Pense: Eu não vim trazer a paz, mas uma espada.
Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe e a
nora contra sua sogra.
E os inimigos do homem serão os da sua própria casa.

V: Não matarás.

Jeová comete um assassinato:

Êxodo 23:27
Vou mandar o meu terror adiante de ti, e vai destruir todas as pessoas a quem tu virás, e
eu vou fazer todos os teus inimigos virarem as costas a ti.

Jeová ordena o assassinato de milhares de pessoas:

Êxodo 32:27-28
E ele disse-lhes: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada ao
seu lado, e entrar e sair de porta a porta em todo o acampamento, e matar cada um a seu
irmão, e cada um a seu amigo, e cada um seu vizinho.
28 E os filhos de Levi fizeram conforme a palavra de Moisés: e caíram do povo naquele
dia cerca de três mil homens.

Jeová ordena que seu povo cometa mais assassinatos:

Levítico 26:7-8
E vos perseguir seus inimigos, e eles cairão diante de vós pela espada. Cinco de vós
perseguirão a um cento deles, e cem de vós a dez mil para o voo, e os vossos inimigos
cairão diante de vós pela espada.

É mais do que óbvio, o “senhor” não se importa em assassinar ou mandar outros


cometerem assassinato:

Números 1:51
E, quando o tabernáculo partir, os levitas derrubá-lo, e quando o tabernáculo se houver
de ser lançado, os levitas configurá-lo, e o estranho que se chegar deve ser condenado à
morte.

Assassinato é tão importante para Jeová, ele tem de se repetir:

Números 3:10 E tu põe Arão e seus filhos, e eles devem esperar em seu escritório do
padre: e o estranho que se chegar será morto.

Mais assassinato: as pessoas estavam com fome e sem comida:

Números 11:01 E quando as pessoas reclamaram, ele desagradou ao Senhor, e o Senhor o


ouviu, e sua ira se acendeu, e o fogo do SENHOR ardeu entre eles, e consumiu os que
estavam nos confins do acampamento.
11:02 E o povo clamou a Moisés, e quando Moisés orou ao Senhor, o fogo se apagou. Mais
assassinatos em massa nas mãos do “Senhor:”
Números 21:03 E o SENHOR ouviu a voz de Israel, e entregou os cananeus, e totalmente,
a eles e às suas cidades destruídas, e ele chamou o nome do lugar Horma.
~ 200 ~

Agora, temos canibalismo sob a direção de Jeová:


Números 23-24: Eis que o povo se levantará como leoa, e levante -se como um leão novo:
ele não se deitará até que devore a presa, e beber o sangue dos mortos.

Jeová ordena mais assassinato em massa:

Números 25:16-17
Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
Afligireis os midianitas e os ferireis

Números 31:7-11
E pelejaram contra Midiã, como o Senhor ordenou a Moisés, e mataram todos os
homens.
E eles mataram os reis dos midianitas, ao lado do resto dos que foram mortos, a saber,
Evi, Requem, Zur, Hur e Reba, cinco reis de Midian: Balaão também o filho de Beor,
mataram à espada.
E os filhos de Israel tomou todas as mulheres midianitas, e os seus pequeninos, e tomou
o despojo de todo o seu gado, e todos os seus rebanhos, e todos os seus bens.
E eles queimaram todas as cidades em que eles habitavam e todos os seus acampamentos
castelos, com o fogo.
E tomaram todos os despojos, e toda a presa, tanto de homens como de animais.

Jeová comete mais assassinato em massa:

Deuteronómio 2:20-37
Também essa foi considerada terra de gigantes: gigantes habitaram nela em vez de idade
e os amonitas lhes chamam Zamzummims;
Um povo grande, e numeroso, e alto, como os gigantes, mas o SENHOR destruiu diante
deles, e eles conseguiram eles, e habitou em sua lugar:
Assim como fez com os filhos de Esaú, que habitavam em Seir, quando ele destruiu os
horeus diante deles, e eles conseguiram eles, e habitou em sua lugar até hoje:
E os Avims que habitavam na Hazerim, até Azzah, os Caphtorims, que saíram de Caftor,
destruíram, e habitou na seu lugar.)
Mas Siom, rei de Hesbom, não nos quis deixar passar por ele, porque o Senhor teu Deus
endureceu o seu espírito, e fez o seu coração obstinado, para que pudesse entregar ele na
tua mão, como hoje se vê.
E o SENHOR me disse: Eis que tenho começado a dar Siom e a sua terra diante de ti;
começa a possuí, para que possas herdar sua terra.
Então Siom nos saiu ao encontro, ele e todo o seu povo, à peleja, em Jasa.
E o SENHOR, nosso Deus, entregou-o antes de nós, e nós o feriu, e seus filhos, e todo o
seu povo.
E tomamos todas as suas cidades, nesse momento, e destruiu totalmente os homens, e as
mulheres, e os pequeninos, de cada cidade, deixamos ninguém para permanecer:
Somente o gado tomamos por presa para nós mesmos, e os despojos da cidades que
havíamos tomado.
Desde Aroer, que está à margem do ribeiro de Arnom, e desde o cidade que está junto ao
ribeiro, até Gileade, não havia uma cidade muito forte para nós: o Senhor nosso Deus nos
entregou tudo para nós:
Somente à terra dos amonitas não chegastes, nem vos em qualquer lugar do rio Jaboque,
nem às cidades da montanha, nem vos que o Senhor nosso Deus nos proibiu.
~ 201 ~

Números 31:17-18
Agora, pois, matai todos os meninos entre as crianças, e matar todas as mulheres que
tem o homem conhecido por mentir com ele.
Mas todas as meninas, que não conheceram homem, deitando-se com ele, manter as
viver para vós.

Os assassinatos em massa cometidos e dirigidos por Jeová preenchem a maior parte do


Antigo Testamento. As escrituras acima são apenas uma pequena amostra. Incluir todos
eles aqui levaria páginas e páginas em demasia.

Tal pai, tal filho: citações do nazareno:

Lucas 19: 27
27 Mas os meus inimigos, que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e
matai-os diante de mim.

Mateus 10: 34-36


34 não que vim trazer paz à terra Pense: Eu não vim trazer a paz, mas uma espada.

VI Não cometerás adultério.


Êxodo 22:16-17
Se um homem seduzir uma virgem que não for desposada, e se deitar com ela, ele deve
certamente dotá-la para ser sua esposa.
Se o pai dela inteiramente recusar dar-lha, pagará ele em dinheiro de acordo com o dote
das virgens.

2 Samuel 12:11-12
Assim diz o Senhor: Eis que levantarei o mal contra ti da tua própria casa, e tomarei tuas
mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas
mulheres perante este sol.
Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel, e antes do
sol.

Lucas 8:
3 E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras, que os
serviam com os seus bens.

VII Não furtarás.

Jeová ordena seus hebreus roubarem os egípcios:

Êxodo 3
21 E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios, e deve acontecerá que, quando
sairdes, não deve ir vazio.
22 Porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua peregrina em sua casa, jóias de prata,
e jóias de ouro, e vestes, e vós ponha los sobre vossos filhos e sobre vossas filhas, e sereis
estragar a Egípcios.

Jeová rouba a terra dos cananeus;

Levítico 14:34
Quando tiverdes entrado na terra de Canaã, que eu dou-lhe um possessão, e eu puser a
praga da lepra em alguma casa da terra da vossa posse;
~ 202 ~

Assassinato e roubo sob as ordens de Jeová:

Números 31:1-11
E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
Vinga os filhos de Israel dos midianitas; depois serás recolhido ao teu povo. 3 E Moisés
falou ao povo, dizendo: Braço alguns de vós para a guerra, e deixá-los ir ao encontro de
Midiã, e a vingança do Senhor dos midianitas.De cada tribo mil, de todas as tribos de
Israel, vós vos enviar para a guerra.
Assim foram entregues dos milhares de Israel, mil de cada tribo, doze mil armados para a
guerra.
E Moisés mandou à guerra, mil de cada tribo, e com eles Fineias, filho de Eleazar, o
sacerdote, para a guerra, com os instrumentos sagrados, e as trombetas para explodir em
sua mão.
E pelejaram contra Midiã, como o Senhor ordenara a Moisés; e mataram todos os
homens.
E eles mataram os reis de Midiã, ao lado do resto dos que foram mortos; a saber, Evi,
Requem, Zur, Hur e Reba, cinco reis de Midiã; Também a Balaão, filho de Beor, mataram
à espada.
E os filhos de Israel tomou todas as mulheres midianitas, e sua pequeninos, e levou o
despojo de todo o seu gado, e todos os seus rebanhos, e todos os seus bens.
E eles queimaram todas as cidades em que eles habitavam e todos os seus acampamentos
castelos, com o fogo.
E eles levaram todo o seu despojo, e toda a presa, tanto de homens como de animais.

Tal pai, tal filho:

Lucas 19: 29-35


E sucedeu que, quando chegou perto de Betfagé e de Betânia, junto do monte chamado
Monte das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos,
Dizendo: Ide à aldeia que está defronte, no qual a sua entrar achareis preso um
jumentinho, sobre o qual ninguém jamais montou: solta-lo, e trazê-lo para cá.
E se alguém vos perguntar: Por que estais perder ele? Assim direis a ele, Porque o Senhor
precisa dele.
E os que tinham sido enviados a sua maneira, e encontrou mesmo como lhe havia dito:
eles.
E, quando soltaram o jumentinho, os seus donos lhes disseram: Por que perder o
jumentinho?
E eles disseram: O Senhor precisa dele.
E levaram-no a Jesus e, lançando os seus mantos sobre o jumentinho, e que Jesus
montasse.

Lucas 6:1-5
E sucedeu que, no segundo sábado após o primeiro, que ele foi pelas searas, e os seus
discípulos iam colhendo espigas de milho, e comeu, esfregando-os em suas mãos.
E alguns dos fariseus lhes disseram: Por que fazeis o que não é lícito fazer nos sábados?
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido tanto como isso, o que Davi fez,
quando se teve fome, ele e os que estavam com ele;
Como entrou na casa de Deus, e demorou e comer os pães da proposição, e deu também
aos que estavam com ele, o que não é lícito comer, mas para a sacerdotes?
E ele lhes disse: O Filho do homem é Senhor do sábado.
~ 203 ~

VIII Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.


Há centenas de versos que provam que Jeová é um mentiroso prolífico. Ele e seu
nazareno, profetas e seguidores deram falso testemunho contra Satan.
Algumas mentiras de Jeová:

Génesis 2:16
Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, não comerás dela: porque no dia em
que tu comeres certamente morrerás. Adão viveu mais 930 anos:

Génesis 5:5
Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos, e ele morreu.

IX, X Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a do teu próximo esposa, nem o
seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que é
do teu próximo.
Os inúmeros versos, muitos listados acima, mostram como Jeová não tem respeito por
seres humanos ou por seus bens. Ele cobiçava a terra dos cananeus, exige
implacavelmente sacrifícios de sangue de humanos e animais e continuamente rouba de
outros.

Lucas 8:3
E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras, que os
serviam com os seus bens.

Lucas 19:29-35
E sucedeu que, quando chegou perto de Betfagé e de Betânia, junto do monte chamado
Monte das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos,
Dizendo: Ide à aldeia que está defronte, no qual a sua entrar achareis preso um
jumentinho, sobre o qual ninguém jamais montou: solta-lo, e trazê-lo para cá.
E se alguém vos perguntar: Por que estais perder ele? Assim direis a ele, Porque o Senhor
precisa dele.
E os que tinham sido enviados a sua maneira, e encontrou mesmo como lhe havia dito:
eles.
E, quando soltaram o jumentinho, os seus donos lhes disseram: Por que perder o
jumentinho?
E eles disseram: O Senhor precisa dele.
E levaram-no a Jesus e, lançando os seus mantos sobre o jumentinho, e que Jesus
montasse.
~ 204 ~

A Verdade Sobre os Anjos


Entidades Angelicais parecem seguir o mesmo padrão ao lidar com pessoas. Conhecidos
por diferentes nomes, como “vigilantes”, “guardiões”, a sua verdadeira natureza é a de
privar a humanidade de progredir em qualquer forma, especialmente na área do poder
da mente ou o conhecimento sobre a 4 ª dimensão/astral. Eles são como guardas em um
campo de concentração. As “torres de vigia”, para manter a humanidade em cadeias,
escravizadas e sem poder.

Aqueles que estão de fora e mergulham no ocultismo um pouco mais profundamente,


muitas vezes, experimentam experiéncias desagradáveis (mais uma vez, o medo é usado
como um meio de controlo). De uma forma ou de outra, aqueles que estão de fora
muitas vezes são enganados em relação aos anjos.

É claro que há variações, mas aqui é o que procurar, verás isso se ler alguma coisa sobre
experiéncias das pessoas:

Entidade angelicais intrusas: na maioria das vezes a criatura é intrusa e dá-se a liberdade
para sobrepor a psique de alguém totalmente sem ser convidada.

A entidade usa amor para diminuir as defesas da vítima: isto é feito deliberadamente e
mascara suas verdadeiras intenções. A vítima (seres humanos são emocionalmente
vulneráveis: quantos erros graves foram feitos a mercê de nossas emoções?) sente o
“amor” e é enganado a acreditar que este seja um visitante benigno.

A entidade não explica muito ou dá a vítima qualquer conhecimento valioso: a maioria


das perguntas não são respondidas, e se elas são, são em enigmas ou sem sentido.
Qualquer informação dada ou é incorrecta ou incompleta.

Muitas vezes, a entidade faz uma declaração de que ela está vindo para avisar a vítima
e/ou a humanidade de “caminhos errantes”: Isso muitas vezes tem a ver com qualquer
coisa que a entidade considere como uma ameaça ao seu controlo total, na maioria dos
casos jogando em cima da capacidade de defender a si mesmo: o uso da humanidade do
poder da mente para autodefesa psíquica é EXTREMAMENTE ameaçador para estes
predadores alienígenas, pois sua principal ferramenta de controlo é através da mente. A
pior preocupação deles é se a humanidade descobrisse a verdade e alcançasse os mesmos
poderes da mente que possuem. Eles pregam um falso conceito de “paz e amor” para
desarmar a humanidade e fazer da Terra indefesa. Suas próprias convicções relativas a
este conceito são feitas descaradamente claras em toda a Bíblia cristã onde são
portadores de tortura, sofrimento e morte. O livro do Apocalipse/Revelações diz tudo.

A entidade, em muitos casos proporciona profecias negativas: na maioria das vezes, este
prevê ruína pessoal, um desastre para a vítima, para seus entes queridos ou outros que
são próximos. A entidade, então, oferece falsa garantia de que ela permanecerá com o
vítima por tudo isso, mas não levanta um dedo para impedir isso.

A entidade, em muitos casos, como com pessoas da nova era ignorantes (desavisadas),
atuam como curandeiros quando canalizados. Como de costume, não há conhecimento
de qualquer valor que seja dado, e o curandeiro, bem como o paciente, permanecem
impotentes sem a assisténcia da entidade, tornando-se escravos.
~ 205 ~

Eu tenho lidado com essas entidades e elas são tudo menos benevolentes. Eles são
portadores da morte, desgraça e as suas vítimas por escolha são crianças. Eu vi isso
muitas vezes. As pessoas que entram em magia angelical ou são extremamente
arrogantes ou suas vidas pessoais acabam em desastre. Um gajo que foi para este tipo de
coisa tornou-se severamente deprimido e nas drogas.

Quando eu era criança, minha mãe me disse que seus pais tinham uma menina vários
anos antes de ela nascer. Esta menina, aos dois anos de idade (eles eram cristãos) teria
apontado e dito “anjo! anjo!”. Logo em seguida, ela bateu a cabeça num carro quando
este freou em uma parada e logo depois morreu de complicações.

Uma mulher cristã que estava esperando um bebê foi visitada por um anjo. O anjo disse
a ela que o bebê seria morto. Real amável. É claro que o bebê nasceu morto.

Os anjos do apocalipse despejam fogo, pragas e todos os outros tipos de sujeiras a


humanidade.

Anjos depredam filhos, e tomam suas almas para serem usadas para hospedagem de
energia que anjos e outras entidades ETs se alimentam.
~ 206 ~

Como as Testemunhas de Jeová preveem o “Fim do


Mundo” a mais de 100 anos OOOOOOOOH!
ARMAGEDDON!
Aqui tem algumas citações humorísticas (das Testemunhas de Jeová) de seu material e
das revistas A Sentinela e Despertai!:

1877 – O FIM DO MUNDO… está mais perto do que a maioria dos homens supõe* do
livro: “Three Worlds and the Harvest of this World” Jehova’s Witnesses and
Prophetic Speculation; 1877

1889 – Nos capítulos seguintes, apresentamos provas de que o estabelecimento do Reino


de Deus já começou… E que a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso (Apocalipse
16:14), que terminará em 1914 com a derrubada completa da governos humanos, já
começou. [A edição de 1915 deste livro mudou de “dC 1914” para “1915 dC”]. *Do livro “The
Time is at Hand”; 1889

15 de julho de 1894 – Nós não vemos nenhuma razão para mudar o futuro – nem
poderíamos mudá-los se quiséssemos. Eles estão, nos acreditamos datas de Deus, não na
nossa. Mas tenha em mente que o fim de 1914 não é a data de início, mas do fim do
tempo de angústia.

1904 – O estresse do grande tempo de angústia estará em nós em breve, em algum lugar
dentre 1910 e 1912 – que culmina com o fim dos “Tempos dos Gentios,” Outubro de 1914. *
Do livro “The New Creation” 1904

Primeiro de maio de 1914 – Não há absolutamente nenhum motivo para os estudantes da


Bíblia questionarem que a consumação desta era do evangelho está agora mesmo à nossa
porta… A grande crise… que consumirá os céus eclesiásticos e a terra social está muito
próxima. *Reimpressões da Sentinela.

Quando não ocorreram os eventos de 1914, eles foram reprogramadas para 1918-1925

No livro “The Finished Mystery”, o armageddon estava para começar “na primavera de
1918”. Haveria de ter uma “anarquia abrangente em todo o mundo”, na “queda de 1920”. A
edição de 1917 afirma que o Apocalipse 11:13 seria cumprido “no início de 1918” (no
“terremoto”) e na “queda de 1920” (no “fogo”). A edição de 1926 é novamente alterada.

A Sentinela, 1 de setembro de 1922: “A data 1925 é mais distintamente indicada por as


escrituras, pois é fixada pela lei de Deus para Israel…”

A Sentinela de abril de 1923: “Nosso pensamento é que 1925 está definitivamente


resolvido pelas escrituras”.
Então, o que aconteceu quando 1925 chegou?

A Sentinela – 1 de janeiro de 1925: “Com grande expectativa, os cristãos têm olhado


adiante para este ano. Muitos confiantemente esperaram que todos os membros do
corpo de Cristo seriam levados a glória celestial durante este ano. Isto pode ser
conseguido. Não pode ser”.

O que aconteceu ao final de 1925?


~ 207 ~

A Sentinela – setembro de 1925: “É de se esperar que Satan tentará injetar nas mentes dos
santos o pensamento de que em 1925 deveriam ver o fim da obra, e portanto, seria
desnecessário para eles para não fazer mais nada”.

** De repente, Satan, e não “deus”, é quem profetizou.

1930 – “O grande clímax está próximo”

1931 – “O reino de Deus começou a operar. Seu dia de vingança está aqui e o Armageddon
está próximo”.

1933 – “O testemunho esmagador da profecia e dos fatos comprobatórios mostram que a


purificação do santuário foi realizado e isso indica que Armageddon se aproxima.

1939 – “A batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso está muito próxima”

Havia 44 mais previsões, 42 a partir da Sentinela, de maio de 1940 a abril de 1943.

Primeiro de setembro de 1944 – “O Armageddon está próximo”.

1946 – (após a Segunda Guerra Mundial) “O desastre do Armageddon… está à porta”.

1950 – “A Marcha começou! Onde? Do campo do Armagedom para a “guerra do grande


dia do Deus Todo-Poderoso”.

1953 – “O Armagedom está muito perto, ele vai afetar a geração que agora vive” * O ano
de 1954 foi considerado por muitas testemunhas a ser “O Ano”.

1955 – “Tornou-se claro que a guerra do Armagedom está perto de seu ponto de começo”.

1958 – “Quando Armagedom será travado? Jeová, o grande guardião do tempo tem
programado o Armagedom para vir próximo ao “tempo do fim”. Esse tempo está
próximo. Como ouvir?… Ninguém sabe a data, mas sabemos que será muito em breve.
Como sabemos que será muito em breve? Porque o tempo que resta para o Diabo, agora
que Cristo arremessou o diabo a Terra, é chamado de “um curto período de tempo”
(Apocalipse 12:12).

Despertai! Outubro de 1968: afirmou que “certas pessoas” tinham falsamente previsto o
fim do mundo, e o que faltava era “orientação de Deus”.

* Mas agora, supostamente, esta falsa profecia acabou:

1971: Eles têm “todas as provas”, e Deus está a “guiá-los”, e “é esmagador”. Agora o
Armagedom ocorrerá em 1975.

1972: “Na mente da Testemunha de Jeová mediana, não há dúvida de que a data de 1975
está correcta”.

1976 A Sentinela: 15 de março – “Reconciliação através da misericórdia de Deus antes do


Armagedom”.

22 de setembro – “Um desastre global sem paralelo na história da humanidade, está


muito próximo”.

15 de dezembro – “Segurem-se! A promessa se aproxima de seu cumprimento!”

1979 A Sentinela: 15 de junho – “Um dia do julgamento em mãos”


~ 208 ~

15 de outubro – “Coragem, o milénio está próximo”

Primeiro de novembro – “Neutralidade cristã como a guerra de Deus se aproxima”.

Um psiquiatra observou que há um hospital psiquiátrico que referem como “A


Sentinela”, pois está cheio de testemunhas de Jeová.
~ 209 ~

Cópia de uma cartilha de confissão católica


Isso é patético, mas contribui para uma boa risada. Esta é uma cópia de uma cartilha
confissão católica. Humor à parte, ao ler isso, é mais do que óbvio que essas pessoas
estão gravemente DOENTES.

Isso é tão antivida e um exemplo perfeito de como o “deus” alienígena odeia a


humanidade e qualquer coisa humana. Cada traço humano é coberto aqui, o que nos faz
humanos. Estes princípios são tão anti-humanos e alienígenas. O que é pior, é a forma
como eles empurram estes ensinamentos doentes sobre as crianças inocentes e destroem
mais vidas. Essa “religião” doente precisa chegar ao fim e logo não é o suficiente!

Além de contar a NATUREZA de nossos pecados, devemos também lembrar, tanto


quanto possível, a NÚMERO de vezes que os praticamos, contando também (e somente)
as CIRCUNSTÂNCIAS que, por vezes, pode até fazer um pecado venial ou mortal, um
pecado mortal ainda pior. Já não confessei um pecado grave ou disfarcei isso? Tenho sido
culpado de irreveréncia para este sacramento por não examinar minha consciéncia com
cuidado?

Não consegui realizar a peniténcia a mim dada pelo confessor ou desobedeci qualquer de
suas instruções? Tenho negligenciado o dever de Páscoa de receber a Sagrada Comunhão
ou não confessei os meus pecados dentro de um ano? Tenho quaisquer HÁBITOS de
pecados graves para confessar primeiro (impureza, alcoolismo etc.)?

Primeiro Mandamento

• Sou ignorante sobre o meu catecismo (Ato de Contrição, Credo dos Apóstolos, Dez
Mandamentos, Sete Sacramentos, o Pai Nosso)?
• Será que eu voluntariamente duvidei ou neguei qualquer um dos ensinamentos da
Igreja (heresia)?
• Já tomei parte ativa em qualquer culto não católico?
• Sou membro de qualquer sociedade secreta ou anticatólica?
• Será que eu conscientemente leio qualquer literatura anticatólica?
• Pratiquei alguma superstição (horóscopos, cartomantes etc.)?

Segundo Mandamento

• Já usei o nome de Deus em vão por meio de palavrões?


• Já reclamei ou murmurei contra Deus (blasfémia)?
• Tenho criticado sacerdotes ou outros consagradas a Deus?
• Jurei pelo nome de Deus ou falsa ou imprudentemente?
• Quebrei qualquer promessa privado?

Terceiro Mandamento

• Perdi missa aos domingos ou festejos por minha culpa?


• Fui atrasado para a missa por minha própria negligéncia?
• Fui desatento a missa ou de alguma forma irreverente para o Santíssimo Sacramento?
• Fiz o trabalho servil desnecessário (trabalho físico) ou compras no Domingo?

Quarto Mandamento
~ 210 ~

• Fui desrespeitoso com meus pais ou os negligenciei?


• Já falhei na obediéncia ou reveréncia a outros em autoridade?
• Já maltratado minha esposa ou filhos? Eu fui desobediente ou desrespeitosa com o meu
marido?

Quanto aos meus filhos:

• Tenho negligenciado suas necessidades materiais? Eu falhei para cuidar de seu primeiro
batismo ou sua instrução religiosa adequada?
• Já lhes permiti negligenciar seus deveres religiosos?
• Será que eu não os disciplinei?
• Tenho dado mau exemplo a eles? Ter interferido com sua liberdade de casar ou seguir
uma vocação religiosa?

Quinto e Oitavo Mandamentos

• Já briguei com alguém?


• Já xinguei alguém ou quis o mal dela?
• Já tive prazer com a desgraça de ninguém?
• Existe alguém com quem eu me recuso a falar ou me reconciliar?
• Eu menti sobre qualquer um (calúnia)?
• Será que eu apressadamente julgeui alguém de um pecado grave?
• Já me envolvi em fofocas (detração) ou propagação de escândalo?
• Já dei ouvidos a um escândalo sobre o meu próximo?
• Tenho ciúmes ou inveja de alguém?

Sexto e Nono

• Neguei meu cónjuge os seus direitos matrimoniais?


• Pratiquei o controlo de natalidade?
• Abusei dos meus direitos matrimoniais de algum outro modo?
• Eu já cometi adultério ou fornicação?
• Tenho tocado ou abraçado o outro impuramente?
• Pequei com outras do mesmo sexo?
• Cometi masturbação ou de outra forma pequei impuramente comigo mesmo?
• Já nutria desejos lascivos com alguém?
• Tenho desejos e outros pensamentos impuros?
• Deixei de vestir-me modestamente?
• Tenho feito algo para provocar ou ocasionar pensamentos impuros nos outros?
• Li literatura indecente ou olhei para fotos indecentes?
• Já assisti filmes ou programas sugestivos?
• Já permitido meus filhos ou outras pessoas sob minha responsabilidade de fazer essas
coisas?
• Usei linguagem indecente ou contei histórias indecentes?
• Tenho bom grado de ouvir essas histórias?
• Já me gabei de meus pecados?
• Pequei contra a castidade de qualquer outra forma?

Sétimo e Décimo Mandamentos


~ 211 ~

• Já roubei alguma coisa?


• Já danifiquei a propriedade de alguém por minha culpa?
• Tenho enganado ou defraudado o outro?
• Já recusei ou negligenciei o pagamento de dívidas?
• Tenho negligenciado meus deveres ou fui negligente no meu trabalho?
• Já recusei ou negligenciei a ajudar alguém em necessidade urgente?
• Deixei de pagar impostos?

Outros pecados

• Fiz conscientemente com que outros pecassem?


• Cooperei nos pecados dos outros?
• Pequei pela gula?
• Já me embriaguei?
• Já usei drogas?
• Fui motivado pela avareza?
• Já fiz indulgéncia de ostentação ou vanglória?
• Já recebi a Sagrada Comunhão ou outro sacramento, no estado de pecados mortais?
• Existe algum outro pecado que preciso confessar?
~ 212 ~

Liberta-te do Cristianismo!
Medo, vergonha, controlo e “pecado” foram usado como ferramentas para te manipular?
És forte o suficiente para reconhecer que tens mentido?

Estás disposto a admitir para ti mesmo que tens sido vítima e que precisas de ajuda?

Estágios de controlo do cristianismo na vida de alguém:

• A tornar-se cada vez mais preocupada com a igreja/estudo bíblico


• Frequência à igreja ou a leitura da Bíblia excessivas
• Uso da igreja/Bíblia / oração para evitar a vida e/ou problemas
• Pensando ou citação compulsivas das escrituras

A descrição acima é a fase da perda de controlo.

• Compulsiva frequência à igreja ou citação das escrituras


• Obsessivas orações, proselitismo, testemunho, atendimento reavivamentos e cruzadas
em uma base frequente
• Contribuições financeiras excessivas
• O aumento da dependência do “Senhor”
• Sentimentos de culpa se perderes uma função na igreja
• Recusa de pensar, duvidar ou questionar os ensinamentos ou autoridade cristãs
• Incapacidade de discutir questões religiosas de forma sensata
• Frequência à Igreja, oração e actividades religiosas começam a interferir com o trabalho
ou escola
• Sentimentos de impotência
• A pregar que sexo e nudez são malignos, sujos
• Sentimentos de vergonha sobre a nudez, o seu corpo ou os corpos dos outros
• Sentimentos de ódio ou ressentimento em relação aos outros que têm crenças
diferentes
• Cruzadas, trabalho missionário e comunas demoradas
• Máscara sorridente é um estágio avançado do cristianismo onde os sentimentos são
negados e um pastoso sorriso artificial é usado em todos os momentos. Esta é uma
evidência gritante de extrema negação
• Pensamento simplista preto e branco
• Fortes sentimentos de baixa autoestima, vergonha, auto-ódio, culpa.
• Jejum excessivo ou o uso de alimentos para “alimentar” outras áreas de sua vida que
estão seriamente carentes
• O proselitismo no trabalho = perda de emprego
• Isolamento progressivo, ruptura de relações
• A assistir apenas programas religiosos na TV; excluindo todos os programas não-
religiosos
• A evitar actividades seculares (entretenimento, educação)
• Incapacidade de tomar qualquer crédito pessoal para realizações, sempre a dar o
crédito para o “Senhor”
• Não tomar qualquer responsabilidade pessoal, contar com o “Senhor” para controlar
toda a sua vida
• Gritos de socorro; mental, emocional, colapso físico = hospitalização
~ 213 ~

Um ou mais dos sintomas acima indicam que existe um problema sério. A fim de
descobrir se algo é bom ou mal, devemos dar-lhe o poder. Isto é o que acontece com o
cristianismo progressista. No final, não mais existe uma identidade pessoal. A vítima
torna-se uma concha e uma outra coisa assume. Se tiveres chegado até aqui, não é tarde
demais para sair e ficar de fora.

TODAS fraudes, mentiras e embustes têm um grande tema em comum, que é a FALTA
DE CONHECIMENTO. Uma vez que se sabe, não se pode mais ser iludido e enganado.
Bilhões de dólares, assassinatos em massa e acima de tudo, mentiras e medo foram
usados para separar-nos de nosso verdadeiro Criador. Aqueles no controlo têm lucrado
com os frutos de suas mentiras ao longo dos séculos e mantêm seu poder à custa da
ignorância e miséria humana. O nosso verdadeiro Criador, Satan, nos dá conhecimento
para que possamos nos elevar acima do nível de um animal. O falso deus e seus
comparsas alienígenas olham para baixo em cima de nós e querem nos escravizar. Satan
se preocupa com sua criação humana e quer nos ajudar. O maior passo é superar o seu
medo e estudar e aprender. Uma vez que tu sabes, o cristianismo e seus falsos ensinos
não podem mais ser uma ameaça.

Recurso: Website da Alegria de Satan


~ 214 ~

Expondo o Islão Programa da Morte


A chamada “religião” do islamismo é uma mentira e uma piada. Ele é projetado para
fazer nada além de escravizar aqueles enganados a segui-lo. Como no cristianismo, tudo
no Islão e seu Alcorão foi roubado de religiões pagãs que antecederam-no por milhares
de anos e os seguintes artigos oferecem a prova deste facto.

O propósito do islamismo é e sempre foi o de remover a religião verdadeira e original dos


povos gentios, que é paganismo antigo e substituí-lo com mentiras. O conhecimento
espiritual e oculto dos Deuses originais foi removido e colocado nas mãos de um grupo
seleto que usa-o para controlar, manipular e escravizar. Como a “Bíblia” do cristianismo,
o Alcorão do islamismo é infundido com poder oculto para manter a mentira a existir e
manter literalmente o povo iludido sob um feitiço poderoso. Estudando o oculto e a
verdadeira espiritualidade extensivamente, abrimos olhos para o engano e isso torna-se
muito óbvio. Grande parte do Alcorão e do programa do islamismo como um todo é
baseado em Alegorias alquímicas ROUBADOS e sistemas orientais da magia que foram
severamente corrompidos, distorcidos e degenerados antes de serem usados contra os
povos gentios, a quem eles pertenciam originalmente. No Islão, a energia é dirigida para
fora da pessoa e para dentro deste programa.

Os trabalhos pagãos orientais originais dirigiam a energia para a pessoa, fortalecendo a


mente, corpo e alma e trazendo libertação física e espiritual. O Islão faz exatamente o
oposto, minando a energia de suas vítimas e transformando-as em escravas, física e
espiritualmente. O Islão NÃO é uma religião. É um programa de submissão, escravidão e
morte. Ele destrói a alma assim como o corpo e a mente. Ele é a contrapartida oriental do
cristianismo.
“Ao contrário do que a maioria das pessoas foi doutrinada, o judaísmo, cristianismo e o
islamismo são religiões relativamente novas. A humanidade remonta milhares de anos.
Estes três têm trabalhado incansavelmente para nos privar do conhecimento
espiritual/ocultismo e usar este poder, de que todos nós temos.” – Suma Sacerdotisa
Maxine Dietrich

Não muitos muçulmanos estão cientes do facto de que milhares e milhares de pessoas
inocentes foram torturadas e assassinadas, milhares de textos religiosos sagrados pagãos
e templos foram destruídos e profanados e o que permaneceu foi roubado e removido da
população em geral para ser utilizado e muito pior, durante o que ficou conhecido como
a “Inquisição Islâmica”, a fim de espalhar esta doença vil em toda a face da Terra. Suas
bases foram construídas sobre sangue e lágrimas de pessoas inocentes, os antepassados
dos árabes que abraçam essa imundície hoje. A humanidade sofreu o indizível nas mãos
deste programa de morte, e continuará a fazê-lo até que ele seja destruído. Aqueles
iludidos por suas mentiras precisam acordar.

As milhares de pessoas a dedicarem seu tempo e “adoração”, sua energia a esta mentira,
estam a adicionar ao vórtice de energia que está a manter a humanidade iludida e a
manter este programa de pé. Elas estão a adorar sua própria condenação e a andar de boa
vontade para a sua própria destruição. A mentira do islamismo deve ser trazida ao fim!

A ligação externa relacionada para mais informação é Expondo o Cristianismo.

Suma Sacerdotisa Zildar Raasi


~ 215 ~

Iblis e os Djinn: Os Deuses Originais!


Existe uma grande quantidade de referências feitas no Alcorão a Iblis e aos Djinn. Iblis é
o nome árabe para Satan e Djinn a ser o termo árabe para Demónios.

Os Djinn, de acordo com o Alcorão, são seres poderosos que possuem o livre-arbítrio, ao
contrário dos “anjos” que se diz não terem livre arbítrio, mas continuam a estar
simplesmente a serviço de “Alá”. Isso nos diz muito sobre o Islão e como ele ensina seus
seguidores a observar e viver. Poder e independência são malvistos, em lugar que falta
total de pensamento, total dependência e escravidão sem sentido são colocados como
atributos positivos. Isto, mais uma vez, leva-nos de volta ao Islão ser uma doutrina de
submissão e escravidão.

É interessante notar que o Alcorão afirma que os Djinn e seres humanos são os únicos
seres que possuem livre-arbítrio, que liga os Djinn e seres humanos e enfatiza as
qualidades dos estranhas do assim chamado “deus” Alá e seus robôs angelicais estúpidos.
O Islão trabalha continuamente para erradicar a livre vontade dos seus seguidores,
separando-os dos Djinn que são na verdade os Deuses originais, os Deuses que foram
adorados pelos pagãos do Oriente Médio antes da invasão do islamismo. Este faz tudo
em seu poder para separar o povo de seus Deuses verdadeiros e originais.

Iblis eos Djinn são retratados no Alcorão da mesma forma que Satan e os Demónios são
retratados na Bíblia cristã. Há o mesmo mito de Iblis “se rebelar” e ser “expulso”. Esta é
mais uma ligação entre o islamismo e o cristianismo, e mais uma vez, serve exactamente
a mesma finalidade no islamismo como faz no cristianismo. O “deus” islâmico Alá é falso.
É o mesmo que com o deus judaico-cristão, que nada mais do que um pensamento-
forma e um termo coletivo para o inimigo. Para aqueles que não têm conhecimento
deste, visite o sítio expondocristianismo.weebly.com. Este é exatamente o mesmo que no
islamismo, a única diferença é o nome que eles usam para se referir a este pensamento-
forma.

A verdade é que Iblis é o Deus Verdadeiro e Original. O propósito do islamismo é e


sempre foi o de suprimir a religião original pagã dos povos gentios e manter os gentios
tão longe quanto possível de seus verdadeiros Deuses, por falsamente rotulá-los como
“malignos” e enganar os gentios para temerem e blasfemarem-nos. Histórias como a
citada acima sobre a rebelião só servem ao propósito de torná-la a parecer como se o
conhecido como Iblis estivesse sob o poder de “Alá”. Nada poderia estar mais longe da
verdade.

A única vez que Iblis se rebelou foi quando ele se rebelou contra o inimigo que desejava
que a humanidade, sua criação, fosse destruída. Ele queria que a humanidade teivesse o
poder e conhecimento, e por isso ele foi rejeitado e amaldiçoado pelo inimigo que, em
vez desejar para a humanidade fosse destruída uma vez que tinhamos servido ao nosso
objectivo.

Iblis NÃO é “maligno”! É Alá que é o verdadeiro mal e aquele que traz a morte e trevas ao
mundo. Alá é o portador da ignorância e da escravidão, como pode ser visto pelo próprio
programa islâmico, e Alá é o único que deseja a destruição da humanidade, enquanto é
Iblis quem deseja a humanidade para ser liberta e poderosa. A humanidade tem sido
~ 216 ~

flagrantemente ENGANADA e nosso Deus Verdadeiro e Original foi terrivelmente


blasfemado!

Estórias dos Djinn estarem sob o controle de “Alá” não são nada mais do que mentiras
projetadas a fim de fazer com que pareça que Alá tenha poder. Os Djinn nunca foram
criações de Alá, isso não é nada mais do que uma blasfêmia. Como eu disse antes, eles
eram os originais Deuses pagãos, milhares e milhares de anos antes da chegada do
programa da escravidão do islamismo.

Aqui está uma citação do Alcorão que comprova a Djinn são os Deuses originais
adorados pelos povos da Arábia pagã: “Um dia ele vai reuni-los todos juntos: Então dirá
aos anjos, Será que estes te adoram? Eles dirão: Glória a ti! Tu és o nosso mestre, e não
estes! Mas eles adoraram os Djinn: foi neles que a maioria deles acreditavam”. Esse
“estes” que está a se referir aqui são os pagãos.

O nome “Alá” em si foi na verdade ROUBADO do paganismo. Este foi retirado do título
pagão árabe do Deus supremo, Al-Ilah. Este título foi usado frequentemente entre as
tribos pagãs da Arábia para distinguir seu Deus principal dos outros Deuses que eles
adoravam. É óbvio que islamismo roubou isso como roubou tudo o que ele tem, a partir
de paganismo antigo.

Há três outras Deusas pagãs importantes que são mencionados no Alcorão e que têm
vindo a ser rotulado comos Djinn. Uma delas é o Al-Uzza, a Deusa árabe de Vénus, assim
como Guerra e Fertilidade. Seu animal sagrado era o leão ou um gato grande. Sua estátua
era uma daquelas encontradas em Caaba, originalmente um importante templo pagão e
foi destruída por invasores muçulmanos. A outra é Al-Lat, que também é uma Deusa da
fertilidade e uma Deusa da Primavera. Seu símbolo era uma lua crescente, também
roubada pelo islamismo. A outra é o Al-Manat, Deusa do destino, destruição e morte.

Estas três Deusas foram tomadas pelo islamismo no Alcorão e alguns acreditavam que
eles sejam filhas de Alá, no entanto, este é apenas o resultado do facto de que estas foram
tomadas, ou seja roubadas, diretamente das doutrinas pagãs. Na Arábia pré-islâmica,
essas Deusas eram filhas de um dos Deuses pagãos princípais identificado com o título
Al-Ilah que alguns acreditam ser o Deus Sin. A entidade muçulmana fictícia nunca
sequer entrou em cena. Eles são feitos para aparecerem “maus” no Alcorão, convencer as
pessoas a rejeitar e blasfemá-los. Pelo facto destas três Deusas terem sido
excepcionalmente importante na Arábia pagã, elas tiveram que ser reconhecidas pelo
Islão na tentativa de removê-las completamente. O povo não teria desistido da adoração
destas Deusas se isso não fosse imposto sobre si. O programa islâmico trabalharam para
torná-los falsamente a parecerem malignas e assim assustar as pessoas para longe delas
como uma maneira de removê-las. Elas nunca estiveram sob o poder de Alá, pelo
contrário, eram adoradas e reverenciadas em toda a Arábia pagã.

Os Djinn são também os 72 Demónios Goéticos! Al-Uzza pode ser identificada com
Astaroth. O Alcorão dedica toda uma Sura aos Djinn, mas é o número desta Sura que é
tão interessante. Sura 72 é chamado de “Al-Djinn”. O número 72 está sempre associada
aos Djinn/Demónios. 72=9. Nove é o número dos principais Chakras que compõem o
Cruz de Ferro da Alma e, portanto, pode-se ver este como um número de grande poder.
9 sempre foi excepcionalmente um importante número pagão/satânico. Isso
direitamente de admite que são os Djinn que detêm o verdadeiro poder e verdadeiro
~ 217 ~

conhecimento e é através dos Djinn que a humanidade pode trabalhar para a perfeição e
tornar-se como Deuses.

Considerando que o presente Sura é nada além de uma blasfêmia e só tenta fazer parecer
que os Djinn são controlados pelo fictício Alá, o que é uma mentira! É não obstante, uma
abertura dos olhos, considerando o facto dos Djinn serem associados com o número 72.
Esta mentira dos Djinn estarem sob o poder de Alá também está relacionada com o facto
de que os Djinn/Demons, nossos Deuses originais, foram presos pelos “magos” judeus e
seus programas de mentiras, Islão a ser um deles. Eles, no entanto, foram soltos!

O Alcorão compartilha a história de Salomão/Sulayman onde afirma que os Djinn


estavam sob o poder desse mago judeu fictício. Esta é também de onde vem as histórias
dos “Gênios” que estavam contidos em lâmpadas mágicas. Foi promovido por judeus que
estes Gênios/Djinn poderia ser “comandados” para conceder a quem os chamou a
qualquer desejo e isso levou a muito abuso ritual por parte de pessoas ignorantes. Esta é
uma blasfêmia extrema para nossos Deuses e um tapa na cara de nossos povos gentios,
assim como é uma corrupção espiritual flagrante. Veja o verdadeiro significado de 666 no
capítulo que se segue.

As tradições islâmicas também alegam que os Djinn estariam “presos” para sempre, mas
isso provou-se incorreto, como eles estão agora totalmente gratuito. No entanto, outro
de sua chamada “profecias” que caem plano, veja o capítulo à seguir, “Sobre os Deuses do
Inferno”.

Outra coisa interessante é que o Alcorão afirma que os Djinn são do elemento Fogo. O
fogo é o poderoso elemento da vontade, desejo, paixão, criação e força. Mesmo no
Alcorão que é uma mentira, pode-se ver que é os Djinn é quem são os verdadeiros e
poderosos Deuses.

Iblis/Satan e os Djinn/Demónios são os Deuses originais, Iblis ser o verdadeira Deus


Criador da humanidade! Ele também era conhecido como Enki na Suméria Antiga, Ptah
no Egipto Antigo, EA na Babilônia, Melek Taus aos Yezidi e muito mais. Os povos
gentios foram enganados em blasfemar contra Ele, e isso é extremamente triste. As
pessoas precisam acordar e ver a verdade!

“E NA CAVERNA SECRETA DO MEU CONHECIMENTO, SABE-SE QUE NÃO HÁ DEUS


ALÉM DE MIM. SABENDO DISSO, QUEM OUSA ADORAR OS FALSOS DEUSES DO
CORÃO E DA BÍBLIA?”– Iblis/Satan, do Qu’ret Al Yezid.
O Islão trabalha em todos os sentidos que pode para reprimir isso e manter as pessoas
ignorantes e impotentes. O chamado “Alá” é uma mentira.

Muito mais informações podem ser encontradas nos sítios alegriadesatan.weebly.com e


em expondocristianismo.weebly.com

Salve Iblis/Satan, o Deus Original e Verdadeiro!

Ver também: A Verdade Sobre os Demónios


~ 218 ~

Islão: Doutrina de Submissão e Escravidão


A chamada religião do islamismo apoia o conceito de submissão e escravidão do começo
ao fim. Como cristianismo e afins, ele também prega que fraqueza, ignorância e pobreza
são características de um “seguidor virtuoso”. Por sua vez, se distancia e difama
características como força, capacidade de liderança e unidade para ser bem sucedido,
sermos produtivos que é natural e saudável para nós como gentios. O seguinte é uma das
muitas citações, tomada a partir da história de Nuh no Alcorão, que ilustra isso
perfeitamente:

“O povo de Nuh foi dividido em dois grupos após o seu aviso. Suas palavras tocaram o
coração dos fracos, dos pobres e os miseráveis e acalmou as suas feridas com a sua
misericórdia. Quanto aos ricos, os fortes, os poderosos e os governantes, olharam para o
aviso com fria desconfiança”.

Aparentemente, apenas aqueles que eram fracos e indigentes eram dignos de palavras
“divinas”.

Esta é uma mensagem subliminar e instrução para favorecer os traços fracos sobre os
fortes, algo que o islamismo prega por toda parte. É por demais evidente a finalidade dos
ensinamentos como estes e o efeito que eles têm, e que está a enfraquecer e escravizar as
mentes de todos os que estão iludidos em creditá-los. Esses ensinamentos são suicidas e
em conflito direto com a civilização. Se todas as pessoas do mundo estivessem a acreditar
que a fraqueza, pobreza e a escravidão fossem virtudes a serem buscadas, não teríamos
os líderes, sem grandes pensadores e professores, sem exploradores a descobrir novas
terras, nenhum génio a fazer grandes avanços na tecnologia e na ciência, sem inspiração
e sem civilização. A civilização foi criada por aqueles que tinham a unidade para criar
beleza e ordem e ao mesmo tempo, manter a liberdade do povo. Os ensinamentos
islâmicos contradizem isso a cada passo glorificam o exato oposto.

A própria palavra Islão traduz-se como “submissão”, ou em sua versão mais longa,
“submissão total a Alá”, que é a base do que demanda este programa. Aqui está uma
citação de um sítio islâmico, “cidade Islão” que ilustra muito bem isso: “ao proferir o
‘Shahada’, confirmam a sua fé na Unicidade de Alá e declaram sua total submissão aos
Seus mandamentos, como revelado ao Seu último Profeta, Maomé.”

Não é segredo que isso é tudo o que é o Islão. O que as pessoas precisam entender é a
verdade sobre o porquê disso e porque este programa exige. A razão é a de escravizar a
humanidade, espiritual e fisicamente. Todo o programa do islamismo é uma mentira por
completo. Deve-se lembrar aqui também que o “deus” que o Islão e seu Corão falam não
é divino, onipresente e flutua acima das nuvens como aqueles iludidos que acreditam em
suas mentiras, mas um programa designado a controlar e escravizar a humanidade. O
deus islâmico, que é o mesmo que o deus cristão, não existe. Há uma tonelada de provas
para isso. O sítio traduzido expondocristianismo.weebly.com, original da Suma
Sacerdotisa Maxine Dietrich, explica isso plenamente.

A palavra submissão geralmente tem uma conotação muito negativa na mente de


alguém, e isso não deve ser diferente quando se trata do islamismo. Submeter-se a algo
significa entregar-se totalmente a isso e dar-lhe total controle sobre a tua mente, teu
corpo e tua vida. Tu não podes submeter-se a alguém ou alguma coisa e ainda ser um
~ 219 ~

indivíduo independente. Tu substitui a tua própria personalidade indivídual, vida e


vontade daquilo a quetu estás a submeter-se.

Isto faria com que imediatamente o alarme toque na mente de qualquer pessoa sã e com
pensamento lógico. No entanto, infelizmente, o islamismo iludiu e corrompeu as mentes
de milhares de pessoas. Forçando e iludindo as pessoas para submeterem-se para fazer
delas escravas tanto espiritual como fisicamente. A verdadeira espiritualidade é sobre
Libertação. Não há *nada* espiritual sobre o Islão, este é um programa, e seu próprio
nome, “submissão”, é a prova incontestável deste facto. Não seria submissão o oposto de
ser um individuo liberto e independente?

Islão está a trabalhar para incapacitar o indivíduo, colocando o poder, que é o direito de
nascimento indivídual como foi dado aos gentios pelo verdadeiro Deus criador
Satan/Enki/Iblis, nas mãos de este chamado “deus” do Alcorão. Sendo enganadas na
crença de que isso é o que é o certo e saudável para si, as pessoas entregam-se de bom
grado e sem saber, alimentam este “deus”/programa com o poder que o mantem de pé,
por sua vez, a manter as pessoas escravizadas. É um círculo vicioso que tem de ser levado
ao fim.

O poder que este programa reúne é então usado para controlar, manipular e escravizar
as mentes das pessoas que já foram severamente enfraquecidas, exatamente como ele é
usado no cristianismo. Eventualmente, um Estado escravista em massa é criado através
do qual esse deus/programa pode trabalhar.

Olhe para os critérios para um escravo perfeito: eles não questionam, não pensam por si
mesmos, não pensam duas vezes antes de submeterem-se a vontade e demandas de seus
senhores. Isso é exatamente o que o islamismo precisa de seus seguidores e o que ele
trabalha para criar dentro de si. Isto é necessário para o seu propósito de escravidão e
eventual destruição e essa é a razão pela qual é um programa de submissão total.

A religião verdadeira original de humanidade, a religião que é natural para nós como
gentios é paganismo antigo. Ao olhar para trás, para os ensinamentos do paganismo
antigo, este mostra-nos muito sobre o Islão e seu verdadeiro propósito. O modo de vida
ensinado pelos Deuses originais e verdadeiros da humanidade é exatamente o oposto ao
modo de vida opressivo ensinado pelo falso deus do Islão. Nossos antigos antepassados
pagãos não viam nossos Deuses como mestres controladores que os prendiam à regras e
regulamentos estritos, retirando a sua escolha e liberdade individual. Na verdade, era
exatamente o oposto.

Os Deuses originais ensinaram e ensinam a auto libertação, fortalecimento da mente e


alma e trabalho no sentido de atingir seu pleno potencial como gentio. Esta foi a razão
para a sua adoração. A adoração era um meio de dar graças e louvor aos grandes
criadores e professores da humanidade. Assim como este, “culto” era também uma
palavra chave para determinadas meditações e trabalhos espirituais. Ele não era vistos
como uma obrigação e não eram de forma servil como no islamismo.

A citação a seguir ilustra a natureza servil e exigente do culto islâmico:


“As orações de cinco vezes diárias tornam-se obrigatórias a partir do momento em que
uma pessoa abraça o Islão.” –Retiradas do sítio mencionado anteriormente.
~ 220 ~

As pessoas não adoram de seu próprio livre-arbítrio ou qualquer sentimento de amor por
seu deus, mas porque sentem que elas são obrigadas. Elas têm medo da condenação
eterna dentro se não o fizerem e o suborno de paraíso se o fizerem, os quais não estavam
presentes em nossa religião original do paganismo antigo.

Qualquer chamada “religião” que precisa contar com as muletas de medo e suborno é
falsa por completo.

O povo muçulmano é obrigado a curvar-se e adorar nada menos que cinco vezes por dia.
Isto eles fazem a um suposto deus que não faz nada que não seja desumanizá-los,
retirando-lhes os seus direitos individuais, vidas individuais, poder individual e
independência que são, ou deveriam ser, os direitos de nascimento naturais.

A “oração” islâmica é conhecida em árabe como “salat” e é um processo longo e


prolongado que é precedida por banho ritualístico e “limpeza”. Cada uma é realizada em
uma hora específica do dia.

A primeira começa entre o amanhecer e o nascer do sol, a segunda depois do meio-dia, a


terceira no meio da tarde, a quarta ao pôr do sol e a quinto de uma hora depois do sol.
Os tempos são mapeados especificamente de acordo com os movimentos do sol. O que
os muçulmanos não têm conhecimento é que estas foram descaradamente ROUBADAS
das práticas de yoga e meditação, que têm a sua origem no Extremo Oriente e que as
antecedem por milhares de anos.

Práticas de yoga e meditação seguem as posições do Sol e outros corpos planetários, pois
há aqueles momentos do dia em que o trabalho de energia será mais poderoso e eficaz
devido ao posicionamento dos corpos planetários. Estes têm um profundo efeito sobre
nossos trabalhos, como é descrito em astrologia. Um bom exemplo é a saudação ao sol
iogue, que geralmente é realizada ao amanhecer, ao meio-dia e ao pôr do sol. É a partir
destes ensinamentos e conceitos espirituais que o Islão roubou suas cronometragens e
repetições das “orações”.

As “posições de oração” que são instruidas no Islão são também descaradamente


roubadas e de práticas antigas de yoga. Observe as semelhanças entre as posições e
“oração” islâmicas os asanas de yoga que se seguem:

“Posições de oração” islâmicas:


~ 221 ~

(Combina com Vajrasana)

(Combina com Balasana)


~ 222 ~

Vajrasana

Balasana

É evidente a forma como estes foram roubados e corrompidos. O Alcorão também ensina
uma combinação de “em pé, sentado e prostrando”, posições que são outro aspecto
roubado. Yoga ensina que para uma sessão verdadeiramente poderosa, o teu corpo deve
ser exposto a uma combinação de posições em pé, sentado e deitado, a fim de direcionar
a energia de forma diferente através de teu corpo e alma.

Assim como este, as “limpezas ritualísticas” islâmicas também foram tomadas da antiga
prática pagã de limpeza e purificação da alma antes de funcionamento foram realizados.
O verdadeiro significado da limpeza e purificação é a limpeza e purificação da alma da
escória e “sujeira” que se atribui a ela ao longo do tempo. É importante começar com
meditações de limpeza da aura e chakras para se livrar desta “sujeira” ou energia
negativa. Islão remove o lado espiritual deste totalmente e substitui-o com algo
completamente material, livrando-o de qualquer propósito, significado e benefício
verdadeiro. Todas as energias negativas na aura, chakras e alma das pessoas são deixados
se acumularem e, novamente, elas se tornam cada vez mais fracas. Isso resultou na
~ 223 ~

degeneração espiritual da humanidade como um todo, bem como em doença, ignorância


e a pobreza. Mas, portanto, estas são as coisas que o Islão glorifica.

Os “tapetes de oração” islâmicos também são roubados da yoga. Considerando hoje que
os tapetes de yoga são usados principalmente para o conforto, para os antigos era mais
do que isso, e eram considerados sagrados. Muitas vezes eles eram feitos de pele animal,
como o de um tigre, por simbolismo e decorado com vários símbolos alquímicos
sagrados. O Islão descaradamente levou este conceito a partir das práticas de yoga
antiga, usando-o para ganhar poder para si mesmo.

Essas práticas eram todas originalmente concebidas para capacitar o indivíduo,


transmitida à humanidade pelos Deuses originais. No entanto, no caso do culto islâmico,
o poder e a energia arrecadada é revertida. Ela não vai para o benefício das pessoas que
praticam, como seria a yoga ou da meditação, mas para o “deus” a quem estão
servilmente a se curvar e cegamente se submetem. Mais uma vez, desta forma, as pessoas
tornam-se mais fracas e caem mais e mais profundamente ao estado e mentalidade de
escravo enquanto este deus/programa torna-se mais forte. O programa literalmente se
alimenta da energia dos adoradores, minando-os através da ligação que eles colocaram
nas almas dos seguidores iludidos.

Nenhum Deus verdadeiro poderia alegar ter qualquer poder, exige e precisa da adoração
de seres humanos. Isso por si só é uma prova do facto de que o “deus” islâmico não é um
deus, mas um programa. Ele *precisa* da adoração de milhares de pessoas, pois esta é a
energia que o alimenta. Este depende desta energia para sobreviver. Essencialmente, é
parasitário. É óbvio que este não é nenhum deus.

As pessoas são enganadas em acreditar que adorar essa coisa vai dar-lhes um bilhete para
o “paraíso”. Este suborno elimina totalmente qualquer possibilidade de livre-arbítrio.
Uma pessoa subornada a fazer algo não está a fazer porque quer, estão a fazer porque
elas acreditam que vão conseguir alguma coisa com isso. Se eles não tivessem nenhum
incentivo, nenhuma recompensa, eles não lhe dariam uma hora do dia. Mais uma vez,
isso prova que Islão não é uma religião, mas um programa.

O facto é que o Islão sempre foi e sempre será nada mais do que um programa de
submissão e escravidão, projectado para preparar os seguidores para escravidão e
eventual destruição. Ele trabalha para criar um estado de seguidores iguais a ovelhas
onde questionar, pensar por si e manter uma personalidade individual fora do programa
a que se submetem é literalmente inexistente.

Este é um sistema de perda de poder do povo, e fortalecimento do programa. O que eles


estão enganados em adorar é na verdade a sua própria condenação. É uma doutrina
inimiga doentia e deformada que contradiz tudo o que é natural para nós como gentios
em todos os sentidos, e deve ser levado a um fim! Ele escravizou milhares de pessoas, e
este estado escravista deve ser quebrado.
~ 224 ~

Maomé Nunca Existiu


Tem havido pouquíssimas pessoas no passado que tiveram a coragem de desafiar a
autenticidade de “Maomé” do islamismo e pouca investigação foi feita sobre o assunto.
No entanto, quando se é analisado, torna-se cada vez mais evidente que, assim como o
“Jesus” do cristianismo, Maomé é também um personagem falso, fabricado para nenhum
outro fim senão a destruição, profanação e remoção do verdadeiro conhecimento antigo
dado à humanidade pelos Deuses e a consequente escravização dos povos gentios.

O Islão e seu falso “profeta” têm amontoado tristeza e sofrimento indizíveis à


humanidade a partir do momento de sua criação. Basta olhar para o Oriente Médio e
outras regiões e países dominados pelo islamismo para ver que isso é verdade. A pobreza,
guerra, destruição, as práticas anti-vida, o abuso de mulheres e crianças, a total falta de
privacidade e liberdade pessoal, a sujeira, a ignorância e a violência nessas áreas têm suas
raízes no Islão e seu Maomé. Para livrar o mundo e as pessoas gentias deste sofrimento, o
mundo deve livrar-se da mentira que é Maomé.

Há toneladas de evidências para provar que essa personagem nunca existiu. O que mais
se destaca claramente é o facto de que a única das chamadas “dontes ancestrais” de
informações sobre a vida de Maomé são extremamente questionáveis e nunca foi possível
ser comprovado precisa e autenticamente.

Como um exemplo, a primeira “biografia” de Maomé não deixou nenhuma cópia


sobrevivente, e mesmo assim é datada de pelo menos 100 anos depois de sua suposta
morte. Muito suspeito, para dizer o mínimo, e a questão tem que surgir, se este era um
personagem tão importante quanto o islamismo afirma, por que as pessoas esperam 100
anos para documentar a sua vida e conquistas? Além disso, considerando o facto de
Maomé já havia morrido 100 anos na época, a biografia não poderia ter sido escrita por
alguém que o conhecia pessoalmente e, portanto, a precisão teria sido extremamente
questionável. Esta biografia é conhecida apenas porque ele é mencionado em textos
muito mais tarde, e não há cópias ou qualquer coisa do tipo que já foram encontradas
para provar a sua existência. Por quê? Porque ele nunca existiu, em primeiro lugar.

Há muitos mais exemplos como este. O mesmo que com o “Jesus” do cristianismo, o
único lugar em que a vida e a existência de Maomé estão documentadas está dentro do
Alcorão islâmico. Fora isso, não há nada. Um erudito escreveu: “É um facto marcante que
tais provas documentais, como as remanescentes do período Sufyanid, não fazem
qualquer menção ao mensageiro de Deus. Os papiros não se referem a ele. As inscrições
em árabe nas moedas árabe-sassânidas apenas invocam Alá, não a seu rasul
(mensageiro), e as moedas de bronze árabe-bizantinas em que Maomé aparece como
rasul de Alá, anteriormente datadas do período Sufyanid, não foram colocadas naquelas
do Marwanids. Mesmo as duas lápides pré- marwanida remancescentes deixam de
mencionar o rasul.”

O Alcorão e pseudo-biografias deste suposto profeta afirmam que ele era muito
conhecido, e que as pessoas, muitas das quais eram poderosas no mundo político da
época, viajaram de todo o mundo para testemunhar seus “milagres” e ensinamentos. Se
assim fosse, haveria muita documentação remanescente para nós investigarmos, e seria
um facto histórico conhecido.
~ 225 ~

Temos centenas de documentações de Alexandre o Grande, Cristóvão Colombo, todos os


faraós egípcios e outras pessoas poderosas e influentes da história que viu e interagiram
com eles, porque eles eram pessoas reais que existiam em tempo real e estavam
envolvidos em eventos que realmente aconteceram. É da natureza humana documentar
eventos e experiências a fim de preservá-los para as gerações futuras aprenderem. No
entanto, como dito acima, nenhuma documentação deste homem Maomé ter existido
fora dos textos islâmicos, que não podem ser apresentadas como prova de sua existência.

Quanto às inscrições sobre moedas árabe-sassânidas a citarem “Alá”, que já foi provado
que o nome “Alá” foi ROUBADO do título pagão antigo para o Deus ou Deusa chefe de
uma área, que era Al-Ilah. O Al-Ilah foi o “Deus Supremo” de uma região. A Deusa Lua
Sin recebeu este título em grande parte da antiga Arábia e muitas ligações foram feitas
entre Sin e “Alá”, apenas devido ao facto de que o Islão ROUBOU este. Isso vai muito
mais adentro, no entanto vou abordar, isso em um artigo totalmente separado em um
futuro próximo.

Por outro lado, a documentação histórica real que temos está em contradição com a
versão islâmica da história, que mais uma vez prova que o Islão e seu Maomé são falsos.

Como um pequeno exemplo, de acordo com a história apresentada pelo Alcorão e outros
textos islâmicos, o Islão se espalhou por boa parte da Arábia pacificamente e por
conversões dispostos de centenas de pessoas. No entanto, a documentação histórica nos
diz que este não é o caso e que a era conhecida como a conquista islâmica foi uma época
de guerra brutal e selvagem perpetrada pelos portadores do islamismo contra os povos
pagãos que residiam na Península Arábica e países do Leste, como a Índia na época.
Templos pagãos tiveram que ser destruídos, milhares e milhares de antigos textos
sagrados cheios do conhecimento dos Deuses foram destruídos, o Sacerdócio Pagão foi
brutalmente torturado e assassinado, as cidades foram sitiadas e levadas ao chão e
centenas e milhares de pessoas morreram como resultado da propagação do islamismo.

Vários outros artefactos que foram encontrados flagrantemente contradizem o que o


Islão tem apresentado como história e revelam factos completamente diferentes.

Afora isso, mais uma vez, podemos expor as mentiras do islamismo através de sua
conexão com o cristianismo. Este foi provado ser falso. Tudo o que o cristianismo tem foi
descaradamente ROUBADO do paganismo antigo com o propósito da escravidão e
eventual destruição do nosso povo gentio. Há, literalmente, milhares de provas para isso.
Basta ler todos os artigos contidos em expondocristianismo.weebly.com pela Suma
Sacerdotisa Maxine Dietrich e ver que isso é verdade, eu também recomendo o livro “The
Christ Conspiracy, The Greatest Story Ever Sold”, por Acharya S.

Quando o inimigo formou sua trindade de mentiras, deram-lhe uma grande falha, isso é,
o facto de que todos os três estão inegavelmente e irrevogavelmente ligados. Assim,
quando um cai, o outro tem que descer consigo. Pelo menos por uma grande extensão.

O personagem Maomé disse ter sido descendente de Ismael, filho de Abraão (nota:
Maomé foi sempre descrito como um judeu, e não um árabe/gentio!). “Abrão” foi
comprovado ser fictício e foi uma corrupção roubada do Deus hindu Brahma. Isto foi
discutido em Expondo o Cristianismo.
~ 226 ~

À medida que a história judaica roubada e corrompida se desenrola, Abraão era famoso
por seus “muitos filhos”. Esta é uma corrupção descarada de Brahma e suas “muitas
formas”. Além disso, a conexão pode ser feita quando tu olhas para “Abrão e sua esposa
Sarai/Sara”. Este foi roubado de Brahma e sua esposa Saraswati, a Deusa Hindu do
Conhecimento. Mais uma vez, como todos os personagens fictícios inventados pelos
inimigos judeus, não há absolutamente nenhuma prova física de que Abraão tenha
existido, ou que o seu assim chamado filho Ismael jamais existiu. É seguro assumir que
qualquer outra pessoa que afirmou ser descendente deles nunca existiu e, portanto,
torna-os fictícios.

Ao ligar Maomé com os personagens judeus, é mais uma mensagem subliminar da


supremacia judaica sobre os gentios. Este é todo o propósito de invenção de Maomé.
Para escravizar o povo gentio que foi cegado pela mentira do islamismo e colocá-lo sob o
poder dos inimigos judeus e seus mestres. Simples assim.

Muitos de outro supostos membros da família de Maomé também não são nada mais do
que as versões roubadas e corrompidas de antigos Deuses pagãos. Um bom exemplo é
“Fátima”, a suposta filha de Maomé, que foi ROUBADA da Deusa Inanna/Isis/Al-Uzza.
Ela deveria ser retratada como “divina” mãe fértil, e a divindade feminina. Embora, a
considerar como terrivelmente as mulheres são tratadas no islamismo, qualquer
reverência de “divindade feminina” é uma contradição total. Não obstante, a personagem
Fátima é roubada da Deusa Al-Uzza, a Deusa árabe da fertilidade, maternidade e o
planeta Vénus, entre outras coisas. Al- Uzza era a Divindade Feminina árabe original e a
mãe sagrada. O Islão tomou esta e terrivelmente corrompeu-a em “Fátima”, o chamado
modelo islâmico de mulher/mãe e o papel ideal para as mulheres viverem. Isso não é
diferente do cristianismo onde a virgem- judia Maria também foi roubada de
Inanna/Isis/Al-Uzza. Uma vez mais, é um tema comum em todos os programas inimigos.

Assim como este, Maomé acompanhado de seus quatro membros da família, Ali, Fátima,
Hassan e Hussein podem ser vistos como uma Alegoria Espiritual corrompida (roubada).
Os cinco juntos são uma representação e a corrupção dos Cinco Elementos da Alma.
Maomé, Ali, Fátima, Hassan e Hussein = Akasha, Fogo, Água, Ar e Terra, os elementos
que compõem tudo o que existe, as forças centrais do Universo. Estas cinco personagens
são as personagens centrais do islamismo. Da mesma que o Akasha “deu a vida” ao Fogo
e Água, que ainda se juntou e deu à luz ao Ar e Terra, Maomé (Akasha) deu vida a Fátima
que se casou/juntou-se com Ali (Fogo e Água) e eles por sua vez, deram à luz Hassan e
Hussein (Ar e Terra). A corrupção alquímica/espiritual é evidente aqui, e também é
evidente que estes nunca foram pessoas reais, mas alegorias roubadas.

Há inúmeros outros exemplos como este. Outro são os “12 Imames”, que são uma
extorsão das 12 constelações do zodíaco e as 12 grandes Eras que os acompanham. No
entanto, vou escrever sobre isso em muito mais detalhe em um artigo posterior.

O Alcorão faz muitas mais conexões entre Maomé e outros personagens que são
provadamente fictícios. Um exemplo é Moisés/Musa, que é roubado de numerosos
Deuses pagãos antigos, como os Deuses egípcios Set e Hórus. Para mais informações
sobre isso, consulte expondocristianismo.weebly.com
Maomé também é frequentemente comparado ao e conectado ao “Jesus” cristão, que
mais uma vez foi 100% comprovado ser roubado e fictício. Novamente, veja Expondo o
~ 227 ~

Cristianismo. Um personagem que é constantemente comparada e tão profundamente


ligado a personagens fictícios é em si fictício.

Os eventos supostamente ocorreram durante a vida de Maomé também não são nada
mais do que corrupções alquímicas. Aqui estão apenas alguns exemplos (há muitos para
listar aqui, mas mais será tratado em um artigo separado):

O Alcorão relata que quando Maomé era apenas uma criança, dois homens apareceram a
ele e abriram seu peito, recuperaram seu coração e retiram-lhe um “coágulo negro”, que
jogaram fora. O “coágulo negro” é a Pedra Filosofal. A Pedra Filosofal foi muitas vezes
descrita como “negra”, ou seja, a “Pedra Negra” referida em muitos escritos alquímicos.
“Preto” refere-se ao processo alquímico antes da pedra se transformar e se tornar branca.
O preto é base/chumbo. Como já foi dito antes, a Pedra Filosofal é contida dentro do
chakra cardíaco, assim o porquê de eles terem “removido de seu coração”. Note como
Islão remove a Pedra Filosofal (Verdadeiro Poder Satânica, Divindade etc.) e “lança-a
fora”. Esta é uma poderosa mensagem subliminar.

O “anjo” (inimigo nórdico) Gabriel aparece ante a Maomé, atinge o lado de uma colina e
faz uma fonte jorrar adiante. Com isso, ele instrui Maomé sobre como realizar ritual de
purificação, também a ensina-lhe as posturas de oração, “posicionamento, inclinação,
prostração e sentar” a ser acompanhado por repetições de nomes sagrados. Este foi
tirado diretamente de yoga e práticas antigas de mantra do Extremo Oriente! Qualquer
pessoa que pratica Yoga e Meditação será capaz de ver isso facilmente, as posturas que
são realizadas junto com Mantras/Palavras de Poder a fim de aumentar drasticamente a
bio-eletricidade. Embora, no Islão, a energia elevada seja invertida e dirigida não para a
pessoa que executa as posturas e mantras, mas para o pensamento-forma inimigo. Assim
como este, “atingir uma colina, a fazer com que uma fonte jorre” é uma corrupção
alquímico. Os chakras foram muitas vezes retratados alegoricamente como colinas e
montanhas em vários textos antigos em todo o mundo, devido à sua forma verdadeira. A
“fonte” refere-se aos elixires alquímicos que são liberados e “pingam” dos chakras
durante o Magnum Opus.

Maomé realiza um “milagre”, dividindo a Lua Cheia em duas metades, fazendo com que
uma metade da Lua de brilhe em ambos os lado da montanha. Mais uma vez, a
montanha representa os chakras, e a Lua dividida em dois representa as duas polaridades
da alma.

O “Isra e Mi’raj”, A Viagem Noturna e a ascensão através dos Sete Céus. Todo esse evento
é uma corrupção alquímica e tirado da elevação da Serpente Kundalini através dos sete
chakras. A palavra Mi’raj significa escada, que se refere à coluna vertebral onde a
Serpente se eleva. O Alcorão relata como Maomé montou um Cavalo Alado (Um símbolo
alquímico antigo!) Para os “Círculos do Céu”: os chakras. Ele é levado através de cada
um, até que finalmente, depois de passar pelo Sétimo Céu, ele se encontra com “Deus”. É
por demais evidente que esta é uma corruptela de alcançar a “iluminação”, quando a
Kundalini sobe para o sétimo chakra (coronário).

Como eu disse acima, existem muitos outros exemplos disso. A alquimia roubada e
corrompida é surpreendente e flagrante em todo o Islão e seu Alcorão. Isto não só prova
Maomé é falso, mas também prova que o Alcorão é falso. Ao longo de suas páginas, ele
professou esses personagens e eventos como reais, ainda que tenha sido provado que,
pelo contrário, todos esses personagens são fictícios e roubados. Tudo o que o Islão tem,
~ 228 ~

assim como o cristianismo, foi roubado e corrompido das religiões pagãs que são
milhares de anos mais antigas.

Fontes:
* Muhammad Sven Kalisch, German Muslim states “likely muhammad never existed”
* Muhammad: his life based on the earliest sources, Martin Lings (Abu BakarSiraj al-Din)
* Alcorão
~ 229 ~

Símbolos Islâmicos Foram ROUBADOS do Paganismo


Antigo
Tudo no Islão e seu Alcorão foi roubado das religiões pagãs antigas que o antecederam
em milhares de anos. Os símbolos não são excepção e são nada mais do que corrupções
distorcidas de suas versões pagãs muito anteriores e originais.

Símbolos têm um efeito extremamente profundo na mente e alma humana, a poder fazer
conexões profundas e deixar impressões poderosas sobre o subconsciente. Esta é a razão
pela qual os programas inimigos do cristianismo, islamismo e relacionados levarem esses
símbolos das religiões pagãs originais que eles tentaram destruir. Pelo facto dos milhares
de anos que esses símbolos sagrados alquímicos terem sido reconhecidos e utilizados
pelos nossos antepassados gentios pagãos, eles permaneceram impressos nas
profundezas da alma e da memória racial. Quando o inimigo os roubou e corrompeu,
anexou-os aos falsos programas, eles continuaram a se “conectar” com o subconsciente e
as almas dos nossos povos gentios, com a nossa memória racial, tornando assim mais
fácil para o inimigo enganar e seduzir as pessoas para ele. Como tudo mais, estes foram
terrivelmente corrompidos e se voltados contra nós.

É importante que as pessoas acordem para a verdade. A mentira vil que é o Islão e o
estranguladas tem mais de milhares de nossos gentios Pessoas deve ser destruída!

A seguir estão os símbolos que foram roubados do paganismo antigo:

A lua crescente e a estrela


As versões islâmicas roubadas:

Símbolo principal do islamismo


~ 230 ~

Mesquita islâmica

As versões pagãs originais:

Antiga crescente e estrela sumérias

Antiga crescente assíria de Baal


~ 231 ~

Antigo Sol e Lua crescente pagã hitita

Antiga moeda bizantina

Antiga crescente assíria de Baal

É óbvio que este símbolo não se originou com o Islão. O símbolo da lua crescente e a
estrela é extremamente antigo e esteve presente em todo o antigo paganismo do mundo.
~ 232 ~

Este é um símbolo alquímico muito poderoso e importante, referente ao terceiro olho e


sexto chakra, bem como para o aspeto feminino da alma.

Islão roubou isso e usou-o como seu principal símbolo. Junto com este símbolo, o
islamismo também roubou o antigo calendário lunar pagão da área. Este trabalha
diretamente com as energias femininas alquímicas que são manipuladas para manter os
seguidores ignorantes escravizados.

Rub el Hizb (Estrela de oito pontas)


As versões islâmicas roubadas:

Arquitetura islâmica

Bandeira do Azerbaijão

As versões pagãos antigas originais:


~ 233 ~

Antiga estrela suméria da Deusa Ishtar

Mandala Hindu que descreve a estrela de 8 pontas

Antigo calendário asteca: nota as 8 pontas


~ 234 ~

Antiga estrela babilônica da Deusa Inana

Antiga moeda grega a retratar a estrela de 8 pontas


~ 235 ~

A estrela de oito pontas é um símbolo pagão que foi associado com um grande poder em
todo o mundo antigo. Era o símbolo da Deusa Inannna/Astaroth e também o símbolo de
Vénus. Ele representa o chakra cardíaco, o conector da alma, em seu estado habilitado
quando se irradia oito raios, a conectar todos os 13 principais chakras da alma.

Ela também representa o Caminho Óctuplo de Astaroth para Fortalecimento Avançado.


~ 236 ~

Caaba Era Originalmente Um Templo PAGÃO!


A Caaba é deveria ser o mais importante centro religioso do Islão, seu sítio mais sagrado,
a ser o foco da mais santa “procissão islâmica”. Quão surpreedente então que este seja na
verdade um templo PAGÃO construido originalmente para a adoração de Deuses Pagãos.

Foi ditto que as paredes de Caaba estavam originalmente esculpidas com os nomes e
símbolos de vários Deuses Pagãos, incluso o Deus conhecido pelo título Al-Ilah, que era
o Deus Lunar mesopotâmico Sin, também conhecido como Nanna. Seu símbolo era a lua
crescente com estrela:

Está bem claro de onde o Islão roubou se “deus” Alá. No antigo Médio Oriente, o título
de “Al-Ilah” era concebido ao Deus-chefe de uma área ou tribo, e simplesmente
significava a Suprema Divindade. Ao pegar isso, o Islão corrompeu o conceito e removeu
todo o conhecimento dos Deuses Pagãos, substituindo-os com suas assombrações
abraâmicas fictícias. Veja a secção sobre os Djin, os Deuses originais.

Muito destes é na verdade alegórico e tem a ver com meditação de poder e a alma. O
“Templo” representa a alma. As concepções de muitos dos antigos templos pagãos pelo
mundo eram altamente alquímicos em seu significado, muitas vezes a serem uma
representação física do processo espiritual de iluminação. A Caaba tem a forma de um
cubo, este representa a alma com seus quatro pilares. Então os nomes e símbolos dos
Deuses gravados nele significa meditação na alma a fim de alcançar iluminação. Só é
preciso estudar geometria sagrada e arquitectura alquímica para ver isso.

Agora, tabém é mencionado no Alcorão que Maomé descobriu 360 ídolos pagãos dentro
da Caaba, que ele procedeu a destruir. Novamente, isto é muito alegórico. De uma
perspectiva numerológica, 360 reduz-se ao tão importante número oculto 9. 3+6+0=9.
~ 237 ~

Este é um importante número espiritual, pois relata à Magnum Opus ou iluminação


espiritual. O tão importante 108, sado mais frequentemente na meditação pelo mundo e
principalmente nas tradições tântricas do Oriente também se reduz em 9. Isso tem a ver
com os 7 maiores chakras da coluna mais 2 chakras nos ombros, que forma a “cruz” da
alma.

Então, os “360 ídolos” achados no interior da Caaba não se referem a estátuas literais,
mas ao concepto espiritual relatado à alma, aos chakras e à aquisição da iluminação. Os
ídolos na Caaba = a alma e os chakras. Foi este conhecimento pagão sagrado que foi
destruído por “Maomé”.

O seguinte é um trecho de um sermão escrito pelo Sumo Sacerdote Don Danko


intitulado “Cosmologia AUM, Siva e Caaba”. Isto ilustra mais além as origens pagãs da
Caaba.

“Podemos ver na Caaba em Meca, o local mais sagrado islâmico, é originalmente um


templo de Shiva. Como Daniélou aponta, Meca foi criada pelos Brahmanas da Índia. Até
o número 786 em árabe, símbolo na capa do Alcorão, é um símbolo de AUM. No Sri
Lanka há um templo chamado Caaba-lishwaran que é o Senhor Shiva. Ou seja, este é um
diagrama alquímico (como todos os templos) para o grande trabalho. Tais templos
também têm a pedra negra o Lingam de Shiva dentro deles. O mesmo que a pedra preta
na Cabaa em Meca, que uma vez oi uma pedra maior Lingam antes de ser cortada em sua
forma atual para esconder sua origem.

Na Índia eles ainda caminham sete vezes ao redor do lingam. Em Meca eles caminham
sete vezes em torno deste. Mas o Islão alterou a direcção do movimento para o oposto.
Eles ainda usam as vestes brancas como nos templos de Shiva.

Na Índia, o pedestal da Brahma (originalmente outro título de Shiva no Vale do


Indo/tempos védicos, como Daniélou mostra) é octogonal, que representa a alma
aperfeiçoada e os oito raios de luz a partir do chacra solar onde une-se a estrela de seis
pontas de Shiva representada na região do umbigo, onde o chakra apontado para baixo
se funde com o chakra sacral apontado para cima – uma de água e outro fogo. Daí Si
(fogo) Va (água). E é o porquê do Deus Azul ser mostrado no chakra solar em muitos
yantras.

O pedestal no centro de Cabaa: Maqam E-IBRAHIM tem a mesma forma octogonal. Ele
está no centro, porque o Sol é o centro da alma e do sistema solar.

Com a Caaba, o cubo preto representa o LA, os quatro elementos que formam o corpo
material a ser purificado no Tamos ou estágio negro do trabalho para a Satva Guna ou
Branco. Shiva também governa sobre esta fase (pois os outros dois que formam os pinos
trígonos são denotados em seu tridente). Como esta destruição ou fase de dissolução,
traz a Libertação da Divindade onde o estado do tantra, o Jiva, é transformado em Shiva,
ou o homem em Homem-Deus.

O ego falso ou profano é dos elementos brutos e há acumulação de propriedades


kármicas condicionadas. Isso é purificado na dissolução final para um estado supra-
consciente (Jiva em Shiva). Este era simbolizado de muitas maneiras diferentes.

No Sayar-ul-okul, que é considerado a mais importante antologia escrita sobre os


costumes e cultura da antiga Arábia, afirma-se:
~ 238 ~

‘Va Ahlolaha Azaha Armiman Mahadev o Manazel I lamuddine Minjum Va Satyattaru!’

Que se traduz em:


‘Mesmo que apenas uma vez ele adore Mahadev, ele pode obter a mais posição alta no
caminho da justiça.’

Mahadev é um grande título de Shiva, e poder-se-á ver a verdade de que Shiva era o Deus
adorado na Arábia antes do Islão ser criado pelo inimigo.

Podemos ver que o Islão, juntamente com o cristianismo, é uma religião falsa.”

A Caaba, pedra negra e a peregrinação são todas de origem pagã. O Islão roubou isso da
mesma forma como roubou tudo o mais antes de os corromper e distorcer. O Islão é uma
mentira e uma farsa!!
~ 239 ~

A Verdade Sobre as Origens e a Propagação do Islão –


Como os Judeus Desenvolveram o Programa Islâmico
Para Invadir e Destruir o Oriente
Como sabemos, o Islão é um programa falso criado pelos judeus a fim de enfraquecer o
mundo gentio Oriental e destruir a religião pagã-Satânica original. O seguinte artigo
ligado aqui prova isso melhor. O Alcorão e outras fontes islâmicas, incluindo grande
parte das fontes dos media de gerência judaica gostam de afirmar que o Islão e seus
profetas surgiram no Oriente Médio e começaram a pregar e difundir antes que as
conquistas islâmicas tivessem ocorrido. Isto não é verdade.

Os eventos conhecidos como “conquistas islâmicas”, que eram na verdade genocídios


organizados dos povos pagãos gentios da Índia, Arábia e assim por diante, vieram antes
da escrita do Alcorão, a invenção do “profeta Maomé” e a parcela do islão como o oficial
“religião”. Os assassinatos em massa tinham a intenção de acabar com as classes
dominantes pagãs gentias e severamente enfraquecer e desestabilizar o mundo pagão. O
Islão então serviu como uma ferramenta para escravizar ainda mais as populações
gentias restantes, remover todo o conhecimento espiritual e trazer as pessoas totalmente
sob controlo judaico abraâmico.

Temos de continuar a trabalhar para despertar nossos povos gentios para a verdade sobre
isso. É vital que as pessoas estejam conscientes disso.

*** Esta é a história do prelúdio para as “conquistas islâmicas” ***

O Alcorão e os seguidores iludidos do Islão afirmam que esta “religião” se espalhou


devido aos seguidores de Maomé a viajarem a leste e espalhar a palavra, adquirindo
novos convertidosquando iam realizando milagres, comércio de bens etc. Esta é uma
história muito fantasiosa e ums que não é colaborada por eventos históricos reais. A
verdade pinta um quadro muito diferente e somos levados de volta às tribos pagãs e
Civilizações da Arábia e do Oriente Médio, que foram brutalmente atacadas e sitiadas há
séculos pelos bandidos psicóticos violentos que foram os verdadeiros fundadores do que
hoje conhecemos como islamismo. Esses ataques deixaram rastros de sangue pelo
mundo e terminaram com a destruição da cultura gentia antiga e a escravidão do nosso
povo, e ainda é eficaz hoje me dia.

Nunca houve qualquer “profeta Maomé” que levou o povo árabe em esforços para
converter as tribos ao islamismo. Maomé nunca existiu, mas foi fabricado depois que as
conquistas ocorreram a fim de ser usado como uma ferramenta, não diferente do “Jesus”
cristão (veja o capítulo “Maomé Nunca Existiu”).

Então, quem orquestrou a disseminação deste programa vil? A quem este programa
destina-se beneficiar? O seguinte artigo irá ilustrar como foi de facto os judeus que
instigaram e desenvolveram este programa como um meio de judaização do mundo
pagão oriental, eliminando a religião e práticas pagãs originais, removendo o poder das
mãos da classe dominante pagã gentia e desenvolvimento um novo sistema de governo
que colocou todo o poder e riqueza nas mãos de uma nova classe dominante que era de
uma linhagem de sangue judaica.
~ 240 ~

Afinal, o próprio Maomé foi descrito como sendo de decendência judaica, tendo
ascendência judaica e até tendo esposas e filhos judeus, assim parto. Considerando que
esse personagem Maomé nunca existiu, isto é simbólico de como os judeus colocaram os
seus próprios em posições de poder no mundo islâmico recém-desenvolvido. Isto foi
feito ou pela derrubada de um líder/regente gentio através do uso da força física e por
substituí-lo com alguém de ascendência judaica ou usando suas mulheres para se
infiltrar nas linhagens gentias. Este último tem sido uma tática comum e ainda é usado
hoje. Os judeus costumam usar suas fêmeas para se infiltrar jogando-as em homens
poderosos e influentes gentios. Uma vez que eles conseguiram infiltrar-se, eles assumem
o controlo total sobre a vida, decisões e acções da da pessoa e podem facilmente
manipular eventos de acordo com a sua própria agenda. Bem como este aspecto de
controlo, qualquer futura prole produzida será considerada judaica e transporta genes
judeus. Assim, há judaização total.

Os judeus se gabam desta tática em sua estória de “Ester”, a puta judia que foi enviada
para seduzir o rei persa. À medida que história continua, os persas foram envolvidos em
batalhas constantes contra os judeus e estavam tentando exilá-los da Pérsia por
completo, os judeus precisavam de um meio de tomar o controlo do reino persa e minar
a regência persa gentia. Usando engano e traição (a mascarar-se para parecer mais gentia
por obter um nome persa e se livrar da primeira esposa persa gentia do rei), “Ester” fez o
rei se apaixonar e se casar com ela, fazendo-a rainha. Por orientação de seus irmãos
judeus, ela cuidadosamente ganhou a confiança do rei e se encarregou do Rei fazer todos
os movimentos, o que beneficiaria o povo judeu, e todos os movimentos que
inevitavelmente levaram à destruição de seus próprios povos gentios. Ela garantiu que
ele fizesse todos os líderes persas gentios que haviam sido seu conselheiros serem
decapitados e publicamente envergonhados usando mentiras e fabricações para virar o
rei contra eles. “Ester” se gaba de plantar sementes de dúvida na mente do Rei, levando-o
a acreditar que seu próprio povo era seu inimigo. Esta é a velha tática de dividir e
conquistar. Ela separou o rei de seu sistema de apoio mais importante, isolou-o e tomou
o controlo. Uma vez que a liderança gentia foi abatida, Ester convidou seu povo judeu
para tomar seus lugares. Até o momento o rei descobre quem Ester realmente é e como
ele foi enganado, mas já é tarde demais.

Agora, esta é uma estória fictícia, no entanto, as táticas por trás dela são muito reais e
foram usadas repetidamente pelos judeus da época para se infiltrar nas linhagens gentias
da realeza e, essencialmente, destruí-las. A estória de “Ester” é uma ostentação de como
eles usam estas táticas para alcançar seus fins próprios.

Este é o mesmo tipo de tática que foi usada pela família judaica Rothschild para se
infiltrar na família real britânica. Eles começaram com manipulação financeira e, em
seguida, os casamentos mistos. Hoje em dia, a “família real” é 100% judaico, até mesmo
praticando tradições judaicas durante cerimônias de casamento e assim por diante. Uma
vez que o gene judaico foi inserido na linhagem através da judia, ele é mantido por
incutir leis que afirmam que a prole masculina deve ter uma judia como uma noiva.
Lembre-se, a criança é considerada legalmente judia de acordo com a lei judaica, se a
mãe é judia. É por isso que o casamento entre William e Kate Middleton era necessário.
Kate Middleton tem uma mãe judia, que nasceu Carol Goldsmith. Ambos os seus avós
eram de ascendência judaica.

Aqui está um trecho interessante:


~ 241 ~

“Foi um plano Rothschild de casar filhas supérfluas com as famílias dos gentios
influentes, neste caso as uniões dos Rothschild com o Barão Battersea e o filho do quarto
Conde de Hardwicke, os casamentos eram estéreis, mas a filha de Mayer Amschel
Rothschild casado o quinto Conde de Rosebery, de forma que há sangue Rothschild no
Conde actual, cuja irmã se casou com o presente Marquês de Crewe, ele mesmo tendo
sangue Villa Real: assim, depois de muitos dias, o sangue da judia Villa Real se confunde
com a dos Rothschild no que dz respeito a este casamento de aristocratas britânicos.”

Este costume de união com judias agora se tornou comum; o instinto do Ariano foi
quebrado por propaganda contínua, e H. Belloc em seu livro sobre os judeus escreve
sobre a infiltração judaica das nossas grandes famílias aristocráticas: “Com a abertura do
século XX, aqueles das grandes famílias territoriais inglesas em que não havia sangue
judeu eram a exceção.” – De “Jewish Inroads Into British Royalty Up to The Year 1937”.

No entanto, esta é uma outra história para outra hora. O ponto aqui é notar as táticas
que são utilizadas para eles se infiltrarem. Foi assim que a infiltração do Oriente gentio e
culturas árabes começou, e foi essa infiltração cuidadosa em sociedades gentias que
ajudou na criação e difusão do islamismo que é, na verdade, judaísmo em seu núcleo.
Agora, vamos ver como isso começou.

Registros históricos reais mostram que a criação do islamismo tal como é hoje, a escrita
do Alcorão e a invenção do fictício Maomé realmente vieram após os eventos agora
chamados “conquistas islâmicas” e não antes, como os principais meios de comunicação
e os muçulmanos querem fazer crer. As conquistas e destruição do Oriente tiveram lugar
antes islamismo realmente ter sido criado como um meio de destruir ainda mais as
religiões pagãs, culturas e conhecimentos originais, enfraquendo e escravizando ainda
mais os povos gentios. O objectivo das conquistas, exatamente como a Inquisição que
teve lugar no Ocidente, era eliminar a realeza pagã gentia, assassinar o sacerdócio pagãos
e destruir conhecimento espiritual pagão, escravizando assim os pagãos gentios que
foram totalmente extirpados de suas origens e identidades, seus líderes, seus Deuses
originais e suas fontes originais de fortalecimento. Eles foram reduzidos a meros escravos
a trabalharem para um mestre alheio. O programa do islamismo foi instalado após isso, a
fim de assegurar a continuação desta escravidão.

Nunca houve de facto qualquer menção em lugar de qualquer religião estabelecida


chamada Islão ou qualquer profeta pelo nome de Maomé durante os tempos em que as
conquistas violentas ocorreram e não há nenhuma evidência dela ter existido ainda
naquele ponto no tempo. Estes aspectos religiosos foram criados e fornecidos aos
registos anos mais tarde. Isso não é diferente de como as chamadas biografias de Maomé
só apareceram mais de 100 anos depois dele ter morrido supostamente. Durante o tempo
em que ele deveria ter vivido, nem uma palavra foi mencionada sobre ele, apesar da
presença de muitos historiadores antigos que eram bem acostumados no registo de
eventos e histórias importantes. Muito suspeito, para dizer o mínimo.

Então como é que as conquistas e a propagação do islamismo beneficiaram os judeus?


Fora o islamismo ser um programa judaico que adora um deus judeu e agenda judaica
(por favor, veja o resto do “Expondo o Islão”), pois para os eventos reais como
historicamente registrado, foi provado que as grandes conquistas ocorreram com uma
grande quantidade de ajuda judaica e trabalhou em favor dos judeus.
~ 242 ~

Neste ponto no tempo, grande parte do mundo oriental pagão estava tentando banir os
judeus de seu meio devido a séculos de problemas consigo em curso. Roubo, assassinato
ritual e outras atrocidades que eram comuns em sociedades onde os judeus decidiram
estabelecer-se e foram as razões de muitas sociedades gentias antigas quererem ou
tentarem bani-los. Roma antiga, Pérsia e Egipto em algum ponto fizeram leis ou decretos
expulsando os judeus por essas mesmas razões.
2000 Anos de Assassinato Ritual Judaico

Problemas Implacáveis Com os Judeus Datam de Milhares de Anos

Portanto, a fim de resolver o problema de constantemente serem banidos ou suprimidos


pelas sociedades gentias que eles invadiram e a fim de assumir o controlo destas para que
eles estivessem livres para realizar seus actos sem serem incomodados, os judeus
precisavam de um plano para ajudá-los a se infiltrarem nos níveis superiores das
sociedades gentias e colocarem-se dentro de todas as principais posições de poder. Que
melhor maneira de fazer isso do que fazer valer os seus próprios costumes, crenças e
práticas sobre o povo dessas sociedades, estabelecendo sua própria religião como a
principal religião, seu próprio “sacerdócio” como a classe dominante e, essencialmente,
forçar sua própria cultura alheia aos povos gentios da região e forçá-los a adorar os seu
próprio “deus” e os seus próprios profetas. Se eles pudessem judaizar tudo, eles iriam
manter as rédeas. Islamismo era o meio perfeito de se fazer isso, e como já foi dito, Islão
é meramente judaísmo de uma forma diferente.

PROTOCOLO N.º 14:


“Quando vier o nosso reinado, será indesejável para nós que haja qualquer outra religião
que a nossa, do Único Deus, com o qual o nosso destino está ligado pela nossa posição
como o povo eleito, e por meio de que o nosso mesmo destino esteja unido com os
destinos do mundo. Devemos, portanto, varrer todas as outras formas de crença. Se isso
faz nascer os ateus que vemos hoje, não o será, sendo apenas uma fase de transição,
interferir com nossos pontos de vista, mas servirá como um aviso para aquelas gerações
que darão ouvidos à nossa pregação da religião mosaica que, pelo seu sistema estável e
completamente elaborado, fez todos os povos do mundo em sujeição a nós.”

*Observação: “Moisés” é chamado “Musa” no Alcorão onde é declerado que ele seja um
dos profetas. O Alcorão é judaico por completo!!!

Mas isso tinha que ser feito lentamente e com cuidado e antes que isso pudesse ser
alcançado com sucesso, as sociedades gentias teriam de ser infiltradas, enfraquecida e
minadas primeiro.

Para fazer isso, os judeus teriam primeiro que se integrarem nas culturas gentias locais,
adaptarem-se a seus costumes e modos de vida. Uma vez que estivessem totalmente
integrados e houvessem ganhado a confiança desses povos, eles começariam a infligir a
sua própria cultura, práticas anti-vida, crenças bizarras e sua própria religião sobre eles.

Esta é a destruição de um povo de dentro para fora. É um meio extremamente eficaz de


enfraquecer um grupo antes de se envolver em uma guerra aberta contra eles. Primeiro
eles vão apodrecer a estrutura a partir de dentro para que ela se desintegre facilmente
quando eles qioserem atacar. O melhor infiltrado primeiro disfarça-se como aquilo que
pretende destruir, para que possa ter acesso ao âmago de seu objecto de ataque. Este é o
mesmo que foi feito com as Sociedades Secretas gentias que eram originalmente PAGÃS
~ 243 ~

em sua natureza. Isso tem sido discutido em profundidade nos sítios da Alegria de Satan:
Os Illuminati NÃO são de Satan!

A Verdade Sobre a “Nova Ordem Mundial”

As origens satânicas da Ku Klux Klan

O seguinte trecho é interessante a respeito de como os judeus trabalharam para integrar-


se nas sociedades árabes antes que eles começassem a judaização destas:

“Maududi Syed Abu-Ala em seu ‘The Meaning of the Quran’ (O Significado do Alcorão)
aponta que os judeus do Hejaz: Na questão da linguagem, vestimenta, civilização e modo
de vida, eles haviam adoptado completamente o arabismo, até alguns dos nomes tinham
se tornado árabes… Eles ainda se casaram com árabes… Este casamento entre judeus e
árabes, por exemplo, entre as famílias de mulheres coraixitas e judeus é bem
documentada.” – Do “The Persian conquest of Jerusalem in 614CE compared with Islamic
conquest of 638CE. Its Messianic nature and the role of the Jewish Exilarch”, de Ben
Abrahamson e Joseph Katz.

*Note que o acima foi escrito por judeus que estão plenamente conscientes das origens
judaicas do islamismo.

Mais uma vez, vemos como os judeus usavam suas mulheres para se infiltrar nas
sociedades árabes, conectando-se à realeza árabe. Por primeiro adaptarem-se a cultura,
eles foram capazes de se infiltrar em um nível profundo.

Então, vamos olhar como a fundação para o Islão foi inicialmente colocada. Tudo
começou com essa infiltração judaica na cultura árabe. Foi documentado que depois de
adoptar a cultura árabe e casar com os homens árabes influentes, as mulheres judias
forçariam seus maridos árabes involuntários a adoptar judaísmo e práticas judaicas.

Isso começou a levar ao desenvolvimento de uma fusão bizarra de práticas judaicas com
práticas tradicionais árabes e resultou em uma forma árabe de judaísmo começando a
emergir. Esta mistura de práticas e no que se resultou é o que viria a ser oficialmente
desenvolvido no islamismo. Isso reflete exatamente como os judeus lançaram as bases
para o cristianismo em Alexandria, quando eles desenvolveram uma forma helenizada do
judaísmo. O Sumo Sacerdote Don Danko escreveu sobre isso extensivamente, e a criação
do islamismo em muitos aspectos sobrepõe-se com os acontecimentos que envolveram a
criação do cristianismo: A Criação Judaica do Cristianismo

“É por isso que o cristianismo, como observado pelos estudiosos, é tão idêntico às
religiões pagãs egípcias. Este é o principal modelo da qual os judeus roubaram e
corromperam. Até ao ponto de levar o título para seu homem– Deus fictício de uma das
principais divindades pagãs.” – Sumo Sacerdote Don Danko.

A mesma coisa foi feita com a antiga religião pagã árabe. Os judeus simplesmente
tomaram o nome e a identidade de um Deus pagão árabe, conhecido como Sin, o Deus
Lua cujo título no mundo árabe antigo era “Al’Ilah”, que significa “Divindade Suprema
entre todas as Divindades”. Observe a semelhança entre Allah e Al’Ilah. O Islão
compartilha muito em comum com a religião pagã árabe, por exemplo, o símbolo da Lua
crescentes e estrela, a base lunar para o calendário etc., porque os judeus literalmente
~ 244 ~

roubaram e corromperam a religião árabe da área como um modelo para o seu programa
depravado do islamismo.

Olhando novamente para a infiltração judaica da Arábia: “Michael Lecker, da


Universidade Hebraica, em seu artigo ‘Uma nota sobre casamentos entre Qurashis e
mulheres judias’, nos Estudos de Jerusalém Sobre Árabe e Islamismo (1987),” diz que há
três opções:

1. As mulheres abandonaram o judaísmo e abraçaram o paganismo; 2. As mulheres não se


preocuparam com casamentos com não-judeus; 3. Os homens abraçaram o judaísmo.

Devido a várias provas de apoio que ele dá, Dr. Lecker desconta os dois primeiros e fica
com possibilidade da terceira escolha. Isto é, a única opção era para os homens era se
converterem ao judaísmo.

Por favor, note a partir do acima como os próprios judeus estão plenamente conscientes
de que o Islão é uma fachada e foi criado por eles. Eles admitem abertamente isso e
admitem propositadamente enganar os povos gentios e destruírem nossa cultura origianl
e verdadeira.

Agora vamos olhar para alguns dos eventos históricos que levaram aos judeus
inventarem o islamismo como sua última tentativa de assumir o controlo do mundo
oriental.

Como mencionado acima, os problemas incessantes com os judeus foram um tema


comum nas sociedades antigas gentias que desesperadamente procuraram meios de
livrarem-se destes parasitas judaicos.

Durante o tempo do primeiro século d.C., o Antigo Egipto, Chipre e Cirene tinham leis
em vigor controlando os judeus entre eles e que protegiam as populações gentias nativas
destas tribos indesejadas de criminosos sedentos por sangue. No entanto, os judeus
organizaram um levante violento em uma tentativa de tomar o poder dos gentios e levar
a cabo a destruição dos centros religiosos pagãos. Isso foi mais tarde chamado de “Guerra
de Kitos” pelos judeus e foi, literalmente, uma massacare dos povos pagãos gentios
destas regiões e um alvoroço de destruição contra locais sagrados e artefatos pagãos. A
onda de assassinatos em massa foi orquestrada por um judeu com o nome de “Lucuas”
que havia se proclamado rei das tribos judaicas.

“A revolta começou em Cirene, onde um Lucuas (às vezes chamado Andreas) ordenou os
judeus destruirem os templos pagãos da Apolo, Artemis, Hécate, Deméter, Ísis e Plutão,
e para atacar os adoradores.” – De “Wars between the Jews and Romans: the revolt
against Trajan (115-117 CE)” (115-117 dC).

Milhares de homens, mulheres e crianças gentios pagãos foram brutalmente assassinados


e tmplos sagrados, como os templos de Hécate e Ísis, foram invadidos e destruídos. Os
assassinos judeus então procederam a beber o sangue e comer a carne de suas vítimas
gentias.

SIM, tu leste isso corretamente. Eles se praticaram mutilação canibalista ritualizada dos
corpos dos gentios inocentes que eles brutalmente assassinaram. Aqui há uma citação de
um historiador romano antigo narrando o desenlace deste massacre horrível orquestrado
por judeus:
~ 245 ~

“Em Cirene, os judeus massacraram 220.000 gregos; em Chipre, 240.000; no Egito, em


grande quantidade. Muitas dessas vítimas infelizes foram mutiladas, de acordo com um
precedente em que Davi tinha dado sanção de seus exemplos. Os judeus vitoriosos
devoraram a carne, lamberam o sangue e torceram as entranhas como um cinto em
torno de seus corpos” – Dion Cassius I

Isso é doentio, pervertido e depravado no pior sentido e ilustra claramente a natureza


sádica destes parasitas para a civilização. Aqui está outra citação relacionada a este
massacre:

“A humanidade está chocada com a recitação das crueldades horríveis que os judeus
cometeram nas cidades do Egipto, Chipre e Cirene, onde eles habitavam na amizade
traiçoeira com os nativos inocentes e somos tentados a aplaudir a retaliação severa que
foi exercida pelos braços das legiões contra uma raça de fanáticos, cuja superstição
terrível e crédula parecia torná-los inimigos implacáveis, não só do governo romano, mas
também da humanidade.” – Por Edward Gibbon

*Nota: “habitavam na amizade traiçoeiro com os nativos inocentes.” Os judeus são


famosos desde tempos imemoriais por morder a mão que os alimenta. Eles vão se
estabelecer entre um povo, fingir ser uma presença amigável, sugar suas terras, seu
trabalho e os seus bens, e de repente, sem aviso, eles vão atacar e destruir as próprias
pessoas de quem eles se alimentavam. Muitas vezes ao longo das páginas da Bíblia deles,
eles se gabam deste comportamento. Eles iriam se estabelecer em uma nação gentia e
uma vez que tinham se alimentado dela e esgotado os seus recursos, eles iriam massacrá-
la, roubar os seus bens remanescentes e estuprar suas mulheres antes de passar para o
próximo grupo desavisado de povos gentios para iniciar seu ciclo parasitário, sugando
tudo de novo. Isto é ainda evidente hoje na forma como estão actualmente a massacrar o
povo palestino, cujas terras e fazendas eles roubaram e falsamente proclamaram a ser
suas. Nada mudou nos últimos 10.000 anos com esta raça de seres, e nada nunca mudará.
Eles são parasitas naturais de nascença que eventualmente destróem o povo a que se
conectam. Eles nunca podem ser confiados.

Voltando ao massacre que teve lugar no antigo Oriente. Apesar do facto de que eles
haviam massacrado milhares de gentios, sua tentativa de assumir o controle foi anulada
pelos exércitos do imperador romano pagão Trajano, que mais tarde foi sucedido pelo
Imperador Adriano. Outra citação por Dion Cassius:

“Enquanto isso, os judeus da região de Cirene tinham colocado uma Andreas em sua
liderança e estavam destruindo ambos romanos e gregos. Eles iriam cozinhar sua carne,
fazer cintos para si próprios de suas entranhas, ungir-se com o seu sangue e usar o suas
peles para vestuário. Muitos foram partidos em dois, de cabeça para baixo. Outros
dariam às feras e ainda forçar outros para lutar como gladiadores. Ao todo, 220.000
morreram consequentemente. No Egipto também, eles realizaram muitas acções
semelhantes e em Chipre, sob a liderança de Artemio. 240.000 morreram. Por este
motivo, nenhum judeu pode pôr os pés naquela terra, mas mesmo se um deles é levado
para lá pela força do vento, ele é condenado à morte. Várias pessoas participaram ao
subjugar esses judeus, sendo um deles Lusius, que foi enviado por Trajano.”

Depois disso, os judeus foram exilados do Império Romano, que na época incluía o
Egipto, Chipre e Cirene, e sanções pesadas foram colocadas sobre eles, muitas leis que
proíbem as práticas religiosas judaicas e assim por diante. Irritados, eles começaram a
~ 246 ~

organizar uma nova revolta na região que é hoje chamada de Palestina. Foi essa rebelião
que levaria a enormes quantidades de “refugiados” judeus que inundaram a Arábia
Saudita e Babilónia. Esta revolta foi conhecida como a revolta de Bar Kokhba e foi
organizada por um líder judeu Simon Ben Kosiba, quem era considerado pelos judeus na
época como um “messias” judaico e príncipe que iria levá-los em uma chacina vitoriosa
dos povos pagãos gentios. Este “príncipe judaico” foi auxiliado por um tal rabino Akiva. A
Pérsia na época tinha uma população judaica significante, pois os judeus tinham
invadido-a semelhantemente da forma que eles invadiram Alexandria, e os judeus se
aproveitaram de militares persas para realizar esta revolta contra o Império Romano
pagão.

Diz-se que esta revolta tenha sido ainda mais violenta do que o massacre anterior e foi
relatada por muitos historiadores romanos antigos como sendo uma visão horrenda que
simplesmente queriam esquecer.

O Imperador Hadrain conseguiu mais uma vez reprimir a revolta e garantir que as
sanções contra os judeus no Império Romano fossem mantidas no lugar. Grandes
quantidades dos assassinos e saqueadores judeus fugiram de volta para a Pérsia e para a
Arábia e Babilônia para escapar da justiça e continuar a planejar um meio de tomar o
controlo do Oriente. Isto é como o desenvolvimento oficial do islamismo começou.

Alguns dos imigrantes judeus sauditas estabeleceram seus próprios grupos tribais
conhecidos na literatura islâmica mais tarde como o Bani Al-Nadir e Bani Quraizah. É
bem documentado que estas eram tribos judaicas desde o início composta por aqueles
que tinham tomado parte na sangrenta revolta de Bar khokba e NÃO tribos árabes
nativas. Afirmou-se que essas tribos eram compostas dos sacerdotes judeus Cohen.

“Maududi diz que a Bani Al-Nadir e Bani Quraizah eram tribos formadas por Cohanim.
Sabe-se que a Bani al Nadir e Bani Quraizah eram clientes de Aus, e os Bani Qainuqa
eram os clientes de Khazraj.”

Eles primeiramente integraram-se e adoptaram a cultura árabe misturada com as suas


próprias crenças e práticas judaicas. Diz-se que eles adoptaram o islamismo facilmente
por causa de suas origens judaicas e as semelhanças pesadas entre o judaísmo e o
islamismo. Certamente, islamismo foi criado por eles usando o modelo pagão árabe
roubado e corrompido. Foram essas tribos de imigrantes judeus que começaram a
criação do islamismo nesta mesma forma. Aus e Khazraj são referidos no Alcorão como
os “tios do Islão”.

“A terceira onda de imigrantes eram em sua maioria refugiados e soldados da revolta de


Bar Kochba treinados na arte da guerra e zelo nacionalista – procurou refúgio na Arábia.
Esta última onda de imigrantes incluía pessoas que são conhecidas na literatura islâmica
como os Aus e os Khazraj.” – De “The Persian Conquest of Jerusalem”

Estas tribos árabes de cripto-judeus começaram a assumir o controlo através de vários


esforços de guerra, espalhando sua versão do judaísmo árabe (islamismo) como o
fizeram. A instilação deste judaísmo árabe foi trazido à fruição quando um casamento
entre um líder árabe e uma princesa judia levou ao nascimento do senhor da guerra
judaico-árabe “Dhu Nuwas”. Dhu Nuwas significa “senhor das costeletas”, referindo-se a
um costume judaico em que um rabino usa um penteado com cachos nas costeletas.
~ 247 ~

Através de esforços de guerra violentos, Dhu Nuwas conseguiu estabelecer o judaísmo


árabe com bastante firmeza.

“Em 518, quando as tropas etíopes desembarcaram em Himyar, as forças de Dhu Nuwas
derrotaram os invasores. Regozijando com o sucesso, agora ele se via como o campeão
dos judeus árabes. Foi sugerido por alguns estudiosos que o objectivo final de Dhu
Nuwas fosse a criação de um império judaico que se estende desde Eretz Israel à
Himyar.” – De “Yosef Dhu Nuwas, a Sadducean King with Sidelocks”

Embora Dhu Nuwas fosse finalmente derrotado, a Arábia pagã havia sido enfraquecida e
foi posta a fundação para a judaização da Arábia. Os judeus já haviam se infiltrado na
Arábia em todos os níveis da sociedade, desde a liderança dos centros religiosos. Foi
assim que o islamismo nasceu. Os judeus empurraram este judaísmo árabe sobre a
população da Arábia. Isto é o que desenvolveu o islamismo, como observamos acima, em
que os judeus roubaram os elementos religiosos árabes pagãos como “Al’Ilah” e o
calendário lunar, e simplesmente os combinaram com as práticas religiosas judaicas e os
profetas judeus, estórias judaicas e o “deus” judaico. Isso pode ser visto claramente nas
semelhanças gritantes entre o judaísmo e o islamismo.

Muitos historiadores também observaram como as conquistas que levaram à propagação


deste novo judaísmo árabe mais tarde chamado islamismo foi amplamente apoiado e
financiado pelos judeus que empurraram o conceito de um “messias” destinado a levá-los
nos esforços para instaurar essa nova religião. O “profeta Maomé” foi inventado como
um messias judeu e símbolo dessas conquistas a qual tolos pudessem se mobilizar, no
entanto, ele nunca existiu como uma pessoa real.

Uma vez que a Arábia pagã havia sido enfraquecida e as fundações haviam sido
estabelecidas, as conquistas começaram em que se estabelecia a nova religião do Islão
como a religião principal do mundo oriental.

Diz-se que o conquistador califa Omar ibn Al-Khattab até mesmo teria recebido uma
grande quantidade de ajuda por parte dos judeus. Um grupo de banqueiros judeus
extremamente ricos financiaram campanhas militares com o uso de impostos que
varreram o Oriente, matando milhares e milhares de pagãos gentios e destruindo
milhares de locais sagrados pagãos. Aqueles indivíduos que tinham sido judaizados,
receberam lavagem cerebral ou simplesmente foram comprados, juntaram-se aos
exércitos das conquistas. Seguindo essas conquistas militares que deixaram as terras
absolutamente devastadas e enfraquecidas ao ponto em que os gentios pagãos já não
eram capazes de revidar, o Islão (judaísmo árabe) foi desenvolvido e posto em prática, o
Alcorão foi escrito e aplicado sobre a região.

Um artigo muito mais profundido sobre as conquistas islâmicas seguir-se-á, mostrando a


brutalidade severa que eles se engajaram. Estas foram uma sequência chocante de
eventos que se viu tanto sangue derramado por todo o mundo oriental que há lugares
que ainda hoje são chamados com palavras cujas traduções são como “Montanha da
Morte”. O objectivo deste artigo foi expor as origens e fundações judaicas do Islão e
como foram os judeus que desenvolveram este programa e financiaram sua propagação.
~ 248 ~

Problemas Implacáveis Com os Judeus


Datam de Milhares de Anos

Aqui está um trecho da Bíblia do Homem Branco, por Ben Klassen:

IMPLACÁVEL GUERRA ENTRE OS PARASITAS JUDEUS


E SUAS VÍTIMAS INFELIZES

Antagonismo data em 5 mil anos.


Ouvindo notícias e propagandas manipuladas judaicas de hoje, a esmagadora maioria do
público americano tem a impressão de que a hostilidade em relação aos judeus é apenas
um fenómeno isolado recente inventado por Adolf Hitler. Eles dizem repetidamente que
os judeus são pessoas dóceis, amáveis como todas as outras (apenas mais), e é só por
causa dos dementes, preconceitos paranóicas de que o homem selvagem, Adolf Hitler,
que os judeus têm sido injustamente apontados sem nenhuma razão, no fim das contas.
Somos levados a crêr que antes de Hitler, nunca houve qualquer conflito entre os judeus
e o resto do mundo.

Conflito irreconciliável.
Nada poderia estar mais longe da verdade. O conflito entre os judeus parasitas e os seus
hospedeiros de longo sofrimento em todo o mundo civilizado é tão antigo quanto a
própria história. Esse conflito é tão básico como entre a mãe pioneira e o cascavel que me
referi em um capítulo mais anterior. É irreconciliável, é uma questão de vida ou morte, e
continuará até que os judeus sejam exterminados ou a Raça Branca seja destruída. A
razão para isso é inerente à religião talmúdica dos próprios judeus, que considera todos
os gentios como eternos inimigos a serem explorados, roubados, espoliados e
manipulados para o benefício dos judeus. Como eles fazem isso, é o tema de vários
outros capítulos deste livro.

Parasitas da civilização.
Neste capítulo especial, queremos mostrar que os judeus têm sido parasitas temidos e
detestados nas costas das nações civilizadas desde tempos imemoriais, que eles foram
expulsos de quase todas as nações brancas civilizadas do mundo, não uma vez apenas,
mas repetidamente de um mesmo país, ou de uma mesma região ou da mesma cidade.

Da boca dos judeus


A evidência que nós produzimos aqui não é de “tendenciosas” fontes dos gentios, mas
pelo contrário, é vinda diretamente de próprios registros judaicos. Grande parte da
informação dada aqui é essencialmente derivada enciclopédias judaicas, que são escritas
por judeus, sobre os judeus e, principalmente, para os judeus. Nela encontramos que os
judeus foram expulsos, massacrados, odiados e detestados por quase todos os países e
cidades que eles infestaram. Isso aconteceu não só uma, mas várias vezes, voltando na
história, dês do momento em que foram exoulsos do Egipto no segundo milénio a.C.
(cerca de 3 mil e 500 anos atrás). Embora essa não tenha sido necessariamente a
primeira, é a primeira grande história da expulsão judaica registrada. Séries de
retrocesso. No entanto, nesta análise, estamos mais preocupados com o conflito entre
judeus e gentios na Europa. Os ataques foram espontâneos e podem ser contados aos
~ 249 ~

milhares em aldeias, cidades e países. Descobrimos que os ataques contra os judeus em


determinados momentos correram em campanha ou em série e receberam certos nomes.

A Série Armleder:
Nome dado à lideranças de ataques a judeus alemães entre 1336 a 1339, que foram
responsáveis por massacres em mais de 100 lugares na Alsácia, Suábia e Francónia. Os
massacres da Peste Negra: Estes correram parcialmente, ao mesmo tempo, mas em uma
área maior da Europa e um longo período de tempo. Os judeus foram acusados (e com
razão) de envenenar poços de durante a Peste Negra e soltar corpos doentes em água
potável, assim espalhando e agravando a praga. Os ataques ocorreram na Polónia,
Espanha, França, Catalunha e norte da Itália. Na Alemanha sozinha, os ataques em 350
lugares, enquanto 60 grandes e 150 pequenas comunidades judaicas foram exterminadas.

Bogdan Chmielnicki foi um líder cossaco (1593-1657). Em 1648, ele liderou uma revolta de
retaliação na Ucrânia. Isso resultou na destruição de centenas de comunidades judaicas e
o assassinato de centenas de milhares de judeus, uma fonte contemporânea,
confirmando que 744 comunidades judaicas foram aniquiladas. Os judeus se referem a
estes como os massacres de Chmielnicki.

Socorro! Socorro! Tumultos:


Lema antissemita usado durante os tumultos na Alemanha em 1819. Um grito
proveniente do tempo das Cruzadas. Massacres Rindfleish: Série de ataques
exterminatórios aos judeus em toda a Franconia e regiões vizinhas em 1298, após uma
acusação de Assassinato Ritual. Liderados por um bávaro nobre chamado Rindfleish, 146
comunidades judaicas foram aniquiladas. Simon Petrula (1880-1926): o líder ucraniano,
que, com as forças sob seu comando (1918-1920), realizou 493 pogroms nas quais 16.706
judeus foram mortos.

*****

Além dessas séries, há certos termos que os judeus usam uma e outra vez nos ataques
sobre eles, termos que não são normalmente entendidos pelos não judeus. Pogrom: um
massacre organizado para a aniquilação de uma comunidade ou de um grupo em massa
de judeus.

Assassinato Ritual ou calúnias de sangue:


Um dos rituais religiosos mais repugnantes e depravados realizados pelos judeus ao
longo dos séculos. O procedimento é sequestrar um jovem cristão, geralmente um
menino de 6 a 8 anos de idade (às vezes uma menina) em uma sala secreta em uma
sinagoga. A vítima é amarrada a uma mesa, despida e seu corpo perfurado com facas
rituais afiadas em lugares idênticos onde supostamente entraram no corpo de Cristo. O
sangue é drenado em copos e bebido pelos judeus como parte do ritual da Páscoa.

(Nota: O porquê disso é óbvio – o ritual simbólico direciona a energia sacrifícial do


sangue humano para manter a mentira do cristianismo a existir e gentios sob o feitiço.
Essa prática continua ainda hoje. Há sempre um maior número de crianças
desaparecidas durante o tempo da Páscoa.)

Os judeus negam essa prática bestial, e referem-se a elas apenas como acusações. O facto
é que eles não só foram acusados desta mesma prática bestial desde os tempos romanos,
mas foram condenados por ela e enforcados, decapitados e queimados na fogueira por
~ 250 ~

este crime em praticamente todos os países da Europa (como veremos) e mesmo em


alguns países muçulmanos. O bebê assassinado de Charles Lindberg foi dito ter sido
vítima de um Assassinato Ritual judaico nos últimos tempos. Depois de estudar
pessoalmente o caso, eu estou convencido de que é verdade, uma vez que se encaixa no
padrão.

Judeus tenazes continuam a voltar.


Vamos notar que, em uma série de países ou cidades que os judeus foram expulsos, às
vezes até cinco ou seis vezes. Para os não iniciados, isso levanta a questão de como os
judeus poderiam ser expulsos de uma determinada cidade e, em seguida, serem expulsos
da mesma cidade novamente 20 anos mais tarde? A resposta é que os judeus são como
baratas. Eles são a raça mais tenaz na história e sempre voltam, não importa quantos
foram mortos, expulsos ou o quanto eles sejam detestados por suas vítimas hospedeiras.
Eles sempre voltam. Isso é, se a cidade é solo fértil para suas manipulações parasitárias.
Devemos lembrar que os judeus são parasitas, e parasitas vivem em outros, em um corpo
produtivo. No caso dos judeus, a sua melhor vítima é uma comunidade próspera branca.
Pela mesma razão, as pulgas vão infestar um cão de novo e de novo, ou uma casa tem
que ter tratamentos de controlo de pragas todo mês para manter longe as baratas e
outras pragas, o mesmo é com os judeus. Eles sempre voltam a re-infestar uma
comunidade produtiva.

Guerra perpétua.
Para mostrar o quão difundida é a infestação judaica ao longo dos séculos e quão
universal é a hostilidade contra eles, vamos analisar a guerra fluida entre infestação
judaica e a tentativa dos gentios de se livrar destes parasitas. Nossa informação é das
próprias fontes judaicas e, devido à falta de espaço, representa apenas uma pequena
parcela do total disponível.

*****

TEMPOS ANTIGOS

Egipto:
Embora os conflitos entre judeus e civilizações hospedeiras precedam os registros
escritos, a mais antiga grande expulsão teve registro quando os judeus foram expulsos do
Egipto, porque tinham se tornado insuportáveis. A data é aproximadamente a metade do
segundo milénio aC. Séculos mais tarde, os judeus voltaram em grande número e
Alexandria se tornou um centro de infestação pesada. Distúrbios graves contra os judeus
em Alexandria eclodiram em 38 dC, e novamente em 66 dC. Hove mais distúrbios pelos
judeus que foram reprimidos com extrema crueldade. Entre 115 e 17, judeus alexandrinos
foram fortemente atacados e sua grande sinagoga queimada. Em 414 dC, os judeus foram
novamente expulsos da cidade.

Asia:
Em Medina, uma cidade na Arábia, Maomé, que a princípio tinha sido amigável com os
judeus, em 622 AD os expulsou ou massacrou todos eles, e nenhum judeu forai permitido
lá desde então. Selêucia é uma cidade antiga no Tigris. Judeus reuniram-se nesta cidade
depois da destruição de Arulia e Asinia. Isso resultou em um massacre dos judeus em 40
dC, mas eles voltaram.
~ 251 ~

Império Bizantino:
Justiniano, imperador (527-565), adoptou um minucioso curso política antijudaico,
privando-os do serviço público, postos militares e quaisquer outras posições de
influência. Esta política foi cumprida nos séculos seguintes e é, sem dúvida, uma das
principais razões do Império Romano do Oriente (Bizantino) sobreviver ao Império
Romano Ocidental por milhares de anos.

Roma:
O mais velho continua comunidade judaica na Europa foi estabelecida em Roma, com
registros que datam de 139 aC, mas, sem dúvida, estavam lá muito antes. Cícero, o grande
estadista romano e homem de letras, reconheceu os judeus como um elemento hostil já
em 50 aC, e frequentemente os atacou em seus discursos no Senado. O imperador
Tibério expulsou os judeus de Roma em 19 dC, mas logo voltaram. O imperador Cláudio
expulsou um número de judeus de Roma em 49-50 dC. Em 116 dC, o imperador Trajano
ordenou um massacre preventivo dos judeus na Mesopotâmia, uma vez que foram a
causa da agitação e tumulto perpétuos na área. Como a conquista e cultura romana se
espalhou pela Europa, Roma era o centro original donde banqueiros de empréstimo
judeus espalharam-se no norte da Itália e depois no resto da Europa. Apesar das ameaças
e vicissitudes contra os judeus, os Papas geralmente ajudaram a proteger os judeus de
uma população indignada.

*****

EUROPA MEDIEVAL

Dispersos de Roma.
Espalhando-se de Roma e seguindo conquistas romanas, os judeus espalharam-se pela
Europa. Como a civilização, indústria e comércio avançaram para as áreas e cidades
individuais, o judeu parasita seguiu e afundou seus tentáculos em suas hostes perplexas.
Situação do cão e das pulgas. Uma vez que não temos espaço, a seguir apresentaremos
apenas um pequeno esboço de invasões judaicas repetidas e as reações de seus exércitos
sitiados, que nunca souberam como lidar com o fenómeno judeu. Como na situação do
cão e das pulgas, o cão quer se livrar das pulgas, mas nunca aprendeu a fazê-lo.

Guerra perpétua.
Que seja breve, a seguir dá uma imagem representativa da guerra eterna entre o judeu
sangue-suga e as tentativas dos gentios brancos na Europa para repeli-los. Tomaremos os
países em ordem alfabética.

ÁUSTRIA
Assassinato Ritual.
Os séculos XIII ao XV foram marcados por graves perseguições. Em 1420, como resultado
de uma acusação de Assassinato Ritual, todos os judeus na Áustria ou foram queimados,
expulsos ou forçados ao batizado. No entanto eles não desapareceram e em 1670,
Margaret Theresa decretou outra expulsão geral.
Em Salzburgo, a comunidade judaica foi massacrada durante o surto da Peste Negra em
1349, e na sequência de uma acusação de desecração de hospedeiros em 1404. Eles foram
expulsos pelo arcebispo em 1498. Na província de Tirol, os judeus foram acusados de
envenenamento bem na época da Peste Negra. Como mais um resultado de uma
acusação de Assassinato Ritual em 1475, as comunidades judaicas em Trent, Rinn e Lienz
foram destruídas e, finalmente, em 1520, todos os judeus foram expulsos de Tyrol.
~ 252 ~

Não decorrentes da onda.


Houve uma reação hostil, mas ineficaz ao seu retorno. Karl Lueger (1844-1910), que foi
prefeito de Viena dês de 1897, demitiu funcionários judeus entrincheirados, introduziu
segregação em escolas públicas e tomou outras medidas antijudaicas. No entanto, teve
pouco efeito na contenção da maré judaica, até o Anschluss de Hitler na Áustria em 1938.

INGLATERRA
Veio com a conquista normanda.
Judeus primeiro invadiram a Inglaterra com a Conquista Normanda de 1066. Eles logo se
tornaram os cobradores de impostos opressivos para a coroa e monopolizaram as
finanças e comércio. Em 1144, a primeira acusação de Assassinato Ritual foi movida
contra eles em Norwich, e Chaucer (1340-1400) escreveu sobre o Assassinato Ritual de
Hugh de Lincoln em 1255. Na época da Terceira Cruzada, 1189-1190, houve graves
distúrbios contra os judeus em todo o país, acompanhadas de muito derramamento de
sangue. O antagonismo cresceu ainda mais por causa de suas manipulações financeiras e
sofisma. Eles foram finalmente expulsos de todo o país pelo rei Eduardo I, em 1290.

Em Londres, a sede judaica, os judeus foram bem estabelecidos antes de 1100. Houve um
ataque assassino contra os judeus no momento da coroação de Ricardo I em 1189, e vários
outros durante as guerras baronesas de 1263 a 1266. Os judeus em Londres enfrentaram
acusações de Assassinato Ritual em 1238, 1244 e 1276.

Portas se abriram por Oliver Cromwell. Oliver Cromwell foi o Chabez-goi dos judeus,
que abriu as portas em 1655 e os judeus invadiram en masse novamente. Em 1696, os
judeus tinham o controlo do Banco da Inglaterra e retiveram o controlo da banca,
finanças e governo desde então.

FRANÇA
Infestação antecedente.
A infestação judaica da França começou relativamente cedo, antes de 70 dC, e no século
IX a França foi o principal centro da actividade dos comerciantes judeus internacionais,
chamados Radanitas. Nos séculos XI e XII, as comunidades judaicas na França se
tornaram a mais densamente povoada do mundo. Isso produziu uma reação hostil, e
devido às suas práticas nefastas, foram excluídos do comércio e do artesanato. Os judeus,
em seguida, cada vez mais monopolizaram empréstimo de dinheiro e finanças,
apertando o comércio dos gentios.

Assassinato Ritual.
Ataques mortíferos contra os judeus se tornaram comuns após a Primeira Cruzada
(1096). Como em muitos outros países, quando eles eram expulsos de uma área, se
mudavam para uma outra área, e logo voltam para a área original. Em Blois, a primeira
acusação de Assassinato Ritual em 1171, resultou em 31 judeus sendo queimados na
fogueira. Na época da Quarta Cruzada (1235-1236), um massacre de judeus na Bretanha
culminou em sua expulsão em 1391. Na cidade de Carcassone, os judeus foram expulsos
temporariamente em 1253, mais uma vez em 1306 e, finalmente em 1394. Depois de um
Assassinato Ritual, na província de Dauphine foram expulsos em 1253, mas retornaram
em 1289. Depois de 1305, uma série de ordens de expulsão foram aplicadas contra os
judeus na província da Gasconha, que culminou com a expulsão geral de 1394.

Judeus engenharam a Revolução Francesa.


No resto da França, a expulsão geral tinha sido decretada e forçadamente realizada em
~ 253 ~

1306. Nos próximos vários séculos, actividades judaicas na França foram reprimidas, mas
inflamaram-se radicalmente nas décadas antes da Revolução Francesa que os judeus
engenharam. Depois de executar o Rei e a Rainha em 1793 e mergulhar a Europa em 20
anos de guerra fratrícida, os judeus estavam completamente em cena novamente.
Durante a Revolução Francesa, eles sistematicamente guilhotinaram a nobreza e
liderança francesas. Este extermínio e os próximos 20 anos das Guerras Napoleónicas
durou até a morte da nata da nação francesa. A França nunca se recuperou.

ALEMANHA
Inimizade Intensiva.
Em nenhum país houve guerra ao longo dos séculos tão amarga e intensa como essa
entre os judeus e os alemães. Enquanto países como Inglaterra, França, Espanha que
durante a Idade Média foram (mais ou menos) unificadas sob uma regência e capaz de
expulsar os judeus (mais ou menos) de todo o país em 1290, 1306 e 1492, respectivamente,
os alemães fragmentados nunca estiveram tal posição até 1871. Por essa altura já era tarde
demais, e os judeus estavam muito poderosos e muito bem entrincheirados em uma base
mundial. Durante os tempos medievais, quando um alemão nobre ou principado os
expulsava, eles só corriam para o território adjacente, multiplicavam-se e logo estariam
de volta. Nunca pode qualquer limpeza significativa ser feita em toda a Terra alemã. No
entanto, o ódio judeu aos alemães e vice-versa, era mais virulento nos estados alemães e
até hoje o povo alemão é o principal alvo de genocídio pela rede judaica internacional.

A história da guerra entre os judeus e alemães é longa e só podemos dar um pequeno


fragmento aqui. Em 1090, os judeus haviam se tornado tão desagradáveis e insuportáveis
que os cruzados mataram os judeus na Renânia, a área de maior densidade de
assentamentos judaicos na Alemanha naquela época. Judeus Intensificaram a epidemia.
Durante a epidemia de Peste Negra (1348-1349), os judeus foram acusados de espalhar a
praga por envenenar e soltar corpos infectados em poços. Na Alemanha sozinha, os
ataques em 350 lugares, enquanto 60 grandes e 150 pequenas comunidades judaicas
foram exterminadas. Muitas cidades depois tentaram banir os judeus todos o tempo, mas
os judeus sempre voltaram, como veremos.

Guerra contínua na Idade Média.


Em Breslau, a comunidade judaica foi exterminada em 1349. Em 1453, uma acusação de
profanação dos hospedeiros levou ao assassinato de 41 judeus e a expulsão do resto. Em
Coblenz, os judeus sofreram perseguições em 1265, 1281 e 1287, e de ataques de Armleder
em 1337. A comunidade judaica foi dizimada durante os massacres da Peste Negra de
1349, mas retornaram em 1356 e foram novamente banidos por a província de Trier em
1418. A actividade judaica em Dresden foi registrada pela primeira vez em 1375. Em 1448,
eles foram executados por causa de suas actividades de falsificação de moedas e auxilio
aos hussitas.

Judeus monopolizaram as finanças.


A comunidade judaica foi expulsa de Dusseldorf, em 1438, mas voltou no final do século
XVI. Apesar de motins antijudaicos em Erfurt em 1221, a comunidade judaica continuou a
desenvolver até aos massacres da Peste Negra de 1349, quando os sobreviventes foram
banidos. Eles voltaram em 1357 e foram executados novamente em 1458. A comunidade
judaica em Frankfurt-Am-Main foi aniquilada em 1241 e novamente pelos flagelantes em
1349. Os judeus em Frankfurt, monopolizaram o empréstimo de dinheiro e finanças na
Idade Média, e até hoje, Frankfurt é um dos mais importantes centros financeiros
~ 254 ~

judaicos do mundo. Os motins Fettmilch em 1614 levaram a uma expulsão temporária, e


a guerra de 1796 resultou na destruição de uma grande parte do gueto judeu de
Frankfurt.

Massacres da Peste Negra.


Na cidade de Halberstadt, os judeus foram expulsos em 1493, voltaram no século
seguinte e novamente expulsos em 1594. A actividade judaica principal na cidade de
Leipzig era emprestar dinheiro. Eles foram aniquilados nos massacres da Peste Negra de
1349, mas voltaram. Os judeus de Mainz foram expulsos logo em 1012, mas logo
retornaram. Centenas foram mortos pelos cruzados em 1096, apesar da protecção do
Bispo, mas logo voltram. Uma série de massacres se seguiu à época da Peste Negra
(1349), mas os judeus sempre voltavam. Mandatos de expulsão foram emitidos em 1438,
1462 e 1470 a 1471.

Massacres de Rindfleish.
Em Nuremberg, onde os judeus se estabeleceram no século XII, sua principal actividade
também era emprestar dinheiro. A comunidade judaica foi destruída em 1298 durante os
massacres Rindfleish, quando 728 judeus foram mortos. Durante os massacres da Peste
Negra (1349), 562 foram mortos e o restante expulso. Devido às suas intrigas de
empréstimo de dinheiro insidiosas, eles foram novamente expulsos em 1499.

Judeus da Corte manipularam os regentes.


Os judeus estavam presentes na área antes do estado alemão da Prússia fosse formado.
Quando Frederick William tornou-se Grão Eleitor, o poder judaico expandiu-se
rapidamente. Eles se tornaram “Judeus da Corte”, agiotas, mastres da casa de moedas,
fornecedores do exército e da aristocracia da comunidade.

Voltaram repetidamente.
Na antiga e bela cidade de Rothenburg, a comunidade judaica foi destruída durante os
massacres Rindfleisch de 1298, foi renovada e novamente destruída em 1349. Os judeus
retornaram e mais uma vez foram expulsos em 1397 depois de massacres. Eles voltaram
em 1402 e foram expulsos em 1520.

Acusado de envenenamento.
Em 1348, na cidade de Stuttgart, os judeus foram queimados sob a acusação de
envenenamento e disseminação da Peste Negra. Havia uma série de expulsões nos
séculos seguintes. A história em Trier foi semelhante. A comunidade judaica foi
destruída em 1349 e novamente infiltrou-se em poucas décadas, foi novamente expulsa
em 1418, e retornou em 1500.

Sempre voltavam.
O padrão acima pode ser repetido em quase todas as cidades e estados alemães. Onde
quer que os judeus se estabelecessem, se tornavam parasitas desagradáveis e eram
expulsos uma e outra vez por uma população indignada. Mas sempre voltavam a afundar
seus tentáculos mais profundamente. Eles aprenderam com seus erros anteriores e
tornaram-se mais esperto em neutralizar a comunidade que começou a explorar e
estrangular.

Guerra dos Trinta Anos instigada pelos judeus.


Perto do fim da Idade Média, a maioria das cidades alemãs tinham banido repetidamente
~ 255 ~

os judeus. Mas eles sempre retornaram em números maiores. A fratricida Guerra dos
Trinta Anos (1618-1648) sobre o cristianismo, colocou católicos contra protestantes.

Foi provocada e instigada pelos judeus, e destruiu 65% da população alemã e 80% dos
edifícios e bens. Ela deixou a nação alemã em frangalhos, mais fragmentada do que
nunca em pequenos Estados pobres. Ela fez a nação alemã regredir talvez 300 anos, mas
como de costume, a posição judaica foi altamente beneficiada por ela. Os Estados
fragmentados e empobrecidos viraram-se para os judeus como agiotas. Muitas das
posições-chave foram ocupadas por judeus da corte, fornecedores militares, consultores
financeiros, cobradores de impostos, agiotas, e muitas outras áreas vitais. O poder
judaico e sua infestação cresceram até a era Hitler.

POLÓNIA
Infestação de judeus Khazar.
A infestação judaica começou no século IX e foi reforçada por elementos Khazar
agressivos da época. Apesar dos pogroms, massacres e expulsões, a infestação judaica
aumentou até que, no século XIX e na primeira parte do século XX, a Polónia teve a
maior população judaica (em termos percentuais) do mundo.

Rebelião de Chmielnicki.
Assassinatos Rituais por judeus trouxeram retaliações em Posen em 1399 e em Cracóvia
em 1407. Estudantes em Cracóvia começaram motins antijudaicos em 1401, e os ataques
tiveram lugar em Cracóvia, Lvov, Posen e em outros lugares. Eles foram expulsos de
Varsóvia em 1483 e de Cracóvia em 1491. As revoltas Chmielnicki contra os judeus (1648-
1649) destruiram centenas de comunidades judaicas. Restrições económicas (contra os
judeus), pogroms e acusações de Assassinato Ritual foram recorrentes em toda a Polónia.
Milhares foram mortos pelos distúrbios de Haidmak de 1768 na Ucrânia.

Judeus constituíam 50% da população urbana.


Depois de 1815, a maior parte da Polónia estava sob domínio russo e sua história judaica
continuou sob a Rússia. Em 1828, os judeus constituíam 50% da população urbana da
Polónia, tornando-se o país mais densamente infestado por judeus no mundo. Olhando
para a reação em algumas das principais cidades, encontramos um pogrom judaico
ocorrido em Bialystok já em 1906. Na cidade de Kalisch, havia toda uma série de
perseguições a partir do século XIV. Em 1656, a comunidade judaica em Kalisch foi
destruída pelo General polaco Czarniecki.

Judeus monopolizaram o comércio de grãos.


Judeus se estabeleceram em Pinsk no século XVI e logo monopolizaram o comércio de
grãos. Judeus sofreram severamente nos massacres de Chmielnicki de 1648 a 1649 e
também nas guerras suecas de 1700. No entanto, no início da II Guerra Mundial, a
população de Pinsk foi 70% judaica. Em 1939, havia 360 mil judeus que viviam na cidade
de Varsóvia, uma das maiores concentrações europeias na época.

RÚSSIA
O ódio intenso. População judaica enorme.
O ódio entre os povos da Rússia e os judeus é um dos mais intensos da história dos
universalmente detestados judeus. Antes da Primeira Guerra Mundial, Rússia tinha
5.600.000 judeus dentro de suas fronteiras, a maior concentração ou número total de
judeus em qualquer país do mundo até aquele momento, a ser apenas mais tarde
ultrapassada pela população judaica nos Estados Unidos na actualidade.
~ 256 ~

90% dos judeus de hoje são de descendência Khazar.


Parte da infestação pesado judaica deve-se aos khazares, uma tribo turca voraz que havia
construído um império entre o Mar Negro e o Mar Cáspio e estendia-se para o norte no
meio do que agora é a Rússia. Os khazares converteram-se ao Judaísmo sob o governo do
Rei Bulan no século VIII dC. Estima-se que 90% dos judeus de hoje sejam descendentes
dos khazares, ao invés de judeus da Palestina, embora sejam igualmente cruéis.

Conquistados por Yaroslav.


Em 1083, o arquiduque russo Yaroslav conquistou os khazares e incorporou o seu reino
na Rússia. Mal sabiam os russos a virulência da praga que havia assumido a assimilar. A
verdadeira guerra, no entanto, não começou até o século XIV. Em 1563, 300 judeus
morreram afogadas em Polotosk e Vitelisk. Em 1648, Bogdan Chmielnicki liderou uma
rebelião de massas cossacos e ucranianas contra os judeus e os proprietários de terras
polonesas. Isso resultou na destruição de centenas de comunidades judaicas, uma fonte
judaica afirma que 744 comunidades judaicas foram destruídas e centenas de milhares de
judeus foram mortos. Os judeus têm chamado estes de “massacres de Chmielnicki”.

Judeus expulsos da Ucrânia.


Quando a Ucrânia foi anexada à Rússia em 1667, os judeus foram expulsos do território
ucraniano. Cláusulas que proíbiam os judeus de visitar a Rússia foram inseridas em
tratados assinados pela Rússia, com as poténcias estrangeiras em 1550 e 1678. Ordens de
expulsão foram emitidas em 1727, 1738 e 1742. Em 1753 um total de 35 mil judeus foram
expulsos da Rússia. Em 1762, Catherine a Grande, permitiu estranhos viverem na Rússia,
exceto judeus. Em 1791, por decreto, ela limita os judeus a uma área restrita chamada
Acordo Claro, e então eles poderiam viver apenas nas cidades daquela região.

Judeus não assimiláveis.


O Czar Alexander I expulsou 20 mil judeus da província de Vitebsk e Mohilev em 1824. O
Czar Alexander II tentou assimilar e russificar os judeus, mas sem sucesso. Em retaliação,
ele foi assassinado em 1881 por revolucionários judeus. Os russos reagiram com novos
pogroms pelos judeus serem um elemento subversivo para ser mantido longe da
população e promulgaram as Leis de Maio. Em 1891, os judeus foram expulsos de
Moscou.

Judeus fomentam a revolução.


Hostilidade e guerra entre russos e judeus acelerou, atingindo o seu clímax com o caso
Beilis (1911-1913) em uma acusação de Assassinato Ritual em Kiev. Os judeus foram
altamente organizados para a revolução. Em 1905, eles tentaram a derrubada
revolucionária do governo russo, mas não conseguiram.

Revolução bem sucedida. Fundado o comunismo.


Durante a participação e a derrota da Rússia na Primeira Guerra Mundial e a revolução
judaico-comunista posterior eles foram, no entanto, esmagadoramente bem sucedidos.
Os judeus dispararam contra o Czar, jogaram toda a Rússia em uma agitação
revolucionária e em 1917 estabeleceram um governo comunista bolchevique
completamente sob seu controlo. Nos anos seguintes à turbuléncia, revolução e fome, os
judeus tomaram vingança cruel e assassinaram mais de 30 milhões de russos brancos,
exterminando assim os melhores elementos da população russa. Com isso eles
destruíram qualquer oposição ou liderança existente ou potencial russa, como haviam
feito na França há 125 anos antes.
~ 257 ~

Judeus firmemente no controlo do maior campo de trabalho escravo no mundo.


Hoje, mais de sessenta anos mais tarde, os judeus ainda estão no controlo, a terem
estabelecido o campo de trabalho escravo mais perverso e brutal do mundo. A
Enciclopédia Judaica cita uma longa lista de cidades e áreas em que pogroms, expulsões e
massacres ocorreram, mas a lista de eventos é muito grande para gravar aqui.

ESPANHA
Judeus traíram a Espanha para invasores árabes.
Os judeus entraram em Espanha já no século XVI aC, vindo com os comerciantes
fenícios. Em 612 dC, guerra implacável seguiu-se entre os nativos e os judeus, marcado
por surtos e massacres esporádicos. Os judeus ajudaram os árabes invadem a Espanha
em 711 por traições de dentro. Durante vários séculos, os judeus prosperaram sob a
Espanha árabes que se tornou o mais importante centro judaico deste momento. Na
parte cristã da Espanha, os judeus se tornaram coletores de impostos e “Judeus da Corte”,
e logo controlado o governo e a economia. A infestação tornou-se tão flagrante (20-25%
da população era de judeus) e tão opressiva, que os espanhóis reagiram.

Muçulmanos expulsaram os judeus.


Em Granada, 1066, ainda sob domínio muçulmano, os judeus foram atacados e expulsos.
A comunidade judaica reestabeleceu-se, mas voltou a ser arrancadas pela invasão
almôada (muçulmana) em 1148, e os judeus foram expulsos ou convertidos à religião
muçulmana. Em Cordova, os judeus também foram expulsos ou convertidos pelos
almôadas em 1147.

Marranos, os cristãos falsos.


Na parte cristã da Espanha, uma onda de massacres contra os judeus varreu o país em
1391, especialmente em Córdoba, Granada, Sevilha e Segovia, e muitos deles se tornaram
Marranos batizados, abertamente professam o cristianismo, mas a permanecerem judeus
secretos no coração, leais ao a religião e raça judia.

Buscaram o controlo da Igreja Católica.


Logo esses falsos cristãos começaram a adquirir o controlo da Igreja Católica. Junto com
os judeus verdadeiros, eles agora controlavam a igreja, o governo e a economia, e
dissolução, tumulto e podridão seguiram-se.

Espanhóis instituíram a Inquisição.


Quando os espanhóis novamente acordou para o facto de que os judeus eram a causa de
sua miséria, eles novamente reagiu. Sob a liderança de Fernando e Isabel, a Inquisição foi
instituída para desentocar os judeus disfarçados desfilando como cristãos (conhecida
como Marranos). Este processo continuou simultaneamente enquanto os espanhóis
estavam lutando uma guerra all-out para conduzir o maometano mouros da Espanha.
Nessa guerra, os Marranos e os judeus foram perpetuamente trair os cristãos em favor
dos mouros. Outros massacres dos judeus eclodiu esporadicamente em muitas cidades.

Espanha expulsa os mouros e judeus em 1492.


Finalmente em 1492, após dez anos de guerra, Fernando e Isabel conseguiram expulsar os
mouros e unificar a Espanha (dedicamos todo um capítulo para este episódio dramático
da história em nosso livro anterior, Nature’s Eternal Religion). Nesse mesmo ano,
decretaram que todos os judeus deveriam sair de Espanha até 1º de agosto. Este foi
realizado com resolução e determinação, culminando na maior expulsão em massa de
judeus até aquele momento. Depois de livrar-se dos judeus, a história da Espanha em
~ 258 ~

seguida, floresceu no que é conhecido como a sua Era de Ouro. Para os próximos três
séculos, a Espanha prosperou. Ela era a líder na colonização e expansão em todo o
mundo no Novo Mundo, nas Filipinas e em outros lugares.

Estrangulamento na Espanha.
No entanto, os tenazes judeus marcaram a Espanha com estrangulamento económico e
vingança. Até os anos de 1930, eles eram poderosos o suficiente para rasgar a Espanha
novamente. Eles fomentaram e promoveram uma guerra civil fratricida terrivelmente
destrutiva que deixou a Espanha em frangalhos. Com a ajuda de Hitler e Mussolini, a
guerra foi resolvida com sucesso contra os comunistas judeus com Franco a reger o novo
governo fascista.

*****

CONCLUSÃO:

A ameaça judaica é tão antiga quanto a história.


A partir da curta história que antecede os judeus, temos provas contundentes de que o
problema judaico não foi inventado por Adolf Hitler no século XX, mas pelo contrário, os
judeus têm sido parasitas viciosos nas costas de civilizações há milhares de anos.
~ 259 ~

A Verdade Sobre a “Nova Ordem Mundial”

Há muita confusão sobre a Maçonaria, A Nova Ordem Mundial, os Estados Unidos, e


onde todos estes se posicionam em relação ao satanismo verdadeiro. A razão para a
confusão é devido à infiltração. Os maçons originais, que foram os principais
responsáveis pela criação dos Estados Unidos da América, de Washington DC e muitas
outras cidades dos Estados Unidos, onde a arquitetura foi especialmente desenhada e
geograficamente organizada para um objetivo futuro, usando o conhecimento oculto,
tinha uma ideia completamente diferente de uma Nova Ordem Mundial.

Esta NOM que nossos Pais Fundadores (quem eram quase todos maçons) tinha em
mente era baseada em princípios luciferianos. Os objetivos desta NOM eram:

1. Estabelecer um país livre onde os cidadãos podiam escapar da opressão severa do


cristianismo e aprender os segredos antigos do passado por eles mesmos, sem qualquer
medo de perder suas vidas.

2. Os Estados Unidos iam tornar-se a “Nova Atlântida”, e foi concebido para estabelecer
um precedente para outras nações do mundo a seguirem no que diz respeito ao
conhecimento espiritual.

3. Estabelecer uma nação livre, onde cada indivíduo poderia tornar-se o melhor que ele
ou ela quisesse ser.

4. Os outros objetivos da presente NOM podem ser encontrados nas doutrinas originais
dos Estados Unidos.

Agora, o que aconteceu com o exposto, e onde esta *outra* NOM, que é dos judeus e está
a acontecer hoje é uma outra história. Lembro-me de perguntar ao Pai Satan sobre a
Maçonaria há algum tempo atrás, quando eu estava confusa com as informações
conflitantes. Sua resposta foi que “eles foram infiltrados” e ele também me disse que a
Maçonaria de hoje é muito diferente da original, que era baseada em princípios
luciferianos.

Eu li logo depois disso como Mayer Amschel Rothschild, pai da dinastia multimilhonária
de banqueiros judeus usou sua posição de confiança:

Aqui está um trecho do livro Rule by Secrecy, por Jim Marrs, © 2000, páginas 58-59:

“Essa dinastia bancária secreta foi iniciada por Mayer Amschel Bauer, um judeu alemão
nascido em 23 de fevereiro de 1744, em Frankfurt…”

“O jovem Mayer estudou para se tornar um rabino. Ele estava particularmente educado
em Hashkalah, uma mistura de religião, lei hebraica, e razão.”

“A morte de seus pais obrigaram Mayer a deixar a escola rabínica e tornar-se um


aprendiz em uma casa bancária. Aprendendo rapidamente o comércio, tornou-se agente
financeiro tribunal para William IX, administrador real da região de Hesse-Kassel, e um
maçom proeminente.
~ 260 ~

Ele insinuou-se para William, que era apenas um ano mais velho do que ele, juntando-se
o seu interesse na Maçonaria e antiguidades. Mayer iria procurar moedas antigas e
vendê-las a seu benfeitor, a preços muito reduzidos. Considerando a sua formação
rabínica, juntamente com suas pesquisas sérias em antiguidades, ele certamente
desenvolveu uma compreensão profunda dos mistérios antigos particularmente aqueles
da Cabala judaica. Foi durante este mesmo período em que a metafísica da Cabala
começaram a fundir-se com as tradições da Maçonaria.”

Os judeus se infiltram em todas as fontes de poder gentio que puderem. De dentro, ou


eles ganham o controlo total ou buscam as apodrecer e destruír por meio da corrupção.

A NOM judaica é um estado escravista mundial, encabeçado e dirigido por judeus. Essa
NOM é exatamente o oposto do que foi pretendido pelos maçons originais que eram
gentios;

1. O Messias judeu, na forma de “Jesus” (a conexão de magia simpática onde todas as


orações cristãs e energia psíquica são formadas) unirá os judeus e estabelecerá um estado
comunista mundial comandado por Israel. Israel foi roubada aos palestinos com base na
história fictícia dos judeus na Bíblia, e foi especialmente escolhida por causa de estar no
cruzamento dos três principais continentes: Europa, África e Ásia; e centrada em
poderosas ley lines. É daí que os judeus pretendem ter domínio total e controlo sobre os
gentios de todas as nações, culturas e a raças do mundo.

2. As pessoas vão estar marcadas com códigos de barras como gado (que é o significado
da palavra judaica pejorativa “goyim” para os gentios) para garantir esse controlo total.
Implante de microchips é outra possibilidade para garantir que gentios possam ser
rastreados como animais.

3. Todo o conhecimento espiritual será sistematicamente retirado do povo gentio (os


verdadeiros objetivos tanto o cristianismo e o comunismo) através de assassinato em
massa e tortura, como foi feito durante a Inquisição e recentemente (nos anos de 1950)
quando o comunista chinês Mao Tse-tung marchou sobre o Tibete e queimou seus
mosteiros e abateu e torturou até a morte seus líderes religiosos. Tibete, devido ao seu
isolamento nas montanhas do Himalaia, continha muito material na forma de doutrinas
antigas dos ensinamentos espirituais originais, muito antes da chegada do judaísmo,
cristianismo e seus comparsas.

4. O conhecimento espiritual e poder oculto estará firmemente nas mãos dos judeus para
o controlo total do mundo. Os judeus se tornarão “Deus”.

5. Quase todos sem envolvimento, judeus “comuns” e neutros vão estar muito felizes em
participar dessa nova classe dominante de seus irmãos quando chegar o tempo.

6. O programa de mistura de raças apagará ainda mais todas as identidades raciais e


culturais para o controlo total. Com a perda do Eu através da destruição da identidade
racial e cultural, a história pode ser reescrita de qualquer maneira que for boa aos judeus.
Eles têm feito isso por muitas eras, sem o conhecimento da maioria da população gentia.
Isso já foi feito com o satanismo (a religião original da humanidade), onde os
ensinamentos originais, sacerdotes, sacerdotisas, outros líderes espirituais e pessoas com
conhecimento, junto com suas bibliotecas, foram sistematicamente destruídos.
A Igreja Cristã teve a liberdade de definir o satanismo da forma como bem entenderam,
~ 261 ~

devido ao pouco remanescente do passado no que diz respeito ao conhecimento e à


verdade. A Bíblia não é nada mais do que uma história fabricada do povo judeu que eles
nunca tiveram.

Por causa da doutrinação em massa e alimentação à força destas crenças, a mente das
massas criou um poderoso Pensamento-Forma que tem ajudado o povo judeu em sua
busca pela conquista do mundo.

7. Os seres humanos não serão nada mais do que almas perdidas sem identidade,
liberdade, conhecimento ou individualidade; apenas um número em serviço total de um
estado escravista judaico.

A descrição acima é completamente o oposto da NOM pretendida pelos Maçons


originais que eram gentios. Infelizmente, mais uma vez, este está a jogar em ambos os
lados contra o meio para o controlo total. Rituais modernos na Maçonaria que são
voltadas para a segunda vinda do messias imundo e uma fusão de todas as religiões do
mundo está agora bastante diferente daquela a anos atrás em que os registros foram
removidos e selados em segredo.

**Veja: The Second Messiah: Templars, the Turin Shroud, and the Great Secret of
Freemasonry, por Christopher Knight and Robert Lomas, © 2000.

É muito evidente uma vez que o feitiço é quebrado, como os judeus tomaram o controlo
e abusaram do poder oculto em sua busca para se tornarem “Deus”. Se alguém fizer a
pesquisa e estudo necessário, pode-se descaradamente ver a correlação entre a Bíblia
judaico-cristã, o comunismo e a versão judaica da Nova Ordem Mundial. Embora o livro:
“Deadly Deception: Freemasonry Exposed by One of Its Top Leaders”, por James D. Shaw
e Tom C. McKenney, foi escrito de uma perspectiva cristã, que contém muita informação
útil sobre a Maçonaria Moderna. Ao chegar ao 33º grau (este nos dias de hoje é muito
diferente da posição original, onde o conhecimento espiritual foi obtida e os 33 graus
representam a coluna vertebral e a kundalini), o maçon é normalmente convidado a
participar dos Illuminati, uma organização comunista com os mesmos objetivos de uma
Nova Ordem Judaica Mundial.

A Bíblia judaico-cristã é, como o objetivo da moderna Maçonaria infiltrado judaica,


“todas as religiões são uma só”. Isto é bastante evidente dado que tudo na religião cristã
foi roubado de religiões de todo o mundo, tanto a leste como a oeste, e seu nazareno (a
conexão psíquica para o Messias judeu), é composta por cerca de 18 ou mais Deuses
pagãos, como Odin, que estava preso a uma árvore. Qualquer um que esteja
familiarizado com o ocultismo e os poderes da mente sabe que deve haver uma ligação
na qual a a energia psíquica é canalizada.

Os judeus se infiltraram em quase todas as organizações gentias. A Golden Dawn está


repleta de símbolos hebraicos, anjos hebraicos, os nomes de deus, aleph-bet judaico e
assim por diante. Wicca também está vai por este caminho, com ênfase em alguns
grupos de anjos judeus, a “lei-tríplice” judaica, que é vem das seis pontas (divisão de três)
da “Estrela de Davi”, que os judeus adoptaram recentemente (nos últimos 100-150 anos) e
foi roubada da “Estrela de Vishnu” Hindu. A ênfase no número 1 (monoteísmo judaico,
onde tornam-se “Deus”) que é antinatural, pois leva-se 2 para criar e até mesmo criaturas
assexuadas devem ligar-se para se reproduzir em algum ponto.
A verdade é: poder psíquico gentio, através do cristianismo e do outro lado (os judeus
~ 262 ~

jogam dos dois lados contra o meio e controlam ambos os lados), as Lojas Ocultas, está a
ser canalizado sistematicamente para tornar a vinda do messias judeu, juntamente com
uma Nova Ordem Judaica Mundial, uma realidade.

Por causa da infiltração total e do controlo de posições-chave, muitos gentios, ou seja, os


cristãos, estão confusos pensando que estas NOM sejam uma, que na realidade são duas
ideias distintas. Por causa do poder oculto usado, eles estão cegos para o fato de que este
monstro está em seu próprio quintal, por assim dizer, e eles estão enganados em
fervorosamente trabalhar para isso. Os Pais Fundadores dos Estados Unidos usaram o
poder oculto para fins beneficentes no estabelecimento de uma nação livre, onde antigos
ensinamentos e conhecimento espiritual possam florescer sem medo de censura.
Também deve ser por demais evidente, não há NADA “espiritual” sobre a “religião”
cristã. Ela é e sempre foi materialismo puro.

Os cristãos não têm o conhecimento da anatomia de sua alma, como curar a si mesmos
ou para outrem, ou qualquer outra coisa de natureza espiritual. Toda essa chamada
“religião” não é nada mais do que falsa. Os cristãos que atingem estágios avançados do
cristianismo assumem um olhar pastoso artificial, aquele infame sorriso cristão colado
no rosto. Isso ocorre porque sua vida inteira gira em torno de mentiras, para o ponto
onde eles começam a assumir uma aparência artificial e a se parecerem fisicamente com
as mentiras que eles estão tão mergulhados. Isto é parte de sua punição, o que acabará
por levar a sua condenação eterna por meio da degeneração de suas almas, devido ao seu
conhecimento espiritual para repreendido, xingando e blasfemando contra o verdadeiro
Deus Criador da humanidade, que não é outro senão “Satan”.
~ 263 ~

As Origens Satânicas da Ku Klux Klan

Primeiro, este artigo não é para fazer qualquer declaração no que diz respeito às acções
da Ku Klux Klan. Eu estou enojada e cansada da hipocrisia desta organização em sua tola
adesão às crenças cristãs, que não tem nada a ver com suas origens satânicas.

Nas últimas centenas de anos, houve essa peste letal chamado “cristianismo”. O
cristianismo foi inventado pelos judeus para remover o conhecimento espiritual/oculto
dos gentios para o controlo mundial. Devido ao grande número de escrituras bíblicas
contraditórias e seu significado incerto, estes podem ser habilmente aplicados a
quaisquer sistemas de crença para ganhar o controlo.

A “Identidade Cristã”, promovida pelo índio nativoamericano “Richard Butler”, fundador


da “Aryan Nations”, é outra ferramenta judaica eficaz e uma arma para dividir e
conquistar os gentios, a promover simultaneamente o fictício judeu “YHVH” que é na
realidade o povo judeu.

Uma conexão psíquica poderosa é feita e, novamente, se está sob o controlo dos judeus.
No final, eles riem: eles o tinham o tempo todo, independentemente de qual lado estava.
Devido à remoção sistemática do conhecimento espiritual e poder dos gentios, através da
Inquisição (QUE ERA GENOCÍDIO FLAGRANTE DA RAÇA BRANCA PERPETRADO
PELA IGREJA CATÓLICA, QUE ESTÁ E SEMPRE ESTEVE NAS MÃOS DOS JUDEUS –
TODOS OS CRISTÃOS, INDEPENDENTEMENTE DA SEITA, SÃO ESCRAVOS
ESPIRITUAIS DOS JUDEUS, QUER PERCEBAM ISSO OU NÃO), por meio do incéndio
da Biblioteca de Alexandria, destruição dos antigos templos pagãos (LEIA-SE GENTIOS)
e lugares de reunião espiritual; o abate sistemático em massa e assassinato de sacerdotes
druidas e muitos outros líderes pagãos. A maioria dos gentios não tem ideia do que está a
acontecer espiritualmente, e muito menos como lidar com isso.

A Ku Klux Klan nunca foi cristã para começar. Por infiltração inteligente, os judeus
novamente ficaram no controlo desta organização, infestando-a com “identidade cristã”.

Prega a “identidade cristã” que os judeus são o “povo de Satan”. Nada poderia estar mais
longe da verdade. “Satan” é uma palavra para “INIMIGO” em hebraico. Ninguém tem
sido mais blasfemado, caluniado, difamado e atacado pelos media controlada pelos
judeus e seus livros “sagrados” do que Satan e seus Demónios, que são os Deuses pagãos
originais dos gentios. Todos foram transformados em monstros horríveis, a serem
evitados a todo custo. Ignorância, medo e mentira são usados para manter o controlo do
pensamento. Além disso, “satanismo” é um rótulo coletivo para as religiões pagãs
originais que precederam a invenção judaica do cristianismo em centenas à milhares de
anos. “PAGÃO” significa “GENTIO”!

As origens reais da Ku Klux Klan remontam aos Cavaleiros Templários. Os Cavaleiros


Templários foram ditos ter sido muito rico e satânicos até o fim, e adoraram o “Cabeça
de Baphomet”. Agora, a Igreja Católica, dirigida e controlada pelos judeus, tinha o
controlo de quase toda a riqueza e poder. A palavra latina “Caput” significa “cabeça” e é a
origem para a palavra “capitalismo”. Os Cavaleiros Templários foram perseguidos por
causa que a riqueza estava nas mãos dos gentios e não dos judeus/Igreja Católica.
~ 264 ~

A Ku Klux Klan original, foi fundada em Pulaski, Tennessee, em 1866 (a ordem foi
dissolvida por volta de 1869) por seis oficiais confederados, incluindo o Maçom de 33º
grau do Rito Escocês, Albert Pike, e Nathan Bedford Forrest. Forrest era um ex-general
confederado e maçom. Ele foi o primeiro Assistente Imperial da KKK. Albert Pike, que
era um satanista, ocupava o cargo de Chefe de Justiça da KKK, enquanto estava
simultaneamente no cargo de Soberano Grande Comendador do Rito Escocês da
Maçonaria, na Jurisdição sulista.

A segunda Ku Klux Klan foi fundada em 1915 pelo ex-ministro metodista William J.
Simmons, e isso é quando a influência protestante fundamentalista cristã que estagnou a
Klan desde então. “Convalescente após ser atropelado por um automóvel em 1915,
Simmons se preocupou com a reconstrução da Klan, que ele tinha visto retratada no
filme recém-lançado The Birth of a Nation. Ele obteve uma cópia do „Pré-script‟ da

Reconstrução da Klan, e usou isso para escrever o seu próprio prospecto para uma
reencarnação da organização.” ¹

Simmons não tinha nenhuma conexão real com a primeira Klan, e simplesmente alegou
inspiração de seu legado. A Terceira Klan foi aquele em operação a partir de 1960 até o
presente. Ela é composta de agentes federais, principalmente informantes, em breve
serão informantes, e reacionários gerais que não têm conhecimento real da Klan original,
que não têm nenhuma conexão. Eles enchem a boca sobre “Jesus”, mas não entendem
que eles estão a usar símbolos satânicos antigos e roupagem ritual.

Pike disse em seu livro “Moral e Dogma”, que Lúcifer é o Deus dos Maçons e o Deus da
Magnum Opus (O Magnum Opus é o trabalho espiritual, tanto para a perfeição e
imortalidade espiritual e física). “Ku Klux” é uma palavra grega que significa “círculo de
ouro”. O simbolismo do círculo representa o poder feminino, a Shakti, a energia
serpentina. Ele também simboliza o coven de 13 membros. O termo “Klan” teve origem
na Escócia, pois eles têm “clãs” e também são conhecidos por suas iluminações
transversais, conhecido como o “Crann Tara”. Muitos Templários, que estavam a ser
caçados, torturados e assassinados pela Igreja Católica, após a execução de seu líder
Grão-Mestre Jacques de Molay, fugiram para a Escócia e transformaram-na em uma base
grande, e alguns deles se ramificaram para a Maçonaria. Albert Pike denunciou os judeus
e seu Deus tirano “Iavé/Jeová” como um inimigo da Raça Branca. Pike também eram um
racialista abertamente e a favor da separação das raças. Sua ordem, o Rito Escocês,
originou-se com os Cavaleiros Templários.

Um “maçom de 33º Grau” era uma posição onde tinha-se wrguido a serpente kundalini,
que é a serpente de Satan. Maçons originais de alto escalão podiam se comunicar uns
com os outros telepaticamente (dado que muitos ergueram suas serpentes). A maçonaria
moderna foi infiltrada e tomada pelos judeus, assim como todos os grupos e
organizações ocultas e espirituais originalmente gentios, e todo o conhecimento
espiritual original e as tradições foram corrompidos e removidos.

Aqui está um trecho do livro Rule by Secrecy, por Jim Marrs, © 2000, páginas 58-59:
“Essa dinastia bancária secreta foi iniciada por Mayer Amschel Bauer, um judeu alemão
nascido em 23 de fevereiro de 1744, em Frankfurt…”

“O jovem Mayer estudou para se tornar um rabino. Ele estava particularmente educado
em Hashkalah, uma mistura de religião, lei hebraica, e razão.”
~ 265 ~

“A morte de seus pais obrigaram Mayer a deixar a escola rabínica e tornar-se um


aprendiz em uma casa bancária. Aprendendo rapidamente o comércio, tornou-se agente
financeiro tribunal para William IX, administrador real da região de Hesse-Kassel, e um
maçom proeminente.

Ele insinuou-se para William, que era apenas um ano mais velho do que ele, juntando-se
o seu interesse na Maçonaria e antiguidades. Mayer iria procurar moedas antigas e
vendê-las a seu benfeitor, a preços muito reduzidos. Considerando a sua formação
rabínica, juntamente com suas pesquisas sérias em antiguidades, ele certamente
desenvolveu uma compreensão profunda dos mistérios antigos particularmente aqueles
da Cabala judaica. Foi durante este mesmo período em que a metafísica da Cabala
começaram a fundir-se com as tradições da Maçonaria.”

O Mago Imperial (Top líder da KKK, anote o título de “Mago”), corresponde com o Grão-
Mestre de todos os Covens, quando os satanistas se encontrariam nos Sabás. Hoje em
dia, o Mago Imperial ainda encontra-se com as inúmeras “klaverns” (grupos menores
dentro da Ku Klux Klan), da mesma forma como coven de bruxaria celebraria os Sabás. A
palavra “mago” se refere a um bruxo talentoso e obviamente tem tudo a ver com
bruxaria.

O Klavern originou-se no coven. Então há o “Grande Dragão Vermelho”, o dragão é um


símbolo bem conhecido de Satan, e é um símbolo da serpente kundalini. As capas de
cone são outro flagrante, pois eles sempre foram uma parte da feitiçaria e bruxaria, junto
com as máscaras encapuzadas. Identidade era mantida em segredo quando assistia-se os
Sabás, por causa das perseguições e da Inquisição. Em seguida, temos as cores vermelho,
branco e preto de Satan novamente. O Mago Imperial tem tradicionalmente usado preto,
o Grande Dragão Vermelho vestido de vermelho e o resto dos membros em branco. A
cruz de braços iguais que eles ainda usam que são vistas nos sigilos dos Demónio.

Outro título flagrante é o “Grande Ciclope”. Isso tem a ver com o tão importante “Olho
Que Tudo Vê”, que é o “terceiro olho” da alma, uma extensão do sexto chakra e também
é visto na nota de um dólar americano. Isso não é cristão por nenhum trexo da
imaginação! Na Escócia, famosa por seus “Clãs”, eles queimaram cruzes de braços iguais,
e é óbvio que a KKK teve suas origens lá, não nos EUA, como diz a história reescrita.
Além disso, é muito óbvio que seus chapéus cónicas e roupões não originam seu projecto
com “lençóis”, como dito pela maioria das fontes académicas sobre a KKK. Como muitos
de vós já sabem, TUDO NA RELIGIÃO CRISTÃ FOI ROUBADO E HORRIVELMENTE
CORROMPIDO das religiões pagãs gentias na tentativa de remover o espiritual e
substituí-lo com sujeira JUDAICA inventada. Ela não tem absolutamente nada a ver com
espiritualidade!
~ 266 ~

As verdadeiras origens das vestes e dos altos chapéus cónicos usados pela KKK, estes
como todo o resto são de origem satânica. O relato dos “lençóis” nada mais é do que
história reescrita e falsificada, como a Igreja Católica (que não tem nada próprio) tem
usado esses trajes, vermelho, branco e preto durante a sua procissões da “Semana Santa”
em Espanha, pelo menos há 200-300 anos, como pode ser visto nas fotos aqui:

Os chapéus altos têm suas origens no Antigo Egipto, com os Deuses egípcios e os faraós,
e também tem fortes ligações com magia e bruxaria.

Meu ponto de tudo isso é a forma como a KKK foi corrompida pelo cristianismo, a
hipocrisia da KKK moderna ser cristã e a estupidez de não saber ou tomar o tempo para
pesquisar suas verdadeiras origens, ao denunciar os judeus, mas a adorar o falso “Deus”
judu, que é o inimigo da Raça Branca, junto com “Jesus Cristo”, que SEGUNDO AS
~ 267 ~

ESCRITURAS BÍBLICAS ERA UM JUDEU DO NASCIMENTO À MORTE, NÃO SÓ A


OBSERVAR, MAS A RESPEITAR A LEI JUDAICA. De acordo com a lei rabínica e na
tradição dos judeus homens, o nazareno foi circuncidado e nomeado no oitavo dia no
templo (termo judaico para sinagoga) por um rabino:

Lucas 2:21
E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome
de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.

Se os judeus não podem obter o controlo através judaísmo diretamente como acontece
com as sociedades ocultas, eles usam sua ferramenta do cristianismo em grupos como a
Ku Klux Klan. A única maneira deste esquema judaico ter sucesso é através de gentios
com confiança equivocada, “fé” e claro, acima de tudo a ignorância. Independentemente
da forma como a história for falsificada e reescrita com mentiras, a verdade pode ser vista
descaradamente nos símbolos, ritos e a finalidade geral dessas organizações.

Ver também:
Comunismo e Maçonaria: Duas Frentes da Ordem Mundial Judaica

Referências:

1 Artigo da Wikipedia sobre William Joseph Simmons

The Second Messiah: Templars, the Turin Shroud, and the Great Secret of Freemasonry,
por Christopher Knight e Robert Lomas © 1997
~ 268 ~

A Criação Judaica do Cristianismo

Protocolo Nº 14:
“Quando vier o nosso reinado, será indesejável para nós que haja qualquer outra religião
que a nossa, do Único Deus, com o qual o nosso destino está ligado pela nossa posição
como o povo eleito, e por meio de que o nosso mesmo destino esteja unido com os
destinos do mundo. Devemos, portanto, varrer todas as outras formas de crença. Se isso
faz nascer os ateus que vemos hoje, não o será, sendo apenas uma fase de transição,
interferir com nossos pontos de vista, mas servirá como um aviso para aquelas gerações
que darão ouvidos à nossa pregação da religião mosaica que, pelo seu sistema estável e
completamente elaborado, fez todos os povos do mundo em sujeição a nós.”

Ambos os programas cristão e islâmico adoram os judeus na forma de seu “deus” e seus
alegados profetas, daí a prisão dos gentios aos judeus nos níveis inconsciente e
consciente. Os conflitos externos são superficiais e muitos são espetáculo. Ambos os
programas são construídos sobre a Torá judaica e forçam as leis de Noé (mosaicas) sobre
os gentios. Assim, em conformidade com os planos declarados judaicos para prender os
gentios à servidão sob o domínio deles.

“Em 380 dC., o Imperador Teodósio declarou o Cristianismo como a religião oficial do
Estado Romano, e todos os cultos pagãos foram proibidos.”

Este artigo trata de como os judeus criaram o cristianismo em fases e ganharam poder no
antigo Império romano em geral. Para chegar a esse ponto, os judeus criaram esta
ideologia em Alexandria – a Nova Iorque judaica da época.

“Houve uma série de irmandades judaicas, muitas das quais acreditavam que eram
‘eleitos de Deus’, e que a salvação viria através deles. Seu agente princípio da salvação
(Yeshua) era o Messias (Kristos), e nas comunidades judaicas influenciadas pela cultura
grega (‘helenizadas’), este messias foi descrito não como um guerreiro, mas como uma
entidade espiritual e mística. Desta forma, não só os romanos e os gregos seriam
derrubados, mas assim também seriam seus Deuses, substituídos pelo deus judeu tribal
Yavé… Estas várias seitas judaicas tinham a intenção de criar uma filosofia ou religião que
iria manipular os gentios para o ‘monoteísmo’ do judaísmo e longe da ‘idolatria’, ou
politeísmo, com a consciência de que aqueles que possuíam as chaves a um deus
monoteísta iria dominar na religião e a cultura em geral…

Um grupo destes ‘judeus por nascimento’… Foi a dos Terapeutas de Alexandria.” –


Acharya S., “Suns of God”

Mais informações sobre a cidade e sua população judaica:


“Os judeus estavam entre os primeiros ocupantes da cidade recém-fundada de
Alexandria a partir do século IV aC. Com novos influxos posteriores ao convite do
Ptolomeu, como revelado pelo antigo historiador Strabo (63/64 aC – 24 dC), Alexandria
representava por sua vez o maior centro comercial em todo o mundo. Alexandria,
durante o primeiro século da era comum era, portanto, uma próspera metrópole que se
~ 269 ~

estendia em todas as direções e cujas pessoas influenciaram todo o Mediterrânico,


inclusive no importante campo da religião.

No primeiro século, Alexandria disputavam com Roma para ser a maior cidade do
Império Romano. Mais de meio milhão de pessoas viviam em seus cantos cosmopolitas
de 6,5 km². Foi um importante centro de comércio e transporte marítimo internacional.

Parece claro que a população judaica da cidade era grande e se espalhava em todas as
cinco áreas…

Tão considerável era a população judaica em Alexandria que Filo, um membro de uma
das mais ricas famílias judias naquela metrópole, estimou que em sua época, os judeus
constituíam cerca de 50 por cento da cidade. Além disso, a população judaica em
Alexandria era tão grande e poderosa que os judeus possuíam a sua própria tesouraria e
Tribunal de Justiça.”
D. M. Murdock, “Crist in Egypt”

Esta personalidade, Filo, desempenhou um papel importante no trabalho de subverter a


cultura gentia hospedeira, sem dúvida, usando sua riqueza e influência para fazê-lo e ele
próprio como sendo parte desta organização dos Terapeutas, que declararam que seu
objectivo era derrubar os gentios e atá-los ao jugo judaico através de uma ideologia que
sequestra a religião. Um Karl Marx de sua época.

“Filo foi aparentemente um Terapeuta, com base num número de factores, não menos de
que ele estava bem informado sobre os mitos e rituais da escola de Mistério de
Alexandria… Além disso, o provável envolvimento de Filo com a Igreja Terapeuteana de
Deus se reflete no facto de que os posteriores ‘escritos cristãos’ foram fortemente
‘emprestados’ pelo filósofo judeu. Filo era a ponte entre o judaísmo e o cristianismo
helênico.” – Acharya S.

“Ele (Filo) veio de uma rica e proeminente família e parece ser um líder em sua
comunidade… O irmão de Filo, Alexander, era um rico e importante funcionário do
governo romano, um agente personalizado responsável pela coleta de dívidas em todas
as mercadorias importadas do Oriente para o Egipto.”

Observe a tática judaica típica de tentar injetar mentiras e afirmações de supremacia


judaica em todas as culturas gentias exemplificadas por este judeu:

“Ele (Filo) apresenta os ensinamentos do profeta judeu Moisés como ‘o ápice da filosofia’
(Op. 8), e considerou Moisés como professor de Pitágoras (nascido em cerca de 570 aC) e
de todos os filósofos e legisladores (Hesíodo, Heráclito, Licurgo, para citar alguns)
gregos. Fara Filo, a filosofia grega era um desenvolvimento natural dos ensinamentos
revelados de Moisés. Ele não era um inovador nesse assunto, porque antes dele,
estudiosos judeus tentaram o mesmo. Artapanus, no segundo século aC, identificou
Moisés com Musaeus e com Orfeu. Segundo Aristóbulo de Paneas (primeira metade do
segundo século aC), Homero e Hesíodo derivaram dos livros de Moisés que foram
traduzidos para o grego muito antes da Septuaginta.”

Até o personagem Moisés foi roubado do Deus gentio Baco, que é um termo romanizado
para Dioniso, e adorado no Egipto como Osíris.
~ 270 ~

Mais informações desta ordem:


Foi em Alexandria que os judeus vieram pela primeira vez de forma tão poderosa, sob a
influência do helenismo, e aqui que a filosofia greco-judaica peculiar surgiu de Filo, que
foi seu representante mais notável.

“Muitos judeus naquela cidade eram ‘helenizantes’, da forma como os judeus fazem hoje,
a adoptarem e viverem dentro da cultura ou culturas ao redor deles, neste caso, a grega,
que era dominante na época em questão. Como a Enciclopédia Internacional da Bíblia
Padrão afirma:
De facto, o judaísmo helenístico teve seu ‘cargo chefe’ em Alexandria, onde a Bíblia
judaica também foi traduzida para o grego e chamada de Septuaginta.

Um grupo de judeus helenizantes, ou melhor, ‘hebreus da moda’, foi considerado como


os ‘Terapeutas’, um tipo de comunidade monástica centrada em Alexandria, com
semelhante grupos em outros lugares ao redor do Mediterrânico. Os Terapeutas em
Alexandria foram mencionados pela primeira vez com este nome por Filo em sua obra
De Vita Contemplativa.”

“Vivendo tão perto Alexandria, o grande centro de aprendizado, os Terapeutas possuíam


uma tremenda influência e também riqueza significativa.”
Apesar de estarem então com sede em Egipto, a comunidade Terapeuteana, Filo relata
que “deva ser encontrada em muitas partes do mundo”.

Quanto aos Terapeutas, ao cristianismo e o Hadriano, o notável historiador Edward


Gibbon (1737-1794) afirma:
“O extenso comércio de Alexandria e sua proximidade com a Palestina deu uma entrada
fácil para a nova religião (o cristianismo). Ele foi abraçado pela primeira vez por um
grande número de Terapeutas, ou essénios, do Lago Mareotis, uma seita judaica que
havia diminuído muito de sua reverência pelas cerimônias mosaicas… Foi na escola de
Alexandra que a teologia cristã parece ter assumido uma forma regular e científica e,
quando Adriano visitou o Egipto, ele encontrou uma igreja composta de judeus e gregos,
suficientemente importantes para atrair a atenção daquele príncipe curioso.”

Um escritor católico que insistiu na ligação entre Terapeutas de Filo e os cristãos era
Eusébio, durante o século IV. No livro The History of the Church (2.17), ao mencionar o
“relato de Filo aos ascetas egípcios”, Eusébio observa:
“Se ele inventou esta designação (Terapeutas) e aplicou a eles, adaptando um nome
adequado para o seu modo de vida, ou se eles foram realmente chamados disso desde o
começo, porque o título ‘cristão’ ainda não estava em uso geral, não precisa ser discutido
aqui.”
A realidade, no entanto, pode ser que os Terapeutas se transformaram em cristãos,
porque foram eles que essencialmente criaram muito do cristianismo, sem nenhum
“Jesus histórico”…

De Bunsen observa:
“… Estevão, Paulo e Apolo, que consideramos promulgadores da Gnose Universalista
Alexandrina (leia-se judaica) dos Terapeutas Essénios, tal como aplicado ao
cristianismo.”

Dr. Grant afirma:


“O melhor precedente para as escolas cristãs de Alexandria parece mentira… Entre os
~ 271 ~

Terapeutas pelo lago Mareótico, descrito no trabalho de Filo ‘Sobre a Vida


Contemplativa’… Tais Terapeutas estariam prontos para o Cristianismo Alexandrino.”

Em seus locais de ordem Terapeuteana, como apresentados por Filo em ‘Sobre a Vida
Contemplativa’, mas também em outros tratados, Conybeare comenta:
“Devemos supor que a sistemata dos mesmos tipos como os quais Filo passa a descrever
foi encontrada em todo o mundo habitado? Ou foi a estabelecida no Lago Mareotis, do
qual as melhores pessoas recorreram de todas as partes, de apenas um? Eu acho que a
verdade possa estar entre as duas suposições. Pode ter havido tais sociedades em várias
das grandes comunidades judaicas espalhadas por todo o Mediterrâneo, por exemplo, em
Chipre, Corinto, Tarso, Colossos, Antíoco, Roma, Esmirna e em outros lugares.”
– D. M. Murdock, “Crist in Egypt”

Pode-se ver que esta ordem judaica tinha bases multinacionais de operação e largos
montante de financiamento e influência para espalhar a sua subversão.

“Em ‘The Ancient Lowly: A History of the Ancient Working People’, C. Osborne Ward,
um economista do Departamento do Trabalho dos EUA, proveu um interessante e
prático apanhado sobre os Terapeutas… Eles eram os membros muito poderosos de
‘gangues de negócios’ e ‘sindicatos’ de pessoas da classe trabalhadora. Citando várias
inscrições, Ward procurou demonstrar a ‘Dispensação Solónia’.

Esta ‘Dispensação Solónia’ que Ward sugere, tornou-se o cristianismo representado


como um “vasto sistema de sindicatos do mundo inteiro”.

Descrevendo essas irmandades como encontrado em Egipto e em outros lugares, Ward


observa: O principal nome pelo qual eram conhecidos, não em copta, mas grego, era
Therapeutae, uma associação intimamente ligada à dos essénios.”
– D. M. Murdock, “Crist in Egypt”

Como os judeus obtiveram poder para forçar o programa cristão, que sua ordem de
Terapeutas (Escola de Frankfurt do mundo antigo) havia inventado, sobre a população
verdadeiramente?

Ben Klassen escreveu que Júlio César era um fantoche judaico e os judeus queriam criar
um cargo de imperador para consolidar o poder em uma posição central, da qual
poderiam controlar com facilidade, pois Roma era uma república na época de César.

Isso faz sentido, uma vez que os judeus daquela época estavam no controle da maioria da
riqueza do Império Romano, assim como eles estão hoje, com o controle dos bancos
globais e sistema bancário/corporativo, que lhes dá o controlo sobre as nações gentias.

Para quem achas que César emprestou as vastas somas de dinheiro que ele usou para
ganhar as massas com enormes espetáculos e jogos, e financiar seus exércitos e guerras?
Vemos também a partir da evidência que os judeus também estiveram no controlo das
principais redes e por detrás da criação do “César de Roma”, assim, centralizando todo o
poder político na mãos dos poucos que eles controlavam. Sem este novo sistema político,
o cristianismo não poderia ter sido colocado em potência total pelo decreto de Teodósio,
derrubando o mundo gentio:

“O politicamente ambicioso Júlio César reconheceu o poder dos judeus, que resultou de
um facto incontroverso: Roma era composta por muitos grupos políticos opostos e seitas.
~ 272 ~

Para vencer, o político necessitava do apoio de um grupo que ficaria com ele com
firmeza, e, assim, influenciaria outros grupos para apoiá-lo. Assim como em nossas
democracias atuais, este grupo foi os judeus. Eles iriam garantir seu apoio a qualquer
político que por sua vez faria o que eles pedissem. Quando César descobriu esta verdade
simples, ele procurou os judeus e ganhou o seu apoio. Na página 8 de ‘Jews of Ancient
Rome’, Leon diz: ‘Os judeus nas Populares, no partido liberal– Democrata ou no partido
do povo, apoiou César e ele emitiu veredicto a seu favor.’
As coisas não mudaram muito em dois mil anos. Temos ainda o partido liberal–
Democrata em todos os países, e sempre representa a ambição dos judeus. Com os
judeus atrás dele, César logo se tornou o ditador de Roma e o governante incontestável
do mundo. Alarmados com o aumento da subserviência aos judeus, um grupo de
senadores fiéis, liderados por Brutus, um ex– Amigo de César em seu período pré-
judaico, resolveu assassiná-lo. Na página 9, Leon diz: ‘Em troca do apoio que ele recebeu
dos judeus, César mostrou-lhes seu favor visivelmente, e seus decretos em seu nome que,
para seu bem, foram pupados do serviço militar obrigatório, permitiu-lhes enviar
remessas de ouro.’

Assim, descobrimos que César fez os judeus um grupo privilegiado que estava acima das
leis de Roma. O tráfego em ouro entre as nações era a pedra angular do poder
internacional judeu há dois mil anos, como é hoje. Foi realizado sob o pretexto de ser
uma ocupação ‘religiosa’, e se entendemos que a religião dos judeus era e é a do ouro,
esta foi uma descrição exata. O templo judaico em Jerusalém ainda era o quartel de
Jeová. Vários senadores romanos tentaram proibir o tráfego de ouro, apenas para ser
derrubado pelo poder judaico, Na página 10, de ‘Jews in Ancient Rome’, Leon diz: ‘Muitas
noites depois do assassinato de César, grupos de judeus chegaram a chorar no local de
sua pira funerária.’

Aqui também, nada mudou. Vimos os judeus chorando no funeral de Roosevelt, no


funeral de Churchill. Eles estarão sempre chorando quando um político que se
comprometeu às maquinações dos judeus do mundo encontra o seu fim.

Leon afirma que o Imperador Augusto, que herdou o Império depois que os generais de
César caíram entre si, restaurou os privilégios especiais dos judeus. Isso provavelmente
explica por que ele saiu mais forte do que as outras facções que dividiam Roma após a
morte de César. Como a decadência judaica continuou, o Império rapidamente
enfraqueceu. Após a morte de Domiciano em 96 dC, imperadores de Roma já não eram
romanos de nascimento; doravante, eles eram todos estrangeiros. O poder dos judeus era
tal que nenhum político romano ousou atacá-los. Leon cita o discurso de Cícero em
outubro de 59, perante um júri romano. Cícero estava defendendo Lucius Ásia. Flaco
tentou fazer cumprir a proibição dos embarques de ouro aos judeus, com o resultado de
que os judeus de Roma afastaram-lhe do cargo e trouxeram-lhe de volta para enfrentar
uma acusação forjada por peculato

Cícero disse:
Ouro. Este é obviamente o porquê do presente caso estar a ser julgado perto das etapas
Aurelianas. É por causa dessa acusação particular que tu tiveste procurado este local,
Laelius (o promotor), e aquela gente (referindo-se à multidão barulhenta de judeus que
Laelius reunira para criar um tumulto no julgamento). Tu sabes quão grande grupo eles
(os judeus) são, e como eles são influentes na política. Eu vou baixar a minha voz e falar
apenas em voz alta o suficiente para que o júri me ouça, porque há muitas pessoas para
~ 273 ~

agitar os judeus contra mim e contra todo bom romano, e não tenho a intenção de torná-
lo mais fácil para eles fazerem isso. Desde que o ouro foi exportado regularmente a cada
ano em nome dos judeus da Itália e todas as nossas províncias para Jerusalém, Flaco que,
senhores do júri, não pode sinceramente elogiar essa acção? A exportação de ouro
tinham sido proibida pelo Senado em muitas ocasiões anteriores, e mais estritamente de
todos durante o meu consulado. Além disso, que Flaco se opôs a essa superstição judaica
bárbara foi a prova de seu caráter forte, que defendeu a República por frequentemente
negar a agressividade das massas judias em reuniões políticas foi uma evidência de seu
elevado sentido de responsabilidade.

Este discurso de Cícero é uma das poucas revelações da subversão judaica que sobreviveu
a queima de bibliotecas. O grande cônsul de Roma, Cícero, teve que baixar a voz para
evitar a agitação dos judeus. Um aristocrata romano, Flaco, foi afastado do cargo e
arrastado de volta para Roma para enfrentar uma falsa acusação. Por quê? Porque ele
tentou cumprir a lei romana que proíbe o tráfego judaico de ouro. O resultado deste
estudo foi o de que Flaco foi absolvido da acusação de peculato, mas a proibição do
Senado sobre o transporte de ouro foi removida. Assim, os judeus ganharam seu objetivo
e Flaco teve a sorte de escapar com vida depois que ele se opôs. Em face desse poder dos
judeus, os aristocratas romanos já não eram capazes de manter a ordem no império, e
Roma caiu aos bárbaros.

Em um papiro encontrados em Oxirrinco, Egipto, um romano chamado Hermaisco é


julgado por traição, aparentemente porque, como Haman no Império Persa, ele
protestou contra o crescente poder dos judeus. O papiro afirma que, em sua defesa,
Hermaisco disse ao imperador Trajano: ‘Isso me angustia, ver seu gabinete e seu
conselho privado cheio de judeus.’ Claro que ele foi executado, sua própria sentença de
morte foi a sua declaração ousada. Quantos outros gentios morreram por crimes como
esse durante os últimos séculos?
– De “New History Of The Jews”, por Eustace Mullins

“Considerando todos os factores, parece que os Terapeutas egípcios possuíam uma


comunidade religiosa judaica que era, evidentemente, parte de uma fraternidade
massiva.”
– D. M. Murdock, “Crist in Egypt”
“Os Terapeutas, que por sua vez, criaram o cristianismo”.

De onde é que os judeus roubaram e corromperam seus conceitos?

É evidente, a partir das alegadas observações do imperador Adriano, em uma carta a seu
cunhado Serviano, cerca de 34 dC, como relatado pelo escritor pagão Vopisco, cerca de
300, que os judeus de Alexandria estavam muito envolvidos no culto de Serápis, como
estavam os cristãos. Ao longo dos séculos que esta carta foi traduzida, os estudiosos de
certas sensibilidades descobriram que seu trabalho ou expurgaria várias partes deste ou o
denunciaria como uma falsificação. ‘Os adoradores de Serápis são cristãos (Chrestianos),
e aqueles que são dedicados ao Deus Saerapis, chamam a si mesmos de bispos de
Chrestos’. -Imperador Adriano

“Assim, é possível que o ‘Cristos’ ou deus ‘Ungido’ que os ‘Cristiani’ de Plínio estavam a
seguir era o próprio Serápis. O ramo judaico dos Terapeutas, planejava criar um deus-
homem mítico equivalente por próprios no Jesus Cristo. Tal como sua encarnação
anterior Osíris, Serápis foi chamado não apenas de Cristos, mas também ‘Cresto’ séculos
~ 274 ~

antes da era comum. Na verdade, Osíris foi denominado ‘Cresto’ muito antes de sua
cópia Jesus ter sido concebida.”
– Acharya S., “Suns of God”

É por isso que o cristianismo como observado pelos estudiosos é tão idêntico às religiões
pagãs egípcias. Este é o principal modelo da qual os judeus roubaram e corromperam.
Até ao ponto de levar o título para seu homem– Deus fictício de uma das principais
divindades pagãs.

O que os judeus então fizeram aos seguidores gentios de Serápis depois de terem
conseguido o que queriam com seu enfraquecimento e subversão da cultura hospedeira?

Em 391 dC, o Patriarca de Alexandria, Teófilo, convocou os monges para as armas e


tornou-os contra a cidade de Memphis e o grande santuário de Serápis, o Serapeu, o
principal templo da religião de Osíris-Ísis. O ataque seria semelhante a ordenar a
destruição do Vaticano. Sacerdotes egípcios foram massacrados em seus santuários e nas
ruas. A ferocidade da violência dizimou sacerdotes, seguidores e a elite intelectual
egípcia de Alexandria, Memphis e de outras cidades do Egipto que foram assassinados e
seus templos e bibliotecas destruídos. A estrutura institucional da religião egípcia, em
seguida, mais de quatro milênios de idade, foi demolida em menos de duas décadas.”
– Acharya S., “Suns of God”

Os antigos romanos escreveram que as multidões cristãs foram financiadas, lideradas e


organizadas por sinagogas de judeus da comunidade local dentro do Império. Eles
também chamaram o cristianismo de “uma seita do judaísmo”. Agora sabemos o porquê.

Fontes:
“New History of The Jews”, por Eustace Mullins
“Christ In Egypt”, por D. M. Murdock
“Suns of God”, por Acharya S.

A Torá é Falsa, Os Judeus Mentem Sobre Si Mesmos

Abraão nunca existiu:


Olhando para a maioria a assim chamada “história” e figuras históricas dos judeus,
podemos ver a pura verdade. Toda a sua história é falsa e roubada dos gentios. O
verdadeiro fundamento da sua história repousa sobre dois personagens principais:
Abraão e Moisés.

O suposto grande patriarca Abraão e sua família foram os primeiros judeus “oficiais” da
história, são, na verdade roubados da antiga Trindade Indiana Brahma, Vishnu e Shiva,
juntamente com Saraswati:

Uma vez que Krishna não nasceu do homem, ele não era realmente o pai terreno de
Brahma e Mahesh. Por isso, ele mesmo era o protetor (Tara) de Brahma. Em sânscrito,
Tara significa “salvador; protetor”. É um termo usado geralmente com os Deuses Rudra,
Shiva, Vishnu e Brahma. Até o nosso Antigo Testamento diz que o pai (protetor) de
Abraão era Tera (Gênesis 11:26). A Bíblia nos diz que Abraão e Sara eram meio-irmãos.
(Gênesis 12: 19-20.). Os livros sagrados hindus também nos dizem que existia uma
relação de sangue entre eles. Os Puranas relacionam Sarasvati a Brahma e Vishnu. Na
~ 275 ~

maioria das vezes, ela está associada a Brahma. Sua conexão com ele as data mais
anteriormente do que a qualquer outro Deus. Ela é retratada em sua maioria como sua
esposa e, ocasionalmente, como sua filha. Quando a popularidade de Vishnu na Índia
aumentou, os mitos relacionados a Sarasvati lhe apareceram. (Ref.: Sarasvati e os Deuses;
http://www.vishvarupa.com). Portanto, Brahma ou Vishnu também teriam sido o Tara
(Tera) de Sarasvati por causa de suas origens divinas.

Brahma (Abraão) e Sarasvati (Sara)

A casa de Abraão ou Brahma era a terra de Harã (Gênesis 1:4). Harã foi o principado
costeiro governado por Krishna. Foi ainda nomeado ante a ele porque Hara (ou Hari,
Deus Sol) é outro nome de Krishna. Brahma/Abraão tinham 75 anos quando saiu de
Harã.

A Bíblia menciona Harã e Hariana. Os livros sagrados hindus também dizem que
Brahma/Abraão viveu na Ur dos Caldeus. Ur era um nome sumério para “cidade; vila”.
Caldeia (pronunciada Kaldi) deriva do sânscrito Kaul, a casta brâmane, e Deva
(semideus). Os Kauldevas do norte da Índia adoravam ídolos que representam os seus
antepassados. De acordo com os hindus, Brahma casou-se Sarasvati na Caldeia, a parte
que hoje é o Afeganistão.

Na mitologia hindu, Sarai-Svati é irmã de Brahma. A Bíblia dá duas histórias de Abraão.


Nesta primeira versão, Abraão disse ao Faraó que ele estava mentindo quando
apresentou Sarai como sua irmã. Na segunda versão, ele também disse ao rei de Gerar
que Sarai era realmente sua irmã. No entanto, quando o rei o repreendeu por ter
mentido, Abraão disse que Sarai era, na realidade, tanto sua esposa como sua irmã!
“Na verdade ela é minha irmã, ela é a filha de meu pai, mas não filha da minha mãe, e ela
se tornou minha esposa.”
(Gênesis 20:12).

Mas as anomalias não terminam aqui. Na Índia, um afluente do rio Saraisvati é Ghaggar.
Outra afluente do mesmo rio é Hakra. De acordo com as tradições judaicas, Agar era
serva de Sarai; os muçulmanos dizem que ela era uma princesa egípcia. Observe as
semelhanças entre Ghaggar, Hakra e Agar.

A Bíblia também afirma que Ismael, filho de Agar, e seus descendentes viveram na Índia.
“Ismael expirou e, morrendo, foi congregado ao seu povo. E habitaram desde Havilá
(Índia) até Sur, que está em frente do Egipto, como quem vai para a Assíria; e fez o seu
assento diante da face de todos os seus irmãos.”
(Gênesis 25:17-18)

É um facto interessante que os nomes de Isaque e Ismael são derivados do sânscrito:


(hebraico) Ishaak = (sânscrito) Ishakhu = “Amigo de Shiva”
(Hebraico) Ishmael = (sânscrito) Ish-Mahal = “Grande Shiva.”
– Matlock

Culto ao Lingam na Bíblia:


No capítulo 28 de Gênesis, Jacó, depois de ter um sonho sobre uma “escada” que chegar
ao céu com anjos “subindo e descendo” e Deus em pé no topo (12), erige um “pilar” com a
pedra que ele estava usando para um travesseiro e a unge com óleo (18). Ele chama o
lugar Beit-El (“Bétel”, que significa “Casa de Deus”) (19). Ele diz que o próprio pilar de
~ 276 ~

pedra era a “Casa de Deus” (22). E ele mais tarde, no capítulo 35:14, erige outro na estrada
de Padã-Aram.

A adoração a Brahma também estava no mundo do Oriente Médio:


“Cerca de 1.900 aC, o culto a Brahma foi levado para o Oriente Próximo e Médio por
vários grupos nativos diferentes depois de uma chuva intensa e terremoto que rasgou
norte da Índia aparte, mesmo mudando os cursos dos rios Indus e Saraisvati.”

“… O Templo de Meca foi fundada por uma colônia de brâmanes de India. Ele era um
lugar sagrado antes do tempo de Maomé, e eles eram autorizados a fazer peregrinações a
ele por vários séculos depois da sua hora. Sua grande fama como um lugar sagrado muito
antes da época do profeta não pode ser posta em dúvida.” (Anacalipse, Vol. I, p. 421)

“… É afirmado pelos brâmanes, com a autoridade de seus livros antigos, que a cidade de
Meca tenha sido construída por uma colônia da Índia e seus habitantes da época anterior
tiveram uma tradição que foi construída por Ismael, o filho de Agar. Esta cidade, na
língua Hindi, seria chamada Ismaelistão.” (Ibid, p. 424)

Antes do tempo de Maomé, o hinduísmo dos povos árabes era chamado Tsaba. Tsaba ou
Saba é uma palavra sânscrita, que significa “Assembléia dos Deuses”. Tsaba também foi
chamada Isha-Ayalam (Templo de Shiva). O termo muçulmano, ou Moshe-Ayalam
(Templo de Shiva) é apenas um outro nome de Sabaismo.
– Matlock

“Um dos santuários no Kaaba foi também dedicado ao Deus Criador Hindu Brahma (não
Abrão) é por isso que o profeta analfabeto do Islão alegou que este foi dedicado a
Abraão. A palavra “Abraão” não é outra coisa senão a mal pronunciação da palavra
Brahma. Isso pode ser claramente comprovado se investigar os significados raiz de
ambas as palavras. Abraão é considerado um dos mais antigos profetas semitas. Seu
nome é supostamente derivado de duas palavras semitas: ‘Av’ que significa ‘Pai’, e
‘Raham/Raão’ que significa ‘do exaltado’. No livro de Gênesis, Abraão significa
simplesmente ‘Muitos’. A palavra Abraham é derivada da palavra sânscrita Brahma. A
raiz de Brahma é ‘Brah’, que significa ‘crescer’ ou ‘se multiplicar em número’. Além disso,
diz-se que Senhor Brahma, o Deus Criador do Hinduísmo, seja o Pai de todos os homens
e o mais exaltado de todos os Deuses, pois é a partir dele que todos os seres foram
gerados. Assim, mais uma vez chegamos ao significado ‘Pai Exaltado’. Este é um claro
indicador de que Abraão não é outro senão o Pai celestial.”

Moisés nunca existiu

http://stellarhousepublishing.com/moses-dionysus.html
“O famoso filósofo francês Voltaire fez as seguintes observações surpreendentes ainda no
século 18 – e ele não foi o primeiro! Por que não sabemos desses factos? Voltaire disse:

Os poetas antigos colocaram o nascimento de Baco no Egipto; ele está exposto no Nilo e
é a partir desse evento que ele é nomeado Mises pelo primeiro Orfeu que, em egípcio,
significa “salvo das águas”… Ele é levado até perto de uma montanha da Arábia chamada
Nisa (Nysa), que é crido ser o Monte Sinai. Foi fingido que uma Deusa ordenou-lhe ir e
destruir uma nação bárbara, e que ele atravessou o Mar Vermelho a pé, com uma
multidão de homens, mulheres e crianças. Outra vez, o rio Orontes suspendeu suas
águas à direita e esquerda para deixá-lo passar, e Hydaspes fez o mesmo. Ele ordenou
~ 277 ~

que o Sol ficasse parado; dois raios luminosos procederam a partir de sua cabeça. Ele fez
uma fonte de vinho jorrar, batendo no chão com o tirso, e gravou suas leis em duas
tábuas de mármore. Ele queria ter simplesmente atingido o Egipto com dez pragas, a ser
a cópia perfeita de Moisés.”

Este está relacionada nos hinos de Orfeu, onde Baco tinha uma vara com a qual ele
realizou milagres, e que poderia se transformar em uma serpente por sua vontade. Ele
passou o Mar Vermelho, dividiu a seco à frente de seu exército. Ele dividiu as águas dos
rios Orontes e Hydaspus pelo toque de sua vara, e passou por eles descalço. Pela mesma
poderosa vara, ele tirou água de uma rocha, e onde quer que eles marchassem, a terra
fluiu com vinho, leite e mel.

Baco foi chamado de “O Legislador, e dizia-se isso de Baco”, bem como Moisés, cujas leis
foram escritas em duas tábuas de pedra. Baco foi representado com chifres, e assim foi
Moisés. Baco foi pego em uma cesta que flutuava sobre a água, e assim foi Moisés. Baco
tinha duas mães, uma por natureza e uma por adoção, assim teve Moisés. Baco e seu
exército se agraciaram com luz do sol à noite, Moisés e seu exército com uma coluna de
fogo à noite.

Moisés sendo chamado de “o Legislador” e as leis sendo escritas em duas tábuas de pedra
foram obviamente copiadas de Baco, mas a ideia de seu (Moisés) receber os
mandamentos do Senhor em uma montanha foi sem dúvida retirada da lenda persa de
Zoroastro. “Em seu aspeto mais gentil (Dioniso), ele é um legislador.”

Ler também: Vaticano, A Sinagoga de Roma


~ 278 ~

Vaticano, A Sinagoga de Roma

Os judeus estiveram no controle do Império Romano tardio da mesma forma que estão
no mundo de hoje através do controle dos principais posições chave das nações. Os
judeus usam esse poder, o cristianismo, criado e imposto de cima abaixo do mesmo
modo que eles fariam mais tarde na Rússia com o comunismo.

O Vaticano foi o Kremlin no Tibre.


O último Papa João Paulo II era um judeu racial, sua mãe era judia polonesa pelo nome
de Katz, fazendo-o pela lei da raça judaica um judeu total de sangue.

“A mãe do Papa foi Emily Katz, cujo nome polonês é Emilia Kaczorowska, que
normalmente é anglicizado por imigrantes norte-americanos para soar familiar, Emily
Katz.”
http://www.jewwatch.com/jew-religions-christianity-penetration-pope-john-paul-2-
jewish-news-release.html

Ele também não foi o primeiro Papa judeu na história.

O primeiro cardeal de ascendência judaica reconhido, Anacleto II, foi eleito papa em 1130
por uma maioria do Colégio de Cardeais. Anacleto II, cujo nome original era Pietro
(Pedro) Pierleone, era bisneto de um judeu romano, Baruch Pierleone.- H.Geduld
Cleveland Jewish News

“Manual Bíblico de Halley tem um comentário que é mais informativo. Inocêncio III
(judeu) (1198-1216 dC), foi o mais poderoso de todos os Papas, alegou ser o ‘Vigário de
Cristo’, ‘Vigário de Deus’ e ‘Supremo Soberano’ sobre a Igreja e para o mundo. “Ele
reivindicou o direito de depor reis e príncipes, e que ‘todas as coisas na terra e no céu e
no inferno estavam sujeitas ao Vigário de Cristo.’ Ele trouxe a Igreja ao controle supremo
do Estado.

Reis da Alemanha, França, Inglaterra e praticamente todas as monarquias da Europa


obedeceram a sua vontade. Ele ainda foi capaz de trazer o Império Bizantino ao seu
controle. Nunca em toda a história houve um único homem que exerceu mais poder. Ele
pediu duas cruzadas, decretou transubstanciação, confirmou a confissão auricular…
Proibiu a leitura da Bíblia no vernáculo, ordenou o extermínio dos hereges, instituiu a
inquisição, ordenou o massacre dos Albigenses. Mais sangue foi derramado sob sua
direção e de seus sucessores do que em qualquer outro período da história da Igreja
Romana. Todas as nações da Europa estavam sob esta dominação político-religiosa
corrupta e despótica dos Papas e seu papado para um total de 1.260 anos, a partir de 606
dC a 1866 dC, com cada Papa trazendo seu próprio fetiche e doutrina privada ou
capricho para submeterem o povo.

A imoralidade era galopante no Papado e da Igreja. João XXIII (judeu) (1.410-1.415),


chamado por alguns de ‘o criminoso mais depravado que já se sentou no trono papal’,
culpado de quase todo crime: como cardeal em Bolonha, 200 donzelas, freiras e mulheres
casadas foram vítimas dele. Como Papa, ele violou virgens, freiras, viúvas, ficou em
adultério com a esposa de seu irmão, foi culpado de sodomia e outros males sem nome,
~ 279 ~

comprou o ofício papal e vendeu títulos aos


filhos de famílias ricas.”

“O papa Gregório VII (judeu) decidiu que houve assassinato para matar os
excomungados. Esta regra foi incorporada no direito canônico. Durante a revisão do
código, que teve lugar no século 16 e que produziu um volume inteiro de correções, a
passagem era deixada em repouso. Ele aparece em cada reimpressão do Corpus Juris. Foi
há 700 anos, e continua a ser parte da lei eclesiástica.”

Os contos falsos que a Igreja não se entendia com os judeus é pura bobagem. Muitos
Papas, por suas imagens, são judeus raciais, tu podes até colocar suas fotos ao lado de
fotografias de judeus raciais famosos de hoje e ver que eles parecem gêmeos.
“A publicação de 1486 do Malleus Maleficarum pelos frades dominicanos Heinrich
Kramer (judeu) e James Sprenger (judeu).” – Sir l.Gardner “Realm of the Ring Lords”
Este foi o documento e manifesto onde cerca de 50-100 mil gentios inocentes, na maioria
mulheres, foram horrivelmente encarcerados e assassinados por “caçadores de bruxas”
durante décadas. Este foi criado, publicado e empurrado por judeus.

Observe que esses dois judeus, Kramer e Sprenger, eram os membros dos Frades
Dominicanos. Quando o governo espanhol descobriu que os judeus no interior de
Espanha vinham trabalhando com os mouros contra eles como uma quinta coluna (como
os judeus sempre fazem, mesmo na América, com todos os espiões comunistas e agentes
sendo judeus) que lançaram uma investigação sobre os judeus na Espanha, que o
Vaticano estava gritando para eles pararem (nota do Vaticano, por outro lado ordenou e
incentivou a inquisição para eliminar gentios aos milhões) e muitos judeus, que
ganharam santuário pelo Vaticano por ordens papais. Foram também os jesuítas judeus
que também administraram muito da inquisição.

O que acharam na investigação espanhola, bem como as posteriores investigações do FBI


sobre os comunistas na América. Todo o alto escalão do clero católico na Espanha eram
judeus raciais! Adivinha por que o Vaticano tentou parar as investigações.

E tu realmente achas que isso foi apenas limitado a Espanha, quando até mesmo os
Papas, que eram judeus raciais, e como evidenciado aqui eles criaram um manifesto de
ódio escrito por dois judeus raciais no clero católico levaram a um verdadeiro holocausto
de dezenas de milhares de gentios, a maioria sendo assassinados sendo queimados até a
morte. Também é um fato pouco conhecido que sob o governo católico, os judeus ainda
ganharam um reino judaico livre (Septimaniain) na Europa.

O Vaticano também tinha assassinado a monarquia original pagã tanto quanto possível e
substituía por representantes criminosos leais a eles. O caso mais famoso é o assassinato
do rei Dagoberto dos merovíngios pelo Vaticano. Sua coroa foi então usurpada pelo
Vaticano e dada a Pepin, o Gordo de Herstal, de quem tinha sido um dos prefeitos de
confiança de Dagoberto, cujo assassino estava agindo sob as ordens diretas do próprio
Pepin. Isso configura uma situação na Europa Ocidental onde as linhas da Realeza
Ariana foram usurpadas pelo inimigo.

A Realeza Pagã original em seguida passou para… Adivinhe as mãos de que tribos? Da
mesma forma como os judeus foram governar a Rússia como os comissários e oficiais do
Partido sob a bandeira de sua ideologia comunista após matar a aristocracia gentia.
~ 280 ~

“Maquir Teodorico (judeu) se casou com uma irmã de Pepin chamada Alda. Seu filho
Guillaume (William) d’Orange, também é famoso nas canções francesas e foi apelidado
de “focinho de gancho”. Ele era fluente em árabe e hebraico. O dispositivo heráldico em
seu escudo era o mesmo que o dos Exilarcas Orientais: o Leão de Judá. Guillaume
observava o Shabat e o Sukkot durante suas campanhas.”

“A irmã de Maquir, conhecida como Bertha Bigfoot, casou-se com o filho de Carlos
Martel, Pepino, e se tornou a mãe de Carlos Magno. Bertha (também chamada Bertrada)
deu à luz a Carlos Magno em 742. Disse-se que a mãe de Bertha era chamada de ‘flor
branca’ (Blanche Fleur ) ou Lírio, que é a origem do nome da casa de Lily para os reis
franceses. Lily é também um título familiar com a Casa de Davi e do futuro Messias como
o “Lírio do Vale”. Carlos Magno era referido por seus seguidores como ‘David’. Quando
Carlos Magno tornou-se rei em 768 com a morte de seu pai, o rei Pepin-I, proclamou
Maquir, Exilarca Ocidental, Rei de Septimania. Maquir era seu tio materno (o irmão de
sua mãe). As famílias de Maquir, Gérson e Bertha, substituíram a antiga dinastia
merovíngia e tomaram para si os nomes e títulos merovíngios. Como resultado, as
genealogias tornaram-se confusas e gerações posteriores obscureceram o fato desta
poderosa dinastia judaica na Europa. Genealogistas posteriores esconderam a origem da
mãe de Carlos Magno com uma falsa genealogia ligando-a aos merovíngios. Eles fizeram
o mesmo para toda a família exilarca. Deve-se lembrar que os carolíngios substituíram os
merovíngios e tiveram a necessidade de se legitimar, aparentando ser uma continuação
da dinastia merovíngia. Felizmente, em muitos casos, eles apenas dissimularam as
genealogias de modo que é possível reconstruí-las.”
-Athol Bloomer

Carlos Magno foi o líder que, com apoio papal, lançou Cruzadas maciças para a terra
pagã dos saxões, suas guerras contra os gentios foram financiada por ricos comerciantes
judeus dentro do reino. Carlos Magno declarou abertamente: “Os judeus hão de serem
banqueiros deste Império.”

De suas longas décadas de genocídio físico e cultural:


“Em 768, Carlos Magno começou a longa campanha de 32 anos que só pode ser descrita
como evangelização e genocídio contra os saxões sob seu controle no Oeste da
Alemanha.
A campanha começou com a derrubada da árvore mais sagrada dos saxões, a sua versão
da árvore do mundo ou Yggdrasil (o símbolo do princípio da Terra e a fonte de toda a
vida nas antigas religiões indo-europeias), localizada em uma floresta sagrada saxónica
perto da atual Marburg.

Carlos Magno rapidamente voltou-se para a violência como meio de espalhar a palavra
cristã. Em 772, em Quierzy, ele emitiu uma proclamação que mataria cada saxão que se
recusasse a aceitar a Jesus Cristo, e daquele momento em diante, ele manteve um
destacamento especial com os sacerdotes cristãos que duplicaram como carrascos, e em
cada aldeia saxónica em que passavam, esses sacerdotes executariam qualquer um que se
recusasse a ser batizado.

Então em 782, em Verden, Carlos Magno realizou o ato para o qual ele é associado mais
notoriamente – ele ordenou a decapitação de 4.500 saxões, em um dia que tinham
cometido o erro de serem pegos praticando o paganismo depois de terem concordado
em ser cristãos. Companheiro e biógrafo constante de Carlos Magno, o monge Einhard,
~ 281 ~

vividamente capturou o evento em sua biografia do rei franco. Nele está escrito que o Rei
arredondou para 4.500 saxões que “como cães que retornam ao seu vômito” haviam
retornado às religiões pagãs que haviam sido forçados a renunciar sob pena de morte.
Depois de ter decapitado todos os 4.500 saxões ‘o rei se dirigiu para o acampamento de
inverno, e ali celebrou a missa, como de costume’.
Doze anos depois, em 794, Carlos Magno introduziu uma lei segundo a qual cada
terceiro Saxon vivendo em qualquer área pagã fosse sequestrado e forçado a reassentar e
ser criado entre frades cristãos.

O missionário cristão, St. Boniface, derrubou o grande carvalho sagrado de Geismar,


Hesse, em 724 AD. O carvalho era sagrado para o Deus Thor e foi um dos muitos sítios
pagãos que os cristãos destruíram em suas tentativas finalmente bem sucedidas para
destruir todas as outras religiões, exceto o cristianismo. Apesar disso, muitos costumes
pagãos permaneceram, como a celebração da Primavera. Os cristãos tomaram a Deusa
pagã da fertilidade, Ostara, e transformaram-na no rito cristão da Páscoa (Ostara =
“Páscoa”, ou Easter em inglês) e o solstício de Inverno, que marca a noite mais longa do
Inverno, transformaram no Natal.

Com uso de coerção violenta e sangrenta, o paganismo saxão e alemão foi literalmente
morto, e a maioria dos sobreviventes se tornaram cristãos mais por medo do que por
convicção genuína.” – Kemp, March of The Titans

O Vaticano também aprovou leis rigorosas que permitiram que os judeus se tornassem
agiotas, negando o mesmo aos gentios. Permitindo uma situação favorável para seus
companheiros judeus da vizinhança terem a riqueza na Europa e tornarem-se ricos
banqueiros. Muitos banqueiros judeus financiaram o Vaticano abertamente. Para os dias
atuais, os Rothschild são os banqueiros do Vaticano.

Os jesuítas eram também uma ordem judaica criada e apoiada pelo Vaticano, a Mossad
original:
“Os Jesuítas (a Companhia de Jesus) são os espiões e o esquadrão da morte da Igreja
Católica. Pessoas que acreditam que esta instituição seja ‘religiosa’ ou ‘espiritual’ estão
redondamente enganadas. Ela é e sempre foi política em todos os aspectos, uma frente
política que opera para controlar as pessoas utilizando-se de muitos personagens fictícios
e cerimónias religiosas roubadas de religiões anteriores a ela por todo o mundo. A
separação entre Igreja e Estado não significa nada para a Igreja Católica, que trabalha
incansavelmente e impiedosamente para dominar o mundo, por qualquer meio possível.
Esta instituição foi construída sob assassinatos em massa, tortura, extorsão, crime
organizado, mentiras e a privar a humanidade da verdadeira espiritualidade. Ela tem
controlado os reis, rainhas, nobres, presidentes, governos e quase todos no poder.”
– Suma Sacerdotisa Maxine Dietrich

“Homens de linhagem judaica prestadaram na sociedade famosa pela sua doutrina,


santidade e erudição.” – García Girón de Alarcón

“Nós, jesuítas, temos o prazer em admitir ascendência judaica.”


– Jerónimo Nadal Morey
https://sites.google.com/a/jewishjesuits.com/www

No livro geral de Ludendorf, Das Geheimnis Der Jesuitenmacht Und Ihr Ende, ele
concordou que os jesuítas são controlados por judeus:
~ 282 ~

“Os primeiros jesuítas eram cripto-judeus. O próprio Inácio Loyola era um cripti-judeu
da Cabala Oculta. Um cripto-judeu é um judeu que se converte a outra religião e
exteriormente abraça a nova religião, enquanto secretamente mantém práticas judaicas,
como John Torell explica: ‘Em 1491, San Ignacio de Loyola nasceu na província basca de
Guipuzcoa, Espanha. Seus pais eram marranos e no momento de seu nascimento, a
família era muito rica. Quando jovem, ele se tornou um membro da ordem judaica
Illuminati na Espanha. Como cobertura para suas atividades cripto-judaicas, ele se
tornou muito ativo como um católico romano. Em 20 de maio de 1521, Inácio (como era
chamado agora) foi ferido em uma batalha e tornou-se um semi-aleijado. Não sendo
possível ter sucesso na arena militar e política, ele começou uma busca pela santidade e
acabou chegando em Paris, onde estudou para o sacerdócio. Em 1539, ele se mudou para
Roma, onde fundou a Ordem Jesuíta, que viria a ser a ordem mais vil, sangrenta e
perseguidora na Igreja Católica Romana. Em 1540, o Papa Paulo III aprovou a ordem.
Com a morte de Loyola em 1556, havia mais de 1.000 membros na ordem dos Jesuítas,
localizado em algumas nações.’
Polanco, o secretário de Inácio de Loyola, era de descendência judaica e era a única
pessoa presente no leito de morte de Loyola. James Lainez, que sucedeu Loyola como o
segundo jesuíta Geral, também era de ascendência judaica. Judeus foram atraídos para a
Ordem dos Jesuítas e juntaram-se em grande número. Lacunza não foi excepção. Ele era
judeu, o que explica por que ele introduziu o ensino escatológico de retorno aos
sacrifícios judaicos de animais durante o Milênio (em um livro intitulado The Coming of
the Messiah in Glory and Majest, publicado em 1812, 11 anos após a morte de seu autor, o
jesuíta Emanuel de Lacunza que escreveu sob o pseudônimo fictício de um judeu
supostamente convertido, Rabbi Juan Josaphat Ben Ezra, a fim de esconder sua
identidade e tornar seus escritos mais palatáveis para os leitores protestantes. Ele
promoveu os escritos do padre jesuíta do século XVI, Francisco Ribera, o
desenvolvimento de uma perspectiva futurista que restringiu os cumprimentos
proféticos no livro do Apocalipse para o fim do mundo). Lacunza também escreveu que,
durante um milênio depois da tribulação, os sacrifícios judaicos de animais seriam
reintegrados, juntamente com a Eucaristia (a missa) da Igreja Católica. Lacunza seguiu
após fábulas judaicas e substituíu os mandamentos de Deus pelos mandamentos dos
homens. Essa doutrina dá primazia aos judeus no plano de Deus e relega os cristãos a um
parêntesis profético para serem suplantados pelos judeus durante o reinado de mil anos
de Cristo na terra.”
http://israelect.com/reference/WillieMa … Loyola.htm

O Renascimento e a Reforma:
“A dinastia merovíngia foi a autora intelectual do Renascimento: René (d’Anjou) era o
monarca angevino que, na época do renascimento, sozinho, liderou um reavivamento
Hermético na Europa. Foi ele quem pessoalmente convenceu Cosimo de Medici a
traduzir pela primeira vez muitos textos antigos, como o Corpus Hermeticum em várias
línguas europeias… Os angevinos eram principalmente os defensores da Regia, ou Arte
Real do Hermetismo.”

As forças da reforma foram colocadas em acção para redirecionar as forças do


renascimento, que sinalizavam o fim do poder do programa judaico-cristão, pois as
pessoas que rejeitam a Igreja Católica vêm-na como um veículo do poder e agenda
judaica. Esta foi uma observação que os Cátaros também fizeram. Roma era judaica. O
~ 283 ~

ponto alto do poder da Igreja começou a entrar em colapso. Devido à sua própria
corrupção e revolta popular. As pessoas estavam a regressar às suas tradições orgânicas.

É por isso que os judeus colocaram à frente um dos seus, Martinho Lutero. Como o
pesquisador e autor Christopher Jon Bjerknes ressalta, Lutero era judeu e isso foi
reconhecido por outros judeus. Lutero foi um total filo-semita, ele mesmo declarando
como foi muitas vezes acusado de ser judeu.

E por que então Lutero começou “denunciar” os judeus? Porque isso é psicologia reversa.

O coração do movimento contra o catolicismo era baseado no nojo da sua condição de


ser judaico. Então ele teve que despejar ódio sobre os judeus e ao mesmo tempo tentar
convencer as pessoas de que os judeus eram os “inimigos de Cristo”. Os judeus ainda
jogam este jogo até hoje. Mesmo colocando citações falsas do Talmude a respeito de
Jesus e de Maria, quando o Talmude menciona apenas Balaão sendo sacerdote pagão,
não Jesus. De fato, o Talmude nem sequer menciona Jesus Cristo. Isso é psicologia
reversa, e deu muito certo. O judeu Lutero e o judeu John Coleman (que mudou seu
nome para Calvin) foram as principais forças por detrás da reforma que permitiu que o
cristianismo judaico sequestrasse o despertar espiritual e a rejeição do cristianismo, e
empurraram sobre a população uma forma ainda mais pueril deste programa, que
mantém os gentios vinculados sob o feitiço judaico. É por isso que Giordano Bruno, um
dos principais defensores do renascimento espiritual da autêntica cultura europeia, era
abertamente anticristão e antijudaico, foi caçado pelas forças judaicas da Inquisição e
queimado na fogueira com um cravo de ferro na sua língua para que ele não conseguisse
nem falar na sua própria execução, enquanto que Lutero não teve nem um fio de cabelo
sequer na cabeça tocado pelo regime Católico.

Quem controla o Banco do Vaticano:


“É uma sequência um tanto curioso a tentativa de criar um concorrente católico contra
os Rothschild que, no presente momento (1905), são os guardiões do tesouro papal.”
– A Enciclopédia Judaica (Vol 2, p 497)
Os judeus Rothschilds fazem.
Assim como o Kremlin sob a bandeira vermelha foi a sinagoga de Moscou, assim é o
Vaticano, a sinagoga de Roma.

Fontes:
THE HOUSE OF DAVID, Athol Bloomer
March Of The Titans, Arthur Kemp
Communism A jewish Talmudic Concept Know Your Enemy. By Will Martin
MYSTERY, BABYLON THE GREAT
Realm Of The Ring Lords, Sir l.Gardner
https://sites.google.com/a/jewishjesuits.com/www
http://expondocristianismo.weebly.com
http://www.clevelandjewishnews.com/archives/article_ed15a0f7-9b4d-5323-ae3d-
ccf428e78f7a.html

Ler também: A Criação Judaica do Cristianismo


~ 284 ~

Judaísmo, Cristianismo e Islamismo: A Falsa Trindade


O Conflito Entre Esses Programas é Pura Fachada
Muita animosidade, luta e tensão entre os muçulmanos, cristãos e judeus é jogado fora
antes que os olhos do mundo. Eles estão constantemente a garganta um do outro e em
contradição uns com os outros, ou pelo menos assim parece.

No entanto, a verdade por trás das cenas nos conta uma história muito diferente. O facto
da questão é que o islamismo, o cristianismo e o judaísmo são tudo menos inimigos e, de
facto, todos derivam da mesma fonte e estão todos a trabalhar para o mesmo objectivo.
Uma vez que as poucas e rasas diferenças superficiais são removidas, pode-se ser
facilmente ver que eles são simplesmente três faces diferentes da mesma coisa.

Existe uma grande quantidade de provas que podem ser encontradas para apoiar este
caso, só se precisa fazer a investigação. A Suma Sacerdotisa Maxine Dietrich já escreveu
sobre o assunto do inimigo jogar em ambos os lados contra o meio com relação ao
judaísmo e ao cristianismo em expondocristianismo.weebly.com, então eu vou estar
centrada na relação entre o judaísmo e o islamismo.

Islão, como o cristianismo, é mais um programa dos judeus, concebido para escravizar os
gentios e remover o conhecimento espiritual e o poder das mãos dos gentios e colocá-lo
nas mãos dos judeus, ou os “poucos escolhidos”. A mesma coisa aconteceu sempre que o
Islão invadiu que quando o cristianismo invadiu. Todo o conhecimento espiritual foi
removido da população e destruído, e o que restou permaneceu nas mãos dos
destruidores.

Na sequência, grandes ameaças, como “condenação eterna” foram colocadas sobre o uso
do conhecimento espiritual, o mesmo que foi feito com o cristianismo. O Islão também
roubou do paganismo antigo tudo o que ele tem depois que tentou destruí-lo, mas vou
tratar disso inteiramente em outro artigo.

A conexão e reverência do Islão aos judeus pode ser vista no facto de que todos os
mesmos personagens (fictícios) judeus que aparecem no judaísmo e cristianismo
também aparecem ao longo do islamismo e seu Alcorão, reverenciados como “profetas” e
fundadores desta chamada “religião”.

Aqui é apenas uma pequena lista dos “profetas” e patriacas judeus fictícios mencionados
e reverenciados no Alcorão:

Abraão, chamado Ibrahim em árabe Moisés, chamado Musa em árabe Noé, chamado
Nuh em Árabe
Jacó, chamado Yakub em árabe
E é claro, o imundo “Jesus”, chamado Isa em árabe.

Aqui está uma lista de outros personagens fictícios judeus mencionados:

Adão e Eva, chamados Adam e Hawa em árabe Caim e Abel, chamados Habil e Qabil em
árabe Salomão, chamado Sulayman em árabe
Ló, chamada Lut em árabe José, chamado Yusef em árabe
Maria, chamada Miriam em árabe
~ 285 ~

Além disso, o Islão também foi chamado e é professado de ser pelo próprio Alcorão, a
“restauração” da religião abraâmica/judaica original. O seguinte foi retirado da
Wikipédia, a enciclopédia livre: “A interação histórica do judaísmo e do islamismo
começou no século 7 com a origem e expansão do islamismo na Península Arábica. Pelo
facto de o Islão ter seu fundamento no judaísmo e compartilhar uma origem comum no
Oriente Médio por meio de Abraão, ambos são consideradas religiões abraâmicas. Há
muitos aspetos comuns entre o judaísmo e o islamismo: o Islão é semelhante ao
judaísmo em sua perspectiva religiosa, estrutura, jurisprudência e prática fundamentais.
Devido a isso, bem como através da influência da cultura e da filosofia muçulmana em
praticantes do judaísmo dentro do mundo islâmico, tem havido considerável e contínua
sobreposição física, teológica e política entre as duas religiões nos subsequentes 1.400
anos .”

Isto prova, sem sombra de dúvida, que o Islão está conectado e é um programa dos
judeus. Aqui está uma citação do Alcorão que comprova ainda mais:

“Ó filhos de Israel! Lembrem-se daquelas bênçãos minhas com que eu vos abençoei, e
como eu vos favoreci acima de todos os outros povos.” – Sura 02:47

Esta afirmação é repetida mais algumas vezes ao longo das páginas do Alcorão.

Onde quer que o Islão tenha assumido e se estabelecido, as leis foram feitas proteger
judeus e permitir-lhes “liberdade de culto”, porque eles eram vistos, como os
muçulmanos, serem o “povo do livro” – o livro a ser as doutrinas falsas inimigas. * “Os
JUDEUS, uma vez que eles receberam a revelação de Deus e registrada na Bíblia, são o
‘Povo do Livro’, como cristãos, de acordo com o Alcorão. ‘Nenhum medo estará sobre
eles’, diz.” No entanto, os pagãos foram cruelmente massacrados e perseguidos.

É claro, as histórias surgiram de judeus serem banidos e perseguidos por se recusarem a


se converter ao islamismo, no entanto, isso não é nada mais do que as velhas mentiras e
lorotas sobre “pobres judeus perseguidos” que são usadas para ganhar o apoio e simpatia
dos gentios desprevenidos ignorantes. É também mais um exemplo de ambos os lados a
jogarem contra o meio.

Tão interessante é notar também o Papa Bento XVI (não é judeu, mas definitivamente
com laços óbvios com o judaísmo e os judeus, isso é óbvio, considerando seus numerosos
esforços para “unir” judeus e cristãos) visita a Jordânia onde ele foi convidado para a
maior mesquita do país, em que ele fez a declaração que ele tem “profundo respeito pelo
Islão”. Ele também fez um discurso sobre a importância da “unidade” entre muçulmanos
e cristãos.
www.haaretz.com/hasen/spages/1084185.html

Como um suplemento extra, eu também gostaria de destacar o facto de que o Islão


também compartilha os mesmos ensinamentos, filosofias e ideais do judaísmo, que eram
estranhas a Arábia pagã anterior, em que houve a primeira propagação do islamismo.
Um exemplo disto é o monoteísmo. Isto é puramente uma doutrina judaica e apenas diz
respeito às religiões judaicas/abraâmicas e quaisquer religiões que derivam ou foram
corrompidas por esta.

A religião original e verdadeiro da humanidade é o paganismo. O conceito do


monoteísmo judeu servil é estranho e falso. Tudo isso é mais uma vez, a mensagem
~ 286 ~

subliminar da supremacia judaica sobre os gentios. Exatamente a mesma mensagem que


se repete mais e mais em todo o cristianismo. Isso mostra que o Islão trabalha para o
mesmo objectivo exato e não é diferente e nem melhor. Ele também mostra que
certamente não é o inimigo de qualquer cristão ou do judaísmo. Como eu disse antes, a
animosidade aparente entre muçulmanos, cristãos e judeus que é constantemente jogada
diante de nossos olhos nada mais é que uma fachada total e possui um único propósito:
para distrair as massas.

O “crente” médio a andar na rua é ignorante para a verdade e, portanto, desempenha


bem nas mãos de quem está no topo, que estão no controle do islamismo, cristianismo e
judaísmo igualmente. Seu objectivo é fazer com que todos lutem entre si, praticamente
destruindo uns aos outros, e eles têm total liberdade para governarem sobre eles e fazer
o que quiserem. Essa tática, a criação de disputas internas, é usada frequentemente na
política.

Pelo facto de aqueles no topo (os judeus dominantes) trabalharem para a escravização e
eventual destruição do povo gentio, isso também funciona como uma desculpa para
impor isso. Eles podem enviar suas tropas para os países islâmicos e começar “guerras
santas”, matando milhares de gentios, e quantas “guerras santas” foram instigadas pelos
seguidores islâmicos em que milhares de gentios foram mortos e muitos mais
severamente enfraquecidos? O termo islâmico para isso é “Jihad”. Não é nada mais do
que uma mentira criada para fazer cumprir a destruição dos povos gentios pelos povos
gentios e é um estado de coisas extremamente triste. Essas pessoas que estão seriamente
iludidas e ignorantes à verdade tentam transformar a Islão em algo de ajuda e respostas,
não percebendo que é o Islão que está a causar o problema em primeiro lugar, e eles
voltam para as mãos dos judeus governantes que desejam a sua destruição.

Quantos judeus são mortos durante estes episódios? Quase nenhum. Eles estão sempre
protegidos por “seus próprios” enquanto o nosso povo gentio é obliterado? Aqui está
uma citação dos Protocolos dos Sábios de Sião: “Os nossos eles não vão tocar, porque no
momento do ataque, será sabido por nós e vamos tomar medidas para proteger os
nossos.”

Além disso, o pretexto da “guerra santa” também é meramente usado como uma
desculpa para Israel tomar a terra que não pertence a eles, e para reivindicar o que de
direito de pertence aos gentios por nos impor sua falsa versão da história, também
conhecidas como a Bíblia e o Alcorão. Qualquer indivíduo de pensamento educado e
livre sabe que a terra que se tornou conhecida como “Israel” não deve e não pertence aos
judeus em qualquer forma ou meio e foi roubada do povo gentio a quem legitimamente
pertence. Eles tiraram-na pela força e pelo derramamento de sangue do povo gentio que
a chamavam de lar.

Aqueles que estão no topo têm a humanidade em um estado de caos e, portanto, tem
total liberdade para fazer com as pessoas o que gostarem e manipular a situação, tanto
quanto eles gostarem, porque ninguém está a se virar para eles e os interrogar.

Como eu disse, e aqui há um exemplo melhor, a mesma coisa tem sido feita nos partidos
políticos, quando um governo vai de partido político A e jogam animosidades contra
partido político B e, em seguida, eles irão para o partido B e, por sua vez jogam as
animosidade deles para o partido A. Desta forma, os dois partidos posam que estão a
lutar um contra o outro e não o governo, quando poderiam ter formado uma aliança
~ 287 ~

poderosa que poderia ter trazido o governo aos joelhos. Isso também funciona para
destruir ambas as partes, sem o governo ter que levantar um dedo. Vês o que estou a
dizer? Essa gente sabe muito bem como manipular a situação a fim de permanecer no
poder e isso é, obviamente, em uma escala muito maior do que a do exemplo acima.

As massas ignorantes estão a cumprir as ordens dos que estão no topo e a trazerem seu
objectivo de destruição gentio em realidade sem eles ao menos terem que levantar um
dedo. Isso tem que ser interrompido! Se nosso povo gentio acordasse e visse o islamismo
e o cristianismo pelo que eles realmente são: programas judaicos destrutivos de
escravidão, então essa destruição sem sentido iria parar e seriamos capaz de nos unirmos
e lutarmos contra o inimigo real e recuperar nossos direitos e nosso poder, e tudo o que é
nosso por direito que foi roubado de nós. E mais uma vez, lembremos a famosa citação
talmúdica: “Quando o Messias vier, cada judeu terá 2.800 escravos.” – Eles acreditam que
é o povo do gentio que eles escravizaram que farão todos esses grupos de 2800
“escravos”. É um facto conhecido que os judeus são minoria e há milhares gentios mais. É
óbvio qual é o seu objectivo, mas eles vão fazer tudo ao seu alcance para manter a
ignorância a continuar. A guerra que ocorreu em Gaza é um exemplo perfeito dessa
destruição e essa escravidão. Os seguidores do islamismo estão a serem aniquilados por
Israel e os judeus, mas eles ainda estão a serem enganados em adorar a esses mesmos
judeus por serem seguidores do islamismo em primeiro lugar.

No fim das contas, são os judeus que se beneficiam com o Islão e os seguidores do
islamismo que sofrem. O “deus” islâmico é o “deus” judeu. Este é um facto conhecido até
mesmo entre os muçulmanos.

No entanto, este não é um deus, mas um pensamento-forma e vórtice energético de


magia judaica (composto por conhecimento pagão ROUBADO e corrompido, esta foi a
razão para a remoção rápida de todo o conhecimento oculto e de os seguidores do
islamismo serem proibidos de estudar o VERDADEIRO conhecimento oculto, pois eles
precisam ser ignorantes a fim de serem escravizado por ele). Isso já foi discutido em
expondocristianismo.weeby.com, e com o Islão não é diferente. Qualquer pessoa
envolvida com o oculto e verdadeira magia saberá como pensamentos-forma e vórtices
de energia funcionam. Eles são criados com um propósito muito específico e uma vez
que passou a existir, ele se alimenta de energia a fim de se sustentar e crescer em poder,
a subir de uma forma de pensamento simples para um mais poderoso “Deus-Forma”. Se
este carecer de energia, ele vai lentamente se dissipar.

No caso “deus” dos muçulmanos/cristãos/judeus, foi criado com o objectivo de


enfraquecer e escravizar os gentios e dar poder aos judeus. Ele se alimenta de energia
criada por adoradores durante a “oração”. No caso do “Salat” islâmico, isso acontece
cinco vezes por dia, em certos pontos no dia em que a maior parte da energia pode ser
elevada. Essas pessoas estão sem saber a alimentar os inimigos com enormes
quantidades de energia que vão para a sua própria destruição.

Como já foi dito tantas vezes antes, qualquer Deus verdadeiro e poderoso não precisaria,
ou mesmo desejaria, a adoração servil das pessoas. Este pensamento-forma/ vórtice de
energia, obviamente precisa disso, pois ele precisa de grandes quantias de energia para se
alimentar. Assim, resumidamente, todos os seguidores do islamismo estão a adorar e
alimentar essa coisa, dando poder a Israel e aos judeus e ainda, Israel e os judeus estão
abertamente a destruí-los.
~ 288 ~

A glorificação dos “profetas” judeus e personagens fictícios judeus, a pregação dos


ensinamentos judaicos, citações a glorificarem os judeus e adoração ao “deus” dos judeus
que percorre todo o Alcorão, é a prova de que o Islão é apenas uma outra face para a
adoração e reverência aos judeus. Não há como negar isso quando a investigação é feita.

O “profeta” islâmico Maomé (na verdade, um personagem fictício) foi inicialmente


descrito como um judeu! Não são muitos os muçulmanos que estão cientes disso agora,
pois se tornou ilegal mostrar qualquer forma de representação desse “profeta” fictício,
mas vou escrever um artigo separado inteiro sobre isso e oferecer a prova. Ele também
pregou ensinamentos judaicos e o culto aos judeus, os destruidores de nossos povos
gentios.

O Islão, como o cristianismo, é mais um programa dos judeus e qualquer animosidade


ou luta entre eles não é nada mais do que uma fachada e uma distração. Ele está a jogar
em ambos os lados contra o meio.

*What is Islam, por Maximillien de Lafayette


~ 289 ~

“ISIS” e Grupos Terroristas Relacionados São Criados e


Geridos por Judeus!

O grupo terrorista conhecido como “ISIS” (Estado Islâmico) esteve a fazer manchetes nos
últimos tempos, no entanto, muito poucos estão conscientes da verdade sobre este
organização maligna, ou seja, que não é nada mais do que uma frente falsa e um
programa organizado para destruição dos povos gentios.

O próprio programa do Islão é uma frente judaica que visa escravizar os povos gentios do
oriente como pode ser visto nos seguintes artigos:

Islão: Doutrina de submissão e escravidão

Judaísmo, Cristianismo e Islamismo: O conflito entre esses programas é pura fachada

Este artigo irá expor que “ISIS” é mais uma mentira com o objectivo de colocar os gentios
do ocidente contra os gentios do oriente.

Por que (realmente) a utilização do nome de uma Deusa egípcia?

“ISIS” supostamente significa “Islamic State in Iraq and Syria” (Estado Islâmico no Iraque
e na Síria). Pelo menos esta é a fachada que eles retratam. Por outro lado, há uma
poderosa ligação subconsciente que os criadores deste programa estão aproveitando.
~ 290 ~

Como já foi dito por muitos que pode ver através dessa frente, por que árabes usam uma
sigla em inglês? Claro que isso não faz sentido e este é o primeiro sinal de alarme
sinalizando que “ISIS” não tem origem árabe.

Quando mais investigação é feita, torna-se evidente que a sigla “ISIS” tem de fato sido
muito utilizado pela Mossad, o grupo de inteligência secreto israelense, e agora foi
reutilizado a fim de nomear esse grupo terrorista controlado por judeus. Note isso:

Israeli Secret Intelligence Service (Serviço Secreto de Inteligência Israelense).


A primeira letra de cada palavra no título soletra ISIS, e este grupo tem sido conhecido
como ISIS desde a sua concepção. De facto são os judeus que têm usado o nome de Isis
para seus grupos terroristas.

Então, por que disso?

A religião original da humanidade (dos gentios) é o antigo paganismo. Por favor,


consulte os seguintes links para mais informações sobre isso:

Iblis e os Djinn: os Deuses originais

Símbolos islâmicos foram ROUBADOS do paganismo antigo

Devido aos fortes laços subconscientes que nós, como os gentios, têm de nossas raízes
pagãs originais, é impossível que o inimigo erradique o paganismo completamente.
Assim, eles roubaram tudo, desde nossas Alegorias Espirituais à nossas práticas sagradas,
templos, nomes e títulos dos nossos Deuses, antes de distorcer eles, corrompendo-os,
substituindo-os com sua sujeira judaica e, em seguida, tornando-os contra nós como
instrumentos de escravização. Estes laços que ainda temos também permitem que o
inimigo atinja o subconsciente dos nossos povos gentios, drenando a partir desta
poderosa energia e usando-a para si. Eles sabem muito bem como tirar proveito disso.
Essencialmente, eles não só ROUBARAM tudo de nós, mas depois passaram a usar o que
eles roubaram contra nós. Esta é uma prática comum em todo os programas inimigos,
tanto pelo cristianismo como pelo Islão.

O uso do nome do ISIS, além de ser uma sigla, é outro exemplo disso. Como a maioria
das pessoas sabe, Isis é o nome de uma poderosa Deusa egípcia. Isis também passa pelos
nomes de Inanna, Ishtar, Ostara, Astarte, Afrodite, Al-Uzza, ASTAROTH etc. Isis é uma
Deusa antiga que remonta aos primórdios da humanidade e esteve ao nosso lado desde o
nosso nascimento. Como uma Deusa da fertilidade, maternidade, primavera, guerra,
beleza, o aspecto feminino divino da alma, o amor sexual e romântico e outros aspetos
muito importantes das nossas vidas, a lembrança dela está impressa no fundo de nosso
subconsciente.

O inimigo tem usado esse nome a fim de por as mãos em uma grande quantidade de
poderosa energia subconsciente que tentaram usar contra nós. Ao mesmo tempo, é uma
blasfêmia e uma bofetada no rosto desta Deusa antiga. O facto de que eles têm utilizado
esse nome para a sua “sigla” não é coincidência.

Qual é o verdadeiro propósito do “ISIS”?

Todo mundo sabe que “ISIS” diz que seu propósito é estabelecer um Estado Islâmico
(lembre-se de que o Islão é apenas mais um programa judaico. Veja os links indicados
~ 291 ~

acima). No entanto, seu verdadeiro propósito é muito mais profundo do que isso e
envolve, em grande parte, jogar em ambos os lados contra o meio.

Jogar em ambos os lados contra o meio “para manipular adversários ou concorrentes de


uma forma que beneficia o manipulador”. Em outras palavras, controlando dois grupos, a
fim de usá-los uns contra os outros ou para criar uma ilusão que trabalha para favorecer
os manipuladores. O ponto principal é que haja um único manipulador que tem controle
sobre ambos os lados sem o conhecimento do resto. Os judeus têm usado essa tática
desde o início dos tempos.
Veja o artigo: Como os judeus controlam ambos os lados “opostos”

Como ele se articula com este artigo: eles controlam tanto o grupo terrorista “ISIS” bem
como a suposta oposição a ele. O objectivo é fazer com que pareça que eles estão a lutar
contra um terrorista inimigo estrangeiro para aqueles que são ignorantes. Na realidade,
isso é uma ilusão gigantesca. Não há terrorista estrangeiro inimigo. Existe apenas a sua
frente falsa que é apenas um ramo de si mesmo.

O que eles fizeram? Eles culparam a criação e as acções deste grupo terrorista em árabes
GENTIOS, voltando a atenção do mundo para longe dos judeus e para outro grupo. Isto é
conveniente para eles, pois desperta ódio e raiva entre nossos gentios em vez de dirigir
esse ódio e raiva contra o inimigo real. Enquanto lutamos entre nós, eles estão livres para
continuar o que quiserem. O objectivo deles é nos destruir por dentro. Por que sujar as
mãos e nos matar quando eles podem nos convencer a fazer o trabalho para eles? É
muito mais fácil dessa maneira. Eles querem que a gente faça o trabalho sujo, criando
ódio e animosidade entre nós. Isso lhes dará a oportunidade perfeita para se moverem
em destruir-nos com o nosso apoio e com os nossos soldados cegamente sua realização.
Seu trabalho é muito fácil.

90% do mundo ocidental estão a gritar “combata os árabes”, porque eles foram
enganados em acreditar que os ataques terroristas são de origem árabe, enquanto os
judeus estão, então, levantando-se e alegremente responde “bem, vamos ajudá-los.
Melhor ainda, se apoiar-nos, participar de nosso exército, vamos entrar em guerra contra
eles juntos e destruí-los de uma vez por todas”. Então, tem-se gentios marchando para a
destruição de gentios enquanto os judeus riem de sua acção. É um triste estado de coisas,
para dizer o mínimo.

Há um outro propósito central para a criação de “ISIS”, que é para ganhar apoio para
Israel na guerra contra os habitantes gentios do Oriente Médio, para que eles possam
tomar sua terra com facilidade. A muito tempo eles invadiram a Palestina e a Faixa de
Gaza, forçando a nossa contraparte gentia do Oriente próximo a sairem de suas casas e
da terra que trabalharam durante séculos. A terra que por direito pertence a eles como os
habitantes originais gentios.

É tudo propaganda.

Aqui está uma citação interessante de um ex-agente de segurança dos EUA: “a única
solução para a proteção do Estado judeu é criar um inimigo perto de suas fronteiras.” Ao
invés disso, a ilusão de um inimigo.
http://www.globalresearch.ca/isis-leader-abu-bakr-al-baghdadi-trained-by-israeli-
mossad-nsa-documents-reveal/5391593
~ 292 ~

Líderes no topo do “ISIS” são todos judeus de sangue

Pode ou não pode vir como um choque para alguns que o fundador do “ISIS” é na
verdade um cidadão israelense, tendo pais judeus e operando dentro da “Mossad”
judaica. Abu Bakr Al Baghdadi é de facto cidadão israelense e o agente da Mossad
disfarçado chamado Simon Elliot. Há literalmente milhares de provas para isso, se for
feita a pesquisa necessária, apesar de que esse facto ser e ter sido veementemente
reprimido nos media das massas.
http://topinfopost.com/2014/08/08/isis-leader-al-baghdadi-is-a-jewish-mossad-agent-
french-reports

*Nota que a ligação acima (em inglês) apoia o programa do Islão. A fim de estar
plenamente consciente e sair completamente livre da armadilha em que os judeus têm te
colocado, é preciso entender que o próprio Islão é apenas uma outra cortina de fumaça
judaica e ainda outro programa de destruição para os nossos gentio. Por favor, leia todo o
conteúdo do website Expondo o Islão.

Abu Bakr al-Baghdadi, o tal “Calipha”, cabeça do Estado Islmâmico é, de acordo com
fontes renomadas originais de Edward Snowden, um actor israelita chamado Simon
Elliot, que também é agente treinado do Mossad.

Assim como Simon Elliot, há uma infinidade de outros agentes “ISIS” e aqueles
envolvidos em grupos terroristas dirigidos por judeus relacionados, cujos nomes reais
provam que são de ascendência judaica. “Adam Gadahn” é, na realidade, Adam
Pearlman, um membro da ADL. Sua ascendência judaica tem sido bem documentada.
Aqui está um trecho da Wikipedia: “Gadahn vem de seu avô paterno judeu, Carl
Pearlman, foi um urologista proeminente; e no Conselho de Administração da Anti-
Defamation League. Segundo Gadahn, seu avô era um ‘defensor zeloso’ de Israel.” Há
muitos mais exemplos como estes. A ligação para o vídeo abaixo (em inglês) é muito
interessante e prova que “ISIS” é dirigido por judeus. Mais uma vez, este vídeo contém
informações corrompidas. Veja-o com cuidado e use teu bom julgamento:
http://www.youtube.com/watch?v=CuRot1mvC9k

Há muito mais provas para apoiar isso se fizeres tua pesquisa.


~ 293 ~

Então, isso levanta a questão, por que todos os líderes de um grupo terrorista
supostamente árabe são de facto judeu por sangue? A resposta para isso é que essa não é
uma organização terrorista gerida por árabes de forma alguma, mas uma ilusão judaica
que tem por objectivo incentivar a destruição dos gentios. Não há dúvida de que são os
judeus que estão por detrás dessa operação, uma vez que foram pegos com a boca na
botija. São seus agentes que o criaram, seus agentes que o gerem, seus agentes que
promovem a ideia de eles supostamente se opôem. São eles do início ao fim.

Esta ligação (em inglês) também menciona como a ADL assumiu o controle dos
movimentos neonazis americanos, levando-os à ruína.
http://wideawakegentile.wordpress.com/2014/03/19/adam-pearlman-head-joo-of-the-
almossciada

*Nota: eles falam de “conversão do judaísmo para Islão”. Isso na realidade é impossível
uma vez que o judaísmo e o Islão são uma e a mesma coisa. Use teu bom senso para ver
através da ilusão!! Para encerrar, é bastante evidente que estas organizações terroristas
são fachadas utilizadas para colocar nações contra nações e promover a supremacia
judaica.

ACORDEM GENTIOS!!

O seguinte artigo é bastante informativo e foi escrito pelo Sumo Sacerdote Mageson. Este
contém óptimas informações sobre o “Estado Islâmico”. Leia-o atentamente:

O “Estado Islâmico” que em grande parte saiu do conflito na Síria e seu este conflito que
lhes permitiu subir para onde eles estão agora. A maioria dos grupos rebeldes que lutam
na Síria são representantes de Washington, Israel e da Arábia, a trindade do poder
judaico. Os rebeldes são principalmente combatentes estrangeiros e são treinados na
Jordânia que atravessaram a fronteira. Israel tem auxiliado as forças proxies rebeldes
dando os acampamentos, hospitais nas Colinas de Golã e armando-os. Bem como
ataques aéreos contra as forças da Síria com sua força aérea. Anteriormente na primavera
de 2013, Israel usou uma pequena série de armas tático judeucleares em Damasco como
parte deste esforço.
Os judeus neocohen ou neocon definiram uma política proposital para o Iraque que fez
todo o possível para criar um novo Iraque corrupto, retrógrado e fraco e empurrá-lo a um
Estado desestabilizado. As políticas fizeram as pessoas ficarem pasmas de cabelo em pé.
Não foi incompetência, foi proposital. O plano para o Iraque era sua dissolução
permanente como Nação desde o início. Os judeus não colocaram todo esse esforço para
obter duas guerras contra o Iraque para reconstruí-lo em uma nação poderosa que
poderia se virar contra eles. É claro que eles tiveram um monte de conversa fiada sobre
libertar o Iraque e restringir sua reconstrução. É tudo bobagem. Parte disso foi colocar
um governo corrupto xiita no poder que reprimiu os sunitas do cada vez mais. Isso foi
crucial para a situação atual a ascensão do Estado Islâmico ao poder. Agora isso é
também um movimento de libertação sunita.

As linhas nacionais da Síria e do Iraque também são artificiais que foram criadas pelos
ingleses depois de tomar a região dos otomanos. Eles nunca se importaram em
considerar regiões tribais e étnicas. Iraque sempre foi sunita, xiita e curdo, e eles nunca
gostaram um do outro. Então coloque em uma década de grande desestabilização, as
hostilidades étnicas e intromissão pelas potências ocidentais judaicamente controladas,
~ 294 ~

tais como guerras proxy na Síria e na Líbia. É só uma questão de tempo antes que algo
como o Estado Islâmico acontecer.

O Estado Islâmico está tomando os principais inimigos organizados de Israel no Oriente


Médio, a população xiita. Assad é xiita e assim são seus aliados do Partido de Deus no
Líbano, que derrotou Israel duas vezes e por assim foi Teerã. A missão do Estado
Islâmico é acabar com todo o mundo xiita. Os judeus também querem o Baathismo
eliminado, que é a única ideologia que foi capaz da realização para a criação dos Estados-
Nações Árabes Modernos, que estão no caminho de Israel. A Síria é o último estado
Baathista remanescente. A Líbia também era um Estado modernizado, progressivo. Eu li
o Livro Verde de Kadafi, e era um livro bem feito que delineou o paradigma social,
econômico e político da Líbia. Eu escrevi um artigo no passado sobre a Líbia e porque os
judeus a destruíram. Gaddafi era um bom homem e um líder moral que arriscou sua vida
para erguer seu povo de uma literal idade das trevas, em uma nova sociedade que estava
perto de ser utópica. Ele não merecia morrer do jeito que morreu. Milhares de seu povo
morreram lutando por esta Líbia contra os representantes judeus que destruíram o país e
colocaram-no em barbárie, que é o plano para a Síria.

O Estado Islâmico também parece beneficiar Israel destruindo o Iraque e dividindo-o em


um estado onde sunitas, curdos e xiitas estarão em guerra constante. Bagdá estava
ficando muito perto de Teerã de qualquer maneira. É minha opinião que o Estado
Islâmico era como afirmado estar nas últimas fases de se tornar um exército permanente
e a criação de um Estado que vai ficar. Isso irá colocar o Oriente Médio em décadas de
guerra sem fim dentro do mundo islâmico. É claro que os judeus podem querer ajudar
isso por financiamento e armas. Isso traz o que eles queriam. O Estado Islâmico também
lhes dá uma propaganda sem fim e uma desculpa para uma nova intervenção militar
ocidental que é a nova retórica que sai de Washington. Também pense em falsas
bandeiras como o 11 de Setembro. Eles poderiam puxar um outro deste e eles culpariam o
Estado Islâmico a qualquer hora que quisessem.

Assim, se o Estado islâmico não é criado por Israel, ele beneficia a agenda de Israel.

Mas este pode ser o começo do final. É minha reflexão que a situação no Iraque tem
pressionado Bagdá para os braços de Teerã, pois eles precisam de sua nação aliada xiita
para defender do Estado Islâmico o sul do Iraque, que é xiita. Teerã já enviou tropas. Se o
Estado Islâmico ficar bastante poderoso e a Síria de Assad for abaixo, isso vai resultar em
grande limpeza étnica de xiitas e outras populações não sunitas, e deixaria o Partido de
Deus sozinho entre um califado sunita radical e os radicais sunitas no Líbano, o que é
apenas uma questão de tempo para eles. Isso deixaria Teerã isolada e penderia a balança
de poder do qual parece precisar de Israel, para então manter a agressão Ocidental em
cheque contra eles. O que significa que Teerã estaria dizimada. Por um conjunto de
sanções econômicas sobre eles e guerra constante contra o Estado islâmico, que a este
ponto é um grande exército permanente de fanáticos com interminável Jihad na cabeça,
que também juraram conquistar o Irã. Pense em como a sangrenta guerra Irã-Iraque foi.
Essa guerra foi o ocidente judaico usando o Iraque como representante contra o Irã. O
que seria então com mais uma rodada com o Estado Islâmico? A guerra anterior ainda é
forte na consciência popular dos iranianos. Foi devastadora.

Porventura, olhando para o possível fim e próximo evento de extinção do mundo xiita,
talvez Damasco, Teerã e do Partido de Deus poderiam decidir soltar tudo o que eles têm
~ 295 ~

na Arábia Saudita e Israel, as duas principais bases da guerra contra eles no Oriente
Médio. Acredito que a situação no Oriente Médio poderia ter finalmente entrado num
ponto sem volta. Se isso acontecer, Israel poderia usar suas opções de sansões talvez não
apenas em alvos do Oriente Médio, mas como seus líderes se gabam, em alvos europeus.
Os judeus já estão abandonando a Europa em massa. Sua liderança criminosa insana já
pode ver o fim de Israel como o verdadeiro final e decidiu usar sua política de arrasar a
Terra nos odiados goyim em geral.

O grande fator é o mundo abraâmico onde todos acreditam que tem que haver uma
guerra global nesta região para trazer o fim do mundo e o retorno de seu deus. O poder
do inconsciente coletivo de centenas de milhões de pessoas com a energia psíquica de
séculos serviu para isso e a quantidade de pessoas atadas a este programa nos mais altos
níveis de controle e poder internacional podem levar isso em realidade.

O judeu está no meio onde McInsano põe dólares israelenses e fluxo de interesses:
www.voltairenet.org/article185101.html

John McCain, chefe de orquestra da «primavera árabe», e o Califa


Por Thierry Meyssan

Todos notaram a contradição dos que qualificavam, recentemente, os membros do


Emirado islâmico como «combatentes da liberdade» na Síria, e se indignam hoje com as
suas barbaridades no Iraque. Mas, se este discurso é incoerente em si, ele é perfeitamente
lógico no plano estratégico: os mesmos indivíduos que sendo, ontem, apresentados como
aliados devem sê-lo hoje como inimigos, mesmo se estão sempre às ordens de
Washington. Thierry Meyssan revela os bastidores da política dos E.U. através do caso
pessoal do senador John McCain, chefe-de-orquestra da «primavera árabe» e interlocutor
de longa data do Califa Ibrahim.

Rede Voltaire | Damasco (Síria) | 18 de Agosto de 2014


~ 296 ~

Barack Obama e John McCain são adversários políticos, como o representam, ou


colaboram em conjunto na estratégia imperialista do seu país?

John McCain é conhecido como o chefe de fila dos republicanos, candidato mal-
sucedido à presidência norte-americana em 2008. Isto não é, como o veremos, senão
uma parte da sua real biografia, a que lhe serve de cobertura para conduzir acções
secretas em nome do seu governo.

Na altura do ataque «ocidental» eu estava na Líbia, aí, pude consultar um relatório dos
serviços de inteligência exterior. Nele podia ler-se que a Otan tinha organizado, a 4 de
fevereiro de 2011, no Cairo, uma reunião para lançar a «Primavera Árabe» na Líbia e na
Síria. De acordo com o documento, ela tinha sido presidida por John McCain. O relatório
detalhava a lista de participantes líbios, cuja delegação era liderada pelo No. 2 do
governo da época, Mahmoud Jibril, que mudara abruptamente de campo, à entrada para
esta reunião, para se tornar o chefe da oposição no exílio. Lembro-me que, entre os
delegados franceses presentes, o relatório citava Bernard-Henry Lévy, embora
oficialmente este nunca tenha exercido qualquer função no seio do governo francês.
Muitas outras personalidades participaram neste simpósio, entre as quais uma enorme
delegação de Sírios vivendo no exterior.

No final desta reunião, a misteriosa conta do Facebook Syrian Revolution 2011


(Revolução síria 2011-ndT) convocava protestos diante do Conselho do Povo (Assembleia
Nacional) em Damasco, a 11 de fevereiro. Embora esta conta pretendesse à época ter mais
de 40.000 followers(seguidores) apenas uma dúzia de pessoas responderam ao seu apelo,
para os flashes dos fotógrafos e de centenas de policias (policiais-Br). A manifestação
dispersou pacificamente, e os confrontos não começaram senão mais de um mês depois,
em Deraa [1].

Em 16 de fevereiro de 2011 uma manifestação que se desenrolava em Benghazi, em


memória dos membros do Grupo islâmico combatente na Líbia [2], massacrados em 1996
na prisão de Abu Selim, degenerou em tiroteio. No dia seguinte, uma segunda
manifestação, desta vez em memória das pessoas mortas ao atacar o consulado da
Dinamarca por alturas das caricaturas de Maomé, degenerou igualmente em tiroteio.
Nesta precisa altura, membros do Grupo islâmico combatente na Líbia vindos do Egipto,
enquadrados por indivíduos encapuçados e não identificados, atacavam,
simultaneamente, quatro bases militares em quatro cidades diferentes. No seguimento
de três dias de combates, e atrocidades, os contestatários lançaram o levantamento da
Cirenaica contra a Tripolitânia [3]; um ataque terrorista que a imprensa ocidental
apresentou, mentirosamente, como uma «revolução democrática» contra «o regime» de
Muammar el-Qaddafi.

Em 22 de fevereiro John McCain estava no Líbano. Ele encontrou-se lá com membros da


Corrente do Futuro (o partido de Saad Hariri), que encarregou de supervisionar as
transferências de armas para a Síria, por conta do deputado Okab Sakr [4]. Depois,
deixando Beirute, ele inspecionou a fronteira síria e escolheu as aldeias, nomeadamente
Ersal, que deveriam servir como base de retaguarda para os mercenários na guerra que se
preparava.
~ 297 ~

As reuniões presididas por John McCain foram, claramente, o ponto de partida de um


plano, previsto de longa data, por Washington; plano que previa o ataque da Líbia e da
Síria simultaneamente pelo Reino Unido e pela França, de acordo com a doutrina da
«liderança de bastidores» e o anexo do Tratado de Lancaster House, de Novembro de
2010 [5].

A viagem ilegal à Síria, em maio de 2013 Em maio de 2013 o senador John McCain dirigiu-
se, ilegalmente, para perto de Idleb, na Síria, através da Turquia, para aí se reunir com
líderes da «oposição armada». A sua viagem só foi tornada pública após o seu regresso a
Washington [6].

Esta deslocação fora organizada pela Syrian Emergency Task Force (Força-Tarefa de
Emergência Síria) a qual, contrariamente ao seu título, é uma organização sionista
dirigida por um funcionário palestino da AIPAC [7].

John McCain na Síria. No primeiro plano, à direita, reconhece-se o director da Syrian


Emergency Task Force. No enquadramento da porta, ao centro, Mohammad Nour.

Nas fotografias difundidas então, nota-se a presença de Mohammad Nour, porta-voz da


Brigada Tempestade do Norte (da frente Al-Nosra, quer dizer da Al-Qaida na Síria), que
havia sequestrado e detinha 11 peregrinos xiitas libaneses em Azaz [8]. Interrogado sobre
a sua proximidade com os sequestradores, membros da al-Qaida, o senador alegou não
conhecer Mohammad Nour, o qual se teria infiltrado por sua própria iniciativa nesta
(tomada de-ndT) foto.

O caso deu um grande sururu, e as famílias dos peregrinos raptados apresentaram


queixa, perante a justiça libanesa, contra o senador McCain por cumplicidade no
sequestro. Por fim, foi alcançado um acordo e os peregrinos foram libertados (liberados-
Br).

Vamos supôr que o senador McCain tenha dito a verdade, e que ele tenha sido explorado
~ 298 ~

por Mohammad Nour. O objeto da sua viagem, ilegal, à Síria era o de se encontrar o
estado-maior do Exército sírio livre. Segundo ele, esta organização era composta
«exclusivamente por sírios», combatendo pela «sua liberdade» contra a «ditadura
alauíta» (sic). Os organizadores da viagem publicaram esta fotografia para confirmar a
reunião.

John McCain e o estado-maior do Exército sírio livre. No primeiro plano, à esquerda,


Ibrahim al-Badri, com o qual senador está em vias de conferenciar. Precisamente a
seguir, o brigadeiro-general Salim Idriss (de óculos).

Se nela podemos ver o brigadeiro-general Salem Idriss, chefe do Exército sírio livre,
também aí se pode ver Ibrahim al-Badri (em primeiro plano, à esquerda), com quem o
senador está em vias de conferenciar. De regresso desta viagem surpresa, John McCain,
afirmou que todos os responsáveis do Exército sírio livre são «moderados nos quais se
pode confiar» (sic).
~ 299 ~

Ora, desde 4 de outubro de 2011, Ibrahim al-Badri, também conhecido como Abu Du’a,
figurava na lista dos cinco terroristas mais procurados pelos Estados Unidos (Rewards for
Justice-Recompensas para Justiça- ndT). Uma recompensa, podendo ir até aos $ 10
milhões de dólares, era oferecida a quem ajudasse na sua captura [9]. No dia seguinte, 5
de outubro de 2011, Ibrahim al-Badri foi colocado na lista do Comité de sanções da Onu
como membro da Al-Qaida [10].

Além disso, um mês antes de receber o senador McCain, Ibrahim al-Badri, com o nome
de guerra de Abu Bakr al-Baghdadi, criou o Estado Islâmico no Iraque e no Levante
(EIIL)— ao mesmo tempo que pertencia, ainda, ao estado-maior do muito «moderado»
Exército sírio livre—. Ele reivindicou o ataque às prisões de Taj e de Abu Ghraib no
Iraque, de onde fez evadir entre 500 e 1.000 jihadistas que se juntaram à sua organização.
Este ataque foi coordenado com outras operações, quase simultâneas, em outros oito
países. Em cada ocasião os jihadistas evadidos juntaram- se a organizações combatendo
na Síria. Este caso é de tal maneira estranho que a Interpol emitiu uma nota, e pediu a
assistência dos 190 países membros [11].

Pela minha parte, eu sempre afirmei que não havia, no terreno, nenhuma diferença entre
o Exército sírio livre, a frente Al-Nosra, o emirado islâmico etc. Todas estas organizações
são formadas pelos mesmos indivíduos, que mudam de bandeira permanentemente.
Quando se reivindicam ser do Exército sírio livre eles arvoram a bandeira da colonização
francesa, e só falam em derrubar o «cão Bachar». Quando eles dizem pertencer à Frente
Al-Nosra carregam a bandeira da Al-Qaida, e declaram espalhar o seu Islão(Islã-Br) no
mundo. Finalmente, quando eles se dizem do Emirado Islâmico brandem, então, o
estandarte do Califado, e anunciam que limparão a região de todos os infiéis. Mas,
qualquer que seja a etiqueta, eles cometem os mesmos crimes: estupros, torturas,
decapitações, crucificações.
~ 300 ~

No entanto, nem o senador McCain, nem os seus acompanhantes da Syrian Emergency


Task Force (Força Tarefa de Emergência síria) forneceram ao Departamento de Estado as
informações, em sua posse, sobre Ibrahim al-Badri, nem reclamaram o acesso a esta
recompensa. Nem sequer informaram, também, o Comité anti-terrorista da Onu.

Em nenhum país do mundo, qualquer que seja o seu regime político, se aceitaria que o
líder da oposição esteja em contacto directo, amigável e público, com um tão perigoso
terrorista, procurado por toda a gente.

Quem é pois o senador McCain? Mas além de John McCain não ser simplesmente o líder
da oposição política ao presidente Obama, também ele é, na realidade, um dos seus
altos-funcionários!

Ele é, com efeito, presidente do International Republican Institute (Instituto


Republicano Internacional-ndT) (IRI), o ramo republicano do NED/CIA [12], desde
Janeiro de 1993. Esta pretensa «ONG» foi criada, oficialmente, pelo presidente Ronald
Reagan para estender certas atividades da CIA, em cooperação com os serviços secretos
britânicos, canadianos (canadense-Br) e australianos. Contrariamente às suas alegações
é, de facto, uma agência inter-governamental. O seu orçamento é aprovado pelo
Congresso, numa rubrica orçamental dependente da Secretaria de Estado.

E, é por isso, porque é uma agência conjunta dos serviços secretos Anglo-saxões, que
vários Estados no mundo lhe interditam toda a actividade no seu território.
~ 301 ~

Acusados de ter preparado o derrube do presidente Hosni Moubarak, por conta dos
Irmãos muçulmanos, os dois empregados do International Republican Institute (IRI) no
Cairo, John Tomlaszewski (segundo à direita) e Sam LaHood (filho do secretário dos
Transportes de um governo democrata, o americano-libanês Ray LaHood), (segundo à
esquerda), refugiaram-se na embaixada dos Estados Unidos. Ei-los aqui, ao lado dos
senadores John McCain e Lindsey Graham, aquando da reunião preparatória da
«primavera árabe» para a Líbia e para a Síria. Eles acabarão libertados pelo Irmão
Mohamed Morsi, assim que este se tornou presidente.

A lista das intervenções de John McCain por conta do departamento de Estado é


impressionante. Ele participou em todas as revoluções coloridas dos últimos vinte anos.

Para não dar senão alguns exemplos, ele preparou, sempre em nome da «democracia», o
golpe de Estado fracassado contra o presidente constitucional Hugo Chávez na
Venezuela [13], o derrube (derrubada-Br) do presidente constitucional Jean-Bertrand
Aristide no Haiti [14], a tentativa de derrube do presidente constitucional Mwai Kibaki
no Quénia [15] e, mais recentemente, a do presidente constitucional ucraniano Viktor
Yanukovych.

Não interessa em que estado do mundo, logo que um cidadão toma a iniciativa de
derrubar o regime de outro Estado, ele poderá ser felicitado se nisso for bem- sucedido, e
que o novo regime se mostre um aliado, mas ele será severamente condenado se as suas
iniciativas tiverem consequências nefastas para o seu próprio país. Ora, nunca o senador
McCain foi inquietado pelas suas ações anti-democráticas, em estados onde ele fracassou
e que se voltaram contra Washington. Na Venezuela, por exemplo. É que, para os
Estados Unidos John McCain não é um traidor, mas sim um agente (secreto).

E um agente que dispõe da melhor cobertura que se possa imaginar: ele é o opositor
oficial de Barack Obama. Nesta condição ele pode viajar para qualquer lugar no mundo
(é o senador norte-americano que mais viaja), e encontrar-se com quem ele quiser sem
temer. Se os seus interlocutores aprovam a política de Washington ele promete-lhes
mantê-la, se a combatem, ele atira a responsabilidade para cima do presidente Obama.

John McCain é conhecido por ter sido prisioneiro de guerra no Vietname (Vietnã-Br),
durante 5 anos, e aí ter sido torturado. Ele foi vítima de um programa concebido não
para extrair informações, mas para incutir uma confissão. Tratava-se de transformar a
sua personalidade, para que ele fizesse declarações contra o seu próprio país. Este
programa, estudado a partir do exemplo coreano, para a Rand Corporation, pelo
professor Albert D. Biderman, serviu de base às pesquisas conduzidas em Guantanamo, e
em outros lugares, pelo Dr. Martin Seligman [16]. Aplicado sob George W. Bush a mais
de 80.000 prisioneiros permitiu transformar vários de entre eles, para fazer, assim,
verdadeiros combatentes ao serviço de Washington. John McCain, que havia “rachado”
no Vietname, compreende-o, pois, perfeitamente. Ele sabe como manipular, sem
escrúpulos, os jihadistas.

Qual é a estratégia dos norte-americana com os jihadistas no Levante? Em 1990, os


Estados Unidos decidiram destruir o seu antigo aliado iraquiano. Após terem sugerido ao
presidente Saddam Hussein, que considerariam o ataque ao Koweit como um caso
~ 302 ~

interno iraquiano, eles aproveitaram o pretexto deste ataque para mobilizar uma vasta
coligação (coalizão-Br) contra o Iraque. Porém, devido à oposição da URSS, eles não
derrubaram o regime, contentaram-se sim em controlar a zona de exclusão aérea.

Em 2003, a oposição da França não foi suficiente para contrabalançar a influência do


Comité para a Libertação do Iraque. Os Estados Unidos atacaram de novo o país e, desta
vez, derrubaram o presidente Hussein. Evidentemente, John McCain era um dos
principais responsáveis do Comité(Comitê-Br). Depois de ter entregue, durante um ano,
a uma sociedade privada o cuidado de pilhar o país [17], eles tentaram parti-lo em três
Estados separados, mas tiveram que renunciar a isso diante da resistência da população.
Eles tentaram de novo em 2007, com a resolução Biden-Brownback, mas voltaram a
falhar [18]. Daí, a estratégia atual, que tenta conseguir isso por meio de um actor não-
estatal: o Emirado Islâmico.

Neste documento, publicado em setembro de 2013, o embaixador do Catar em Tripoli


informa o seu ministério, que um grupo de 1.800 Africanos foi formado na jihade, na
Líbia. Ele propõe encaminhá-los, em três grupos, para a Turquia, afim de que eles se
juntem ao Emirado islâmico na Síria.

A operação foi preparada durante muito tempo, antes mesmo da reunião de John
McCain com Ibrahim al-Badri. Assim, correspondência interna do Ministério catariano
das Relações exteriores (Negócios Estrangeiros-Pt), publicada pelos meus amigos James e
Joanne Moriarty [19], mostram que 5. 000 jihadistas foram formados, às custas do Catar,
na Líbia da Otan em 2012, e que 2,5 milhões de dólares foram atribuídos, na mesma
altura, ao futuro califa.

Em janeiro de 2014, o Congresso dos Estados Unidos realizou uma reunião secreta, na
qual votou, em violação do direito internacional, o financiamento até Setembro de 2014
da Frente Al-Nosra (Al-Qaida), e do Emirado Islâmico no Iraque e no Levante [20].
Embora se desconheça, com detalhe, o que foi realmente acordado aquando desta sessão,
revelada pela agência de notícias britânica Reuters [21], e que nenhum média (mídia-Br)
norte-americano ousou passar devido à censura, é altamente provável que a lei inclua
uma secção sobre o armamento e treino de jihadistas.

Envaidecida com este financiamento norte-americano a Arábia Saudita reivindicou, no


seu canal público de televisão, Al-Arabiya, que o Emirado Islâmico estava colocado sob a
autoridade do príncipe Abdul Rahman al-Faisal, irmão do príncipe Saud al Faisal
~ 303 ~

(Ministro dos Negócios Estrangeiros) e do príncipe Turki al-Faisal (embaixador saudita


nos Estados Unidos e no Reino Unido) [22].

O Emirado Islâmico representa uma nova etapa no mercenarismo. Ao contrário dos


grupos jihadistas que combateram no Afeganistão, na Bósnia-Herzegovina e na
Chechénia, junto a Osama bin Laden, ele não constitui uma força de reserva, mas é um
verdadeiro exército em si. Ao contrário dos grupos precedentes, no Iraque, na Líbia e na
Síria, agrupados pelo príncipe Bandar Ben Sultan, eles dispõem de sofisticados serviços
integrados de comunicação, que fomentam o alistamento, e de administradores civis,
formados nas grandes escolas ocidentais capazes de tomar em mãos, imediatamente, a
administração de um território.

Armas ucranianas, chispando de novas, foram comprados pela Arábia Saudita, e


comboiadas pelos serviços secretos turcos que as remeteram para o Emirado islâmico. Os
detalhes finais foram coordenados com a família Barzani, aquando de uma reunião de
grupos jihadistas em Amã, a 1 de Junho de 2014 [23]. O ataque conjunto ao Iraque, pelo
Emirado Islâmico e pelo Governo regional do Curdistão, começou quatro dias mais tarde.
O emirado islâmico capturou a parte sunita do país, enquanto o governo regional do
Curdistão aumentava o seu território em mais de 40%. Fugindo das atrocidades dos
jihadistas as minorias religiosas deixaram a zona Sunita, preparando assim a via para a
partição do país em três.

Violando o acordo de defesa Iraquiano-americano o Pentágono não interveio, e deixou o


emirado islâmico prosseguir a sua conquista e os seus massacres. Um mês depois,
enquanto os peshmergas do governo regional curdo haviam recuado sem batalha, e
quando a emoção da opinião pública mundial se tornou demasiado forte, o presidente
Obama deu a ordem para bombardear posições do Emirado islâmico. No entanto,
segundo o general William Mayville, diretor de operações no Estado-maior: «Estes
bombardeamentos são pouco susceptíveis de afectar as capacidades globais do Emirado
Islâmico, ou as suas atividades noutras regiões do Iraque ou da Síria» [24]. Obviamente,
eles não visam destruir o exército jihadista mas, apenas, garantir que cada actor não
ultrapasse o território que lhe foi atribuído. Além disso, de momento, eles são puramente
simbólicos e não destruíram senão um punhado de veículos. Na realidade tem sido a
intervenção dos curdos do PKK, turco e sírio, nisto, que parou a progressão do Emirado
Islâmico e, abrindo um corredor, permitiu às populações civis escapar ao massacre.

Numerosa desinformação circula a propósito do Emirado Islâmico e do seu califa. O


jornal quotidiano Gulf Daily News fingiu que Edward Snowden havia feito revelações
neste sentido. [25] No entanto, verificação feita, o antigo espião norte-americano não
publicou nada a este respeito. O Gulf Daily News é publicado no Barein, um Estado
ocupado por tropas sauditas. O artigo visa, apenas, limpar a Arábia Saudita e o príncipe
Abdul Rahman al-Faisal das suas responsabilidades.

O Emirado Islâmico é comparável aos exércitos mercenários do século XVI europeu. Eles
conduziam guerras religiosas em nome dos senhores que lhes pagavam, às vezes de um
lado, às vezes de outro. O Califa Ibrahim é um condottiere moderno. Embora esteja às
ordens do príncipe Abdul Rahman, (membro do clã dos Sudeiris), não seria de espantar
que ele continue a sua epopeia na Arábia Saudita, (após um breve desvio no Líbano, ou
~ 304 ~

seja no Koweit), e parta assim o bolo da sucessão real, favorecendo o clã dos Sudeiris
contra o príncipe Mithab (filho, e não irmão do rei Abdallah).

John McCain e o Califa

Ibrahim al-Badri, aliás Abu Du’a, aliás Abou Bakr Al-Baghdadi, aliás Califa Ibrahim,
mercenário do príncipe Abdul Rahman al-Faiçal, financiado pela Arábia saudita, pelo
Catar e pelos Estados Unidos. Ele pode praticar todos os horrores, que as Convenções de
Genebra proíbem os Estados de cometer.

Na última edição do seu magazine o Emirado Islâmico consagrou duas páginas a


denunciar o senador John McCain, como «o inimigo» e «o cruzado», recordando o seu
apoio à invasão norte-americana do Iraque. Temendo que essa acusação passasse em
claro, nos Estados Unidos, o senador emitiu, imediatamente, um comunicado
qualificando o Emirado de « o mais perigoso grupo terrorista islâmico no mundo» [26].

Esta polémica destina-se apenas a distrair a «galeria». Nós bem gostaríamos de acreditar
nela…, se não existisse esta fotografia de maio de 2013.

-Thierry Meyssan
Tradução
Alva

Referências:

[1] Nós retransmitimos os relatos da imprensa garantindo que a manifestação de Deraa


foi um protesto após a prisão e tortura de liceais que haviam grafitado slogans (eslogans-
Br) hostis à República. Ora, muitos colegas têm tentado estabelecer a identidade desses
alunos e encontrar as suas famílias. Nenhum o conseguiu, as únicas testemunhas que
falaram fizeram-no para a imprensa britânica, mas de maneira anónima, logo
inverificável. Agora, estamos convencidos de que este evento nunca existiu. O estudo dos
documentos, contemporâneos, sírios mostra que a manifestação foi na realidade sobre
um aumento para os salários e pensões dos funcionários públicos. Ela obteve a aprovação
~ 305 ~

do governo. Neste ponto, nenhum jornal mencionou estes estudantes, tendo esta história
sido inventada pela Al-Jazeera, senão, duas semanas mais tarde.

[2] Os membros do Grupo islâmico combatente na Líbia, quer dizer da Al-Qaida na


Líbia, haviam tentado assassinar Mouamar el-Kadhafi por conta do MI 6 britânico. O
assunto foi revelado por um oficial da contra-espionagem britânica, David Shyler. Cf
«David Shayler : “J’ai quitté les services secrets britanniques lorsque le MI6 a décidé de
financer des associés d’Oussama Ben Laden”» (Fr-«David Shayler: “Deixei os serviços
secretos britânicos quando o MI 6 decidiu financiar os associados de Osama bin
Laden”»-ndT), Réseau Voltaire, 18 novembre 2005.

[3] Relatório da Missão de inquérito sobre a crise actual na Líbia, junho de 2011.

[4] « Un député libanais dirige le trafic d’armes vers la Syrie » (Fr-«Um deputado libanês
dirige o tráfico de armas para a Síria»-ndT), Réseau Voltaire, 5 décembre 2012.

[5] Neste plano, reportar-nos-emos à minha série de seis emissões 10 ans de Résistance,
10 anos de resistência), sobre a guerra dos Estados Unidos contra a Síria.

[6] « John McCain entre illégalement en Syrie » (Fr-« John McCain entra ilegalmente na
Síria»-ndT), Réseau Voltaire, 30 mai 2013.

[7] « La Syrian Emergency Task Force, faux-nez sioniste » (Ing-« Força Tarefa de
Emergência Síria, falso esquema sionista»-ndT), Réseau Voltaire, 7 juin 2013.

[8] « John McCain a rencontré des kidnappers en Syrie » (Fr-«John McCain encontrou-se
com os raptores na Síria»-ndT), Réseau Voltaire, 1er juin 2013.

[9] “Wanted for Terrorism”, Rewards for Justice Program (Ing-«Procurado por
terrorismo»-ndT), Department of State.

[10] O Comité do Conselho de segurança criado pela resolução 1267 (1999) a 15 de


outubro dee 1999 é igualmente conhecido sob o nome de «Comité das sanções contra a
Al-Qaida». Ficha de inscrição de Ibrahim al-Badri (desta vez com o nome de guerra de
al-Samarrai).

[11] « Évasions simultanées de jihadistes dans 9 pays » (Fr-«Evasões simultâneas de


jihadistas em 9 países»-ndT), Réseau Voltaire, 6 août 2013.

[12] « La NED, vitrine légale de la CIA » (Fr-«A NED, vitrine legal da CIA»-ndT), par
Thierry Meyssan, Оdnako (Russie), Réseau Voltaire, 6 octobre 2010.

[13] « Opération manquée au Venezuela » (Fr-«Operação falhada na Venezuela»-ndT),


par Thierry Meyssan, Réseau Voltaire, 18 mai 2002.

[14] « La CIA déstabilise Haïti » (A CIA desestabiliza o Haiti), « Coup d’État en Haïti »
(Golpe de Estado no Haiti), par Thierry Meyssan, Réseau Voltaire, 14 janvier et 1er mars
2004.

[15] « L’expérience politique africaine de Barack Obama » (Fr-«A experiência política


africana de B. Obama»-ndT), par Thierry Meyssan, Réseau Voltaire, 9 mars 2013.

[16] « Le secret de Guantánamo » (Fr-«O segredo de Guantánamo»-ndT), par Thierry


Meyssan, Оdnako (Russie), Réseau Voltaire, 28 octobre 2009. Nota do Tradutor: –
~ 306 ~

Estamos a preparar versão em Português deste extenso, mas interessante, artigo para
poder aparecer dentro de algum tempo.

[17] « Qui gouverne l’Irak ? » (Fr-«Quem governa o Iraque?»-ndT), par Thierry


Meyssan, Réseau Voltaire, 13 mai 2004.

[18] « La balkanisation de l’Irak » (Fr-« A balcanização do Iraque»-ndT), par Manlio


Dinucci, Traduction Marie-Ange Patrizio, Il Manifesto (Italie), Réseau Voltaire, 17 juin
2014.

[19] «Official Document Qatar Embassy Tripoli Confirms Sending 1800 Islamic
Extremists Trained in Libya to Fight in Syria» (Ing-« Documento oficial embaixada do
Catar Tripoli confirma envio de 1800 extremistas Islâmicos treinados na Líbia para
combater na Síria»-ndT), Libyan War The Truth, 20. September 2013.

[20] “Estados Unidos, principal financiador mundial do terrorismo”, Thierry Meyssan,


Tradução Alva, Al-Watan (Síria), Rede Voltaire, 3 de Fevereiro de 2014.

[21] “Congress secretly approves U.S. weapons flow to ’moderate’ Syrian rebels” (Ing-
«Congresso aprova secretamente envio de armas para rebeldes sírios “moderados”»-
ndT), Mark Hosenball, Reuters, 27. January 2014.

[22] « L’ÉIIL est commandé par le prince Abdul Rahman » (Fr-«EIIL dirigido pelo
príncipe Abdul Rahman»-ndT), Réseau Voltaire, 3 février 2014.

[23] « Révélations du PKK sur l’attaque de l’ÉIIL et la création du “Kurdistan” » (Fr-


«Revelações do PKK sobre o ataque e a criação do “Curdistão”- ndT), Réseau Voltaire, 8
juillet 2014.

[24] “U.S. Air Strikes Are Having a Limited Effect on ISIL” (Ing-«Ataque aéreos dos E.U.
têm tido efeito limitado sobre o ISIL»-ndT), Ben Watson, Defense One, 11. August 2014.

[25] «Baghdadi ’Mossad trained’» (Ing-« Bagadadi treinado pela Mossad»-ndT), Gulf
Daily News, 15. July 2014.

[26] “Statement by senator John McCain on being targeted by terrorist group ISIL as “the
ennemy” and “the crusader”” (Ing-«Declaração do senador John McCain quanto a ter
sido eleito pelo grupo terrorista ISIL como «o inimigo» e o «cruzado»- ndT), Gabinete de
John McCain, 28 de julho de 2014.
~ 307 ~

A Conquista Islâmica: O Capítulo Mais Sangrento da


História da Humanidade
É tempo nosso povo gentio conhecer exactamente qual a extensão da brutalidade vil
islâmica. O artigo é longo, mas por favor, tome o tempo para lê-lo e usá-lo para educar
aqueles que ainda acreditam que o Islão é inofensivo ou uma “religião de paz”.

É vital que lutemos contra este programa doentio!!

O Islão é possivelmente o mais doentio e distorcido de todos os programas inimigos


abraâmicos, e aquele que trouxe mais derramamento de sangue.

Ele tem travado uma guerra e crescido como um cancro dentro das células da
humanidade desde a sua criação. A violência, tortura e brutalidade muitas vezes vêm à
mente quando se pensa no Islão e seu maligno Alcorão, e isso é validado pela própria
história.

Alcorão, Surata 9:5 “(…) Matai os pagãos, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os
e espreitai-os…”
Surata 22:19-21 “Quanto aos infieis, serão cobertos com vestimentas de fogo e lhes será
derramada, sobre as cabeças, água fervente, a qual derreterá tudo quanto há em suas
entranhas, além da totalidade de suas peles. Em adição, haverá clavas de ferro.”

Como um programa judaico, o Islão sempre mostrou um ódio mórbido contra a


humanidade gentia PAGÃ. Lembra-te, todos os gentios são pagãos por natureza. A
sujeira abraâmica do inimigo é estranha às nossas almas. Os versículos acima citados do
“livro da paz” do Islão mostra em detalhes vívidos este ódio intenso aos gentios pagãos.
Ele não se limita a chamar ao assassinato de nosso povo pagão, mas também para a
tortura e assassinato brutal.

Bem, o Islão manteve-se fiel à sua palavra ao longo dos séculos, mantendo este verso e
outros iguais com uma ferocidade doente que vem muito naturalmente a essa tribo de
delinquentes, ladrões, bandidos e parasitas – os judeus. Longe de ser a “religião de paz”,
o Islão espalha-se através de meios da força e coerção. Havia basicamente duas opções
para tu quando Islão infestado vossa área:
1. Converter e desistir de tua terra e pertences pessoais a teus novos senhores
escravagistas e viver o resto de tua vida como um prisioneiro em tua própria terra natal,
pagando diária e adoração servil ao “deus” alien Alá. Isto é, a tua vida seria uma porcaria
imensa à partir deste momento e não havia nada que pudesses fazer sobre isso. Se
decidisse mudar de idea em algum momento, bem que você trouxe rapidamente a
segunda opção;
2. Ser brutalmente torturado e assassinado em público juntamente com a tua família e
outros entes queridos.

Da mesma forma, o Islão também concebeu um outro meio de forçar a conversão,


trabalhou para tornar a vida impossível e insuportável para quaisquer não-muçulmanos
residentes em uma área onde espalhasse seus vis tentáculos.

Os não-muçulmanos foram proibidos de possuir sua própria terra, proibido de ter


quaisquer posses legalmente, de estarem envolvidos na agricultura para alimentar a si e
suas famílias, despojados de todos os direitos e forçados a pagar impostos exorbitantes
~ 308 ~

para os senhores da guerra islâmicos, conhecidos como Jizya. Eles poderiam ser somente
escravos, essencialmente, a viverem presos nas terras que uma vez tinham, construíram e
floresceram.

Isto eventualmente quebrou as resisténcias de muitos gentios que estavam a lutar


imensamente dia a dia para alimentar e vestir suas famílias, e eles finalmente cederam e
se converteram ao Islão (como se sabe, o dinheiro e impostos têm sido um meio para os
judeus controlarem a humanidade gentia!). A vida era literalmente um pesadelo sob o
Islão, como ainda é hoje. O pesadelo ainda há que acabar.

Muitos que se opuseram ao Islão e se recusaram a se converterem, logo aprenderam a


extensão do “amor de Alá”. Vamos dar uma olhada em alguns exemplos da “religião de
paz” em acção.

As cruzadas islâmicas (também conhecidas como genocídio do Oriente Pagão)

Há uma cadeia de montanhas chamada Hindu Kush no que é hoje o Afeganistão, cujo
nome pode ser traduzido como “Montanha da Morte” por causa da quantidade de
derramamento de sangue e morte que ocorreu lá durante o genocídio islâmico no século
XI. Aqui, “Hindu” refere-se aos habitantes originários da região do Vale do Indo. Esses
povos eram pagãos. Os habitantes originais da região foram massacrados às centenas de
milhares, literalmente esquartejados por tiranos muçulmanos sedentos de sangue.

Aqueles que não foram massacrados por qualquer razão, foram levados para as terras que
tinham sido conquistadas pelos monstros muçulmanos e mantidos como escravos.
Outros milhares morreram de desidratação, fome e hipotermia ao fazer a terrível viagem
através da cordilheira, uma vez que haviam sido presos e escravizados. Os escravos
pagãos foram guiados pelo gelo e neve a subirem passagens perigosamente íngremes
com roupas mínimas e muitas vezes pouca ou nenhuma comida e água. Este foi um
massacre secundário, uma vez que era altamente improvável que iriam sobreviver a esta
viagem nessas condições. Se acontecesse de sobreviver, era-se recebido do outro lado
para a nova vida como um escravo do pior tipo, tratado pior do que um cão.

Hindu Kush é apenas um exemplo. Testemunhas oculares dos tempos do genocídio


islâmico afirmam que o verde das colinas e a água a correr dentro dos rios tornaram-se
escarlate, literalmente, devido ao sangue das vítimas pagãs assassinadas.

Em 633, lunáticos muçulmanos invadiram a antiga cidade de Ullais situada ao longo do


rio Eufrates (moderno Iraque). Eles eram liderados por um cripto-judeu esquizoide
particularmente sanguinário de nome Khalid Ibn Walid, que os instruiu a massacrar sem
piedade os homens, mulheres e crianças. Milhares foram capturados e decapitados, e o
sangue fluiu em um canal próximo, que era tão abundante que fez a água a ficar
vermelha. A partir deste momento, ele foi apelidado de “Canal de Sangue” ou “Rio de
Sangue”. Assim, da Montanha da Morte, agora passamos para o Canal de Sangue. O Islão
não é maravilhoso? Sua história soa literalmente como um livro de horror.

Havia outro senhor da guerra cripto-judeu muçulmano chamado Umar Ibn Al Khattab,
que tinha um ódio tão profundo contra os povos Arianos conhecidos como Airyanem
Vaejah, a qual se registra que ele tenha dito que ele desejava que houvesse uma
montanha de fogo entre eles para que nunca tivessem de se encontrar.
~ 309 ~

Ele dedicou sua vida inteira ao massacre e destruição desse povo. Após assassinar uma
dessas tribos, ele tomou um menina de TRÊS ANOS de idade como sua escrava sexual. O
Islão sempre tolerou e glorificou pedofilia. O próprio Maomé disse ter tomado uma
menina de 6 anos de idade como sua esposa, profanando-a sexualmente com a idade de
9:
Pedofilia e Estupro: Frequentes e Aceitos Dentro do Islamismo

Esse ódio profundamente arraigado e medo dos Arianos é tão típico da alma judaica, e o
Islão, como sabemos, é judaico até o ossos.

Umar Ibn Al Khattab, após massacrar milhares de Airyanem (gentios Arianos), vendeu
suas mulheres como escravas sexuais na capital islâmica de Medina. Isso mostra a
extensão de seu ódio sádico e doentio aos pagãos Arianos.

Os povos Yezidi actuais do Iraque são descendentes distantes destes Airyanem Vaejah,
ilustrado no facto de que muitos desses homens e mulheres ainda exibirem as
características físicas Arianas, tais quais cabelos loiros e olhos azuis:

Ainda hoje, o ódio de Umar Ibns contra nossos povos Arianos, ou devo dizer, o ódio
judaico ao nosso povo, está bem vivo como podemos ver no genocídio islâmico destes de
Yazidi a acontecer hoje em dia: https://goo.gl/EhnfKX

Observe como eles usam estupro e gravidez forçada como um meio de destruição. Eles
estão a tentar erradicar na humanidade os genes Arianos completamente. Eles usaram as
mesmas táticas durante as conquistas islâmicas. Muitas das mulheres das terras
conquistadas, que não foram massacradas, foram levadas como escravas sexuais,
engravidadas e sua herança genética foi destruída. Os judeus costumam usar essa tática
para se infiltrar, como falei com mais detalhes no meu sermão sobre as verdadeiras
origens do Islão. É também por isso que eles incentivam e forçam a mistura de raças
sobre a humanidade gentia. Isto é genocídio sistemático!

A conquista muçulmana da Índia foi particularmente brutal e sanguinária. A Índia,


juntamente com o Sri Lanka, são lugares espirituais muito antigos e poderosos da
humanidade Ariana. O sacerdócio ancestral da Índia era Ariano, que governou sob
orientação directa dos nossos Deuses. O Sumo Sacerdote Mageson escreveu sobre isso
profundamente em muitos dos seus sermões, incluindo aquele sobre a verdadeira
Atlântida.

É por esta razão que o Islão atacou a Índia com tal ferocidade brutal. Os historiadores
têm chamado as conquistas da Índia de capítulo mais sangrento da história humana.
~ 310 ~

Assim como milhões que estão a ser torturados e massacrados desde o século 6 até o
século 12, milhares de antigos templos pagãos, locais sagrados e bibliotecas contendo
conhecimento Espiritual Antigo foram pilhados e queimados até o chão, totalmente
destruídos. Tudo o que não foi destruído foi levado e mantido como despojo de guerra
pelos invasores bárbaros e usado para seus próprios fins.

No ano 997, um “Sultão” islâmico de nome de Mahmud, que havia tomado o controlo de
uma cidade do Afeganistão, levou uma revolta violenta através da Índia, a matar
habitantes de aldeias e roubar suas posses.

Ele começou com Bhimnagar, a matar literalmente cada habitante da aldeia de um


número superior a 50 mil. Ele esvaziou as casas e templos de todos os objectos de valor
antes de queimá-los. Ele também invadiu Mathura, a matar todos os habitantes e roubar
todos os objectos de valor. Antes de sair, ele entrou no templo mais sagrado de Mathura,
ordenou às suas tropas tomarem nota da arquitetura para que ele pudesse duplicar um
exatamente igual para seu “deus” judaico alien e, em seguida, ordenou que fosse este
fosse banhado em nafta e incendiado. Observe a total arrogância – roubar o projecto
arquitetônico do Templo Sagrado e depois destruí-lo.

Em Somnath, ele matou 50 mil habitantes e mais uma vez saqueou as casas e templos
por objectos de valor e as queimou-os. Havia muitas outras aldeias que ele tomou e
arruinou, e quando ele não massacrava um habitante, mantinha-os para serem vendidos
como escravos. Sua ganância por dinheiro e bens materiais era profunda, mas nenhum
centavo de sua fortuna veio através de meios honestos. Ele acabou como um dos
governantes mais ricos da história por causa das enormes quantias que ele saqueou das
aldeias na Índia e dinheiro que ele fez foi de vender os pagãos capturados como escravos.
Por sua vez, ele também se tornou um dos comerciantes de escravos mais prolíficos na
Arábia na época. Também foi registrado que cada vez, antes dele levar sua tropa de
bárbaros em uma aldeia e começar um massacre, ele se ajoelhava e rezava a seu “deus”
judaico Alá. Este assassino esquizoide e cleptomaníaco foi mais tarde canonizado como
um “santo” no Islão, e ainda é reverenciado como um de seus líderes mais amados. Vai
saber. Quanto mais doentio e mais distorcido, mais elevado será teu lugar no Islão.

Muitos de seus sucessores seguiram seu exemplo iluminado, a juntarem riqueza por
nenhum outro meio a não ser pilhar aldeias e matar seus habitantes pagãos inocentes.

A antiga cidade de Delhi foi atacada em 1186 por uma tribo muçulmana do afegãos
chamada Ghuri. Eles massacraram o melhor dos habitantes para destruir a sua
subsistência, e o resto mantiveram como escravos. Eles destruíram os antigos templos,
quebraram as estátuas dos Deuses e queimaram a literatura antes de tomar os palácios e
os tomarem como residência para si. A partir daqui, eles distribuíram a riqueza roubada
entre si e regeram domínio islâmico pela dor da tortura e morte. Aqui, um número
estimado de 50 mil pagãos foram acorrentados à vida de escravidão na terra que outrora
haviam chamado de lar. Há registros de que mais 100 mil foram massacrados.

O passatempo favorito de Bulban, um dos “Sultões” de Delhi, era fazer pagãos e outros
que se recusavam a se converterem ao Islão serem esmagados sob os pés de elefantes, ter
suas peles arrancadas e recheadas com palha para serem pendurado nos portões do
palácio como exemplo para qualquer um que estivesse a pensar em resistir contra o Islão.
~ 311 ~

O Sultão Muhammad bin Tughlak era muito brutal e apreciava tanto matar pagãos que
era conhecido por ter uma pilha de cadáveres fora do seu tribunal todos os dias. Era tão
ruim que seus trabalhadores se queixavam de estarem exaustos de transportar todos os
corpos todos os dias. Ele também matou um jovem que se atreveu a se rebelar contra ele
e seu governo islâmico, e procedeu em forçar sua mãe e família a se alimentarem de sua
carne. Um homem cego, uma vez desafiou uma das suas ordens, e o fez ser arrastado de
Deli até Daulatabad por um cavalo, de modo que restava do homem apenas uma perna
quando a viagem tinha terminado.

Escusado será dizer que este porco terrível é agora considerado um herói no Islão. Para
qualquer pessoa normal, ele seria considerado um selvagem abominável da pior espécie,
mas no Islão ele é considerado um santo.

Bengal mais tarde foi sitiada sob o governo do Sultão Firoz Shah. Ele ofereceu uma
grande recompensa monetária para quem matasse pagãos. Melhor ainda se fosse feito
brutalmente. 180 mil pagãos foram mortos por selvagens muçulmanos como prêmios.

O Sultão Ahmed Khah, seu sucessor, declarou festas comemorativas e festejos que
duravam 3 dias cada vez que o número de pagãos massacrados em um dia em qualquer
aldeia na Índia ultrapassasse os 20 mil. Este foi um incentivo para encorajar suas gangues
de selvagens a massacrar pagãos indiscriminadamente. O mundo islâmico literalmente
comemorava cada gota de sangue derramado de nossos povos gentios pagãos.

Esta é apenas a ponta do Ice Berg. Alguns exemplos de derramamento de sangue que
ocorreram na Índia durante a fúria do Islão. Mais de 500 mil pagãos foram assassinados
brutalmente em suas próprias casas. As mulheres foram violadas antes de serem mortas
ou levadas como escravos sexuais. As crianças foram abatidas ou vendidas como
escravas. A Índia foi literalmente pintada de vermelho com o sangue do nosso povo, e o
conhecimento sagrado que nos foi dado como presentes de nossos Deuses foi
corrompido e queimado. Tudo em nome do “deus” alien judaico-islâmico Alá.

As conquistas do Egipto e Espanha foram igualmente brutais e sangrentas. As conquistas


muçulmanas do Egipto levaram à destruição final e total dos egípcios antigos e sua
cultura sagrado pagã. O estado doentio que o Egipto é hoje, repleto de pobreza,
destruição e doença, é um resultado directo da conquista islâmica. Como o Sumo
Sacerdote Mageson já escreveu, o Egipto já havia sido alvo pelo inimigo de dentro e já
tinha contraído um cancro que estava no processo de devora-lo pelo interior. Esse tipo
de cancro foi os judeus e sua criação do cristianismo em Alexandria. O programa judaico
do Islão foi o último prego no caixão que selou o destino do antigo Egipto.

Qualquer um que conheça o que foi exposto e ainda considerar o Islão uma “religião de
paz” é mentalmente instável ou um sociopata sem limite – ou ambos. O Islão é
possivelmente o melhor exemplo do funcionamento interno doentio e distorcido da
mente judaica em acção. A obsessão mórbida com tortura, sangue e morte, pedofilia,
estupro e roubo. É sobre isso que o Islão é construído. Um rio de sangue e lágrimas flui
abaixo de sua fundação, e é o sangue e as lágrimas dos nossos povos gentios pagãos!

A Suma Sacerdotisa Maxine Dietrich, bem como Sumo Sacerdote Hooded Cobra,
escreveram sobre a magia parasitária dos judeus e como eles usam sangue para alimentar
seus rituais. O mesmo vale para o medo. O medo é uma energia extremamente poderosa.
~ 312 ~

As conquistas islâmicas foram literalmente um gigantesco sacrifício de sangue


ritualístico dedicado ao pensamento-forma judaico Alá.

Não pode ser salientado o suficiente a importância de lutar contra este programa vil e
trabalhar para expô-lo diante dos olhos dos nossos gentios pelo que este é realmente é!
Uma máquina de morte.

Muito mais será adicionado ao presente artigo ao longo do tempo. Como eu disse, isso é
apenas a ponta do Ice Berg sobre o derramamento de sangue causado pelo islão.

Por favor, torne o nosso povo ciente disto!

Devemos resistir e lutar contra ele pela memória dos nossos antepassados pagãos que
foram brutalmente assassinados por terem se recusado a se converterem para a sujeira
judaica do islamismo, pelo futuro do nosso mundo e pela verdade do nosso Deus Satan!

Viva o Pai Satan!!


Viva Belzebu!!
Viva Lilith!!

Heil Hitler!!
Heil Heinrich Himmler!!

– Suma Sacerdotisa Zildar Raasi


~ 313 ~

Maomé: O Profeta Judeu


Antes de ler este artigo, por favor leia o capítulo “Maomé Nunca Existiu”.

Já foi bem estabelecido que Maomé é de facto fictício. Então, por que se preocupar sobre
a identidade racial de homens fictícios? Porque isso ilusta uma poderosa ferramenta
subconsciente. Os enganados em seguir este programa viscious do islamismo são
gentios, e os mestres são os judeus. Todo o programa do Islão é judaico em sua essência,
cada personagem dentro dele que os gentios são feitos adorar e louvar servilmente são
judeus. Seu amado “profeta” é judeu. Quando alguém se prende ao Islão e começa louvar
o “deus” islâmicos, eles estão essencialmente adorando os judeus. O “deus” das religiões
monoteístas judaicos são os judeus como um coletivo e sua agenda. As enormes
quantidades de energia elevadas pela adoração dos devotos cegos filtra-se diretamente
na agenda deles, reforçando-a. Esta é a única razão pela qual os gentios escravizados
dentro das “religiões” judaicas são devem adorar personagens judeus.

Foi falado em profundidade como aqueles no topo desses programas são hábeis na arte
da Magia Negra e segredos ocultos, em elevar e programar energia etc… Por favor, veja os
links a seguir para ter mais detalhes, acesse:
A Bíblia Sagrada: Um Livro de Feitiçaria Judaica

A Bíblia: Uma Conspiração Judaica e uma Farsa Sobre os Gentios

Estes links concentram-se no cristianismo, no entanto, o mesmo se aplica ao Islão e ao


alcorão. Ele tem a mesma finalidade. As três “religiões” judaísmo, cristianismo e
islamismo são 3 faces do MESMO programa. É que entendas isso.

O ponto principal é que fazendo milhões e milhões de gentios adorarem e louvarem


servilmente uma figura judaica como Maomé irá alimentar energia para a agenda
daqueles que controlam esses programas. Esta é a razão por trás de forçar um profeta
judeu sobre as pessoas gentias. Não importa que esses personagens nunca tenham
existido na realidade histórica. Os conceitos destas figuras, que assumiram vida própria
depois de serem alimentados com energia psíquica de devotos adoradores ao longo dos
séculos e que realmente se desenvolveram em pensamentos-forma, são suficientes para
alimentar a agenda. Exatamente a mesma coisa foi feita no Ocidente com o Jesus cristão.
Foi substancialmente provado que este personagem nunca existiu, no entanto, a crença
nesta entidade fictícia e louvor e adoração constante dos seguidores cegos tem sido
suficiente para dar-lhe força.

Eu quero acrescentar aqui – algo sobre Energia. Como afirma o site acima, aqueles que
não têm conhecimento de como o Oculto e práticas espirituais, como a criação e
programação de trabalhos de energia, serão profundamente vulneráveis aos seus efeitos e
podem tornar-se essencialmente barro moldável nas mãos de alguém com o
conhecimento. É por isso que houve uma remoção em massa de conhecimento
Oculto/Espiritual da população em geral quando as religiões judaicas foram espalhadas
pelo mundo. Destruição de escolas e templos antigos, queima de livros de ocultismo, de
bibliotecas inteiras e assassinato em massa da elite do sacerdócio pagão que tinha este
conhecimento foi prática padrão à medida que essas religiões se moviam através de uma
área particular. Este é um facto histórico. Olhe para a destruição de milhares de antigos
~ 314 ~

templos europeus, a queima da biblioteca de Alexandria etc… Eles querem mantê-lo cego
para que eles possam continuar a manipulá-lo.

Assim como isso, alguém que é experiente em trabalho de energia e o conhecimento de


como energia opera, mesmo médiuns psíquicos que trabalham com espíritos, vai
entender que eventos traumáticos e violentos deixam para trás grandes quantidades de
energia. Isto é devido às fortes emoções e pensamentos que tem lugar durante o trauma.
Esta energia permanece na área e é muitas vezes referida como “energia residual”. Este é
excepcionalmente forte e pode permanecer em uma área durante séculos, dependendo
da gravidade do caso traumático que teve lugar. Ela também pode ser elevada e usada
por aqueles que têm o conhecimento necessário para fazê-lo. Neste sentido, pode-se
afirmar que causar eventos traumáticos pode ser um meio de elevar poderoso energia.

Isso é exatamente o que foi feito pelos fundadores dos programas judaicos. O Ocidente
foi palco para as ações horríveis da Inquisição em que milhões de gentios pagãos foram
brutalmente torturados e mortos.
http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com/inquisicao

A contrapartida no Oriente foi a conquista islâmica visciosa que também deixou rastros
de sangue pelas terras que sediaram-no. Um artigo separado para expor a tragédia das
conquistas segue-se. Por enquanto, basta dizer que quantidades maciças de medo, dor e
energia relacionadas foram elevadas durante estes tempos terríveis. Esta energia foi
usada como uma espécie de um “pontapé inicial” para estes programas, pois eles se
estabeleceram nessas zonas. O medo é uma ferramenta muito poderosa. Estes programas
mascarados como religiões, obviamente referindo-se agora às religiões judaicas,
dependem fortemente de medo. “Obedeça ou queime no inferno por toda a eternidade”
etc… Nunca subestimes o poder do medo.

Agora que está claro como esses programas ganharam seu poder, inicialmente, vamos
nos focar em provar que o profeta Maomé era de facto um personagem judaico forçado
sobre os povos gentios do Oriente.
*Não esqueça de ter em mente que todos os seguintes personagens são ferramentas
subliminares FICTÍCIAS usados para amarrar os crentes em uma certa energia. Eles
nunca existiram como pessoas de carne e osso. Como ferramentas criadas com um fim,
eles são bem reais. Iremos falar desses personagens como se tivessem sido literal, a fim
de provar um ponto.

Primeiro de tudo, o que mais aponta para este facto é a descendéncia que Maomé
alegadamente reivindicou. Isso é mencionado no Alcorão e muitos outros textos
religiosos islâmicos. A mãe de Maomé foi Aminah, descendente de Ismael de israel. Isso
aqui aponta para Maomé como sendo de uma linhagem judaica. Maomé é mencionado
como sendo um dos descendentes do Ishmael judaico.
http://en.wikipedia.org/wiki/Ishmael_in_Islamismo

Na verdade, cada antepassado deste “profeta” foi retirado do “livro sagrado” judaico. Um
outro exemplo é o de Abraão/Ibrahim = o pai hebraico de Ismael, de quem Maomé foi
supostamente descendente. De acordo com os textos religiosos islâmicos, Maomé referiu
a si mesmo como uma cópia de seu pai Abraão, retornado à Terra para restaurar a fé de
Abraão. Agora, a “fé” de Abraão é judaísmo. O islamismo e o cristianismo são muitas
vezes referidos como “religiões abraâmicas”, que significa, basicamente, religiões
judaicas.
~ 315 ~

Se Maomé era supostamente descendente de antepassados judeus, é natural dizer que ele
teria sido judeu pelo sangue e certamente não um gentio como os habitantes nativos da
área.

Bem como ascendência, Maomé promoveu e exigiu seus seguidores se envolvessem em


muitas tradições religiosas judaicas, como a circuncisão, celebração dos feriados judaicos
como Yom Kippur, dieta judaica (kosher), os ensinamentos do Antigo Testamento e
provavelmente, o aspecto mais significativo, a oração no direção da cidade judaica de
Jerusalém. Por que eu digo este é o aspecto mais significativo? Bem, isso volta para a
captação de Energia. Esta “oração” realizada de uma maneira muito ritualística, eleva
uma grande quantidade de energia, toda focada na capital judaica. É deslumbrantemente
óbvio o que acontece aqui.

Por que toda a estrita adesão às práticas religiosas judaicas se este profeta era um gentio?
Não faria sentido adoptar repentinamente as práticas de uma tribo estrangeira, a menos
que de alguma forma tenha se sentido conetado aquela tribo em particular.

Os links a seguir (em inglês) são apenas para fins educacionais! Eles contêm certa
desinformação de forma a estarem em apoio aos programas judaicos:
http://people.ucalgary.ca/~elsegal/Shokel/880909_Islamismo_Kippur.html

http://www.palestinefacts.org/pf_early_palestine_jerusalem.php

Google book about Islam

Os links acima falam da profunda devoção de Maomé às práticas judaicas e uma conexão
profunda com o judaico de Jerusalém. Isto é devido ao fato de que o próprio Maomé teria
sido um judeu por sangue. Os muçulmanos não estão reverenciando um salvador
Gentile, mas um “messias” jewish criado para trabalhar no sentido de supremacia
judaica.

Este link ilustra as centenas de similaridades entre o judaísmo e o islamismo:


http://www.judaism-islamismo.com/similarities-between-judaism-and-islamismo

Ele não somente foi judeu, mas Maomé também tomou esposas judias. Isso é simbólico
para uma profunda ligação entre o islamismo e o judaísmo. Um casamento é uma
conexão de ligação e profunda. A “princesa” judia pelo nome de Safiyya Bint Huyayy foi
tomada como esposa por Maomé e foi considerada como extremamente influente nos
primeiros dias do Islão, sendo referida como “a mãe dos crentes”. Ele está dizendo que o
profeta muçulmano tinha tais laços profundos com uma princesa judia. Mais uma vez, as
mensagens subliminares da supremacia judaica são reforçados. Durante estes tempos,
era proibido a um judeu se casar com um não-judeu. Portanto, pode-se presumir com
segurança que, a fim de se casar com esta princesa judia, o próprio Maomé teria que ter
possuído genes judeus.
“E o judeu Safiyya tornou-se uma das mulheres mais sortudas na história do Islão, a
esposa do profeta Maomé.” – A partir do livro “The Truth About Islamismo”, por Ibn El-
Neil.

Houve também uma concubina judia, Rayhana Bint Zayd, com quem se diz que Maomé
teve uma relação sexual e acabou se casando. Isto foi tirado de um livro intitulado
“Muhammad’s Jewish Wives” (NdT., As Mulheres Judias de Maomé), por Moisés
Creighton.
~ 316 ~

Essas relações estreitas com mulheres judias enviam uma mensagem poderosa de
supremacia judaica e uma relação forte e significativa entre o judaísmo e o islamismo.

Tendo vindo de uma linha de sangue judeu, tendo esposas judias e com veemência a
promoção de práticas religiosas judaicas, pode ser visto claramente que o personagem de
Maomé era de facto judeu e estrangeiro aos povos gentios que são escravizados no
âmbito deste programa hoje. Os gentios que seguem o Islão estão adorando os judeus!

Acordem gentios!!
~ 317 ~

Pedofilia e Estupro: Frequentes e Aceitos Dentro do


Islamismo
Pedofilia e estupro são práticas comuns e aceitas dentro do programa do islamismo,
revelando a sua verdadeira natureza de ódio a vida. O chamado “profeta” Maomé (que é
na verdade um personagem fictício) disse ter tomado uma menina de seis anos de idade
como sua esposa, forçando-a a ter relações na tenra idade de nove. Ele deveria estar em
seus cinquenta anos na época, e são estes ensinamentos que tornou aceitável em
comunidades muçulmanas que os homens se casem e ter relações sexuais com meninas
muito jovens.

Considerando o facto de que uma criança tão jovem não sinta desejo sexual e não
consinta voluntariamente em ter relação sexual (já houve casos em que a jovem grita e
resita até que o homem bata nela para submissão), isso pode ser considerado como
estupro, havendo uma certidão de casamento ou não. Então, a questão a se fazer é que
tipo ser que se preze, de indivíduo decente, gostaria de ter relações sexuais com uma
criança e ficaria excitado com ela. Isso certamente não dá uma luz muito positiva sobre o
“profeta” fictício do Islão desde o início, nem sobre o próprio Islão.

Aqui estão alguns exemplos chocantes e repugnantes de pedofilia e estupro dentro do


islamismo:

Narrou Ursa:
O Profeta escreveu o (contrato de casamento) com Aisha quando ela tinha seis anos, e
consumou seu casamento com ela enquanto ela tinha nove anos de idade e ela
permaneceu com ele durante nove anos (ou seja, até a sua morte). “Sahih Bukhari
Volume Sete, Livro 62, Número 88. – O próprio “profeta”.

__________________________________________________________________________

“Um homem pode saciar seus desejos sexuais com uma criança tão jovem quanto um
bebê. No entanto, ele não deve penetrar. Sodomizar a criança é halal (permitido pela
sharia). Se o homem penetra e prejudica a criança, então ele deve ser responsável por sua
subsistência durante toda sua vida. Esta menina, no entanto, não conta como uma de
suas quatro esposas permanentes. O homem não será elegível para se casar com a irmã
da garota. Qualquer pai se casar com sua filha tão jovem terá um lugar permanente no
céu.”

__________________________________________________________________________

“Não é ilegal para um homem adulto ‘encoxar’ ou desfrutar de uma jovem que ainda está
na idade de desmame; significa colocar seu pênis entre suas coxas, e beijá-la.”
A idade de “desmame” ainda é tecnicamente um bebê.

__________________________________________________________________________

“Um homem pode se casar com uma garota mais nova do que nove anos de idade,
mesmo se a menina ainda é um bebê que está sendo amamentado. Um homem, porém
está proibido de ter relações sexuais com uma garota mais jovem do que nove, outros
actos sexuais, como preliminares, esfregar, beijo e sodomia são permitidos.

__________________________________________________________________________
~ 318 ~

Um homem ter relações sexuais com uma menina mais nova do que nove anos de idade
não cometeu um crime, mas apenas uma infração, se a menina não for danificada
permanentemente”. – A fatwa emitida pelo aiatolá Khomeini

Nota: a fatwa é o nome dado a uma lei religiosa ou decisão escrita por um líder islâmico.

__________________________________________________________________________

SANAA, Iêmen (CNN) – Nujood Ali tem 10 anos, mas ela já foi casada e divorciada. Foi
um casamento arranjado em que ela disse que o marido com três vezes a sua idade
costumava a espancar e estuprar.
“Quando me casei, eu estava com medo. Eu não queria sair de casa. Eu queria ficar com
os meus irmãos e irmãs e minha mãe e meu pai”, disse ela, falando à CNN, com a
permissão de seus pais.
“Eu não queria dormir com ele, mas ele me obrigou a. Ele me bateu, me insultado.”
Como ela joga bolinhas de gude com seus irmãos e irmã, Nujood é um retrato da
inocência, com um sorriso tímido e uma natureza lúdica. Mas o que aconteceu evoca
raiva e vergonha. Questionado sobre se o que ela passou foi uma tortura, ela acena com a
cabeça em silêncio. Os pais de Nujood casaram-na em fevereiro, com um homem de 30
anos a quem ela descreve como velho e feio. Seus pais disseram que pensavam que
estavam colocando-a sob os cuidados da família de seu marido, mas Nujood disse ele
costumava espancá-la à submissão.”

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

A última noiva infantil a fazer a notícia é de 12 anos, que morreu durante um parto
doloroso que também matou seu bebê.
~ 319 ~

“Fawziya Ammodi lutou por três dias em trabalho de parto, antes de morrer de
hemorragia grave em um hospital na sexta-feira”, disse a Organização Seyaj para a
Protecção das Crianças, um grupo de direitos das crianças.
“Embora a causa de sua morte foi a falta de assistência médica, o caso real foi a falta de
educação no Iêmen e o facto de que os casamentos de crianças continuam a acontecer”,
disse o presidente Seyaj Ahmed al-Qureshi durante uma entrevista à CNN.
Como mais da metade de todos os jovens iemenitas, Fawziya foi forçada a abandonar a
escola e casar com um homem de 24 anos de idade no ano passado.” – Outra noiva
infantil morre. dosomething.org

__________________________________________________________________________

“Havia cerca de 60 deles… E no final 5 pessoas estupraram Fenny. Antes de começar com
estupro eles diziam sempre “Aláu Akbar” (uma frase islâmica em significado árabe “Deus
é grande”). Eles eram ferozes e brutais.”

__________________________________________________________________________

“Em Huddersfield, homens muçulmanos telefonaram para meninas e ameaçaram


queimar suas casas se não fossem encontra-los. A mãe de uma das crianças violentadas
disse que há muitos casos de estupro de criança por muçulmanos em Huddersfield e
levou os repórteres para conhecer algumas das Mães, todos tiveram as mesmas
experiências, vários crimes e a polícia a permitir que os muçulmanos escapassem.”

__________________________________________________________________________

“Uma menina palestina que foi estuprada e engravidada por seus dois irmãos mais tarde
foi assassinado por sua própria mãe, mesmo que sua filha tenha sido vítima inocente do
crime – em outro dos casos perturbadoramente comuns, demasiadamente
subnotificados, de “assassinatos de honra”. Aqui há a história completa:
councilofexmuslims.com/index.php?topic=5300.0;wap2

__________________________________________________________________________

“Uma garota de 15 anos foi levado a uma cerimónia de “casamento por telefone” para um
homem de Sheffield com uma idade mental de cinco anos, em uma cerimônia
reconhecida pela sharia (lei islâmica).
Quando a menina chegou do Paquistão com a expectativa de encontrar o homem bonito
que ela tinha visto em uma fotografia, ela descobriu que ele tinha 40 anos, desempregado
e deficiente.
Para piorar a situação, sua sogra decidiu explorar a sua aparência atraente, forçando-a a
se prostituir.
A família convidou os homens para a casa da família para estuprá-la antes que ela
conseguisse escapar à polícia ao correr pela porta da frente. Ela foi levada para cuidado e
agora vive em um refúgio.”

__________________________________________________________________________

“Durante a cerimônia islâmica, meu pai estava de pé atrás de mim com uma mão no meu
ombro e com a outra mão ele tinha uma arma que estava apontada para as minhas costas
para que eu não disse ‘não’, disse Saamiya.
~ 320 ~

“Para todos os outros, parecia natural – ele estava apenas ali acariciando meu ombro –
Mas antes dele dizer que ele iria atirar em mim se eu não fosse até o fim”

__________________________________________________________________________

“LONDRES (Reuters) – Uma mulher curda foi brutalmente estuprada, espancada e


estrangulada por membros de sua família e os seus amigos em um “assassinato de
honra”, realizado em sua casa em Londres, porque ela tinha se apaixonado pelo hom