Você está na página 1de 2

TREINAMENTO PARA PORTEIROS DA IGREJA

23-08-2018

Tempos Bíblicos - Eles formavam uma classe aristocrática, se faziam presente


em seu posto dia e noite, eram regularmente rendidos e só faltavam quando
estavam enfermo, de luto ou doente. Eram responsáveis em cuidar das ofertas
e dos tesouros da casa do Senhor. Todos eles eram homens valentes. Destes
se fizeram as turmas dos porteiros, alternando os principais dos homens da
guarda, juntamente com os seus irmãos, para ministrarem na casa do Senhor. 1
Crônicas 26:12.

Por mais que muitos hoje em dia os ver como algo insignificantes, estes eram
os soldados da casa do Senhor, pois seu posto era exercido for militarista.
Faziam a ronda com intervalos irregulares, sob a vigilância de um oficial superior
Cada porteiro era escolhido por sorteio. E lançaram sortes, assim os pequenos
como os grandes, segundo as casas de seus pais, para cada porta. 1 Crônicas
26:13.

O rei Salomão escolheu os seus próprios porteiros Também, conforme à ordem


de Davi seu pai, designou as turmas dos sacerdotes para seus ministérios, como
também as dos levitas acerca dos seus cargos, para louvarem e ministrarem
diante dos sacerdotes, segundo o que estava ordenado para cada dia, e os
porteiros pelas suas turmas a cada porta; porque assim tinha mandado Davi, o
homem de Deus. 2 Crônicas 8:14

O posto de porteiro é um ministério E os cantores, filhos de Asafe, estavam no


seu posto, segundo o mandado de Davi, e de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum,
vidente do rei, como também os porteiros a cada porta; não necessitaram de se
desviarem do seu ministério; porquanto seus irmãos, os levitas, preparavam o
necessário para eles. 2 Crônicas 35:15

Esses homens tinham por objetivo manter a ordem para que as pessoas impuras
não entrassem no templo e nem tão pouco as excomungadas. Faziam sua
função em todo tempo. Com eles, pois, estavam Hemã e Jedutum, com
trombetas e címbalos, para os que haviam de tocar, e com outros instrumentos
de música de Deus; porém os filhos de Jedutum estavam à porta. 1 Crônicas
16:42

.
O porteiro é o guardião da Igreja do Senhor. É uma das mais importantes funções
da Igreja. É ele que abre e fecha a igreja verificando todas as portas e janelas.

Na falta ou atraso do dirigente, ele começa o culto louvando até que o dirigente
chegue. Sua difícil missão, mas incrivelmente recompensada por Deus é zelar e
cuidar para que ninguém atrapalhe o culto, chamar a atenção das crianças,
jovens e também adultos quando estão fora da igreja e atender bem quem chega
- com a Paz do Senhor ou - boa noite - sempre com um sorriso no rosto.

Todo membro deve respeitar a autoridade do porteiro. O porteiro também é um


grande intercessor pelas almas perdidas e pelos seus irmãos. Na portaria ele
está sempre atento ao perigo e ameaças de Satanás, sempre repreendendo o
mal em nome de Jesus. O porteiro também é o tirador de ofertas e o que ora
pelos dizimistas e ofertantes.

Sua vida é de constante oração e dedicação a obra. O porteiro está sempre


bonito e bem alinhado. Na igreja usa gravata, calça, camisa e sapato social com
barba feita, cabelo cortado, tomado banho e cheiroso. Também é da portaria e
do cuidado com a casa de Deus que Jesus prepara os excelentes obreiros.
Parabéns porteiro, a sua função na igreja é bastante importante para o Reino de
Deus.

Conclusão: Alguma pessoa tem olhado o ministério de porteiro como algo


insignificante, já que seu contexto mudou e bastante. Em nossos dias este posto
é o menos requisitado pelos membros já que não proporciona evidência, por isso
que a maior parte dos porteiros de algumas igrejas não são evangélicos.
Precisamos ficar em evidência sim, não para o homem e sim para Deus. Esta
evidência ocorre quando obedecemos ao nosso chamado. São bem poucas as
igrejas de porte grande que tem o serviço de portaria, já que o porteiro é uma
profissão, por isso que se paga salário conforme a Lei Trabalhista determina.
Infelizmente algumas igrejas procuram passar que o serviço de recepção,
introdutor é o mesmo que o de porteiro, isto porque não leem Bíblia. Paremos e
pensemos pois naquele grande dia daremos conta daquilo que não fizemos por
causa do nosso grande orgulho, fomos chamados para servir a Cristo e não a
nós mesmo