Você está na página 1de 33

MANUAL DO PROJETO E DETALHAMENTO ESTRUTURAL

CONCRETO ARMADO

REVIT 2018
PARTE 2
BIM

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA
SOBRE O AUTOR

ENGº CIVIL: GERSON SYDOR

o Formação: Graduado em Engenharia Civil , Graduado em Matemática, Técnico em Informática +


3 Pós Graduações – Especialidades Fundações.
o Trabalhou nas Usinas Hidrelétricas de Fundão e Santa Clara – Pr ( Const Triunfo)
o Trabalhou em Obras de Artes Especiais (Pontes e Viadutos) em Osório-RS (Const Triunfo)
o Atua como professor de Matemática no Estado do Paraná
o Empresário na Área de Educação e Engenharia
o Possui canal no youtube, criado em 2018, com alguns vídeos postado sobre Revit e em breve
sobre Robot - link abaixo:
https://www.youtube.com/channel/UCC7aCkglNNWCvycEYwwzh4A?view_as=subscriber

Email:eng.sydor@gmail.com

Whatsap:(42)-98425-7485
Prezado Leitor: Este documento representa a conclusão da Parte 1, com ele você poderá
comprovar algumas das possibilidades que temos com este software maravilhoso.

Não foi possível abordar tudo, devido ao tempo escasso, porém creio que aquilo que aqui
apresento já servirá de base para que você deseje aprender mais e mais a cada dia.

Todo conhecimento é um tanto restrito quando o apresentamos em texto, assim, para que
todo conteúdo aqui descrito seja assimilado por você, abro uma oportunidade neste momento.

Dia 7/12 estarei lançando todo CONTEÚDO QUE APRESENTEI NO EBOOK, em um CURSO ONLINE com
VÍDEO AULAS explicando nos mínimos detalhes tudo que aqui demonstrei.

Também dia 7/12 estarei lançando o curso de COMO FAZER AQUELE TEMPLATE que enviei, isso
para que você possa criar ele em cima de qualquer outro modelo que tenha. Tem muita coisa
legal!

Nele vou abordar tudo que aqui foi escrito de maneira mais dinâmica, ainda terá um
suporte, onde durante 2 anos poderá tirar qualquer dúvida que porventura possa vir a
surgir.

Faremos as aulas no template que lhe enviei, onde poderá aprender mais de como aproveitá-
lo.

Além disso, nesse tempo, qualquer nova maneira de fazer aquilo que for ensinado, estarei
atualizando o aluno.

Após examinar este material e sentir o desejo de aprender mais, de antemão aviso que
estarei lhe comunicando pelo email, o dia da abertura.

Boa Leitura!
LAJES

São diversos tipos de laje existentes hoje no mercado, mas houve um tempo que fazer uma
laje envolvia uma grande operação em obras, pois as lajes maciças além do peso, careciam
de grande volume de madeira para forma e escoras. Sendo ainda empregadas, mas em menor
escala, não tratarei desse modelo aqui neste manual, mas vou abordar dois modelos bastante
empregados na atualidade.

Uma é laje treliçada, formada de vigas, que sustentam uma base de eps ou lajotas, cobertas
por uma camada de concreto armado com barras complementares.

Outra é a laje alveolar, muito empregada em obras de estruturas pre moldadas, por sua
qualidade, beleza, rapidez de execução e por suportar grandes vãos.

Iniciaremos portanto pelo modelo acima.

LAJES ALVEOLAR

Para modelar uma laje deste tipo no revit, você primeiro precisa ter ou criar uma família
de laje. Essa família eu forneço gratuitamente a quem deseja fazer esse tipo de projeto.
Sendo assim, por se tratar de uma laje pré-moldada, não teremos detalhe de armaduras,
por essa laje é armada de uma maneira especial, na fábrica, abordaremos apenas o
carregamento da família e posicionamento no devido local.

Para isso siga os passos descrito e mostrado na imagem.

No menu inserir, carregar família, localize na pasta onde deixou a familia de laje
alveolar e carregue no projeto.

Feito isso posicionamos ela onde desejamos e dimensionamos movendo com o mouse nas setas
de dimensionamento que surgem ao clicarmos sobre a peça inserida.
Sugiro a vista superior em 3D para o posicionamento.

Após dimensionar, basta copiar peça por peça clicando em copiar “destacado na imagem”,
deixando a opção múltiplo selecionado, e com o mouse basta mover e clicar na posição
desejada.
Lembramos que a estrutura da obra ja é projetada de modo a evitar cortes, assim as lajes
vem dimensionadas e simplesmente são elevadas por guindaste e colocadas no local de
projeto.

Esse sistema de lajes é composto por cabos de aço protendido, isto é cabos que são
“esticados” e assim permanecem até que sejam concretado e esse concreto atinja seu estado
ideal de resistência.

O modelo de laje que apresento agora, provavelmente é o modelo que você mais vai ver ou
vai modelar.

LAJE TRELIÇADA

Assim como no modelo alveolar, para modelagem em revit, a melhora maneira é você ter uma
família composta de viga, lajotas e cobrindo com concreto.

Para isso, supondo que você tenha essa família, vamos aos passos no Revit 2018.

Tendo carregado a sua família, ela será incorporada a “vigas”, portanto deve ir em
estruturas, vigas, e verá surgir as famílias de vigas, assim escolha a viga treliçada
conforme sugere a imagem.
Fique atento ao plano de colocação onde quer colocar a viga, e assim como uma linha,
coloque ela na posição em que pretende armar sua laje. Lembrando que as vigas treliçadas
devem ficar posicionadas no sentido do menor vão da laje.

Assim caso coloque e perceba que precisa mudar a posição, simplesmente rotacione ela para
o lado correto.
Assim, agora você deve posicionar a viga no local assim como executado na obra.

Porém além do comprimento da adequando, você precisa acertar a altura, me refiro a que
posição em relação a viga de concreto, será colocada a viga treliça.

Você tem três possíveis posições.

A primeira é colocar a viga treliça acima da viga de concreto, isso ocorre geralmente
quando se concreta a viga antes da laje.

Outra, bastante utilizada é quando concreta as vigas da obra, junto com a laje, aí nesse
momento fará um recorte em uma das faces da forma da viga de modo a apoiar a treliça,
para que ao concretar a viga, a laje fique nivelada com a altura da viga.
A terceira maneira, utilizada quando esteticamente não deseja enxergar as vigas estando
no piso e olhando para o teto, em se tratando de vigas que cortam o vão de uma sala por
exemplo, ou por outros motivos.

Nesse caso costuma se fazer a chamada viga invertida, onde se apoia a viga treliça, na
armadura longitudinal, inferior da viga de concreto.
Colocaremos nossa laje na face superior da viga, afim de melhor representar visualmente
neste manual.

Assim que posicionou a treliça,deve inserir as lajotas, que também devem ser inseridas
como família.

Na vista frontal fica mais fácil ajustar as posições.

Uma vez que posicionou, terá que fazer cópias tanto da lajota, posicionada em toda
extensão da viga treliça e também fazer uma cópia do conjunto que envolve viga treliça
e lajotas lateralmente de modo que preencha toda área a ser concretada.
Alguns podem dizer: Mas dá trabalho fazer assim!!

Concordo, em partes.

Se trabalho se refere a atitude de fazer algo que te retorna um resultado preciso do


quantitativo, mesmo que isso te tome um certo tempo, em troca desse resultado exato da
quantidade de peças a serem compradas e visão da obra virtual como na real.

Agora se seu conceito de trabalho é relacionado a fadiga, algo que provoca cansaço e não
dá resultado, aí é uma definição que não mantenho em minha mente.

Fazer esse ebook, é um ato de trabalho, pra fazer ele, fico a noite fechado no quarto
alternando momentos que saio abraçar minha menina de 1 ano e 4 meses, que vem bater na
porta. Divido meu tempo vago com o ato de fazer algo que é uma via de duas pistas, uma
a de contribuir com o aprendizado daqueles que desejam aprender mais de Revit Estrutural ,
e a outra via é divulgar meu trabalho, meu canal, afinal todo trabalho seja o ato de
construir desde um simples bolo de fubá até uma mega estrutura, quem produz sempre espera
um reconhecimento, seja por um obrigado, uma curtida, um comentário, é isso que faz eu
e você acordar de manhã e seguir em frente.

Mas chega de papo né...vamos seguir no objetivo.

Agora vamos inserir a “capa” da laje, esse é um procedimento que te permite o exato
quantitativo de concreto, pois quem faz obra ja se deparou com o cálculo de volume a
ser comprado, uma atividade um tanto complicado em virtude de não ser um cálculo com “3
dimensões” definidas.

Para fazermos nosso piso, de concreto vamos modelar ele no local, deixando a vista como
na imagem abaixo e clicando nos ícones em destaque.
Escolha piso, e na caixa que se abrirá dê o nome de Piso “Laje Treliçada”, e em seguida
clique em extrusão.

Defina o plano de trabalho clicando na face da viga.


Agora com a a linha vai formando aquilo que corresponde na prática a borda do concreto
que você derramaria sobre a laje, faça até fechar o desenho.

Clique em cloncluir, no icone verde, e depois em concluir modelo.


Depois basta clicar e dimensionar a laje simplesmente com o mouse, clicando e aumentando
ou reduzindo o tamanho.

Após é possível verificar volume de concreto nas tabelas de quantitativo

Façamos agora um corte na planta de piso estrutural, para inserirmos as armaduras


complementares.

Agora limite sua vista a área da laje, posicionando a linha de recorte como na imagem.
Ok

Agora podemos começar a inserir armadura, o procedimento é o mesmo que usamos pra
armaduras de sapatas.

Escolha o vergalhão e posicione no local desejado,sobre a treliça, e dentro dela quando


for preciso.

Uma observação importante é, se o teu objetivo com essa armadura complementar é tornar
a laje mais resistente as... (eu poderia usar o termo flexão , vertical, linha neutra,
mas vou tentar simplificar o entendimento), quero dizer assim:

Se seu objetivo com essa armadura adicional é fazer com que a laje suporte um peso maior
em sua superfície, deve-se buscar inserir essa armadura de modo que fique na parte de
baixo da linha central da seção da laje, armadura na parte superior deve ser reforçada
com a ferragem acima da linha central, caso seja uma laje em balanço.

Um teste simples que você pode fazer pra entender:

Pegue uma bolacha, “sim bolhacha dessas salgadas que você come”, cubra a parte de baixo
com fita adesiva, bem colado, e lentamente tente quebra-la, deixando ela apoiada sobre
duas caixinha “por exempo”, como se ela fosse uma laje e o seu dedo vai criar uma pequena
carga no centro da bolacha até que ela quebre.

Repita o procedimento só que dessa vez, com a fita na parte superior da bolacha, faça o
mesmo processo, e verá qual resistiu mais.

Nossa!! Que exemplo grosseiro né?

Ou...
Ohhh que legal, entendi agora!

Abaixo a ferragem posicionada no Revit, você pode fazer a planta de armadura da laje e
usar um detalhe como esse abaixo para que o mestre de obras entenda corretamente a posição
das barras, inserindo cotas de altura e espaçamento de barras, bem como exibindo a linha
de corte na laje.

A planta é algo simples, você faz uma vista superior e “como se costuma fazer” deixa
apenas um vergalhão aparecendo em cada posição e insere a notação de barra, com quantidade,
numero, diâmetro, espaçamento e medida.

Algo bem simples de se fazer no revit, lembrando que cada ambiente tem sua representação
de posição de armadura.
O modelo abaixo é apenas como exemplo, pode se dizer que há um excesso de barras.

Por fim encerramos o assunto relacionado a lajes, abordaremos agora outro tema.
ARMADURAS DE ESCADAS

Podemos fazer vários modelos de escadas no revit, vamos abordar uma escada de concreto
reta, sem patamar para começo.

Para isso clique em arquitetura e escada, depois clique em planta de piso, no local onde
começa e arraste na direção que deseja, ela será desenhada até que atinja o segundo nível
de piso.

Depois em editar tipo, escolha a opção moldada no local.

Agora em planta você precisará fazer um corte na escada para ajustar posição e inserir
armadura.
Próximo passo, clique na linha de corte, depois, ir para vista.

Para sumir com o guarda corpo, e linha de nivel que não deseja ver, selecione um e dê
“VH”.

Note que quando muda o modelo de escada, pode ocorrer do degrau ficar como na imagem
acima, precisamos arrumar isso para que chegue até a laje superior.

Você deve ajustar a posição alterando as propriedades da escada, como degraus, e altura.

Agora vamos inserir armadura. O comportamento estrutural de uma escada se assemelha a


uma viga, nesse caso viga inclinada, onde o peso de quem sobe a escada, por exemplo,
atua como uma força não vertical, mas inclinada, igual ao ângulo da escada com o solo,
mas não falaremos de cálculo aqui, vamos entender que para que o peso sobre a escada,
bem como seu peso próprio, não quebre a escada, ela precisa ter uma armadura na parte
inferior, de modo que suporte a tração gerada pelo esforço. Perceba que a escada tem duas
dimensões que precisam serem reforçadas, que são, no sentido do comprimento e no sentido
da largura. Por isso inserimos barras nas duas posições.

Agora ajustamos a posição das barras na duas extremidades da escada.

Na extremidade superior, podemos editar a forma do vergalhão dando dois cliques na barra
e quando ela ficar vermelha, pode esticá-la e moldá-la conforme desejar, ficando como
abaixo se engastada na viga, mas que pode também ter sua armadura entrando na laje.

Ainda na parte superior precisamos inserir novas barras para reforçar esse engaste.

O seu arranjo de vergalhões pode ser conforme a imagem abaixo,a armadura da escada se
juntará com a armadura da viga, e pode ser detalhada conforme a imagem abaixo, colocando
todas as informações necesária para o bom entendimento do projeto.

Na parte inferior basta dar dois cliques e simplesmente alongar as barras até o primeiro
degrau, conforme a imagem abaixo.
Afim de uma maior clareza,pode se empregar imagens em 3D no projeto.

Assim terminamos essa pequena abordagem em escadas, no curso em vídeo abordarei escadas
com patamar.

Agora seguindo nossos estudos abordarei 3 itens importante, que são:

Plantas de Forma, Planta de Locação e Planta de Armaduras, essa última, subdividindo em


armadura de fundações, armadura de vigas ( terreo e superior), armadura de pilares, mas
que nesse ebook tratarei apenas da armadura de vigas térreo, uma vez que após o
detalhamento de cada peça o processo de posicionamento nas pranchas de desenho são
análogos.

Conforme dito na primeira parte deste ebook, podemos inserir na mesma prancha, a planta
de forma e locação, no entanto no revit é preciso fazê-los em etapas separadas, somente
na hora de inserir na folha é que temos essa opção de juntar os dois.
PLANTA DE FORMA
Primeiro faremos a forma do Térreo ou Baldrame, se preferir.

Pra isso duplicamos o Nível 1 “Estrutural”, e renomeamos para “Forma de Térreo”, esse
nome fica a critério do projetista, alguns usam por exemplo forma do piso xx, ou forma
do pavimento xx, etc.

Então façamos como dito e verificado na imagem abaixo:

Agora você dá “VH” no piso, e pode mudar o padrão de superficie do pilar,que pode ser
cor, ou hachura, eu escolhi o padrão abaixo, com linhas vermelhas para vigas, detalhes
que tornariam esse documento extenso se for relatar aqui.

Após isso insere os identificadores de pilares, e vigas e faz as linhas de cota entre
eixo das vigas, podendo ter cotas internas caso seja preciso, e cotas entre eixo de
estacas e viga, caso tenha estacas abaixo de vigas para sustentação.
Se preferir pode retirar o tom de cor e sua planta ficará dessa maneira.

Para fins de prancha, você ainda deverá criar uma tabela de vigas com “nome” “seção”
“elevação” e “nível”, conforme abaixo, bastando que arraste a tabela para prancha.

Deve se criar uma legenda de pilares, com (pilar que nasce, pilar que passa, pilar que
morre e pilar com mudança de seção), essa legenda é importante principalmente em obras
com dois ou mais pavimentos. Essa legenda pode se criar usando linhas de detalhes do
revit e texto ou a opção legenda.

Uma terceira tabelinha deve constar ainda, bem simples mas nela você deverá informar
sobre a caracteristica do concreto empregado, tanto para viga, pilar e fundações,
descrevendo a resistência de cada traço, C20, C25...e assim pode diante.

Essas três tabelas ficam ao lado da planta de forma.

De exemplo deixo a legenda de pilares, e tabela de materiais, ficando a tabela de vigas


que deverá ser feita em tabelas e por fim puxar para prancha.
OBS: A planta de forma superior, deve se proceder igual fizemos na forma de térreo,
bastando que duplique o nível 2 e renomeie como “Forma Superior”, o resto é o mesmo
roteiro, atentando para o nome das vigas que devem ser VS e não VT.
PLANTA DE LOCAÇÃO
Agora você pode duplicar a vista “Forma de Terreo”, renomeando-a para Planta de Locação,
em seguida clica em uma viga e da um “VH”, assim ficamos com os elementos que precisamos,
que são os de fundações e pilares.

Obs: Abaixo na imagem onde está “Forma de Locação” leia se “Planta de Locação”.

Agora façamos as linhas de eixo, clicando no menu estruturas e traçando as linhas de modo
a cortar os pilares no eixo no sentido vertical e horizontal, os pilares que não forem
cortados nos eixos deve ter uma cota identificando a distância do eixo do pilar até a
linha.

Nomeie as linhas conforme a imagem com números e letras.

Agora façamos as cotas entre eixos.


Agora é hora de identificarmos os pilares com as seguintes informações,(nome, dimensões,
carga máxima, e estacas caso tenha), depois deve se fazer tabelas de cargas de pilares
e estacas se houver.

Como não temos as cargas calculadas, deixo ao lado um exemplo de como seria, sendo que
essa informação pode ser inserida como um comentário ou informação do modelo no
identificador padronizado para essa finalidade.

Além disso se houver um levantamento topográfico, deve se colocar no projeto uma tabela
com os eixo x e y de coordenadas.

Afim da perfeita locação, é fundamental ter na planta um ponto fixo de referência com
cotas de modo a ser a base de locação dos eixos.

Ainda deve conter na prancha, tabela com informações de pilares e estacas, com dimensões
e coordenadas, bem como vista lateral da sapata, 1 de cada modelo, com informação de cota
de arrasamento, de estacas e detalhamento de estacas se houver.

Também deverá conter detalhes com dimensões das fundações como no exemplo.
Esses itens são abordados com mais profundidade no curso completo em video que em breve
será lançado.

Veja acima que caso você tenha um só tipo de sapata, então poderá colocar um detalhe e
referenciar as demais.

Quando houver estacas devemos detalhar conforme a imagem abaixo.


PLANTA DE ARMADURA

Assim que toda estrutura tenha sido armada como descrito na primeira parte deste manual,
você só precisará clicar no Cortes de Detalhes e arrastar para Prancha de Armaduras.

Seja a estrutura armada de modo manual ou automática, devemos agora sim coletar as
informações que queremos em nossa prancha de armadura. O procedimento descrito aqui não
é automático, é preciso que o leitor faça o detalhamento viga por viga, uma opção que
sugiro caso queira agilizar o projeto, onde tiver pilares idênticos, detalhe apenas um
e copie a vista detalhada renomeando com os demais pilares, mas ressalto que se houver
alterações posteriores em seu projeto, como por exemplo a alteração da dimensão ou
armadura, o desenho não será alterado de forma automática.

Sapatas iguais, precisa detalhar apenas uma também, assim como estacas de mesmo diâmetro
com profundidade variada.

Vamos ao que interessa:

Para fazer o detalhe de vigas, ja mencionado no primeiro ebook, você precisa pegar uma
vista como base de seus cortes de detalhe e o mesmo corte você usa tanto para detalhar
a viga inferior como a superior. Apenas o duplica, restringindo a sua vista para a área
desejada, e assim deixa o desenho, repetindo o procedimento para as demais vigas.

O Revit também te dá a opção de controlar a quantidade de estribo que quer que apareça
no detalhamento, como pode ver na vista abaixo o detalhamento da viga VT4, isso sem
comprometer a notação que exibirá a quantidade e espaço corretamente.
Assim após o detalhamento longitudinal e transversal, temos abaixo um exemplo de como
colocar as vistas detalhadas na folha.

Assim devendo fazer para todas as vigas.

Agora vejam um exemplo de como é o detalhe quando usamos uma extensão que faz
detalhamento no Revit.

O problem é que são feitos dentro de um padrão de desenho pré estabelecido nas
configurações da extensão, não temos muito controle sobre como serão as
representações.

Na próxima imagem também detalhada de forma automática, a representação de uma sapata.


Portanto ainda sigo na linha de que tendo tempo e disposição, um desenho detalhado
manualmente é muito mais bem elaborado, além de que te dá uma clareza no entendimento
da obra fantástico.

Estou representando as seções de vigas de acordo com a prática mais comum no mercado,
porém os softwares de desenhos de fora do país, trazem uma representação que
pessoalmente acho mais interessante, e que se fosse representada no Revit de forma
manual, seria conforme a imagem abaixo.

Para efeito de comparação, olha abaixo como fazemos.

Esse pequeno detalhe deixa a representação mais leve na prancha, compare as imagens
abaixo:

Ahh..não achou nada!!


E por fim temos a pracha que neste ebook não ficará muito bem visível, mas pode-se ver
o arranjo dos detalhes e a tabela de armaduras.

Um recorte para melhor observar abaixo.


Abaixo também como exemplo a representação do desenho de Forma de Terreo e Forma Superior” de um projeto feito em
Revit, esse é o projeto que faremos no curso online.

Assim finalizo este material, espero que tenha sido útilo para você.

Como dito anteriormente, se desejar aprender mais, com acompanhamento, onde o objetivo é te passar informações úteis e
sem enrolação.

O CURSO SERÁ LANÇADO DIA 7/12, e você pode fazer ele quando desejar.

Apenas as inscrições devem serem feitas no PERÍODO DE INSCRIÇÃO QUE SERÁ DE 07/12 ATÉ
14/12, APÓS ISSO SERÁ FECHADO PARA VENDAS.

Maiores informações te enviarei por email.