Você está na página 1de 9

ABRAÇADO PELO ESPIRITO

ESPIRITO SANTO – PORQUE PRECISAMOS DELE? - Jo 14.16

No ano de 1983, John Sculley pediu demissão da Pepsi Cola, para


ser presidente da Apple, onde ficou por 10 anos. Ele assumiu um
grande risco de deixar sua atividade de prestígio em uma empresa
sólida para participar de uma nova jornada sem nenhuma garantia,
além da visão transformadora de um homem. O passo foi arriscado
mas o que provocou isso foi a fala de Steve Jobs: “Voce quer
passar o resto de sua vida vendendo água com açúcar ou quer
uma oportunidade de mudar o mundo.”

Olhando para os primeiros discípulos de Jesus, eles eram um


punhado de desajustados imprevisíveis, eram de maneira mais
simples, um agregado irregular de almas. Mas, estes mesmos
homens improváveis, foram as mesmas pessoas que, como define
Atos 17.6 “alvoroçaram o mundo”, como sabemos pelo testemunho
de pessoas do seculo 1.

A pergunta que devemos fazer é: COMO É POSSÍVEL EXPLICAR


TAL TRANSFORMAÇÃO?
Teria sido algum curso rápido que eles fizeram, algum seminário
sobre liderança? NÃO. Teria sido um trabalho dos anjos e eles
receberam o credito por isso? NÃO. O registro na Palavra de Deus
aponta que esse era o mesmo grupo de pessoas que antes eram
tímidos e que Jesus havia treinado. O que os teria transformado?
Alguma “droga celestial”, alguma substancia que opera milagres
teria sido colocada em seus corpos e eles se transformaram do dia
para a noite? NAO.

Só existe uma resposta inteligente para esta transformação. Foi a


chegada e a capacitação do ES. Sozinho Ele transformou estes
homens assustados e relutantes, em mensageiros de Deus
corajosos, destemidos e invencíveis. Ao invés de se sentirem
orfãos e abandonados, eles se envolveram diretamente na
transformação do mundo. Quando o ES assumiu morada neles,
tomou o controle de suas vidas, e colocou a Sua agenda em
operação, eles nunca mais foram os mesmos. Eles incorporaram a
dinâmica do Espírito. Nunca mais se calaram, não ficaram na
sombra, nem se desculparam para não obedecer a voz poderosa
do Senhor, que os convocou “Ide...fazei discípulos de todas as
nações” - Mt 28.19. Quando veio o “outro Consolador” - Jo 14.16,
ocorreu a transformação imediata.

1 – BREVE EXAME DOS DISCIPULOS “ORFÃOS” - Para uma


melhor compreensão da transformação radical, precisamos
conhecer o antes e o depois destes homens que andaram com
Cristo. Vejamos a partir da Ultima Ceia.

Judas parte. Eles tinham participado de uma refeição. O sabor do


pão e do vinho ainda estava na boca deles, quando Jesus revela
para eles, a realidade de sua partida. Eles ficaram inquietos e
perturbados pela possibilidade de prosseguir a jornada de vida sem
Jesus. Mesmo Jesus lhes dizendo: “Não se turbe o vosso coração”
Jo 14.1.
Eles ficaram confusos, como revela a pergunta de Tomé: “Senhor,
nós não sabemos para onde vai e como podemos saber o
caminho” - Jo 14.5. Outro fala: “Senhor de onde vem que te hás de
manifestar a nós e não ao mundo” 14. 22.
Depois, Pedro, o lider do grupo, nega Jesus (Mc 14.66-72.
Aprofundando mais percebemos que na ultima hora, na dificuldade,
“todos os discípulos deixando Jesus, fugiram” Mt 26.56. Cada um
deles abandonou o seu Mestre.

Depois da crucificação, Jesus ressuscita, eles se surpreendem com


a ideia de Jesus não estar no sepulcro. Naquela mesma noite,
depois de receber a noticia de sua ressurreição, os discípulos, com
medo, se escondem, atrás de portas fechadas. Por que? Jo 20.19,
nos diz que eles se esconderam por medo dos judeus. E mais,
Jesus aparece diante deles e Tomé resiste firmemente, declarando
que “”não creria” Jo 20.25.

Esses homens, perturbados, confusos, irritados, desleais,


medrosos, incrédulos; eram tudo, menos valentes guerreiros de
Cristo. Então, está claro, que eles eram uns fracos, antes de serem
transformados pelo ES.
Nenhum deles pertencia ao sacerdócio levítico, ou tinha posição
importante na sinagoga. Eles eram sim, trabalhadores comuns,
provavelmente sem treinamento profissional, oriundos de famílias
menos consideráveis, nenhum deles poderia ser considerado rico.
Não tinham diploma de filosofias, de teologia, de artes. A educação
deles, com certeza, teria sido a mesma de Jesus nas escolas da
sinagoga. A maioria foi criada na parte pobre das proximidades da
Galileia.

Pergunto: Como Jesus pode usar estas pessoas sem


competência? Eles eram impulsivos, temperamentais, se ofendiam
facilmente, e tinham todos os preconceitos de seu ambiente. Estes
homens escolhidos por Jesus como auxiliares, eram uma amostra
da sociedade da época. Não era o tipo de pessoas e de grupo que
esperaríamos que conquistasse o mundo para Cristo. Você pode
não gostar deste retrato claro e honesto dos discípulos, mas com
base no que lemos nos evangelhos, este retrato e perfeitamente
claro e exato. Antes da vinda do ES e de Sua presença
transformadora nas suas vidas, eles apresentavam todas as
marcas dos homens mais improváveis de sobreviver, e muito
menos de serem bem sucedidos.

2 – UMA DESCOBERTA TRANSFORMADORA DA


TRANSFORMAÇÃO PESSOAL

Jesus conhecia cada um de seus discípulos, muitos mais e melhor


do que eles mesmos se conheciam. Ele sabia que Judas era
enganador, que Pedro era impulsivo, que Tomé tinha dificuldades
com a duvida e que João era um sonhador. Sabiam eles todos
eram medrosos, mesquinhos e competitivos, egoístas e frágeis. Ele
sabia que os onze que restaram se imaginavam leais, mas quando
a situação aperta, se complica, eles se escondem nas sombras.
Jesus sabia que para a missão por vir, uma nova dinâmica era
fundamental. Por isso Jesus lhes promete “outro Consolador”, o
que transforma de dentro para fora. Ele sabia que o que precisava
ser realizado somente seria possível através do poder e da
presença do ES.
Os discípulos, não conseguiam perceber que lhes faltava, assim
como hoje, muitos dentro da Igreja não percebem no que precisam
se reciclar. Pensavam ser melhores do que realmente eram.
Percebam Pedro. Ele disse que “Por ti darei a minha vida” e “Ainda
que todos se escandalizem, nunca, porém, eu”. Que decepção,
mais tarde, eles perceberam que não estavam em condições de
resistir, ou serem leais, ou corajosos como disseram que seriam.

Todos nós já vivemos esta experiencia. Não foi? Quando nos


pensamos que estamos capacitados, nos decepcionamos por
descobrirmos algo que gera vergonha e percebemos que estamos
distantes de sermos tão eficientes ou competentes por nós
mesmos, como achávamos que eramos.

Quando o ES de Deus entrou na vida dos que estavam esperando


a sua chegada, ali no cenáculo, em algum canto de Jerusalém, a
sua presença transformadora foi plenamente evidente. É só lermos
o livro de Atos para vermos no mínimo quatro transformações na
vida dos que receberam o ES.

PRIMEIRO – Suas fraquezas humanas foram transformadas em


dons e habilidades sobrenaturais. At 2.1-4.

No momento em que o ES chega, nada mais a respeito dos


discípulos continuou como era. Quando seu poder e a sua
dinâmica (dunamys) desceu sobre eles, passaram até a falar
outras línguas.

Tentem imaginar esse fenômeno acontecendo.

Esta experiencia revolucionou suas vidas completamente. Aqueles


que antes se sentiam medrosos, inseguros, perturbados
emocionalmente, não tinham mais estes sentimentos. Eles
passaram a ser corajosos na fé e confiantes em Seu Deus. Eles
foram transformados.

Em At 2.6-11 percebemos que eles puderam falar em idiomas que


não eram o seu. E isso de maneira tão clara e exata que aqueles
que os ouviram ficaram chocados. A Palavra grega aqui é dialektos
(6,8) dialeto. Homens sem instrução, de repente se tornam
poliglotas.
E como se não fosse suficiente, alguns receberam a habilidade
sobrenatural de tocar outra vida e lhe devolver a saúde física. (At
3.6-8).

E antes que nós tenhamos qualquer outra impressão, imaginando


que eles “brilharam” nos púlpitos como heróis ou que tinham algum
tipo de “aura superior” ou que parecessem diferentes, vejamos o
que Pedro diz em At 3.11,12. Está claro que continuaram sendo os
mesmos em humildade. Não se promoveram, como operadores de
milagres, nem curadores divinos. Foram transformados pelo
Consolador que Jesus tinha prometido e enviado e não buscaram
fazer da cena um espetáculo antropocêntrico de glorificação
humana.

SEGUNDO – O MEDO QUE OS FEZ RECUAR SE CONVERTEU


EM UMA CORAJOSA CONFIANÇA

Esses mesmos que se esconderam atrás de portas fechadas, com


medo dos judeus, agora desejavam ser identificados como
seguidores de Jesus. Eles não mais temiam. Veja At 2.40 eles
foram às ruas de Jerusalém, pregando Cristo e incentivando
pessoas totalmente estranhas a eles, para que se arrependessem
e cressem no nome de Jesus. Em At 4.13 quando Pedro e João
são pressos e interrogados, a tranquila confiança deles foi
percebida, pois sabiam que eles não eram pessoas instruídas ou
treinadas mas “se maravilharam e tinham conhecimento de que
eles haviam estado com Jesus”. E tinham sido transformados.

TERCEIRO – OS SEUS TEMORES E INTIMIDAÇÃO FORAM


TRANSFORMADOS EM SENSAÇÃO DE INVENCIBILIDADE.

Uma pessoa intimidada, se sente tímida, amedrontada, apavorada,


dissuadida por ameaças. Esses homens, tendo sido habitados pelo
ES, não eram mais nada do que antes.

- Em vez de correr e fugir da multidão, eles corriam em direção a


ela.
- Em vez de esperar não ser vistos, eles convocaram estranhos ao
arrependimento.
- Em vez de se amedrontar com insultos, advertencias e ameaças,
eles ficaram face a face com seus acusadores, e nem mais se
abalaram.
- Eles nãi temiam aparecer antes seus julgadores. Uma coragem
invencivel.

Onde podemos conseguir esta mesma coragem em nossos dias?


Na faculdade? Improvável. Em outros heróis ou super-heróis
humanos? Podemos ser estimulados por eles, mas não
transformados. Lendo bons livros de auto ajuda? NÃO. Talvez um
mentor, alguém que tenha um andar admirável e consistente com
Deus? Inda que haja estímulos, Somente o ES pode implantar uma
coragem invencível.

QUARTO – OS SENTIMENTOS DE AMARGURA E SOLIDÃO SE


TRANSFORMARAM EM ALEGRE PERSEVERANÇA. - At 5.41,42
Eles foram açoitados e ameaçados a se calarem. Aconteceu o
inverso. Eles sairam cheios de alegria. Os fracos se tornaram
guerreiros. POR QUE? O ES os tinham transformado radicalmente,
não eram simplesmente motivados ou hipnotizados em um
momento de movimento religioso. ELES FORAM
TRANSFORMADOS.

3 – O QUE REALMENTE ACONTECEU?


Como pode pessoas que antes se escondiam; agora, não
desfalecem na batalha?

Talvez uma percepção de mente positiva? NÃO. O pensamento


positivo não chega tao longe. Pessoas sofreram acoites tendo a
pela arrancada e mente positiva não as deixa alegres neste tipo de
situação. Ter atitude positiva e bom, mas não gera transformação
verdadeira e completa.

Talvez a perseguição tenha produzido um curso ou um seminario


sobre COMO SUPERAR O SOFRIMENTO, ou DOZE PASSOS
PARA… 21 dias….
Não foi isso que aconteceu. Nós sabemos. Se você ler ou tiver a
oportunidade de ver as catacumbas de Roma vai perceber o triunfo
do Evangelho evidenciado por pessoas que tiveram a vida
realmente transformada. gente sem melindres e sem falta de
espiritualidade. Gente poderosa no Espírito e na graça.

4 – A MELHOR E UNICA CONCLUSÃO


Não houve nenhum curso, nenhum lider de torcida liderou os
discípulos com hinos mentais que os tornassem positivistas.
Nenhuma mudança no ambiente promoveu transformação. Então
claramente, foi o ES de Deus e nada mais. Foi o poder dinâmico,
transformador de vida, alterados de atitude, do Senhor vivo que os
dominou e passou a residir pessoalmente neles.

Veja as promessas de Jesus, algumas: Jo 14.16-18 e At 1.8.


Amados, Deus cumpriu a Sua Palavra. E os discipulos nunca mais
foram os mesmos.

CONCLUSÃO.
UMA PERGUNTA QUE SO VOCE PODE RESPONDER.

Ja falamos o suficiente dos discipulos de Jesus no inicio da Igreja


Primitiva. Mas voltemos para o hoje.
O ES de Deus tem a sua permissão para transformar a sua vida?
Talvez você diga, mas pastor eu sou crente. Pois é. Outros seres
também o são.
Rm 12. 1,2 e replicado aqui quase que todos os dias.

Veja a dupla instrução: NÃO OS CONFORMEIS – MAS


TRANSFORMAI-VOS.

Seja honesto com você mesmo para responder a esta pergunta.


VOCÊ ESTÁ PERMITINDO QUE O ES TRANSFORME SUA VIDA?

So tem duas opções de resposta SIM ou NÃO. Se a sua resposta


for NÃO, existem dois possíveis motivos: ou você não tem o ES ou
Ele está em você mas você prefere viver a vida de sua maneira.
Faça um exame de sua alma. Pense da agenda do ES. VOCE
ESTÁ PERMITINDO QUE ELE TRANSFORME A SUA VIDA? Se
não. POR QUE NAO ESTA PERMITINDO?
SERÁ QUE VOCE TEM MEDO?

Imagine o que significa ter a presença do DEUS vivo dentro de


você. O terceiro membro da Divindade, a representação invisível,
mas poderosa da divindade, ELE está dentro do seu ser. Reflita.

Voce não consegue lidar com os fardos da vida? Voce não tem sido
firme no testemunho, quando esta só? Voce não tem conseguido
lidar com tentações? Na verdade você nunca vai conseguir. Voce
tem razão, se tentar sozinho. Pois os discipulos não conseguiram.
Mas com o Poder de Deus em ação na sua vida, você consegue.
Alivie a sua carga de religiosidade.

Jo 16.13 Jesus prometeu no cenáculo “quando vier o Espirito da


Verdade, Ele vos guiará em toda a verdade.” E isso não é só
relacionado à Palavra, mas no discernimento a respeito das suas
dificuldades. Ele transforma sua mente. Toma as pressões da vida
e usa para te amadurecer. Transforma seu caráter. Te ensina. Te
consola, quando estiver no medo. Te da esperança. Ele diz que um
dia você pode até não enxergar o fim do túnel, mas ele te motivará
a continuar. Ele transforma seu modo de pensar, o seu coração, a
sua perspectiva.

Isso lhe parece assustador, parece loucura? NÃO, nem para mim.
A transformação do ES se tornou minha mais nobre busca e
sentido e oro para que seja a sua também. Deixe o viver religioso.
A sua transformação, é o principal compromisso ES mas para que
isso aconteça você deve se permotor ser abraçado por ELE HOJE.
AGORA.
Oremos.