Você está na página 1de 7

PLANO DE ENSINO

CURSO: Psicologia SÉRIE: 5º Semestre DISCIPLINA: Psicologia Comunitária CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 horas-aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 horas-aula

I. EMENTA

Estabelecer histórica e criticamente o campo de pesquisa e intervenção da Psicologia Comunitária no Brasil e na América Latina. Discussão da literatura recente e da avaliação de projetos sociais, e sua interface com as PNAS.

de projetos sociais, e sua interface com as PNAS. II. OBJETIVOS GERAIS  Identificação e discriminação

II. OBJETIVOS GERAIS

Identificação e discriminação dos fundamentos e das práticas de investigação e intervenção social psicológica no campo da Psicologia Comunitária.

Avaliação das práticas de intervenção realizadas no campo das Políticas Públicas de Assistência Social de acordo com os pressupostos epistemológicos, metodológicos e políticos das tradições brasileira e latino-americana de Psicologia Comunitária.

Reconhecimento da função técnica e política da ação do psicólogo no âmbito das Políticas Públicas de Assistência Social.

III. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Tais competências serão desenvolvidas a partir das seguintes habilidades:

Apreender circunstâncias e dinâmicas grupais e institucionais através de práticas de observação.

Trabalhar em grupo, destacando os elementos de divisão de funções, organização, responsabilidade, tolerância e integração, na perspectiva de uma prática participativa e colaborativa.

Localizar informações bibliográficas em bancos de dados, livros, periódicos e manuais técnicos através dos meios convencionais e de sítios na Internet.

a qualidade e a seriedade científicas destas fontes de

Discriminar

informação.

Interpretar informações científicas na tradição da psicologia comunitária do Brasil e latino americana, explicitando e justificando os critérios utilizados para estas tarefas.

1
1

Elaborar relatórios de observação.

Expressar o pensamento de forma clara, coerente e concisa.

IV. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Unidade I: Psicologia Comunitária no Brasil e na América Latina

1. Histórico

2. Psicologia Social Comunitária

3. Conceito de comunidade

4. Experiências brasileiras e latino-americanas

Unidade II: A prática no campo: conhecendo e se fazendo conhecer

1. A entrada na instituição e na comunidade

2. Entrevista como instrumento para conhecer

e na comunidade 2. Entrevista como instrumento para conhecer 3. Conhecer pela observação Unidade III: Fundamentos

3. Conhecer pela observação

Unidade III: Fundamentos teóricos e políticos da ação transformadora

1. Práticas libertadoras na América Latina

2. Psicologia da Libertação

3. Fortalecimento (Empoderamento)

4. Conscientização

Unidade IV: O Psicólogo e o combate à desigualdade

1. A desigualdade social brasileira

2. Psicologia e os desafios do desenvolvimento social

3. O psicólogo (comunitário) na Assistência Social

V. ESTRATÉGIA DE TRABALHO

O

curso será ministrado por meio de aulas expositivas dialogadas, isto é,

o

professor expõe os temas/conceitos/exemplos discutindo-os com os

alunos. Para isto utiliza, além da exposição convencional em sala de aula, recursos que facilitem, motivem e envolvam os alunos, como filmes, animações, obras de arte, propagandas, textos de revistas e jornais diários.

Supervisão e orientação de levantamento bibliográfico temático e de visitas técnicas a Projetos Sociais conduzidos por instituições públicas ou privadas que atendem populações em situação de vulnerabilidade social na área de assistência social para conhecer e avaliar a ação institucional do psicólogo nestes cenários, tendo em vista as diretrizes da Política Nacional de Assistência Social.

Para as visitas técnicas, os alunos, divididos em grupos de 5 participantes, deverão visitar as Instituições/Projetos Sociais entre os diferentes equipamentos que atuam neste setor de acordo com as especificidades regionais e caracterísiticas das demandas de proteção social básica ou especial (CRAS, CREAS, SASF, Abrigos, Albergues, Centros de Acolhimento, Centros de Crianças e Adolescentes, Centros

2
2

de Convivência para Idosos, serviços de atenção à crianças, adolescentes, homens e mulheres, jovens em Medida Socioeducativa, ações realizadas junto a comunidades por ONGs, etc.). A tarefa dos alunos consiste em: conhecer a instituição e sua prática em loco através de observação direta (sem intervenção) e entrevistar gestores e/ou psicólogos sobre a presença da psicologia nesta prática. A partir desta tarefa os alunos deverão gerar relatórios utilizados pelo professor para avaliação da tarefa em grupo do 1º bimestre.

No 2º bimestre, cada um dos grupos ficará responável por um seminário para apresentação e discussão das visitas técnicas e das entrevistas. Sugestão: as apresentações devem ser objetivas (powerpoint) e resumir o que foi apreendido pelos grupos, permitindo um tempo maior para a discussão

Fechamento do tema, pelo professor, nos últimos 20 minutos de cada aula, por meio de exposição dialogada, para assinalamento dos principais aspectos abordados em aula, relacionando-os às leituras e às tarefas preparatórias realizadas pelos alunos.

e às tarefas preparatórias realizadas pelos alunos. ATENÇÃO: No sistema online há conteúdos e exercícios

ATENÇÃO: No sistema online há conteúdos e exercícios que podem ser utilizados pelo aluno como material adicional aos seus estudos. Os professores devem informar os alunos a respeito disso.

VI. AVALIAÇÃO

Primeiro Bimestre: NP1

(A1): uma prova escrita individual. As provas terão doze questões, incluindo questões objetivas (60%) com ou sem justificativa e questões discursivas

(40%).

(A2): avaliação de atividades em grupo, através de um protocolo de avaliação que considere: (1) o trabalho escrito: (a) apresentação de levantamento bibliográfico através de resenhas individuais dos textos sobre o tema das visitas técnicas; (b) relatórios de observação e transcrição da entrevista com

gestor/psicólogo), (2) frequência e participação dos grupos às orientações; (3)

a organização e dinâmica do grupo de alunos (distribuição de tarefas,

pontualidade).

A nota final de aproveitamento do aluno no primeiro bimestre será a média

ponderada das notas provenientes de A1 (peso 7) e A2 (peso 3):

NOTA FINAL= (A1 X 0,7) + (A2 X 0,3)

3
3

Segundo Bimestre: NP2

(A1): uma prova escrita individual. As provas terão doze questões, incluindo questões objetivas (60%) com ou sem justificativa e questões discursivas

(40%).

(A2): avaliação de atividades em grupo, através de um protocolo de avaliação

que avalie: (1) a apresentação do seminário (powerpoint), (2) a organização e

dinâmica

e

pontualidade); (3) a condução da discussão pelo grupo

do

grupo

de

alunos

(distribuição

de

tarefas,

integração

A nota final de aproveitamento do aluno no segundo bimestre será a média

ponderada das notas provenientes de A1 (peso 7) e A2 (peso 3):

NOTA FINAL= (A1 X 0,7) + (A2 X 0,3)
NOTA FINAL= (A1 X 0,7) + (A2 X 0,3)

A

média do semestre será calculada de acordo com o Regimento da UNIP.

VII. BIBLIOGRAFIA

BÁSICA

CAMPOS, R. H. F. (Org.) Psicologia Social Comunitária: da solidariedade à

autonomia. 16ª ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

CRUZ, L. R.; GUARESCHI, N. (Orgs.) O psicólogo e as políticas públicas

de assistência social. Petrópolis: Vozes, 2012.

SARRIERA, J. C.; SAFORCADA, E. T. (Orgs.) Introdução à psicologia

comunitária: bases teóricas e metodológicas. Porto Alegre: Sulina, 2010.

COMPLEMENTAR

CRUZ, L. R.; GUARESCHI, N. (Orgs.) Políticas públicas e assistência

social: diálogo com as práticas psicológicas. Petrópolis: Vozes, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 50ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra,

2011.

LACERDA JR., F.; GUZZO, R. S. L. (Orgs.) Psicologia & Sociedade:

interfaces no debate sobre a questão social. Campinas: Alínea, 2010.

MINAYO, M. C. S. (Org.) Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 12ª

ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

4
4

SANTOS, L. N. A Psicologia na Assistência Social: convivendo com a

desigualdade. São Paulo: Cortez, 2014.

ARTIGOS

BOCK, A.M.B.; FERREIRA, M.R.; GONÇALVES, M.G.M.; FURTADO, O. Sílvia Lane e o Projeto do ‘Compromisso Social da Psicologia’. Psicologia & Sociedade; 19, Edição Especial 2: 46-56, 2007. Acesso em 01 dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v19nspe2/a1819ns2.pdf.

FREITAS, M.F.Q. Inserção na comunidade e análise de necessidades:

reflexões sobre a prática do psicólogo. Psicol. Reflex. Crit., v.11, n.1, 1998. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102- 79721998000100011 Acesso em 01 dez. 2015.

Aletheia 21(1): 53-67, 2005.
Aletheia
21(1):
53-67,
2005.

MARTINS, S.T.F. Psicologia Social e Processo Grupal: a coerência entre fazer, pensar e sentir em Sílvia Lane. Psicologia & Sociedade; 19, Edição Especial 2: 76-80, 2007. Acesso em 01 dez. 2015. Disponível em

http://www.scielo.br/pdf/psoc/v19nspe2/a2219ns2.pdf.

MENEZES, M.P.R.; SARRIERA, J.C. Redes sociais

na investigação

em

psicossocial.

Disponível

http://www.ulbra.br/psicologia/files/aletheia21.pdf

SANTOS, Luane Neves; MOTA, Alessivânia Márcia Assunção and SILVA, Marcus Vinícius de Oliveira. A dimensão subjetiva da subcidadania:

considerações cobre a desigualdade social Brasileira. Psicol. cienc. prof. [online], v.33, n.3, p. 700-715, 2013.

SCALON, C. Desigualdade, pobreza e políticas públicas: notas para um debate. Contemporânea, v.1, n.1, p.49-68, 2011.

SENRA, C. M. G., GUZZO, R. S. L. Assistência social e psicologia: sobre as tensões e conflitos do psicólogo no cotidiano do serviço público. Psicologia & Sociedade; v.24, n.2, p. 293-299, 2012. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/psoc/v24n2/05.pdf. Acesso em 01 dez. 2015.

VIEIRA, E. M.; XIMENES, V. M. Conscientização: em que interessa este conceito à psicologia. Psicologia e Argumento, v. 26, n. 52, 2008. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/index.php/PA?dd1=1981&dd99=pdf>. Acesso em 01 dez. 2015.

XIMENES, V.M.; DE PAULA, L.R.C.; BARROS, J.P.P. Psicologia Comunitária e Política de Assistência Social: Diálogos Sobre Atuações em Comunidades. Psicologia: ciência e profissão. 29 (4): 686-699, 2009. Disponível em:

5
5

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/pcp/v29n4/v29n4a04.pdf.

2015.

Acesso

em

01

dez.

YAMAMOTO, O H; OLIVEIRA, I F. Política Social e Psicologia: uma trajetória de 25 anos. Psic.: Teor. e Pesq., 2010, vol.26, p.9-24. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ptp/v26nspe/a02v26ns.pdf. Acesso em 01 dez. 2015.

YAMAMOTO, O. H. Políticas sociais, "terceiro setor" e "compromisso social":

perspectivas e limites do trabalho do (a) psicólogo (a). Psicologia e Sociedade, 2007, 19, 30-37. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/psoc/v19n1/a05v19n1.pdf. Acesso em 01 dez. 2015.

Documentos disponíveis na Internet

Acesso em 01 dez. 2015. Documentos disponíveis na Internet BACELAR, T. As Políticas Públicas no Brasil:

BACELAR, T. As Políticas Públicas no Brasil: heranças, tendências e desafios. In: SANTO JUNIOR, O. A. [et al.]. (orgs). Políticas Públicas e Gestão Local: programa interdisciplinar de capacitação de conselheiros municipais. Rio de Janeiro: FASE, 2003. Disponível em:

http://franciscoqueiroz.com.br/portal/phocadownload/gestao/taniabacelar.pdf

BEHRING, E.R. Fundamentos de Política Social. Serviço Social e Saúde:

Formação e Trabalho Profissional, 2000. Disponível em:

http://www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/texto1-1.pdf Acesso em 01 dez. 2014.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome, 2004. Disponível em:

http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/arquivo/Politica%20Nacional%20de%

20Assistencia%20Social%202013%20PNAS%202004%20e%202013%20NO

BSUAS-sem%20marca.pdf Acesso em 01 dez. 2014.

CREPOP - Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas. Referência técnica para atuação do (a) psicólogo (a) no CRAS/SUAS / Conselho Federal de Psicologia. Brasília: CFP, 2007. Disponível em:

http://www.pol.org.br/pol/cms/pol/publicacoes/cartilhas/cartilhas_070827_017

7.html Acesso em 01 dez 2014.

DIMENSTEIN, M. A prática dos psicólogos no Sistema Único de Saúde/SUS.

In Brasil. Conselho Federal de Psicologia. Cartilha do I Fórum Nacional de Psicologia e Saúde Pública. Brasília: CFP, 2006, p. 8-16. Acesso em

01/11/2011.

http://www.pol.org.br/publicacoes/materia.cfm?id=120&materia=924

em:

Disponível

REVISTA DIÁLOGOS. Política de Assistência Social. Ano 7, número 7.

Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2010. Acesso em 01/11/2011.

Disponível

em: 6
em:
6

http://www.pol.org.br/pol/export/sites/default/pol/publicacoes/publicacoesDocu

mentos/OK_-_Dixlogos_ed_7_FINAL_-_BAIXA.pdf

Bases Digitais de Dados

BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES (USP) http://www.teses.usp.br/

EBSCO RESEARCH DATABASE (disponibilizado para a comunidade da UNIP)

http://www3.unip.br/servicos/biblioteca/base_dados.aspx

PORTAL DA PESQUISA – PERIÓDICOS CAPES (disponibilizado para a comunidade da UNIP) http://www.portaldapesquisa.com.br

a comunidade da UNIP) http://www.portaldapesquisa.com.br PEPSIC – PERIÓDICOS ELET RÔNICOS EM PSICOLOGIA

PEPSIC – PERIÓDICOS ELETRÔNICOS EM PSICOLOGIA http://pepsic.bvs-psi.org.br/scielo.php

PROJETO MAXWELL - TESES E DISSERTAÇÕES ON-LINE

http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/cgi-bin/db2www/PRG_0490.D2W/INPUT?CdLinPrg=pt

PUBLICAÇÕES – MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL http://mds.gov.br/Plone/central-de-conteudo/publicacoes

REVISTAS ELETRONICAS DE ACESSO GRATUITO - TEXTO COMPLETO (UNIFESP) http://www.unifesp.br/dis/bibliotecas

SCIENTIFIC ELETRONIC LIBRARY ONLINE - SCIELO Brasil www.scielo.br

TEXTOS COMPLETOS – TESES ENSP-FIOCRUZ http://portalteses.cict.fiocruz.br/index.php

7
7

Avaliar