Você está na página 1de 12

«AVÓ E NETO CONTRA VENTO E

AREIA»

Teolinda Gersão, A Mulher Que Prendeu a Chuva, 2ª ed.,


Sextante, 2007
CATEGORIAS DA NARRATIVA
Ação – ida à praia

Personagens – avó e neto

Espaço - praia

Tempo – uma manhã bonita

Narrador – 3ª pessoa «tinham ido»


SÍNTESE DO CONTO

Numa manhã de sol, uma avó e o seu neto foram à praia. A


certa altura, inesperadamente, levantou-se muito vento e
areia, impedindo os dois de verem o caminho de regresso a
casa. Avó e neto esforçaram-se por avançar contra o vento e
a areia, mas era difícil. A avó, cansada, «sentia-se perdida». A
certa altura apareceu um cão que eles conheciam e que os
conduziu até a um café, onde ambos entraram e
reencontraram a tranquilidade perdida.
As Personagens
Avó Neto
 «vestia uma saia clara»;  «tinha cinco anos»;
 «ia muito contente»;  «nadava como um peixe»;
 nunca se cansava de olhar o  evitava assustar a avó,
neto, «porque o achava protegia-a contra os medos;
perfeito»;  era corajoso, mas gostava
 orgulhava-se de ainda ser de «sentir o olhar da avó»,
forte, útil, por lhe depois «esquecia-se dela» e
confiarem a guarda do sentia-se o «rei do mundo»;
neto;  quando está perdido com a
 era atenta, vigilante, avó comporta-se como uma
cuidadosa e preocupada, criança de cinco anos.
mas companheira.
RELAÇÃO AVÓ / NETO
 «Ia muito contente, e o seu coração cantava.»
 «Ir à praia com a avó era uma das melhores coisas que
lhe podiam acontecer nos dias livres.»
 «o achava perfeito. Se pudesse mudar alguma coisa
nele, não mudaria nada.»
 «Sabia que ela era um bocado assustadiça, e ele gostava
de protegê-la contra os medos.»
 «Não tinha medo de nada, mas, [….] gosta de sentir o
olhar da avó.»
 «Por isso se sentiam tão bem um com o outro.»

 «Sorriram um para o outro e o mundo voltou a ser


perfeito.»
PRESENTE / PASSADO
 Perdida nas dunas, «a avó começou a ter medo de estar
perdida.»

 O medo trouxe à memória da avó um acontecimento do


passado: a morte de uma criança que estava à sua
guarda, possivelmente um filho.

« Muitos anos atrás, a avó perdera uma criança. […]


Uma criança ardendo em febre, e ela correndo com ela
nos braços, através de um hospital labiríntico. E depois
os dias passavam e ela perdia a criança.»
PRESENTE / PASSADO
 «E agora estava outra vez perdida, com uma criança nos
braços.»

 «E se a criança se afastasse, sozinha, à procura de


socorro, e se perdesse? Se ela perdesse a criança?»
SENTIMENTOS DA AVÓ
 satisfação, alegria  «Ia muito contente, e o seu
coração cantava.»
 «A avó sentia-se orgulhosa:
 orgulho
…» por poder tomar conta
do neto.
 deslumbramento,
 «Era uma sensação de
segurança
deslumbramento e de
absoluta segurança,…»
 O vento forte levantou -se,
 insegurança, medo, a avó sentiu-se perdida.
SENTIMENTOS DA AVÓ
 angústia  A avó viu-se de novo perdida
 desânimo com uma criança nos braços,
«apetecia-lhe chorar,…»

 desamparo
 «E ela tão desamparada como
a criança que levava.»
 «Louvado Deus, …então
 alívio estariam salvos.»

 tranquilidade  Já dentro do café «o mundo


voltou a ser perfeito.»
PONTUAÇÃO
«Aflijo-me demais e dramatizo as coisas, pensou a avó.
Afinal atravessámos o vento e a areia. E, amanhã de
manhã, vou ao oculista.»

 As palavras em discurso direto correspondem apenas


aos pensamentos da avó, não foram pronunciadas
verbalmente.

 Quando uma personagem fala para si própria ou pensa


(monólogo), essas frases poderão aparecer entre aspas.
CARACTERÍSTICAS DO CONTO:
 trata-se de uma narrativa curta;

 as personagens são em número reduzido – a avó e o


neto;

 o enredo gira à volta de uma ida à praia e do


aparecimento repentino de um vento forte;

 a ação decorre fundamentalmente num mesmo espaço


(a praia) e num período de tempo limitado (uma
manhã).
Diálogos Português 7º ano, Fernanda Costa, Luísa
Mendonça; Porto Editora, 1ª ed., 2013

Resolução do questionário de Educação Literária e


Leitura (com adaptações).

Ilustração do manual.

Prof. Ana Silva