Você está na página 1de 26

Língua Brasileira de Sinais

Material Teórico
Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Responsável pelo Conteúdo:


Profa. Ms. Juliana Sanros da Silva

Revisão Textual:
Profa. Esp. Vera Lídia de Sá Cicarone
Aspectos gramaticais da Língua
Brasileira de Sinais

• Introdução

• Recursos de comunicação e expressão em


LIBRAS

• Aspectos gramaticais da Língua Brasileira


de Sinais

• Tipos de verbos em LIBRAS

• Estrutura frasal

··Nesta unidade, abordaremos os seguintes temas:


·· Recursos de Comunicação
·· Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais
·· Tipos de verbos em LIBRAS
·· Estrutura frasal

Esta unidade possui um enfoque teórico e prático, por isso convido você a participar de
forma interativa, sinalizando junto com os vídeos e fotos apresentados; isso irá facilitar seu
aprendizado.
Participe também das atividades propostas e sempre observe as indicações de vídeos e
bibliografias; isso ajudará na contextualização dos seus estudos.

5
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Contextualização

Para iniciarmos esta unidade, convido você a refletir acerca do tema: Aspectos gramaticais da
Língua Brasileira de Sinais, assistindo a uma entrevista concedida pelo Prof. Fernando Capovilla,
da USP, à Globo News, sobre LIBRAS e educação de surdos.

http://www.youtube.com/watch?v=uVbzA7fpJWE
Esta entrevista irá contextualizar, de forma dinâmica, muitos tópicos teóricos
que estaremos estudando.

6
Introdução

Vimos, na unidade II, que, por longos períodos, os surdos foram marginalizados culturalmente
e socialmente; sua forma de comunicação não era aceita formalmente.
Atualmente, com a oficialização da Lei de LIBRAS 10.436/2002, temos outro cenário.Hoje
a Língua brasileira de Sinais é oficialmente reconhecida em nosso país e um direito do surdo.
Neste momento, vamos conhecer e discutir um pouco a Lei 10.436/2002.

Art. 1o É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a


Língua Brasileira de Sinais - Libras e outros recursos de expressão a
ela associados.

A partir de 2002, a LIBRAS foi reconhecida como a segunda língua oficial de nosso país, ou
seja, LIBRAS não é uma linguagem, e sim uma língua capaz de expressar conceitos concretos e
abstratos. Hoje, no Brasil, uma pessoa que saiba LIBRAS fluentemente é considerada bilíngue.
É fundamental ressaltar que a LIBRAS é composta não apenas por sinais e uma gramática
sistematizada, mas, como postula a lei, a LIBRAS também é formada por recursos de expressão
e comunicação a ela associados.

Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras


a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de
natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem
um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de
comunidades de pessoas surdas do Brasil. [sic]

Nesse sentido, através da oficialização dessa lei, foi novamente reforçada a diferença de
canais comunicativos entre a língua de sinais e a língua oral. A Língua Portuguesa possui um
canal comunicativo oral-auditivo e a LIBRAS, um canal visual-gestual. Nesse sentido são línguas
totalmente independentes, uma não está apoiada na outra; LIBRAS não é a sinalização da
Língua Portuguesa.

Art. 2o Deve ser garantido, por parte do poder público em geral e empresas
concessionárias de serviços públicos, formas institucionalizadas de apoiar
o uso e difusão da Língua Brasileira de Sinais - Libras como meio de
comunicação objetiva e de utilização corrente das comunidades surdas
do Brasil. [sic]

Através da oficialização da Lei de LIBRAS, é dever do poder público promover ações


articuladas para difusão dessa Língua em nosso país.

7
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Art. 4o O sistema educacional federal e os sistemas educacionais estaduais,


municipais e do Distrito Federal devem garantir a inclusão nos cursos de
formação de Educação Especial, de Fonoaudiologia e de Magistério, em
seus níveis médio e superior, do ensino da Língua Brasileira de Sinais
- Libras, como parte integrante dos Parâmetros Curriculares Nacionais -
PCNs, conforme legislação vigente.

A LIBRAS deverá compor a grade curricular de todos os cursos de licenciatura e fonoaudiologia.


Um dos motivos de estarmos juntos, hoje, cursando esta disciplina é o cumprimento a essas
determinações, que são de grande valia para a comunidade surda. A oficialização da Lei
10.436/2002 e do Decreto 5625/2005 é fruto de grandes lutas da comunidade surda.

Explore

Para ler integralmentea Lei 10.436/2002 e o Decreto 5625/2005, acesse:


• http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm
• http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm

Recursos de Comunicação e Expressão em LIBRAS


Como você pode perceber, a LIBRAS também é formada por recursos de expressão ou
comunicação. Mas o que são recursos de expressão?
Recursos de expressão podem ser entendidos como ferramentas ou técnicas auxiliares
na comunicação visual-gestual. Neste momento, vamos conhecer alguns desses recursos
comunicativos em LIBRAS.

Mímica
Uma das formas de comunicação do homem, reconhecida como a
arte de expressar sentimentos, ações e objetos. Técnica utilizada para
construção de objetos no ar.
Exemplos: Parede – Escada – Caixa

Ronald M. F. - Wikimedia Commons

8
Pantomima
Modalidade cênica para construção de cenas no ar, conhecida também
como a arte de narrar com o corpo. A pantomima é reconhecida como
uma das expressões da mímica.

Expressões corporofaciais
São traços não manuais, realizados pela face ou corpo para atribuir
sentimento, vida ao sinal; é impossível a comunicação visual-gestual sem
este recurso de expressão. LIBRAS sem expressão não é LIBRAS.
Pablo Zibes - Wikimedia Commons

Explore
Convido você a assistir a este vídeo que apresenta diversos sinais com expressões
faciais. Assista e tente sinalizar junto com o vídeo. Não se esqueça das expressões.
http://www.youtube.com/watch?v=2LC7EX4Qdws

Onomatopeia
Figura de linguagem que expressa sons através de fonemas ou palavras. Em LIBRAS,
utilizamos onomatopeias para atribuir vida ou emoção a alguns sinais. Exemplo: não podemos
fazer a expressão facial de avião, cobra ou bomba; nesses casos são realizadas as onomatopeias.

Time-Lag
Tempo de escuta para sinalização. A LIBRAS possui um canal comunicativo visual-gestual,
a Língua Portuguesa possui um canal oral-auditivo. Sendo assim, a interpretação dessas duas
línguas é contextual. Nesse sentido, o intérprete necessita de um tempo de escuta da Língua
Portuguesa para realizar a interpretação em LIBRAS. Essa pequena pausa também acontece
quando conversamos com um surdo; é necessário que o receptor deixe o emissor concluir uma
ideia para então interpretá-la corretamente dentro de um contexto.

Classificadores
Conforme Honora (2010), os classificadores são configurações de mãos que, relacionadas à
coisa, pessoa ou animal, funcionam como marcadores de concordância. Tanya A. Felipe reforça
essa ideia quando diz:

9
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Assim, na Libras, os classificadores são formas que, substituindo o nome


que as precedem, podem ser presas à raiz verbal para classificar o sujeito
ou o objeto que está ligado à ação do verbo. Portanto, os classificadores na
Libras são marcadores de concordância de gênero: PESSOA, ANIMAL,
COISA, VEÍCULO (FELIPE, 2007, p. 172).

Explore

Para conhecer mais sobre esse importante recurso da LIBRAS, assista, agora,a esta brilhante aula
sobre classificadores com dois professores surdos.
• Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=aDCNywOeYE8
• Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=6XCFs4R5fEU

Processo Anafórico
Uso concomitante de dois ou mais personagens. A marcação do processo anafórico é realizada
através de mudança corporal durante a interpretação em Língua de Sinais. Este recurso permite
a interpretação de diferentes personagens de forma clara.
Por exemplo, na historia “Chapeuzinho Vermelho”, um único interprete poderá representarcada
personagem, através da utilização do processo anafórico.

Assista à interpretação do conto“Chapeuzinho Vermelho em LIBRAS”.Neste vídeo


foi utilizado o recurso do processo anafórico e você conseguirá compreender, de
forma prática, este tópico.
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=CnzIg1UT2aY

Apresentamos, aqui, apenas alguns recursos de comunicação e expressão. Em LIBRAS


são utilizadas muitas outras técnicas que fazem parte dos elementos constitutivos dessa
língua espaço-visual.

Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

A LIBRAS possui um canal comunicativo distinto do da Língua Portuguesa. Nesse sentido,


é constituída de elementos ou categorias gramaticais específicas, conforme a Lei 10.436/2002.

10
Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras
a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de
natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem
um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de
comunidades de pessoas surdas do Brasil. [sic]

A LIBRAS possui categorias gramaticais específicas, decorrentes do uso do espaço.


Neste momento, serão considerados os aspectos gramaticais da LIBRAS que possuem
relação espaço-visual.

Sinais icônicos
São sinais que possuem correspondência física e geométrica com o referente; sendo assim,
fazem parte de um repertório natural do ser humano. Os sinais icônicos também podem
ser compreendidos como gestos universais de fácil compreensão. Em sua comunicação
cotidiana, você utiliza muitos sinais icônicos e talvez nem perceba. Veja, abaixo, alguns
exemplos de sinais icônicos:

Veja, ainda, uma lista com outros sinais icônicos:

Não Sim Comer Beber Andar


Pentear o cabelo Escovar os dentes Fumar Tesoura Dirigir/carro
Moto Revolver Tchau Chamar Nadar
Teclado Piano Bateria Flauta Violão
Contrabaixo Cavaquinho Acordeom Vôlei Basquete
Batom Bebe Binóculos Escrever Livro
Depois Relógio Cruz Cortar o cabelo Pintar as unhas

11
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Sinais Arbitrários
São aqueles que não possuem correspondência física e geométrica com o referente, ou seja,
não são de fácil compreensão. A maior parte dos sinais em LIBRAS faz parte desta categoria.
Nesta categoria, é necessário que alguém ensine ou interprete seu significado, pois os sinais
arbitrários não expressam iconicidade entre significante e referente. Veja alguns exemplos de
sinais arbitrários.

12
Sinais Polissêmicos
A polissemia, ou polissemia lexical (do grego poli=”muitos” e sema=”significados”), refere-seao
fato de uma determinada palavra ou expressão adquirir um novo sentido além do seu original.
Em LIBRAS, a polissemia acontece quando temos um sinal com dois ou mais significados.
Vale ressaltar que essa polissemia lexical é visual-gestual, não possuindo correspondência gráfica
entre as palavras como acontece na Língua Portuguesa.
É importante ressaltar, ainda, que a compreensão desses sinais deve sercontextualizada, para
que não haja dúvidas ou erros de interpretação. Veja alguns exemplos de sinais polissêmicos

Veja, ainda, outros exemplos de sinais polissêmicos em LIBRAS

Por favor Com licença


Cor de Laranja Laranja (fruta)
Pera Coxinha

Variações regionais
Em todo o território nacional, é reconhecida a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS
como a segunda língua oficial de nosso país, porém podemos encontrar variações de sinais
conforme a região.
Você conseguirá compreender e conversar com surdos de todo o país, porém alguns
sinais sofrem variações regionais de estado para estado ou de região para região. Isso,
mais uma vez, confere status linguístico à Língua de Sinais, pois sabemos que toda língua
é cultural e possui íntima relação com o meio. No quadro a seguir, foram demonstrados os
diferentes sinais utilizados para representar a cor verde, nos Estados de São Paulo, Santa
Catarina e Rio de Janeiro.

13
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Variações sociais
As variações sociais acontecem dentro de uma região; um sinal pode sofrer alguma variação
conforme o grupo de surdos. Essas variações acontecem com frequência em grupos sociais
distintos, associações e igrejas. Dependendo do grupo de surdos, o sinal pode sofrer alguma
variação de configuração ou movimento. Veja o exemplo da sinalização do verbo “conversar”,
que pode sofrer alterações conforme o grupo de surdos que utiliza esse sinal.

14
Datilologia ou Processo dactilológico
O alfabeto em LIBRAS também é chamado de datilologia ou processo datilológico.Uma
das formas mais antigas da representação do alfabeto manual foi produzida por monges que
estavam em clausura e haviam feito voto do silêncio para não passarem os conhecimentos
adquiridos com o contado com os livros sagrados. Veja, abaixo, algumas características do
alfabeto manual em LIBRAS.

• É considerado um empréstimo linguístico da Língua Portuguesa, pois representa,


visualmente, as formas físicas e geométricas do alfabeto em Português.

• É utilizado para representar substantivos próprios e termos específicos, quando ainda não
existente um sinal em LIBRAS.

• Você pode utilizar para soletrar seu nome, utilizando a mão esquerda ou adireita, porém
não concomitantemente.

• Quando você não conhece um sinal em LIBRAS, pode soletrar a palavra para o surdo e
pedir que ele lhe ensine o sinal correspondente ou, quando o surdo sinalizar algo que você
não compreenda, peça a ele que soletre o sinal para você.

• Atualmente, com a difusão da LIBRAS, muitos vocábulos específicos de determinadas


áreas já possuem sinais; o uso da datilologia durante a conversação deve ser evitado.

Veja, a seguir, uma tabela ilustrativa com o alfabeto manual em LIBRAS

15
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Variações regionais
Conforme Figueira 2011, em LIBRAS, pode acontecer a incorporação da negação em alguns
verbos que possuem determinado movimento associado a sua raiz lexical, tornando-se, assim,
verbos negativos.
A negação de um verbo pode acontecer através de uma sinalização incorporada ao próprio
sinal ou através da sinalização do advérbio “não” antes ou depois do verbo em sua forma
afirmativa. Veja alguns exemplos de verbos que possuem duas formas de sinalização diferentes
(afirmativa e negativa).
Outros exemplos de verbos que incorporam negação ao movimento

QUERER – NÃO QUERER


TER – NÃO TER
GOSTAR – NÃO GOSTAR
PODER – NÃO PODER

Sinais Compostos
Sinais compostos são aqueles que derivam de outros sinais. Nesta categoria são necessárias
duas ou mais sinalizações para formar uma única palavra.

16
Tipos de verbos em LIBRAS

Os verbos da Língua Brasileira de Sinais são divididos em três classes:


• Verbos Simples
• Verbos Direcionais
• Verbos Espaciais
Essas classes verbais estão relacionadas a variações de movimento e direção. Vejamos,
agora, alguns exemplos.
Verbos simples: são verbos que não se flexionam em pessoa ou número, ou seja, eles não
sofrem variação de aspecto ou forma, não importando o contexto no qual estejam inseridos.
Exemplo:

17
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Verbos direcionais: são verbos que se flexionam em pessoa, número e aspecto; sendo
assim, incorporam uma concordância espacial. Os verbos direcionais apresentam flexão de
aspecto, dependendo do contexto no qual estejam inseridos.

Verbos espaciais: são verbos que têm afixos locativos e são produzidos ao longo do espaço.

18
Estrutura frasal

Por ser a LIBRAS uma língua na modalidade visual-espacial, esse canal comunicativo
influencia diretamente sua estrutura frasal. Nesse sentido, observe o texto abaixo extraído do
livro “Orientações curriculares e proposição de expectativas de aprendizagem para Educação
Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação deSão Paulo 2008”:
Embora pesquisas sobre a ordem dos sinais na Língua Brasileira de Sinais refiram S-V-O
como predominante, a ordem tópico-comentário é muito utilizada, principalmente pelos surdos
menos oralizados, como se pode observar nos exemplos: “banheiro onde?” “Banheiro não
tem.” “Shopping voce vai?”
A estrutura gramatical da LIBRAS possui características distintas da Língua Portuguesa.
Como podemos ver a seguir,
• em LIBRAS não há preposição, artigo definido ou indefinido e conjunções;
• os verbos não são conjugados;
• todos os verbos são usados no infinitivo e no final das sentenças.

Nesse sentido, a LIBRAS possui uma estrutura frasal diferente da estrutura da Língua
Portuguesa. Observe este quadro comparativo:
PORTUGUÊS
SUJEITO – VERBO – OBJETO
Sexta-feira vou ao cinema.
Ontem encontrei minha amiga na faculdade.

LIBRAS
SUJEITO – OBJETO - VERBO
Sexta-feira cinema ir.
Ontem minha amiga faculdade encontrar.

Para que você compreenda ainda mais a estrutura gramatical da LIBRAS, no material
complementar será apresentada a interpretação de frases em LIBRAS. Dessa forma, você terá
um panorama da estrutura frasal dessa língua de forma teórica e também pratica.
Com este panorama apresentado sobre os tópicos gramaticais da LIBRAS, essa língua que
é tão rica, surpreendente e bela, encerramos este tema convidando você a conhecer, cada vez
mais, a comunidade surda e sua Língua de Sinais.

19
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Material Complementar

Caro aluno!
Você assistirá a uma sequência com 30 frases em LIBRAS que fazem parte de um repertório
para uma comunicação inicial em Língua de Sinais.
Aproveite para sinalizar junto com o vídeo. Caso tenha dificuldade, assista novamente. Não
tenha vergonha de realizar as sinalizações. Fique atento também às expressões faciais de cada
frase.
Você perceberá que a interpretação em LIBRAS não segue a ordem gramatical da legenda em
Português. Conforme apresentado no material teórico, isso acontece porque a LIBRAS possui
uma organização gramatical diferente das línguas orais auditivas.
Este material auxiliará você a compreender ainda mais a especificidade linguística da LIBRAS.
Bons estudos!!!
Nesse material será apresentada a interpretação em LIBRAS das seguintes frases:
1 Oi meu nome é Juliana e meu sinal é este.
2 Qual é o seu nome?
3 Tenho três filhos.
4 Estou aprendendo LIBRAS
5 Estou aprendendo LIBRAS para conversar com os surdos.
6 Tenho 25 anos.
7 Minha mãe faz aniversário no mês de Junho.
8 Moro perto da faculdade.
9 Ontem encontrei meu amigo no shopping.
10 Por favor, você pode me ajudar?
11 Encontro você amanhã na faculdade.
12 Hoje tenho prova e estou preocupada.
13 Minha prova ontem foi difícil.
14 Por favor, você pode me ensinar LIBRAS?
15 Consegui tirar dez na prova de LIBRAS.
16 Você está aprendendo LIBRAS?
17 Ontem comprei um cachorrinho branco lindo.
18 Amanhã não vou trabalhar, preciso ir ao hospital.
19 Minha irmã me ajudou a limpar a casa.
20 Por favor, onde fica o banheiro?
21 Encontro você amanhã no aeroporto.

20
22 Estou feliz, pois estou aprendendo LIBRAS.
23 Estou atrasada para aula de LIBRAS.
24 Meu esposo trabalha em uma loja próxima do supermercado.
25 Por que você faltou ontem na escola?
26 Amanhã preciso conversar com você.
27 Estou brava com minha sobrinha, ela é muito curiosa.
28 No próximo sábado viajo junto com minha irmã.
29 Estou estudando LIBRAS, pois quero ser professora de surdos futuramente.
30 Amo aprender LIBRAS.

Explore
A seguir, acesse o vídeo para visualizar a realização dos movimentos das frases
acima:
http://www.kaltura.com/tiny/hidty

21
Unidade: Aspectos gramaticais da Língua Brasileira de Sinais

Referências

BRASIL. Lei n º10.436 de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-
Libras e o art. 18 da Lei 10.098 de 19 de dezembro de 2000.

________.Decreto N º 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n º10.436 de


24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras e o art. 18 da Lei
10.098 de 19 de dezembro de 2000.

FELIPE, Tanya A. Libras em Contexto : Curso Básico : Livro do Estudante . Rio de Janeiro:
WalPrint Gráfica e Editora, 2007.

FIGUEIRA, A. S. Material de apoio para o aprendizado de LIBRAS. São Paulo: Phorte,


2011.

HONORA, M; FRIZANCO, M. Livro ilustrado de Língua Brasileira de Sinais: desvendando


a comunicação usada pelas pessoas com surdez. São Paulo: Ciranda Cultural, 2010.

ORIENTAÇÕES curriculares e proposição de expectativas de aprendizagem


paraEducação Infantil e Ensino Fundamental: Libras / Secretaria Municipal de Educação
– São Paulo : SME / DOT, 2008.

22
Anotações

23
www.cruzeirodosulvirtual.com.br
Campus Liberdade
Rua Galvão Bueno, 868
CEP 01506-000
São Paulo SP Brasil
Tel: (55 11) 3385-3000