Você está na página 1de 33

Cidadãos do Céu

A religião quando é bem compreendida é uma fonte


aliada na formação integral do ser humano. Valores como
solidariedade, fraternidade e companheirismo são hoje
indispensáveis para a realização pessoal.
Valores estes que são encontrados em Deus, quando o
conhecemos como Ele realmente é, e encontramos
respostas para a nossa existencialidade. “A tirania do
urgente tem escravizado o homem moderno, imputando-
lhe clichês como “ser feliz” e “ter o sucesso custe o que
custar” causando frustrações e desesperanças.
Está escrito no Evangelho de João, Capitulo 17, versículo 3:
“E a vida eterna é esta: Conhecer o único Deus
verdadeiro...” a definição bíblica de vida eterna é ter a
vida diária com Deus e procurar conhecê-lo mais e mais.

Tudo que fizerdes, fazei-o de coração como ao Senhor, e


não aos homens, Sabendo que recebereis do Senhor
Galardão da herança, porque a Cristo o Senhor servis.
Colossenses 3.23,24
Sumário
Aula 1: Deus existe ou não?

Aula 2: Como defender a fé quando falarem que Deus não existe

Aula 3: Deus se importa comigo?

Aula 4: A bíblia é a palavra de Deus?

Aula 5: Quem é Jesus?

Aula 6: O céu existe?

Aula 7: O inferno existe?

Aula 8: Como posso vencer os meus pecados?

Aula 9: É possível tornar-me filho de Deus?

Aula 10: Vida Eterna com Deus.


Lição 1: Deus existe ou não?

Por séculos, até milênios, uma das maiores perguntas da humanidade é se Deus existe ou não?
E se realmente um Deus justo existir, e Ele quem for decidir se você passará a eternidade no
inferno ou no céu, exatamente como diz a Bíblia? Se você pensar como a maioria, provavelmente
chegou à conclusão de que, se Deus existe, deverá te levar ao céu, já que em sua vida nunca
matou, roubou ou prejudicou alguém. E além de tudo, se você for uma pessoa generosa e
caridosa, certamente Deus verá suas obras e o perdoará de qualquer “eventual” erro cometido.
Meu amigo(a), por favor, por amor de ti, gostaria que prestasse atenção nas palavras a seguir…

“Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós
murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam.” Isaías 64:6. A bíblia
certamente não está errada a respeito de nós humanos.

Se Deus existe, criador do universo, que realmente é justo e moral, que não toma decisões
baseadas em interesses, todos nós certamente seríamos condenados. Talvez, você pense, “Mas
como assim?”. Um bom exemplo, que ouvi dado por um grande homem, poderá nos abrir o
entendimento. Imagine se neste exato momento em que você está lendo este texto, eu consiga
extrair de sua mente, todos seus pensamentos e sentimentos dos últimos 30 dias – todos mesmo
– até daqueles dos momentos mais íntimos…e dele eu conseguisse fazer um dvd, com imagens
e sons. E em um dia de festa, quando todos seus amigos e parentes estivessem reunidos, eu
aparecesse e colocasse esse dvd, para todos assistirem. Reflita neste momento…com
sinceridade. Com certeza, você, assim como eu, iria desejar fugir daquele lugar. Iria querer que
um buraco se abrisse ao chão, e que você sumisse perante todos rsrs. Certamente, mesmo que
você seja um cristão, pastor, padre, papa, grande parte das pessoas que você ama (se não
todas), nunca mais iriam querer olhar para sua cara novamente.

Pense: se você traria a inimizade de homens, que são falhos como você, que tomam as mesmas
atitudes que você, e praticam os mesmos erros e maldades que você, ao acaso acharia ainda,
que o Deus que sonda todos os corações e pensamentos, com sua justiça mais elevada e
perfeita, perdoaria você e te daria a vida eterna como recompensa?

Deus é amor?

Se este Deus existe, será que então alguém conseguiria escapar da ira divina?

Deus não é aquele velho tolo que fica o dia inteiro sentado em um grande trono, dizendo que é
amoroso e perdoador com todos. O verdadeiro Deus é irado com o pecado e com quem o pratica
sem pudor.

Será mesmo que Deus existe, e que Deus é amor? Sim, amor, justo e três vezes santo. Mas
quem ama também odeia. Por exemplo, se eu amo bebês, odeio o aborto. Se eu amo o
casamento, odeio o divórcio. Se eu amo justiça, abomino a injustiça.

Deus odeia o pecado! Ele te ama! Mas o pecado em você, traz a ira de Deus sobre você, da qual
Ele não se conforma. Ele jamais teria o prazer de lançar pessoas ao inferno.

Porém, um juiz pode libertar um assassino?

Amigo(a), se você um dia desejou a morte de alguém, por pior que a pessoa fosse, saiba que
diante de Deus, já é como se fosse um assassinato. Se um dia cobiçou alguém que não era seu
esposo ou esposa, perante Ele, você é um adúltero(a). Se fez algum “gato” ou deseja fazer um…
é ladrão!

Se este Deus existe, quem escapará? Seria impossível!

Seria… se o próprio Deus não tive tomado a decisão mais importante da história do Universo! Ele
mesmo, diante da situação, se fez carne, enviando seu Filho unigênito (único) à Terra, abrindo
mão de toda a sua glória se tornando 100% homem, como eu e você. E viveu uma vida santa,
justa, sem erros. Sendo o único homem da história da humanidade, que não conheceu o pecado.
Ele mesmo, decidiu por pagar o preço em nosso lugar. Exatamente! Ele mesmo, sem pecado
algum, o único que merecia ser salvo, levou sobre Si, nossos pecados.

Toda a ira de Deus que estava destinada a nós, foi imposta sobre Ele. Toda a ira de Deus que
era para nós, foi imposta sobre Ele. Desta forma se fez substituto de nós, homens maus.
Satisfazendo o juízo que Deus exigiria de nossas vidas.

Ufa…existe um salvador!!

Apenas aceitando seu santo sacrifício, podemos encontrar esperança de sermos salvos. Pois fora
imputado pelo próprio Deus que, para todo o homem que quiser se tornar justo perante Ele,
deverá crer no sacrifício de seu único Filho, desta forma, recebendo o perdão divino de todos os
seus pecados. E isso se chama, salvação pela fé em Cristo Jesus. Não há outra forma meu
amigo! Acredito que Deus existe, e tudo o que Ele faz é perfeito e tem um objetivo.

E Deus sabendo, conhecendo, as dificuldades dos homens, (pois sendo Ele mesmo se tornado
um de nós), ainda nos envia seu próprio Espírito, que nos ajuda a sermos novas criaturas,
desligando, aos poucos, nossa natureza pecaminosa, e nos ligando a uma nova natureza, a
natureza de Cristo!! Que nos torna a cada dia mais semelhantes ao seu Filho Jesus.

Assim, deixamos de ser criaturas, para nos tornarmos filhos, co-herdeiros de Cristo. E sendo filhos, e
buscando a viver como Jesus, temos nossos pecados perdoados!

E é desta forma somente, que poderemos alcançar a graça de Deus, e sermos salvos para a vida
eterna com Ele. Pense na possibilidade que Deus existe e você pode desfrutar de sua herança, a
vida eterna.

Medite…

A bíblia, há mais de mil anos vem sendo estudada. Há mais de mil anos homens tentam
desmistificá-la, desmentirem, tentando provar que não passa de historinhas criadas por pessoas.
Ninguém até hoje obteve sucesso. Pelo contrário, cada dia mais a ciência chega mais perto da
verdade nela escrita. A conclusão que Deus existe está cada vez mais evidente.

E homens descrentes, se convertem ao estudá-la (Exemplo: Augusto Cury). Por isso, cientistas,
como Albert Einstein, nunca negaram que Deus existe, mas partiram deste princípio para
desenvolverem seus estudos. Gostaria que você lesse e meditasse em mais um texto. A profecia
sobre o messias escrita por Isaias, do antigo testamento, comprovadamente escrita mais de 700
anos antes de Cristo…

“Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR? Porque foi
subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem
formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era
desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos
trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos
dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas
dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido
por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que
nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos
desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre
ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um
cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele
não abriu a sua boca. Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida?
Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. E
puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu
injustiça, nem houve engano na sua boca. Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o
enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade,
prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do
trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará
a muitos; porque as iniquidades deles levará sobre si. Por isso lhe darei a parte de muitos, e com
os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado
com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos
transgressores.” Isaías 53:1-12.

Recorde dessas palavras e lembre-se que Deus existe e está sempre disposto a te perdoar e estar contigo,
todos os dias de sua vida. Deus os abençoe!
Lição 2: Como defender a fé quando falarem que Deus não existe

Cresce o número de ateus, no Brasil e no mundo. Cristãos não conseguem provar para os ateus
que Deus existe. Ateus não conseguem provas que Deus não existe. Como lidar com este
dilema? Neste texto vamos usar a lógica para lidar com esta situação e esperamos ajudar você a
lidar com os diferentes pontos de vista sobre este assunto, mas já posso adiantar que, pela
lógica, ser ateu não tem lógica. Baseado na Bíblia, podemos ver também que não é lógico um
cristão debater com ateu sobre esta questão. Alguns versículos bíblicos nos garantem que a fé
cristã não deve se basear em argumentos lógicos e filosofias para se firmar.

O que diz a Bíblia

Um dos argumentos usados por Paulo para pregar o evangelho à igreja de Corintos é que a fé
cristã não deve se basear em conhecimento e sabedoria humano, pois isso invalidaria todo o
ensinamento de Cristo. Em 1 Coríntios 2:4 e 5 lemos:

Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas consistiram
de demonstração do poder do Espírito, para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana,
mas no poder de Deus.

Como podemos ver, Paulo é claro ao dar sua opinião que não convém ao cristão buscar
explicações humanas para responder se existem provas que Deus não existe, ou que existe. A fé
cristã é baseada no poder do Espírito de Deus e no testemunho do amor de Jesus Cristo.

Mesmo a milhares de anos, as filosofias sobre fé e religião já se faziam presente, mesmo porque
pensamentos gregos e romanos predominavam os grandes centros de conhecimento humano.
Por isso, Paulo também orienta o cristão a não debater filosofia. Em sua carta aos Colossenses
ele é bem claro. Vamos ler Colossenses 2:8.

Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas
tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.

Não vale a pena para o cristão debater religião ou doutrinas religiosas. Dentro do próprio
cristianismo existem diferentes pontos de vista. Por isso, existem igrejas tradicionais,
pentecostais, batistas…
Por fim, podemos lembrar as palavras do próprio Jesus Cristo, o messias, sobre seus seguidores,
que está documentada em João 13:35 – Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos,
se vocês se amarem uns aos outros.

Portanto, o cristão não é levado a agir por puro conhecimento e nem mesmo por fazer milagres,
mas sim no simples ato de amar uns aos outros. Ainda que apontem provas que Deus não existe,
o cristão não deve se abater com isso, mas demonstrar sua fé através do amor.

Provas que Deus não existe

Ateus argumentam que não há provas que Deus existe. Por outro lado, não existem provas que
Deus não existe.

Pela lógica, a fé não tem mal nenhum, a não ser para aqueles que não reconhecem seus erros e não são
humildes para reconhecer que não sabem tudo.

Ainda usando a lógica, o ateu não tem benefício nenhum em não acreditar em Deus. Ele levará
sua vida normalmente como qualquer outra pessoa, mas com a triste opção de não recorrer à fé
quando preciso. Como assim? Pense em uma pessoa doente. Se ela tem fé, além dos
medicamentos e consultas médicas, ela pode orar e buscar a cura pela fé em Deus. Já o ateu, se
restringe aos tratamentos médicos. Por que não recorrer à fé? Não há prejuízo nenhum em
buscar uma solução pela fé. Ora se Deus não existe, esta pessoa (doente) não será prejudicada
por usar sua fé. Agora, se Deus existe ela pode obter um resultado positivo pelo simples gesto de
fé.

Ainda meditando sobre se existem provas que Deus não existe, vamos pensar na única certeza
que temos, a morte. Se você passa a vida crendo em Deus, mas Ele não existe, você vira
“comida de minhoca” como todos, ateu ou não. Pior é passar a vida não crendo em Deus e
descobrir, ao morrer, que Deus existe.

Céus e Terra passarão, mas ninguém nunca vai conseguir provas que Deus não existe, por isso,
acho este debate inútil. Além disso, aqueles que não querem crer, não vão crer, ainda que
coloquemos a arca de Noé em exposição na Time Square.

O que dizer sobre as provas que Deus não existe

Os argumentos mais usados para negar a existência de Deus, na verdade, não são provas que
Deus não existem, mas complementos da sua perfeita criação. Há anos, ateus criticavam cristãos
por acharem que o Universo teve um começo. Os ateus achavam que o Universo era eterno. Ao
se descobrir que o Universo teve um início, o argumento dos ateus mudou.

Hoje a fala-se da evolução. Podemos refutar essa desculpa para não se crer em Deus com uma
simples resposta como “Deus é poderoso o suficiente para ter planejado a evolução das
espécies”. Não estou dizendo que devemos acreditar nisso, mas isso faz muitos ateus não terem
retórica.

Muitos ateus se acham cientistas pelo simples fato de serem ateus, mas esquecem que o homem
mais brilhante da atualidade, Einstein, acreditava em Deus. A base da ciência moderna é
baseada nas descobertas e teorias de Albert Einstein. Ele entendia que a ciência não tem provas
irrefutáveis que Deus não existe, pelo contrário, nos leva a compreender que “Deus não joga
dados no Universo”, ou seja, não faz as coisas do aleatório, mas faz tudo com embasamento e
lógica, afinal, se Deus existe Ele deve ser muito esperto para fazer o Universo como é hoje.

Por hoje vamos parar por aqui. Já vimos que as provas que Deus não existe nunca existiram e
nunca existirão. Além disso, pela lógica, ser ateu não tem lógica, pois não traz benefício nenhum.

Lembre-se dos dois argumentos que podemos usar para comprovar que ser ateu não tem lógica.

1- Se você crê em Deus, mas morre e Deus não existe. Você vira comida de minhoca. Pior é
passar a vida não crendo e descobrir que Deus existe ao morrer.

2- A fé não traz malefício nenhum. É como uma ferramenta que você pode usar a mais nos
momentos difíceis. Além de batalhar como todos, a fé pode nos dar forças extras para as lutas do
dia a dia. Usar a fé em batalhas não traz nada de ruim. Se Deus existe Ele agirá, se Ele não
existe a situação continua a mesma, não vai piorar porque voe resolveu pedir ajuda pra Deus.

Ao invés de procurar provas que Deus não existe, o melhor é pensar no assunto de forma lógica
e entender que a fé só traz benefícios para nossa rotina, principalmente em dias tão competitivos
e complexos como os atuais.

Lição 3: DEUS SE IMPORTA COMIGO?


Dinâmica Meu valor para Deus
Você pega uma nota de maior valor que tiver, pisa nela e pergunta se eles a
querem, depois amasse e pergunte se eles ainda assim a querem, pergunte pra
eles se você molhasse essa nota eles iriam querer, ela perderia o valo? Então
explique pra eles que assim somos nós para o Senhor, podemos estar na pior
situação o senhor ainda vai nos amar e pra ele o nosso valor é independente da
situação que estamos.

Link da dinâmica https://www.youtube.com/watch?v=bI1RHpXUfl8

MENSAGEM PARA VOCÊ

"Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não
morra, mas tenha a vida eterna" (Jo 3.16).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO

Embora sejamos tão imperfeitos e rodeados de fraquezas, Deus nos amou de tal maneira que entregou
seu Filho, Jesus Cristo, para morrer em nosso lugar, resgatandonos da condenação eterna.

MENSAGEM DO DIA

Salmos 8.4-6
4 - que é um simples ser humano para que penses nele?
Que é um ser mortal para que te preocupes com ele?
5 - No entanto, fizeste o ser humano inferior somente a ti
mesmo e lhe deste a glória e a honra de um rei.
6 - Tu lhe deste poder sobre tudo o que criaste;
tu puseste todas as coisas debaixo do domínio dele:

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO

Será que Deus, realmente, se importa comigo? Todos nós já fizemos esta pergunta muitas vezes,
principalmente durante uma crise.

Temos a impressão de que Ele, após ter nos criado, entregou-nos à própria sorte. Nesses momentos, não
podemos evitar este questionamento: Se Deus preocupa-se, de fato, comigo por que permite tantos
sofrimentos e angústias sobre a minha vida?

Tais perguntas demonstram que você ainda não teve um encontro experimental com Deus. Quando isto
acontecer, você constatará que o Senhor, realmente, se importa com você. É o que estudaremos nesta
lição. Inicialmente, mostraremos quem é Deus.

DESCOBRINDO A VERDADADE

I. QUEM É DEUS

Só viremos a entender quem é Deus, quando entrarmos em contato com a Bíblia. O que você sabe
acerca de Deus? Saber que Ele existe não é tudo, conforme escreveu Tiago: "Você crê que há somente
um Deus? Ótimo! Os demônios também crêem e tremem de medo" (Tg 2.19). Por conseguinte, nosso
conhecimento de Deus não pode limitar-se a saber que Ele existe. Temos de saber também quem Ele é:

1. Ele é o criador dos Céus e da terra. "No princípio, criou Deus os céus e a terra" (Gn 1.1). Aliás, Ele
não somente tudo criou como também tudo sustenta: "O Criador do céu, da terra e do mar de tudo o que
neles existe! O Senhor sempre cumpre as suas promessas" (SI 146.6).

2. Ele é o criador do ser humano. O homem não é um subproduto de um processo evolutivo; surgiu
através de um ato criativo: "Aí ele disse: - Agora vamos fazer os seres humanos, que serão como nós, que
se parecerão conosco. Eles terão poder sobre os peixes, sobre as aves, sobre os animais domésticos e
selvagens e sobre os animais que se arrastam pelo chão" (Gn 1.26).

3. Ele é o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. "Louvado seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus
Cristo, o Pai bondoso, o Deus de quem todos recebem ajuda!" (2 Co 1.3).

Conforme você poderá facilmente concluir, sendo Deus o criador e sustentador de tudo quanto existe e
sendo também Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, como poderia Ele não se importar com você? Portanto
não se esqueça: você é precioso aos olhos de Deus.

COMPREENDENDO A VERDADE

II. A REDENÇÃO DO SER HUMANO


Deus sabia que o ser humano fracassaria? Sendo Onisciente, nada ignora. Todavia, Ele fez questão de
criar o homem dotado de livre-arbítrio mesmo sabendo que, mais tarde, viria Adão usar a sua liberdade
para desobedecê-Lo. Somente Deus podena dar semelhante liberdade para a sua criatura. Ele, porém, já
tinha um plano de redenção para apresentar aos nossos primeiros pais.

1. A Queda do homem. Ao explicar aos romanos as conseqüências da Queda do ser humano, escreveu
o Apóstolo Paulo: "Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus" (Rm 3.23). Isto
significa que todos, judeus e todos os demais povos, já nascem com tendência para a prática do pecado.
Somente o sacrifício de Cristo é capaz de resgatar-nos dessa maldição.

2. A provisão de salvação. Com a Queda do homem, Deus apresenta o Redentor da raça humana:
Cristo Jesus Nosso Senhor, conforme lemos no Apocalipse "todos os que vivem na terra o adorarão,
menos aqueles que, desde antes da criação do mundo, têm o nome escrito no Livro da Vida, o qual
pertence ao Cordeiro, que foi morto" (Ap 13.8).

Como você observou, Deus se importa muito com a sua vida.

Doutra forma, Ele jamais ter-lhe-ia oferecido um plano tão maravilhoso como a salvação de sua alma.
Deus deseja que você aceite a Cristo, a fim de que você possa entrar nos Céus e desfrutar de todas as
belezas espirituais ao lado de Jesus, nosso eterno Redentor

III. A GRAÇA

Você sabe o real significado da graça? Biblicamente, a graça é um favor imerecido que recebemos de
Deus. Pense seriamente neste assunto. Aliás, tudo quanto recebemos neste mundo é um favor imerecido
que Ele nos concede. Logo, concluímos: Deus realmente se importa conosco. É como se a nossa vida
estivesse desenhada na palma de sua mão: "Eis que, na palma das minhas mãos, te tenho gravado; os
teus muros estão continuamente perante mim" (ls 49.16, ARC).

1. A salvação pela graça. O maior favor que de Deus podemos receber não são os bens materiais nem
a saúde nem uma vida longa. Tudo isto podemos receber como liberalidade de suas mãos. Enfim, o maior
favor que podemos receber de Deus é a salvação de nossas almas: "Pois pela graça de Deus vocês são
salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus. A salvação não é o
resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-Ia. Pois foi Deus quem nos fez
o que somos agora; em nossa união com Cristo Jesus, ele nos criou para que fizéssemos as boas obras
que ele já havia preparado para nós" (Ef 2.8-10).

Talvez, você esteja perguntando neste momento: Quer dizer que não preciso fazer nada para obter a
salvação de minha alma? É exatamente isto. Absolutamente nada. Porque tudo o que você procura fazer
para salvar a sua alma jamais seria o bastante. Afinal, nossas obras, embora humanamente tidas como
meritórias nada representam diante de Deus.

Veja o que diz o profeta Isaías: 'Todos nós nos tornamos impuros, todas as nossas boas ações são como
trapos sujos. Somos como folhas secas; e os nossos pecados, como uma ventania, nos carregam para
longe" (ls 64.6). Mas o que não podíamos fazer para obter a salvação, Jesus Cristo o fez por nós.

2. Jesus, a maior prova de que Deus se importa com você. Jesus é a maior prova de que Deus se
importa com você. Sendo o Senhor Jesus o que Deus tinha de mais precioso - o próprio Filho - entregou-o,
a fim de que morresse em nosso lugar. Se você abrir a Bíblia no Evangelho de João, ficará mais do que
maravilhado diante do amor que Ele devotou-lhe: "Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único
Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna" Uo 3.16). Resta-lhe mais
alguma dúvida? Deus realmente se importa com você! O apóstolo João assim expressa esse grande e
inexplicável amor: "Vejam como é grande o amor do Pai por nós! O seu amor é tão grande, que somos
chamados de filhos de Deus e somos, de fato, seus filhos. É por isso que o mundo não nos conhece, pois
não conheceu a Deus" (l Jo 3.1).

APLICANDO A VERDADE

IV. DEUS REALMENTE SE IMPORTA COMIGO

Sim, Deus se importa não somente com a sua alma, mas igualmente com o seu bem-estar físico,
psicológico e emocional. Afinal, o que é o bem-estar? De acordo com o Dicionário Aurélio, é o estado de
perfeita satisfação física ou moral; conforto.

1. Bem-estar físico. O Amoroso Pai quer que tenhamos perfeita saúde, como reconhece o salmista
Davi: "O Senhor perdoa todos os meus pecados e cura todas as minhas doenças" (103.3). Além disso,
Cristo foi enfermado, para que hoje possamos desfrutar perfeita saúde. Mas, se tivermos de ser provados
pela doença, Ele nos afofa o leito: "Quando estiverem doentes, de cama, o Senhor os ajudará e Ihes dará
saúde novamente" (SI 41.3).

2. Bem-estar psicológico. Não fomos chamados por Cristo para vivermos deprimidos e traumatizados.
Ele quer que desfrutemos de um perfeito bem-estar psicológico, conforme nos promete Deus através de
Isaías: 'Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti"(Is 26.3, ARC -
Versão da Bíblia, "Almeida da Revista e Corrigida").

3. Bem-estar emocional. Não são poucas as pessoas que, atualmente, enfrentam desequilíbrio
emocional. Na Palavra de Deus, porém, aprendemos a educar nossas emoções: "Por isso, não teremos
medo, ainda que a terra seja abalada, e as montanhas caiam nas profundezas do oceano.

Não teremos medo, ainda que os mares se agitem e rujam, e os montes tremam violentamente. Há um rio
que alegra a cidade de Deus, a casa sagrada do Altíssimo" (SI 46.2-4). Quem aceita a Jesus, por
conseguinte, mantém-se equilibrado e Senhor de suas emoções em quaisquer circunstâncias. Ele sabe
que Deus está no comando de todas as coisas.

Que Deus se importa com você, não há dúvida. No entanto, você se importa com Deus? Aliás, Ele
sempre importou-se com você. É chegado o momento de você preocupar-se com o que o Pai Celeste está
oferecendo-lhe - a salvação em Cristo Jesus. Qual a sua decisão?

Lição 4: A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS?


Sugestão de dinâmica: link da dinâmica: “a palavra de Deus”

https://www.youtube.com/watch?v=4O9h28QSpkc

MENSAGEM DE DEUS PARA VOCÊ

"Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas
e ensinar a maneira certa de viver"

(2 Tm 3.16).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO

A Bíblia é a fiel e inconteste Palavra de Deus. Sua inerrância e infalibilidade decorem da plena inspiração e
supervisão do Espírito Santo.
MENSAGEM DO DIA

Salmos 119.102 - 105

102 - Não tenho deixado de cumprir as tuas ordens porque és tu que me ensinas.
103 - Como são doces as tuas palavras! São mais doces do que o mel.
104 - Por meio das tuas leis, consigo a sabedoria e assim detesto todos os caminhos da mentira.
105 - A tua palavra é lâmpada para guiar os meus passos, é luz que ilumina o meu caminho.

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO

A Bíblia é a Palavra de Deus? Existe nela alguma mensagem de Deus para sua vida? Por que a mensagem da
Bíblia é tão eficaz? Por que alcança tantas pessoas e as convencem de que precisam mudar de vida? O que há de
especial nesse Livro? Afinal, o que ele representa para a humanidade? Talvez, todas essas interrogações estejam
perturbando você. Por isso, o convidamos para o estudo de hoje.

DESCOBRINDO A VERDADE

I. A BÍBLIA É A MENSAGEM DE DEUS PARA O HOMEM?

1. O que é a Bíblia. A definição mais simples que encontramos das Escrituras Sagradas é esta: A Bíblia é a
inspirada Palavra de Deus. Ela é a mensagem de Deus para todos os homens. Nela encontramos o plano da
salvação para a humanidade perdida. Todos os seus livros apontam para Jesus, o Salvador. A Bíblia não apenas
contém a Palavra de Deus, Ela é a Palavra de Deus (2 Tm 3.16).

Tudo que Deus desejou e deseja falar aos homens, está registrado em um Livro. A Bíblia é uma revelação
completa e definitiva. Alguns têm procurado afirmar que Deus ainda tem dado outras revelações inspiradas, as quais
podem, segundo eles, se comparar com a Bíblia. Vez por outra aparecem pessoas que afirmam ter recebido de Deus
"revelações" para os últimos tempos, "revelações" estas que segundo eles têm o mesmo valor que a Bíblia. Mas,
cremos pela própria Palavra de Deus que não se pode acrescentar ou retirar coisa nenhuma ao que está escrito: "Eu,
a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém Ihes fizer qualquer acréscimo, Deus
lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta
profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro"
(Ap 22.18, 19).

2. A inspiração da Bíblia. Deus é o autor da Bíblia. Sua inspiração não é comum nem vulgar; é singular e única,
porquanto é inspirada pelo Espírito Santo. "Pois nenhuma mensagem profética veio da vontade humana, mas as
pessoas eram guiadas pelo Espírito Santo quando anunciavam a mensagem que vinha de Deus" (2 Pe 1.21). A Bíblia
mesma reconhece sua divina inspiração (2 Tm 3.16). Deus inspirou não só as idéias na mente dos escritores, mas
também as palavras, uma vez que a "palavra é a expressão do pensamento". Portanto, a inspiração divina da Bíblia
não foi só pensada, mas também falada. Há milhões de livros espalhados pelo mundo (Ec 12.12); e todos foram
escritos por autores falhos, propensos a cometerem todo o tipo de erro. Porém, o Autor da Bíblia, jamais falha, erra.
Ele é fiel: "Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele
prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?' (Nm 23.19).

3. Evidências de que a Bíblia é a Palavra de Deus. As evidências de que a Bíblia é a Palavra de Deus são muitas.
Vejamos apenas algumas:

a) A Bíblia possui harmonia e unidade. Sua mensagem, apesar de ter sido escrita por cerca de 40 homens é
completa e perfeita em unidade e harmonia. Existe uma unidade de pensamento. A coerência do pensamento de
Deus transcorre de modo uniforme e progressivo através da Bíblia.

b) Jesus testemunhou a respeito da Palavra. Jesus leu as Escrituras (Lc 4.16) e a tomou como base de sua
pregação e ensino (Mc 1.21). Quando tentado pelo Diabo, Jesus usou a Palavra de Deus (Lc 4.16-21; 24.27,44; Mt
4.4; 5.17; Mc 7.13).
c) O testemunho do Espírito Santo em nós. Como o homem pode ter certeza da salvação e de sua filiação divina?
Além da fé na Palavra, o Espírito, que age em unidade com a Palavra, nos convence disso (Rm 8.16). Só o Espírito
Santo pode nos convencer de que a Bíblia é a mensagem de Deus para nós. Nenhum outro livro tem o poder de
transformar pessoas e nações. A Palavra de Deus tem transformado pessoas em todos os tempos e em todas as
partes do mundo.

4. A verdadeira ciência confirma a Bíblia. A veracidade das afirmações bíblicas foi, por diversas vezes
comprovadas pela ciência. Tomemos como exemplo, a de que a Terra é "solta" no espaço. Jó, um homem temente a
Deus, já havia afirmado isso há aproximadamente 1500 anos a.C. (Jó 26.7). Isaías, um profeta de Deus, há mais de
mil anos antes da ciência moderna, já afirmava que a Terra é redonda (ls 40.22). A Arqueologia, através de inúmeros
achados também confirma a veracidade da Bíblia.

COMPREENDENDO A VERDADE

II. POR QUE DEUS QUIS QUE A SUA PALAVRA FOSSE ESCRITA?

Deus fala com o homem de diferentes maneiras (Hb 1.1). Através dos tempos tem se revelado por meio da
criação (Sl 19.1-6). Porém, para que nada se perdesse ou sofresse algum tipo de alteração, Deus determinou que as
verdades reveladas por Ele fossem escritas. Na Bíblia encontramos Deus falando conosco por meio de uma
linguagem humana, para que nós pudéssemos entendê-Lo.

1. Como a Bíblia chegou até nós. Certo dia, Deus ordenou a Moisés: "Escreve isto para memória num livro" (Êx
17.14). Essa mesma ordem foi repetida ao longo de 1.600 anos por cerca de 40 homens escolhidos por Deus. Assim
surgiu "o livro do Senhor" (ls 34.16), que nós chamamos de Bíblia. O vocábulo "Bíblia" vem do grego bíblia, que é o
plural de biblion-"livro". Essa palavra deriva-se originalmente da cidade fenícia de Biblos (no Antigo Testamento,
Gebal), que era um dos antigos e importantes centros produtores de papiro. Com o tempo, esse vocábulo acabou
sendo usado para designar as Sagradas Escrituras. A palavra grega biblos significa "um livro" e "bíblia", "os livros".
Mediante um desenvolvimento histórico divinamente dirigido, a palavra "bíblia" veio a designar o Livro dos livros, as
Escrituras Sagradas, contendo 66 livros - 39 do Antigo Testamento e 27 do Novo.

2. Livro para ser lido e estudado. Para conhecermos toda a revelação da verdade de Deus precisamos ler toda a
Bíblia. Quanto mais você ler a Bíblia, mais sábio se tornará (Sl 119.98). Ela vai orientar (Sl 31.3) você em todos os
seus caminhos; consolá-lo quando nenhum consolo humano for possível. A Bíblia mostrará para você o caminho da
cruz e o levará ao Céu.

APLICANDO A VERDADE

III. ENTENDENDO A BÍBLIA

Quando você não compreender uma passagem bíblica, confie em Deus. O Espírito Santo, que conhece as
profundezas de Deus, pode e quer revelar a você as Escrituras. Não deixe de lado o Livro de Deus só porque você
não compreendeu direito algum versículo. Conte com a ajuda do Espírito Santo.

1. A mensagem da Bíblia para você. A Palavra de Deus revela-nos o quanto Deus é misericordioso e bondoso.
Através do relato bíblico você verá que já no Éden Deus prometeu que enviaria um Salvador para resgatar a
humanidade perdida (Gn 3.15). A salvação da nossa alma, embora tenha sido pela graça, custou um preço muito alto
para o Pai - a vida de Jesus, seu Filho Unigênito.

2. Ouvindo Deus. Você quer ouvir a voz de Deus? Não sabe como? É fácil! Você só precisa de uma Bíblia aberta.
Deus fala diretamente com você através de sua Palavra.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. Por que a Bíblia é tão importante para a humanidade?


R:
2. Qual é o significado da palavra "bíblia"?
R:

3. Por que a Bíblia é superior a todos os demais livros já publicados?

Lição 5: QUEM É JESUS?


Sugestão de Dinâmicas: https://www.youtube.com/watch?v=KSDKKr74_lA “ Preciso de Jesus “

MENSAGEM DE DEUS PARA VOCÊ

"Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu
Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi" (Mt 17.5).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO

Saber quem realmente é Jesus é importante para você, pois esse conhecimento, se entendido e aceito, faz a
diferença aqui e na eternidade.

MENSAGEM DO DIA

Mateus 16.13-16

13 - Indo Jesus para os lados de Cesaréia de Filipe, perguntou a seus discípulos:


Quem diz o povo ser o Filho do Homem?
14 - E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros:
Jeremias ou algum dos profetas.
15 - Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou?
16 - Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO

"Quem é Jesus Cristo?" Essa é uma das perguntas mais importantes da história. Muitas pessoas têm, na maioria
das vezes, conceitos errôneos sobre o Homem mais importante que já viveu na face da Terra. Alguns dizem que Ele
foi uma figura mitológica. Outros pensam que Jesus era apenas um profeta. E você? O que sabe a respeito de Jesus?
Você realmente O conhece? Dê mais um passo de fé estudando sobre a pessoa de Jesus.

DESCOBRINDO A VERDADE

I. A IDENTIDADE DE JESUS

Nossa identidade representa quem somos, e nos acompanha desde que nascemos e ganhamos um nome. Quando
identificados corretamente, podemos obter crédito, estudar, arrumar um emprego e fazer tantas outras coisas
inerentes à vida em sociedade.
Para que não haja confusão entre as muitas pessoas que possuem nomes parecidos, aparências parecidas ou que
façam coisas parecidas, a sociedade exige que sejam identificadas de forma correta. Portanto, saber quem
realmente uma pessoa é faz diferença nas relações em sociedade.

1. Identificando corretamente a pessoa de Jesus. Da mesma forma, em relação à fé, é preciso que possamos
identificar corretamente a pessoa de Jesus Cristo. Ele é a personalidade mais comentada da história. Desde o seu
nascimento, morte e ressurreição, discussões atravessam séculos, se acumulam e são transformadas em opiniões
que variam entre considerar Jesus como um grande líder, um grande profeta, um falsário ou, o mais importante,
reconhecê-lo como o Filho de Deus e Salvador da humanidade. De acordo com a Bíblia, saber quem realmente é
Jesus e aceitar não apenas sua identidade, mas também o sacrifício feito na cruz, faz a diferença entre passar a
eternidade com Deus ou longe dEle. E como a Bíblia foi escrita por pessoas inspiradas por Deus e que
testemunharam os acontecimentos em torno da vida de Jesus, registraram suas palavras e aceitaram a identidade de
Jesus como Filho de Deus e Salvador, entendemos que seus relatos são os únicos confiáveis, e que quando a Bíblia
fala, Deus também está falando.

COMPREENDENDO A VERDADE

II. JESUS É APENAS UM PROFETA?

O profeta não é apenas uma pessoa que prediz o futuro. Um profeta é um representante de Deus, que fala a
vontade divina aos homens. Neste aspecto, Jesus falou a todos os seus ouvintes sobre quem é Deus, qual era a sua
vontade e de que forma os homens poderiam ter um relacionamento correto com Deus, sem a barreira do pecado.

Há pessoas que crêem que Jesus foi um grande profeta, pois partem do princípio de que Ele falou coisas novas
sobre Deus, e em seus dizeres acham-se verdadeiras profecias. Moisés, o grande libertador e legislador de Israel, foi
usado por Deus para dizer: "O Senhor, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a
mim; a ele ouvirás" (Dt 18.15). Ele se referia aqui à pessoa do Senhor Jesus Cristo, que foi identificado
posteriormente como esse profeta em Atos 3.23,24.

O próprio nascimento de Jesus foi a realização de uma profecia: seu nascimento de uma virgem, foi relatado em
Isaías 7.14: "Pois o Senhor mesmo Ihes dará um sinal: a jovem que está grávida dará à luz um filho e porá nele o
nome de Emanuel." Esta profecia foi cumprida em Mateus 1 .18:

"Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes
coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo." Ele nasceria em Belém, como falou o profeta Miquéias: "Jesus
nasceu na cidade de Belém, na região da Judéia, quando Herodes era rei da terra de Israel. Nesse tempo alguns
homens que estudavam as estrelas vieram do Oriente e chegaram a Jerusalém" (Mt 2.1). Estas são duas entre as
muitas profecias que Jesus cumpriu.

Como profeta, Jesus predisse a destruição de Jerusalém, registrada em Lucas 21.20-24: "Jesus disse ainda:
__Quando vocês virem a cidade de Jerusalém cercada por exércitos, fiquem sabendo que logo ela será destruída.
Então, os que estiverem na região da Judéia, que fujam para os montes. Quem estiver na cidade, que saia logo. E
quem estiver no campo, que não entre na cidade. Porque aqueles dias serão os "Dias do Castigo", e neles acontecerá
tudo o que as Escrituras Sagradas dizem. Ai das mulheres grávidas e das mães que ainda estiverem amamentando
naqueles dias! Porque virá sobre a terra uma grande aflição, e cairá sobre esta gente um terrível castigo de Deus" (Lc
19.43,44). Este fato se deu no ano 70 de nossa era, quando o general Tito sitiou Jerusalém e a destruiu retirando até
os alicerces do templo.
Jesus profetizou muitas coisas sobre o futuro, como a descida do Espírito Santo, acontecida no Dia de Pentecostes.
Ele mesmo cumpriu todas as profecias inerentes à sua manifestação em carne para revelar a vontade de Deus aos
homens.

Com base no que você leu acima, não seria errado classificar Jesus como um grande profeta, como os demais
profetas que Deus inspirou a que falassem verdadeiramente em seu nome. Mas defini-Lo apenas como um profeta
reduz muito a sua verdadeira identidade.

1. Jesus foi apenas um grande líder? Grandes líderes são conhecidos pelas atuações ímpares que fazem na
história da humanidade. Devemos reconhecer que algumas dessas atuações nem sempre são tidas por benéficas,
mas ainda assim destacam a pessoa no curso da história.

Algumas pessoas crêem que Jesus foi um grande líder da humanidade. Ele alimentou multidões multiplicando pães
e peixes, conduziu pessoas por meio de seus discursos e promoveu o convívio pacífico entre judeus e romanos em
uma nação conflagrada pelas guerras. Suas palavras relatadas no Sermão do Monte são recitadas por pessoas de
várias confissões religiosas. Sua mensagem atravessou séculos, e até hoje é pregada. Essas características podem
confirmar a definição de Jesus como um grande líder da humanidade, mas resumi-Lo desta forma é o mesmo que
enquadrar Jesus entre outros líderes da humanidade, bons, como Martin Luther King e Lutero, ou maus, como Stalin
e Hitler. Jesus deu grandes demonstrações de uma liderança que faz diferença pelo exemplo, mas Ele é muito mais
que um grande líder.

2. Jesus foi um mentiroso? Há pessoas em nossos dias que definem Jesus como um mentiroso ou um louco.
Acham que suas declarações foram falsas, ou que Ele nunca as fez. Se Jesus foi um homem mentiroso, então o
destino de milhões de pessoas ao longo dos últimos vinte séculos está em risco. Jesus afirmou ser o Filho de Deus (Jo
9.35-38; Mt 16.16-20). Seus discípulos, tinham a certeza de que Ele falava a verdade não apenas por causa de suas
palavras, mas também por causa de seus milagres, curas de pessoas enfermas, intervenções maravilhosas na
natureza e poder sobre espíritos malignos. Devemos ressaltar que nenhum de seus oponentes duvidou da
veracidade de suas ações e palavras. Estes fatos fazem de Jesus uma pessoa verdadeira, e que podemos confiar nEle
para a salvação de nossas almas, e que as pessoas que não crerem nEle estarão caminhando para um destino cruel.

3. Jesus é Deus. A Bíblia declara que Jesus é o Filho de Deus. Devemos crer na Bíblia porque Ela foi inspirada pelo
próprio Deus, e Ele é o único que tem o poder de relatar as coisas de acordo com a Verdade.

Em toda a história, nenhum líder religioso afirmou ser Deus, exceto Jesus. Quem imagina que Jesus nunca afirmou
ser Deus está enganado.

Ele deixou claro que existia antes de Abraão (Jo 8.58), e que era igual a Deus, o Pai (Jo 5.17,18). Ele disse que podia
perdoar pecados (Mc 2.5-7), o que apenas Deus poderia fazer (Is 43.25). Certa vez, questionado por Filipe, um de
seus discípulos, disse: "... Faz tanto tempo que estou com vocês, Filipe, e você ainda não me conhece? Quem me vê
vê também o Pai. Por que é que você diz: "Mostre-nos o Pai?" (Jo 14.9). Mesmo os inimigos de Jesus o acusaram por
esta afirmação: "Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela
blasfêmia, porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo." Como Deus encarnado, Ele curou centenas de
pessoas, operou milagres, teve poder sobre os elementos da natureza e sobre os espíritos malignos. Jesus aceitou a
adoração devida apenas a Deus, e o próprio Tomé, que duvidou da ressurreição do Senhor, o adorou dizendo: Meu
Senhor e meu Deus! (Jo 20.28). E o próprio Deus, no batismo de Jesus, confirmou que Jesus era seu Filho,
reconhecendo o seu ministério e autoridade: "E eis que uma voz dos Céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem
me com prazo".

APLICANDO A VERDADE
III. JESUS, NOSSO SUMO SACERDOTE

Enquanto o profeta fala sobre Deus aos homens, o sacerdote falava com Deus em nome dos homens. Na história
hebraica, Deus instituiu os sacerdotes para que intercedessem pelos homens diante de Deus e oferecessem
sacrifícios pelos pecados. Os muitos sacerdotes faziam sacrifícios aceitáveis a Deus, mas esses sacrifícios tinham de
ser repetidos todos os anos, pois apontavam para o sacrifício de Cristo Jesus, que como nosso Sacerdote, fez um
único sacrifício aceitável a Deus e capaz de perdoar todos os pecados. "Porém Jesus Cristo ofereceu só um sacrifício
para tirar pecados, uma oferta que vale para sempre, e depois sentou-se do lado direito de Deus" (Hb 10.12). Jesus é
o Filho do Deus bendito e nosso Sacerdote nos Céus, intercedendo por nós.

Jesus não foi apenas um homem importante, profeta ou sacerdote. Ele é Deus! Em Jesus estão reunidos todos os
atributos divinos que o descrevem como o único e suficiente Salvador da humanidade. Sua história e suas obras não
se limitam ao período entre seu nascimento e sua morte (Hb 13.8). O Filho de Deus esteve presente eternamente,
atuando na História da Salvação. Ele veio ao mundo como homem e sua glória foi vista pelas pessoas de sua geração.
Jesus morreu e ressuscitou por você. Um dia Ele voltará para buscar aqueles que lhe pertencem.

PERGUNTAS E RESPOSTAS
1. Jesus é apenas um profeta?
R:
2. Por que Jesus é nosso Sacerdote?
R:
3. Quem deu testemunho da identidade de Jesus quando este foi batizado?

Lição 6: O CÉU EXISTE?


Sugestão de Dinâmica : “A salvação” https://www.youtube.com/watch?v=RSuJ021wivI

MENSAGEM DE DEUS PARA VOCÊ

“Na casa de meu Pai há muitas moradas” (Jo 14.2).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO


O Céu é a morada que Jesus Cristo preparou para os que crêem em seu nome..

MENSAGEM DO DIA

João 14.1-4

1 -Jesus disse: - Não fiquem aflitos. Creiam em Deus e creiam também em mim.
2 - Na casa do meu Pai há muitos quartos, e eu vou preparar um lugar para vocês. Se não fosse assim, eu já-lhes
teria dito.
3 - E, depois que eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês
estejam também.
4 - E vocês conhecem o caminho para o lugar aonde eu vou.

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO
Os homens preocupam-se tanto com os problemas, circunstâncias e prazeres da vida diária que não sobra tempo
para pensarem aonde viverão após a morte.

Muitos vivem setenta anos, alguns chegam até cem, sem interessar-se com a mais intrigante e importante questão
da vida: Onde passarei a eternidade? Temos, do nascimento até a morte para respondermos a essa pergunta, mas,
infelizmente, a vida de alguns é ceifada tão repentinamente que não é possível respondê-la.

Nesta lição, estudaremos a respeito de um maravilhoso e lindo lugar preparado por Jesus para aqueles que o
recebem como único e suficiente Salvador: o Céu.

DESCOBRINDO A VERDADE

I. OPINIÕES ERRADAS A RESPEITO DO CÉU

O homem de nosso tempo defronta-se com muitas opiniões modernas a respeito do Céu. Uns afirmam que o Céu
é uma ilusão criada pela religião para atenuar o medo que as pessoas têm da morte. Alguns desses são os mesmos
que dizem que a "religião é o ópio do povo". Outros dizem que o Céu é apenas o espaço infinito onde os astros se
movem. Estes são os mesmos que acreditam apena,s na razão, matéria e ciência. Um escritor renomado disse certa
vez que o Céu "é uma biblioteca infinita e o Inferno é a ausência total de livros". Muitos desses são os que inventam
qualquer desculpa e palavreado de efeito para esconderem a descrença particular no Céu bíblico. Todavia, não são
os filósofos, poetas e cientistas que têm a última palavra nesse assunto. Eles nunca estiveram no Céu e nem de lá
desceram para afirmarem ou negarem a realidade do Céu. Portanto, como poderemos saber se o Céu existe
verdadeiramente?

1. Os ensinos da Bíblia acerca do Céu. Como você já sabe, a Bíblia Sagrada revela a vontade de Deus para os
homens. Ela também descreve o Céu como um lugar real. Vejamos o ensino bíblico a respeito do Céu e o
testemunho de pessoas que confirmam a existência desse maravilhoso lugar.

a) Jesus Cristo. Cristo é o único que tem autoridade para afirmar se o Céu existe ou não. Ele afirmou que "Ninguém
subiu ao Céu, a não ser o Filho do Homem, que desceu do Céu" (Jo 3.13). Noutro texto disse: "Pois eu desci do Céu
para fazer a vontade daquele que me enviou e não para fazer a minha própria vontade" (Jo 6.38). Ainda no mesmo
capítulo Jesus afirmou: "Eu sou o pão vivo que desceu do Céu. Se alguém comer desse pão, viverá para sempre. E o
pão que eu darei para que o mundo tenha vida é a minha carne" (6. 51 ). Sabemos que o Céu existe porque Jesus o
disse. Jesus é Deus, logo devemos crer no que Ele ensinou acerca do Céu. Para o Senhor Jesus o Céu é um lugar
real. Portanto o Céu, de acordo com o ensino deJesus, é o lar eterno e definitivo daqueles que o amam e o servem.

b) Paulo de Tarso. Paulo de Tarso era um judeu inimigo dos cristãos que se converteu alguns anos após a
ressurreição de Jesus. Ele tornouse apóstolo, escritor e pregador do evangelho. Numa das suas cartas, enviada para
os crentes da cidade de Corinto, ele descreveu alguns de seus sofrimentos por amor aJesus (2 Co 11.23-33). Em
certos momentos, Paulo chegou bem próximo da morte (At 14.19). Todavia, o apóstolo relatou que em certa ocasião,
num desses terríveis sofrimentos, ele foi ao Céu e ouviu e viu coisas que é impossível descrever com palavras
humanas (2 Co 12.1-10). Ele "foi arrebatado até ao terceiro Céu", e o descreveu como o "paraíso". De acordo com
Paulo, o Céu é o Paraíso dos salvos em Jesus. Ele estava tão convicto da existência do Céu, o lugar dos que amam
aJesus, que disse: "Quero deixar esta vida e estar com Cristo [no Céu], o que é bem melhor" (Fp 1.23).

c) João, o apóstolo do Senhor. João foi um dos Doze Apóstolos do Senhor Jesus. Por amar ao Senhor foi preso na
ilha de Patmos, pelo imperador Domiciano (98 d.C). Nesta ilha, Deus revelou a João muitos eventos que ainda
ocorrerão. Estas revelações estão escritas no livro de Apocalipse, último livro do Novo Testamento. João descreveu,
assim como Paulo, o Céu como "o paraíso de Deus" (Ap 2.7). Diferente de Paulo, que nada pode falar do que viu no
Céu, João relatou tudo o que presenciou: o Trono de Deus, toda beleza celestial, e uma multidão de crentes de todas
as nações que estavam vestidos de vestes brancas diante deJesus (Apocalipse 4;5.9). Portanto, o Céu é um lugar
real, preparado para aqueles que amam ao Senhor Jesus.

COMPREENDENDO A VERDADE
Por meio do testemunho de Jesus, de Paulo e de João aprendemos que o Céu é um lugar real. Agora, você vai
compreender seis verdades a respeito do Céu.

1ª Verdade: O Céu foi criado por Deus. A Bíblia tanto afirma que o Céu foi criado por Deus como também que o
Céu é habitação do Senhor e dos anjos (SI121.2;124.8;139.8). Ao ensinar os discípulos como orar, o Senhor Jesus
afirmou que Deus está no Céu: "Pai nosso, que estás nos Céus" (Mt 6.9; 22.30;Jo 14.1-3). Assim, precisamos
esclarecer que a Bíblia descreve três Céus: o que está acima de nós, ou a atmosfera da terra (Mt 6.26), o espaço
onde estão os astros (Mt 24.29) e o "paraíso" ou "terceiro Céu" (2 Co 12.2,4), que é a morada de Deus e dos anjos.

2ª Verdade: O Céu é um lugar de bem-aventurança para os crentes (Jo 14.2,3). O primeiro registro dessa verdade
está em Gênesis S.24. A Bíblia afirma que Enoque, um homem santo do Antigo Testamento, foi levado por Deus
para o Céu. Em 2 Reis 2.11 também está escrito que Elias, um profeta de Deus, "subiu ao Céu" milagrosamente. Um
fato muito conhecido é o do ladrão que foi crucificado ao lado de Jesus. O Senhor disse-lhe: "Hoje estarás comigo no
Paraíso" (Lc 23.43). O Céu é também uma demonstração do amor de Deus por você. Deus o ama, por isso criou o
Céu para que você viva eternamente com Ele.

3ª Verdade: O Céu é um lugar de alegria e adoração a Deus. De acordo com a Bíblia, no Céu não haverá
qualquer tipo de tristeza, doença e morte. Em Apocalipse 21 .4 lemos que "Deus limpará de seus olhos toda lágrima,
e não haverá mais morte, pranto, nem clamor, nem dor". Portanto, o Céu é um lugar de eterna alegria e adoração a
Deus(Ap 4.8-11). Hoje nossos corpos são afetados por muitas doenças e fraquezas, e com isto ficamos tristes e
desanimados. Todavia no Céu receberemos um corpo especial, incorruptível. Nunca ficaremos doentes, fracos ou
tristes porque seremos semelhantes aos anjos do Céu (Lc 20.35,36).

4ª Verdade: No Céu receberemos um Corpo Perfeito e Imortal. A Bíblia declara que no Céu receberemos da parte
de Jesus um novo corpo. Deus transformará o nosso corpo mortal em corpo imortal, incorruptível e glorioso (Fp 3.21;
1 Co 1 5.51-53). Nossos corpos jamais se definharão, e assim, estaremos para sempre com o Senhor (Lc 20.35,36).
sa Verdade: O Céu é uma Santa e Perfeita Habitação. O Céu é um lugar que Deus preparou para aqueles que se
tornaram santos quando aceitam a Jesus como seu único Salvador. O pecador, entretanto, não entrará no Céu, pois
a Bíblia diz que "[...] nela não entrará nada que seja impuro nem ninguém que faça coisas vergonhosas ou que conte
mentiras. Entrarão na cidade somente as pessoas que têm o seu nome escrito no Livro da Vida, o qual pertence ao
Cordeiro" (Ap 21.27). Para morar no Céu é necessário que você se arrependa de seus pecados e aceite a Jesus
como Salvador pessoal.

6ª Verdade: O Céu é um lugar onde os crentes servirão eternamente a Jesus. Não estaremos ociosos no Céu,
muito pelo contrário. Conforme a Bíblia, serviremos a Deus e a Jesus, assim como os anjos servem (Ap 22.3). Hoje
servimos a Deus, mas nossa limitação impede-nos de servi-lo de modo mais amplo. Porém no Céu estaremos
revestidos de imortalidade e perfeição para oferecermos a Deus um serviço perfeito. Não desejas ir para este lugar
maravilhoso? O que você deve fazer para viver eternamente no Céu?

APLICANDO A VERDADE

Certa vez uma Senhora que não acreditava na existência do Céu e nem do Inferno perguntou a um pastor: "Qual o
caminho para o Inferno?" O pastor respondeu: "Eu não sei. Mas lhe garanto que, se a Senhora continuar seguindo o
seu próprio caminho facilmente chegará lá", A pergunta inversa também é oportuna: "Qual o caminho para o Céu?"

Na Bíblia encontramos resposta para as duas perguntas. Em Mateus 7.13,14 Jesus ensinou a respeito desses dois
caminhos. Ele disse: "Entrem pela porta estreita porque a porta larga e o caminho fácil levam para o Inferno, e há
muitas pessoas que andam por esse caminho. A porta estreita e o caminho difícil levam para a vida [Céu], e poucas
pessoas encontram esse caminho",

A porta estreita e o caminho difícil representam o próprio Jesus. Ele declarou: "Eu sou a porta. Quem entrar por
mim será salvo" (Jo 10.9). Noutra ocasião disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o
Pai a não ser por mim" (Jo 14.6).

Jesus é o Caminho que conduz os homens ao Céu. Não desejas aceitá-Lo agora mesmo como único e suficiente
Salvador e Senhor? Aceite-o agora mesmo!

PERGUNTAS E RESPOSTAS
1. Quais são as suas dúvidas a respeito dessa lição?

R:
2. Você crê que Jesus é o único caminho que conduz o homem ao céu?

R:
3. Você deseja aceitar a Jesus como seu salvador e único caminho para o céu?

R:

Lição 7 - O inferno existe?


Sugestão de Dinâmica: céu ou inferno
https://www.youtube.com/watch?v=2iz1t01VIcc
Obs: coloque uma bacia grande pra representar o inferno e um copo pequeno para
representar o céu, e explique que o caminho para o inferno é bem fácil mas pra ir
pro céu o caminho é estreito.

Verso para Memorizar:

"Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode
destruir tanto a alma como o corpo no inferno." - Mateus 10:28

Mensagem da semana

"Havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho fino e vivia no luxo todos os dias.
Diante do seu portão fora deixado um mendigo chamado Lázaro, coberto de chagas;

este ansiava comer o que caía da mesa do rico. Em vez disso, os cães vinham lamber as suas feridas.

Chegou o dia em que o mendigo morreu, e os anjos o levaram para junto de Abraão. O rico também
morreu e foi sepultado." - Lucas 16.19-22

Introdução IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Você já percebeu que quase tudo (ou tudo) na vida é constituído de opostos: doce e amargo, quente e frio, branco
e preto, rico e pobre, bem e mal, bonito e feio, positivo e negativo, justiça e injustiça, homem e mulher, gordo e
magro, santidade e pecado. Assim, se existe um Céu também existe um Inferno, mesmo que esta verdade incomode
muitas pessoas. Negar a realidade do Inferno não muda o fato de que ele existe.
Nesta artigo estudaremos os ensinos da Bíblia a respeito do Inferno e veremos que o Inferno é tão real quanto o
Céu.

I. Opniões erradas sobre o Inferno IIIIIIIIIIIIIIII

Muitas pessoas negam a existência do Inferno considerando-o um mito inventado pelos contadores de história
da Grécia antiga. Estes são aqueles que não distinguem perfeitamente a ficção da realidade. Outros afirmam que o
Inferno é uma invenção da Igreja Medieval para impedir as pessoas de se rebelarem contra o poder eclesiástico.
Estes são aqueles que culpam a igreja pelo medo que as pessoas têm do castigo eterno. Há ainda os que pensam
que o Inferno é aqui na terra. São os mesmos que acreditam que “o que aqui se faz aqui se paga”. Todavia, nenhuma
dessas pessoas tem autoridade para afirmar ou negar a existência do Inferno.

II. Ensinos da Bíblia sobre o Inferno IIIIIIIIIIIII

De acordo com a Bíblia o Inferno é um lugar real. Não é ficção, muito menos uma forma de dominação sobre as
mentes fracas. Pelo contrário, é um lugar de sofrimento eterno para aqueles que não amam a Deus. Creia na Palavra
de Deus quando ela afirma que o Inferno existe. Vejamos algumas afirmações a respeito do Inferno.

a) O rei Davi. Davi foi rei, músico, guerreiro, escritor e poeta. No Salmo 9.17 ele afirma que “os
ímpios serão lançados no inferno” (ARC). De acordo com Davi, o inferno é um lugar de tormento
e julgamento dos homens maus. Ele falou do Inferno nos Salmos 16.10 e 18.5, como um lugar de
angústias, aperto e tristeza.

b) O profeta Daniel. Daniel foi um profeta de Israel levado como prisioneiro pelos babilônicos
quando ainda era muito jovem. Ele profetizou a respeito da glória e queda de impérios como a
Grécia e Roma. No capítulo 12, versículo 2 de seu livro, ele recebeu uma mensagem de um anjo
que lhe disse que “Muitos dos que já tiverem morrido viverão de novo: uns terão a vida eterna [no
Céu], e outros sofrerão o castigo eterno e a desgraça eterna [no Inferno].

c) Jesus, o Filho de Deus. Ninguém tem mais autoridade para falar do Inferno do que Jesus, o
Filho de Deus. Para desespero de algumas pessoas, Jesus confirmou que o Inferno é um lugar
real. Ele disse em Mateus 5.29,30: “Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e
atira-o para longe de ti, pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que todo o teu
corpo seja lançado no inferno. E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe
de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que todo o teu corpo seja
lançado no inferno” (ARC). Ainda em Mateus 10.28 Jesus afirmou: “Não temais os que matam o
corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno a alma
e o corpo” (ARC). Jesus muito ensinou sobre o inferno em outros textos, segundo Ele o inferno é
um lugar de “pranto e ranger de dentes” (Mateus 13.49,50 - ARC), “preparado para o diabo e
seus anjos” (Mateus 25.41 – ARC), “onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga”
(Marcos 9.43-48 – ARC). Leia o texto de Lucas 16.19-31.
d) João, o Apóstolo. Ele foi o escritor do livro de Apocalipse. Nesta obra, João descreve o
inferno como um lugar de tormento eterno com fogo ardente e enxofre (14.10,11; 19.10; 20.11-
15). De acordo com a Bíblia “os covardes, os traidores, os que cometem pecados nojentos, os
assassinos, os imorais, os que praticam a feitiçaria, os que adoram ídolos e todos os mentirosos”
serão lançados no “lago onde queima o fogo e o enxofre” (21.8 – NTLH).

Este terrível lugar foi preparado para o Diabo e seus anjos. Porém muitas pessoas rejeitam a Jesus, como único e
suficiente Salvador e, como conseqüência, o Filho de Deus também as rejeitará quando chegar o Dia de o Senhor
julgar os homens.

1. A Queda do homem.

"Não há distinção, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus," - Romanos 3.23

"Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." -
Romanos 6.23

III. Compreendendo a Verdade IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Por meio dos Salmos de Davi, da profecia de Daniel, do ensino de Jesus e da revelação dada ao apóstolo João
aprendemos que o Inferno existe. Agora, compreenderemos três verdades a respeito do Inferno.

1ª Verdade: O Inferno foi criado para que Satanás e seus demônios recebam o justo
castigo pelas suas maldades. O inferno não foi criado para os homens, mas sim para que o
Diabo e os demônios recebam a devida punição por suas maldades: “Então, dirá também aos que
estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o
diabo e seus anjos” (Mateus 25.41 - ARC). Saber que o Inferno não foi criado para a criatura
humana é uma verdade confortadora, entretanto, as pessoas que rejeitam ao Senhor Jesus serão
condôminos com o Diabo nesse lar infernal.

2ª Verdade: O Inferno será o último e definitivo lar daqueles que rejeitam a Jesus e
praticam a maldade. Em Mateus 13.40-42 Jesus afirmou que: “Assim como o joio é ajuntado e
jogado no fogo, assim também será no fim dos tempos. O Filho do Homem mandará os seus
anjos, e eles ajuntarão e tirarão do seu Reino todos os que fazem com que os outros pequem e
também todos os que praticam o mal. Depois os anjos jogarão essas pessoas na fornalha de
fogo, onde vão chorar e ranger os dentes de desespero” (NTLH).

3ª Verdade: O Inferno é uma manifestação da justiça de Deus, que recompensará os justos


com o Céu e castigará os maus com o Inferno. A Bíblia afirma que “Deus é a verdade, e não
há nele injustiça; justo e reto é” (Deuteronômio 32.4 – ARC). Ele é justo em todos os seus
caminhos e santo em tudo o que faz (Salmos 145.17). Se em nossa sociedade os maus são
justamente punidos ao serem encarcerados para que paguem pelos seus erros, assim também os
ímpios serão castigados por Deus ao serem lançados no Inferno. Ainda hoje muitas pessoas que
praticam o pecado escapam da justiça dos homens e chegam mesmo a prosperar (Salmos 73.3),
entretanto jamais fugirão da justiça de Deus, que retribui a cada um segundo suas obras. Os
homens se tornaram tão depravados e malignos que receberão um castigo eterno: o Inferno. A
Bíblia diz que se “Deus não deixou escapar os anjos que pecaram, mas os jogou no inferno e os
deixou presos com correntes na escuridão, esperando o Dia do Julgamento [...] Ele castigará
especialmente os que seguem os seus próprios desejos imorais e desprezam a autoridade dele”
(2 Pedro 2.4,10 - NTLH).

4ª Verdade: Jesus Cristo é o único que pode livrar o homem da condenação do Inferno. Aquele que tem poder para lançar o
homem no Inferno é o mesmo que tem poder para livrar o homem da condenação do Inferno. Em Lucas 12.5 Jesus afirmou:
“Tenham medo de Deus, que, depois de matar o corpo, tem poder para jogar a pessoa no inferno. Sim, repito: tenham medo de
Deus” (NTLH Leia mais uma vez o texto de 2 Pedro 2.4-10). Jesus venceu a morte e o Inferno através do poder de sua
ressurreição. Em Apocalipse 1.18 o Senhor afirma: “Fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as
chaves da morte e do inferno” (ARC). Ter “as chaves” significa ter “autoridade sobre”. Jesus tem autoridade e poder sobre a morte
e o inferno. Em 1 Coríntios 15.55, Paulo, depois de compreender o poder de Cristo sobre a morte, disse: “Onde está, ó morte, o
teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?”. Portanto, Jesus tem poder e autoridade para livrar o pecador da condenação do
Inferno. Ele quer livrar o homem desta condenação eterna. Seja fiel ao Senhor Jesus e serás salvo desta terrível condenação.

IV. Aplicando a Verdade IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

A morte e o Inferno são duas realidades presentes no mundo, assim também como a vida e o Céu. Certa vez um
cristão foi vitimado por febre tifo e, na manhã de sua partida deste mundo, chamou a esposa e disse: “Querida,
preguei muito acerca do céu, tentando descrever a beleza celeste aos homens, porém nunca sonhei com um céu tão
belo como este que agora vejo!” Não temas o Inferno, mas tenhas vontade de ir morar no Céu com Cristo. Jesus
preparou o Inferno para o Diabo, mas o Céu para aqueles que o amam. Qual das duas opções você deseja? O Céu.
Mas para isto é necessário crer em Jesus como Salvador e servi-lo fielmente até o fim.

PENSE
Disse Jesus: “Não tenham medo. Eu sou o Primeiro e o Último. Eu sou aquele que vive. Estive morto, mas agora
estou vivo para todo o sempre. Tenho autoridade sobre a morte e sobre o mundo dos mortos” (Apocalipse 1.17,18).

Perguntas

1. Como a Bíblia descreve o Inferno?

2. Para quem o inferno foi criado?

3. Como se livrar da condenação do Inferno?

Lição 8: COMO POSSO VENCER OS MEUS PECADOS?


Dinâmica: Estou tão Distante de Deus.
Você vai precisar de uma bexiga e um papel na forma de cartão escrito Deus por fora e
dentro dele você vai escrever um versículo de Atos Cap 3 e v 19 “Arrendei-vos, e convertei-
vos, para que sejam apagados vossos pecados.” e vai um pra cada participante, logo em
seguida pede pra eles encherem a bexiga e não amarrar só segurar a ponta com os dedos e
segurar o papel e a bexiga na mão. Você pede pra eles soltarem a bexiga e continuar
segurando o papel. Vão ver que a bexiga vai tomar um rumo diferente do papel.

Moral: A bexiga representa sua vida, e o ar que estava dentro dela representa o Espírito
Santo que habita dentro de nós, e é assim na vida cristã, quanto mais vazios do Espírito
Santo mais distantes nós ficamos de Deus.

Depois você pede pra eles abrirem o papel e ler o versículo, e explica que pra vencermos os
nossos pecados precisamos estar próximos de Deus.

Link da dinâmica https://www.youtube.com/watch?v=rRJjLCTkZgo

Outra sugestão de dinâmica https://www.youtube.com/watch?v=osxUPw53_UU “Jesus


levou meu fardo”
MENSAGEM DE DEUS PARA VOCÊ

"Pois o salário do pecado é a morte, mas o presente gratuito de Deus é a vida eterna, que temos em união com
Cristo Jesus, o nosso Senhor"
(Rm 6.23).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO


Assim como o pecado do homem é insondável, o é também a graça de Deus.

MENSAGEM DO DIA

1 João 3.4-7

4-Quem peca é culpado de quebrar a lei de Deus, porque o pecado é a quebra da lei.
5 - Vocêsjá sabem que Cristo ' veio para tirar os pecados e que ele não tem nenhum pecado.
6 - Assim, quem vive unido com Cristo não continua pecando. Porém quem continua pecando nunca o viu e nunca o
conheceu.
7- Meus filhinhos, não deixem que ninguém os engane. Aquele que faz o que é correto é correto, assim como Cristo
é correto.

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO

A maioria das pessoas não tem a noção exata do que é, e do que representa o pecado para a humanidade. Há,
inclusive, àqueles que preferem simplesmente ignorar sua existência. Mas o pecado existe, é nocivo e perverso. Sua
ação no mundo tem causado tristeza, dor e destruição. Jesus, o Filho de Deus, veio livrar o homem do pecado e de
suas terríveis conseqüências. É sobre esse importante tema que iremos estudar!
DESCOBRINDO A VERDADE

I. QUE É O PECADO?

Os dicionários definem a palavra "pecado" apenas com o sentido de erro, falta ou culpa. Todavia, a Bíblia usa uma
variedade de termos para expressar um significado de maior profundidade. A Palavra de Deus diz que pecar é...

1. Errar o alvo. Do mesmo modo que um arqueiro atira, mas erra o alvo, o pecador erra o alvo final da vida. É
como o viajante que sai do caminho certo. O homem foi criado para viver na esfera divina, mas quando peca sua
natureza é mudada, e sua inclinação natural é somente para o pecado: "Quem peca é culpado de quebrar a lei de
Deus, porque o pecado é a quebra da ler' (l Jo 3.4).

2. É transgredir as leis de Deus. Todo pecado é contra Deus;

é uma transgressão ou rebelião contra as leis divinas. Ou seja, o homem vai "além dos limites" estabelecidos por seu
Criador, transpondo a fronteira da decência, do bem e da ordem. Deus disse certa vez a Moisés: "...Por que vocês
estão querendo desobedecer à ordem de Deus, o Senhor? Isso não vai dar certo" (Nm 14.41).

3. É desobedecer. Desobediência significa insubmissão ou rebelião, coisa que, diante de Deus (Hb 2.2), é como
feitiçaria (1 Sm 15.2). Foi o que Adão e Eva fizeram - desobedeceram a Deus: "E assim como muitos seres humanos
se tornaram pecadores por causa da desobediência de um só homem, assim também muitos serão aceitos por Deus
por causa da obediência de um só homem" (Rm 5.19).

4. É contrair uma dívida com Deus. O homem deve a Deus a guarda dos seus mandamentos; todo o pecado
cometido é contração de uma dívida, incapaz de ser paga. A única esperança do homem é ser perdoado ou obter a
remissão, isto é, o pagamento da dívida.

II. A ORIGEM DO PECADO

1. A origem do pecado está em Satanás. Ele foi um querubim ungido por Deus para proteger (Ez 28.14), mas por
rebelar-se contra seu Criador, foi lançado fora do Céu. Ele disse em seu coração:

Antigamente você pensava assim: "Subirei até o Céu e me sentarei no meu trono, acima das estrelas de Deus.
Reinarei lá longe, no Norte, no monte onde os deuses se reúnem. Subirei acima das nuvens mais altas e serei como o
Deus Altíssimo" (ls 14.13,14). Assim nasceu o pecado, como um pensamento no coração de Lúcifer (Satanás). E esse
pensamento ele pôs em ação! A Bíblia afirma que o Diabo "desde a criação do mundo [...] foi assassino e nunca
esteve do lado da verdade porque nele não existe verdade. [...] é mentiroso e é o pai de todas as mentiras"(Jo 8.44),
e peca desde o princípio (Jo 3.8).

2. O pecado entrou no mundo. A Bíblia diz que Adão e Eva, criaturas de Deus, viviam no paraíso em absoluta
inocência e plena comunhão com seu Criador. Até que, tentados por Satanás, por um ato consciente de
desobediência, abriram a porta para a entrada do mal no mundo: "O pecado entrou no mundo por meio de um só
homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana
porque todos pecaram" (Rm 5.12).

A Palavra de Deus nos relata esse acontecimento de modo detalhado; como você mesmo pode verificar lendo o
livro de Gênesis 3.1-24. Esta narrativa bíblica não é uma lenda ou expressão figurativa como alguns afirmam. A
Palavra de Deus é a Verdade!
Deus havia criado o homem e a mulher à sua imagem e semelhança; assim, eles possuíam livre-arbítrio. Com livre
direito de escolha, poderiam, voluntariamente, mostrar sua inteira disposição de obedecer a Deus. O Senhor
permitiu que Adão e Eva fossem tentados, dando-Ihes, porém, as possibilidades de vencer.

COMPREENDENDO A VERDADE

III. AS CONSEQÜÊNCIAS DO PECADO

Analisando com cuidado os acontecimentos que levaram a queda do homem no Éden, podemos perceber os
principais efeitos do pecado.

1. O pecado interrompeu a comunhão entre Deus e o homem. Deus convIvia com o homem em plena comunhão
antes de o pecado entrar no mundo (Gn 2.18,19). Porém, após sua desobediência e conseqüente Queda, teve de ser
expulso daquele maravilhoso jardim e da presença do Altíssimo (Gn 3.23,24). Veja como a Bíblia é clara quando nos
diz que os pecados fazem divisão entre nós e o nosso Deus: "Pois são os pecados de vocês que os separam do seu
Deus, são as suas maldades que fazem com que ele se esconda de vocês e não atenda as suas orações" (ls 59.2). (Pv
1 5.29;Jr 5.25).

2. A humanidade foi destituída da glória de Deus. A Palavra de Deus afirma que não há homem justo sobre a Terra,
que faça o bem e que não peque (Ec 7.20). "Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus" (Rm
3.23). O pecado de um passou para toda a humanidade, e agora, devido a sua natureza fraca e decaída, o homem é
incapaz, por si só, de atingir o padrão divino de justiça e santidade.

3. O pecado torna o homem culpado diante de Deus. Culpa é um delito, uma inobservância de uma regra de
conduta. Deus perguntou a Eva: "Por que fizeste isso? (Gn 3.13). Aquele que tropeçar em um só ponto torna-se
culpado de todos (Tg 2.10).

4. O pecado fez o homem perder sua paz. Antes que o pecado entrasse no mundo, não existiam angústia, aflição,
lágrimas e morte. Todavia, depois que o homem desobedeceu a Deus, foi obrigado a enfrentar todo tipo de
"tribulação e angústia" (Rm 2.9).

5. O pecado sujeitou o homem à morte. Deus disse para o homem no Éden: "No dia em que dela (o fruto da árvore
da ciência do bem e do mal) comeres, certamente morrerás" (Gn 2.17). O apóstolo Paulo escreveu que "o pecado
entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se
espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram" (Rm 5.12). Essa palavra se cumpriu no dia da Queda. A
morte entrou! A Bíblia nos ensina que "o salário do pecado é a morte" (Rm 6.23), e há três tipos de morte:

a) A morte física. No dia em que o homem desobedeceu a Deus, Ele lhe disse: "Comerás o teu pão, até que te
tornes a terra" (Gn 3.19 ARC).

Assim, a morte física, ou seja, a separação do espírito e alma do corpo, começou desde o dia da queda.

b) A morte espiritual. É a separação entre o homem e Deus. O homem sem Deus está morto espiritualmente (Lc
15.24,32; Ef 2.1 ,2).

c) A segunda morte. Significa a eterna separação de Deus de todos que, antes da morte física, não aceitaram a
salvação, proveniente de Cristo Jesus, o Filho de Deus.

APLICANDO A VERDADE

IV. COMO VENCER O PECADO?

1. Aceitando a Cristo como o único e suficiente Salvador. Desde que não há recurso humano para nos livrar do
pecado, temos de aceitar o plano de Deus para expiá-lo, isto é, pagar o preço. Cristo é a única solução! Livra-nos do
poder do pecado, dando-nos inspiração e poder para combatê-lo e vencê-lo.
Livra-nos da culpa do pecado e, finalmente, do castigo ou penalidade do pecado. O pecado condena; Cristo salva. O
pecado desonra; Jesus purifica com seu precioso sangue. É inútil qualquer concepção errônea sobre o pecado ou
qualquer paliativo para curá-Io. Só Cristo salva!

a) A salvação é um dom de Deus. Sendo um dom não pode ser comprada, e nem há meios de merecê-la. Um dom
tem de ser aceito como um presente. Tudo o que você pode fazer é receber a salvação em Cristo pela fé, e agradecer
ao Pai por isso.

b) O preço já foi pago. E foi um valor muito alto. Deus deu o seu Filho Unigênito para derramar seu sangue na Cruz
do Calvário. Jesus levou sobre si a penalidade do pecado por todos nós. E essa penalidade era a morte. Jesus satisfez
plenamente, por nós, a justiça divina, livrandonos do pecado e da morte eterna: "... Mas o presente gratuito de Deus
é a vida eterna, que temos em união com Cristo Jesus, o nosso Senhor (Rm 6.23). "... Deus nos deu a vida eterna, e
essa vida é nossa por meio do seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a
vida" (l Jo 5.12). Portanto, se você aceitar a salvação de Deus como um dom, aceitando a Cristo, será de fato salvo de
seus pecados para viver a vida eterna na presença de Deus.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. Segundo a lição, o que é pecado?


R:

2. A Bíblia nos ensina que “o salário do pecado é a morte”. Quais são os três tipos de morte aprendidos nesta lição?
R:

3. O que é a morte espiritual?


R:

Lição 9: É POSSÍVEL TORNAR-ME FILHO DE DEUS?


Dinâmica O que Deus quer de mim? Link da dinâmica
https://www.youtube.com/watch?v=Ji3RNox2K64 Gonçalves Filho

MENSAGEM DE DEUS PARA VOCÊ

“Porém alguns creram nele e o receberam, e a estes ele deu o direito de se tornarem filhos de Deus"

(João 1.12).

PARA GUARDAR NO CORAÇÃO


Somente quem recebe e crê em Jesus pode tornar-se membro da família de Deus.

MENSAGEM DO DIA

1 João 3.1,2

1 - Vejam como é grande o amor do Pai por nós! O seu amor é tão grande, que somos chamados de filhos de Deus e
somos, de fato, seus filhos. É por isso que o mundo não nos conhece, pois não conheceu a Deus.
2 - Meus amigos, agora nós somos filhos de Deus, mas ainda não sabemos o que vamos ser. Porém sabemos isto:
quando Cristo aparecer, ficaremos parecidos com ele, pois o veremos como ele realmente é.

ESTUDANDO A BÍBLIA

INTRODUÇÃO

Algumas vezes dizemos que uma pessoa é filha de Deus. O que significa isso? Como podemos nos tornar filhos de
Deus? Nesta lição, você passará a entender o porquê de Deus nos tornar seus filhos.

DESCOBRINDO A VERDADE

I. TODOS SÃO FILHOS DE DEUS?

Talvez o título desta lição tenha causado uma indagação em você: sempre soube que todas as pessoas são filhos
de Deus e agora estou descobrindo que não é bem assim. É exatamente isso. Nem todas as pessoas que vivem, ou
já viveram, neste mundo são filhos de Deus. Sentimos muito em causar um choque em você com essa verdade, mas
temos o dever de prestar-lhe esse esclarecimento.

Para entender este ponto, é preciso lembrar-lhe o trabalho de criação de Deus. A Bíblia informa que "no princípio,
criou Deus os Céus e a terra" (Gn 1.1) e também "do pó da terra, o Senhor formou o ser humano. O Senhor soprou
no nariz dele uma respiração de vida, e assim ele se tornou um ser vivo" (Gn 2.7). Desta maneira, como obra da
criação divina, todos os homens nascem criaturas de Deus. Embora seja algo maravilhoso o fato de sermos
"criaturas", "seres viventes", aprendemos pela mesma Palavra de Deus que o Senhor planejou que todos os homens
fossem mais do que criaturas. Ele não quer ser apenas nosso Criador, Ele deseja ser nosso Pai celestial.

O apóstolo João escreveu: "amados, agora somos filhos de Deus" (1 Jo 3.2). Ele nos dá a entender com estas
palavras que, antes de aceitarem Jesus, todos os homens são apenas criaturas de Deus. Também, o apóstolo Paulo
foi incisivo: "não são os filhos da carne que são filhos de Deus" (Rm 9.8).

1. Somente quem aceita Jesus é filho de Deus. Cremos que você já entendeu que todos nasceram criaturas de
Deus porque fazemos parte da maravilhosa criação divina conforme narrada no livro de Gênesis, capítulos 1, 2 e 3.
Você sabe agora também que nem todos os homens são filhos de Deus. A outra parte desta verdade é que só os
homens que aceitam Jesus como seu Senhor e Salvador são filhos de Deus. Foi o apóstolo João quem escreveu que
só é filho de Deus quem recebe e crer em Jesus. Estas foram as palavras dEle: "Porém alguns creram nele e o
receberam, e a estes ele deu o direito de se tornarem filhos de Deus" (Jo 1.12). João, além de revelar a verdade de
que é preciso receber e crer em Jesus para ser feito filho de Deus, também nos revelou que é o próprio Jesus quem
torna o homem-criatura em homem-filho de Deus. Só Jesus tem este poder para realizar esta obra espiritualmente na
vida de todos os homens.

2. Quem é filho de Deus é uma nova criatura. Quando o mestre Nicodemos se encontrou com Jesus, o Senhor
surpreendeulhe falando a respeito de um novo nascimento como condição para fazer parte do Reino de Deus (Jo 3.5,
6, 7). Este novo nascimento torna o crente uma nova criatura. O apóstolo Paulo escreveu: "Quem está unido com
Cristo é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo" (2 Co 5.17). Trata-se do
nascimento espiritual, evidentemente, pois ninguém torna a entrar no ventre de sua mãe e nasce novamente.

Como novas criaturas, somos mudados em pessoas novas e diferentes neste mundo. Pertencemos totalmente a
Deus e constituímos o seu povo, onde impera o Espírito Santo. O crente é uma nova criatura, renovada segundo a
imagem de Deus, que compartilha da sua glória, experimenta a renovação do conhecimento e do entendimento, e
vive em santidade.

COMPREENDENDO A VERDADE
II. OS SALVOS POR JESUS RECEBEM A ADOÇÃO DE FILHOS

O apóstolo Paulo escreveu que "quando chegou o tempo certo, Deus enviou o seu próprio Filho, que veio como filho
de mãe humana e viveu debaixo da lei para libertar os que estavam debaixo da lei, a fim de que nós pudéssemos nos
tornar filhos de Deus"(Gl 4.4,5). Ele novamente falou sobre a adoção de filhos quando escreveu aos crentes de Roma
(Rm 8.15). Há duas coisas fundamentais que devemos lembrar com a palavra "adoção": primeira, um filho "adotado"
não é um filho "legítimo"; segunda, um filho "adotado" recebe todos os privilégios de um filho "legítimo". Observe, no
entanto, um detalhe dessa "adoção espiritual": Paulo explica que recebemos o "espírito de adoção de filhos". Que
isto significa? Pelo versículo 23 do mesmo capítulo 8 de Romanos, que diz: "também gememos em nós mesmos,
esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo", nós entendemos que esta adoção não é a adoção
propriamente dita, mas ela vai se completar quando o crente tiver transformado o seu corpo e for morar no Céu.

Significa dizer, então, que o crente já experimenta aqui os privilégios de ser membro da grande família de Deus e
um dia ganhará definitivamente os privilégios da plena filiação celestial. Por meio da adoção espiritual, o homem,
além de se tornar filho de Deus, como filho, ele se torna herdeiro de Deus e coherdeiro com Cristo (Rm 8.17).

1. Os salvos são chamados filhos de Deus por causa do grande amor divino. Você já entendeu que ser filho de
Deus é mais do que ser criatura de Deus. Agora saiba que este ato gracioso de Deus em tornar o homem seu filho é
fruto do seu grande amor. O apóstolo João nos chama à atenção: "Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai:
que fôssemos chamados filhos de Deus" (l Jo 3.1, ARC). O mesmo apóstolo escrevera sobre o amor divino para
salvar a humanidade 003.16). Portanto, o amor é a razão do Senhor Deus tornar os homens seus filhos, e ser filho de
Deus, é o privilégio mais sublime dos homens salvos por Jesus. O alvo final de Deus ao tornar os homens seus filhos
é salvá-Ios para sempre e conformá-Ios à imagem do seu Filho Jesus: "Porque aqueles que já tinham sido escolhidos
por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o
primeiro entre muitos irmãos" (Rm 8.29).

2. A prova de que o crente é filho de Deus. Agora, você pode estar fazendo a seguinte indagação: Como posso
saber que sou filho de Deus? Então, entenda que é o Espírito Santo quem cria no filho de Deus a convicção da
filiação e de amor filial, que o leva a conhecer a Deus como Pai (Rm 8.16). Também observe: "Porque sais filhos,
Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai" (Gl 4.6 ARC). Dois sinais
determinantes da obra do Espírito dentro do crente são o seu apelo espontâneo a Deus como "Pai" e a sua
obediência espontânea a Jesus como "Senhor".

Deus quer que o crente se torne cada vez mais consciente, mediante o Espírito Santo, de que é seu filho. O Espírito
suscita a exclamação "Aba" (Pai) em seu coração e produz o desejo de ele ser "guiado pelo Espírito".

APLICANDO A VERDADE

III. TORNE-SE UM FILHO DE DEUS

Jesus ordenou aos seus discípulos: "Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas. Quem
crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado" (Mc 16.15, 16). Se todos os homens são filhos de
Deus, não há razão para Jesus ter dito essas palavras. Se todos os homens são filhos de Deus, então não há
necessidade de os homens serem salvos; não há necessidade de adverti-los da condenação; não há necessidade de
fazer convertidos. Mas, sabemos que é ao contrário. Se ainda não creu no evangelho pregado aos homens, você não
é filho de Deus. É vontade de Deus que todos os homens façam parte de sua família. Para que isto aconteça com
você, tenha fé em Jesus hoje (Gl 3.26). Mediante a fé, o homem pecador se torna filho de Deus, ou seja, ao aceitar o
que o Pai fez por ele, ele é adotado espiritualmente por Deus.

1. Seja guiado pelo Espírito de Deus. Você já sabe que é um grande erro dizer que todos os homens são filhos de
Deus. Mas Deus revelou ao apóstolo Paulo que "todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de
Deus" (Rm 8.14, ARC). Equivale dizer, então, que somente é filho de Deus quem é guiado pelo Espírito Santo. O
Espírito Santo habita no crente, filho de Deus, a fim de levá-Ia a pensar, falar e agir de conformidade com a Palavra
de Deus. Você é guiado por quem? Reflita sobre a sua vida até aqui. Garantimos que ela será bem melhor se for
guiada por Deus.
2. Seja um filho de Deus neste mundo. Deus deseja que todos os homens vivam neste mundo não apenas como
suas criaturas, mas como seus filhos. Ele deixou registrado na Bíblia como deve ser um filho dEle. Primeiro, deve
lutar pela justiça e amar aos seus irmãos: "Quem ama o seu irmão vive na luz, e não há nessa pessoa nada que leve
alguém a pecar" (1 Jo 2.10); segundo, deve ter uma vida irrepreensível e sincera: "para que vocês não tenham
nenhuma falha ou mancha. Sejam filhos de Deus, vivendo sem nenhuma culpa no meio de pessoas más, que não
querem saber de Deus... (Fp 2.15); e terceiro, deve promover a paz: "bem-aventurados os pacificadores, porque eles
serão chamados filhos de Deus" (Mt 5.9, ARC).

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. Todas as pessoas são realmente filhas de Deus? Em que condições nascem os homens?
R:
2. O que todos os homens precisam fazer para se tornar filhos de Deus?
R:
3. O que o homem recebe ao se tornar filho de Deus? O que significa ser filho de Deus guiado pelo Espírito
Santo?
R:

Lição 10: Vida eterna com Deus


Sugestão de dinâmica:

link da dinâmica https://www.youtube.com/watch?v=cFN9QS5VvEE

Obs:Fale com eles sobre a nossa vida e se estamos pensando pra onde iremos quando chegarmos ao fim
ou se Jesus vier nos buscar,pra onde iremos,o que temos feito pra herdar a vida eterna com Deus?

É possível saber como será nossa vida na Eternidade?


Ao longo da vida, seja por influência da cultura, dos filmes e, principalmente da religião, nós
colecionamos ideias erradas sobre a eternidade. Na maioria das vezes, imaginamos a eternidade
apenas como um lugar de descanso e, consequentemente, sem muita coisa para se fazer.

Mas será que este é conceito bíblico sobre a Eternidade? Será que o homem já conseguiu retratar
pelo menos de forma aproximada aquilo que nos espera após a morte?

A verdade é que qualquer relato, ideia ou representação feita pelo homem, certamente continuará
sendo muito inferior ao que a Bíblia nos revela sobre a Eternidade.

E a razão pela qual nós podemos refletir sobre a vida eterna de forma segura, é que através de Jesus
Cristo, algo que estava oculto aos homens, foi revelado (Jo 3.12-13, Ef 3.2-6). E hoje, pela ação
do Espírito Santo, é possível olhar para as Escrituras e compreender essa revelação (1Co 2.7-12, Dt
29.29).

Como seremos na Eternidade?


Jesus Cristo não só anunciou o Reino dos céus (Mt 4.17) através de profecias e parábolas, como Ele
mesmo se tornou a maior revelação bíblica sobre a Eternidade (Jo 17.3, 1Jo 5.11-12). Por meio da
sua ressurreição (At 1.3), nós podemos conhecer a melhor como será nosso corpo, o nosso
entendimento, e os nossos sentimentos no Reino dos céus (Rm 6.5).
1. O nosso corpo
A Bíblia diz que nós seremos semelhantes a Jesus Cristo (1Jo 3.2-3), e que, assim como Ele, também
teremos nosso corpo glorificado (Fp 3.20-21), ou seja, um corpo que não se cansa, não sente dor,
não envelhece e não morre (1Co 15.48-53).

O corpo glorificado é tão superior ao que nós temos hoje, que a Bíblia ilustra essa diferença dizendo
que nosso corpo terrestre seria como uma simples semente, enquanto o corpo celestial seria como
uma árvore (1Co 15.35-44).

Sendo assim, esse novo corpo pode assumir características humanas, sem ser limitado por elas.
Jesus se manifestou em diferentes formas após sua ressurreição (Mc 16.12, Jo 21.12), às vezes
sendo reconhecido (Mc 16.9-10, Lc 24.30-31, Mt 28.9-10), às vezes não (Lc 24.15-16, Jo 21.4).

Outro aspecto impressionante desse corpo é a forma como ele se desloca de um lugar para o outro.
Jesus simplesmente desapareceu da presença de dois discípulos (Lc 24.31) e, pouco tempo depois,
apareceu dentro de uma sala que estava com as portas trancadas (Lc 24.36, Jo 20.19,26).

Jesus inclusive pediu para que seus discípulos o tocassem e comprovassem que não se tratava de
um espírito, mas de um ser de carne e osso (Lc 24.38-39). Jesus comeu e bebeu com os discípulos
depois que ressuscitou dentre os mortos (At 10.40-41, Lc 24.42-43).

Resumindo, tudo indica que, assim como Jesus, teremos um corpo físico que não é sujeito ao tempo,
pois não se desgasta e nem envelhece; que não é sujeito à matéria, pois pode tanto atravessar uma
parede como encostar nela; e que não é sujeito ao espaço, pois pode se deslocar de um lugar para o
outro independente da distância.

Poderemos comer, andar e respirar, sem depender de alimento, gravidade ou oxigênio (1Co 15.47).
Dá para se imaginar como será ter um corpo assim?

2. O nosso entendimento
E o que a Bíblia diz sobre o nosso nível de conhecimento e de consciência na eternidade? Será que
reconheceremos uns aos outros?

Bom, apesar da Bíblia dizer em Isaías que não haverá lembrança das coisas passadas, e nem
memória delas (Is 65.17), o contexto indica se tratar de angústias, tristezas e sofrimentos (Is 65.16), e
não de tudo que foi construído em nossa memória.

Afinal, pelo que a Bíblia diz e pelo que observamos em Jesus, seremos perfeitos em unidade com
Deus (Jo 17.22-24), mas continuaremos possuindo uma personalidade e uma identidade própria,
tendo plena consciência de quem somos e de quem são as outras pessoas (Mt 8.11, Jo 14.1-3, Mt
26.29).

E o mais impressionante é que a Bíblia diz que nós conheceremos plenamente como somos
plenamente conhecidos (1Co 13.12), ou seja, conheceremos a Deus da mesma forma como Deus nos
conhece (Sl 139.1-2). Será que é possível mensurar de que nível de entendimento nós estamos
falando? (1Co 2.16)

3. Os nossos sentimentos
Mas, e quanto aos nossos sentimentos, será que teremos vontades, anseios e emoções na
eternidade?

Bem, se a Bíblia descreve o céu como um lugar de prazer e alegria eterna (Sl 16.11, Mt 25.23, Lc
15.10), é obvio que sim. Aliás, aqui nós cansamos da rotina e enjoamos das coisas (Pv 23.5), mas na
eternidade não existe nada disso, é como experimentar algo novo e bom a todo momento (Ap 21.5).
Não há absolutamente nada que nós possamos vivenciar aqui na terra, que seja superior, ou chegue
até mesmo perto do que haverá na eternidade (2Co 12.1-4).

Pense no maior prazer que você já experimentou na vida, seja através do dinheiro, do sexo ou das
drogas. Pense em quanto tempo durou essa sensação? Talvez um dia, um minuto, uma hora? O
Reino dos céus é como desfrutar de uma sensação infinitamente superior, sem intervalo, por toda
eternidade (Ef 3.20, Rm 8.18).

O que faremos na Eternidade?


Agora, algo que com certeza vai nos surpreender de forma absurda, será aquilo que faremos na
eternidade. A começar pelo fato, de que a Bíblia descreve um período em que nós reinaremos com
Cristo (2Tm 2.12, Ap 5.10, Ap 20.4-6).

E julgando pelo corpo e pelo entendimento que teremos, as possibilidades são realmente enormes.
Mas, pensando nisso, será que teremos a mesma capacidade na Vida Eterna? Desempenhando as
mesmas funções e tendo as mesmas responsabilidades? Bom, de acordo com a Bíblia resposta mais
provável é não!

Jesus disse que retribuirá a cada um de acordo com o que fez (Ap 22.12), que haverá aquele que
será considerado grande no Reino dos céus (Mt 5.19), que alguns irão assumir responsabilidades
maiores do que outros (Lc 19.16-19) e, por fim, nos ensinou que boas obras aqui, acumulam tesouros
na eternidade (Mt 19.21, Lc 12.33, Mt 6.19-20).

Galardão
A Bíblia chama isso de galardão (Mt 5.12, 1Co 3.14), a palavra grega é misthos, e pode ser traduzida
como valor pago pelo trabalho, salário ou recompensa. A salvação é pela graça, independente das
obras (Ef 2.8-9). Mas o galardão será fruto do nosso trabalho para o Reino (1Co 3.8, 1Co 3.11-15),
nós seremos recompensados pela realização das obras que Deus preparou para cada um de nós
(2Co 5.10, Ef 2.10).

O galardão pode tanto estar relacionado ao que Deus irá compartilhar de sua própria natureza, quanto
à posições de autoridade e responsabilidade sobre aquilo que Ele criou e ainda irá criar
no Universo (Mt 25.14-30, Ap 2.26, Ap 3.21, Lc 19.11-27).

E, ao contrário do que se possa pensar, não haverá nenhum sentimento de inveja por aquilo que
outros receberão, ou até mesmo de tristeza, por causa daqueles que não serão salvos (Ap 21.4). E a
razão disso é que estaremos plenamente satisfeitos, ao ver que Deus foi perfeitamente justo (Dt 32.4,
2Pe 3.13).

Expectativa versus realidade


Apesar de todas estas possibilidades parecerem incríveis e extraordinárias, é preciso que fique muito
claro de que ainda sim, estamos imaginando algo infinitamente inferior ao que de fato iremos
encontrar na eternidade (Is 64.4, Sl 145.3, Sl 147.5, Rm 11.33).

Se para as coisas aqui na da Terra, nossa expectativa é quase sempre maior do que a realidade (Ec
2.10-11, Ec 5.10), na Eternidade será o contrário.

A Bíblia diz que “O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o
encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou
aquele campo.” Mt 13.44 (NVI).
Que tipo de renúncia seria grande demais, quando temos certeza e prova daquilo que nos espera ?
(Hb 11.1). É possível continuar vivendo no pecado, sabendo que ele nos mantém longe de tudo isso ?
(Rm 6.1-11, Mc 8.36-37)

Afinal, assim como existe a eternidade com Deus, também existe a eternidade sem Deus (2Ts 1.9),
também conhecida como segunda morte (Ap 21.8) ou tormento eterno (Mt 25.46, Dn 12.2Quando nos
arrependemos dos pecados (At 17.30-31) e entregamos nossa vida à Jesus Cristo (Rm 10.9-10), nós
somos perdoamos por Deus (Cl 2.13), purificados do pecado (1Jo 1.7), salvos da condenação no
inferno (Jo 3.18) e nos tornamos herdeiros da vida eterna no Reino dos céus (Jo 1.12, Jo 3.36, Tt
3.7).

Agora, muito do como será nossa vida na eternidade, depende do que iremos fazer a partir hoje (Ec
12.13-14, 1Co 15.58)

Deus os abençoe querido Líder por mais esse semestre

“Quantas vezes começamos a fazer alguma coisa e não concluímos? Uma faculdade, um curso, um
trabalho na igreja… Muitos de nós desistimos no meio do caminho. Ou porque descobrimos que não era
bem o que queríamos, ou porque nos esbarramos nas dificuldades, ou até porque fomos
irresponsáveis. Há diversos fatores que podem contribuir para não alcançarmos um objetivo.
Quando se trata de fazer a obra de Deus, tenho certeza de que as barreiras são bem maiores. Satanás,
nosso Adversário, é quem lidera a oposição. O próprio apóstolo Paulo, em 1 Tessalonicenses 2.18,
declarou que foi impedido de ir à Tessalônica porque o inimigo o impediu. No entanto, o seu poder está
sujeito à soberania de Deus. Logo, não precisamos temer, mas sempre avançar. Como fez Neemias,
estão lembrados? “… cada um com uma mão fazia a obra e na outra tinha as armas.” (Neemias
4.17). Essa foi a postura dele e do povo até que os muros de Jerusalém foram completamente
reconstruídos.
Não desanime! ”Continue fazendo a obra do Senhor e influenciando aqueles que estão sob sua
liderança.”

Você também pode gostar