Você está na página 1de 1

ABERTURA PÓS PROCESSO CIVIL

→ Antecedentes do CPC 2015:

1. Autonomia do Processo (Liebman);


2. Instrumentalidade das Formas (Dinamarco);
3. Formalismo Valorativo (Carlos Alberto Alvaro de Oliveira);

→ O problema dos processos no Brasil. Alguns números:

1. Final de 2017: 80,1 milhões de processos em trâmite.


2. 29,1 milhões de processos ingressaram e foram baixados 31 milhões.
3. 209 milhões de brasileiros. 1 processo para cada 2,5 habitantes. Ingresso em 2017 de 1 processo
para cada 7,2 habitantes. A cada grupo de 100.000 habitantes, 12.519 ingressaram com uma
ação judicial no ano de 2017.
4. 33% dos casos houve a concessão do benefício da assistência judiciária gratuita.

→ Como resolver este problema mantendo-se a eficiência do Poder Judiciário e a qualidade da prestação
jurisdicional?

→ De la Porta e outros. Para que serve o Judiciário? O que ele efetivamente deve entregar à população?
Qual sua contribuição para o País?

● Justiça? Estabilidade? Distribuição de renda? Efetividade das decisões econômicas? Controle


dos demais poderes?

→ Sistemática dos Precedentes!!!!!!! Ideia de resolução do problema!!!!!

1. Sistema common law versus sistema da civil law.


2. Aproximação dos sistemas em todo mundo.
3. Complexidade das relações e incapacidade do legislador de solucionar. Cláusulas gerais, concei-
tos indeterminados. Código Civil de 2002 e movimento dos anos 90 até a segunda década do
século XXI (anos 2010 e seguintes).
4. Precedentes a fim de aperfeiçoar o processo de positivação (conceito).

→ Como funcionam os precedentes. Stare decisis ou holding. O que efetivamente vincula? Ratio decidendi.

→ Como encontrar a ratio decidendi? Problema insolúvel.

→ Interpretação. Ausência de solução dos problemas. Incapacidade de verificar uma solução objetiva
diante da análise da maximização dos atores racionais no ambiente processual. Análise econômica do
litígio e do posicionamento judicial.