Você está na página 1de 229

Prólogo

Quando uma amiga nos indicou a leitura de "Ele Veio Para Libertar os Cativos", não pensávamos que teríamos nossas vidas completamente transformadas. À
medida que líamos, a cegueira espiritual era removida dos nossos olhos. Estávamos em uma denominação sem qualquer visão de mundo espiritual, mas,
felizmente, as experiências relatadas pela Dra. Rebecca Brown foram trazendo entendimento claro sobre a batalha espiritual que enfrentávamos na época.
Muito tempo depois, conseguimos contactar a Dra. Rebecca Brown e seu marido, e começamos a nos aproximar cada vez mais deste casal e do seu
ministério.
Propusemos a Rebecca que fizéssemos uma versão em português do site do ministério Guerreiros da Colheita. Oramos, e Deus testificou no coração de
todos nós sobre estender esta obra ministerial para o Brasil. Começamos então uma maratona de tradução para o português das seções, artigos, boletins,
imagens e todo material existente em inglês.
Não imaginávamos que, assim como nós, várias pessoas tinham o mesmo desejo de entrar em contato com a Dra. Rebecca para tirar dúvidas, satisfazer
curiosidades, testemunhar sobre a leitura dos livros e pedir ajuda quanto a problemas espirituais. Como assessores, começamos a atender a todos os e-mails,
nos desdobrando com as outras atividades que tínhamos.
Ao longo do tempo, o site cresceu, novas seções apareceram e características particulares foram surgindo na versão em português, conforme Rebecca ia
autorizando. Como já trabalhávamos com libertação, cura interior e batalha espiritual no Brasil, expandimos nosso atendimento às pessoas que buscavam
ajuda, e tinham a Dra. Rebecca como referência nesta área.
Criamos alianças com outros ministérios, e muitos dos conceitos errados sobre Rebecca e seu ministério foram sendo desmistificados e a liderança dos
Guerreiros da Colheita se tornou uma assessoria mais do que necessária no Brasil, onde o ministério e os livros são, inclusive, mais populares do que nos
Estados Unidos.
Cavando Trincheira é um resultado da consolidação de uma série de estudos e artigos publicados mensalmente no site do ministério
(http://www.guerreirosdacolheita.com), treinamento essencial para saber como agir em meio à batalha. Por muito tempo, a Igreja vem tomando uma
atitude imatura e sensacionalista quanto à batalha espiritual, na qual muitos sem qualquer preparo, capacitação, ou até mesmo sem terem sido chamados
por Deus, têm se jogado literalmente na linha de frente da guerra sem qualquer preparo. O objetivo deste treinamento é permitir com que a Luz da Palavra
de Deus alcance áreas da vida do guerreiro que ainda estavam em trevas, fragilidades na
A |
armadura que os tornava alvos fáceis do inimigo. E tempo de nos tornarmos guerreiros prudentes, que não sabem só atacar, mas, principalmente, se
defender em um campo de batalha, cavando muito bem suas trincheiras de proteção.
Cavando Trincheiras •-

Por isso, a Editora Nãos, parceira que muito tem contribuído para este ministério aqui no Brasil, representada pelo pastor Ubirajara Crespo, entrou
conosco nesta batalha. Disponibilizarmos esse material para os guerreiros de Cristo, a fim de que recebam o conhecimento e a capacitação indispensáveis
para estarem em batalha, tanto atacando quanto se defendendo.
Este material tem abençoado as nossas vidas e a de todos aqueles que já puderam ter acesso a ele. A Dra. Rebecca Brown e seu marido, Daniel Yoder,
com bastante sabedoria e embasados na Palavra, compartilham conosco não só os princípios de batalha espiritual, mas os fundamentos da vida cristã
absolutamente necessários para aqueles que desejam ser guerreiros aprovados no bom combate da fé.

Estamos guerreando pela colheita! Bruno e Daniela Valente

Assessores do Ministério Guerreiros da Colheita no Brasil

http://www.guerreirosdacolheita.com

contato@guerreirosdacolheita.com
Queremos agradecer primeiramente a (Deus por este Civro, pois todo o conteúdo procede *De(e. Tm segundo tugar à liderança do ministério Querreiros da Colheita, 'Dra. 'Rebecca
'Brown e rev.Daniel yoder, pela obediência e dedicação ao Senhor, a todos aqueles que contribuíram para que este material viesse a servir de edificação à Igreja de Cristo e aos guerreiros
que *Deus tem levantado para a grande colheita dos úCtimos tempos. Ministério Querreiros da Colheita no 'Brasil
PREFÁCIO »----------------- --------------------------------- 9
INTRODUÇÃO ----- ----------------------------- 13
CAPÍTULO 1 -------------------------------------------------- 27
Ser Preparado para Cavar Trincheiras não é nada Fácil.
CAPÍTULO ________________________________________ 36
Construindo Trincheiras no Deserto.

CAPÍTULO 3^ _______________ ______________________ 48


Aprofunde sua Trincheira & Continue Mirando no Alvo.
CAPÍTULO ------------------------------------ 56
Nosso comandante Dá Instruções quando as Trincheiras Estão Montadas.

CAPÍTULO 5 --------------------- -------------------------------- 70


Cuidado, o Inimigo também Sabe Construir Trincheiras.

CAPÍTULO 6^----------------------------------------------------- 78
Uma arma capaz de destruir trincheiras /Sbniáwo
CAPÍTULO 7 * I..... .....I ------------------------------- 93
Cultivando um Terreno Propício à Construção de Trincheiras.
CAPÍTULO 8 _________________________________________ 104
Uma Ferramenta Eficaz na Construção de Trincheiras Interiores.

CAPÍTULO 9 __________________________________________ 117


Guerra Contra o Invisível

CAPÍTULO 10 .................................................... 127


Conhecendo o Inimigo

CAPÍTULO 11 _________________________________________ 138


A Trincheira Avançada do Avivamento

CAPÍTULO 12 ______________________ 163

Levante Trincheiras Contra o Medo

CAPÍTULO 13 _____________________ " 150


Medo da Morte, um Destruidor de Trincheiras.

CAPÍTULO 14 ________________________________ _ 175


Uma Trincheira Contra a Culpa.

CAPÍTULO 15 ________________________________ 197

Trincheiras Armadas Contra a Mágoa.


CAPÍTULO 16 ____________________________________ ____ 206
Levantando Trincheiras contra os Fantasmas do Passado.

PORTAS DE ENTRADA. -------------------------------- 217

CONCLUSÃO 229
Segundo o dicionário, trincheira 1 uma vala escavada no terreno para que a terra dali tirada sirva de parapeito aos combatentes. É um lugar de onde
podemos afugentar nossos adversários e defender o terreno conquistado.
Nossas mentes são constantemente ameaçadas por inimigos dispostos a devorar nosso mundo interior. Precisamos aprender a levantar trincheiras ao
redor de nossas emoções, mantendo o equilíbrio emocional, mental e espiritual.
Conheço algumas pessoas cujas mentes foram aprisionadas por sentimentos terríveis. Aqueles que foram cativados pelo medo e não conseguem
caminhar fora de um limite de segurança que imaginaram para si mesmas. — "Fora do meu apartamento não é seguro." "Caminhar no parque, nem pensar,
pois lá eu me sinto totalmente desprotegida." Conheci uma pessoa que morava no 21° andar, mas diariamente enfrentava todas as escadas por temer o
elevador. Estas pessoas só tomam decisões depois de consultar o medo. E ele quem comanda as suas vidas.
Outros, aprisionados pela ira e por suas conseqüências, tornaram- se totalmente imprevisíveis até para eles mesmos: — "Eu nunca sabia exatamente
como meu pai reagiria a qualquer tipo de conversa. Num momento se mostrava compreensivo e logo em seguida era acometido por explosões emocionais
insuportáveis tanto para mim, como para ele". - "Quando eu compartilhava com meu marido, algo que acontecera durante o dia, não sabia qual seria sua
reação: um beijo ou um tapa."
Estas pessoas não faziam o que desejavam, suas reações eram determinadas por sentimentos aos quais estavam prisioneiras. O bem que desejavam fazer,
não faziam, mas, em contrapartida, faziam toda espécie de males que não haviam planejado realizar.
Em compensação, conheci pessoas que nunca demonstraram qualquer tipo de agressividade. É como dizem por ai: - "Este sujeito não é capaz de fazer
mal a uma mosca!".
Parece incrível, mas este tipo de gente ainda existe. Gente que foi cativada pelo amor, pela alegria, pela misericórdia e pela tranqüilidade. Neste livro, a
Dra. Rebecca Brown fala com extrema sabedoria a respeito dos passos a serem dados em direção a se deixar cativar voluntariamente pelo Senhor Jesus. As
verdadeiras batalhas acontecem em nosso interior e é lá que precisamos nos preparar para estas batalhas.
Não existem fórmulas mágicas a serem adotadas, e neste livro, a Dra. Rebecca Brown está longe de lhe sugerir fórmulas: "três passos em direção à
vitória", "Quatro regras para a cura total" ou "os sete portais da esperança". Nada disto. O que há aqui é um caminho de comprometimento total com Deus e
sua Palavra. Você precisa mesmo é cavar trincheiras na alma!.
Como seria diferente este nosso lado da vida se as pessoas, voluntariamente, se deixassem aprisionar por sentimentos divinos e cavassem ao redor de
seus corações, trincheiras capazes de manterem-se cativas por eles. A Bíblia ensina que a ninguém podemos dever nada a não ser o amor. Paulo, um dos
maiores cristãos do nosso sofrido planeta, dizia-se devedor tanto a seus compatriotas quanto aos estrangeiros. Este tipo de sentimento o impulsionava a
realizar feitos incríveis a favor de
todas as pessoas pelas quais se sentia um pouco responsável. Prefácio
Mente e sentimentos precisam ser cativados por todos os frutos divinos enumerados na Palavra de Deus. Não basta saber o que se deve fazer, é preciso
deixar-se conquistar por estas atividades.
O simples conhecimento não é capaz de produzir energia suficiente para grandes gestos, se não estivermos totalmente conquistados pela idéia. Somente
o Espírito de Deus é capaz de utilizar-se da letra e transformá-la em vida pulsante, palavras, atitudes e gestos.
Uma verdadeira batalha ocorre em nosso interior: Ora é a carne que milita contra o contra o espírito, ora os demônios lançam dardos tentando
conquistar posições estratégicas em nossas mente, ora somos forçados a ceder diante de imposições religiosas ou a vivermos das aparências. Jesus Cristo quer
cativar nossas mentes com a sua Palavra, portanto, vale a pena ceder.
Antes de desejar fazer, preciso saber exatamente o que devo fazer. Este livro revela claramente o que Deus deseja que você faça de sua vida. Deixar-se
cativar pelas palavras da Bíblia, é uma alegria da qual você pode desfrutar sem medo de ser feliz. Guardar no coração Palavras Vivas é bom demais, gente.!
As palavras de Deus transformam-se em espírito e em vida. Você pode experimentar tudo isto. Leia este livro até o final e alegre-se!.
Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para
destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à
obediência de Cristo (ICo 10.3-5).

Ubirajara Crespo
introdução

Construindo fundações

você já pensou em construir a sua própria casa? Você já sonhou ou planejou como seria a sua casa? E você sabe qual a parte mais importante de uma casa? É
a fundação! Por que a fundação é tão importante? Porque ela tem de suportar o peso e a estrutura de toda a edificação. As condições de tempo e de clima não
devem afetar a fundação se você quer uma casa que permaneça levantada por muitos anos. Comece agora mesmo a construir trincheiras ao redor de suas
paredes.
Tive de aprender sobre fundações nos últimos anos devido à construção de nosso rancho no Arkansas e, também, em virtude de nosso recente projeto de
construção de um centro de conferências. Cinco anos atrás, freqüentei uma escola no Tenessee para aprender a construir casas de madeira. As fundações
eram a nossa maior preocupação, exatamente por constituírem a parte mais importante na construção de uma casa. De modo semelhante, Jesus nos ensinou
sobre fundações em uma de suas parábolas. Ele geralmente usava exemplos ou metáforas da vida diária a fim de ensinar algo espiritual.
Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a
rocha. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava
fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que
edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela
caiu; e grande foi a sua queda (Mateus 7.24-27).
Prezado leitor, a casa que você está construindo é a sua vida. Sobre que fundação você a está edificando? Está construindo-a sobre os preceitos e ensinos de
Jesus, ou sobre outro tipo de fundação? Sobre que tipos de fundações a maioria das pessoas, inclusive os cristãos, constroem suas vidas? Algumas das mais
comuns são: estudos, fama, sucesso, carreira, popularidade, diversão, relacionamentos, materialismo, esportes e até mesmo sexo!
Que compromissos ou prioridades você pode ver na vida das pessoas que constroem sobre essas fundações? Lembre-se, todos nós temos tempestades.
Que tempestades são essas? Maus investimentos - quanto dinheiro você perdeu este ano? Nos Estados Unidos, desde o atentado de 11 de setembro de 2001,
quando aviões foram lançados sobre prédios, muitos perderam seus empregos desde o atentado de 11 de setembro de 2001, e não conseguiram encontrar
outro trabalho. Muitos romperam relacionamentos e até buscaram o divórcio. Nada é mais destrutivo na vida de uma pessoa do que um divórcio. Ao longo
do ano de 2002, a revista Charisma esteve repleta de casos divórcios ocorridos nas lideranças cristãs. E quanto aos casos de Aids e a herpes? Estas doenças
estão sem controle, e pessoas que constroem suas vidas tendo como base o sexo, estão altamente propensas a contrair uma dessas doenças.
Jesus disse que as tempestades são verdadeiros testes para a fundação de nossas vidas. As tempestades poderão destruir completamente as nossas vidas se
não estivem construídas sobre a Rocha, Jesus Cristo.
-14-
-13 -
Passei muitos anos restaurando um carro Chevy, ano 1967. Tomou- me tempo, energia e dinheiro. Se ele fosse roubado, destruído ou quebrasse, eu
ficaria triste. Mas nem tudo estaria perdido, afinal, porque ele não era a minha Rocha.
Quando ocorreu a quebra da Bolsa de Valores, em 1929, muitas famílias perderam fortunas em apenas um dia! Muitos ficaram sem absolutamente nada!
Muitas pessoas foram para o alto de edifícios e se jogaram para a morte. As fundação de suas vidas eram os bens materiais, o que não significava nada além da
areia sobre a qual Jesus falou.
Temos o exemplo clássico na literatura de Romeu e Julieta, que construíram um tipo diferente de fundação. Quando Romeu pensou que Julieta estava
morta, ele também se matou. Sua vida fora construída sobre uma pessoa. Quando ele pensou que aquela pessoa havia partido, sentiu que não conseguiria
mais viver.
Muitas pessoas constroem suas vidas baseadas em sexo, porque cometem o erro de achar que sexo é amor. Elas mudam de um parceiro para outro, de
um casamento para outro, e nunca estão satisfeitas. Como resultado, suas vidas são arruinadas e, não raro, acabam perdendo a própria vida como vítimas da
Aids. A fundação do sexo sempre traz destruição total.
Jesus nos ensina que construir nossas vidas sobre esses tipos de fundações é tolice, pois elas não podem suportar as tempestades. Nós sabemos que Cristo
está certo. Então, por que muitos dos Seus filhos escolhem construir suas vidas sobre fundações tão frágeis e se enganam dizendo: "essas coisas nunca irão
acontecer comigo?".
A Bíblia nos ensina que nós vivemos com uma falsa segurança. Sugiro que você leia o livro de Eclesiastes, capítulos 1 e 2, mas faço questão de antecipar,
para reflexão, os seguintes trechos:
Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade. Que proveito tem o homem, de todo o
-15-
seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol? Uma geração vai-se, e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre (Eclesiastes
1.2-4).
Busquei no meu coração como estimular com vinho a minha carne, sem deixar de me guiar pela sabedoria, e como me apoderar da estultícia,
até ver o que era bom que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu, durante o número dos dias de sua vida... E tudo quanto desejaram os
meus olhos não lho neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma, pois o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e isso foi o
meu proveito de todo o meu trabalho. Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que
eu aplicara em fazê-las. E eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol (Eclesiastes 2.3,10,11).
Entretanto, no fim de sua vida, o rei Salomão entendeu qual era a Rocha sobre a qual ele deveria ter construído sua vida. Vamos ver o que ele diz:
Este é o fim do discurso; tudo já foi ouvido: teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é todo o dever do homem. Porque Deus há
de trazer a juízo toda obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau (Eclesiastes 12.13-14).
Como o rei Salomão passou sua vida? Ele tinha uma fortuna que nós nem podemos imaginar. Ele construiu o templo de Deus, mas o resto da sua vida foi um
desperdício. O interessante é que Deus nunca fez uma aliança com Salomão — nada como o Senhor fez com o seu pai, Davi. Deus disse:
E tendo deposto a este, levantou-lhes
Cavandocomo rei a Davi,. ^ao" qual também, ciando testemunho, disse: achei a Davi, filho de Jessé, homem segundo
Trincheiras
o meu coração, que fará toda a minha vontade. Da descendência deste, conforme a promessa, trouxe Deus a Israel um Salvador, Jesus (Atos
13.22-23).
Davi construiu sua vida sobre a Rocha desde a infância. Apesar de seus erros e pecados, seu coração sempre esteve voltado para Deus. E, como resultado,
Deus se declarou a Davi com imenso amor. Salomão tinha tudo o que o mundo podia oferecer, mas Davi tinha a Deus! Um triste exemplo de nossos dias é
um homem chamado Howard Hughes. Ele foi um bilionário, e considerado um dos homens mais ricos do mundo, que se isolou um tempo antes da sua
morte. Em uma de suas últimas entrevistas, a seguinte pergunta foi feita a ele: "Quanto dinheiro você precisa para ser feliz?" Sua resposta: "Somente mais um
pouco!" Quando ele morreu, o que foi feito do seu dinheiro? Ele levou tanto quanto qualquer um de nós levará, tanto quanto qualquer mendigo levará -
nada! No fim, sua vida não foi nada, porque ele não tinha a Deus.
Pois do sábio, bem como do estulto, a memória não durará para sempre; porquanto de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E
como morre o sábio, assim morre o estulto! (Eclesiastes 2.16).
O rico morre da mesma maneira que o pobre; o sábio da mesma maneira que o tolo. Todos morremos do mesmo modo; o que faz a diferença é como vivemos
nossas vidas. O modo como vivemos determina como iremos passar a eternidade. Há uma tempestade que teremos de enfrentar algum dia — nossa morte.
Esta tempestade será o verdadeiro teste da fundação sobre a qual levantamos nossas vidas.
E disse ao povo: acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que
possui. Propôs-lhes então uma parábola, dizendo: o campo de um homem rico produzira com abundância; e ele arrazoava consigo, dizendo:
Que

- 16-
farei? Pois não tenho onde recolher os meus frutos. Disse então: farei isto: derribarei os meus celeiros e edificarei outros maiores, e ali
recolherei todos os meus cereais e os meus bens; e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come,
bebe, regala-te. Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para
si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus (Lucas 12.15-21).
Olhe o versículo 15 novamente:
...porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui. Pois, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, e
perder-se, ou prejudicar-se a si mesmo? (Lucas 9.25).
Eu li no pára-choque de um caminhão: "Aquele que morre sorrindo, ganha". Que mentira! Quem ganha é aquele que morre com Cristo! A tempestade da
morte está vindo! Que fundação podemos utilizar para suportar esta tempestade? Que segurança temos?
Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós
tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro,
aí estará também o teu coração (Mateus 6.19-21).
Disse Jesus: "Eu vim para que tenham vida e a tenham comem abundância" (João 10.10b). Nosso relacionamento pessoal com Deus é nosso tesouro no céu.
Esta é a única fundação que irá suportar a tempestade da morte. Jesus é a Rocha. Ele veio para nos dar vida completa e triunfante, tanto aqui na terra quanto
por toda a eternidade.
Cada ser humano sente necessidade de Deus, quer admita ou não.

-17-
Talvez seja devido a isso que tantas pessoas adotam algum tipo de religião durante suas vidas. Para ajudar a se sentirem mais confortáveis quanto a enfrentar
a morte. Mas a religião garante uma fundação segura?!
Nem todo o que me diz "Senhor, Senhor!" entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me
dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos
muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade (Mateus 7.21-23).
Muitas pessoas têm uma forma de religião, mas não estão fazendo a vontade de Deus - não estão vivendo de acordo com os Seus ensinamentos. Há duas áreas
principais nas quais os cristãos acham que construíram suas vidas sobre a Rocha, mas na verdade não o fizeram e acabam caindo cada vez mais. Vejamos
quais são essas áreas.
A primeira é o falso arrependimento. Infelizmente, muito pouco é ensinado sobre arrependimento em nossas igrejas. O verdadeiro arrependimento nos faz
conscientes da impureza de nossos pecados e nos leva a concordar com Deus sobre a existência deles em nossas vidas. O verdadeiro arrependimento começa
a construir nossa vida sobre a fundação firme.
Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte. Pois vede
quanto cuidado não produziu em vós isto mesmo, o serdes contristados segundo Deus! Sim, que defesa própria, que indignação, que temor, que
saudades, que zelo, que vingança! Em tudo provastes estar inocentes nesse negócio (2Coríntios 7.10-11).

-18-
A pessoa que, verdadeiramente, se arrepende de seus pecados, tendo consciência deles, exibe as características apresentadas no texto bíblico. O pecado que
uma vez fora tão desejado e fascinante para nós, agora se torna odioso e detestável! Nós não desejamos mais praticar esses pecados. Entretanto, a pessoa que
Cavando Trincheiras •-
não se arrepende com consciência, pode até parar de praticar os pecados, mas apenas porque entende que o pecado irá trazer ruína para a sua vida ou porque
tem medo que Deus o castigue por causa deles.
Apesar disto, a pessoa que assim age, nunca irá concordar com Deus sobre uma punição justa pelos seus pecados. Deus considera que os nossos pecados
merecem a condenação de uma eternidade no inferno. A pessoa que não se arrepende verdadeiramente não considera que seus pecados sejam tão ruins
assim. No fundo, ela não crê que mereça passar a eternidade no inferno, não importa o que Deus diga. Além disso, aquele que de fato ainda não se
arrependeu, continua achando o pecado desejável e atraente. Na verdade, mesmo que ela diga que seus pecados sejam abomináveis diante de Deus, no seu
coração ela gosta deles, os deseja, e quer inclinar-se a eles. Ela pode se abster dos pecados não porque os abomina, mas porque teme suas conseqüências.
Charles Finney diz o seguinte sobre o falso arrependimento: algo como: a vida cristã é muito difícil. São pessoas que nunca experimentaram o verdadeiro
arrependimento e que não têm a fundação de suas vidas firmada sobre a Rocha. Se o arrependimento é genuíno, então a pessoa terá uma mudança
consciente da sua visão e de seus sentimentos com relação ao pecado. Você não irá mais desejar coisas que o fizeram você se arrepender. Você pode,
verdadeiramente, dizer "...as coisas velhas se passaram... tudo se fez novo?" (2Co 5.17)
Você já se arrependeu de seus pecados genuinamente? Se não, você precisa enfrentar os fatos, jejuar e orar pedindo ao Espírito Santo que lhe mostre
seus pecados da mesma maneira como Deus os vê. Se você nunca fez isso, trate todas as áreas da sua vida conforme se mostra no capítulo 12 do livro "Vaso
para Honra". Comece a estabelecer uma fundação firme. Uma segunda fundação falsa, muito comum, está escrita em ICoríntios pelo apóstolo Paulo. Os
coríntios caíram neste erro; pensavam que estavam sobre uma fundação firme, mas não estavam.
Já estais fartos! Já estais ricos! Sem nós já chegastes a reinar! E quisera reinásseis de fato, para que também nós reinássemos convosco! Porque
tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, tanto a
anjos como a homens. Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós desprezíveis (ICo
4.8-10).
Em seu orgulho, os coríntios estavam arrogantemente exigindo o direito total de desfrutar nesta vida do que foi prometido, mas que será consumado
somente quando o Reino de Cristo se estabelecer sobre a Terra. Ao fazerem isto, eles achavam que eram reis agora, no presente, e como tais deveriam ter
tudo o que os reis possuíam: — riquezas, prestígio, poder, mansões, carros, etc. Eles estavam enganados ao
Living for God - Vivendo para Deus, de Charles Finney.
estabelecerem valores baseados em ensinamentos e padrões falsos, vindos do espírito deste mundo, esquecendo-se de que os valores deste mundo
Cavando Trincheiras
encontram-se julgados na a cruz de Cristo!
Esse é, exatamente, o comportamento que muitos falsos profetas e igrejas adotam em nossos dias. Rejeitam qualquer possibilidade de passarem por
dificuldades ou perseguições, acreditando que já podemos receber, agora, todas as recompensas prometidas para depois da volta de Jesus. Estão
determinados a omitir as dificuldades e as perseguições que Deus ordenou ao Seu povo, neste tempo, para nos purificar e aumentar a nossa fé! Procuram ser
reis agora, saltando o período de treinamento. Acumulam riquezas e honras e caem no pecado do orgulho! Esta é a raiz do erro no ensinamento de muitos
evangelistas da televisão e de pastores de algumas grandes igrejas.
É por isso que esses evangelistas e pastores pregam, insistentemente, que todos serão curados e prósperos. Fazendo vista grossa para o fato de que o
apóstolo Paulo e vários outros sofreram intensamente na carne, os cristãos que crêem nesta linha de ensino, por não terem sido treinados nas dificuldades,
tornam-se atraídos pelas coisas carnais deste mundo e pelas coisas carnais, assim como o foram os coríntios. Tornam- se fechados para receber o alimento da
Palavra e ficam superficiais no relacionamento com Deus. Lutam uns contra os outros por fama e por fortuna, marcados pelo ciúme e pela ambição, e ficam
presos a falsas profecias e a doutrinas de demônios. Ficam marcados pela competição. A fundação sobre a qual edificam suas vidas não é Cristo, mas sim os
bens, riquezas e posição aos olhos dos homens. O que essas pessoas farão quando tudo isso cair por terra? Acredito que em um momento bem breve veremos
como Deus trará julgamento. Se a sua fundação for a da cura e a da prosperidade, então você se tornará um terreno fértil para os falsos profetas, que sempre
profetizam paz e prosperidade!
O que você acha que caracteriza as pessoas que estão construindo

-22-
suas vidas sobre a sólida fundação de um relacionamento pessoal com Deus? Para estes, o amor de Deus está acima de tudo - TV, esportes, riquezas, posição,
etc. Deus está sempre presente em suas vidas e não somente nos fins de semana, quando elas vão à igreja. Desenvolveram um relacionamento profundo ao
estudar e ao praticar a Palavra de Deus. Jesus não está dizendo que não podemos gastar nosso dinheiro, ou ter casas, ou fazer amigos e relacionamentos. Ele
está dizendo que esses bens não servem como fundações para nossas vidas. Jesus também não está dizendo que não teremos tempestades. Na verdade, ensina
que, para que sobrevivamos a todas as tempestades, Ele deve ser a fundação das nossas vidas. Ao examinar quais fundações tem construído em sua vida, você
acha que está preparado para enfrentar uma tempestade?
Este é o tempo! Depois de mais de 20 anos levando toda a sorte de calúnias e críticas por dizermos que cristãos podem ter demônios, outras pessoas
estão, finalmente, dizendo isso com todas as letras. Na revista Charisma de março de 2003, um extenso artigo de John Eckhardt fala sobre o fato de que os
cristãos podem ter demônios e que precisam de libertação. Parabenizo o pastor Eckhardt e para a revista, pela ousadia de publicar esse artigo, que diz:
Houve um tempo em que ensinávamos em nossas igrejas que os cristãos não poderiam ter demônios. Eu preguei longos sermões afirmando que os
cristãos poderiam ser oprimidos, mas nunca possessos. Acreditávamos que um demônio poderia estar ao redor de um cristão, oprimindo-o, mas nunca
dentro dele. (...) O problema era que nossa experiência não batia com a nossa teologia. Quando ministrávamos libertação, orávamos por pessoas que eram
nascidas de novo, cheias do Espírito Santo — e elas manifestavam demônios! Tínhamos de encarar o fato de que, ou nossa experiência estava errada ou
nossa doutrina estava errada. Não podíamos questionar nossa experiência porque sabíamos o que estávamos vendo. Então, começamos a questionar nossa
teologia. Em busca pela verdade, a qual se fundamenta sobre a Bíblia, Jesus nos diz para expulsar os demônios, não somente mandá-los embora.
Obviamente, para alguma coisa ser expulsa, ela deve ter entrado (Charisma, 3-03, p. 66).

Ele conclui:
Agora, quando uma pessoa se converte, nós automaticamente admitimos que ela precisa de algum nível de libertação e a encaminhamos para
este processo. Não questionamos se o novo convertido tem um demônio, mas quantos ele tem. (...) Temos de aceitar a realidade de que fomos
comissionados para ministrar pessoas comprometidas com Deus e parte de nossa responsabilidade é permitir que essas pessoas usufruam o seu
direito de libertação. Se nós as privarmos disso baseados em alguma doutrina teológica errônea, então estaremos negando a elas o que lhes é de
direito e não podemos nos chamar de ministros da Grande Comissão. Vamos fazer como Jesus fazia e dar de comer aos que têm fome! (Ibid.,

Aleluia! Alguém mais está dizendo isso em uma revista lida por milhares e milhares de cristãos. Louvado seja Deus! Orem por este homem e por sua igreja,
pois eles irão receber muitas críticas de origem satânica por causa deste artigo.
UM REINO DIVIDIDO
Jesus disse:
Todo reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá (Mateus 12.25).
De algum modo, Daniel e eu (Rebecca) de repente encontramos na
- 2 4 - lista de e-mails, pessoas envolvidas no alto satanismo. Começamos a receber comunicados deles em nossa caixa postal
eletrônica. Recentemente, recebemos alguns que mostram como o reino de Satanás está envolvido em uma maciça
disputa interna. Louvado seja Deus!
Desde a morte de Anton LaVey, há alguns anos, muitos têm disputado para ver quem assumirá a liderança máxima entre os vários grupos satânicos.
Você deve se lembrar que Anton LaVey fundou a Primeira Igreja de Satanás em São Francisco, Califórnia. Ele também publicou a Bíblia Satânica. Temos
recebido vários e-mails de alguém que se denomina o 'Grande Mestre das Trevas5, o 'Papa Satânico5. Em um dos seus comunicados ele diz o seguinte:
Nos últimos três anos e meio, tenho visto o satanismo se difundir e tenho observado uma grande quantidade de mentes se submetendo a religiões como
o ateísmo ou o paganismo. Muitos satanistas verdadeiros têm pouco cuidado em manter valores organizacionais ou fazem parte de algum movimento sólido.
Isto é devido a uma influência instalada pelo meu predecessor, segundo a qual os satanistas modernos são 'elitistas"' e não necessitam de nenhuma forma de
religião organizada para praticar o satanismo.
Esta pessoa continua descrevendo a desintegração das mais conhecidas organizações satânicas, como o "Temple of Set". Aparentemente, ele se elegeu o
novo "papa satânico", pretende colocar o satanismo no seu caminho original e liderar as pessoas de volta aos "antigos preceitos". Ele anunciou sua intenção
de publicar um livro chamado a "Nova Bíblia Satânica Mundial".
Estamos trazendo esta informação para que você possa orar para que haja discórdia e confusão no reino de Satanás! Precisamos provocar uma baixa nas
forças do reino de Satanás. Estas são boas notícias. Louve a Deus por isso e continue orando.
Ser Preparado para Cavar Trincheiras
não é nada Fácil

Então o Senhor deparou um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe (Jn 1.17).

Muitas vezes, Deus permite situações ou circunstâncias difíceis em nossa vida que acabam nos "engolindo". Chamo este período de tempo de cavar novas
trincheiras e de preparo para o nosso crescimento. Uma situação ou um período em que não podemos nos mover nem para a direita nem para a esquerda; tudo
o que podemos fazer é sentar, como Jonas o fez na barriga do grande peixe. Desta maneira, Deus tem nossa atenção exclusiva para ouvi-Lo falar conosco.
Deus deu a Jonas um tempo de preparo porque Ele precisava falar ao seu coração. Deixou Jonas completamente só, sem amigos para chamar, sem
distrações, sem coisa alguma que pudesse distrair sua atenção. Tudo o que Jonas podia fazer era sentar, pensar e meditar em Deus, na Palavra e orar. Quando
estamos afundados no meio de uma situação difícil, Deus começa a falar conosco coisas que não poderíamos ver ou ouvir de outra maneira, como mostram
os exemplos seguintes de períodos de preparo:
1. Quando você está doente fisicamente e tem orado, mas Deus ainda não o curou, você está em um tempo de preparo.

-27-
2. Quando você tem problemas com seus filhos e já os entregou no altar de Deus, mas Deus ainda não trouxe libertação a eles, você está em um
tempo de preparo.
3. Quando você tem orado pela salvação de um amigo ou de um parente, mas ele ainda não foi salvo, você está em um tempo de preparo.
4. Quando você vive um relacionamento fracassado e já entregou isto a Deus, mas Ele ainda não trouxe restauração, você está em um tempo de preparo.
5. Quando as portas são fechadas no seu rosto, antes mesmo que você tenha batido, você está em um tempo de preparo.
6. Se você está em um trabalho desgastante, não consegue ser bem-sucedido financeiramente e já orou e colocou esta situação diante de Deus e não
obteve nenhuma resposta, você está em um tempo de preparo.
Quando estivermos afundados nas entranhas de uma situação difícil e não houver interrupções, então Deus terá nossa atenção porque tudo o que
podemos fazer é sentar, pensar, meditar e orar. Como fala a letra de uma canção:
Não há montanha alta o suficiente
Não há vale profundo o suficiente
Não há rio largo o suficiente
Não há quarto escuro o suficiente
Que Deus não consiga encontrá-lo.
Tudo o que temos de fazer é começar a louvar, a adorar e a orar a Deus enquanto estamos esperando. E lembre-se de três coisas:

1. O preparo tem um propósito,

-28 -
Cavando Trincheiras '

-29 -
2. O preparo tem um plano,
3. O preparo tem um processo.
Então, pare de esforçar-se em vão e comece a escutar. Deus irá mantê- lo onde você está até que consiga claramente ouvi-Lo dizer: "Eu te amo".
Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória (2Co 4.17).
A distância mais curta entre o seu problema e a solução está entre seus joelhos e o chão. Aquele que se ajoelha diante do Senhor, permanece firme para fazer
qualquer coisa. Jonas descobriu isso.
E orou Jonas ao Senhor, seu Deus, lá das entranhas do peixe (Jn 2.1).
A maioria dos homens e das mulheres de Deus é colocada em período de preparo em algum momento de suas vidas. José na prisão, Moisés no deserto, Davi
fugindo de Saul, Jeremias enfiado no buraco e Paulo no deserto e na prisão. A lista é imensa. Então, ouça o que Deus está dizendo a você: "Eu te amo".
Se Deus tivesse uma geladeira, com certeza sua foto estaria pendurada nela. Se Deus tivesse uma carteira, com certeza Ele teria uma foto sua nela. Ele
manda flores para você a cada primavera e luz do Sol todas as manhãs. Quando você quiser conversar com Deus, Ele ouvirá. Ele poderia viver em qualquer
lugar do universo, mas prefere viver em seu coração. Enviou um presente de natal para você em Belém, Seu filho, e deu a você a eternidade na cruz do
Calvário em uma sexta- feira. Entenda isto: Deus é apaixonado por você.
POR QUE TEMOS TEMPOS DE PREPARO?
primeiramente, para sermos testados; em segundo lugar, para sermos
^'k'. i" í-ír ". '■■■■ _ ________ ■_____________________________. — ^ , castigados e, em terceiro lugar, para aprendermos muitas lições
e aprofundarmos nossas trincheiras.
Mas, assim como fomos aprovados por Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não para agradar aos homens, mas a Deus,
que prova os nossos corações (lTs 2.4).
Este texto mostra que Deus nos confia o Evangelho e, então, testa os nossos corações para ver se seremos fiéis ao compartilhar Sua Palavra com os outros. Os
tempos de preparo testam nossa fé para nos mostrarem com exatidão o que está em nossos corações. Deus considera a nossa fé extremamente valiosa.
...para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na
revelação de Jesus Cristo . . . (lPe b
Deus pode olhar o seu coração e ver se ele foi testado e provado para ser puro?
Provas-me o coração, visitas-me de noite; examinas-me e não achas iniqüidade; a minha boca não transgride...

Quando Ele visita você à noite, Ele o encontra orando? Ele o encontra em adoração? Ele o encontra louvando? Ele encontra você fazendo o quê? Assistindo
a programas futeis de TV? Seus olhos estão neste tipo de coisa perecível? Ou você tem estado orando a Deus? Ou você é um dos servos que ainda têm de ser
refinado? Você ama a Deus, mas seu coração passa a maior parte do tempo falando dos prazeres do mundo?
Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho. Confirma a tua promessa ao teu servo, que se inclina ao teu
temor... (SI 119.37-38).
Assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata, até que tragam ao
Senhor ofertas em justiça (Ml 3.3).
Eu, na verdade, vos batizo em água, na base do arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu, que nem sou digno
de levar-lhe as alparcatas; ele vos batizará no Espírito Santo, e em fogo. A sua pá ele tem na mão, e limpará bem a sua eira; recolherá o seu trigo
ao celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível (Mt 3.11-12).
Lembre-se, Jonas foi ordenado a ir para Nínive e a interceder por ela, mas ele se recusou (Jonas 1.1-2). O que Deus disse para você fazer e você não está
fazendo? Talvez seja por isso que suas orações não estejam sendo respondidas.
É para disciplina que sofreis; Deus vos trata como a filhos; pois qual é o filho a quem o pai não corrija?... Na verdade, nenhuma correção parece
no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados
(Hb 12.7,11).
Não é agradável estar em um período de preparo, de provação. Jonas não gostou de estar dentro da barriga de um peixe. Mas depois que ele obedeceu ao
Senhor, uma cidade inteira foi salva como resultado.
Infelizmente, parecemos estar indispostos a aprender durante os tempos bons da nossa vida. Faz parte da natureza humana e Deus entende esse nosso
comportamento. Ele tem um tempo de preparo específico para cada um de nós. Deus sabe o que está fazendo. Talvez Ele não goste do que tenha de fazer em
nossas vidas, mas nós podemos sempre confiar que Ele sabe o que é melhor para nós. Isto é o que o Senhor diz para você:
Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados são como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são
vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como a lã. Se quiserdes, e me ouvirdes, comereis o bem desta terra; mas se recusardes, e fordes
rebeldes, sereis devorados à espada; pois a boca do Senhor o disse (Is 1.18-20).
Deus está procurando corações obedientes para que recebam as respostas

E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista (1 jo
3.22).
Você pode perceber neste versículo, a obediência é crucial para as respostas às nossas orações. Até Jesus aprendeu sobre obediência, e aprendeu através de
dificuldades, não de tempos bons.
... ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu (Hb 5.8).
Irmãos e irmãs, sondem seus corações agora mesmo. Pare o que estiverem fazendo, meditem no Senhor! A situação em que você está, as dificuldades que
você tem enfrentado são resultados das provações de Deus? Ou Ele o está castigando? Você quer sair da dificuldade? A maneira mais eficiente para cavar
trincheiras, preparar-se para a luta e conseguir chegar até o trono de Deus, é ajoelhar e orar. E tempo de reverenciar a Deus. Tome coragem, Deus não
desistiu de você! Ele ainda o ama! O apóstolo nos adverte a fazer o seguinte, durante um período de preparo:
Portanto levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é manco não se desvie,
antes seja curado (Hb 12.12-13).

- 32 -
Vamos prestar atenção nas palavras de Pedro, que foi tanto testado quanto castigado pelo Senhor, mas preferiu ser fiel até o fim.
Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos oferece na revelação de Jesus
Cristo. Como filhos obedientes, não vos conformeis às concupiscências que antes tínheis na vossa ignorância; mas, como é santo aquele que vos
chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo. E, se invocais por
Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que
não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos
pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo, o qual, na verdade, foi conhecido ainda
antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos
e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança estivessem em Deus (lPe 1.13-21).

ENTRINCHEIRADOS CONTRA OS ATAQUES DE SATANÁS

lembre-se de que Satanás tem uma hoste de demônios somente esperando para nos atacar. E de vital importância, por isso, que sejamos meticulosamente
cuidadosos em nosso relacionamento com o Senhor, a fim de nos alertar quando estivermos sob um ataque ou quando uma investida estiver sendo
preparado contra nós.
Se não estivermos firmes em nossa comunicação com Deus, então os ataques podem crescer até um nível muito perigoso e muitos danos podem ser
feitos antes mesmo que tomemos conhecimento de que estamos sendo atacados. Por quê? Porque os demônios são invisíveis. Eles podem influenciar muitas
pessoas e circunstâncias antes que percebamos o que está se passando. Se não formos alertados de suas atividades, podem realizar muitas desgraças antes que
sejamos avisados da necessidade de orarmos para interromper suas ofensivas. Quando, finalmente, entendermos o que está ocorrendo, poderá ser muito
tarde para evitar os estragos já feitos.
Deus quer poder nos alertar, a tempo, de um ataque por vir, para que possamos orar e nos prepararmos. Mas se não estivermos firmes em nossa
comunicação com Deus, Ele não poderá nos avisar. Como podemos estar certos de manter esta comunicação? A parte mais importante das nossas vidas é
nossa devocional diária. É o tempo em que passamos lendo nossa Bíblia e falando com Deus. Você perceberá que a coisa mais difícil no mundo é mantermos
um período de devocional constante. Tudo irá conspirar para atrapalhar você. Mas é absolutamente vital para a sua existência que você faça o que tem de
fazer. Você precisa passar, no mínimo, uma hora por dia lendo a Bíblia, estudando a Palavra de Deus e orando.
Pegue uma agenda ou diário e tome notas. Escreva os pensamentos que o Espírito Santo der a você enquanto lê a Bíblia. Escreva suas dúvidas e então
deixe um espaço para, mais tarde, você voltar e escrever as respostas que Deus lhe der. Escreva seus pedidos de oração e suas preocupações. Quando o
Senhor falar com você, escreva! Desta maneira, não esquecerá o que Deus disse. Quando você se encontrar numa dificuldade ou em um período de escassez,
volte e leia suas anotações. Você geralmente encontrará uma resposta de Deus para algo do passado que se aplica à sua situação atual. Isto irá encorajar a sua
fé. A Palavra de Deus nos diz que, se O buscarmos de coração, O encontraremos.
Não existe nada mais importante em nossas vidas do que conhecer
a Deus! Procure cavar trincheiras que o ajudem a manter este conhecimento intacto. Se não conhecer a Deus, sua vida será um desastre e você terá uma
eternidade nas trevas. Devemos aprender a ouvir Sua voz e a experimentar Sua obra em nossas vidas. Todo esse crescimento para a sua fé depende do seu
tempo diário para estudar a Palavra de Deus e procurá-Lo em oração.
Recebo muitas cartas e e-mails com comentários de pessoas dizendo que têm muita dificuldade em estabelecer um período diário de devocional. Uma
queixa comum é: Eu não consigo extrair mais nada lendo a Bíblia1 Se isto descreve sua situação atual, então tenho uma sugestão: comece suas devocionais lendo
um capítulo diário de um livro de boa literatura cristã. Li, recentemente, um livro escrito por R.A. Torrey2 que é perfeito para este fim. Cada capítulo é bem
curto e tem muito conteúdo. Possui material suficiente para que você passe o resto do dia pensando e ponderando sobre o que leu. E sempre sobre Deus,
sobre Sua personalidade e características. Isso lhe ajudará a conhecer a personalidade de Deus.
O pastor Torrey trabalhou e viveu no início dos anos 1900. Ele tinha um relacionamento profundo com Deus e um dom divino para ensinar em simples
termos que pudessem ser entendidos por todos. Recomendo seus livros.
Construindo Trincheiras No Deserto

Eu costumava ter paixão por ler e estudar a Palavra de Deus. De repente, essa paixão se foi. Agoray é difícil para mim até mesmo pegar a Bíblia. O que aconteceu?
Eu costumava ter um relacionamento íntimo com o Senhor. Não tenho mais ouvido Dele faz um longo tempo. Não tenho mais interesse em ler a Bíblia ou em orar. Eu
nem mesmo quero ir à igreja.
Eu caí em pecado — grande pecado — após anos andando com o Senhor e sinto-me muito distante Dele. O que aconteceu comigo?
É como se alguém tivesse fechado uma porta no meu rosto. Não consigo ter mais proveito nas minhas leituras bíblicas9 e não ouço mais o Senhor. Sinto como se minhas orações não
fossem respondidas; não sinto mais vontade de orar.
'todos estes comentários e outros semelhantes a eles são recebidos diariamente por nós por cartas e por e-mails. Esses cristãos estão passando por uma
"experiência de deserto". Eles se sentem como se não tivessem mais vida, estão espiritualmente secos e distantes do Senhor. Na realidade, sua vida
cristã é superficial, as verdades bíblicas não estão entrincheiradas em seu ser. Certa vez, Jesus disse:
Ora, no seu último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se

-36-
-37-
em pé e clamou, dizendo: se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior correrão rios de
água viva (Jo 7.37-38).
Por que é que todos estes cristãos estão passando por esta experiência de seca espiritual e de desânimo? O que podemos fazer quando isto ocorre em nossas
vidas?

RAZÕES PARA A SECA ESPIRITUAL

Existem muitas e diferentes causas para a seca espiritual. Mas se pararmos para observar, cada uma das reclamações citadas contém uma característica em
comum: "Eu não sinto mais...". Deus criou cada um de nós com um turbilhão de emoções. Vivemos com nossas emoções, mas devemos entender que todos
os seres humanos têm períodos de altos e baixos emocionais.
Nunca mantemos o mesmo estado emocional por dois dias seguidos; muitos, nem mesmo por duas horas consecutivas. Muitas coisas podem afetar
nossas emoções e isso é tão verdade em nossa caminhada com o Senhor como o é com nossos relacionamentos com outros seres humanos.
Existem cinco causas principais para estes períodos de seca espiritual em nossas vidas. Vamos analisar cada uma e, então, ver como elas podem ser
resolvidas.
1. Uma vida impura
Quando nossa mente é finalmente cativada por Deus, a Palavra cava trincheiras em nosso interior e aceitamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador e
oramos "a oração do pecador", provavelmente dizemos algo como: "Senhor Jesus, eu quero que Tu sejas o meu Senhor e Salvador. Por favor, perdoe todos os
meus pecados e entre no meu coração".
No momento em que você fez essa oração, Deus realizou uma obra genuína e sobrenatural na sua vida. Ele o colocou sob a cobertura do sangue de
Jesus e mudou sua posição espiritual. Você "nasceu de novo" e se tornou uma "nova criatura em Cristo Jesus". Antes de fazer essa oração, você era um
pecador separado de Deus; depois dela, você se tornou filho de Deus por adoção.
Apesar de agora estar salvo e a caminho do céu, você ainda precisa purificar sua vida, princípio que, infelizmente, não é tão ensinado, hoje, em nossas
igrejas. O apóstolo Paulo nos ensinou claramente:
Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo- nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor
de Deus (2Co 7.1).
É responsabilidade nossa purificar as nossas vidas! Como podemos fazer isso? A resposta é dada na primeira epístola de João:
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça
(1 jo 1.9).
A chave é aqui encontrada na palavra "confessar". O que esta palavra significa? Confissão é uma declaração específica de um fato a alguém. Quando você
confessa um pecado, fala de maneira exata qual foi o pecado. Certifique-se de que ao fazer a "oração do pecador", pediu a Deus para "perdoar todos os seus
pecados", e você não fez uma confissão. Você não foi específico a respeito deles. Em vez disso, você firmou uma aliança com Deus para ser colocado sob a
cobertura do sangue de Jesus e se tornar um "filho de Deus" por adoção.

- 38 -
Conforme se lê no livro de Atos, nas diversas vezes que pessoas perguntaram aos discípulos o que deveriam fazer para serem salvas, a primeira palavra
que receberam foi "arrependei-vos" (At 2.38). O que a palavra "arrependimento" significa? No grego, ela literalmente significa "depois" e "pensar". Significa
que a pessoa pensa sobre o que fez de errado e toma uma decisão de não mais praticar esses erros. Isso também significa "mudança de mente ou de conduta".
Pelo arrependimento, se reconhece certas atitudes como sendo "pecados", ou seja, abominações a Deus. É exatamente isto que você faz quando confessa
seus pecados.
Se você nunca fez isso, então precisa reservar algum tempo para purificar sua vida. Tanto dos pecados que você cometeu como dos demônios que vieram
para sua vida por causa destes pecados.
Vejamos, agora, como algumas experiências de deserto ocorrem na vida de um cristão. Quando uma pessoa aceita a Jesus como seu Senhor e Salvador,
ela fica extremamente avivada. Alguns meses ou anos depois, o fogo do avivamento diminui, e ela entra em um período de seca espiritual. Muitas vezes a
crise é tão séria que ela deixa de, verdadeiramente, estar servindo ao Senhor. Por quê? Por duas razões. Primeiro, porque é realmente muito difícil servir ao
Senhor com uma tonelada de pecados nas costas, nunca confessados. Segundo, por causa dos demônios que vêm para a vida de uma pessoa pelas brechas
legais abertas pela imoralidade sexual, pelo envolvimento com o ocultismo ou heranças familiares.
Assim que a pessoa toma a trilha da salvação, esses demônios ficam como que adormecidos. Eles se escondem e permanecem quietos por um
determinado tempo. Depois, despertam e tentam causar forte influência na vida da pessoa, a fim de fazê-la desistir dos caminhos da salvação e retornar para
a vida pecaminosa. Esta é a razão pela qual muitos cristãos, de repente, caem profundamente em pecado depois de ter andado intimamente com o Senhor
por anos. Quando os demônios em suas vidas despertam, proporcionam um turbilhão de tentações para fazer a pessoa cair. Geralmente, estes cristãos ficam
chocados com eles mesmos e não conseguem entender o que está se
passando em suas vidas. Precisamos nos deixar cativar e ajustar nosso relacionamento com Deus, pois é muito grande o risco de permitirmos que
Em geral, quando esses demônios despertam, a pessoa sente como se nosso reíacionamento com EÍe.
a porta de seu relacionamento com Deus tivesse se fechado. De repente, pós termos purificado nossas vidas, precisamos nos deixar cativar e ajustar nosso relacionamento com
ela não consegue mais ouvir a Deus nem orar ou ler a Bíblia de maneira pequenos pecados apareçam em nossas vidas e comprometam nosso relacionamento com Ele. Em virtu
efetiva, caindo, pouco tempo depois, em pecado e voltando ao antigo tempo com o Senhor em determinado dia, um pouco mais no dia seguinte, e assim por diante.
estilo de vida.
Se você nunca reservou algum tempo para purificar a sua vida,
sugiro que faça isso urgentemente\ Se agir assim, suas experiências de
deserto chegarão ao fim em curto período de tempo. Purifique-se e
quebre todas as maldições da sua vida.1

2. Pecados não-confessados

Para mais informações de como fazer isso, leia o último capítulo deste livro.
1Rebecca Brown - Firmado na Rocha. Editora Dynamus

- 40 -
----------------------- O pecado da negligência tira o tempo de
leitura da Palavra de Deus e impede que a oração cresça em nossas vidas e faz com que surja rapidamente uma barreira no nosso relacionamento com o
Senhor. Seja rápido em reconhecer isso e confessá-lo a Deus, pedindo Seu perdão. E, ao fazê-lo, atente para o seguinte: o perdão e a restauração de Deus são
instantâneos! Você não

- 41 -
precisa esperar para ser perdoado e restaurado. Por isso, se você está sentindo que o seu relacionamento com Deus está esfriando e se tornando seco, pare e
examine sua vida! É possível que esteja permitindo que "pequenos" pecados tomem lugar no seu dia-a-dia ao não confessá- los ou deixar de lidar com eles.
Os "pequenos" pecados podem ser simples, como discussões não resolvidas ou dificuldades no relacionamento conjugai, mas o suficiente para afetar sua
caminhada com o Senhor.
Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras
convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações
(lPe 3.7).
Permitir que o pecado venha e comprometa qualquer um dos nossos relacionamentos, certamente atrapalhará também nosso relacionamento com Deus.
Peça ao Espírito Santo que lhe mostre se existe algum pecado não confessado na sua vida e confesse-o, imediatamente, na linha do que antes explicamos.
3. Emoções instáveis
Como já me referi, nenhum ser humano na face da terra tem emoções totalmente estáveis. Nossas emoções têm altos e baixos, e algumas pessoas
experimentam essas variações mais que outras, mas todos experimentam alternâncias emocionais em algum momento de suas vidas. É muito difícil estar
sempre em 'alta emocional' com o Senhor, da mesma maneira que é muito difícil manter alta emocional' sempre, com todas as pessoas com as quais nos
relacionamos. É por isso que Deus coloca tanta ênfase na fé.
Ora, sem fé é impossível agradar a Deus; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que
ele existe, e que é galardoador dos que o buscam (Hb 11.6).
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem (Hb 11.1).
Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos
rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé... (Hb 12.1-2).
A fé é uma trincheira que não se constrói apoiada no ver, assim como não se apoia em emoções. Você não pode basear seu relacionamento com o Senhor em
emoções. Se o fizer, estará fadado ao fracasso. Haverá momentos em sua vida em que se sentirá maravilhoso e estará cheio de paixão por Deus e por Sua
Palavra. Mas também haverá momentos em que não sentirá nada! Estes são os momentos mais difíceis, porque quando você não sente nada, é fácil ficar
desanimado e se afastar de Deus.
Você está vivendo um período de seca? Então existem três passos a serem dados para sair dele. Primeiro, coloque-se em pé! Entenda que você nem
sempre irá experimentar as emoções de entusiasmo que gostaria de vivenciar. Compreenda que seu relacionamento com Deus é baseado em fé, não em
emoções. Fé em Deus e em Seu caráter. Deus nunca muda, nós é que mudamos; Deus não muda porque deixamos de ter os sentimentos que costumávamos
possuir. Em segundo lugar, é nossa responsabilidade 'despertar os dons do Espírito Santo em nós. Paulo escreveu a Timóteo sobre isto:
Por esta razão te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos (2Tm 1.6).

- 42 -
Cada um de nós recebeu dons do Espírito Santo e devemos despertá- los. Como? Usando-os, quer queiramos quer não. Se eu fosse ministrar e ensinar
somente quando estivesse com vontade, raramente faria isso.
Mas cumpro minhas missões em obediência a Deus, usando autodisciplina, e Deus honra esse comportamento.
Por último, você expressa a Deus, em oração, justamente o que está sentindo. Dobre seus joelhos e ore! Ao fazer isto, humilhe-se diante de Deus
reconhecendo Sua grandeza. Não vire as costas para Deus porque não está sentindo nada. Este é, exatamente, o tempo em que você deve buscá-Lo com
intensidade. O profeta Isaías repreendeu os filhos de Israel por causa disto:
E não há quem invoque o teu nome, que desperte, e te detenha; pois escondeste de nós o teu rosto e nos consumiste, por causa das nossas
iniqüidades (Is 64.7).
E nossa responsabilidade nos mantermos despertos. Como podemos fazer isto? De diversas maneiras... Direcione sua vontade para buscar ao Senhor, não
importa o motivo. Discipline a si mesmo para manter períodos regulares de estudo bíblico e de oração, não importando como você esteja se sentindo. Se tem
dificuldades nesta área, recomendo-lhe obter e ler alguns livros de boa literatura cristã, além da Bíblia, durante os períodos de 'baixa comunhão espiritual'.
Obtenha algumas fitas ou CDs de músicas de louvor e de adoração. Sente-se e escute-os, cantando junto, louvando, e adorando ao Senhor. Levante seu
coração para Deus. Se você conscientemente der esses passos, sua experiência de deserto terá seus dias contados.
4. DEUS ESTÁ TESTANDO SUA FÉ

Na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações, para que a prova da
vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo
(lPe 1.6-7).
íA£)ssa fé é tão valiosa para Deus que Ele com freqüência a está testando. Deus não quer uma marionete em Suas mãos! Ele quer que você O sirva de livre
vontade. Ele quer que você O sirva em fé e não por recompensas emocionais. Ele trará oportunidades na sua vida para fazer crescer sua fé. Ele não somente
faz isto por intermédio de várias provações, mas algumas vezes Ele parece recuar e permanecer em silêncio por períodos de tempo. Você pode não ouvir o
Senhor durante algum tempo, mas esse silêncio ocorre porque Deus quer que você aumente a sua fé. Ele quer que determine a si mesmo que irá servi-Lo,
não importando as circunstâncias.

Permaneça firme durante esses períodos. Não fique desanimado nem deixe de dedicar seu tempo para estudar a Palavra de Deus e orar. Lembre-se da
repreensão de Tiago:

Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado (Tg 4.17).

Você sabe que deve usar um tempo diário estudando a Palavra de Deus e orando. Não pare de fazer isto só porque não está sentindo vontade de fazê-lo. Seja
forte, e fiel, e Deus irá restaurar as suas emoções. Se o amor estiver entrincheirado em seu interior, ele se manifestará, mesmo em meio às mais terríveis
provocações.

5. Influência demoníaca

-43-
Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu
Deus, são ouvidas as tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis
que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia (Dn 10.12-13).

- 44 -
2&niel dispôs seu coração para orar e para buscar ao Senhor por algumas respostas. Deus ouviu a oração de Daniel imediatamente e enviou um anjo para
levar a ele as respostas. Mas um poderoso espírito demoníaco, chamado "Príncipe da Pérsia", lutou contra o anjo para impedir que ele fosse até Daniel. Na
verdade, ele reteve o anjo por 21 dias, até que Deus enviasse ajuda.
Creio que fatos semelhantes ocorrem algumas vezes ao longo da vida de cada um de nós. Se você crê que isto é o que está se passando em sua vida, então
precisa orar a Deus pela solução. Este é o tempo de levar sua causa até o tribunal de Deus como escrevemos no livro Firmado na Rocha?
Estamos em guerra. Satanás e seu reino tentarão destruir seus relacionamentos com Deus mais do que qualquer outra coisa. Muitas vezes ouço pessoas
me dizendo: "Sinto que minhas orações não estão chegando até Deus. É como se elas não passassem do teto. Alguma coisa as está bloqueando". Esta é uma
experiência comum. Mas, lembre- se disto: mesmo que o inimigo o cerque, o "Senhor está no meio do acampamento" (Dt 23.14). O Espírito Santo está
dentro de você. Ele sabe cada pensamento seu e cada palavra pronunciada por seus lábios. Não importa como se sinta; Deus sempre ouve suas orações se
você estiver orando no nome de Jesus.
GUERRA NAS REGIÕES CELESTIAIS

%. que estamos tratando sobre a guerra do reino de Satanás contra o povo de Deus, quero compartilhar algo que o Senhor falou com Daniel, meu marido,
outra noite:
Agora mesmo, os meus anjos estão travando uma das mais difíceis batalhas que eles já tiveram. A guerra nas regiões celestiais está intensa.
Infelizmente, meus anjos não têm recebido muita ajuda com relação à oração do meu povo. Especialmente na América, meu povo tem estado adormecido.
Está somente pensando em seu próprio conforto e sobre suas finanças. As pessoas não entendem a batalha que estão enfrentando. Elas não entendem que o
objetivo do islamismo é banir o cristianismo da face da terra. A batalha no Iraque foi necessária para reter o fluxo de terrorismo que viria à América. Meu
povo tem estado ocupado com assuntos políticos em vez de estar orando. Também há tanto ódio vindo contra a América, de todas as nações árabes, que o
fluxo intenso de demônios está de acordo com este ódio. Meus anjos estão procurando retê-los. Satanás está enviando seus demônios mais poderosos para
vários núcleos terroristas para ensinar seus membros a serem mais eficientes em seus ataques. Estes demônios estão estimulando o ódio deles contra os
cristãos com grande furor e lhes dando grande poder para influenciar outros para suas causas. Meu povo tem estado adormecido. Não está orando como
deveria, contra tudo isto, o que torna a batalha que os meus anjos estão travando muito mais difícil. Meu povo precisa acordar e ver que o inimigo está à sua
porta!
A força de Satanás está crescendo rapidamente na América e é visível, também, nas tentativas do inimigo de anular o cristianismo nas escolas públicas e
particulares. Satanás está estimulando o sexo fortemente nas escolas a fim de que os estudantes tenham vontade de praticar sexo com espíritos demoníacos.
Essa prática crescerá nestes últimos dias e, mais uma vez, os 'gigantes irão andar sobre a terra.
Em breve, os jogos de computador estarão disponíveis em realidade virtual e tomarão totalmente a mente das crianças. Elas se tornarão viciadas em
realidade virtual; elas praticarão sexo e assassinato virtuais, pecados que lhes abrirão acesso ao mundo espiritual. Por causa dessas legalidades dadas ao
inimigo, muitas dessas crianças não mais poderão controlar suas próprias mentes! Fique atento! É tempo de dobrar seus joelhos. É tempo de trazer a
juventude de volta à igreja. Se algum
jovem em sua igreja não tem pais cristãos, você precisa levantar "pais na fé" para ajudá-lo a se livrar das armadilhas e a enfrentar os ataques que Satanás está
travando contra ele.
Aprofunde sua Trincheira
&
Continue Mirando no Alvo

temos de reconhecer: a vida não é fácil! O Senhor Jesus nunca prometeu que ela seria fácil. Na verdade, Ele afirmou que passaríamos por aflições:
Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações, sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança (Tg
1.2-3).
Na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações, para que a prova da vossa
fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo, redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo (1 Pe
1.6-7).
Eu não sei quanto a você, mas quando estou no meio de uma provação geralmente tenho pouca alegria. Quando somos despedidos do emprego e
enfrentamos uma crise financeira, quando perdemos um ente querido, quando nossa filha se rebela e comunica que está grávida e não é casada, quando
nosso filho está envolvido em alguma prática criminosa, quando somos abatidos por uma doença fatal... a lista é imensa. Sofrimento e dor existem, e nossa
trincheira é atacada!

-48-
Deus permite que experimentemos estas situações desagradáveis. É por isto que Pedro fala em sermos "contristados por várias provações", situações que
causam dor e pesar. Quando estes tipos de provações vêm em nossas vidas, temos basicamente duas escolhas: a primeira é ficar com raiva de Deus por
permitir que esses fatos ocorram conosco; a segunda é "prosseguir para o alvo". A maioria de nós, quando uma provação ocorre em nossas vidas, vira-se para
Deus pedindo ajuda. Mas se Deus não se move rapidamente para aliviar nossa aflição e resolver o problema, a tendência é nos tornarmos frustrados e
irritados.
Quando ficamos com raiva de Deus, perdemos nossa fé e a comunhão com Ele. Acabamos virando as costas para a nossa única fonte de ajuda em
momentos de angústia - o próprio Deus. A segunda escolha é muito melhor. Podemos escolher "prosseguir para o alvo". O que quero dizer com isso? O
apóstolo Paulo escreveu o seguinte sobre esse assunto:
Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para
as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus (Fp 3.13-14).
Vamos observar duas partes importantes deste versículo. Paulo está dizendo que não se deixava afetar pelas dificuldades vindas à vida dele. Sem se importar
com qualquer dor e aflição, ele continuava seguindo adiante. Em outras palavras, ele permanecia "prosseguindo para o alvo", isto é, Paulo mantinha sua
mente fixa no alvo. Que alvo é este, afinal? O "prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus", ou seja, a vida eterna.
Nosso tempo de vida aqui na terra é muito curto se comparado com a eternidade. O salmista escreveu sobre isso quando disse:
Quanto ao homem, os seus dias são como a erva; como a flor do campo, assim ele floresce. Pois, passando por ela o vento, logo se vai, e o seu
lugar não a conhece mais (SI 103.15-16).
O homem é semelhante a um sopro; os seus dias são como a sombra que passa (SI 144.4).
Uma voz diz: 'Clama. Respondi eu: que hei de clamar? Toda a carne é erva, e toda a sua beleza como a flor do campo. Seca-se a erva, e murcha
a flor, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e murcha a flor; mas a palavra de nosso Deus subsiste
eternamente (Is 40.6-8).
Entenda a mensagem destes textos. A vida é curta). Nossos dias na terra são poucos, mas a eternidade não tem fim! Comparada à eternidade, nossa vida não é
nada. Tudo o que nos acontece aqui na terra, seja bom ou mal, é passageiro. A eternidade é o que conta!
Esse é o entendimento que devemos manter entrincheirado em nossas mentes diariamente. A eternidade é o que conta! Todo o propósito da nossa vida,
aqui, é para determinar o que irá ocorrer em nossa vida eterna. Podemos viver de modo que nos faça desfrutar a eternidade no céu ou no inferno. A escolha
é nossa. Ao "prosseguir para o alvo", o apóstolo Paulo fica lembrando a si mesmo que sua vida aqui na terra era para um único propósito - trabalhar para
conquistar o prêmio.
O prêmio é a vocação celestial de Deus em Cristo Jesus. Ou seja, viver a eternidade no paraíso com Deus. Somente quando obtemos entendimento de
qual é o prêmio é que consideramos que vale a pena continuar lutando. É o que quero discutir aqui. Quero encorajá-lo para que você continue perseverando
em direção ao alvo, não importa o quão difícil sua vida esteja agora. Continue trabalhando para isto, lembrando sempre que nada aqui na terra é comparado
a este prêmio.

-49-
O PRÊMIO

Á muitos anos tive o privilégio desentar e conversar com um anjo por duas horas. Foi durante um dos períodos mais difíceis da minha vida. Eu estava
em uma batalha de vida ou morte, episódio sobre o qual escrevi um pouco no meu primeiro livro 'Ele veio para libertar os cativos'.6 Bem, durante essa
conversa, de alguma maneira o assunto vida eterna veio à tona. O anjo teceu um comentário sobre ser meu auxiliar no céu futuramente (Hebreus 1.14
fala sobre anjos sendo nossos ministros, que significa servidor). Quando o anjo expressou isso, balancei minha cabeça e disse:
—Eu não quero ter auxiliares no céu. Estarei em meu corpo glorificado, nunca mais me sentirei cansada ou doente. Não precisarei de ninguém me
ajudando e, com certeza, não precisarei de um auxiliar!
O anjo olhou surpreso para mim, sorriu e disse:
— O que você está achando que irá fazer no céu? Que ficará sentada numa nuvem tocando harpa? Não, eu digo que você estará tão ocupada que
precisará de toda a ajuda que puder conseguir!
Este comentário ficou em minha mente e meditei e pensei muito sobre ele. Eventualmente, à medida que eu perguntava ao Senhor, Ele começou a me
mostrar mais sobre como nossa vida será no céu, o que desejo compartilhar. Primeiramente, vamos analisar dois versículos bíblicos.
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso
Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Do aumento do seu governo e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu
reino,
6 Rebecca Brown - "Ele veio para libertar os cativos" — Editora Dynamus8
_____________________________ __________________________________
para o estabelecer e o fortificar em retidão e em justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos exércitos fará isso (Is 9.6-7).
Segundo a sua própria vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas (Tg 1.18).
Vamos, primeiro, observar a palavra "primícias". O que ela significa? Quando Deus disse aos filhos de Israel para trazer suas primícias como sacrifício ao
Senhor, Ele quis dizer a primeira maçã tirada da árvore, as primeiras uvas da vinha, o primeiro bezerro nascido, o primeiro cordeiro etc. O significado da
palavra "primícias" é primeiro de muitos. Em outras palavras, muitas frutas viriam daquela árvore depois da primeira. Por isso, Tiago diz que nós, cristãos, somos
os primeiros de muitas criaturas que virão depois de nós.
Deus se alegra na criação. Ele não irá parar este processo de criação dos seres humanos nesta terra! A Bíblia nos diz, em Isaías, que "Do aumento do seu
governo e da paz não haverá fim". O reino de Jesus continuará crescendo sem cessar através de toda a eternidade! Assim que tudo estiver consumado aqui na
terra, creio que Deus começará a criar outra vez. Ele conceberá novas criaturas e mundos e continuará criando coisas por toda a eternidade. A Bíblia diz:
"Desde agora e para sempre!".
"Para sempre" significa por toda a eternidade, ou seja, nunca terá fim ou cessará. E quanto a nós? Somos as primícias de toda esta vasta criação que
durará para todo o sempre. Observe estes dois textos:
Fiel é esta palavra: se, pois, já morremos com ele, também com ele viveremos; se perseveramos, com ele também reinaremos; se o negarmos,
também ele nos negará; se somos infiéis, Ele permanece fiel; porque não pode negar- se a si mesmo (2Tm 2.11-13).
O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de
Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados
(Rm 8.16-17).
Você entende, agora, a grandeza que a Palavra de Deus está dizendo? Nós, cristãos, somos "co-herdeiros de Cristo". Se permanecermos fiéis no sofrimento,
pela fé, "com Ele também reinaremos". Sobre toda a vasta criação sem fim, em todos os novos mundos e criaturas que serão criados no futuro, ao longo de
toda a eternidade, nós teremos o privilégio de pertencer à classe governante. Governaremos com Cristo. Jesus será Rei sobre tudo e nós iremos reinar com
Ele!
Nenhuma outra criatura, por toda a eternidade, terá este privilégio que nos foi dado! Nós somos, literalmente, filhos de Deus por adoção! Somos Seus
filhos, os que irão reinar sobre toda esta vasta e infinita criação, com Cristo no governo de tudo!!!!! Não conseguirei digitar pontos de exclamação o
suficiente para expressar esse conceito para vocês. Quando o apóstolo Paulo entendeu este conceito, ele exclamou:
Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se podem comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a criação
aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus (Rm 8.18-19).
Note o coletivo aqui: "filhos de Deus". Isto, querido leitor, se refere a você e a mim! Nada que venhamos a sofrer aqui na terra pode ser comparado às
riquezas que experimentaremos no céu. Quando você estiver no meio de uma provação, em lamentação, em terrível dor, levante seus olhos e prossiga para
o alvo. Lembre-se de que você está em período de treinamento. Deus permite que situações difíceis venham sobre nossas vidas por uma razão: para que
sejamos treinados e fortalecidos em nossa fé e preparados para um propósito eterno.

- 52 -
-53-
Haverá níveis diferentes de autoridade neste reino eterno que está por vir? Pode confiar que sim! A Palavra de Deus deixa isso bem claro. A maneira
como vivemos nossas vidas aqui na terra determina como iremos viver a eternidade e nossa posição no Reino de Deus. Você está achando que todos seremos
iguais? Pense mais um pouco. Haverá maiores ou menores recompensas quando chegarmos ao céu, tudo dependendo de como vivemos aqui na terra.
Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo,
segundo o que praticou, o bem ou o mal (2Co 5.10).
E se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará;
pois aquele dia a demonstrará, porque será revelada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se permanecer a obra que alguém sobre
ele edificou, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal será salvo todavia como que pelo fogo (ICo
3.12-15).
Todas as nossas obras serão provadas pelo fogo de Deus. Se vivermos aqui na terra de maneira fiel e agradável a Deus, então receberemos as recompensas e
reinaremos com Cristo. Em Mateus 25, Jesus dá um exemplo de como será o Reino de Deus. Nele, os servos, aqueles que passaram na prova e viveram de
maneira proveitosa para Deus, receberão uma recompensa. O que desejamos ouvir de Jesus quando estivermos sentados perante o Seu trono será:
Disse-lhe o seu senhor: muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor (Mt 25.21).
Este é o prêmio de que o apóstolo Paulo estava falando em Filipenses,

-54-
que mencionamos no início deste texto. Devemos nos lembrar, diariamente, de prosseguir para este alvo. Essa postura nos fará ver tudo em uma perspectiva
com propósito. Se tirarmos nossos olhos da eternidade e olharmos apenas para o que está se desenrolando aqui na terra, ficaremos desencorajados e
aborrecidos. Queridos irmãos e irmãs, insisto para que permaneçam encorajados na fé. Mantenham seus olhos no prêmio e lembrem-se de que a vida aqui é
extremamente curta e todos os problemas aqui são temporários. O que conta é a eternidade! Não desperdice a maravilhosa oportunidade que Deus tem nos
dado!
Mas, como está escrito: as coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou
para os que o amam (ICo 2.9).
Não conseguimos sequer imaginar as coisas maravilhosas que estão esperando por nós na eternidade. Só consegui transmitir uma simples amostra, conforme
a recebi de Deus. Não jogue fora a oportunidade de receber tudo isso na glória!

Nosso comandante Dá Instruções quando as Trincheiras Estão


Montadas

Deus prometeu que Ele falaria com o Seu povo de forma direta e individual. Jesus disse:
As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e
'
elas me seguem (Jo 10.27).
O apóstolo Paulo escreveu: Mas o Espírito expressamente diz que... — lTm 4.1
E, em Hebreus, Deus diz:
Ora, este é o pacto que farei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor; porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração
as escreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo; e não ensinará cada um ao seu concidadão, nem cada um ao seu irmão, dizendo:
Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior (Hb 8.10-11).
Em todos estes textos, está claro que Deus fala diretamente ao Seu povo. E desejo de Deus que Seu povo estabeleça trincheiras seguras
de
onde poderá conhecê-lo e ouvir a Sua voz. Esta não é uma promessa somente para os dias da Igreja Primitiva, quando o cânon da Bíblia
estava sendo escrito, mas é também para a atualidade. A vontade de Deus é falar com cada um de nós, individualmente e pessoalmente.
Mas como podemos aprender a "ouvir" --------------------------------
Deus? É verdadeiramente possível para um A Palavra de Deus, o ser humano literalmente "ouvir" a voz da Bíblia, é descrita Deus? A Bíblia diz que sim, e isto
já basta como "viva e eficaz" para mim. A Palavra de Deus não mente. (H9 4.12). É a
Muitas pessoas têm bastante dificuldade
com relação a este assunto. Quando eu construção de
comecei uma caminhada com o Senhor, este
foi um dos maiores esforços que empreendi
Lia muitos livros e ouvia muitas pessoas --------------------------------
falando sobre como ouvir o Senhor. "Assim diz o Senhor, o Senhor manda dizer que...". Mas eu não estava ouvindo Deus falar coisa alguma! E ninguém me
dizia como eu poderia ouvi-Lo. Finalmente, fiz o que deveria desde o início. Pedi ao Espírito Santo que Ele mesmo me ensinasse. Quero compartilhar a
maneira mais eficiente que conheço para "ouvir" a voz do Senhor e alguns esforços que você terá de fazer durante o caminho.
Existem outros modos de Deus se comunicar conosco. Você irá observar que sempre coloco a palavra "ouvir" entre aspas. Isto porque não estou me
referindo a uma voz literalmente audível. Pouquíssimas pessoas ouvem o Senhor falar com elas em uma voz audível, pelos ouvidos físicos. Alguns
conseguem, mas não são muitos.

Vejamos outras maneiras pelas quais Deus fala conosco: 1. Através da Palavra
& Palavra de Deus, a Bíblia, é descrita como "viva e eficaz" (Hb 4.12). É a ferramenta eficaz na construção de fronteiras defensivas e de trincheiras seguras.
Muitas vezes Deus fala com alguém por intermédio da Sua Palavra como objetivo de cativar a sua mente. Como Ele faz isso? À medida que a pessoa lê e
estuda a Bíblia, uma parte específica ou um versículo saltará repentinamente das páginas. Neste caso, o versículo passa a ter um novo entendimento antes
nunca obtido. Outras vezes, apenas "sabe" sem qualquer dúvida que Deus está dando a ela o versículo para alguma instrução ou para uma promessa. O
Espírito Santo, que trabalha em nossa mente, dá-nos sabedoria sobre o versículo.

2. Através de outra pessoas

este modo é raro e é chamado de exercício de dons, como palavra de conhecimento ou profecia. O texto que mencionei em Hebreus deixa claro que Deus
não utiliza esta maneira de comunicar-se como padrão. Ele prefere falar com cada um de nós individualmente. Infelizmente, temos uma grande quantidade
de cristãos, atualmente, correndo atrás de uma "palavra do Senhor" por intermédio de muitos que se autoproclamam "profetas", porque não conseguem
ouvir o Senhor por eles mesmos. Lamentavelmente, muitas destas "palavras" não são de Deus, mas da carne. Esta pessoa ainda não foi cativada por Jesus, não
entrincheirou na alma, palavras que vêm de Deus.
Olhe ao redor. Os profetas populares de hoje raramente dão a alguém uma palavra de correção. Em vez disso, dizem a todos que "Deus tem um grande
ministério para eles" ou que enriquecerão, a fim de semearem no Reino de Deus". Suas palavras são ministradas para a carne e não como uma espada de dois
gumes descrita em Hebreus 4.12.

-57-
Se Deus escolhe falar com você através de outra pessoa, geralmente é para trazer confirmação de algo que Ele já está lhe dizendo, ou para chamar sua
atenção para algo que não esteja ouvindo diretamente d'Ele. Deus não quer falar com você apor intermédio de outra pessoa com muita freqüência. Se isso
está ocorrendo em sua vida, desafio-o a mudar de atitude e a aprender a "ouvir" a voz de Deus por si mesmo.

-58-
3. Diretamente
Ocorre quando o Espírito Santo fala ao seu espírito, quando as palavras são colocadas em sua mente como pensamento. Esta é a maneira mais freqüente pela
qual Deus fala com o Seu povo, como está registrado em Hebreus, onde disse que escreveria Suas leis nas mentes e nos corações do Seu povo. Deus se
comunica diretamente com a nossa mente e coração. Qual é a diferença entre a nossa "mente" e o nosso coração r.
Nós pensamos com a nossa mente e desejamos com o nosso coração. Observe uma pessoa que está envolvida em toda a sorte de coisas mundanas -
bebidas, festas etc. Quando ela aceita a Jesus, pára de desejar essas coisas que antes tinham tanta importância para ela. Por quê? Porque Deus mudou seu
coração. Uma vez que o nosso coração tenha sido mudado, não mais desejamos as coisas que fazíamos, mas desejamos as coisas de Deus.
Quando Deus fala à nossa mente, algumas vezes o faz na forma de pensamento claro, com palavras definidas. Outras vezes, simplesmente dá
um novo entendimento que não tínhamos sobre algo. O problema é que existe mais que uma fonte de entendimento em nossa mente. Nós produzimos
os nossos próprios pensamentos, e Deus pode colocar pensamentos em nossas mentes, mas os demônios também podem.
Pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que
se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo (2Co 10.4-5).
A batalha espiritual é em grande parte travada em nossas mentes. É durante estas batalhas que se decide quem vai cativar nossas mentes e nossas emoções. É
absolutamente necessário, por isso, que nos entrincheiremos e controlemos nossos pensamentos para que tenhamos
-59-
discernimento de onde eles estão vindo - de nós, de Deus ou de espíritos demoníacos. Parece confuso? Algumas vezes realmente é. Mas o Senhor nos
permite classificar os pensamentos.
Pensamentos de demônios sempre nos tentam a pecar. Deus nunca nos leva a pecar. Nossos desejos pecaminosos podem também nos tentar, mas
devemos lutar contra essas tentações em nossa mente. Entretanto, pensamentos de demônios tentam nos induzir a pecar. Por isso recebemos instrução tão
forte em Romanos 12.2:
E não vos conformeis a este mundo, mas transformai- vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e
perfeita vontade de Deus (Rm 12.2).
Como podemos renovar nossas mentes? Com um intensivo estudo da Palavra de Deus, através de louvor, de adoração, de meditação e de memorização da
Palavra de Deus. O rei Davi reconheceu isto deste modo:
Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua Palavra... Escondi a tua Palavra no meu coração, para não pecar
contra ti (SI 119.9-11).
Então como, exatamente, você pode aprender a reconhecer quando Deus está falando à sua mente? Há uma maneira eficiente que descobri. Nós precisamos
entender que nossa mente natural não medita ou pensa na Palavra de Deus, ou nas coisas de Deus, a menos que a disciplinemos para isso (ICor. 2.14).
Entretanto, a melhor maneira de aprender a "ouvir a voz de Deus é a seguinte:
Passo 1: memorizar versículos bíblicos que exaltam e glorificam a Jesus Cristo.
Passo 2: pedir que o Espírito Santo aja. Peça a Ele que traga aqueles versículos memorizados à sua mente durante o dia, quando você estiver ocupado,
pensando em outras coisas, como seu trabalho.
Preste atenção nisto: normalmente, quando você está ocupado pensando em coisas de seu trabalho, sua mente natural não escolhe pensar em versículos
bíblicos. Só iremos pensar neles se tomarmos a decisão consciente de fazer isso. Mas se estiver ocupado, pensando em alguma coisa, perceberá
repentinamente que um versículo bíblico está passando pela sua mente, ele só pode ter sido colocado lá por uma pessoa - o Espírito Santo.
Quanto mais versículos bíblicos você memorizar, mais mensagens terá o Espírito Santo para trazer à sua consciência. Ele é capaz de tomar o controle da
sua mente ocupada para colocar um versículo bíblico nela. Os demônios não colocarão em sua mente um versículo que exalte e glorifique a Jesus. Sua mente
natural não irá fazer isso também, a menos que você pare e tome a decisão de pensar sobre o versículo. Esta é a maneira mais rápida que encontrei para
aprender a reconhecer quando o Espírito Santo está falando conosco.
À medida que você fizer isto, Deus trará outros pensamentos à sua mente. Poderá ser algum corretivo. Deus chamará a sua atenção para algum aspecto
de sua vida que não está agradando a Ele. Quanto mais depressa obedecer e fizer o que é certo, mais rápido Ele falará novamente com você.
Em minha vida, o Senhor usou a questão do cinto de segurança do meu carro para me ensinar a "ouvi-Lo". Naquela época, eu odiava usar o cinto! Na
verdade, minha mente estava tão condicionada, que eu nunca pensava em colocá-lo quando entrava no carro. A medida que eu, continuamente, pedia ao
Espírito Santo que me ensinasse a ouvir a Sua voz, Ele usava a questão do cinto comigo. Algumas vezes, quando eu entrava no carro, dizia para eu colocar
o cinto. Eu sabia que era o Senhor porque eu nunca pensaria isso! Se obedecesse, o Senhor falaria novamente comigo em breve, sobre outra coisa. Se não
obedecesse, não ouviria o Senhor falar comigo por muitos dias. Deus nem sempre me mandava colocar o cinto logo que eu entrava no carro.
Às vezes, Ele deixava que eu já estivesse dirigindo por algum tempo. Por quê? Porque Deus nunca entra em rotina e não quer que sejamos dependentes de
rotinas também.
Vamos voltar a falar sobre a memorização das Escrituras. Para alguns, isto é muito difícil de fazer, por isso, quero dar-lhe uma maneira fácil e
agradável de memorizar versículos. As dicas seguintes podem ajudá-lo na tarefa. Cave trincheiras.
Pense em um dia normal. Todos nós temos pelo menos uma hora do dia em que fazemos algo que não nos requer muito esforço mental. Para nós,
mulheres, talvez a hora de lavar a louça ou de pentear o cabelo. Para vocês, homens, talvez ao fazer a barba ou indo para o trabalho. Cada um tem, pelo
menos, alguns minutos por dia de atividades que não exigem muito do cérebro. Use este tempo para memorizar versículos.
Pegue um cartãozinho e inicie uma semana escrevendo nele um versículo ou dois. Escreva a referência, em seguida o versículo e, ao final dele.
novamente a referência. Faça da seguinte forma:
João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneiray que deu filho unigênito para que todo que nele crer não pereçay mas tenha a vida eterna.
João 3:16
Olhe seu cartão, recite a referência, em seguida o versículo e novamente a referência. Faça isso repetidas vezes, em voz alta, repetindo-o por três vezes, sem
erro e sem olhar o cartão. Isto não irá requerer muito do seu tempo. No segundo dia, faça a mesma coisa e, também, no terceiro e assim por diante.
Na segunda semana, pegue um novo cartão e um segundo versículo. Comece dizendo três vezes o versículo da semana anterior e então comece a
aprender o segundo versículo. Sempre diga a referência antes e depois o versículo. Na terceira semana, adicione um terceiro cartão, e assim por diante. Se
você recitar um versículo três vezes por dia durante três meses, ele estará gravado em seu cérebro para sempre. No final dos três meses, você pode começar
a deixar de lado o primeiro versículo e adicionar outros à sua memória. Você ficará impressionado como a memorização constante de textos bíblicos que
mudarão sua vida e seu relacionamento com Deus!
Em contrapartida, aqui vão algumas armadilhas a serem evitadas. Sempre memorize somente um versículo da Bíblia por semana. Se tentar memorizar
mais do que um, ficará bastante confuso. Preferencialmente, evite memorizar dois versículos ou dois textos de um mesmo livro da Bíblia. E muito mais fácil
mesclar referências em sua memória. Memorize livros diferentes a cada semana. Por exemplo, memorize um texto de Lucas na primeira semana, de João na
segunda semana, de Coríntios na terceira. Então, se quiser voltar a Lucas na quarta semana, tudo bem.
Vamos, agora, tratar de algumas questões quanto ao ouvir Deus falar com você.
Eu irei sempre ouvir Deus claramente?
Infelizmente, a resposta a essa pergunta é um ressoante não. Como vivemos neste corpo de carne e de sangue afetados pelo pecado, algumas vezes nos
esforçaremos para ouvir o Senhor, sem sucesso. Você nunca alcançará a posição de sempre ouvir a Deus claramente e sem erros. Infelizmente, muitos
líderes cristãos dão a entender que não precisam fazer o menor esforço para ouvir a Deus. No entanto, todos têm suas dificuldades, como ocorreu até mesmo
com o apóstolo Paulo, que descreveu assim essa situação:
Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas
então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido (ICo 13.12).
-61 -
O que Paulo está dizendo aqui é que, enquanto estivermos neste corpo de carne e sangue, veremos ao Senhor "como por espelho, em enigma". É como se
estivéssemos olhando para um espelho bastante embaçado, onde não conseguimos ver a imagem de forma clara. Agora conhecemos o Senhor somente em
parte, mas um dia maravilhoso, quando chegarmos ao céu, então iremos conhecer o Senhor claramente, como Ele nos conhece.
Algumas vezes, o Senhor falará conosco tão claramente que não teremos a menor dúvida em nossa mente. Mas, em outras ocasiões, teremos de nos
esforçar, buscar e orar por clareza. Algumas vezes, questionaremos: "será que isto veio de mim? Veio de um demônio? Ou veio do Senhor?". Sempre que
estiver em uma situação como esta, pare e separe algum tempo para orar e pedir a Deus que traga algum tipo de confirmação. Ele o fará, eventualmente, se o
pensamento veio Dele. Você não pode determinar tempo ou condições para a resposta de Deus. Lembre-se, Deus é Deus! Você não pode controlá-Lo de
forma alguma.
Não caia no erro de assumir que todos os pensamentos são de Deus. Volta e meia, somos desviados pelos nossos próprios desejos, achando que o Pai está
falando, quando na verdade são apenas nossos desejos se manifestando.
Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como o
céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os
vossos pensamentos (Is 55.8-9).
Por isso, é muito importante conhecer a Palavra de Deus. Ele nunca
lhe dirá nada que contrarie a Sua Palavra. Quantas vezes eu vi alguém testemunhar que Deus lhe disse para se casar com
certa pessoa, quando na verdade ainda estava casado com outro! O Espírito Santo jamais diria tal coisa. Na verdade,
simplesmente estão sendo guiados pelos seus próprios desejos pecaminosos.
como podemos evitar ser enganados?
A resposta é que nem sempre podemos evitar ser enganados. Algumas vezes, você cometerá erros e, algumas vezes, será enganado. Haverá ocasiões em
que achará que Deus disse algo que na verdade Ele não disse. Nunca suponha que alcançou uma posição em que não poderá ser enganado.
Por que Deus permite que nos enganemos? Ele não quer que sejamos enganados, mas se não permanecermos humildes e dependentes d'Ele, então esta
será a melhor maneira de Ele nos tornar humildes. Devemos sempre estar buscando. Todas as vezes que achar que ouviu a voz de Deus, compare isso com a
Sua Palavra. Devemos continuamente ser humildes e pedir ao Senhor que nos livre de sermos enganados ou de cometermos erros.
Certa vez, um irmão me disse que Deus estava lhe falando algo. Somente mais tarde é que descobriu que não provinha de Deus e então me disse:
— Isso não vale a pena! Eu não quero que Deus fale comigo novamente caso eu esteja vulnerável a cometer erros!
É preciso entender que somos humanos e pecadores. Algumas vezes erraremos. Mas ouvir a Deus é a coisa mais preciosa que um ser humano pode receber.
Sim, continue a se esforçar para isto. Podemos confiar no que a Palavra de Deus nos assegura:
E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados
Cavando Trincheiras____________
segundo o seu propósito (Rm 8.28)
Deus honra os desejos dos nossos corações. Quando desejamos andar de modo que O agrade, Ele irá operar em nossas vidas, apesar de cometermos grandes
erros. Se você se desviar da vontade de Deus, à medida que permanecer humilde e aberto a ensinamentos, Deus irá levar você de volta ao lugar onde deveria
estar. Satanás sempre tentará atacar seu relacionamento pessoal com Deus. Nunca o deixe impedi- lo de procurar "ouvir" a voz de Deus.
Preciso esvaziar minha mente para ouvir?
Absolutamente não! Nunca pense que você precisa limpar sua mente, ou esvaziá-la, para ouvir o Senhor. E por isto que Deus nos ordena levar todo
pensamento cativo. Nem sempre conseguimos controlar os nossos pensamentos. Se sua mente estiver vazia, você tem uma porta aberta para os espíritos
demoníacos entrarem e tomarem o controle. Esta é a base da meditação ocultista. Há uma grande diferença entre meditação ocultista e meditação cristã. A
meditação cristã é ativa. Você fica ativamente pensando em Deus e na Sua Palavra. O Espírito Santo é perfeitamente capaz de trabalhar em nossa mente ativa
e falar conosco.
Podemos ter um ambiente propício para falar com Deus e ouvir
- ;:? r ■
Sim, podemos, através de oração e da meditação na Palavra de Deus. É por isso que devemos reservar uma parte do tempo do dia, durante o qual nada
possa nos distrair, enquanto lemos a Bíblia e oramos. A leitura bíblica por si só, já se constitui em revelação de Deus ao ser humano. Geralmente, Deus fala
conosco durante estes períodos. Deus pode e falará com em qualquer parte do dia. Não fique desapontado se Ele não falar com você durante seu período de
quietude. Na verdade, Ele pode nem sempre falar com você todos os dias. Lembre- se, Ele não deseja prendê-lo a uma rotina.

E quando eu estiver no meio de uma crise?


Quando nós, seres humanos, entramos em uma situação de crise, ficamos sob um forte estresse emocional e, nesta condição, dificilmente ouviremos a
Deus. Na verdade, as pessoas raramente ouvem o Senhor de verdade quando estão sob fortes emoções. Eu não sei exatamente porque isto ocorre, mas acho
que nossa carne fica tão atribulada durante estes períodos, que é difícil para o Espírito Santo adentrar nossas emoções. E por isto que é tão importante estar
em um relacionamento de aliança com Deus.
Deus quer nos preparar para prosseguir durante os momentos de crise. Ele almeja fazer pactos com você, a fim de que permanecer em pé durante os
períodos de intensas emoções. Ele sabe que é muito difícil falar conosco neste estado. Se você tem um pacto ativo, saberá qual é à vontade de Deus durante
os momentos de estresse e não terá de ficar desesperado para ouvir a Sua voz. Deus entende nossas emoções em todos os sentidos e quer nos preparar para
lidar com elas.
Servimos a um Deus maravilhoso. A coisa mais preciosa que alguém pode ter é um relacionamento pessoal com o Pai celestial. Entretanto, é preciso
paciência e perseverança. Você não aprenderá a ouvir Deus em apenas um dia. Como em qualquer relacionamento, leva certo tempo para conhecer ao
Senhor e reconhecer a Sua voz. Você terá de agir, buscar e orar. Mas vale a pena todo o esforço. Sempre temos de operar em fé.
As Escrituras nos dizem que sem fé é impossível agradar a Deus. À medida que crescemos e aprendemos a ouvir a Sua voz, cada passo é um passo em fé.
Lembro-me muito bem da época, anos atrás, quando Daniel e eu compramos nosso vale. O Senhor falou com Daniel e disse a ele para contratar uma
quantidade de serviços para o vale e realizar nossa primeira construção. Isso custou milhares de dólares, que não tínhamos. O Senhor disse a Daniel para
assinar o contrato,

-66-
que Ele proveria. Então Daniel o fez.
Alguns dias depois, quando estávamos viajando para falar em uma conferência, Daniel me falou sobre a assinatura do contrato.
— A estradinha de acesso e a construção da casa estarão prontas quando retornarmos, eu disse.
Ele mencionou a importância de dinheiro que custaria tudo aquilo. Fiquei atordoada!
— Daniel, esta conferência será feita em uma igreja com apenas 35 pessoas! — exclamei.
Eu nunca havia visto Daniel tão pálido. Ele começou a balbuciar:
— Bem, Deus disse que proveria, Ele não disse que as ofertas nesta conferência seriam o provimento.
Tudo o que eu falei foi:
— Espero que você tenha ouvido certo.
Estivemos fora durante duas semanas. Daniel ficou em conflito todo esse tempo. Ele realmente havia ouvido Deus ou não? Fizemos três conferências
diferentes durante aquelas duas semanas. Nenhuma delas era de grandes proporções. Não paramos momento algum para contabilizar as ofertas; estávamos
com medo. Simplesmente as colocávamos em uma maleta e partíamos.
Quando chegamos em casa, a estradinha e a casa já estavam prontas e a fatura esperando por nós. Com medo e tremendo, abrimos a maleta e começamos
a contar o dinheiro. Eu nunca havia visto tantas notas de um dólar em minha vida! Sei que o Senhor multiplicou o dinheiro dentro da maleta, porque no fim
das contas, tínhamos o suficiente para pagar a fatura e para todas as outras despesas daquele mês. Se Daniel não tivesse tomado aquele passo de fé baseado no
fato de que Deus realmente havia falado com ele, nunca teríamos concluído as
obras neste vale. Cada passo tomado foi um passo de fé.
Algumas vezes o Senhor irá testá-lo, mandando que faça algo e não dará a provisão até que tenha dado o passo de fé para obedecê-Lo. Isto certamente
tem sido verdade em nossas vidas. Ouvir a Deus sempre envolve fé. Você precisa ter fé de que Deus verdadeiramente falou com você. Muitas vezes terá de
agir com fé. Lembre-se: Deus valoriza nossa a fé. Ele a está testando e aumentando. Nosso Pai celestial tem nos testado repetidamente e estou certa de que
continuará a fazer isso.

Deus quer desenvolver nossa fé e a nossa habilidade de ouvi-Lo, a fim de que possamos passar com sucesso pelas dificuldades que enfrentamos nos
últimos dias antes do Seu retorno, mas tome cuidado, Ele nem sempre responde a você da maneira que você espera.
Cuidado, o Inimigo também Sabe Construir Trincheiras

(Em Marcos 15.1, vemos como os inimigos amarraram Jesus enquanto O preparavam para enviá-Lo a Pilatos:
Logo de manhã tiveram conselho os principais sacerdotes com os anciãos, os escribas e todo o sinédrio; e amarrando Jesus, o levaram e o
entregaram a Pilatos (Mc 15.1).
Ao lermos esse versículo, facilmente nossos corações se enchem de tristeza e até mesmo de uma "indignação santa", por causa daqueles que amarraram Jesus.
Alegoricamente falando, essa tentativa de limitá- lo' continua acontecendo. São poucos, hoje, os que não amarram as mãos de Jesus, permitindo que o
inimigo construa trincheiras em nós, capazes de resistir à influência do Senhor Jesus. Vamos considerar algumas das maneiras pelas quais podemos, hoje, ser
culpados por amarrar as mãos de Jesus.

1. Ao recusar o seu senhorio

£m Seu grande amor por nós, Jesus estendeu Suas mãos e morreu pelos nossos pecados. Mesmo hoje, suas mãos estão estendidas através do Evangelho para
que todos possam desfrutar a vitória obtida pelo sofrimento que Ele padeceu. Jesus Cristo deseja que você obedeça somente a Ele e não aos demônios. Em
resumo, Ele não quer que soframos por causa dos nossos próprios pecados.
Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e
humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mt 11.28-30).
Seu amável convite ainda é oferecido, hoje, para todos. Mas quando alguém se recusa a obedecer ao Evangelho e a aceitar Jesus como seu Senhor e Salvador,
este alguém amarra as mãos de Jesus. Amarrado, Ele não pode dar a essa pessoa os maravilhosos benefícios conquistados com Sua morte. Para quem recusa
essa obediência, a morte de Jesus foi em vão.
Isto é verdade para você? E verdade se você não aceitou o Evangelho ou não obedece aos mandamentos de Cristo. Se é assim, então um dia terá de
enfrentar a indignação santa do próprio Jesus. Mas atenção: mesmo aqueles que obedecem ao Evangelho, podem cometer este mesmo erro. Como?
2. Ao recusar ser transformado

A vontade de Cristo é que sejamos transformados e esta transformação envolve um renovo de mente.
Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o
vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai- vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja
a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus (Rm 12.1-2).
Essa transformação gera uma mudança literal na sua maneira de pensar. Ao aceitar a Jesus, você é solicitado a controlar seus pensamentos e a se resguardar
para que todos eles sejam agradáveis a Cristo (2Co 10.5).
Esta mudança acontece em nossos padrões de pensamentos à medida que lemos, estudamos e meditamos sobre a Palavra de Deus.
Mas muitos cristãos negligenciam o instrumento pelo qual somos renovados. Não recebemos "com mansidão a palavra em nós implantada, a qual é
poderosa para salvar as nossas almas" (Tg 1.21b). Permitimos que outras coisas tenham prioridade em nossas vidas e, ao assim agirmos, estamos amarrando
as mãos de Jesus de modo que Ele não possa nos modificar.
Somos culpados disso? Somos sim, se negligenciamos o estudo da Bíblia, se falhamos no aproveitamento das oportunidades para estudar com os outros
e se negligenciarmos o poder transformador da Palavra de Deus. Assim procedendo, seremos culpados de amarrar as mãos de Jesus da mesma maneira que
fizeram aqueles que O levaram até Pilatos.
3. Ao recusar uma vida de oração

Jesus se tornou nosso sumo sacerdote para interceder por nós diante do Pai (Hb 2.17-18). Além disso, Seu sacrifício na cruz tornou possível nosso livre
acesso ao Trono da Graça de Deus através da oração.
- 68-
Como nosso sumo sacerdote, Ele não somente salva aqueles que vêm a Deus através dEle, mas "para todo o sempre" está intercedendo por nós.
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles (Hb 7.25).
Quando não oramos como devemos, Jesus não pode exercer o papel de nosso sumo sacerdote, de nosso intercessor. Aplicando este princípio, concluímos
que quando não oramos, tomamos as "mãos intercessórias" de Jesus e as amarramos às suas costas. Que tragédia! As Escrituras claramente declaram que Jesus
"vive" para interceder por nós, mas Ele não pode fazer isso se não orarmos.
4. Ao recusar fazer nossa parte
J? Igreja é descrita como o "Corpo de Cristo" (Ef 1.22-23). Como Seu corpo, somos individualmente membros uns dos outros. E assim sendo, temos de
cuidar uns dos outros. É por intermédio de tal "edificação mútua" que Cristo prove muito da Sua ajuda para os membros do Seu corpo. Mas quando
falhamos em fazer o que nos cabe, novamente Jesus é amarrado.
Nossa cabeça física não pode fazer muita coisa se nosso pescoço não funciona. Do mesmo modo, o resto do corpo não pode avançar se nossas pernas
estão impossibilitadas de se moverem, como ocorre entre Jesus e Sua Igreja. Jesus poderia fazer muito mais se os membros da Igreja, de Seu corpo — pelo
menos em maior número - fizessem aquilo que lhes cabe.
Você já havia ponderado sobre essas questões dessa maneira? Já havia pensado no fato de que se não fazemos nossa parte, estamos 'travando' o corpo
de Cristo? Por causa da nossa negligência, ou apatia, ou indiferença, todo o corpo de Cristo é prejudicado. Outros são forçados a fazer um "esforço dobrado"
para suprir a omissão dos demais.
5. Ao recusar compartilhar o Evangelho com o perdido.
Jesus transformou cada um de nós para levar o Evangelho ao perdido. Considere os seguintes textos:
Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando- os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas
as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos (Mt 28.19-20).
Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas
-73-
daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz... (lPe 2.9).
Em cada caso de conversão registrado em Atos, Jesus usou um discípulo para anunciar as boas novas. Jesus opera, hoje, do mesmo modo. Quando retemos as
"boas novas" conosco, amarramos as mãos de Jesus mais uma vez! Nós impedimos o Senhor de anunciar aos outros a Sua maravilhosa graça. Diariamente,
inúmeras almas morrem sem a esperança da vida eterna. Não precisaria ser assim se mais pessoas tivessem o compartilhar do Evangelho como preceito
essencial em suas vidas. Infelizmente, em muitos casos, o fundamental para os cristãos tem sido a busca por prazer ou pela aquisição de riquezas materiais.
Jesus disse:
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me
manifestarei a ele (Jo 14.21).
Deus quer derramar muitas bênçãos em nossas vidas por intermédio de Jesus. O problema é que bloqueamos essas bênçãos quando nos recusamos a
obedecer aos seus mandamentos. Você sabe, pelo menos, que mandamentos são esses? Se não, é melhor começar a estudar a Bíblia seriamente. Você está
precisando aprender muita coisa, pois não temos de, literalmente, "amarrar as mãos de Jesus" para sermos culpados do mesmo tipo de agressão que vimos em
Marcos 15.1. Como vimos, há muitas outras maneiras de fazer isto, apenas comentamos algumas delas.
Invista na trincheira certa. Encorajo-o a se decidir, agora, por "desatar as mãos de Jesus" a fim de que, em nós e através de nós, Ele possa realizar Sua
plena vontade, que pode ser assim resumida:
• Salvar-nos.

- 74-
. Transformar-nos.

I Usar-nos.
VEJA O QUE ACONTECE QUANDO O PODER DE DEUS É LIBERADO:
Entre os fatos recentes de nosso ministério, desejo partilhar que o Senhor continua abrindo-nos portas de evangelismo no Arkansas. Daniel foi convidado
para ir jantar na casa de um dos motociclistas do grupo com o qual ele tem compartilhado o Evangelho, um grupo que se pode classificar como cbarra
pesada'. Pediram.-lhe que ministrasse um estudo bíblico sobre batismo, depois do qual cinco dos motociclistas aceitaram a Cristo e pediram que Daniel os
batizasse na piscina. Daniel assim o fez. Quando o último motociclista foi batizado, o Espírito Santo o encheu tão intensamente que ele começou a dar
brados e a dançar na água gritando:
- Consegui! Eu vi a luz! Eu O vi!
O batizando proclamava louvores a Deus e batia tanto na água que Daniel resolveu sair da piscina. Os companheiros motociclistas, à beira da piscina
assistiam, maravilhados, o que acontecia. A alegria e o contentamento do rapaz eram tamanhos, que ele continuou a louvar ao Senhor pelos 30 minutos
seguintes. Tudo terminou quando ele, acidentalmente, chegou à parte mais funda da piscina. Mergulhava, depois vinha à superfície e então afundava
novamente soltando muitas bolhas de ar. De repente, sua mulher gritou:
- Socorro, ajudem, ele não sabe nadar!
Imediatamente, dois de seus amigos que não haviam aceitado a Jesus, pularam na piscina para salvá-lo. Assim que foi retirado, recuperou o fôlego e
testemunhou aos outros motociclistas que ele havia visto Jesus. Seu testemunho causou grande impacto em todos os presentes e o mover de Deus entre os
motociclistas continua a se expandir.
Nesse esforço evangelístico, Daniel se envolveu, também, com
- 7 5 - algumas pessoas do grupo de motociclistas que trabalham com a juventude e vêm fazendo ótima colheita. Na
primeira noite de um encontro de dois dias, realizado em uma cidade cerca de 45 km de onde moramos, 52 adolescentes
aceitaram a Jesus. Na segunda noite, mais 60 aceitaram a Cristo e, também nessa noite, um motociclista contou que foi ao
encontro porque ouviu dizer que Daniel ministraria. Durante o apelo, este homem foi à frente, dobrou seus joelhos e
aceitou a Jesus. Ele entregou suas bandeirinhas para Daniel e disse a todos que nunca mais serviria a Satanás.
Para entender o significado desse episódio, é necessário que se compreenda o seguinte: quando esses grupos de motociclistas "barra pesada" se
encontram, eles juram usar essas bandeirinhas, que os identifica, para o resto de suas vidas. São a coisa mais importante para eles. Não obstante, aquele
homem não só entregou as bandeirinhas como, publicamente, confessou, em prantos, que já cometera homicídio e outros pecados. Seu testemunho afetou
profunda e positivamente os adolescentes e quem mais estava presente, enquanto o Espírito Santo se movia com grande poder no meio deles. Muitos
adolescentes foram à frente, testemunharam, choraram, confessaram seus pecados e aceitaram a Jesus.
Em tudo isso o Senhor tem nos fornecido boas ferramentas para evangelismo, que queremos torná-las disponíveis. A primeira é uma 'Bíblia Jovem',
direcionada especificamente para adolescentes e pré- adolescentes. Ela contém o Novo Testamento e outras coisas. Tem uma seção inteira escrita em
formato de quadrinhos, que fala abertamente sobre assuntos que eles enfrentam diariamente: sexo, drogas etc. Descobrimos que os adolescentes são
facilmente atraídos pela Palavra e lerão mais a Bíblia do que qualquer outra coisa.
É uma boa maneira de fazer com que comecem a estudar a Palavra. Posteriormente, poderemos dar-lhes a Bíblia completa, mas só depois de terem
iniciado na Palavra com mensagens que consigam entender,
que mencionem os problemas que enfrentam, com respostas baseadas na Palavra de Deus. Enquanto Daniel esteve neste encontro de jovens, ele distribuiu
uma centena dessas Bíblias e ficou impressionado ao ver os garotos, no meio de tudo o que estava se passando, sentarem e lerem a Palavra, fascinados com
ela. Alguns pais entraram em contato conosco, desde então, para contar como estão alegres ao verem que seus filhos estão verdadeiramente lendo a Bíblia!
Eles nunca tinham visto isto antes.

UMA ARMA CAPAZ DE DESTRUIR NOSSAS TRINCHEIRAS


l/ocê se lembra de um dos primeiros videogames que surgiram e viraram febre no mundo? Ele era chamado de 'Pac Man. Lembro-me muito bem, pois
costumava ir ao Pizza Hut, onde tinha o jogo instalado em ! algumas das mesas. Você podia sentar e jogar enquanto esperava pela pizza. O jogo tinha
um pequeno personagem, amarelo e redondo, com uma boca enorme, que abria e fechava rapidamente à medida que se movia, engolindo todos os
homenzinhos à sua frente. Em alguns momentos, outro personagem idêntico surgia e, se você não fosse rápido o suficiente para fugir dele, poderia
engolir o seu 'Pac Man' e o jogo estaria encerrado. O objetivo do jogo era fazer com que o 'Pac Man5 engolisse a todos quantos pudesse, antes que fosse
engolido.
Por que estou falando do 'Pac Man'? Porque este jogo é uma perfeita ilustração do que está ocorrendo, hoje, no Corpo de Cristo. Cristãos estão
procurando engolir outros cristãos, "tirando-os de cena" e da I igreja. Em algumas situações, esses engolidores acabam sendo engolidos 1 por outros,
mas não até que já tenham destruído muita gente. O mais triste é que a maioria dessas pessoas nem sequer percebe que é um cPac Man. Lembre-se
disto: a situação mais propícia para Satanás agir é um cristão enganado, que ainda não fez uma rendição total ao Senhor. A Palavra de Deus diz:
Há seis coisas que o Senhor detesta; sim, há sete que ele abomina: olhos altivos, língua mentirosa e mãos que derramam sangue inocente;
coração que maquina projetos
iníquos, pés que se apressam a correr para o mal; testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos (Pv 6.16-19).
Esta é uma declaração muito forte: Deus "odeia" certas atitudes e para Ele alguns comportamentos nossos são "abominações". O simples pensamento de estar
envolvido com estas coisas deve trazer terror aos nossos corações. Enfrentar a ira de Deus é algo terrível e um cristão pode passar por isto. É o que se lê em
Gálatas 6.7-8 e em Hebreus 12.3-15.
Você sabe, realmente, quais são as sete coisas que o Senhor odeia? Elas podem ser resumidas em duas palavras: difamação e calúnia. Tudo começa com a
boca e a língua, exatamente como o 'Pac Man', engolindo os outros seres que encontra. Não me admira Tiago ter dito o seguinte:
Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também os navios que,
embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro. Assim
também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia. A língua
também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da
natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno. Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se
doma, e tem sido domada pelo gênero humano, mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha
mortal. Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procede a
bênção e maldição. Não convém, meus irmãos,
que se faça assim (Tg 3.3-10).
A língua é uma arma perigosa e precisamos entender a importância de mantê-la sob controle. A dinamite é armazenada e transportada com
bastante cuidado, porque conhecemos seu pOder de destruição.A língua é uma arma Temos, na nossa perigosa e precisamos língua> algo tão poderoso quanto a entender a
importância de dinamite, mas apesar disso muitos mantê~la sob controle. A cristãos a manipulam como se não oferecesse perigo nenhum dinamite é armazenada e.
Devíamos, transportala com bastante no entanto, carregar uma placa em nossa cuidado f porque língua com Q aviso: PERIGO |
conhecemos seu poder ALTAMENTE EXPLOSIVA E de destruição. DESTRUIDORA.

Atente para estas palavras de Davi:


Disse eu: guardarei os meus caminhos para não pecar com a minha língua; guardarei a minha boca com uma mordaça... (SI 39.1).
Abrindo e fechando suas bocas, falando, falando e falando, muitos cristãos engolem e destroem uns aos outros. Um fato recente nos chamou a atenção de tal
forma que, súbita e intensamente, nos fez entender que a grande maioria dos cristãos nem sequer sabe o que é difamação ou calúnia. Nem sequer se dá conta
quando está cometendo estes pecados. Quando tivemos este entendimento, a ordem do Senhor foi para que ensinássemos sobre este assunto. Por quê? Pelas
seguintes razões:
Digo-vos, pois, que de toda palavra futil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo. Porque pelas tuas palavras serás justificado,
e pelas tuas palavras serás condenado (Mt 12.36-37).
Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por

-78-
que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Deus (Rm 14.10).
Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo,
segundo o que praticou, o bem ou o mal. Portanto, conhecendo o temor do Senhor, procuramos persuadir os homens;... (2Co 5.10-11).
Quero que entenda claramente o significado destes versículos. Depois da morte, você estará diante de Jesus Cristo em pessoa, que avaliará a sua vida aqui na
terra. Naquele momento, toda palavra que você tenha dito será julgada. Terá de prestar contas diante de Deus de cada difamação que tenha saído da sua
boca. Não me admira o apóstolo Paulo escrever: "conhecendo o temor do Senhor!" Nosso problema é que não conhecemos o temor do Senhor, se
conhecêssemos, nossas igrejas e nossas vidas seriam completamente diferentes.
Como será terrível quando alguns servos do Senhor, que trabalharam e dedicaram suas vidas inteiras a Deus, chegarem ao céu e, só então, tomarem
consciência de que todo o seu trabalho e dedicação a Deus serão considerados sem valor. (lCo 3.13-15) Por quê? Por causa do hábito de se envolverem em
difamações! Por isso, após uma vida inteira de trabalho, descobrirão que não têm nada a apresentar e que perderam todos os seus galardões.
Haverá lágrimas no céu? Pode ter certeza que sim! Às enxurradas! Lágrimas amargas de tristeza e de remorsos pela maneira como suas vidas
aconteceram na terra. E isto não acabará até Apocalipse 21.4, quando Deus dará fim às nossas lágrimas — após mil anos de reinado do maligno! Um milênio
de choro é um longo tempo. O pior é que o 'Pac Man está muito ocupado, o que aconselha a nos certificarmos de que ele não está operando em nossas vidas.
Vamos começar definindo as palavras 'difamação' e 'fofoca, além de calúnia. De acordo com o dicionário:
- difamação é o ato ou efeito de retirar a boa fama ou o crédito de alguém; desacreditar alguém publicamente.
- fofoca é mexerico, intriga, bisbilhotar a vida alheia.
- calúnia significa a falsa imputação em uma pessoa de um fato definido como crime; é a mentira, a falsidade da ação, a invenção.
Para ajudá-lo a entender o significado e o alcance maligno da fofoca e da difamação, vou apresentar o exemplo de um incidente recente, mas usando nomes
fictícios e não mencionando os lugares onde se desenrolaram os fatos. Usamos este incidente real somente como exemplo, a fim de que as pessoas possam
aprender com ele.
Trata-se do caso de dois amigos e irmãos na fé, que chamaremos de João e Paulo. Eles decidiram viajar juntos a uma cidade distante, para visitar uma
igreja cujo pastor, André, havia sido, durante alguns anos, amigo íntimo de João. Paulo não conhecia o pastor.
Durante a visita, Paulo pensou ter ouvido algo de João, que o ofendeu profundamente (depois de esclarecido o fato, João não havia mesmo dito nada que
Paulo pensou ter ouvido. Havia ocorrido um mal-entendido, induzido por demônios). Sim, os demônios podem pegar as palavras da boca de alguém e
inverter o sentido de frases a fim de que ouçamos algo completamente diferente daquilo que foi realmente dito. Esta é a maior fonte de conflitos em
casamentos e em todo tipo de relacionamento. De qualquer modo, Paulo não disse nada a João sobre a ofensa. Eles terminaram a viagem e voltaram para
casa.
Entretanto, em vez de seguir as direções explícitas que Deus deixou em Sua Palavra, Paulo se transformou em um 'Pac Man', esforçando- se para engolir
João. Vejamos como ele fez isso.

- 79 - I
Primeiramente, correu para uma pessoa, amiga comum deles, e narrou a ofensa que recebera. Quanto mais os dois conversavam, mais chateados
ficavam, mais ofensas eram adicionadas e mais exagerada a situação se tornava. Logo em seguida, Paulo correu para outro amigo comum e contou tudo
também a ele. A medida que discutiam a situação em detalhes, mais acusações contra João iam sendo acrescentadas. Paulo não parou por aí. Ele procurou
uma terceira pessoa, também amiga deles, que nós — Daniel e eu — também conhecíamos. Eles conversaram, conversaram, conversaram, e, quanto mais
falavam, piores pensamentos tinham a respeito de João. Finalmente, mais de uma semana depois, Paulo e o primeiro amigo a quem ele havia contado o fato
pediram um encontro com João. Quando se reuniram, eles julgavam João culpado das muitas ofensas que ele nem tinha conhecimento.
O encontro foi um desastre. Paulo e o primeiro amigo vomitaram acusação atrás de acusação sobre João, que ficou completamente perplexo, sem saber
de que estavam falando, uma vez que não fora envolvido em nenhuma das discussões anteriores. Paulo disse a João que estivera conversando diariamente
com o pastor amigo dele, desde que voltaram de viagem, e o resultado foi o seguinte: o pastor, sem ter falado uma palavra com João, simplesmente reavaliou
o relacionamento que tinha com ele e se recusou a ter outro contato. Paulo e todos os amigos comuns a ele e a João, além de pessoas conhecidas (com as
quais falaram), decidiram não ter mais nenhum contato ou amizade com João; nem mesmo orar mais por ele.
Final do episódio: João ficou magoado e desolado, tendo perdido, em apenas uma semana, todos as amizades que havia construído ao longo dos anos.
Tudo por algo que ele nunca dissera ou fizera. Felizmente, ele tinha um forte relacionamento com Deus, pois, caso contrário, teria caído completamente.
Paulo e os seus amigos sentiam-se cheios de justiça por terem "lidado com o pecado e feito a separação" de João. O 'Pac Man esteve muito ocupado
engolindo. Isso parece familiar a você? Tenho certeza de que muitos dos que me lêem tiveram alguma experiência parecida ao longo da vida.

Tenho certeza de que Paulo, o pastor e todos os outros envolvidos, nem sequer sonharam que haviam cometido todos os sete pecados que Deus odeia,
conforme Provérbios 6.16-19. Estou certa, também, de que em momento algum perceberam que estavam envolvidos em fofoca. Eles achavam que falavam
uns aos outros somente por "preocupação com o outro irmão!" Puro engano!
Talvez você, amigo leitor, tenha caído nesta armadilha. Foi por isso que escrevi este texto. Todos nós precisamos parar e mudar nossas mentes,
alinhando-as com o modo que Deus deseja que lidemos com essas situações. Jesus disse:
Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão; mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou
dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada. Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar
ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano (Mt 18.15-17).
Vamos ver isto mais de perto. Quando você entende que alguém disse ou fez algo que o ofendeu, não fale com mais ninguém sobre isso. Em primeiro lugar,
trate o assunto diretamente com a pessoa, face a face e com humildade, sabendo que é perfeitamente possível desfazer o mal- entendido, reconhecendo a si
mesmo como pecador. Foi exatamente aqui que Paulo e o pastor cometeram seus primeiros erros. Eles não se dirigiram primeiramente a João. Em vez disso,
continuaram conversando e conversando sobre o assunto, ao mesmo tempo em que Paulo procurava outras pessoas para conversar a respeito do ocorrido.
Ao assim agirem, eles contrariaram frontalmente a Palavra de Deus.

- 80 -
Penso que 99% das situações como essa seriam resolvidas rapidamente se, simplesmente, cumpríssemos o ordenamento de Deus. O problema é que
odiámos o confronto! Preferimos muito mais falar com uma terceira pessoa sobre nossa mágoa que confrontarmos quem nos feriu. Se pudéssemos deixar o
nosso orgulho de lado e entender que também somos "pecadores salvo pela graça', os confrontos não seriam tão difíceis e dolorosos. Na verdade, nem sequer
haveria confronto. Poderia ser um diálogo amistoso, iniciado por uma pergunta como esta: "Eu ouvi você direito? Você realmente disse isso e aquilo?".
Aqueles que estão sendo confrontados devem reconhecer que precisam mais de Jesus em suas vidas e, se erraram neste aspecto, devem rapidamente se
desculpar e pedir perdão. Se assim não agirmos será difícil nos explicarmos sem que também sejamos ofendidos. Devemos ser rápidos em perdoar uns aos
outros. Lembra-se do que Jesus disse a Pedro?
Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete?
Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete (Mt 18.21-22).
Em outro trecho, a Palavra de Deus diz:
Tendo antes de tudo ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobre uma multidão de pecados (lPe 4.8).
Nosso problema é que, quando somos feridos, não conseguimos perdoar. Na verdade, preferimos falar para todos sobre a dor e sobre quem nos machucou. E
assim continuamos engolindo' como o 'Pac Man'. Você pode dizer: "Mas Jesus disse que se o irmão não ouvir e se arrepender, procure mais dois para
confrontá-lo". Sim, mas sob uma condição! Jesus disse: "...pela boca de duas ou três testemunhas cada palavra pode ser estabelecida". Se você não tiver pelo
menos duas testemunhas do fato, então você está proibido de falar sobre ele! Isto abrangerá 99% dos casos, uma vez que a maioria das ofensas entre os
cristãos não ocorre na presença de testemunhas. Você não tem pelo menos duas testemunhas para confirmar um suposto pecado? Então fique de boca
fechada! Se não ficar, será julgado culpado por difamação quando estiver diante do Julgamento de Cristo.
Deixe-me apresentar-lhe um exemplo pessoal. Recentemente, recebi um e-mail de uma irmã da África do Sul fazendo-me uma pergunta. Uma de suas
amigas lhe disse que ela não deveria ler meus livros porque eu estava tendo um relacionamento lésbico fora do meu casamento! Ela quis saber se isto era
verdade ou não. Eu respondi dizendo que absolutamente aquilo não era verdade! Então, ela me escreveu novamente, triste, dizendo que sua amiga não
aceitava minha palavra, porque acreditava no que havia ouvido. Esta mulher tem duas testemunhas que podem confirmar que eu estou envolvida com este
pecado? Não! Ela está ouvindo difamações e fazendo juízo com base nelas. Infelizmente, um dia, ela estará diante do julgamento de Cristo e terá de dar conta
de seu envolvimento nesta difamação.
Como a América está caída! Toda a nossa mídia e sistemas eleitorais estão baseados em fofocas, em difamações e em calúnias. Vivemos cercados dessas
imundícias o dia inteiro, onde quer que estejamos. Sai pela boca aquilo do que o coração está cheio. A reação da sociedade vem em decorrência daquilo pelo
que se deixou cativar.
Vamos a um próximo ponto, onde a Palavra de Deus diz:
Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar
a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta (Mt 5.23-24). /
Esta ordem é dada como uma proteção adicional contra a fofoca e a difamação dentro da igreja. Se você souber de alguém que tem alguma coisa contra você
e que nunca o procurou para conversar sobre isso, então vá até essa pessoa e procure resolver o problema. Isso requer coragem! E algo que João deverá fazer,
algum dia, com o seu amigo pastor. Infelizmente, há tanta ferida neste caso que isto é algo muito difícil para João fazer. Mas, se o pastor nunca o procurar,
em algum momento ele deve obedecer à Palavra de Deus.
Creio que ficaríamos horrorizados se soubéssemos quantas vezes Deus rejeitou nossas ofertas simplesmente porque sabíamos que alguém tinha
alguma coisa contra nós e não procuramos resolver o problema. Creio que esta é uma grande fonte de obstáculos para as bênçãos financeiras.
Irmãos, se um homem chegar a ser surpreendido em algum delito, vós que sois espirituais corrigi o tal com espírito de mansidão; e olha por ti
mesmo, para que também tu não sejas tentado (G1 6.1).
Infelizmente, hoje, na Igreja, as pessoas preferem ser um cPac Man que agir em amor. Uma vez que os cristãos 'decidem5 que alguém está em pecado, não
fazem a menor tentativa de procurar o pecador em amor para que volte. Em vez disso, se afastam da pessoa e cortam todo contato com ela, comportamento
que multiplica as feridas do pecador e o afasta de Deus. Esta prática não agrada ao Senhor. Daí a seguinte exortação do apóstolo Paulo aos coríntios:
Ora, se alguém tem causado tristeza, não me tem contristado a mim, mas em parte (para não ser por demais severo) a todos vós. Basta a esse tal
esta repreensão feita pela maioria. De maneira que, pelo contrário, deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja devorado por
excessiva tristeza. Pelo que vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor (2Co 2.5-8).
Estes versículos fazem referência ao homem sobre quem o apóstolo Paulo escreveu em 1 Coríntios, um irmão que estava pecando de maneira bastante séria
e publicamente. Paulo (não confundir com o personagem do episódio que relatei) disse à igreja para colocá-lo para fora e não
mais se associar com ele. Entretanto, pouco depois, Paulo diz à igreja em Corinto para ir atrás daquele homem e trazê-lo de volta, em amor, "para que
não seja tomado de profunda tristeza". Esta atitude não é, com certeza, a que está sendo tomada hoje, dentro da igreja! Você ainda tem discriminado
alguém que acredita estar em pecado? É tempo de seguir o conselho de Paulo e ir atrás dessa pessoa em amor.
Um conceito muito disseminado e que nos espanta é o seguinte: para muitos, uma vez que alguém tenha pecado, o sangue de Cristo não é mais
suficiente para anular aquele pecado e a pessoa é tida, pelo Corpo de Cristo como eternamente desqualificada para fazer qualquer tipo de serviço para
Deus.
Na verdade, existem alguns autodenominados "ministérios" que não fazem nada a não ser divulgar supostos antigos pecados de servos, declarando
que esses irmãos estão desqualificados para servir a Deus. Nunca deixo de questionar como esses falsos ministérios podem ser eficientes neste
comportamento. Em meu caso, todas as falsas acusações que são lançadas contra mim estão baseadas em fatos que ocorreram há mais de 20 anos. As
acusações são todas falsas, mas, mesmo que fossem verdadeiras, onde está o sangue de Jesus? Não existe mais o perdão?
O problema, atualmente, é que as pessoas estão procurando por j servos perfeitos. Políticos perfeitos, pastores perfeitos e professores da Palavra de
Deus perfeitos. Essas pessoas acham que só aqueles que nunca pecaram é que estão qualificados para servir. Vamos observar alguns dos maiores servos de
Deus.
Abraão, Isaac e Jacó — todos os três foram mentirosos. Abraão e Isaac mentiram a respeito de suas mulheres; Jacó mentiu para obter a bênção que
pertencia ao seu irmão mais velho. Mesmo assim, quando Deus se apresentou a Moisés centenas de anos depois, Ele declarou: "Eu sou o Deus de teu pai,
o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, e o

-87-
Deus de Jacó (Êx 3.6).
Moisés — assassinou um homem; depois, se casou com alguém fora das tribos de Israel, transgredindo a lei de Deus. Mesmo assim, quando Arão e Mirian
criticaram Moisés por suas falhas, Deus os castigou com lepra.
Davi - cometeu assassinato e adultério. Mesmo assim, Deus lhe deu a maior honra chamando-o de "um homem segundo o coração de Deus".
Pedro - mentiu e negou conhecer Jesus três vezes. Mesmo assim, Deus o usou para que o Evangelho fosse pregado pela primeira vez. Além disso, ele
escreveu três livros da Bíblia.
Paulo - perseguia e assassinava cristãos. Mesmo assim, Deus o chamou para escrever uma porção significativa da Bíblia. Paulo e suas cartas nunca seriam
aceitos em nossas igrejas se ele vivesse em nossos dias.
Queridos leitores, em toda a história da humanidade houve apenas um servo perfeito — Jesus Cristo. Deus não está procurando por servos perfeitos, mas
servos lavados pelo sangue. Por que queremos exigir mais que isso? Você acha que deve aceitar o que está escrito na internet sobre alguém? Você,
pessoalmente, tem pelo menos duas testemunhas oculares que testifiquem serem as acusações verdadeiras? Se não, está aceitando lixo como se fosse verdade
e é melhor não sair falando com mais ninguém sobre isso! Muitas vezes, falhamos quando tomamos conhecimento dos fatos sobre uma situação, ou sobre
uma pessoa, e logo tiramos nossas conclusões. Ou pior, falamos com os outros sobre nossas conclusões sem sequer perceber que esse comportamento é
considerado difamação aos olhos de Deus.
O caráter assassino (do difamador) se expressa como um crime tão grave quanto o homicídio, pois a língua do difamador é a adaga que pode ser usada
para matar uma pessoa. Essa ação de caráter assassino

- 88 - I
é muito mais fácil e certa de ocorrer que um ataque físico, pois tal ação acarreta menos complicações. Esta situação o deixa livre para cometer o mesmo
delito, repetidas vezes, e pode, até, lhe conceder a honra de herói no ambiente onde faz suas vítimas.
Chegamos à conclusão de que muito ódio envolve a maioria das difamações e conta com a ação de demônios. As pessoas que se envolvem em
difamações ficam, literalmente, sob opressão demoníaca. Torna-se impossível aceitar a verdade real sobre uma pessoa ou situação. Se você tem caído nesta
armadilha, precisa se arrepender e ordenar que todos os demônios de ódio e de fofoca saiam da sua vida de uma vez por todas, no nome de Jesus Cristo. Peça
ao Senhor que remova as vendas demoníacas sobre os seus olhos para que você possa ver a verdade.
Lembre-se: cada palavra que você disser será um dia julgada por Jesus Cristo. Quantas lágrimas você derramará no céu? Este é, talvez, um dos mais
importantes e mais difíceis textos que já escrevemos. Seu conteúdo, alcance e profundidade nos levam a pedir a você que faça a seguinte oração conosco:
Deus Pai, quando Jesus esteve aqui na terra Ele nos disse que um dos trabalhos do Espírito Santo é nos convencer dos nossos pecados. Por isso, bendito Espírito Santo,
estou sinceramente pedindo a Ti que sondes a minha vida e reveles a mim todas as vezes que cometi os pecados de fofoca e de difamação. Por favor, me mostre esses
pecados para que eu possa deles me arrepender. E, Senhor, estou pedindo a Ti que guardes a minha língua e instantaneamente me alerte, daqui por diante, quando eu
estiver prestes a cair no pecado de fofoca ou de difamação. É o que Te peço e agradeço no precioso nome de Jesus.
Amém.
Agora, pegue um pedaço de papel e comece a escrever. Escreva o nome de todas as pessoas que você tenha difamado, conforme o Espírito

- 89-
Cavando Trincheiras —

- 90-
Santo for mostrando. Então, ore baseado nesta lista confessando, se arrependendo e pedindo a Deus que o purifique. Tenho certeza de que o Senhor irá
pedir que você vá a algumas destas pessoas e peça perdão. Operemos todos nós em amor e humildade, a fim de que o Corpo de Cristo possa crescer forte e em
unidade.

Amiga de ninguem

Meu nome é fofoca.


Não tenho nenhum respeito pela justiça.

Eu mutilo sem matar, estraçalho corações e arruino vidas.

Sou perspicaz, maliciosa e adquiro forças com o passar do tempo.

Quanto mais sou mencionada, mais me dão crédito.

Eu tenho sucesso em qualquer nível da sociedade.


Minhas vítimas ficam sem saída. Elas não podem se proteger de mim porque não tenho reputação nem rosto.
Rastrear-me é impossível. Quanto mais se tenta, mais sutil me torno.
Não sou amiga de ninguém!
Uma vez que eu tenha manchado uma reputação, ela nunca mais será a mesma.
Eu faço governos caírem e mato amizades. Até mesmo devasto casamentos.
Arruino carreiras e causo insônias, ataques cardíacos e indigestões.
Eu semeio suspeitas e gero sofrimento.

Faço pessoas inocentes chorarem sobre seus travesseiros.

Sou pronunciada de forma sorrateira, pelo telefone, em festas,


e, não se esqueçam, nas igrejas.
Crio manchetes e enxaquecas.
Antes de repetir uma história ou comentário, pergunte a si mesmo: é necessário? Se não, fique de boca fechada! E rara a amizade que pode se sustentar
contra um ataque de fofocas, embora nossos relacionamentos sejam preciosos e, por isso, devam ser preservados. Vi esse conceito, certa vez, em um cartão
secular, seguramente usado por pessoas do mundo. Por que alguns cristãos não conseguem entender a importância de uma amizade?
Cultivando um Terreno Propício à Construção de Trincheiras

aqueles que acompanham os noticiários na TV ou pelos jornais, sabem que uma determinada denominação ordenou bispo alguém que se declara
homossexual. Eu fiquei estarrecida ao ouvir a declaração feita por um dos mais expressivos representantes daquele grupo, durante entrevista feita pelo
repórter Bill 0'Riley, quando este perguntou ao entrevistado:
-Já que todas as igrejas estão fundamentadas na Bíblia e ela é muito clara no sentido de que a homossexualidade é abominação a Deus, colocar um
homossexual no cargo de bispo não traz certa deformação à igreja?
O representante respondeu:
- Oh! não, a Bíblia não é a nossa autoridade maior, mas sim o Espírito Santo, que nos direcionou a agir assim.
Bem, queremos deixar uma coisa bem clara. A autoridade maior, absoluta, para nosso ministério, é a Palavra de Deus! O Espírito Santo nunca diria a alguém
para fazer qualquer coisa que fosse contrária à palavra escrita de Deus! Se alguém vier para você com uma profecia, uma palavra de conhecimento ou algum
'direcionamento5 do Espírito Santo contrário às Escrituras, não aceite! Lembre-se de que Jesus nos alertou de que nos últimos dias surgiriam falsos profetas.
O que é um falso profeta? Alguém que ensina coisas que não estão de acordo com a Bíblia e cavou suas trincheiras no lado errado da batalha. Nós vemos
exemplos disto dentro das igrejas quase que diariamente.
Um jovem contou-me que havia sido casado por nove anos e que, de repente, sua mulher o deixou, foi para a casa da mãe e começou a freqüentar uma
igreja diferente. Apesar de todos os seus esforços para a reconciliação, a mulher continuava a se recusar e não demorou muito a iniciar um relacionamento
com outro homem que conhecera na nova igreja. O jovem conversou com o pastor daquela igreja e pediu a ele que falasse com sua mulher e com o homem
com quem ela estava saindo sobre o fato de estarem em pecado. A resposta do pastor foi:
— Eu não posso fazer nada quanto a isso, todos têm de fazer suas próprias escolhas.
Pouco tempo depois, esse mesmo jovem descobriu que sua esposa estava de casamento marcado com aquele homem e que a cerimônia seria ministrada pelo
pastor com quem falara e com este agravante: ela nem havia se divorciado do marido. E este pastor declara ser um líder cristão, mas escorava-se na desculpa
de que seria melhor para a mulher estar casada que sozinha. Este pastor, obviamente, não aceita as Escrituras como sua autoridade maior.
Eu gostaria de poder dizer que incidentes como o que acabo de relatar são raros, mas infelizmente não o são. Vivemos uma época em que cristãos
declarados se recusam a aceitar a Palavra de Deus como sua autoridade maior, escolhendo, em lugar da reverência, se tornarem confortáveis com o pecado.
Situações como essa me levam a fazer a você uma pergunta: qual é a autoridade maior em sua vida?

A VONTADE DE DEUS VERSUS A NOSSA VONTADE

O presente mais precioso que Deus deu para a raça humana foi o livre- arbítrio. Ao nos conceder a livre vontade, nos deu a oportunidade de nos rebelarmos
contra Ele. Isto lhe custou o preço pago na cruz por Seu filho, por causa de nossas escolhas pecaminosas. A Bíblia claramente nos mostra que Deus nos deu o
livre-arbítrio em Gênesis.
Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar. Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: de
toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento
-9 3 - do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que
dela comeres, certamente morrerás (Gn 2.15-17).
Gostaria que você observasse dois aspectos importantes a partir desses versículos. Primeiro, Deus indicou que o homem teria a liberdade de tomar suas
próprias decisões. Adão poderia, portanto, ter escolhido obedecer a Deus em vez de comer o fruto da árvore do conhecimento. O segundo aspecto para o
qual peço a sua atenção está no fato de que Deus não tinha de colocar a árvore do conhecimento no Jardim. Ele poderia simplesmente não tê-la plantado
ali e, então, as conseqüências que conhecemos nunca teriam ocorrido. Sem a árvore do conhecimento, Adão não teria a chance de desobedecer a Deus, e
o pecado não teria entrado no mundo e não teria sido necessário Jesus morrer na cruz.
Surge, então, a pergunta: por que Deus decidiu colocar aquela árvore no Jardim? A resposta é simples: Deus não está interessado em ter uma
multidão de robôs andando pela terra. Ele quer homens e mulheres com livre-arbítrio, que espontaneamente escolham obedecê- Lo. A maneira
escolhida por Deus para fazer isso foi propiciar a Adão e Eva a chance de tomarem uma decisão. Quer escolhessem obedecer ou não, a decisão era
exclusivamente deles, não de Deus, que nunca violaria sua livre vontade.
É importante entender como Deus respeita o fato de termos livre-
arbítrio, e isto é tão importante para Ele e Adão e para Eva a escolha desde o início, sabendo o tempo todo o terrível preço que pagariam por este presente.
Entender este princípio é vital para que possamos assimilar como Deus opera em nossas vidas e na vida daqueles que nos cercam. É por isto que Deus
permite a presença do mal na terra.
Muitas vezes, as pessoas se irritam com Deus e interrogam: A
- Se Deus é amor, por que permite o mal aqui na terra?
A resposta é simples. A livre vontade poderá ser exercida por nós até Jesus voltar à terra para julgar todo o mal. Ele não retirará este dom com que
contemplou o ser humano. O homem pode - e assim tem feito — escolher fazer coisas ruins! Ele terá de responder por tudo que fez, como declara a
Palavra. Mas até que aquele dia chegue, o homem está livre para fazer suas escolhas. Infelizmente, todo ser humano escolheu pecar. A idéia de que todo
homem é essencialmente, bom é totalmente errada. Sem as regras impostas pelo Estado, o homem cometeria ainda mais maldades todos os dias. Isto é o
que o espírito de pecado faz com a raça humana. E como isso afeta os cristãos?
Antes de tudo, precisamos entender como tais comportamentos afetam nossas orações. Se você parar para pensar nisso, ouso dizer que boa parte das
suas orações pode estar pedindo a Deus que influencie no livre-arbítrio de outras pessoas. Por exemplo: "Senhor, minha esposa me abandonou, por
favor, faça com que ela volte para mim". Ou, "Senhor, meu filho se rebelou e saiu para o mundo. Por favor, faça com que ele volte a ser um servo teu".
Estou certa?
Com este tipo de oração, você está pedindo a Deus que faça algo que Ele não irá fazer. Ele não interfere no livre-arbítrio de ninguém. A oração para
o seu filho rebelde deve ser assim: "Senhor, traga qualquer circunstância na vida do meu filho, necessária para que ele tenha consciência de que precisa
de salvação". Deus pode responder a esse tipo de oração. O problema é que a maioria dos pais não ora deste

- 97-
Cavando Trincheiras —

- 98-
modo porque, assim que os filhos começam a passar por alguma dificuldade, eles correm e tentam ajudar, clamando ao Senhor o tempo todo para se
apressar e pôr um fim nesses problemas! Não se esqueça da parábola sobre o filho pródigo.
Disse-lhe mais: Certo homem tinha dois filhos. O mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os
seus haveres. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo
dissolutamente. E, havendo ele dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a passar necessidades. Então, foi encontrar-se
a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos. E desejava encher o estômago com as alfarrobas que
os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada. Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui
pereço de
fome! (Lc 15.11-17).
Neste caso, Deus não influenciou na livre vontade do filho rebelde. Em lugar disso, permitiu que experimentasse as conseqüências de seus atos. O filho
gastou tudo em uma vida pecaminosa e acabou passando de fome. Foi a conseqüência de seus pecados que trouxe aquele jovem de volta "à sua consciência";
aquela experiência o fez decidir que seria melhor voltar para casa como servo que morrer de fome.
Infelizmente, muitos pais passam suas vidas tentando salvar' seus filhos das conseqüências dos pecados que eles cometeram, em vez de permitir que
Deus use essas situações para fazer com que entendam suas necessidades do Salvador. Deus, em Sua grande misericórdia, decretou que cada uma de nossas
escolhas nos traga uma série de conseqüências, boas ou más. Assim sendo, se escolhermos fazer o que é errado, devemos aprender com nossos erros.
Cultivando um lerreno Frojrtcio
Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque quem semeia na sua carne, da
carne ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna

Muitos cristãos não entendem o princípio do livre-arbítrio, como também não entendem o princípio de semear e colher. Não pense que você está livre de
colher as conseqüências de escolhas erradas só porque é cristão. Acho que este é o conceito mais errado que ouço entre cristãos, especialmente daqueles que
aceitaram a Jesus estando na prisão. Sim, seus pecados foram perdoados e você não irá passar a eternidade no inferno, mas irá colher as conseqüências das
suas ações aqui na terra. Eles acham que, porque aceitaram a Cristo, não devem mais colher as conseqüências de suas escolhas. Os cristãos que assim pensam
entendem que, de alguma maneira deveriam ser soltos da prisão antes do fim das suas sentenças. Obviamente não! O texto que mencionei, de Gálatas, foi
escrito para cristãos! O que você semear, também colherá.

Este princípio de colheita levará a pessoa a deixar a vida pecaminosa quando experimentar as dificuldades resultantes de seus pecados? Infelizmente,
não. Deus conduz as circunstâncias para fazer as pessoas entenderem que precisam da salvação, mas, mesmo assim, muitos ainda rejeitam a Deus por se
apegarem ao pecado. E por isto que, muitas vezes, parece que nossas orações não são respondidas. Deus trabalha em resposta às orações, mas as pessoas
endurecem seus corações e continuam andando em rebelião. E este é um dos preços do livre- arbítrio: as pessoas podem escolher rejeitar totalmente a Deus.

PERMANECENDO NA VONTADE DE DEUS

Esta é a próxima área de dificuldades em nossas vidas, inteiramente relacionada com o livre-arbítrio. Aqueles de nós que servimos a Jesus Cristo desejamos,
seriamente, viver nossas vidas no centro da vontade

- 98-
Cavando Trincheiras —

- 99-
de Deus. O problema é como saber qual é a vontade de Deus para nós. A maioria das situações que experimentamos não está mencionada na Bíblia. Devemos
comprar um computador e acessar a internet, ou não? Devemos mudar de escola, ou não? Devemos nos mudar para outra residência, ou não? Devemos nos
casar com esta pessoa, ou não?
Estes são exemplos de questionamentos que enfrentamos diariamente. Algumas vezes, Deus falará conosco dando-nos uma direção do que Ele quer que
façamos. Mas, na maioria das vezes, permanece em silêncio. Por que? Porque Ele quer que usemos nosso livre-arbítrio. Ele nos deu cérebro e espera que o
usemos!!! O Pai não deseja que sejamos marionetes a Seu serviço, não fazendo nada a não ser que Ele mostre as diretrizes. Ele quer que pensemos por nós
mesmos e escolhamos agradá-lo.
Como fazemos isso? Lendo e estudando a Sua palavra e vivendo as nossas vidas de acordo com os princípios ensinados na Bíblia. Deus não quer ficar nos
gerenciando. Eu já ouvi falar de cristãos que não vão à padaria a menos que Deus lhes ordene. Que coisa mais sem sentido! Se você está com fome, Deus lhe
criou com cérebro suficiente para poder tomar a decisão de sair e comer alguma coisa. Cada um de nós foi criado com um conjunto de habilidades, de dons
e de desejos. Ele espera que usemos estas coisas para a Sua glória e que vivamos conforme a Sua palavra. Ele nos dá muita liberdade em nossa vida diária.
Deus deseja que usemos nosso livre-arbítrio.
De sorte que, meus amados, do modo como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha
ausência, efetuai a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa
vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no
meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo (Fp 2.12-15).
Este texto nos mostra que temos muito que fazer. Devemos "efetuar a nossa salvação com temor e tremor". Aqui, a palavra 'salvação' não está falando da
salvação dos pecados. (A salvação dos pecados é puramente um dom dado por Deus através da fé em Jesus Cristo). Aqui, ela faz referência à nossa vida como
uma pessoa salva. Significa que devemos fazer muito cuidadosamente nossas escolhas de como viver em total obediência aos mandamentos de Deus. Este
versículo também diz que Deus irá operar em nossas vidas para nos ajudar a viver de maneira que O agrade, mas Ele não irá nos controlar. O Espírito Santo
trabalha para possibilitar que permaneçamos dentro da vontade de Deus, mas Ele não irá ditar cada passo que teremos de tomar. Temos de tomar nossas
próprias decisões. Temos de fazer escolhas diariamente para viver como a "luz do mundo e sal da terra". s ^

VAMOS PRATICAR?

Vàmos direto ao que é prático. Você está em um emprego que detesta. Você deve mudar de emprego e procurar por algo que você goste mais ou deve ficar
onde está porque possivelmente é a vontade de Deus refiná-lo? Se Deus não está dizendo nada, então como você pode saber? A resposta é simples. Se sua
vida estiver miserável, tente mudá-la e peça a Deus que feche qualquer porta que esteja fora da Sua vontade.
Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e
fecha, e ninguém abre...
(Ap 3.7).
As portas que Deus abre, nenhum homem pode fechar; as portas que Deus fecha, nenhum homem pode abrir. Use este princípio em sua vida, mas
lembre-se: Deus pode abrir uma porta na qual você não chegou a bater. Então, se você está preso em um trabalho que não
gosta, dê uma olhada ao redor e tente encontrar outro emprego. Você nunca irá encontrar algo se não sair em campo e começar a agir. Se as pessoas não
souberem que está procurando emprego, elas nunca irão oferecer um para você. Bata nas portas. Peça a Deus que lhe abra a porta certa e que feche todas as
outras pelas quais Ele não deseja que você entre. Analise todas as alternativas! Entretanto, esteja certo de que sua opção está de acordo com a Palavra de
Deus. Trabalhar como dançarina de boate ou barman, ou qualquer atividade que escandalize e ilícita, certamente não está de acordo com a vontade de Deus.
Você não consegue ganhar dinheiro suficiente com os empregos que tem encontrado? Então, tente voltar a estudar e a se aperfeiçoar para conseguir um
emprego melhor. Em que área você pretende entrar? Se Deus não lhe deu uma direção específica, então você deve estudar algo que goste e para a qual tem
vocação pessoal. Deus lhe deu dons, tanto naturais quanto espirituais. Não despreze seus dons naturais. Eles lhes foram dados para que você prospere tanto
no mundo físico quanto no Reino de Deus.
Você detesta o lugar em que vive? Então mude! Novamente, peça a Deus que abra e feche portas. Acredite, Deus irá responder suas orações quanto a
isso. Algumas vezes, você pode ter de bater em muitas portas antes de encontrar a certa, o que é uma grande verdade em nossas vidas.
Contudo, esteja disposto a ser humilde para aprender e esforce-se para ser honesto. Se você é um trabalhador relaxado, que sempre chega tarde ao
trabalho, e falta com freqüência por qualquer motivo, não enfrenta o serviço com seriedade, então não reclame com Deus se perder seu emprego. Esteja
disposto a aprender com as conseqüências dos seus atos.
Sua vida é miserável? Então faça o que puder para mudá-la, cave trincheiras de onde poderá resistir a seus inimigos. O Senhor não deseja que Seus
filhos vivam uma vida miserável, embora alguns acabem vivendo assim por suas próprias escolhas. Se decidir matar alguém, então terá de passar o resto da
vida na prisão. Mas, em vez de matar, decida fazer a vontade de Deus.
A maioria das misérias em nossas vidas é resultado direto das nossas más escolhas ou resultado de algum pecado que estamos cometendo. Somente
colocando o pecado fora das nossas vidas e mudando nossas escolhas é que poderemos pegar o caminho de volta na estrada certa. O grande problema é que
pouquíssimas pessoas têm disposição para admitir que suas dificuldades são resultado de seus próprios pecados ou escolhas erradas.
Pare de se preocupar e de se afligir e entenda o seguinte: Deus honra o desejo dos nossos corações. À medida que o desejo do nosso coração é servi-Lo e
agradá-Lo, Ele nos trará de volta para o caminho certo. Se você fizer uma escolha errada em algum ponto do caminho, Deus permitirá eventualmente que
perceba a fim de forçá-lo a mudar de direção. Deus permite que façamos escolhas erradas? Algumas vezes, Ele permite. Por quê? Para nos ensinar lições que
não aprenderíamos de outra maneira e nos manter com coração humilde.
E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito (Rm
8.28).
Você ama a Deus e a sua mente já foi cativada por Ele? Então pode ter certeza de que o Senhor fará com que suas escolhas erradas se convertam em
benefício! Como saber se amamos a Deus?
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me
manifestarei a ele (Jo 14.21).
Aí está a revelação! À medida que você lê e estuda a Palavra de Deus e obedece a Seus mandamentos, então pode ter certeza de que Ele o manterá no centro
da Sua vontade. Mesmo que faça uma escolha errada, ainda assim Deus fará com que isso se torne um bem para a sua vida. Se Deus não estiver lhe dando
uma direção clara para uma situação particular, então faça escolhas de acordo com sua consciência e suas capacitações, certificando-se de que estas escolhas
não estão indicando algo contrário à palavra de Deus.

E QUANTO ÀS CONFIRMAÇÕES?

Os cristãos certamente se lembram da história de Gideão. Deus enviou um anjo até ele ordenando que se levantasse e lutasse contra os poderosos midianitas
que estavam dominando a terra. Gideão ficou com tanto medo que pegou uma lã de ovelha e pediu ao Senhor para fazer cair orvalho, mas que somente a lã
ficasse molhada e que a terra ao redor permanecesse seca, como confirmação de que Deus daria a ele a vitória.
-1 01 -
Cuítivando um Terreno Propício
Muitos cristãos, com apoio nesse texto, acham que podem pedir a Deus confirmação ou teste em tudo que intentarem fazer. Chamam a isso de "o teste
da lã". Pessoalmente, creio que Deus raramente irá responder a um teste deste. No caso de Gideão, ele não tinha o Espírito Santo nele e Deus estava pedindo
que fizesse algo que poderia requerer grandes milagres. Em algumas ocasiões em que Deus pedirá o equivalente ao que pediu a Gideão. Nestes casos,
provavelmente responderá a um teste ou a uma confirmação. Mas se tentar fazer testes com Deus para cada decisão do dia-a-dia, certamente descobrirá que
Ele simplesmente não responde. Vamos parar de andar temerosamente. Use seu livre-arbítrio para escolher viver de forma agradável a Deus e confie nEle
para todo o resto.
Cuítivando um Terreno Propício
Uma Ferramenta Eficaz na Construção de Trincheiras Interiores

Enquanto meditava sobre a elaboração deste texto, recebi um e-mail com a seguinte questão:
Eu não entendo porque os pastores sempre ensinam sobre o dízimo. Esta é uma prática do Antigo Testamento. Não estamos mais debaixo da lei e,
além disso, o apóstolo Paulo não escreveu que se tentarmos cumprir qualquer parte da lei estaríamos sob maldição? Eu não entendo a razão pela qual
devemos dizimar ou dar ofertas. Pode me ajudar nesse assunto?
Na verdade, esta é uma pergunta com a qual muitos cristãos têm problemas. Tem sido motivo de grande confusão entre os cristãos saber o papel que o
Antigo Testamento desempenha em nossas vidas, já que, estamos sob uma Nova Aliança através do sangue de Jesus Cristo. Uma denominação que conheço
e que se diz cristã, tem desprezado totalmente o Antigo Testamento e se recusa a fazer uso dele. Vamos ver o que a Palavra de Deus diz sobre o Antigo
Testamento e sobre a Lei em nossas vidas hoje.

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a infância sabes as
sagradas letras, que podem fazer- te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus. Toda

-1 0 4 -
-1 0 5 -
Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus
seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra (2Tm 3.14-17).
Temos aqui o apóstolo Paulo escrevendo a Timóteo sobre a importância das Escrituras e de suas funções. Agora, me diga: que Escrituras Timóteo tinha
disponíveis com ele? Se você disse o Antigo Testamento, está correto, pois o Novo Testamento ainda não havia sido escrito. Então, observe novamente a
lista de funções que o apóstolo Paulo deu ao Antigo Testamento: é "proveitoso para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, para que
o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra". Isso é o que se chama de uma lista completa! Embora esse texto, sozinho, nos
mostre que o Antigo Testamento tem um papel muito importante em nossas vidas, vamos prosseguir e ver o que Jesus diz sobre isto.
Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra
passem, de modo nenhum passará da lei um só T ou um só til', até que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos,
por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será
chamado grande no reino dos céus (Mt 5.17-19).
Jesus declara aqui, nitidamente, que aquele que induzir alguém a quebrar uma lei será considerado o menor no Reino dos céus. Importante, por isso, que
observemos a definição correta do que é o "Reino dos céus". Já estamos vivendo nele agora? É algo do passado ou do futuro? O próprio Jesus responde a estas
questões em Lucas:
Então havendo recebido um cálice, e tendo dado graças,
disse: tomai-o, e reparti-o entre vós; porque vos digo que desde agora não mais beberei do fruto da videira, até que venha o reino de Deus (Lc
22.17-18).
Jesus faz referência ao "Reino dos céus" e ao "Reino de Deus" como sendo a mesma coisa. O Reino de Deus chegou com a ressurreição porque Jesus tanto
comeu quanto bebeu com os discípulos depois dela. Sendo assim, estamos atualmente vivendo no tempo descrito por Jesus como "o Reino dos Céus". E,
claramente, a lei e o Antigo Testamento ainda têm grande importância, enfatizada por Deus novamente no livro de Hebreus:
Pois com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados. E o Espírito Santo também no-lo testifica, porque depois
de haver dito: este é o pacto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: porei as minhas leis em seus corações, e as escreverei em seu
entendimento; acrescenta: e não me lembrarei mais de seus pecados e de suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo
pecado (Hb 10.14-18).
Estes versículos são explicitamente direcionados a nós, cristãos, e desejo que você observe o que neles Deus diz: "Porei as minhas leis em seus corações, e as
escreverei em seu entendimento". Se o próprio Deus se propõe colocar Suas leis em nossos corações e mentes, deve considerá- las muito importantes, mesmo
que estejamos vivendo debaixo da Nova Aliança.
O PAPEL DA LEI

©ado o claro ensinamento do Antigo Testamento que mencionei sobre a importância da Lei, podemos perguntar: "Exatamente que papel a Lei ainda
desempenha em nossas vidas hoje em dia?.
Porquanto o que era impossível à lei, visto que se achava
fraca pela carne, Deus enviando o seu próprio Filho em I
semelhança da carne do pecado, e por causa do pecado, na carne condenou o pecado. Para que a justa exigência da lei se cumprisse
em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito (Rm 8.3-4).
Através das eras, desde o início dos tempos, o homem sempre pensou que pudesse se salvar sozinho, isto é, sempre pensou em algum meio para
encontrar seu caminho para o céu. Cada religião na terra ensina isso, exceto o cristianismo. Qualquer pessoa que tem o hábito de compartilhar o
Evangelho sabe que o que estou dizendo é verdade. Aborde qualquer pessoa normal, na rua, e pergunte o que ela acha que vai acontecer depois
da sua morte. Sua resposta será algo como isto:
- Bem, eu espero ir para o céu. Diante dessa resposta, pergunte a ela:

- Por que você pensa que irá para o céu? Ela certamente responderá:
- Ora, eu acho que Deus irá pesar as coisas boas que fiz em relação às coisas ruins. Ele verá que tenho feito mais coisas boas do que ruins e,
então, me deixará ir para o céu.
Desafio-o a fazer aquela pergunta a alguém não-cristão. Se o fizer, a resposta acima é a que você terá na totalidade dos casos.
O fato é que Deus se cansou do vão pensamento do homem e, como se infere do trecho de Romanos citado, lhe disse: "Certo, então você acha
que pode ser bom o suficiente para conseguir seu caminho para o céu. Eu irei mostrar a você exatamente o quanto você deve ser bom para
conseguir isso". E Ele deu aos filhos de Israel a Lei. E disse: "Agora, se conseguir cumprir essa lei perfeitamente, sem o menor lapso, do momento
de seu nascimento até a morte, então você será bom o suficiente para ir para o céu".
- 106-
Como o mencionado texto de Romanos diz, é impossível para qualquer um de nós cumprir a lei perfeitamente durante toda a nossa vida. Por quê?
Porque cada um de nós tem uma natureza pecaminosa, que nos leva a fazer o mal o tempo inteiro. Nenhum ser humano, de lugar algum, tem sido capaz de
cumprir integralmente a lei durante toda a sua vida. Sendo assim, a lei não pode nos trazer salvação. Por quê? Simplesmente porque é impossível para nós
cumpri-la.
Deus sabia de tudo isso, razão pela qual no tempo certo, Ele veio ao mundo em um corpo humano: Jesus Cristo obedeceu toda a lei, de modo perfeito,
durante a Sua vida. Ele foi perfeito e sem pecados. É por isso que Ele pôde pagar pelos pecados de outros. Por isso Jesus declarou que veio para cumprir a lei.
Ele fez isto por nós! Explica-se, assim, porque quando aceitamos a Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, somos cobertos pelo Seu sangue e não temos
mais de cumprir a lei para sermos salvos. Nossa salvação vem, agora, através da fé em Jesus Cristo, não pelo cumprimento da lei.
Mas ainda nos resta uma questão: "Se não temos mais de cumprir a lei para sermos salvos, então por que a lei ainda é tão importante para Deus, a ponto
de Ele escrevê-la em nossos corações e mentes?".
O apóstolo Paulo nos dá a resposta no livro de Romanos:
Mas agora fomos libertos da lei, havendo morrido para aquilo em que estávamos retidos, para servirmos em novidade de espírito, e não na
velhice da letra. Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Contudo, eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não
conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás (Rm 7.6-7).
Nesses versículos, você vê a importância da lei de modo claro e simples. A lei define o pecado! A lei nos mostra o que Deus gosta e o que Ele odeia. Nós
fazemos certo ao estudar a lei e prestar atenção ao que o

- 107 -
rei Davi escreveu:
Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua palavra. De todo o meu coração tenho te buscado; não me deixes
desviar dos teus mandamentos.
Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar
contra ti (SI 119.9-11).
Posso ouvir alguns dos que me lêem dizendo: — Ah! mas a lei não importa mais, porque estamos debaixo da graça. Vamos ver o que Paulo diz a respeito

disso:
Pois quê? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Não sabeis que daquele a quem vos
apresentais como servos para lhe obedecer sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a
justiça? (Rm 6.15-16).
Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque quem semeia na sua carne, da carne
ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna (G1 6.7-8).
Não temos desculpas para pecar pelo fato de não estarmos mais debaixo da
lei. O pecado ainda tem conseqüências para todos os cristãos! Mesmo que esteja salvo, se continuar a andar em uma vida de pecados bloqueará
completamente as bênçãos de Deus na sua vida, e estará sujeito a uma punição que pode ser muito severa! Você faz bem em descobrir o

O pecado ainda etm


conseqüências para todos os
cristãos1 Mesmo que esteja
saívo, se continuar a andar
em uma vida de pecados
bloqueará completamente as
bênçãos de Deus na
sua vida.

-1 09 -
que Deus considera ser pecado e evitar cometê-lo a qualquer custo! PARTES NÃO MAIS APLICADAS
Existem, no entanto, partes da lei das quais estamos dispensados. Não devemos mais realizar os sacrifícios de sangue (Hb 10.18), pois Jesus fez o sacrifício de
sangue final pelos nossos pecados. Em outras palavras, nenhum sangue deve ser mais derramado pelos pecados.
Estamos especialmente liberados das partes de dieta e cerimonial da lei. Havia um argumento sobre isso na Igreja Primitiva. Alguns dos cristãos-judeus
tentavam dizer que os cristão-gentios tinham de seguir partes da lei, como a restrição alimentar e a circuncisão, para serem salvos. Foi quando os primeiros
líderes se reuniram para discutir o problema e procurar uma direção do Espírito Santo. O livro de Atos, no capítulo 15, nos relata esta fascinante parte da
história da Igreja Primitiva, que chegou à conclusão registrada em uma carta para os crentes-gentios:
E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos e os anciãos irmãos, aos irmãos dentre os gentios em Antioquia, na Síria e na
Cicília, saúde. Portanto ouvimos que alguns dentre nós, aos quais nada mandamos, vos têm perturbado com palavras, confundindo as vossas
almas, pareceu-nos bem, tendo chegado a um acordo, escolher alguns homens e enviá- los com os nossos amados Barnabé e Paulo, homens que
têm exposto as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais também por palavra vos
anunciarão as mesmas coisas. Porque pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas necessárias: que
vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da
prostituição; e destas coisas fareis bem de vos guardar.
Bem vos vá (At 15.23-29). !

Creio que a única restrição alimentar que ainda se aplica a nós é a de ingerir sangue. Não devemos consumir sangue, nem comer qualquer animal
que tenha sido estrangulado e o sangue não tenha sido drenado dele. Isto é um desafio em alguns lugares da Inglaterra, onde "pudim de sangue" é
considerado uma delicatesse. Também na Ásia o assunto comer comida sacrificada a ídolos vem à tona, uma vez que é um costume familiar,
naquela região, sacrificar a primeira comida de qualquer refeição ao ídolo doméstico. Os cristãos sofrem grandes perseguições por se recusarem a
participar de tais rituais.
O resto da lei, que não se relaciona a dietas, a cerimoniais ou a sacrifícios, define o pecado, como são as leis sobre o roubo, sobre a mentira etc.
Há, ainda, duas partes da lei que causam muita confusão entre os cristãos de nossos dias: as referentes à circuncisão e ao sábado.
Deus dá a Seu povo sinais que o lembrem de um relacionamento de aliança com Ele, como são os casos de dois sinais no Antigo Testamento e
de dois no Novo Testamento. Um desses sinais é efetuado somente uma vez na vida da pessoa; o outro repetidamente. Os dois sinais referidos no
Antigo Testamento são a circuncisão (Gn 17.7-13, Rm 4.11) e o guardar o sábado. Vejamos o que as Escrituras dizem sobre o sábado e que causa
confusão hoje em dia.
Disse mais o Senhor a Moisés: falarás também aos filhos de Israel, dizendo: certamente guardareis os meus sábados; porquanto isso é
um sinal entre mim e vós pelas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica (Ex 31.12-13).
O sábado foi dado aos filhos de Israel como um sinal de lembrança contínua de que eles estavam em um relacionamento de aliança
- íii - i

-110 -
especial com Deus. Quais são, então, os dois sinais do Novo Testamento? São o batismo (Rm 6.3-5) e a Ceia do Senhor (Lc 22.15-19, ICo 11.23-26). ^
A MALDIÇÃO DA LEI

A segunda parte da pergunta que me foi enviada e mencionada no início desta mensagem, era: "se tentarmos cumprir qualquer parte da lei estaremos sob
maldição?". Vamos olhar primeiro o termo "maldição da lei".
Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas
que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. É evidente que pela lei ninguém é justificado diante de Deus, porque: o justo I viverá da fé; ora, a
lei não é da fé, mas: o que fizer estas ^ coisas, por elas viverá. Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está
escrito: maldito todo aquele que for pendurado no madeiro (G1

E a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os
delitos; e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós,
cravando-o na cruz (Cl 2.13-14).
A maldição da lei é simplesmente o seguinte: a lei condena cada um de nós à eternidade no inferno porque não podemos cumpri-la perfeitamente. Cada ser
humano na face da terra tem pecados em sua vida! Entretanto, Jesus cumpriu a lei perfeitamente por nós, pagando o preço pelos nossos pecados na cruz. É
dito na carta de Colossenses que foi "riscado o escrito de dívida que havia contra nós". Isto se refere

- 112 -
ao escrito de dívidas efetuado pela lei, por causa da nossa impossibilidade de cumpri-la perfeitamente. E por isto que nossa salvação vem através da fé em
Jesus Cristo, nada mais! Por nós mesmos, não podemos fazer nada para conseguir a salvação.
O Antigo Como Jesus já fez tudo isso em nosso lugar, devemos
Testamento
simplesmente aceitá-Lo como Deus e crer no que Ele cumpriu por nós na cruz.
Agora é que vem o "cumprir qualquer parte da lei". Alguns dos cristão-judeus estavam se dirigindo aos cristão-gentios, em Galácia, e dizendo a eles
que não estariam salvos a menos que fossem circuncidados. Em outras palavras, eles estavam dizendo: "A salvação vem através da fé em Jesus Cristo mais
a circuncisão". Veja o que Paulo escreveu aos gálatas sobre esta falsa doutrina:
^^^ Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo testifico a todo homem que se deixa circuncidar,
que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaístes. Nós, entretanto, pelo Espírito
aguardamos a esperança da justiça que provém da fé (G1 5.2-5).
O que Paulo está dizendo é o seguinte: se você contar com o cumprimento de uma parte da lei para estar salvo, então terá de cumprir a lei inteira.
Cumprir somente uma parte da lei por causa da salvação leva você a estar debaixo de maldição. Como ele escreveu em Gálatas 3.10: "Pois todos quantos
são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro
da lei, para fazê-las".
Você não pode cumprir somente uma parte da lei a fim de obter a salvação. Você tem de cumpri-la por inteiro. Por isso, nossa única esperança de
salvação está na fé em Jesus Cristo, que cumpriu toda a lei por nos.

- 113 -
Nunca, nunca mesmo deixe alguém lhe dizer que, para ser salvo, se deve crer em Jesus Cristo acrescido de alguma coisa. Nada de circuncisão, nada de
guardar o sábado, nada de dizimar, nada a acrescentar! Nossa salvação vem através da fé em Jesus Cristo, mais nada! Se você acha que tem de cumprir
alguma parte da lei para ser salvo, então ficará debaixo da maldição da lei.

E QUANTO ÀS DEMAIS PARTES?

Sabemos, agora, que a lei define os pecados e nos permite conhecer o que Deus gosta e o que Ele detesta. E quanto às demais partes do Antigo Testamento?
Como elas se aplicam às nossas vidas?
Todas as demais partes do Antigo Testamento nos mostram como Deus opera na vida do Seu povo. Ele nos dá o seu "modus operandi", isto é, Sua forma
de operar. Quando os filhos de Israel se viravam contra Deus e não cumpriam Seus mandamentos, Deus os disciplinava e quando cumpriam os
mandamentos, os abençoava. Você quer ser abençoado por Deus? Então, deixe-se cativar por Jesus viva e de modo a agradá-lo. Como saber o que é
agradável a Deus? Leia o Antigo Testamento!
Mas é a vós, gentios, que falo; e, porquanto sou apóstolo dos gentios, glorifico o meu ministério, para ver se de algum modo posso incitar à
emulação os da minha raça e salvar alguns deles. Porque, se a sua rejeição é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão, senão a vida
dentre os mortos? Se as primícias são santas, também a massa o é; e se a raiz é santa, também os ramos o são. E se alguns dos ramos foram
quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te glories contra os
ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti. Dirás então: Os ramos foram quebrados,

- 114-
para que eu fosse enxertado. Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu pela tua fé estás firme. Não te ensoberbeças, mas teme;
porque, se Deus não poupou os ramos naturais, não te poupará a ti. Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram,
severidade; para contigo, a bondade de Deus, se permaneceres nessa bondade; do contrário também tu serás cortado (Rm 11.13-22).
Neste texto, os "ramos que foram quebrados" são os judeus que se recusaram a crer em Jesus Cristo, Os gentios que aceitaram a Cristo são os ramos que são
"enxertados". Mas Paulo nos faz uma séria advertência. Nós somos ramos, não a raiz! Por isso, ele nos coloca em aviso: assim como Deus lidava com os filhos
de Israel, assim Ele lida conosco. Se desobedecermos aos seus mandamentos, Ele irá nos disciplinar da mesma maneira com que disciplinava os filhos de
Israel. Sendo assim, tudo o que está escrito no Antigo Testamento se aplica diretamente a nós! Todas as profecias, todos os exemplos de como Deus operava,
todas as promessas. Nós temos sido incluídos na nação formada pelo povo especial de Deus. Desse modo, tudo o que está no Antigo Testamento se aplica
diretamente às nossas vidas.
Voltemos à questão com a qual iniciamos este enfoque. Por que devemos dizimar e dar ofertas? Para obter a salvação? Claro que não! Fazemos isso
porque Deus nos diz que isto é agradável a Ele; e abre portas para operar em nossas vidas. Se o honrarmos com nossos dízimos e ofertas, então abençoará
nossas vidas. Se nos recusarmos a fazer isso, Sua punição severa virá sobre nós.
Deus sabe que uma das coisas que mais estimamos é o nosso dinheiro. Ele sabe que uma das coisas mais difíceis de se fazer é confiar- lhe o nosso
dinheiro. Tem sido assim durante toda a história da humanidade. Foi por isso que Deus estabeleceu um sistema para testar nossa obediência e fé. E até onde
sei, existe um único lugar nas Escrituras onde Deus nos dá o direito de testá-Lo. Ele diz:

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se
Eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança (Ml 3.10).
Isto se aplica a nós hoje? Pode confiar que sim! Porque fomos enxertados à arvore - somos parte do povo escolhido de Deus. Temos de dizimar para sermos
salvos? Não temos! Nossa salvação vem através da fé em Jesus Cristo, nada mais. Mas, se obedecermos a Deus nisto, construiremos trincheiras que nos
defendem do exterminador e abriremos as janelas dos céus para recebermos Suas bênçãos.
Trincheiras para uma Guerra Contra o Invisível

parece filme de ficção, mas é exatamente o que estamos enfrentando - uma guerra contra o invisível! Alguns eventos em meus recentes seminários me
fizeram lembrar da necessidade de voltar e rever, regularmente, alguns princípios básicos.
Um bom soldado continuamente volta a praticar com sua espada ou com outras armas. De contínuo, aprimora suas habilidades para permanecer
preparado e não apenas para aprender a atirar com sua arma e só voltar a usá-la quando estiver de frente com um inimigo. Se agisse assim, seria rapidamente
morto em combate. Infelizmente, é exatamente isto o que ocorre com a maioria dos cristãos. Estão sendo mortos ou terrivelmente feridos em combates
espirituais.
Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que
temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da
iniqüidade nas regiões celestes (Ef 6.11-12).
Cavando Trincheiras _____________________ , .

Está bem! Sei que você já leu este texto milhares de vezes, mas tem meditado nele ultimamente? Já parou para pensar no fato de que cada dia da sua vida está
na mira de ataque de forças invisíveis? Consegue perceber quando está sendo atacado? Ou simplesmente vê fracassos acontecendo durante o dia e fica
ponderando o que Deus tem contra sua vida? Ou ainda perguntando por que sempre tem momentos ruins?
Recebo inúmeras cartas e e-mails dizendo exatamente a mesma coisa: "O que Deus tem contra mim? Por que tenho de viver esta vida miserável? Ai de
mim!". Tenho ouvido isso constantemente e chego a ter vontade de pegar essas pessoas pelos braços e dar-lhes uma boa sacudida! Tenho vontade de dizer a
elas: "Acordem!!!" Deus exige que você fique em pé e lute! Sua luta é contra um inimigo cruel. Deus nunca prometeu que faria tudo em seu lugar. Não! Ele
quer transformá- lo em um batalhador! Veja o que Paulo escreveu no versículo anterior ao que mencionei:
Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder (Ef 6.10).
Está parecendo aqui que Deus irá fazer tudo por você? Não! Está dizendo que você tem de ser forte, manter-se em posição e lutar. Então vamos pegar
novamente nossas armas e aprender como manuseá-las de maneira correta, a fim de que atinjamos nossos objetivos.
Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará dano algum ' ^
E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios... (Mc 16.17).
Através de Sua morte e ressurreição, Jesus Cristo garantiu àqueles que O adoram e servem, a autoridade sobre todo espírito demoníaco. Jesus nos disse
diretamente que Ele nos deu autoridade para pisar "serpentes e escorpiões", que são os espíritos demoníacos, e sobre "todo o poder do inimigo". Ele continua
nos dizendo como devemos fazer isto: em Seu nome.

- 118 -
Nossa autoridade sobre espíritos demoníacos está no nome de Jesus. Não está no sangue de Jesus. E nisto que muitos cristãos se enganam e ficam se
perguntando porque saem completamente derrotados de confronto com um demônio. Eles dizem coisas como "Eu invoco o sangue" ou "Eu me cubro com o
sangue de Jesus", mas nem a invocação nem a cobertura são armas de guerra.
Atente para isto: quando você aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, não se cobriu com o sangue de Jesus naquele momento? Sim, você fez
isso! Você alguma vez deixou de estar debaixo da cobertura deste sangue?! Espero que não! Uma vez estando salvo, você está coberto com o sangue de Jesus.
E os demônios continuam atacando-o mesmo assim! Jesus fez a provisão através do Seu sangue para que tivéssemos autoridade sobre nosso inimigo em Seu
nome. O nome de Jesus é a nossa arma. Então, quando é atacado por um espírito demoníaco, o que você faz? Abre a sua boca, fala alto e manda que ele saia
no nome de Jesus. É assim que interagimos com o mundo invisível: através da palavra falada. Você deve decidir estar "fortalecido" como o apóstolo Paulo
orienta. Você decide, com a sua vontade, permanecer firme contra o ataque. Repreenda quantas vezes for necessário até que você tenha a vitória.
Suponha, por exemplo, que você acorde no meio da noite, molhado de suor, totalmente apavorado. A menos que tenha ouvido alguém entrar na sua
casa, não tem razões para ter medo. E um ataque demoníaco. O que você deve fazer? Usar a sua arma! Abra sua boca e fale alto e com firmeza: "Não\,
demônio de medo, vá embora de uma vez por todas, em nome de Jesus Cristo!". Fale com toda a convicção.
Você tem se sentido muito bem, a vida está toda nos conformes e,
de
repente, acorda certa manhã deprimido e com raiva. O mundo inteiro está sombrio. Fica a impressão de que tudo está dando errado. Por
quê? O que aconteceu durante a noite? A resposta é simples. Você recebeu a visita de um demônio. Os demônios têm a habilidade de colocar
pensamentos e emoções em nossa mente, mesmo estando fora de nós. Em 2Coríntios 10.5. nos é dito que o campo de batalha está em nossa mente. Somos
responsáveis, diante de Deus, por "levar todo pensamento cativo em obediência a Cristo" (2Co 10.5).
Quando acordar com esse terrível mau humor, saia da cama, bata o pé firmemente no chão, abra sua boca e declare:
- Demônios, saiam daqui em nome de Jesus! — Eu não ficarei com seus pensamentos ou sentimentos! — Este é o dia que o Senhor fez e eu me alegrarei e
me regozijarei com ele! Garanto que ficará surpreso com a diferença que irá ocorrer. Esta batalha é invisível. Ela se desenvolve em nossas mentes e em
nossos pensamentos na maioria das vezes. Se não controlarmos nossos pensamentos, então os demônios irão atuar sobre eles. É simples. A causa principal
da depressão é uma vida de pensamentos descontrolados. Jesus nos fala de modo muito direto sobre isso no Evangelho de Mateus.
E, clamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei: Não é o que entra pela boca que contamina o homem; mas o que sai da boca, isso é o
que o contamina (Mt 15.10-11).
Do que Jesus estava falando? Os judeus acreditavam que um homem podia ficar impuro ao comer certos alimentos. Jesus disse a eles que isso não era uma
fonte de impureza. A impureza é vista pelo que "sai da boca". Em outras palavras, o que um homem diz mostra o que ele tem em sua mente. É por isso que
Deus quer que purifiquemos nossas mentes e levemos cada pensamento cativo. Temos de tomar a autoridade sobre os demônios que colocam pensamentos
sujos em nossas mentes e mandá-los embora. Sugiro que pegue o livro "Prepare- se para a Guerra" e releia o capítulo "O Homem de Ânimo Dobre". Leia-o
várias vezes até que entenda o conceito sobre a purificação da mente. Se não tiver controle sobre seus pensamentos, você acabará sendo destruído. Tenha
cada um de seus pensamentos cativo em obediência a Jesus Cristo.

A SUA FORTALEZA
'Todo soldado precisa de uma fortaleza. Ele necessita de uma trincheira segura onde possa descansar e ter suas forças restabelecidas. Nossa maior fortaleza é
o lar. Nossos lares devem ser locais limpos e cheios da paz de Deus. Um lugar onde possamos encontrar sossego, tempo para orar, ler a Palavra de Deus e
sermos edificados no Senhor. Satanás sempre atacará nossos lares. Ele quer transformá-los lugares de disputa, de barulho, de confusão e de distração. Satanás
quer que os membros da família briguem uns com os outros em vez de lutarem contra ele. Ele quer interromper o sono com pesadelos horríveis e com
outras formas de ataque. Mas, louvado seja Deus, temos uma arma para nos defender de cada um destes intentos malignos.
Ministrei, recentemente, na Carolina do Norte, em uma comunidade hispânica. Eu não a tinha visitado antes, mas esta comunidade estava sob intenso
ataque devido a uma batalha espiritual. Eles não tinham noção disso e, além do mais, não sabiam como enfrentar a situação. Na segunda noite, ensinei
princípios básicos de batalha espiritual.
Aprenderam como repreender um demônio diretamente, no nome de Jesus Cristo. E os ensinei como ungir, selar e limpar suas casas para prevenir
ataques demoníacos. Algumas coisas interessantes ocorreram naquela noite, depois de minha palestra. Voltei para o quarto do hotel e tive uma tranqüila
noite de sono. Mas não foi isso o que ocorreu com a maioria das pessoas! Para terem idéia, os pastores ignoraram nossos ensinamentos e prestaram pouca
atenção no que dissemos. Eles consideraram o assunto um exagero. Eu lhes disse:
- Por favor, ouçam-me, vão para casa hoje e unjam, selem e limpem
seus lares. Se fizerem isso, Deus operará e irá protegê-los.
Mas eles não me deram ouvidos, simplesmente foram para casa e dormiram. O irmão que organizou as reuniões me falou na manhã seguinte que, por volta
de três horas da madrugada, ele foi empurrado da cama para o chão por uma força invisível e foi estrangulado até perto de morrer! Ele clamou ao Senhor,
mentalmente, que o ajudasse e, finalmente, pôde sussurrar:
— Vá embora, no nome de Jesus...
Imediatamente, a força que o estava estrangulando se dissipou. Ele fincou o pé no chão e gritou "Seu demônio, saia daqui em nome de Jesus!". No mesmo
instante, a força foi embora. Mas retornou mais tarde para novamente atacá-lo. Vez por vez, ele teve uma noite muito ocupada! Falou-me o quanto estava
agradecido por ter ensinado como repreender diretamente os demônios em nome de Jesus.
— Sim — eu repliquei, mas se você tivesse ungido e selado sua
casa, ele nunca poderia atacá-lo!
Ele começou a gaguejar, mas finalmente admitiu que eu estava certa. Descobri que aqueles outros três pastores também foram atacados naquela noite. Eles
vieram até mim, individualmente, na reunião da noite seguinte, e relataram terríveis experiências de serem atacados fisicamente, durante seus sonos, por
forças demoníacas. Nenhum deles havia se preocupado de ungir, limpar e selar seus lares e, acanhadamente, pediram se eu poderia ensinar mais uma vez
sobre como fazer isso.
Eu também fui atacada, mas não percebi até a manhã seguinte, porque dormi tranqüilamente a noite toda. Eu sempre passo o óleo e selo o quarto de
hotel assim que entro nele; é uma das primeiras coisas que faço. Na noite em que todos os pastores foram atacados, os demônios também se levantaram
contra mim, mas não conseguiram entrar! Como sei disso? Porque na manhã seguinte, quando levantei da cama e abri as cortinas da janela do quarto, fiquei
atônita ao ver marcas de arranhões fortes, de poderosos demônios, do lado de fora da janela. Aquelas marcas não estavam lá no dia anterior. Tenho certeza
disso porque deixei as cortinas abertas durante o dia para que eu pudesse ver a paisagem. Eu me arrepio só em pensar no que aconteceria caso não tivesse
ungido o meu quarto! Eu teria vivido um terrível ataque de demônios, extremamente poderosos. Graças a Deus, fui obediente e usei as armas disponíveis.
Mais tarde, dei uma volta ao redor do hotel. Minha janela era a única que tinha marcas. O inimigo sabia exatamente onde eu estava.
Outra mulher na cidade foi atacada na mesma noite. Ela estava sob ataque durante várias noites. Essa mulher tinha uma filhinha que começava a chorar
todo entardecer e tinha febres altíssimas. O choro durava quase que a noite toda. Os médicos não conseguiam descobrir o que havia de errado com ela e os
fatos se repetiam noite após noite. Na noite posterior àquela em que ensinei como ungir a casa, esta irmã voltou a enfrentar o mesmo problema, mas desta
vez tinha conhecimento! Assim que sua filha começou a chorar, correu para o seu quarto e a ungiu com óleo, ordenando que os demônios saíssem de uma
vez por todas em nome de Jesus!
A criança parou de chorar e a febre baixou instantaneamente. A mãe literalmente correu pela casa, ungindo-a com óleo. Assim que acabou de ungir a
última porta, expulsando os demônios e pedindo que o Senhor a selasse, ela voltou para o quarto da filha e a encontrou dormindo tranqüilamente e sem
febre. Ela também testemunhou como foi sua experiência. Ela foi vitoriosa e os ataques não a atingiram mais. Mas os pastores tiveram de lutar a noite
inteira. Na noite seguinte, eles ungiram e selaram suas casas e dali em diante, dormiram em completa paz. Houve tantos testemunhos, que não tenho espaço
para repetir todos eles. Vidas mudaram completamente à medida que as pessoas reconheciam que estavam no meio de uma guerra invisível e que
precisavam manter suas posições e lutar.
Querido leitor, continue esta leitura. Quero rever com você como e
por que se deve ungir a casa. Para aqueles que estão me lendo na prisão, vocês podem ungir suas celas e encontrarão uma grande proteção.
COMO UNGIR SUA CASA

O Senhor nos deu uma poderosa arma de guerra através do óleo da unção. Não somente podemos ungir pessoas com ele, mas a Bíblia nos mostra que
podemos usá-lo para ungir objetos e lugares também. Aprendi isso logo no início da minha caminhada na batalha espiritual; e conheço muitos cristãos aos
quais o Senhor ensinou esta mesma

Tudo começou há muitos anos, logo após a libertação final de' Elaine (veja o livro 'Ele veio para libertar os cativos'). As bruxas da região sabiam que ela
havia saído do reino de Satanás e estavam furiosas. Enviavam maldições para nós, noite e dia. Com as maldições, eram lançados centenas de demônios.
Minha casa se tornara cenário de uma terrível batalha espiritual. Os demônios inundavam o ambiente. Eles nos atormentavam de todas as maneiras
possíveis. Moviam os móveis de lugar, nos empurravam da cama enquanto dormíamos, tentavam nos estrangular, nos afligiam com depressão, ansiedade e
toda a sorte de problemas físicos. Eu sabia que o problema era demoníaco e repreendia os espíritos no nome de Jesus, ordenando que fossem embora da casa.
Obviamente, eu precisava de algo mais.

Uma noite, em absoluto desespero, clamei ao Senhor: "Pai, por favor, o que posso fazer? Sinto como se minha casa fosse uma passagem aberta para
qualquer espírito demoníaco que queira entrar. O Senhor sabe como estes espíritos estão nos atormentando. Eu não agüento mais!". Naquele momento, o
Espírito Santo fluiu em minha mente a narrativa bíblica a respeito do cordeiro da Páscoa em Êxodo, capítulo 12. Então Ele disse: "Desde a morte de Jesus,
não é mais necessário sacrifícios de sangue. Então, o que você acha que deveria usar no lugar do sangue hoje em dia?".

- 124-
- O óleo? - perguntei.
"Exatamente!".
Então, o Senhor também me lembrou do texto em Êxodo, capítulo 40, onde Ele instruiu a Moisés a usar o óleo da unção.
Então tomarás o óleo da unção e ungirás o tabernáculo, e tudo o que há nele; e o santificarás, a ele e a todos os seus móveis; e será santo (Êx
40.9).
A medida que ponderei nestes textos, o Senhor me mostrou que eu deveria pegar óleo e ungir a minha casa, santificando-a para Deus. O Senhor também me
mostrou que os filhos de Israel tinham ungido os umbrais e vergas das portas de suas casas com o sangue do cordeiro para impedir o anjo da morte de entrar.
Entenda que o anjo da morte era um espírito poderoso. E sendo um ser espiritual, não precisava de portas para entrar em uma casa. Poderia, simplesmente,
atravessar a parede se assim o desejasse. Mas a porta era uma abertura, algo que simbolizava uma entrada espiritual. Nos dias de hoje, temos muitas aberturas
em nossas casas: portas, janelas, tubulação de ar, lareira, saída de caldeira etc.
Depois de orar e de refletir sobre tudo isso, peguei o óleo que tinha à mão (óleo de cozinha) e coloquei um pouco nos umbrais e vergas de todas as portas
e janelas, assim como na lareira e em toda abertura que existia na casa, exceto em uma porta. Eu falava alto enquanto fazia isso, declarando que estava
ungindo a minha casa no nome de Deus Pai, de Jesus Cristo e do Espírito Santo. Em pé, ordenei que, no nome de Jesus, todos os espíritos demoníacos
saíssem da minha casa, de uma vez por todas, através da porta não-ungida. Então, ungi a porta que havia faltado e pedi ao Senhor para santificar e selar a
minha casa. A mudança foi imediata! Paz e tranqüilidade tomaram conta do ambiente. Os demônios se encontravam agora do lado de fora e não conseguiam
mais voltar para dentro da casa. Desde aquele momento, sempre mantenho minha casa ungida e selada. 7
Posteriormente, o Senhor me mostrou que eu deveria fazer a mesma coisa no terreno ao redor da minha casa. Para isto, coloquei óleo em uma garrafa
plástica com borrifador. A medida que andava na margem da minha propriedade, borrifava óleo no terreno, declarava que a propriedade pertencia a Deus
e pedia a Ele que tomasse posse dela, que a selasse, e que a protegesse. Antes de fechar o círculo com óleo, quebrei toda maldição sobre a terra e ordenei que
todos os demônios saíssem em nome de Jesus. Então, fechei o círculo ao redor da propriedade com óleo, orando e pedindo a Deus para selar a terra contra
qualquer invasão demoníaca. Isto também traz muita paz e proteção. Eu estava entrincheirada.
Está experimentando ataque demoníaco onde trabalha? Então unja seu espaço pessoal no escritório, sua mesa, sua cadeira e a área ao seu redor. Mas
certifique-se de que ninguém esteja vendo você fazer isso, pois teria de passar muito tempo explicando a unção para um não- cristão. Peça ao Senhor que
sele seu espaço e para amarrar completamente os demônios de qualquer pessoa que colocar os pés ali. Tal atitude não só o protegerá de ataques, como
mudará as atitudes das pessoas que se aproximarem, pois os demônios delas estarão amarrados. A propósito, caso você esteja perguntando, umbral é a parte
vertical que fica de cada lado da porta; verga é a parte horizontal, que fica cruzada na parte de cima da porta. Isso vale também par janelas.
Estamos em uma guerra real, irmãos e irmãs. Peguemos as nossas armas e lutemos!

7 Nota do editor: De acordo com o contexto geral do livro, A Dra rebecca Brown não está afirmando que unção com óleo em si mesma seja suficiente, ela só
será eficaz se houver santidade. As maiores entradas e saídas estão no coração. A unção é um sinal externo do que já ocorreu interiormente.
Conhecendo Mais as Trincheiras
do Inimigo

Quem não se estremecerá? Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas! Quem
não se estremecerá? (Am 3.7-8)

Deus tem falado aos seus profetas ao longo do tempo e de maneiras distintas. Normalmente, lhes mostra, através de visões, o que há de vir. Estas visões
trazem noticias de tempos bons ou ruins, de bênçãos e de correção. Estas revelações são atuais e verdadeiras quando constatadas nas paginas da Bíblia.
Daniel, meu marido, é um profeta dos nossos dias. O Senhor deu recentemente a Ele uma visão e mostrou que devemos compartilhá-la para que vocês
possam orar a respeito. Deus não fala somente o que vai fazer, mas também o que Satanás está tentando fazer. O por que disso? É para que, pelas orações,
possamos impedir os planos de Satanás.
6 de fevereiro de 2004 (primeiro dia de lua cheia)
Daniel é quem narra:
Estava deitado sem conseguir dormir. Durante todo o anoitecer estive, progressivamente, discernindo uma terrível batalha que se desenvolvia no mundo
espiritual. Isso me fez ficar tão agitado que não conseguia dormir. De repente, um anjo apareceu ao meu lado, pegou minha mão e disse:

- 127-
- Venha, você deve ver e ouvir, e depois contar aos outros.
Imediatamente fui levado pelo anjo, sem saber para onde, embora tivesse consciência de que transitava pelo mundo espiritual. Quando chegamos a
determinado lugar vi milhares de demônios, todos com armaduras de guerra, em formação militar, em inúmeras fileiras que se perdiam de vista. Estavam
em alerta, esperando instruções.
Entramos em um enorme compartimento. Era como estar em uma caverna escura, com uma substância brilhante, negra e vermelha, que escorria como
lava vulcânica por todas as paredes e lugares. Havia criaturas estranhas e horríveis se arrastando pelo teto e pelas paredes. Assim que passamos por este
compartimento, o anjo apontou para um ser que estava sentado em um trono à nossa frente.
— Aquele é Satanás, o príncipe deste mundo (Jo 12.31) - disse ele-, e esses são os seus reis na terra, seus demônios governadores.
O lugar estava cheio de inúmeras filas, cada uma composta de milhares de demônios. Tudo estava repleto de sombras negras. Era como se não existisse
nenhuma cor, a não ser a da luz vermelha. Era impossível numerá-los. Eles se estendiam até onde meus olhos enxergavam, tão grande era o lugar.
Satanás se assentava no alto trono, de frente para aquele lugar. Em cada lado seu, porém mais abaixo, estavam sentados dois grandes demônios, cada um
em um trono. O anjo me disse que um deles era o Príncipe dos Estados Unidos e, o outro, o Príncipe da Inglaterra. No centro, logo abaixo de Satanás, em
outro trono, estava sentado outro príncipe, que o anjo disse ser o rei que influenciava as Nações Unidas.
Após nossa chegada, um gigantesco demônio negro foi chamado do meio da multidão e se pôs diante de Satanás, que o chamou de "embaixador na Casa
Branca". Satanás disse que ele teria de controlar a Casa Branca com vistas à aprovação de leis que legalizassem
casamentos homossexuais; para que o cristianismo seja extinto nos Estados Unidos e minar toda resistência contrária ao aborto e à legalização de sexo com
crianças.
Enquanto Satanás se dirigia ao 'embaixador', dois espíritos gigantescos se levantaram e ficaram em pé, atrás do embaixador. O anjo me revelou que um
dos espíritos estava infiltrado na União Civil da Liberdade Americana (UCLA) e, o outro, entrou na Associação Norte-Americana do Amor Entre Homens e
Crianças (ANAAEHC); ambos tentavam aprovar uma lei legalizando a pedofilia nos Estados Unidos. Satanás falou ao embaixador na Casa Branca que os
demônios da UCLA e da ANAAEHC estavam designados para apoiá-lo, com todos os guerreiros.
Disse mais Satanás: na Casa Branca, os espíritos de incesto, de imoralidade, de mentira e de fraude se enraizaram profundamente; e que foram ali
alocados para controlar o próximo presidente e destruir todas as leis morais dos Estados Unidos, todas as famílias e o espírito cristão na América. Satanás
disse que eles já haviam obtido sucesso em corromper o Congresso com espíritos de lascívia, de imoralidade sexual, de ganância, de mentira e de fraude.
Lúcifer informou também, que o Congresso estava perto de ser totalmente controlado por seus príncipes e demônios.
Os demônios próximos a Satanás obviamente faziam parte da alta hierarquia. Eram enormes, feios e poderosos. Suas vestes pareciam cascas que faziam
parte de seus corpos, algo parecido com um tatu. O anjo me disse que eram os "principados e potestades, hostes espirituais da iniqüidade nas regiões
celestes", como referido em Ef 6.12.
Enquanto olhava toda aquela cena, vi que cada um deles tinha algo rastejando sobre si. Olhei mais de perto e vi que cada um era coberto com inúmeros
pequeninos demônios parasitas. O anjo me disse que esses pequenos espíritos eram acompanhantes-mensageiros, usados por aqueles demônios dominadores
para levarem mensagens e impor suas vontades e desígnios sobre aqueles a quem dominam. Os demônios parasitas chegam e partem, constantemente, dos
demônios dominadores.
Assim que terminou de falar com os três demônios, Satanás virou- se para o restante da multidão, e ouvi quando se referiu a eles como "corpo dos
príncipes governantes". Eram principados dos Estados americanos, com opressores sob seus comandos, que dominam sobre cidades, sobre municípios e
sobre áreas menores. Estes demônios pairam sobre os tribunais de justiça do País - especialmente sobre a Suprema Corte - sobre gabinetes políticos e sobre
toda área do governo federal. Eles possuíam raiva em seus olhos e eu nunca tinha visto tanta maldade como naquele lugar. O poder maligno que emanavam
desafia a nossa capacidade de descrevê-los. Enquanto Satanás lhes falava, vi raios de luz negra saindo de sua boca e alcançando seus líderes, energizando e
fortalecendo cada um deles. Satanás deu-lhes diversas ordens:
1. Designou-os para dirigirem-se à Câmara (correspondente às assembléias legislativas brasileiras) de seus Estados, aos diversos tribunais de justiça tanto
estaduais quanto federais, e ao Capitólio, em Washigton D.C, onde funciona o Congresso norte-americano. Satanás lhes disse que deveriam usar de toda
influência sobre homens e mulheres nestes cargos: - dinheiro, sexo, menti] as, ameaças, ganância por poder e até mesmo morte - para corromper, caso
não cooperassem. Esses demônios deveriam garantir que fossem aprovadas leis e estatutos que, de alguma forma, incentivassem todas as formas de
abominações. Tudo que fosse imoral precisaria ser legalizado e aceito pela população dos EUA.
2. Verdadeiramente as pessoas agora querem a imoralidade, é so olhar para elas", disse Satanás, para continuar: "a homossexualidade deve ser exaltada, e
toda forma de perversão sexual aceita como liberdade de expressão. Toda menção ou símbolo do cristianismo
deve ser removido, especialmente de lugares públicos e de escolas. Nós precisamos tirar a Palavra de Deus dos EUA, e tornar ilegal toda forma de menção a
Deus. Vocês devem operar rapidamente, tornando o cristianismo uma religião discriminatória. Todas as pessoas do governo devem ser corrompidas. Todos
os valores familiares, como a santidade no casamento, devem ser removidos.
- 129 - A imprensa ajudará a manter toda forma de depravação diante dos olhos das
pessoas. As crianças precisam de direitos legais para se envolver em todas as formas de depravação e sexo. Todos os direitos dos pais sobre as crianças devem
ser retirados. Nós iremos estabelecer acampamentos de nudismo para jovens.
3. Disse mais Satanás:
- Os falsos profetas que exercem alguma posição na igreja ensinarão a mensagem da ganância e da mentira, levando o povo de Deus à busca de riqueza, de
prosperidade e falsa felicidade, fazendo-o rejeitar completamente qualquer espécie de resistência contra nosso envolvimento com o governo. Agora é a hora
final para dividirmos a Igreja quanto a assuntos políticos. A esquerda estará contra a direita em severa competição. Vocês devem fazer com que a família se
volte contra a família nos campos da política e da religião. Chegou a hora de colher os frutos das sementes que plantamos pacientemente nas igrejas, anos
atrás. Essas sementes cresceram e possuem poderosas raízes na ganância por riqueza e por poder, no sexo e na amargura. A lascívia espalhou o sexo na Igreja
como se fosse um deus e o casamento não é mais respeitado na Igreja. Cada vez que um cristão se envolve em pecados sexuais, pornografia, lascívia e aborto,
abre uma porta para mandarmos mais espíritos à Igreja. E por isso que o poder de Deus, através dela, está sendo reduzido. Vocês devem usar a fofoca, a
calúnia e traições com muito mais força.
Certifiquem-se de que todas as pessoas da Igreja escutem qualquer coisa de negativo a respeito de qualquer ministro que pregue a
verdade de Deus. Não permitam que alguém venha contra nosso reino. Fomentem mais mulheres grávidas fora do casamento e mais abortos. Façam
com que estas coisas se tornem aceitáveis na Igreja. Estamos perto de conseguir isso, finalizem logo a tarefa.
Certifiquem-se de que os índices de divórcio na igreja dobrem em 2004. Façam isso enviando demônios para atacarem casais cristãos com lascívia,
promovendo discórdia, raiva e descontentamento com o casamento. É a hora de enviar prostituídos de ambos os sexos à Igreja, especialmente para
faculdades cristãs e gabinetes dos pastores e de todos os líderes da Igreja.
Vocês devem destruir toda a Palavra de Deus e substituí-la pela palavra dos meus falsos profetas. Certifiquem-se de que falsos sinais e maravilhas sejam
multiplicados na Igreja neste ano, favorecendo a que as pessoas sigam meus falsos profetas. Dêem aos falsos profetas^ mais e melhores palavras
persuasivas.
Coloquem o espírito carnal dentro da Igreja para que eles queiram ^ desfrutar a carnalidade e passem a abominar os sacrifícios a Deus. Os cristãos estão
mais interessados no entretenimento do que na Igreja. Quero mais esporte nos domingos. As finais dos campeonatos de futebol e de baseball têm tido
um resultado excelente, mantendo as pessoas longe da Igreja. Se eles querem lazer, vamos atendê-los. Nós temos tido um grande sucesso em substituir
avivamentos por formas de entretenimento para a Igreja.
Enviem demônios para a vida de cada cristão a fim de inibir suas orações. Neste momento, estamos vencendo a guerra nas regiões celestiais, visto que
existe falta de oração e de compromisso. As orações neste tempo terão motivações egoístas e não em favor do Reino de Deus. Aproveitem-se do fato de
que os cristãos querem construir coisas para si mesmos. Isto significa dizer que estão orando para construir o meu reino, e são muito cegos para notar
isso. Cada

- 130 -
igreja, nesses dias, se transformou num reino governado por homens ou um conselho. Mantenham isso!
Eu o vi tomado de forte poder enviando inúmeros poderosos espíritos às igrejas: espíritos de sedução, de opressão, de assassinato, de mentiras, de acusação,
de engano, de roubo, entre inúmeros outros. Cada um para atuar de acordo com a sua especialidade.
4. Expandam o terrorismo! Fortaleçam as células terroristas - enviem demônios para ensiná-los a serem mais eficientes. O terrorismo é uma grande arma
contra cristãos. Quanto mais levarmos o terrorismo para os Estados Unidos e para as igrejas, mais os cristãos irão se virar contra seu Deus, perdendo toda fé
quando começarem os sofrimentos.
Também quero mais violência nas escolas. Mais violência entre a juventude. Se conquistarmos os jovens, não haverá mais Igreja e o poder da Igreja será
extinto. Atrás das crianças, os pais negarão a Deus para justificar o estado e os pecados de seus filhos.
5. Os Estados Unidos serão destruídos de dentro para fora. Deixem esses que se dizem cristãos nos ajudarem com a sua tolerância. Devemos usar de toda
força disponível para nos certificarmos que isso seja feito. Esse é o ano para agirmos. Os cristãos estão fracos, e mais interessados no entretenimento e na
riqueza do que na oração. Vamos mantê-los assim.
Utilizem a mentira e o engano para destruir o atual presidente a fim de que possamos colocar um presidente de minha escolha no cargo. Com a Igreja
adormecida e os cristãos enfraquecidos, alcançaremos o poder. Usem das próprias leis americanas para destruí-los. Podemos utilizar todos os tribunais de
justiça para retirar qualquer lei que não nos interesse. O mundo inteiro está contra os Estados Unidos e isso nos dá uma enorme vantagem. Devemos utilizar
o poder do ódio contra os Estados Unidos como uma concentração de forças.
Conhecendo o seu Inimigo
Devemos trazer aos Estados Unidos demônios dos países que me servem através das religiões que também me servem. Esses demônios terão legalidade
para entrar nos Estados Unidos através do ódio e das demais religiões.
6. Preparem um exército das trevas para sair em destruição de qualquer coisa que Deus declare Sua. Guerreiem nos lares, nas igrejas, nas escolas, nas ruas
e nos locais de trabalho. Destruam a paz em todos os lugares. E hora de fazer o homem se virar contra o homem, e a mulher contra a mulher. A
destruição dos Estados Unidos está em nossas mãos! Assim que destruirmos os Estados Unidos, serei deus e governarei o mundo. A hora do meu reino
está finalmente em minhas mãos.
Enquanto eu saía daquele lugar, me sentia muito triste, derrotado e fraco, até que meus olhos foram abertos e eu não vi apenas filas e filas de demônios
guerreiros no recinto, mas em todo o seu derredor vi incontáveis anjos de Deus. Eles também estavam esperando. Vi os arcanjos, cada um liderando uma
legião de guerreiros celestiais. O anjo que me guiava disse:
— Todos os anjos estão preparados para lutar pelos cristãos e pela moralidade dos Estados Unidos. Mas nossa luta será limitada se os cristãos não
levantarem suas vozes em orações e petições a Deus.
O anjo parecia muito triste.

- As força dos anjos são limitadas por causa da falta de oração e de compromisso do povo de Deus.

O anjo me mostrou mais coisas, mas me proibiu de falar até que Deus diga que o tempo é correto.
A PALAVRA PARA O POVO DO SENHOR
por que Deus dá visões como essa ao Seu povo? Porque Ele quer que

-134 -
nos levantemos, lutemos e oremos contra os planos do diabo! Deus revela o que está em oculto.
Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas. Rugiu o leão, quem não temerá?
Falou o Senhor DEUS, quem não profetizará (Am 3.7-8).
Deus não revela somente os Seus segredos aos Seus profetas; Ele revela segredos de Satanás também. Por favor, cada um que leu esta visão, considere isto um
chamado para guerrearmos. Peça ao Espírito Santo direção para nos ensinar a orar a respeito disso.
E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito
intercede por nós com gemidos inexprimíveis (Rm 8.36). Nós o encorajamos a tomar algumas atitudes. Faça uma cópia deste capítulo e envie a várias
pessoas. Cada dia, coloque-a em sua frente e ore pelo fracasso de todo plano satânico. Peça a Deus que interrompa todos os planos de Satanás! Entre no
tribunal de justiça de Deus e entregue suas petições contra os objetivos de Lúcifer. Lembre- se de que o inimigo está, agora mesmo, diante do trono de Deus
pedindo a Ele que conceda tudo o que tem planejado e instruído aos seus servos.
Se nós não entrarmos no tribunal de justiça de Deus, voltando-se contra Satanás, abriremos brechas para que Deus atenda o que Satanás tem solicitado.
Como você pode entrar no tribunal de justiça de Deus? E simples: "Pai, em nome de Jesus solicito que o Senhor me conceda entrar no seu tribunal de justiça.
Solicito oportunidade de dar entrada às minhas petições contra os planos de Satanás...". Ore pelos líderes do governo, pelos pastores e pelos professores. Cite
os nomes daqueles que você conhece. Peça a Deus que impeça a ação dos demônios que querem controlá-los. Peça que Deus elimine as armas de destruição
em massa de Satanás.
Peça a Deus que fortaleça os anjos do Senhor. Ore a respeito da guerra no Iraque. Peça a Deus que mande seu Espírito para o Iraque, para que lá sejam
abertas portas para o evangelho. Ore pelo novo governo formado no Iraque. Ore pedindo que a nova constituição iraquiana não permita que o islamismo
seja a única religião legal naquele país. Ore pelos soldados, por fortalecimento, por encorajamento e por proteção a eles. Peça a Deus para bloquear os
demônios que os atacam.
Ore pelos casamentos, ore pelo seu casamento. Declare diariamente que todos demônios que atacam você e sua família sejam presos e parem de atuar
em sua vida. Recuse-se a deixar que o ladrão roube você (livro 'Maldições Não-Quebradas'). Assuma uma posição de autoridade sobre o ladrão, mande-o
devolver tudo o que ele roubou de você. Peça ao Espírito Santo que o alerte quando o ladrão estiver agindo contra sua vida. Não fique desencorajado! Não
caia na armadilha de Satanás, não acredite que você é apenas uma pessoa pequenina, que não faz diferença. Você faz, sim, muita diferença! Lembre-se que
Deus falou a Abraão que ele pouparia Sodoma se nela fossem encontrados dez justos (Gn 18.17-33).
Gosto de uma observação na minha Bíblia: "Isso nós aprendemos, que não é a presença do mal que traz a misericórdia de Deus e o término de nossos
sofrimentos; ao contrário, é a presença da justiça". Você consegue achar dez pessoas na sua cidade que possam se reunir e orar a respeito desses pedidos?
Ore por sua cidade, governo, famílias e igrejas, para que sua cidade seja poupada.
Prezado leitor, estamos em guerra! Não podemos ignorá-la.Tempos difíceis estão chegando. Precisamos lutar. Devemos lutar com orações ou as
conseqüências serão desastrosas. Precisamos exercer autoridade sobre os espíritos das trevas. Devemos clamar pela nossa nação, pelo
nosso governo, pelas escolas e pelas igrejas. Seja corajoso, a Palavra de Deus diz:

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus} o meu refugio, a minha fortaleza, e
- 1 3 5fizeste
nele confiarei. Porque tu} ó Senhor; és o meu refúgio. No Altíssimo - a tua habitação.Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces
com o teu pé em pedra (SI 91.1-2 e 9-12).
Levanta-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti; Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a
escuridão os povos; mas sobre ti o Senhor virá surgindo, e a sua glória se verá sobre ti (Is 60.1-2).
Satanás baterá à porta do seu coração com tentações; deixe Deus atender a porta, pois Dele é a casa.
Batalha Espiritual, a Trincheira Avançada do Avivamento

pois a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra principados e potestades, contra dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais
da maldade nas regiões celestiais (Ef 6.12).
Os cristãos estão envolvidos em permanente conflito espiritual com as forças das trevas, uma batalha na qual não se utiliza revólveres, facas, tanques
ou mísseis, porque nossa Luta não é contra carne ou sangue, como disse Paulo. Esta não é uma luta contra as pessoas, contra cada indivíduo, mas contra
Satanás e seus demônios. Por isso, a única arma que podemos usar para ganhar essa batalha vem de Deus. Nesse contexto de guerra, precisamos também
entender e reconhecer que, às vezes, pessoas vão se opor a nós e até mesmo tentar nos destruir. No entanto, a razão por trás desses ataques é espiritual.
. . . nos quais outrora andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos de
desobediência
Os espíritos que trabalham com os "filhos da desobediência5 odeiam o trabalho de Deus, assim como a todos os que trabalham com guerra espiritual e
desmascaram as obras de Satanás. Quem for mais eficiente nestas batalhas, conquistará mentes e corações. Espíritos malignos

- 136 -
- 137 -
entraram nesta luta com o objetivo de impedir o trabalho de Deus nas mentes e nos corações dos humanos. Esta é uma das razões pelas quais levantam
pessoas capazes de causar problemas para os filhos de Deus. Algumas dessas pessoas serão da própria igreja, evidenciando que ser convertido não garante
que Satanás nunca agirá por intermédio do crente. Por isso, precisamos estar vigilantes e alertas, orando para manter a Palavra de Deus em nossos corações
e nossos olhos no Senhor Jesus, a fim de ficarmos longe do pecado. Caso contrário, estaremos vulneráveis a ataques satânicos, muitos deles intensos, com o
propósito de destruir a obra de Deus.

Devemos amar e perdoar nossos inimigos humanos e nos opor aos espíritos malignos que atuam por intermédio deles, com todas as armas espirituais
que Deus nos disponibiliza. Paulo estava ciente destas armas e, também, da batalha espiritual que os verdadeiros cristãos devem enfrentar. Este apóstolo
declarou que ele mesmo teve, muitas vezes, de guerrear contra os poderes das trevas, a fim de ser efetivo em seu ministério, e devemos fazer o mesmo. As
instruções de Paulo contra os poderes das trevas, na carta aos efésios, são tão importantes hoje como eram naquele tempo, pois a batalha espiritual tem como
objetivo destruir as obras de Satanás e de seus demônios.

O MUNDO ESPIRITUAL

0 mundo espiritual normalmente não é visto por nós. Em certas ocasiões, algumas pessoas têm o privilégio de discernir o que acontece do outro lado e de ver
as entidades utilizando os dons do Espírito Santo, conforme descrito em 1 Coríntios 12.10. "O discernimento de espíritos" é, portanto, um dom, que
geralmente se manifesta na forma de visão espiritual ou de sonho. Uma pessoa pode ver uma cena ou uma imagem, vindas de Deus para alertar sobre
Satanás e seus ataques. Ê preciso ter em conta que o Pai não nos permite ver o mundo espiritual o tempo todo nem todos têm esse dom. Quer tenham o dom
ou não,
ainda assim todos são chamados a participar da batalha espiritual.

O que não pode escapar ao nosso entendimento é que a batalha espiritual é travada, sempre, em lugares que não podem ser vistos do mundo físico. O
mundo espiritual opera com o mundo físico, mas acontece em uma dimensão diferente. Por isso, um mesmo local deste nosso mundo pode ser habitado por
mais demônios ou mais anjos, só que em outra dimensão, a espiritual. Essa variação ocorre porque atividades malignas atraem espíritos malignos, enquanto
a oração, o louvor e a fé trazem os anjos de Deus para dispersar os poderes demoníacos. Algumas cidades, assim como países, estão envoltos por uma grande
concentração de poderes demoníacos, em maior ou menor escala, na proporção das orações, dos louvores e da fé dos cristãos.

A oração é o instrumento-chave para quebrar a influência de Satanás em uma pessoa, lugar, cidade ou nação. Ela deve ser específica e constante para
esse fim. Quando enfraquecidas, apenas lágrimas, joelhos calejados de oração livrarão uma comunidade, cidade ou nação da influência de Satanás. Tal
batalha espiritual deve acompanhar atividades de evangelismo e de discipulado, se quiser conquistar os corações e as mentes das pessoas para o Reino de
Deus. O Senhor tem muito a nos ensinar sobre esse assunto.

OS ALTOS LUGARES DE SATANÁS

Efésios 6.2 revela que lutamos contra principados, potestades, dominadores das trevas deste século e contra hostes espirituais da maldade nos lugares
celestiais. Pense nos demônios como uma enorme nuvem de insetos escurecendo toda a atmosfera. Como os insetos, eles estão picando e colocando seus
ferrões nas pessoas de bem, irritando- as, envenenando-as e, eventualmente, destruindo ou mesmo matando. Por não conseguir ver esses 'insetos', e por
causa das dores que eles provocam, as pessoas atacam outras vidas em vez de combater os demônios que estão operando sob o controle de demônios mais
graduados, principados que têm controle e autoridade sobre certas áreas, cidades e nações.
É verdade que, não raro, os principados estão em conflito uns com os outros na luta para aumentar suas influências e prestígio, mas é preciso não perder
de vista que esses esforços estão sempre direcionados para destruir o povo de Deus. Não estamos indefesos contra essas hostes demoníacas. Em determinadas
situações e em certos lugares, a nuvem de demônios recua por causa da oração e da batalha desencadeada pelo povo de Deus. Então, pessoas que estavam
feridas e morrendo espiritualmente, são resgatadas e levadas ao arrependimento e cura. Quando o povo de Deus para de orar, ele se enfraquece e se torna
presa fácil para o ataque desta nuvem de 'insetos' demoníacos. Este é um quadro bem exato da batalha espiritual que o corpo de Cristo enfrenta todos os dias.
Alguém menos familiarizado com batalha espiritual poderá estar se perguntando: o que são esses principados? São estruturas de governo espiritual
formadas pela alta cúpula de demônios ou de príncipes das trevas designados por Satanás para controlar certos lugares, cidades e países que interessam ao
reino de Satanás. Em Daniel, capítulo 10, temos uma rara descrição do que estava ocorrendo na organização de Satanás.
Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu
Deus, são ouvidas as tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis
que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia (Dn 10.12-13).
Ainda disse ele: Sabes por que eu vim a ti? Agora tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que

- 141 -
virá o príncipe da Grécia (Dn 10.20).

Nessa passagem, vemos que um anjo de Deus foi enviado em resposta às orações de Daniel. Entretanto, o anjo teve de lutar contra o príncipe da Pérsia2 por
21 dias, durante os quais Daniel buscou ao Senhor em jejum. O anjo não pôde entregar a mensagem de Deus a Daniel até que seu companheiro, o arcanjo
Miguel, viesse ajudar e combater aquele demônio. Foi essa ajuda que permitiu ao anjo entregar a mensagem profética para Daniel, escolhido para conhecer
quais eram os planos e os propósitos de Deus para Israel, povo escolhido por Deus e que, assim como ocorre com o povo de Deus hoje, estava em grandes
dificuldades. Também nós, precisamos de uma mensagem e de um toque de Deus!
Desta passagem em Daniel, podemos retirar o seguinte:
1. Satanás organiza seu reino com principados (demônios-príncipes) para cada cidade, Estado, país ou império.
2. Deus ouve nossas orações sinceras desde o primeiro dia e anjos são enviados com respostas às nossas orações.
3. A manifestação da resposta, seja uma mensagem ou uma mudança de circunstância, não chegará até que as forças das trevas, opositoras à resposta,
sejam derrotadas e os anjos de Deus avancem.
4. Há uma relação entre nossas orações, nossa fé, nossa perseverança e jejum, com a obtenção da resposta. Não fique desencorajado nem desista se a
mensagem não vier imediatamente. Lembre-se: há guerra nas regiões celestiais por causa das suas orações.
5. Para nos engajarmos na batalha espiritual, devemos ser pacientes e confiar em Deus, mesmo quando os céus parecerem fechados, e continuarmos em
atitude de determinação. Nossa motivação precisa

2 Príncipe da Pérsia. Um demônio-príncipe estabelecido sobre o Império Persa

- 142 -
ser uma preocupação com os outros e com o Reino de Deus, e não apenas com nós mesmos.

EXEMPLOS DE AVIVAMENTO HOJE


(
Em alguns países, vêm ocorrendo campanhas de oração que têm, efetivamente, enfraquecido a ação de Satanás sobre as pessoas e sobre lugares. As mais
notáveis têm sido registradas no Brasil, na Argentina, no México, na Coréia do Sul e em países da África. Nestas nações, porções significativas da população
têm tomado consciência de suas necessidades de Deus e, por isso, têm sido receptivas ao Evangelho de Jesus Cristo. Não é coincidência o fato das igrejas
destas nações estarem profundamente comprometidas em oração.
Na Coréia do Sul, dezenas de milhares se levantam, dia após dia, para participar de reuniões pela manhã, bem cedo. Isto é uma verdade em todas as
denominações evangélicas. Rebecca e eu temos testemunhado vigílias de oração todas as noites. Reuniões de avivamento que duram cerca de dez a 12 horas,
começando no início da tarde e indo até altas horas da madrugada. O que eu posso dizer é que a fome pela Palavra de Deus é tudo o que eles têm, dia após
dia, semana após semana. Isto não ocorre somente em uma ou duas igrejas. E um fogo do Espírito Santo que se espalha através do país em igrejas pequenas
ou grandes, não importa. O que importa, na verdade, é que todas as igrejas em expansão na Coréia do Sul estão envolvidas em um sacrifício diário de oração,
dia após dia.
No Brasil e na Argentina, os cristãos oram sempre que têm um tempo livre. No México e na África, eles estão ressuscitando os mortos. O resultado tem
sido uma manifestação genuína do poder de Deus em muitos lugares, com salvação de multidões nos últimos 20 anos.
Os líderes das igrejas ocidentais devem entender que esta é a única forma de se chegar ao avivamento. Não precisamos de um avivamento para entreter
as pessoas com músicas que não salvam almas. Eventos
'divertidos' não ganham almas. Somos livres para fazer essas coisas se elas agraciam ao Espírito Santo, mas sem sacrifício de oração combinado com
arrependimento verdadeiro; sem humildade, sem fé e amor nunca haverá um avivamento verdadeiro no mundo ocidental.
A maior necessidade no ocidente, hoje, é de líderes de oração que possam mobilizar muitos a orar, a travar batalhas espirituais. Deus está
procurando por pastores para serem levantados e para serem líderes do Exército de Deus. Pastores para serem generais e vencerem a guerra.
Se você se encontra em uma posição confortável e não está nem ligando para suas derrotas, então esta mensagem não é para você. Mas ela é para
mim e para a minha casa. O avivamento não se resume a quatro dias de um seminário ou a uma conferência. É muito mais. Em primeiro lugar, é um
compromisso para uma longa batalha. São longos dias, longas noites, muita oração e jejum.
Um verdadeiro avivamento não pára. Continua sempre. Por isso, ^ é tempo de abrir a casa de Deus e nunca mais fechá-la. E tempo de tomar de volta
tudo o que Satanás tem roubado. Passamos muito mais tempo sendo entretidos' do que na presença de Deus. Nós ficamos lutando uns contra os outros
em vez de trabalharmos juntos para o Reino de Deus. Ficamos muito mais preocupados com a aparência das igrejas do que com o trabalho unido em prol
do Reino de Deus. Deus tem se agradado? O que está ocorrendo em sua comunidade?
Rebecca e eu moramos em uma área rural. A localidade onde fica nossa igreja tem cerca de 250 habitantes. A cidade mais próxima soma apenas três
mil pessoas e tem, literalmente, uma igreja em cada esquina. É uma região bem calma, com índice de criminalidade extremamente baixo. Quem poderia
imaginar que Satanás teria uma grande fortaleza neste lugar?
Desde que iniciamos nossa igreja, nossos esforços têm se voltado, principalmente, para a juventude. Recentemente, uma garota de 18
anos que havia aceitado a Cristo e deixado a prática da Wicca, passou a freqüentar nossas reuniões. Ela havia crescido em uma igreja e sempre fora à igreja
com freqüência. Mas, durante o tempo de escola, ela foi exposta a uma organização de bruxaria chamada Wicca, que tem milhares de sites na internet e
livros distribuídos em todo o sistema educacional norte-americano.
A essa garota simplesmente foi dado um livro sobre Wicca3 por outra estudante da escola. Ela o leu e ficou fascinada com a bruxaria. Foi fácil para ela,
então, ir até a internet e procurar todo tipo de informações que precisava para começar a praticar os rituais. Rapidamente, ela se envolveu com outros
estudantes da escola que estavam se aprimorando na prática da bruxaria. Logo depois, ela começou a namorar um rapaz, que a introduziu no satanismo. Esse
rapaz tem dois amigos aqui na cidade de Shirley, adolescentes e profundamente envolvidos com o satanismo. Os pais da garota não tinham a menor idéia de
como e com o que ela estava se envolvendo. Então, certa noite, um demônio se manifestou e a feriu gravemente.
A garota foi atendida em um acampamento de jovens de sua igreja e ficou tão assustada com o que aconteceu, que se dirigiu, assim que pôde, a uma
igreja evangélica, onde confessou seu envolvimento com a bruxaria e aceitou a Cristo verdadeiramente. Mas ninguém na igreja fez algo para lidar e libertar
a garota de todos os espíritos demoníacos que ela havia convidado, por intermédio das práticas da bruxaria, para dominá-la. Por causa dessa falha, a garota
passou a ser, cada vez mais, atormentada pelos demônios que, nela, tentavam de tudo para evitar que ela aprofundasse seu relacionamento com Cristo e se
deixasse cativar por Ele.

- 144 -
} Wicca - Seita de revelação progressiva, praticante de rituais ocultistas, de bruxaria e fórmulas mágicas.
Infelizmente, devido a uma competição entre as igrejas da região, seus pais não permitiram que a jovem procurasse outra igreja ou fizesse qualquer
estudo bíblico fora. Ela veio para uma das nossas reuniões, mas não teve mais permissão para retornar. O que esta garota deveria fazer? Como ela conseguiria
sua libertação? Seus pais nunca parariam para ouvir algo sobre demônios ou bruxaria. Eles haviam enfiado suas cabeças na areia e se recusavam a fazer
qualquer coisa além de ignorar toda a situação.
Neste meio tempo, outra garota, de 13 anos, aceitou a Cristo através de nossos estudos bíblicos e começamos a nos questionar por que ela estava sendo
tão oprimida em casa. Veio à tona que sua irmã, de 15 anos, começara a praticar bruxaria. E, como se sabe, todo aquele que pratica bruxaria vai, imediata e
consistentemente, se posicionar contra quem é cristão. Por quê? Porque os demônios que estão operando dentro deles odeiam os cristãos. Há guerra em
andamento no ambiente familiar e os pais são os principais escolhidos para fazer isso. No caso da garota cristã de 13 anos, os pais ficaram desapontados
porque consideraram que ela estava sendo "radical". Agora, eles a estão proibindo de ir a uma igreja evangélica. Ela vem, eventualmente, aos nossos estudos
bíblicos e está crescendo em Cristo, mas enfrenta uma difícil batalha.
Outra garota (vamos chamá-la de Raquel), de 16 anos, que participa dos nossos estudos bíblicos, está sendo atacada por obras de bruxaria. Isso passou a
ocorrer quando ela visitou uma colega da sua escola, que a levou a praticar meditação, durante a qual Raquel convidou, de modo explícito, um demônio a
entrar dentro dela. Embora Raquel fosse líder do grupo de jovens da sua igreja, ela não tinha conhecimento nem entendia as conseqüências do que estava
fazendo durante a meditação. Felizmente, eu pude ministrar sobre ela e expulsar o espírito da sua vida.
Logo que seus pais souberam que nós atuávamos com batalha espiritual, eles se zangaram e espalharam para outros pais que éramos uma "seita". A filha
deles ainda sofre ataques bárbaros das bruxas da sua escola, mas seus pais não permitem, sequer, que ela fale ou aprenda sobre batalha espiritual, a fim de se
proteger.
No momento, os dois rapazes de Shirley envolvidos com o satanismo estão preparando ataque maior contra os jovens cristãos da escola. Estão
começando a experimentar toda sorte de fenômenos demoníacos em suas vidas e lares. Quem irá defender estes jovens? Nenhuma igreja, na região inteira,
acredita ou ensina sobre batalha espiritual ou libertação. Como nós cremos e praticamos, fomos rapidamente rotulados de "seita" e muita coisa sem
procedência tem sido dita contra nós. O que fazer? Desistir? Se desistirmos, como essas crianças poderão ser libertas? Teremos de esperar até que elas
completem 18 anos para que os pais não tenham mais direito legal de impedi-las de buscar ajuda? Quando os pais e as igrejas perceberão a realidade?
Daniel conversou com um homem que era, até recentemente, o superintendente de uma escola da região. Ele disse para Daniel que havia um grande
esforço, dentro da escola, para recrutar as crianças para o satanismo e para a bruxaria. Os recrutadores estavam alcançando as crianças obesas, feias,
deficientes, de pais separados ou com problemas. Enfim, estavam arrebanhando pessoas com auto-estima muito baixa. Esses caçadores satânicos prometiam
dar tudo o que elas quisessem. Este é um problema muito sério que, tenho certeza, está ocorrendo em diversas escolas do mundo inteiro. O que fazer quanto
a isso? Vamos permanecer firmes. Não importa o que os outros digam sobre nós, cristãos, estaremos sempre prontos e posicionados para que as crianças e
jovens possam ser libertas. Temos feito uma guerra tremenda através de orações e estamos orando ardentemente pela proteção das crianças e dos jovens
cristãos.
Estamos orando para que Deus faça com que os demônios revelem o quão terríveis e perversos eles são para os jovens que estão praticando bruxaria e
satanismo. Ninguém quer largar a bruxaria ou o satanismo até que, por entendimento próprio, passe a temer o que está fazendo.
O problema é que os jovens são levados a pensar que podem controlar os demônios e usar seus poderes para obter tudo o que querem. Apenas Deus pode
forçar os demônios a mostrar suas verdadeiras intenções para com aqueles que os servem.
Não leve jovens envolvidos com o satanismo ou com a bruxaria para dentro do seu grupo de jovens. Eles destruirão a juventude cristã. Os envolvidos
com bruxaria ou com satanismo devem ser acolhidos somente depois de se arrependerem e de confessarem a Jesus como Salvador. Ensine sobre batalha
espiritual para a sua juventude. Ensine- os a quebrar maldições, a repreender espíritos demoníacos e a se posicionarem contra os ataques que são enviados
por aqueles que praticam ações das trevas na escola.
Aqui estamos nós - Rebecca e eu - em uma pequena igreja de uma comunidade rural. E agora estamos sendo empurrados para o meio da guerra.
Nenhuma comunidade está livre desses ataques. Não temos escolha. Nós - todos os cristãos — devemos nos posicionar, nos disciplinar e lutar, ou
perderemos a guerra e nossa nação será destruída. A organização de bruxaria chamada Wicca tem um massivo movimento para recrutar jovens da América.
Existe um bom livro expondo este grupo chamado "Wicca, Satãs Littlhe White Lie".4 Você, pastor, precisa saber do que trata a Wicca. Seus líderes de jovens
também precisam saber sobre isso, pois não poderemos ajudar nossa juventude se permanecermos ignorantes de tais fatos. Bill Schnoebelen se envolveu
com a Wicca por 16 anos antes de vir a Cristo. Eu o conheço pessoalmente e recomendo a leitura deste livro.
VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA UMA MUDANÇA?

você tem se sentido cansado e desanimado com as circunstâncias? Tem

4 "Wicca, Satas Littlhe White Lie" (Wicca, uma sutil mentira de Satanás), de Bill Schnoebelen.
vontade de fazer algo diferente? Está pronto para mudar? Quer servir a Deus e se engajar na batalha espiritual? Então pedimos a você que, no mínimo, ore

pela juventude de sua igreja, de sua cidade, e de sua região. Não podemos desistir, estamos em guerra, em guerra espiritual pela nossa juventude. Iremos

vencer! Convidamos você a se juntar a nós se o Senhor assim o orientar.


Levante Trincheiras Contra o Medo

0 medo é uma das mais poderosas armas de Satanás, contra qual devemos levantar fortes trincheiras. Muitas pessoas são inibidas e destruídas pelo medo,
mais do que por qualquer outra coisa na vida. Todos que querem ser bem-sucedidos, em qualquer área, devem superar
o problema do medo. Isto é verdade quer
você pertença ao mundo ou ao Reino de Deus. Assumir riscos sempre envolve medo e nada pode ser executado sem que assumamos algum tipo de risco.
O medo é. um sentimento criado por Deus, que nos dotou com esta sensibilidade.
Alguns tipos de medo ou temor são bons. Por exemplo, a Palavra de Deus diz: "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria" (Pv 1.7). O medo nos ajuda
a evitar o perigo. Por exemplo, ensinamos aos nossos filhos a "olhar para os dois lados" antes de atravessarem a rua, para que eles tenham um medo saudável
que os impeça de serem atropelados.
Muitas vezes, o medo nos impede de fazer algo que Deus quer que façamos, e neste caso é um inimigo da fé. A fé envolve assumir riscos, exige confiar
que Deus irá fazer o que Ele diz. É impossível agradar a Deus sem fé, como está na Palavra, que tem muito a nos dizer sobre o medo. Vejamos, primeiro, o
que o Senhor diz sobre isso; então, depois, iremos aprender as maneiras de lidar com o medo.

- 150 -
Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel. Todo
lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como eu disse a Moisés. Desde o deserto e este Líbano, até o grande rio, o rio Eufrates, toda a
terra dos hebreus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida. Como fui
com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. Esforça-te, e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra
que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidando de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te
ordenou; não te desvies dela, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. Não se
aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito;
porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido. Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te
espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares (Js 1.2-9).
Se alguém teve um bom motivo para ter medo, esse alguém foi Josué. Por anos, Josué trabalhou sob a liderança de Moisés. Agora, entretanto, Moisés não
estava por perto para orientá-lo. Tudo isto aconteceu exatamente quando se tornou o responsável por mais de um milhão de pessoas. Ele deveria guiá-los
para a Terra Prometida, mas isto não seria nada fácil, levando em conta que trafegariam numa região onde, homens, mulheres e crianças adoravam e
serviam diretamente a espíritos demoníacos. A mais poderosa bruxaria, hoje, provavelmente não chega ao nível do que era praticado na época. Por isso, o
Senhor ordenou que a população daquela terra fosse morta. "Suas iniqüidades haviam

-111 -
Trincheiras Contra o Medo

-111 -
passado do limite máximo de tolerância". Além disto, as armas e o poder militar que eles tinham eram, de longe, muito superiores aos que Josué podia
contar.
No capítulo, Deus dá a Josué o plano de vitória. Descobri, lendo a Bíblia, que Jeová raramente é repetitivo e, quando Ele o faz, o melhor que temos a
fazer é nos posicionarmos e prestarmos atenção. Aqui, em apenas nove versículos, Deus repete a mesma coisa três vezes: "Sê forte e corajoso". O que é
coragem, afinal de contas? Se você tem coragem significa que você nunca tem medo? Não. Ter coragem significa agir apesar do medo! O dicionário define
coragem como uma força mental ou moral para tomar uma iniciativa, perseverança que se opõe ao perigo, medo ou dificuldade.
Todo o segredo do sucesso de Josué é atribuído à sua habilidade de lidar com o medo. Se Josué tivesse cedido ao medo, ele e toda a nação de Israel teriam
sucumbido. Deus tem chamado você para tomar posição e fazer algo para Ele? Ele tem feito isso na vida de muitas pessoas, mas elas resolveram permanecer
sentadas em casa, esperando que Deus forneça o que precisam para mudarem de atitude. Essas pessoas querem se sentir confortáveis, e esperam até que Deus
lhes dê um milhão de dólares para que possam começar. Deus não trabalha desta maneira! A primeira batalha que Josué enfrentou foi contra Jerico, que era
uma cidade com um exército muito mais forte do que tudo o que Josué tinha.
Eu não tenho dúvidas de que todos os demônios estavam ocupados, colocando toda sorte de pensamentos na mente de Josué. "Você não pode tomar
esta cidade! Olhe só como são altas as muralhas. Veja como são grossas! Quem é você para achar que tem capacidade de vencer esta cidade com seu
exercitozinho?". Josué teve de lutar contra todos estes pensamentos e permanecer firme na palavra que Deus havia dado a Ele. "Ninguém te poderá
resistir...", como

-152 -
está escrito em Josué 1.5.

O interessante é que o próprio Deus usou o medo como arma contra o povo de Jerico. Observe o que a prostituta Raabe disse aos espias que foram a Jerico:
"Bem sei que o Senhor vos deu esta terra, e que o pavor de vós caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra se derretem diante de vós" (Js 2.9). Permitir
que o medo tome conta de você é o primeiro passo para o fracasso.
Jesus falou sobre o medo e instruiu seus discípulos a montar trincheiras contra ele. Aqui estão algumas coisas que Ele disse sobre esse sentimento
enquanto esteve aqui na terra:
Não é o discípulo mais do que o seu mestre, nem o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu
senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos? Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não
haja de ser descoberto, nem oculto que não haja de ser conhecido. O que vos digo às escuras, dizei-o às claras; e o que escutais ao ouvido, dos
eirados pregai-o. E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a
alma como o corpo. Não se vendem dois passarinhos por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os
cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais vaieis vós do que muitos passarinhos (Mt 10.24-31).
O que percebendo Jesus, disse ao chefe da sinagoga: Não temas, crê somente (Mc 5.36).
Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino (Lc 12.32).
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou

_____
como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize (Jo 14.27).
Jesus, que conhecia, claramente, todas as faces do medo, nos disse que não devemos permitir que esse sentimento nos controle. As palavras finais sobre o
medo estão no livro de Apocalipse. Estes últimos textos devem mostrar a você, sem sombra de dúvidas, como Deus leva este assunto a sério.
Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de
dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida (Ap 2.10).
O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome
diante de meu Pai e diante dos seus anjos (Ap 3.5).
O medo nos mantém derrotados. Se permitirmos que o medo nos controle, não estaremos obedecendo a Deus. Se não obedecermos a Deus e superarmos o
medo, Jesus diz, claramente, que apagará o nosso nome do Livro da Vida. Com o entendimento que temos, se nosso nome está no Livro da Vida, iremos para
o céu, caso contrário, passaremos a eternidade no inferno.
Atente para esta observação: lidar com o medo não é uma opção, é uma exigência, caso queiramos ir para o céu. Isto é exatamente o que Jesus diz em
Apocalipse 3.5. Vamos ver outro texto:

Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis,
- 153-
e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e
enxofre, que é a segunda morte (Ap 21.7-8).
O versículo oito alista aqueles que não entrarão no céu. Quais são os primeiros da lista? Os medrosos ou covardes, como aparece em outras versões. Covardes
são as pessoas que permitem que o medo controle suas atitudes. E muito interessante o fato de que os medrosos são listados antes dos assassinos. E óbvio que
Deus não pode tolerar um covarde. Então, não se engane achando que Deus irá "entender" sua fraqueza pelo fato de simplesmente "não conseguir controlar
seu medo". Deus não entende sua recusa em lidar com o medo e condena isso. Por quê? Porque Jesus pagou o preço pelos seus medos na cruz. Você pode
controlar seu medo porque Deus deseja ajudá-lo nisto.

COMO LEVANTAR TRINCHEIRAS E LIDAR CONTRA O MEDO

existem dois tipos de medo: o medo natural do ser humano e o medo demoníaco. Lembre-se: os demônios podem, mesmo externamente, injetar medo em
sua mente. Eles podem fazer isso em frações de segundos. Você pode estar em paz por um momento e, um instante depois, ser completamente consumido
pelo medo. Geralmente, o medo demoníaco é irracional e desproporcional ao perigo que está ocorrendo. Por exemplo, às vezes as pessoas acordam no meio
da noite encharcadas de suor, em total terror. Este é o medo demoníaco. Talvez você precise ir ao lado de fora da casa, por alguma razão, durante a noite. De
repente, está tomado pelo medo, mesmo sem estar sendo diretamente ameaçado por algo ou por alguém. Você não tem motivo para ter medo. Este é outro
exemplo de medo demoníaco.
O medo demoníaco é o tipo de medo mais fácil de lidar. Simplesmente o repreenda em nome de Jesus. Lembre-se de Lucas 10.19 e de Marcos 16.17.
Você tem autoridade total sobre o medo, no nome de Jesus. Você simplesmente deve abrir a sua boca e declarar em voz alta:
"Medo, saia das minhas costas agora mesmo, em nome de Jesus! Vá embora da minha vida! Não mais terei você comigo. Medo, vá embora em nome de
Jesus!".
Pode ser que precise repetir este tipo de declaração mais de uma vez, mas deve se dirigir diretamente ao medo e ordenar que ele saia, em nome de Jesus.
Concentre toda a sua vontade nisso enquanto repreende e terá vitória sobre esse tipo de medo. Volte a sua mente para a Palavra e para as promessas que
Deus tem para você.
O medo natural do ser humano é algo muito diferente para lidar. Eu, Rebecca, nasci em uma família que era completamente controlada pelo medo. O
meu avô paterno morreu quando tinha apenas 27 anos, deixando cinco filhos em uma fazenda. Ele havia hipotecado essa propriedade para comprar um
trator e outros equipamentos que estavam surgindo no mercado. Logo após a morte dele, estourou a grande depressão econômica, em 1929. Meu pai
trabalhava em três empregos para manter a fazenda funcionando e ter comida na mesa para a família. Seu medo constante era perder tudo e que todos
morressem de fome. Meu pai nunca superou este medo. Ele nunca mais contraiu dívida nenhuma depois disto e nunca mais assumiu qualquer tipo de risco.
Minha mãe, igualmente, veio de uma família cheia de medo. Ela possuía medo de praticamente tudo. Eu cresci rodeada pelo medo. O grupo religioso no
qual eu cresci usava o medo como ferramenta para manter todos na linha e obedientes às suas regras. Seus líderes diziam que se deixássemos o grupo,
perderíamos nossa salvação e seríamos condenados ao inferno. Éramos presos a regras e a normas ridículas que constantemente mudavam de acordo com os
caprichos dos líderes do grupo. Eu obedecia às regras enquanto crescia porque eu amava meus pais e não queria causar a eles qualquer tristeza ou
problemas. Eu nunca havia compreendido quanto medo havia na minha vida até sair do grupo e de casa pela primeira vez, aos 26 anos, para estudar
medicina. Depois que deixei Jesus ser o Senhor da minha vida, uma das primeiras coisas que Ele começou a trabalhar em mim foi o medo.
À medida que eu comecei a crescer no Senhor e a aprender a ouvi- Lo falar comigo, o Espírito Santo foi rápido em me mostrar que se desobedecesse
ao Senhor por estar com medo de fazer alguma coisa, eu estaria negando a Cristo. Logo aprendi a fazer o que tinha de ser feito, confiando que Deus me
protegeria. Mas o modo definitivo pelo qual Deus me faria lidar com o medo só veio anos mais tarde.
A lição final veio um ano depois de Daniel e eu estarmos casados. Eu escrevi isto nos livros "Maldições Não-Quebradas" e "Firmado na Rocha". A
família de Daniel, judia, inconformada por ter ele se convertido ao cristianismo, se levantou contra nós e o acusou de crimes que ele não tinha cometido.
Em uma noite, nós perdemos tudo o que tínhamos - casa, todos os pertences, carro e economias. Ficamos sem nada, a não ser a roupa do corpo e o carro que
estávamos dirigindo. Pouco tempo depois disso, Daniel foi sentenciado e colocado na cadeia. Tivemos de trocar nosso carro por um pequeno trailer, que
inundava quando chovia. Aquilo era a minha casa. Foi um dos piores períodos da minha vida. Meu amado marido havia sido tirado de mim e eu não podia
vê-lo além de uma vez por semana e somente através de um vidro. Eu não podia sequer tocá-lo!
Todos os amigos que tínhamos se viraram contra nós, exceto um casal. Eu vivia em um estado de puro terror e não achava que o teria de volta. Em
pouco tempo, ele foi transferido da cidade onde estávamos para outra prisão. Os oficiais não podiam me dizer para onde ele havia sido transferido. Eu tive
de esperar vários dias até que Daniel pudesse ter direito a um telefonema e ligasse para os nossos amigos. Eu peguei nosso 'trailer' sozinha e atravessei os
Estados Unidos inteiro até onde Daniel estava. Assim que eu consegui um advogado para iniciar as petições, Daniel foi transferido daquela prisão para
outra, do outro lado do país. Novamente os oficiais da prisão me comunicaram que
ele fora transferido, mas não podiam me dizer para onde. Eu tinha de esperar praticamente uma semana até que Daniel
pudesse fazer uma ligação. Isto ocorreu, repetidamente, por um período de 40 dias e não tenho palavras para descrever o
terror, o desespero e a angústia daquela fase. Perdi 18 kg em 40 dias, de tão estressada que estava. Foi neste período que o
Senhor trabalhou em mim a questão do medo.
Eu estava dirigindo pelas Montanhas Rochosas, certa noite, quando entrei em uma via errada e me perdi. Estava escuro, chovia bastante e eu não
conseguia visualizar sinalização alguma na estrada. De uma só vez, eu estava no meio do nada e sem qualquer idéia de para onde ir. Pelo meio da
madrugada, o vento se tornou tão forte que percebi que não era mais seguro continuar dirigindo, pois um trailer' perde a estabilidade com a ventania. Se o
vento batesse na lateral com muita força, facilmente viraria o carro. Encontrei uma área vazia e saí para o acostamento da pista. Eu tinha de mudar a direção
do trailer' a cada meia hora ou, então, deixá-lo virado de frente para onde o vento vinha. A medida que o vento mudava de direção, o carro começava a
balançar e eu temia que ele virasse. Cheguei ao fundo do poço naquela noite e em desespero clamei ao Senhor:
- Pai, por favor, o que o Senhor quer que eu aprenda com tudo isso?!
Eu sabia muito bem que, quando se está em um vale (uma provação), a maneira mais fácil de se sair dele é aprender o que o Senhor quer que aprendamos
nessa circunstância. Sinceramente admiti: queria sair daquela situação. Meus motivos para aquela oração foram puramente egoístas, mas mesmo assim
Deus graciosamente me respondeu. O Senhor respondeu a mim de forma rápida e clara:
"Seu medo de Mim é pecado!".
Fiquei surpresa! Ao refletir nisto, não entendi, e então argumentei: - Mas Senhor, a Tua Palavra diz que o temor do Senhor é o princípio
da sabedoria. (Pv 1.7). Eu não entendo!
"Você não Me teme desta forma. Este texto fala de temor reverenciai a Mim. Você teme o que Eu posso permitir que aconteça na sua vida', foi Sua
resposta.
A resposta de Deus foi tão direta e correta, que deixei minhas emoções fluírem. Eu sempre acreditei ser honesta com Deus porque Ele sabe o que
sentimos em qualquer circunstância. Eu estava tão chateada que comecei a esbravejar:
-Temor? Medo?! Pode garantir que estou com medo!!! E com boas razões eu posso afirmar! Veja só o que o Senhor permitiu que acontecesse na minha
vida!!!
Eu me irritei, gritava e andava de um lado para o outro dentro do 'trailer. Mas tudo o que Deus me dizia era: "Seu medo é pecado".
Finalmente, eu me acalmei e disse:
-Tudo bem, Senhor, eu sei que o Senhor nunca mente. Se o Senhor diz que é pecado, então é pecado. Mas, por favor, me diga como eu posso lidar com
este medo? Qual é a cura para o meu medo?
O Senhor respondeu com uma palavra:
"Confiança. Confiança de que eu tenho boas razões, o suficiente para o que eu permiti que acontecesse na sua vida, mesmo que você nunca venha a saber
que razões são estas".
Refleti sobre isso por um instante. Eu não queria aceitar o que Deus permitiu na minha vida, porque achava que estava além do que poderia suportar.
Entretanto, não havia como escapar daquela situação. Eu precisava passar por aquilo de alguma maneira. Finalmente, com um profundo suspiro, eu tomei
uma decisão.
-Tudo bem, Senhor, eu aceito isto. Escolho voluntariamente confiar em Ti nesta situação. Eu confio que as Tuas razões são boas o
suficiente e confio em Ti com toda a minha mente e coração. Mas, Senhor, eu preciso ser honesta, meu estômago não confia em Ti! Meu estômago está
um nó só e eu não consigo controlar o que acontece com ele, não importa o que eu faça. Como este medo natural humano pode ser controlado?".
"Este tipo de medo pode ser interrompido somente se Eu fizer um trabalho puramente sobrenatural na sua vida. Quando algum ser humano está sendo
torturado ou sua vida está em circunstâncias ameaçadoras, a única forma pela qual ele consegue ficar completamente sem medo é se Eu realizar uma ação
sobrenatural na sua vida", respondeu o Senhor. ''f
Então perguntei:

- Fará isto por mim, Senhor? "Não, não farei!", Ele replicou.
- Mas por que não? - questionei, frustrada.
"Você não tem confiança suficiente", foi a resposta de advertência. Eu estava realmente ficando frustrada com aquilo.
- Mas Senhor, eu decidi confiar em Ti com toda a minha mente e com todo o meu coração. Não posso fazer mais nada além disso.
"Você ainda não confia em Mim o suficiente", foi a firme resposta.
- Mas como eu posso conseguir confiança o suficiente para que o Senhor faça esta ação sobrenatural na minha vida? — consultei.
"Somente de um modo — no fogo! Eu irei permitir que você passe pelo fogo de novo e de novo. Em cada vez, sua confiança irá crescer. Eu permitirei que
você passe pelo fogo várias vezes até que consiga andar, literalmente, sobre as chamas e elas não mais toquem você".
Não era isso o que Eu queria ouvir!
- Oh, Senhor!!! — exclamei — espero que isto não seja uma palavra profética; eu irei morrer de ataque cardíaco antes que isto ocorra!
"O ponto é exatamente este", o Senhor respondeu. "Eu determinei que sua confiança irá crescer e, à medida que isto ocorrer, seu medo irá diminuir. Eu sei
o que estou fazendo na sua vida".
Esta foi a última coisa que o Senhor me disse sobre aquele assunto. Eu estava insatisfeita, mas sabia que não tinha escolha, a não ser curvar minha
cabeça, aceitar a vontade de Deus e atravessar o vale do melhor modo que podia. O versículo que eu mantive em minha mente durante aqueles dias foi:
Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte... (lPe 5.6).
Aprendi uma lição vital naquela noite. Alguns de vocês que estão lendo esta mensagem podem estar passando pelo fogo neste momento. Talvez Deus esteja
permitindo isso para que sua confiança Nele cresça. Não desanime, Deus está no controle da sua vida. Não esqueça a última parte deste versículo que
mencionei:
...lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós (lPe 5.7).
Deus quer levantar um exército de guerreiros para realizar grandes feitos nestes últimos e difíceis dias. Você quer fazer parte deste exército? Então aprenda
a controlar o medo e sua confiança em Deus irá crescer cada vez mais. Por quê? Porque "grandes feitos" somente podem ser alcançados nas circunstâncias
mais difíceis e não durante os tempos bons! Da próxima vez que sentir medo, primeiramente repreenda, no nome de Jesus, qualquer espírito demoníaco que
esteja tentando colocar esse sentimento em você e, então, tome a decisão consciente de confiar em Deus!
Compadece-te de mim, ó Deus, pois homens me calcam aos pés e, pelejando, me afligem o dia todo. Os meus

- 160 -
inimigos me calcam aos pés o dia todo, pois são muitos os que insolentemente pelejam contra mim. No dia em que eu temer, hei de confiar em Ti. Em Deus,
cuja palavra eu louvo, em Deus ponho a minha confiança e não terei medo (SI 56.1-4). / ^H^^^H

Medo da Morte, um Destruidor de Trincheiras

Escrevo sobre este assunto porque várias pessoas têm entrado em contato conosco com questionamentos sobre o tema morte. Tenho ficado particularmente
chocada, na verdade, com esse rol de perguntas, todas elas vindas de cristãos, a maioria deles com a perda recente de um ente querido que também era
cristão.
O problema é que nenhum deles estava conseguindo lidar com seu sofrimento porque não tinha a menor idéia do que havia ocorrido com os seus
amados na hora da morte. Estariam eles sozinhos? Com medo? Haviam sofrido grande dor? Estariam querendo voltar? Continuam existindo? Estes foram
alguns dos questionamentos. Estes queridos irmãos e irmãs estavam vivendo um medo e temor terrível da morte. O Senhor colocou em meu coração que
Seu povo não estava sendo ensinado sobre esse assunto e, por causa disso, vive na sombra do medo da morte, deixando de se encher de fé no Senhor.
Quando sabemos exatamente o que a Bíblia diz a respeito do que acontece depois da morte, podemos cavar trincheiras mais profundas e guardar nossos
sentimentos com relação a este tema. A Bíblia é muito clara. Jesus nos libertou dos dois maiores temores em nossas vidas: o medo de homens (Hebreus 13.6
e Lucas 12.4) e o medo da morte. Este inimigo cairá se nos encontrar posicionados em trincheiras seguras. Veja o que a Palavra de Deus nos diz sobre o medo
da morte:
E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que
tinha o império da morte, isto é, o diabo; e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão (Hb
2.14-15).
Quando Jesus morreu na cruz e ressuscitou, fez muito mais que pagar o preço pelos nossos pecados. Ele destruiu completamente o poder da morte e
tomou de Satanás o poder de infligir grande dor na hora da morte. A partir daquele instante, a vida e a morte em Seu povo estava inteiramente nas mãos
do próprio Deus! O salmista entendeu assim a atitude de Deus com relação à morte em Seu povo:
Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos

Sua morte não "acontece" simplesmente. Ela


Deus está inteiramente sob o controle do Todo-
envovido com sua Poderoso. Na verdade, sua morte é preciosa para
morte, assim Ele qUe a guarda m zelo. Deus está envolvido
CO
como está com rte, assim como está com sua vida.
com sua mo

sua vida. £ este entendimento que nos mantém longe de


------------------- uma dor excessivamente grande quando
perdemos um ente querido.
Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm
esperança (lTs 4.13).
Sim, sofremos a perda dos nossos queridos, mas nossa dor deve ser temperada com a esperança de que temos uma futura eternidade com Cristo e o
conhecimento que temos a respeito da morte. Escrevi algumas vezes sobre nossa esperança na eternidade; e agora, eu gostaria de falar diretamente sobre o
real processo da morte.
O apóstolo Paulo se refere àqueles que morreram como "os que
dormem" em Cristo. Isto significa que eles perderam toda a sua consciência? Não! Ele se refere ao sono do corpo físico, que será ressuscitado no retorno de
Cristo. O corpo pode não estar mais vivo e sim morto5, como o classificamos nessa circunstância, mas a pessoa que habitava nele continua a existir. A morte
não é o fim, é o começo para o povo de Deus. É o começo de uma nova existência, tão maravilhosa que não podemos sequer imaginá-la. A nós foi dado um
pequeno vislumbre disso na Palavra de Deus.
Claramente, a morte não significa que o servo de Deus cessa de existir ou que não possui mais consciência. A história de Jesus no monte, onde ocorreu a
transfiguração, nos prova isto de forma conclusiva.
Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte, E transfigurou-se
diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias,
falando com ele (Mt 17.1-3).
Moisés morreu muitos anos antes deste fato. Elias, como está escrito, não experimentou a morte física; foi transportado diretamente para o céu e Moisés
experimentou a morte física. Tanto Moisés quanto Elias continuaram existindo, conscientes de tudo o que ocorria ao redor deles. Na parábola da morte do
rico e do pobre, proferida por Jesus, os dois continuaram a viver, conscientes de tudo — um no céu e outro no inferno. Vamos refrescar a memória sobre
esta passagem.
Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um
certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico;
e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E
aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu
os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão tem misericórdia de mim, e manda
a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho,
lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está
posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para
cá. (Lc 16.19-26)
-164 -
Jesus ensinou vários princípios através desta parábola. Mas desta vez, quero que observemos somente dois deles. Primeiramente, quando Lázaro morreu, sua
morte não foi dolorosa e solitária. Em vez disso, os anjos vieram e pessoalmente o conduziram para o céu. Lázaro representa o povo de Deus. Em segundo
lugar, Abraão, Lázaro e o homem rico "morreram", mas continuavam a existir, conscientes de tudo ao redor deles. Então, tanto para os que eram salvos
quanto para os que não o eram, a morte não fez cessar suas vidas, existências ou consciências. Eles continuaram a existir em uma realidade diferente. Sem
dúvida e perturbador pensar na terrível existência daqueles que não aceitaram a Cristo. Mas este é assunto para outro livro.
Vamos prosseguir e ver o que Paulo escreveu a respeito de sua própria morte.
Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste ^ tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna,
nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; Se, todavia, estando vestidos, não

-165-
-166 -
formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos,
para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito. Por isso
estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor (Porque andamos por fé, e não por vista). Mas
temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor. (2Co 5.1-8).5
Quando Paulo usa os termos "casa terrestre" ou "deste tabernáculo", está se referindo ao corpo físico. Ele está dizendo que quando nosso corpo físico é
"desfeito", isto é, morre, adquirimos um novo corpo, criado por Deus no céu. Ele diz que devemos "desejar ser revestidos da nossa habitação celestial". Isto
significa que não mais viveremos em nossos corpos físicos, mas em nosso corpo espiritual, glorificado na presença de Deus no céu. Quando deixamos nosso
atual corpo, Deus imediatamente nos dá um novo corpo glorificado.
Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser
conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas (Fp 3.20-21).
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos
semelhantes a ele; porque assim como é o veremos (ljo 3.2).
Estes textos tentam nos mostrar que receberemos um novo corpo.

- 167-

5 2Co 5:5 - Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito.
Como serão estes corpos? Alguns vislumbres nos foram dados. Teremos o mesmo corpo glorificado que Cristo teve após Sua ressurreição. Jesus estava neste
corpo glorificado quando apareceu aos Seus discípulos, após a ressurreição.
E falando eles destas coisas, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles, e disse-lhes: Paz seja convosco. E eles, espantados e atemorizados, pensavam
que viam algum espírito. E ele lhes disse: Por que estais perturbados, e por que sobem tais pensamentos aos vossos corações? Vede as minhas mãos e os
meus pés, que sou eu mesmo; apalpai- me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. E, dizendo isto, mostrou-lhes
as mãos e os pés. E, não o crendo eles ainda por causa da alegria, e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer? Então eles
apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel; O que ele tomou, e comeu diante deles (Lc 24.36-43).
Não sabemos exatamente como é este corpo glorificado de Cristo. Obviamente, é diferente do Seu corpo físico original, pois Jesus não mais está limitado por
obstáculos físicos. Ele, aparentemente, apareceu no meio dos discípulos sem entrar pela porta. Seu corpo Lhe possibilitava passar através de uma parede sem
dificuldade. Os discípulos discutiram, por causa desse fato, por acharem que se tratava de um espírito.

Jesus deixou claro que eles estavam vendo mais que um espírito; pois estava revestido de um corpo. Eles podiam tocar e sentir o Seu corpo. Ele também
podia comer. Lembre-se que, no livro de Apocalipse, há a menção de que no céu seremos convidados para as "bodas do Cordeiro" (Ap 19.9). Claro que será
possível comer no céu; pois nossos corpos glorificados serão capazes de comer e de beber. Como será

- 168 -
maravilhoso quando recebermos corpos glorificados! Nunca mais ficaremos doentes ou sentiremos dor outra vez. Nunca mais ficaremos cansados. Não
haverá mais deficiência ou paralisia em nossos corpos! Nada mais de fraquezas. Seremos iguais a Jesus.
O próximo ponto que desejo salientar é o fato de que nossa transição do corpo físico para o corpo glorificado é instantânea. Paulo diz isso quando
afirma que deixaremos este corpo para habitar com o Senhor (2Co 5.8) Não há intervalo algum. No instante em que deixamos este corpo físico, passamos a
estar presentes com Cristo. Aleluiaí
Também conhecemos o texto de Lucas 16, informando-nos de que os anjos estarão nos esperando no céu para nos ajudar. Estaremos sozinhos quando
morrermos? Absolutamente não! Jesus e os anjos estarão lá. Assim que deixarmos o corpo físico, ficaremos instantaneamente, conscientes de tudo o que
existe no mundo espiritual e que agora nos é omitido. Esta nova existência em corpo glorificado, na presença de Cristo, é infinitamente melhor que nossa
vida aqui na terra! Paulo coloca isto do seguinte modo:
Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher.
Mas de ambos os lados estou m em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor (Fp 1.21-23).
E natural que sintamos falta de uma pessoa querida que morreu. Mas se ela era cristã, essa pessoa experimenta agora uma vida muito melhor que qualquer
coisa que tenha experimentado na terra e nunca irá querer voltar de lá! Muitas das pessoas com quem conversamos, recentemente, disseram achar que
seus queridos estariam sofrendo porque morreram e não estavam mais presentes na terra. Não creio que isto seja verdade. Não temos a menor noção da
glória de Cristo, se acharmos que aqueles

- 169 -
que estão na presença de Jesus gostariam de voltar para a terra. Eu quero dar a você um exemplo pessoal quanto à morte para ajudá-lo e encorajá-lo.
Minha mãe era uma ativa senhora de 74 anos quando foi surpreendida por um sério ataque cardíaco. Eu estava exercendo a medicina na época em que
isso ocorreu. Depois do ataque, ela foi levada para um hospital e deu entrada na UTI. Mais tarde, uma enfermeira veio e pediu que meu pai e eu entrássemos
no quarto porque ela queria nos ver. Entramos e nos aproximamos da cama, mas antes de prosseguir quero lhe dizer que minha mãe e meu pai tinham um
casamento maravilhoso e de profundo amor, que já durava cerca de 40 anos. Meu relacionamento com minha mãe era muito íntimo. Na verdade, naquela
época, ela era a única pessoa no mundo que entendia o chamado de Deus para a minha vida e a batalha espiritual na qual eu estava envolvida. Ela trabalhava
em tempo integral como recepcionista no meu consultório e atendia diariamente pacientes que lá chegavam. Era muito amada na comunidade na qual eu
exercia a medicina.
Quando meu pai e eu nos aproximamos da cama ela nos disse:
— Há poucos instantes Jesus apareceu aqui, ao lado da cama e disse que estava me dando uma escolha. Ele poderia me curar ou me levar para o céu. Eu
pedi para falar com vocês antes de tomar minha decisão. Eu os amo muito e sei que vocês me amam. Eu não quero ser egoísta, mas oh, como Jesus é
lindo! Agora que eu O vi, meu coração deseja estar com Ele. Mas eu quis falar com vocês, porque sei que minha morte irá deixá-los muito abalados. O
que acham?"
Foi um momento terrível para meu pai e para mim. Minha mãe significava muito para nós! Meu pai não hesitou e falou com um amor verdadeiro e sem
egoísmo:
— Minha querida, eu a amo mais que qualquer coisa no mundo, mas não quero retê-la por nada. Eu sei que é muito melhor estar
com Jesus. Você não está sendo egoísta, vá adiante e em breve estaremos juntos.
Eu disse a mesma coisa. Não a impediria porque sabia que estaria muito melhor com Cristo. Nada na terra pode ser comparado a isso. Não importa o quanto
gostávamos dela, eu queria o que para ela fosse o melhor. Ela acenou com a cabeça e disse:
- Tudo bem, então eu decido ir com Jesus.
Tivemos de deixar o quarto, mas minha mãe ainda não havia partido. Pelo fato de eu ter sido uma enfermeira registrada antes de ser médica, ela sabia, pelos
meus comentários, dos procedimentos hospitalares, que quando um paciente tem uma parada cardíaca é necessário um enorme esforço para fazer o coração
voltar a bater.
Este procedimento é chamado de "Código Azul" ou "Código 99" na maioria dos hospitais. Ela chamou a enfermeira novamente e pediu para falar com o
médico encarregado da UTI, a quem pediu:
- Meu jovem, Jesus está vindo para me levar para casa e eu não quero que interfira nisso. Eu vejo que você tem meu prontuário ali. Quero que escreva
uma requisição para não aplicarem nenhum "código" em mim. Quando Jesus vier, eu quero partir em paz. Não quero ninguém interferindo ou tentando
me manter viva.
O médico resistiu a princípio, mas minha mãe o persuadiu de que ela, de fato, estava partindo e ele escreveu a requisição. Os médicos e as enfermeiras
vieram nos falar sobre o pedido dela. Nós garantimos que estávamos de acordo e eles ficaram atônitos, pois a maioria dos pacientes teme a morte e faz
qualquer coisa para evitá-la. Minha mãe, porém, havia visto Jesus!
Mais tarde, naquela noite, Jesus veio e levou minha mãe em paz. Não estávamos presentes no quarto quando Ele veio, pois ela queria partir sem
qualquer interferência. Era minha mãe alguma supersanta em um grande
ministério internacional? Não. Ela era uma simples e desconhecida serva sincera de Cristo. Somente a família e os pacientes do meu consultório tiveram o
privilégio de conhecê-la mais de perto, mas sua morte foi "preciosa para Deus". Isto é uma verdade para todos nós, não importa quão grande ou pequeno
sejamos. Deus se importa com cada um de nós, individualmente, e minha mãe foi um exemplo disto.
Eu senti muito a sua morte, e ainda sinto, mas jamais desejaria que ela voltasse. O interessante é que eu estava prestes a ter outra experiência que
ficaria para sempre em minha mente e no meu coração. Minha mãe tinha um cabelo extremamente longo, quase abaixo dos joelhos. A funerária ligou para
meu pai e perguntou se tinha alguém que poderia ajudá-los a fazer o cabelo dela, pois não sabiam o que fazer com um cabelo tão longo. Meu pai me ligou e
pediu para eu ir à funerária e assumir essa tarefa. Era importante para ele que o corpo dela tivesse uma boa aparência no caixão. Então, minha cunhada e eu
fomos à funerária preparar o seu cabelo, o que não foi fácil para nenhuma de nós. Mas fizemos.
Quando saíamos da sala, de repente o véu entre o mundo espiritual e o mundo físico se abriu diante de mim. Eu olhei e ela estava lá, em pé, de mãos
dadas com Jesus. Estava tão contente que dançava na ponta dos pés, como se Jesus a tivesse colocado no chão por um momento para que pudesse conversar
comigo. Ela estava jovem e bela, toda vestida de branco. Eu a reconheci imediatamente, apesar de não se parecer mais nada com seu corpo físico. Tudo isso
durou apenas poucos segundos, mas eu sabia de uma coisa: o que vi e ouvi era real. Deus, em sua grande misericórdia, havia me dado um breve vislumbre de
minha mãe em seu corpo glorificado. A visão daqueles poucos segundos foi algo que ficou comigo durante semanas e meses; minha cunhada não ouviu nem
viu nada.
Os que leram nossos livros 'Maldições Não-Quebradas' ou
'Firmado na Rocha já conhecem o testemunho de Daniel. Sua primeira esposa, Kai, foi assassinada sob as piores condições possíveis. Mas Jesus estava com
Kai naquele momento em que preferiu ser torturada até a morte do que negar a Cristo. Jesus estava com ela de maneira tão poderosa que não sentiu dor
alguma. Mesmo sob tortura, Kai continuava a dizer para seus torturadores que estavam servindo ao deus errado; que o Deus dela era um Deus de amor e
por causa disso não podiam machucá-la. Em Sua misericórdia, Deus permitiu a Daniel ver os anjos vindo e levando Kai para fora de seu corpo físico
mutilado. Ela passou instantaneamente para a glória e segurava nos braços seu filho (Kai estava grávida de oito meses no momento em que morreu). Ela
estava radiante, bela e gloriosamente feliz. Nem um único machucado havia permanecido em seu novo corpo.

Desejo que você permaneça encorajado, querido leitor e irmão. A morte não é algo para temer, se você é um servo de Jesus Cristo, pois, ao morrer,
simplesmente passará de seu corpo físico para um novo e maravilhoso corpo, a fim de viver na presença de Jesus Cristo por toda a eternidade. Você estará
sozinho? Não\ Jesus e os anjos estarão com você. Esta transição causa dor? Não\

E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra
que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da
morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso SENHOR Jesus Cristo (ICo 15.54-57).

Que coisa maravilhosa Jesus fez por nós naquela cruz! Ele garantiu a vitória completa sobre a morte. A morte não é mais algo doloroso para nós, graças a
Jesus. Ele proclamou esta vitória no livro de Apocalipse:

- 172 -
E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; e o que vive
e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno (Ap 1.17-18).
E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma
grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus
estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor;
porque já as primeiras coisas são passadas (Ap 21.2-4).
Fiquemos encorajados com cada uma dessas palavras de Deus. Não importa o quanto sintamos a ausência dos nossos queridos. Podemos obter conforto na
certeza de que eles estão felizes e vivendo em um lugar maravilhoso na presença de nosso Senhor. Ao invés de desejarmos que eles voltem, sigamos adiante
e vivamos nossas vidas na segurança de que seremos bem recebidos no céu. Lembremos de que não precisamos ter medo da morte, pois, para nós, a morte é
vida; uma vida nova e melhor, que durará por toda a eternidade. Foi-nos dado o Espírito Santo como garantia disto11. Uma vez que Deus fez isso por nós,
como podemos duvidar? Você pertence ao Senhor? Então, tenha a paz.

Uma Trincheira Contra a Culpa

As Cataratas do Niágara, na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá, têm uma queda d'água de aproximadamente 48 metros de altura. A Niágara,
no entanto, não é a maior catarata do mundo. Nem a Catarata Victoria, na África, com uma queda de 106,5 metros de altura, é a maior. Apesar de ser
duas vezes maior e mais larga que as quedas da Niágara, ela é ainda muito pequena perto da Catarata Ângelo, na Venezuela, que, com uma queda de
936,6 metros, é cerca de vinte vezes maior que a Niágara! Imagine ser capturado por uma das correntezas acima — da Ângelo, da Victoria ou da
Niágara. Haveria um momento sem retorno, ao se chegar à borda da queda, e então... a necessidade de misericórdia celestial.
As histórias de fracassos pessoais são semelhantes. Uma queda pode parecer maior do que outra. Tiago diz:
Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos (Tg 2.10).
Significa dizer que, uma vez que desviamos do caminho, tudo o que nos resta é a necessidade de misericórdia. Tudo o que podemos esperar é o tipo de
perdão que o rei Davi procurou depois de seu relacionamento sexual com Bate-Seba (2Samuel 11). Na agonia da culpa, que incluía estar se escondendo
do assassinato, Davi clamou:
Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua
benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. Lava-me completamente da minha iniqüidade, e
purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim (SI 51.1-3).
Davi era imperdoável? Não, de acordo com a Bíblia. Esta história permanece eternamente para nos lembrar que uma pessoa arrependida pode se salvar das
águas do fracasso e encontrar os inesgotáveis rios da misericórdia no perdão de Deus. Sem a certeza do perdão, a vida pode se tornar um desespero. Como foi
o caso de um jovem estudante que, durante um período de caça no Canadá, se perdeu dos seus dois amigos em uma furiosa tempestade de neve. Apesar de
ter encontrado refugio em uma cabana abandonada, ele morreu antes que o socorro chegasse. Quando a polícia encontrou seu corpo, achou também um
bilhete com os seguintes dizeres:
— Querida mamãe, estou com fome e com frio. Estou com medo de morrer. A única pergunta que não consigo responder é: Deus irá me perdoar?
Apesar de ele ter sido criado em um lar cristão, tornou-se agnóstico na faculdade e morreu perguntando se Deus o perdoaria por ter se desviado do caminho.
ESPERANÇA PARA OS PERDIDOS

algumas vezes, o sentimento de culpa leva as pessoas a desejarem morrer. Após o disparo fatal dado na cantora Selena, nos Estados Unidos, a mulher que
puxou o gatilho implorou pelo perdão de Deus. Durante uma conversa com a polícia, gravada em fita, ela demonstrou angústia e disse: "Veja o que eu fiz...
eu nunca irei me perdoar... eu não mereço viver".
Muitos de nós vimos outro exemplo de culpa devastadora em uma
jovem mãe que implorou na televisão, em rede nacional, para que seus filhos desaparecidos retornassem. Depois, assistimos quando ela confessou ter
tirado a vida dos seus próprios bebês.
Há esperança para aqueles que se odeiam pelos atos que praticaram? Até que ponto Deus continua tendo misericórdia? E quanto aos assassinos em
série Ted Bundy e Jeffrey Dahmer, que clamaram para encontrar paz espiritual atrás das grades? Enquanto a sociedade norte- americana estava de luto
pela perda das suas vítimas, estes homens disseram, antes de morrer, que a sua recente fé em Jesus Cristo lhe dera a certeza do perdão de Deus.
Pode Deus perdoar o autor de um assassinato em massa? Seria moralmente correto Ele fazer isso? Não iria tal perdão castigar as famílias e amigos
daqueles que foram mortos? Será mais importante a verdade segundo a qual Deus pode perdoar assassinatos em série que se revestiram da misericórdia do
Seu Filho? Essa verdade deixa esperança para todos nós? E se não estivermos tão preocupados com o fato de um assassino em série receber justiça quanto
estamos em encontrar misericórdia para nós? E se não conseguimos nos perdoar? Será que ultrapassamos o limite?
Pode Deus perdoar nossos atos de: Profanação? Perversões sexuais? Violência? Ciúme? Mentiras? Egocentrismo? Maus-tratos aos filhos? Divórcio?
Alcoolismo? Negligência?

A lista poderia ser estender muito mais, mas esses exemplos parecem! suficientes.

DIFERENTES TIPOS DE PERDÃO

uma vez que pertencemos à família de Deus, há muito a aprender sobre o perdão do Pai. Aprendemos, por exemplo, que mais de um tipo de perdão é
mencionado na Bíblia. Então, perdoar significa, consistentemente, "ceder" ou "remover" diferentes tipos de barreiras

- 177 -
Camiida ItimÁêkaâ. ________________

de relacionamento.

O PERDÃO LEGAL DE DEUS "

Esta é a remoção, para sempre, de todas as barreiras para se chegar ao céu. Na concessão deste perdão, Deus atua como Juiz para declarar rodos os pecados
'totalmente pagos". Deste momento em dianre, Crisro é nosso advogado (l joão 2.1) diante de Seu Pai. Ele nos dá imunidade legal contra qualquer acusação
que nos separa do amor de Deus (Rm

Precisamos nos lembrar, no entanto, de que este perdão não é universalmente aplica do. Ele é da do apenas àqueles que experimentaram a
misericórdia de Deus ao tomarem a decisão de servir a Jesus Cristo como Deus, e aceitarem Sua obra completa na cruz. Tal como o remédio, o perdão não
tem efeito até que seja aplicado.

O PERDÃO DA FAMÍLIA DE DEUS fgg

'£ste perdão ocorre depois de sermos legalmente perdoados e nascidos na família celestial. Por misericórdia, Deus remove as barreiras que nos impedem
de nos aproximarmos dEle. Neste perdão, Ele age não como um Juiz, mas como nosso Pai celestial.

Quando desobe decemos a Ele e não mu damos noss o comportamento (1 Coríntios 11.31), Ele chama nossa atenção através de
circunstâncias dolorosas (veja Hebreus 12.4 -11). O desconforto vem para o nosso bem, de um pai que ama perdoar nossos pecados quando nós
sinceramente os confessamos e concordamos em nos colocar sob o contro le do Seu Espírito.

Este tipo de perdão é semelhante ao que experimentamos em nossas próprias famílias. Se um filho pega o carro sem permissão e mente sobre isso,
seus pais não estarão fazendo favor a ele agindo como se nada tivesse ocorrido. Antes de ter os privilégios restituídos, o fi lho deve confessar o erro
cometido para ser perdoado. Sua posição com |

-178-
família nunca é "condicional" (perdão legal), pois as bases de confiança foram quebradas e o perdão familiar é necessário.
Este é o perdão na visão de João, a ser seguido pelos membros da família de Deus:
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça (l joão 1.9).

PERDÃO PESSOA-A-PESSOA

perdoar aos outros é muito importante aos olhos de Deus. Jesus deixou isso muito claro quando disse aos discípulos:
Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. E, quando jejuardes, não vos
mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo
que já receberam o seu galardão (Mateus 6.15-16).
Deus ordena que perdoemos aos outros com a mesma misericórdia e generosidade com as quais Ele nos perdoa. Isto nem sempre é um gesto fácil de se
fazer. As pessoas podem nos ferir muito profundamente, mas mesmo assim devemos entender que o perdão não está baseado no grau de nossas emoções
ou que é algo à parte delas. Existem, basicamente, quatro passos para se perdoar alguém:
1. Devemos perdoar como uma atitude de nossa livre vontade e não porque sentimos vontade de perdoar. É uma decisão tomada no nosso racional, não
nas nossas emoções.
2. Somos solicitados ou exortados a perdoar aos outros como Deus nos perdoa. Ele nos limpa de nossos pecados quando os perdoa e não se lembra mais
deles. Isto significa que devemos disciplinar nossas mentes, levando todo pensamento cativo (2Co 10.5). Não podemos

- 179-
mais nos permitir ficar pensando e remoendo sobre o que as pessoas fizeram para nos prejudicar no passado.
3. Quando perdoamos a alguém, desistimos de qualquer direito que possamos ter de "dar o troco", isto é, de nos vingarmos (Rm 12.19); quando dermos
esses três passos, então podemos pedir a Deus para operar e mudar nossas mágoas e sentimentos sobre todo o incidente. E Ele assim fará.
Lembre-se disto: Deus não nos pede que confiemos em alguém que nos traiu ou nos enganou. O amor é um domy a confiança é merecida. Deus também pode não exigir
que você mantenha um relacionamento íntimo com alguém que o magoou repetidamente, mas sempre exigirá que você perdoe essa pessoa.
PERDÃO A SI MESMO
Este é, em geral, o tipo de perdão mais difícil de lidar. Muitos de nós carregamos sentimentos de culpa e de vergonha, mesmo depois de termos confessado
nossos pecados a Deus. Podemos ou não nos sentir perdoados por Deus e, em qualquer dessas circunstâncias, não nos sentirmos capazes de nos perdoar.
Além disso, quando os sentimentos de culpa nos rondam - e eles irão rondar - precisamos nos lembrar de que nosso perdão não depende de como nos
sentimos. Vamos lidar primeiro com o "sentir-se perdoado por Deus".
Pessoas perdoadas podem sentir como se estivessem passando por um caminho tenebroso. Pessoas perdoadas podem se sentir afligidas pelo acusador
das nossas almas (Satanás), que nelas provoca antigas emoções quando ele se sente ameaçado. De repente, somos inflamados por ansiedade, desespero e
culpa, mas estas emoções não nos dizem a verdade sobre o perdão de Deus.
O perdão é algo que Deus faz; não é dirigido por nossas próprias emoções. Não depende da possibilidade de "nós nos perdoarmos". O perdão é algo que
Deus imprime nos livros celestiais quando escreve

- 180 -
Cavando Trincheiras ,:' v
"cancelado" sobre nossos pecados em dívida. Somos perdoados quando Ele declara que estamos legalmente absolvidos, sem levar em consideração como
podemos estar nos sentindo naquele momento.
Já que é tão importante entender que o perdão de Deus é algo que Ele concede, vamos observar oito quadros de como o perdão de Deus era visto no
Antigo Testamento. Para isto, estamos mencionando o autor David B. Kennedy:
1. Deus coloca nossos pecados em um saco e os joga fora. "Minhas faltas serão encerradas num saco" (Jó 14.17, NIV).
2. Ele remove a barreira do pecado. "Como se fossem uma nuvem, varri para longe suas ofensas" (Is 44.22, NIV).
3. Ele leva para longe os nossos pecados. "Assim, ele afasta para longe de nós as nossas transgressões" (SI 103.12, NIV).
4. Deus trata nossos pecados como um adversário vencido. "Atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar" (Mq 7.19, NIV).
5. Deus coloca nossos pecados longe dos Seus olhos. "Lançaste para trás de ti todos os meus pecados" (Is 38.17, NIV).
6. Deus retira nossos pecados da Sua memória. "Porque Eu... não me lembrarei mais dos seus pecados" (Jr 31.34, NIV).
7. Deus cancela nossa dívida de pecado. "Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões" (Is 43.25, NIV).
8. Deus remove a mancha do pecado e restaura a pureza. "Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a
neve" (Is 1.18, NIV).
O QUE FAÇO SE NÃO CONSIGO ME PERDOAR?

recebemos muitas cartas e e-mails expressando este problema. As pessoas entendem que Deus as perdoou, mas não conseguem perdoar a si mesmas. Elas
continuam sentindo massacrante culpa pelo que

-181 -
Trincheira Contra a Cufpa

-182 -
fizeram. Por isso, faço questão de ressaltar: antes de tudo, precisamos nos lembrar que o perdão não é um evento que acontece nas emoções — nem nas
nossas, nem nas de Deus.
Se Deus cancelou nossa culpa, que razão temos para continuar nos lembrando dela e permitirmos que sejamos oprimidos por ela? A resposta é:
nenhuma:! É neste ponto que temos de passar pelos quatro passos de perdão que listamos anteriormente. Devemos passar pelos mesmos passos no que diz
respeito a nós mesmos, tendo como campo de batalha nossa mente:
Pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas I poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se
ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo (2Coríntios 10.4-5).

A razão pela qual você sente que não consegue se perdoar está no fato de Satanás e seus demônios continuarem lançando pensamentos acusatórios na sua
mente pelo que você fez. Em outras palavras, eles continuam avivando a culpa. E uma questão de autodisciplina prestar atenção no que está se passando em
nossa mente e, de pronto, repreender diretamente qualquer pensamento que o faça lembrar do pecado que ficou no passado. Você, literalmente, precisa
declarar em voz alta: "Não, demônios, eu não aceito estes pensamentos. Meus pecados foram removidos, perdoados e lançados fora por Deus. Retirem seus
pensamentos da minha mente agora mesmo!55. Então, volte sua mente para a Palavra até que tenha obtido o controle sobre os seus pensamentos. E
responsabilidade sua disciplinar e controlar seus pensamentos e a culpa que eles trazem
Se você está sendo atormentado com pesadelos que o fazem lembrar
dos seus pecados, saiba que eles vêm diretamente de Satanás e de seus demônios. Você precisa ir até o tribunal de Deus e pedir a Ele para realizar
um julgamento entre você e Satanás nesta questão. Uma vez que seus pecados estejam confessados e perdoados, Satanás não tem mais o direito
de trazê-los de volta à sua mente em pensamentos ou sonhos.13

Perdoar a si mesmo é um ato da sua livre vontade, não das suas emoções. A obtenção do perdão depende da sua disposição em lutar contra o
reino de Satanás, o qual tentará manter você envolto em culpa e pela autodestruição que ela traz.

TRÊS CONCEITOS ERRADOS SOBRE PERDOAR

O ensinamento de que o perdão de Deus vem somente através da fé em Cristo encontra divergência entre os cristãos. Alguns dizem que o perdão
não pode ser alcançado sem arrependimento emocional. Outros dizem que o batismo é uma condição necessária. Outros dizem que boas obras
são necessárias. Vamos ver o que a Bíblia nos diz sobre tais condições.

Arrependimento - Alguns sugerem que não preencheremos os requisitos para o perdão até que passemos por um período de lágrimas, de
oração intensa e de profundo desgosto pelos nossos pecados.

O Novo Testamento chama para o arrependimento (Mt 3.2, At 2.38; 20.21), mas não para um arrependimento medido pela quantidade de
lágrimas ou pela intensidade de nossas emoções. Além disso, arrependimento é algo que já ocorreu quando depositamos nossa fé em Cristo.
"Arrependimento" significa mudança de mente. Nós nos arrependemos quando mudamos nossas crenças sobre Deus e sobre

- Veja abordagem mais ampla sobre o Tribunal de Deus, poderosa arma de batalha espiritual, no capítulo 8 do livro Firmado na Rocha, da Dra.
13

Rebecca Brown S Editora Dynamos.


- 183 -

184
nós mesmos. Mais do que continuar a nos ver como aceitáveis a Deus pelos nossos méritos, nós "mudamos nossas
mentes" para ver quão pecadores somos e como precisamos do perdão de Deus.
Se temos um senso claro da santidade de Deus, devemos sentir profundo desgosto pelas coisas erradas que fizemos contra Ele e contra os outros. Quando
pensamos sobre a maneira como Cristo morreu, podemos chegar às lágrimas. Mas a essência do arrependimento é uma mudança de mente e de crenças
sobre nossos pecados e sobre a nossa necessidade de Cristo — não os sentimentos associados a ele.
Se reconhecemos que nosso pecado é contra Deus e direcionamos nossa
------------------- fé para Jesus Cristo, fazemos tudo o que é
A mudança de mente é necessário para obter o perdão. Esta atitude essencial lágrimas de Pode ser ou não acompanhada de profunda

explosão emocional. A mudança de mente é essencial; lágrimas de amargura e profundo

desgosto não podem se


tornar no único padrão
padrão pelo qual medimos o arrependimento.
Deus quer que expressemos a Ele nossa
mudança de mente.

185
186
salvação, não um requisito para ela. As pessoas que insistem no batismo como parte da salvação geralmente mencionam Atos 2.38: "Arrependei- vos, e
cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo". Dizem essas pessoas que, se não formos batizados, não poderemos ser perdoados.
Note que a palavra-chave é arrependimento. Essa é a condição básica para concordarmos com Deus que nosso pecado é uma violação da Sua lei moral
e para direcionarmos nossa fé para Jesus Cristo. Além disso, a preposição para na frase "para a remissão dos pecados", não significa "a fim de ser
perdoado". Seu significado básico é "em relação a". Quando Jesus assim disse acerca do povo de Nínive "que havia se arrependido com a pregação de
Jonas" (Lc 11.32), Ele estava dizendo que eles se arrependeram "em conexão com" a mensagem de Jonas.
Em Atos 2, porém, Pedro disse aos homens de Jerusalém que se arrependessem e fossem batizados "em relação a" remissão dos pecados. Para eles, o
batismo deveria ser uma evidência de arrependimento e de perdão, não uma condição. Além do mais, os seguintes textos mostram que o batismo nas
águas não é essencial para a salvação:
^ Jesus declarou o perdão às pessoas antes que elas fossem ^B batizadas (Mt 9.1-7; Lc 7.36-50; 18.9-14; 19.1-9; Jo 8.1- ^^ 12).
Cornélio e sua família receberam o Espírito Santo antes do batismo (At 10.44-48).
A Bíblia mostra que o perdão e a salvação são recebidos pela fé somente (Jo 3.16; Rm 5.1, 10.1-13; Ef2.10).
À luz destes textos, o batismo pode ser visto como uma atitude externa pela qual podemos publicamente nos identificar com Cristo e com Sua morte e
ressurreição. O batismo não é requisito para salvação.
Boas obras — "Mas e quanto às obras?" — algumas pessoas
perguntam. "Não seria injusto para Deus perdoar somente baseado na fé? Tiago não disse que a fé sem obras é morta?". Sem dúvida, boas obras são
importantes para cada cristão e a Bíblia nos chama para boas obras. Mas boas ações não são uma condição para receber o perdão.
Onde está logo a jactância? Foi excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé
sem as obras da lei (Rm 3.27-28).
Efésios 2.8-10 nos mostra que, apesar de não ser uma condição para o perdão, as boas obras são o fruto e a evidência de uma vida perdoada. Aqueles que são
salvos pela fé se tornam "colaboradores de Deus, criados em Cristo Jesus para as boas obras" (v. 10). Nossas boas ações não são a base para nosso perdão, mas
um resultado natural dele. Para resumir: a maravilhosa mensagem da Bíblia é que o perdão vem pela fé somente. Não é pela fé mais arrependimento, não é
pela fé mais batismo, não é pela fé mais boas obras, ou pela fé mais outra coisa! ^
Quando você sentir que está prestes a cair nas águas de uma catarata clame a Deus em fé e Ele ouvirá e perdoará você!
Retomando Trincheiras Abandonadas

Todos nós temos experimentado os resultados devastadores da desobediência a Deus: fracassos pessoais, relacionamentos interrompidos, reputações
arruinadas e decisões ruins. O que devemos fazer quando nossos erros e pecados nos derrotam? Como devemos responder quando somos humilhados pelos
nossos próprios erros, quando o que fizemos se volta contra nós? Deus permite que estejamos expostos por um período? Ele nos deixa em uma lista de espera
quando estamos feridos? Deveríamos nos mudar para outro Estado e começar tudo novamente? A vida, como a conhecemos, está terminada? O que faremos
com as trincheiras levantadas e com o terreno anteriormente defendido com afinco?
Vamos dar uma olhada em Josué, capítulos 6 e 7. Se você não se

lembra dessa passagem, pare a leitura por alguns minutos e leia aqueles textos bíblicos. Neles vemos uma derrota terrível sofrida por Israel como resultado
do pecado de Acã. O pecado de um só homem fez com que a nação inteira fosse derrotada, fazendo com que a conquista da Terra Prometida ficasse mais
distante. Israel assumiu coletivamente sua responsabilidade, se arrependeu e se purificou. Depois de um processo de profunda investigação, Acã confessou o
seu pecado e ele, toda a sua família e seus bens, foram julgados rápida e decisivamente.
Depois que Acã e seus familiares foram destruídos, um memorial foi construído para que a nação se lembrasse das conseqüências da ruína que vem
sobre a pessoa por causa da desobediência a Deus. A maneira como o Senhor direcionava os líderes de Israel para lidar com o pecado em seus arraiais era
bem diferente da maneira como os políticos de hoje têm lidado com os atuais problemas de moralidade. Para Israel, não havia negociação ou discussão, nem
defesa. A nação respondeu com honestidade, verdade e unidade. E o homem mais importante na época, Josué, humilhou-se diante de Deus.
Mas este não é o fim da história. E quanto a Ai, o lugar onde Israel foi derrotado? Poderiam os filhos de Israel deixar para trás aquele grande fracasso na
missão de conquistar a terra? Após a confissão, arrependimento e purificação, o povo de Israel foi ordenado por Deus a voltar para a batalha imediatamente.
Deus lançou fora o pecado de Israel! Ele falou a Josué:
Então disse o Senhor a Josué: não temas, e não te espantes; toma contigo toda a gente de guerra, levanta-te, e sobe a Ai. Olha que te entreguei
na tua mão o rei de Ai, o seu povo, a sua cidade e a sua terra. Farás, pois a Ai e a seu rei, como fizeste a Jericó e a seu rei; salvo que para vós
-186 -
tomareis os seus despojos, e o seu gado. Põe emboscadas à cidade, por detrás dela (Js 8.1-2).
Nessa passagem, Deus está novamente encorajando Josué. Nenhuma
menção é feita dos pecados ou das derrotas do passado. O passado foi deixado para trás, como prova de que Deus ainda se interessava pelos pecadores, como
ocorre até hoje. Mas a partir daquele momento, as regras da guerra deveriam ser seguidas meticulosamente. Antes da tentativa de tomar Ai, Josué não havia
recebido uma palavra de Deus. Agora, ele ouve o comando de Deus e obedece seguindo cada detalhe de modo preciso. Neste momento, é enviado um
exército reduzido, cujos guerreiros tinham confiança somente em Deus e não no poder militar. No primeiro ataque a Ai, o pequeno número de guerreiros
representou uma falsa confiança; nesta situação, todo o exército expressou fé em prosseguir com Deus.
Como resultado da batalha, o rei de Ai foi entregue nas mãos de Israel. A vitória foi certa no segundo ataque, demonstrando o quanto pode ser
conquistado quando o povo de Deus age de acordo com Sua vontade. Nesta batalha, as coisas consagradas a Deus para destruição incluíam somente a cidade
e as pessoas, não os animais ou metais preciosos. Em Jerico, a ordem de Deus foi a destruição total. Agora Israel podia compartilhar o despojo e não
promover a destruição total, como visto em Deuteronômio 2.34-35 e 3.6-7, quando Deus ordenou que tudo fosse destruído.
Provavelmente Jerico tenha sido um teste para verificar se Israel obedeceria a Deus completamente. Talvez, nesta batalha, Jerico teria sido dada ao
Senhor, enquanto que nas batalhas subseqüentes somente alguns dos despojos seriam dados ao Seu povo. Temos de nos lembrar que as provisões de maná
haviam cessado neste período e que Israel necessitava de comida. Talvez isso signifique que em nossas batalhas possamos receber alguns despojos algumas
vezes, mas não sempre. Lembra-se que tudo pertence ao Rei da Conquista.
Algumas batalhas requerem um tipo específico de estratégia. Não existiu nenhum cortejo sacerdotal como o de Jerico. O milagre da abertura do mar
Vermelho antecedeu a batalha contra os amalequitas,

- 187-
quando Deus confiou a espada a Josué (Êxodo 17). Não houve milagre tão grande em Ai como o registrado em Jericó. O mesmo ocorre na história da Igreja,
na época em que muitos milagres aconteceram. Mas desde então, as ocorrências de milagre têm sido menos freqüentes e, em alguns casos, uma exceção em
vez de regra.
Observe a palavra de encorajamento de Deus a Josué. O líder de Israel está temeroso por ter sofrido a humilhação da derrota. Ele até mesmo questionou
a Deus quanto a estar seguindo no caminho determinado por Ele. Entretanto, Deus disse a Josué para não temer ou se apavorar. Foi o mesmo que Deus disse
a ele em Josué, capítulo 1. A ordem de Deus para "não temer" foi repetida continuamente a Moisés, a Josué e à Igreja. A expressão "não se apavorar" é
dirigida aos líderes que tiveram a coragem fragilizada. Fala de completar a grande tarefa que lhes foi ordenada por Deus.
A derrota nos deixa temerosos. Ficamos desencorajados quando sucumbimos ao pecado, quando cometemos erros ou fazemos escolhas ruins. Ficamos
paralisados e perdemos a esperança. Nossos inimigos parecem ser maiores e mais inteligentes. Ficamos com medo de voltar para a guerra. Não importa
quantas vitórias tenhamos tido no passado ou quantos feitos de Deus tenhamos testemunhado. Basta uma derrota para nos fazer perder a vontade de
guerrear. Josué tinha andado com Deus por muitos anos e presenciou grandes prodígios. Mesmo assim, até ele precisava desta palavra do Senhor. Josué era
humano. Somos pessoas temerosas. Temos medo de conflitos, de guerra, de futuro incerto, de doença e, principalmente, da morte. Este medo usurpa a nossa
liberdade e dá ao inimigo o poder de nos manipular com ameaças e promessas.
As vezes, o nosso medo pode ser mais debilitante que o inimigo. O fato é que os obstáculos que podem nos impedir de tomar posse da terra são nosso
próprio medo ou descrença. A única maneira pela qual o inimigo pode conseguir vantagem é mantendo-nos paralisados e

- 188 -
afundados na trincheira por causa do nosso próprio medo. Neste caso, a trincheira transforma-se em cova. Deus sabe, no entanto, quando nós precisamos de
uma palavra dEle.
Quando encaramos a derrota, Ele está pronto com uma palavra de encorajamento que promete a Sua presença conosco. Ele quer que nós simplesmente
O obedeçamos novamente. Não precisamos nos atordoar, lamentar ou questionar. Quando já tivermos confessado e purificado nossos corações, então será
hora de voltar para a posição e continuar a batalha. Nenhum fracasso tem de ser o fim. Deus é fiel no seu amor para cada um de nós. Ele está sempre de
prontidão para nos dizer o mesmo que disse a Josué: "Não tenha medo, Eu estou ao seu lado!". Talvez sejam estas as palavras que você precisa ouvir.
Está sofrendo alguma derrota? Está sentindo que o inimigo está fazendo você esmorecer? Já perdeu a esperança? Então Deus lhe diz: "Não temas, nem se
desespere, Eu estou contigo". Veja o livro de Deuteronômio:
Quando saíres à peleja, contra teus inimigos, e vires cavalos, e carros, e povo mais numeroso do que tu, deles não terás temor, pois contigo está o
Senhor teu Deus que te fez subir da terra do Egito. Quando estiveres para entrar na peleja, o sacerdote se chegará e falará ao povo, e lhe dirá: Ouvi, é
Israel; vós estais hoje para entrar na peleja contra os vossos inimigos; não se amoleça o vosso coração; não temais nem tremais, nem vos aterrorizeis
diante deles; pois e Senhor vosso Deus é o que vai convosco, a pelejar por vós contra os vossos inimigos, para vos salvar (Dt 20.1-4).

À medida que lemos o livro de Josué, podemos aprender como guerrear e vencer nos dias de hoje. Mas o que a Igreja pode aprender com a batalha em Ai?
Que uma vida de triunfo pode ser nossa quando decidimos nos desviar do mal deste mundo, quando desistimos dos

-189 -
nossos erros e começamos a andar em obediência e em confiança outra vez. Só porque fomos derrotados pelo inimigo, como Josué o foi em Ai, não significa
que não podemos ter a vitória amanhã. Conforme aprendemos com Acã, Ai e Josué, servimos a um Deus de Vitória!
Deus nos conduz à Terra Prometida, mas inimigos habitam a terra e Ele nos ordena lançá-los ao chão. Uma vez que derrotemos inimigos como o pecado
e a malignidade, serviremos com dependência e confiaremos nEle. Jeová quer que usemos nossos corpos mortais como instrumentos de justiça e promete
estar conosco na batalha. Ele promete que, algum dia, estaremos completamente livres destas coisas, quando então nos despojaremos da vergonha e da culpa
do passado e deixaremos de necessitar de qualquer coisa ou pessoa que não seja Deus.
Deus sabe, no entanto, que iremos falhar. Mas mesmo assim, Ele estende a Sua mão e promete estar conosco e nos encoraja a voltarmos para a guerra.
Nossas falhas não mudam a opinião dEle, Seu amor ou Seu plano com relação a nós. Nosso Pai Celestial quer que sejamos glorificados com Seu Filho. A
vitória virá se a Igreja se desviar de divisões e de competições, e se nos desviarmos dos nossos pecados e começarmos a obedecê-Lo. Esta é a conclusão da
história de Acã. Se não passarmos de Josué capítulo 7 para o capítulo 8, iremos perder todo o propósito e a guerra. Deus é um Deus de redenção e de infinitas
oportunidades, que está comprometido em fazer de nós Suas propriedades.
A vitória somente virá conforme os nossos corações forem transformados, conforme andarmos no Espírito e nos tornamos homens e mulheres de Deus.
Algumas vezes isto pode ocorrer somente mediante circunstâncias desconfortáveis. Temos de morrer para nós mesmos. O fato de alguns não se casarem,
não conseguirem uma promoção no trabalho, o comportamento difícil de nossos filhos, tudo isso e muito mais ainda pode nos causar grande sofrimento. As
circunstâncias não importam; ainda podemos experimentar descanso e liberdade.

- 190 -
Conforme Deus nos dá o poder de dizer "não" para nossos desejos pecaminosos, naquilo que aparenta ser fracasso obteremos vitória. Significa que, se
assim agirmos, quando confrontarmos questões morais no trabalho, não devemos temer. Significa que, quando compartilharmos o Evangelho, poderemos
fazê-lo com a ousadia e com a confiança de que Deus está conosco. Não importa se estamos solteiros ou casados, o fato é que podemos ser muito felizes e que
podemos nos tornar cada vez mais parecidos com Cristo, entrando cada vez mais fundo no coração do nosso Salvador.
A chave para esta disposição é obedecer a Deus. A obediência foi primordial para a vitória em Ai — a disposição de Josué para pagar o preço, colocar-se
em pé e seguir a Deus. E se Josué começasse a se lamentar, dizendo: "Não sou bom, nunca obterei êxito, o pecado está prevalecendo sobre mim?".
Certamente fracassaria. Mas não, Josué retornou à batalha. Ele obedeceu a Deus e confiou nas promessas do Senhor. Isto, também devemos fazer. Somos
chamados para nos levantarmos, nos esvaziarmos de nós mesmos, para confessarmos nossos pecados ou problemas e seguirmos a Deus. Façamos o mesmo
amanhã, e também no dia seguinte. Jesus nos ama e somos o Seu povo, Ele irá nos direcionar para o triunfo. Não importa o quanto tenhamos sido
derrotados; estamos prestes a conquistar a vitória novamente.
Seguidamente ouço comentários sobre a 'impiedade' de Deus por ordenar a Israel que destruísse as nações que viviam na Terra Prometida. Os israelitas
foram instruídos a aniquilá-los completamente e, no caso de Jerico e de Ai, a queimar as cidades totalmente. O que temos de lembrar é que Deus esperou
400 anos para julgar aqueles povos. Ele disse a Abraão, em Gênesis 15, que Israel seria estrangeiro em uma terra que não seria a dele; que os israelitas seriam
escravizados e oprimidos por 400 anos. Então, prometeu tirá-los do Egito e levá-los para Canaã "... na quarta geração, porém, voltarão para cá; porque a
medida da iniqüidade dos amorreus não está ainda cheia" (Gn 15.16).
Deus havia sido muito paciente com as tribos de Canaã. Mas agora
a iniqüidade deles deveria ter um fim. Suas práticas eram abomináveis — sacrifícios de crianças e imoralidades sexuais são apenas dois dos terríveis pecados
que praticavam. Cada homem, mulher e criança adorava e servia a espíritos demoníacos. A taça da ira de Deus estava cheia e Israel foi o instrumento de
juízo escolhido por Deus. Tudo na terra estava sob maldição, condenado por Deus para destruição. Deus é paciente, mas seu julgamento contra o pecado e a
iniqüidade é certo. Através dos séculos, muitas nações têm se deparado com o julgamento de Deus. Nenhuma nação é exceção. Virá o dia em que todo o
mundo irá se defrontar com um terrível julgamento.
O caráter santo de Deus requer que Ele seja um Deus de julgamento, mas também é o Deus da Salvação. O rei de Ai foi enforcado em uma árvore. Este
homem estava sob uma maldição e se defrontou com um Deus irado. Nós também estivemos sob esta mesma maldição e estávamos destinados ao
julgamento, mas Deus providenciou para nós a salvação. Ele enviou Seu Filho Jesus, o Rei de Israel, ao mesmo julgamento ao qual foi submetido o rei de Ai.
Jesus nos redimiu, tornando-se maldição por nós (G13.13). Ele também foi enforcado em uma árvore' (pendurado no madeiro) em sacrifício que satisfizesse
a Deus. Então, o sacrifício de Jesus transformou-se em uma oferta a Deus com um aroma suave (Ef 5.22). Jesus se tornou rei cananita por nós. Ele agüentou
ser humilhado e torturado até a morte para que pudéssemos receber a salvação. A ira com a qual Deus condenou o rei de Ai foi a mesma com a qual Ele
condenou Seu próprio Filho.
Há uma maneira de lidar com pecados como aborto, homossexualidade, incesto e muitos outros, que se alastram pelo mundo. A maneira de lidar com
essa vergonha que estamos nos tornando, com a derrota que está ocorrendo e com nosso fracasso como Igreja, é através de Jesus! Podemos cair em pecado e
sermos derrotados por causa deles, mas se não nos arrependermos e não

- 193-
voltamos ao caminho certo, rapidamente, Deus pode nos castigar. E o castigo de Deus pode ser muito penoso e severo. Hebreus, capítulo 12, o compara a
'tortura' algumas vezes. Mas Deus nos encoraja, mesmo em meio destes períodos de nossas vidas. Ele diz:
Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz I um fruto pacífico de justiça nos que
por ele têm sido exercitados. Portanto levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que é
manco não se desvie, antes seja curado (Hb 12.11-13).
Queridos leitores, vocês têm ouvido e lido nossos ensinamentos sobre o tribunal de Deus. Quando Satanás está guerreando contra nós, podemos levar nossa
causa ao tribunal do Juiz supremo e absoluto do universo. Mas, por sermos seres falhos, algumas vezes caímos e pecamos, ou cometemos enganos e fazemos
coisas erradas. Quando este é o caso, Satanás tem o direito legal de nos derrotar. Por isso ele está sempre esperando que façamos coisas erradas. Quando as
fazemos, ele comparece diante de Deus, pedindo para nos destruir. Temos certeza de que Deus fez isso imediatamente após a batalha em Jerico. Satanás
pediu a Deus para derrotar Israel na próxima batalha por causa do pecado de Acã. Como Deus é um juiz justo, Ele teve ( e atender ao pedido de Satanás.
A mesma coisa acontece em nossas vidas quando caímos. Satanás está esperando que pequemos, que cometamos algum engano ou que tomemos uma
decisão errada. Então, ele se apodera da situação e faz com que ela tome proporções desastrosas, gerando um grande caos e crise a partir dela.
Uma situação como essa nos ocorreu há alguns anos. Tínhamos viajado para o Canadá para ministrar e já estávamos a caminho por 48

-194-
horas quando chegamos ao nosso destino, nas primeiras horas da manhã. Estávamos tão exaustos que esquecemos de uma coisa que deveríamos ter feito.
Não quisemos cometer um erro; simplesmente estávamos cansados e esquecemos. Uma falha humana. Mas Satanás se apoderou da situação e a transformou
numa grande crise.
Normalmente, nada teria decorrido como resultado do nosso esquecimento, mas Satanás estava agindo com rapidez, utilizando esta falha para nos
destruir. Sabíamos que toda a situação era causada por ele, mas não podíamos ordenar-lhe que cessasse sua ação, pois havíamos lhe dado o direito legal de
nos atacar. Não podíamos ir até o tribunal de Deus e pedir a Ele que fizesse justiça entre nós e Satanás, pois neste caso Deus teria de efetuar juízo em favor de
Satanás. Eu não sabia o que fazer e então pedi ao Senhor que me mostrasse como orar. Eu me prostrei diante do Senhor e, de repente, Ele me respondeu
claramente: "Eu tenho mais de um trono, você sabe!". E os seguintes versículos fluíram em minha mente:
Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas
sem pecado. Cheguemo- nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos
socorridos no momento oportuno (Hb 4.15-16).
Deixe-me dizer uma coisa a vocês: fui correndo ao trono da graça, clamando: "Misericórdia!, Socorro!". Deus ouviu o meu clamor e me respondeu. Dentro
de uma hora, toda a situação havia simplesmente se dissipado e desaparecido! Nunca devemos nos esquecer de que servimos a um Deus completamente
justo, mas que também é Deus de graça e de misericórdia!
O Novo Testamento diz que nem o pecado nem Satanás terão domínio sobre nós. A vergonha da derrota não deve ser levada em

-195 -
nossos corações. Deus a cobriu por completo! O Novo Testamento - vale repetir - nos diz que nem o pecado nem Satanás terão domínio sobre
nós, pois Deus já derramou Sua ira sobre Seu Filho amado. Todos nós estávamos debaixo de maldição, condenados à destruição, mas Jesus tomou
o nosso lugar. Agora, a promessa de Deus para nós é que Ele nunca nos deixará ou nos abandonará. Então, Ele nos chama para nos levantarmos,
para não termos medo. Ele nos chama para obedecer, para andar no poder do Seu Espírito e experimentarmos a vida de Cristo na terra. Assim
como foi para Israel e Josué, nossas batalhas pessoais podem resultar em vitórias concedidas por Deus.
Você tem se sentido derrotado? Então levante-se e tire o pó: "Portanto, levantai as mãos cansadas e os joelhos vacilantes..." (Hb 12.12).
Arrependa-se e volte para a batalha! Comece agora mesmo a cavar trincheiras novamente.
Trincheiras Armadas Contra a Mágoa

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me
dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos
muitos milagres? Então lhes direi claramente: nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade (Mt 7.21-23).
Enquanto meditava sobre esta mensagem, imaginava quantos irmãos que professam a Cristo irão diante do trono de Deus e, lá, ouvirão do Senhor, estas
duras palavras de alerta que Ele proferiu e Mateus registrou. Pessoas que estiveram a vida inteira na igreja, que foram diáconos, professores de Escola
Dominical e anciãos. Quantos? Se soubéssemos o número acho que ficaríamos chocados e horrorizados. Por quê? Porque ainda hoje encontramos muitos
cristãos convencidos de que pelo simples fato de terem feito a "oração de arrependimento" e de freqüentarem a igreja no domingo, não precisam fazer mais
nada. Nunca pararam um momento em suas vidas confortáveis, para meditar a respeito do significado profundo desta frase dita por Jesus: "Porque, qualquer
que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe (Mt 12.50).
Estou dizendo que merecemos a salvação? Não. Somente podemos
ser salvos mediante a fé em Jesus Cristo. Mas, se realmente somos salvos, dedicaremos nossas vidas par descobrir o que agrada a Deus e em tudo
obedecê-Lo. Sim, podemos pecar ocasionalmente, mas as Escrituras relatam clara provisão para estas ocasiões. Não perderemos imediatamente nossa
salvação.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça
Creio que o texto que mencionei no início deste capítulo, assim como diversos outros, nos alertam para que não vivamos despreocupadamente ou
imprudentemente, com relação ao pecado. Imediatamente após aquela afirmação em Mateus 7.21-23, Jesus prossegue com uma parábola.
Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a
rocha. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava
fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que
edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela
caiu; e grande foi a sua queda (Mt 7.24-27).
Recebo, diariamente, cartas, e-mails e telefonemas de pessoas cujas vidas têm desmoronado sob as pressões das "chuvas, torrentes e dos ventos". Mais de
90% dessas pessoas têm problemas porque "edificaram sua casa sobre a areia". Ou seja, são pessoas que não achavam necessário obedecer a Deus, não
ouviram o que Jesus disse, não obedeceram e estão completamente incapazes de aceitar o fato de que o que acontece

- 197 -
em suas vidas é resultado direto de suas próprias escolhas.
Podemos não experimentar as conseqüências de nossas decisões imediatamente, mas iremos enfrentá-las algum dia. O que você é hoje, como sua vida
está atualmente, é resultado direto das escolhas que fez no passado. Com isto em mente, o Senhor colocou em meu coração para identificar um dos pecados
mais comuns entre os cristãos, que não o reconhecem ou se recusam a lidar com ele. Este pecado traz conseqüências terríveis em suas vidas, tanto aqui na
terra quanto na eternidade, e foi identificado por Jesus de maneira clara:
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens,
tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas (Mt 6.14-15).
Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas
ofensas. Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está no céu, não vos perdoará as vossas ofensas (Mc 11.25-26).
Perdoar às pessoas quando elas nos magoam é uma ordenança, não é uma opção. Na verdade, esta ordenança é tão importante que Jesus resolveu ilustrá-la
com uma parábola, a fim de que ninguém deixasse de entendê-la.
Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis tomar contas a seus servos; e, tendo começado a tomá-las, foi-lhe apresentado um que
lhe devia dez mil talentos; mas não tendo ele com que pagar, ordenou seu senhor que fossem vendidos, ele, sua mulher, seus filhos, e tudo o que
tinha, e que se pagasse a dívida. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, tem paciência comigo, que tudo te pagarei.
O senhor daquele
servo, pois, movido de compaixão, soltou-o, e perdoou- lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia
cem denários; e, segurando-o, o sufocava, dizendo: Paga o que me deves. Então o seu companheiro, caindo-lhe aos pés, rogava-lhe, dizendo: Tem
paciência comigo, que te pagarei. Ele, porém, não quis; antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que
acontecera, contristaram-se grandemente, e foram revelar tudo isso ao seu senhor. Então o seu senhor, chamando-o á sua presença, disse-lhe: Servo
malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste; não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, assim como eu tive
compaixão de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim vos fará meu Pai celestial, se de
coração não perdoardes, cada um a seu irmão (Mt 18.23-35). vi
Preste bastante atenção na conclusão de Jesus para esta história: "Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão". Eu
não creio que Jesus pudesse deixar isso ainda mais claro. Ele perdoou os seus pecados e agora Ele ordena que você perdoe aqueles que o magoaram. Não diga
simplesmente que perdoa, mas perdoe de todo o coração. Ou seja, com toda sinceridade. Você pode dizer: "Tudo bem, mas e se alguém voltar a me magoar
várias outras vezes?". Pedro fez a Jesus esta mesma pergunta:
Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete?
Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete (Mt 18.21-22).

A falta de perdão é um enorme problema entre os cristãos. As pessoas guardam rancores e ficam sem liberar perdão por anos; muitos ficam

- 199 -
pelo resto da vida. A raiz das fofocas e das calúnias, tão comuns na Igreja de Cristo, é a falta de perdão. Onde está o sangue de Cristo? Não existe o perdão? Na
mente de muitas pessoas, obviamente não existe. E quanto a você? Você tem guardado rancor e retido perdão contra as pessoas que o magoaram no passado?
Se você tem agido assim, não se surpreenda se sua vida está uma bagunça ou se está passando por grandes dificuldades. Uma das coisas mais comuns que
vejo são pessoas que foram feridas vivendo em destruição total. Por quê? Por se recusarem a perdoar aqueles que as magoaram. Jesus pagou o preço na cruz
pela cura completa e pela liberdade de cada pessoa que foi magoada e ferida.
Por que, então, tantas pessoas ainda continuam vivendo sérios problemas por causa de fatos do passado? Geralmente isso ocorre porque guardam a
amargura no coração por causa daqueles episódios. Esse comportamento bloqueia completamente o fluir do poder de Deus para curá-las. Uma vez que o ato
de perdoar é tão importante, quero falar sobre isso com mais detalhes. Há quatro passos básicos que podem ajudar no processo de perdoar a alguém que
tenha lhe magoado.
1. Nós perdoamos não porque sentimos vontade de fazê-lo, mas como ação voluntária para obedecer aos mandamentos de Deus. Acredite em mim: se
você esperar pela "vontade de perdoar", então
I nunca irá liberar o perdão. Estamos tão acostumados a viver a vida sem perdão, que nem paramos para pensar que estamos agindo assim. Faço a você este
desafio: peça ao Espírito Santo que lhe revele se há alguma pessoa a quem não perdoou de verdade pelas coisas que ela fez para magoá-lo.
2. Quando perdoamos alguém, devemos admitir que não temos mais o direito de nos vingar da pessoa. A Palavra de Deus diz:
Pois conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.

- 200 -
- 201 -
Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo (Hb 10.30-

Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam
(Lc 6.27-28).
O problema é que quando nos machucam queremos revidar, nos vingar. Acreditamos que a pessoa que nos feriu nos deve algo. Não perdoamos e não
esquecemos até que a 'dívida mentalmente alimentada esteja paga. Tenho aconselhado muitos casais vivendo no seguinte contexto: um dos cônjuges,
quando não os dois, passa a vida inteira agindo em espírito de vingança5 com relação ao outro. Em alguns casos, por feridas provocadas mutuamente; em
outros casos, por causa de feridas provocadas pelos próprios pais. Garanto que cada um que lê este capítulo conhece casais nesta situação. São casos de
pessoas que passam suas vidas inteiras com raiva porque querem se vingar de algo errado feito a elas. Sustentam revolta contra os que as magoaram porque
não perdoaram nem se livraram das feridas vindas do passado. Quando você perdoa alguém, abre mão de qualquer direito que pensa ter para se vingar.
3. Quando perdoamos, devemos tão somente seguir o exemplo de Deus. Já que perdoamos, não temos mais o direito de permitir que memórias e
pensamentos sobre o que essa pessoa nos f z continuem a nos machucar, apesar de ainda permanecerem em nossas mentes. Devemos disciplinar a nossa
mente e parar de pensar somente em nós mesmos ou nas feridas do passado.
Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, e de seus pecados não me lembrarei mais (Hb 8.12).
Pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se
ergue contra
Cavando Trincheiras
o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo (2Co 10.4-5).
Deixe-me perguntar uma coisa. Quantas vezes seu cônjuge ou filho fez coisas que o magoaram e, mesmo com o correr do tempo, você segue pensando nesses
incidentes? O problema é que, à medida que começa a pensar nessas coisas, você vai ficando cada vez com mais raiva. Então, quando se dirige a um deles,
está com tanta raiva que é frio ou agressivo sem alguma razão aparente, a não ser pelo fato de que está reagindo às lembranças das coisas que eles fizeram no
passado e que o magoaram. A outra pessoa fica confusa, sem entender a sua raiva, porque não tem a menor idéia do que está passando em sua mente.
Todos nós já fizemos isso. E isso é pecado. E vontade de Deus que repreendamos esses pensamentos e nos recusemos que façam morada em nossas
mentes. É assim que o verdadeiro perdão é manifestado. O verdadeiro perdão "de coração", como Jesus disse, nos mostra que podemos controlar nossos
pensamentos e nos recusar a pensar neles ou permitir que as coisas feitas contra nós no passado continuem a habitar nossas mentes.

- 203 -
Entenda que, em situações assim, espíritos demoníacos injetarão pensamentos em nossas mentes. Trarão de volta lembranças dos fatos que nos
magoaram. Toda vez que esses pensamentos vierem à nossa mente, devemos dizer em voz alta: "Não, demônio, retire esses pensamentos da minha mente
agora mesmo, no nome de Jesus. Eu não ficarei com eles!". Essa determinação permitirá que você controle o fluxo de pensamentos lançado sobre sua mente.
Se fizer isto continuamente, muito em breve os demônios desistirão de tentar influenciar seus pensamentos. Por quê? Porque conforme você age em
obediência à Palavra de Deus, Ele honrará sua iniciativa, controlando a situação e interrompendo as investidas malignas. Eu escrevi um capítulo inteiro
sobre este conceito no livro "Prepare-se para a Guerra", com o título "O homem de ânimo dobre".

4. Uma vez tomados os passos em obediência a Deus, podemos pedir a Ele para controlar e mudar nossas emoções com relação às situações de rancor e de
amargura. Nós, seres humanos, temos pouco controle sobre nossas emoções. Mas o Senhor o faz, à medida que O obedecemos e perdoamos àqueles que
nos têm ofendido. Em geral, os cristãos lidam com o perdão reprimindo suas emoções. Já que sabemos que não devemos guardar rancor ou raiva das
pessoas que nos fizeram mal, é mais cômodo para nós simplesmente remover as emoções ruins dos nossos corações que lidar com a atitude de pedir
perdão ou passar por uma situação de confrontação.
Devemos expressar nossas emoções a Deus de maneira completa e sincera. Se precisar chorar, gritar, gemer, faça-o. Talvez você precise pegar uma almofada
e bater contra uma parede até que tenha expressado, completamente, sua raiva com relação a uma determinada situação. Contudo, se você quiser expressar
sua raiva e mágoa, faça-o de maneira que não peque. E não descarregue nas pessoas a sua ira. Faça isto de modo integral e completo diante de Deus, uma só
vez\ Então, será o fim daquele fardo, que estará destruído. Libere o perdão e mude a sua maneira de viver e de agir, controlando seus pensamentos. Você
ficará maravilhado ao ver como Deus irá curar suas emoções ao dar estes passos para cada mágoa ou ferida em sua vida.
Lembre-se disto: o amor é um dom enquanto que a confiança é conquistada. Deus não exige que confie, imediatamente, em alguém que o feriu de modo
doloroso ou o enganou. Cada situação é única. Em algumas situações, pode ser que seja necessário se separar completamente da pessoa que lhe fez mal. Em
outras situações, como em um casamento ou na relação com filhos, Deus quer que você permaneça onde está e trabalhe esses problemas. Mas Deus quer,
sempre, que você perdoe totalmente a pessoa que o magoou. Novamente eu o desafio; desta vez a fazer a seguinte oração:

- 204 -
Bendito Espírito Santo, Jesus nos disse que Tu nos revelarias todos os pecados. Estou pedindo a Ti agora que examines toda a minha vida e reveles a mim
se há alguma pessoa a quem não liberei perdão, mesmo que essa pessoa não esteja mais viva. Peço isto e agradeço em nome de Jesus. Amém.
Conforme os nomes forem fluindo à sua mente, escreva-os em um papel e, então, apresente um a um diante do Senhor. Siga os quatro passos que mencionei
acima e perdoe cada pessoa. Se fizer isto, estará permitindo que Deus opere livremente sobre os problemas de sua vida.

i
Levantando Trincheiras contra os Fantasmas do Passado

uma conversa telefônica que tive com um jovem, recentemente, ilustra um grande problema que afeta o corpo de Cristo. E um assunto que desejo
compartilhar com você, mas sem identificar o jovem, a quem chamarei de Steeve. Este jovem viveu uma vida de rebelião desde a primeira idade, nunca se
entendeu com os pais e se distanciou bastante do pai. Entrou para os mundos do álcool, das drogas, da imoralidade sexual e de muitos pecados. Atingiu grau
de alcoolismo tão alto que, em várias situações, foi hospitalizado à beira da morte.
Jesus apareceu a Steeve em uma dessas ocasiões, revelou que ele estava enfrentando a face da morte, mas que, se concordasse em servi- Lo, poderia ter a
vida eterna. Steeve aceitou Jesus naquele momento, nunca mais bebeu e toda a sua vida foi transformada. Steeve foi tocado pelo Senhor e tudo caminhou
muito bem nos primeiros cinco anos, período em que ele se reconciliou com o pai, conseguiu um emprego estável e estabeleceu bons relacionamentos
cristãos. Em outras palavras, ele passou a desfrutar uma vida boa.
De repente, o desejo do Steeve de estar na presença do Senhor começou a secar. Começou a ouvir uma voz acusando-o ter "negado ao Senhor", entre
muitas outras acusações. Toda a sua vida despencou ladeira abaixo e Steeve começou a ter dificuldades para orar e para ler a Bíblia. Ademais, continuamente
era assombrado por pensamentos
que o acusavam de negar ao Senhor, apesar de não ter consciência de nenhuma situação específica que justificasse tal acusação. Passou a ter problemas no
trabalho, e logo foi despedido. Por todo o período de um ano antes de falar comigo, Steeve estivera procurando emprego. Ele fazia muitas entrevistas, mas
sem êxito. Contou-me que, a cada entrevista, quando as pessoas se mostravam favoráveis em contratá-lo, ele se surpreendia dizendo algo que impedia a sua
contratação. Desempregado por tanto tempo, já não conseguia pagar suas contas.
Não fosse o suficiente, seu relacionamento com o pai começou a desmoronar. Toda vez que conversavam, novamente Steeve o ofendia e o contato entre
eles se deteriorava cada vez mais. A mesma coisa começou a ocorrer com seus amigos cristãos. Sempre que conversavam ou estavam juntos, nosso amigo
fazia alguma coisa que os ofendia, mesmo que não quisesse fazê-lo. Todas as vezes que sentava para comer, uma voz lhe dizia que devia jejuar. Por causa
disso, perdeu peso e ficou cada vez mais fraco fisicamente. Quando me ligou, Steeve estava havia quatro meses com o aluguel de casa atrasado e com prazo
final de despejo para uma semana. Seu carro estava quebrado, sentia-se rejeitado pela maioria dos amigos e com o relacionamento com o pai aos pedaços.
Enfim, Steeve estava sendo destruído.
Essa situação lhe parece familiar? Você se identifica com a situação de Steeve ou conhece uma história parecida com a dele? O que, afinal de contas,
estava se passando na vida de Steeve? A resposta é simples: fantasmas do passado! Todos já ouviram a afirmação segundo a qual "os fantasmas do passado
virão atrás de você!". Esta frase significa, literalmente, que as coisas com as quais esteve envolvido no passado irão, em determinado momento, acarretar
problemas e dificuldades futuras à sua vida. Era exatamente isto o que estava ocorrendo na vida de Steeve, como vem ocorrendo na vida de muitos cristãos.
Os pecados que Steeve cometeu permitiram que muitos espíritos demoníacos entrassem na sua vida. Toda a série de problemas que ele

- 208 -
viveu, incluída a rebelião e a imoralidade sexual, começou na infância, quando ele foi sexualmente molestado. A maneira como reagiu à molestação sexual
atraiu espíritos demoníacos para sua vida, que deram início a todos os tipos de problemas. Quando ele entrou na adolescência, os espíritos se levantaram
com grande poder e passaram a influenciar tudo o que ele fazia, tentando destruí-lo. Aqueles demônios operavam através dele para destruir seu
relacionamento com os pais e para mantê-lo constantemente alcoolizado e levá-lo à morte.
Cada queda em pecado sexual, em drogas e em álcool, abria campo para que mais espíritos entrassem na sua vida, acelerando sua queda e o espiral de
destruição. Mas Deus, em Sua infinita misericórdia, colocou Suas mãos sobre a vida de Steeve e Jesus apareceu para ele com grande amor, oferecendo-lhe
uma última oportunidade. Steeve o aceitou e toda a sua vida foi modificada. Entretanto — e infelizmente — Steeve nunca foi ensinado que precisava limpar
sua vida. Ele simplesmente fez a "Oração do Pecador" e pediu a Jesus que entrasse na sua vida e perdoasse todos os seus pecados. Nunca foi ensinado que
deveria crescer na fé, um grande, um enorme erro ainda cometido no corpo de Cristo.
Quando uma pessoa como Steeve faz a "Oração do Pecador", Deus realiza um ato puramente sobrenatural na sua vida. Antes da oração, a pessoa é um
pecador separado de Deus; após a oração, Deus o coloca sob a cobertura do sangue de Jesus, tornando-o filho de Deus por adoção. O Espírito Santo entra em
sua vida e ele passa a ser uma "nova criatura em Cristo". Isto foi manifestado pela completa transformação na vida de Steeve, mas suas memórias e pecados
nunca foram trabalhados. Os espíritos demoníacos que entraram na sua vida através daqueles pecados nunca foram postos para fora; simplesmente
continuaram escondidos. Deus sabia que eles estavam lá e Satanás também.
Em determinado momento, como ocorre na vida de cada pecador, Satanás foi diante de Deus e pediu permissão para destruir Steeve.
Pelo que se deduz da Palavra, Satanás deve ter dito algo assim: "Vês teu servo Steeve? Ele nunca limpou sua vida como manda aTua Palavra e meus
demônios ainda estão na vida dele. Agora, peço a ti que permita que meus demônios se levantem e destruam-no". Como Deus é um juiz justo, diante da
legalidade concedida pelo pecador, Ele concede o que Satanás pede.
Mas, no caso de Steeve, Deus não o deixou sem uma chance de recuperação. E por causa desse cuidado amoroso que, provavelmente, você está lendo
esta mensagem. No tempo certo, Deus fez chegar a Steeve um conjunto de fitas de um dos meus seminários e, por um milagre, o pôs em contato direto
comigo. Sou tão ocupada que quase nunca atendo às pessoas pelo telefone. Quando o rapaz me ligou, eu acabara de entrar no escritório e o Senhor me disse
para atender ao telefone. Foi claramente um direcionamento de Deus.
Deus tinha planos para Steeve, mas teve de trazê-lo a esta situação para que ele reconhecesse a necessidade de limpar sua vida. Deus não poderia
completar a obra na sua vida enquanto ele estivesse com o templo (corpo) contaminado.
Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá,
porque o templo de Deus, que sois vós, é santo (ICo 3.16-17).
Assim que Satanás teve sua petição deferida por Deus, os espíritos demoníacos na vida de Steeve começaram a se levantar. Ao mesmo tempo, o Espírito
Santo se afastava e ele começava a perceber a presença de Deus diminuindo em sua vida. Orar e ler a Bíblia ficaram tão difíceis, que Steeve chegou próximo
de parar definitivamente com seus momentos devocionais. Os demônios, de forma progressiva, passaram a exercer influências na sua vida, criando
dificuldades no trabalho, que culminaram em sua demissão. Os demônios não somente operavam
diretamente através da sua boca, fazendo com que ele dissesse e fizesse coisas para ofender outros, mas também operavam
diretamente nas pessoas.
Os demônios, quando agem em uma pessoa, podem dar aos que estão ao redor uma sensação de repulsa. Isto faz com que elas
se afastem e não queiram ter mais nada a ver com ela. Nem a pessoa com os demônios nem os que estão ao seu redor reconhecem
que o que está se passando é resultado direto da presença dos espíritos demoníacos. Este é o problema. Nossa batalha não é visível.
A carta de Paulo aos Efésios, capítulos seis, nos diz, claramente, que nossa batalha é contra o mundo espiritual invisível.
- 209 -
Entretanto, os espíritos invisíveis podem, mesmo externamente a nós, nos afetar com todo o tipo de emoções e de pensamentos.
Foi isso o que aconteceu com Steeve. Mesmo nas situações nas quais ele não dizia ou não fazia nada para ofender seus
companheiros, os demônios atormentavam as pessoas com sentimentos e pensamentos de rejeição, resultando na perda de
amizades. O mesmo acontecia quando ele ia para as entrevistas de emprego. Os demônios estavam lá, afligindo a pessoa que estava
fazendo a entrevista para que tivessem impressões negativas sobre o rapaz. Então, como uma punhalada final, os demônios faziam
com que dissesse algo que acarretava na perda do possível emprego.
Os espíritos malignos também atuavam diretamente sobre Steeve. Esses demônios colocavam, continuamente, todo tipo de
pensamentos de acusação em sua mente para tentar afastá-lo de Deus. Nosso amigo ficava desanimado e decidia que era
impossível agradar a Deus. Pensamentos desse tipo, cada vez mais fortes, vinham até ele, que voltou a beber como solução para
superar o problema. Os espíritos também estavam impedindo-o de comer, forçando-o, continuamente, a fazer jejuns prolongados,
a ponto de ficar com a saúde debilitada. Enfim, os demônios estavam destruindo Steeve em todas as áreas. No seu físico, em seus
relacionamentos, nas suas finanças e, o mais importante,
em seu relacionamento com Deus.
Mas louvado seja Deus! Jesus providenciou a solução para todos os problemas de Steeve, na cruz, há dois mil anos. Infelizmente, Ele não fora ensinado
sobre a completa provisão de Cristo para ele. É por isso que a Palavra de Deus declara, com pesar:
Meu povo é destruído porque lhe faltou conhecimento
(Os 4.6).
A Palavra de Deus é clara. É nossa responsabilidade limpar nossas vidas. Jesus providenciou tudo na cruz para que fizéssemos isso, mas nós é quem devemos
fazer a limpeza! Steeve poderia ter evitado todas essas dificuldades se, pelo menos, tivesse conhecido o dever de obedecer a este ponto da Palavra de Deus:
Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo- nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor
de Deus (2Co 7.1).
Foi claramente declarado na Palavra que devemos limpar nossas vidas., Vem a pergunta: como fazer isso? Resposta:
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (ljo 1.9).
A chave, aqui, é a palavrinha "confessar". O que significa confessar? Confessar é fazer um "relato claro e conciso de um fato". Simplesmente pedir ao Senhor
que perdoe todos os meus pecados' não é uma confissão porque o pedido não identifica, especificamente, cada pecado. Steeve nunca tinha confessado seus
erros. Os espíritos demoníacos que entraram em sua vida através dos pecados que ele cometera, nunca tiveram de sair porque não havia se limpado deles e,
assim, anulado a legalidade a eles dadas para atuarem sua vida.
É por esse motivo que, na maioria das situações semelhantes
registradas no livro de Atos, quando as pessoas aceitavam a Jesus eram instruídas a se "arrependerem" dos seus pecados. Arrependimento envolve um
processo, uma mudança de direção e de sentimento em relação aos pecados'. Significa que a pessoa que se arrepende deve rever seu passado e,
especificamente, confessar seus pecados e se desviar deles. Em outras palavras, implica a obrigação de o pecador lidar com os pecados especificamente,
individualmente, e não por intermédio de uma declaração vaga.
O evangelista Charles Finney disse o seguinte sobre a purificação de nossas vidas e a confissão especifica de nossos pecados:
Verifique o estado da sua mente para ver onde você está no momento. Muitos nem sequer pensam sobre isto! Muitos não prestam atenção em seus
próprios corações, não analisam se estão indo bem espiritualmente, se estão prosseguindo ou regredindo, se estão sendo frutíferos ou inertes no engano.
Desvie a sua atenção de todo o resto e volte-a para isto. Esforce-se. Não tenha pressa. Examine profundamente o estado do seu coração e veja onde você
está... Uma auto-avaliação consiste em olhar para sua vida, considerar suas atitudes, lembrar-se do passado e conhecer sua verdadeira natureza... Confissões
genéricas de pecados nunca levam a isto. Seus pecados são cometidos um por um, e, da melhor forma possível, eles devem ser revistos e renunciados, com
arrependimento, um por vez.6

6 Vislumbres de Avivamento, de Charles Finney, Bethany House Publishers, 1988, pp. 30-31
Uma vez que o pecador tenha se limpado de um pecado, os espíritos que se alojaram em sua vida, não possuem mais direito legal de permanecer. Uma
vez limpo, simplesmente, ordene que eles saiam, no nome de Jesus, e eles sairão. Entretanto, se não passarmos pelo processo de limpeza, qualquer espírito
demoníaco pode entrar em nossa vida através do pecado e com o direito legal de nela permanecer. Esses espíritos podem ficar adormecidos por anos, após
aceitarmos a Jesus, mas em algum momento irão se levantar e trazer confusão e destruição para nossas vidas.
Nem todos os pecados possibilitam que espíritos entrem em nossas vidas, mas muitos permitem. As três áreas principais que trazem contaminação
demoníaca para as nossas vidas são: maldições hereditárias, pecados sexuais e qualquer envolvimento com ocultismo ou adoração a outros deuses. Eu chamo
estes pecados de "portas de entrada". Listarei, mais adiante, a maioria das portas de entrada que permitem aos espíritos entrarem em nossas vidas.
Sendo assim, como você pode limpar sua vida? Escrevi como fazer isso, em detalhes, em um de meus livros.7 Se você nunca passou por este processo, eu
o desafio a fazer. Não corra o risco de que algo aconteça com você do mesmo modo como ocorreu com Steeve. Talvez você esteja no meio de algo
semelhante à experiência de Steeve. Se estiver, apresse-se em limpar sua vida! Uma vez feito isto, então apresente seu caso no tribunal de Deus, pedindo ao
Senhor que julgue entre você e Satanás e coloque um fim ao processo de destruição.
E necessário lidar da forma mais completa com os pecados, mas devemos começar com aqueles que permitiram que os espíritos entrassem em nossa
vida. Você pode fazer isto em quatro passos simples:
1. Identifique o pecado pelo nome. Sente-se e escreva uma lista de todos os pecados que você cometeu nas áreas citadas. Peça ao Espírito Santo que os
traga à sua memória. Ele é fiel para fazer isto. Passe alguns dias nessa tarefa e avalie muitas vezes sua vida por completo. É necessário escrever os pecados
para que você não esqueça nenhum deles quando começar o processo de limpeza.
2. Arrependa-se e confesse os pecados. Reserve algum tempo para

5 Rebecca Brown - " Vaso para Honra" , capítulos 12, 13, e apêndice - Danprevam

- 213 -
fazer isto. Pegue a sua lista e coloque-se ajoelhado. Vá diante do Senhor e ore pelo pecado individualmente. Certifique-se de que você não está mais
envolvido com o pecado e peça ao Senhor que o perdoe e o purifique daquele pecado. Risque os pecados da lista que você já trabalhou, para que possa, com
facilidade, identificar quais já confessou e quais não.
3. Após confessar, então ordene aos demônios que entraram na sua vida através de cada pecado para saírem de uma vez por todas e para sempre,
ordenando no nome de Jesus. Isto não é uma oração, é um comando! Abra a sua boca e fale em voz alta. E deste modo que nós interagimos com o mundo
espiritual, invisível. Fale assim: "No nome de Jesus, eu tomo autoridade sobre cada demônio que entrou na
minha vida através do pecado de _____________ . Eu ordeno a vocês
que saiam da minha vida agora mesmo e para sempre, em nome de Jesus!". Você não precisa saber os nomes dos demônios, pois são muitos. Tudo o que
você tem a fazer é ordenar que saiam pelo pecado que permitiu que eles entrassem. Deus irá cuidar do resto. Jesus, em Lucas 10.19 e em Marcos 16.17, nos
dá autoridade sobre esses espíritos invasores.
4. Aceite por fé que eles foram embora! Pare de pecar, encha a sua vida com a Palavra de Deus, ore e louve. Deus sempre cumpre a Sua Palavra. Ela diz que
se você confessa um pecado, Ele purifica o pecador. A Palavra diz que se você ordena a um demônio que saia, ele sai. É simples, e é assim que funciona.
Seja completo e metódico. Sua vida será transformada se você seguir estes quatro passos. Como disse, escrevi com mais detalhes sobre essa questão em 'Vaso
para Honra', que você pode ler antes de se submeter ao processo de limpeza.8
Apresento, a seguir, uma lista das portas mais comuns que permitem a entrada de demônios na vida de uma pessoa. Passe alguns

8 Nota: Em muitos casos, as pessoas têm dificuldade em passar, sozinhas, por este processo. Se este for seu caso, procure nossa equipe no Brasil pelo e-mail
contato@guerreirosdacolheita.com. Ela poderá ajudá-lo. É recomendável, sempre, que uma equipe ministerial, treinada e experiente, o auxilie nesta ministração.
minutos percorrendo a lista e ficará surpreso com as ocorrências de pecado no seu passado e com as quais você nunca lidou. Antes de ler, faça a seguinte
oração:
Senhor Jesus, quando estivestes aqui na terra, prometestes enviar o Espírito Santo, dizendo que uma das Suas tarefas
seria nos convencer dos nossos pecados. Agora, bendito Espírito Santo, peço humildemente que y enquanto estiver lendo esta lista, que me
convença de qualquer pecado que eu tenha cometido e com o qual nunca tenha lidado ou dele me apercebido. Por favor; traze-os à minha
memória, eu te peço por e te agradeço, em Teu Santo nome.
Amém

LISTA 1

liste, por nome, cada pessoa com quem você se envolveu sexualmente. Se não conseguir se lembrar do nome, escreva o incidente. Liste, todas as atividades
sexuais pecaminosas como pornografia, homossexualismo etc. Liste, ainda, os casos em que tenha sido molestado sexualmente e por quem; se foi estuprada,
se participou de um ritual sexual de qualquer tipo (liste cada um separadamente), e tudo mais que o Espírito Santo trouxer à sua memória sobre a área sexual.
LISTA 2

liste cada incidente e qualquer envolvimento com o oculto ou ocorrência onde tenha esvaziado sua mente. Exemplos:
• Bebedeiras.
• Drogas - liste cada tipo.

• Aborto (um sacrifício humano ao Deus do "eu" ou a Moloque).


• Horóscopo
• Adivinhação de qualquer tipo.

• Leitura de bola de cristal.

• Leitura de mãos.

• Cartas de Taro.

• Chá de ervas (para cura espiritual)

• Radiestesia — pêndulo, vara de adivinhação etc.

• Visita a padres, a bruxos, a curandeiros, a sacerdotes, a gurus etc.


• Banho de ervas ou qualquer outra atividade que foi instruído a fazer como ritual de "purificação"; beber poções preparadas por curandeiros,
médiuns, pais-de-santo.
• Invocação do limite (linha vermelha) mental ou qualquer tipo de leitura e de controle de mente.
• Se você possui qualquer poder mental.
• Se você tem a habilidade de fazer projeção astral.
• Participou de sessões espíritas.
. Se participou da adoração a ancestrais ou de invocação (de qualquer maneira) de espíritos de pessoas mortas.

• Se ouve vozes ou vê o mundo espiritual continuamente.


• Se participou do jogo com tabuleiro de ouija.
• Se valeu de qualquer forma de cura ocultista/alternativa, como ioga, acupuntura, raike, hipnose, homeopatia, iridologia, biofeedback etc.
- 218 -
• Se fez meditação de qualquer tipo que esvazie a mente, como meditação transcendental, método Silva de controle da mente (Silva Mind Control), ou de
algum método de meditação da Nova Era ou de meditação oriental.
• Se fez canalização (experiências como médium espírita).

• Se praticou artes marciais.

• Se teve ataques de furia.


• Se padeceu de vícios - álcool, fumo, drogas, jogos de azar, sexo etc.
• Se participou de rituais de bruxaria, da Nova Era, da Rosa Cruz - liste cada um, individualmente.
• Se teve envolvimento com qualquer ritual que o colocou em contato com espíritos de qualquer espécie.
• Se adorou e serviu a qualquer outro deus, que não Jesus Cristo.
• Se cantou e/ou fez sacrifícios a outros deuses.
• Se participou de ritual de qualquer outra religião, que não o cristianismo.
• Se foi membro de qualquer organização secreta, maçonaria, rosacrucianismo etc.
• Se orou a santos da Igreja Católica (são pessoas mortas).
• Se orou ou honrou a espíritos de pessoas mortas.

- 219 -
• Se participou da eucaristia (tomou a hóstia) no catolicismo romano, confirmou orações, acendeu velas para orações a santos etc. (para mais detalhes, leia
'Prepare-se Para a Guerra', capítulo 11).
• Se praticou jogos demoníacos de qualquer tipo como Pokemon, Dungeons and Dragons (Dragões e Calabouços ou Caverna do Dragão), Magic the
Gathering (Assembléia da Magia), Bloody Mary etc. (Muitos vídeo games são puramente ocultistas e jogá-los abre as portas para a entrada de demônios).
• Se participou de raves (delírios) - também conhecida como "Festa Rave", combinação de drogas e músicas demoníacas que esvaziam a mente e abrem
portas para a entrada de espíritos malignos.
• Se pôs piercings no corpo — todos os piercings devem ser removidos. Pode ser mantido um único brinco em cada orelha, mas apenas das mulheres.
• Se tem tatuagens, marcas ou cortes na pele.
• Se fez qualquer comunicação com espíritos.
• Se fez oração a ídolos ou oferenda de qualquer tipo de sacrifícios a ídolos.
• Se fez oração a ancestrais ou oferenda de qualquer tipo de sacrifícios a ancestrais, ou qualquer tipo de adoração a ancestrais.
• Se bebeu sangue ou participou de qualquer tipo de ritual ou fez pacto de sangue.
• Se participou de Halloween (Festa das Bruxas).9
• Se colocou máscaras e/ou participou de qualquer ritual ou de cerimônias de danças nativas.
• Se teve um sacerdote de qualquer religião que abençoava sua casa,

9 Vacílios Lima dos Santos - Halloween -Editora Naós


Portas de Entrada

você ou seus filhos.


• Se visitou santuários ou templos de qualquer religião.
• Se honrou os deuses de qualquer religião de alguma maneira.
• Se tomou água mágica (uma forma de adivinhação).
• Se permitiu que qualquer pessoa impusesse as mãos sobre você.

Abro um parêntesis para uma explicação importante e necessária. A imposição de mãos é uma grande fonte de opressão demoníaca. Quando você permite
que alguém imponha as mãos sobre você, se submete a ela e se sujeita a qualquer coisa que ela lhe transmita. Por isto Tiago foi tão claro ao alertar sobre a
importância de apenas os anciãos exercerem a imposição de mãos. Um ancião, como se sabe, é alguém que demonstra por sua conduta que é um verdadeiro
servo de Jesus Cristo. No futuro, não importa quem imponha as mãos sobre você; ore primeiro e peça ao Senhor que o cubra contra qualquer transmissão
demoníaca.

VOLTEMOS À ELABORAÇÃO DA LISTA 2. RELACIONE:

• Se visitou um templo pagão e andou dentro dele, como a Cúpula da Rocha (mesquita sagrada) em Jerusalém. Todos os visitantes da Cúpula da Rocha
devem tirar os seus sapatos e essa é uma atitude de honra a Alá, o deus do islamismo.
• Se aceitou coroa de flores no Havaí. Uma coroa de flores posta em seu pescoço, no Havaí, é uma atitude de honra aos deuses daquelas ilhas. Aprendi
isso de forma muito dura (veja o livro Maldições Não-Quebradas).
• Muitos dos rituais de iniciação em várias fraternidades, em grupos de moças, nas faculdades, possuem temas ocultistas e devem ser renunciados e
quebrados. Muitos desses rituais incluem dar honra aos fundadores mortos das organizações e, além disso, abrangem todo tipo de pecados sexuais.

LISTA

lidando com as heranças familiares, aliste da melhor maneira que puder os pecados dos seus antepassados, especialmente se estiveram envolvidos com o
ocultismo ou qualquer religião que não seja o cristianismo. Anote, também, se estiveram envolvidos com alguma organização secreta. Todas as organizações
secretas envolvem juramentos, por parte dos membros, atrelando suas descendências à lealdade a estas organizações. Todas as religiões possuem
consagrações de bebês, a única diferença é que, nas pagãs, não somente o bebê é consagrado ao deus daquela religião, mas também toda sua descendência. Se
você teve um ancestral envolvido com o ocultismo ou com uma religião pagã, então deve admitir que você foi consagrado aos seus deuses. Uma vez que
aceite a Jesus Cristo, esta dedicação é
quebrada e como reação, um projeto de destruição é imediatamente
ativado. Estas maldições (projetos de destruição) devem ser quebradas
e todos os demônios colocados em sua vida pela consagração, devem ser expulsos.

-222-
ORAÇÕES E COMANDOS

Se você está confuso, sem saber como quebrar maldições, aqui estão orações e comandos específicos para ajudá-lo nessa tarefa de suma importância.

O RAÇÕES E COMANDOS PARA QUEBRA DE MALDIÇÕES


HEREDITÁRIAS

ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus e humildemente, reconheço que meus antepassados pecaram contra Ti: (identifique os pecados pelo nome. Se você foi
adotado, precisa trabalhar com a herança dos pais biológicos e adotivos.) Peço-Te, agora, que me separes das iniqüidades de meus antepassados com o
precioso sangue de Jesus Cristo. Por favor, fecha as portas que permitiram a entrada de demônios familiares na minha vida, agora e para sempre. Obrigado
por essa bênção, no nome de Jesus".

COMANDO: "Em nome de Jesus, tomo autoridade sobre todo espírito demoníaco que veio para a minha vida através de maldições hereditárias. Ordeno a
vocês, espíritos malignos, que me deixem agora mesmo e para sempre! Em nome de Jesus Cristo, renuncio e rejeito qualquer consagração da minha vida a
qualquer entidade, além de Jesus Cristo. Ordeno que todas as maldições de destruição sejam quebradas e que cada demônio associado com estas maldições
deixem a minha vida agora mesmo e para sempre, em nome de Jesus!".

COMANDO: "Em nome de Jesus Cristo, comando que todas as maldições hereditárias em minha vida sejam quebradas agora mesmo. Ordeno que todos os
espíritos demoníacos associados com estas maldições saiam da minha vida agora mesmo e para sempre, em nome de Jesus!".
PECADOS SEXUAIS

ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, confesso a Ti que pequei sexualmente


com ________________ (cite os nomes ou os incidentes). Eu te peço
que me perdoes e me purifiques em nome de Jesus".

ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, Te peço que me limpes da molestação


(ou estupro) por parte de _____________ (cite o nome ou o incidente).
Eu te agradeço por isso, em nome de Jesus".

ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, Te peço que me perdoes pelo pecado


de ______________ (cite toda e qualquer impureza sexual cometida,
como masturbação, pornografia etc.). Por favor, purifique-me destes pecados, em nome de Jesus".

COMANDO: "Em nome de Jesus Cristo, ordeno a todos os demônios que entraram na minha vida através de relações sexuais com
' ___________________ , que saiam de mim agora mesmo e para
sempre!".

COMANDO: "Em nome de Jesus Cristo, ordeno a todos os demônios que entraram na minha vida através de molestação (ou estupro) sexual
por parte de _________________ , que saiam de mim agora mesmo e
para sempre!".

** Nos casos de pecados sexuais ou de molestações, de estupros etc, as Escrituras dizem que esses atos "tornam os dois uma só carne". Há uma unificação de
duas pessoas através do sexo. Eu não sei como chamar isso; alguns chamam essa circunstância de "laço de alma". Desde que me casei, creio que esta união é
muito mais profunda do que isto. Este laço precisa ser quebrado. Então, para os casos das pessoas com quem você pecou sexualmente, você precisa orar da
seguinte maneira:
ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, agora Te peço que faça separação
total entre mim e ________________ (cite os nomes), em corpo, alma
e espírito. Eu Te peço por isso e Te agradeço em nome de Jesus".

** O casamento envolve a união completa de duas pessoas. Não há pecado nas relações sexuais no casamento, mas os demônios anteriormente instalados
podem passar de uma pessoa para outra. Por isso, você deve se limpar desta possível fonte de espíritos malignos e, então, pedir ao Senhor para que sele você
a fim de que não possa mais receber demônios desta maneira. Se você esteve casado e se divorciou, também precisa ordenar que qualquer demônio que
entrou na sua vida através de casamentos anteriores vão embora. Ore e comande conforme abaixo:

- 225 -
O RAÇÃO : "Pai, em nome de Jesus, Te peço que me limpes completamente de qualquer impureza em meu leito conjugai. Permaneço em Tua promessa e
peço ao Senhor que santifiques meu leito conjugai e me seles para que eu nunca mais possa receber espíritos do meu cônjuge. Eu te agradeço por isto em
nome de Jesus".

COMANDO: "Em nome de Jesus Cristo, ordeno a todos os demônios que entraram em minha vida através das minhas relações sexuais com meu cônjuge, que
saiam da minha vida agora e para sempre!".
** Os que estiveram envolvidos em relacionamentos homossexuais de qualquer tipo, precisam orar, fervorosamente, ao Senhor, para Ele, renovar suas
mentes. O texto de Romanos 1.26-28 nos diz que, quando as pessoas se envolvem em pecado de homossexualismo, Deus dá a elas, literalmente, uma "mente
degenerada". É uma mente capaz de só pensar em iniqüidade, em depravação, e que tem pensamentos pecaminosos o tempo todo. Se Deus faz isso, somente
Ele pode desfazer e mudar essa situação. É vitalmente importante que, após limparem suas vidas, todos que saíram desta área particular de pecado busquem
ao Senhor para que lhes dê uma mente renovada; para que sejam assistidos em um processo de preenchimento de suas vidas em memorizar as Escrituras e
em praticar louvor e adoração.

PECADOS ESPECÍFICOS

passse pelos itens da lista, um por um. Vá riscando para que não se perca ao longo das anotações.

ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, Te peço que me perdoes pelo pecado


de _ _____________ . Eu reconheço esse ato como sendo pecado e me
arrependo por isto. Obrigado, em nome de Jesus".

COMANDO: "Em nome de Jesus Cristo, tomo autoridade sobre todos os demônios que entraram na minha vida através do pecado de
~ ; • ______________ . Eu ordeno a vocês, demônios, que saiam da
minha vida agora e para sempre, em nome de Jesus".

** Se você esteve envolvido em projeção astral, vendo ou viajando pelo mundo espiritual, continuamente ou quando quisesse; se ouvia vozes continuamente
e recebia sensações físicas do mundo espiritual, então você tem um elo estabelecido pelo diabo entre a sua alma e o seu espírito (leia 'Vaso para Honra para
uma explicação mais completa deste princípio).

Uma vez que tenha confessado estes pecados e experiências, você precisa orar e ordenar o seguinte:

-226-
ORAÇÃO: "Pai, em nome de Jesus, Te peço que faças separação completa entre a minha alma e o meu espírito. Eu te peço que retires de mim toda habilidade
de ter experiências com o mundo espiritual, exceto

- 227-
aquelas que o Senhor quer que eu tenha. Eu te agradeço por isto, em nome de Jesus".

COMANDO: "Em nome de Jesus, tomo autoridade sobre todos os espíritos demoníacos que formam um elo entre a minha alma e o meu espírito, ou que me
dão a habilidade de ter experiências com o mundo espiritual. Eu ordeno a vocês, demônios, que saiam da minha vida agora mesmo e para sempre, no nome
de Jesus!".

** Se fez pactos com Satanás ou com outros deuses, você precisará renunciar a cada um deles, individualmente. Leia 'Vaso para Honra, capítulo 13, para lidar
com este assunto de forma mais profunda.

** Se você tem tatuagens (todas são de origem ocultista), sugiro que as cubra ou as remova, se possível.

CONCLUSÃO DO CAPÍTULO

uma vez que tenha orado percorrendo a lista e se limpando, você precisa orar com suas próprias palavras e agradecer ao Senhor pelo maravilhoso trabalho
de limpar você. Peça a Ele que o encha, completamente, com o Espírito Santo. Mantenha um relacionamento com Deus. Se você pecar, trate isso
imediatamente. Se você se esqueceu de algo e se lembrar mais tarde, não há problemas. Simplesmente trabalhe o pecado imediatamente, da mesma
maneira. Se estiver em dúvida se algum ato é ou não uma porta de entrada para o espírito maligno em sua vida, tenho uma sugestão: na dúvida, remova-o!
Não irá doer nada. Encha sua vida com a Palavra de Deus, com oração, com louvor e com adoração! Sua vida será transformada!

prezado leitor, estou feliz por você ter chegado até o final deste livro. Espero sinceramente que sua mente tenha sido cativada pelas palavras de Jesus até
o ponto de transformá-las em sua única regra de fé e prática. Esta é uma trincheira que o manterá vivo.
Ser um prisioneiro do amor, da paz e da esperança, é uma experiência maravilhosa. Viver para Jesus, andar com Jesus, e obedecer à Sua palavra são
decisões que precisamos tomar o quanto antes. Somente desta forma você conseguirá aprofundar trincheiras defensivas em seu interior.
Certamente a vida abundante prometida nas Escrituras fluirá de seu interior e se transformará em frutos que serão saboreados não apenas por você,
mas por todos os que o rodeiam.
Que Deus o abençoe.

Rev. Daniel Yoder

Rebecca (Brown) Yoder, M.D.

Ministério Guerreiros da Colheita

http://www.guerreirosdacolheita.com

contato@guerreirosdacolheita.com
Brasília - DF - Brasil

- 230 -
Grande é, em verdade, a colheita, mas os obreiros (guerreiros) são poucos; rogai, pois, ao Senhor da colheita que envie obreiros para a sua
colheita. Lc 10.2

CONTATO PARA SEMINÁRIOS E PALESTRAS

Ministério Guerreiros da Colheita http://www,guerreirosdacolheita.com contato@guerreirosdacolheita.com

"De forma geral, a mudança produzida pelo Cllillailo. falso arrependimento é temporária, mesmo
naqueles pecados que estão reformados. O indivíduo continuamente cai em velhos pecados. A inclinação para o pecado não foi embora - apenas foi inibida
pelo medo. A
medida que ele for se sentindo mais
ambientado, mais familiarizado com sua vida na igreja, ele começa a consolidar a idéia de que seus medos podem ser contornados, e você irá vê-lo
gradualmente retornar a seus velhos pecados."1
Muitos cristãos nos escrevem ou ligam com uma queixa. Dizem
-20-
2 R.A. Torrey - "Experiencing Gods Love — Understanding the personality of God" (Experimentando o Amor de Deus - Entendendo a Sua Personalidade).

3 — Mais informações sobre este assunto podem ser encontrados no livro 'Vaso Para Honra', da Dra. Rebecca Brown.

12 Veja no livro Prepare-se Para a Guerra, da Dra. Rebecca Brown, o capítulo

Homem de Ânimo Dobre"


. ____________________________________________________________________
Volta, ó Israel, para o Senhor teu Deus; porque pela tua iniqüidade tens caído. Tomai convosco palavras, e voltai para o Senhor; dizei-lhe: 'Tira
toda a iniqüidade, e aceita o que é bom; e ofereceremos como novilhos os sacrifícios dos nossos lábios (Oséias 14.1-2).
A parte importante do arrependimento é mudar nossas mentes para ver o pecado da maneira como Deus o vê e, com essa atitude, dar fim a ele.
Batismo — Algumas pessoas dizem que não podemos ser perdoados por Deus a menos que sejamos batizados da maneira certa pelas pessoas certas.
Mas a Bíblia deixa claro que o batismo é uma evidência de

- 231 -