Você está na página 1de 29

Al-Uzza, Al-Lat e Monat as antigas Deusas arábicas

O povo da península arábica se desenvolveu dentro de um círculo cultural caracterizado pelo


nomadismo, o comércio e uma constante fusão entre tribos que habitavam a península. Entre
550 a 600 d. C., o templo de Meca, localizado no centro da província de Hiyaz, esteve
habitado por diversos cultos idólatras, as quais haviam se dedicado a população árabe.
Esse templo, no período pré-islamico era contornado pela muralha sagrada (Hâram) e
continha primitivamente o "bélito" (pedra sagrada, símbolo da Deusa Mãe). Á ele estava
ligada à fundação de Meca, em torno da nascente Zamzam (associada a divindade suméria
Zababa), importantíssima na região desértica que media as regiões do Sul, produtoras de
incenso, e a atual Jordânia, onde chegavam as caravanas.
Meca, nesse período estava convertida na metrópole religiosa de toda Arábia, cujas funções
eram controladas por dirigentes da cidade. Dessa maneira, essa hegemonia religiosa se
converteu em hegemonia política.
Em Meca era praticada a adoração do Deus
Lunar supremo era denominado de Hubal que
tinha como consorte Deusa Sol. Dessa união, nasceram três
filhas estrelas: Al-Lat, Al-Uzza e Manat, que representam também as facetas femininas do
Deus Lunar. As três Deusas chamam-se “banat al-Lah”.
Como Deus Lunar, Hubal, teria dois aspectos: uma vivida no mundo superior, e outra, durante
a fase obscura da lua no submundo. Mas na composição de Hubal há uma outra
diferenciação. O templo de esplendor era dividido em três períodos representados pelos
diferentes aspectos de suas três filhas, que regem os segmentos do período brilhante da lua.
Esse é provavelmente o começo da divisão do mês lunar em períodos de quatro semanas, o
quarto período sendo o de escuridão.
Em torno dessas três Deusas, se generalizou um culto que se propagou por todo mundo
árabe e que era especialmente peculiar da tribo Quraych.

AS FILHAS DO DEUS LUNAR

Al-Uzza, Al-Lat e Monat (nessa seqüência na figura acima), formam a trindade de Deusas do
Deserto que representam facetas de uma mesma Deusa.

DEUSA AL-UZZA
A Deusa nabatea Al-Uzza ("A Poderosa", "A Forte"), representava a faceta da Deusa Virgem
guerreira, vinculada com a estrela da manhã (Planeta Vênus), que tinha como santuário um
bosque de acácias ao sul de Meca, onde era adorada na forma de uma pedra sagrada. Hoje a
pedra é cuidada por homens conhecidos como "Beni Shaybah" (os filhos da Velha Mulher).
Al-Uzza pode ser associada com a Deusa Isthar, Ísis e Astarte, como Deusa da Estrela
Vespertina e grandes gatos eram consagrados à ela. Foi associada também, pelos
gregos à Deusa Afrodite Urania e com Caelistis, uma Deusa da Lua.
Essa Deusa protegia ainda, os navios em suas viagens oceânicas. Embora a Arábia seja uma
terra de deserto e nômades, os Nabateas navegavam pelo oceano para negociar. Nesse
aspecto, tinha como símbolo o golfinho, cujo o hábito de nadar ao lado dos navios, os tornou
guardiões e protetores.

A Deusa Al-Uzza representa a confiança, a vigilância e a preparação. É uma feroz protetora e


uma grande aliada para enfrentar as batalhas da vida. Foi honrada em épocas antigas com
sacrifícios de seres humanos e animais.
Os símbolos da Deusa incluem a acácia, as palmeiras e a pedra encontrada no Kaaba em
Meca.
Os muçulmanos conquistaram Meca no ano de 683 d.C. e se apoderaram de Kaaba,
destruindo os 360 ídolos que continha, no entanto, conservaram a citada pedra. Não deixa de
ser um enigma que o Islã, inflexível inimigo dos ídolos, respeitasse esse, símbolo de
fecundidade e até tê-lo convertido, junto com o templo, o principal templo da "Nova Fé".
Tão grande era o respeito, ou o temor que essa divindade feminina impunha, que não se
atreveram a destruí-la e reservaram um lugar de honra em sua religião, enquanto essa
era essencialmente masculina?
Al-Uzza deve ser invocada com o nome de Mari (Meri) para pedir-lhe proteção em viagens
marítimas.
É conhecida pelos nomes: Al Uzzah, o al-Uzza, o ëUzza do Al, o Al Uzza, ëUzza, e o Uzza.
Também chamada de Propitious, e a Vênus de Meca.
Verde é sua cor sagrada. O granito e os meteoritos são também suas pedras sagradas.

AL-LAT, A DEUSA DA LUA CHEIA


Al-Lat, cujo nome significa apenas "Deusa", representava a faceta da "Deusa Mãe",
ligada com a Terra e com seus frutos, regia a fecundidade. Era adorada em At Ta'if,
perto de Meca, na forma de um grande bloco fruto de granito branco, onde mais tarde
se erigiu uma mesquita . Era a Deusa regente dos templos agora proibidos para
mulheres.

Al-Lat foi igualada pelos gregos a Deusa Atena e chamada de "Mãe dos Deuses". Era uma
Deusa da Primavera, da Fertilidade, uma Mãe-Terra que traz muita prosperidade.
Representando uma Deusa da Fertilidade, ela carrega nas mãos um feixe de trigo.

MANAT OU MANAWAYAT
Manat ou Manawayat deriva da palavra árabe "maniya", que quer dizer "destruição,
morte" ou de "manato" (parte, parcela). Manat, portanto, era a faceta da Deusa que regia o
destino e a morte. Entre as três Deusas, era a mais antiga e seu santuário localizava-se
na estrada entre Meca e Medina, onde era adorada na forma de uma pedra negra bruta.
Maomé, o profeta, em sua luta para estabelecer uma religião dominada pelos homens,
perseguiu os adoradores da Deusa e destruiu seus santuários. Curiosamente, parece que
Maomé, encontrando dificuldades para vencer o culto das pedras
sagradas da Deusa, substituiu esse costume ritual por um rito da
sua própria religião, tal como o fez a Igreja cristã na Europa com os
incômodos costumes pagãos antigos. Ele instituiu o culto da Pedra
Sagrada do Islã, a Kaaba, em Meca.

A Deusa Manat, era representada como uma mulher idosa com um copo na mão e os
símbolos que servem de fundo para o seu vestido, soletram seu nome em Sabaic. A lua
minguante é mostrada como símbolo de Deusa Anciã associada à morte.

LUA MASCULINA OU FEMININA?


O símbolo da Lua é tão polivalente que, de início, parece impossível demonstrar sua relação
inequívoca com o feminino, pois ele aparece tanto como feminino quanto masculino como
hermafrodita.
No nosso mito, temos Hubal, como um Deus Lunar casado com uma Deusa Sol, mas com
maior freqüência é a lua que é esposa do sol. Na fase patriarcal tardia, o sol pode ser
macho e a lua fêmea, ou a lua pode, como no nível matriarcal, ser vista como
masculina; mas o relacionamento sol-lua é sempre percebido mitologicamente como
uma forma simbólica entre sexos.
Na fase matriarcal, a ênfase recai nos fenômenos do céu à noite, isto é, essa fase representa
uma psicologia noturna e lunar. O mundo da consciência solar-diurna é menos enfatizado,
porque, psicologicamente interpretadas a humanidade nessa fase ainda vive mais no
inconsciente do que na consciência, e porque o desenvolvimento que atinge o seu zênite no
ato de despertar da inconsciência para consciência não foi ultrapassado.
Muito embora a lua masculina tenha sido associada a um estágio matriarcal antigo e uma lua
feminina, com um estágio masculino mais recente, seria demasiado simples afirmar que o
simbolismo masculino da lua seria mais tarde substituído por um simbolismo feminino. O que
ocorre, realmente, é que no caso de uma lua masculina, ela representa os componentes
arquetípicos masculinos ("animus") da vida de uma mulher no nível matriarcal. Já, quando a
lua é feminina, representará os componentes femininos ("anima") da vida de um homem no
estágio patriarcal.
O Deus Hubal, como Deus Lunar, representa a consciência masculina ("animus") de
todas as mulheres terrestres. Isso significa dizer que a mulher pertence à lua, se sente
ligada à ela e identificada com ela, em todas as experiências essenciais de sua
existência, dependendo dela e fundindo-se com ela.

O CULTO ÀS PEDRAS

A representação mais primitiva da divindade lunar e talvez a mais universal era de um cone ou
pilar de pedra. Essas pedras, algumas vezes, caídas do céu na forma de meteoritos, eram
consideradas algo muito fabuloso. A própria origem miraculosa dessas pedras aumentava o
respeito e a admiração que tinham por elas. Na maioria das vezes, a pedra não era deixada
em sua forma natural, mas sim trabalhada.
Na Melanésia, por exemplo, uma pedra em forma de lua crescente é adorada como sendo um
aspecto da lua. Em geral ela é encontrada ao lado de uma pedra circular representando a lua
cheia.
A cor das pedras também varia; algumas vezes são brancas (Al-Lat), outras vezes preta
(Manat; Pedra Negra de Meca), correspondendo aos aspectos brilhante e obscuros da
divindade lunar. Em Pafos, Chipre, Bealeth ou Astarte era representada por um cone branco
ou pirâmide. Um cone similar representava Astarte em Biblos e Ártemis em Perge, na Panfília,
enquanto que uma rocha meteórica era adorada como Cibele em Pessino, na Galácia. Cones
de arenito aparecem no santuário da Soberana-da-turqueza entre os precipícios do monte
Sinai, sugerindo que a Grande Deusa Lua era adorada nessa Montanha-da-lua, na forma de
um cone, antes que Moisés ali recebesse as tábuas da Lei.
Na Caldéia, a Grande Deusa, Magna Dea, ou a Deusa da Lua, era adorada na forma de uma
pedra negra sagrada, e se acredita ser a mesma pedra ainda venerada em Meca. Al-Uzza, a
Deusa objeto de nosso estudo, foi colocada na Caaba, em Meca, e servida pelas antigas
sacerdotisas.
Nessa pedra negra há uma marca chamada de "impressão de Afrodite". A forma grega do
nome veio a ser associada por alguma razão com essa marca, que é uma depressão oval,
significando o "yoni" ou órgãos genitais femininos. É o sinal de Ártemis, a Deusa do Amor
Sexual livre, e indica claramente que a pedra negra de Meca pertenceu originalmente à
Grande Mãe.
A pedra foi coberta por uma mortalha de material preto chamada "a camisa de Caaba" e
atualmente homens substituem as "sacerdotisas antigas". Esses homens, "Filhos da Velha
Mulher", já citados anteriormente, são descendentes lineares das velhas mulheres que
cumpriam os mesmos deveres em tempos antigos.
A pedra que representa não aparece sempre exatamente da mesma forma. Algumas vezes é
um mero montículo redondo lembrando o "omfalos", que é provavelmente a mais primitiva
representação da Mãe Terra. Outras vezes é alongada, formando um cone ou pilar, e em
muitos casos é trabalhada, esculpida.
Goblet d'Alviella em seu "Migration of Symbols", configurou essas pedras em uma série,
culminando com a estátua de Ártemis, que em sua característica atitude hierática completa a
série sem afastar-se da forma geral. Ela sugere que a forma da estátua brotou da pedra. A
pedra era a representação original da Deusa Lua que gradualmente tomou
características humanas.
O símbolo feminino freqüentemente encontrado nas pedras sagradas da Mãe Lua é um
símbolo de poder generativo da mulher sagrada, e da sua atração sexual por homens,
tendo uma conotação ligeiramente diferente da taça e do cálice, que são símbolos do
útero e representam as qualidades maternas da mulher. Entretanto, as duas idéias não
estão muito distantes e podem fundirem-se uma na outra.

A MULHER ÁRABE PAGÃ E A ATUAL


Antes do advento do Islamismo, as mulheres árabes pagãs gozavam de um "status"
respeitável dentro da sociedade. Elas possuíam o direito de empreender negócios,
escolher seus maridos e tomavam parte na maioria das atividades de guerra e paz,
incluindo ainda, a adoração pública.
No paganismos árabe, ocupavam um lugar de destaque as Deusas: Al-Uzza, Al-Lat e Manat.
Suas estátuas eram muito reverenciadas. Dessa maneira, Allah
A poesia pagã árabe estava dedicada principalmente a graça e a beleza da mulheres,
assim como à glória de seus valores tribais na paz e na guerra. Nessa sociedade, o
homem ainda não praticava a poligamia, que só foi introduzida e fomentada pelo
profeta, depois da revelação do islamismo. Foi a partir daí, que as mulheres
passaram a constituir-se objetos de consumo e produção do maior
número possível de muçulmanos.

O período que se seguiu ao paganismo, ou seja, o islamismo primitivo, continuou com


as tradições pré-islâmicas, ou seja, ainda não havia a obrigatoriedade do uso de
"hijabs" ou "véus" para as mulheres.
O véu semi-transparente que cobre metade do rosto e tão conhecido por todos nós, era
um costume muito antigo que se originou nos tempos assírios, sendo considerado, a
princípio, um símbolo de "status" ou uma marca de distinção social usado pela mulher
livre. A mulher árabe pagã das cidades, estava acostumada a usar esse véu semi-
transparente, porém as mulheres tribais nunca o usavam.
Mais tarde, o Islã agregou medidas que se dizia serem "a preservação da modéstia de
mulher" como: baixar os olhos em público, ocultar seus seios e jóias e coisas similares.
No entanto, essas restrições foram muito além de suas intenções originais.

Essa situação de insegurança e exclusão da mulher se perpetuou por pelo menos 100
anos até que durante o reinado de Abbasid Calif Harun ur Rashid, tudo ficou bem pior,
pois a mulheres passaram a ser joguetes sexuais e máquinas de reprodução. As
mulheres casadas passaram a ser servas, simplesmente apêndices sociais dos
homens. E mais ainda, escravas sexuais passaram a ser vendidas livremente em
mercados abertos de todos os países islâmicos e se podia hipotecar, rendar ou
emprestá-las como presentes aos amigos. Não havia limite ao número de escravas sexuais
que um homem pudesse possuir.
Hoje a mulher muçulmana se diz mais valorizada. O Corão, livro sagrado dos muçulmanos,
contém versículos afirmando que, "aos olhos de Alá", homens e mulheres são iguais.
O problema da opressão à mulher muçulmana não é causado, portanto, pela crença
islâmica em si, ela surgiu em culturas que incorporaram tradições prejudiciais às
mulheres, ou seja em sociedades machistas.
O véu, mundialmente criticado, é um ato que
está integrado à cultura e não a religião, e é por
isso que as mulheres o usam mesmo quando
não há nenhuma obrigação de fazê-lo, como é o
caso das que imigram para outros países, mas
não abandonam seus véus. Acredito inclusive, que o véu dá
personalidade, guia e dá um toque todo especial a essas mulheres e não será um véu
que irá calar suas vozes e alma feminina.

O que as silencia é a idéia da superioridade dos


homens sobre elas. Tal estrutura mental é tão
poderosa, que toda a educação dos filhos
descansa sobre essa desigualdade. E, são as
próprias mães muçulmanas que transmitem
essa estrutura mental para as crianças, da
mesma maneira que suas próprias mães fizeram
com elas.
Para se quebrar esse círculo vicioso, a mulher muçulmana teria que ter condições de entender
que tal estrutura mental não corresponde as necessidades de sua espécie. A resignação e a
perpetuação desta dita estrutura mental, as tornaram indiscutivelmente cúmplices
inconscientes desta estafa que recai atualmente sobre a sociedade incapaz de encontrar o
seu equilíbrio.
O islamismo, ao renegar as Deusas,
mencionadas no Corão como filhas de Allah,
castrou-se de humanidade e sentimentos.

Quem era Alá nos dias de Maomé?

Alá era o deus lua. Até hoje os muçulmanos usam a forma do quarto crescente
sobre as suas mesquitas. Nenhum muçulmano consegue dar uma boa
explicação para isso. Na Arábia havia uma deusa feminina que era a deusa sol
e um deus masculino que era o deus lua. Diz-se que eles se casaram e deram à
luz três deusas chamadas "as filhas de Alá", cujos nomes eram Al Lat, Al
Uzza e Manat. Alá, suas filhas e a deusa sol eram conhecidos como os deuses
supremos. Alá, Allat, Al Oza e Akhbar eram alguns dos deuses pagãos.
No chamado muçulmano para a oração, os muezzin clamam "Allah u Akbar",
que significa Alá e Akbar. Os muçulmanos afirmam que não estão orando a
Alá e Akbar, mas dizendo "Alá é grande".

No começo, Maomé deixava os seus seguidores prestarem culto a Alá, o


altíssimo, e pedirem a intercessão de Allat e Al Oza e Mannat. Depois que
conseguiu se tornar militarmente forte e bem armado, ele lhes ordenou que
somente a Alá prestassem culto.

I. Histórico
O Islam foi fundado em 622 d.C., na cidade de Madina, Arábia. Seu fundador,
Mohammad, nasceu na cidade de Makka, em 570 d.C, num contexto religioso
que mesclava animismo, politeísmo, monoteísmo etc. Cristãos e judeus vivam
nas imediações. Havia em Makka um santuário chamado Caaba, que conserva
até hoje uma pedra negra, considerada sagrada pelos árabes. Alguns desses
praticavam a adoração a "Allah" , porém, este era visto como um deus tribal,
sem caráter universal.

Em 610 d.C., aos quarenta anos, Mohammad, enquanto meditava numa


caverna, teria recebido a visita do anjo Gabriel (Jibril, em árabe), que lhe
revelou o que hoje é conhecido como o Alcorão (veja Escrituras). Começou a
pregar que só havia um único Deus, o Juízo Final e que ele era o derradeiro
mensageiro de Deus, o restaurador da religião verdadeira que há muito havia
desaparecido. Essa pregação trouxe forte oposição de seus contemporâneos.
Isso levou Mohammad a fugir para Madina, em 16 de julho de 622. Esse
acontecimento, conhecido como Hégira (migração), marcou o início do
calendário muçulmano.

Nessa cidade ele estabeleceu sua doutrina, recrutou adeptos e construiu a


primeira mesquita. Em 630, com seus seguidores, entrou em Makka,
submetendo-a, sem combate, à nova fé. Sua primeira atitude foi destruir os
ídolos da Caaba. Morreu dois anos depois, aos 63 anos. Antes disso, a maior
parte da Arábia já era muçulmana.

Atualmente o Islam é a segunda maior religião do mundo – depois do


Cristianismo – contando com cerca de 1 bilhão de adeptos. A sede no Brasil
fica em São Bernardo do Campo, SP. Sua população não passa dos 50 mil
adeptos, segundo os últimos dados fornecidos pelo pelo IBGE - Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (Censo Demográfico de 1991).
II. ESCRITURAS
O Alcorão (literalmente: recitação) é a autoridade primeira do Islam, que
ensina ter Deus revelado cada palavra através do anjo Gabriel a Mohammad,
que era analfabeto. Este teve de memorizar todas as palavra, ditando-as aos
seus discípulos. Depois de sua morte, um grupo de escribas começou a
assentar tudo por escrito. O resultado final é uma obra contendo 114 suratas
(capítulos). Há extensa citação (indireta) tanto do Antigo quanto do Novo
Testamentos (embora apregoe que estas obras literárias tenham sido
corrompidas através dos séculos). A segunda fonte de autoridade para os
muçulmanos é a Sunna, a coleção da tradição das declarações e dos feitos de
Mohammad, apresentados em forma de hadis (breves narrativas).

III. DEUS
A fé Islam é essencialmente monoteísta (Hanif). Sua concepção da unicidade
de Deus, leva-a a rejeitar a crença cristã na doutrina da Trindade, afirmando
que esta deturpa o monoteísmo bíblico. Diz que os cristãos "inventaram a
Trindade ou a copiaram da idolatria pagã".

IV. JESUS CRISTO


Jesus é respeitado e reverenciado no Islamismo como um dos maiores
mensageiros de Deus para a humanidade (Mohammad é o maior e o último
deles). Crêem que nasceu da virgem Maria, contudo, ele não pode ser
considerado "Filho" de Deus num sentido especial como o Cristianismo
atribui. Negam também sua divindade, bem como sua morte na cruz, e assim,
conseqüentemente, negam seu sacrifício vicário e a redenção do gênero
humano por meio de sua morte, que são sustentáculos do Cristianismo. Isso se
dá devido ao fato de que o retrato feito de Jesus no Alcorão é baseando nos
evangelhos apócrifos – que foram rejeitados pelo Cristianismo – e não nos
canônicos (Mateus, Marcos, Lucas e João). A idéia da Encarnação (veja
Cristianismo – Jesus Cristo) parece aos olhos dos muçulmanos como algo
degradante, diminuindo a transcendência de Deus.

V. ESPÍRITO SANTO
Os eruditos muçulmanos dizem tratar-se do anjo Gabriel. Crêem também que
as palavras de Jesus referentes ao Espírito Santo sejam aplicadas a
Mohammad. Este seria o Consolador, o Espírito da verdade, que Jesus havia
profetizado no Evangelho de João, cap. 16, vv. 12 e 13.

VI. SALVAÇÃO
A salvação no Islam depende da aplicação dos cinco pilares sobre os quais o
Islam está fundamentado, a saber: a fé (chahada), a oração (salat), a caridade
(zakat), jejum (siyam) e a peregrinação à Makka (hajj). — Veja Vocabulário.

VII. VIDA APÓS A MORTE


O Islam prega a sobrevivência da alma após a morte física e o Dia do Juízo
Final. Antes do Juízo, porém, os mortos vão para um lugar ou estado
intermediário, conhecido como Barzakh, onde os justos vivem períodos de
felicidade e os ímpios de sofrimento. Ambos aguardam a ressurreição no Juízo
Final. Os que reconheceram que "não há outra divindade além de Deus, e que
Mohammad é seu mensageiro" — esse é o resumo de tudo o que o
muçulmano deve crer — receberão as alegrias do Paraíso eternamente e
contemplarão a Deus. Os que não viveram de acordo com essa profissão de fé
serão lançados no inferno. Quanto ao inferno, os peritos muçulmanos
divergem em relação à durabilidade do castigo: para alguns, Deus poderá
perdoar todos os pecados dos infiéis, com exceção da descrença em Deus;
para outros, contudo, haverá a salvação universal, ou seja, todos serão
perdoados, até mesmo o que cometeram o pecado da descrença em Deus.

VIII. INFORMAÇÕES ADICIONAIS


•Nega a idéia de pecado original, pois crê que a pureza é inerente ao homem,
que, ao corromper-se, pagará por seus pecados pessoais.
•O Islam possui um calendário próprio, que tem como marco inicial a Hégira,
ou migração, de Mohammad de Makka para Madina. Sendo assim, eles
contam o ano de 622 d.C. como o ano 1 H. Seu calendário é o lunar; tendo seu
ano, portanto, 354 dias.
IX. VOCABULÁRIO
•Caaba – sagrada mesquita muçulmana em Makka; também designa a pedra
negra sagrada que se encontra no interior dessa mesquita.
•Califa – nome dado aos sucessores de Mohammad.
•Chahada – literalmente: "testemunho"; é o primeiro dos cinco pilares do
Islam (sua profissão de fé): "Não há divindade além de Deus e Mohammad é
seu mensageiro".
•Hajj – O quinto pilar do Islam, que consiste numa peregrinação anual à
cidade sagrada de Makka (para quem tiver condições físicas e econômicas
para isso) ou pelo menos uma vez na vida.
•Islam – palavra árabe que significa "submissão"; no contexto muçulmano,
significa "submissão ou entrega total a Deus"; no contexto histórico, refere-se
à religião iniciada por Mohammad.
•Jibril – nome árabe para o anjo Gabriel, que supostamente forneceu a
Mohammad a "revelação" (Alcorão).
•Mesquita – local de adoração dos muçulmanos (masjid, em árabe).
•Ramadan – mês do calendário Islam em que os adeptos devem jejuar, pois
nesse mês Mohammad teria recebido a "revelação".
•Salat – orações obrigatórias que os muçulmanos devem praticar cinco vezes
ao dia; são recitadas em árabe, contendo versículos do Alcorão. É o segundo
pilar do Islam.
•Siyam – é o quarto pilar do Islam, o jejum, que deve ser observado durante
todo o mês de Ramadan, do nascer ao pôr-do-sol, seguido da abstenção de
comida, bebida e dos relacionamentos sexuais.
•Surata – cada capítulo do Alcorão.
•Zakat – literalmente: "purificação"; é o terceiro pilar do Islam, consistindo na
prática obrigatória se de dar uma porcentagem do que se ganha ao Islam para
sua propagação e outros fins.

Pr. Aldo Menezes

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As


ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948,
não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois
são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente
traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente
impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).

Quem ensinou o Cristianismo e


Judaísmo para Mohamed?

Ter, 25 de Maio de 2010 12:23

Quem ensinou o Cristianismo e Judaísmo para Mohamed?


Um amigo acabou de me mandar uma mensagem

pelo telefone, na qual dizia: “As pessoas tem problemas na vida e erram por dois motivos: 1) Elas agem

sem pensar ou 2) Elas ficam so pensando e nunca agem.”

Eu acredito que este é um pensamento construtivo para começar o dia. Não aja sem pensar e não fique

somente pensando em agir . PENSE E AJA.

Eu já tenho provado que Mohamed é um falso profeta. Hoje Mohamed pode ser comparado como um

VENTRÍLOQUO profissional: Ele foi capaz de usar ALLAH como o seu boneco e fazia Allah dizer tudo que ele

queria no Alcorão, que por sua vez, é uma colcha de retalhos, criado a partir de varias religiões como

Judaísmo e Cristianismo. Allah (o boneco) não é o mesmo Deus da Bíblia, pois Allah tem um caráter tortuoso

e sinuoso, muito parecido com o de “Mohamed” (o ventríloquo).

O Islamismo faz MALABARISMOS para provar que Mohamed era um homem bom, honesto e profeta de

Deus. Tem gente que gosta de malabarismos e cai na deles. O que se pode fazer? Apenas estamos

advertindo.

O assunto hoje será: QUEM ENSINOU MOHAMED?

Logicamente, o Islã dirá que ALLAH, enviou o ANJO GABRIEL a MOHAMED, que recitou e ensinou os versos

do GLORIOSO QUR’AN a Mohamed e lhe deu o poder de nunca esquecer os versos, EXCETO algumas

centenas de versos que Allah quis que ele esquecesse, para poder TROCAR POR VERSOS MELHORES,

pois aqueles não eram tão bons com os novos.


Os muçulmanos capitalizam com a ignorância do povo, seja brasileiro, ou africano. Vocês já notaram que eles

se RECUSAM a traduzir as grandes obras Islâmicas para o Português?

Eu nunca consegui encontrar uma em Português de:

• Sahih Al Bukhari – os 9 volumes

• Sahih Muslim – 4 volumes

• Mishkhat ul Masabih – 4 volumes

• Tafsir (Comentários) dos grandes expositores do Islã do passado etc.

A Biografia original e completa de Mohamed escrita por Ibn Ishaq escrita em 767 DC e EDITADA por Ibn

Hisham.

Sem estas obras e centenas de outras, o povo brasileiro esta NO ESCURO. O Alcorão por sua vez, é

traduzido com a intenção de CAMUFLAR os problemas do Alcorão. O povo brasileiro (que mal fala português

como eu) não tem tempo de pesquisar e ler obras escritas em Árabe e na melhor das hipóteses em INGLÊS.

Na falta de tais obras, me resta a dura tarefa de ter que TRADUZIR PESSOALMENTE algumas das historias

que fazem parte das colunas de sustentação do Islamismo e apresentá-las ao publico.

Vamos a historia – a historia do como TUDO COMEÇOU – Como Mohamed foi convencido de que ele era

profeta – de como Mohamed se auto denominou “profeta do Islam”. (Aperte no atalho para ler o texto em

Inglês, para vocês compararem se a minha tradução é confiável)

Desde que a historia é um pouco longa, eu vou tentar MATAR VARIAS COBRAS COM UMA PAULADA. Ok?

Eu tenho certeza que vocês acharão fascinante este estudo:

Sahih Bukhari, Volume 1,1,3:

“Narrado por Aisha: ( a mãe dos crentes fiéis crentes ) O COMEÇO da inspiração divina do Apóstolo de

Allah foi em forma de sonhos bons , que se tornaram realidade, como a luz de um dia brilhante, e então o

amor pela reclusão lhe foi concedido . Ele costumava se retirar na caverna de Hira , onde ele costuma

adorar (Allah somente) continuamente por vários dias antes de ter desejo de ver sua família. Ele costumava

levar com ele a comida para a viagem e para a estadia, em seguida, voltava para (sua esposa) Khadija para

levar como antes a sua comida novamente até que de repente a Verdade desceu sobre ele enquanto ele

estava na caverna de Hira. O anjo veio até ele e lhe pediu para ler. O Profeta respondeu: “Eu não sei ler”.

O Profeta acrescentou," O anjo me AGARROU (com força) e me apertou com tanta força que eu já não
podia mais aguentar. Ele então me soltou e novamente me pediu para ler e eu respondi, “Eu não sei ler” .

Então, ele me pegou novamente e me apertou pela segunda vez até que eu não podia mais agüentar. Ele

então me soltou e novamente me pediu para ler, mas novamente eu respondi: “ Eu não sei ler (ou o que eu

devo ler)? Então, ele me pegou pela terceira vez e me apertou , e então me soltou e disse: “Leia em nome

de seu Senhor, que criou (tudo o que existe), criou o homem de um coágulo. Leia! E o vosso Senhor é o mais

generoso.” (Sura 96:1-3)

Em seguida , o Apóstolo de Allah voltou com a inspiração e o seu coração batia fortemente . Então ele

foi ate Khadija bint Khuwailid e disse: ME CUBRA! ME CUBRA !”. ELES (ELAS) o cobriram até que o seu

medo se acabou e depois ele contou a ela tudo o que tinha acontecido e disse: “ EU TEMO QUE ALGO

POSSA ACONTECER COMIGO”. Khadija respondeu: “Nunca! Juro por Allah, Allah nunca o

ENVERGONHARA . Mantenha boas relações com seus amigos e parentes , ajude os pobres e os

desamparados, servir seus hóspedes generosamente e ajude aqueles que merecem ser afligidos por

calamidades”.

Khadija, então o acompanhou até s eu primo Waraqa bin Naufal bin Asad bin Abdul Uzza, que , durante o

Período Pré-Islâmico se tornou um cristão e costumava escrever com o ALFABETO HEBRAICO. Ele

escrevia a partir do Evangelho , em hebraico , o quanto Allah desejava que ele escrevesse. Ele era um

homem velho e havia perdido sua visão . Khadija disse Waraqa “ Escute a história de seu sobrinho, ó

meu primo !” Waraqa perguntou: "O meu sobrinho! O que você viu? O Apóstolo de Allah descreveu o que

ele tinha visto. Waraqa disse: “Este é o mesmo que guarda os segredos (o Anjo Gabriel), a quem Allah

enviou a Moisés . Eu gostaria de ser jovem e poder viver até o momento em que seu povo o expulsara fora.”

O Apóstolo de Allah perguntou: Eles irão me expulsar fora ?” Waraqa respondeu afirmativamente e disse,

“qualquer um (homem), que veio com alguma coisa parecida ao que você trouxe foi tratado com hostilidade

, e se eu estiver vivo até o dia em que você for expulso, então eu o apoiaria fortemente.” Mas depois de

poucos dias Waraqa morreu e a Inspiração Divina também foi interrompida por um tempo .

Narrado por Jabir bin Abdullah Al-Ansari enquanto se falavam sobre o TEMPO DA INTERRUPÇÃO DA

REVELAÇÃO relatou o discurso do Profeta, “Enquanto eu estava caminhando, de repente eu ouvi uma voz

vinda do céu . Eu olhei para cima e vi o mesmo anjo que me visitou a caverna de Hira sentado em uma

cadeira entre o céu e a terra . Eu TIVE MEDO DELE e voltei para casa e disse: “ Enrola me (em

cobertores) . E então Allah revelou os seguintes Versos do Santo (Alcorão): “O você (Muhammad)!
Enrolado em roupas !” Levanta-te e advirta (o povo contra a punição de Allah), ... até que abandonem os

ídolos. (Sura 74:1-5) Após isto a revelação começou a vir com força, freqüentemente e regularidade.”

Esta historia revela MUITO sobre Mohamed. O que aprendemos da historia acima?

Mohamed estava meditando na caverna quando UM “ANJO” O ATACOU...

Na Bíblia, toda vez que um anjo de Deus se aproxima de alguém, ele diz, “ Não temas ” e então o anjo

explica porque ele esta ali.

Alguém pode me dizer se houve uma vez sequer na Bíblia que um ANJO ATACA alguém ? Encontramos na

Bíblia que os demônios são os que atacam as pessoas , mas não os anjos de Deus. As historias dos

endemoniados na Bíblia deixa claro que os demônios querem “estrangular” certas pessoas.

Veja a historia abaixo do pai desesperado procurando ajuda para o seu filho endemoniado - Marcos 9: 20-22

“E trouxeram-lho; quando ele viu a Jesus, o espírito imediatamente o agitou com violência , e, caindo ele

por terra, revolvia-se espumando . Perguntou Jesus ao pai do menino: Há quanto tempo isto lhe sucede?

Desde a infância , respondeu; e muitas vezes o tem lançado no fogo e na água, para o matar ; mas, se tu

podes alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos .”

Mohamed também tinha ACESSOS – caia e espumava pela boca. Os sintomas de Mohamed sao muito

parecidos com os sintomas descritos na Bíblia. Então esta experiência levanta questões series sobre a

IDENTIDADE do SER ESPIRITUAL que quis ENFORCAR Mohamed.

Mohamed não sabia se aquele SER ESPIRITUAL era um anjo. Ele ate pensava que ele estava LOUCO.

No Livro "Kitab al-Tabaqat al-Kabir", (Book of the Major Classes), escrito por Ibn Sad, e traduzido por S.

Moinal Haq, na pagina 225 encontramos Mohamed dizendo para sua esposa Khadija

“O Khadija, EU VEJO LUZES e OUÇO SONS, e EU TEMO QUE EU SOU (ESTOU) LOUCO.

Mohamed queria SUICIDAR-SE

Algumas tradições relatadas por Bukhari também trazem outros detalhes importantes.Veja no ultimo parágrafo

da historia: MOHAMED tinha pensamentos SUICIDAS – Veja voce mesmo em Bukhari 9, 87, 111 :

“Waraqa disse, ... “Se eu estiver vivo ate aquele dia em que voce será rejeitado entao eu o apoiaria

fortemente”. Mas alguns dias depois Waraqa MORREU e as REVELAÇÕES DIVINAS TAMBÉM PARARAM
por um momento, e o Profeta ficou tão triste que NOS O OUVIMOS QUE ELE TENTOU VARIAS VEZES SE

JOGAR DO TOPO DAS MONTANHAS ALTAS e TODA VEZ que ELE SUBIU AO TOPO DA MONTANHA

PARA SE JOGAR , Gabriel aparecia diante dele dizia: “O Mohamed! Voce é verdadeiramente o Apostolo de

Allah” e a partir deste momento, seu coração se acalmava e quieto e ele retornava para casa. E SEMPRE

QUE o período da vinda da inspiração tornava-se longo, ELE FAZIA COMO ANTES, mas quando ele

chegava ao topo da montanha, GABRIEL aparecia diante dele como antes e dizia para ele o que ele havia

dito antes...”

Voce seguiria um profeta que tinha mania de querer se suicidar? Que viveu sua vida aterrorizado pelas

forcas do MAL e que sempre teve duvidas de que ele era “profeta”? Tudo indica que a vida de

Mohamed foi conturbada e ele tentou se suicidar varias vezes.

Mohamed na verdade não conhecia o poder de Deus, e não tinha o conforto deste verso de 2 Timoteo 1:7

“Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”

Satanás se disfarça em anjo de luz

A Bíblia também diz que “SATANÁS se disfarça em ANJO DE LUZ ”: “não é de espantar, pois o próprio

Satanás se disfarça em anjo de luz (2 Cor. 11, 13-14). Jesus também disse que Satanás é HOMICIDA em

João 8:43-44. Tudo indica que Mohamed não se encontrou com o VERDADEIRO GABRIEL, mas sim com a

“copia” com a “imitação”, que não é outro alem do PRÓPRIO CÃO o DIABO .

Um muçulmano querendo DEFENDER a honra de Mohamed, me disse que um ANJO ATACOU JACÓ em

Gênesis 32: 24-30: Vamos ler o contexto?

“ ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia . Vendo este que não podia com

ele , tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó , na luta com o homem. Disse

este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se me não abençoares .

Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó. Então, disse: Já não te chamarás Jacó, e sim

Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste . Tornou Jacó: Dize, rogo-

te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali . Àquele lugar

chamou Jacó Peniel , pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva .”
Quem atacou primeiro, o ANJO ou JACÓ?

Leia o texto! A Bíblia não diz quem deu inicio a luta. Mas provavelmente foi JACÓ e não o ANJO. Algumas

evidencias apontam para isso: A) Jacó queria ser ABENÇOADO e não deixou o anjo ir. B) Sendo que o anjo

é muito mais forte e poderoso do que Jacó, o anjo teve paciência e somente se defendia. Jacó queria ser

abençoado, não foi uma luta de vida e morte com um inimigo e sim de alguém que não permitiu o homem ou

anjo ir embora ate que este o abençoasse. C) Quando o Anjo decidiu que era hora de ir e parar a Jacó, ele

simplesmente tocou na coxa dele e a DESLOCOU. O Anjo teve paciência com Jacó. Para se deslocar uma

coxa é preciso de uma grande quantidade de força semelhante a um acidente de carro (somente para voce

ver que o anjo tinha força mas preferiu usar de paciência e parar a luta no momento certo). D) Foi Jacó quem

começou a luta com o anjo , porque ele queria ser ABENÇOADO. O Anjo mudou o seu nome e JACÓ e o

chamou ISRAEL que então reconheceu que o ANJO ERA O PRÓPRIO DEUS em forma angelical ou

humana.

No caso de Mohamed ele apanhou do “tal anjo” sem saber porque ele estava apanhando . O tal SER

ESPIRITUAL que atacou Mohamed, o comandou a fazer algo que Mohamed não tem nem idéia do que ele se

referia. O anjo queria que ele lesse ou recitasse? Fica estabelecida a verdade de que são os demônios

atacam as pessoas, mas não os anjos de Deus.

Qual significado é correta da palavra AQRI? RECITAR OU LER?

Alguns muçulmanos querendo CAMUFLAR este “probleminha” e afirmama a palavra IQRA significa tanto

RECITAR como LER. Mas entao porque Mohamed respondeu “ EU NÃO SEI RECITAR ” se era tão fácil

recitar ou repetir o que o anjo falou? Todo muçulmano hoje sabe REPETIR como um papagaio os versos do

Alcorão mas somente uns 10% se preocupam com o significado das palavras.

Os dois são corretos? Os teólogos Islâmicos, sem saber como resolver o problema, dizem que ambas as

traduções estão corretas. SERÁ? Vamos comparar?

Opção 1- O anjo veio até ele e lhe pediu para LER. O Profeta respondeu: “Eu não sei LER”.

Então, o anjo não foi avisado de que Mohamed era um ignorante. Mohamed apanha por não saber ler.

Opção 2- O anjo veio até ele e lhe pediu para RECITAR. O Profeta respondeu: “Eu não sei RECITAR”.
O que tem de difícil em repetir o que o anjo acabou de falar? Todo muçulmano recita o Alcorão, por que

Mohamed não podia recitar?

De qualquer forma que os muçulmanos tentam explicar este FIASCO DA CAVERNA eles acabam afundando

ainda mais na AREIA MOVEDIÇA. Esta claro que o “tal anjo” comandou Mohamed a fazer ALGO que ele não

sabia ou não podia fazer.

Quase todos os livros Islâmicos afirmam que Mohamed não tinha habilidades de ler ou escrever. Surge a

pergunta: Será que Allah não sabia ou não informou ao tal anjo Gabriel que Mohamed era IGNORANTE ?

Não é incrível que o “anjo” não sabia que Mohamed não podia nem ler e nem escrever e nem recitar.

Qualquer que seja o significado de IQRA o problema não se resolveu.

O que os SHIIAS pensam sobre esta historia?

OS MUÇULMANOS SHIIAS (CHIITAS) se apegam a este texto para dizer que o ANJO Gabriel SE

ENGANOU e em vez de entregar o Alcorão ao GENRO de Mohamed, ALI, ele entregou o Alcorão para

Mohamed. No Shiismo Islâmico, até o anjo Gabriel faz as suas “trapalhadas” .

Por isso eles são odiados e desprezados pela grande massa SUNNI. Este website que acabei de mencionar

tem um valor significante, porque eles ACUSAM OS SHIIAS de SEREM KUFIRS (INFIÉIS) e claramente diz

que eles NÃO SÃO MUÇULMANOS e se um SUNNI ORAR atrás de um SHIIA, as suas orações serão

canceladas. POR esta razão, os SHIIAS e os SUNNIS de Foz do Iguaçu não podem orar na mesma

mesquita.

Vocês sabem por que os Sunnis odeiam os Shiias? (e VICE-VERSA) Porque:

• Grande parte dos Shiias acreditam que o Alcorão foi alterado.

• Muitos crêem que Ali (o genro de Mohamed), é o próprio Allah.

• Muitos crêem que Gabriel ERROU (SE ENGANOU) ao dar o Alcorão para Mohamed em vez de Ali.

• Muitos crêem que Aisha a jovenzinha esposa de Mohamed COMETEU ADULTÉRIO (Sura 24)

Mesmo os teólogos Islâmicos não sabem exatamente o que a palavra “IQRA” significa, alguns a traduzem

como “LEIA” outros a traduzem como “RECITE”.

Para dar um exemplo da confusão na cabeça dos muçulmanos, quero mostrar como um jovem muçulmano da

Indonésia expressa suas duvidas e coloca a questão com suas próprias palavras:
“Eu tenho algumas noticias para vocês todos; Allah NUNCA SERIA TÃO RIDÍCULO para enviar Gabriel

para alguém que NÃO TINHA a MÍNIMA IDÉIA de como LER ou ESCREVER e dizer “LEIA” para ele.

Entao, o que Gabriel disse ao Profeta DEFINITIVAMENTE NÃO FOI “LEIA”. Nós muçulmanos

entendemos ERRADO A MENSAGEM, desde que a palavra “IQRA” foi traduziada como “LEIA”.

Vocês podem apreciar a CONFUSÃO na cabecinha destes muçulmanos? É fato indiscutível é que NENHUM

MUÇULMANO NO MUNDO sabe com 100% de certeza o que IQRA significa.

O “profeta” debaixo da saia da esposa

Mohamed corre para debaixo das saias de Khadija. Ele não sabia quem era aquele que o havia atacado.

Mohamed estava perturbado e com tanto medo que Khadija tenta conforta-lo com palavras fora do contexto e

SEM NENHUM SENTIDO ... “ Mantenha boas relações com seus amigos e parentes ”? O que isso quer

dizer, se alguém foi atacado por um demônio?

A historia continua relatando que Khadija levou Mohamed para conversar com o seu primo Waraqa bin

Naufal que era CRISTÃO . Possivelmente Khadija também sabia um pouco sobre o Cristianismo. Waraqa

dominava pelo menos duas línguas e sabia ler e escrever em Árabe e Hebraico. Waraqa também lia o

EVANGELHO , significando que o LIVRO estava entre eles e não se havia perdido como os muçulmanos

alegam hoje.

Waraqa era VELHO E CEGO. Possivelmente a sua habilidade de raciocinar, refletir e entender as coisas que

Mohamed contou, já estava falhando. Sem nenhuma prova substancial Waraqa chegou a conclusão que o

tal ser espiritual que atacou Mohamed foi o anjo Gabriel. Até aquele momento Mohamed não sabia NADA

sobre a identidade do tal anjo.

Quem foi que convenceu a Mohamed que ele era profeta? Isso mesmo, um Cristão VELHO e SEGO!

Por que as revelações pararam com a morte de Waraqa? Isso mesmo, porque Waraqa era um dos

informantes de Mohamed, foi este homem quem ensinou muitas das coisas que voce lê no Alcorão.

Com isso Mohamed SE CONVENCEU que o Deus da Bíblia (Moises) o havia escolhido para ser profeta.

Quando Waraqa MORREU as revelações se interromperam, porque a FONTE de informações secou,

MORREU.
Quais são as EVIDÊNCIAS que apontam para Waraqa como
sendo um dos INFORMANTES de Mohamed?

1. Se Mohamed era RELIGIOSO, então qual seria o assunto quando ele se interagia ou visitava os JUDEUS,

os Cristãos, (incluindo Waraqa) ou conversava com a esposa em casa? Seria religião o tema principal? Claro

que sim. Enquanto ele conversava, ele tentava memorizar as historias.

2. Mohamed conhecia Waraqa por pelo menos 15 anos desde o casamento com Khadija. Eles eram

PARENTES, viviam na mesma vila e tiveram mais de 15 anos de interação. Khadija era da mesma SEITA de

Waraqa, ou seja, Mohamed tinha uma professora em casa. Os muçulmanos tentam oferecer a “desculpa

esfarrapada” de que o contato entre Mohamed e Waraqa foi breve e somente naquela ocasião. Isso NÃO

COLA por causa do próprio contexto da historia

3. Quem foi a primeira pessoa a ser consultada depois da SUPOSTA revelação? Um cristão e parente

chamado WARAQA. Khadija e Mohamed o respeitavam como uma AUTORIDADE RELIGIOSA, do contrario

eles não teriam ido vê-lo. Waraqa era um dos QUATRO HANIFAS mencionados por Mohamed, juntamente

com Uthman bin Al-Huwayrith , que era parente de Khadija mas nunca se tornou Muçulmano e morreu como

um cristão. Ubaydullah Bin Jash se tornou muçulmano mas depois abandonou a religião de Mohamed e

Zaid Bin Amr que não era nem cristão nem muçulmano. Voce não acha interessante que Waraqa nunca se

tornou MUÇULMANO apesar de ter dito que Mohamed era profeta? Que tipo de apoio será este ao profeta

árabe?

4. Waraqa era um homem “instruído” até certo grau, sem duvida mais que Mohamed. Em Bukhari Volume 9,

87, 111 diz que Waraqa traduzia e fazia COPIAS dos EVANGELHOS (plural) para o ÁRABE – Ele podia

traduzir tudo para Mohamed. Mas ele envelheceu e ficou cego. O que um homem velho e cego faz durante o

dia e a noite? Nada, simplesmente fica sentado, conversando com os amigos etc. Desde que Waraqa SABIA

algo da Bíblia e Mohamed estava a fim de aprender , então Mohamed tinha um professor disponível a

qualquer hora do dia ou da noite. Isso justifica e explica a “paralisação das revelações” quando Waraqa

morreu

5. Infelizmente Waraqa não tinha o “EVANGELHO CORRETO”. Tudo indica que Waraqa era NESTORIANO .

A discussão entre os cristãos na época de Mohamed, não era se JESUS ERA OU NÃO ERA DIVINO (DEUS).
A discussão era COMO o DIVINO e o HUMANO se relacionavam juntos. Waraqa era um NESTORIANO e ele

nunca negou que Jesus era DIVINO mas ele acreditava que Jesus tinha duas naturezas separadas, enquanto

que a Igreja sempre sustentou que Jesus tinha duas naturezas unidas.

6. Mohamed juntou este conhecimento com aquilo que ele ACHAVA SER CORRETO, rejeitou algumas coisas

e criou a sua própria teoria sobre Jesus e os profetas. Isso explica todas as contradições e aberrações que

achamos no Alcorão. Mohamed misturou e temperou tudo com o que ele ACHAVA ser a verdade. Deste

amontoado de confusão saiu o “Sagrado Alcorão”. Mohamed então distorceu a verdadeira historia e a

Palavra de Deus no seu Alcorão fabricado que agora passa por “verdade”.

Por hoje é so, mas vou continuar este assunto nas próximas semanas.

SE HOUVER ALGUMA PERGUNTA sobre este assunto, por favor, me contatem.

Um grande abraço a todos

Allah o Pichador do Mundo

Qua, 26 de Maio de 2010 10:54


Certa vez eu li uma frase que dizia: “Quando Deus criou o mundo, ele fez tudo perfeito mas não assinou

o nome dele embaixo”. O contexto da frase era que Deus não precisa se exibir. A própria natureza declara a

sua gloria.

Porem Allah não faz nenhuma questão de “se exibir” e assinar o nome dele em todo lugar imaginável. Estou

mencionando isso porque ultimamente as websites Islâmicas estão popularizando os “milagres” de Allah com

suas ASSINATURAS em todo o mundo, o engraçado é que so muçulmano consegue fotografar o fenômeno.

Olhem so, onde Allah assinou o nome dele: Melancia, tomate, raízes de arvores, plantas. Formigueiro, melão,

cactos, barriga de peixe, orelha de criança, ovo, palma da mão, colméia de abelhas, feijão, fogo, nuvens,

estrelas, Aurora Boreal etc. Alláh ate escreveu na perna de uma criança e a faz chorar de dor. YOUTUBE.

Notei já faz alguns anos, que os muçulmanos estão dando uma mãozinha para Allah fazer milagres, utilizando

o Photoshop e outras técnicas muito duvidosas para criarem milagres em nome de Allah. Será que isso é

ARTE ou PICHAÇÃO?

Me perdoem o tom de “zombaria” mas so

mesmo um tonto para acreditar que estas fotos são verdadeiras. Eu vou provar mais adiante que os

muçulmanos são acostumados a “mentir em nome de Allah”. Tem gente que não tem nada para fazer alem de

ficar inventando milagres para Allah.

Eu acredito em MILAGRES, logicamente. Mas eu também acredito que os seres humanos inventam, fabricam

e manipulam “milagres”. Desde que eu não acredito que estes “milagres Islâmicos”, sejam milagres de

verdade”, e que tudo não passa de uma manipulação de objetos, fotos, plantas e uma boa dose de

imaginação de muçulmanos que não tem nada para fazer alem de “mentir e enganar” em nome de Allah, eu

exponho estes farsantes.


Os muçulmanos acham que por apresentar estas provas “fabricadas” do poder de Allah, as pessoas irão dar

credibilidade ao Islam, (concordo que engana alguns) porem isso só esta contribuindo para que as maioria

das pessoas instruídas vejam como o Islam precisa de lançar mão deste artifício e inventar mentiras para

ganhar credibilidade da população.(mas é isso o que a igreja cristã fez por muito tempo e ainda faz como o

dito “milagre de fátima”, o “santo sudário” e as imagens das santas “que choram”. O Islam na verdade só está

usando o mesmo recurso que os cristãos para mentir e manipular as pessoas ignorantes. Os judeus também

com suas mentiras sobre serem o “povo escolhido por deus”.)

Me corrijam se eu estiver errado, mas parece que o único milagre que Allah sabe fazer é PICHAR O

MUNDO com o seu nome em todo lugar. De uma olhada aqui http://www.miraclesofislam.com/. Existem ate

colecionadores deste tipo de fotos de Allah pichando o mundo. Aqui vai alguns exemplos interessantes:

http://photobillion.blogspot.com/2009/05/name-of-allah-is-everywhere-proof.html

Alguns irão argumentar que Allah é um artista, outros como eu, afirmam que Allah é um exibido e parece

que sofre de algum distúrbio psicológico. Ele quer aparecer em todo lugar. Alguns estudos da psicologia,

mostraram que as pessoas que escrevem os seus nomes em todo e qualquer lugar sofrem problemas de

CRISE DE IDENTIDADE. Veja o testemunho de um ex pichador: “É diversão, adrenalina, ... pra se divertir

mesmo, diversão e ganhar ibope, pra ser conhecido e ter o nome lá no alto...”

O interessante é que Allah começou a pichar o mundo desde que o computador foi inventado. Não temos

noticias sobre este tipo de atividades de Allah antes do computador e do Photoshop.

Ok, vamos as provas:

Se vocês não sabem, fiquem sabendo que o Islamismo ensina que ADÃO foi criado com quase 30 metros de

ALTURA e que a raça humana vem diminuindo de tamanho desde a criação. Apesar de cientificamente eles

estarem totalmente ERRADOS. O Islam continua divulgando esta noticia, porque Allah sabe melhor do que

nós “pobres seres humanos idiotas”.

A informação esta na coleção de tradições mais respeitadas do Islã:

Leia em Bukhari Volume 4, Livro 55, Numero 543:


“Narrado por Abu Huraira: O Profeta disse: “Allah criou Adão com 60 CÔVADOS de altura ... Qualquer

pessoa que entrar no Paraíso se parecera a Adão (em aparência e estatura). As PESSOAS TEM

ESTADO DIMINUINDO EM ESTATURA DESDE QUE ADÃO FOI CRIADO”.

A historia ridícula de Mohamed de que Adão tinha 30 metros não pode ser simplesmente ignorada. Os

muçulmanos dizem que Mohamed foi inspirado por Allah quando ele ensinou tais coisas. Em ultima analise a

culpa será de Allah por ter ensinado uma “idiotice” a Mohamed.

Como não existe provas cientificas nenhuma para dizer que o homem foi criado com 30 metros de Altura,

(alias a ciência está CONTRA O ISLAM) os muçulmanos se viram forçados a dar uma mãozinha para Allah.

As descobertas cientificas na verdade mostram o contrario, que os humanos estão crescendo e não

diminuindo.

Na falta de provas, eles partem para FABRICAÇÃO de provas. Eles manipularam uma foto de uma escavação

cientifica, acrescentaram um esqueleto enorme para tentar enganar tanto os MUÇULMANOS como os NÃO

MUÇULMANOS. Eles tentam encobrir uma MENTIRA com uma outra MENTIRA.

Mas tudo foi descoberto. Ali Sina (ex muçulmano) denunciou as falcatruas e a mentiras da Pagina Islâmica.

Veja o artigo aqui: http://www.faithfreedom.org/2756

Veja a astúcia e a picaretagem de alguns seguidores de Mohamed.

Mentindo por uma boa causa – em nome de Allah - http://www.faithfreedom.org/2756

Ali Sina, denunciou o jornal “The New Nation, de Bangladesh que publicou no dia 22 de Abril, 2004 a historia

de que um ESQUELETO GIGANTE havia sido encontrado em uma escavação na Arábia Saudita. (o artigo foi

retirado logicamente) O artigo ainda tem a audácia de dizer que o achado PROVA o que ALLAH DISSE NO

ALCORÃO e apresenta as fotos que foram tiradas dos helicópteros militares da Arábia Saudita.

Foto apresentada pelos Muçulmanos

Foto original

Na verdade a foto foi tirada fora do Hyde Park em Nova Iorque em 16 de Setembro 2000. O lugar estava

sendo escavado pelo Instituto de Pesquisas Paleontológicas quando eles acharam um ESQUELETO DE

MASTODONTE http://www.graphics.cornell.edu/outreach/mastodon/index.html
O interessante é que os autores deste artigo e nem o jornal que o publicou, não sentiram nenhum pouco de

vergonha por ter mentido em nome de Allah para promover o Islam e os ensinos de Allah. O que se pode

esperar do resto e das centenas e milhares de websites atribuindo milagres FABRICADOS a Mohamed e a

Allah?

Sera que da para levar o Islam a serio?

Rafik

Expondo o MAL do Islamismo

Ter, 31 de Agosto de 2010 20:14

Expondo Islam

Um outro Rafael me escreveu, desta vez foi o Rafael Malta, porem ele diz que não é nem Cristão e nem

muçulmano, o que eu DUVIDO. Apesar de não ter provas, eu creio que ele deve ser um muçulmano

disfarçado para não se expor. Esta pessoa seguramente nem existe. Mas em todo caso, aqui esta a minha

resposta para ele e para todos vocês lerem.

Caro Rafael ,

Obrigado por ter tomado um pouco do seu precioso tempo para me escrever, expressando a sua opinião

sobre o meu blog. Voce menciona em seu email que “Apesar de não ter lido por completo todos seus

posts no blog”... Huummm! bem, espero que voce leia esta postagem ate o final. Voce disse:
“cristãos mais fervorosos como você, que acham que são donos da verdade e pregam o "amor" de cristo com

tais atos” ... “Não sou muçulmano, nem cristão, nem sigo uma religião” ...tenho por habito ... questionar alguns

fatos com pessoas ditas "exclarecidas"!

Infelizmente, não da para agradar a todo mundo e "agradar pessoas" não é, e nunca o meu objetivo com meu

blog e website. Estou aqui para INFORMAR doa a quem doer. Não sou dono da verdade e creio que

NINGUÉM é. Porem eu creio que a VERDADE (Jesus) se revelou a humanidade, ele veio dos céus, e nos

informou sobre a verdadeira natureza de Deus. A Biblia tão somente, me da elementos suficientes para fazer

um julgamento honesto sobre a "verdade" do Islamismo, seus ensinos e suas praticas. Me permita comentar

algo: voce se diz ter o habito de questionar pessoas que se dizem“EXCLARECIDAS”, que pena que

voce não achou as minhas mensagens tãoEXCLARECIDAS, não é?

Sim, eu vou me esforçar em manter um dialogo com voce. O meu objetivo é criar um ambiente onde nossas

idéias poderão ser analisadas e criticadas abertamente e eventualmente voce vira a “conhecer a Verdade e

a Verdade te libertara”. Mas é estranho que voce queira manter um dialogo e nem sequer lê os meus artigos

na integra, completamente, como voce mesmo afirmou: “Apesar de não ter lido por completo todos seus

posts no blog”... isso não me parece justo.

Ademais voce também sugere o seguinte “...gostaria de te sugerir que estudasse mais a sua própria

"religião" ao invés de criticar os outros...” Eu agradeço a sugestão, mas será que MESTRADO é bom o

suficiente para voce, ou devo estudar mais? Sera que serei finalmente qualificado quando tiver

um DOUTORADO?

Voce ainda dispara as agressões contra a Bíblia: “...ela ganha em contradições, falsidades, erros mais do

que qualquer outra que tenho conhecimento...”. Rafael, talvez o problema esta, não na Bíblia, mas no seu

conhecimento. Voce se auto condenou ao dizer que a Bíblia tem mais falsidades e erros que VOCE TEM

conhecimento. Quem sabe a resposta esta justamente ai. A Bíblia parece confusa por causa do seu POUCO

conhecimento.

Mas novamente eu lanço o desafio: ME ENVIE a pior das piores contradições Bíblicas e me explique o

porque voce acha que aquilo é uma contradição e me de alguns dias para responder, ok? Aceita o desafio?

Quem sabe me tornarei um "ateu" como voce!


Mas pelo fato de voce não ler as minhas postagens devidamente, voce perdeu alguns pontos cruciais, por

isso voce diz que: “não pude deixar de notar o grande ódio (ou no mínimo repúdio) que você tem contra

os muçulmanos” Voce esta totalmente enganado a este respeito. Voce deveria ler melhor o meus posts. O

meu blog é sobre AMOR aos MUÇULMANOS. Eu não prego e não advogo nenhuma pratica de violência

contra eles.

O “Rafik Responde ao Islam” semeia ÓDIO?

Eu já repeti varias vezes que eu AMO os muçulmanos, por isso me dou ao trabalho de escrever para alerta-

los da CONDENAÇÃO DIVINA. Porem eu odeio a IDEOLOGIAIslâmica e creio que ela é perigosa

e destrutiva. Eu oro constantemente que Deus se revele aos Muçulmanos para que eles possam ver a luz do

evangelho de Cristo. Que eles possam ver o quanto Deus os amou ao enviar Jesus a este mundo para se

oferecer em sacrifício pelos pecados da humanidade. Que eles possam amar o Deus da Bíblia e viver para

ele. Seria isso semear ódio? Apontar os erros de uma religião falsa como o Islam, não é ODIAR, é amar.

Notoriamente, a religião que difunde ÓDIO é o próprio islamismo. Por isso eu constantemente os confronto

por causa dos ensinos do Alcorão. O que voce acha destes versículos abaixo?:

Sura 8:55 55 “Os pecadores são os piores seres aos olhos de Deus, porque não crêem”

Sura 9:28 “Ó fiéis, em verdade os idólatras são impuros”

Sura 9:29 “Combatei aqueles que não crêem em Alla... dentre o Povo do Livro, até que, submissos,

paguem o Jizya.”

Sura 48:29 “Mohammad é o Mensageiro de Deus, e aqueles que estão com ele são severos para com os

incrédulos, porém compassivos entre si.”

Sura 98:6 “Em verdade, os incrédulos, entre os adeptos do Livro, bem como os idólatras, entrarão no

fogo infernal, onde permanecerão eternamente. Estas são as piores das criaturas!”

Se voce for realmente HONESTO, por que voce não lê os comentários dos Eruditos Muçulmanos, sobre estas

passagens para ter uma ideia do que eles realmente pensam?


Estas são apenas algumas poucas referencias do ÓDIO que emana do Alcorão. Será que vocês encontraram

frases semelhantes a estas no meu blog? Será que o Rafik já disse que os MUÇULMANOS são as PIORES

das criaturas, como o Alcorão ME INSULTA? Será que vocês encontram algum ensino no meu blog para

atacar os muçulmanos onde quer que eles se encontrem?

Logicamente que não. Eu convido os Cristãos a AMAR aos muçulmanos, e o melhor modo de demonstrar

amor é apontar que eles estão seguindo um falso profeta, um falso livro e um falso deus. A ideologia Islamica

os desviou da verdade do Evangelho. Eu amo ao muçulmano mas repudio da IDEOLOGIA ISLÂMICA.

Será que apontar os exageros da religião Islâmica se iguala a ódio? Será que denunciar um traficante de

drogas me iguala a um deles? Será que denunciar um crime de ódio me faz um criminoso? Você precisa

resolver este dilema!

A forma que eu decidi agir no meu blog e website é a seguinte: Demonstre AMOR para com os muçulmanos,

mas ODEIE a ideologia e a mentira da propaganda enganosa do islamismo. Isso esta patente em quase todos

os meus artigos.

Não é nada fácil agradar a todo mundo. Centenas de pessoas me escrevem dando os parabéns pelo meu

blog. Porem, existem alguns acham que minhas postagens são muito agressivas e confrontativas. Outros

dizem que eu não estou promovendo harmonia e entendimento entre as religiões. Outros dizem que estou

semeando ódio entre as religiões etc.

Existem centenas de VISÕES diferentes, mas eu não estou aqui para agradar a todo mundo. Eu não sou o

“tipo político” que faz o que o povo gosta, diz o que o povo quer ouvir. No entanto, alguns comentários que

algumas pessoas levantam sobre o meu blog, estão LONGE de serem verdadeiras.

Eu declarei claramente que o objetivo do meu blog e website é:

“EXPONDO A VERDADEIRA CARA DO ISLAM, MOSTRANDO A


REALIDADE NUA E CRUA SOBRE ESTA PSEUDO-RELIGIÃO”
Eu não estou aqui para EXALTAR os bons muçulmanos. Eu não tenho nenhum problema com os

muçulmanos que vivem uma vida honesta, pacifica e quieta. Alias eu sou amigo de centenas de muçulmanos.

Que eles continuem sendo bons visinhos e amigos. Mas eu tenho problemas com o ensino da IDEOLOGIA

ISLÂMICA e com os muçulmanos que não pensam duas vezes para usar VIOLÊNCIA para defender a sua

religião. Eu ja fui ameaçado de morte varias vezes por estes que se dizem "PACÍFICOS SEGUIDORES de

Maome". Estes são os que estão na minha mira!

O meu site tem como objetivo de EXPOR ou apontar o erro e comparar com a VERDADE BÍBLICA (não a

minha verdade). O maior objetivo das minhas postagens é TIRAR os muçulmanos deste circulo vicioso e

traze-los ao conhecimento do ÚNICO e VERDADEIRO DEUS. Meu desejo é que através das minhas

postagens sirvam de ALERTA para os erros e incoerências no Islam.

Mas para quem não tem experiência no dialogo com um muçulmano, este estilo de discussão pode parecer

"infrutífero e ate cansar". Mas é justamente este estilo que ira penetrar na mente e nos corações deles. A

grande maioria Islâmica, a principio ira ODIAR qualquer critica ao seu sistema religioso, porem depois de

algum tempo isso trara frutos. A informação precisa aterrizar na mente deles para que possa surgir mudanças.

Na minha experiência eu descobri que existe alguns PASSOS que os muçulmanos terão que percorrer para

chegar ao correto conhecimento de Deus assim como foi ensinado por Jesus:

1. MEDO – Eles se achegarão a voce já com MEDO. Eles tem medo de duvidar que do Islam, que o

Alcorão seja uma farsa, e medo de que Alla os condenara ao inferno.

2. Negação e afastamento – eles irão NEGAR todas as contradições e erros no Islam. Negarão tudo o

que voce diz, não importa quão bom os seus argumentos sejam. Eles somente acreditarão naquilo

que o Xeique diz. Neste estagio, eles se afastarão de voce e não desejarão mais discutir. (Porem

daqui a uns meses ou anos eles acordarão)

3. Ódio e contra-ataques – eles dirão que voce é Islamofobico e que voce é mentiroso e que não

entende o Islam, que precisa estudar mais etc. Eles pensam que isso ira solucionar as contradições

do Islamismo. Mas quando a consciência deles não se aquieta, eles passam para o próximo passo.

4. Negociação – Eles começam a negociar com a sua própria consciência: “Será que devo

continuar fingindo ser muçulmano por fora e sem religião por dentro?” ou “Será que devo dizer para

todos que eu não acredito mais nesta religião”? O que ira acontecer comigo se...?

5. Depressão – Este conflito no coração e na mente deles, os levara a depressão, tristezas e doenças.

Muitos irão sofrer internamente por anos. Ate que um dia, a luz se ascende dentro de alguns.
6. Aceitação – Finalmente eles reconhecem que existe um problema no Islam.

7. Decisão – Aceitação não é o mesmo que decisão. Aceitação é reconhecer que algo esta errado,

mas alguns então decidem em DEIXAR o islã e repudiar qualquer religião, outros decidem

ABRAÇAR a verdadeira revelação de Deus em Jesus Cristo.

8. Sofrimento – A perseguição será o resultado natural da decisão de seguir a Cristo. Eu posso dizer

que VALE a pena sofrer pelos motivos certos.

Eu já vi este processo se repetir centenas de vezes. Muitos dos meus amigos muçulmanos passaram pelo

mesmo processo, e eu tambem PERDI amigos, mortos por causa da sua fe em Jesus. Muitos daqueles que

decidiram seguir O REI DOS REIS, e SENHOR DOS SENHORES, Jesus Cristo pagaram caro por esta

decisão! Glorias a Deus! Colocando as palavras de Jesus no contexto correto: Lucas 12:51-53 (linguagem de

hoje)

“Vocês pensam que eu vim trazer paz ao mundo? Pois eu afirmo a vocês
que não vim trazer paz, mas divisão. Porque daqui em diante uma família de
cinco pessoas ficará dividida: três contra duas e duas contra três. Os pais vão
ficar contra os filhos, e os filhos, contra os pais. As mães vão ficar contra
as filhas, e as filhas, contra as mães. As sogras vão ficar contra as noras, e as
noras, contra as sogras.”

SE o próprio Jesus dividiu famílias e nações com o ensino dele, por que eu deveria estar preocupado se
algumas pessoas me acusam falsamente de estar provocando divisões? O ensino de Jesus realmente divide
opiniões. O Islam é o cumprimento desta profecia de Jesus. Por causa de Cristo, os pais muçulmanos matam
os filhos que se convertem a Cristo e filhos muçulmanos matam os pais que se convertem a Cristo. A
presença de Cristo na família, divide.

Fatos Históricos:

As minhas postagens são baseadas em FATOS HISTÓRICOS e não em especulações. Tudo o que eu

escrevo tem um link mostrando a fonte da informação histórica ou de alguma autoridade islâmica confirmando

o fato.

O melhor meio de se estudar uma religião, é mostrar como os seguidores daquela religião entenderam os

ensinos do seu fundador durante o tempo em que ele viveu. Ou seja, quanto mais antigo e mais próximo do

tempo de Maomé, for o comentário sobre o Islamismo, mais confiável esta fonte será.
Eu não estou interessado e nem procurando comentários modernos de muçulmanos que estão alienados da

historia Islâmica. Eu vou direto a FONTE dos acontecimentos, eu vou direto as Hadiths e as Sunas. Direto aos

comentaristas mais respeitados do Islam (quanto mais antigo, melhor).

Toda a violência e exagero que se encontra hoje no Islam pode ser traçada a pessoa de Maomé. Ele foi a

inspiração e a fonte de todas as violências escritas na historia Islâmica. Qualquer coisa eu digo, eu provo! Se

vocês não gostam disso, então vocês deveriam estar bravos com os autores islâmicos e não comigo. Eu

simplesmente mostro o que eles escreveram. Espero que mais uma vez eu possa ter esclarecido a estes que

me criticam sem ao menos ler os meus artigos.

Para terminar, eu verdadeiramente amo aos muçulmanos. Sou amigo de muitos. Eu nao tenho medo do

Islamismo, eu conheço a mentalidade Islâmica muito bem para estar com medo. Ficarei mais que feliz em

explicar profundamente a historia e a teologia Islâmica para qualquer um que queira se libertar das guarras de

Satanás.

Logicamente assuntos como estes irão causar fricção e uma argumentação quente, porem eu nao guardo

rancor de nenhum muçulmano. Eu não estou me opondo ao Muçulmano como pessoa, mas sim ao falso

ensino e a blasfêmia que eles promovem em nome de Alla. O Islam é uma religião violenta e isso esta mais

que provado. Todo este trabalho é para lutar contra as falsidades e mentiras que os muçulmanos estão

espalhando pelo mundo sobre o verdadeiro Jesus, para que eles possam encontrar a Deus e ter um

relacionamento de Pai e filho com Deus e nao como um Senhor e escravo.

Que Deus possa nos abençoar a todos e nos guardar de tropeçar enquanto o Servimos.

Rafik

Interesses relacionados