Você está na página 1de 21

Quando foi escrito o Êxodo ?

Moisés e o Êxodo
Moisés foi ... o mais re- escrito ... remodelado aos padrões dos últimos revisores judeus
alguns séculos antes de Cristo ...
T Glover R

© M Dr D Magee
Conteúdo Atualizado em: terca-feira 16 de fevereiro de 1999 , sexta-feira, 20 de marco de
2009

• Histórico Critérios
• Falsos judeus
• A Carta de Aristeu
• The Age of Invention Escrituras
• Exodus uma adição tardia ao Escrituras judaicas
• A Parábola do retorno do exílio
• Nota Final sobre o Islã
• Annex—Russell E Gmirkin

Resumo
Os Livros foram escritos em grego que professam a dar contas da cultura egípcia e
babilônica , mas em função da descoberta moderna eram imprecisos. A um judeu , a Bíblia
foi divinamente exata. Nele, os judeus tinham vindo no Delta do Nilo do Egito, desde antes
de 1600 aC, mas os escritores gregos não sabiam nada dos judeus do Egito. Heródoto, um
grego, nascido cerca de 484 aC, é o "Pai da História ", apesar de Moisés era suposto ter
sido escrito mil anos antes . Êxodo na cronologia bíblica foi escrita antes de 1200 aC ,
tornando-se a primeira história escrita. Ninguém acha que foi . Foi realmente escrito depois
de 300 aC. Os Judeus e seu templo não existiam até o momento de Dario II em 417 aC. O
sacerdote egípcio Manetho escreveu uma história do Egito , em grego, em que relatou as
fábulas dos judeus. O que ele escreveu poderia ter sido a forma mais antiga das escrituras
judaicas . O grande líder judeu Moisés não foi registrado em nenhum outro lugar antes.

Histórico Critérios
Os biblistas utilizam critérios diferentes para as escrituras judaicas que eles usam para
outras contas no histórico do antigo Oriente Próximo , no mesmo período . Eles
reconhecem que faraós egípcios glorificaram a si e seu reino através da construção de
grandes templos inscritos com os seus benefícios e obras públicas , monumentos e estelas
semelhante inscrito. Outros grandes reis do antigo Oriente Próximo fizeram o mesmo. Nada
disso se aplica às escrituras judaicas , no entanto. Apesar de todas estas outras declarações
públicas são fortemente atados com propaganda, a Bíblia é tida como verdadeira !

Infelizmente, é apenas como propaganda tanto quanto os outros, ou até mais . Foi destinada
a conquistar um povo dissidente para o lado dos persas. Os reis persas perceberam que não
podiam obter um povo subjugado a amá-los , mas eles pensaram que poderiam levá-los a
um amor comum a Deus , o Deus universal dos Céus. Foi por isso que eles escreveram os
livros da Bíblia judaica . Sua tática funcionou muito melhor do que eles tinham razão para
esperar . Sem dúvida, eles estariam surpresos ao saber que sua propaganda ainda sobrevive
apesar da civilização que fundou foi destruído há 2.300 anos pelos gregos.

Em toda a honestidade , ainda não há evidências remotamente contemporâneas , literário,


arqueológico ou inscrições de Moisés ou o Êxodo fora das escrituras judaicas , bem como a
cronologia interna das escrituras é inútil porque historicamente é manifestamente
simbólica. Apesar dessa total falta de provas, os biblistas nos dizem que não significa que a
conta não é verdade.

Heródoto, um escritor grego nascido na Ásia Menor, cerca de 484 aC, era conhecido como
o Pai da História , embora a obra de Moisés, era suposto ter sido escrito mil anos antes . Em
seu famoso Histórias, Escrito por volta de 450 aC , ele sabia dos povos da Síria, mas não
menciona Jerusalém ou de Judá , nem os assentamentos judeus no Egito. Teoricamente ,
com base na Bíblia, os dois povos tiveram contato no delta do Nilo, do Egito, desde antes
de 1600 aC, mas os escritores gregos não tinham nenhum conhecimento dos judeus no
Egito. Heródoto não falou nada sobre Abraão , Israel , David, Salomão , Moisés , o templo ,
e todo aquele famoso "longa história ". O fato é que os judeus e seu templo não existia
quando Heródoto escreveu . Eles não foram fundadas até o tempo de Dario II em 417
aC.

Aristóteles não menciona os judeus , nem mesmo em relação com seu comentário sobre o
Mar Morto , mas seu aluno , Clearco de Soli , em torno de 300 aC, Aristóteles, citado como
descrever um judeu que ele havia encontrado na Ásia Menor. Este judeu , como muitos
outros subseqüentes, tentou comparar favoravelmente os princípios dos gregos com os
ensinamentos do Deus judaico . Clearco é o primeiro escritor grego a dar uma transliteração
decente de "Jerusalém" , mas , apesar de sua informação , os gregos permaneceram
inconscientes dos judeus como uma nação independente no Levante . O extrato implícito
que ele foi o primeiro de sua espécie conheceu pelos gregos. Alexander trouxe os judeus e
os gregos juntos, e revelou que os judeus do mundo grego. A partir da data de Clearco , o
judeu falou da força realmente foram atingidos após a invasão de Alexandre , tornando
ainda mais importante a ignorância do mundo grego dos judeus antes .

Nada é conhecido dos judeus até Alexandre vencer a batalha de Issus (333 aC), tomou Tiro
e Gaza pelo cerco e, em seguida foi para o Egito e o oráculo de Amon. Josephus relata que
o Sumo Sacerdote Jaddua se recusou a obedecer a intimação do conquistador de pneus por
causa de seu juramento de fidelidade aos persas . Para puni-lo Alexander marchou sobre
Jerusalém, Gaza, e Jaddua , contada por Deus em um sonho, conheci a Sapha , vestido com
suas vestes de escritório e usando a mitra com o nome sagrado. Para o espanto dos seus
generais , Alexandre saudados Jaddua e adorado o nome, para Jaddua lhe tinha aparecido
em um sonho na Macedónia e pediu -lhe para marchar contra os persas. Alexandre foi com
o Sumo Sacerdote no templo , ofereceu sacrifícios, mostrou as profecias de Daniel sobre si
mesmo, e deu permissão para os judeus, não só de Judá, mas da mídia e da Babilônia , a
viver sob suas próprias leis.

Nenhum outro escritor afirma que Jerusalém foi visitada por Alexander, e parece estranho
que um gentio seria permitido o sacrifício no templo dos judeus peculiarmente exclusiva.
Além disso, as profecias de Daniel ainda não foram escritas. Normalmente das profecias
bíblicas, que foram escritos cerca de 160 anos depois! Arriano não menciona qualquer
desvio de Gaza a Jerusalém , mas implica que Alexander foi direto para o Egito. Alguns
recordação dessa visita certamente teria sido preservado por outros judeus . Alexander
aparece por nome em apenas um livro judaico (1 Macc 1:1-8 , 6:2) com qualquer sugestão
de uma visita a Jerusalém, ou de um tratamento especial para os judeus. Nem as histórias de
sua expedição mencionar qualquer familiaridade com o templo de Jerusalém , suas
cerimônias e seus livros, mesmo que descrever cuidadosamente a sua visita a Gordium após
a batalha de Issus , suas relações com o oráculo de Amon, e seu culto a Bel Babilônia. Nem
os gregos, que se interessou em Jerusalém , uma vez que tinha sido revelada para o ocidente
nunca mencionar a visita de Alexandre.

Não até o segundo século antes de Cristo, que os historiadores helenistas e trágico e épico
poetas , Demetrius, Eupolemus , Artapanus , Aristeu , Ezequiel, Pseudo- Philo, e Theodotus
, começaram a descrever a história judaica , mais de mil anos depois que era suposto ter
começado, e cantou do Êxodo , em Jerusalém, e do estupro de Diná. A tradução da lei
judaica em grego explica essa explosão de atividade e interesse nas escrituras judaicas e
rabinos. Demorou décadas e , em certo sentido , nunca foi terminado porque as escrituras
judaicas nunca foram terminadas . O Septuaginta começou a ser compilado no século III aC
pelos então governadores de Judá , os egípcios ptolomaicos, e não foi totalmente concluída
até meados do século II aC , como o Enciclopédia Judaica admite - talvez até mesmo mais
tarde ainda . Absolutamente nada tinha sido ouvido do judaísmo ou escrituras judaicas
antes deste tempo .

No mesmo período , Manetho Berosus escreveu livros em grego professando a dar contas
da religião egípcia e babilônica, respectivamente , mas o que é conhecido deles, em função
da descoberta moderna, é em grande parte imprecisas . O judeu , porém, foi divinamente
exato , é a Antigo Testamento! It was a time when to have an ancient civilization was a
matter of national pride. Kings were anxious to prove their nation had been civilized
longest. Manetho and Berosus were contemporaries, Manetho writing for Ptolemaic Egypt,
and Berosus for Seleucid Babylon (Chaldaea). Both copied Herodotus and both had the
same aim—to puff their nation’s history, as Georgius Syncellus also thought.

Manetho, um sacerdote egípcio de Sebennytos ( "Cidade do Bezerro sagrado ! ") no Delta,


intimamente associado com o corte de Ptolomeu Sóter I e Ptolomeu Filadelfo II , escreveu
sobre a história do Egito, em grego, com este propósito em mente nacionalista . É este livro
exagerado que forneceu a lista de reis egípcios ainda invocado pelos egiptólogos . Nele,
aliás está relacionado as fábulas dos judeus. Lysimakhos de Alexandria escreveu da mesma
forma, e ninguém sabe quando o trabalho de Manetho deixou de ser anotado por copistas e
editores, até Josefo o citar freqüentemente em Contra Apion, Três séculos mais tarde. O
que ele escreveu poderia ter sido a forma mais antiga das escrituras judaicas como nós os
conhecemos . O grande líder judeu ( Osarseph , Moisés ) não foi ouvido em nenhum outro
lugar antes. Parece significativo que Manetho foi envolvido na criação de uma outra
religião que além dos judeus , ajudando o sacerdote grego, Timóteo de Elêusis , que
instituiu o culto de Serápis !

Dillery John (A História da primeira narrativa egípcio Manetho e historiografia grega)


Explica que o conto de Manetho sobre Osarseph e os leprosos é uma Knigsnovelle, Uma
forma narrativa egípcia, que se concentra um evento histórico em particular, um rei do
Egito. Os atos do rei e os seus resultados são o que a história egípcia é tudo. O conto de
Manetho dos leprosos e as histórias no Pentateuco são deste tipo de plano . Uma
mensagem, um sonho ou uma profecia trata do faraó , como no romance de José e é gerado
no município. Eles formam um plano que o faraó deve atuar com uma certa urgência , mas
o planejamento e a execução não pode ser boa , e o plano pode dar errado. " Profético
Knigsnovelle " dependem de alguma profecia, que é gravado para que ele possa ser
posteriormente remetido . Um rei muito mais cedo recebe e registra a profecia de um livro.
Ela profetiza um rei mais tarde que " repõe "ou" salva "O Egito , assim como os persas
fizeram. Entretanto, enquanto o tempo permanecer ruim, a profecia oferece esperança de
salvação no futuro. Realmente, ambos os reis , apesar de terem os nomes dos faraós
historicamente relevantes , são fictícias ou míticas figuras (A Hermann, O gyptische
Knigsnovelle, (1938) , citado por Dillery ).

Na hora de Manetho , John Dillery nos diz, os sacerdotes de Philae foram sutilmente
mudando antigos textos egípcios para fins de novo, jogando para baixo a importância do
faraó, e enfatizando o sacerdócio, continuam as práticas começou na ocupação persa.
Claramente , desde os tempos da Pérsia, não houve constrangimento sobre a mudança de
textos sagrados. É o que temos sugerido que aconteceu em Judá, a natureza da religião
nativa a ser totalmente alterada pelos colonos , mas parece ter acontecido também no Egito,
Dario, tendo um grande interesse em restaurar os templos. As narrativas demótico
preocupação , muitas vezes o rei e a corte, mas também aos padres preocupação.
Significativamente, apenas o sacerdócio do Egito podia ler demótico , para que o público
principal era simples, embora eles tenham realizado as narrativas para as pessoas como
dramas. O sacerdócio de Jerusalém tinha o mesmo esquema em que só eles sabiam ler
hebraico, mas dramatizada ou simplesmente ler as histórias bíblicas como exortações
durante os serviços do templo.

Dillery diz que não é por acaso que este processo foi acelerado durante os períodos de
dominação estrangeira do Egito. Os governantes estrangeiros dependiam dos sacerdotes
para desempenhar as funções que o faraó anteriormente realizaram. Os governantes persas
do Egito terá funcionários preferiram realizar funções estatais cerimoniais, sob a supervisão
de seus juízes e espiões , e terá readiily substituído qualquer um que não fizeram o trabalho
de acordo com as prescrições persa. Assim, os sacerdotes tomaram os direitos do rei nativo
quando não havia um:

Do mesmo modo, os textos da sabedoria egípcia tornou-se cada vez mais apocalíptico ,
quando um rei nativo já não estava disponível para assegurar a ordem cósmica. Isso não
significa necessariamente que os sacerdotes se viram como figuras de oposição em relação
ao seu persa, e , em seguida, seus senhores macedônio. Pelo contrário, eles se tornaram os
intermediários crucial que ajudou a dinastia novo seguro com o apoio do clero indígena e ,
por conseguinte, também acesso a toda a influência que continuou a exercer todo o Egito.
J Dillery

As autobiografias sacerdotal da Pérsia e os períodos de Alexandre ilustram que a prática do


sacerdócio assistida dos governantes estrangeiros, como a sua ligação à vida religiosa do
Egito, desde que respeitado o culto nativo. Os persas tiveram o cuidado de fazê-lo , exceto
rebelde ou uncooperative pessoas - Aristóteles ensinou que Alexandre, o mesmo , os persas
se a ser a excepção para os gregos . Naturalmente, qualquer sacerdote que não ajudasse os
persas , em seguida, os macedónios foram rudemente despojado das suas funções. O rei
concedeu autoridade ao sacerdócio. O rei tinha o poder objetivamente , mas dependia de
sacerdotes para governar de forma eficaz através a religião nativa . A elite nativa sacerdotal
do Egito manteve o seu próprio estatuto através da concessão de legitimidade aos
governantes estrangeiros do Egito.

A propaganda dos Ptolomeus , cujo objetivo era o mesmo que a política dos persas
anteriores, mas em sentido inverso , por assim dizer , para ganhar o favor dos judeus de
Jerusalém, evidentemente, tornou-se tradição no Mediterrâneo. Egito sob os Ptolomeus
queria Judá como um tampão contra os seus rivais , os gregos selêucidas da Síria, e assim
definir sobre favorecendo o templo de Jerusalém e do sacerdócio , ajudando-os a revisar
seus livros sagrados para se adequar a geopolítica do Egito. Manetho, Chaeromon Apion e
convido a todos Moisés um sacerdote egípcio , Josephus diz. É difícil para os crentes hoje
em dia, condicionados por uma reverência peculiar para as escrituras judaicas, aceitar que
evoluiu como uma conseqüência da política antiga , mas nada mudou muito.

Berosus selêucida foi um escritor que escreveu um História da Babilônia por volta de 278-
290 aC para Antiochus I, also in the manner of Herodotus. Fragmentos citados por
Eusebius para Syncellus incluiam a criação do mito da Babilonia , retirado do Enuma Elish,
Incluindo a derrota do monstro do caos, Tiamat, por Bel Marduk. Após a criação , Oannes
(Ea , IAH) atuou como uma espécie de Orfeu para dar à humanidade o seu artesanato e
habilidades. Berosus relaciona o Epopéia de Gilgamesh mas chama a figura Atrahasis
(Noah ) Xisouthros não Utnapishtim , provavelmente tornar um grego de Ziusudra , o herói
da Suméria . Como Manetho , ele também escreveu a história dos reis da Babilônia dos
tempos míticos de sua época atual, aparentemente fazendo uso de listas de rei. Ele
menciona Senaqueribe , que governou a Babilônia da Assíria , e da rainha, Semiramis
( Sammuramat , esposa de Samshi Adad V, 823-811 aC), que os gregos tinham feito
lendário. Caso contrário, pouco faz qualquer sentido.

Então, essas histórias não são confiáveis , com exceção de um que foi milagrosamente
supervisionado por um Espírito Santo. Embora os judeus rejeitaram a Septuaginta depois
de cerca de 150 dC , tornou-se a bíblia cristã , a Bíblia que S Paul leu muito antes dele se
converter . Embora o judaísmo renunciou e excomungou a cultura grega , mais tarde, 3000
palavras de origem estrangeira , muitas delas gregas, são encontrados no Talmud, os
escritos dos rabinos judeus .
O rei selêucida Antíoco Epífanes ( 175-164 aC) , com o objetivo de destruir a superstição ,
o persa inspirou a religião judaica , e introduzir o modo de vida grego , mas uma guerra
com os Partos reteve. Ele se chamava Epifânio ou "o Brilhante ", mas seus súditos gregos
mudou " phi "para" mu " e fê-lo Epimanes ou " não completamente louco ". Ele esperava
ser um novo Alexandre, o Grande , assim como os loucos de hoje pensam que são
Napoleão. O sacerdócio judaico, os saduceus ou sadocitas , um organismo hereditário como
os Reis Magos eram, eram avessos a perder sua posição lucrativa, e viu cada vez mais
lucros em acomodar os desejos do rei. Eles transitar de uma facção considerável feliz
Hellenize do Templo. Outra facção considerável , no entanto, ficaram horrorizados que a
tradição , que agora aceita como dado por Deus , estava sendo impiedosamente alteradas, e
o templo estava sendo poluído. O país explodiu em guerra civil. A família dos Macabeus ou
Hammers levaram os rebeldes com a ajuda dos romanos, através o tratado organizados por
Judas Macabeus (1 Maccabes 8). Judaica própria história tinha começado, e alguma
tradição judaica original foi preservada de submersão em helenização , embora começou a
mudar de qualquer maneira. The Maccabees nunca deixou nenhum sadocitas tradicional, se
eles eram os sacerdotes de origem persa, que o Judaísmo restaurada.

Falsos judeus
Judeus helenizados habilmente procurou forjar obras antigas , em nome das autoridades
pagãs e, Pagan forma como propaganda para o Judaísmo. O poeta Phocylides de Mileto do
século VI aC , tem seu nome em um livro fragmentário , que inclui, máximas de vários
tipos, que se aproxima o eco Antigo Testamento, especialmente os Pentateuco. É uma
falsificação do primeiro século dC.

Os apologistas judeus e cristãos afirmam outros versos de poetas gregos sugerem uma
inspiração judaica. A maioria dessas linhas são falsificações, de uma fonte chamada Sobre
os judeus ou Em Abraão, Uma apologia do judaísmo , supostamente por Hecateu de Abdera
( 300 aC), um companheiro de Ptolomeu I Soter ( 323-282 aC), contemporâneo e próximo
de Manetho .

No mundo greco-romano , havia uma crença generalizada no primado da cultura egípcia e


seu panteão , que muitos dos deuses da Grécia tinham vindo do Egito, e os sacerdotes do
Egito foram sábios e magos que tiveram acesso aos segredos do universo. Se os Ptolomeus
não tinha criado essa impressão , eles estavam ansiosos para enfatizá-la . Quando governou
a Judéia no terceiro século AC , eles tinham uma grande chance de mudar a ênfase das
escrituras judaicas , o persa a enfatizar o egípcio, e eles fizeram.

Pseudo- relacionado Hecateu origens judaicas e os costumes no que pretende ser uma
digressão de sua principal obra sobre o Egito , aparentemente o trabalho dos Hecateu
genuíno. Ele tinha uma lenda da origem egípcia dos judeus que , de acordo com um
fragmento sobrevivente, fugiu para o Egito depois de pragas e fizeram o seu caminho com
Moisés para Jerusalém. Manetho , pouco depois , expandiu a história, então Lisímaco
acrescentou sua contribuição , de acordo com Josefo em Contra Apionem. Moisés era um
sacerdote rebelde egípcio que se tornou o chefe de uma colônia de leprosos, e foi expulso
do Egito com seu grupo por alguns leprosos pelo Faraó. A colônia de leprosos não têm de
ser tomada literalmente. Leproso era uma palavra de insulto.

Hecateu ofereceu várias versões depreciativas a Moisés , mostrando que esses


"historiadores" buscavam uma alternativa à escravidão no Egito e a história de libertação
propagados pelos persas. Aristeas o exegeta , Josephus , Clemente de Alexandria, Diodoro
Sículo e Orígenes todos citaram Hecateu . No século III dC , Orígenes observou que
Herênio Philo duvidou da autenticidade do livro , no segundo século . Extratos em Josefo
mostram o autor já era ignorante da sabedoria augural grego. Eles não podem ser aquilo que
qualquer escritor grego educado deve ter conhecido. A atitude para a destruição dos
templos pagãos e altares é inimaginável em um autor grego , e as idéias incrivelmente
judaica atribui ao dramaturgo grego Sófocles, mostra que para ser uma falsificação judaica.
Mesmo assim , os extratos em Diodoro Sículo nos diz que Moisés fundado o Estado judeu ,
templo e do sacerdócio. Os sumos sacerdotes governavam, e os judeus nunca tiveram um
rei. É verdade , quando Moisés é lido como Mazda, e de Judá é visto como fundada por
Dario II.

O falsificador de Hecateu tenta uma desculpa para a ausência de referências ao judaísmo


até então. Josephus cita Hecateu como escrever mais cedo que os poetas e historiadores não
mencionou a lei ou o povo judeu , pois a lei era santa e "não devem ser discutidas
abertamente pela boca profana ", estas palavras, sendo este último uma exposição de
brilho . Josefo também diz que o Sumo Sacerdote, Ezequias , no tempo de Ptolomeu I, um
homem "expert no negócio " foi com um grupo de seguidores de um acordo com Ptolomeu
de Alexandria . Parece certo. Ptolomeu , sem dúvida, queria aproveitar-se do grande
número de judeus em Alexandria, e ao sacerdócio de Jerusalém, ao mesmo tempo . Um
período de indulgência Ptolemaica com Jerusalém culminou na revisão e tradução em grego
do Pentateuco, na verdade, o direitoDeuteronomy- no início, nas próximas décadas, até 200
aC. Só nesse momento Seleucia assumiu Jerusalém, e uma nova fase começou. O problema
não é sumo sacerdote chamado Ezequias é conhecido neste período, mas talvez fosse
conveniente para apagar sua memória.

Quando foram forjadas as obras de Hecateu? As atitudes judaicas da perseguição e martírio


são improváveis antes da idade de Antíoco Epifânio. Josefo, em Contra Apion atribuiu para
Hecateu a história que Alexandre, o Grande Samaria deu aos judeus tax-free para a sua
lealdade a ele . Alexander parece ter feito uma colônia Macedonian Samaria , mas 1
Macabeus 11:34 diz Demétrio II fez uma doação parcial de três distritos em 145 aC. Ele
sugere que o falsificador trabalhou algum tempo após esta , portanto, não antes de 100 aC.
N Walter B e Z Wacholder distinguir dois pseudo- Hecatæuses . O primeiro escreveu Sobre
os judeus para 100 aC, e um outro autor , também confundido com Hecateu , escreveu Em
Abraão entre ele e Josephus. A Carta de Aristeu, Para Filócrates sobre a tradução grega da
lei judaica , é igualmente datado entre 118 aC e 113 aC.

A Carta de Aristeu
A história do Êxodo foi construída em camadas e, em breve os Ptolomeus perceberam que
estavam tomando o rumo errado. Eles estavam alienando os judeus , enquanto os
necessitavam como aliados , assim como os persas fizeram. Eles começaram a patrocinar o
templo de Jerusalém e seu sacerdócio financeiramente, e se ofereceram para ajudá-los a
escrever uma história exata do povo e do seu templo. Estes teriam lugar na imensa
biblioteca foram coletas em Alexandria em grego e hebraico, os sacerdotes de Jerusalém
decidiram utilizar o hebraico do sexto século como língua sagrada que todo mundo falava
aramaico na vida cotidiana.

Sir L C L Brenton (1807-1862) , introduzindo seu Septuaginta, Explica que a Carta de


Aristeu ao seu irmão Philocrates, parafraseado por Josephus em Antiguidades, relacionados
em forma mítica como os judeus traduziram a Torah para o grego. O nome, Septuaginta,
das escrituras judaicas em grego vem dessa história. Diz respeito ao momento em que
Demétrio de Phalerus era o bibliotecário da Biblioteca de Alexandrina, no reinado de
Ptolomeu Filadelfo (285-247 aC) e, especificamente, ao tempo da rainha Arsínoe ( 278-270
aC). Aristeu é apresentado como um oficial grego da corte real , e isso Demetrius parece ter
morrido em 283 aC , então a dúvida é imediatamente lançado sobre a autenticidade da
carta. Enfim , o rei grego, Ptolomeu, alegadamente enviou uma delegação ao sumo
sacerdote em Jerusalém, dizendo que queria traduzir a lei judaica em grego para a
maravilhosa nova biblioteca Alexandrina . Isso beneficiaria a muitos judeus de língua grega
da cidade, alguns dos quais tinham sido " arrancados " de Jerusalém pelos persas, e outros
que foram levados para Alexandria , mais recentemente, como prisioneiros de " nossos pais
", Alexandre conquistando gregos . Na verdade , o rei lançou mais de cem mil judeus
cativos se , e enviou a Jerusalém presentes caros como edulcorantes.

A menção dos persas , neste contexto, foi, provavelmente, a propaganda destinada a aliviar
os gregos de todo o fardo de substituir os judeus da Palestina colinas , e à distância os
judeus do primeiro século que estaria lendo esta carta "de seus próprios fundadores" , os
Persas. Quando os persas tinham criado o estado do templo, que havia se mudado em novos
colonos e, posteriormente, não tinha vontade de aliená-los e expulsá-los do risco de volta
para a esfera dos egípcios.

Eusébio de Cesaréia (História Eclesiástica, 08:32 desenho) sobre Aristóbulo , explica o seu
nome como o Septuaginta (Setenta, LXX) Porque o sumo sacerdote Eleazar , enviou setenta
e dois anciãos familiarizado com ambas as línguas , seis de cada uma das doze tribos, a
Alexandria com uma cópia oficial da lei. Então eles traduzido do hebraico para o grego em
setenta e dois dias, que foi lido para os judeus alexandrinos a grande aclamação , e foi
apresentado ao rei. Os judeus tinham que pedir permissão para tirar cópias dela. Pseudo-
Aristeas , escrita 150 anos mais tarde , fala da tradução da lei (nomos), da legislação
(nomothesia), e do livros do legislador , o que implica , sobretudo por esta última, o
Pentateuco. Mas a implicação dos livros é retrospectiva, para esta "lei" só poderia ser o
código de leis de Deuteronomy que foi a lei até os Ptolomeus expandiu . Assim, um rei
egípcio teve a tradução feita , e os judeus tinham as cópias que usaram da Biblioteca Real
de Alexandria .

As mudanças foram feitas durante a tradução , ou logo após, com os acréscimos de Êxodo e
Números. Em Deuteronomy 18:10 , 31:25 , Moisés atribui a lei aos levitas , mas , neste
mito, seis peritos de cada uma das tribos estavam envolvidos na questão importante relativa
à sua tranlation . Se a casta de levitas foram os únicos responsáveis pela lei da época persa,
então não tinham sido contornado , caso contrário, sua única responsabilidade que a lei
ainda não tinha sido resolvido . Pouco tempo depois, com a publicação da saga de Moisés,
Êxodo , Números, O mito Exodus foi usado para dar o sacerdócio Aaronite e sadocitas a
responsabilidade principal para assuntos sacerdotal , os levitas foram rebaixados para
funcionários. Parece que os judeus original magia e dos levitas, tinha sido ignorado a
criação de um novo sacerdócio , com mais potência (Num 18:2-6 ).

Dado o grande número de judeus em Alexandria , muitos dos quais deveria ter falado em
hebraico tendo sido tomada em escravidão e apenas resgatados a partir dele , é difícil saber
por que os tradutores tinham que ser solicitadas a partir de Jerusalém , a menos que tinha
que ser levitas. Hebraico poderia ter sido melhor compreendida em Jerusalém, mas grego
deve ter sido melhor compreendido em Alexandria. O mito de sopros do templo de
Jerusalém e seu sacerdócio , e os nomes dos tradutores são dados como nomes de Jerusalém
não egípcios ou os gregos. Giovanni Garbini, cuja especialidade é na linguagem, destaca a
passagem da carta que dá afastado a verdade , não que os livros foram simplesmente ser
traduzido , mas estavam sendo re- escrito , ou mesmo escrito! Demetrius é descrito como
dizendo:

Rolos da lei dos judeus , juntamente com alguns outros, estão ausentes na biblioteca, para
que estes livros são escritos em caracteres hebraicos e linguagem. Mas eles foram
transcritos um pouco descuidados , e não como deveriam ser , de acordo com o relatório
dos especialistas, porque eles não têm recebido patrocínio real.

Aqui estão duas razões contraditórias para o trabalho de tradução . Os pergaminhos são
inexistentes e as substituições foram evidentemente necessário. No entanto , os
especialistas da biblioteca hebraica sabiam que eles estavam errados , mesmo assim, as
substituições foram necessárias para corrigir traduções incorrectas ! Ela estabelece um
cenário perfeito para os juristas de Jerusalém e Alexandria para reunir-se e remodelar as
leis judaicas . O exercício de tradução levou-os a perceber os erros nos originais foram
alterados para que eles também! Nenhum vestígio de qualquer tradução da lei para outros
idiomas de países com os habitantes judeus já foram encontradas , ou notado por seus
contemporâneos , e apenas as datas em dúvida para alguns Pergaminhos do Mar Morto
testemunhar em todas as versões anteriores , mas não precisamos dúvida de que os persas
lhes tinha fornecido .

O grego do Septuaginta Pentateuco é bom em comparação com a maioria dos livros do


Septuaginta, Mas a sua koine palavras e construções trair uma origem egípcia. Parece ter
sido um dialeto grego alexandrino , por isso não foi traduzido por judeus de Jerusalém . O
samaritano Pentateuco, Diferindo do Texto Massorético , em cerca de 6.000 lugares, foi
denegrido como tendo sido traduzido do grego . Em muitas passagens , a Septuaginta
corresponde ao Samaritano , mas difere do judeu Torah. É um argumento que assume que o
Texto Massorético é original. Tanto o Samaritano e as versões judaicas do Torah poderiam
ter sido traduzidos do grego , mas os judeus posteriormente consertado Torah com a
samaritana , quando um não foi , nomeadamente para eliminar qualquer vestígio de suas
origens gregas. O Êxodo encontrado em cavernas de Qumran foi datado de 100 aC e era
uma versão samaritana. Uma cópia do Jeremias encontrados na caverna de Qumran e
quatro c datado de 100 aC a correspondência Septuaginta. Agora , a versão mais
Massorético é considerada como tendo sido uma reformulação "Palestina" (JA Fitzmyer ).
Quando os anos de reinado de alguns reis de Judá e Israel diferem na Septuaginta da Texto
Massorético, Inclinação dos estudiosos é a favor do hebraico. No entanto , além da
dispersão dos manuscritos quando a Biblioteca de Neemias foi saqueado durante a guerra
civil , o judaísmo foi alterado pelos rabinos no início da época para melhorar messianismo e
ajustar-se à perda de adoração no templo. Eles são bons motivos para " reformulação ".

J D Shenkel (Chronology and Recensional Development in the Greek Text of Kings, 1968)
favoreceu o grego sobre o hebraico , tendo este último sido alterado. A consistência do
suposto Texto Massorético sobre o Septuaginta poderia mais provar que o ex- teve muito
mais tempo para as inconsistências a serem removidos e que as inconsistências continuam
biblistas então explicar por meio de dispositivos inteligentes , tais como anos de regência
ou regra comum, que são apenas suposições. Uma vez que muitos dos reis suposição é
baseada unicamente na Bíblia, a suposição de que as pilhas em cima de suposições. O
grego bíblico de muitos livros que não o Pentateuco Parece quase intencionalmente ruim,
Isaías em especial, cheio de construções semitas e mal traduzido as palavras e, muitas
vezes parecendo ser tão ruim paráfrases grego do hebraico que muitas vezes parecem sem
sentido.

Eventualmente, o nome "Septuaginta"Foi usado para a totalidade das escrituras gregas que
surgiram se tinham sido traduzida por setenta eruditos mítica ou não. Os primeiros escritor
citam uma versão grega das escrituras judaicas é Aristóbulo , um sacerdote judeu no tempo
dos Macabeus , que escreveu um comentário sobre a lei , os fragmentos que foram
preservados por Eusébio (Præp Home 08:10 e 08:12 ). Aristóbulo foi que disse que a lei foi
traduzido para o grego supervisionado por Demetrius Phalereus no reinado de Ptolomeu II
Filadelfo . Eusébio acredita Aristóbulo foi um dos tradutores setenta. Aristóbulo disse que o
Êxodo e histórias da conquista já tinha sido traduzida no tempo de Pitágoras. Realmente
eles tinham sido traduzidos pelos padres ptolomaico cerca de 100 anos antes de Aristóbulo
escreveu , mas Pitágoras foi contemporâneo de Ciro, a cuja autoridade os judeus
reivindicou o direito de regresso. Antes dos Ptolomeus , a história mítica não conheceu do
Êxodo, que os judeus foram escravos dos colonos egípcios, e da conquista foi uma alegoria
do que é agora chamado o "retorno" .

Estas histórias dos judeus foram revistas no século III aC , a história original foram
melhorando para os egípcios . Eles não podiam alterar o , até então , bem estabelecidos
história da escravidão egípcia, mas os egípcios deviam ser apresentados como geralmente
generosos e úteis para os sírios e os israelitas , dando assistência a eles em momentos
difíceis, promovê-los para cargos de direção e mostrando o Faraó como ser gentil com
Abraão e sua esposa , Sarah, logo que perceberam que eram casados e não irmão e irmã.
Faraó, permitiu que os israelitas a sair, como fez com os hicsos de Avaris séculos antes, e
que o incidente do Mar Vermelho, terão sido retirados da exploração recente de Alexandre,
cujo exército atravessou uma baía na Ásia Menor quando a maré veio para salvar um
desvio longo, e apenas fez todo , seus homens acabar rasa profundidade na água.

A parte que tinha de ser apresentado como dura , por causa do conto popular estabelecido,
foi feita em um drama dirigido por Deus com milagres impossíveis para marcar tudo como
um mito , mas os crentes podem acreditar em qualquer coisa e, quando o Egito foi assumida
pelo Romanos, os guardiões da verdade desapareceram, e logo assim que o templo em
Jerusalém, em si, de modo que somente os mitos impossíveis permaneceram,
aparentemente gravada como história verdadeira. Não só isso, mas o mito tornou-se o
cimento que mantinha os judeus juntos, com a cerimônia da Páscoa celebra o Êxodo do
Egito , e assim manter vivo um absurdo.

A camada seguinte foi acrescentado pelos reis selêucidas da Síria, os novos governantes de
Judá, cujos inimigos eram os Ptolomeus do Egito. Eles queriam fazer o anátema egípcios
novamente para os judeus, e, talvez, acrescentou o ímpio Faraó , as pragas e modificou o
incidente da submersão do exército de Faraó . Parece que , a partir de Macabeu, que
durante a guerra civil da Hasmoneans contra os gregos e judeus helenizaram no segundo
século , que a Biblioteca de Neemias , presumivelmente deixado pelos persas para os seus
colonos e adicionado , como observado aqui ao longo dos anos seguintes, foi atacada e os
textos sagrados danificados e dispersas. Quando os Macabeus venceram a guerra , eles
tentaram a peça permanece juntos novamente , mas teve a chance de acrescentar novas
composições, onde tinham sido perdidas ou novas pareceu apropriado . É a razão pela qual
alguns incidentes aparecem como duplicatas ou mesmo triplas, a partir de diferentes
versões anteriores, e por que algumas histórias são romances praticamente completa,
editada em quase tudo. A história do Êxodo é sobretudo um romance tarde como é
evidente, mesmo uma leitura das versões em Inglês .

A colaboração da Biblioteca Alexandrina com o sacerdócio de Jerusalém sob a égide de


Ptolomeu permitiu a Torah ser prorrogado a partir de um único livro de Deuteronomy para
algo muito mais próximo do que temos agora, exceto, talvez, para Gênese, Que Aristóbulo
parecia saber nada sobre isso. Não houve Gênese no original Pentateuco, Mas era ainda
cinco livros , porque então Josué foi o quinto . Como observa Garbini , o início da Êxodo
provavelmente continha alguns elementos da Gênese que de outra forma estava contido nos
escritos em separado. Quando ele foi ampliado por compilá-los todos juntos e adicionando
novas composições como a saga de José , tornou-se um novo livro, e Josué teve que sair do
Pentateuco, Se era para ser os primeiros cinco livros das escrituras judaicas . Josué é,
obviamente, a continuação da saga de Moisés, e assim parece desconfortável separado do
Pentateuco, Representando para o desenvolvimento da teoria da Hexateuch. Isso , é claro
que ele realmente é , mas a tradição da Pentateuco era forte demais para admitir uma
Hexateuch.

Em outras partes do Carta de Aristeu, O autor, deveria ter sido o historiador


contemporâneo, Aristeu , confirma nossas suspeitas :

Eu já lhe enviou um relato do que eu considerava como os aspectos mais memoráveis .


Recebemos esta conta do povo dos judeus dos padres mais conhecidos no Egito alto
renome.

O autor é desculpar a extensão da história , dizendo que veio de respeitáveis sacerdotes


egípcios . Egito tiveram uma longa história que todos admiravam , e seus sacerdotes eram
responsáveis por ele. Qualquer Moisés do Egito deve ter sido nos seus arquivos, e
naturalmente eles estavam dizendo que ele era, onde a sua autoridade para escrever sobre o
"Exodus" . Então, aqui está a confirmação de que Êxodo e Números foram escritas em
colaboração com os estudiosos de Ptolomeu Filadelfo . Levítico terá sido acrescentado a
este tempo também, e da conquista de Josué e adaptado adicionado.

Larssen G (JBL, 1983) as datas de redação sacerdotal do Pentateuco para a segunda metade
do século III aC, sob os Ptolomeus . Ele diz: " P " é uma coleção de velhas e novas fontes
de material ", complementada com os novos textos escritos ". Parecer coloca a data do
Pentateuco até o final do século III aC .

Os textos que estavam a ser colocados em grego em Alexandria foram novos textos que
deram uma nova cara ao judaísmo.
Garbini G, História e Ideologia no Antigo Israel

A menção repetida de caracteres hebraicos no Carta de Aristeu agora é conhecido por dizer
o hebraico antigo (fenício) script, e não os caracteres aramaicos que são, paradoxalmente,
agora usado para o hebraico. A escrita hebraica foi usada em alguns dos fragmentos de
Qumran. Garbini mostrou que este script é falso na medida em que nunca foi usado de
forma contínua a partir do século VI. Ela nunca evoluíram a partir de então, quando ele
deixou de ser usado. Foi só reviveu novamente no final do terceiro século , coincidindo
com a tradução do Pentateuco em grego . Então, na verdade, a Pentateuco estava sendo
traduzido duas vezes, em grego e em hebraico escrito no script arcaico. O alfabeto antigo
em desuso foi copiado como era no antigo inscrições para a reutilização desse renascimento
hebraico. Os judeus pararam de usá-lo novamente sobre o tempo da revolta de Bar Kosiba ,
quando os samaritanos passaram a usá-lo.

The Age of Invention Escrituras


O dominence de fragmentos iniciais do Deuteronomy sugere que ele foi o livro mais
importante . Os primeiros fragmentos da Bíblia grega já encontrado , no final do século
primeiro ou segundo BC, se as datas são seguras , são as seguintes:

• PRyl 458 [# 957] , um fragmento do segundo século aC, o papiro de Deuteronomy


23-28
• 4Q122 [# 819] , um segundo fragmento de pergaminho do século BC do
Deuteronomy 11
• 7Q1 [# 805] , um fragmento do primeiro século aC, o papiro de Êxodo 28
• 4Q119 [# 801] , um fragmento de pergaminho do primeiro século aC de Levítico 26
• Papiros Frouad 266, Cairo [# 847, # 848] - século I aC fragmentos de papiros
Deuteronomy 10-33

O papiro Rylands é absolutamente legal, mas apresenta a Moisés Frouad , de modo a


narrativa de Moisés tinha sido escrito em Deuteronomy por volta do séc . De dez
fragmentos gregos , todos os pergaminhos, datado de BC listados por Robert Kraft, quatro
são de Deuteronomy, Dois são Êxodo e dois são Levítico. Os outros dois são Gênese e os
apócrifos Epístola de Jeremias. Uma característica marcante de algumas destas escrita
grego antigo é o caminho " YHWH "é representado . Orígenes e Jerônimo pensamento
grego Antigo Testamento tinha o nome de YHWH em caracteres arcaicos hebraico. Em
Qumran Levítico fragmento , é escrito como " Iao " , em outros casos em letras gregas que
se aproximam ao olhar do script aramaico como "pipi" ( Frouad ) e, às vezes , como o uso
cristão , como " Kurios "ou uma abreviatura do que (KS). Este último foi, talvez, a norma
(Albert Pietersma ), sugerindo que " Iao " era uma palavra cananeu "Senhor" , mas a
diversidade em uma amostra tão pequena mostra uma falta de padronização. A reverência
extrema " Yehouah " que excluía escrever ou dizer que não era essênio , fariseu. Os fariseus
se pronunciá-lo , mas essênios substituído por "El" .

Demetrius, um judeu que vivia em Alexandria, no Egito pelos Ptolomeus , escreveu uma
obra sobre os reis judeus. Um fragmento leva a história até Ptolomeu Filopator IV (221-204
aC ). Demetrius uso de nomes próprios e expressões características do jogo Septuaginta, A
Bíblia grega , e não as escrituras hebraicas. Se ele usou o Septuaginta, Ele foi o primeiro
escritor a fazê-lo , mesmo que ele era judeu , e esta data , quando os livros do Septuaginta
foram pela primeira vez disponível. Mas talvez o Septuaginta utilizados os trabalhos de
Demétrio, ou talvez ele foi enganado por pseudo- Aristeas como o Demétrio de Phalarum
que supervisionou a redação do Septuaginta, Oitenta anos antes. Os fragmentos de sua
história que foram preservados por Alexander Polyhistor ( 80-40 aC), cujas obras também
foram perdidos, mas aparecem em fragmentos em Josefo e Eusébio, são sobre as lendas de
Jacó e Moisés, e não dizem nada sobre os judeus reis, mas Moisés tinha finalmente
apareceu na história , fora da Bíblia , cerca de 200 aC.

O judeu palestino, Eupolemus (158 aC) , filho de João, filho de Acos (1 Macc 8:17 e 2
Macc 4:11) com base em outras tradições, além de relatos bíblicos , escreveu Os reis da
Judéia, a partir de fragmentos que estão em Alexander Polyhistor . Eupolemus , um
diplomata e amigo do governante judeu Judas Macabeu , foi enviada com Jason , filho de
Eleazar, sobre a Roma em 161 aC para obter o apoio dos romanos para a revolta dos
Hasmoneus contra os governantes gregos. Os Romanos deram-lhe , impulsionando a
rebelião. Eupolemus quis mostrar que o povo judeu foi mais para trás na história que os
gregos. Em um fragmento, Eupolemus diz Moisés ensinou a escrever para os judeus, que
deu aos fenícios, que passou para os gregos.

Um trabalho Sobre os judeus was excerpted by the Greek historian Alexander Polyhistor
and attributed to Eupolemus. Polyhistor’s excerpts were used by Eusebius in Evangélica
Praeparatio. Esta Eupolemus não é , porém, o escritor judeu , Eupolemus , mas um
samaritano anteriores, os chamados Pseudo- Eupolemus . Pseudo- Eupolemus combinação
entre a tradição grega e na mitologia babilônica com a narrativa bíblica para produzir uma
história dos judeus , agora perdido com exceção de dois fragmentos composta por dezasseis
versos . Foi escrito entre 200 e 150 aC , e fala do monte Garizim como " a montanha do
Altíssimo " , traindo sua autoria samaritano. Nesses fragmentos, Abraão é o Orpheus
judaico, o pai da ciência do mundo. Depois do dilúvio , construiu a torre de Babel, emigrou
da Caldéia para a Fenícia para ensinar os fenícios , ajudando-os na guerra. Fome levou ao
Egito , onde ensinou os sacerdotes de Heliópolis. Entretanto, Enoch recebeu astrologia dos
anjos .

Mais evidência é o trabalho de Artapanus que escreveu cerca de 50 aC, apenas um século
antes , os cristãos decidiram -se a acrescentar seus próprios livros ao cânon judaico.
Artapanus era um judeu egípcio com um nome persa, conhecido apenas através de trechos
nos Padres da Igreja, mas, aparentemente, interessados em cultura egípcia e grega. Moisés é
Musæus , o professor de Orfeu , chamado Hermes, e superior em todas as coisas a seu
pupilo. Os judeus foram chamados Hermioth antes que Abraão chamou Hebreus !

Sua obra, Sobre os judeus, Sabia de Abraão, Jacó e José , mas ainda salientou Moisés. O
destaque das referências egípcias mostram o autor era um egípcio , mas Artapanus
glorificado do povo judeu através da elaboração até mesmo na Bíblia! Havia mesmo uma
tradição que Moisés se entrar na Terra Prometida . Talvez esse tenha sido o trabalho de
Artapanus . Ele faz com que a dívida egípcios aos judeus por tudo o que sabia. Abraham
ensinou astrologia à Pharethothes Faraó. Jacó e seus filhos encontraram os santuários em
Athos e Heliópolis. Joseph mostrou aos egípcios como cultivar . Moisés se tornou o maior
benfeitor do Egito, fundou a religião egípcia , orientando cada uma das 36 províncias de
honrar a Deus , e introduziu a circuncisão. Ele prescreveu a consagração do Ibis e do touro
Apis. Moisés ensinou os hieróglifos egípcios ! Moisés mesmo era endeusado.

Aristóbulo era um judeu helenizado de Alexandria, no Egito , vivem cerca de 160 aC , e


pode ser o mesmo que Aristóbulo aquele a quem a carta 2 Macabeus (2 Macc 1:10), foi
abordada. Lá, ele é da família dos sacerdotes ungidos , e é o professor de Ptolomeu o rei ,
presumivelmente Philometer VI ( 181-145 aC). Um fragmento de uma paráfrase e
comentários sobre a Pentateuco, Para um público pagão e dedicado a Ptolomeu
Philometor , foi preservada por Clemente de Alexandria, e por Eusébio .

Aristóbulo , diz o Pentateuco tinha sido posto em grego muito tempo antes que a tradução
grega do Pentateuco feita sob Ptolomeu Filadelfo que mesmo Homero e Hesíodo eram
gratos a Moisés. Clemente confirmou que teve como objetivo provar que todos os filósofos
gregos e muitos poetas gregos , assim como Aristóteles, tomou da lei de Moisés, o
Pentateuco e os profetas , a cultura grega e por isso era totalmente derivada do Antigo
Testamento. Todo o sistema de Aristóteles poderia , pensava ele, ser encontrado na Bíblia, e
filósofos proeminentes como Pitágoras , Sócrates, Platão e Moisés, todos copiados. Mais
tarde, judeus helenistas , nomeadamente Philo aceita que Moisés era o pai da filosofia grega
e da cultura. A verdade é que a Mazda não foi Moisés . Era a nova religião dos persas que
estimulou os filósofos gregos aos níveis de gênio, e também inventou uma lei para os
judeus. O legislador , Mazda, foi então trazido para a Terra como Moisés.

Que a filosofia grega antiga não tinha nenhum sinal detectável que nunca tinha ouvido falar
de Moisés, soube de Oromazdes , não intimidou Aristóbulo. Normalmente , ele inventou a
evidência histórica , fazendo citações falsas de Hesíodo, Homero, Linus, e especialmente a
partir de Orfeu , embora Musæus e Orfeu são míticos! Na verdade, essas citações se são
falsos, e de forma transparente pelo judeu alguém. Se o falsificador foi Aristóbulo , então
todo o trabalho é duvidoso. Além disso, desde que ele chamou particularmente a judeus
helenizados funciona como Provérbios, Ben Sira, E os Sabedoria de Salomão, a influência
grega era clara, mas , na convicção familiar que as escrituras judaicas são extremamente
antigos , ele colocou a carroça na frente dos bois . Os contras de idade são os melhores ! O
interessante é que um dos fragmentos discute o calendário judaico. Aristóbulo estabeleceu
que a Páscoa sempre cai imediatamente após o equinócio vernal.
Helenística o Judaísmo eo Cristianismo também usou a Oráculos Sibilinos primeiro escrito
cerca de 160 aC, no Egito, mas facilmente adicionados, várias cópias a ser acessível para a
adaptação de propaganda religiosa. Os falsários reformulação da teogonia clássica em um
judeu Antigo Testamento moldar- se Uranos Noé , Shem Saturno, Titã Ham, e Jafé Japetus .
Os antigos oráculos do Erythraean previsão da queda de Tróia, e da Sibila de Cumas que
Tarquinius Superbus depositado no Capitólio de Roma , quando era novo , tornou-se
propaganda para o Deus judaico. As primeiras frases , além de alguns oráculos pagãos,
judeus estão em forma , enquanto a maioria dos mais próximos são cristãos. As datas
dessas falsificações são o primeiro eo segundo século dC . Diodoro da Sicília ( Sicília ),
escrito no século I aC, menciona o afastamento de estrangeiros do Egipto, incluindo
Danaus e Cadmo , que foi para a Grécia (!) , e Moisés, que foi para a Judéia.

Fílon de Alexandria ( 20 aC -50 dC) soube pouco hebraico, lendo as escrituras no


Septuaginta, Mas ele explicou em Moisés que o Septuaginta perfeita consonância com o "
caldeus , porque os 72 padres na ilha de Pharos todos deram a mesma tradução grega do
original , a garantia de Deus, a tradução foi santo. Na verdade, não caldeu é aramaico
hebraico e Philo vaga consideravelmente a partir do que é considerado aceitável no
Septuaginta. Ele parece estender livremente a história de Moisés , e altera a ordem das
pragas do Egito . Tudo sugere que nenhuma versão recebida da história de Moisés era
conhecido até Philo. A variedade de tradições existentes , e Philo poderia ter sido feliz para
adicionar -lhes suas próprias versões . Os caldeus , ele falava era a tradição de Moisés
Magian expandido pelos sacerdotes egípcios 200-300 anos antes, escrito em aramaico script
( caldeus ). Algumas descrições estão soando místico, na tradição de mistério ao invés do
que é agora aceite . Moisés entrou na escuridão , viu o que estava escondido do olhar dos
mortais , viu sua vida vestida para que todos possam ver como um modelo para todos. Ele
era um semideus .

Philo deliberadamente nunca menciona a história do burro de Balaão . Os judeus tinham


sido considerados como adoradores de um burro ou uma cabeça de jumento por volta do
século III aC, quando os contos de Moisés e do êxodo foram os primeiros escritos
inteiramente pelo sacerdócio ptolomaico em conjunto com os sacerdotes do Templo de
Jerusalém , então controlada pelo Egyptian reis gregos. Por exemplo, Plutarco, um homem
reconheceu ter uma base sólida na tradição judaica, toma como dado que os Judeus
adoravam um jumento , porque um burro levou a água para o povo no deserto durante o
Êxodo . Meio século depois , Josefo confirma que a crença era generalizada a partir de sua
necessidade de refutá-lo. Os judeus também diziam para sacrificar os homens jovens ,
nunca ter tido um império, e tomar um juramento contra os gregos , que eram verdadeiras
ao mesmo tempo. Josephus atribui tudo sobre os egípcios . Bispo Epifânio conta a história
do Evangelho da Natividade de Maria que Zacarias teve uma visão no templo de um
homem sob a forma de um burro. Espantado, ele estava prestes a deixar escapar para os
judeus que adoravam quando ele era mudo. Mais tarde , porém, ele se recuperou , disse que
para os judeus e eles o mataram por ele. Foi dito que a razão pela qual o sumo sacerdote
usava sinos , de modo que , quando ele entrou no templo , "aquele a quem eles adoravam ,
ouvindo o barulho dos sinos, teria tempo suficiente para se esconder e não ser pego em que
a forma feia e figura ".
Certamente, a lenda de Moisés foi elaborado tarde, depois começou a crescer e suprimindo
a tradição babilônica. Essa tendência à esquerda sem ser molestado pela evolução como o
cristianismo provavelmente teria terminado com as histórias dos Patriarcas suprimida, e
assim também o retorno da Babilônia. Por volta de 100 dC , Justus de Tiberíades escreveu
uma história dos judeus , começando por Moisés . As lendas de Abraão e a origem dos
judeus em Ur dos Caldeus, Babilônia, havia sido suprimida pelo alexandrinos . Tácito
também refere-se brevemente sobre as origens dos judeus como sendo o Egito . Os judeus
terem sido expulsos pelo faraó, Bocchoris sobre as instruções do oráculo de Amon, foram
conduzidos por Moisés, em uma marcha de seis dias. Chegando em uma terra pouco
povoadas no sétimo dia , eles expulsaram os habitantes locais e fundou um templo e uma
cidade.

Outras obras judaicas não incluídos no cânon bíblico não são mais ajuda. Nada mais velhos.
Stephen C Meyers acha a mais antiga crônica não-bíblico judaico é Seder Olam Amã ou
Livro da Ordem do Mundo, Escrito por José Ben Ḥalafta que morreram cerca de 160 AD ,
mas editado no século VIII dC . Jubileus ( c 100 aC ) é não-canônico e tem a novidade de
dar uma história dos judeus, datada de Jubileus , os períodos de 49 anos. Pseudo - Philo 's
Biblical Antiguidades, A história bíblica de Adão até Davi , é datado na primeira metade do
século I dC . O Testamento de Moisés, Uma prova de morrer por Moisés a Josué , datas do
primeiro século dC.

Exodus uma adição tardia ao Escrituras judaicas


Os essênios foram ainda a compilação, revisão e compor salmos, pelo menos até o século I
aC e, provavelmente, até que foram dispersados depois da guerra judaica, e as façanhas de
alguns dos hasmoneus foram escritos nas histórias de Moisés e David , a maioria ,
obviamente, o história de Finéias.

O Apócrifo do Gênesis dos pergaminhos do Mar Morto , relata viagem de Abraão ao Egito ,
nomeando o Faraó como " Faraó Zoã , o rei do Egito " . Zoã é um lugar e não o nome de
um faraó , uma vez considerado o mesmo lugar que Avaris , Ramsés , e Tanis. O Faraó,
viveu em Zoã , a confirmação de biblistas que os hicsos eram os judeus , porque os hicsos
tinham sua capital em Avaris .

Agora, Tanis (cognato com Zoã ) foi sem importância até que se tornou a residência dos
faraós das dinastias vigésimo primeiro e vigésimo terceiro , 1070-946 e 828-715 aC.
Posteriormente, Sais tornou a principal cidade egípcia. Assim, muitos monumentos foram
encontrados em Tanis inscrito com o nome de Ramsés , pensava-se que Tanis foi a loja da
cidade de Ramsés mencionados no Êxodo 1:11. Então, esses monumentos foram
encontrados para ter sido movido para Tanis do Qantir ou Tell ed- Dab'a , umas quinze
milhas ao sul da Sucursal Pelusiac do Nilo , o local adequado do capital de Avaris hicsos .
Tanis ou Zoã , portanto, não Avaris ou Ramsés e poderia ter tido nada a ver com Moisés!

Significativamente, Zoã (mais tarde , San al- Hagar) foi novamente um importante centro
político e comercial durante o período ptolomaico de 300 aC , e assim permaneceu até o
século VI dC . Números 13:22 estados parênteses que Hebrom foi edificada sete anos antes
de Zoã , um comentário aparentemente inútil , mas o nome " Talmai "( Ptolomeu ) aparece
no mesmo versículo , gritando o período em que foi escrito. Os autores do Isaías e Ezequiel
(Isa 19:11,13 ; Estes 30:14 ) falar sobre isso . Isso implica que Números e estas obras
proféticas foram escritas no período ptolomaico por pessoas que sabia que o Egito na
época.

Mesmo na Bíblia , considerando-se que Moisés é o legislador judeu, ele raramente é


mencionado nas escrituras judaicas fora de Êxodo. O fundador de qualquer religião deve ser
mencionada com freqüência e se multiplicam , assim como Cristo está na Novo Testamento.
alguns textos da Bíblia fora do Torah Moisés mencionar, sem dúvida um fato notável e
inexplicável se Moisés era tão importante para a identidade judaica, como ele parece ser, e
foi logo em sua história como eles dizem. Moisés aparece em 40 passagens de Êxodo, 16 de
Números, 6 de Deuteronomy, 6 de Josué, 5 º Salmos. Em outros lugares a lei de Moisés
"aparece ocasionalmente, mas o próprio Moisés jamais é mencionado mais de duas vezes
(Levítico, 1 Crônicas). Nos profetas , Moisés é apenas mencionado no Micah 6:4, Isaías
63:11-12 e Jeremias 15:1. Talvez ainda mais importante é a descoberta por Tomasz Derda
(ZPE 115, de 1997) , que nunca os judeus da Antiguidade raramente ou usou Moisés como
um nome. Os cristãos começaram a fazê-lo . O mito de Moisés não teve impacto sobre o
judaísmo tardio.

Tudo isso que grita Êxodo foi uma adição tardia à coleção de livros bíblicos , os profetas e
que certamente não sabia nada sobre o fundador surpreendente da raça e da religião
judaica . O salmos em que Moisés aparece são todo o período persa, e as outras citações são
reconhecidos como pós- " exilic inserções " editorial. A razão é que somente após o
"exílio" foi a figura de Moisés inventou .

Somente com o exílio babilônico fez a figura de Moisés adquirir a importância que a
tradição judaica atribui a ele.
J Alberto Soggin

A Parábola do retorno do exílio


Soggin precisão observa que o mito de Moisés é também uma parábola sobre o "retorno
"de" exílio " na Babilônia. Moisés traz o verdadeiro Israel de uma opressão estrangeira em
uma casa fornecida por Deus como Seu teocracia , apesar da oposição de Israel falso que
preferem adorar os ídolos . Moisés é Ezra , o último e maior dos que regressam ". Moisés
encontrou refúgio em Midiã , como o filho -de-lei do sacerdote de Madiã. Midian parece
ser um código bíblico para os Medos (e persas ). Foi quando ele era um pastor em Midiã
que viu a sarça ardente. A religião de Zoroastro , que venerado de fogo também foi o seu
nome de verdade.

O bibliotecário Christian , Julius Africanus, nascido por volta de 200 dC, e um aluno de
Heraclas em Alexandria, declara que não é certa história antes da primeira Olimpíada (776
aC). É uma declaração honesta o suficiente, mas então ele passa a estabelecer a data de
Moisés, embora seja muito antes da primeira olimpíada ! Claramente o suficiente , mesmo
para os Padres da Igreja , os conceitos de Exodus, ( 19:01 ss) como um "reino de sacerdotes
e uma nação santa " como alternativas para uma monarquia corrupta, não pode ter sido
escrito por Moisés, que não sabia nada sobre a monarquia , porque ele morreu antes de a
Terra Prometida foi já entrou , e muito menos correr como um reino . Eles foram escritos
por padres enviados da Pérsia para fazer exatamente como eles disseram.

Professor Sarna nos quer fazer acreditar que nenhum escritor bíblico pode ter tido alguma
razão para inventar a escravidão no Egito e do Êxodo, e teria escrito um relato histórico
adequado , se diferia da da Bíblia. Ele cita Bright , que escreveu uma história bem
conhecida "de Israel:

Não é o tipo de tradição de qualquer povo que inventar ! Aqui não é épico heróico de
migração , mas a lembrança vergonhosa escravidão de que só o poder de Deus trouxe
livramento .
John Bright

Essa defesa é um disparate. Os ingleses ainda comemoram uma derrota vergonhosa por
brigadas de tanques nazistas na Segunda Guerra Mundial , porque a derrota foi amenizada
pela evacuação das praias de Dunquerque , em pequenos barcos de uma parte substancial
da FEB . Não há nenhuma maneira de vê-lo senão como uma derrota desastrosa , mas o
sucesso britânico em vê-la como uma vitória. Sem ela, e desmoralizada , a guerra poderia
ter sido perdida. Os romanos também nota a tragédia do Enéias derrotado fugindo das
chamas de Tróia , carregando seu velho pai nas costas e segurando o filho pela mão, para o
exílio na Itália, onde fica sua dinastia os reis Alban, descendentes dos quais, Rômulo e
Remus , encontrou sua cidade. Bright , de qualquer forma , assume que os judeus
escreveram a história de Moisés se. Eles não .

Professor Sarna também coloca o mesmo argumento em suas próprias palavras :

Nós estamos em uma perda para explicar a necessidade de fabricar uma conta
desconfortável e vergonhoso de origem nacional de Israel , nem podemos conceber como
tal falsidade poderia assim convencer a psique nacional, para eliminar todas as outras
tradições e memórias históricas , e muito menos tornar-se dominante eo tema de controlo
da religião nacional.

Sarna não é um professor de nada, mas seja o que for , não é de objetividade científica. Ele
coloca firmemente o seu telescópio para seu olho cego! Vamos colocá-lo para o olho bom .

A conta foi fabricado para justificar a imposição de Israel da religião persa. É


desconfortável e vergonhoso porque visa representar os israelitas politeísta que
permaneceram em Judá como apóstatas do verdadeiro Deus , Yehouah , uma imagem de
espelho do Deus persa, Ahuramazda . A história mostra os benefícios da aceitação desse
Deus e os horrores de se recusar a aceitá-lo , ou de apostasia , tendo inicialmente aceitou.

Ele conseguiu eliminar as tradições anteriores apenas com dificuldade, mas após cerca de
quatro gerações ea construção de uma história completamente mítico, não só os judeus
aceitaram como tema o controle da religião nacional, zelosamente guardado como prova de
que Deus tinha escolhido os como seus eleitos . Até 300 aC, os gregos tinham vencido e
substituído Pérsia como a cultura dominante, tinha destruído os livros sagrados persas e
sacerdócio, e os restantes tradição persa foi deixado nas mãos dos judeus, agora convencido
de que a religião que eles tinham que lhes são impostas era a sua própria , e da mitologia
que tinham sido usados para justificar a história era verdadeira.

No século II aC , os livros sagrados judaicos eram por sua vez, em grande parte destruída
na guerra entre os Macabeus e os gregos. Apenas o sucesso do Maccabees lhes permitiu ser
restaurado a partir de fragmentos que permaneceram , as memórias dos sacerdotes e da
imaginação do hasmoneus buscando justificar o seu reino recém-criado . Eles foram em
grande parte re- escrita ou recém- escrito. A partir deste período, a religião faccionada e ,
em seguida, desmembrada cristianismo e se foi conscientemente vez em Rabbinism .

Nota Final sobre o Islã


Os heróis do Judaísmo , como Abraão, Moisés, David e Salomão são míticos. Eles estão em
pé de igualdade com Jason, Hércules, Enéias e Rei Arthur . Qualquer Deus Todo-
Poderoso , quer dos judeus, cristãos ou muçulmanos e sabe que dificilmente poderia ter
escrito ou até mesmo inspirou todos os livros em que Ele se dirigiu a esses heróis , como se
fossem reais. Na medida em que o Alcorão não (por exemplo, Abraham 21:52 ; 20:8-14
Moisés; 21:49 Moisés, Moisés 7:139 ; 21:79 Salomão; 21:82 David) , é tão deficiente como
a Bíblia é, e tem a sua própria prova dentro de seu corpo que não é o livro de um Deus
todo-poderoso , que deve ter conhecido melhor. Os seres humanos, por outro lado ,
achavam que eram verdadeiros heróis históricos . É por isso que aparecem nestes livros.
Eles foram escritos por seres humanos falíveis e não por Deus, ou anjos instruídos por Deus
, ou mesmo todos os seres humanos inspirados por Deus.

Annex—Russell E Gmirkin
Às vezes até mesmo no campo dos estudos "bíblicos" , torna-se um estudioso notório - se
levantar-se contra o consenso de imóveis. Normalmente, isso significa simplesmente que
eles são ignorados e às vezes villified , por isso não a sua carreira não é bom em tudo, é por
isso que exige coragem. É bom para a consciência , porém, e às vezes não causar tremores e
um pequeno movimento entre os "estudiosos" que inventar para acreditar em Deus , bem
como bolsas de estudo. Recentemente, um estudioso saiu em apoio à tese de longa descrito
nestas páginas. Beroso e Gênesis, Êxodo e Manetho : Histórias helenística ea Data do
Pentateuco, Por Russell E Gmirkin (2006), apóia a idéia argumentou aqui que grande parte
da Pentateuco foi composta por eruditos judeus e egípcios em Alexandria , em cerca de
273-272 aC, Gmirkin diz.

Suas bases cuidadosamente argumentado para datar o início do século III aC, como o
terminus a quo da Pentateuco principalmente nos seguintes aspectos:

• os nomes e as relações geopolíticas no quadro das nações em Gênese


• a dependência da Gênese 1-11 em Berosus de Babyloniaca (278 aC)
• o Êxodo história de Manetho Aegyptiaca ( c 285-280 aC).
Como os Ptolomeus estavam coletando livros de todos os lugares , as fontes necessárias ,
como Babyloniaca deve ter sido disponível no Museu de Alexandria. Os Padres da Igreja
pensamento Berosus tinha usado Gênese 1-11, mas as escolas helenisticas tinham agora
concluido esta alusão ao Gênese foram posteriormente interpolados em Babyloniaca pelos
editores judeus. As edições modernas das Babyloniaca omitir as passagens inserido.
Gmirkin virou o argumento em sua cabeça , os autores Gênese Berosus usado. Os críticos
acreditam que os judeus inteligente do século III aC, nunca poderia ter usado um trabalho
tão pobre como Babyloniaca escrito em coiné ruim para apresentar sua história nacional . A
verdade é que os judeus já tiveram essas lendas como parte de sua visão de mundo a partir
de sua expulsão do Mesoptamia . Se Berosus foi usado em tudo, como pensa Gmirkin , terá
sido para os editores egípcios do Pentateuco, Que não estão familiarizados com as histórias
, mas tinha que incluí-los por causa de seu lugar na tradição judaica persa .

Nossa fonte da Babilônia dessas lendas é o Enuma Elish , que tem a escuridão das águas
primordiais e a criação de animais na mesma. O Babyloniaca tem passagens paralelas com
as passagens bíblicas , embora a seqüência de criação dos animais não é a mesma.
Naturalmente, é possível que as lendas tomadas pelos colonos persas de sua terra natal em
torno da região Eden Beth do Eufrates superior evoluiu a partir do script original Enuma
Elish , e que Berosus tinha uma fonte similar. Ou os sacerdotes de Jerusalém poderia ter
decidido que o Babyloniaca, Se tivessem de vista , era mais autoritário do que suas próprias
lendas , Koine pobres ou não, eles não teria sido realizado de língua grega e se assim
tivesse preferido deles. Parece improvável que os sacerdotes egípcios poderiam ter sido
familiarizados com mitos religiosos da Babilônia , a menos que eles tinham acesso a fontes
sobre eles na biblioteca Alexandrina , ou os sacerdotes de Jerusalém tinha preservado as
histórias de seus pais de seus pais , as lendas tomadas com elas da Mesopotâmia para
Palestina e Berosus teve pelo menos alguns deles.

Curiosamente, Gmirkin pensa que Oannes , o deus babilônico da vida, descrito como
metade homem metade peixe , é a origem da serpente do Jardim do Éden. O Deus da vida é
um deus da água , e Oannes é o nome grego de Ea, o deus babilônico da água . Assim como
Derek é Eric, Ea é Yah ! Ea tem a cauda de um peixe para associá-lo com água, mas ,
simbolicamente , linhas onduladas em glifos Babilônia representa a água , e a água é
representado como uma serpente , um monstro aquático chamado Tiamat. Imagens de
Yehouah ( Yah ) foram proibidos quando eles eram de Ahuramazda , um legado de origem
persa do judaísmo , mas os gregos não tinham essas restrições , e ilustrado Yah em suas
moedas . Suas pernas eram de serpentes ! Como Oannes e Dagon, pernas de serpentes
onduladas simbolizava sua associação com a água e, portanto, vida. No mito criado pelo
êxodo dos Ptolomeus , Moisés configurar uma serpente em uma vara para os israelitas para
adorar. Assim, se Gmirkin está certo, Oannes é Ea e Yah é a serpente do Jardim do Éden!
Deus tentado o par primevo. Foi uma premissa do gnosticismo.

A história do êxodo bíblico foi depreciativa história de Manetho da expulsão de leprosos do


Egito, melhoraram em resposta à necessidade de agradar ao sacerdócio judaico .
Lamentavelmente, a Aegyptiaca não sobreviveu intacto , não temos nenhuma versão
original de Manetho , citações apenas de má qualidade a julgar por suas diferenças. Tanto
quanto podemos julgar , Josephus teve sua história de expulsão dos hicsos de Manetho, e
foi essa história que deve ter dado os sacerdotes egípcios a idéia de identificar os israelitas
com eles. Ele não serviria para qualquer liderança egípcia ou a liderança judaica para
identificar odiava os judeus com antigos governantes do Egito , assim que os asiáticos
tinham de ser sujeitos aos egípcios , que inicialmente tinha sido gentil com eles . E
Bickerman notou (Cristianismo, Judaísmo e outros cultos greco- romana . Estudos para a
III Morton Smith) que não só os judeus, mas os sacerdotes egípcios eram críticos da
aparente antipatia de Manetho pelos judeus. Manetho tinha feito em indesejáveis ou
leprosos que haviam escapado . Leproso era uma palavra para as pessoas menos desejável
que se possa imaginar , e que não teria feito, por isso o compromisso bíblico era chegado .

A tradição Aristeas que ele tem a tradução grega da Bíblia judaica foi feito apenas no
momento. Gmirkin pensa que esta tradição depois disfarçada a escrita original do Torah
como o Septuaginta tradução do Pentateuco em grego . Aqui temos sugerido que a lei já
existia como Deuteronomy, E também fez um resumo da história Deuternomic , enquanto
Gmirkin diz o Torah foi escrito na íntegra , neste momento , em primeiro lugar , em
hebraico , em seguida, imediatamente traduzido para o grego , porém, em Alexandria, os
livros poderiam ter sido escrito em grego em primeiro lugar, em seguida, colocar em
hebraico, uma língua litúrgica , cuidadosamente supervisionados pelos sacerdotes que
colaboraram Jerusalém.

A tese de que o Gmirkin Torah foi escrito na íntegra neste momento é desnecessário, e é
impossível defender , então ele não , admitindo que as fontes foram utilizados, a J, P , E, D
e fontes da Hipótese Documentária . Naturalmente, a Hipótese Documentária tem que ser
mudado na medida em que seus primeiros encontros com base na cronologia interna da
Bíblia deve ser falso porque os documentos inferida a partir da Pentateuco vestígios das
fontes disponíveis para os autores de Ptolomeu. Todas as partes das escrituras judaicas que
dependem da Pentateuco deve ter sido acrescentado mais tarde, e aqueles que não têm
referências a Moisés, ou aqueles que eram claramente interpolados deve ter sido mais cedo
do que a composição de Alexandria. Uma vez que Moisés foi inventado, ele deveria ter
aparecido em todos os lugares como Cristo faz nos livros cristãos.

Gmirkin está preocupada com o namoro do trabalho, não se conta a história verdadeira ou
não. Vai ter refletido as fontes disponíveis para os sacerdotes egípcios , e eles pensaram que
era a história , mas foi dado um ângulo para se adequar a Jerusalém , a quem os Ptolomeus
necessários ao seu lado e não viravam para o Selêucidas , os inimigos do Egito, que
também queria Palestina. Biblicists , como sempre, querem um grau de prova da crítica
bíblica , como Gmirkin , que é completamente impossível a esta distância dos
acontecimentos , e que é hipócrita , porque a fé é aceito em uma prova muito menos , e
muitas vezes absolutamente nada !

A tese aqui que a lei foi dada pela Pérsia , e da história acrescentado em prol do objetivo de
Deuteronomy, Mas depois que grandes revisões foram feitas em tempos gregos , fatos
melhor do que a evidência de Gmirkin .