Você está na página 1de 4

TEXTO: O MITO DA CAVERNA DE PLATÃO -

Texto: O mito da caverna de Platão Platão nos conta uma parábola [...]. Nós a conhecemos por alegoria da
caverna. Vou contá-la com minhas próprias palavras. Imagine um grupo de pessoas que habitam o interior de uma
caverna subterrânea. Elas estão de costas para a entrada da caverna e acorrentadas no pescoço e nos pés, de sorte
que tudo o que veem é a parede da caverna. Atrás delas ergue-se um muro alto e por trás desse muro passam
figuras de formas humanas sustentando outras figuras que se elevam para além da borda do muro. Como há uma
fogueira queimando atrás dessas figuras, elas projetam sombras bruxeleantes na parede da caverna. Assim, a única
coisa que as pessoas da caverna podem ver é este “teatro de sombras”. E como essas pessoas estão ali desde que
nasceram, elas acham que as sombras que veem são a única coisa que existe. Imagine agora que um desses
habitantes da caverna consiga se libertar daquela prisão. Primeiramente ele se pergunta de onde vêm aquelas
sombras projetadas na parede da caverna. Depois consegue se libertar dos grilhões que o prendem. O que você acha
que acontece quando ele se vira para as figuras que se elevam para além da borda do muro? Primeiro, a luz é tão
intensa que ele não consegue enxergar nada. Depois, a precisão dos contornos das figuras, de que ele até então só
vira as sombras, ofusca sua visão. Se ele conseguir escalar o muro e passar pelo fogo para poder sair da caverna, terá
mais dificuldade ainda para enxergar devido à abundância de luz. Mas depois de esfregar os olhos, ele verá como
tudo é bonito. Pela primeira vez verá cores e contornos precisos; verá animais e flores de verdade, de que as figuras
na parede da caverna não passavam de imitações baratas. Suponhamos, então, que ele comece a se perguntar de
onde vêm os animais e as flores. Ele vê o Sol brilhando no céu e entende que o Sol dá vida às flores e aos animais da
natureza, assim como também era graças ao fogo da caverna que ele podia ver as sombras refletidas na parede.
Agora, o feliz habitante das cavernas pode andar livremente pela natureza, desfrutando da liberdade que acabara de
conquistar. Mas as outras pessoas que ainda continuam lá dentro da caverna não lhe saem da cabeça. E por isso ele
decide voltar. Assim que chega lá, ele tenta explicar aos outros que as sombras na parede não passam de trêmulas
imitações da realidade. Mas ninguém acredita nele. As pessoas apontam para a parede da caverna e dizem que
aquilo que veem é tudo o que existe. Por fim, acabam matando-o.

: 01 – O que significaria o grupo de pessoas presas dentro da caverna subterrânea?


As pessoas que não questionam seus próprios limites e aceitam as coisas como definitivas e imutáveis.
02 – Como estão agrilhoadas (com grilhões, algemas), as pessoas da caverna se habituam com a ideia de que fora da
caverna há apenas um 'teatro de sombras'. Que sentindo amplo, figurado, pode estar sendo representado pelos
'grilhões' que impedem as pessoas da caverna de se moverem?
Esses grilhões são as barreiras da mente das pessoas que não deixam ela questionar ou raciocinar.
03 – Um dos habitantes da caverna, movido pela curiosidade ou pelo desejo de encontrar uma explicação para o
que via, consegue sair desse mundo de sombras. Como se definiria esse tipo de pessoa que sai das sombras em
busca da luz?
Uma pessoa que não é passiva, porque busca conhecimento e liberdade.
04 – No início, a realidade confunde o habitante que sai da caverna e ele não consegue distinguir nem entender o
que representam as figuras além do muro. O que pode representar a luz forte depois do muro alto e que parece, em
primeiro momento, obscurecer a visão do habitante da caverna?
O conhecimento que existe fora da caverna.
05 – Qual é o significado das 'sombras' que dominam os habitantes que continuam dentro da caverna?
A ignorância pela falta do conhecimento
. 06 – O caminho para atingir a luz está repleto de desafios, mesmo assim o habitante avança em direção a ela. O que
acontece, então, quando a sua visão se torna completa?
Ele passa a conhecer o mundo e tudo o que nele existe, questionando as coisas e buscando explicação
. 07 – No último parágrafo, o habitante é descrito não somente como um indivíduo livre, mas também feliz. Por que
isso acontece?
Porque ele se torna verdadeiramente livre por entender o mundo e sua realidade.
08 – O 'feliz habitante' se lembra então das pessoas que ainda estão presas dentro da caverna, isso o incomoda e ele
volta ao mundo das sombras. Como se pode analisar essa atitude ou modo de agir, tendo em vista que ele já havia
conseguido sua liberdade?
Ele demonstra preocupação com os outros, além de generosidade.
09 – Que mensagem a reação das pessoas da caverna, que matam o 'feliz habitante', transmite?
O novo sempre assusta as pessoas, por ser desconhecido, daí ninguém quer sair de sua zona de conforto.
Arte
Influência negra no Brasil

Esse texto abordará a influência da cultura negra africana no Brasil, como o samba, a capoeira, o candomblé, a
contribuição dos negros para a cultura brasileira.

O samba

Gênero musical binário, que representa a própria identidade musical brasileira. De nítida influência africana, o
samba nasceu nas casas de baianas que emigraram para o Rio de Janeiro no princípio do século. O primeiro samba
gravado foi ''Pelo telefone'', de autoria de Donga e Mauro de Almeida, em 1917. Inicialmente vinculado ao carnaval,
com o passar do tempo o samba ganhou espaço próprio. A consolidação de seu estilo verifica-se no final dos anos
20, quando desponta a geração do Estácio, fundadora da primeira escola de samba. Grande tronco da MPB, o samba
gerou derivados, como o samba-canção, o samba-de-breque, o samba-enredo e, inclusive, a bossa nova.

Capoeira

A capoira é uma dança de luta, ritualizada e estilizada, que tem sua própria música e é praticada principalmente na
cidade de Salvador, estado da Bahia. É uma das expressões características da dança e das artes marciais brasileiras.
Evoluiu a partir de um estilo de luta originário de Angola. Nos primeiros anos da escravidão havia lutas permanentes
entre os negros e quando o senhor de escravos as descobria, castigava ambos os bandos envolvidos. Os escravos
consideravam essa atitude injusta e criavam "cortinas de fumaça" por meio da música e das canções, para esconder
as verdadeiras brigas. Ao longo dos anos, essa prática foi sendo refinada até se converter em um esporte
sumamente atlético, no qual dois participantes desfecham golpes entre si, usando apenas as pernas, pés calcanhares
e cabeças, sem utilizar as mãos. Os lutadores deslizam com grande rapidez pelo solo fazendo estrelas e dando
espécies de cambalhotas. O conjunto musical que acompanha a capoeira inclui o berimbau, um tipo de instrumento
de madeira em forma de arco, com uma corda metálica que vai de uma extremidade à outra. Na extremidade
inferior do berimbau há uma cabaça pintada, que funciona como caixa de som. O músico sacode o arco e, enquanto
ressoam as sementes da cabaça, toca a corda tensa com uma moeda de cobre para produzir um tipo de som único,
parecido com um gemido.

Candomblé

Festa religiosa dos negros jeje-nagôs na Bahia, mantida pelos seus descendentes e mestiços, é um culto africano
introduzido no Brasil pelos escravos. Algumas de suas divindades são: Xangô, Oxum, Oxumaré e Iemanjá,
representando esta, por si só, um verdadeiro culto.
As cerimônias religiosas do Candomblé, são realizadas de um modo geral em terreiros, que são locais especialmente
destinados para esse fim, e recebem os seguintes nomes: Macumba no Rio de Janeiro, Xangô em Alagoas e
Pernambuco. As cerimônias são dirigidas pela mãe-de-santo, ou pai-de-santo. Cada orixá tem uma aparência
especial e determinadas preferências. O toque de atabaque, uma espécie de tambor e a dança, individualizam um
determinado orixá. Os orixás são divindades, santos do candomblé, cada pessoa é protegida por um dos orixás e
pode ser possuída por ele, quando, então ela se transforma em cavalos de santo.

EXERCICIO

O QUE VEM A SER SAMBA?


COMO NASCEU O SAMBA?
O SAMBA GEROU DERIVADOS. QUAIS FORAM?
O QUE É A CAPOEIRA?
OS ESCRAVOS CONSIDERAVAM AS ATITUDES DOS SENHORES DE ESCRAVOS COM ELES. O OS ESCRAVOS CRIAVAM E
FAZIAM?
O QUE VEM A SER O BERIMBAU?
O QUE VEM A SER O CANDOMBLÉ?
QUAIS SÃO ALGUMAS DAS DIVINDADES QUE FAZEM PARTE DO CANDOMBLÉ?
ONDE SÃO REALIZADAS AS CERIMÔNIAS DO CANDOMBLÉ?
POR QUEM SÃO DIRIGIDAS AS CERIMÔNIAS DO CANDOMBLÉ E O QUE VEM A SER O ATABAQUE?