Você está na página 1de 5

Pessoas

com patrimônio bastante


significativo

Pessoas que entendem os riscos de


investimento em debêntures e os demais
Até aqui, falamos apenas sobre títulos não-garantidos
E isso é o que eu realmente recomendo
o investimento em crédito Exceções
para 90% das pessoas
privado protegido pelo FGC
Pessoas que não querem ficar "tão sem
liquidez" como nas CDBs

E é claro, que querem otimizar ainda mais


o retorno da carteira
Um Pouco de Contexto...
Não tratamos sobre estratégias de
investimento em títulos de crédito
privado...

Existem estratégias que podem


otimizar o investimento nestas Mesmo para quem vai se limitar a investir
Sim!
classes de ativos e nesses tipos de via FGC?
ativos?

Existe alguma estratégia de seleção de


Sim!
debêntures?

0 título de crédito
Títulos públicos
Liquidez diária

Garantia bastante segura

Títulos cobertos pelo FGC


Passa pelo filtro do compliance das Não é garantia tão grande assim, mas
corretoras aumenta um pouco a segurança

São CDBs de empresas comuns

Se você souber o que faz


Investir em renda fixa não requer grande Podem ser bastante seguras e oferecer um
demanda de trabalho e pesquisa Debêntures Se você calcular bastante os riscos
retorno adequado

Se você diversificar de forma adequada

Warning Não possui cobertura do FGC

FDICs

CRIs Eu não recomendo


Ouros ativos com complexidade um pouco
maior...
CRAs

etc

Provavelmente, é a melhor maneira de se


investir nesse mercado

Com vencimento em 2 anos

Com vencimento em 3 anos


Siginifica dividir o portfólio em diferentes Fatias iguais investidas em diferentes Por exemplo, dividir suas aplicações em
prazos de maturidade prazos de vencimentos renda fixa em 4 diferentes prazos
Com vencimento em 4 anos

Com vencimento em 5 anos

2 anos 115% CDI

3 anos 116% CDI


Renda fixa pós-fixada
4 anos 117% CDI

5 anos 118% CDI

2 anos 10% aa

3 anos 10,50% aa
Exemplo de taxas e prazos... Renda fixa prefixada
4 anos 11% aa

A "Escada" da Renda Fixa 5 anos 11,50% aa

2 anos IPCA + 5,90% aa

3 anos IPCA + 6,25% aa


Renda fixa inflação
4 anos IPCA + 6,75% aa

5 anos IPCA + 7,15% aa

Exemplo: montando hoje a carteira de


Deixar o portfólio com um yield médio Você "travou" a sua alocação com base na
Como assim? renda fixa crédito privado com essa
interessante com o tempo dinâmica do mercado atual.
estratégia

Se fosse num período de maior crise,


Estratégia da Escada? O que houve, de fato? certamente teria conseguido taxas maiores

Se fosse um período de menor incerteza,


taxas piores

Se volatilidade/incerteza aumentar, taxas


Qual é a lógica por trás disso?
oferecidas serão mais altas
As taxas vão alterar
Se volatilidade/incerteza diminuir, taxas
oferecidas serão mais baixas
E o que acontecerá com o tempo....

Sabemos o que vai acontecer? NÃO!

Então o que fazemos? Buscamos deixar o porfólio dinâmico

Exemplo ilustrado A estratégia da escada

Os títulos de 3 anos, vencerão em 1 ano

Em 2 anos, os primeiros títulos vencerão Os de 4 anos, em 2

Os de 5, em 3

Se o mercado estiver num momento


instável, você jogará as taxas recebidas lá
Tornar o portfólio dinâmico
para cima

Se tiver num momento estável, não


O que fazer, então? Alocar nos de 4 e de 5 anos! Fazendo a "escada" seguir o seu caminho
Aula 8 - Aumentando o Retorno em Renda Fixa: Inteligentes Estratégias de Investimentos em Crédito Privado! conseguirá taxas tão boas

Mas independentemente do cenário, você


estará criando um bom portfólio, com as
Conteúdo médias de retornos!

Empréstimos de empresas

"Tipo CDB", mas de empresas

E, é claro, sem a garantia do FGC

Juros maiores Eliminação do intermediário CDB é empréstimo para banco Bancos emprestam para empresas Então é o empréstimo do empréstimo

Não é por que uma debênture vencerá


Liquidez maior Existe um mercado secundário em 2028 que você deverá manter ela
O que são? até essa data
Prós do investimento em debêntures
Facilidade em realizar análises Auxílio das casas de ratings

Maiores oportunidades com prazos mais


longos

Sem garantia do FGC


Contra do investimento em debêntures
Liquidez baixa

Analisar projetos

Não temos tempo nem energia de fazer Fábricas


uma análise detalhada sobre a empresa
emissora Garantias

Etc
Antes, alguns fatos
Retornos mais altos são oferecidos por
Não adianta apenas olhar o retorno
empresas em situações financeiras mais Isso é fato
oferecido pelo título
delicadas

Então, temos que criar critérios muito claros


sobre o que compraremos e o que não
compraremos

As agências de rating estão para os


emissores de títulos assim como os A diferença é que não são elas que
E sim, o investidor
professores universitários estão para os decidem se o aluno reprova ou não
alunos

O que é? Empresas especializadas em analisar o


risco e o potencial da empresa emissora
honrar o seu pagamento

Análise do risco de crédito!

S&P

Quais são as empresa? Moodys

Fitch

E as Debêntures?

O que analisar antes de decidir investir


ou não?
Rating

Fonte:
Como elas dão as notas? Escalas
http://www.ibri.com.br/Upload/Arquivos/guia_rapido_rating.pdf

Agências, teoricamente, fazem o trabalho


Terceirização do processo de análise
para você
Então, o que analisar?
Facilidade de comparar títulos de É criado um critério que facilita a
diferentes empresas comparação relativa
Pontos positivos
Das com rating inferior a A-, 55% deram
Em 2002, a Moodys fez um estudo Fonte: Livro "F Wall Street"
default
mostrando que, entre 1983 e 2001, apenas
Segurança média-alta
0,1% dos títulos com rating A ou superior
Lembrando: dar default = não honrar o
deram default
compromisso = você não recebe NADA

Agências de ratings são contratadas pelas


Conflito de interesses
empresas emissoras

Sobre o estudo citado anteriormente, não


Pontos negativos
temos os dados atualizados pós-2008
Segurança média-alta
Tampouco algo desse tipo no Brasil

Quanto mais longo, maior a incerteza

Nos EUA, bons gestores não sugerem a


compra de bonds com > 10 anos para
Prazo vencimento

Aqui no Brasil, podemos pensar em algo Você tem que avaliar de acordo com a sua
entre 5 e 7 como prazo máximo tolerância ao risco!

Olhando para trás. Sem fazer projeções

Solidez financeira da empresa Como avaliar de forma simples?


Olhando o demonstrativo de resultado das
empresas

Compre debêntures de empresas com


rating A- (A3) para cima

Faça uma "escada" de debêntures de até


8 anos

Uma simples estratégia para Quando o rating é reduzido para menos


Estratégia extraída do livro "F Wall Street" Regras bem claras e simples Nunca as venda Salvo uma única exceção
investimento em debêntures do que A-

Nunca invista mais do que 1% do seu


patrimônio em apenas 1 debênture

Não invista em debêntures através de


fundos

Investir apenas em títulos públicos

Todas opções possuem pros e contras


Podemos avaliar, de acordo com nossas
Investir em TP e crédito privado garantido
características próprias, qual caminho é o Muito mais importante do que tudo isso é
melhor a seguir se manter fiel ao plano financeiro

Conclusão Investir em TP, crédito privado garantido e


crédito privado não garantido

Utilize a estratégia da escada para


investimento em crédito privado

Jamais invista em debêntures sem


rating e com rating inferior a A-
Aula 8 - Aumentando o Retorno em Renda Fixa: Inteligentes
Estratégias de Investimentos em Crédito Privado!
1. Conteúdo

Use this area to note down the


titles / contents of each sitting.
You can attach all your notes in
the form of a Word document
to the respective topic, or you
can take all your notes in a new
mind map and link to this map
from the respective topic.

1.1. Um Pouco de Contexto...

1.1.1. Até aqui, falamos apenas sobre o investimento em crédito privado


protegido pelo FGC

1.1.1.1. E isso é o que eu realmente recomendo para 90% das pessoas

1.1.1.1.1. Exceções

1.1.2. Não tratamos sobre estratégias de investimento em títulos de crédito


privado...

1.1.3. Existem estratégias que podem otimizar o investimento nestas classes


de ativos e nesses tipos de ativos?

1.1.3.1. Mesmo para quem vai se limitar a investir via FGC?

1.1.3.1.1. Sim!

1.1.4. Existe alguma estratégia de seleção de debêntures?

1.1.4.1. Sim!

1.2. A "Escada" da Renda Fixa

1.2.1. Investir em renda fixa não requer grande demanda de trabalho e


pesquisa

1.2.1.1. Títulos públicos

1.2.1.1.1. 0 título de crédito


1.2.1.1.2. Liquidez diária

1.2.1.2. Títulos cobertos pelo FGC

1.2.1.2.1. Garantia bastante segura

1.2.1.2.2. Passa pelo filtro do compliance das corretoras

1.2.1.3. Debêntures

1.2.1.3.1. São CDBs de empresas comuns

1.2.1.3.2. Podem ser bastante seguras e oferecer um retorno


adequado

1.2.1.3.3. Warning

1.2.1.4. Ouros ativos com complexidade um pouco maior...

1.2.1.4.1. FDICs

1.2.1.4.2. CRIs

1.2.1.4.3. CRAs

1.2.1.4.4. etc

1.2.2. Estratégia da Escada?

1.2.2.1. Provavelmente, é a melhor maneira de se investir nesse mercado

1.2.2.2. Siginifica dividir o portfólio em diferentes prazos de maturidade

1.2.2.2.1. Fatias iguais investidas em diferentes prazos de


vencimentos

1.2.2.3. Qual é a lógica por trás disso?

1.2.2.3.1. Deixar o portfólio com um yield médio interessante com o


tempo

1.2.2.3.2. Tornar o portfólio dinâmico

1.3. E as Debêntures?

1.3.1. O que são?


1.3.1.1. Empréstimos de empresas

1.3.1.2. "Tipo CDB", mas de empresas

1.3.1.3. E, é claro, sem a garantia do FGC

1.3.1.4. Prós do investimento em debêntures

1.3.1.4.1. Juros maiores

1.3.1.4.2. Liquidez maior

1.3.1.4.3. Facilidade em realizar análises

1.3.1.4.4. Maiores oportunidades com prazos mais longos

1.3.1.5. Contra do investimento em debêntures

1.3.1.5.1. Sem garantia do FGC

1.3.1.5.2. Liquidez baixa

1.3.2. O que analisar antes de decidir investir ou não?

1.3.2.1. Antes, alguns fatos

1.3.2.1.1. Não temos tempo nem energia de fazer uma análise


detalhada sobre a empresa emissora

1.3.2.1.2. Não adianta apenas olhar o retorno oferecido pelo título

1.3.2.1.3. Então, temos que criar critérios muito claros sobre o que
compraremos e o que não compraremos

1.3.2.2. Então, o que analisar?

1.3.2.2.1. Rating

1.3.2.2.2. Prazo

1.3.2.2.3. Solidez financeira da empresa

1.3.3. Uma simples estratégia para investimento em debêntures

1.3.3.1. Estratégia extraída do livro "F Wall Street"

1.3.3.1.1. Regras bem claras e simples


1.4. Conclusão

1.4.1. Podemos avaliar, de acordo com nossas características próprias, qual


caminho é o melhor a seguir

1.4.1.1. Investir apenas em títulos públicos

1.4.1.2. Investir em TP e crédito privado garantido

1.4.1.2.1. Todas opções possuem pros e contras

1.4.1.2.2. Muito mais importante do que tudo isso é se manter fiel ao


plano financeiro

1.4.1.3. Investir em TP, crédito privado garantido e crédito privado não


garantido

1.4.2. Utilize a estratégia da escada para investimento em crédito privado

1.4.3. Jamais invista em debêntures sem rating e com rating inferior a A-