Você está na página 1de 6

UNIBAN

Curso de Ciências Contábeis - 1º ano - A


Disciplina de Matemática
Profa. Suzana R. Macedo, M.Sc.

Funções Econômicas do 1o. grau: Lucro, Receita e Custo


(TÓPICOS 27 e 28 do Plano de Ensino)

1 . Função receita
Em uma empresa diversos fatores contribuem para a formação da receita proveniente do volume
de vendas. Fatores como o volume da produção e potencial de mercado não podem ser
esquecidos na formação da receita: porém em pequenos intervalos, onde já foram consideradas
as variáveis restritivas, e considerando-se o preço constante nesse intervalo de produção, o
rendimento total da empresa será função, somente, da quantidade vendida.

 Exemplo: se uma empresa produtora de caixas registradoras, que são vendidas a R$


80.000,00, não vender nenhuma unidade, sua receita será zero; se vender dez unidades,
seu rendimento total será R$ 800.000,00.

Nota-se que a função receita, para diferentes quantidades vendidas, é diretamente proporcional à
quantidade vendida

Quanto mais vendas, mais receita  função crescente

 Cálculos
A Receita sendo tratada como uma função linear (com preço constante) é entendida como sendo
o produto entre o preço de venda (p), pela quantidade vendida (q).

A equação que define a função é: R(q) = p . q

onde R é a receita total (rendimento total), p é o preço por unidade do produto e q é a quantidade
vendida ou produzida.

 Gráfico:

Vê-se então que a função receita pode ser uma função linear cujo gráfico é uma reta que passa
pela origem e tem como declividade o preço de venda (por unidade).

Como p > 0, o gráfico é do tipo:

R
R( q ) = p . q

q ( q u a n t id a d e )

1
2 . A função Custo
Os custos (CT) de uma empresa devem ser classificados em fixos (CF) e variáveis (CV).

Custos fixos são aqueles que, dentro de determinada capacidade de produção, permanecem
constantes em seu total, apesar das variações dos volumes de produção ou venda, como por
exemplo o aluguel do imóvel, que permanecerá fixo, independentemente de volume de produção
ou vendas. Incluem comumente fatores tais como aluguel, instalação, equipamentos, etc.

Os custos fixos possuem as seguintes características:

a)são quantias fixas. dentro de certos limites de produção ou até a capacidade máxima de
produção;
b) são fixos em seu total, mas diminuem à medida que a produção aumenta.

Custos variáveis são aqueles que variam, conforme a produção da empresa. São exemplos
típicos as comissões dos vendedores, a matéria-prima utilizada, a mão-de-obra direta, variando de
acordo com as flutuações de venda ou produção, ou seja. quanto maior a produção, maior será a
parcela de custo variável.

Os custos variáveis possuem as seguintes características:


a) variam no total em proporção direta ao volume de atividade:
b) permanecem relativamente constantes, mesmo que o volume de atividades varie.

O custo total (CT) em qualquer nível de produção é a soma do custo fixo e do custo variável nesse nível de
produção.

CT = CF + Cv
Onde:
CT = custo total
CF = custo fixo
Cv = custo variável

 Gráfico
Sendo c o custo variável unitário de produção de determinado bem e q a quantidade produzida, o custo
variável é dado por Cv = c . q

O custo total (CT) pela produção de q unidades do referido bem é dado, então, pela equação CT = c . q + CF,
onde c é o custo variável unitário de produção do bem e CF é o custo fixo.

Nesse caso, o custo total é uma função da quantidade produzida e seu gráfico é uma reta com declividade
positiva (c).
C

C v

C f

2
3 . A função lucro
A função lucro é definida por L = R - CT, onde R é a função receita e CT a função custo total.

No caso de funções lineares, L = q(p - cun) - CF, onde p é o preço de venda por unidade, cun é o custo
variável unitário do produto e CF é o custo fixo. Então, nesse caso, o lucro é uma função da quantidade
vendida (ou fabricada).

Exemplo
Uma siderúrgica fabrica pistões para montadoras de motores automotivos. O custo fixo mensal de R$
950,00 inclui conta de energia elétrica, de água, impostos, salários e etc. Existe também um custo variável
que depende da quantidade de pistões produzidos, sendo a unidade R$ 41,00. Considerando que o valor de
cada pistão no mercado seja equivalente a R$ 120,00 , monte as Funções Custo, Receita e Lucro. Calcule o
valor do lucro líquido na venda de 1000 pistões e quantas peças, no mínimo, precisam ser vendidas para
que se tenha lucro.

Função Custo total mensal:


CT = 950 + 41q

Função Receita
R = 120q

Função Lucro
L = 120q – (950 + 41q)
L = 79q - 950

Lucro líquido na produção de 1000 pistões


L1000 = 79(1000) – 950
L1000= 78.050

O lucro líquido na produção de 1000 pistões será de R$ 78.050,00.

Para que se tenha lucro é preciso que a receita seja maior que o custo.

R > CT
120q > 950 + 41q
120q – 41q > 950
79q > 950
q > 950 / 79
q > 12

Para ter lucro é preciso vender acima de 12 peças.

 Observação
É fácil compreender que o comportamento de uma grandeza e suas variações, bem como a relação entre
as variáveis, nem sempre é linear.
Sabe-se, por exemplo, que entre a receita obtida e a quantidade vendida existe uma relação e pode-se
estabelecer um modelo que interprete a relação funcional entre as variáveis que certamente não poderá ser
linear, pois, de acordo com as restrições de mercado, crescimento populacional, etc., a receita não poderá
crescer indefinidamente. Outras funções, além de lineares, são utilizadas para representar situações que
ocorrem na prática.

=============================================================

3
 Ponto de Ruptura - ( Break Even Point) - ( ou ponto de nivelamento )
O ponto PR de interseção das curvas CT (Custo Total) e R (Receita) refere-se ao nível de atividade da
empresa em que ela não obtém nem Lucro nem Prejuízo, ou seja, a receita é igual ao custo total.

Ele representa também a quantidade na qual o produtor está para romper o equilíbrio - isto é, a quantidade
para a qual existe um rendimento suficiente apenas para cobrir os custos. A empresa fará, certamente, todo
o esforço necessário para ultrapassar esse ponto, gerando, conseqüentemente, uma parcela de lucro,
rompendo essa situação.

Para se obter as coordenadas de PR, basta achar a interseção das curvas R e CT. No caso de funções
lineares (retas), o ponto PR delimita duas regiões: uma à esquerda, representando o Prejuízo (pois para
cada q < qR, o custo total é maior que a receita) e uma à direita, representando o Lucro (pois para cada q >
qR, o custo total é menor que a receita).

A abscissa qmax representa a quantidade máxima de produção da empresa, ou seu nível de atividade
máxima (Unidades fabricadas e / ou vendidas) para a estrutura de custo considerada.
É importante notar que quanto mais próximo PR estiver da origem, menor será a quantidade a ser fabricada
(ou vendida) para que a empresa passe a operar com lucro.

C P R ( Rq ; C ( Rq ) = R ( qR ) )
P R

q r q m a x

Exemplo:
Suponha que o custo fixo de produção de um artigo seja de R$ 5.000, 00; o custo variável seja de
R$ 7,50 por unidade e o artigo seja vendido a R$ 10,00 por unidade. Qual é a quantidade
necessária para se atingir o ponto de ruptura?

5000 = (10 - 7,50) q


5000 = 2,5 q
q = 2000
A quantidade necessária para se atingir o ponto de equilíbrio é 2000 unidades.
unidades.

4
=============================================================
LISTA DE Exercícios:
1 - Uma editora vende certo livro por 60,00 a unidade. Seu custo fixo é 10.000,00 e o custo
variável por unidade é 40,00.
a) Qual o ponto de nivelamento?
b) Quantas unidades a editora deverá vender para ter um lucro igual a R$ 8.000,00?
c) Esboça os gráficos da receita, custo e lucro no mesmo sistema de eixos.

2 - Um grupo de estudantes, dedicado à confecção de produtos de artesanato, tem um gasto


fixo de 600,00 e, em material, gasta 25,00 por unidade produzida. Cada unidade será vendida
por R$ 175,00.. Determina:
a) quantas unidades os estudantes terão de vender para obter o nivelamento
b) quantas unidades os estudantes terão de vender para obter um lucro de R$ 450,00.

3 - Determina o ponto de ruptura e esboça os gráficos das funções receita, custo total e lucro
total em cada caso:
a) R = 4q e Ct = 50 + 2q
b) R = 0,5q e Ct = 20 + 0,25q

4 - O custo total para um fabricante consiste de uma quantia fixa 200,00, somado ao custo
variável. Sabendo que o custo de produção é de 50,00 por unidade, expresse o custo total
como função do número de unidades produzidas e construa o gráfico.

5- Se o preço de venda de certo produto é 70,00 e “q” representa a quantidade vendida,


determina:
a) a função receita total;
b) o gráfico da função receita total.

6 - 0 custo unitário de produção de um bem é R$ 5,00 e o custo associado à produção é R$ 30,00. Se o


preço da venda do referido bem é R$ 6,50 determinar:
a) A função custo total;
b) A função receita;
c) A função lucro;
d) O ponto de ruptura;
e) A produção necessária para um lucro de R$ 120,00.

7-

5
 Respostas:
1)

2) a) q = 4 unidades
b) q = 7 unidades

3)

4) Ct = 50q + 200

5) Rt = 70q