Você está na página 1de 12

PROVA ATENÇÃO: VERIFIQUE SE

S02 W
TARDE
CÓDIGO E PROVA DESTE
CADERNO DE QUESTÕES
CONFEREM COM O SEU
CARTÃO DE RESPOSTAS

CARGO: PROFESSOR – LÍNGUA PORTUGUESA

FRASE PARA EXAME GRAFOTÉCNICO (TRANSCREVA NO QUADRO DE SEU CARTÃO DE RESPOSTAS)

“Façamos da interrupção um caminho novo. Da queda um passo de dança, do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!”

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES:


1. Este Caderno de Questões contém questões de múltipla escolha, cada uma com 5 opções A, B,C, D e E.
2. Ao receber o material, verifique no Cartão de Respostas seu nome, número de inscrição, data de nascimento,
cargo e prova. Qualquer irregularidade comunique imediatamente ao fiscal de sala. Não serão aceitas
reclamações posteriores.
3. Leia atentamente cada questão e assinale no Cartão de Respostas a opção que responde corretamente a cada
uma delas. O Cartão de Respostas será o único documento válido para a correção eletrônica. O
preenchimento do Cartão de Respostas e a respectiva assinatura serão de inteira responsabilidade do
candidato. Não haverá substituição do Cartão de Respostas, por erro do candidato.
4. Observe as seguintes recomendações relativas ao Cartão de Respostas:
- A maneira correta de marcação das respostas é cobrir, fortemente, com esferográfica de tinta azul ou preta,
o espaço correspondente à letra a ser assinalada.
- Outras formas de marcação diferentes implicarão a rejeição do Cartão de Respostas.
- Será atribuída nota zero às questões não assinaladas ou com falta de nitidez, ou com marcação de mais de
uma opção, e as emendadas ou rasuradas.
5. O fiscal de sala não está autorizado a alterar qualquer destas instruções. Em caso de dúvida, solicite a presença
do coordenador local.
6. Você só poderá retirar-se definitivamente do recinto de realização da prova após 1 hora contada do seu efetivo
início, sem levar este Caderno de Questões.
7. Você só poderá levar este Caderno de Questões caso permaneça na sala até 1 hora antes do término da prova.
8. Por motivo de segurança, só é permitido fazer anotação durante a prova neste Caderno de Questões e no
Cartão de Respostas. Qualquer outro tipo de anotação será motivo de eliminação automática do candidato.
9. Após identificado e instalado na sala, você não poderá consultar qualquer material, enquanto aguarda o horário
de início da prova.
10. Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala até que o último candidato entregue o Cartão de
Respostas.
11. Ao terminar a prova, é de sua responsabilidade entregar ao fiscal o Cartão de Respostas. Não esqueça
seus pertences.
12. O Gabarito Oficial da Prova Objetiva será disponibilizado no site www.funcab.org, conforme estabelecido no
Cronograma.
BOA PROVA!
LÍNGUA PORTUGUESA mais segura a vida; não era impossível que eu a
atravessasse com um alfinete, para recreio dos olhos.
Leia o texto abaixo e responda às questões Não era. Esta última ideia restituiu-me a consolação;
propostas. uni o dedo grande ao polegar, despedi um piparote e o
cadáver caiu no jardim. Era tempo; aí vinham já as
A borboleta preta próvidas formigas... Não, volto à primeira ideia; creio
que para ela era melhor ter nascido azul. (MACHADO
DE ASSIS, J.M. Memórias póstumas de Brás Cubas. In: Obra
No dia seguinte, como eu estivesse a completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar,1992. v.1.p. 552-553)
preparar-me para descer, entrou no meu quarto uma
borboleta, tão negra como a outra, e muito maior do
que ela. Lembrou-me o caso da véspera, e ri-me;
entrei logo a pensar na filha de Dona Eusébia, no
susto que tivera, e na dignidade que, apesar dele,
soube conservar. A borboleta, depois de esvoaçar Questão 01
muito em torno de mim, pousou-me na testa.
Sacudi-a, ela foi pousar na vidraça; e, porque eu Nos dois primeiros parágrafos, a entrada da borboleta
sacudisse de novo, saiu dali e veio parar em cima de no quarto de Brás Cubas desencadeia uma série de
um velho retrato de meu pai. Era negra como a noite. reações que culminaram na morte do inseto. Assinale
O gesto brando com que, uma vez posta, começou a a alternativa que apresenta a sequência correta
mover as asas, tinha um certo ar escarninho, que me dessas ações.
aborreceu muito. Dei de ombros, saí do quarto; mas
tornando lá, minutos depois, e achando-a ainda no A) Riu-se lembrando de uma outra borboleta,
mesmo lugar, senti um repelão dos nervos, lancei irritou-se com o ar de zombaria da borboleta,
mão de uma toalha, bati-lhe e ela caiu. atinge a borboleta com uma toalha, apiedou-se e
Não caiu morta; ainda torcia o corpo e movia tomou-a na palma da mão.
as farpinhas da cabeça. Apiedei-me; tomei-a na B) Consolou-se do malefício, apiedou-se e tomou-a
palma da mão e fui depô-la no peitoril da janela. Era na palma da mão, despediu um piparote e o
tarde; a infeliz expirou dentro de alguns segundos. cadáver caiu no jardim.
Fiquei um pouco aborrecido, incomodado. C) Riu-se lembrando de uma outra borboleta,
– Também por que diabo não era ela azul? irritou-se com o ar de zombaria da borboleta e
disse eu comigo. atinge a borboleta com uma toalha.
E esta reflexão, – uma das mais profundas D) Irritou-se com o ar de zombaria da borboleta,
que se tem feito, desde a invenção das borboletas, – riu-se lembrando de uma outra borboleta, atinge a
me consolou do malefício, e me reconciliou comigo borboleta com uma toalha, aborreceu-se e
mesmo. Deixei-me estar a contemplar o cadáver, com incomodou-se.
alguma simpatia, confesso. Imaginei que ela saíra do E) Atinge a borboleta com uma toalha, irritou-se com
mato, almoçada e feliz. A manhã era linda. Veio por ali o ar de zombaria da borboleta e riu-se lembrando
fora, modesta e negra, espairecendo as suas de uma outra borboleta.
borboletices, sob a vasta cúpula de um céu azul, que
é sempre azul, para todas as asas. Passa pela minha
janela, entra e dá comigo. Suponho que nunca teria
visto um homem; não sabia, portanto, o que era o
homem; descreveu infinitas voltas em torno do meu
corpo, e viu que me movia, que tinha olhos, braços,
pernas, um ar divino, uma estatura colossal. Então
disse consigo: «Este é provavelmente o inventor das
borboletas». A ideia subjugou-a, aterrou-a; mas o
medo, que é também sugestivo, insinuou-lhe que o
melhor modo de agradar ao seu criador era beijá-lo na
testa, e beijou-me na testa. Quando enxotada por
mim, foi pousar na vidraça, viu dali o retrato de meu
pai, e não é impossível que descobrisse meia
verdade, a saber, que estava ali o pai do inventor das
borboletas, e voou a pedir-lhe misericórdia.
Pois um golpe de toalha rematou a aventura.
Não lhe valeu a imensidade azul, nem a alegria das
flores, nem a pompa das folhas verdes, contra uma
toalha de rosto, dois palmos de linho cru. Vejam como
é bom ser superior às borboletas! Porque, é justo
dizê-lo, se ela fosse azul, ou cor de laranja, não teria
02 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt
Questão 02 Questão 05
De acordo com o texto, todas as alternativas
apresentam afirmações sobre possíveis denúncias Sobre o trecho “Não caiu morta; ainda torcia o corpo e
de mazelas sociais feitas pelo narrador, EXCETO: movia as farpinhas da cabeça.”, é correto afirmar:

A) O contexto leve e ligado à natureza apresenta a A) O verbo da primeira oração é intransitivo, e o


beleza do voo da borboleta preta e a arrogância do verbo da segunda e da terceira são transitivos
homem em relação aos elementos naturais: diretos.
“Vejam como é bom ser superior às borboletas!”. B) O termo MORTA é objeto direto da forma verbal
B) Ao fantasiar o mundo, descreve as tentativas da CAIU.
borboleta de agradar o homem “... descreveu C) A terceira oração é coordenada assindética.
infinitas voltas em torno do meu corpo, ... uma D) Os vocábulos NÃO e AINDA são advérbios de
estatura colossal.”, demonstrando obediência ao tempo.
mais forte. E) O sujeito é indeterminado nas três orações.
C) O narrador fantasia com um mundo em que a
justiça é a mesma para “todas as asas”, ou seja, Questão 06
para todas as cores, mas a borboleta preta é
morta, apesar das atitudes de reverência ao Assinale a alternativa que apresenta, de acordo com
criador. as normas de regência, uma frase em que a
D) O contexto, supostamente construído, em que preposição foi usada de modo INCORRETO.
não há discriminação pela cor é imediatamente
destruído com a entrada da borboleta no quarto. A) O homem retornou às ideias iniciais do texto.
E) A cor “negra” remete àquilo que, de alguma forma B) O narrador preferia a borboleta azul do que a
era indesejável, ou seja, o fato de “ser negra como preta.
a noite” representa uma série de sentimentos C) O homem implicou com a borboleta.
relacionados com o medo e a raiva. D) A borboleta preta demonstrou obediência à figura
grandiosa.
E) O homem mostrou-se superior a seus
semelhantes.
Questão 03

Em “... uma borboleta, tão negra como a outra, ...”, a


Questão 07
figura de linguagem predominante é:
Levando em conta o contexto e reescrevendo a
A) prosopopeia.
oração “Naquele momento, a borboleta movia as
B) catacrese.
asas” na voz passiva analítica, tem-se:
C) pleonasmo.
D) comparação.
A) Naquele momento, as asas seriam movidas pela
E) hipérbole.
borboleta.
B) Naquele momento, as asas fossem movidas pela
borboleta.
Questão 04 C) Naquele momento, as asas eram movidas pela
borboleta.
Considerando o contexto em que estão inseridos os
D) Naquele momento, as asas foram movidas pela
vocábulos destacados nas frases abaixo, marque a
borboleta.
alternativa em que o sinônimo apresentado é
E) As asas, naquele momento, moviam a borboleta.”
adequado.

A) “Deixei-me estar a CONTEMPLAR o cadáver, ...”


= conferir
B) “Passa pela minha janela, entra e DÁ comigo.” =
produz
C) “... e na dignidade que, apesar dele, soube
CONSERVAR.” = alterar
D) “O gesto brando com que, uma vez POSTA, ...” =
apresentada
E) “A borboleta, depois de ESVOAÇAR muito em
torno de mim, ...” = adejar

03 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 08 Questão 11
Compare o emprego do verbo SER nas frases: Considerando as regras de concordância, observe as
frases a seguir.
1. “ERA negra como a noite.”
2. “ERA tarde; a infeliz expirou dentro de alguns I. Visando apenas os seus próprios interesses, ele,
segundos.” intencionalmente, golpeou a borboleta.
II. Como era piedoso, preferiu dar o golpe final a
A respeito das circunstâncias em que o verbo é deixar a borboleta agonizante.
empregado, analise os itens a seguir: III. Desde criança sempre aspirava a uma
superioridade, embora parecesse bondoso.
I. O verbo SER, na frase 1, é empregado para IV. Aspirando o perfume do jardim empurrou a
indicar característica do sujeito. borboleta com um piparote.
II. Em ambas as frases, o verbo SER é impessoal,
justificando-se, por isso, a flexão na terceira Assinale a alternativa correta.
pessoa do singular.
III. O sujeito da 1ª oração da frase 2 é sujeito A) Somente I, II e III estão corretas.
inexistente. B) Somente I, III e IV estão corretas.
C) Somente I e IV estão corretas.
Assinale a alternativa correta. D) Somente II e IV estão corretas.
E) Somente II, III e IV estão corretas.
A) Somente I e III estão corretos.
B) Somente II e III estão corretos.
C) Somente I está correto. Questão 12
D) Somente II está correto.
E) Somente I e II estão corretos. O período abaixo está dividido em orações.
Observe-o e assinale a alternativa que apresenta
afirmação completamente correta.
Questão 09
(1) Sacudi-a,
Assinale a palavra formada pelo mesmo processo (2) ela foi pousar na vidraça;
que BORBOLETICES. (3) e, porque eu sacudisse de novo,
(4) saiu dali
A) infeliz. (5) e veio parar em cima de um velho retrato de meu
B) reconciliou. pai.
C) aterrou.
D) esvoaçar. A) A oração PORQUE EU SACUDISSE DE NOVO é
E) dignidade. uma subordinada adverbial causal.
B) A oração (4) é principal em relação à (5) que é
subordinada.
Questão 10 C) A oração (2) do período é coordenada sindética
aditiva.
Na frase “Não, volto à primeira ideia; creio que para
D) O período é composto somente por orações
ela era melhor ter nascido azul.”, usou-se
subordinadas.
corretamente o acento indicativo da crase.
E) Há, no período, somente orações coordenadas
sindéticas alternativas.
Identifique a alternativa em que tenha havido uso
INADEQUADO do acento grave.

A) Sua alma poética levou-o àquela consideração


sobre a borboleta.
B) Trazê-la de volta à vida, era impossível.
C) O homem colocou-se à admirar a borboleta.
D) Referimo-nos às observações feitas pelo homem.
E) Depois de bater na borboleta, o homem voltou às
reflexões.

04 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 13 HISTÓRIA, GEOGRAFIA E CONHECIMENTOS GERAIS DE ARACAJU E SERGIPE

Marque a frase em que o pronome relativo está Questão 16


empregado corretamente.
Aracaju é uma capital estadual com reconhecida
infraestrutura de turismo, incluindo aquela voltada
A) Aonde estava a borboleta? Por que pousara ali?
para os espaços praianos. Nesse sentido, destaca-se
B) A toalha que batera na borboleta, ficou caída.
uma praia aracajuana recentemente revitalizada com
C) O observador da borboleta é um homem onde se
novos equipamentos de lazer e de convivência social,
encontra sensibilidade.
quadras de tênis, parque infantil, fonte luminosa e
D) A borboleta, cujo voo impressionava, foi morta
espaço para a prática de esportes, além de um Centro
sem piedade.
de Artes e Cultura, entre outras funcionalidades
E) Expressiva era a borboleta azul cujos os padrões
turísticas permitidas pela política urbana. Essa praia,
de beleza agradavam.
a mais próxima do centro da cidade, contribui para o
fortalecimento da economia de uma área central já
bastante frequentada pelos turistas.
Questão 14 O texto faz referência à seguinte praia de Aracaju:
Assinale a alternativa que contém, respectivamente, A) Náufragos.
informação correta, quanto ao predicado das frases. B) Mosqueiro.
C) Robalo.
1. “Não caiu morta.” D) Atalaia.
2. “A manhã era linda.” E) Refúgio.
A) predicado nominal, predicado verbo-nominal.
B) predicado verbo-nominal, predicado verbal.
C) predicado verbal, predicado verbal. Questão 17
D) predicado nominal, predicado nominal. No primeiro aglomerado urbano de Aracaju,
E) predicado verbo-nominal, predicado nominal. realizou-se a reunião da Assembleia Provincial que
definiu a transferência da capital de São Cristóvão
para Aracaju. Desse ponto geográfico, pode ser
Questão 15 observado o estuário do rio Sergipe e a ilha de Santa
Luzia.
Em: “A ideia subjugou-A, aterrou-a; mas o medo, que O ponto geográfico de relevância histórica a que o
é também sugestivo, insinuou-lhe que o melhor modo texto se refere é:
de agradar Ao seu criador era beijá-lo na testa, e
beijou-me na testa.”, os termos destacados são, A) Orla do Bairro Industrial.
respectivamente: B) Colina de Santo Antônio.
C) Ponte do Imperador.
A) artigo, pronome oblíquo, preposição. D) Igreja São Salvador.
B) pronome oblíquo, pronome demonstrativo, E) Parque Teófilo Dantas.
pronome oblíquo.
C) artigo, pronome oblíquo, artigo.
D) preposição, artigo, preposição.
E) pronome oblíquo, preposição, preposição. Questão 18
Sergipe conta com uma área de livre-comércio
destinada à instalação de empresas voltadas para a
produção de bens a serem comercializados fora do
país, sendo considerada zona primária para efeito de
controle aduaneiro. Trata-se de uma Zona de
Processamento de Exportação.
Essa Zona de Processamento de Exportação
localiza-se no município de:

A) Santo Amaro das Brotas.


B) Nossa Senhora do Socorro.
C) Lagarto.
D) Areia Branca.
E) Barra dos Coqueiros.

05 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 19 CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS
A partir da década de 1860, um importante fator Questão 21
econômico permitiu a ocupação de amplos espaços
rurais de Sergipe, sobretudo em regiões atingidas Sobre a Pedagogia Social marque a afirmativa
pelas secas periódicas, no agreste e na zona da correta.
caatinga. Tratava-se de uma produção agrícola
estimulada pela demanda decorrente da Guerra de A) Desenvolve no estudante competências várias,
Secessão dos Estados Unidos e de estímulos da suficientes para que tenham melhor desempenho
metrópole portuguesa. em suas relações sociais no âmbito escolar.
Esse fator econômico refere-se à atividade produtiva B) Trabalha a sistematização sequencial das
de: atividades, disciplinamento e
regulamentos que auxiliem com maior eficácia o
A) cacau. ensino da sociologia.
B) cana-de-açúcar. C) É amplamente desenvolvida pela didática em
C) algodão. ambientes formais de ensino por meio de uma
D) agave. metodologia de inclusão social das minorias.
E) café. D) Age em ambientes de educação não formal,
principalmente naqueles em que as pessoas são
vítimas de insatisfação das necessidades
Questão 20 fundamentais.
E) Defende a inclusão da formação sociológica em
No setor energético, o estado de Sergipe alinha-se ao ambientes formais de ensino que permeie todo o
esforço nacional de promover o desenvolvimento Ensino Fundamental e Médio.
sustentável, no exemplo da produção de
combustíveis menos poluentes. A cadeia produtiva
Questão 22
agrícola sergipana inclui setores vinculados à área
energética, contando com seis destilarias voltadas à De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais
geração de etanol, a partir da cana-de-açúcar. No Gerais para o Ensino Básico – Resolução CNE/CEB
Estado, além do etanol, se produz uma fonte nº 4, de 13 de julho de 2010 –, em seu Art. 47, a
energética vinculada à renovação da matriz brasileira avaliação da aprendizagem no Ensino Fundamental
de combustíveis, que contribui para a e Médio deve adotar:
sustentabilidade ecológica.
Além do etanol, o texto faz referência a uma outra A) c a r á t e r q u a n t i t a t i v o e c l a s s i f i c a t ó r i o
fonte energética que é o(a): predominando sobre o formativo.
B) sistema de progressão predominantemente
A) carvão mineral. quantitativo.
B) xisto betuminoso. C) caráter quantitativo predominando sobre o
C) gasolina. classificatório.
D) biodiesel. D) uma estratégia de progresso individual e
E) querosene. contínuo.
E) o crescimento docente através da formação
continuada.

06 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 23 Questão 26
De acordo com a Lei n° 11.494, de 20 de junho de Ao elaborar um processo avaliativo que considere a
2007, Lei do FUNDEB, pelo menos 60% dos recursos “Teoria das Inteligências Múltiplas” de Gardner,
anuais do fundo serão destinados ao pagamento: deve-se ter em mente premissas como:

A) de despesas de manutenção e desenvolvimento I. Desenvolver avaliações que sejam adequadas às


do Ensino Fundamental da rede pública de diversas habilidades dos alunos.
ensino. II. Adotar processos que permitam ver a inteligência
B) de profissionais do magistério da Educação em funcionamento.
Infantil em efetivo exercício e de despesas com a III. Considerar o resultado da avaliação como
manutenção do ensino público. produto do processo educativo em função do
C) da remuneração dos profissionais do magistério currículo.
da educação básica em efetivo exercício na rede IV. Favorecer métodos de levantamento de
pública. informações durante as atividades do dia a dia.
D) das despesas de manutenção e desenvolvimento V. Realizar a avaliação em ambientes conhecidos e
da educação básica pública e da remuneração de utilizar materiais conhecidos pelos estudantes.
docentes.
E) da remuneração dos profissionais do magistério Estão corretas as afirmativas:
do Ensino Fundamental da rede pública de
ensino. A) I, II, IV e V, apenas.
B) II, III e IV, apenas.
C) I, II e III, apenas.
D) III, IV e V, apenas.
Questão 24 E) I, III, IV e V, apenas.

De acordo com o Estatuto da Criança e do


Adolescente – Lei n° 8.069/90 –, quando este trata do
direito à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer,
em seu Art. 53, Parágrafo Único: é direito dos pais ou Questão 27
responsáveis:
De acordo com a Lei nº 9.394/96 (LDB), Art. 24,
A) matricular seus filhos na rede pública de ensino. identifique a alternativa que NÃO converge com as
B) participar da definição das propostas regras comuns para a organização da educação
educacionais. básica nos níveis fundamental e médio.
C) contestar critérios avaliativos podendo recorrer.
D) organizar e participar de entidades estudantis. A) Nos estabelecimentos que adotam a progressão
E) zelar pela frequência dos estudantes junto à regular por série, o regimento escolar pode admitir
escola. formas de progressão parcial, desde que
preservada a sequência do currículo.
B) O controle de frequência fica a cargo da escola
conforme o disposto no seu regimento e nas
Questão 25
normas do respectivo sistema de ensino.
Um conceito chave da “Teoria da Educação” de C) A carga horária mínima anual será de oitocentas
Novak é a: horas, distribuídas por um mínimo de duzentos
dias de efetivo trabalho escolar.
A) assimilação e acomodação. D) Cabe a cada instituição de ensino expedir
B) equilibração majorante. históricos escolares, declarações de conclusão
C) aprendizagem significativa. de série e diplomas ou certificados de conclusão
D) zona de desenvolvimento proximal. de cursos.
E) aprendizagem por insight. E) A verificação do rendimento escolar observará
critérios como estudos de recuperação,
obrigatoriamente paralelos ao período letivo, para
o caso de rendimento deficiente.

07 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 28 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
O Conselho de Classe na escola delibera quanto à:
Leia o texto abaixo e responda às questões
A) formação continuada dos docentes. propostas.
B) penalidade aplicada aos docentes.
C) aplicação dos recursos financeiros. Escolas invertem processo e deixam formação
D) avaliação escolar dos discentes. de lado
E) situações de cunho administrativo.
Ao longo dos anos, o Enem foi ganhando
diferentes funções – assumidas, como selecionar
Questão 29 alunos para universidades, e não assumidas, como
ser critério de escolha de escolas de qualidade para
A Lei n° 11.645, de 10 de março de 2008, altera a as famílias. Esse é um lado bem perverso do exame,
redação do Art. 26-A da Lei n° 9.394/96 (LDB) de porque existe a pretensão de analisar todo o trabalho
forma que esse passa a vigorar: de um colégio com uma prova apenas, que
obviamente não capta diversos aspectos da
A) a obrigação do Estado em assegurar o Ensino complexidade da formação dos jovens.
Fundamental e oferecer, com prioridade, o Ensino Esse contexto caracteriza uma verdadeira
Médio a todos que o demandarem, respeitado o guerra, porque as escolas inverteram o processo: em
disposto no Art. 38 da LDB. vez de pensarem na formação dos alunos e o Enem
B) a obrigatoriedade no currículo oficial da rede, nos retratar isso, elas trabalham com foco no exame com
estabelecimentos de Ensino Fundamental e de a intenção de usar isso como propaganda para captar
Ensino Médio, públicos e privados, do estudo da mais alunos. É uma inversão de valores, em que os
história e cultura afro-brasileira e indígena. interesses particulares das instituições que
C) o ensino da arte, especialmente em suas aparecem com o ranking do Enem acabam se
expressões regionais, como componente sobressaindo em relação aos assuntos pedagógicos.
curricular obrigatório nos diversos níveis da Não tenho dúvidas de que entramos numa
educação básica, de forma a promover o fase de vale-tudo, em que a prova virou um
desenvolvimento cultural dos alunos. instrumento de marketing. Lamento que a educação
D) a inclusão de uma língua estrangeira moderna, esteja nesse jogo de interesses, que traz, a reboque,
como disciplina obrigatória, escolhida pela estratégias impensáveis para que a escola se dê bem
comunidade escolar, e uma segunda, em caráter nos rankings, como estimular a participação de uns e
optativo, dentro das disponibilidades da não de outros, separar estudantes em salas de
instituição. acordo com seu desempenho e dar treinamento
E) o Ensino Fundamental obrigatório, com duração específico para a prova, entre outros. As escolas
de 9 (nove) anos, gratuito na escola pública, acabam funcionando em função do Enem, quando
iniciando-se aos 6 (seis) anos de idade. deveriam funcionar em função do aluno.
Essas escolas passam para seus estudantes
a mensagem de que o que vale, acima de tudo, é o
Questão 30 resultado. Mas o que deveríamos estar ensinando
para os nossos alunos é que o caminho leva à vitória e
Existem vários tipos de currículos adotados de o processo leva ao produto. Mas quando temos uma
acordo com a filosofia de ensino da escola, como por disputa desenfreada como essa, parece que o
exemplo, o tradicional, o tecnicista e o sociocrítico. caminho pouco importa. (COLELLO, Sílvia. In: O Estado de
Existem ainda os currículos fechados e os abertos. São Paulo, 27 de outubro de 2011, p. A21.)
Uma característica marcante do currículo aberto é:

A) a contemporaneidade.
B) a intencionalidade.
C) a interdisciplinaridade.
D) o engessamento.
E) o sequenciamento.

08 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 31 Questão 33

A professora Sílvia Colello, autora do artigo “Escolas As conjunções integrantes QUE e SE são os
invertem processo e deixam formação de lado”, conectivos responsáveis por introduzirem orações
possui uma posição bem delimitada sobre quais subordinadas substantivas desenvolvidas. Essas
objetivos sociais e acadêmicos o ensino formal no orações exercem, por sua vez, uma função sintática
país deveria ter. Qual passagem do texto, entre as específica em relação à sua oração principal.
alternativas abaixo, demonstra mais claramente a Entre os trechos abaixo, qual possui uma conjunção
posição da autora? integrante introduzindo uma oração subordinada
substantiva cuja função sintática corresponde ao
A) “Mas o que deveríamos estar ensinando para os sujeito da sua oração principal?
nossos alunos é que o caminho leva à vitória e o
processo leva ao produto.” (parágrafo 4) A) “Mas o que deveríamos estar ensinando para os
B) “Mas quando temos uma disputa desenfreada nossos alunos é que o caminho leva à vitória e o
como essa, parece que o caminho pouco processo leva ao produto.”
importa.” (parágrafo 4) B) “Mas quando temos uma disputa desenfreada
C) “Em vez de pensarem [as escolas] na formação como essa, parece que o caminho pouco
dos alunos e o Enem retratar isso, elas trabalham importa”.
com foco no exame, com a intenção de usar isso C) “Não tenho dúvidas de que entramos numa fase
como propaganda para captar mais alunos.” de vale-tudo.”
(parágrafo 2) D) “Traz [jogo de interesses], a reboque, estratégias
D) “Não tenho dúvidas de que entramos numa fase impensáveis para que a escola se dê bem nos
de vale-tudo, em que a prova virou um rankings.”
instrumento de marketing.” (parágrafo 3) E) “Essas escolas passam para seus estudantes a
E) “Lamento que a educação esteja nesse jogo de mensagem de que o que vale, acima de tudo, é o
interesses, que traz, a reboque, estratégias resultado.”
impensáveis para que a escola se dê bem nos
rankings.” (parágrafo 3)
Questão 34
Questão 32 O texto de Sílvia Colello apresenta marcas típicas de
um texto dissertativo-argumentativo. O traço peculiar
“Esse contexto caracteriza uma verdadeira guerra,
e mais construtivo de tal modalidade textual, presente
porque as escolas inverteram o processo.”
no texto de Colello, é possuir:
O trecho destacado estabelece uma relação de
A) intertextualidade.
coesão com seu contexto textual, por meio de um
B) digressões.
mecanismo mais especificamente chamado:
C) parágrafo-padrão.
D) tópico frasal.
A) metaplasmo.
E) tese.
B) hipérbato.
C) catáfora.
D) anáfora. Questão 35
E) dêixis.
Na frase: “Eu não sabia que você andava
fotografando, e seu trabalho sendo exposto em
logradouros públicos. Hoje, porém, vi uma foto SUA
no Metrô”, o elemento coesivo destacado NÃO está
adequadamente empregado, por causar um efeito
de:

A) consecutividade.
B) finalidade.
C) ambiguidade.
D) incongruência.
E) coerção.

09 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 36 Questão 38

A arte de escrever cartas caiu em desuso. Os Observe o seguinte trecho de uma carta de amor de
avanços tecnológicos na comunicação interpessoal Almeida Garrett à senhora Viscondessa da Luz:
contribuíram em muito para isso, como os e-mails, os
chats, os torpedos, os scraps, etc. Pode-se afirmar “Tinha desesperado de encontrar a mulher que Deus
que essa transformação é: formara à minha semelhança.”

A) artificial, pois toda língua possui gêneros que No contexto acima, o uso do acento grave está
evoluem segundo as normas previstas do bem correto porque é:
falar e escrever.
B) artificial, pois os três gêneros aristotélicos não A) facultativo antes de pronomes possessivos
previam a evolução de formas e temas. relativos a substantivos femininos.
C) natural, pois os gêneros textuais são mutantes e B) tradicional, quando usado juntamente ao
evoluem segundo as necessidades dos usuários vocábulo “Deus”.
da língua. C) obrigatório antes de substantivos femininos.
D) natural, pois os gêneros clássicos possuem D) natural antes de substantivos femininos.
inúmeros subtipos sob os quais se podem E) obrigatório antes de pronomes possessivos
encerrar todas as classificações de gênero. relativos a substantivos femininos.
E) natural, pois os gêneros literários arbitram o
cânone, influenciando diretamente a constituição
de outros gêneros.
Questão 39

Observe a seguinte frase:


Questão 37
“Eu batia à máquina e interrompi meu trabalho.”
O romance é um gênero literário bastante novo.
Surgiu ele com base nos moldes épicos e sob a Nela, a crase está empregada corretamente.
perspectiva romântica. Entretanto, o romance, desde
cedo, assumiu formatos os mais variados possíveis, Assinale, entre as opções abaixo, a frase na qual há
já que a proposta romântica era justamente propor à um ERRO no emprego da crase.
escrita dos seus autores maior liberdade.
Uma das expressões que obtém sucesso até os dias A) À guisa de preâmbulo, esse capítulo é excelente
de hoje é a do texto constituído de cartas. A essa para o estudo da sintaxe.
forma narrativa pode-se chamar romance: B) Estas são as normas do condomínio, às quais
deveremos obedecer.
A) psicológico. C) Chegando ao restaurante, solicitou um bife à
B) desmontável. cavalo.
C) de tese. D) Comunicou o erro àqueles que o cometeram.
D) epistolar. E) Escrevia como poucos, à Machado de Assis.
E) histórico.

Questão 40

A irregularidade verbal pode ser observada:

A) no radical e nas desinências.


B) apenas na desinência número-pessoal.
C) apenas no radical.
D) apenas no tema.
E) apenas nas desinências.

10 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 41 Questão 44

Aponte a alternativa cujo sujeito é do mesmo tipo que Observe o seguinte período:
em: “Havia muitas decisões a serem tomadas
naquela reunião”. Mais tarde, quando tive meus filhos, tentei passar a
eles as mesmas crenças que tinha, mas aprendi que
A) Voltariam ao entardecer. mesmo os conceitos passados de pai para filho têm
B) Necessita-se de ajuda. de ser revistos e adaptados ao contexto em que se
C) Existiam respostas evidentes naquele processo. inserem.
D) Faz dias que não vêm aqui.
E) Chegarão a qualquer momento. Traduzindo-se a palavra contexto usada pelo autor no
texto acima, tem-se:
Questão 42
A) situação ideológica.
Leia abaixo a conceituação singular do gênero B) situação profissional.
crônica por Marília Rothier Cardoso: C) situação espacial.
D) situação histórica.
“Uma crônica é como uma bala. Doce, alegre, E) situação comercial.
dissolve-se rápido. Mas açúcar vicia, dizem. Crônica
vem de Cronos, Deus devorador. Nada lhe escapa. Questão 45
Quando se busca a bala, resta, quando muito, o
papel, no chão, descartado. A crônica-bala, sem Entre as características apresentadas nas opções,
pretensões nutritivas, nunca foi artigo de primeira assinale aquela que perfaz um traço singular de um
necessidade. Só aos alfabetizados se permite esse texto dissertativo.
luxo suplementar. Traz prazer, fugaz, talvez perigoso.
Ao desembrulhá-la – pum! –, um estalo. Cronos é A) Atemporalidade.
implacável. Até a gula acaba devorada.” (In: Antônio B) Simulacro da realidade.
Cândido et al. A Crônica. Campinas: Ed. da UNICAMP, Rio de C) Figuração.
Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1992. p. 142). D) Progressão temporal.
E) Tempos verbais no subsistema do pretérito.
No fragmento acima, Marília delimita a crônica como
um gênero literário de características muito próprias.
Entre os aspectos relacionados abaixo, qual aquele Questão 46
que NÃO confirma a conceituação da professora
Marília acerca de um texto representativo do gênero Assinale a opção cuja regência do verbo NÃO está de
crônica? acordo com a norma culta da língua portuguesa.

A) Personagens. A) O povo não respeita mais seus líderes.


B) Suporte. B) A loja agradava a todos com bons produtos.
C) Efemeridade. C) Você deve obedecer aos sinais de silêncio.
D) Tempo. D) Minha prima aspira o cargo de secratária.
E) Veículo. E) A secretaria procedeu ao chamamento dos
alunos.
Questão 43

É bastante difícil conceituar o que venha a ser um Questão 47


texto, independente do gênero a que pertença.
Podem-se, porém, determinar algumas Observe a seguinte frase:
características que o torne reconhecível. Marque a
alternativa que apresenta três traços imprescindíveis Ou seja, ensinamos muito aos filhos.
para caracterizar um texto, no seu sentido mais
amplo. Passando a forma verbal para o pretérito
mais-que-perfeito composto do subjuntivo, obtém-se
A) Delimitado por dois brancos, contexto e coesão. a seguinte forma verbal:
B) Coerência, intertextualidade, coesão.
C) Contexto, visão de mundo do autor e possuir A) tivermos ensinado.
verbos. B) tínhamos ensinado.
D) Coerência, coesão e visão de mundo do autor. C) tenhamos ensinado.
E) Visão de mundo do autor, delimitado por dois D) tivéssemos ensinado.
brancos e coerência. E) temos ensinado.

11 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt


Questão 48 Questão 50

Aponte a opção na qual ocorre ERRO de pontuação. O esquema clássico divide os gêneros literários em
três vertentes, a saber: o lírico, o épico e o dramático.
A) Eles moram juntos, por isso são felizes. Contudo, essa divisão tradicional não foi observada
B) Eles moram juntos mas, não se entendem. desde o início pelos estudiosos gregos, sendo o
C) Eles moram juntos; não estão, porém, casados. gênero lírico incorporado à classificação, que se
D) Eles não moram juntos, porém estão casados. iniciou com Aristóteles, bem mais tarde, formando a
E) Eles moram juntos, e ela está feliz. divisão tripartida que conhecemos até hoje. Em qual
período da história da literatura o lírico foi incorporado
à conceituação clássica e tripartida dos gêneros
Questão 49 literários?

O fragmento abaixo, retirado de um artigo do A) Barroco.


professor Gustavo Bernardo, propõe uma leitura B) Neoclassicismo.
relevante para a discussão sobre o conceito de C) Antiguidade Clássica.
literatura com base no famoso poema D) Idade Média.
“Autopsicografia” de Fernando Pessoa. Leia-o com E) Renascença.
atenção:

“Por isto, a segunda estrofe (E os que leem o


que ele escreve/Na dor lida sentem bem/Não as duas
que ele teve/Mas só a que eles não têm) prossegue
trazendo junto, agora, os leitores – que, ao lerem o
que o poeta escreve, sentem, na dor lida, não
exatamente a dor que eles originalmente teriam, mas
ainda uma outra, diferente. Corresponde, para
lembrarmos a experiência comum, àquela sensação
que temos quando assistimos a um filme lacrimejante
e, então, choramos copiosamente. Ao sairmos do
cinema, entretanto, não nos encontramos tristes, ao
contrário: sentimo-nos algo aliviados. A segunda
estrofe sintetiza, portanto, outro conceito capital da
teoria da literatura”. (In: José Luis Jobin (org.). Introdução aos
termos literários. Rio de Janeiro: Eduerj, 1999. p. 142.).

O conceito (aristotélico) de que trata o fragmento


acima é o de:

A) ficção.
B) verossimilhança.
C) mimese.
D) catarse.
E) técnica.

12 FUNCAB - Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt