Você está na página 1de 10

ano 2 - n° 5 - junho 2009

Lesmas Aquáticas F. C.
Já fez sua boa ação de hoje?? Não perca essa chance única de aju- Drops!
dar o próximo! O time de futsal feminino do IO precisa de patrocínio e
conta com a ajuda de todos para conseguir. Papai tem uma empresa? Ma-
Nova Professora!!!
Entre os dias 24 e 27 de
mãe tem um bom cargo? Precisamos de pessoas que possam indicar nosso
maio ocorreu um concurso público
projeto de patrocínio em empresas ou estabelecimentos que estariam inte-
para provimento de cargo de Profes-
ressados em um projeto social de incentivo a prática de esportes (lugares
sor Doutor do DOF, área de Ocea-
relacionados ou não oceanografia). Se tiver algum contato, ou souber de al-
nografia Física. A canditada indicada
guma empresa na qual teríamos pelo menos uma maior chance de conse-
é a Dra. Olga Tiemi Sato, atual pro-
guir nosso objetivo, por favor, fale com uma das meninas do time.
fessora da Universidade Federal do
Semestre que vem pretendemos participar da Liga USP e não te-
ABC e pesquisadora co-fundadora
mos nem uniforme, nem dinheiro para a inscrição, por isso quanto mais rá-
do Laboratório de Oceanografia por
pido, melhor. Obrigado.
Satélies (LOS-IOUSP).
Bá Chuta <barbaracvilla@hotmail.com>
Devido a burocracia da Uni-
versidade, a professora Olga só deve-
Laboratórios IO rá iniciar as atividades didáticas no
próximo ano.
Lab. Paleoceanografia do Atlântico Sul No próximo mês ocorrerá
Docentes: Felipe Antônio de Lima Toledo e Karen Badaraco Costa um concurso, para contratação de
Localização: sala 175A e 181A professor da área de oceanografia fí-
Área de atuação(palavras-chave): paleoceanografia, foraminíferos, sica observacional. Com essas duas
geofísica, geoquímica e nanofósseis calcários. vagas o grupo de Oceanografia Físi-
Principais Atividades/ Estudos desenvolvidos: Estudos em tes- ca ficará fortalecido. Serão 9 docen-
temunhos ou sedimentos sobre paleoclima, paleoprodutividade, paleocea- tes e dois professores colaboradores.
nografia e paleoambientes. Esperamos novas idéias e disciplinas-
Objetivos e contribuições: Documentar as variações na paleocir- nas optativas!
culação nas paleotemperaturas das correntes oceânicas superficiais e pro- César <cesar.rocha@usp.br>
fundas da porção oeste do Atlântico Sul. Deste modo, é possível avaliar a Inauguração do LAMPO
correlação e a influência destes eventos com estudos paleoclimatológicos Foi inaugurado na sexta-feira
continentais existentes. dia 22 de maio, pela diretora do
IOUSP prof. Dra. Ana Vannin, o La-
Lab. Ecossistemas Pesqueiros
Docente: Mary Gasalla boratório didático de Modelagem de
Localização: sala 107 Processos Oceânicos (LaMPO). O la-
Área de atuação (palavras-chave): pesca e modelos de ecossiste- boratório foi construido com verba
mas, recursos pesqueiros, pescadores e manejo da pesca. do programa Pro-Lab da Pró-reito-
Prinipais Atividades/Estudos desenvolvidos: modelagem de ria de Graduação para a construção
ecossistemas pesqueiros; avaliações econômicas, ecológicas e sociais da
de laboratórios didáticos com verba
pesca; etnoecologia; biologia populacional-modelos tróficos.
Objetivos e contribuições: modelos inovadores(desenvolvimen- remanescente. O projeto do LAM-
to); aplicação prática em sistemas pesqueiros, análises temporais dinâmicas. PO foi escrito pela prof. Dra. Sueli
Godoi. O LAMPO possui 20 com-
Grupo do Centro AcadêmicoPanthalassa putadores com os sistemas operacio-
http://br.groups.yahoo.com/group/panthalassa/ anais GNU/Linux e Windows será
utilizado no apoio as disciplinas de
Notícias, Oportunidades e dicas. Graduação do IOUSP. César
2 ano 2 - n° 5 - junho 2009

OBS: Matéria escrita para o mês de Março,


Surf quando não houve publicação d'O Escafandro.

Com o início do ano de 2009, aproveito esse es- acontece em Snapper Rocks, na Gold Coast, Austrália,
paço no Escafandro para incentivar os ingressantes do valendo como a primeira etapa do WCT (World Cham-
IO a utilizarem bastante o CEPEUSP. Afinal, todos nós pionship Tour). Como o surf é um esporte que depen-
fazemos promessas de começo de ano para mudar al- de das condições da natureza, todos os grandes
guns hábitos e adicionar novos na nossa rotina. Portan- circuitos possuem uma janela de espera, portanto, o
to, agora, quero me direcionar ao publico feminino, campeonato pode ser interrompido por falta de ondas
principalmente àquelas que fizeram a seguinte promes- e retomado quando o mar melhora.
sa: “Esse ano preciso aprender a surfar!”. Foi o que aconteceu na semana passada, assim
Primeiro quero dar uma má noticia: o surf é con- que o Roxy Pro foi retomado, Silvana tirou uma nota
siderado o esporte radical mais difícil de aprender (e o dez – a primeira do WCT 2009 - com uma manobra aé-
wakeboard é considerado o mais fácil). Então, se você rea logo no inicio da onda, para matar de inveja qual-
não é perseverante...é melhor nem tentar! Mas, depois quer marmanjo! Infelizmente o resultado dessa bateria
que o prazer de deslizar em uma boa onda toma conta não foi suficiente para que Silvana, que é considerada
de você, é impossível – eu disse impossível – parar, pe- pela grande maioria das competidoras como a melhor
lo menos de tentar. surfista do circuito, fosse ao pódio.
Atualmente temos grandes surfistas no Brasil e A melhor brasileira nessa primeira etapa foi
um circuito dedicado exclusivamente às meninas, o Cir- Bruna, ficando com a 5ª colocação, seguida por Silvana
cuito Petrobrás de Surf Feminino, que é valido como e Jacqueline, ambas em 9ª colocação. Um bom - mas
uma seletiva para que as melhores meninas ingressem não excelente - resultado para o começo do circuito. A
no SuperSurf, o circuito profissional brasileiro, que tem vencedora dessa etapa foi a australiana Stephanie Gil-
as categorias masculino e feminino. more, 21 anos, campeã mundial 2007 e 2008.
As surfistas brasileiras estão sempre entre as pri- Quis expor a situação inicial do circuito e inte-
meiras no circuito mundial; as principais representantes rar as meninas sobre as atualidades do mundo do surf.
são Bruna Schmitz (PR), Jacqueline Silva (SC) e Silvana Que sirva de inspiração para um bom começo de ano!
Lima (CE), que foi vice-campeã mundial em 2007 e Por falar em inspiração, não percam a estréia do novo
2008. filme nacional de surf, dia 27 de março, “Surf adventu-
Esse mês esta rolando o Quiksilver Pro 2009. O res 2, a busca continua”.
evento é subdividido em masculino (Quiksilver Pro – Renata Porcaro
em andamento) e feminino (Roxy Pro – já finalizado), e sugestões: renata.porcaro@usp.br

Links interessantes:

-Fotos do Roxy Pro


http://waves.terra.com.br/novo/girl-
sonly/capa.html

http://www.roxypro.com.au/eng/ho-
me.aspx

-Blog da Silvana Lima


http://bloglog.globo.com/silvanali-
ma/
3 ano 2 - n° 5 - junho 2009

Aquarismo
A água
“ Todos procuram saber mais sobre os peixes e O GH não varia tão facilmente quanto o pH e
de como dar melhores condições de vida a eles. Para is- a temperatura, por isso, requer menos atenção. Porém,
so, deve-se preocupar com a água, conhecendo suas pro- algumas espécies são bastante sensíveis ao GH, reque-
priedades. Esse texto visa isso, ajudar a conhecer os rendo maior atenção. No organismo, o GH está relacio-
parâmetros mais importantes da água em aquários. nado à pressão osmótica (diferença na concentração de
sais dissolvidos entre a célula e o meio em que se en-
Temperatura contram). Em aquários plantados, é interessante ter es-
É fácil perceber a influência da temperatura no se parâmetro sob controle.
funcionamento do organismo do peixe, pois nós tam-
bém sentimos sua variação. Quando a temperatura está KH
baixa, nos comportamos diferente de quando a tempera- É a dureza carbonata, que indica a quantidade
tura é mais elevada. Isso também ocorre com o peixe: de carbonatos dissolvidos na água. O kH está relaciona
seu metabolismo varia com a temperatura. A diferença ao pH. Ter um controle sobre o kH, ajudará a contro-
entre nós e os peixes, é que nós gastamos energia para lar o pH.
mantermos nossa temperatura sempre em torno de
37ºC (homotermo: homos = 'igual', 'semelhante' ther- NH3/NH4
me = 'calor', 'temperatura'. Já os peixes são peciloter- Principal subproduto do peixe, a amônia é uma
mos (poikilos = 'variado') e a temperatura corpórea substância extremamente tóxica (em pH alcalino, a
varia de acordo com a temperatura ambiente (varia é amônia liga se a um H+ e forma o amônio, que é ainda
modo de dizer. Se a água estiver em 10ºC, não quer di- mais tóxico). Sua quantidade no aquário deve ser sem-
zer que o corpo estará em 10ºC também. A temperatu- pre em torno de 0, controlado com trocas parciais.
ra do corpo varia dentro de um certo limite).
Se a temperatura afasta-se demais da faixa ideal, NO2
as células não funcionam adequadamente. Se levados O nitrito é um composto derivado da amônia.
aos extremos, poderá ocorrer a morte do peixe, por As bactérias do gênero Nitrossomonas utilizam a amô-
morte das células (desnaturamento de enzimas). nia para obterem energia (a oxidação da amônia, libera
energia) através de um processo chamado quimiossínte-
pH se (processo semelhante à fotossíntese. A diferença es-
A idéia de pH (potencial de Hidrogênio - quanti- tá na fonte de energia: as plantas utilizam a energia
dade de água em que um íon de Hidrogênio está dissol- solar e as bactérias utilizam a energia de reações quími-
vido) não nos é muito comum, mas muito importante cas de oxidação). A oxidação da amônia forma um no-
no aquário. Para nós o pH também é importante, mas vo composto: o Nitrito, que ainda é bastante tóxico.
ele não está relacionado ao meio em que vivemos - o
ar. A importância para ambos é em nível celular, mas NO3
por viverem na água, estão mais suceptíveis à variações O nitrato deriva do nitrito. Pelo mesmo proces-
de pH. A água dissolve facilmente muitas substâncias so em que a amônia é convertida em nitrito, o nitrito é
(o que lhe confere o título de solvente universal). Algu- convertido em nitrato. A diferença está nas bactérias
mas dessas substâncias, acabam liberando radicais hidrí- que fazem essa conversão nitrito - nitrato: gênero Ni-
las (H+) ou hidroxilas (OH-). No 1º caso, diminuem o trobacter. Este parâmetro não é tão tóxico quanto a
pH. No 2º, aumentam. amônia ou o nitrito. No entanto a longo prazo, altas
concentrações de nitrato afetam o funcionamento de al-
GH guns órgãos.
É a dureza total da água, que indica a quantida- O nitrato não é aproveitado por nenhuma bac-
de de sais (Cálcio e Magnésio principalmente) dissolvi- téria aeróbica. Os únicos seres que utilizam o nitrato
dos na água. Água rica em sais é chamada água dura. Já são as plantas, que o utilizam em forma de nutriente.
a água pobre em sais é chamada água mole ou macia. Se não possuir plantas, o nitrato irá acumular-se no
4 ano 2 - n° 5 - junho 2009

aquário (importancia de fazer trocas parciais). Em excesso também pode provocar o surgimento de algas.
Esses são os parâmetros mais comuns. Existem alguns outros como: Ferro (Fe), Cobre (Cu), Fosfato
(PO4), Oxigênio(O)... Mas que são menos utilizados (menor necessidade) na manutenção de peixes de água doce,
mas claro que quanto mais controle do aquário tivermos, melhor."

Esse artigo é de autoria do Daniel Eiti Yamasaki, escrito em 03/04/2006, publicado no site www.aquaonline.com.-
br.
Felipe Keyma

Oceano...o que?
Parte IV: Era dos Novos Métodos: 1943-1961
Durante a Segunda Guerra Mundial tornou-se
evidente a necessidade do conhecimento detalhado da
plataforma continental e da dinâmica das águas costei-
ras, a fim de tornar viável e seguro os desembarques anfí-
bios. E, logo depois, com a Guerra Fria e seus testes
nucleares, tornou-se prioritário o conhecimento mais
completo das circulação oceânica, para se evitar a disse-
minação da contaminação radiativa.
Conseqüentemente, nações como os Estados
Unidos, a União Soviética e o Japão dedicaram-se mais
intensamente ao estudo sistemático dos oceanos, especi-
almente seus sedimentos, correntes e fauna. Isso se refle-
tiu na multiplicação dos Departamentos de
A invenção e aprimoramento do aqualung deu um
Oceanografia nas Universidades e dos Institutos de Pes-
grande impulso à Biologia Marinha e sua populari-
quisas Oceanográficas.
zação. Com ele, a visita a muitos ambientes mari-
O momento marcante que sinaliza o início des-
nhos deixou de ser privilégio de poucos cientistas e
sa era foi o desenvolvimento, em 1943, de um regulador
ficou ao alcance de inúmeros esportistas. Mergu-
para a válvula de respiração do aparelho de mergulho
lhos até 40 metros de profundidade com esse equi-
autônomo, também conhecido como aqualung. Esse to-
pamento não exige especial treinamento.
que final para tornar o aqualung um instrumento práti-
co foi dado pelo oficial da marinha francesa
Jacques-Yves Cousteau em parceria com o engenheiro Além do aqualung, Jacques Cousteau desenvol-
Émile Gagnan, da Société de Air Liquide, de Paris, que veu também câmeras fotográficas e de filmagem subma-
em tempo de guerra procurava uma improvisação para rina que usou na produção de nove livros e 150 filmes e
adaptar os motores dos automóveis, permitindo o seu documentários que encantaram ao mundo e desperta-
funcionamento com gás de cozinha na falta de gasolina. ram o interesse popular pelo mundo submarino.
Isso resultou em um novo regulador de pressão que po- Os importantes progressos na Oceanografia,
dia ser usado para mergulho. ocorrido no pós-guerra podem ser atribuídos a uma re-
Ainda que o uso inicial e imediato do aqualung volução na aparelhagem eletrônica e no uso de novos
tenha sido em operações militares navais, os estudos de materiais, que resultaram em novos instrumentos e mé-
Oceanografia Biológica tiveram um imenso avanço com todos de pesquisa oceanográfica. Isso permitiu o desen-
essa invenção. Graças ao aqualung, os cientistas passa- volvimento de submarinos cada vez mais velozes e
ram a permanecer mais tempo mergulhados em observa- resistentes, principalmente estimulado pela disputa pelo
ções submarinas e ganharam liberdade de movimento domínio dos mares entre as grandes potências durante
dentro da água, podendo até mesmo acompanhar as es- a Guerra Fria.
pécies estudadas.
5 ano 2 - n° 5 - junho 2009
A partir de 1950, novas vitórias foram alcança- abissal. Seu filho Jacques Piccard e Don Walsh mergu-
das graças ao invento do batiscafo, que permitiu a Au- lham a bordo do batiscafo Trieste, atingindo em 1960 o
gust Piccard fazer observações sensacionais na região ponto mais fundo do planeta, a 11.034 metros na Fossa
das Marianas.
A conquista de Piccard e Walsh coroaram e en-
cerraram uma era na pesquisa oceanográfica. No entan-
to, o avanço tecnológico continuou e, na década de
1960, a Marinha norte-americana desenvolveu novos
submarinos de pesquisa, como o Alvin, e inovadores
robôs submersíveis, como o Halibut. Concebidos inicial-
mente como instrumento de espionagem e de resgate
de submarinos militares, prestaram relevantes serviços
na pesquisa oceanográfica a partir dos anos 1970, princi-
palmente por sua participação em grandes projetos de
pesquisa marinha.
O mergulho do batiscafo Trieste ao ponto mais
fundo dos oceanos em 1960 é uma realização ci- fonte:
entífica equivalente à chegada do homem a Lua. http://paginas.terra.com.br/educacao/sariego/oc
eanografia.htm

Mar & Mitos


O que aconteceria se analisássemos de maneira fera é muito superior ao número médio durante um dia
conjunta: calmo de atividade solar e que o número que cai sobre a
1 – O Período Quente Minóico (+ - 1400 aC), o Período Anomalia Magnética do Atlântico Sul é superior ao do
Quente Romano (+ - 250 aC) e o Ótimo Climático Medi- restante do globo, sendo também superior em seu nú-
eval (+ - 1000 dC) como um processo cíclico; cleo. Podemos concluir que a anomalia age como um fu-
2 – A afirmação Inca (povo pré colombiano das Améri- nil de massa intergaláctica e que os valores encontrados
cas) de que a Via Láctea (Mayu) é responsável pelas chu- em seu interior superam os valores do restante do globo.
vas, o rio celestial, Mayu, relacionava-se as cheias dos Logo, teremos uma maior ativação de núcleos de
rios da região Inca, atual Peru, e condensação de gotas de nuvem devido a esta massa de
3 – A variação na constante solar como processo influen- origem intergaláctica. E, uma vez que esta anomalia este-
te no tempo (e clima), teoria proposta por Charles Gree- ja sob o Pacífico Leste, pode-se dizer que, teríamos um
ley Abbot, climatologista americano, porém evento de El Niño extremamente intenso e por um pe-
desacreditado em vida. ríodo longo.
Os períodos quentes observados na Europa obe- Similaridades:
decem um ciclo de mais ou menos 1200 anos, desta for- O que ocorre durante um evento de El Niño na
ma é necessária a observação de um fenômeno que Europa?
também tenha um período de 1200 anos e que seja susce- O que ocorre durante um evento de El Niño no
tível a fenômenos intergalácticos. Pacifico Leste?
A resposta é simples: Anomalia Magnética do O que ocorre durante um evento de El Niño no
Atlântico Sul que pode ser exemplificada de maneira sim- atual “núcleo” da Anomalia Magnética do Atlântico Sul?
ples como uma diminuição no escudo protetor da Terra
contra os prótons do sistema intergaláctico e solar. Mas Teorias são somente teorias, eu prefiro acreditar nesta a
a pergunta real seria como esta anomalia que está localiza- acreditar no Aquecimento Global Antrópico.
do atualmente no Atlântico Sul (seu ponto específico é
sobre o continente americano) e que possuí uma velocida-
de de deslocamento de 0,5° W ano-1 influí no clima glo- Fonte: http://mitos-climaticos.blogspot.-
bal e principalmente no clima europeu? com/2009/05/influencia-galactica-no-clima-da-ter-
Acreditando que durante uma explosão solar in- ra.html
tensa o número de prótons que caem para a baixa atmos- Karina Corrêa
6 ano 2 - n° 5 - junho 2009

Comissões
Comissão de Graduação
Logo mais acontecerá a eleição para repesentan- vés da representação nós podemos expor o ponto de
tes discentes. Esses representantes acompanham as reu- vista da graduação e votar por aquilo que pode nos aju-
niões das respectivas comissões para a qual foram dar.
eleitos e têm direito a voto. As inscrições já estão abertas. Basta enviar um
Por que participar das comissões? Simples. Por- e-mail para luis.baldassoio@gmail.com com o nome e
que além de você conhecer mais sobre o IO e seu funci- comissão que deseja participar. Apresse-se, pois as elei-
onamento, você pode colaborar com a graduação. ções devem acontecer em junho.
Muitas vezes alguns problemas que temos não são de co-
nhecimento de professores e funcionários, portanto atra- Adriana Albina
Projeto de reformulação da grade curricular
Devido aos comentários sobre a grade curricu- rão ouvidos através de um questionário que será
lar e horária do IO pelos alunos gostaria de informar entregue até a primeira quinzena de junho.
que o C.A.P. está organizando um projeto de reestrutu- A idéia consiste em colocar e/ou retirar discipli-
ração curricular, buscando sugestões para uma grade nas da grade, modificar os horários para melhor aten-
curricular que seja mais condecendente com os conheci- der aos alunos (principalmente quando falamos do
mentos necessários para a formação do profissional quaesito dependências), e transformar obrigatórias
oceanógrafo. em optativas e optativas em obrigatórias.
O projeto está sendo executado através de "en- Caso alguém tenha alguam sugestão enviar e-
trevistas" com alguns alunos, com os mais variados per- mail para oescafandro@gmail.com ou para tito.con-
fis acadêmicos, de modo informal com o objetivo de te@usp.br
ouvir reclamações e sugestões quanto a grade curricu-
lar. Assim como os alunos os professores também se- Tito (Rex)

SNO 2010 IO-USP!


A todos os leitores do Escafandro e freqüentado- sados para participar e nos ajudar a concluir este proje-
res do IO, gostariamos de informar que alguns alunos to, que deverá ser apresentado em Agosto na SNO
da graduação começaram a pensar em um projeto a ser 2009 no Belém do Pará.
feito em 2010 da Semana Nacional de Oceanografia. Os alunos envolvidos até o momento são: Ra-
Uma semana bem tradicional, principalmente pa- quel (Córgo), Giovanna (Maúja), Camila (Sadia), Adria-
ra os alunos de graduação, que é realizada todo ano por na (Albina), Dalton (Ó-tel).
uma das Universidades, e que nós pretendemos fazer Vamos fazer acontecer!
em 2010!
Portanto queriamos convidar a todos os interes- Raquel (Córgo)

Informes

Santos OffShore Gas & Oil Conference Suspensão de Festas


Essa é a maior feira de Petróleo e Gás do Estado de São Paulo, diri- O C.A. informa que devido a
gida às Áreas de petroquímica, química, siderurgia e meio ambiente. problemas gerados pela última festa,
Estão abertas até 30 de junho inscrições para trabalhos. Serão pre- estamos impedidos de organizar con-
miados os melhores trabalhos nas três categorias: Economia, Tecnologia e fraternizações que usem o espaço a-
Responsabilidade Socio-Ambiental. nexo ao museu até o mês de Julho.
Portanto a Tradicional Festa
Mais Informações no site: www.santosoffshore.com.br a Panthasia será adiada para o próxi-
Vilberto mo semestre.
7 ano 2 - n° 5 - junho 2009

Diretório Esportivo
Salve a galera do esporte! Temos ainda em projetos o novo mascote(na
Bom, começo escrevendo aqui sobre a atual situ- verdade sendo incrementado, para não dizer reinventa-
ação da AAA Oceanográfica. É certo de que na última do - Graças ao Sr. Pacu-)que (assim esperamos) estará o
eleição não houve uma chapa inscrita que quisesse assu- mais breve possível em algumas camisetas e, houve tam-
mi-la, então eu(Montanha) e Thais(Roda/Jagunça) em bém a proposta de uma possível fusão com a atlética da
um esforço conjunto abrimos uma "diretoria de espor- Geologia, afim de contornar gastos e impor maior po-
tes" do C.A.P., no intuito de não perdemos alguns bene- der competitivo em futuras competições, mas verdade
fícios conquistados ao longo dos últimos anos como seja dita reuniões foram marcadas e desmarcadas e não
reservas de quadras, piscina ou mesmo poder competir chegamos a um consenso ainda.
em algumas ligas esportivas. Falando em competições: BICHUSP – a bixara-
Tivemos agora no começo do ano alguns percal- da não animou-se muito para o evento inscrevendo-se
ços como sermos excluidos das reservas de quadras pa- em três modalidades apenas, as meninas mais que os ra-
ra o mês de Março, devido a "problemas burocráticos" pazes, ficando de fora da natação(logo o esporte com
na refiliação com a LAAUSP, algo que já contornamos maior representatividade do IO), e foram eliminados
com negociações e um certo poder de persuasão, sendo praticamente na primeira rodada, algumas cenas engra-
assim ao fim da greve já poderemos voltar com as reser- çadas se deram no decorrer da competição devido a
vas. Deixamos aqui nossas sinceras desculpas pelo trans- imensa torcida do IO que compareceu nos dias para
torno com as quadras aos meninos e meninas do dar apoio e incentivo aos nossos esportistas.
Futsal, e ao recém formado time de Basquete masculi- Abraços
no do IO. Montanha e Roda

Eventos
SNO 2009 - Belém do Pará
A Semana Nacional de Oceanografia é o único -Oceaníadas: terá modalidades como Futebol, Volei,
evento voltado aos estudantes de Oceanografia do Bra- além de "Esportes de Rua", Taco, Queimada, Bandeiri-
sil. Além do enfoque científico, pelas palestras, mini-cur- nha
sos oferecidos, o evento também é cultural e esportivo, -Festival de Bandas "1º Maré Sonora": Para participar
proporcionando a torca de informações e conhecimen- os integrantes da banda devem estar todos inscritos no
tos entre alunos de diversos cursos de oceanografia e ci- evento e enviar 3 músicas autorais para cultural@xxis-
ências do mar. A SNO 2009 acontecerá de 02 à 08 de no.com com o assunto "Festival maré Sonora" no for-
AGOSTO, em Belém do Pará. mato mp3 com o nome dos integrantes e seus
As inscrições custarão R$50,00 para estudantes números de inscrição. O Festival ocorrerá nas tardes
de graduação e R$70,00 para já formados, (para quem fi- culturais da SNO. As três melhores bandas serão seleci-
zer a inscrição no dia do evento, R$65,00 para graduan- onadas para a festa de encerramento onde apresentarão
dos e R$85,00 para os já formados). Os minicursos e as as músicas autorris e covers. Poderá haver premiação
saídas de campo terão custo de R$30,00. em cachê "simbólico".
Em breve o site do evento estará com as infor- O grande porém é atravessar o Brasil para che-
mações no ar (http://www.xxisno.com.br/), mas algu- gar em Belém do Pará. O Centro Acadêmico Panthalas-
mas informações podem ser conseguidas na sa está tentando fechar um pacote aéreo para a SNO.
comunidade do Orkut (http://www.or- Para 100 pessoas o valor da passagem ida-e-volta ficou
kut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=75433361), por R$560,00. Esse valor pode ou ser pago a vista ou
tais como: em 6x no cartão de crédito. PRECISAMOS DE CON-
-Alojamento: Para aqueles que quiserem ficar alojamen- FIRMAÇÕES O MAIS RÁPIDO O POSSÍVEL (10
to oferecido pelo evento deve informar isso no ato da DE JUNHO), para fechar com a agência. Havendo in-
inscrição. Será cobrada a taxa de 20 reais pelos 7 dias teresse mande seu nome para CA@IO.USP.BR.
de evento. Adriana Albina
8 ano 2 - n° 5 - junho 2009

Invasão a Reitoria?!
Na tarde de segunda feira dia 25 de Abril ocor- Assim que a mesa da plenária afirmou que to-
reu uma plenária dos estudantes da USP, UNICAMP e dos ali presente estavam a favor das exigências do SIN-
UNESP em frente à reitoria da USP. Na plenária havia TUSP, um grupo de alunos da POLI e FEA se
vários ônibus fretados vindos de cidades do interior re- manifestou contra e recebeu criticas, insultos e amea-
presentando as UNESP Marília e Franca e a ças. A Assembléia Geral da Poli teve como decisões re-
UNICAMP. ferentes ao SINTUSP os seguintes pontos: a favor do
A plenária foi iniciada após a invasão ao prédio reajuste salarial e da reavaliação da situação dos 5000
da reitoria, que teve como motivo o impedimento pela funcionários contratados e contra a readmissão do ex-
reitora da participação do ex-funcionário Brandão no funcionário Brandão e o não apoio ao SINTUSP en-
CRUESP (Conselho de reitores das Universidades Esta- quanto essa reivindicação estiver em pauta.
duais de São Paulo) como representante dos funcionári- Nesse momento surgiu mais um impasse: já
os, e permitir que um número limitado de que os alunos das faculdades do interior alegaram que
representantes de cada DCE das três universidades esta- precisavam retornar as suas cidades, dado que muitos
duais participassem da reunião. Uma das principais pau- deles estavam há mais de 6 horas de suas casas, houve
tas da plenária era a ocupação ou não da reitoria. uma votação a respeito da continuação da plenária e o
Todos que falaram se manifestaram a favor da resultado foi dúbio. No fim, a reitoria foi invadida, mas
greve, porém suas opiniões se divergiam quanto à ocupa- não ocupada já que a Tropa de Choque se encontrava
ção da reitoria, já que muitos consideraram que existi- no portão da 1 da cidade universitária.
am meios mais eficazes de cumprir o objetivo. Essa foi apenas mais uma assembléia com um
Durante a apresentação da defesa, o “compa- número reduzidíssimo de alunos, que não conta com
nheiro Brandão”, como foi chamado, apresentou um in- lista de presença ou nenhuma outra forma de identifica-
forme sobre a plenária já finalizada do SINTUSP, que ção de quem é ou não aluno, o que anula qualquer con-
havia sido realizada em local bem próximo à dos alu- trole sobre quem vota, além de ter sido mal divulgada,
nos. Em seu informe, Claudionor Brandão legitimou a para que os organizadores da mesma pudessem tomar
plenária organizada pelo DCE, mas disse acreditar que as próprias decisões sem muita intervenção da real opi-
a ocupação da reitoria na segunda feira não seria vanta- nião do estudante da USP. O movimento estudantil ho-
gem ao movimento, já que provocaria protestos contra je está pautado por um movimento político
o ato. partidarizado: são os partidos que mandam e posicio-
Após o debate surgiram as propostas de encami- nam os DCEs, e isso implica em um movimento em fa-
nhamento, entre elas a ocupação da reitoria. Por contras- vor da vontade dos mesmos, e não dos alunos.
te, a ocupação foi recusada, portanto os alunos não Baseado em informativo do Grêmio Politécnico
prosseguiriam com a ocupação. Foi decidido criar o co-
mando de greve das faculdades públicas estaduais, contu- Para fotos da ocupação: http://educacao.uol.com.br/al-
do não houve consenso sobre como seria definido a bum/ocupacao_usp_2009_album.jhtm?abrefo-
organização do comando. to=16#fotoNav=11

ROV "Scarlet Knight"


O jornal A Folha publicou uma notícia no mês de maio sobre o robô RU27 ou, "Scarlet Knight"(Cavaleiro
Escarlate), cujo principal propósito é atrair mais estudantes de graduação para a área de oceanografia.
O Scarlet é um robô submarino, com formato semelhante ao de um pequeno avião que o Instituto de Ci-
ências Marítimas e Costeiras da Universidade Rutgers lançou em Maio na costa de Nova Jersey(EUA). Os envolvi-
dos no projeto esperam que o RU27 chegue dentro de nove meses na Espanha carregando todas as informações
coletadas sobre o Atlântico nesse período.
Enquanto isso, os alunos do curso de oceanografia da Rutgers estão tendo a oportunidade de aprender a
manusear e comandar o instrumento via controle remoto.As principais à ele acopladas são medidas de profundida-
de, salinidade e temperatura;dentre outras. Todas as informações são enviadas por e-mail a cada 6 ou 8 horas.
A Universidade ainda conta com mais 20 robôs, informações via satélite e um centro de comando caro e
de ponta para atrair alunos de outros cursos de graduação para as pesquisas oceanográficas, pois se acredita que os
graduandos se animariam com a idéia de "dirigir" um mini-submarino.
Sarah Naboo
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/newyorktimes/ny1105200913.htm
9 ano 2 - n° 5 - junho 2009

Classificados
Veleiro Hobbie Serviço de Babá Vende-se Computador
Eu estou vendendo um veleiro Ho- Quer sair e não pode porque tem
bie 3.9 como esse: que cuidar do seu irmão pentelho? Informações:
http://produto.mercadoli- Quer dar um descanso pro seus Placa Mãe: Asus P5Q3 Deluxe/wi-
vre.com.br/MLB-95553466-veleiro- pais irem viajar, você fazer o que fi-ap P45 Lga 775 Ddr3 Fsb 1600
hobie-39-carreta-de-encalhe-_JM quiser sem se preocupar com ne- Processador: Intel Core 2 Quad
só que minha carretinha quebrou e nhum irmãozinho? Q6600 2.4 8mb 1066mhz
precisa de reparos. Sorte a sua que sou babá... Memória Ram: Corsair Xms3 Ddr3
Preço R$1300,00 Tenha paz e de um improve na ren- 3gb (3 X 1gb) Pc10600 1333mhz
O veleiro está em Ubatumirim no da da coleguinha no final do mês. Hard Disk: Samsung 750 Gb –
camping do Miguel, para deixar lá Cuido da criançada preferencialmen- 7200 rpm – Sata II – 32 mb
custa R$30,00/mês te aos finais de semana, tardes de Fonte: C3 Tech – 600 watts reais –
Se quem comprar for do IO, eu quarta, quinta e sexta e as noites, ATX 12V 2.0
posso ensinar a velejar. em qualquer dia. Gabinete: Black Piano Leadership
Está tudo funcionando e é perfeito Since 2006 ;) – 4 baias
para quem quer aprender. Estou Alynne Affonso (Ferrugem, turma Gravador de Dvd: Pionner – Sata
vendendo pq mudei pro Rio e fi- IV) Cel 0990-8988 Monitor: Samsung Black Piano 19”
cou mais difícil ir pra Ubatuba. E-Mail: lynne.loide@gmail.com 932bwe – resolução1440x900
Daniel Moita Preço: 3.000,00 reais ou 2.800,00 a
Saveiro vista.
Estou vendendo um a saveiro 1.6
Teclado Yamaha PSR 630 Obs: 9 meses de uso.
gasolina motor ap 1996.
com suporte, capa protetora, manu- Poliana: poli.oceano@usp.br
Ultima versão da Quadradinha.
al e partituras, em perfeito estado, branca com protetor de caçamba Cama
por R$1200,00. de fibra de vidro. Estou vendendo uma cama de sol-
R$10.000.00 teiro com colchão por R$80,00.
mais informações, como fotos, par- Eu entrego a chave, na tabela do Preciso me desfazer logo dela pois
celamentos e tal, mande e-mail para jornal do carro esta R$10.800. ainda está na antiga república que
julianaptr@gmail.com Esta em boa condição e o motor eu morava perto do P3. Interessa-
esta otimo. dos me escreva!!!
Juliana Peters Oc. Lucas B. Freitas Camilinha (Turma 3)

Diversão Fundo do Mar 3D


Este é um bio-documentá-
rio dirigido pelo oceanógrafo
Howard Hal. Nele, a luta pela sobre-
vivência, seres inimagináveis convi-
vem com outros já conhecidos em
um ambiente ao mesmo tempo hos-
til e maravilhoso.
Montado em 2006, foi origi-
nalmente narrado por Jonny Deep
e Kate Wislet. No Brasil, o filme
inaugurou a sala Unibanco IMAX,
em janeiro de 2009, oferecendo ao
público uma imagem em alta defini-
ção, com todo o realismo do cine-
ma 3D.
10 ano 2 - n° 5 - junho 2009

A importância de um espaço de vivên-


cia
A maioria já deve saber que a inauguração do
prédio novo (Didático) está programada para o semes-
tre que vem, aproximadamente Agosto. Muitos já obser-
varam nos cartazes anexados às portas das salas de aula
a planta do c.a. no novo prédio - construído para a gra-
duação e pós, e com uma pequena surpresa: o Centro
Acadêmico - único espaço de vivência disponível - teve
seu tamanho reduzido consideravelmente. O espaço no
novo prédio corresponde a menos da metade do atual,
comparável às "salinhas" onde o material fica guardado
no atual C.A.
Além do óbvio problema de distribuição dos ma-
teriais do centro acadêmico (não só mesas de jogos,
mas sofás, pufes, equipamentos de som e luz etc.), há o
agravante de ser, aparentemente, o único espaço disponí-
Olimpíadas, assistiu um campeonato de jogos "alternati-
vel para o convívio dos alunos. Tendo um curso de car-
vos". Quantos romances começaram nesses sofás,
ga horária integral, e muitas vezes com horários
quantas discussões sobre o curso já foram feitas duran-
dispersos, poucos são os alunos que não se vêem passan-
tes uma janela de aula, elaborações de trabalhos e proje-
do o dia no Instituto. Poucos também são o que procu-
tos, quantos trotes já foram dados nessa sala... e por ai
ram outro lugar além do Centro Acadêmico para passar
vai. Onde temos a liberdade para elaborar melhor nos-
seu tempo, seja jogando algo, descansando nos pufes
sas idéias, pois não tem horário para fechar ou abrir, co-
ou simplesmente conversando com os colegas.
mo a Biblioteca, a Sala Pró-Aluno ou a Didi.
Os alunos do IO tem grande apreço pelo espa-
Mais do que um espaço para guardar o material
ço. Pois quem nunca se divertiu num Happy Hour de-
do Centro Acadêmico Panthalassa, é um espaço para vi-
pois das aulas, se reuniu pra dar os retoques finais de
vência estudantil, onde os alunos podem se conhecer e
um trabalho em grupo, assistiu os jogos da Copa e das
conhecer mais sobre o curso.
BIXOS NO ESCAFANDRO: meira edição.
A partir dessa edição, o Escafandro passa a con- Essa edição está saindo magrinha, mas espera-
tar com a colaboração de mais dois novos participantes, mos que vocês mandem para gente mais matéria e arti-
o bixo Thalles Araujo Abreu (Theco), e a bixete Sarah gos. Você fez um curso fora? Teve um estágio legal na
A.M.Lima (Naboo). férias? Está participando de algum projeto interessan-
Os bixos irão ajudar na elaboração e montagem te? Mande pra nós sua experiência, compartilhe com
do jornal sob a supervisão e com a ajuda de Adriana Lip- seus colegas .
pi (Dri Albina), que já participa do jornal desde sua pri- Equipe do Escafandro

Participe!!!
Mande para nós seus artigos, notícias, eventos. Envie para o e-mail: oescafandro@gmail.-
com.
Quer uma cópia?
Acesse o site http://alunoca.io.usp.br/~oescafandro e baixe a edição d'O Escafandro que
quiser ler.

Equipe do Escafandro:
Adriana Albina Apoio:
Sarah Naboo
Thalles Teco

Interesses relacionados