Você está na página 1de 20

Fontes de Alimentação da Phoenix Contact

Entrada Universal e Reserva de Potência na Saída

f-'

r
/
/
/ I I)

-----
= )'~

mPHCENIX
LWCONTAa
INNOVATION IN INTERFACE

••.••••.. Que requisitos devem ser encontrados em fontes de alimentação modernas? Phoenix Contact Ind. Com. Ltda.
"'~ Deve ser universal, estreita e de tamanho I'eduzido. Isto explica o porque das Rua Gino Cesaro, 169
~ÃfML;;':L~~ três novas linhas de fontes de alimentação oferecidas pela Phoenix Contact: 05038-140 - São Paulo/SP
Telefone (11) 3871-6444
~ '::><1-6 poderosa
a estreltísslma
~ f;;i$õiJ1/ r QUINTMINI
POWER
POWER,
de uso
a Incrivelmente
universal. O quereduzida
todas elas
STEP
tem POWER,
em comum?
e a
São de uso mundial, opera~ão altamente çonfiável, poderosa reserva de potência, Fax (11) 3871-6401
Power Boost, e certificações internacionais. http://www.phoenixcontact.com.br
EDITORIAL
~
~ Editora Saber Itda.
Diretores
Hélio Fittipaldi
Thereza Mozzato Ciampi Fittipaldi Este é o nosso primeiro trabalho especial para uma feira do
setor eletrônico. Devido a época que o Brasil passa, de dificuldades,
ELETRÔnl[R
Tr::<:NO'-OCIA _ lN"'O<>.MATlCA _ AUTOMAÇAO
podemos perceber que a FIEE - EletronicAmericas 2003 reflete
www.sabereietronica.com.br com os seus quase 800 expositores, as primeiras reações para o
Editor e Diretor Responsável
Hélio Fittipaidi crescimento que se espera para 2004. Para nós que comemoraremos
Diretor Técnico
Newton C. Braga
40 anos no próximo mês de março é muito auspicioso começar
Redação assim em primeiro trabalho de uma série de especiais futuros.
Sérgio Vieira
Conselho Editorial
Alexandre Capeili, João Antonio Zuffo,
Newton C. Braga
Designers Indico
Diogo Shiraiwa, Ernani Yoshinaga,
Jonas Ribeiro Alves, Renato Paiotti Nanoeletrôr,ca - A Eletrônica Molecular .4
Circulação
José Luiz Cazarim Lanterna com ZXSXC31O - Zetex 8
Publicidade
Ricardo Nunes Souza, Carla de Castro Assis,
Amplificador para T'ansdutor Magnético - LM139 - National 9
Melissa Rigo Peixoto TIL para RS0232 -ICL7660 - Harr;s 10
PARA ANUNCIAR: (11)6195-5339 Amplificadores Operecionals LMV932/934/982 - l\Jational 11
publicidade@editorasaber.com.br
Detector de Fumaça lonizante - Zetex 12
Impressão
PROL Editora Gráfica LIda. FlashdeXenônlocofTlSidac 12
Distribuição Conversor DC/DC para LED - Zetex 13
Brasil: DINAP
Portugal: MIDESA Drive para Diodo Laser - Sharp 14
ASSINATURAS Medidor de Pressão Absoluta - In1inlon 14
www.sabereletronica.com.br Amplificador para Termopar - Maxl'll ' 15
fonejfax: (11) 6195-5335 LuzdeEmergêrcld-ZXSC310-Zetex 16
atendimento das 8:30 às 17:30h
Oscilado r por Deslocamento de Fase - TLV2471 - Texas 17
Saber Eletrônica é uma publicação mensal da
Editora Saber LIda, ISSN 0101-6717. Redação, Regulador Shunt - ZR431 - Ze'ex 18
administração, publicidade e correspondência: Rua
Jacinto José de Araújo, 315, Tatuapé, CEP 03087-020,
São Paulo, SP, tel./ fax (11) 6195-5333 .

./ Usinagem Própria . ./ Há mais de 15 anos no mercado .


./ Pronta Entrega . ./ Ministramos cursos .
./ Estoque Completo . ./ Oficina própria especializada .
./ Treinamento Técnico ./ Recuperamos fusos de esferas .
./ Equipe Técnica treinada ./ Projetos especiais e construção
nos fabricantes. de maquinas dedicadas.

Atuadores Lineares Fricção Pneumãlicas


Parceria:
1=:_, _. i')~~~

CGUARDlAN

Ro..LLON

ALATEC
AUTOMAÇAo
- MATRIZ CAMPINAS
Marechal Rondom, 2122· Jd. Chapadão ·13066·002·

Tel.: (19) 3242·4797 . Fax: (19) 3243·4316


SP

Home page: www.kalatec.com.br·


Filial São Paulo
Rua Miranda Ribeiro, 196·04753·150·

Tel.: (11) 5685·6040 . Fax: (11) 5685·6041


E.mail: kalatec@kalatec.com.br
São Paulo
TECNOLOGIA

Nanoeletrônica ••
A Eletrônica Molecular
boxe. No futuro as técnicas permitirão
Sabemos da Física que o limite de
que o manuseio seja muito mais
tamanho para as coisas materiais está perfeito, "retirando as luvas".
no próprio átomo. Se bem que até Em nossos dias, o termo nanotec-
há pouco tempo pensar em alcançar n%gia está sendo utilizado para
esse limite estava fora de cogitação, o descrever processos que trabalham
desenvolvimento de novas tecnologias com dimensões inferiores a 1 000
mostra que não é bem assim. Os nanômetros.
componentes eletrônicos estão se tor- Um exemplo disso pode ser dado
nando tão pequenos que suas dimen- pelas técnicas de litografia para
pequenas, semelhantes à mostrada
sões já passam a ter a mesma ordem
na figura 2. a gravação de chips que tenham
de grandeza dos próprios átomos. Em detalhes com larguras menores do
Na figura 3 temos o aspecto de
poucos anos saltamos da microeletrô- que 1 mícron (1 000 nanômetros).
nanoengrenagens feitas com nanotu-
nica para a nanoeletrônica, onde as Essas técnicas ainda não permitem o
bos de carbono (foto NASA).
dimensões dos componentes e suas manuseio de átomos individualmente
partes são medidas em bilionésimos para a montagem dos dispositivos,
de metros em lugar de milionésimos mas não estão muito longe disso.
de metros. Estamos na época da Ele- Por esse motivo, um termo mais
trônica Molecular. Neste artigo, damos apropriado para descrever os casos
uma breve visão do que está ocorrendo em que se chega ao ponto de manu-
atualmente com a nanotecnologia sear os átomos ou moléculas indi-
aplicada à eletrônica e de suas pers- vidualmente na construção de um
pectivas para o futuro. dispositivo, seria "nanotecnologia
molecular" ou ainda "manufatura
Newton C. Braga molecular".
Ao se pensar na construção de
Até há pouco tempo, pensar num Figura 2 dispositivos eletrônicos onde as suas
transistor de efeito de campo (FET) partes tenham dimensões molecu-
tão pequeno que através do seu canal lares devemos considerar alguns
só passasse um elétron de cada problemas básicos envolvidos.
vez, era tema de ficção cientifica. No Esses problemas são basica-
entanto, a possibilidade de manusear mente os seguintes:
partes de um corpo material cada vez • Possibilidade de manusear áto-
menores, chegando à manipulação mos individualmente colocando-os
de átomos individuais, tornou isso na posição correta.
possível. • Os custos de manufatura devem
Quem não se lembra de uma foto ser razoáveis.
da IBM que publicamos nesta mesma MANUSEANDO ÁTOMOS • As estruturas devem ser consis-
revista, onde se conseguiu escrever tentes com as leis da Física.
a sigla IBM num chip manipulando-se A montagem de dispositivos de
átomos de xenônio individualmente? dimensões extremamente pequenas
(ver Figura 1) exige a capacidade de manusear áto- MONTAGEM POSICIONAL
Hoje, já é possível manipular mos individualmente. Essa capa-
átomos ou grupos de átomos num cidade ainda não está totalmente A maior dificuldade na monta-
chip de modo a integrar componentes desenvolvida. gem dos dispositivos extremamente
de dimensões extremamente reduzi- Uma comparação que encontra- pequenos está na obtenção de méto-
das. mos em alguns textos diz que a dos que alcancem os objetivos ante-
Até mesmo nanomotores podem nanotecnologia atual está numa fase riores. Trabalha-se então no que se
ser montados com conjuntos de em que se tenta manusear pequenos denomina de robótica molecular,
átomos em estruturas extremamente blocos de LEGO vestindo luvas de capaz de criar dispositivos adequados

4 SABER ELETRÔNICA N° 369E/OUTUBRO/2003


TECNOLOGIA

para manusear os átomos individual- A idéia era de se montar disposi- tadores atuais e o cérebro humano.
mente com precisão. tivos capazes de reproduzir cópias Essa diferença deve diminuir sensi-
Os "nanorrobôs" ou robôs mole- deles mesmos. velmente nos próximos 20 anos.
eulares seriam as ferramentas para a Uma tendência a ser analisada
montagem dos nanodispositivos. Na nessa evolução é a possibilidade de
figura 4, ilustramos um nanorrobô o FUTURO termos estruturas suficientemente
que seria capaz de "juntar átomos" pequenas a ponto de poderem manter
para reproduzir moléculas de deter- Sempre que se projeta o futuro uma comunicação contínua com as
minados tipos, formando estruturas para qualquer tecnologia, a "Lei de estruturas semelhantes do cérebro
específicas. Moore" vem à tona. Analisando as humano.
Feynman já afirmava em 1959 curvas de previsão estabelecidas
que um dia seria possível manusear por essa lei, encontramos diversas
átomo por átomo para montar coisas. descontinuidades que devem ser
Em 1940, von Neumann analisava estudadas com cuidado. São as des-
a possibilidade de se montar sistemas continuidades que alteram o compor-
de manufatura capazes de se auto- tamento da curva, exigindo revisões.
reproduzir. N.essa curva, devemos levar em
consideração a possibilidade de uma
descontinuidade nos levar um dia aos
nanoprocessadores. Seria a sexta
descontinuidade ou paradigma, se
levarmos em conta que a quinta ocor-
reu com as mudanças tecnológicas
dos anos 80.
Uma das conseqüências do apa-
recimento dos nanoprocessadores
será a redução da enorme diferença
que existe entre a capacidade de
processamento dos maiores compu-

Coloque seus projetos


em Caixas Plásticas c~ CP 010/~P-B

de qualidade

~[~
P\PATOLA
Tudo em caixa com qualidade e precisão
Rua Salvador Mota, 700 - Jd. Guairacá - 03251-180
São Paulo - SP - Fone (11) 6130.2933 - Fax (11) 6103.1499
www.patola.com.br-vendas@patola.com.br
TECNOLOGIA

Os pesquisadores vão além' e Os nanotubos de carbono (figura • Diodos retificadores


fazem previsões de que em 2030 7)foram observados pela primeira vez • Diodos Tunnel Ressonantes
já será possível duplicar, usando em 1991 por Sumio lijima na NEC, do (RTDs).
engenharia reversa, determinadas Japão. Dois anos mais tarde, lijima
regiões do cérebro. e Donald Bethune, no laboratório da CONCLUSÃO
Isso fará com que a interação IBM, conseguiram observar nanotu-
homem-máquina não se limite a bos com diâmetros entre 1 e 2 nm. Trabalhar com componentes em
impulsos isolados, mas a sentidos de Espera-se que em breve tenha- escala molécular é o próximo passo
percepção muito mais compelxos. mos a produção em massa de compo- da Eletrônica.
nentes com nanotubos. Eles vão pos- A evolução da nanotecnologia deve
sibilitar uma redução de dimensões de levar a eletrônica molecular a encontrar
NANOTUBOS um fator de 106 dos componentes em aplicações práticas fantásticas.
E, para os que pensam que as
relação à tecnologia atual CMOS.
Estrutura de um nanotubo de coisas terminam por aí, o seguinte
Alguns dos componentes que
passo será a picotecnologia que irá
carbono que apresenta propriedades podem ser obtidos com nanotubos possibilitar o manuseio dos materiais
elétricas importantes para a eletrônica são:
em escala quântica.
molecular. (figura 6) • Condutores duplos
Uma descoberta de extrema • Resistores e isoladores de hidro-
importância para a nanotecnologia é a carbono saturado
dos nanotubos. Trata-se de estruturas
moleculares como a mostrada na
figura, que apresentam propiedades
elétricas e mecânicas fantásicas.
Esses nanotubos conduzem a
corrente elétrica melhor do que o
cobre e o calor melhor do que o
diamante. Além disso, sua estrutura
Ihes dota de uma extrema resistência
mecânica. Figura 6

Séll""lB 100
~DX CONTROLADOR
PROGRAMÁ VEL

Aplicações em Automação Industrial,


Telecomando e Telemetria, Ensino de
Controle Lógico, Automação Residencial,
Alarmes, Controle de Acesso e muito mais .....
- Muito fácil de programar (linguagem gráfica).
- Funciona independente de computador externo.
:11" - Software inclui ferramentas de depuração.
ATIVA '--*-', - Testado contra ruídos elétricos (até 1500 V).
- 4 entradas digitais até 48 Vdc.
- 4 saídas digitais tipo relé para até 10 Ampéres.
- Conector de expansão para 32 I/Os adicionais.
- Instruções de temporização, teste e aritmética.
- Relógio interno com instruções tipo despertador.
- Rede local DXNET para conexão de 15 DXs. 1-1

- Kit completo de baixo custo, com o I-IDX, fonte


de alimentação, cabo de comunicação, disquete
e manual detalhado.
- Dimensões reduzidas: 117 x 100 x 33 mm.
- Acessórios disponíveis: Modem, Expansão de
Entradas/Saídas, Interface Homem/Máquina,
Opto-acoplador, Conversor Analógico/Digital
com leitura de temperatura e umidade relativa,
Regulador Chaveado, Biblioteca de Funções,
Software de Supervisão Remota e/ou Local.
IMPOSTOS, SOFTWARE, FONTE,
CABO DE PROGRAMAÇÃO E 'e o<.sso endereço na Intemt,.
MANUAL INCLUSOS.
FRETE NÃO INCLUIDO.
OFERTA VALIDA ATÉ
www.dexter.ind.br
Download de sottwares,
31 DE OUTUBRO DE 2003.
nuais, artigos e aplicaçóe
INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS ELETRÓNICOS LTDA.

Av, Pernambuco, 1328, Cj.309 - Porto Alegre - RS - CEP: 90240-001 FONES: (Oxx51) 3343·2378, 3343.5532
FLUKE®

Em termos de qualidade e
recursos, nenhum outro
multimetro é como um Fluke.
Depois de construí-Ios e aperfeiçoá-
los por mais de 50 anos, Fluke é
sinônimo de multímetros no mundo.

A Fluke tem o compromisso de


atender a todos os padrões de
segurança. Os equipamentos passam
por testes em órgãos de certificação
independentes e recebem os selos
CATIII e CATIV.Exija a identificação
da categoria e o emblema do órgão
certificador.

Fluke. Mantendo o seu


mundo funcionando.

Fluke do Brasil Ltda.


Fone (11) 3044-1277 / 3054-1974
Fax (11) 3045-9865

..,I<G
11.' ~ www.fluke.com.br
.c~ e-mail: info@fluke.com.br

Fluke 199C Fluke 744 HART


Scopemeter Colar Calibrador de
Processo

Não dispense segurança.


Sua vida depende disso.
Resistentes. Confiáveis. Precisos.
COMPONENTES

GPSOEM
BOARD
Powered by J..'YI

o circuito integrado ZXSC310 projeto original indica o FMMT618 da


da Zetex consiste em um acionador
Zetex. O diodo 01 é de baixa tensão
de LEOs a partir de fontes de baixa de condução (Vf) e o circuito original
tensão. Com esse circuito integrado, recomenda o ZHCS1000.
até 8 LEOs ligados em série podem Na figura 2 temos uma curva
FABRICACÃO NACIONAL ser alimentados a partir de fontes que ilustra a eficiência do circuito
SUPORTÉ TÉCNICO LOCAL de baixa tensão de 1,5 a 6 V. Na em função da tensão de entrada,
BAIXO CUSTO aplicação mostrada na figura 1, observando que ele funciona satisfa-
sugerida pelo próprio fabricante do toriamente com tensões tão baixas
Dimensões: 40 x 70 mm componente, 4 LEOs brancos de alto quanto 1,8 V
12 canais com correlação rendimento são alimentados a partir As correntes nos LEOs dependem
por DSPIHardware de duas pilhas alcalinas comuns. da tensão de entrada, variando entre
Antena conector padrão SMA O circuito integrado ZXSC31 O tem 10 e 20 mA com tensões na faixa de
Protocolo NMEA ainda o recurso de uma entrada 1,8 a 3 V, conforme exibe o gráfico
de disparo por lógica que permite da figura 3.
acionar o sistema a partir de senso- O choque é de 68 j.JHpara 0,4 A
sales@br.acg-ts.net DUODIGIT res, microcontroladores ou outras e os demais componentes não são
SOLUCOES M T :CNOLOCiIA
www.acg-ts.netlbr
(11) 6169 3200 vendas@duodigit.com.br configurações lógicas que depende- críticos, observando-se que o resistor
www.duodigit.com.br
rão da aplicação. de 130 mQ pode ser elaborado a partir
O transistor Q1 é um transistor de valores comerciais em paralelo ou
especial com baixa tensão de satura- mesmo com fio de nicromo.
Uma profissão ção (Vce) para correntes até 2,5 A. O

ao seu
S
GNol
alcance! 1,8 a 3 V-VORIVE
L1 T
ZXSC ISENSE 01 Q1
Estude em sua própria casa, nas horas de 130mO 310E5 R1
C1 •••
2,2 J.!F
folga, e adquiraVcc
em pouco tempo os conhe-
cimentos indispensáveis para uma profissão.

CURSOS:
* Eletrônica Básica
* Eletrotécnica Básica
* Instalações Elétricas
* Refrigeração e Ar Condicionado

Figura 1

-
90
-
-.
4 LEDs
.....•. em série
.•....•...
,
- I
-
-.
-r- .•...
4 LEDs em série

'-~ 85 -.
OUTROS CURSOS: .~
l::
Videocassete - Forno de Microondas - ~~ 80
Compact Disc - OVO - Painel de Comandos- ~
IIJ
Rádio - Áudío - Televisão - Eletrônica Digital-
Enrolamentos de Motores eTransformadores 75 o
3,0 2,8 2,6 2,4 2,2 2,0 1,8 3,0 2,8 2.6 2,4 2,2 2,0 1,8
Occidental Schools® Tensão de entrada (V)

Solicite catálogo grátis Figura 2 l_ -- ---


Tensão - -
Figurade2entrada (V)
-.-- -~.1
ir (11) 3272-0411 SABER ELETRÔNICA N° 369E/OUTUBRO/2003
COMPONENTES

p
T

Os transdutores magnéticos de ou LM339).


baixa impedância são utilizados em Observe que o circuito não neces- 0+ Vcc
uma infinidade de aplicações envol- sita de fonte simétrica e que seu
, •
vendo desde o controle de máquinas ganho é determinado pelo resistor R1
até a detecção de movimento e de
10kO
R1 O~
metais.
de realimentação. I Rpull-up
(2,2 kO) ~ U
I

-
Esse circuito detectará a passa- Saída
I
Outras aplicações incluem a gem por zero da tensão induzida no I
detecção de sinais induzidos e ruídos sensor magnético. I
I
num sistema de monitoração de Uma saída retangular é assegu-
eficiência de blindagens. rada pelo resisto r R3 de realimenta-
R2 R3
Na figura 1 temos um circuito ção. 10 kn 20 MQ
sugerido pela National Semiconductor O resistor R2 pode ser alterado
que usa um dos 4 comparadores para fixar a tensão de polarização
disponíveis no circuito integrado de entrada de modo a se obter uma
LM139 ou seus equivalentes (LM239 Figura 1
melhor operação em modo comum.

OOIMS
EQUIPAMENTOS
ECONOMIA,
PARA MEDIÇÃO,
AUTOMAÇÃO
DA ENERGIA
E QUALIDADE
EL ÉTRICA
TATO
ANALlSADOR DE REDES E'INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Equipamentos Eletrônicos
SMART METER T
Transformando idéias em realidade

·l Tudo para microcontroladores BASIC Step


e acessórios em um só lugar.

Projetos especiais para qualquer área

Gráfico de Harmônicas m
~.~---MI
.. ~ Novo BASIC Step 1
Agora menor e
APLICAÇÕES 2 vezes mais rápido
• Medire analisarV, I, I neutro, cos<p,Hz, W, VA, VAre Wh, Demanda,
THD, harmônicas pares e ímpares até 41° ordem e sequência de
fases em consumidores residenciais, comerciais e industriais,
subestações, transformadores e redes de distribuição.
• Levantar curva de carga e ajustar balanceamento de redes.
• Analisar perdas em transformadores e alimentadores.
• Verificar distúrbios de V, I e Hz, interrupções, sags, swells,
distorções na forma de onda e flutuaçôes. "Músculo Eletrônico"
• Dimensionar bancos de capacitores para correção de fator de
potência e filtros de harmônicas. Kit de desenvolvimento
• Ratear custos por prod uto, setor ou consumidor.
• Caixa em poliestireno reforçado à prova de tempo-IP65, com para BASIC Step 1
lacres e gancho para pendurarem painel, poste, ele. de baixo custo
• Sensores de corrente para até 2000A (opcionais) • Saida RS232
• Acompanha software para armazenare analisar dados. Rua Ipurinas, 164 - São Paulo - SP
Tel(11) 5506-5335 - www.tato.ind.br
COMPONENTES

o circuito mostrado na figura 1


permite transformar sinaisTTL em +5 V J
sinais RS-232 de uma forma simples TTL
com base no CI ICL7660 da Harris. Data IN
Os sinais TTL de entrada que oscilam o 12 11
entre O e 5 V vão aparecer na saída 16 IH5142
com níveis lógicos oscilando entre
-5 V e +5 V. Observe que o circuito
+5'V ri ICL7660
RS-232
saída

não necessita de fonte negativa de


tensão, pois essa tensão negativa é
gerada internamente.
10flF_
o~ L-~l~
~3 ~4
6
5
O ICL7660 é um conversor CMOS 13

de tensão capaz de converter tensões .J..


positivas em negativas na faixa de 1,5
a 10 V. Dentre as aplicações sugeridas
para esse CI estão a alimentação de
RAMs dinâmicas, fontes negativas
para microprocessadores e polariza- Figura 1
ção de circuitos.

SILICOM INTERNET PROVIDER

I: (I SI! L: [i [: U L: III 300 MB de espaço em disco, 40 contas POP3


i
l:!:
( I' li' 1(:0
( (, 11 10
(, ,/ (I li (I ~'.
],-J~,-Il
ASP.NET, PHP, MySQL, 40 Gb de tráfego mensal
/
!

www.silicom.com.br-(11)6198-2526-info@silicom.com.br

'Consulte sobre a promoção


COMPONENTES

Na figura 1 temos um circuito A corrente de alimentação é de


típico de aplicação para os amplifica- 100 ~ e o ganho x faixa passante
dores operacionais LMV932, LMV934 de 1,4 MHz.
e LMV982 da National Semiconduc- Com carga de 600 ohms, o ganho
tor. é de 101 dB.
Esses amplificadores são indica- Dentre as aplicações sugeridas
dos para aplicações de baixa tensão para esse componente, temos:
com baixo consumo, uma vez que • Pré-amplificadores de áudio
eles podem operar com tensões de • Monitoramento de baterias
+1,8 a +5,0 V. • Comunicações
A tensão de saída pode oscilar • Automotivo
entre os extremos da alimentação • PDAs
com uma diferença de apenas 105 • Equipamentos alimentados por Vs = RSENSE . R3 . IC Vs = 1D.Ic
mV para uma carga de 600 ohms e bateria. R1
alimentação de 1,8 V.
( * ) somente no LMV982
Com uma carga de 2 k ohms, a
tensão de excursão atinge 30 mV dos Mais informações em
extremos da alimentação. www.national.com/sec/ampl ifiers. Figura 1

Com o crescente demondo do mercado de outomo\õo industrial, o Able Eletrônica lon\o no mero

codo três linhos de Fontes de Alimentoçõo, com oito performonce poro oplico\ões sobre Trilho DIN

(ornDacf Power
É uma linho de fontes de olimento\õo com dimensões reduzidos, alto eficiência, potência máxi-

mo de 25W, entrada de olimento\õo monofósica full Range e disponíveis nos tensões de soído

5V, 12V, 15V, 24V e 48V.

TODPower
Construído em umo caixa com dimensões intermediórios com entrado de olimentoçõo monofásico

full Range, disponíveis nos tensões de saída 5V, 12V, 15V, 24V e 48V. Top Power é uma linho de
fontes de alimentoçõo com potência móxima de 6DW, alto eficiência.
Max Power

Com potência móximo de 12DW, entrado de olimento\õo monofásico full Range disponíveís nos

tensões de saído 5V, 12V, 15V, 24V, 38V e 48V.

B
ISO
able
eletronlca
9 O 01 :
A'

2 OO O
CEP 02563-000 . São Pauto - SP - Brasil
Rua César Pena Ramos, 67 - Casa Verde
Tel.:(t I) 6239·6166· Fax:(I I) 6239·1894
www.able.com.br
COMPONENTES

A solução que mostramos aqui é rador de Schmitt. Com essa configu-


sugerida pela Zetex e consiste num ração, a corrente de dreno gerada por
Linha de detectar de fumaça utilizando uma muitos circuitos integrados CMOS é
corrosão câmara de ionização. eliminada. O circuito também pode
automatizada Quando partículas de fumaça ser utilizado para acionar microcon-
entram em uma câmara ionizante troladores CMOS.
Departamento
técnico a de detecção, elas geram sinais da O circuito consome apenas 0,65
ordem de poucos picampêres. Para IJA quando o sistema de aviso não
~~_~__
~~_~p~~~_C;~_~
__ poderem ser utilizados, esses sinais está acionado.
Fotoplotagem ~ devem ser bufferizados por um ampli- Uma idéia de acionador é um osci-
a laser : ficador de impedância de entrada lador gatilhado com o 4093 tendo por
extremamente alta. A idéia é o circuito transdutor um "buzzer" piezoelétrico,
ilustrado na figura 1 que emprega configuração bastante conhecida dos
transistores 8SS138, os quais são leitores habituais desta revista.
MOSFETs de baixíssima fuga. A alimentação do circuito é feita
PABX:(11) 6192-2144 A corrente de fuga através desses com 9 V, e pelo consumo uma bateria
Recebemos seu arquivo via e-mail transistores de alta integridade de terá uma duração extremamente
ci rcuitoi m presso@tec-ci.com.br óxido de silício (da Zetex) é despre- longa, determinada apenas pelas
zível, o que os torna ideais para esse suas fugas internas.
tipo de aplicação. Dois MOSFETs Este projeto é sugerido pelo
foram usados, acoplados de modo a Design Note 12, da Zetex - mais
se obter uma configuração de dispa- informações em www.zetex.com.

~(jl
'i6:iE
.~ ~
-
••••••
Gate I~ I
•••
I
~v

Figura 1

Os SIDACs são semicondutores versão de "estado sólido" de alta


da família dos tiristores com caracte- potência das conhecidas lâmpadas
rísticas que os tornam ideais para néon. O leitor que desejar conhecer
aplicações em osciladores de relaxa- melhor esse componentes e suas
ção de alta potência.Trata-se de uma aplicações terá um artigo na Revista

SABER ELETRÔNICA N° 369E/OUTUBRO/2003


COMPONENTES

Saber Eletrônica de novembro com com a lâmpada de xenônio. Quando Módulos para Controladores
informações detalhadas e aplica- o capacitor de 10 nF atinge a tensão Programáveis com PIC's
ções. de disparo do SIDAC, carregando-se
Na figura 1 mostramos um circuito através do resistor de 20 Mohms, CPU básica com cristal,
reset e 22 I/O
típico de SIDAC que funciona da um pulso é produzido e aplicado ao
seguinte forma: primário do transformador de disparo
Um dobrador de tensão eleva a da lâmpada de xenônio. Esse pulso
tensão da rede de energia de 127 V provoca a ignição da lâmpada e
para um valor de aproximadamente a descarga do capacito r de 10 IlF
300 V. Essa tensão carrega o capa- gerando, então, um pulso luminoso
CPU completa
citor de 10 IlF que está em paralelo de alta intensidade.
com lnterface /
homem-máquina
LCD, 5 teclas, MiniCon
cabo e 22 IJO
~
Lâmpada
de xenônio
CLPic
120 V 8 entradas digitais
e 3 analógicas,

j:
C.A.
I SIDAC 7 réles, buzzer,
conexão para
4kV l~
I 200-400V "'400
c--4
J.1OnF V
expansão seria!.
Para conexão ao MiniPic ou MmiCon
T1

Temos ainda placas didáticas


Figura 1 para o estudo dos PIC's

VIDAL Microcontroladores
www.vidal.com.br
(11) 6451-8994

a circuito da figura 1 é uma solu- uma corrente média igual, com a CONQUISTE OS MELHORES
ção otimizada para se obter o máximo operação pulsante os olhos e o cére- EMPREGOS OU MONTE SEU
de vida útil de uma bateria no acio- bro percebem a luz de uma forma PRÓPRIO NEGÓCIO
namento de um LED. mais intensa.
a circuito é sugerido pela Zetex e a circuito é indicado para LEDs
ELETRÔNICA
Analógica - Digital - TV Color
o indutor é do tipo comum de baixo brancos que precisam tipicamente de Monitores de Video - Som / CD Piayer
custo. Seu valor é escolhido de modo uma tensão de 3,6 V e uma corrente INFORMÁTICA
a se obter uma corrente constante e, na faixa de 20 a 50 mA. Básica - AutoCad - Web Design
Montagem e Manutenção de Micros
com isso, durante o acionamento do Mais informações sobre este cir- ELÉTRICA
LED os pulsos apresentam apenas cuito e componente podem ser obti- Manutenção - Automação - CLP
Enrolamentos de Motores
uma queda pequena de valor. das em www.zetex.com.
A alimentação do circuito pode ser
feita a partir de uma única célula de
- AUTOMOTIVA
Mecânica - Elétrica - Som - Injeção

níquel-cádmio ou hidreto metálico.


REFRIGERAÇÃO
r 100 pH Doméstica - Comercial - Ar Condicionado
A eficiência do circuito é de 80% ADMINISTRATIVA
e dependendo da escolha do indutor, Recepcionista - Telefonista - Telemarketing
~.ry- 'ZXT13N I Assistente Contábil - Assistente Depto. Pessoal
pode chegar aos 90%.
A vantagem na utilização de um CHAVEIRO - TELEFONIA
conversor DC/DC para o acionamento
de LEDs está no fato de que uma
VBATI q,~;~13D6C!5
o 6 , ,0,22' I~'..:.l. ~~leilJ If.:.l-••.
Lapa -F.: 3641-8470
.:.':) =t:.~ t.:.l-"'I

operação pulsante faz com que a YL2J


ZXSC100 : Y'
~ Osasco-F.:3681-1372
energia seja conservada e o LED Sto Amaro - F.: 5521-5847
apareça mais brilhante. Mesmo com Figura 1 Itaquera- F: 6171-3774
SABER ELETRÔNICA N" 369E/OUTUBRO/2003
COMPONENTES

Kits Didáticos
para microcontrola-
dores da Familia 8051
com display LCD, o circuito mostrado na figura 1 é alimentar esse circuito.
Porta Serial, Motor
sugerido pela Sharp e utiliza apenas A finalidade do sistema de rea-
de Passo, Converso r
'.11 Analógico Digital e componentes discretos (transistores) limentação é manter constante a
Digital para na excitação de um diodo LASER, corrente de excitação na faixa de
Analógico operação do dispositivo.
Um dos pontos importantes desse
Programadores para Para ajustar o circuito, mantenha
m icrocontroladores
circuito é a entrada para modulação
atmel 89C2051, 89C51, com sinais TTL. Um link óptico inicialmente VR na posição de máxima
89C52, 89551, 89552, de excelente desempenho pode resistência e somente depois o ali-
89553 e 8958252
ser elaborado com base nesse cir- mente. Vá então atuando sobre VR
Conversor Serial RS-232
cuito. Outra característica importante até obter a potência desejada de
para RS-485. Permite ligar
equipamentos com inter- desse circuito é sua partida lenta saída, o que pode ser medido com
face serial RS-232 a equipa- que elimina surtos de energia na um medidor de potência óptica.
mentos com RS-485 até 1200 O diodo LASER não deve ser
fonte.
metros de distância
Observe a necessidade de uma ligado ou desligado do circuito com a
Modulo de GPS para desenvolvimento
de projetos fonte simétrica de duas tensões para alimentação presente.
Placa de voz digital de até
90 segundos de gravaçâo
+5 V

~- .. ..:.: --- ..
:

Vendas no site
www.aldevan.com.or HIGH=on
LOW=off
Despachamos para todo Brasil por SEDEXdos correios
TTL

Fotodiodo
Q2
2SC1815

12kO

n Dependendo da velocidade do sinal TTL


Figura 1

O circuito integrado KP120 con- de um microprocessador.


O circuito utiliza um filtro com uma
• siste em um transdutor de pressão
barométrica absoluta que fornece freqüência de corte de 720 Hz para
11III
São João de Meriti - RJ
uma saída seria!. proteção contra sobrecarga e para
evitar influências eletromagnéticas.
Na figura 1 temos uma aplicação
x1ó\.e Caixa Postal 79306 desse componente interfaceando a Dependendo das características do
entrada do conversor analógico-digital microprocessador utilizado, altera-
S~~~e(\jjCEP:
\íI\.e(/o.\I'31Tel: 25501-970
(21) 2756-1013ou
pedidos@alvapoiocom,br SABER ELETRÔNICA N° 369EfOUTUBROf2003
COMPONENTES

DIL de 8 pinos e alimentado com uma


tensão de 5 V.
LANÇAMENTO
~
100~1 '-<,•...
5=-~o+5V
••••• Os pinos 2, 3 e 5 são utilizados
22 kO no processo de calibração durante a
AlD
fabricação e os pinos 1 e 8 não têm
!f'".;wlJ
'iA.~~/ A solução p~ra
defi~itiva
é1Etrônica voce que nao
conexões internas, conforme mostra pode parar
pPC
•••••. 6 a figura 2.
•••••••••• ~10!J%
~Naçlonal de trabalhar
Mais informações em:
Figura 1 www.in:fineon.com. VERS<>IFIES
VSI100
ções de valores dos componentes do
filtro podem ser necessárias.
O erro é determinado pela tempe- Serial/Clock Progr. 2 7 V.OUT
Seri~IN 3 6 NO
ratura ambiente, ficando tipicamente
Serial OUT
N'C'08 4 5 Vdd
N.C.
em 1,5% entre O e 80°C.
O KP120 é fornecido em invólucro Figura 2
A função do Inversor VS é
converter a energia de uma
bateria automotiva em uma
tomada 110 ou 220V. Com ele
você pode ligar seus aparelhos
eletrônicos como se estivesse
em sua própria residência.
Você poderá utilizá-Ia no
acendedor de cigarros de seu
carro ou direto na bateria.

O circuito mostrado na figura 1 é O ICL8069 é utilizado para remo-


sugerido pela Maxim, tendo por base ver o offset causado pela tensão
o MAX430. Ele é um amplificador inicial de 600 mV na condução do
operacional de alto ganho e nesta 2N3904.
configuração tem um ganho de 191 O trimpot de 10 k deve ser ajus-
vezes para converter os 52 j..lV/oCde tado para leitura apropriada com o
um termopar tipo J numa saída de 2N3904, acoplado isotermicamente
10 mV/oC. no centro da escala de operações
O compensador de temperatura de do circuito.
-2,2 mV;oC é obtido com um transistor Para operação com termopares do Aceita processadores:
NPN de uso geral como o 2N3904, tipo J, os valores dos componentres PIC, Almel AVR, B8-1, B8-2
acoplado à junção somadora com um são mostrados entre parênteses.
ganho de 42,2 vezes. Essa compensa- Mais informações em:
ção é feita na função fria do termopar. www.maxim.com.
Sonar:
3600

15 V
100kn

+15V 10kfl " (54,9kn) 10kn 8069

o-c::J-~ 42,2kn (115kO)~


~'
(1,2V)
lCL10kn
Contato ,. -~191 kn
Bateria 12V
termico .ffJ 2N3904
'':(. + 11100 (245
nF
kO) Gelou NiMH

1 kn 10 mVfOC@25°C
Symphony
12 mVfOC@750°C Robótíca Educacional

www.symphony.com.br
Figura 1 Fone: (11) 3966-7222

SABER ELETRÔNICA N° 369E/OUTUBRO/2003


COMPONENTES ~

Apresentamos um circuito utilizando


o CI ZXSC31O,da Zetex, que possibilita I VIN
Q1 8 2,2 L1
ZXSCVORIVE I
~;r I LEOs
??
NOI310E5 o acionamento de 8 LEOs brancos de ??
S c6 ISENSE

alto rendimento ligados em série. Vcc


Ele é alimentado por 4 pilhas
comuns (6 V) e, por isso, pode servir
de base para um sistema de "luz
de emergência" bastante eficiente e
totalmente de estado sólido.
Na figura 1 mostramos o circuito
onde o transistor Q1 pode ser qual-
quer tipo de média potência com cor-
rente de coletor de 2 A e baixa tensão Figura 1

--
de saturação entre coletor e base
ou, especificamente, o FMMT619 da
própria Zetex.
O circuito integrado é o ZXSC31OE5
da Zetex consistindo em um LEO driver '-..
85
r-...
8 LEDs em série
-
--" I I I
-.....
I

L
30
I --
;--
8 LEDs em série

de alto rendimento.
Mais informações sobre esse com-
ponente podem ser obtidas no site
www.zetex.com como, por exemplo,
a pinagem e características elétricas. 75 o
4,8 4.6 4,4 4,2 4.0 3.8 3.6 3,4 3,2 4,8 4.6 4,4 4,2 4,0 3,8 3,6 3,4 3,2
O diodio 01 é do tipo de baixa
Tensão de entrada (V) Tensão de entrada (V)
tensão de condução para 1 A, a exem-
plo do ZHCS 1000 da própria Zetex. Figura 2 Figura 3
O indutor é de 68 ~A para uma
corrente de 0,4 A.
A corrente nos LEOs dependerá da automático no escuro, na falta de
A eficiência do circuito chega a
mais de 80% com uma tensão de tensão de entrada, observe a figura 3. energia ou com outras condições que
entrada de 4,4 V conforme mostra o A entrada S permite fazer a habi- exijam o acionamento da iluminação
gráfico da figura 2. litação do circuito para acionamento de emergência.

TRANSFER PARA
KITS 8051, ATMEL
CIRCUITO IMPRESSO
KIT8051 - R$ 149,00* (rápido, preciso, sem fotolito e de baixo custo)

B~~
~('
Vem com ATMEL AT89S8252 com 8 K
Flash e 2 K de E2PROM, saídas serial
RS 232 e 1/0 mapeado e grava ISP
pela paralela do PC. (gravador do ~ ~ tlompressora ou copoadoralaser
AT89S8252)
Periféricos com ,) I~I~ 1. ~mprlmasobre pap.eltranster com

I
1/0 mapeado:
LCO" - R$ 59,00
Fonte" - R$ 23,00
B ~.

~-~
,t~~"
~~

~~"
% ....
_,_
,
~ a placa de cobre
2. transfira para

'NÃO
Teclado" (16 teclas) - R$ 38,00
INCLUI FONTE DE ALIMENTAÇÃO E DESPESAS DE ENVI
.......... -- ~/

KITS DO AUTOR DO LIVRO


Fone: (54) 9999-5190
E-mail: elmo@malbanet.com.br
Microcontrolador 8051 detalhado "~_"''''1a_''''-
COMPRE 'PELO NOSSO SITE Visite: www.ead.kit.net Ferragini Design t.: 16-274.1838
WWW.MICROCONfROLADOR.COM.BR www.professorelmo.pop.com.br www.terragini.com.br/ci/
COMPONENTES

o oscilador por deslocamento de desloca o sinal de 60 graus de modo é senoidal e sua freqüência é dada
fase mostrado na figura 1 é sugerido que na entrada temos o sinal de saída por:
pela Texas Instruments e se baseia com a fase invertida (180 graus),
no seu circuito integrado TLV2471. condição necessária para obtenção m= 1,732/RC
Nesse oscilador, cada rede RC das oscilações.
O sinal fornecido por esse circuito onde:

RF R R R
m=2xnxf
1,5 MQ 10 kQ 10kQ 10 kQ
Para o circuito mostrado na figura
C 1 a freqüência de operação é de
3,76 kHz.
10 nF,I Observe que a fonte de alimenta-
ção não precisa ser simétrica.
Figura 1

Corm-J TRANSFORME
OSCILOSCÓPIO DIGITAL
O SEU PC EM

ANALlSADOR DE ESPECTRO
VOLTIMETRO TRUE RMS
FREQUENCIMETRO
ALTA VELOCIDADE 5GSIS
ALTA RESOLUÇÃO ( 12 BITS)
/lMPLA Iy1EMÓRlA ( 128 K]
PRECISA01%
PODE SER USADO COM LAP-TOP

FONTE DE ALIMENTAÇÃO
CONTROLADA POR PC
TENSÃO AJUSTÁVEL
CORRENTE AJUSTÁVEL
POTENCIA AJUSTÁVEL
SOFTWARE DE CONTROLE E REGISTRO
LEVE E PEQUENA

Produtos para a indústria eletrônica MEMÓRIA PI10 CONFIGURAÇÓES


3
36 VOLTS /lMPÉRES
../ Solda em vergas (63137)
../ Solda isenta de chumbo "Iead free"
../ Solda em fio com fluxo no clean
../ Soldo em fio com fluxo resinoso MICRO CLP PARA PC
../ Soldo em tubetes poro pequenos reparos BAlxiSSIMO CUSTO
../ Solvo chips FÁCIL PROGRNvlAÇÃO
../ Fluxo para máquina de solda 8 ENTRADAS E 4 SAÍDAS
PODE SER EXPANDIDO ATÉ 122 EIS
../ Soldo em pasto paro SMD RELÓGIO DE TEMPO REAL
DISPONívEL EM VMIOS MODELOS

50ft Metais Ltda. S'T:'" NOSSO SITE


DDG 08001000.52- Bebedouro - SP COM. BR
Certificada /S09002
Home-page: www.softmetais.com.br
E-mail: vendas@softmetais.com.br ImQoc Vl/1.IVV1/./MPAC.
OXX 11 3816-0371
RUA MURTINHO NOBRE 17
COMPONENTES
/

o ZR431
da Zetex consiste em A corrente mlnlma e tensão
uma versão melhorada de compo- mínima são mais de 10 vezes mais
nente para o padrão industrial 431. baixas que as especificadas pelo
+ Vs
Trata-se de um regulador tipo shunt padrão 431 da indústria.
3,0 V
de 3 terminais que tem excelente Uma aplicação importante para
estabilidade e capacidade de operar esse componente da Zetex é como
com correntes a partir de 50 ~A até referência de tensão em fontes estabi-
100 mA. lizadas.
Sua tensão de saída pode ser Na figura 1 temos uma aplicação
fixada na faixa de Vref (2,5 V até 20 desse tipo, onde o componente é - Ve -Ve
V) com a utilização de apenas dois utilizado para fornecer uma tensão
resistores divisores externos. fixa de 3 V. Figura 1
A corrente de referência é tipica- A tensão de saída é dada por: Vs
mente de 100 nA, o que permite a = Vref ((R1+R2)/R1) Observamos que a tensão de
utilização de resistores de valores Ela pode ser fixada entre 2,5 referência interna do ZR431 é 2,5 V.
muito altos sem o problema de intro- e 20 V pelo simples ajustes dos Mais informações em:
dução de erros. componentes indicados. www.zetex.com

Aproveite e assine pelo preço da FIEE


Fique bem informado nas áreas de Tecnologia da Informação,
Eletrônica, Mecatrônica, Automação Industrial e Informática
assinando as revistas da Editora Saber.

Sele(lone a volvulocorrelo poro a suoopllcocoo


_ f1U.•'1.Hllmfl;llIIIl t'I.lIl1.I~:••;.~
•• "" •• l-ll •••

ÊLETRÔnl[R
~.~TICA.~

Técnicas d; projeto
e montagem de pia",.
de clrcultD Impresso
tlll.eO(!a j); que modo a PC! ~ooa
::uooufllCOO'\xlutlltcdociro.li:o

::PwOelltrudDDW

eolftlSOlllSHOdas
S.bo"""",,~,,~
l\I<'PAlW~

Ittlã~",~~.!:
~'~$GlI::I>

Soldando

---
iicrofone
~nenlesSMO rabolico 13 proJetO$, tdillu Prllreu
_llt1ffi"'._·''''''<<lCI.M.6''
. "",,,",,._,,,,,,,,,,, •••_,,,oc
.s.u, •.••~5l>oonom..1)_

-- Faça sua assinatura pela Internet:


www.editorasaber.com.br
ou ligue (11) 6195-5333 Mencione seu código da promoção: FIEE
Promoção válida até 15/10/2003
Ferramentas Integradas para Laboratórios Universitários

NI Educational Laboratory Vírtuallnstrumentation Suíte (NI EL VIS)


-@IEI
- Oferece a funcionabilidade de integração com multi-instrumentos;
~
- Combina instrumentação, aquisição de dados e estação de protótipo;
- Completamente aberto e personalizável no ambiente LabVIEW; OW-lNE1.A
VERTICAl.
OWflEl.S
VfRHCAl

- Osciloscópio, Multímetro digital, Gerador de função, Fonte de tensão, CJ C_~


Variável, Analisador de resposta em frequência (Bode), Gerador de
formas de ondas arbitrárias, Analisador de sinais dinâmicos,
J
I'QYJOnA I 'J
. w..otooo6

Analisador de tensão/corrente;
- Código fonte em LabVIEW disponível;
- Kit de Instrumentação Virtual; e,
- Armazenamento de dados em Excel ou HTML.

ESTAÇÃO DE TRABALHO
- Proteção contra Curto Circuito e Alta Tensão;
- Fonte de tensão variável e Gerador de Funções;
- Alimentação de ±15 V e +5 V disponível;
- Placa de protótipos removível e personalizável; e,
- Entradas BNC para o multímetro digital e o osciloscóplo.

m LabVIEW'lExpress

,..
III

~
m

"~I LabVIEW 7 Express


Fácil integração dos
instrumentos de controle
NI com instrumentos " Configure e execute
de outro fabricante rapidamente aplicações
~


't: de aquisição de dados

~
\\
~
.s" --- .

Desenvolva aplicações
para lJardware FPGA
Desenvolva
aplicações
para PDAs
IJ~-
_'-;-",-,~
..~
J-- ~tIf:
... '"

embarcados

Software fácil e poderoso.


Se você vem usando o LabVI EW há anos ou tem Express VIs configuráveis
alguma experiência com ele, agora é a hora de Tente análises diferentes para os seus sinais
você dar uma olhada no novo LabVI EW. Ajuda Online e Web nas pontas dos seus dedos

Faça hoje mesmo o download GRATUITO do LabVIEW 7 Express Eval para 30 dias.
Visite ni.com/info e digíte brqv2n.
ni.com/info

'7,.,
NATIONAL
INSTRUMENTS'"
55 11 3262-3599
Fax: 55 11 3266-5088 eni.braZlI@IlICOrn
., Com a inovadora série de controladores híbridos 56F8300 facilidade de projeto. O 56F8300 é mais um de nossos produtos
da Motorola, todo o desempenho que você precisa é forne- que você encontrará em milhões de lugares ao redor do
cido em um único chip que combina as características de mundo. E onde você nos encontrar, achará inovação. Vá agora
Microcontrolador e DSP, reduzindo custo e tempo de em www.motorola.comjmcu e peça o seu kit de desenvolví-
desenvolvimento. Agora você pode atingir um excelente mento 568300 Developer's Starter Kit de baixo custo.
desempenho em seus produtos sem sacrificar flexibilidade e

.·'c!~~i'!!fiif;;n'StriJç!!!' 5;~
..·. ,.."..
>0 ••••. "' •. Características princ;pa;sdoMC56fl!~diih ::
o. Desempenho de 60 MIPS operando a 60 MHz
• Funcionalidade de um Microcontrolador com o
• "Flash" de 38 geração com emulação de
EEPROM
desempenho de um DSP • "Flash" interna confiável com facilidades de
• O mais alto nivel de integraçáo de periféricos na proteção de código
sua classe • Opções de Módu!o de avaliação e Kit de
baixo custo para desenvolvimento
• Caracteristicas de melhoria de segurança
de projetos
integradas para maior confiabilidade do sistema
• Processar Expert"'- Ferramenta de projeto
• Sensor de temperatura interno ao chip
rápido de aplicações com "drivers",
• Programação flexível e completa da memória bibliotecas e aplicações
"Flash" na própria aplicação • Ferramenta de desenvolvimento de software gra-
• Operação de alto desempenho em temperaturas tuita (para até 16KB de memória de programa)
de -40'C a +125'C

Seu projeto + MC56F8300 + Produtos Ana/ógícos Motoro/a + Sensores Motorola = S Lucro acelerado

MOTOROLA e o logoestHiladoM sãomarcasregistradasdaMotorolaInc.Oua/queroutroprodutoouserviçoindicadonesteanúncioé depropriedade


deseu
respectivoproprietário.({)M%rola, Inç.2003.Es/esprodutosincorporam
a tecnoloyiaSuperFlash
licenCiada
porSSI