Você está na página 1de 16

BANCO DE QUESTÕES – PORTUGUÊS 12.

O ANO

Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Sujeito, predicado e vocativo

1. Considerando o tipo de sujeito apresentado, insere cada uma das frases na coluna
adequada da tabela, identificando-as pelas alíneas.
A. A origem das línguas é muito diversa.
B. Uma língua não é um mero instrumento de comunicação.
C. O idioma, a bandeira e o hino são símbolos da nacionalidade.
D. Com a língua materna construímos sonhos.
E. A fala e a escrita têm as suas especificidades.
F. Mensagem, destinatário, contexto condicionam o falante.
G. Aprende-se a língua inglesa em todas as escolas portuguesas.
Sujeito nulo
Sujeito simples Sujeito composto
Subentendido Indeterminado

2. Altera o tipo de sujeito das frases C. e F., fazendo apenas as modificações necessárias.

3. O programa sofreu muitas modificações.


Expande o sujeito desta frase, acrescentando-lhe:
A. um grupo preposicional;
B. uma oração relativa.

4. O Paulo fez uma apresentação do livro muito interessante.


Apresenta 3 versões desta frase em que «Paulo» passe a ter função sintática de vocativo.

5. Sublinha o núcleo do predicado em cada uma das frases abaixo.


A. Ainda não escolhi uma obra do projeto de leitura.
B. Vou decidir hoje mesmo.
C. O que hei de valorizar na escolha?
D. A leitura de uma sinopse ajuda.
E. Está escolhido.
F. O tema parece interessante.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 1


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Complementos: direto, indireto,
oblíquo, agente da passiva

1. Sublinha o complemento direto de cada uma destas frases.


A. O teste propõe apenas um tema.
B. O tema tem várias abordagens possíveis.
C. Redijo os tópicos.
D. Organizo os tópicos cuidadosamente.
E. Quero que a exposição seja clara.

2. Completa a tabela com os complementos diretos e indiretos das frases apresentadas.


Frase Complemento direto Complemento indireto
Acrescentei ilustrações ao meu trabalho.
Juntámos um grupo de trabalho com pessoas
responsáveis.
Apresentámos o nosso projeto à direção.
As palavras da professora deram ao aluno um
novo alento.

3. Sublinha o complemento oblíquo, nas frases abaixo.


A. Sempre morei junto ao mar.
B. Gosto de fotografias do pôr do Sol.
C. O autor conta com uma opinião favorável.
D. Vou tirar esse álbum do armário.
E. Sai de cima do escadote.

4. Reescreve as frases apresentadas, substituindo os complementos direto e indireto


pelos pronomes pessoais adequados.
A. Guardei o livro no armário
B. Ofereci Os Maias à minha tia.
C. A poesia portuguesa tem grande qualidade.
D. Compreendo poemas com dificuldade.
E. Entrega essas capas à tua colega.

5. Completa a tabela, distinguindo os grupos preposicionais com função de


complemento oblíquo dos que têm a função de complemento indireto.
A. Fui à inauguração de uma exposição.
B. Tinham dito ao Luís que era interessante.
C. Depois fomos às compras.
D. Saí do centro comercial cansada.
E. Não gosto de muita agitação.
F. Dei o meu bilhete do concerto ao meu irmão.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 2


Complemento indireto Complemento oblíquo

6. Constrói frases com as expressões abaixo, utilizando o complemento direto, o


complemento indireto e o complemento oblíquo. Sempre que possível faz a expansão
utilizando mais do que um complemento.
A. Gosto de _________________________________________________________________________________
B. Felizmente disseste _____________________________________________________________________
C. Vou tirar _________________________________________________________________________________
D. Vamos atirar ____________________________________________________________________________

7. Modifica as frases, colocando-as na forma passiva ou na forma ativa.


A. A lei foi vetada pelo presidente.
B. A maioria dos deputados aprova a lei.
C. Fizemos o teste no dia 10 deste mês.
D. O espetáculo foi apresentado por um ator conhecido.
E. O jantar vai ser preparado por todos nós.
F. Alguns escritores têm publicado belíssimas crónicas nos jornais.
G. Os contos «George» e «Seta despedida» foram escritos por Maria Judite de
Carvalho.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 3


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Predicativo do sujeito, predicativo do
complemento direto

1. Explica o significado de «verbo copulativo».

2. Lê as frases e sublinha os grupos com função de predicativo do sujeito.


A. Eles estão perplexos.
B. Os lobos são lindos, expressivos e perigosos.
C. Algumas normas sociais tornaram-se obsoletas.
D. O professor ficou satisfeito connosco.
E. Os esforços revelaram-se infrutíferos.
F. Os cães permanecem fiéis aos donos.

3. Explica o significado de «verbo transitivo predicativo».

4. Nas frases que se seguem, sublinha com um traço o complemento direto destas frases
e com dois traços o predicativo do complemento direto.
A. Considero o Memorial do Convento uma obra excecional.
B. Eu acho algumas funções sintáticas confusas.
4.1 Elabora duas frases em que utilizes um predicativo do complemento direto e o
verbo sugerido entre parênteses.
A. (nomear)
_______________________________________________________________________________________
B. (achar)
_______________________________________________________________________________________

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 4


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador do grupo verbal

1. Reescreve as frases abaixo apresentadas suprimindo o modificador do grupo verbal.


A. Não vejo aqui a minha sobrinha.
B. Ela atravessou a praça devagar.
C. Nasci na Régua, perto do rio Douro.
D. O Luís tropeçou numa pedra.
E. Li este conto com prazer.

2. Sublinha o modificador do grupo verbal de cada uma das frases da tabela e assinala
com X, na coluna adequada, o grupo que desempenha essa função.
Grupo Grupo
Oração
preposicional adverbial
Cheguei agora de umas belíssimas férias.
Ele veio a Lisboa para te ver.
O autor tratou o tema da solidão com inteligência.
O narrador usou «talvez» ironicamente.
O Luís magoou-se com gravidade.

3. Reescreve as frases alterando a posição do modificador do grupo verbal.


A. Com humor, o autor abordou um tema sensível.
B. Lembra-te do que fizeste para evitar mais problemas.

4. Assinala como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações.
A. O modificador do grupo verbal é opcional.
B. O modificador do grupo verbal não acrescenta nada à frase.
C. O modificador do grupo verbal ocorre habitualmente no início da frase.
D. O modificador do grupo verbal pode ser constituído por um grupo preposicional,
por um grupo adverbial ou por uma oração.
E. O modificador do grupo verbal faz parte do predicado.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 5


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador de frase

1. Sublinha, em cada uma das frases, os respetivos modificadores de frases.


A. Sinceramente não esperava isto de ti.
B. Realmente não há muito mais a dizer.
C. Embora não me agrade, vou fazer o que pedes.
D. Infelizmente não consegui bilhetes para o espetáculo.
E. Se correres, ainda chegas a tempo.
F. Para minha surpresa, ela cantou muito bem.
G. Realmente ando pouco a pé.
H. Embora esteja frio, vou passear à beira-mar.
I. Francamente não sei o que queres.
J. Provavelmente não percebi bem o poema.
K. Efetivamente este título é muito longo.

2. Identifica e corrige a única destas informações que não é verdadeira.


A. O modificador de frase pode ser suprimido sem que isso afete a gramaticalidade
da frase.
B. A função sintática de modificador de frase pode ser desempenhada por um grupo
adverbial, um grupo preposicional ou uma oração.
C. O modificador de frase incide sobre toda a frase.
D. O modificador de frase é irrelevante, pois não acrescenta nada ao sentido da
frase.

3. Especifica a noção que cada um dos respetivos modificadores acrescenta às frases


abaixo.
A. Provavelmente passei por ela e não a vi.
B. Efetivamente o vinho português é dos melhores do mundo.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 6


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador do nome: restritivo e
apositivo

1. Identifica os modificadores de nome que encontras nestas frases e qualifica-os como


apositivos ou restritivos.
A. O campo imenso e plano estende-se até à linha do horizonte.
B. Um título sugestivo é, habitualmente, breve.
C. O conto que estudei na aula não era fácil.
D. A viagem que a protagonista fez não foi apenas física.
E. A partida do filho foi dolorosa.

2. Identifica e classifica os modificadores de nome presentes nas frases apresentadas,


assinalando com X a respetiva coluna.
Modificador do Modificador do
nome restritivo nome apositivo
O tema desta obra agrada-me.
Mário de Carvalho, escritor contemporâneo, é o autor de Contos
Vagabundos.
Os alunos atentos à leitura detetam a ironia do autor.
A solidão do ser humano é fonte de sofrimento.
A Madeira, uma bela ilha portuguesa, não é um espaço muito
utilizado na nossa literatura.
Miguel Torga, que nasceu em Trás-os-Montes, fez poemas
maravilhosos sobre a sua região.
As margens do rio Douro, montanhosas e escarpadas, são
imponentes.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 7


Domínio: Gramática
Conteúdo: Funções sintáticas – Complemento e modificadores do
nome

1. Lê com atenção as frases inscritas à esquerda e transcreve os elementos do grupo


nominal correspondentes a cada uma das funções sintáticas apresentadas na tabela.
1. A. Complemento do nome

B. Modificador do nome restritivo


A poesia de Miguel Torga, escritor prolixo, apresenta
uma variedade notável.
C. Modificador do nome apositivo

2. A. Complemento do nome

B. Modificador do nome restritivo


Os pais da Matilde e da Isabel, que são muito
simpáticos, têm cinco gatos lindíssimos.
C. Modificador do nome apositivo

3. A. Complemento do nome

B. Modificador do nome restritivo


A pronúncia do Norte, inconfundível, marca a sua
personalidade tão invulgar.
C. Modificador do nome apositivo

4. A. Complemento do nome

B. Modificador do nome restritivo


A espera da pessoa que amamos, longa e
interminável, é um momento insuportável.
C. Modificador do nome apositivo

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 8


Domínio: Gramática
Conteúdo: Coordenação e subordinação

1. Transforma as frases apresentadas numa frase, estabelecendo a relação indicada


entre parênteses.
A. O amor não se define; sente-se. (coordenada adversativa)
B. Amei e fui amado; fui feliz. (coordenada conclusiva)
C. É melhor estar triste com amor; estar alegre sem ele? (coordenada disjuntiva)
D. O amor pode fazer tudo; também o contrário de tudo. (coordenada copulativa)
E. O amor e a amizade são como o eco; dão tanto quanto recebem. (coordenada
explicativa)

2. Regista na coluna adequada a classificação da oração apresentada a negrito.


Frase Oração subordinada
A. As coisas têm nomes porque são diferentes. Adverbial causal
B. Se fosses italiano chamavas «burro» à manteiga.
C. É importante aprenderes inglês para que possas falar com muitos
estrangeiros.
D. Livro, quando te fecho, abro a vida.
E. Ele cantou tão bem, que todos o aplaudiram de pé.
F. Como não sei pintar, tiro fotografias.
G. Nenhum livro é tão ruim que não possa ser útil sob algum aspeto.
H. Gostei muito mais de ver o filme do que de ler o livro.

3. Seleciona na tabela a classificação da oração que é introduzida pelo elemento


sublinhado nas frases que se seguem.
Oração adjetiva Oração substantiva
1 Relativa restritiva 2 Relativa explicativa 3 Completiva

A. Ler, ler, ler, viver a vida que outros sonharam.


B. Meu avô, que pintava quadros a óleo, mal sabia ler.
C. Juro que tirei belas fotografias.
D. Lisboa, a cidade que me viu crescer…
E. Ele sonhou que queria uma estrela.
F. O rapaz que queria a estrela é o protagonista de um conto de Vergílio Ferreira.
G. O rapaz que queria a estrela foi buscá-la ao céu.
H. É improvável que ele tenha ido sozinho.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 9


Domínio: Gramática
Conteúdo: Dêixis: pessoal, temporal e espacial

1. Lê com atenção o excerto apresentado de seguida:


Sempre que chove assim eu lembro-me dos gafanhotos. Não aqui, não em
Luanda, claro! Aqui nunca vi nada parecido! O meu pai, o velho Faustino
Benedito, herdou, da avó materna, uma fazenda na Gabela. Íamos lá passar
férias. Para mim, era como visitar o paraíso. […] Eu fui feliz para sempre na
minha infância, lá na Gabela, enquanto tentava construir uma cabana nos
troncos de uma acácia.
José Eduardo Agualusa, O Vendedor de Pássaros, Lisboa, D. Quixote, 2004.

1.1 Sublinha as palavras ou expressões de natureza deítica.


1.2 Completa o quadro com os elementos que sublinhaste.
Deíticos pessoais Deíticos temporais Deíticos espaciais

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 10


Domínio: Gramática
Conteúdo: Coesão frásica

1. Apresenta-se, de seguida, um conjunto de frases que não têm coesão.


1.1 Lê-as e estabelece, com as afirmações à direita, as correspondências que explicam o
erro gramatical que lhes retira a coesão.
1. Quando fomos ao teatro haviam muitos espetadores constipados, a tossir.
2. Toda a gente acredita de que o professor tem uma boa impressão da nossa turma.
3. A turma tem tido bons resultados e pensaram apresentar uma proposta de visita
de estudo a Lisboa.
4. Um disco de música tradicional, tal como um disco de música pop, podem ter
sucesso.
5. Detesto de que me digam para ter calma, porque ainda fico mais nervosa.
6. Viajar é aquilo que eu gosto mesmo, porque aprendo imenso e divirto-me muito.
7. Ocorrerá ainda este ano, vários aumentos dos combustíveis.
8. O jogo da seleção e a telenovela de ontem teve grande audiência.
9. A turma já se habituou com este novo horário.

A. Erro de regência: o verbo é regido por preposição.


B. Erro de concordância: o sujeito está no plural e o verbo do predicado está no singular.
C. Erro de concordância: o verbo usado é impessoal, por isso, usa-se no singular.
D. Erro de concordância: o sujeito está no singular e o verbo do predicado está no plural.
E. Erro de regência: o verbo não é regido por preposição.
F. Erro de regência: a preposição usada não é a pedida pelo verbo.

1.2 Corrige as frases do quadro de modo a devolver-lhes a coesão.


1. Quando fomos ao teatro _____________________________________________________________________
2. Toda a gente acredita ________________________________________________________________________
3. A turma tem tido bons resultados e _________________________________________________________
4. Um disco de música tradicional, tal como um disco de música pop, ______________________
5. Detesto _________________________________________________________________________________________
6. Viajar é aquilo _________________________________________________________________________________
7. __________________________________________________________________________________________________
8. O jogo da seleção e a telenovela de ontem _________________________________________________
9. A turma já se habituou _______________________________________________________________________

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 11


SOLUÇÕES

Conteúdo: Funções sintáticas – Sujeito, predicado e vocativo


1.
Sujeito nulo
Sujeito simples Sujeito composto
Subentendido Indeterminado
A. C. D. G.
B. E.
F.

2. C. Os símbolos da nacionalidade são o idioma, a bandeira e o hino. (Sujeito simples)


F. O falante é condicionado pela mensagem, pelo destinatário, pelo contexto. (Sujeito simples)

3. A. O programa de português sofreu muitas modificações.


B. O programa que demos no ano passado sofreu muitas modificações.

4. Fizeste uma apresentação do livro muito interessante, Paulo.


Paulo, fizeste uma apresentação do livro muito interessante.
Fizeste uma apresentação do livro, Paulo, muito interessante.

5. A. Ainda não escolhi uma obra do projeto de leitura.


B. Vou decidir hoje mesmo.
C. O que hei de valorizar na escolha?
D. A leitura de uma sinopse ajuda.
E. Está escolhido.
F. O tema parece interessante.

Conteúdo: Funções sintáticas – Complementos: direto, indireto, oblíquo, agente da


passiva
1. A. O teste propõe apenas um tema.
B. O tema tem várias abordagens possíveis.
C. Redijo os tópicos.
D. Organizo os tópicos cuidadosamente.
E. Quero que a exposição seja clara.

2.
Frase Complemento direto Complemento indireto
Acrescentei ilustrações ao meu
ilustrações ao meu trabalho
trabalho.
Juntámos um grupo de trabalho
um grupo de trabalho X
com pessoas responsáveis.
Apresentámos o nosso projeto à
o nosso projeto à direção
direção.
As palavras da professora deram
um novo alento ao aluno
ao aluno um novo alento.

3. A. Sempre morei junto ao mar.


B. Gosto de fotografias do pôr do Sol.
C. O autor conta com uma opinião favorável.
D. Vou tirar esse álbum do armário.
E. Sai de cima do escadote.

4. A. Guardei-o no armário.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 12


B. Ofereci-lho.
C. A poesia portuguesa tem-na.
D. Compreendo-os com dificuldade.
E. Entrega-lhas.

5.
Complemento indireto Complemento oblíquo
A. à inauguração
B. ao Luís
C. às compras
D. do centro comercial
E. de muita agitação
F. ao meu irmão

6. A. Gosto de viver em Lisboa: moro aqui há cinco anos e só peço aos meus pais que não mudem de casa
pois tenho amigos de que não me quero separar.
B. Felizmente disseste… (resposta livre)
C. Vou tirar… (resposta livre)
D. Vamos atirar… (resposta livre)

7. A. O Presidente vetou a lei.


B. A lei é aprovada pela maioria dos deputados.
C. O teste foi feito no dia 10 deste mês.
D. Um ator conhecido apresentou o espetáculo.
E. Todos nós vamos preparar o jantar.
F. Belíssimas crónicas têm sido publicadas nos jornais por alguns escritores.
G. Maria Judite de Carvalho escreveu os contos «George» e «Seta despedida».

Conteúdo: Funções sintáticas – Predicativo do sujeito, predicativo do


complemento direto
1. O verbo copulativo é aquele que precisa de uma palavra que lhe complete o sentido. Simultaneamente
estabelece na frase a ligação entre o sujeito e esse constituinte que o completa e que se designa
predicativo do sujeito.

2. A. Eles estão perplexos.


B. Os lobos são lindos, expressivos e perigosos.
C. Algumas normas sociais tornaram-se obsoletas.
D. O professor ficou satisfeito connosco.
E. Os esforços revelaram-se infrutíferos.
F. Os cães permanecem fiéis aos donos.

3. O verbo transitivo predicativo seleciona um complemento direto e outro constituinte que atribui uma
qualidade ao complemento direto. Esse constituinte tem o nome de predicativo do complemento direto.

4. A. Considero o Memorial do Convento uma obra excecional.


B. Eu acho algumas funções sintáticas confusas.
4.1 A. Resposta livre.
B. Resposta livre.

Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador do grupo verbal


1. A. Não vejo a minha sobrinha.
B. Ela atravessou a praça.
C. Nasci na Régua.
D. O Luís tropeçou.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 13


E. Li este conto.

2.
Grupo Grupo
Oração
preposicional adverbial
Cheguei agora de umas belíssimas férias. X
Ele veio a Lisboa para te ver. X
O autor tratou o tema da solidão com inteligência. X
O narrador usou «talvez» ironicamente. X
O Luís magoou-se com gravidade. X

3. A. O autor abordou, com humor, um tema sensível.


B. Para evitar mais problemas, lembra-te do que fizeste.

4. A. V
B. F
C. F
D. V
E. V

Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador de frase


1. A. Sinceramente não esperava isto de ti.
B. Realmente não há muito mais a dizer.
C. Embora não me agrade, vou fazer o que pedes.
D. Infelizmente não consegui bilhetes para o espetáculo.
E. Se correres, ainda chegas a tempo.
F. Para minha surpresa, ela cantou muito bem.
G. Realmente ando pouco a pé.
H. Embora esteja frio, vou passear à beira-mar.
I. Francamente não sei o que queres.
J. Provavelmente não percebi bem o poema.
K. Efetivamente este título é muito longo.

2. D. Esta afirmação é falsa, porque o modificador, ainda que seja dispensável, acrescenta sempre uma
informação, um reforço ou um dado novo à frase que modifica.

3. A. Acrescenta a noção de dúvida ou incerteza.


B. Exprime a concordância do emissor.

Conteúdo: Funções sintáticas – Modificador do nome: restritivo e apositivo


1. A. O campo imenso e plano estende-se até à linha do horizonte. – Modificador do nome restritivo.
B. Um título sugestivo é, habitualmente, breve. – Modificador do nome restritivo.
C. O conto que estudei na aula não era fácil. – Modificador do nome restritivo.
D. A viagem que a protagonista fez não foi apenas física. – Modificador do nome restritivo.
E. A partida do filho foi dolorosa. – Modificador do nome restritivo.

2.
Modificador do Modificador do
nome restritivo nome apositivo
O tema desta obra agrada-me. X
Mário de Carvalho, escritor português contemporâneo, é o autor X
de Contos Vagabundos.
Os alunos atentos à leitura detetam a ironia do autor. X
A solidão do ser humano é fonte de sofrimento. X

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 14


A Madeira, uma bela ilha portuguesa, não é um espaço muito X
utilizado na nossa literatura.
Miguel Torga, que nasceu em Trás-os-Montes, fez poemas X
maravilhosos sobre a sua região.
As margens do rio Douro, montanhosas e escarpadas, são X
imponentes.

Conteúdo: Funções sintáticas – Complemento e modificadores do nome


1.
1. A. Complemento do nome
de Miguel Torga
B. Modificador do nome restritivo
notável
C. Modificador do nome apositivo
escritor prolixo

2. A. Complemento do nome
da Matilde e da Isabel
B. Modificador do nome restritivo
lindíssimos
C. Modificador do nome apositivo
que são muito simpáticos

3. A. Complemento do nome
do Norte
B. Modificador do nome restritivo
tão invulgar
C. Modificador do nome apositivo
inconfundível

4. A. Complemento do nome
da pessoa que amamos
B. Modificador do nome restritivo
insuportável
C. Modificador do nome apositivo
longa e interminável

Conteúdo: Coordenação e subordinação


1. A. O amor não se define mas sente-se.
B. Amei e fui amado, portanto fui feliz.
C. É melhor estar triste com amor ou estar alegre sem ele?
D. O amor pode fazer tudo e também o contrário de tudo.
E. O amor e a amizade são como o eco pois dão tanto quanto recebem.

2.
Frase Oração subordinada
A. Adverbial causal
B. Adverbial condicional
C. Adverbial final
D. Adverbial temporal
E. Adverbial consecutiva
F. Adverbial causal
G. Adverbial consecutiva

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 15


H. Adverbial comparativa

3. A. 1
B. 2
C. 3
D. 1
E. 3
F. 1
G. 2
H. 3

Conteúdo: Dêixis: pessoal, temporal e espacial


1.1 Sempre que chove assim eu lembro-me dos gafanhotos. Não aqui, não em Luanda, claro! Aqui nunca vi
nada parecido! O meu pai, o velho Faustino Benedito, herdou, da avó materna, uma fazenda na Gabela.
Íamos lá passar férias. Para mim, era como visitar o paraíso. […] Eu fui feliz para sempre na minha
infância, lá na Gabela, enquanto tentava construir uma cabana nos troncos de uma acácia.
1.2
Deíticos pessoais Deíticos temporais Deíticos espaciais
eu lembro-me; meu; chove; lembro-me; era; aqui; íamos lá; lá
íamos; mim; eu fui; tentava
minha; tentava

Conteúdo: Coesão frásica


1.1
1. C.
2. E.
3. D.
4. D.
5. E.
6. A.
7. B.
8. B.
9. F.
1.2 1. Quando fomos ao teatro havia muitos espetadores constipados, a tossir.
2. Toda a gente acredita que o professor tem uma boa impressão da nossa turma.
3. A turma tem tido bons resultados e pensou apresentar uma proposta de visita de estudo a Lisboa.
4. Um disco de música tradicional, tal como um disco de música pop, pode ter sucesso.
5. Detesto que me digam para ter calma, porque ainda fico mais nervosa.
6. Viajar é aquilo de que eu gosto mesmo, porque aprendo imenso e divirto-me muito.
7. Ocorrerão ainda este ano, vários aumentos dos combustíveis.
8. O jogo da seleção e a telenovela de ontem tiveram grande audiência.
9. A turma já se habituou a este novo horário.

Português 12.º ano | Banco de questões | © Raiz Editora 16