Você está na página 1de 52

FUNDAMENTOS

DO CORE 360º
Um guia para o Personal Trainer do Futuro.
por Luciano D’Elia

Luciano D’Elia

1
Hoje, o profissional que trabalha com movimento precisa atender
clientes com diferentes níveis de condicionamento físico, dos 8
aos 80 anos. Para fazer isso com excelência é necessário criar
programas de treino altamente individualizados, que progridem de
forma regular e segura, onde os melhores métodos e meios sejam
usados, desde que específicos em relação às necessidades do
cliente.

Inovar não é mais uma opção, é questão de necessidade. Como


pioneiros em Treinamento Funcional no Brasil, vimos esse conceito
de treino ganhar popularidade ao longo dos anos, e hoje influencia
de forma importante o mercado de fitness. Enquanto as academias
buscam formas de se adaptar a essa nova realidade, os clientes
cada vez mais buscam um experiência de treino mais eficiente e
motivante.

Esse cenário cria uma série de oportunidades e ao mesmo tempo


muitos desafios. O CORE 360º criou um sistema de treinamento e
uma plataforma de soluções para que o Personal Trainer moderno
possa aprimorar não só a performance dos seus clientes, mas
também do seu negócio. Entendemos que o movimento só é uma
ferramenta poderosa de retenção quando aplicado com critério e
reproduzido com qualidade.

Mudar e evoluir hoje, principalmente em nossa área, é fundamental.


Mas nossa experiência mostra que essa iniciativa só traz bons
resultados se você entende bem como, quando e principalmente
porque mudar.

Luciano D’Elia

Luciano D’Elia
2 3
PARTE 1

CONTEXTO
PÁGINA 6

PARTE 2

SUMÁRIO
MOVIMENTO
PÁGINA 24

PARTE 3

APRENDER. PLANEJAR.
TREINAR. CONECTAR.

Luciano D’Elia
PÁGINA 72
4 5
Inovar é resultado da soma de inteligência e criatividade, fazendo
parte estratégica da gestão de qualquer negócio. Sempre aliada
ao desempenho profissional, deve ser um processo constante e
não apenas um lampejo ocasional, fruto da “inspiração”.

Não está atrelada às mudanças tecnológicas, mas à quebra de


paradigmas que não funcionam mais. No treinamento esportivo,
algumas destas noções já existem há 40 anos. O conhecimento
prévio desse conteúdo é fundamental para que qualquer processo
de inovação faça sentido.

“A vida está cheia de desafios que, se aproveitados


de forma criativa, transformam-se em oportunidades.”
PARTE 1 Maxwell Maltz.

CONTEXTO Somente sabendo onde se está, e para onde se deseja ir, é que se
terá noção de onde, como, quando e por que mudar. A inovação
não é terceirizada, mas intrínseca à sua atuação e dos resultados
obtidos. Para que ela aconteça, é necessário:
Conheça o terreno.
• Ter clareza sobre o que se pretende.
Reflexões que surgiram quando • O que é mais importante, como você o realiza.
realizamos o Raio-X do Personal Trainer • O que o impede de atingir o objetivo e.
• Como fazer uma avaliação.
Brasileiro.
Este diagnóstico é fundamental para o planejamento das novas
ações.
Pesquisa realizada com 1.060 profissionais de
Educação Física e Fisioterapia entre Fevereiro O sucesso da inovação é medido quando se tem metas e
e Março de 2018 indicadores claros, e os resultados obtidos através dela, mais que
a transformação, mostram uma real elevação de desempenho.

Luciano D’Elia
Qualquer que seja a iniciativa.

6 7
FAIXA ETÁRIA

COMO FAÇO DO
CONHECIMENTO MEU
MAIOR ATIVO?

Luciano D’Elia
8 9
E STA D O

COMO PENSAR
GLOBALMENTE
E AGIR
LOCALMENTE?

Luciano D’Elia
10 11
FORMAÇÃO

QUAL O
SIGNIFICADO DO
APRENDIZADO?

Luciano D’Elia
12 13
A O N D E V O C Ê AT E N D E A
M A I O R PA R T E D O S S E U S
CLIENTES?

COMPORTAMENTOS
MUDAM

MERCADOS?

Luciano D’Elia
14 15
QUAL A RELAÇÃO ENTRE MOTIVAÇÃO, MUDANÇA DE COMPORTAMENTO
E ADERÊNCIA A PROGRAMAS DE TREINAMENTO?

QUAL O TEMPO MÉDIO QUE


QUANTOS CLIENTES EM MÉDIA
SEUS CLIENTES ENCONTRAM-SE
VOCÊ ATENDE POR MÊS?
TREINANDO COM VOCÊ?

Luciano D’Elia
16 17
QUAL É O SEU VALOR
MÉDIO COBRADO POR
HORA AULA?

SE PREÇO É O
QUE VOCÊ PAGA
E VALOR É O
QUE VOCÊ LEVA,
COMO CRIAR
MAIS VALOR?

Luciano D’Elia
18 19
QUAL É O PRINCIPAL
OBJETIVO DOS SEUS
CLIENTES?

QUAL A RELAÇÃO
DE VALOR ENTRE
O QUE SEU
CLIENTE QUER, O
QUE ELE PRECISA
E QUANTO ELE
PODE ALCANÇAR?

Luciano D’Elia
20 21
POR QUE SE CERTIFICAR COM O ?

PLATAFORMA
CONTEÚDO DIGITAL CERTIFICAÇÃO
O mais atual e relevante Acesso completo à bliblioteca, e Complete nossa formação,
conteúdo, desenvolvido as  ferramentas do CORE 360º e use nossa MARCA para
pelos líderes em PRO, uma plataforma completa de se diferenciar no mercado.
Treinamento Funcional. treinamento.

Luciano D’Elia
22 23
PARTE 2

MOVIMENTO O problema com o conceito de exercício começa tão


logo tentamos definí-lo. Ou seja, exercício consiste em
realizar movimentos abstratos em um padrão estereotipado
e repetitivo. Na essência exercício é uma pequena parte do
10 princípios do CORE 360° todo, uma atividade tirada de seu contexto natural. E que
se torna cada vez mais mecânica e artificial.

A real questão vem a tona quando olhamos a história da


humanidade, e fica fácil perceber que o conceito de exercício
é uma fração recente e muito pequena do repertório de
movimento humano.

A nossa experiência física é formada por um vasto


repertório de comportamentos, tarefas e atividades como
caçar, jogar, brincar, escalar, correr, saltar, etc. O exercício
é só uma expressão recente de todos movimentos humanos
possíveis, e também é uma coisa rara de se observar na
natureza. No mundo selvagem não se observa qualquer
coisa parecida com isso. Sim, roedores vão correr em rodas
em jaulas, mas solte-os na grama com uma roda dessas do
lado, e eles não estarão correndo pra dentro delas.

Em um ambiente selvagem, os animais vão brincar,


brigar, caçar, explorar, mas nunca se exercitar.

Luciano D’Elia
24 25
Da maneira que se entende o
exercício hoje tudo está ligado a séries,
repetições e distância. Continue fazendo
até chegar a hora, ou seu professor
mandar parar, sem pensar, sem criar,
sem aprender. Isso claro é o melhor
caminho para a monotonia física. O que
falta nesse cenário é desafio, variedade
e uma relação muito mais próxima de
equilíbrio entre os objetivos e as reais
necessidades de cada indivíduo.

Luciano D’Elia
26 27
Nosso sistema de treino é baseado no

INDIVÍDUO
CONCEITO
[ do latim conceptus, do verbo concipere, que significa “conter completamente, formar dentro de si” ]
é aquilo que a mente concebe ou entende: uma idéia ou noção,
representação geral e abstrata de uma realidade.
TREINO
ganhar conhecimento, habilidade e competência

MÉTODO
[ do grego methodos ]
significa “caminho para se chegar a um fim”.
FUNCIONAL
eficiente, prático e utilitário

SISTEMA TREINAMENTO
FUNCIONAL
[ do grego sietemiun ]
é um conjunto de elementos interconectados, de modo a formar
um todo organizado.
treinar para produzir movimentos mais eficientes

Luciano D’Elia
28 29
30
31

Luciano D’Elia
PROGRESSIVO
Progredir é caminhar para a frente, avançar.
melhorar; aperfeiçoar-se;
desenvolver-se. Em última instância essa é a meta que deve ser buscada.
Mas a progressão de fato se dá em pequenos passos, onde as vezes
retroceder um pouco é necessário para criar uma base de movimento
realmente sólida. Como uma criança que está aprendendo a andar, seu
cliente vai ganhar autonomia a partir do momento em que ele se sinta
seguro, e isso está totalmente ligado a como o treinamento é desenhado
e programado para permitir que essa evolução aconteça de maneira
consistente e segura.

INDIVIDUAL E ESPECÍFICO
A especificidade é regra básica no Treinamento Funcional. A construção de

TODO um programa só terá sucesso à medida em que considerar as demandas


individuais de cada praticante. Não há programas iguais para indivíduos
diferentes. Quanto menos específica e mais genérica a prescrição, menos
PROGRAMA eficiente ela será. Mas como atingir um grau de customização contínuo
e eficaz para indivíduos com demandas, potencialidades e limitações

DE TREINO
tão diferentes, como encontramos no nosso dia-a-dia? Apesar de não
pretender reinventar tudo que já foi realizado, o treinamento funcional
pode ser compreendido como uma resposta a esta questão.

DEVE SER: “Quanto maior for a similaridade entre o treinamento e a atividade


específica, maior é a probabilidade de transferência dos ganhos obtidos com
o treinamento para se aprimorar a performance da atividade específica”.
(Knapp, 1963;Cratty, 1979; Sale, 1988; Behm, 1995)

INOVADOR E CONSISTENTE
O Treinamento Funcional deve ser entendido como uma inovação real, não

Luciano D’Elia
apenas no desempenho dos praticantes ou em sua filosofia, mas também
para toda a indústria do fitness, que está incorporando suas influencias
no desenvolvimento de novos produtos. A inovação real nunca é reflexo
da busca gratuita e desenfreada pela novidade, mas uma atitude de valor
e propósito, com justificativa racional para existir.
32 33
O CORE360º é baseado em 8 pilares que
são os elementos básicos de construção
da sessão de treino e são a “caixa de
ferramentas” do treinador.
Cada pilar tem um conceito, um tempo
e forma de aplicação e um modelo de
organização própria. Dentro de cada um
estão tarefas, ferramentas e estímulos
que tem uma relação de semelhança
entre si. Esse sistema tem a flexibilidade
necessária para se adequar a qualquer
situação e ao mesmo tempo manter um
linha de coerência e unidade entre cada
sessão e cada programa de treino.
Junto a isso outro fator fundamental é
a capacidade de incorporar a ele novos
conhecimentos e métodos, personalizando
o modelo de prescrição.

Luciano D’Elia
34 35
1
Pense nos seus músculos como
ferramentas e não troféus. Seu
treino não deve se restringir a
puxar e empurrar.
Você deve levantar, girar, saltar e correr também, fazendo
seu corpo se tornar mais inteligente.

Com a correta avaliação da função muscular, a


geração de força será discutida também com base
em potência e resistência muscular. Todas estas
funções estão interligadas e são cruciais para
qualquer atividade esportiva ou atividade da vida
diária (AVD) e suas deficiências representam o
maior fator limitante sobre a capacidade funcional.
Usualmente, a força é mensurada pelo torque de um
grupo muscular.

F= M x A

Luciano D’Elia
Força Massa Aceleração

36 37
A força pode ser gerada tanto pela quantidade
de tensão quanto pelo alcance dos músculos com FORÇA FUNCIONAL
relação ao centro articular.
• Treine Movimentos, Não Músculos.
Como tornar o treino de força relevante para
qualquer indivíduo? Sempre em pé, de maneira • Treine o Centro antes das
integrada, trabalhando a coordenação dos grandes Extremidades.
grupos musculares, considerando o core como
estabilizador e condutor. Pesos livres, cabos e o • Construa a Força de Baixo para Cima.
peso do próprio corpo são implementos suficientes • Incorpore movimentos de Puxar,
para recriar funções de força como aplicada à
Empurrar e Agachar para gerar
vida real dos praticantes. As tarefas devem ser
pensadas para a função do movimento para que os Integração.
mesmos fiquem mais fortes, buscando um puxar/ • Aplicação do Princípio da Sobrecarga
empurrar mais eficiente e tridimensional a partir de
movimentos de rotação. • Variação Sistematizada e Planejada.

Luciano D’Elia
38 39
2
Treine o centro antes das
extremidades
Fortaleça o CORE (região Lombo-Pélvica-
Quadril) porque é a partir dessa região que
o corpo gera estabilidade e produz força.

O termo Core está ligado a centro, essência, de onde


parte algo. No nosso corpo é dessa região que partem
todos os movimentos, por isso a grande importância
dada a essa região dentro de um programa de
Treinamento Funcional. O Core é o complexo lombo-
pélvico e do quadril, suas funções básicas são:

• Produção de força
• Redução de força “Desenvolver força
• Geração de estabilidade distal sem a presença
• Manutenção do alinhamento postural de estabilidade proximal
• Aceleração e desaceleração de é como tentar dar um
tiro de canhão de dentro
qualquer movimento do corpo humano de uma canoa”
Michael Boyle

Luciano D’Elia
40 41
CORE
Centro, Essência, de onde parte algo. Região
Lombo - Pélvica - Quadril.
Produção de força. Geração de estabilidade.
Aceleração - Desaceleração.

Luciano D’Elia
42 43
SISTEMA DE
ESTABILIZAÇÃO
+ SISTEMA DE
MOVIMENTO = AÇÃO
CORE

O Core pode ser descrito como uma caixa onde os músculos da região abdominal compõem a
frente, os glúteos e o para-espinhal compõem a parte de trás, o diafragma a de cima e o assoalho
pélvico o fundo. Funcionando de maneira adequada, o sistema garante distribuição e geração de
força correta, condicionando a estabilidade.

O Core funciona como um cinto de exercícios natural. O transverso abdominal tem grandes
pontos de inserção nas camadas média e posteriores da fáscia toracolombar. Em essência a fáscia
toracolombar dá a volta no tronco fazendo a conexão entre os membros superiores e os membros
inferiores. Em contração ela também funciona como proprioceptor, fornecendo feedback sobre a

Luciano D’Elia
posição do tronco.

44 45
Checklist Universal de Movimento de 10 Pontos
Sempre que possível assumir a posição atlética como posição
Posição inicial, transferindo o peso do corpo para a ponta dos pés, joelhos
inicial levemente flexionados, postura ereta do tronco e região do Core
ativada.

Realizar cada movimento no ritmo apropriado para atender o


objetivo da tarefa. Movimentos que envolvem estabilização devem
Ritmo ser executados em um ritmo lento, já exercícios que estimulam a
potência devem ser realizados de forma explosiva.

Manter a manobra respiratória normal durante os exercícios é


importante. Geralmente deve-se inspirar na fase excêntrica, e
expirar na fase concêntrica. A suspensão voluntária da respiração
Respiração para aumentar a pressão intratoráxica só deve ser realizada por
praticantes muito bem condicionados fisicamente, e experientes
na realização da tarefa.

Cabeça, tronco e quadril devem-se manter alinhados,


Alinhamento principalmente quando se está em movimento, formando como
unidade o pilar de sustentação do corpo.

Distribuir uniformemente o peso do corpo sobre a/as bases de


Distribuição apoio gera mais estabilidade ao movimento e otimiza a produção
de peso

3
de força.

A condição necessária de estabilidade deve ser garantida a todos


Estabilidade os exercícios para que sua execução seja limpa e correta.

Qualidade de
Em qualquer movimento todo o corpo deve ser recrutado na sua
movimento é o Sinergia e execução, nos integrados, onde necessariamente todo o corpo
é envolvido na ação, todos os segmentos agindo a favor do
Coordenação
ponto de partida. movimento é condição fundamental para sua boa execução.

Todos os exercícios devem ter como meta Posição da


A cabeça é pequena em volume, mas grande em massa se
comparada a outras regiões do corpo. Sendo assim geralmente
uma execução limpa, eficiente e boa postura. cabeça e para onde ela é projetada o resto do corpo é levado. Por isso
Foco visual a manutenção de um alinhamento adequado com o tronco e o
quadril é tão importante.

Diferentes exercícios pressupõem diferentes tipos de pegada


Tipo de para torná-las mais eficientes, aumentar o grau de dificuldade de
pegada execução, ou faze-la mais específica em relação a uma determinada

Luciano D’Elia
Quer imprimir o checklist ao lado? atividade.

Pés paralelos, afastamento antero-posterior, base uni-podal, e as


Clique aqui para baixar o arquivo separadamente. Posicionamento variações possíveis podem ser contempladas desde que façam
dos pés sentido, atendam o objetivo da tarefa, e garantam a eficiência do
movimento.

46 47
4 Treine mais na posição
em pé do que sentado
ou deitado.
Quando o movimento parte do chão e você está em
pé, as forças produzidas envolvem o corpo todo da
mesma forma em que ele é exigido na vida cotidiana.

Para todas as atividades da vida diária


ou esportiva, a base de suporte é um dos
elementos mais importantes. Trata-se da
área do corpo que interage com a superfície,
entre todos os pontos de contato com a base:
quanto maior for esta área de contato, maior
será a estabilidade gerada pela base. Por esta
razão, o uso de uma área de contato menor
ou mais instável é sempre uma boa maneira
de desafiar o equilíbrio ou a estabilidade. A
estabilidade da base garantirá a produção
de força e potência nas mais variadas ações.

Luciano D’Elia
48 49
RECOMENDAÇÃO DE
CONSUMO DE EXERCICIOS

isolados

multiarticulares

integrados

Luciano D’Elia
50 51
5
Seu programa de treino
deve ser Global.
Força, Equilíbrio, Velocidade, Agilidade,
Potência, Mobilidade e Flexibilidade são
qualidades físicas que devem sempre ser
estimuladas.

De acordo com Bompa (1994), a execução de uma tare-


fa física é a combinação de componentes motores e fisi-
ológicos interdependentes cuja integração deve ser consid-
erada em qualquer programa de treino. O desenvolvimento
dessas habilidades motoras como pilares do treinamento
funcional como processo global, formam a base do trein-
amento funcional como filosofia autossuficiente, que in-
corpora diversas metodologias para atender o indivíduo.

O desenvolvimento das habilidades biomotoras é um


exemplo do quanto o treinamento funcional pode ser espe-
cífico e global ao mesmo tempo. Em condicionamento
equilibrado, elas garantirão movimentos mais eficientes e
sua combinação gerará outras habilidades.

Luciano D’Elia
52 53
Velocidade + Coordenação = Agilidade
Velocidade + Força = Potência

Força + Resistência = Resistência Muscular

Luciano D’Elia
54 55
6
Você é tão forte quanto seu “O pé conectado à perna,
elo mais fraco. A perna conectada ao joelho,
Tornar seu corpo mais equilibrado entre: O joelho conectado à coxa,
lados direito e esquero, cadeias anterior e A coxa conectada à coluna vertebral,
posterior, extremidades superior e inferior, A coluna vertebral conectada ao pescoço,
terá um impacto positivo sobre todos os O pescoço conectado ao crânio”
seus objetivos.

Cinética é um conjunto de forças, cadeia é um


sistema onde todas as partes se conectam. Sob
esta ótica, a cadeia cinética agrega os sistemas punho
muscular, nervoso e esquelético conectados entre cotovelo
si e agindo em sinergia para produzir movimento. ombros
Na cadeia cinética, o movimento é o resultado fi- forças tronco
nal de uma série de eventos. de
Para que a cadeia cinética produza e transfira reação quadril
força de forma eficiente, todos os componentes do
agem juntos pelo movimento. Se qualquer um de- solo pernas
les falhar, todo o movimento se prejudica. Eles es-
tão conectados da seguinte maneira: solo

Groppel, 1992

Luciano D’Elia
56 57
A real questão vem à tona quando olhamos para
a História, percebendo que o conceito de exercício é
uma fração recente e muito pequena do repertório de
movimento humano. Nossa experiência física é formada
por um vasto repertório de comportamentos, tarefas e
atividades como caçar, jogar, brincar, escalar, correr,
saltar, etc, mas o exercício padronizado como tal é novo
e humano. No mundo selvagem, não se observa qualquer
coisa parecida com isso.

Roedores podem correr em rodas em jaulas, mas


soltem-nos na grama, com uma roda dessas ao lado,
e eles rapidamente não estarão correndo para dentro
delas. Num ambiente selvagem e aberto, os animais vão
brincar, lutar, caçar, explorar, mas nunca se exercitar
desta maneira ligada a séries, repetições e distância. A
regra é apenas continuar executando a série até chegar
a hora, ou seu professor mandar parar, sem pensar, sem
criar, sem aprender. Mas este, na verdade, é o caminho
mais fácil e rápido para a monotonia física. Falta desafio,
variedade e uma relação muito mais próxima de equilíbrio
entre os objetivos e as reais necessidades de cada um.

7 Respeite seus limites, mas


aceite o desafio.

Você aproveita pouco do seu real potencial de movimento,


QUAL É SEU DESAFIO?

Luciano D’Elia
use cada sessão de treino para conhecer seus limites e
vencê-los. Seja você um atleta de alto nível ou alguém
que está iniciando um programa de condicionamento,
sempre
58 existe espaço para progresso. 59
8
Use o corpo de forma Alguns consideram o termo
propriocepção um detalhe anatômico,
integrada e não isolada. outros algo preso a reabilitação. Mas
Envolva todo o Sistema Neuro-Muscular em os proprioceptores, localizados nas
atividades onde se busca sinergia sempre. articulações, músculos e tendões, servem
para levar ao sistema nervoso central
informações sobre a posição do corpo
ou sobre a força que é necessária de ser
aplicada nas mais diversas situações.
AGACHAMENTO PERFEITO
Quando nos movemos, precisamos
perceber a nós mesmos. Esta sensação é
vital para a performance e nosso estado de
saúde e bem-estar. Sob esta perspectiva,
podemos apreciar com espanto os
efeitos da vida sedentária sobre os seres
humanos. Tirar o movimento de cena é
tirar a oportunidade dos indivíduos se
conhecerem.

Quando se cria tamanho déficit


sensorial, começamos a nos deparar com
Use o corpo de forma integrada e não isolada.
Envolva todo o Sistema Neuro-Muscular em atividades onde se busca indivíduos inseguros, incertos e ansiosos.
sinergia sempre. Nossas epidemias modernas de depressão,
desatenção e ansiedade fazem muito
sentido neste ambiente. Precisamos nos
mover para lembrar quem somos. Somos
o resultado de nossos hábitos. Informação

Luciano D’Elia
para dentro, movimento para fora: isto
quer dizer que você é o que faz.

60 61
9 Um programa de
Treinamento Funcional
eficiente vai além do treino.
Além de boas sessões de condicionamento, comer,
dormir e se recuperar com qualidade são elementos
fundamentais para a obtenção de metas.
Condicionamento

A maior habilidade de um treinador é saber Recuperação Alimentação


manipular as partes, sempre considerando o
impacto de suas ações sobre o todo. No desenho
de um programa de Treinamento Funcional,
todos os elementos devem estar conectados
dentro de um sistema, que organiza e equilibra
as partes para atender um propósito maior. Descanso

Luciano D’Elia
62 63
OBJETIVO
+
NECESSIDADE
+
POTENCIAL
=
DESENVOLVIMENTO
ATLÉTICO

Luciano D’Elia
64 65
10
Divirta-se!
Faça do seu treino seu playground.
Acreditar no que se faz e se divertir
fazendo é o que gera resultados a
curto, médio e longo prazo.

A palavra de origem latina ”ludus” significa


“jogo”. Se estivesse confinado a sua origem,
o termo lúdico estaria se referindo apenas ao
jogar, ao brincar, ao movimento espontâneo.
Lúdico deixou de ser um simples sinônimo de
jogo. As implicações da necessidade lúdica,
extrapolaram as demarcações do brincar
espontâneo, passando à necessidade básica da
personalidade, do corpo e da mente. O lúdico
é parte fundamental das atividades essenciais
da dinâmica humana, caracterizando-se por
ser espontâneo, funcional e satisfatório. Sendo
funcional: ele não deve ser confundido com o mero
repetitivo, com a monotonia do comportamento
cíclico, aparentemente sem alvo ou objetivo.
Nem desperdiça movimento: ele visa produzir o

Luciano D’Elia
máximo, com o mínimo de dispêndio de energia.

66 67
TREINAMENTO TREINAMENTO
CONVENCIONAL FUNCIONAL

Estático Dinâmico

Isolado Integrado

Músculos Movimentos

Repetição Variação

Geral Específico

Exercícios Tarefas

Luciano D’Elia
Equipamentos Ferramentas
68 69
CERTIFICAÇÃO
COMPLETA COM
CONDIÇÃO
ESPECIAL

Luciano D’Elia
70 71
Como somos nós que
construímos o futuro, não
PARTE 3 precisamos prevê-lo.

APRENDER. MU​DANÇA OU STATUS QUO?

PLANEJAR. O comprometimento com a excelência exige que o


Treinador do Futuro aprenda sempre, planeje muito,

TREINAR. treine seu cliente pensando mais no como, do que


em que, e se conecte com ele e suas metas 24
horas por dia, 7 dias por semana.

CONECTAR. Não me diga o que você não pode fazer. Isto não
me interessa. Eu quero saber o que você pode, e o
Treine seu cliente em 360°. que você vai fazer. Defina suas possibilidades, não
seus limites.

Luciano D’Elia
Descubra seu melhor, e comece a fazer isso agora!

72 73
O termo aprendizagem destaca a pessoa na qual
a mudança acontece, Aprendizagem é o ato ou
processo pelo qual a mudança comportamental,
conhecimento, habilidades e a atitude são
adquiridas.

A aprendizagem é uma mudança que o ocorre no


indivíduo devido a sua interação com o ambiente
e o torna mais capaz de lidar adequadamente com

APRENDER.
esse ambiente. A aprendizagem é o processo de
descoberta da relação dos indivíduos com pessoas,
coisas e ideias.

Acreditamos em uma abordagem da educação de


adultos baseada em situações e não em disciplinas.
Como treinador essa é uma via de mão dupla, se
aprende e se ensina o tempo todo. O maior recurso
nesse processo são experiências e aprendizados
colhidos ao longo do tempo. Aprendemos o que
fazemos.​

Luciano D’Elia
74 75
Hoje o desafio não é
a aquisição de novas
informações, mas sim, a
Considerando que como treinador, a experiência
é o recurso mais rico para a sua aprendizagem,
orientação para buscar
a metodologia e as ferramentas certas para a as fontes certas, a
análise dessas experiências são vitais e um recurso sistematização, o método
obrigatório para o treinador moderno. e a aplicação desses
novos conhecimentos.
O aprendizado do treinador moderno deve ser
constante, e conectado com as suas experiências
Você deve estar pronto, e
como professor, os feedbacks de seus clientes, e ter as ferramentas para
múltiplas fontes para aquisição de conhecimento, poder se atualizar sempre.
como cursos, livros, artigos e os vários meios
digitais disponíveis.

Luciano D’Elia
76 77
O comportamento do nosso cliente O bom professor é um eterno aprendiz.
enquanto se movimenta, e o conhecimento
produzido na criação de múltiplos planos de CHECKLIST DE APRENDIZADO
treinamento, é fonte vital de aprendizado,
mas é um conteúdo facilmente perdido Pelo menos 1 curso de atualização a
se não for constantemente organizado e cada 6 meses.
consolidado.
Biblioteca de exercícios organizada e
constantemente atualizada.
A informação se perde quando não
é organizada. Quando pensamos em Troca de ideias e experiências com
treinamento, o conhecimento se acumula colegas de profissão. Crie um grupo de
sessão após sessão, e só vai ser aproveitado estudo com encontros mensais.
se puder ser consultado.
Registro de todas as fichas e planos de
treino criados.

Pelo menos 30 minutos por dia


dedicados a aprender algo novo.

Participação em feiras e congressos.

Ler 1 livro por mês.

Luciano D’Elia
Quer imprimir o checklist ao lado?

Clique aqui e baixe o arquivo separadamente. “A inteligência é como um paraquedas. Funciona


melhor quando está aberto.”
78 79
Que tipos de problemas
precisamos resolver?
A diferença entre dar aulas e montar planos de
treinamento é o resultado do cliente. Um plano
considera prazos, metas e é elaborado com base
nos objetivos, necessidades reais e o potencial de
movimento de cada cliente.

PLANEJAR. QUEM?
O quanto você conhece seu cliente? Saber a fundo sobre
seus objetivos e o que está por trás deles. Suas reais
necessidade para atingi-los e o quanto suas limitações
de movimento impactam isso.

E todos os aspectos no seu comportamento e na sua


performance que podem ser potencializados quando
bem estimulados, tudo isso monta o ponto de partida
para qualquer planejamento.

Luciano D’Elia
80 81
QUANDO? COMO?
O prazo tem de estar conectado com o objetivo, e Com esses elementos anteriores previamente discutidos
idealmente a não só um, mas vários objetivos e metas e definidos, pode-se planejar a execução. Quanto mais
traçadas em conjunto entre o treinador e seu atleta, o informação, mais se faz possível a customização de
Personal Trainer e seu cliente. variáveis importantes como: o formato da sessão de
treino que pode ser individual, em dupla, em pequenos
Nesse planejamento devem-se criar metas de curto, grupos ou coletiva. O planejamento também pode
médio e longo prazo e ao mesmo tempo elaborar os contemplar sessões presenciais e outras com orientação
indicadores para medir a conclusão ou não, de cada não presencial. Essa customização deve ser feita
uma delas. Não existe plano sem prazo. E sem plano obrigatoriamente para adequar o plano as necessidades
compromete-se e muito a realização de qualquer objetivo. e a capacidade de execução do mesmo pelo cliente.

ONDE? POR QUÊ?


Onde esse programa de treinamento vai acontecer? Essa é a pergunta de ouro. O porquê é o propósito. O real
Dentro da academia ou em um parque? Na praia ou dentro e verdadeiro motivo pelo qual treinador e cliente estão
de um condomínio? O contexto impacta e muito seu juntos no mesmo plano. Sem um propósito bem definido,
planejamento tanto no aspecto técnico, da realização qualquer plano está fadado ao insucesso. Lembre-se que
das sessões de treinamento em função da estrutura a performance de qualquer cliente ou atletas é reflexo
disponível, como no aspecto comercial, pelo impacto da performance do seu treinador. Trabalhar em alta
principalmente de deslocamento na agenda do treinador. performance exige cuidado e atenção a cada pequeno
Só uma agenda organizada previne esses erros e otimiza detalhe. Esse valor é rapidamente percebido pelo cliente
os resultados do treinador, visto que só assim ele pode e levado em alta conta sempre.
ter uma visão sistêmica de seus compromissos.

Luciano D’Elia
82 83
Acreditamos firmemente que, o melhor resultado
está muito mais ligado a como você faz, do que
necessariamente o que você faz. A atenção e cuidado
com os detalhes de cada movimento, de cada série,
cada repetição é o que eleva o patamar dos resultados.

A individualização e personalização desse processo


é o que garante o sucesso de qualquer plano. Cada

TREINAR. programa de treino sofre influência de elementos


tangíveis e intangíveis, e podem, e devem ser
conduzidos através de propostas diferentes.

Essa customização impacta o


processo como um todo de forma
positiva, mas desafia o treinador nos
aspectos de organização e controle.

Luciano D’Elia
84 85
Sem a ferramenta e a
metodologia certa as
experiências bem-sucedidas
não são registradas, e as que
não geraram bons resultados
não produzem aprendizado
significativo para não as repetir.

O mais importante é que o


aluno ou atleta nunca precise se
adaptar ao processo, sendo que
sempre é o processo que deve
se adaptar ao sujeito.

Luciano D’Elia
86 87
O uso inteligente da tecnologia aumenta os pontos
de contato do treinador com o cliente, aproximando
e estreitando essa relação. Um plano de treinamento
que produz resultados excelentes considera não só
poucas sessões de treinamento presenciais, mas sim
todo universo e rotina do cliente.

CONECTAR.
O treinador do futuro pensa e trabalha 24
horas por dia e 7 dias por semana em função
do resultado do seu aluno ou atleta. O CORE
360º entende que o atleta dentro de cada
um de nós pode ser despertado quando as
metas estabelecidas pelo treinador e seu
aluno ficam entre o completamente viável e
o totalmente impossível. Quando esse ponto
é encontrado, a motivação intrínseca gerada
a partir daí produz resultados e experiências
extraordinárias.

Luciano D’Elia
88 89
Para ser um agente de
mudança não é preciso ter
todas as respostas, mas
é preciso estar disposto a
tentar coisas novas, ousar,
sonhar alto e a ser paciente
enquanto experimentar
as possibilidades que
emergirem no processo.

Luciano D’Elia
90 91
MENOS É MAIS!
Numa era de abundância de informação é comum
ver planos de treinamento apoiados em grande variação
e constante manipulação das variáveis, nem sempre de
forma organizada e ordenada. Nesse contexto muitos
movimentos são realizados sem a devida preocupação
com a forma, e dessa maneira poucos atingem e
excelência.

Por isso propomos a eliminação, como ferramenta


fundamental para planos onde a qualidade é mais
importante que a quantidade, e o como, é mais relevante
do que o que se faz.

A maior parte das pessoas tem pouco tempo a perder.


Seja o indivíduo que está iniciando um programa de
atividade física, seja o atleta de alto rendimento. Então
“Não temo o homem que pratica 10.000 chutes diferentes. Temo concentre seu olhar e sua energia, nos fundamentos
o homem que pratica 10.000 vezes o mesmo chute.” básicos do movimento, e do treinamento. Buscando mais
Bruce Lee. que fazer diferente, fazer melhor.

Luciano D’Elia
92 93
CULTURA
O treinador tem de saber expressar
constantemente sua preocupação
com a qualidade do movimento.
Faça disso seu mantra, mantenha as
expectativas e seu nível de exigência
altos, e é isso que vai reforçar o
aprendizado e gerar respeito.

Luciano D’Elia
94 95
FOCO
• Tenha o registro de tudo que foi
realizado previamente.
• Reitere as dicas para a boa execução
e preocupação com a qualidade de
execução dos movimentos.
• Comunique previamente a ordem
dos exercícios, e quais os objetivos da
sessão.
• Transmita com precisão qual o ritmo
de execução ideal de cada tarefa.

Nada de bom acontece, sem grande


entusiasmo.

Luciano D’Elia
96 97
REPETIÇÃO
Se é importante, faça sempre.
Treinar os fundamentos de
movimento é componente
básico no plano de
treinamento de qualquer
sujeito, independente de
seus objetivos ou nível de
condicionamento.

Luciano D’Elia
98 99
ÊNFASE
Busque a excelência na
execução dos fundamentos
básicos de movimento e
faça deles os pilares do seu
treinamento de força.

Luciano D’Elia
100 101
FUNDAMENTOS DO CORE 360º
Um guia para o Personal Trainer do Futuro.
Luciano D’Elia

2018

102