Você está na página 1de 15

6/22/2015

Acupuntura na Osteoartrose
Prof. Gustavo Vilela da Silveira, MSc

Osteoartrose

1
6/22/2015

Osteoartrose
Outras denominações

•Osteoartrite;
•Artrose;
•Doença Articular Degenerativa;
•Artrite Degenerativa.

2
6/22/2015

Osteoartrite

É a doença articular mais freqüente e a


cartilagem é o tecido inicialmente alterado.
A cartilagem está aderida à superfície dos
ossos que se articulam entre si. É formada por
um tecido rico em proteínas, fibras colágenas e
células.

Osteoartrite
Incidência

A doença torna-se evidente a partir dos 30


anos de idade. Estima-se que 35% das pessoas já
tenha Osteoartrite (OA) em alguma articulação
nesta idade, sendo a grande maioria sem sintomas.
Joelhos e coluna cervical são os locais mais
atingidos. Aos 50 anos aumenta muito a prevalência
e a partir dos 70 anos 85% dos indivíduos terão
alterações ao RX.

3
6/22/2015

Osteoartrite
Classificação

1. Artrose primária: causa desconhecida, com o


envelhecimento e sobrecarga mecânica sobre
as articulações a cartilagem enfraquece e sofre
desgaste.
2. Artrose secundária: causada por traumatismos
articulares (fraturas), infecção articular, necrose
avascular (infarto ósseo), doenças inflamatórias,
doenças metabólicas (gota) e hemorrágicas
(hemofilia).

Osteoartrite
Patogenia

Inicialmente ocorre perda da


compressibilidade da cartilagem e o
surgimento de microfraturas e fissuras da
cartilagem.
O osso subjacente sofre hipertrofia
tentando reparar as lesões articulares, há
um processo inflamatório local.

4
6/22/2015

Osteoartrite
Patogenia

Aumenta a produção de líquido sinovial


(líquido articular), porém apresenta viscosidade
elevada e não atua bem na redução do atrito
articular.
Formam-se os osteófitos numa tentativa
de ampliar a superfície de apoio da articulação e
distribuir a sobrecarga mecânica.

5
6/22/2015

Osteoartrite
Sintomatologia

Inicia-se com dor, principalmente aos


movimentos, esforço físico ou permanência de pé.
Existem períodos de melhora espontânea, intercalados
com períodos de piora.
Com o passar dos anos a dor tende a ser mais
freqüente e mais intensa, limitando o uso do membro e
das articulações acometidas.
Nos casos avançados o paciente apresenta dor
persistente mesmo durante o repouso; também
apresenta rigidez e em alguns casos deformidade
articular.

Osteoartrite
Locais

Articulações mais afetadas na osteoartrose


primária são:
•Quadril;
•Joelho;
•Tornozelo;
•Dedos do pé;
•Coluna lombar;
•Coluna cervical;
•Punho;
•Dedos da mão (polegar principalmente).

6
6/22/2015

Osteoartrite
Achados Radiológicos

Um paciente portador de osteoatrose,


normalmente apresenta uma imagem radiológica com:
•Diminuição do espaço articular (cartilagem);
•Hipertrofia do osso subcondral;
•Formação de osteófitos;
•Formação de cistos subcondrais.

7
6/22/2015

Osteoartrite
Tratamento
• Conservador
• Medicamentos
• Atividade física/Fisioterapia
• Acupuntura
•Etc
•Cirúrgico
• Osteotomia
•Desbridamento
•Artroplastia
•Artrodese

8
6/22/2015

Classificação MTC
 Li Jie Feng – Vento visitando articulações
 Feng Shi Bing – Doença Reumática
 Bi Zheng
◦ Síndrome da Obstrução Dolorosa

Causas MTC
 Invasão de Vento, Frio, Umidade

 Deficiência de Jing Pré-Natal

 Idade

9
6/22/2015

Mecanismos MTC
 Wei Qi fraco permite invasão de Vento,
Frio e/ou Umidade
 Fatores migram para articulações
 Obstrução local de Qi e Sangue causando
dor, edema, distensão e rigidez
 Com o tempo pode gerar Calor
 No início surgem sinais e sintomas típicos
de uma doença externa

Síndrome Bi
Classificação

Os textos clássicos e modernos classificam a


Síndrome Bi em quatro tipos básicos:
•Bi migratório com a predominância do Vento;
•Bi doloroso com a predominância do Frio;
•Bi fixo com a predominância da Umidade;
•Bi quente com a predominância do Calor.

10
6/22/2015

Síndrome Bi
Diferenciação de Síndromes

Síndrome Bi Migratório
Dor migratória nas articulações, com destaque para
punhos, cotovelos, joelhos e tornozelos, limitação do
movimento, alternância de frio e febre, língua com
saburra fina e pegajosa, pulso superficial e tenso ou
superficial e lento.

Síndrome Bi
Diferenciação de Síndromes

Síndrome Bi Doloroso
Dor aguda e forte do tipo punhalada nas
articulações, aliviada com calor e agravada pelo frio,
o paciente consegue determinar exatamente o local
dolorido, língua com saburra fina e branca, pulso em
corda e tenso.

11
6/22/2015

Síndrome Bi
Diferenciação de Síndromes

Síndrome Bi Fixo
Dor fixa e aumento da sensibilidade nas articulações
acompanhada de sensação de peso e formigamento
nos membros, com tendência a piorar em dias
nublados ou chuvosos, língua com saburra branca e
pegajosa, pulso escorregadio.

Síndrome Bi
Diferenciação de Síndromes

Síndrome Bi Quente
Dores articulares com presença dos sinais
inflamatórios característicos (dor, calor, rubor e
turgor), limitação de movimento, normalmente
acompanhado de febre e sede, língua com saburra
amarelada, pulso escorregadio e rápido.

12
6/22/2015

Síndrome Bi
Tratamento
Tipos de Síndromes Bi
Migratória: B17 (Geshu), BP10 (Xuehai), VB20
(Fengchi),VG16 (Fengfu), B12 (Fengmen);
Doloroso: B23 (Shenshu), VC4 (Guanyuan), VG4
(Mingmen), B10 (Tianzhu),VC6 (Qihai);
Fixo: BP9 (Yinlingquan), B20 (Pishu), E36 (Zusanli),
BP6 (Sanyinjiao);
Quente:VG14 (Dazhui), IG11 (Quchi), IG4 (Hegu).

Síndrome Bi
Tratamento
Síndromes Bi Crônica
Deficiência de Qi e Sangue (Xue): E36 (Zusanli), BP6
(Sanyinjiao), VC4 (Guanyuan), F8 (Ququan), B20
(Pishu), B23 (Shenshu).
Mucosidade nas articulações: E40 (Fenglong), BP9
(Yinlingquan), BP6 (Sanyinjiao), VC12 (Zhongwan),
VC9 (Shuifen), B20 (Pishu).

13
6/22/2015

Síndrome Bi
Tratamento

Síndromes Bi Crônica
Estase de Sangue (Xue): BP10 (Xuehai), B17 (Geshu),
PC6 (Neiguan), BP6 (Sanyinjiao), IG11 (Quchi).
Deficiência do Fígado (Gan) e Rim (Shen): F8 (Ququan),
F3 (Taichong), R3 (Taixi), BP6 (Sanyinjiao), VB39
(Xuanzhong), B18 (Ganshu), B23 (Shenshu), VC4
(Guanyuan), B11 (Dazhu), VB34 (Yanglingquan), E36
(Zusanli)

Tratamento
 Seleção de Pontos
◦ De acordo com a Síndrome
◦ De acordo com a Deficiência de base
◦ Locais
◦ Distantes
◦ Auriculares (manutenção)

14
6/22/2015

15