Você está na página 1de 33

Manual de Sinalização Predial

Sumário

Introdução 1

Tipografia 2

Padronização
Processo de produção 3
Tamanho das placas 4
Modo de fixação 5
Altura de fixação 6
Diagramação e localização 7
Cores e acabamentos 8

Sinalização externa
Fachada, estacionamento externo e outras áreas 9

Sinalização interna
Quadro geral de ocupação predial 10
Quadro de ocupação por andar 12
Identificação do componente administrativo 13
Placas de sinalização direcional 14
Placas informativas 15
Placas de advertência e regulamentação 16
Placas com pictogramas 17
Porta-avisos 18
Totens 19
Sinalização fixada no teto 20
Sinalização de balcão 21
Sinalização para estações de trabalho 22
Sinalizações especiais 23

Sinalização de emergência
Sinalização básica 24
Sinalização de proibição 25
Sinalização de alerta 26
Sinalização de orientação e salvamento 27
Sinalização de equipamentos de combate a incêndio 29
Sinalização complementar 30
Introdução

A sinalização bem elaborada é essencial Este manual complementa o Manual de


no ambiente corporativo. Ela orienta os Identidade Visual do Banco Central,
usuários e identifica as dependências do atualizado e editado em 2001 pela empresa
local. O Sistema de Sinalização Predial Cauduro/Martino Arquitetos Associados.
do Banco Central do Brasil facilita a
circulação e o comportamento de Os itens constantes deste manual devem ser
visitantes e servidores, espelhando a rigorosamente cumpridos, evitando-se,
seriedade e a organização da instituição. dessa forma, uso de sinalização provisória e
excesso de informação.
O sistema de confecção da sinalização,
fotoquímico, originalmente desenvolvido
para o Banco Central, foi substituído por
novo processo de produção – impressão
digital em vinil autoadesivo, aplicado
sobre chapa de alumínio. Esse sistema não
difere visualmente do sistema anterior,
podendo ser usado para complementação
das placas existentes.

O mapeamento das necessidades de


sinalização e o desenvolvimento dos projetos
serão efetuados pela Divisão de
Infraestrutura, Engenharia e Arquitetura
(Infra) do Departamento de Recursos
Materiais e Patrimônio (Demap) e pela
Secretaria de Relações Institucionais (Surel)
da Secretaria-Executiva da Diretoria (Secre),
em conjunto com as Administrações-
-Regionais. Cabe à Secre/Surel a
diagramação e a arte-final de todas as placas.
Ao Demap/Infra (ou às suas representações
regionais), cabe mapear, quantificar as peças
de sinalização, definir os tipos, os locais e a
forma de fixação dessas peças. O Demap é
também responsável pela manutenção e pela
fiscalização da sinalização predial.

Com as normas contidas neste manual,


pretende-se orientar o projetista na sua
tarefa de sinalizar as áreas externa, interna
e de emergência dos edifícios do Banco
Central. O uso correto dessas normas
proporcionará a padronização pretendida,
gerando unidade, redução de custos e de
tempo de produção e manutenção da
sinalização predial.

1
Tipografia

Considerando o alfabeto-padrão adotado no


Manual de Identidade Visual, as atividades
desenvolvidas nesta instituição, as
características arquitetônicas das edificações
e o padrão das placas já empregado na
sinalização dos edifícios do Banco Central,
elegeu-se, para veiculação das informações,
a família de letras Arial black, que tem como
atributos rigoroso equilíbrio visual e
ausência de rebuscamento, o que resulta em
alta legibilidade. Seu aspecto moderno e
dinâmico, aliado à possibilidade do emprego
de caixa-alta e caixa-baixa, torna a leitura
clara, mesmo quando se considera a leitura
em movimento. O corpo e a intensidade das
letras foram determinados para propiciar
ótima leitura à distância de,
aproximadamente, 12 metros.

As siglas serão escritas com caixa-alta,


seguidas pelo nome, por extenso, em caixa-
-alta e caixa-baixa. O uso de abreviaturas e
os casos especiais serão definidos pela
equipe responsável por elaborar os produtos
gráficos de sinalização.

Será usado traço (–) para separar termos e


para separar o nome por extenso de sua
sigla. A barra (/) será usada entre um nome
e outro de componentes administrativos na
mesma placa e entre as siglas. Os nomes ou
as siglas serão grafados em ordem
hierárquica decrescente (por exemplo,
DEMAP/INFRA, e não INFRA/DEMAP).

A apresentação das mensagens gráficas na


versão vazada ou em negativo visa atingir
três objetivos principais: evitar monotonia,
quebrar a frieza do ambiente, conferindo a
ele discreto colorido, e evidenciar o
contraste do suporte com a letra. Contribui
para proporcionar aos usuários melhor
leitura a distância.

O idioma é o português, no entanto pode-se


adicionar legendas em outro idioma, caso
haja necessidade.

2
Padronização

Processo de produção

As placas de sinalização são


confeccionadas em vinil autoadesivo com
impressão digital e recorte eletrônico
aplicado sobre chapa de alumínio tipo
ofsete, com 0,3mm de espessura.

Após a colagem do vinil e o recorte da chapa


de alumínio, as placas recebem duas demãos
finas de laca protetora, aplicadas
manualmente. Na montagem das placas, deve
ser observado o sentido das ranhuras do
alumínio – sempre horizontal.

No verso das placas, é aplicada fita adesiva


dupla face de espuma acrílica, em toda a
extensão das peças.

Para os textos, utiliza-se o alfabeto-padrão,


em letra Arial black, com caixa-alta e caixa-
-baixa, na versão vazada, em negativo ou em
cores, conforme as artes-finais fornecidas
pela equipe da Secre/Surel.

As placas de sinalização podem ser


confeccionadas, a critério da equipe
responsável, em vinil aplicado em chapa de
aço escovado, como em quadro geral de
ocupação predial, porta-avisos, totens,
sinalização aérea, sinalização para balcão,
sinalização para estação de trabalho. O
vinil pode, também, ser aplicado em vidro,
chapas imantadas ou chapas metálicas
galvalizadas. Nas placas de sinalização para
áreas externas, o vinil sem recorte é
aplicado na chapa metálica, de forma que a
encape, recebendo outra placa por trás, para
mais durabilidade do conjunto.

3
Padronização

Tamanho das placas

As placas são confeccionadas com largura


de 5cm ou múltiplos, dependendo do local e
da necessidade. O comprimento respeita as
dimensões básicas de 40cm, 60cm e 80cm,
podendo haver comprimento diferente.

Nos pictogramas, mantêm-se as dimensões


definidas no projeto original de sinalização
predial – 15cm x 15cm. Para indicação do
andar nas escadas de emergência, as placas
são de 20cm x 20cm.

Casos especiais serão definidos pelas equipes


responsáveis pela sinalização predial.

4
Padronização

Modo de fixação

As placas da sinalização são fixadas por meio


de fitas adesivas dupla face de alto
desempenho. É regra geral que as peças sejam
aplicadas em portas, divisórias, paredes de
alvenaria, com ou sem revestimento.

Nas placas de sinalização com largura de


5cm, a fita adesiva deverá ser aplicada nas
bordas superior e inferior e no comprimento
total da peça. Nas placas com largura acima
de 5cm, a fita deverá ser aplicada também no
centro das peças e em todo o comprimento,
em três ou mais linhas, mantendo distância
máxima de 10cm entre elas.

Alguns tipos especiais de placas poderão


ter outro modo de fixação, a critério das
equipes responsáveis pela manutenção da
sinalização predial.

5
Padronização

Altura de fixação

As placas de identificação dos componentes Quando há mais de uma placa em mesmo


administrativos são fixadas nas portas, à local – como é comum ocorrer no hall de
altura de 1,30m, medido do piso até a borda elevadores –, as outras seguem o
inferior da placa. alinhamento da primeira, e deve ser
preservado o espaço de 5mm entre elas.
Os pictogramas ou as placas informativas
são fixadas nas portas, à altura de 1,80m, O Quadro Geral de Ocupação Predial deve
medido do piso até a borda superior da placa. ser fixado a 1,80m, medido do piso até a
borda superior do quadro.
As placas fixadas em paredes ou em
divisórias piso-teto são fixadas à altura de Os porta-avisos são fixados a 1,80m,
1,80m, medido do piso até a borda superior. medido do piso até a borda superior do
quadro. São colocados nas portas ou nas
Nas divisórias panorâmicas de 1,60m de paredes laterais das salas de reunião, das
altura, devem ter sua colocação balizada salas de videoconferência e outras.
pela borda superior da placa, que ficará a
5cm da parte superior da divisória. As situações não previstas serão definidas pelas
equipes responsáveis pela sinalização predial.
Nas divisórias das estações de trabalho, as
placas são encaixadas na borda superior.

6
Padronização

Diagramação e localização

Com o objetivo de preservar os padrões da


sinalização, cabe à Secre/Surel a
diagramação e a arte-final de todas as
placas. Para diagramação, é usado o
aplicativo CorelDraw na versão atualizada
ou outro software compatível com os
equipamentos de impressão em vinil.

Ao Demap/Infra (ou às suas representações


regionais), cabe mapear, quantificar as peças
de sinalização, definir os tipos, os locais e a
forma de fixação dessas peças.

As placas devem conter informações


objetivas e estritamente necessárias, para se
evitar adensamento prejudicial à orientação
do usuário.

7
Padronização

Cores e acabamentos

As placas de sinalização são


confeccionadas na cor preta, com recorte.
As letras são vazadas, em negativo,
adotando a cor da chapa de alumínio em
que o vinil será adesivado.

O vinil deve ser aplicado no sentido


horizontal, acompanhando,
obrigatoriamente, as estrias do alumínio ou
do aço.

Podem ser usadas versões em positivo para


quebrar a monotonia ou enfatizar alguma
mensagem diferenciada das demais, sempre
a critério da equipe responsável pela
sinalização predial.

Para as placas de sinalização de advertência


e regulamentação, é usada impressão na cor
vermelha ou amarela sobre película vinílica
na cor branca, sem recortes.

As placas de emergência seguem padrão


estabelecido pela NBR 13434, nas cores
verde, vermelha, amarela e azul. Algumas
placas devem ter acabamento
fotoluminescente, para atendimento às
normas. As placas de sinalização de trânsito
respeitam o padrão cromático utilizado pelo
Departamento de Trânsito.

Cores diversas podem ser usadas para


sinalização de ambientes especiais, como
Museu de Valores, bibliotecas, áreas de
exposições, a critério da equipe responsável
pela sinalização predial.

8
Sinalização externa

Fachada, estacionamento externo e


outras áreas

A sinalização externa que identifica a


edificação como sede do Banco Central do
Brasil deve ocupar lugar de destaque na
fachada dos edifícios, usando, sempre, sua
assinatura completa com símbolo e logotipo.
São confeccionadas em aço inoxidável
(chapa 20), acabamento escovado, tipo letra-
-caixa. As dimensões são definidas em
projetos elaborados pelo Banco Central.

Os projetos para sinalização externa devem


ser solicitados ao Demap/Infra, e as artes
finais são fornecidas pela Secre/Surel. O
tamanho do logotipo e do símbolo deve ser
adequado ao espaço disponível e à distância
para visualização, a fim de não ferir os
padrões estéticos das edificações.

Ainda que o Banco Central ceda áreas a


outros órgãos públicos, somente a assinatura
do Banco Central do Brasil pode ser afixada
na parte externa de seus edifícios.

A sinalização externa que identifica Mecir,


Museus de Valores, portões das docas do
Mecir, estacionamentos, depósitos e outros
deve ser objeto de projetos especiais, que
serão desenvolvidos pelo Demap/Infra e
pela Secre/Surel, responsáveis pela
sinalização predial.

9
Sinalização interna

Quadro geral de ocupação predial

O quadro geral de ocupação predial indica


aos usuários, logo na entrada do edifício ou
nos halls dos elevadores do andar de acesso Corte lateral
ao prédio, a localização de cada componente
administrativo. A quantidade de quadros e os
locais mais adequados para sua fixação são
indicados pela equipe responsável por Parede
implementar e fiscalizar a sinalização.
35mm
Aba para fixação da chapa
O quadro é composto por faixas de vinil de aço na parede
autoadesivo preto, com impressão digital e
recorte eletrônico, coladas diretamente
sobre chapa de aço escovado (chapa 18).
Cada faixa de vinil, com 5cm (ou
múltiplos) de altura, é aplicada diretamente Chapa de aço escovado
(chapa 18) para fixação
sobre a chapa de aço, com intervalos de das faixas de vinil
5mm. As dimensões são variáveis, de
acordo com o projeto desenvolvido para
cada edifício. Ao se colar a primeira e a Tamanho da placa
última faixa, deve-se respeitar a distância dependerá da quantidade
de faixas de vinil
de 5mm das bordas.

O aço da base do quadro de ocupação é


dobrado nas partes superior e inferior,
deixando aba de 12cm no verso e lombada
de 35mm para afastá-lo da superfície onde
12 cm

será afixado. As estrias da chapa de aço


ficam sempre no sentido horizontal.

As siglas, representadas em caixa-alta, são


acompanhadas da nomenclatura completa do
componente, em caixa-alta e caixa-baixa. Os
pavimentos são identificados por nome e
número, do mais baixo para o mais alto.

10
Sinalização interna

5cm ou
múltiplos

intervalos
de 5mm
1,80m

Nível do piso

11
Sinalização interna

Quadro de ocupação por andar

A sinalização de ocupação do andar intervalos de 5mm uma da outra. As placas


informa ao usuário o andar em que se situa de identificação do pavimento têm 10cm
e os componentes abrigados naquele da altura, e as demais têm 5cm (ou
pavimento. O quadro de ocupação por múltiplos) e comprimento sempre de
andar é fixado nos halls dos elevadores 60cm. O nome dos componentes é
social e nos de serviço. colocado em ordem alfabética.

O quadro é composto por placas As siglas, representadas em caixa-alta, são


confeccionadas em vinil adesivo preto, acompanhadas da nomenclatura completa
com impressão digital e recorte eletrônico, do componente, em caixa-alta e caixa-
aplicadas sobre chapa de alumínio ofsete -baixa, e podem vir acompanhadas ou não
com 0,3mm de espessura. Essas placas são de setas indicativas de direção,
coladas diretamente na parede, com dependendo do projeto.

60cm
10cm

intervalos
de 5mm
MECIR Departamento do
DEPEC Meio Circulante
1,80m

Nível do piso

12
Sinalização interna

Identificação do componente
administrativo

As placas de identificação dos componentes


administrativos indicam que o usuário
alcançou o componente desejado. Essas
placas contêm a sigla, em caixa-alta, e o
nome, por extenso, do setor em caixa-alta e
caixa-baixa, nessa ordem, com setas
direcionais, se for o caso.

As placas, confeccionadas em vinil adesivo


preto com impressão digital e recorte
eletrônico, são coladas sobre chapa de
alumínio ofsete com 0,3mm de espessura.
1,30m

13
Sinalização interna

Placas de sinalização direcional

A sinalização direcional orienta o usuário a A seta é posicionada, sempre, à direita da


localizar determinada unidade ou placa. Os locais de fixação são definidos
subunidade. Em geral é composta pela em projeto, que determina, também, a
sigla, em caixa-alta, e pelo nome completo quantidade e o posicionamento das placas e
do componente, em caixa-alta e caixa- a direção das setas.
-baixa, nessa ordem, além da seta indicativa
de direção. As setas obedecem ao padrão definido nos
detalhes técnicos seguintes.
As placas, confeccionadas em vinil adesivo
preto com impressão digital e recorte
eletrônico, são aplicadas sobre chapa de
alumínio ofsete com 0,3mm de espessura.

80cm

5cm ou
múltiplos

Intervalos
de 5mm

Diagrama de construção
da seta
x

0,5cm
x

1,2cm 0,5cm
3cm 2cm

3cm 1cm

2cm 1cm 3cm 1cm 1cm

14
Sinalização interna

Placas informativas

As placas informativas trazem mensagem eletrônico, são aplicadas sobre chapa de


ao usuário, como informações indicativas alumínio ofsete com 0,3mm de espessura.
de procedimento: “Entre sem bater”, “Ao
sair, apague as luzes”, “Antes de usar, deixe Os locais de fixação são definidos em
a água fluir por alguns segundos”. projeto, que determina, também, a
quantidade e o posicionamento das placas.
As placas, confeccionadas em vinil adesivo
preto com impressão digital e recorte

80cm

5cm ou
Entre sem bater múltiplos

60cm

Antes de usar, deixe a água


fluir por alguns segundos

40cm

Ao sair, apague
as luzes

15
Sinalização interna

Placas de advertência e
regulamentação

As placas de advertência e básico de fixação com fita dupla face de


regulamentação informam aos usuários alto desempenho.
condições potencialmente perigosas,
proibições, obrigações ou restrições, com A impressão é na cor vermelha sobre vinil
mensagens imperativas, podendo conter branco, podendo usar símbolos para
informações complementares. reforçar a mensagem. Em áreas de
circulação de veículos, devem ser utilizadas
O processo de confecção das placas de as cores e a simbologia da sinalização de
advertência é o mesmo das demais placas trânsito (amarela e preta).
de sinalização, assim como o sistema

CUIDADO
MÃO-INGLESA

16
Sinalização interna

Placas com pictogramas

Os pictogramas são imagens, ou grupo de As placas com os pictogramas medem


imagens, que transmitem a ideia de uso 15cm x15cm e são fixadas em portas de
ou de função de determinado espaço, sanitários e copas, em paredes ou em outro
proporcionando entendimento imediato e suporte, sempre a 1,80m do piso, medido até
claro ao usuário. A legenda tem o a borda superior da placa com o pictograma.
objetivo de reforçar a mensagem
transmitida pelo desenho.
1,80 m

17
Sinalização interna

Porta-avisos

Os porta-avisos são suportes especiais, que para conter papel tamanho A4 e chapa de
recebem folhas de papel A4 com acrílico. O acrílico deve ser transparente,
informações temporárias, como tipo de incolor, com 3mm de espessura e bordas
evento, agenda de ocupação das salas de polidas. As abas têm altura de 35mm.
aula, de videoconferência e de reuniões.
O papel com as informações é inserido
São confeccionados em aço inoxidável entre o aço e o acrílico protetor.
dobrado, acabamento escovado (chapa 20)
e medidas finais de 30cm x 21,5cm. As A fixação das peças é feita com fita adesiva
ranhuras do aço devem estar sempre no dupla face, aplicada no verso da chapa de
sentido horizontal. aço escovado.

As bordas inferior e superior da chapa são


dobradas para frente, formando canaletas

Corte lateral
Placa de acrílico
transparente e incolor
Base
(3mm de espessura)
Parede ou porta
ou divisória

21cm
5mm

3cm
30cm

3cm 3cm
1,80m

Placa de aço inoxidável


com dobras nas partes
superior e inferior

Nível do piso

18
Sinalização interna

Totens

Os totens são usados para conter de projeto. O acrílico deve ter acabamento
informações temporárias e se destinam a polido nas bordas. Para apoio do acrílico e
locais onde não há possibilidade de fixação do papel, devem ser inseridas duas travas
de placas de sinalização ou de porta-avisos. embutidas nas caneletas laterais.

Os totens, confeccionados em chapa de A parte inferior da chapa de aço, que deve


aço inoxidável (chapa 18), com ter 30cm, é dobrada para trás, formando a
acabamento escovado e ranhuras no base do totem, com ângulo de
sentido horizontal, medem 30cm de aproximadamente 85º. A base é reforçada
largura x 1,40m de altura, conforme com a segunda camada da chapa de aço.
desenhos apresentados pelo Banco. Sob essa parte da chapa, são coladas
sapatas de borracha ou silicone para melhor
As abas laterais são dobradas para frente, estabilidade da peça no chão.
formando duas canaletas, com 20mm x
5mm, de forma que se estruture a peça e Os textos fixados nos totens são
que contenha, convenientemente, uma folha padronizados, obedecendo às normas
impressa de papel tamanho A4 e proteção estabelecidas neste manual para as demais
de chapa de acrílico transparente incolor placas de sinalização (tipografia, formato
com 3mm de espessura, conforme desenhos das setas etc.).

30cm

2cm 2cm Dobra de aço inoxidável


Corte lateral
para estrutura de
5cm

sustentação da placa
de acrílico
Placa de acrílico Placa de acrílico
22cm

transparente e incolor transparente e incolor


(3mm de espessura) (3mm de espessura)
Travas de sustentação
do papel embutidas
nas canaletas
1,40m
1,40m

Placa de aço inoxidável


com dobras nas laterais

Base de aço inoxidável


reforçada com segunda
camada de chapa
85º
2cm

2cm

30cm

19
Sinalização interna

Sinalização fixada no teto

Excepcionalmente, em locais onde não há As informações são compostas em faixas de


possibilidade de fixação de placas de vinil autoadesivo preto, com impressão
sinalização em superfícies verticais digital e recorte eletrônico, coladas
(paredes, divisórias e outras), são admitidos diretamente sobre chapa de aço escovado.
suportes aéreos fixados no forro, cujas Cada faixa, com 5cm (ou múltiplos) de
dimensões serão definidas em projeto altura, é aplicada diretamente sobre a chapa
desenvolvido pela equipe responsável pela de aço, com intervalo de 5mm. Ao se colar
sinalização predial. a primeira e a última faixa, deve-se
respeitar a distância de 5mm das bordas.
Os suportes são confeccionados em aço
inoxidável, chapa 20, com acabamento As informações obedecem às normas
escovado e dobrado na borda superior, em estabelecidas neste manual para as demais
“L”. Essa borda, com 7cm de largura, placas de sinalização (tipografia, processo
deverá ter perfurações para inserção de de impressão etc.).
parafusos especiais que serão utilizados
com buchas nos forros. Em forros metálicos Os textos são adesivados na borda inferior
deve ser usada fita adesiva de alto do suporte de aço. As artes-finais são
desempenho. As ranhuras do aço são confeccionadas pela Secre/Surel.
sempre no sentido horizontal.

Corte lateral

teto 7cm

Dobra de aço inoxidável


aparafusada no teto
0,5 cm

DEPES Departamento de Gestão


Chapa de aço inoxidável
de Pessoas dobrada em L
5 cm (altura variável)

20
Sinalização interna

Sinalização de balcão

Quando necessário, são admitidos suportes Os textos obedecem às normas


em aço para informações sobre mesas ou estabelecidas pelo Banco Central para as
balcões de atendimento. demais placas de sinalização (tipografia,
processo de impressão etc.) e são impressos
A sinalização de balcão é composta por em faixas de vinil, com 5cm (ou múltiplos)
faixas de vinil autoadesivo preto, com de altura, aplicadas diretamente sobre a
impressão digital e recorte eletrônico, chapa de aço com intervalos de 5mm. Ao se
coladas diretamente sobre suporte em chapa colar a primeira e a última faixa, deve-ser
de aço inoxidável, com acabamento respeitar a distância de 5mm das bordas.
escovado. Mede 27cm x 21cm, tamanho de
uma folha de papel A4. As ranhuras do aço A quantidade e os locais mais adequados
são sempre no sentido horizontal. para sua fixação serão indicados pela
equipe responsável pela implementação e
A borda inferior da chapa é dobrada para pela fiscalização da sinalização
trás, formando a base da peça, e deverá (Demap/Infra). As artes finais são
medir 8cm, com angulação de confeccionadas pela Secre/Surel.
aproximadamente 85°, conforme desenho
neste item. Essa base receberá sapatas de
silicone coladas no aço.

21cm

Servidores Chapa de aço inoxidável


dobrada em L

Informações adesivadas
27cm
27cm

diretamente sobre a chapa


Visitantes
Dobra de aço inoxidável
Base

85º

8cm

21
Sinalização interna

Sinalização para estações de trabalho

Para identificação dos setores em ambientes digital e recorte eletrônico, coladas


com estações de trabalho, são utilizados diretamente sobre chapa de aço escovado.
suportes de aço escovado encaixados nas Cada faixa, com 5cm (ou múltiplos) de
bordas superiores das divisórias. altura será aplicada diretamente sobre a
chapa de aço, com intervalos de 5mm. A
Os suportes são confeccionados em aço primeira e a última faixa devem ser coladas,
inoxidável, com 30cm de largura e respeitando a distância de 5mm das bordas.
acabamento escovado, com ranhuras sempre
no sentido horizontal. A chapa é dobrada na Os textos obedecem às normas
borda superior, formando um “U” invertido estabelecidas pelo Banco Central para as
para encaixe nas divisórias. A parte demais placas de sinalização (tipografia,
horizontal superior tem 3cm de largura, e a processo de impressão etc.). As artes-finais
posterior, 1cm. Para permitir o encaixe da são confeccionadas pela Secre/Surel.
sinalização, as peças de acabamento das
divisórias são retiradas e recolocadas. As siglas, representadas em caixa-alta, são
acompanhadas da nomenclatura completa do
A parte aparente, onde é aplicado o vinil, componente, em caixa-alta e caixa-baixa.
tem altura variável, dependendo da
quantidade de informação. A equipe responsável pela implementação e
pela fiscalização definirá os locais e os
As informações são impressas em faixas de textos da sinalização.
vinil autoadesivo preto com impressão

Corte esquemático da divisória Vista esquemática da divisória


(encaixe da sinalização) (encaixe da sinalização)

Dobra de aço inoxidável


para encaixe na divisória
Parte superior da divisória
3cm

1cm
Chapa de aço inoxidável DIATE 0,5cm
dobrada em L
5cm

Chefia

22
Sinalização interna

Sinalizações especiais

Em ambientes especiais dos prédios do


Banco Central, como aqueles de trânsito e
de permanência do presidente do Banco
Central do Brasil, de acesso ao Museu de
Valores ou a prédios tombados pelo
Patrimônio Histórico, a sinalização pode
ser diferenciada e será objeto de projeto a
cargo da equipe responsável pela
sinalização predial.

A sinalização de acessibilidade a edificações,


também objeto de projetos especiais, deve
obedecer às normas específicas.

23
Sinalização de emergência

A sinalização de emergência tem como


objetivo reduzir o risco de ocorrência de
incêndio, alertando para os perigos
existentes, e garantir que sejam adotadas
ações adequadas em situações de risco, que
orientem as ações de combate e facilitem a
localização de equipamentos e de rotas de
saída para abandono seguro da edificação,
em caso de incêndio.

A sinalização de emergência divide-se


em sinalização básica e complementar. A
sinalização básica é constituída por
quatro categorias, de acordo com a sua
função: proibição, alerta, orientação e
salvamento e sinalização para
equipamentos de combate a incêndio.

As placas de sinalização de emergência


devem obedecer às normas da Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em
especial à NBR 13434, à NBR 13435 e à
NBR 13437, às normas regulamentadoras do
Ministério do Trabalho e Emprego, em
especial à NR 26, e às condições
estabelecidas neste manual, que
complementa o Programa de Identidade
Visual (PIV) do Banco Central.

24
Sinalização de emergência

Sinalização de proibição

A sinalização de proibição tem a função de


proibir ou coibir ações capazes de conduzir
ao início do incêndio ou ao seu agravamento.

Deve ser instalada em local visível e à


altura mínima de 1,80m, medida do piso
acabado à borda superior da placa de
sinalização. A mesma sinalização deve ser
distribuída em mais de um ponto, com
distância de, no máximo, 15m, dentro da
área de risco, de modo que pelo menos uma
das placas seja claramente visível de
qualquer posição dentro da área.

25
Sinalização de emergência

Sinalização de alerta

A sinalização de alerta tem a função de


alertar para áreas e materiais com potencial
risco de incêndio, explosão, choque elétrico
e contaminação por produtos perigosos.

As placas da sinalização de alerta devem


ser instaladas em local visível, à altura de
1,80m, medida do piso acabado à borda
superior da placa, distanciadas em, no
máximo, 15m entre si. Devem ficar
próximas ao risco isolado ou distribuídas na
área de risco, de modo que pelo menos uma
delas seja claramente visível de qualquer
posição dentro da área.

Alerta geral

26
Sinalização de emergência

Sinalização de orientação
e salvamento

A sinalização de orientação e salvamento Em escadas contínuas, além da


tem a função de indicar as rotas de saída e identificação do pavimento que dá acesso
de orientar as ações para acesso a elas e o ao exterior do edifício, deve-se inserir, no
uso correto dos recursos disponíveis em interior da caixa de escada de emergência,
situações de emergência. sinalização de porta de saída, com seta
indicativa do sentido do fluxo, conforme
As placas de saída de emergência devem estabelecido no item “a” acima.
assinalar todas as mudanças de direção ou
sentido, saídas, escadas e outras rotas, e
devem ser instaladas de acordo com sua
função, conforme se segue.

a) Sinalização de portas de saída de


emergência – Localiza-se
imediatamente acima das portas, no
máximo a 10cm da verga. Na
impossibilidade de se fazer dessa forma,
deve ser colocada diretamente na folha
da porta, a 1,30m, medido até a parte
7o
inferior da faixa.

b) Sinalização de orientação das rotas de


saída – Localiza-se a, no máximo, 15m
de percurso de qualquer ponto da rota de
saída. Deve ser instalada de forma que,
na direção de saída de qualquer ponto,
seja possível visualizar o ponto
seguinte, respeitando o limite de 30m.
1,80m

c) Sinalização de identificação dos


pavimentos – É instalada no interior
da caixa de escada de emergência, à
altura de 1,80m, medida do piso
acabado à parte superior da placa,
junto da parede e sobre o patamar de
acesso de cada pavimento, de forma
que seja vista em ambos os sentidos
da escada (subida e descida).

d) Se houver rotas de saída específicas


para deficientes físicos, devem ser
sinalizadas para esse uso. Nível do piso

27
Sinalização de emergência

1,30m

28
Sinalização de emergência

Sinalização de equipamentos de
combate a incêndio

A sinalização de equipamentos de combate


a incêndio e de alarme tem função de
indicar a localização e os tipos de
equipamentos de combate a incêndio
disponíveis. Deve apresentar efeito
fotoluminescente.

As placas devem exibir o símbolo do


equipamento e uma seta indicativa, não
devendo distar mais que 7,50m do
equipamento. Quando o equipamento
estiver instalado em um pilar, todas as faces
do pilar devem ser sinalizadas. Quando
houver situações em que a visualização não
seja possível apenas com instalação da
placa, deve-se adotar placa adicional.

Alarme sonoro Abrigo de mangueira


e hidrante

Extintor de Sinalização de solo


incêndio para equipamentos
de combate a incêndio

29
Sinalização de emergência

Sinalização complementar

A sinalização complementar é usada para


reforçar a sinalização de emergência com
mensagens específicas, situadas próximo à
sinalização que complementa.

Deve ser empregada na indicação


continuada de rotas de saída e na indicação
de obstáculos e riscos de utilização das
rotas de saída, como pilares, arestas de
paredes, vigas.

A sinalização de indicação continuada das


rotas de saída deve ser instalada sobre o
piso acabado ou sobre as paredes das rotas
de saída. O espaçamento de instalação deve
ser de, no máximo, 3m entre as placas e a
cada mudança de sentido.

A sinalização de indicação de obstáculos ou


de riscos na circulação das rotas de saída
deve ser instalada toda vez que houver
desnível de piso, rebaixo de teto ou outras
saliências resultantes de elementos
construtivos ou equipamentos que reduzam
a largura das rotas ou impeçam seu uso.

Elementos translúcidos ou transparentes,


como vidros, usados em esquadrias
destinadas a fechamentos de vãos (portas
e painéis divisórios) que fazem parte da
rota de saída, devem possuir tarja em cor
contrastante com o ambiente, com
largura mínima de 5cm, aplicada
horizontalmente em toda a sua extensão,
na altura compreendida entre 1,0m e
1,40m do piso acabado.

30