Você está na página 1de 3

Normalmente a vírgula é usada para:

1. Separar termos deslocados na frase:

Muitos alunos viajam durante as férias.


Muitos alunos, durante as férias, viajam.
Eu não tomo café.
Café, eu não tomo.

2. Separar explicações e expressões explicativas (como: isto é, a saber, melhor dizendo, quer dizer, entre
outras)

Londrina é muito bonita.


Londrina, a terceira cidade do Sul do Brasil, é muito bonita.
Londrina, que é a terceira cidade do Sul do Brasil, é muito bonita.
Fui para águas de Santa Braba, melhor dizendo, Santa Bárbara.

3. Separar o vocativo.

Alberto, traga minhas calças até aqui.


Atenda o telefone, Cristina.

4. Separar elementos enumerados.

As crianças, os pais e os professores participarão da reunião.


Gosto de sorvete, chocolate, doces e tudo que engorda.

5. Antes de mas, pois e outras conjunções.

Ele é muito bonito, mas é chatinho que dói.


Ela não foi ao clube, pois sabia que seu ex-marido estava lá.
Tudo aconteceu de madrugada, portanto acredito que não pode ter sido ele o
culpado.
Gostamos muito dos seus projetos, no entanto não há verbas para viabilizá-los.
OBS: As orações iniciadas pela conjunção “e” só terão vírgula, quando os sujeitos forem diferentes.

Ela irá no primeiro avião, e seus filhos no próximo

6. Indicar a ausência do verbo.


Ela gosta de filmes românticos; o namorado, de aventura.
(o namorado gosta de filmes de aventura)
Maria toca corneta e Ivone, trombone.
(Ivone toca trombone)

Ponto-e-vírgula: Procure evitar esse danadinho, pois normalmente é usado quando as frases começam a
ficar longas demais. Neste caso, sugerimos que você divida a frase em duas.

Fiquei pensando, durante toda a noite, em Diana, minha antiga namorada; no


entanto, desde o último verão, estamos sem nos ver.
Sugestão:
Fiquei pensando, durante toda a noite, em Diana, minha antiga namorada.
Desde o último verão, estamos sem nos ver.
O diretor e a coordenadora já avisaram a todos os alunos que não serão permitidas
brincadeiras durante o intervalo nos corredores; porém alguns alunos ignoram essa
ordem.
Sugestão:
O diretor e a coordenadora já avisaram a todos os alunos que não serão
permitidas brincadeiras durante o intervalo nos corredores. Alguns alunos, porém,
ignoram essa ordem.
A situação mais comum do uso do ponto-e-vírgula é separar elementos enumerados após dois pontos,
aqui não tem erro:

Os alunos devem respeitar as seguintes regras:


Participar das atividades ativamente;
Respeitar as datas de entrega das atividades;
Respeitar os professores e os colegas.

Reticências:
7. Para indicar uma certa indecisão, surpresa ou dúvida na fala da personagem

João Antonio! Diga-me... você ... me traiu


8. Para indicar que, num diálogo, a fala de um personagem foi interrompida pela fala da outra:

Como todos já deram sua opinião... – Um momento, presidente, ainda tenho um


assunto a tratar
9. Para sugerir ao leitor que complete o raciocínio contido na frase.

Durante o ano ficou claro que o vendedor que não atingisse a nossa meta seria
demitido; você não atingiu, portanto...
OBS: Procure evitar o uso de reticências em textos formais. Muitas vezes elas dão um tom de
informalidade ao texto, e em documentos formais é melhor que as idéias sejam expressas com o máximo de
clareza e maior grau de explicitude. Sendo assim, não convém usar reticências deixando para o leitor inferir
o que deveria ser dito. Ficaria muito estranho, numa carta ao diretor, por exemplo, escrever assim:
Sr. Diretor X,
A verba do nosso projeto acabou e precisamos continuar os trabalhos, portanto ...
Contamos com o empenho do senhor para darmos continuidade à nossa pesquisa.
Atenciosamente,
Prof. Y
É até engraçado, não é mesmo?