Você está na página 1de 40

PROGRAMA APRENDIZAGEM NA IDADE CERTA

EIXO ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA PORTUGUESA

CEARÁ
2018
FORMAÇÃO CONTINUADA
TURNO II
13h00min Acolhida

13h10min Apresentação do material Mais Paic

13h40min Avaliação de um módulo dos Cadernos de Práticas Pedagógicas

14h00min Texto - O Spaece e a Aprendizagem no Ceará: um panorama dos


descritores de Língua Portuguesa
14h30min Estudo dirigido - Descritores com menor percentual de acertos no
Spaece 2017
14h50min Estudo da descrição da Matriz de Referência de Língua Portuguesa
– Spaece
15h20min Produção de painel com sugestões para trabalhar os descritores
mais críticos
15h40min Jogos pedagógicos
16h20min Planejamento assistido

16h50min Avaliação

17h00min Encerramento
MATERIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

CEARÁ
2018
SOBRE O PROJETO
APRESENTAÇÃO

A formação de professores, o uso de


material específico constituído por
rotinas pedagógicas e o
acompanhamento pedagógico
tornaram-se marcas dos processos de
ensino e de aprendizagem do
Programa Mais Paic.
SOBRE O MATERIAL

Em 2017, com o intuito de oferecer mais recursos


didáticos para contribuir com a prática pedagógica
dos docentes e com a aprendizagem dos alunos, os
consultores do Ensino Fundamental II receberam a
incumbência de elaborar material com orientações
para os professores e atividades para os alunos
desenvolverem em 2018.
OBJETIVOS
• Desenvolver propostas teórico-práticas voltadas para
a formação dos professores de Língua Portuguesa.
• Ampliar conhecimentos através de novas estratégias
e metodologias que possibilitem desenvolver o
ensino e a aprendizagem de maneira crítica, reflexiva
e situada.
• Contribuir para a construção das competências
esperadas para os anos finais do ensino
fundamental.
• Possibilitar o aperfeiçoamento do trabalho docente e
evidenciar práticas pedagógicas eficazes para a
aprendizagem dos jovens da escola pública.
ABORDAGEM TEÓRICA

Professor Leitor
-Pesquisador
Ação -
Pedagogia do Reflexão -
Exemplo Ação

Língua
Portuguesa
Linguagem - Texto como Objeto
Interação de Ensino -
Gêneros Textuais
Relação com o
Spaece e a
BNCC
MATERIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

Atividades Estruturadas
São atividades que provocam a reestruturação do
pensamento e implicam a construção de
conhecimento, com autonomia. Essas atividades
devem privilegiar a articulação entre a teoria e a
prática, a reflexão crítica e o processo de
autoaprendizagem.
ATIVIDADES DE LÍNGUA
MATERIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA
PORTUGUESA

Atividades Estruturadas
O que se pretende estimular nos alunos é a
investigação e a compreensão dos problemas, a
construção de seu próprio conhecimento por meio
da participação ativa neste processo (DAVINI,
1999).

São atividades direcionadas, com foco em


conteúdos e competências específicas
(PERRENOUD, 2004).
MATERIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA
Atividades Alimentadoras
São as práticas sociais de oralidade, leitura, produção
de textos e análise linguísticas, considerando os
aspectos inerentes aos letramentos. Essas práticas
alimentam as atividades estruturadas

É preciso planejar situações em que os alunos sejam


convidados a oralizar, ler, escrever e analisar textos,
possibilitando ao professor conhecer e descobrir quais
ideias orientam as práticas linguísticas que os alunos
produzem, a fim de oferecer boas situações de ensino
e de aprendizagem (PRÓ-LETRAMENTO, 2008).
MATERIAL - VOLUME II
Material Estruturado
Perspectivas para o Ensino de Língua Portuguesa

Cadernos de Práticas Pedagógicas


PERSPECTIVAS PARA O ENSINO
DE LÍNGUA PORTUGUESA
• Material que contribuirá para o aprimoramento do
trabalho docente com foco nas práticas diárias da
sala de aula, visando contribuir para a aprendizagem
de todos ao alunos.

• O material está organizado em:


VOLUME I
VOLUME II

• O material configura-se como orientações e práticas


gerais que serão complementadas pelos Cadernos
de Práticas Pedagógicas distribuídos a cada
bimestre.
MATERIAL - VOLUME I

• Desenvolvimento da Fluência e da Compreensão Leitora;


• Avaliação da Fluência em Leitura Oral - 1º Semestre;
• As Avaliações Educacionais e a Aprendizagem no Ceará;
• Atividades Estruturadas com Foco nos Descritores:
Módulos 6º e 7ª;
Módulos 8º e 9º.
MATERIAL - VOLUME II

• Avaliação da Fluência em Leitura Oral - 2º Semestre;


• Atividades Estruturadas com Foco nos Descritores:
Módulos 6º e 7ª;
Módulos 8º e 9º.
• Plano Estruturante;
• Ciclo de Leitura;
• Base Nacional Comum Curricular no Plano
Estruturante de Língua Portuguesa.
CADERNOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

• Bimestral
6º e 7º
8º e 9º

• Em consonância com o Protocolo Mais Paic e


com a BNCC
CADERNO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS
FORMAÇÃO CONTINUADA
ROTINA PEDAGÓGICA
• Descrição das três semanas de trabalho
ATIVIDADES DIRIGIDAS
 3 gêneros
 16 questões de cada um, sendo:
15 objetivas/subjetivas
1 Produção Textual relacionada à natureza do gênero
trabalhado (P. Escrita ou P. Oral ou P. Multimodal)
ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS
• Estratégias de leitura
• Comentários e direcionamentos para as questões
• Comentários e direcionamentos para a P.E e P.O
REFERENCIAL TEÓRICO
Abordagem de conteúdo sobre gênero textual e sobre cada
gênero selecionado para compor o caderno do bimestre.
ROTINA PEDAGÓGICA

• Levando em consideração que o BIMESTRE conta com


DEZ SEMANAS e uma delas será dedicada às
avaliações parciais, dividimos o conteúdo dos
cadernos nas NOVE SEMANAS RESTANTES.

• Essa divisão também foi feita pensando-se em uma


rotina de 5h/a. Aqueles municípios que não
dispuserem da mesma carga horária deverão
adequar-se da forma que lhes aprouver.

• Desse modo, a distribuição está organizada da forma


como se verá a seguir:
EXEMPLO DE ROTINA PEDAGÓGICA:
10 semanas
EXEMPLO DE ROTINA PEDAGÓGICA:
10 semanas

Após as sugestões de vocês, sugerimos uma


SEMANA “D” de uso do caderno.
EXEMPLO DE ROTINA PEDAGÓGICA:
3 semanas
ROTINA PEDAGÓGICA: 10 semanas

SEMANA 10 = SEMANA DE PROVAS


ATIVIDADES DIRIGIDAS

15 QUESTÕES do tipo discursiva e do


tipo objetiva contemplando os
descritores da matriz SPAECE
ATIVIDADES DIRIGIDAS

+
uma produção textual:

• Oral
• Escrita
• Multimodal
ATIVIDADES DIRIGIDAS
ESTRUTURA DA PRODUÇÃO ESCRITA/ORAL/MULTIMODAL

PONTO DE 1º PASSO: PESQUISA SOBRE O ASSUNTO E


PARTIDA MONTAGEM DE UM PORTFÓLIO

POR DENTRO 2º PASSO: PRODUÇÃO DO RASCUNHO


DO TEXTO 3º PASSO: REVISÃO

PONTO DE 4º PASSO: PRODUÇÃO FINAL


CHEGADA
ORIENTAÇÃO METODOLÓGICA
ORIENTAÇÃO METODOLÓGICA
Neste espaço dos cadernos, os professores receberão
orientações para trabalhar a leitura dos gêneros
modelos e a resolução das questões bem como a
produção escrita e oral.

• estratégias de leitura: orientações para o antes, durante e


depois da leitura. Tais estratégias podem ser usadas em
outros momentos e em outros conteúdos que envolvam
leitura.

• Comentários das questões: gabarito e orientações para os


professores acompanharem a resolução de cada questão.

• Comentários das questões: direcionamentos para as


produções textuais.
REFERENCIAL TEÓRICO
REFERENCIAL TEÓRICO

Neste espaço dos cadernos, figuram


o trabalho teórico acerca do gênero
abordado em cada módulo.
REFERÊNCIAS
BEHRENS, M.A. Metodologia de aprendizagem baseada em problemas. In: VEIGA, I. P. A. (Org.).Técnicas de ensino:
novos tempos, novas configurações. Campinas, SP: Papirus, 2006.p.163-187.(Coleção Magistério: Formação e Trabalho
Pedagógico).

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Pró-letramento: programa de formação continuada de
professores dos anos/séries iniciais do ensino fundamental: português. Brasília, 2008.

CEARÁ. Secretaria da Educação. Proposta didática para alfabetizar letrando por Maria Amália Simonetti Gomes de
Andrade. 4. ed. rev. amp. – Fortaleza:Seduc, 2013.

DAVINI, Juliana; FREIRE, Madalena (Org). Adaptação: pais, educadores e crianças enfrentando mudanças. São Paulo:
Espaço Pedagógico, 1999. (Série Cadernos de Reflexão).

DOHME, Vania D’Angelo. 32 Ideias Divertidas que Auxiliam o Aprendizado. Série Idéias. São Paulo: Informal
Editora, 1998

MACEDO, Lino de; Petty, Ana Lúcia Sicolli;Passos, Norimar Chirte. Aprender com jogos e situações-problema. Porto
Alegre: Artmed, 2000. p.13-27

PERRENOUD, P. Construir as Competências desde a Escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.

____________________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ROEGIERS, Xavier; DE KETELE, Jean-Marie. Uma pedagogia da integração: competências e aquisições no ensino.
Tradução de Carolina Huang. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.
AVALIAÇÃO DE UM MÓDULO DIDÁTICO DOS
CADERNOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS
TEMA: PANORAMA DOS DESCRITORES DE
LÍNGUA PORTUGUESA

CEARÁ
2018
OBJETIVOS

• Analisar os descritores do Spaece;

• Compreender o trabalho com os


descritores do Spaece;

• Sugerir atividades e jogos


pedagógicos para trabalhar os
descritores.
LEITURA

Texto - O Spaece e a Aprendizagem


no Ceará: um panorama dos
descritores de Língua Portuguesa
ESTUDO DIRIGIDO

Identificar no gráfico os descritores


com menor percentual de acertos no
Spaece 2017
ESTUDO
PERCENTUAL DIRIGIDO
DE ACERTOS POR DESCRITOR EM
LÍNGUA PORTUGUESA - SPAECE 2017
90

80 77,8
73,0
71,2
68,3 68,6 67,8 68,7
70 65,5 65,2 65,0
63,1
60,6 60,4 61,2
60 58,5 58,1 58,5
51,6
50
44,7

40

30

20

10

0
D01 D02 D03 D04 D05 D06 D07 D09 D10 D11 D12 D13 D14 D17 D19 D20 D21 D22 D23

Descritores com seus percentuais de acerto


Descritores críticos
MATRIZ DE REFERÊNCIA DO SPAECE

Estudo da descrição da Matriz de


Referência de Língua Portuguesa –
Spaece
MATRIZ DE REFERÊNCIA DO SPAECE

Produção de painel com sugestões


para trabalhar os descritores com
menor percentual de acertos no
Spaece 2017
JOGOS PEDAGÓGICOS

• Show da interpretação

• Baladão dos Spaece


OBRIGAD@!