Você está na página 1de 28

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 1

CONCURSOS:
FAÇA CERTO, PASSE RÁPIDO
Como fui aprovado no Banco Central e
STJ com menos de 3 meses de estudo
Marcelo Hirosse

1a Edição

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 2


“Aprenda a estudar. Afinal, estudar é
uma arte, e toda boa arte é produto
da habilidade do artista.”
Marcelo Hirosse

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 3


Sumário

Introdução 05

O Concurso do Banco 06
Central do Brasil – BACEN

O Concurso do Superior 13
Tribunal de Justiça – STJ

As 8 Competências Cruciais para a


20
Aprovação em Concursos Públicos

Sobre o Autor 26

Sobre a Newoxy 27

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 4


INTRODUÇÃO
Você deve estar pensando “Impossível, estudo há tanto tempo e ainda
não fui aprovado! Que fórmula mágica é essa?” ou, no caso de nunca
ter estudado, “Não é esse tempo que ouço que as pessoas levam para
ser aprovadas”. Realmente não se trata de fórmula mágica e nem de
algo impossível. É perfeitamente possível ser aprovado com menos
de 3 meses de estudo, mas é um feito que exige muita dedicação e o
desenvolvimento de algumas competências que falaremos mais à frente.

Inicialmente proponho que conheça em detalhes como me preparei


para os concursos do Banco Central e do STJ, para que identifique
aquilo que você pode estar fazendo corretamente e o que precisa corrigir
e aprimorar. Então, vamos lá?

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 5


O Concurso do Banco
Central do Brasil -- Bacen

C
omecei minha vida profissional na iniciativa privada aos
17 anos. À época, trabalhava em uma escola como monitor
e professor de matemática. Também havia acabado de ser
aprovado no vestibular e no Programa de Avaliação Seriada – PAS da
UnB, para o curso de Engenharia de Redes de Comunicação.

Minha rotina era uma correria só. A minha grade horária de atividades
era toda bagunçada, em razão de as disciplinas da faculdade serem
ministradas em horários diversos, o que acarretou em horários variados
no trabalho. Isso sem contar as substituições que, recorrentemente, tinha
de fazer de professores que faltavam, o que ocupava meu tempo de forma
inesperada (vez ou outra recebia uma ligação às 6 horas da manhã para ter
de substituir um professor às 7h30, por exemplo).

Essa realidade perdurou por cerca de 4 anos quando, cansado da


desgastante rotina e insatisfeito com a questão financeira (estava
trabalhando muito e ganhando pouco), decidi desviar meu olhar para os
concursos públicos, seguindo a recomendação frequente de meus pais.

O primeiro passo foi decidir que concurso


prestar. Não tinha a mínima noção do
que era cobrado em provas e de como me
preparar para elas. Comecei, portanto, a
ler notícias sobre concursos com editais
publicados e aqueles que estavam por
vir. Como tinha vasto conhecimento em
matemática, procurei por algum concurso
que cobrasse essa disciplina. Foi quando,
dentre outros, encontrei o do BACEN.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 6


Ainda não era graduado, por esse motivo tinha de focar no cargo de
Técnico para o qual há anos não era realizado um concurso, mas que
havia a possibilidade de cobrar matemática e raciocínio lógico. Foi assim
que escolhi o meu FOCO.

Considerando a experiência praticamente nula com a preparação para


concursos, em meados de outubro de 2005, decidi me matricular
em um cursinho para aprender alguns macetes para a realização da
prova e ser apresentado a algumas matérias que jamais havia estudado,
como as de Direito. Após cerca de 1 semana de aula, o edital foi
publicado (o concurso seria realizado pela Fundação Carlos Chagas –
FCC) e a grande surpresa foi que não havia matemática no conteúdo
programático cobrado. Tinha de decidir se manteria meu foco ou se
procuraria outro concurso. Como já havia trabalhado minha mente para
isso e já tinha começado a investir nesse objetivo, decidi ir até o fim.

O grande desafio era o tempo até a prova, cerca de 2 meses e meio, mas
procurei não pensar nisso e me concentrar em dar o meu máximo para
que os dias se tornassem os mais produtivos possíveis.

Lembra que mencionei que meus horários eram muito bagunçados,


por conta da faculdade e do trabalho, e que ainda fui fazer cursinho no
período noturno? Pois então, só me restava estudar nos intervalos de
aulas da escola em que trabalhava, no horário de almoço, ou quando
não tinha aulas na faculdade. Todo tempo que surgia, eu procurava
aproveitar da melhor maneira possível. Tive de desenvolver uma ótima
ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO para conseguir avançar. E, com
isso, muitas das atividades que fazia, eu tive de delegar para que outras
pessoas fizessem para mim. Aprendi a DELEGAÇÃO na prática.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 7


Além dos materiais entregues em sala, utilizei as anotações do caderno,
apostila, livros e cursos em PDF. Sempre procurei eleger uma fonte
de informação principal por disciplina, para que não houvesse
dispersão na hora de estudar. Também me preocupava bastante com o
PLANEJAMENTO de estudo, tinha um cronograma com a indicação
semanal das matérias que deveriam ser estudadas. Sempre defini metas
para que pudesse aferir se as cumpri ou o que faltou para isso.

No início, toda mudança de rotina é muito difícil, seu


corpo e sua mente não respondem como você gostaria, mas
é importante persistir. O hábito faz você seguir, se adaptar
àquela nova realidade.

Sempre tive isso em mente, desde a época em que me preparei para o


vestibular. É preciso se empenhar e ter DISCIPLINA, cumprir tudo aquilo
que você se dispôs a fazer. Eu praticamente me obrigava a estudar, assim
como me via na obrigação de estar presente nas aulas da faculdade e de
trabalhar nos horários pré-definidos.

O estudo deve ser visto como uma obrigação semelhante


a todas as outras, afinal, é por meio dele que conquistará
um novo futuro.

Mesmo com disciplina, com a nova rotina consolidada, o cansaço chega e


é aí que entra a DETERMINAÇÃO, é preciso entender como aquilo irá
realmente mudar a sua vida. Eu pensava no que eu iria conquistar com
aquela aprovação. Como minha dor estava vinculada ao aspecto financeiro,
eu tinha a clareza de que ganharia, no mínimo, pelo resto da vida, aquela
remuneração de Técnico do BACEN. Além disso, teria horários definidos
de trabalho e poderia organizar minha vida.

Dúvidas se realmente tudo iria dar certo? Quem não tem? Infelizmente
não temos bola de cristal para visualizar nosso futuro. Nesses
momentos, começava a olhar para o passado e relembrar tudo aquilo
que eu havia conquistado, para assim concluir que eu era capaz.

A AUTOCONFIANÇA é crucial para


que você entenda que pode dar certo.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 8


Avaliar as vitórias que já obtive
em todos os campos de minha
vida foi essencial para que eu
pudesse concluir que, sim, eu posso
conquistar o que me proponho
a alcançar.

No meio do percurso, surgiu outra


oportunidade: o concurso da
Companhia de Águas e Esgotos de
Brasília – CAESB, para o cargo de
Técnico em Telecomunicações, com 2 vagas para provimento imediato.
Tratava-se da minha área, do curso superior que estava cursando. A
tentação era grande, mas, mais uma vez, me mantive focado, contudo
decidi prestar a prova como simulado, sem sequer abrir o edital - a
prova ocorreria antes da do BACEN.

Fiz a prova da CAESB em dezembro de 2005, lembro-me de que lá fui


apresentado à banca Fundação Universa que jamais havia ouvido falar. Vi
que estavam sendo cobrados assuntos que nunca tinha estudado, mas fiz a
prova e senti que fui bem, pois dominava a parte específica, relacionada à
minha graduação.

Quando começamos a estudar, todas as pessoas ao nosso redor nos apoiam e


procuram não nos dispersar, não é mesmo? Ah, se assim fosse. Parece que aí é
que os amigos antigos voltam a aparecer, os convites para “n” eventos sociais
surgem, aquele familiar – que há anos você não via – resolve aparecer. E
como lidar com isso?

Eu, particularmente, comecei a exercitar o PODER DO NÃO. Comecei a


dizer “não” para todo e qualquer convite ou solicitação que me dispersaria e
me tiraria da trilha da aprovação. O ápice ocorreu quando, em 31/12/2005,
meu padrinho de batismo, e tio, veio nos visitar e passar conosco a virada
do ano. Fiquei em uma situação bastante complicada, afinal, fazia cerca de 8
anos que não o via, mas, faltando 8 dias para minha prova (ela foi aplicada
em 8/1/2006), eu não podia me dar o luxo de me dedicar ao réveillon. Pedi
desculpas a ele e fui estudar na sala de estudos do cursinho que frequentava.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 9


Ao final da tarde daquele dia 31, foi feita uma reportagem pela TV
Globo para o jornal DFTV, exatamente onde eu estava, na qual a
repórter falou mais ou menos assim: “Em pleno 31 de dezembro, à
véspera do ano novo, há pessoas que deixam suas famílias em casa para
se dedicarem a um futuro melhor, visando um concurso público”.
Foi quando acenei para a câmera e voltei a estudar. Aquela sala
vivia cheia, às vezes não era possível encontrar um lugar para sentar.
Consegue imaginar quantas pessoas apareceram na reportagem? No
máximo 5.

Fiquei lá até cerca de 20h, quando retornei para casa para encontrar a
família. À meia noite, desejei um feliz ano novo a todos e fui dormir,
afinal, o dia seguinte seria de estudo.

E quanto às eventualidades do dia a dia? Aquele seu familiar que resolve


encrencar com você bem na época da preparação, aquele seu amigo
que – não aceitando sua nova fase – te ofende, ou aquele problema no
trânsito de todos os dias, como lidar com isso?

É preciso ter bastante


CONTROLE EMOCIONAL.
Havia dias em que eu queria me concentrar e algumas pessoas resolviam
conversar dentro da sala de estudos; outros em que meus pais encrencavam
comigo, porque o quarto não estava arrumado (definitivamente essa não
era a minha prioridade, mal tinha tempo para dormir – mas se você estuda
em seu quarto, recomendo fortemente que o organize, afinal, seu cérebro
interpreta o ambiente em que você está).

Nessas horas, meditar ou fazer a higiene mental


(esvaziar a cabeça) é importante para que livre sua mente
daqueles pensamentos que não agregam e que, pelo
contrário, podem influenciar seu emocional.

A atenção aos detalhes também foi crucial. Na semana da prova, fiz uma
relação dos assuntos dados em sala de aula e chequei com o edital.
Identifiquei que o Art. 37 da Constituição Federal não havia sido trabalhado
no curso. Cheguei a falar com a Diretora da Instituição sobre essa questão
e levei alguns colegas comigo para solicitarmos juntos o complemento do

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 10


conteúdo. Felizmente o pleito foi acatado, mas o único dia em que seria
possível realizar essa aula seria à véspera da prova, no sábado pela manhã.
Novamente, apenas eu e mais umas 5 pessoas compareceram à aula.

Dia 8/1/2006, chegou – o dia da prova.

De nada adianta passar por todo esse processo, se no dia da


prova você não trabalhar todas as competências que utilizou
ou desenvolveu enquanto se preparava.
Acordei obviamente um pouco aflito, afinal, seria a primeira prova que
faria de forma focada, mas busquei trabalhar meu emocional para que
isso não me atrapalhasse. Desenhei uma estratégia de resolução de prova
que envolvia a ordem em que faria as questões e o tempo que teria para
finalizar cada etapa. O que trazia um pouco mais de segurança era olhar
para trás e perceber que havia estudado praticamente todo o edital.

Realizei a prova, senti que fui bem, mas sem saber se havia sido
aprovado, afinal, o resultado depende de “n” fatores.

Após mais de um mês de espera,


saiu o resultado e eu havia sido
aprovado na 26ª colocação,
dentro do número de vagas. Não
preciso falar como foi a felicidade
ao ver meu nome na lista dos
aprovados. Para minha surpresa,
dias depois, recebi um telegrama
da CAESB, o qual comunicava
a minha aprovação, em 2º lugar,
naquele concurso.

Confesso que cheguei a ter


dúvidas quanto à escolha, pois
de um lado o BACEN era
uma Autarquia Federal, muito
importante na esfera pública,
porém trabalharia em uma área
desconhecida; de outro, na

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 11


CAESB, teria a oportunidade de trabalhar com a área na qual estava
me formando, porém se tratava de uma Instituição Distrital, pouco
conhecida. Acabei optando pelo BACEN e me tornei um servidor
público, ou seja, tomei posse no dia 12/6/2006.

Engraçado lembrar como tinha orgulho de usar aquele crachá, cujo cordão
estava escrito “Banco Central”, “Banco Central”, “Banco Central” e ouvir
o famoso “Uau, você trabalha no Banco Central?”. Isso quando não ouvia
a pergunta: “Você trabalha no caixa ou no atendimento do Banco?”.
Bem, caso não saiba, como foi o caso dos colegas que perguntaram isso, o
BACEN é a autarquia que regulamenta a atuação de todos os bancos, não
é um banco como outro qualquer.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 12


O Concurso do Superior
Tribunal de Justiça – STJ

N
o início, tudo são flores. Como disse no capítulo anterior, amava
o BACEN. Com o passar do tempo, porém, as coisas foram
mudando, por conta de algumas situações que ocorreram.

Infelizmente, à época em que trabalhei no BACEN (não posso afirmar


isso agora), os servidores do cargo Técnico não tinham qualquer
reconhecimento e não eram valorizados. Lembro-me de um episódio
que me marcou profundamente: trabalhei por meses a fio em um
projeto estratégico e, quando chegou o momento de assiná-lo, meu
chefe chamou um Analista para isso, com a simples justificativa de que
um Técnico não poderia fazê-lo. Às vezes, era tratado com tamanho
desprezo que tinha a sensação de que eu não era concursado.

Tais circunstâncias, aliadas ao fato de que não me identificava com as


atribuições relacionadas à área em que trabalhava, fizeram com que
eu pedisse ao meu chefe para mudar de setor, o que foi prontamente
negado. Tentei por diversas vezes e todas foram negadas. Na última vez,
inclusive, ele me disse: “Você não sairá dessa unidade, não adianta nem
tentar”. Foi quando pensei: “Ah, mas vou sair sim, se não é da unidade,
será do BACEN”. Naquela época, ano de 2008, já tinha me formado
há mais de 1 ano, o qual deixei passar “em branco”, justamente para
descansar da fase intensa que foi a da entrega do Trabalho de Conclusão
de Curso (TCC). Havia chegado a hora de usar o meu diploma.

Como já deve imaginar, voltei a caçar um novo concurso para fazer, mas
agora para o cargo de Analista.

Dessa vez, minha decisão teria de ser um pouco mais estratégica, para
não passar novamente por tudo que passei no BACEN. Defini, pois, um

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 13


piso salarial mínimo, e procurei algum Órgão que tivesse uma jornada
menor que a do BACEN – que era de 8 horas diárias, com 1 hora e meia
de almoço – e que tivesse uma política de valorização dos servidores.
Voltei a pesquisar isso em notícias e editais de concursos publicados e a
publicar. Foi quando encontrei o STJ que tinha boas referências, afinal,
minha irmã era concursada nesse Tribunal. Lá eu conseguiria usar meu
diploma, ganhar mais e, à época, trabalhar apenas 6 horas corridas por
dia (atualmente são 7). Quem não quer trabalhar menos e ganhar mais?

Meu FOCO estava definido.


Ocorre que me deparei com
um grande problema: o tempo
disponível para o estudo. Como
quis fazer cursinho novamente
(não considero crucial para a
aprovação, mas conheço meu
perfil de aprendizagem e sei que
sou visual e auditivo – aprendo
muito assistindo a aulas), não
teria tempo para o estudo
individual. Meus horários no
BACEN eram das 9h às 12h30 e das 14h às 18h30, sendo que a aula do
cursinho começava por volta de 19h30 e terminava às 22h. O que me
restava? Apenas o horário de almoço que, tirando o tempo de almoço em
si, sobrava cerca de 1 hora, já que os demais horários eram ocupados com
o trânsito. Esse tempo não era suficiente para garantir a aprovação.

O estudo individual é crucial para que haja a real


assimilação daquilo que está sendo estudado e deve ocorrer
com, no mínimo, 2 horas e meia líquidas por dia. Esse é o
cenário ideal.

E então, o que fiz? Tive a ideia de estudar o Regimento Interno do


BACEN para verificar se poderia fazer algo quanto ao meu horário de
trabalho, e encontrei uma possibilidade discricionária da Administração
de permitir a redução de minha jornada diária para 6 horas. Conversei
com várias pessoas sobre isso e fui informado de que havia uma
possibilidade remota de conseguir e que o caminho seria praticamente

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 14


irreversível, pois o entendimento da Instituição sobre o assunto era
o de que um servidor só pediria a redução de jornada se não tivesse a
pretensão de se dedicar ao trabalho. Outro detalhe que merece destaque
é que haveria a redução proporcional de minha remuneração, ou seja,
perderia 25% do que recebia, talvez para sempre.

Pensei bastante sobre tudo isso e resolvi encarar a situação e ir até o


fim com o objetivo de realmente mudar de vida. Lembro que cheguei
a dar uma entrevista, em que citei que dei um passo para trás para dar
um salto à frente – foi exatamente isso que fiz. Procurei, de todas as
maneiras, uma forma de conseguir a redução de jornada e, em tempo
recorde, eu consegui.

Com isso, liberei minhas manhãs para o estudo, tinha de 3 a 4 horas


diárias para isso. Trabalhava à tarde e fazia cursinho à noite. Consegui
ADMINISTRAR MEU TEMPO.

Há quem pense que é mais fácil fazer concursos quando a


pessoa já é concursada, mas, quando pensamos no aspecto
emocional, isso não é uma realidade.

O candidato que já é concursado não se pressiona tanto para conseguir


a aprovação, pois, caso não seja aprovado, o prejuízo não será tão
grande – há uma certa zona de conforto. Essa não foi minha realidade
particular, pois o que me motivava era a dor de estar insatisfeito com
meu trabalho.

Comecei a estudar, dessa vez com um


pouco mais de experiência. Consegui
definir um PLANEJAMENTO mais
preciso, com metas bem definidas
de horas de estudo, matérias a serem
estudadas, conteúdos a serem vencidos,
nível de aproveitamento nos exercícios
e etc. Tive a coragem de faltar a
algumas aulas do cursinho para me
aprofundar sozinho em alguns assuntos,
a exemplo de Gestão de Pessoas. Soube
escolher melhor meus materiais, as

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 15


disciplinas mais importantes eu estudava por livros, como Direito
Administrativo, Direito Constitucional e Língua Portuguesa, e as demais
por cursos em PDF, afinal, mais uma vez, logo após escolher o concurso,
o edital foi publicado. Era preciso otimizar meu tempo, ainda mais por
ser um concurso de Analista, com o nível de dificuldade maior.

Foram menos de 3 meses novamente, dessa vez para o cargo de Analista


Judiciário, Área Administrativa, ou seja, teria de aprender do zero
disciplinas como Administração Financeira e Orçamentária – AFO,
Administração Pública, Gestão de Pessoas e Regimento Interno do STJ.
Sem contar que a banca era CESPE.

E por que optei por um cargo totalmente diferente de minha área de


formação? Porque a essa altura já tinha plena convicção de que não
queria seguir carreira na área de engenharia e, na área administrativa, eu
teria condições de me mover entre os setores e não passar pelo mesmo
problema que tive no BACEN. Afinal, toda unidade tem suas atividades
administrativas a serem desempenhadas.

Certamente, dessa vez, minha AUTOCONFIANÇA estava ainda maior,


por conta das últimas aprovações que havia conquistado. É claro que
isso não eliminou o receio de prestar um novo concurso, com a exigência
mais elevada.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 16


Da mesma forma que na preparação para o BACEN, a DISCIPLINA e
a DETERMINAÇÃO foram requisitos básicos que já havia entendido
que não poderiam faltar. Cumpri religiosamente as metas que estabeleci,
estudei de forma aguerrida (não basta apenas ler, com a mente em outro
lugar), e estrategicamente faltei a algumas aulas, como já citei, para ter
maior rendimento nos estudos. Sempre que fraquejava, lembrava-me de
o porquê estar batalhando novamente e seguia em frente.

Tive de trabalhar arduamente a questão emocional, pois sempre que


saia do trabalho, estava com aquele sentimento de insatisfação à flor da
pele, mas dava um jeito de isolar os pensamentos que me atrapalhavam
ou de canalizar a insatisfação como fonte de motivação para perseguir
o meu objetivo: mudar a minha vida profissional. Com isso, adquiria
forças para estudar cada vez mais.

Esse CONTROLE EMOCIONAL foi tão importante que, na véspera


da prova, fiz uma revisão básica do que achava mais importante, estudei
mais uma vez o que acreditava que seria o tema da discursiva (com
base na comparação que fiz com concursos similares), relaxei, dormi
muito bem e acordei super disposto e pensando “hoje será o meu dia”.
Cheguei a ouvir de pessoas próximas, no dia da prova: “Cuidado para
não criar muitas expectativas e se frustrar”. Foi quando respondi: “Se eu
não acreditar em mim, não entender que tudo o que fiz tem seu valor e
será recompensado, ninguém mais poderá me ajudar a mudar de vida”.
E assim, no dia 28/9/2008, segui para o ambiente da prova.

Já no local de prova, encontrei um antigo amigo de ensino médio que


há tempos não via, cheguei a cumprimentá-lo e perguntei como andava
a vida. Logo notei que ele não estava para conversa, pois estava tenso
com a prova. Respeitei seu espaço e saí de lá rumo à sala da prova.

Quando me sentei no assento reservado a mim, fiz uma retrospectiva


sobre como havia sido os últimos 2 meses e meio. Lembrei-me de
quando DELEGUEI atividades, demandando as pessoas, e de como
DISSE NÃO, ou seja, neguei diversos pedidos e convites para me
manter focado em meu objetivo. Pude perceber que fiz o que pude,
mas dessa vez não havia finalizado o estudo do edital – os assuntos
eram mais extensos e complexos (faltavam cerca de 15% do conteúdo
programático). Nas 2 semanas finais, havia feito um estudo estratégico,
focado no que eu tinha certeza que seria cobrado e pulei alguns assuntos.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 17


Foi aí que, mais uma vez, respirei fundo e senti a segurança de que seria
aprovado. Foi por conta desse episódio que dei a seguinte resposta,
quando me perguntaram como é possível saber quando chegou o seu
momento de ser aprovado:

Olhe para trás e avalie tudo o que você fez e o que


deixou de fazer. Se você sentir orgulho de seus feitos
e entender que fez o que estava ao seu alcance, terá
chegado a sua hora de ser aprovado.

A primeira coisa que fiz quando recebi a prova foi observar o tema
da redação e, acredite se quiser, minha previsão estava certa. Caiu
exatamente o que eu revisei no dia anterior. Fiz a prova objetiva ainda
mais confiante e deixei para o final a elaboração do texto discursivo.

Senti que havia feito uma boa prova, mas não vou negar que, mais uma
vez, tive a sensação que não fui bem o suficiente, por conta dos vários
fatores que influenciam o resultado. Saí para almoçar para, em seguida,
encarar a prova de Técnico Judiciário que faria à tarde. Seria mais uma
oportunidade de sair do BACEN e a ordem das provas favoreceu a
estratégia, afinal, meu objetivo foi cumprido pela manhã. O que viesse
à tarde seria lucro.

Se a prova para a qual você está focando for realizada à tarde,


não é recomendável realizar outra prova pela manhã, pois
haverá um desgaste energético e mental muito grande.

Finalizada a bateria de provas,


resolvi aguardar os resultados e,
para não perder o ritmo, decidi
engrenar os estudos em outro
concurso e logo retornei aos livros.

Quando saiu o resultado


preliminar da prova objetiva, não
concordei com diversos gabaritos
e entrei com alguns recursos, com
base no conhecimento que adquiri.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 18


Com isso, consegui obter sucesso em algumas questões as quais pleiteei
a anulação.

É importante lutar até o fim, somos humanos,


todos erram, inclusive o examinador da prova.

No mês de dezembro daquele ano, não me recordo exatamente onde


estava, recebi a ligação de um amigo que trabalha e estudava comigo,
falando que eu havia conseguido, que fui aprovado em 5º lugar. Acho
que fiquei em choque no momento e falei para ele que se tratava de uma
brincadeira de muito mau gosto e ele insistiu dizendo que era verdade.
Corri o mais rápido que pude para acessar um computador e confirmar a
informação. Lá constatei que realmente havia sido aprovado no concurso
de Analista Judiciário, Área Administrativa do STJ em 5º Lugar.

Importante destacar que, considerando apenas a prova objetiva, estava


classificado entre o 10º e 20º lugares. Com a pontuação da prova discursiva,
pulei para o 5º lugar. Como faz diferença a prova escrita, isso porque ela só
valia 10 pontos do total de 130 pontos do somatório das provas.

O tempo para nomeação passou bem devagar, pois um candidato


havia entrado na justiça pedindo uma liminar para que suspendessem
as convocações dos aprovados, em razão de um pedido de revisão
da correção da prova discursiva, cuja análise poderia influenciar sua
classificação. Quando soube desse episódio, procurei ter acesso às notas e
provei matematicamente que, ainda que ele obtivesse a nota máxima na
discursiva, não conquistaria uma classificação anterior à minha e, com
isso, entrei com um pedido na via administrativa do STJ para que as
convocações continuassem. Meu pleito foi analisado, com proposta de
indeferimento, pois estavam cumprindo à risca a decisão judicial.

Como o concurso que realizei foi para cadastro de reserva e


considerando a ação judicial citada, só consegui assumir o cargo em
13/4/2009 e, na mesma data, dei ciência do indeferimento de meu
pedido, que havia perdido objeto a essa altura.

Alguns meses depois, fui convocado pelo STJ para assumir o cargo de
Técnico Judiciário, havia sido aprovado na 189ª colocação. Obviamente
assinei o termo de desistência para que o próximo candidato assumisse.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 19


As 8 Competências Cruciais para a
Aprovação em Concursos Públicos

A
pós a aprovação no concurso do STJ, pude perceber que havia
desenvolvido um método que me permitiu ser aprovado,
bem classificado, com pouco tempo de estudo. E, com isso,
comecei a analisar os fatores que me levaram a esse resultado. Naquela
época, para mim estava claro que foco, planejamento e determinação
eram os principais elementos para o sucesso.

Com o fim de ajudar mais e mais pessoas, criei um blog, em 2009


– antes mesmo de assumir o cargo no STJ, no qual postava toda e
qualquer orientação e técnicas utilizadas por mim durante a minha
preparação para os concursos que prestei. Não esperava que fosse
algo que tomasse grandes proporções, mas se eu ajudasse pelo menos
algumas pessoas, já estaria satisfeito. Meu amigo (o mesmo que me deu
a notícia da aprovação no Tribunal), inclusive, riu de mim, dizendo
que iria escrever para ninguém ler, já que as pessoas não me conheciam.
Mesmo assim fui em frente.

Ocorre que, para surpresa de todos,


em poucos meses o blog chegou a ter
100 mil acessos. Isso me motivou a
me dedicar ainda mais à produção
de textos. Foram 3 anos intensos,
quando percebi que praticamente
não tinha mais tempo livre para mim.

Nesse momento, decidi profissionalizar


essa ajuda e me especializei, em especial
obtendo conhecimentos do ramo de
coaching – metodologia utilizada para o
desenvolvimento de pessoas, em especial
sob o aspecto emocional.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 20


As demandas cresceram ainda mais, tive de criar um site próprio (evoluir
aquela estrutura de blog), e senti a necessidade de formar um time para
me ajudar nessa missão de transformar positivamente as pessoas, foi
quando fundei a Newoxy.

Contei brevemente essa história para que entendesse que todo


treinamento que recebi, aliado à experiência com atendimento (hoje
são mais de 2000 horas dedicadas ao futuro das pessoas), trabalhando a
realidade de vários indivíduos (hoje são mais de 500 pessoas diretamente
impactadas), favoreceu a identificação de forma precisa das competências
cruciais para a aprovação em concursos públicos. Avaliei os perfis dos
candidatos aprovados e constatei que, além das 3 já citadas (foco,
planejamento e determinação), é necessário possuir autoconfiança,
administração do tempo, disciplina, delegação e poder do “não”, e
controle emocional.

Esse estudo que realizei, fundamentou a metodologia de preparação para


concursos, que hoje utilizamos na Newoxy, embasada nessas 8 grandes
competências:

Autoconfiança
Refere-se ao seu autoconhecimento, à confiança que você possui na
conquista de resultados. Você sabe exatamente quais são as crenças que te
limitam e as ideias fixas que possui? Costumo dizer que é o “motor” que
nos move. É importante que antes de tudo desenvolva sua autoconfiança,
para que não defina seu foco limitado por seus pensamentos.

Foco
Qual é o seu objetivo?

“Se um homem não sabe a que porto se dirige,


nenhum vento lhe será favorável.”
Sêneca

Diz respeito especificamente ao concurso que pretende prestar, ou seja,


para qual Órgão, cargo e área. Esse foco foi escolhido com base no
trabalho que desenvolverá? Importante avaliar se você possui afinidade
com seu futuro trabalho, sob pena de se tornar insatisfeito com o que faz.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 21


Administração do tempo
Envolve o entendimento sobre a maneira com a qual você utiliza o seu
tempo. É importante saber reclassificar suas atividades pelo impacto que
causarão no futuro. Se você pensar apenas no hoje, tudo parecerá ser mais
interessante do que estudar. O impacto, contudo, você receberá no amanhã.

Relacione as atividades que você faz no dia a dia, com os respectivos tempos
de duração, para que seja possível visualizar como suas 24 horas diárias
são utilizadas. Com isso, você perceberá o tempo gasto com atividades
supérfluas e em que janelas poderá alocar o tempo para seu estudo.

Planejamento
Refere-se à definição de metas para
o estudo (tempo líquido de estudo,
disciplinas a serem estudadas,
quantidade de exercícios a serem
resolvidos e ritmo de estudo) e
ao desenvolvimento de ciclos de
estudo (evolução do cronograma
de estudo) orientados pelos pesos,
número de questões, nível de
dificuldade e extensão do conteúdo
das disciplinas que serão cobradas.
Inclui também a utilização de
técnicas de estudo e materiais
adequados à sua preparação.

Neste ponto, sugiro que utilize o aplicativo Microsoft Excel. É um


dos softwares que mais favorecem a elaboração de um planejamento.
Quando estudava, utilizava uma planilha para guiar meus estudos.
Com o tempo, aprimorei as técnicas e desenvolvi o SGE – Sistema
de Gerenciamento de Estudo, elaborado em Excel e composto por 6
planilhas inter-relacionadas.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 22


Delegação e Poder do “não”
Diz respeito à delegação das tarefas que não precisam necessariamente
ser feitas por você e à arte de dizer “não” para o tempo das pessoas e
“sim” para o seu. Você não precisa, necessariamente, dizer “não” para
um favor, mas, se quiser dizer “sim”, que o realize no seu tempo e não
no tempo de quem pediu.

Disciplina
Tem relação com a conexão do que é feito hoje com o que se espera do
futuro. É decorrente da mudança dos padrões de pensamento. Lembra
que eu disse que tratava o estudo como um trabalho?

Determinação
Envolve elevar seu objetivo a algo
maior. É preciso gerar um significado
para você.

Normalmente, nos motivamos


pelo amor ou pela dor. Você pôde
observar que minhas motivações
foram sempre pela dor: no caso do
concurso do BACEN, por conta da
questão financeira; já no concurso
do STJ, devido à insatisfação com o
trabalho. Qual é a sua grande fonte
de motivação?

Controle Emocional
Significa saber lidar com as adversidades da vida, adquirir controle
sobre a ansiedade e o stress, para garantir a permanência nos estudos.
O que você é capaz de fazer para se manter firme nos estudos?
Consegue blindar seus pensamentos para não falhar com você,
pensando em outras situações?

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 23


Essas 8 competências podem ser estruturadas em 3 grandes pilares:
CONHECIMENTO, ESTRATÉGIA e CONTROLE EMOCIONAL.
É preciso ter um nível mínimo em cada um deles para ser aprovado.
Não conheço quem tenha sido aprovado apenas com conhecimento;
ou só com controle emocional, sem os outros 2 pilares. Quantas
pessoas você não conhece que sabem tudo sobre o que será cobrado
no concurso, mas não conquistam a aprovação, por não saberem se
controlar emocionalmente na hora da prova, por exemplo? Também de
nada adianta aprender “n” estratégias para resolver a prova, se não tiver
conhecimento acumulado.

E você, como está em cada uma das 8 competências? Como disse, não
é tarefa fácil ser aprovado em um concurso em pouco tempo, mas é
perfeitamente possível conquistar esse objetivo.

Você pode estar se perguntando: como seria se motivar por amor, já que
disse que só me motivei pela dor? Vou te explicar.

Motivar-se por amor é acordar e dormir pensando em fazer cada


vez mais do que você faz, é literalmente ter paixão por sua função e
entender que aquilo está alinhado ao seu propósito de vida. Hoje posso
dizer que me motivo pelo amor, pois não meço esforços para fazer o que
for necessário para gerar mudanças positivas na vida das pessoas. Isso
me faz bem. Não ligo se é domingo, feriado, ou data comemorativa,
afinal, não fui eu quem escolheu criar esses dias, não é mesmo? O fato é
que EU ESCOLHI trabalhar o futuro das pessoas.

Veja alguns relatos que me


motivam a me empenhar cada
vez mais neste ofício:

“Na época em que procurei a


Newoxy, eu estava estudando
para alguns concursos, porém de
maneira errada, sem foco, sem
organização, sem aproveitamento
– precisava de um método que
fosse totalmente diferente
daqueles que eu havia utilizado.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 24


Com o tempo, percebi que havia encontrado um método eficiente
e eficaz, desenvolvido com um embasamento científico. Os
conhecimentos repassados me ajudaram não somente nos estudos,
mas em minha vida pessoal e profissional. Adquiri organização,
planejamento, sabedoria e principalmente o controle emocional que
para mim, sem dúvidas, foi o mais importante. Sou muito grata por ter
tido a oportunidade de ser orientada pelo Marcelo Hirosse, uma pessoa
extremamente correta, organizada, paciente para ensinar e corrigir,
dedicada e profissional.” Carla Izabel Castrioto Ribeiro Fortunato

“Quando iniciei meus estudos para concurso, logo percebi que eu precisava
de ajuda para superar algumas dificuldades. Eu era uma pessoa com
baixíssima autoconfiança e que necessitava trabalhar minha ansiedade
e controle emocional. Esses problemas geravam falta de concentração e
elevado grau de dispersão. Como eu estudava em bibliotecas públicas,
tudo me atrapalhava, como por exemplo, o barulho do movimento das
pessoas e dos sapatos ao caminhar. Foi aí que decidi procurar uma ajuda
profissional e encontrei a Newoxy. Foi um acompanhamento decisivo para
os meus estudos e a minha vida. Consegui superar todos esses problemas
e, em consequência disso, aumentar minha autoestima, além de me tornar
uma pessoa mais positiva. Aprendi a analisar as situações e resolvê-las sem
atribuir os fracassos a mim, pelo contrário, aprendo muito com meus
erros. Marcelo, tenho certeza de que sem sua ajuda não conseguiria estudar
sozinha e nem me superar.” Mara Lúcia Mendonça Coêlho

Com o fim de disseminar esse conhecimento, nós, da Newoxy, criamos


o programa Newoxy Concursos que visa orientar e direcionar a correta
preparação para concursos. Caso se interesse em conhecer o programa e ter
acesso a conteúdos exclusivos, acesse http://newoxy.com.br/programas/
newoxy-concursos/

Por fim, reitero que não existe fórmula mágica, ou receita de bolo fixa.
Não necessariamente o que funcionou para mim dará certo para você. É
importante que tire suas próprias conclusões para incrementar seus estudos.
Entende agora porque é importante promover o autoconhecimento que
citei na competência autoconfiança? Você precisa entender como seu corpo
e sua mente funcionam, afinal, você é único.

A boa notícia é que toda competência pode ser desenvolvida, só não passa
quem desiste.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 25


Sobre o Autor
Marcelo Hirosse é Fundador, Diretor e Master
Coach da Newoxy, Palestrante e Analista
Judiciário do STJ, graduado em Engenharia de
Redes de Comunicação pela Universidade de
Brasília, pós-graduado em Direito Administrativo
Contemporâneo, certificado em Personal &
Professional Coaching, Career Coaching,
Executive & Business Coaching, Leader Coaching, Alpha Coaching,
Positive Psychology Coaching e Wellness Coaching pela Sociedade
Brasileira de Coaching e em Sales Sucess por Brian Tracy. Autor do
Capítulo 37 do livro “Novo Manual de Coaching – O guia definitivo
para o alcance de resultados e mudança de vida”, que tem como título
“Coaching: poderoso trunfo para a aprovação em concursos públicos”.
Professor de Excel, tendo ministrado mais de 160 horas/aula, nos
módulos básico, intermediário e avançado.

Em seu currículo, conta com diversos cursos/seminários, como:


Desenvolvendo Equipes de Alta Performance; Resiliência: competência
estratégica para gerir mudanças; Feedback para resultados na avaliação
de desempenho com foco em competências; Conversando sobre
Inovação; Conversando sobre Conduta e Ética; Recursos Humanos;
Desenvolvimento de Competências Gerenciais; A nova liderança
do Século XXI; Aprender a Empreender; Análise e Planejamento
Financeiro; Como vender mais e melhor; dentre outros.

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 26


Sobre a Newoxy
A Newoxy tem como propósito levar “novos ares” para o futuro
das pessoas.

Com base em técnicas cientificamente comprovadas, desenvolvemos


uma metodologia inovadora, capaz de liberar todo o seu potencial,
promover o autoconhecimento e desenvolver as competências
necessárias para alavancar sua vida profissional, proporcionando plena
satisfação.

Perceba que o seu futuro está diretamente ligado à questão profissional.


Afinal, boa parte de nosso tempo de vida se passa no trabalho. Já
pensou o quanto pode ser maravilhoso trabalhar em algo que realmente
faça sentido para você e ainda ser remunerado por isso? A Newoxy foi
criada exatamente com este propósito, de fazer o que for necessário
para gerar mudanças positivas na sua vida, a partir de sua satisfação
profissional. Atuamos nos segmentos de Carreira, Concursos e
Empreendedorismo.

O espírito empreendedor motiva nossa equipe a sempre inovar e


buscar novas oportunidades. Contamos com profissionais altamente
qualificados e capacitados para gerar a transformação
de que necessita.

Conheça um pouco mais a Newoxy, acessando o site: newoxy.com.br

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 27


Siga a Newoxy nas redes sociais:

/newoxycoaching Newoxy

/newoxycoaching Canal Newoxy

Contatos:

(61) 99267.6299

(61) 3567.1928

contato@newoxy.com.br

Marcelo Hirosse Concursos: Faça Certo, Passe Rápido 28