Você está na página 1de 2

Conduzindo uma sessão de Reiki

Uma dúvida bastante comum entre alunos que iniciaram a prática do Reiki e começam a aplicá-lo em
outras pessoas é como fazer isso da maneira “correta”. Aprenderam as posições, mas não sabem o que fazer
“antes” e “depois” de efetivamente canalizarem a energia.

Esta seção é um guia bastante primário, contendo algumas sugestões que podem – ou não – ser úteis.
Quando estiverem conduzindo uma sessão de Reiki, procurem sempre fazer aquilo que os deixem confortáveis,
mas sempre respeitando o bem estar e a vontade do receptor.

Antes do tratamento

Alguns tópicos que devem ser levados em consideração, antes mesmo de iniciar a canalização de Reiki,
podem ser sistematizados da seguinte maneira:

Explique de maneira sucinta ao receptor como é feito o tratamento com Reiki;


Comente a possibilidade de que ele venha a passar por um período de três a vinte e um dias de
purificação;
Pergunte sobre as condições de seu corpo, assim como se existiu algum processo cirúrgico prévio, e
quais são os objetivos dele ao se tratar com Reiki. Isto pode ser útil para determinar posições
complementares para aplicação;
Lave suas mãos (por questão de higiene);
Coloque um travesseiro sob a cabeça e joelhos do receptor (para o conforto do mesmo);
Nunca prometa uma cura. Contudo, você pode dizer que o Reiki irá reequilibrar e relaxar o corpo, o
que pode aliviar a dor.

Durante o tratamento
Inicie o tratamento começando pelas posições da cabeça. Continue com as posições frontais e as posições
das costas, finalizando nos pés. Outros pontos importantes são:

Trate cada uma das posições básicas por cerca de cinco minutos, e após isso adicione as posições
que julgar conveniente, seguindo sua intuição, a indicação fornecida pela prática do Byosen ou o
julgamento baseado nos objetivos e no histórico do receptor;
Mantenha os polegares e dedos unidos, de forma a direcionar mais efetivamente a energia;
Não é necessário um estado meditativo para que o tratamento seja eficaz, embora um estado
meditativo auxilie na prática de técnicas como o Byosen e o Reiji;
Em alguns casos, a pessoa sentirá o impulso de falar. Permita que ela libere suas emoções da maneira
que lhe for mais conveniente, seja conversando, chorando, rindo ou dormindo;
Quando a pessoa adormece, o tratamento não é interrompido. Na verdade, a falta de resistência por
parte da mente consciente pode até auxiliar no tratamento;
Lembre-se de que o Reiki se ajusta às necessidades do receptor.

Após o tratamento
Finalize colocando a sua mão predominante no receptor e mentalizando uma frase sua, como por exemplo:
“Eu finalizo esta cura com amor e luz divina”.
Após o tratamento, lave as mãos e ofereça um copo de água para o receptor (e tome um também). Pode
ser interessante ter a disposição chá descafeinado, para oferecer ao receptor.
Coisas a se lembrar
Uma pequena lista de coisas que podem ajudar a orientar um tratamento:

Lembre-se de que você não é um curador – a energia é;


Se a pessoa não aparenta melhoras, a cura está sendo realizada em níveis diferentes do físico;
Em acidentes, emergências, ou alivio de problemas localizados, trate o foco do problema (para
estancar o sangramento ou diminuir o choque ou stress) e então, se possível, administre um
tratamento completo;
Não interrompa o tratamento até que a energia esteja equilibrada, ou que você sinta que deve parar.
Não pare simplesmente porque “o tempo de tratamento terminou”;
NUNCA faça diagnósticos ou medique o que quer que seja, a menos que você tenha licença legal
para isso;
O Reiki não é uma energia polarizada. Entre outras coisas, isso significa que não faz a menor
diferença qual das suas mãos está sendo usada em uma determinada posição.
Nunca aplique Reiki na área de uma fratura antes da colocação do gesso, pois há uma possibilidade
do osso começar a soldar-se, antes de ter sido colocado no local correto. Aplique nas outras áreas do
corpo para ajudar a pessoa a relaxar. Após o gesso ter sido colocado, aplique Reiki para ajudar na
recuperação óssea e para alivio da irritação cutânea devido ao uso do gesso.
Pessoas que possuem marca-passos podem receber Reiki. Apenas não aplique encima do aparelho,
pois a energia poderia alterar seu funcionamento.
Da mesma forma, nunca aplique Reiki, colocando as mãos encima de aparelhos auditivos, apenas em
torno do mesmo.

O ambiente para o tratamento


Muitos perguntam se podem usar velas, incensos, musicas e vários outros recursos coadjuvantes para
compor o ambiente para a aplicação de Reiki. Para definir essas coisas, podemos usar uma regra simples:
pergunte ao receptor! Pois, antes de tudo, ele deve se sentir confortável.

Deve ser tomado cuidado também com certas essências, por exemplo, a cânfora, que interfere em
tratamentos homeopáticos. Procure saber também se o receptor não é alérgico a determinada essência, caso
pretenda utilizar aromatizadores. Enfim, procure utilizar o bom senso e deixar ao receptor a decisão final de usar
ou não determinado recurso.

Tempo de tratamento
Durante um tratamento comum, o tempo de aplicação de Reiki costuma ser de uma hora por sessão,
durante um mínimo de quatro sessões. Contudo, o tempo de aplicação varia enormemente dependendo de
inúmeros fatores, como o tempo que a doença já permaneceu no organismo, a intensidade das lesões provocadas
por ela, a possibilidade ou não de se manter um tratamento tradicional – com médicos – em paralelo... Uma
doença crônica, que acompanha a pessoa desde a infância, pode necessitar de meses de tratamento para ser
curada.

Grupo ReikiSOL

Você também pode gostar