Você está na página 1de 1

Hist�ria

O terror na literatura tem suas origens no folclore e em tradi��es religiosas,


focando na morte, na ideia de vida ap�s a morte, no mal, em dem�nios e no princ�pio
de algo incorporado � pessoa.[2] Estes manifestaram-se em hist�rias de bruxas,
vampiros, lobisomens, fantasmas e pactos com dem�nios, tais como o que verifica-se
no Fausto de Goethe.

Terror G�tico no S�culo XVIII


A photograph of Edgar Allan Poe
Edgar Allan Poe, autor de The Raven.
O terror g�tico do d�cimo oitavo s�culo teve suas origens com o seminal e
controverso O Castelo de Otranto (1764) de Horace Walpole. Este marcou a primeira
vez em que um romance moderno incorporou elementos do sobrenatural ao inv�s de
elementos do realismo. Na realidade, a primeira vers�o foi publicada
disfar�adamente como um romance medieval italiano que fora supostamente descoberto
e posteriormente republicado por um fict�cio tradutor. Uma vez revelado como sendo
um autor contempor�neo, muitos o consideraram anacr�nico, reacion�rio ou
simplesmente como portador de mau gosto, mas o mesmo provou-se como sendo popular
imediatamente. Esta primeira obra de terror g�tico inspirou obras como Vathek
(1797) de Matthew Beckford, Os Mist�rios de Udolpho (1794), O Italiano (1796) de
Ann Radcliffe e O Monge (1797) de Matthew Lewis. Uma significante quantidade de
obras do g�nero de terror nesta era foram escritas por mulheres, o que fez com que
tais obras alcan�assem uma maior audi�ncia feminina, devido ao fato de as
engenhosas protagonistas femininas comumente sofrerem em soturnos castelos.[3]