Você está na página 1de 33

PRISÃO DE PAULO EM Lição

JERUSALÉM 11
“Na noite seguinte, o Senhor, pondo-Se
ao lado dele, disse: Coragem! Pois do
modo por que deste testemunho a Meu
respeito em Jerusalém, assim importa
que também o faças em Roma”
At 23:11

Pr. Fernando Júnior


Associação Sul Espírito Santense
Ao chegar a Jerusalém, Paulo foi
calorosamente recebido por
cristãos ligados a Mnasom, com
quem devia se hospedar.
(At 21:16, 17)
Em Atos 21:18-22, percebemos que
os anciãos de Jerusalém tinham
grande preocupação com a
reputação de Paulo, pois haviam sido
informados que ele estava ensinando
os novos conversos que viviam no
exterior a abandonar Moisés,
dizendo-lhes que não deviam
“circuncidar os filhos, nem andar
segundo os costumes da lei”
3 ÊNFASES DA SEMANA

1. Recepção em Jerusalém
2. Diante a Multidão e o Sinédrio
3. Transferência para Cesareia
──────⊱◈◈◈⊰──────
RECEPÇÃO EM JERUSALÉM
──────⊱◈◈◈⊰──────
A mensagem de Paulo era que em
termos de salvação, nem a
circuncisão nem a incircuncisão
significava coisa alguma, pois tanto
os judeus quanto os gentios eram
igualmente salvos pela fé em Jesus.
(Rm 2:28, 29; Gl 5:6; Cl 3:11)
DISCUTA COM SUA CLASSE

LEIA ATOS 21:23-26


Como Paulo tentou demonstrar que 

ainda era um judeu fiel?
Paulo foi aconselhado a ser
politicamente correto. Ele devia
mostrar a falsidade dos rumores a seu
respeito fazendo algo bem “judeu”:
financiar o voto de nazireado de
alguns cristãos judeus. Esse voto
era um ato especial de piedade por
meio do qual um judeu se
reconsagrava a Deus.
Tendo aceitado a sugestão dos
líderes da igreja, Paulo precisou se
submeter a um ritual de purificação
de sete dias para participar da
conclusão do voto daqueles homens.
(Nm 19:11-13)
DISCUTA COM SUA CLASSE

LEIA ATOS 21:27-36


Ao final dos 7 dias de purificação 

o que aconteceu com Paulo?
Seguiu-se um tumulto, causado
por aqueles que incitaram a
multidão contra Paulo, visto que
um dos companheiros de viagem
de Paulo era um cristão gentio de
Éfeso, chamado Trófimo
(At 21:29), eles acharam que o
apóstolo o havia introduzido no
pátio interno do templo, onde só
judeus podiam entrar.
“Pela lei judaica era crime punível com a morte uma pessoa
incircuncisa entrar nos pátios internos do edifício sagrado. Paulo
tinha sido visto na cidade em companhia de Trófimo, um efésio, e
acharam que o tivesse trazido ao templo. Ele não havia feito isso;
e, sendo ele mesmo judeu, seu ato de entrar no templo não era
violação da lei. Mas, embora a acusação fosse completamente
falsa, serviu para despertar o preconceito popular. E, à medida
que o clamor aumentava e chegava aos pátios do templo, as
multidões ali reunidas ficavam enfurecidas”

Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 407


Quando a notícia do tumulto
chegou à fortaleza romana que
ficava junto ao templo, o
comandante romano, Cláudio Lísias
(At 21:31, 32; 23:26), veio com suas
tropas e resgatou Paulo antes que a
multidão o matasse.
──────⊱◈◈◈⊰──────
DIANTE A MULTIDÃO
E O SINÉDRIO
──────⊱◈◈◈⊰──────
Enquanto Paulo era levado à
fortaleza romana para ser
interrogado, ele pediu permissão
ao comandante para se dirigir ao
povo, que ainda estava clamando
por sua morte.
1 “EU SOU JUDEU”
ATOS 22:3

Paulo menciona que apesar de ter


nascido em Tarso da Cicília, era
Judeu, pois foi criado em
Jerusalém.
(DUPLA CIDADANIA)
2 “FUI INSTRUIDO POR GAMALIEL”
ATOS 22:3-4

Paulo menciona que tudo que sabia


sobre a exatidão das leis e princípios
da igreja primitiva, ele havia
aprendido com um dos mais
respeitados líderes religiosos da
época; e isso o fizera um dos maiores
perseguidores dos cristãos.
3 EXPERÊNCIA DE CONVERSÃO
ATOS 22:6-21

Paulo descreve seu encontro com


Jesus na estrada para Damasco,
enfatizando sua conversão e
aceitação de Jesus como Messias.
Seu intuito era através de seu
testemunho, apresentar o Cristo
ressuscitado àquelas pessoas.
REAÇÃO
“Tira tal homem da terra, por que
não convém que ele viva!”

Atos 22:22
O comandante romano decidiu
interrogá-lo por meio de açoites.
Contudo, além de ser judeu de puro
sangue (Fp 3:5), Paulo também tinha
cidadania romana, e quando
mencionou isso, o comandante teve
que recuar. Como cidadão romano,
Paulo não podia ser submetido a esse
tipo de tortura.
No dia seguinte, querendo
certificar-se dos motivos reais
pelos quais Paulo foi acusado pelos
Judeus, o comandante ordenou que
reunissem os principais sacerdotes
e todo Sinédrio, para que
interrogassem Paulo.
DISCUTA COM SUA CLASSE

LEIA ATOS 23:1-5


O que aconteceu quando Paulo começou a 

discursar perante o Sinédrio?
PAULO PERANTE O SINÉDRIO
1. Paulo toma um tapa na boca - V. 2
2. Paulo insulta o Sumo Sacerdote - V. 3
3. Paulo reconhece seu erro ao insultar o Sumo Sacerdote - V. 4-5
4. Paulo fala sobre ressurreição (Saduceus não criam) - V. 6
5. Confusão entre Saduceus e Fariseus - V. 7-9
6. Paulo é levado de volta a fortaleza - V. 10
Naquela noite, quando Paulo estava na
fortaleza, o Senhor lhe apareceu,
dizendo: “Coragem! Pois do modo por
que deste testemunho a Meu respeito
em Jerusalém, assim importa que
também o faças em Roma”.
(At 23:11)
──────⊱◈◈◈⊰──────
TRANSFERÊNCIA PARA CESAREIA
──────⊱◈◈◈⊰──────
Irritados com o fato de que ainda
não tinham se livrado de Paulo por
meios legais, um grupo de 40 judeus
decidiu articular um plano para
atacar o apóstolo em uma
emboscada e o matar por conta
própria. (Atos 23:12-17)
De maneira providencial, a notícia da
conspiração foi ouvida pelo sobrinho de
Paulo, que em visita ao apóstolo contou
do plano; Paulo pediu que o menino
fosse levado ao comandante, para que
falasse a ele o que sabia.
Em Atos 23:26-30 encontramos a
carta de Cláudio Lísias ao Governador
Felix, com um relatório justo sobre a
situação ocorrida com Paulo em
Jerusalém. Felix recebeu o prisioneiro
e o manteve em segurança até que
seus acusadores chegassem.
CONCLUSÃO
Quando fazemos as coisas certas no serviço de
Deus, não há garantia de que estaremos seguros.
Mas sabemos que Deus não nos abandona. Em vez
disso, Ele nos dá a coragem de que precisamos
para perseverar.
APELO
Houve uma ocasião em sua vida em que você
seguiu o chamado de Deus e as dificuldades
fizeram você se perguntar se ainda estava
fazendo o que era certo?
PRISÃO DE PAULO EM Lição

JERUSALÉM 11
“Na noite seguinte, o Senhor, pondo-Se
ao lado dele, disse: Coragem! Pois do
modo por que deste testemunho a Meu
respeito em Jerusalém, assim importa
que também o faças em Roma”
At 23:11

Pr. Fernando Júnior


Associação Sul Espírito Santense

Interesses relacionados