Você está na página 1de 3

Documento: PR-G - Processo Gerencial Doc ID: 5871

Área: Segurança do Trabalho Versão: 1.02


Depto:

Gestão e desdobramento da estratégia de saúde e segurança da CSA

QUEM
QUANDO COMO
Gerente Gerente
Board SESMT Coord. CIPA Operador
Geral área

P Estabelecer Diretrizes da CSA Anual Com base nas diretrizes corporativas e demandas internas e externas, a CSA estabelece a estratégia de saúde e segurança.

Definir / revisitar a Missão, Visão, Valores Anual Caso necessário é feita uma revisão / adequação dos documentos estratégicos da área de saúde e segurança.

Estabelecer estratégia de médio prazo conforme necessário Com base na visão estabelecida, mensurar atingimento.

O conselho junto com as gerências das áreas convocadas realizam a análise crítica inicial dos resultados do sistema de saúde e segurança referente ao ano fiscal, com base nos
Realizar balanço anual dos resultados entre agosto/setembro resultados dos blocos da Safety House. Para esta análise, normalmente, utiliza-se a metodologia de análise de SWOT para facilitar o levantamento dos riscos, oportunidades,
fraquezas e fortalezas do processo.

Definir os objetivos e metas anuais entre setembro/outubro Com base na análise crítica inicial e com os resultados do ano, define-se os objetivos e metas de saúde e segurança.

Realizar Workshop anual de segurança


11
Momento junto com todas as gerências da CSA, CIPA e alguns representantes das contratadas para apresentar o resultado do ano fiscal anterior, priorizar e definir o foco/prioridades
outubro
é necessário revisar de trabalho para o ano fiscal vigente. É também neste workshop que são comunicados os objetivos e metas estratégicas de saúde e segurança.
Não
a Safety House?

Sim

Revisar a Safety House Durante o workshop de segurança a Safety House é avaliada, caso seja necessário mudanças, como por exemplo: incluir/excluir blocos, redefinir prioridades ou melhorias de
outubro
layout/nomenclatura; a mesma é atualizada.

Definir ações para atender os objetivos e metas do ano 1ª reunião do Conselho De posse dos resultados do Workshop de Segurança e dos objetivos e metas definidos, são traçadas as ações para atingimento dos mesmos. Normalmente são formados times de
fiscal vigente após o workshop trabalho, chamados de "oficinas de segurança", para que as ações sejam estabelecidas.

A área de segurança do trabalho coordena junto ao Board, gerências gerais, gerente de saúde e convidados, a reunião mensal do Conselho, onde são realizados aprovações de novas
D Realizar reunião mensal do Conselho Mensal
diretrizes, bem como acompanhamento plano de ação da Safety House.

conforme definido no As oficinas de segurança são compostas por 01 Sponsor, 01 líder e seu time de trabalho, os quais são responsáveis por planejar e executar as ações necessárias para atendimento
Validar o plano de ação das oficinas do Workshop
Plano das metas definidas no Workshop.

Conforme programação Cada oficina possui uma agenda fixa com a Diretoria Industrial para acompanhamento das ações, bem como existe o monitoramento via reunião mensal do Conselho.
plano das Não
oficinas
validado?
B - -

Sim conforme definido no


Executar ações da oficina conforme planejado Cada líder de oficina é responsável por colocar em prática as ações do seu planejamento.
A Plano

Realizar reunião mensal do Subconselho Mensal O subconselho de saúde e segurança desdobra as ações a serem executadas por seu time.

Operacionalizar os blocos da Safety House Conforme rotina de cada


Durante o ano fiscal os blocos da Safety House são operacionalizados e realizado melhorias
bloco

Projetos de Tecnologia e melhorias (EPC) conforme planejamento


Investimentos OPEX/CAPEX definidos para execução no ano fiscal vigente foco em adequação de postos de trabalho e melhorias identificadas
anual

Riscos Críticos Política Doc ID: 180 / 181 / 183 / 184 / 200 / 206 / 210 / 211 / 1418 / 3714 / 4161 / 5058 / 5198 / 5044 / 1777 / 1778 /
São conhecidos como riscos críticos: bloqueio de energia, espaço confinado, Programado para o próximo ano fiscal plano para implementação para este bloco
rotina
equipamentos móveis, vias de circulação, trabalho em altura, ponte rolante, rota do aço Programas de tráfego/trânsito: Doc ID: 3278 / 3370 / 4491 / 4859 / 4860 / 1532 / 3709 / 4028 / 4039 / 4303 / 4509 / 4564 / 4920 / 4859 / 4860 / 4903 / 3595 / 3782 / 3713 /
líquido. Limites de velocidades definidos, controle de acesso, caminho seguro, regras da CSA referente ao tráfego

Gestão de Modificações rotina Doc ID: 5830 / 5833 / 5834 / 5848 / 5414 / 4807

Manual Corporativo thyssenkrupp OSH Doc ID:5863 / Manual de segurança e saúde Doc ID: 4128 / Manual dos Sistemas de Gestão Doc ID: 1633
Diretrizes e documentações de Segurança e Saúde conforme necessário Neste bloco esta presente por exemplo: 10 Mandamentos da Segurança Doc. Id: 4437, Política Consequência Doc Id: 2750 e Política de Recusa Tarefa Doc. Id: 4808.
Todos os documentos do sistema de gestão de saúde e segurança estão disponíveis no sistema NIMBUS.

Inventário de Riscos conforme necessário Política Doc ID: 5102, 5103, 180, 4807

Gestão de EPI diária / mensal Política Doc ID: 3939 / Doc ID: 3395 / 2938 / 4553 / 3906 / 3907 / 3908 / 3912 / 4442

conforme calendário Grupos de Trabalho para desenvolver os projetos e cumprimento da legislação vigente e quando necessário auxílio de consultoria externa. Esse bloco inclui as legislações aplicáveis
Normas Regulamentadoras e complementares anual e rotina aplicável de Radioproteção "Doc Id.: 3786, 4484".
Doc Id. 3823 – Anexo de Segurança
Gestão de Contratadas Mensal
complementares: Doc ID 3951 / 3925 / 3823 / 4091 / 4090 / 4364 / 5341 / 5343 / 5344 / 4370 / 3986 / 3577 / 4128
Tratamento de Desvios, Incidentes e Acidentes por ocorrência Política doc id: 1801 / Política doc id: 1662 / Política doc Id.: 4604 / Sistema de anomalias e SD2000Web

Programas de Programas de Saúde e Segurança e Laudos desenvolvidos conforme legislação vigente, com métodos definidos de higiene e saúde ocupacional.
Saúde e Hig. Anual
Neste bloco está presente por exemplo: (PPRA, LTCAT, Laudo de Periculosidade, Laudo Ergonomico "AET", PPR, PCA e etc.)
Ocupacional

Agenda definida do Production System "Reuniões do Conselho, Subconselho, Aprendizado de ocorrências,performance de segurança", Agenda dos especialistas de Saúde e
Rituais de Gestão de Segurança Semanal / Mensal
Segurança, Reuniões da CIPA, Reunião Mensal de Segurança com os operadores, Diálogo Diário ou Semanal de Segurança (DDS/DSS).

Objetivos / Metas / KPIs Semanal / Mensal Política doc id: 1156 / Weekly Performance / Monthly Performance

Prevenção, Preparação e Resposta a Emergências calendário anual Doc ID: 2673 / 2852 / 2855 / 2899 / 2900 / 2954 / 3233 / 3302 / 3301 / 3302 / 3300 / 3299 / 3298 / 3234 / 2156 / 2154 / 1765 / 1769 / 1770 / 1775 / 2119 / 2124 / 2265

Política Doc ID: 1801 de Comunição de Ocorrências.


SIPAT - Linha Direta - Roteiro do Líder - Jornal Corporativo - Email Corporativo - DDS - Quadro de Avisos - Nosso Jornal
Comunicação de Segurança semanal/ mensal/ anual
Primeira Mão - TV Corporativa - Intranet - WhatsApp - Outdoors e empenas - Eventos da CSA. "Campanhas de Segurança e Saúde desenvolvidas no ano fiscal"
Manual de Sinalização Segurança CSA / Doc ID: 4491 / 3278 / 4491 / 4859 / 4860

Cópias impressas não são controladas – Utilização somente como referência Página: 1/3
Documento: PR-G - Processo Gerencial Doc ID: 5871
Área: Segurança do Trabalho Versão: 1.02
Depto:

Política Doc ID: 212 / Doc ID.: 1785 /4368 / 5110 / 5410 / 5472 / 4430 / 538 / 4196 / 3501 / 4171 / 1296 / 2757 / 161 / 5566 / 5567 / 5664
Capacitação e Certificação Operacional calendário anual
"Programa de Integração / Manual do Colaborador / Programa Padrinhos"

Cópias impressas não são controladas – Utilização somente como referência Página: 2/3
Documento: PR-G - Processo Gerencial Doc ID: 5871
Área: Segurança do Trabalho Versão: 1.02
Depto:

C Observação Comportamental Semanal Doc ID.: 5174 - Observação Comportamental

Auditoria de
sistema e calendário anual Politica Doc ID: 1652 / Checklist de Auditoria de Práticas de Segurança
práticas de
segurança

Doc ID: 4505 - Caminhada de segurança com foco em Inspeção de Área / Doc ID: 4448 / 1968 / 1970
Inspeções de Segurança Calendário Diário /
Inspeções de Pré-uso: Doc ID: 5134 / 5135 / 5136 / 5137 / 5138 / 5139 / 5140 / 5141 / 5142
Semanal / Mensal / Anual Inspeção Geral Planejada / Inspeções da CIPA / Relatório Técnico de Segurança / Relatório de inspeções dos técnicos de área

Monitorar ações planejadas dos blocos da Safety House conforme necessário

A Apresentar andamento dos trabalhos das oficinas conforme definido no


Cada oficina possui uma agenda fixa com a Diretoria Industrial para acompanhamento das ações, bem como o existe o monitoramento via reunião mensal do Conselho.
Plano

Acompanhar e
registrar ações Mensal A Segurança do trabalho realiza o acompanhamento do Plano de ação do Safety House, o qual é monitorado nas reuniões do Conselho (conforme Política doc Id 5336)
para
monitoramento

Sim ações estão indo de Não


Mensal ou sempre que
encontro aos resultados Ao apresentar no Conselho , ações de correção ou melhoria que podem surgir.
pretendidos? necessário

A
Rever planejamento e/ou ações sempre que necessário O líder da oficina de posse das decisões tomadas no Conselho revê e adequa o planejamento das ações de sua oficina.

B -
-

Dar continuidade as ações traçadas


- -

ações Não N
S concluídas? - Quando o Plano for concluído, de acordo com os resultados pretendidos, o líder da oficina encerra a sua participação no processo direcionando os registros para a área de segurança.

Sim

Atualizar Plano
de conforme necessário A área de segurança consolida o resultado do Plano de ação da Safety House, valida o atendimento aos objetivos e metas e/ou revisa as práticas de segurança.
monitoramento
da Safety House

Com base no SWOT, o qual é realizado para identificar pontos fortes, fraquezas, ameaças, ponto de melhoria, causa dos desvios, definir ações corretivas, revisão do ciclo PDCA,
Realizar análise crítica do sistema de gestão de saúde e Anual
Objetivos e Metas. Os resultados são apresentados no Workshop Anual de Segurança e Saúde e nesse encontro elaborado o plano de ação das oficinas para execução no ano fiscal.

Arquivar A área de segurança guarda os registros, as boas práticas de segurança desenvolvidas no ano fiscal, bem como pode reportar este itens para outras empresas do grupo visando
Anual
resultados contribuir para melhoria de seus respectivos sistemas de gestão de segurança.

1 Registros
Identificação Armazenamento Recuperação Retenção Descarte
Plano de Ação de monitoramento da Safety G:\CHS\1 - Privado\SAFETY\Informações Por nome do arquivo
1 ano 2 anos
House Gerenciais\Comitê de Segurança "Plano de Ação Comitê Central e Subcomitê de Segurança"

G:\CHS\1 - Privado\SAFETY\Informações Por nome do arquivo


Plano de ação das oficinas Gerenciais\Comitê de Segurança "Plano de Ação Comitê Central e Subcomitê de Segurança" 1 ano 2 anos

G:\CHS\1 - Privado\SAFETY\Informações Por nome da pasta de trabalho


Apresentações e atas do conselho Gerenciais\Comitê de Segurança "Conselho OSH - Apresentações vigentes" 1 ano 2 anos

Apresentações e atas do subconselho Diretório no dos Gestores das áreas Por nome do arquivo 1 ano 2 anos

2 Definições
Abreviação/ Nome do documento/ Termo técnico

Conselho para padronização das práticas de segurança CSA, definição de metodologia para melhoria do sistema de gestão de segurança, acompanhamento das ações do plano diretor da CSA (SAFETY HOUSE),
Conselho de Segurança e Saúde onde o desdobramento dos tópicos do conselho central são realizados pelos subconselhos das áreas, os quais são apresentados pelos Gerentes participantes do conselho central.

Safety House "Casa de Segurança" Plano Diretor de Gestão com as práticas de segurança a serem seguidas na CSA

Oficinas de segurança Grupos de trabalho definidos no Workshop Anual de Segurança para operacionalizarem os projetos e práticas de segurança da Safety House

VERSÃO DATA ITEM DESCRIÇÃO DA ALTERAÇÃO

1.02 23.03.2017 1.02 - Reestruturação do PDCA adequando a revisão da Casa de Segurança (Safety House)

Cópias impressas não são controladas – Utilização somente como referência Página: 3/3