Você está na página 1de 33

Consolo para

Corações Tristes

Sermão nº 3325

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)

Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra

Fev/2019
S772
Spurgeon, Charles H.- 1834-1892
Consolo para corações tristes / Charles H.
Spurgeon
Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio
de Janeiro, 2019.
33p.; 14,8 x21cm

1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.


I. Título.

CDD 252

2
“Para consolar os que choram em Sião.” (Isaías
61: 3)

Não é uma vantagem pequena saber de quem


isto é declarado. Nosso gracioso Mestre se
apropriou disto como Seu e não podemos estar
iludidos agora quando vemos neste servo do
Senhor, o próprio Filho de Deus. Quando na
sinagoga de Nazaré, no sábado, leu diante da
congregação atônita essa passagem
maravilhosa do rolo das Escrituras e depois a
devolveu ao líder da sinagoga. Ele começou a
interpretá-lo dizendo: “Hoje esta escritura é
cumprida em vossos ouvidos”. Não é surpresa
para nós descobrir que Seus ouvintes fixaram os
olhos sobre Ele em admiração atônita por causa
das “palavras graciosas que procederam de Sua
boca.” Pense qual foi o peso desse discurso
único! Tratava-se de pregador das boas novas -
como o consolador dos quebrantados de
coração e o libertador dos escravizados! Sem
dúvida houve uma alusão aqui ao antigo jubileu
judaico. Quando a trombeta de prata soou pela
manhã porque o 50º ano tinha chegado, naquele
momento todo prisioneiro em toda a terra da
Judéia era livre e ninguém poderia mantê-lo em
cativeiro - “O ano do jubileu é chegado, você
resgatou cativos, em casa”. é a música que eu
quero que meus ouvintes cantem agora. Jesus
3
Cristo proclama isto - proclama isto. Você
percebe isso! Uma proclamação é uma
mensagem que todos os sujeitos leais
certamente atenderão. Não é dirigido VR - Vivat
Rex! Mas Vivat Rex Jeová! Viva Jeová, o Rei! Ele
emite a proclamação de Seu trono e pede a Seu
Filho que diga a almas cativas que Cristo Jesus as
liberta! Deixe-os, mas creiam, e eles se elevarão
para a liberdade instantânea! O Senhor conceda
que muitos possam aceitar essas boas novas!
Podemos esperar, porque o Espírito de Deus
repousa sobre a pregação de Cristo. Mas há
ainda outra proclamação e a de um tipo duplo.
Existe uma conexão necessária entre os dois, “o
ano aceitável do Senhor e o dia da vingança de
nosso Deus”. É porque Deus visitou e executou a
vingança sobre nossos pecados quando
colocado em Seu querido Filho como nosso
Salvador, que agora é possível para nós
encontrarmos aceitação por meio dEle. Fora
disto, brota, portanto, o fundamento razoável de
conforto para os que choram. O sacrifício do
Salvador é uma fonte completa de esperança
para os corações que sofrem pelo pecado.
Nenhum enlutado precisa se desanimar, muito
menos se desesperar, já que Deus executou a
sentença de Sua ira sobre o Grande Substituto
para que Ele pudesse aceitar livremente todo
pecador que cresse! Estamos agora dando um
passo adiante e, em vez de lembrá-los de que
4
aqueles que choram podem ser consolados,
proclamaremos a benignidade do Senhor e
deixaremos claro que Deus tem uma
consideração peculiar aos que choram - e que
ele designou, providenciou e reservou. bênçãos
especiais para eles. “Bem-aventurados os que
choram, porque serão consolados.” Assim, o
propósito eterno é cumprido, e assim nosso
Senhor declarou na abertura de Seu Sermão da
Montanha. O Salvador ungido veio “para
consolar os que choram em Sião”. Considere
cuidadosamente quatro coisas. O que eles estão
fazendo? Eles choram. Onde eles estão fazendo
isso? Em Sião Quem pensa neles? O Grande
Deus que aqui fala sobre eles. E o que ele está
fazendo por eles? Seus propósitos são “consolar
os que choram em Sião”. Primeiro, então –

I. O QUE ELES ESTÃO FAZENDO - essas pessoas


de quem o texto fala? Eles estão de luto. Não é
uma ocupação muito alegre. Ninguém será
muito atraído por eles por esse fato. A maioria
dos homens escolhem uma companhia alegre e
feliz - e os que choram são geralmente deixados
em paz. Eles não devem ter muita pena? A razão
pensa que não! Mas a fé ouviu Jesus dizer: “Bem-
aventurados os que choram” e, portanto, ela
acredita que é melhor ser um santo de luto do
que um alegre pecador - e ela está disposta a
tomar seu lugar no banco de penitência e
5
chorar, em vez de sentar no banco do
escarnecedor e rir! Porque essas pessoas
choram, elas diferem das outras pessoas. Se eles
estão de luto em Sião, o caso deles é peculiar. Há
evidentemente uma distinção entre eles e a
grande maioria da humanidade, pois os homens
do mundo são frequentemente alegres e
frívolos, nunca pensando ou olhando para o
futuro. Tão irreal é a felicidade deles que não
suportaria o peso da consideração quieta de
uma hora! E assim eles fazem alegria para afogar
todo o pensamento do seu verdadeiro estado.
Eles são todos para passatempos, divertimentos,
entretenimentos - estes são os seus alegres e
joviais companheiros que bebem vinho em
taças e “afastam o cuidado monótono”. É muito
sábio que um homem comungue com seu
próprio coração em sua cama e fique quieto,
mas esses tolos nunca fazem isso e, portanto,
brilham com a efervescência da alegria e brilho
com falsa alegria! Aqueles que choram em Sião
são muito diferentes dessas pessoas tolas e
superficiais. De fato, eles não podem suportá-
los, mas estão tristes com sua conversa tola -
como qualquer homem de bom senso pode
ficar! Quem quer ter esses zangões sempre
zumbindo sobre ele? Os graciosos que choram
em Sião são tão diferentes deles quanto o lírio da
cicuta, ou como a pomba do falcão. Aquele que
permite que a razão tome o seu devido lugar e
6
seja ensinado pela razão correta da Palavra de
Deus, a partir daquele momento, separa-se da
multidão vertiginosa e toma o caminho frio e
sequestrado que leva a Deus. Igualmente esse
luto separa o enlutado do evangelho do
obstinado e do ousado, pois, infelizmente,
muitos são tão perversos que usam uma
sobrancelha de bronze e exibem um coração de
aço na presença do Senhor. Eles desafiam a ira
divina e impudentemente desprezam a punição
devida ao pecado! Como Faraó, eles perguntam:
"Quem é o Senhor que eu devo obedecer a Sua
voz?" Eles desprezam a morte, o julgamento, a
eternidade e se colocam em ordem de batalha
contra o Todo-Poderoso! Os que choram em
Sião não são desta companhia, pois tremem
com a palavra do Senhor. Seus corações são
sensíveis ao menor sinal do desprazer de Deus e
quando eles sabem que fizeram o que é doloroso
à Sua vista, imediatamente sua tristeza
transborda! Eles lamentam profundamente
suas provocações e oram humildemente para
que possam ser impedidos de ofensas
posteriores. Os enlutados de Sião também são
muito diferentes dos presunçosos que são
cheios de noções elevadas de sua própria
excelência. Nunca se sabe que afirmam que,
desde a juventude, guardaram todos os
mandamentos, nem sequer sonham em
agradecer a Deus por serem melhores do que os
7
outros! Fundamento para ostentar eles não
acham, pois eles se abominam em pó e cinzas!
Seus pecados, tolices e falhas são um fardo
diário para eles e eles detestam a própria ideia
de autossatisfação!

Aqueles que choram em Sião não estão entre


aqueles professantes que se gloriam na
abundância de sua graça e acham que estão fora
do alcance da tentação. Você nunca os ouvirá
dizer: “Minha montanha permanece firme! Eu
nunca serei abalado!” Não, a oração deles é:
“Salva-me e eu serei salvo”. A ansiedade santa
de ser encontrado sincero e aceitável com Deus
impede toda a autoconfiança. Eu não
encorajaria dúvidas e medos, mas irei ao
comprimento do poeta e diria: "Aquele que
nunca duvidou de seu estado, talvez possa fazê-
lo, tarde demais". Temo que não poucos sonhem
que eles possuem forte fé estão sob uma forte
ilusão de acreditar em uma mentira. E em vez de
ter a confiança que é trabalhada do Espírito do
Senhor, que é bastante consistente com o luto
sagrado, eles sentem uma falsa confiança
baseada em si mesmos e, portanto, fundada na
areia! Isso os embola com uma falsa paz e os faz
falar extremamente orgulhosos, para a tristeza
dos feridos do Senhor. O povo do Senhor deve
prudentemente sair do caminho desses
elevados espíritos que entristecem os humildes
8
de coração! Eles são o gado forte de quem fala
Ezequiel, que empurra com chifre e ombro, e
despreza os fracos a quem Deus escolheu!
Senhor, seja minha parte com os que estão de
luto e não com os presos! Deixe-me tomar
minha parte com aqueles que choram pelo
pecado e choram por Ti! E quanto àqueles que
são descuidados, ou àqueles que são rebeldes,
ou àqueles que são hipócritas - que eles tomem
sua alegria espumante e drenem o cálice - pois
os verdadeiros santos não desejam seu caldo
inebriante!

Os enlutados em Sião não são apenas diferentes


das outras pessoas, mas também são muito
mudados de seus antigos eus. Eles mal estão
conscientes da grande mudança pela qual
passaram, mas até mesmo seu luto é uma
evidência de que são novas criaturas. As coisas
em que antes se regozijavam agora são seu
horror, enquanto outras coisas que antes
desprezavam, agora desejam ansiosamente.
Eles colocaram longe os seus ornamentos - os
seus ornamentos de orgulho foram trocados
pelo pano de saco do arrependimento! Sua
ruidosa alegria pela humilde confissão! Eles
agora se perguntam como poderiam ter
pensado que os caminhos do pecado são
prazerosos e sentem como se pudessem chorar
por causa de sua extrema loucura! Você não
9
pensaria que eles eram as mesmas pessoas! De
fato, para dizer a verdade, eles não são os
mesmos, pois nasceram de novo e passaram por
uma nova criação, da qual sua humilhação
diante de Deus não é um sinal significativo. Seus
corações de pedra foram levados embora e o
Senhor lhes deu corações de carne - para sentir,
tremer, lamentar e buscar o Senhor!

Os enlutados de Deus também se encontram


diferentes do que são às vezes até agora, pois se
veem vagando e imediatamente brigam consigo
mesmos e ferem seus peitos ofendidos! Tais
ocasiões de autorrepulsa que eles encontram
diariamente. O homem que está satisfeito
consigo mesmo deve procurar melhor o seu
coração, pois há sinais de podridão sobre ele. O
homem que está profundamente descontente
consigo mesmo está provavelmente crescendo
rapidamente à plena semelhança de Cristo.

Você, meu caro amigo, acha que pode se


justificar em relação a tudo o que fez, pensou ou
sentiu hoje de manhã até à noite - em casa ou no
exterior, na loja ou na rua? Ah não! Tenho
certeza que você vai confessar que em muitas
coisas você ficou aquém e penitentemente
sofrerá diante do Deus vivo. Você não faria em
qualquer conta ou diria novamente tudo o que
você fez e disse! Você bendiz a Deus que te
10
santificou e te libertou do domínio do pecado,
mas você ainda tem que reclamar que o pecado
tem um poder terrível de levá-lo ao cativeiro e,
portanto, você não está satisfeito consigo
mesmo - e está mais pronto para se juntar em
uma confissão, do que em um hino de
autoglorificação. O texto diz de enlutados desse
tipo a quem Deus designou grandes coisas para
eles e, portanto, vamos orar para que o Espírito
Santo opere esse luto em nós.

Agora, esse luto, do qual estamos falando, é


parte integrante da vida dessas pessoas. Quando
eles começaram a viver para Cristo, eles
começaram a chorar. Todo filho de Deus nasce
de novo com uma lágrima em seus olhos. Fé de
olhos secos não é a fé dos eleitos de Deus.
Aquele que se alegra em Cristo, ao mesmo
tempo chora pelo pecado! O arrependimento é
unido à fé por laços amorosos, como os gêmeos
siameses estavam unidos entre si. O novo
nascimento sempre acontece na câmara da
tristeza do pecado - não pode ser de outro modo!
O verdadeiro cristão era um enlutado na
conversão e desde então ele tem sido um
enlutado, mesmo no dia mais feliz que ele
conheceu. Quando foi isso? O dia mais feliz que
conheci foi quando encontrei Jesus como meu
Salvador e quando senti o peso de meus pecados
saindo de cima de mim. “Oh, dia feliz, quando
11
Jesus lavou os meus pecados”, mas eu lamentei
naquele dia em pensar que eu estava tão
grandemente poluído e precisava que meu
Senhor morresse para deixar de lado o meu
pecado! Eu lamentei pensar que eu não havia
amado e confiado no Salvador antes - e antes
que o sol se pusesse eu estava de luto ao pensar
que eu ainda não amava meu Senhor como
desejava! Eu não tinha ido muitos passos na
estrada para o céu antes de começar a lamentar
que eu mancava tão mal, que eu viajei tão
devagar e era tão pequena como o meu Senhor.
De modo que sei por experiência que no dia mais
brilhante de sua experiência espiritual, um
verdadeiro crente ainda sente um suave e doce
luto em seu coração, caindo como uma daquelas
chuvas suaves que refrescam o calor de nossos
dias de verão e produzem refrigério agradável.
O luto sagrado é o abençoado pilar de nuvem
que acompanha os remidos do Senhor em sua
alegre jornada ao céu!

Queridos irmãos e irmãs, até certo ponto


vivemos de luto! Não imagine que não nos
regozijemos, pois, na verdade, "nos regozijamos
com a alegria indescritível e cheia de glória",
mas isso é bastante consistente com o luto
santo. Sofremos todos os dias que haja algum
pecado em nós, para que ainda estejamos
abertos à tentação e devamos ter a menor
12
inclinação para o mal. Nós lamentamos que
nossos olhos devam olhar com tanto anseio para
a vaidade e que nossa língua esteja tão apta a
falar sem sabedoria. Nós lamentamos que nossa
mão direita seja tão inábil no serviço sagrado e
que devamos ser tão aptos a deixar que seja visto
pelos homens quando estamos dando ao
Senhor! Nós lamentamos especialmente que
nosso coração ainda deveria ser incrédulo,
insensível e volúvel. No entanto, estamos muito
felizes, mas lamentamos pensar que, sendo tão
felizes, não somos mais santos - que, sendo tão
favorecidos, não somos mais consagrados!
“Alegramo-nos com o tremor”. Para os que
choram pelo Senhor, a tristeza divina é tão
essencialmente uma parte de si mesmos que
eles crescem enquanto choram e até mesmo
crescem de luto. Um homem nunca se torna
melhor até estar cansado de ser imperfeito.
Aquele que está satisfeito com suas realizações
permanecerá onde está. Mas aquele que chora
que ainda não está à altura do padrão avançará
até que ele alcance. Aquele que diz: “Minha fé é
fraca”, é o homem que se tornará mais forte na
fé. Aquele que confessa que seu amor não é tão
intenso como deveria ser, terá mais amor em
breve. Aquele que chora diariamente que não
obteve o que deseja é por essa mesma agonia de
espírito se aproximando do objetivo! Será bom
que o luto seja nosso companheiro até
13
chegarmos aos portões do paraíso - e lá não
vamos mais lamentar! Eu ia dizer, tão precioso é
o luto que o Espírito trabalha em nós que quase
podemos nos arrepender de nos separar dele!
Rowland Hill costumava dizer que sentia pena
de pensar que deveria se separar das lágrimas
de arrependimento nos portões do céu. E ele
estava certo, pois o luto santo é abençoado,
doce, seguro e satisfatório. A amargura é tão
completamente evaporada que podemos
verdadeiramente dizer: “Senhor, deixa-me
chorar por nada além do pecado, e por ninguém
além de Ti! E então eu faria - oh, que eu pudesse
- Um constante desejo de ser.”

Queridos amigos, o luto santo não é mera


melancolia ou fantasia doentia - tem
abundantes razões pelas quais justificá-lo. Nós
não choramos porque cedemos à dependência
desnecessária, mas lamentamos porque seria
loucura fazer o contrário! Nós não podemos
evitar o luto. Um cristão sofre por si mesmo e
por suas deficiências. E isso não é para fingir
modéstia, mas porque ele vê muito para
suspirar. Ele lhe dirá que nunca pensa pior do
que deveria - que a pior condenação que já
pronunciou sobre si mesmo foi mais ricamente
merecida. Se você elogiá-lo, você o magoa. Se
você elogiá-lo, ele renega sua aprovação e lhe
diz que se você o conhecesse melhor, pensaria
14
menos dele e veria tanta fraqueza e imperfeição
dentro dele que não o exporia novamente ao
perigo proferindo lisonjas!

Um filho de Deus também lamenta porque está


em simpatia com os outros. É uma parte da obra
da graça na alma nos dar consideração pelos
nossos irmãos e irmãs aflitos. Um filho de Deus
é próspero? Ele se lembra de outros que são
pobres e na adversidade e ele se sente vinculado
a eles. Ele é um membro do corpo e, portanto,
sofre com os outros membros. Se cada crente
fosse distinto e separado e guardasse sua
própria alegria para si mesmo e sua tristeza para
si mesmo, ele poderia se alegrar com mais
frequência. Mas, sendo um membro de um
corpo que é sempre mais ou menos aflito, ele
chora porque os outros choram e choram
porque outros lamentam. Quanto mais simpatia
você tiver em sua natureza, mais tristeza você
experimentará. É o homem antipático que ri
todos os dias - mas o espírito amistoso, terno,
fraterno e semelhante a Cristo deve chorar - é
inevitável! E principalmente os crentes choram
por causa dos pecados dos outros. Esta grande
cidade nos oferece abundante ocasião para
profunda preocupação. Você dificilmente pode
descer uma rua, mas ouve uma linguagem tão
imunda que faz seu sangue gelar em suas veias!
O golpe mais forte não poderia nos causar mais
15
dor do que a audição de palavrões. E então o
domingo - quão pouco é considerado! E as coisas
de Deus - quão pouco elas são cuidadas! Em toda
parte um filho de Deus com os olhos abertos
deve tê-los cheios de lágrimas. E se o coração
dele é como deveria ser, deve estar pronto para
quebrar! Infelizmente, a causa é
frequentemente na própria família do cristão!
Ele tem um filho ímpio ou uma esposa não
convertida. Uma mulher cristã pode ter um
marido bêbado, ou uma filha piedosa pode ter
um pai dissipado. Essas coisas tornam a vida
sombria além da expressão. Ai de mim, clama o
santo, que habito entre os leões, com aqueles
que estão no fogo do inferno. A sociedade
doente faz um filho de Deus doente de coração.
Como Ló ficou angustiado com a conversa
imunda dos ímpios, e como Davi clamou pelas
asas de uma pomba para que pudesse voar e
descansar, os santos voam neste mundo! Deixe
que tais lamentadores tomem coragem
enquanto percebem no texto que Jesus veio para
consolar todos os que choram. Agora, em
segundo lugar, vamos observar –

II. Onde estas pessoas estão chorando. Eles estão


de luto em Sião. Eles não podiam levar suas
tristezas para um lugar melhor. A tristeza é tão
comum que encontramos pessoas em Babilônia
e Tiro, e até mesmo em Sodoma e Gomorra!
16
Mas estes são de uma ordem diferente dos que
choram em Sião. Se estivermos usando nosso
pano de saco na casa do Senhor, agradeçamos a
Deus, em primeiro lugar, que não estamos
lamentando no inferno! Nós poderíamos ter
estado lá. Nós deveríamos ter estado lá se nós
tivéssemos recebido o que nos é devido! Mas
estamos lamentando onde o luto encontra
aceitação de Deus. Nós estamos lamentando
onde um canto pode ser transformado em uma
música. Agradeço a Deus, também, que não
estamos de luto como aqueles que
diabolicamente lamentam que acidentalmente
eles tenham feito uma coisa boa. Você se lembra
de como o faraó estava zangado consigo mesmo
porque deixou Israel ir - conheço homens que
nunca foram penitentes até que, por engano,
fizeram algo de bom ou deram demais! Eles
poderiam roer seus próprios corações por ter
feito uma boa ação para outro! Deus nos salve de
um luto diabólico como esse! E ainda não é
incomum. Conhecemos alguns que choram
também, porque não podiam fazer mal aos
outros - porque suas mãos estavam amarradas e
não podiam ferir o povo de Deus. Como Hamã,
eles se irritaram por causa de Mordecai. Eles
não podem suportar a prosperidade dos
piedosos, mas de bom grado levá-los para uma
presa e torná-los como a lama das ruas. Esse é

17
um horrível luto que faz um homem ter
comunhão com Satanás!

Alguns até lamentam porque não podem


consumar a sua paixão pelo pecado. Eles
gostariam de satisfazer todas as paixões vis, ter
uma moeda de dinheiro a seu comando e
ninguém para verificá-los de qualquer maneira
- e eles choram porque estão cercados e
impedidos de se destruírem! Esses tolos choram
no banco de cerveja. Eles choram na sinagoga de
Satanás. Mas quanto ao povo de Deus, eles
choram em Sião!

Agora vamos nos entregar a uma visita aos


tribunais de Sião para ver em quais partes as
carpideiras podem ser encontradas, pois desde
os seus muros exteriores até os seus tribunais
mais íntimos, você o achará habitada por elas!
Alguns deles lamentam apenas pelas paredes da
cidade santa. Como os judeus dos dias atuais,
eles têm o seu lugar de lamentação sob os
muros de Jerusalém. Pobres almas! Eles não
ousam entrar no lugar santo, e ainda assim não
irão, não poderão ir embora! Eles esperam nos
portões da casa da sabedoria e se deleitam nos
umbrais de suas portas. Eles nunca gostam de
estar longe quando os santos se reúnem, mas
sentem como se não tivessem o direito de estar
lá. Eles estão satisfeitos com qualquer canto e
18
estão satisfeitos em suportar todo o serviço. Eles
ocupam os assentos mais baixos e reverenciam
o filho mais mesquinho de Deus! Às vezes, eles
temem que a boa palavra não seja para eles e, no
entanto, como os cachorros, eles ficam debaixo
da mesa esperando por uma migalha de pão. Se
é um sermão cheio de trovões, “sim”, eles
dizem, “o ministro me entende!” Mas se é muito
doce e cheio de consolo, eles dizem: “Ai, não me
atrevo a pensar que é para mim”. Eles não se
afastariam da santa congregação, pois acham
que sua única esperança deve estar em ouvir o
evangelho - e esperam que uma palavra de
consolo seja abandonada por eles, mas ainda
assim vêm tremendo. Eles são como o tordo-
ruivo no inverno - se aventuram perto da casa e
batem no vidro da janela - e ainda estão com
medo de entrar. Quando o frio é muito severo e
eles estão com muita fome, eles são ousados e
pegam carona. uma migalha ou duas. Ainda
assim, na maioria das vezes, eles estão à porta do
templo e choram. Eles estão em Sião e suspiram
e choram porque se sentem indignos tanto
quanto para levantar os olhos para o céu! Ah,
bem, o Senhor designa grandes bênçãos para
você - Ele é bom para aqueles que O buscam. Ele
tem em conta o clamor dos humildes. Ele não
desprezará sua oração. Agora, se o arqui-
inimigo alguma vez sugerir a você que não é útil
que você seja encontrado ouvindo a Palavra de
19
Deus, pois você já ouviu o pregador tantas vezes
e mesmo durante anos, permaneceu inabalável
e, portanto, é tudo sem esperança - diga a ele
que ele é um mentiroso! Seja ainda mais
diligente em sua presença e se esforce para
apoderar-se do que é pregado. Ele irá persuadi-
lo a não vir quando você estiver mais propenso a
receber uma bênção! Sempre que você se sentir
como se: “Realmente, eu não posso ir de novo,
porque eu sou frequentemente condenado e
não encontro conforto”, diga para si mesmo:
“Agora, eu irei desta vez com ainda mais
esperança! Satanás está trabalhando para
impedir que eu vá, porque ele teme que Cristo
se encontre comigo.”

Oh, buscador enlutado, não abandone as cortes


de Sião, embora você as alimente com suas
lágrimas. Seja encontrado onde a nota do
evangelho fala de Jesus! Seja encontrado nas
reuniões de oração. Seja encontrado de joelhos.
Seja encontrado com a sua Bíblia aberta diante
de você, buscando a promessa e, acima de tudo,
acredite que Jesus veio para salvar o que você é -
e se lançar sobre Ele! Muitos resgatados foram
autorizados a entrar no templo um pouco. Na
entrada do lugar sagrado estava a pia cheia de
água, onde os sacerdotes eram conhecidos por
se lavar. Aquele que frequenta as cortes de Sião,
muitas vezes chorará naquela pia, pois dirá: “Ai,
20
que eu precise de tal lavagem! Que eu deveria
frequentemente ver minhas vestes e
contaminar meus pés! Purifica-me, ó Deus.
Lave-me dia a dia. Querido Salvador, limpe-me
de faltas secretas.” Esses enlutados ficam
profundamente tristes com o que os outros
consideram pequenos lugares, pois o pecado
prejudica suas consciências delicadas e, à luz de
Deus, o pecado é considerado excessivamente
pecaminoso naqueles a quem Deus tão
altamente favorece. Duro pelo lavar estava o
altar, onde eles ofereceram as vítimas. Agora,
aquele que vê o grande sacrifício pelo qual o
pecado foi posto de lado, enquanto ele se alegra
na expiação terminada, também lamenta o
pecado que matou o substituto! Muitas vezes
você ouve o queixoso cantar - “Ai, e meu
Salvador sangrou? E meu Soberano morreu? Ele
dedicaria essa sagrada cabeça para tal verme
como eu?” Quanto mais seguros somos do
nosso perdão, mais lamentamos o nosso pecado.
Olhamos para Aquele a quem trespassamos, e
um luto toma conta de nós como o luto de
Hadad-Rimon no vale de Megido, quando Judá
lamentou o melhor dos reis e viu seu sol se pôr
em sangue. Almas despertas lamentam por
Jesus como alguém que está em amargura por
seu primogênito. Você nunca pode ficar de pé
no altar e ver Jesus sangrando sem ter o seu
próprio coração sangrando se, de fato, a vida de
21
Deus está em você! Pode um coração de pedra
ser indiferente diante do Calvário? Bem-
aventurados aqueles que, em meio à sua alegria
pela culpa perdoada, lavam os pés trespassados
de Jesus com lágrimas de amor e pesar!

Ainda, no lugar santo, como você recordará, lá


estava o altar de incenso. Foi colocado diante do
véu que escondia o Santo dos Santos, mas esse
véu está rasgado. Agora, aqueles que choram
em Sião frequentemente se levantam e choram
quando pensam nAquele, cujas orações são o
incenso que Deus aceita – a saber, Jesus, por cuja
intercessão nós vivemos! Eles pensam: "Ai, que
eu deveria estar tão frio em oração quando Jesus
pede tão fervorosamente!" Eles olham para suas
próprias intercessões e veem tal falta, tal
perambulação de pensamento, tamanha frieza
de coração, tal esquecimento, tal orgulho, tal
falta de fé, total indignidade que não podem
ajudar profundamente a lamentar! Além disso,
eles se lembram quando Satanás desejava tê-los
e peneirá-los como trigo - e os teria destruído se
Jesus não tivesse orado por eles - e eles
lamentam o estado de coração que os colocou
em tal perigo. Como pela fé eles percebem quão
doces são os méritos de Jesus, eles se lembram
do seu mau gosto e começam novamente a
abominar a si mesmos. Seu próprio senso de
aceitação no Amado os enche de humilhação!
22
Parece maravilhoso demais que Jesus faça tanto
por eles e os faça tão doces ao Senhor. Grande
amor é uma chama derretida. Quando nos
aninhamos como pombas no seio de nosso
Senhor, lamentamos como a rola amorosa -
lamentamos por causa do grande amor que nos
faz quase felizes demais. Alegramo-nos com o
tremor e sentimos tanto medo quanto grande
alegria! E então, aqueles que entraram no lugar
sagrado veriam uma mesa coberta com pães.
Era chamado de a mesa dos pães da proposição.
Nosso bendito Senhor Jesus Cristo é esse pão e
nós nos alimentamos dEle como os sacerdotes
de antigamente fizeram com os pães da
proposição. Mas confesso que nunca me
levanto, e penso em como Ele alimenta minha
alma com o Seu próprio eu, sem lamentar que
eu não tenha um apetite maior por Ele e que eu
não me apegue mais continuamente a Ele. Eu
lamento que alguma vez eu tenha esperado
encontrar pão em outro lugar, ou tentei me
alimentar das cascas de suínos do mundo.

Oh, que tenhamos fome e sede de Cristo, porque


isso é ser abençoado! Oh, alimentar-se de todo
um Cristo, até ao máximo, pois isto é para ser
satisfeito com delícias reais! Não podemos nos
alimentar de Jesus sem lamentar que os outros
estão morrendo de fome e que não estamos
mais ansiosos para levá-los ao banquete! Não
23
podemos nos alimentar de Jesus sem lamentar
que não estamos, nós mesmos, mais
familiarizados com o pão do Céu, para sabermos
como distribuí-lo para que as multidões
moribundas de nossas grandes cidades sejam
alimentadas! Ó Senhor, faz com que Teu povo
cada vez mais considere o triste fato de que
milhões estão famintos pela falta do pão do céu!

Dentro do Lugar Santo também estava o


candelabro de sete braços, que estava sempre
queimando e emitindo sua luz perolada. Antes
disso, também choramos. Quando nos
regozijamos na luz do Espírito Santo de Deus,
não podemos deixar de lamentar nossas trevas
naturais e nosso antigo ódio à luz de Deus. Nós
também lamentamos pensar que nós mesmos
brilhamos com um raio tão fraco que nossa luz
não brilha tanto diante dos homens a ponto de
glorificar a Deus em toda a extensão. Não
podemos desfrutar da luz do Espírito divino sem
orar para que possamos ter mais dela.
Reconhecemos que, se tivermos pouco disso, é
nossa culpa, pois Ele está pronto para nos
iluminar com um esplendor que fará com que os
filhos dos homens se perguntem de onde veio
tal brilho! Nós também lamentamos porque as
nações sentam-se em trevas e sombra de morte
e recusam a luz celestial de Deus. E assim,
choramos em Sião, desde a entrada até o átrio
24
interior. Mesmo quando passamos pelo véu
rasgado e ficamos no propiciatório, e
desfrutamos do verdadeiro lugar e privilégio do
crente, ainda nos lamentamos. Nós pensamos
na lei, coberta pelo propiciatório e nós
lamentamos as nossas violações disso.
Pensamos no pote de maná e lamentamos os
dias em que chamamos a comida celestial de
“pão vil”. Lembramos a vara de Arão que brotou
e dizemos para nós mesmos: “Infelizmente, é
um memorial da minha própria rebelião, assim
como do poder do Senhor! ”Perguntamo-nos:“
Onde está meu vaso de maná de misericórdia
lembrada? A minha vara não brota e floresce
como deveria, mas muitas vezes é seca e
infrutífera! Ai, aquela lei que meu Senhor
escondeu em seu coração - quão pouco respeito
eu tenho por isso ou lembrança disso.”

E então, olhando para o dourado trono de


misericórdia, nós o molhamos com nossas
lágrimas porque aqui as gotas de sangue caíram,
que nos aproximam de Deus. A glória de Jeová
entre os querubins nos inclina e clamamos: “Ai
de mim, porque vi o Rei, o Senhor dos
exércitos!”. Nossa impureza nos prostra quando,
como Isaías, contemplamos a glória do Senhor!
Não é certo que deveria ser assim? Assim, você
vê, desde os átrios exteriores de Sião, até o Santo
dos Santos, todo lugar sugere luto! E
25
verdadeiros filhos de Deus cedem à influência
disso. Em todo lugar de misericórdia e privilégio
que ocupam, olham para baixo com vergonha e
confusão de rosto.

O velho mestre Dyer costumava dizer: “Quando


o pavão mostra suas belas penas, ele deve
lembrar que ele tem pés feios e uma voz
horrível”. E assim, verdadeiramente, sempre
que estamos cheios de graças e bênçãos divinas,
nos recordemos do que somos por natureza - e o
que há de impureza ainda espreitando dentro de
nós - para que possamos ser humildes e com
nossa confiança em Jesus possamos misturar o
arrependimento do pecado! Tanto sobre onde
eles choram. E agora, em terceiro lugar ...

III. QUEM PENSA NESTES ENLUTADOS? Quem


consola aqueles que choram em Sião? Quem
olha para as almas pobres e necessitadas?
Muitas vezes seus amigos os evitam - se eles
choram muito e por muito tempo, seus amigos
evitam sua sociedade e seus conhecidos
familiares não os conhecem mais.

Há lugares de culto onde os enlutados em Sião


podem ir e vir juntos o ano todo e ninguém
pronunciaria uma palavra simpática! Um
coração partido pode sangrar até a morte antes
de qualquer mão se oferecer para amarrá-lo! Eu
26
adoro ver pessoas cristãs ansiosas por pessoas
pobres e ansiosas por encontrarem-se com
pessoas penitentes e desanimadas. Não deve ser
possível, queridos amigos, em uma assembleia
de crentes, uma alma de luto ir e vir muitas
vezes sem algum Barnabé - algum filho de
consolação, procurando-o e oferecendo uma
palavra de bom ânimo em nome do povo.
Senhor!

Mas marque isto - quem esquece o enlutado, o


Senhor não! Existem três pessoas divinas que se
lembram do enlutado! O primeiro é o pai eterno.
Leia a primeira parte do capítulo. “O Espírito do
Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor
me ungiu para pregar boas novas aos mansos.
Ele me enviou para amarrar o coração partido.”
Deus, o sempre bendito Pai, tem pena de Seus
filhos que sofrem e considera as suas orações!
Pobre alma, você está profundamente ferido por
causa do seu pecado e ninguém na terra sabe
disso, todavia, seu Pai celestial conhece os
pensamentos de seu coração e compadece-se
com ternura de sua angústia mental! Onde você
está, pobre e irritada Ana? Você mulher de um
espírito triste, eu não venho, como Eli, julgá-la
severamente e censurá-la injustamente. Onde
está você? Você lamenta e suspira pelo seu
Senhor? Então vá em paz! O Senhor conceda-lhe
27
sua petição. Certamente te será feito segundo a
tua fé.

Deus, o Pai eterno, em primeiro lugar, lembra


daqueles que choram. “Sou pobre e necessitado,
mas o Senhor cuida de mim”. Além disso, Deus,
o Filho, tem os mesmos pensamentos amáveis
para com os que choram. O que o primeiro verso
diz? “O Espírito do Senhor Deus está sobre
mim”. E você sabe que é Cristo quem fala. “O
Senhor me ungiu para amarrar os quebrantados
de coração”. Jesus, então, compromete-se com a
causa dos atribulados! Ele foi um enlutado todos
os Seus dias e, portanto, Ele é muito terno para
com os que choram - “Ele sabe o que tentações
ferozes significam, Pois Ele sentiu a mesmo.”
“Eu conheço as tristezas deles”, diz ele. "Em
todas as suas aflições, Ele foi afligido." Ele foi
aperfeiçoado através dos sofrimentos. Alegra-
te, Ó lamentador, porque o Homem das Dores
pensa em ti!

E então o Espírito Santo - a terceira pessoa da


Santíssima Trindade, de acordo com o texto,
lembra os que choram. “O Espírito do Senhor
Deus está sobre Mim”, Ele diz, “porque o
SENHOR me ungiu”. Sim, Você abençoou o
Espírito, Você é o Consolador e quem pode
consolar senão enlutados? Seria inútil consolar
aqueles que nunca conheceram uma tristeza!
28
Seria uma superfluidade tentar oferecer
consolo para aqueles que nunca foram
deprimidos! O Espírito Santo paira como uma
pomba sobre as assembleias do domingo e
sempre que ele encontra um coração que é
quebrantado com um sentimento de pecado,
Ele pousa lá e traz luz e paz e esperança!

Tenha bom ânimo, então, vocês que são


lamentadores, pois as três pessoas divinas se
unem em seu favor! O único Deus que pensa em
você e a gentileza e ternura do Seu coração todo-
poderoso são movidos para você! Não é isso bom
ânimo? Nosso quarto e último ponto é este:

IV. O QUE FAZ O SENHOR POR ELES? - “Para


consolar os que choram em Sião”. Tomemos
primeiro a tradução ordinária do texto -
“Designá-los”. Deus faz compromissos para
abençoar os que choram. É Seu decreto, Sua
ordenança, Seu propósito para abençoar
aqueles que choram em Sião. Algumas pessoas
estão muito assustadas com a predestinação -
elas têm medo dos decretos divinos. Tenha bom
conforto, não há decreto no grande livro de
Deus contra um enlutado! “Eu não falei em
segredo, em um lugar escuro da terra: eu não
disse à descendência de Jacó, em vão me
procurais.” Os terríveis decretos de Deus são
contra os orgulhosos, a quem a Sua alma odeia,
29
e Ele os quebrará em pedaços. Mas quanto aos
humildes e mansos, Seus propósitos
concernentes a eles são cheios de graça. Leia os
versículos seguintes e veja: “Dar-lhes beleza em
vez de cinza, óleo de alegria no lugar de pranto e
vestes de louvor em vez espírito angustiado”.
Está registrado no testemunho acima e se
encontra em Seu eterno livro e assim deve ser:
"Bem-aventurados aqueles que choram, porque
serão consolados”. Quando você pensar nos
decretos, lembre-se deste decreto e tenha bom
conforto.

Mas uma tradução igualmente exata do texto é:


“Providenciar para aqueles que choram em
Sião”. “Providenciar”. Deus não apenas
pretende abençoar, mas também prover para os
Seus aflitos. Nosso Pai celestial prepara bons
presentes para Sua família de luto. Por quem
Jesus morreu senão por seus seguidores? Para
quem vive senão para os que choram? Para
quem são as bênçãos de sua vinda, senão para os
que choram? Ó tu que estás perturbado por
causa do pecado e o odeias - todo o coração de
Deus vai em sua direção, e todas as riquezas do
pacto eterno são suas! Faça-se corajoso para
tomá-los, já que para os enlutados eles são
fornecidos. Para quem são as roupas senão para
os nus? Para quem são oferecidas esmolas,
senão para os necessitados? Para quem o banho,
30
senão para o imundo? Para quem o remédio,
senão para os doentes? Para quem a graça de
Deus, a não ser para você, que precisa disso e
chora por causa de sua necessidade? Venha e
seja bem-vindo! O Senhor te traz a Si mesmo
neste exato momento! Amém.

Isaías– 61

1 O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim,


porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-
novas aos quebrantados, enviou-me a curar os
quebrantados de coração, a proclamar
libertação aos cativos e a pôr em liberdade os
algemados;

2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia


da vingança do nosso Deus; a consolar todos os
que choram

3 e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma


coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez
de pranto, veste de louvor, em vez de espírito
angustiado; a fim de que se chamem carvalhos
de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua
glória.

4 Edificarão os lugares antigamente assolados,


restaurarão os de antes destruídos e renovarão
31
as cidades arruinadas, destruídas de geração em
geração.

5 Estranhos se apresentarão e apascentarão os


vossos rebanhos; estrangeiros serão os vossos
lavradores e os vossos vinhateiros.

6 Mas vós sereis chamados sacerdotes do


SENHOR, e vos chamarão ministros de nosso
Deus; comereis as riquezas das nações e na sua
glória vos gloriareis.

7 Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla


honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa
herança; por isso, na vossa terra possuireis o
dobro e tereis perpétua alegria.

8 Porque eu, o SENHOR, amo o juízo e odeio a


iniquidade do roubo; dar-lhes-ei fielmente a sua
recompensa e com eles farei aliança eterna.

9 A sua posteridade será conhecida entre as


nações, os seus descendentes, no meio dos
povos; todos quantos os virem os reconhecerão
como família bendita do SENHOR.

10 Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha


alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu
de vestes de salvação e me envolveu com o
manto de justiça, como noivo que se adorna de
32
turbante, como noiva que se enfeita com as suas
joias.

11 Porque, como a terra produz os seus renovos,


e como o jardim faz brotar o que nele se semeia,
assim o SENHOR Deus fará brotar a justiça e o
louvor perante todas as nações.

33

Interesses relacionados