Você está na página 1de 2

Lista de Exercício - Leito Fluidizado

1) Deseja-se montar um sistema de fluidização (de acordo com a figura abaixo) destinado à secagem de um
produto químico que deve operar com uma velocidade superficial de ar 2 vezes maior que a de mínima
fluidização. Admitindo o escoamento como sendo darcyano (regime laminar), estimar:

a) A altura do distribuidor formado por esferas de aço com diâmetro 200 m, tal que a queda de pressão através
deste seja 10% da queda de pressão no leito em condição de mínima fluidização, sabendo que a porosidade e a
esfericidade das partículas de aço é 0,38 e 1, respectivamente.

b) A potência do soprador.

Dados: Diâmetro do secador: 30 cm


Carga de sólidos a serem fluidizados: 39 kg
Propriedades das partículas fluidizadas: diâmetro médio 90 m;
esfericidade 0,8;
massa específica 2,1 g/cm3.
Estimativa do valor da porosidade na condição de mínima fluidização: 0,48
1 cm H2O = 100 Pa
1 HP = 745,6999 W
1 HP = 1,0138697 CV
1 cP = 1x10-3 kg/ms
Obs.: O ar utilizado esta a 150°C e 1 atm ( = 0,84 kg/m3;  = 0,0237 cP).

Respostas:
a) Altura do distribuidor: 6,81 cm
b) Potência do soprador: 4,89 W; 6,55x10-3 HP; 6,64x10-3 CV

2) Um reator de leito fluidizado catalítico está sendo projetado com 3 m de diâmetro para operar um catalisador
constituído de partículas esféricas ( = 1) de 0,2 mm de diâmetro e massa específica igual a 2700 Kg/m3. Uma
massa de 15 toneladas de catalisador são empregados durante a operação normal do reator, sendo a fluidização
realizada com gás em reação a 5 atm e 550°C. Calcule a altura mínima que deverá ter o reator para manter uma
vazão de gás de 6000 m3/h. Considerar regime laminar.

Dados adicionais:  = 0,05 cP


MM = 52 g/mol
R = 0,082 atm.L/mol.K
Resposta: H = 3,13 m
3) Partículas esféricas ( = 1) de alumina de 60 Mesh ASTM (diâmetro de 246 m) devem ser fluidizadas com ar
(MM = 29 g/mol;  = 0,0316 cP) a 400°C e 6 kgf/cm2. O leito fixo tem uma altura de 3 m e 2,7 m de diâmetro, com
porosidade de 40%. A massa específica das partículas é de 3,5 ton/m3. Sabendo que,
e que a porosidade na condição de mínima fluidização é 0,505, Calcular: Dado: 1 kgf/cm2 =
0,9678411 atm; R = 0,082 atm.L/mol.K

a) A altura do leito na condição de mínima fluidização.


b) A perda de carga na condição de mínima fluidização.
c) A velocidade na condição de mínima fluidização, sabendo que leito fluidizado opera em regime laminar.

Respostas:
a) 3,64 m; b) 61749,12 Pa; c) 0,114 m/s

4) Um catalisador com 50 m de diâmetro, esférico ( = 1) e com p = 1,65 g/cm3 é usado para craquear vapores
de hidrocarbonetos, num reator de leito fluidizado a 900°F e 1 atm. O leito em repouso, tem  = 0,35 e H = 3 ft.
Nas condições de operação, a viscosidade do fluido é 0,02 cP e  = 0,21 lb/ft3. Sendo mf = 0,42, determine:

Dados: 1g/cm3 = 62,4 lb/ft3


1 lb = 0,454 Kg
1 cP = 0,000672 lb/ft.s
1 ft = 0,3048 m
g = 32,2 ft/s2

a) A velocidade na condição de mínima fluidização, sabendo que leito fluidizado opera em regime laminar.
b) Qual o grau de expansão do leito (porosidade) quando a velocidade do gás é 0,19 ft/s.

Respostas:
a) 0,0056 ft/s; b) 0,8548

5) Um coluna de troca iônica preenchida com resina é lavada por meio de uma corrente ascendente de água que
acarreta uma expansão do leito e o consequente arraste das impurezas retidas. Estimar o valor da velocidade
superficial do fluido tal que a altura do leito expandido seja o dobro da altura na condição de mínima fluidização.
A resina é constituída por partículas esféricas ( = 1) com diâmetro de 0,3 mm e massa específica igual a 1,12
g/cm3. A porosidade do leito na condição de mínima fluidização é estimada em 44%. A lavagem é feita a 25°C ( =
997,08 kg/m3;  = 0,8937 cP). Considerar regime laminar.

Resposta: 0,1079 cm/s