Você está na página 1de 14

15/02/2019

Faculdades Integradas Aparício Carvalho – FIMCA


Sociedade de Pesquisa Educação e Cultura, Dr. Aparício Carvalho de Moraes Ltda

Objetivos
 Mostrar os principais problemas envolvidos na
representação cartográfica.
Topografia e Elementos de Geodésia
 Demonstrar os diversos tipos de escala
existentes para representação de mapas e cartas,
Turma: 3º Período – Engenharia Civil mostrando o significado de cada uma delas.

 Revisão de Trigonometria
Prof.º Esp. Fábio José das Dores
E-mail: fabioagroboy@gmail.com

Considerações Iniciais
 Todo mapa/carta/planta é uma representação
esquemática da realidade, dando-se segundo
proporções entre o desenho e a medida real.
Escalas

1
15/02/2019

Tipos de Representação Tipos de Representação


 Mapa  Carta
• Representa parte da superfície terrestre, objeto
• Considerado um documento simples, com fins da Geodésia, onde a forma da Terra é
ilustrativos. considerada.
• Escala empregada geralmente é pequena.
• Propicia uma visão global aproximada e a  Planta
simbologia aparece em destaque. • Representação de parte da superfície terrestre,
objeto da Topografia, onde a forma da Terra não
 Exemplos de Mapas: Turísticos e Geográficos é considerada.

PLANO TOPOGRÁFICO Levantamento Planimétrico

2
15/02/2019

Levantamento Planimétrico Levantamento Planimétrico


Projeção Ortogonal Planta

Definição de Escala Definição de Escala


 É a relação matemática constante entre o  OBSERVAÇÕES:
comprimento de uma linha medida na planta (d) e o
comprimento de sua medida homóloga no terreno • Numerador e denominador têm que ter a mesma unidade de
medida.
(D).
𝐝 𝟏
𝐄𝐬𝐜𝐚𝐥𝐚 = = • Assim, quanto MAIOR o denominador, MENOR será a escala
𝐃 𝐌

Onde : • Uma escala é dita grande quando apresenta o denominador


pequeno (por exemplo,1:100, 1:200, 1:50, etc.). Já uma
• M: denominador da escala; escala pequena possui o denominador grande
• d: distância no desenho (Mapa); (1:10.000,1:500.000)
• D: distância no terreno (Real).

3
15/02/2019

Interpretação da Escalas Interpretação da Escalas


 O valor da escala é adimensional, ou seja, não  Uma escala de 1:500 informa que, o comprimento de um segmento
possui dimensão. representado em uma planta, equivale a quinhentas vezes este
comprimento no campo.
• 1 m em planta representa uma linha de 500 m no terreno.
 Escrever 1:1000 significa que uma unidade no • 10 cm em planta representa uma linha de 5.000 cm (= 50m) no
desenho equivale a 1000 unidades no terreno. terreno.
1m 1 1
E= =⇒ = =⇒ 𝐃 = 𝟓𝟎𝟎 ∗ 𝟏 𝐦 = 𝟓𝟎𝟎 𝐦
 Como fazemos leituras nas plantas com réguas, D 500 D
então é comum estabelecer esta relação em 10 cm 1 10
centímetros. E= =⇒ = =⇒ 𝐃 = 𝟓𝟎𝟎 ∗ 𝟏𝟎 𝐜𝐦 = 𝟓. 𝟎𝟎𝟎 𝐜𝐦
D 500 D

Interpretação da Escalas Representação da Escala


Relação entre o tamanho real e tamanho de sua representação gráfica.  Uma escala pode ser apresentada sob a forma de:

• Fração 1/300 – 1/5000

• Proporção  1:300 – 1:5000

1:1000

4
15/02/2019

Classificação das Escalas Classificação das Escalas


 Escala de Ampliação: quando as dimensões do  Escala de Redução: quando as dimensões do
desenho (d) são maiores que as dimensões do desenho (d) são menores que as dimensões reais
objeto original (D). do terreno (D).
𝐝 𝐝
𝐄= >1 𝐄= <1 A topografia se utiliza de escalas de redução.
𝐃 𝐃

 Escala Natural: quando as dimensões do modelo  Em função de sua utilização no desenho, a escala
(d) são iguais as dimensões do objeto original (D). classifica-se em ESCALA NUMÉRICA e ESCALA
𝐝 GRÁFICA.
𝐄= =1
𝐃

Escala Numérica Escala Numérica


 Usualmente são representadas por uma fração de  Problemas relativos à relação matemática:
mesmo valor, com numerador igual a unidade. 𝐝 𝟏
=
𝐝 𝟏 𝟏 𝐃 𝐌
𝐄𝐬𝐜𝐚𝐥𝐚 = = =
𝐃 𝐝 𝐌
𝐃 • Conhecido “M” (módulo) e “d” (dimensões do
desenho), obtém-se “D” (dimensões no terreno).
• Conhecido “M” e “D” , obtém-se “d”
• Conhecido “D” e “d” , obtém-se “M”

5
15/02/2019

Escala Numérica Escala Gráfica


I. As escalas gráficas são representações gráficas
𝐝 𝐃
𝐄= 𝐄= que, geralmente, vêm desenhadas nas margens das
𝐃 𝐝 cartas geográficas e/ou plantas topográficas;

D=Mxd
II. É muito utilizada em desenho cartográfico, onde o
denominador da escala numérica é um número
𝐃 elevado;
𝐝=
𝐌

Escala Gráfica Escala Gráfica


III. As escalas gráficas possibilitam a realização de
determinações rápidas no desenho;

IV. As escalas gráficas apresentam a grande vantagem


de experimentar, sob a influência do calor ou da
umidade, as mesmas variações que as dimensões
do desenho. Isto propicia maior precisão nas
determinações gráficas.

6
15/02/2019

Escala Gráfica Escala Gráfica


 Elementos de uma escala gráfica • Exemplo
 Título da escala gráfica é 1/500
• Título: fração 1/M indicativa da escala numérica.  Divisão principal é 10 m
 O segmento AB é o talão da escala, que permite determinações
• Divisão Principal: grandeza tomada para precisas de 1 m.
representar a unidade de comprimento escolhida no
desenho.

• Talão: particionando-se a divisão principal em dez


partes iguais, obtém-se o talão da escala gráfica.

Principais Escalas e suas


Escala Gráfica Aplicações
Aplicação Escala
Detalhes de terrenos urbanos 1:50
1:100
Planta de pequenos lotes e edifícios
1:200
1:500
Planta de arruamentos e loteamentos urbanos
1:1.000
1:1.000
Planta de propriedades rurais 1:2.000
1:5.000
1:5.000
Planta cadastral de cidades e grandes propriedades (rurais ou industriais)
1:10.000
1:10.000
Cartas de Municípios
1:500.000
Mapas de estados, países, continentes etc. 1:500.000 em diante

7
15/02/2019

Critérios para Escolha da Critérios para Escolha da


Escala de uma Planta Escala de uma Planta
 A escala do desenho topográfico depende:  Fatores que influenciam a escolha da escala:

• Precisão do levantamento; • A extensão do terreno a representar;


• Finalidade do desenho; • A extensão da área levantada, quando comparada
com as dimensões do papel do desenho;
• Precisão dos instrumentos de medidas
utilizados; • A natureza e quantidade de detalhes que devem
constar na planta topográfica;
• Métodos empregados.
• A precisão gráfica do desenho.

Critérios para Escolha da Critérios para Escolha da


Escala de uma Planta Escala de uma Planta
 O Tamanho da Folha Utilizada

• Medição das distâncias reais em uma porção


bidimensional (área) do terreno;
• Medição das dimensões x e y do papel onde a
porção será projetada;
• Aplicação da relação fundamental de escala para
duas direções;
• Escolha da escala: aquela que apresentar maior
módulo M.

8
15/02/2019

Critérios para Escolha da Exemplo de Determinação de uma Escala


Escala de uma Planta para Desenho de um Terreno
 OBSERVAÇÕES: São dados: Resolução

Dimensões da folha de papel 1. Escolha da escala para as


0,80 m dimensões horizontais:
• Os tamanhos de folha 𝟏

0,40 m
𝐝 𝟏 𝟎,𝟖𝟎 𝟏
=  = 𝐌 =⇒
para a representação da 𝐃 𝐌 𝟐𝟎𝟎 𝟐𝟓𝟎
superfície terrestre
2. Escolha da escala para as
seguem as normas da Dimensões do terreno:
dimensões verticais:
ABNT, que variam do 200 m
𝐝 𝟏 𝟎,𝟒𝟎 𝟏 𝟏
tamanho A0 (máximo) ao =  = =⇒

60 m
𝐃 𝐌 𝟔𝟎 𝐌 𝟏𝟓𝟎
A5 (mínimo). Escala escolhida: 1/250 (escala de menor valor entre as escalas vertical e horizontal)

Precisão Gráfica de uma Precisão Gráfica de uma


Escala Escala
 É a menor dimensão gráfica percebida pela vista  Exemplo: se M = 100  (ea) = 0,0002 x 100 = 0,02
humana, ou seja, menor dimensão capaz de ser m
representada em planta
Escala Erro gráfico (ea)
• Norma Técnica NBR 13133: a mínima 1:100 0,02 m
representação gráfica = 0,0002 m (0,2 mm)
1:500 0,10 m
1:1.000 0,20 m
• Erro admissível: (ea) = 0,0002 x M (M =
denominador da escala adotada) 1:5.000 1,00 m

9
15/02/2019

Precisão Gráfica de uma


Escala
 Em casos onde é necessário representar elementos
com dimensões menores que as estabelecidas pela
precisão da escala, podem ser utilizados símbolos.
Revisão de Trigonometria

Trigonometria Trigonometria
 A soma dos ângulos internos de um triângulo é igual  Lei dos Senos
𝑎 𝑏 𝑐
a 180° podendo ser estabelecida as seguintes = 𝑠𝑒𝑛 𝐵 = 𝑠𝑒𝑛 𝑐
𝑠𝑒𝑛 𝐴
relações .
 Lei dos Cossenos

(b² + c² – a²)
Cos A =
2𝑏𝑐
(a² + c² – b²)
Cos B = 2𝑎𝑐
(a² + b² – c²)
Cos C =
2𝑎𝑏

10
15/02/2019

Teorema de Pitágoras Exercícios


 “O quadrado do comprimento da hipotenusa é igual  No triângulo abaixo, determinar as relações
a soma dos quadrados dos comprimentos dos solicitadas. 1/2
catetos.”
𝟑/2

1/ 𝟑
a² = b² + c²
1/2

𝟑/2

Exercícios Exercícios
 Um observador na margem de um rio vê o topo de uma torre na outra  Um observador na margem de um rio vê o topo de uma torre na outra
margem, segundo um ângulo de 56º00’00”. Afastando-se 20,00 m, o margem, segundo um ângulo de 56º00’00”. Afastando-se 20,00 m, o
mesmo observador vê a mesma torre segundo um ângulo de mesmo observador vê a mesma torre segundo um ângulo de
35º00’00”. Calcule a largura do rio. 35º00’00”. Calcule a largura do rio.
𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝑂𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 ℎ 𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝑂𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 ℎ
Tg α = Tg 35º = (𝑑+20) Tg α = Tg 56º = 𝑑
𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝐴𝑑𝑗𝑎𝑐𝑒𝑛𝑡𝑒 𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝐴𝑑𝑗𝑎𝑐𝑒𝑛𝑡𝑒

0,7𝑑+14 1,48 d = 0,7 d + 14


ℎ 1,48 =
0,700 = h = 0,700.(d+20) 𝑑
(𝑑+20)
1,48 d – 0,7 d = 14 0,78 d = 14
h = 0,700d + 14
14
d= d = 17,948 m
0,78

11
15/02/2019

Exercícios Exercícios
 Um observador na margem de um rio vê o topo de uma torre na outra  Para determinar a largura de um rio, um topógrafo mediu, a partir de
margem, segundo um ângulo de 56º00’00”. Afastando-se 20,00 m, o uma base de 20 m de comprimento os ângulos A e B, conforme
mesmo observador vê a mesma torre segundo um ângulo de figura. Calcule valor de h.
𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝑂𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜
35º00’00”. Calcule a largura do rio. Tg α = 𝐶𝑎𝑡𝑒𝑡𝑜 𝐴𝑑𝑗𝑎𝑐𝑒𝑛𝑡𝑒

h = 0,7d + 14 ℎ ℎ
Tg 62º = 1,88 =
𝑎 𝑎

h = 0,7 (17,948) + 14 h = 1,88a


ℎ ℎ
Tg 74º = 3,48 =
h = 26,563 m 𝑏 𝑏

h = 3,48b

Exercícios Exercícios
 Para determinar a largura de um rio, um topógrafo mediu, a partir de  Para determinar a largura de um rio, um topógrafo mediu, a partir de
uma base de 20 m de comprimento os ângulos A e B, conforme uma base de 20 m de comprimento os ângulos A e B, conforme
figura. Calcule valor de h. figura. Calcule valor de h.
1,88a = 3,48b a = 20 – b a = 20 – 7,01

a = 12,98 m
a + b = 20 a = 20 – b
1,88a = 3,48b
1,88(20 – b) = 3,48b
1,88(12,98) = 3,48(7,01)

37,6 – 1,88b= 3,48b 24,40 m = 24,40 m

5,36b = 37,6 b = 7,01 m

12
15/02/2019

Exercícios
 Determine a distância entre os extremos do lago
(lado AC), conforme os dados da figura abaixo.
𝑎
𝑠𝑒𝑛 𝐴
𝑏
= 𝑠𝑒𝑛 𝐵 CONCLUSÕES
254,09 𝑏
=
𝑠𝑒𝑛 52º42′ 51′′ 𝑠𝑒𝑛 88º56′44′′

254,09 𝑏
= b = 319,304 m
0,7956 0,9998

b = (319,359).0,9998

Resumo Próxima Aula


 Escalas  Unidades de medidas.

 Medidas de Distâncias
 Revisão de trigonometria

• Direta
 Exercícios de fixação. • Indireta

 Quais são os instrumentos?

13
15/02/2019

14