Você está na página 1de 2

Falácias: fugir do assunto, argumento falho, inconsistente, sem fundamento, com aparência de

verdadeiro

1. Falácia do espantalho: exagerar um argumento para depois ataca-lo

2. Falsa causa: dizer que coisas que aconteceram ao mesmo tempo são causa e efeito,
sem apresentar outras provas

3. ADHOMINEM: desqualificar/atacar a pessoa ao invés do argumento (Identifique o


ataque e mostre que o carácter ou as circunstâncias da pessoa nada tem a ver com a
verdade ou falsidade da proposição defendida.)

4. Autoridade: Falar que algo é verdadeiro por que alguém com autoridade no assunto
falou (Mostre uma de duas coisas (ou ambas): A pessoa citada não é uma autoridade
no campo em questão; Entre os especialistas não há consenso sobre o assunto
discutido.)

5. ADPOPULUM: dizer que algo é verdadeiro por que todo mundo acredita

6. Anedótica: dizer que algo é verdadeiro a partir de um só exemplo (Identifique as


dimensões da amostra e a população em questão. Depois mostre que a amostra é
insuficiente. Note-se que uma prova formal requer cálculo matemático porque está em
jogo a teoria das probabilidades. Mas em muitas situações podemos confiar no bom
senso)

7. Ignorância: dizer que algo é verdade pois não foi provado ser de outra forma (Daves
escreveu que “A falta de provas não é uma prova; identifique a proposição em questão.
Argumente que ela pode ser verdadeira (ou falsa) mesmo que, por agora, não o
saibamos.)

8. Inversão do ônus da prova: dizer que algo é verdade por que não foi provado ser falso
(Quem tem que provar algo é quem afirma e não quem nega)

9. Apelo a emoção: dizer que algo é verdadeiro por que é confortável e faz com que sinta
bem

10. Apelo a natureza: Dizer que algo é bom ou certo por que é natural

11. Tautológica: argumento circular onde a conclusão está nas premissas (Mostre que para
acreditarmos nas premissas já teríamos de aceitar a conclusão)

12. Falso dilema: Considerar duas opções onde há varias

13. Pergunta complexa: Dizer duas coisas sem relação abusando do “e” para que você
concorde ou negue as duas ao mesmo tempo (Identifique as duas proposições
conectadas e mostre que acreditar numa não implica acreditar na outra.)

14. Indução preguiçosa: negar algo mesmo com dados provando o contrario

15. Acidente: aplica a regra geral quando as circunstâncias sugerem que se deve aplicar
uma excepção à regra. (Inversa do acidente: aplicar uma regra excedente a regra geral)
16. Causa complexa: efeito é provocado por um certo número de objetos ou eventos, dos
quais a causa identificada é apenas uma parte. (Mostre que todas as causas e não
apenas aquela que foi mencionada são precisas para explicar o efeito.)

17. Falsa composição: Por as partes de um todo terem uma certa propriedade, argumenta-
se que o todo tem essa mesma propriedade. Esse todo pode ser tanto um objeto
composto de diferentes partes, como uma colecção ou conjunto de membros
individuais. (Identifique o todo e as partes em questão. Mostre que, em geral o todo
não tem de ter as propriedades das partes, ou, podendo ser mais específico, mostre
que o todo em questão não tem as propriedades das partes.