Você está na página 1de 35

História de Abraão da Bíblia: Vida e Lições

por RO B ER T DR IS KELL · Imprimir · Email

Um
personalidade
braham
se
é um
destaca na
homem
história
cuja
do
islamismo, judaísmo e cristianismo. Abraão
desempenha um papel importante em cada uma
dessas religiões. Ele é visto como um profeta
sagrado no Islã. O judaísmo o considerava o
"pai" de sua religião. No cristianismo, é através
da linhagem de Abraão que vem o Salvador do
mundo (Mateus 1; Lucas 3). Vejamos uma breve
história desse homem e como sua vida é um
exemplo para nós em nossa caminhada com
Jesus.
Mundo de Abraão
Deus criou o homem à sua imagem para que o
homem pudesse representá-lo aqui na terra. No
tempo de Abraão, a humanidade se afastou
completamente de Deus, foi destruída por um
dilúvio (com exceção de oito pessoas), e estava
mais uma vez se afastando de Deus, como
evidenciado pela história da Torre de Babel
(Gênesis 11: 1-9). ). Deus começou a
implementar esta parte do Seu plano de salvação
chamando Abrão, como era conhecido então, a
deixar sua cidade natal de Ur e viajar para uma
nova terra que Deus lhe mostraria (Gênesis 12:
1-3; Atos 7: 2- 4).
O nome de Abraão era originalmente "Abrão",
que significa "o pai é exaltado". Seu nome foi
mudado para “Abraão”, que significa “pai de uma
multidão”, quando Deus iniciou Seu pacto com
ele (Gênesis 17). Deus prometeu a Abraão que
ele seria o pai de muitas pessoas. No entanto,
Abraão tinha 99 anos e sua esposa sem filhos
tinha 90 anos (Gênesis 11:30; 17: 1-4, 17). Eles
aparentemente ultrapassaram a idade normal
para ter filhos; portanto, seria claramente um
milagre de Deus se eles tivessem algum. No
entanto, Abraão confiou em Deus e acreditou
que Deus poderia realizar o que Ele havia
prometido.
Filhos de Abraão
Deus havia prometido que Abraão teria filhos
(Gênesis 15: 5; 22:17). Quando isso não
aconteceu tão rapidamente quanto Abraão
pensou que deveria, ele ficou impaciente com
Deus e assumiu o controle de si mesmo. Sara, a
esposa de Abraão, ainda não tinha filhos, por
isso disse a Abraão que dormisse com sua serva,
para que pudessem ter um filho do sindicato. Um
filho nasceu desta união; seu nome era Ismael.
No entanto, esse não era o plano de Deus; A
promessa de Deus era para a descendência da
união de Abraão e Sara (Gênesis 15: 3-
4). Isaque era o nome do filho que veio da união
de Abraão e Sara; seria através de Isaque que
as nações seriam abençoadas.
Deus testa Abraão

Abraão é um homem cujo caráter se destaca na história


do islamismo, judaísmo e cristianismo.
Abraão e Sara ficaram muito felizes com seu
novo filho, Isaque; no entanto, Deus fez um
teste para Abraão. Deus disse a Abraão: “ Toma
teu filho, teu único filho Isaque, a quem amais, e
vai para a terra de Moriá, e oferece-o lá como
holocausto em uma das montanhas de que eu te
disser” (Gênesis 22: 2 ESV). Isso teria sido um
tremendo choque para qualquer pai; ser
abençoado por uma criança tão esperada,
apenas para que Deus lhe diga para sacrificar
aquela criança.
No entanto, a Bíblia não diz que Abraão hesitou
por um momento. De fato, há certas passagens
que indicam a forte fé de Abraão de que Deus
não levaria seu filho (Gênesis 22: 5, 8). Abraão
acreditava que Deus ressuscitaria Isaac de volta
à vida se o sacrifício realmente acontecesse
( Hebreus 11 : 19). Seja pelo amor de Deus,
pelo amor de Abraão, pelo amor de Isaque, ou
por nossa causa como exemplo, Abraão levou
seu filho a uma montanha, deitou-o e preparou-
se para matá-lo em obediência à ordem de
Deus. No entanto, Deus interveio impedindo
Abraão de matar seu filho e providenciando um
sacrifício na forma de um carneiro preso no mato
próximo. A fé de Abraão havia sido testada e
comprovada por sua obediência a Deus.
A promessa cumprida em Jesus
Não seria fora de linha ver o ato de Deus, ao
fornecer um carneiro no lugar de Isaque, como
uma figura de Deus enviando Jesus como um
sacrifício substituto para você e para
mim. Somos pecadores e destinados à morte
eterna. O próprio Deus providenciou o
pagamento pelos nossos pecados, para que
possamos ser perdoados e desfrutar da vida
eterna se nos arrependermos e seguirmos.
Deus havia prometido a Abraão: “... e em você
todas as famílias da terra serão
abençoadas” (Gênesis 22:18; VE; Gênesis 12:
3b, 18:18; Atos 3:25; Gálatas 3: 8). Como os
filhos de um homem poderiam ser responsáveis
por toda a Terra ser abençoada? A resposta está
no fato de que um dos descendentes de Abraão
seria o Salvador do mundo. Jesus é o
cumprimento desta promessa. O apóstolo Paulo
explica isso claramente: “Agora as promessas
foram feitas a Abraão e à sua
descendência”. Não diz : “E aos filhos”,
referindo-se a muitos, mas referindo-se a um: “E
à vossa descendência”, que é Cristo ” (Gálatas
3:16). O plano de Deus estava em ação o tempo
todo; movendo-se em direção à encarnação de
Jesus Cristo.
Read more: https://www.whatchristianswanttoknow.com/story-of-abraham-from-the-bible-life-and-
lessons/#ixzz5SuAkKFbQ

PORQUE ABRAÃO FOI ESCOLHIDO? PORQUE ISRAEL FOI ESCOLHIDA?

Terra de Israel foi escolhida? Não há resposta explícita para essas duas perguntas na
Bíblia. Em nossa opinião, as respostas a essas perguntas estão inter-relacionadas e
surgem da narração no início de Gênesis. Este artigo argumenta que, devido à ação
quente é derivado do pai Noach quente escravizados sob o jugo do seu irmão nome, e
que o nome entraram em confronto com a sua quente para muitas gerações. Parece
que na geração de Abraão os filhos de Sem começaram a vencer os filhos de Cão. Foi
Avraham quem liderou a luta mesmo antes que D'us fosse pessoalmente destinado à
grandeza, e a Terra de Israel também foi escolhida, porque os cananeus sentaram-se
ali e tiveram que ser denunciados. Escolhendo Abraham e selecionando a terra de
Israel são os dois pilares segurando Curse e Bênção de Noé: "Ift deus Levante e nome

Orshat Vol
Por que Abraão foi escolhido? A esta questão, continuaremos a perguntar: Por
que a Terra de Israel foi escolhida? Não há resposta explícita para essas duas
perguntas na Bíblia. Em nossa opinião, as respostas a essas perguntas estão
inter-relacionadas e surgem da narração no início de Gênesis. Este artigo
argumenta que, devido à ação quente é derivado do pai Noach quente
escravizados sob o jugo do seu irmão nome, e que o nome entraram em
confronto com a sua quente para muitas gerações. Parece que na geração de
Abraão os filhos de Sem começaram a vencer os filhos de Cão. Foi Avraham
quem liderou a luta mesmo antes que D'us fosse pessoalmente destinado à
grandeza, e a Terra de Israel também foi escolhida, porque os cananeus
sentaram-se ali e tiveram que ser denunciados. Escolhendo Abraham e
selecionando a terra de Israel são os dois pilares segurando Curse e Bênção
de Noé: "Ift deus Levante e nome ISCN Bahli e Ihi CNAN servo Lmo" (Gênesis
.T, AA)

Por que Abraão foi escolhido? Atitudes predominantes

Aparentemente, encontramos Abraão, quando na verdade Deus já havia


escolhido ele, quando ele falou pela primeira vez: "Ide [...] e eu farei de ti uma
grande nação" (onde L, A-B), sem nos dar qualquer explicação eleito. [1 ] ? por
que são enviados para Israel Canaã especial Vamos discutir abordagens
:comuns que tentam responder a esta intrigante

A. A Torá não elaborou porque era conhecida. Radatz Hoffman [2] escreveu:
"O nome e grandeza de nosso antepassado Abraão eram conhecidos da
geração dos destinatários da Torá de tal forma que não havia necessidade de
reconhecê-los por descrições de sua juventude ou direitos." Em nossa opinião,
esse entendimento está equivocado. Da geração dos recebedores da Torá com
fatos históricos não está relacionada à sua descrição da Torá, por exemplo, a
escravização do Egito e o Êxodo do Egito eram bem conhecidos da geração
.dos recebedores da Torá, ainda que eles sejam contados em grande extensão

B. Abraão escolheu Deus: de acordo com muitos midrashim, Deus não


escolheu Abraão, mas ao contrário - Abraão escolheu Deus. Abraão foi o único
em que ele foi o primeiro em sua geração a redescobrir a realidade de
Deus. Esta abordagem penetrou profundamente em nossa consciência, nossas
orações e nossa fé, mas na mais simples das leituras é baseada em sugestões
muito escassas. Essa explicação preenche o vazio criado pela ausência do
.motivo da escolha de Abraão

C. Abraham foi escolhido por causa da justiça durante a eleição: Nechama


Leibowitz escreveu (segundo a Midrash Genesis Rabbah [3] ) "que Abraão foi
escolhido por causa da justiça, e 'Just ser nomeado é uma garantia de ser uma
tentativa (sic) merece ser eleito. Em uma veia similar Rd "tz Hoffman sugeriu
uma proposta alternativa apresentada acima: 'ações de Abraão como descrito
nas seguintes passagens, suficiente para caracterizar' [4] Mesmo com este
método não há versos de referência reais Há indícios de justiça de Abraham já
em sua infância.. vemos a lealdade, pai incondicional (Gênesis ya, não a
fé) [5] e sua esposa (onde k, a), [6] mas eles são difíceis de ver pessoa justiça
notável qualificação com a bênção "e eu farei de ti uma grande nação, etc.".
tarde Abraham revela graça e fé Sem limites, mas no momento de sua eleição,
.não temos conhecimento de nenhum ato especial

D. Abraão foi escolhido em nome do seu fim: a partir de vários versos implica
que Abraão foi escolhido por causa de seu potencial e que ele foi tentado para
provar e justificar sua escolha. [7] Por exemplo, "e Abrhm Hio ihih um santo
Gdol e Atzom e Nbrco Bo Cl Goii terra. Ci Idatio pelo amor de Asr Itzoh No Bnio
e At Bito severo e Smro Drc Senhor faça justiça e Msft por uma questão de
trazer Senhor sentido a Abraão pá Asr DBR Alio" (unidades de Gênesis, 18-
19). Em outras palavras, Abraão foi eleito por causa do que ele deveria fazer. E
escrito após a Isaac "e disse que nada Tslh Idc El Hnar e Al Tas para ele
Maomh Ci Ci Ira Ath Idati Deseja que Deus e La TCTH no BNC No Ihidc Mmni"
(onde V, L). Como o rabino Yoel Ben-Nun enfatizou, parece que "o princípio
explícito da Escritura é a renovação da escolha de Abraão e sua
semente". [8] Em outras palavras, o Akeida justificou a escolha de Abraão. De
fato, há sugestões na Bíblia de que Abraão foi escolhido, embora ele não
tivesse qualidades especiais no momento de sua eleição. Então Neemias (i, g-
h), lemos: "Será que você Hoa Senhor Halhim Asr BHRT Babrm e Hotzato
Maor Csdim [...] e Mtzat No Lbbo leal Lfnic". [9] afirmou, Deus escolheu Abraão
enquanto Ur, e só mais tarde encontrado fiel. No entanto, esta abordagem
também é difícil por um lado, não há provas de que os versos potenciais
especiais Abraham, por outro lado, foi prometida a ele Grandeza primeiro
discurso. [10]

Na minha humilde opinião, essas quatro abordagens não são satisfatórias, e


nosso problema em seu lugar é: Por que Abraão foi escolhido? A fim de
resolver o mistério da escolha de Abraão, começaremos com o mistério de
escolher a Terra de Israel. Abraão foi ordenado a imigrar para a terra de Canaã,
.e como dito acima, a razão para esta escolha não está explícita nos versos

E saiu de Ur dos Caldeus para ir à terra de Canaã

Após a chegada à terra de Canaã disse a Abraão que "e IABr Abram Bartz até
.Mkom Scm até Alon professor e cananeus Az Bartz" (Gênesis l, f)

As palavras “e os cananeus então na terra” são intrigantes, visto que Avraham


veio para a terra de Canaã, e quem ficou lá senão os cananeus? Esta surpresa
é tão forte Ibn Ezra incluiu a última parte deste verso de doze versos que
aparecem são escritos após a entrada de Israel de Israel, que são necessárias
para esclarecer uma bala entrou para Israel cananeus estavam lá nos dias de
Abraão. [11] Rashi não entende o cananeu Quem estava então em Israel, mas
:lutou no país
Estava indo para conquistar a Terra de Israel descendente de participação
Shem do nome tinha caído, descansando a terra para seus filhos [...] Portanto,
o Senhor disse a Abraão semente tua darei esta terra "(L, M) eu ia devolvê-lo
.aos seus filhos, eles são um descendente de Shem

Abraão veio a Israel em nome da família Shem para conquistá-lo de volta dos
cananeus. Hagr Goren passou a explicar que este processo começou Tera e
consentimento da tribo de Shem. Ele disse: "Havia força a mão de Tera a lutar
com os cananeus e expulsá-los de suas terras, então ele ficou em Haran. Até
que Abraão foi ordenado ". [12]

Mas em outros lugares Rashi (Genesis, a) as palavras do rabino Yitzhak o que


:implica a terra de Canaã foi dada para começar os cananeus

E por Open in Genesis, porque "as ações de energia disse ao seu povo para
dar-lhes uma coisa das nações" (Salmo vômito, f) se ele diz que as nações de
bandidos Israel você, Scbstm Nações sete nações, eles dizem que têm toda a
terra do Santo é, ele viu e deu a Ele estava certo em seus olhos, ele deu a eles
.e os levou e os deu para nós

As palavras do rabino Yitzchak correspondem ao sentido claro das


Escrituras. A terra de Canaã foi dada aos cananeus ou foi ocupada por eles, e
os filhos de Shem eram mais semelhantes a eles. "Os cananeus então em
Israel" descreve a situação nos dias de Abraão: os cananeus se espalharam
pela terra de Canaã e Abraão teria que lutar com eles. Encontramos
corroboração nas palavras do rabino Yitzchak na parasha de Ham e Noé, na
:qual é explicado que o que é dado a Canaã está destinado a ser dado lá

E o nome Ihio Bni Noah Hitzaim Mn Htbh e Ift e Hm e Hm Hoa Abi


CNAN. Estes são os três filhos de Noé, e toda a terra é destruída. E o homem
da terra veio e desceu como a vinha. E ela habitou no meio do vinho, e habitou,
e se transformou no meio da tenda. E ele viu meu pai como um pai que vendeu
a nudez de seu pai e traiu seus dois irmãos no exterior. E ele deu um nome e Ift
No Hsmlh e Isimo sobre Scm ambos e Ilco Ahrnit e ICso pá AROT seu pai e
Fnihm Ahrnit e AROT seu pai impróprios. E ele chegou à sua mão direita e
sabia o que ele havia feito ao seu filhinho. E ele disse: Como escravo, servo
será seu irmão. E o Senhor abençoou o nome de Deus ali e foi como um
escravo de seu servo. Deus deu à boca e habita nas tendas do nome, e será
como a obra do seu servo. [13]

Estava quente para fazer abominação sexual. [14] Blessing "Jafé Deus fibrose
e habite nas tendas lá e foi Canaã servo" sob diferentes chamadas, mas
parece simplesmente descansar retorna-lo para o referido versículo anterior:
"Bendito seja o Senhor Deus de lá, não importa servo Canaã", e coloca
escravo Canaã, em vez do nome e Lippet [15] Portanto, devemos interpretar
que em suas palavras "o servo dos escravos se tornará seus irmãos", ele quer
dizer o nome. Este resultado é lógico, principalmente porque não há escravo
poderia estar sujeito a dois mestres e contra a Torá enfatiza a parte do nome,
"e ele deu um nome e Ift No Hsmlh e Isimo Scm sobre ambos" (onde T, W). O
verso vai do singular ao plural, [16] preferindo assim o nome que iniciou a
correção. [17]
Por que Noé subjugou Canaã? O dilúvio veio, "porque toda carne foi destruída
na terra" (6:12). O Midrash explica que 'mesmo com gado vivo e acoplamento
de frango quando eu não sou do sexo "(como citado por Rashi). Mundo Espada
por atos abomináveis, e aqui estão quente imediatamente após a inundação
causada abominação. [18] Depois que o Senhor jurou a trazer de volta uma
inundação (há 8:21), outra resposta foi requerida para essa abominação, e Noé
propôs uma solução: suprimir Canaã sob o jugo de um nome. Deus abençoou
esta solução, e foi um parceiro em sua execução tanto na torre da Babilônia
como na ascensão de Abraão, como vemos, a Torá explicitamente liga as
:abominações do sexo e a herança da terra

E como ele fez a terra de Canaã, que eu te trago lá não deve fazer e os [...]
seus estatutos não devem passar . ..] Não sejas tentado por todas estas coisas
que te enviei, as quais enviei de ti. E a terra foi fechada e a terra de sua terra
foi fechada, e a terra foi colonizada por seus habitantes. [...] Porque todas as
ofensas do povo fizeram o povo da terra, que está diante de ti, e a terra está
contaminada. E a terra não vomitará convosco, mas chegará a eles quando
tiver chegado ao lado que está diante de você. [19]

Os cananeus seguiram o caminho do pai de seu pai e, portanto, são


glorificados de sua terra. Terach e Abraão começaram o processo de vomitar
os cananeus. Neste estágio, parece que Avraham não foi escolhido, mas
continuou o comando de seu pai, representando todos os filhos do nome. É
apropriado explicar essa interpretação às palavras de Gersonides, que
:escreveu

E você deve saber que o Senhor Todo-Poderoso não havia ordenado Abram
afasta de qualquer modo sua família ea casa de seu pai, se fosse, ele era um
pecador Abram quando usado com a LOT, mas que ordenou para ir para Israel
em Canaã [...] e não há dúvida de que, se pudesse chegar a sua família e um
pai para guiá-los à perfeição Foi bom para Hashem. [20]

As forças de Terach aparentemente o deixaram, e o que ele começou começou


Abraão continuou: ele veio para conquistar a terra de Canaã e assim manter "E
Canaã era um escravo para ele". Abraão é apresentado como o sucessor e
sucessor de Shem (Gênesis 11: 10-26). Muitos vêem o nome e a linhagem de
Abraão como um objetivo - nos levar à história pessoal de Abraão. [21] No
entanto, tanto o texto literal é Sages conectado entre Abraão e seus
descendentes, por um lado, e entre seus antepassados, em especial nome e
passou, por outro. [22] Abraão fez deixar a casa de seu pai, mas ele não
abandoná-lo. Fui com seu sobrinho No contexto de sua guerra contra os reis de
Shinar, dos filhos de Ham, na terra de Israel. [23] O nome de seu nome
também é atribuído "Desde os dias de Avraham, o hebraico, não encontramos
outros" hebreus "até que José se identificou como hebreu (ibid., P.[24] Ele
também foi um dos conquistadores da terra e foi retratado como continuando
Abraão (ibid. [25]

Na descrição das gerações entre Noé e Abraão, a Torá enfatiza Nimrod e o


passado e, em nossa opinião, eles estão intimamente relacionados à história
de Abraão. [26] A partir dos versos é explicado que o nome de Abraão não é
uma lista dos primogênitos: [27] Não está claro quem entre o Sem e Jafé era o
primogênito; [28] Arpachshad não foi um primogênito (ibid. 11:10), e não está
claro que Abraão foi o primogênito. [29] Propomos que na dinastia os líderes da
luta contra os cananeus ao longo das gerações aparecem como líderes
militares e políticos da tribo dos filhos de Shem. A liderança de Abraão não
resultou de ele ser um bechor, mas de ser o filho de Terah, sendo forte e tendo
uma vontade ou pelo menos a capacidade de lidar com os cananeus. [30] De
fato, alguém deve se perguntar: Por que muitas gerações passaram antes que
um dos filhos de Shem - Abraão, afinal - viesse a começar a conquista de
Canaã? A resposta está na única história que separa um ato quente da
.ascensão de Terá e Abraão: a Torre de Babel

Torre de Babel

Os filhos de Ham não aceitaram o decreto contra eles em silêncio. A Torá


menciona Nimrod, filho de Cush, filho de Ham, cujo primeiro reino era
Babilônia, Shinar, o lugar da cidade e da torre (ibid 10: 11, 2). Então os filhos de
Cão foram os que habitaram na Babilônia, e eles simplesmente construíram a
torre. [31] O Tora sugere que quente reforçadas e intensificou os filhos de Jafé
e o seu nome, tal como a Tora registra a história das três tribos, apenas cerca
de Canaan também especifica os limites (em que S, S). Por outro lado, para os
filhos de Shem e especialmente para os filhos do passado, a Torá menciona
seus locais de residência (ibid. Meus filhos sentaram lá. "Yeshiva" é um ato de
longo prazo, mas reversível. Por outro lado, os cananeus estabelecem
"fronteiras", o que é um ato por gerações. Contra esse pano de fundo, a Torá
.fala da Torre de Babel

No início da história da torre, é dito: "E um homem disse aos seus amigos: 'A
casa está construída para nós, uma cidade e uma torre'" (ibid 11: 3). As
palavras "uns aos outros" Rashi cita o Midrash: "uma nação, Egipto, Etiópia e
da Etiópia Pé e Pé Canaã." [32] Cush, Phut e Canaã são os filhos de Cam, o
que significa filhos de Cam foram dizendo uns aos outros: "Façamos Nbnh em
nós Uma cidade e um grande [...] lugar estão espalhados sobre todas as faces
da terra "(11: 4). [33] Mais tarde, diz: "E Ird Senhor LRAT Na saída para a
cidade e At Hmgdl Asr em nós filhos de Hadm E Deus disse aye pessoas mono
e SFH onze Lclm e Zh Hhlm fazer e Ath não Ibtzr Mhm Cl Asr Izmo fazer."
(Onde K, E e F). Torah fechada, mas não explicou o que os filhos de Cão
iniciada a fazer, mas é claro que o contexto temido, "Penn Nfotz no topo de Cl
terra" (onde k, d). Parece que foi uma cidade fortificada que preservou sua
coesão e deu-lhes a força e a segurança para estar diante dos filhos de
Shem. [34] Nos dias de Ninrode, o seu poder atingiu o seu pico, e desta vez o
Senhor tomou uma reação de dispersão.[35]

Vamos retornar a Abraão, a Shem e ao passado: Por que Shem e Avraham são
atribuídos um ao outro? O motivo foi aparentemente dias passados começaram
a cair dos filhos de Ham, enquanto membros de um nome começou a ficar
mais forte, "eo nome labr Ild Sni Bnim HAHD Peleg Ci Bimio Nflgh terra" (o
nome, data). 34-year-old foi o nascimento de Peleg (onde k, p), e parece que
ele estava em Ur, o local de nascimento de Abraão, perto da Torre de
Babel. Nos dias de Peleg, a Torre de Babel foi abandonada e a terra foi
conquistada, e assim os filhos de Ham começaram a cair. [36] Com a
dispersão da tribo de Hamã, chegaram os cananeus a Israel, e os filhos de
Sem seguiram. Esse entendimento tem ecos da opinião que Abraão foi a
diversificação torre de 48 anos de idade, o que significa que para uma
geração [37] tem família lá, especialmente Tera e Abraão de Ur para Harã e de
lá para Israel em Canaã. De acordo com essa visão, o papel de Abraão na
ascensão à Terra de Canaã é ainda mais enfatizado em resposta à Torre de
.Babel

De acordo com nossa abordagem, antes mesmo de Abraão deixar Ur Kasdim,


ficou claro para Abraão que ele deveria ir a Canaã. Abraham foi condenada a ir
"para a terra que Arac" (onde L, A), e os Sábios explicou: "Experiência em uma
tentativa de não disse em qualquer lugar Lilac". [38] Esta interpretação é
baseada provavelmente sobre este versículo não especifica o destino de
Abraão. [39] no entanto, o texto literal parece mais provável que Abraão sabia
exatamente onde estava indo, como explicou Abraão deixou Ur dos caldeus
para ir a Israel em Canaã (onde k, não é), e depois deixou Haran "ir Artzh
Canaã" (onde L, e). Em nossa opinião, a expressão " vou mostrar-lhe "não se
refere ao mesmo lugar, mas a natureza, como" terra e Raitm no e em que é a
taxa é veredicto Alih Hhzk Ham Hisb Hrfh Hmat Hoa de Hoa in case
"(Bamidbar, R). [40] Não que isso deveria ser feita: Se Abraham manteve a
?viagem do pai para Canaã, por que demorou qualquer comando

Para nosso entendimento, a razão é que Avraham temia. Ele e sua esposa
Sara não tinham filhos e não eram mais jovens. Ele pensou que a tarefa de
Terá, seu pai, teria que ser continuada, e parece que ele levou Ló com ele
como o sucessor de Abraão, que continuaria a liderar os filhos de Sem na
conquista de Canaã. Abraão teme repetidamente a missão, e parece estar
tentando se livrar dela: ele desce, talvez escapando, para o Egito na primeira
oportunidade (Gênesis 12:10); [41] Ele oferece Ló à terra de Canaã (Êxodo 13:
9), e assim deseja transferir as rédeas para ele o quanto antes; Ele faz uma
aliança com os amorreus em vez de conquistá-los (ibid. 14:13); E ele perde
uma oportunidade de ouro para conquistar todo o país após a grande vitória
sobre os reis de Shinar. [42] Abraão ainda não havia se dedicado totalmente à
sua missão e, portanto, o Senhor o fortaleceu dizendo: "Não temam Abraão,
porque eu sou seu protetor, pois o teu próximo é uma grande multidão" (15:
1). Deus jurou a Ele que Ele herdaria a terra de Canaã (ibid. 15: 7), [43] E até
fez um pacto com ele (ibid. 15:15). [44]

Abraham descreveu o processo (onde um jarro, G): Deus tomou, falou com ele,
e ele prometeu acabar com a terra será dado a seus
descendentes. [45] explicou que Abraão estava muito apreensivo sobre sua
ida para Canaã, e Deus fortaleceu novamente e novamente. Abraham cresceu
tão lentamente sobre as preocupações e medos, mas sim na fase quando
Abraão veio a consciência e a crença de que a Terra realmente seria para ele e
seus descendentes, Deus acrescenta uma qualificação muito difícil Abraham
.vai ver a redenção da terra, e apenas a quarta geração se voltar aqui

Pois a iniqüidade dos amorreus não está completa (Gênesis 15:16)


Pacto entre as partes anunciaram a Abraão: "E Ath Tboa El seguro Abtic e som
favor Tkbr Bsibh E Dor Rbiai Isobo hnh Ci incompletos Aon amorreus até hnh."
(Nome O, O-P). Há aqueles que interpretaram uma quarta geração como
paralela a quatrocentos anos. [46] Outros interpretaram uma quarta geração
como referindo-se aos cananeus, o que significa que Deus deu aos cananeus
quatro gerações para voltar do pecado ou gastar seu castigo. [47]

Em nossa opinião, as duas abordagens são difíceis. A primeira abordagem,


além do descompasso entre quatro gerações e quatrocentos anos, parece ter
uma distinção aparentemente supérflua de quatrocentos anos e quatro
gerações. [48] A segunda abordagem também é difícil, uma vez que Deus
prometeu a Abraão a terra e como devolver sua promessa? Ramban disse que,
se os cananeus estavam voltando para o pecado e as perspectivas, o imposto
iria funcionar ou se limpar a terra de Canaã e não foram em todos os "Hhrm
.Thrim ATM" (Deuteronômio 7: 1)

Na nossa humilde opinião, existe outra possibilidade. Essa classe foi dito a
Abraão: "Para um estrangeiro na terra ihih Zrac não LHM e Abdom e Ano Atm
Arba MAOT ano fora" (Gênesis O, M), ou seja, a ocupação que começou Tera
e Abraham será interrompido por um período prolongado. Se assim for, uma
quarta geração refere-se à continuação da escravização de Canaã. Abraham, é
a quarta geração de Joseph, como notado acima [49] , também chamado
"Hebrew", voltou a Israel Canaan (génese n, m) e iniciada de novo, embora um
pequeno passo, o processo de conquista cada Canaanites. Alternativamente,
em um espírito similar, é possível que a quarta geração seja dos filhos de
Efraim. Livro de Crônicas (g, c-CC) expressamente filhos de Efraim foram
mortos na terra de Canaã "e Hrgom, homens de sinus Hnoldim Bartz Ci IRDO
tomo a Mknihm", e que Efraim Bnei Menashe construído cidades e se
estabeleceram no país, ea quarta geração de imigrantes de Canaã. [50]"E Dor
Rbiai Isobo HNH Ci incompletos Aon amorreus até HNH" (Gn O, P) se estende
geralmente causa e efeito: a quarta geração se voltar aqui porque ele não
completar um contravenção indicado. Na minha opinião, é possível interpretar
"isso" como "embora". [51] Deus prometeu a Abraão a quarta geração voltará
a Israel em Canaã, embora contravenção não completa declarou. Esta
promessa foi completa, e novamente não depende da resposta dos cananeus
ou frases. De acordo com nossas palavras podem explicar por que todos
derivados de Abraham esperar e escravizados por 400 anos. esses paralelos
400 anos para 400 anos (ou mais) que atuam Tera aquecer a subir. Em outras
palavras, os membros atrasou a missão ali por cerca de 400 anos, de modo
.que o Senhor considera-los de volta olho por olho conquistar Canaã

Deus escolheu Avraham porque somente nos dias de Abraão, após a dispersão
dos construtores da Torre de Babel, houve uma oportunidade de conquistar a
terra de Canaã sobre seus habitantes. - Abraão hesitou em aceitar esta tarefa,
e ele repetidamente precisava fortalecer e encorajar Deus, e ele pagou caro
.pela hesitação de Avraham, e ele não viu a conquista da terra

Em conclusão, após o dilúvio acabou por ser passagem quente sobre a


abominação que trouxe o mundo a ser destruída na enchente, e como Deus
jurou não enxugar sobre o povo, adotou a 'punição de diversificação, opressão
e Sabod. Nome foi escolhido para prometer a quente, especialmente em
Canaã. Filhos de Ham lutou nesta região e construiu a torre de Babel para
fortalecer nome de membro, mas com uma dispersão do povo da cidade ea
torre eram filhos de Cão enfraquecer, e seu nome virou conquista de Canaã.
Terá início a este processo, e Abraão provavelmente preocupação trabalho
muito respeitável, mas foi ordenado pelo Senhor continue. Terra Canaã, e
Abraão foram escolhidos tanto por causa dos atos quentes e reputação e por
causa da vontade de Deus, reduzir o impacto de quente e Canaã, e expandir o
papel de um nome. assim o povo de Israel ea Terra de Israel planta A
necessidade de pôr fim aos atos de obscenidade e a necessidade de colocar
.uma nação e um lugar estabelecer um exemplo para o mundo todo

1. O Chamado de Abraão (Gênesis 11: 27-


12: 9)
pelo Dr. Ralph F. Wilson
Áudio (27:24)

Estudo da Bíblia por e-mail grátis Guia do Discípulo ao Espírito Santo

Tweet
Bkmrk

Abraão e Terá viajando de Ur para Haran, ilustração para a vida cotidiana nos
tempos bíblicos (National Geographic Society, 1968), pelo ilustrador americano
Tom Lovell (1909-1997).

O relato da vida de Abraão parece começar com uma genealogia simples.Mas ao ler
o relato, você começa a ver a fé aparecendo e fazendo a diferença.

Família de Abraão (11: 27-30)


"Este é o relato de Tera. Terá tornou-se pai de Abrão, Naor e Harã. E Harã tornou-
se o pai de Ló. Enquanto seu pai Tiara ainda estava vivo, Haran morreu em Ur dos
Caldeus, na terra de seu nascimento. Abrão e Naor se casaram. O nome da esposa
de Abrão era Sarai, e o nome da esposa de Naor era Milca; ela era filha de Harã,
pai de Milca e de Isca. Agora Sarai era estéril; não tinha filhos. (11: 27-30)

Aqui está uma árvore genealógica dos antepassados e descendentes de Abraão


( Gráfico PDF maior ). Http://www.jesuswalk.com/abraham/images/abe_genealogy.pdf

Ao estudar esta árvore genealógica, você pode ver que não é tão simples
assim. Observe vários dos relacionamentos interessantes. Primeiro, Abraão se
casou com sua meia-irmã ("a filha de meu pai, embora não de minha mãe",
20:12). Em segundo lugar, o irmão de Abraão Nahor se casou comsua sobrinha,
Milcah, a filha de seu falecido irmão Haran. Há uma provisão para o casamento
levirato na lei mosaica para proteger uma viúva, onde um irmão morre sem filhos
(Deuteronômio 25: 5-10, por exemplo, Rute e Boaz). Aqui, o relacionamento pode
ser coberto por costumes de irmã-esposa peculiares à sociedade Hurri e regiões
que assumiram práticas hurrianas. [1] Um costume semelhante ao Hurriano pode
ter melhorado o relacionamento entre Abraão e Sara (que discutiremos na Lição
2).Finalmente, Isaac se casa com sua prima Rebekah e Jacob se casa com seus
primos Rachael e Leah. Este casamento dentro do clã - embora mais tarde proibido
na Lei mosaica (Levítico 18) - não era visto como incestuoso dentro da cultura. Pelo
contrário, é um exemplo de endogamia, casamento com uma tribo ou unidade de
parentesco, a fim de manter os valores culturais e religiosos e os direitos de
propriedade. [2]

De Ur a Harã (11: 31-32)


Agora a conta se transforma em uma migração:
"Terá levou seu filho Abrão, seu neto Ló, filho de Harã, e sua nora Sarai, a esposa
de seu filho Abrão, e juntos partiram de Ur dos caldeus para irem a Canaã. Mas
quando eles vieram para Harã, eles se estabeleceram lá. Terá viveu 205 anos e
morreu em Harã. " (11: 31-32)

Como discutido na Introdução , não temos certeza se Ur estava na Baixa


Mesopotâmia ou no norte da Mesopotâmia, não muito longe de Harã. Não importa
qual local, a migração de Abraão ocorreu em duas fases: (1) de Ur a Harã e (2) de
Harã a Canaã. De acordo com o relato de Estevão em Atos 7: 2-3, foi a palavra de
Deus para Abraão que iniciou o movimento da família.

Eles partiram para Canaã, "mas quando chegaram a Harã, eles se estabeleceram
lá". Eles pararam e se acomodaram. Por quê? Nós não sabemos com
certeza. Talvez Terah estivesse com problemas de saúde.Talvez o pasto fosse bom
demais em Haran para deixar passar. Não temos certeza. Abraão esperou até que
Tera morresse e então começou a jornada novamente.

Q1 (11:32) Você já começou alguma coisa em resposta à insistência de Deus e


depois parou? Deus queria que você parasse? Agora é hora de renovar sua
obediência e começar de novo? (Não leve essa questão de ânimo leve. Às vezes, as
circunstâncias nos impedem de fazer o que uma vez sentimos que Deus queria que
fizéssemos. Entretanto, ele é capaz de redirecioná-lo para sua vontade agora.
Procure-o diligentemente para aprender sua vontade.)
http://www.joyfulheart.com/forums/index.php?act=ST&f=52&t=224

O Chamado de Abraão (12: 1-3)


Se o versículo 1 está gravando uma chamada renovada ("dito", NRSV) ou uma
referência à chamada anterior em Ur ("disse", NIV, KJV) não é certo. [3]

Disse o Senhor a Abrão: Deixa a tua terra, o teu povo e a casa de teu pai, e vai à
terra que eu te mostrarei.

'Eu vou fazer de você uma grande nação


e eu te abençoarei;
Eu vou fazer o seu nome ótimo
e você será uma bênção.
Eu abençoarei aqueles que te abençoarem
e quem te amaldiçoar eu amaldiçoarei;
e todos os povos da terra
será abençoado através de você "(12: 1-3)

Deus ordena que Abraão "saia" (NIV), "saia" (KJV), ou "vá" (NRSV), verbo
hebraico hālak , "vá, ande". [4] Abraão não deve deixar seus laços com pátria sua
tribo ou sua família para mantê-lo por mais tempo. Ele deve ir agora! Este
mandamento tem indícios da insistência de Jesus: "E todo aquele que deixou casas,
irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos ou campos por minha causa, receberá cem vezes
mais e herdará a vida eterna" (Mateus 19:29). .

Uma promessa de bênção (12: 2-3)


Veja as várias promessas que o Senhor faz a Abraão:

1. Para ser uma grande nação [5]


2. Bênção pessoal em Abraão

3. Um nome grande ou famoso

4. Ser uma bênção para os outros - especificamente


- Uma bênção para aqueles que abençoam Abraão
- Uma maldição para aqueles que amaldiçoam Abraão

5. Uma bênção para todos os povos da terra.

A promessa de ser uma nação foi cumprida na nação de Israel - e mais tarde em
todo o povo de Deus, os descendentes espirituais de Abraão (Romanos 4: 11-16,
24; 9: 7-8; Gálatas 3: 7, 26-29; 4: 22-31).

O próprio Abraão foi abençoado com riqueza (Gênesis 12: 5; 13: 2) e finalmente
um herdeiro em Isaque. Através de Ismael ele foi o pai dos povos árabes. Além
disso, ele teve seis filhos com Keturah.

O nome de Abraão tornou-se verdadeiramente famoso - todas as três religiões


monoteístas olham para ele como uma figura importante: judaísmo, cristianismo e
islamismo. Seu nome aparece mais de 150 vezes na Bíblia, 104 vezes no Antigo e
quase 50 no Novo Testamento. Ibrahim aparece 70 vezes no Alcorão.

Abraão tem sido uma inspiração para muitos milhões de pessoas que o abençoam.

Abraão, através de sua própria vida - e através de seu descendente Jesus, o


Messias - transmitiu a incrível bênção da salvação para todos os povos da terra.

"Abençoar" é o verbo hebraico bārak , "abençoe, para ser dotado de poder para o
sucesso, prosperidade, fecundidade, longevidade, etc." [6] Que coisa maravilhosa -
ser uma bênção para os outros!

Q2 (12: 2-3) De que maneiras Abraão foi abençoado? Como todos os povos da
terra foram abençoados? De que maneira Abraão continua abençoando as pessoas
através de sua vida?
http://www.joyfulheart.com/forums/index.php?act=ST&f=52&t=225

A viagem de Abraão a Canaã (12: 4-5)


O que diferencia Abraão é sua obediência à palavra de Deus para ele:

"Então Abrão partiu, como o Senhor lhe havia dito; e Ló foi com ele. Abroam tinha
setenta e cinco anos quando partiu de Harã. Ele levou sua esposa Sarai, seu
sobrinho Ló, todas as posses que eles acumularam ea pessoas que eles tinham
adquirido em Haran, e eles partiram para a terra de Canaã, e eles chegaram lá.
" (12: 4-5)

Deus o havia chamado para ir a Canaã (12: 1), mas Abraão realmente não sabia
para onde estava indo. Ele foi apontado para Canaã, uma terra que ele tinha ouvido
falar, mas ele estava indo "para a terra que eu te mostrarei" (Atos 7: 3). O escritor
de Hebreus coloca desta forma:

Pela fé Abraão, quando chamado para ir a um lugar que ele mais tarde receberia
como herança, obedeceu e partiu, embora não soubesse para onde estava indo.
Pela fé, ele fez sua morada na terra prometida como um estranho em um lugar.
país estrangeiro, ele viveu em tendas, assim como Isaque e Jacó, que eram
herdeiros com ele da mesma promessa, pois ele estava ansioso para a cidade com
fundações, cujo arquiteto e construtor é Deus ". (Hebreus 11: 8-10)

É fácil quando Deus nos chama para fazer algo com o qual estamos
familiarizados. Mas quando ele nos pede para fazer algo sobre o qual não sabemos
nada - ou para ir longe de nossa casa, nossa família e nosso sistema de apoio - isso
exige verdadeira fé. Deus colocou a fé do Pai Abraão dentro de você! Você é seu
filho espiritual ou filha.

Q3 (12: 1 com Hebreus 11: 8-10) Por que é necessário ter fé especial para
começar a fazer alguma coisa em obediência a Deus antes de vermos como isso
acontecerá? Você já teve alguma dessas "oportunidades"? Você está no meio dessa
aventura agora?
http://www.joyfulheart.com/forums/index.php?act=ST&f=52&t=226

Acampar na Árvore de Moreh em Siquém (12: 6)

Deus o havia chamado para ir à terra de Canaã, mas


onde deveria parar?

"Abrão viajou através da terra até o local da grande árvore de Moreh em Siquém.
Naquela época, os cananeus estavam na terra. O Senhor apareceu a Abrão e disse:
'À tua descendência darei esta terra.' Então ele construiu um altar lá para o Senhor,
que apareceu para ele ".(12: 6-7)

Abraão e sua companhia continuaram viajando até chegarem a uma das poucas
cidades ou assentamentos em Canaã naquela época - a cidade de Siquém. Fora da
cidade havia uma grande árvore. "Árvore" (NIV), "carvalho" (NRSV), ou "simples"
(KJV) no versículo 6 é o substantivo hebraico "elôn ", terebinto, carvalho ". A
identificação exata da árvore é contestada (embora a tradução "real" da tradução
KJV seja claramente um erro de tradução). Árvores figuram várias vezes nas
viagens de Abraão: 12: 6; 13:18; 14:13; e 18: 1.Aparentemente certas tais
árvores tornaram-se tão famosas como pontos de referência que eram geralmente
reconhecidas por todos como adequadas para especificar o encontro. ”[7] Esta
árvore particular (ou bosque) esteve presente por muitas gerações, pois a vemos
usada por Jacó (Gênesis). 35: 4), referido por Moisés (Deuteronômio 11:30),
visitado por Josué (Josué 24:26), e usado como local de coroação durante o tempo
dos juízes (Juízes 9: 6, 37).

Embora os cananeus algumas vezes usassem as árvores como lugar de adoração


pagã (Deuteronômio 12: 2; 1 Reis 14:23; Jeremias 2:20; Oséias 4:13), não há
indicação de que a observância religiosa de Abraão fosse como a deles - embora
mais tarde ele planta uma tamargueira em Beer-Seba como um ato de adoração
(Gênesis 21:33).

O editor desta parte do Gênesis observa: "Naquela época os cananeus estavam na


terra." O termo "cananitas" aqui refere-se provavelmente aos povos semitas
ocidentais em geral, já que em 15: 19-20 a promessa de Deus sobre a terra inclui
uma lista de habitantes específicos: "Quenitas, quenezitas, kadonitas, heteus,
perizeus, refaítas, amorreus, cananeus , Girgashites e Jebusites. "[8]

Promessa de terra do Senhor (12: 7)


Mas o que torna o acampamento no Carvalho de Moreh tão especial é o próprio
Deus:

"O Senhor apareceu a Abrão e disse: 'À tua descendência darei esta terra.' Então
ele construiu um altar lá para o Senhor, que apareceu para ele ". (12: 6-7)

Em 12: 1, Deus se revelou audivelmente a Abraão. Aqui ele "apareceu" para


Abraão e falou com ele também. "Apareceu" é o verbo hebraico ra'eh , "ver, olhar,
inspecionar", no Nifhal, "ser visto ou revelar-se". [9] Não nos é dito exatamente
como Deus apareceu a Abraão, mas essa "teofania" foi provavelmente algum tipo
de fenômeno visual temporário, talvez a glória de Deus revelada. Jesus disse a seus
discípulos que ninguém jamais "viu a Deus" no pleno sentido (João 1:18; 1 João
4:12), mas através de uma sarça ardente, uma tempestade, um anjo, uma nuvem,
etc., Deus revelou ele mesmo para as pessoas. Em cada aparição, Deus se revela
para oferecer uma promessa, comando ou outra revelação importante. [10]

Quando Deus falou a Abraão na Mesopotâmia, ele lhe deu uma promessa de
grandeza e bênção. Mas aqui ele faz duas promessas:

1. A terra e

2. Descendência.

A terra ainda não é cuidadosamente definida na promessa de Deus, embora inclua


claramente a área em que Abraão está acampado.

Mas a palavra que Abraão está especialmente excitado para ouvir é "prole".Até
agora, Abraão não tinha um herdeiro de verdade, exceto talvez seu sobrinho Ló ou
Eliezer de Damasco (Gênesis 15: 2). Agora o Senhor promete-lhe "descendência"
(NIV, NRSV) ou "semente" (KJV). Este é o substantivo hebraico zērūa ' ,
"sementeira, semente, descendência". Pode referir-se tanto à semente como ao
sémen e à semente como descendência. Começando com Gênesis 3:15, "semente"
é usada como um substantivo singular e coletivo como "posteridade" ou
"descendência", designando toda a linhagem de descendentes como uma unidade,
"mas é deliberadamente flexível o bastante para denotar uma pessoa que sintetiza
todo o grupo (isto é, o homem da promessa e, finalmente, Cristo), ou as muitas
pessoas em toda a linha de descendentes naturais e / ou espirituais. "[11]

Em gratidão pela promessa de Deus e como um ato de adoração, Abraão constrói


um altar e, presumivelmente, oferece um sacrifício ao Senhor.
Abraão sacrificando em um
altar.Ilustrador desconhecido.

"Altar" é o substantivo hebraico mizbēah , "um lugar de sacrifício", do


verbo zabah , "matar animais para sacrifício". [12] A palavra é usada 401 vezes no
Antigo Testamento. Altares na Bíblia eram feitos de pedra, terra, madeira e bronze,
e de madeira e ouro. Somos informados de que Abraão construiu altares ao ar livre
em Moreh (12: 7; 22: 2), entre Betel e Ai (12: 8; 13: 3-4), em Mamre nas
vizinhanças de Hebron (13:18). e no topo do Monte Moriah como ele se preparou
para sacrificar Isaac (22: 9). Tais altares foram provavelmente construídos a partir
de qualquer terra (Êxodo 20:24) ou pedra, dependendo dos materiais disponíveis e
mão de obra. [13]

Em Betel e no Negev (12: 8-9)


Nós não sabemos quantos anos ele passa em Shechem, mas eventualmente este
pastor semi-nômade se move - provavelmente por causa dos rebanhos dependendo
de quanto pastagem está disponível.

"De lá ele seguiu para as colinas a leste de Betel e armou sua tenda, com Betel a
oeste e Ai a leste. Ali ele construiu um altar ao Senhor e invocou o nome do
Senhor. Então Abrão partiu e continuou em direção ao Negev. " (12: 8-9)

Você pode ler mais sobre Betel, Ai e o Negev na Introdução . Abraão se move, mas
sua adoração ao Senhor continua enquanto ele gradualmente viaja para o sul. Perto
de Betel "ele construiu um altar ao Senhor e invocou o nome do Senhor" (12: 9).

Chamando sobre o nome do senhor (12: 9)


O que significa "invocar o nome do Senhor"? A raiz do verbo é qr ' ,' chamar ' ,
denota principalmente' a enunciação de um vocabulário ou mensagem específica
'. Aqui o verbo qārā ' conota "chamar um para uma tarefa específica" - chamando o
nome de Deus, geralmente no contexto de uma necessidade crítica ou crônica.
[14] Abraão invoca o nome de Yahweh em um novo lugar. Ele reconhece sua
necessidade, sua solidão, ele precisa de orientação e direção. Deus se revelou a
Abraão e agora está no espírito de Abraão para responder e buscá-lo (4:26; 13: 4;
21:33; Salmos 116: 4, 17; Joel 2:32; Sofonias 3: 9).

Invocar o nome de Deus é invocar Deus ou pedir sua ajuda. No MonteCarmelo,


Elias estabelece as regras para a disputa entre o verdadeiro Deus Yahweh e Baal:

"Então você invoca o nome do seu deus, e eu chamarei o nome do L ORD . O deus
que responde pelo fogo - ele é Deus." (1 Reis 18:24)

Em nossa passagem, é significativo que Abraão esteja chamando o nome de


Yahweh, não outro deus. A cultura ao redor dele era religiosa, chamando várias
supostas divindades. Mas Abraão é agora um crente no Deus Único - Yahweh. Ele
lançou seu lote com ele e agora o procura continuamente, aberta e ousadamente.

Disponível nos
formatos PDF
e Kindle.

Uma marca de um discípulo cristão é aquele que continuamente invoca o nome do


Senhor Jesus, que não se envergonha desse nome. Quando Pedro estava diante de
multidões no dia de Pentecostes, ele viu o cumprimento da profecia de Joel e
declarou-a corajosamente:

"'Nos últimos dias, Deus diz:


Eu derramarei meu Espírito sobre todas as pessoas.
Vossos filhos e filhas profetizarão,
seus jovens terão visões,
seus velhos sonharão sonhos.
Mesmo em meus servos, homens e mulheres,
Eu derramarei meu Espírito naqueles dias
e eles profetizarão ....
E todo mundo que liga
no nome do Senhor será salvo. '"(Atos 2: 17-18, 21)
12. O Chamado de Abrão (Gênesis 11: 31-12:
9)

Introdução

O capítulo 12 começa uma nova divisão no livro de Gênesis. Os onze


primeiros capítulos foram frequentemente chamados de "história
primitiva". Os últimos capítulos são conhecidos como "história
patriarcal". Enquanto o efeito do pecado do homem se tornou cada
vez mais difundido, o cumprimento da promessa de Deus em Gênesis
3:15 tornou-se mais seletivo. O Redentor viria da semente da mulher
( Gênesis 3:15 ), depois dos descendentes de Seth, depois de Noé e
agora de Abraão ( Gênesis 12: 2-3 ).
Teologicamente, Gênesis, capítulo 12, é uma das principais passagens
do Antigo Testamento, pois contém o que foi chamado de aliança
abraâmica. Esta aliança é o fio que une o resto do Antigo
Testamento. É fundamental para uma compreensão correta da
profecia bíblica.

Em Gênesis, capítulo 12, chegamos não apenas a uma nova divisão e


a um importante pacto teológico, mas acima de tudo a um grande e
piedoso homem - Abraão. Quase um quarto do livro de Gênesis é
dedicado à vida desse homem. Mais de 40 referências do Antigo
Testamento são feitas a Abraão. É interessante notar que o Islã
considera Abrão o segundo em importância para Maomé, com o
Alcorão se referindo a Abraão 188 vezes. 128
O Novo Testamento não diminui de maneira alguma o significado da
vida e do caráter de Abraão. Existem quase 75 referências a ele no
Novo Testamento. Paulo escolheu Abraão como o melhor exemplo de
um homem que é justificado diante de Deus pela fé à parte das obras
( Romanos 4 ). Tiago se referiu a Abraão como um homem que
demonstrou sua fé aos homens por meio de suas obras ( Tiago 2: 21-
23 ). O escritor dos Hebreus apontou para Abraão como uma
ilustração de um homem que andou pela fé, dedicando mais espaço a
ele do que qualquer outro indivíduo no capítulo onze ( Hebreus 11: 8-
19 ). Em Gálatas, capítulo 3, Paulo escreveu que os cristãos são os
'filhos de Abraão' pela fé e, portanto, legítimos herdeiros das bênçãos
prometidas a ele ( Gálatas 3: 7,9 ).
Ao voltarmos nossa atenção para o capítulo 12 de Gênesis, façamos
isso com um olho em Abraão como um exemplo da caminhada da
fé. Em particular, quero ressaltar o processo que Deus empregou para
fortalecer a fé de Abrão e torná-lo o homem piedoso que ele se
tornou. A maioria dos erros tão populares nos círculos cristãos sobre a
natureza da vida de fé pode ser corrigida por um estudo da vida de
Abraão.

As Circunstâncias
Rodeando o Chamado de Abrão
( Josué 24: 2-3 ; Atos 7: 2-5 )
Moisés não nos deu todo o conhecimento necessário para
compreender adequadamente o significado do chamado de Abrão,
mas foi registrado para nós na Bíblia. Estêvão esclarece a hora em
que Abrão foi chamado pela primeira vez por Deus. Não foi em Harã,
como uma leitura casual de Gênesis 12 poderia nos inclinar a
acreditar, mas em Ur. Quando Estevão estava diante de seus irmãos
judeus incrédulos, ele contou a história do povo escolhido de Deus,
começando com o chamado de Abraão:
E ele disse: 'Ouça-me, irmãos e pais! O Deus da glória apareceu a
nosso pai Abraão quando ele estava na Mesopotâmia, antes que ele
vivesse em Haran e disse-lhe: “Afasta de tua terra e de teus parentes,
e entra na terra que eu te mostrarei” ( Atos 7: 2-3 ).
Embora nem todos os estudantes da Bíblia concordem com a
localização de Ur, 129 a maioria concorda que é o Ur do sul da
Mesopotâmia, no que costumava ser a costa do Golfo Pérsico. O local
da grande cidade foi descoberto em 1854, e desde então foi
escavado, revelando muito sobre a vida nos tempos de
Abrão. 130 Enquanto o período real que Abrão viveu em Ur pode ser
uma questão de discussão, podemos dizer com certeza que Ur era
justificado em sua ostentação de ser uma civilização altamente
desenvolvida. Há amplas evidências de riqueza elaborada, artesanato
qualificado e tecnologia e ciência avançadas. 131 Tudo isso nos diz
algo sobre a cidade que Abrão foi ordenado a deixar. Nas palavras de
Vos,
Independentemente de quando Abraão deixou Ur, ele deu as costas a
uma grande metrópole, partindo da fé para uma terra sobre a qual ele
sabia pouco ou nada e que provavelmente poderia oferecer-lhe pouco
de um ponto de vista de benefícios materiais. 132
Se a cidade que Abrão foi dito para deixar era grande, a casa que ele
deixou para trás parece ter sido menos do que piedosa. Eu teria
assumido que Terá era um homem temente a Deus, que criou seu
filho, Abrão, para acreditar em um só Deus, ao contrário das pessoas
de sua época, mas não era assim. Josué nos dá uma visão útil sobre o
caráter de Terah em seu discurso de despedida no final de sua vida:

E disse Josué a todo o povo: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Desde
os tempos antigos vossos pais viveram além do rio, a saber, Tera, pai
de Abraão e pai de Naor, e serviram a outros deuses. '( Josué 24: 2 ).
Até onde podemos dizer, Terah era um idólatra, como aqueles de seus
dias. Não é de admirar que Deus tenha ordenado a Abrão que
deixasse a casa de seu pai ( Gênesis 12: 1 )!
A idade de Abrão não era um fator a favor de deixar Ur por alguma
terra desconhecida também. Moisés nos diz que Abrão tinha 75 anos
quando entrou na terra de Canaã. Pense nisso. Abrão teria estado na
segurança social por mais de dez anos. A "crise da meia-idade" teria
sido história passada para ele. Ao invés de pensar em uma nova terra
e uma nova vida, a maioria de nós estaria pensando em termos de
uma cadeira de balanço e uma casa de repouso.

Nós não estamos inclinados a ficar impressionados com a idade de


Abrão por causa da duração da vida dos homens nos tempos antigos,
mas Gênesis capítulo 11 nos informa que a longevidade do homem
era muito maior em tempos passados, do que nos dias de
Abrão. Abrão morreu na idade madura de 175 (25: 7-8), um tempo
muito mais curto do que Shem (11: 10-11) ou Arpachshad (11: 12-
13). Um dos propósitos da genealogia do capítulo 11 é que ela nos
informa que os homens estavam tendo vidas mais curtas e tendo
filhos mais jovens. Abrão era, em nosso vernáculo, "sem galinha de
primavera" quando ele deixou Haran para Canaã.

Tudo isso deve nos lembrar das objeções e obstáculos que devem ter
estado na mente de Abrão quando o chamado de Deus veio. Ele
deixou Haran, não porque era a coisa mais fácil de fazer, mas porque
Deus pretendia que ele fizesse isso. Tendo dito isto, eu não desejo
glorificar a fé de Abrão, pois, como veremos, foi inicialmente muito
fraca. Os obstáculos foram amplamente superados pela iniciativa de
Deus nos primeiros estágios da vida de Abrão. Isso ainda precisa ser
provado.

O Comando de Deus

O chamado de Abrão está registrado para nós em Gênesis 12: 1 :


“Disse o Senhor a Abrão: 'Sai da tua terra, da tua parentela e da casa
de teu pai, para a terra que eu te mostrarei'”.
Uma tradução melhor da primeira sentença deste chamado é
encontrada na Versão King James e na Nova Versão Internacional,
ambas as quais diziam: “O Senhor disse a Abrão,…”

A diferença é importante. Sem isso, estamos inclinados a pensar que


o chamado de Abrão veio em Harã, e não em Ur. Mas sabemos pelas
palavras de Estevão que o chamado veio a Abrão em Ur ( Atos 7:
2 ). O tempo mais-que-perfeito (disse) é gramaticalmente legítimo e
exegeticamente necessário. Nos diz que os versos 27-32 do capítulo
11 são parentéticos, 133 e não estritamente em ordem cronológica.
O mandado de Deus para Abrão estava em conjunção com uma
aparição de Deus. 134 Enquanto Moisés mencionou apenas uma
aparição de Deus depois que Abraão estava na terra (12: 7), Estevão
nos informa que Deus apareceu a Abrão enquanto em Ur ( Atos 7:
2 ). À luz de todas as objeções que poderiam ser levantadas por
Abrão, tal aparência não deveria ser incomum. Deus também
apareceu a Moisés no momento de seu chamado ( Êxodo 3: 2 , etc.).
Em certo sentido, o comando de Deus a Abrão foi muito
específico. Abrão foi dito em detalhes o que ele deve deixar para
trás. Ele deve deixar seu país, seus parentes e a casa de seu
pai. Deus ia fazer uma nova nação, não apenas revisar uma
existente. Pouco da cultura, religião ou filosofia do povo de Ur era
para ser uma parte do que Deus planejava fazer com o Seu povo,
Israel.

Por outro lado, o mandamento de Deus foi deliberadamente


vago. Enquanto o que era para ser deixado para trás era cristalino, o
que estava à frente era angustiosamente desprovido de detalhes: "...
para a terra que eu vou mostrar a você."

Abrão nem sabia onde ele iria se estabelecer. Como o escritor aos
Hebreus disse, "... ele saiu, sem saber para onde estava indo"
( Hebreus 11: 8 ).
A fé a que somos chamados não é fé em um plano, mas fé em uma
pessoa. Muito mais importante do que onde ele estava, Deus estava
preocupado com quem ele era e em quem ele confiava. Deus não
está tão preocupado com a geografia quanto com a piedade.
A relação entre o mandado de Deus para Abrão no versículo 1 e o
incidente em Babel no capítulo 11 não deve ser menosprezada. Em
Babel, os homens escolheram desconsiderar o mandamento de Deus
de dispersar e povoar a terra. Eles se esforçaram para encontrar
segurança e renome, unindo-se e construindo uma grande cidade (11:
3-4). Eles buscaram a bênção no produto de seus próprios trabalhos,
e não na promessa de Deus.

O mandado de Deus para Abrão é, na verdade, uma reversão do que


o homem tentou em Babel. Abrão estava seguro e confortável em Ur,
uma grande cidade. Deus o chamou para deixar aquela cidade e
trocar sua casa por uma tenda. Deus prometeu a Abrão um grande
nome (o que o povo de Babel procurava, 11: 4) como resultado de
deixar Ur, deixando a segurança de seus parentes e confiando
somente em Deus. Como os caminhos do homem são diferentes dos
de Deus.

O Convênio com Abrão


(12: 2-3)

Tecnicamente, a aliança com Abrão não é encontrada no capítulo 12,


mas nos capítulos 15 (verso 18) e 17 (versos
2,4,7,9,10,11,13,14,19,21) onde a palavra aliança aparece . É lá que
os detalhes específicos da aliança são explicados. Aqui no capítulo 12
as características gerais da aliança são introduzidas.

Três grandes promessas estão contidas nos versículos 2 e 3: uma


terra; uma semente; e uma bênção. A terra, como já dissemos, está
implícita no verso 1. Na época do chamado, Abrão não sabia onde
esta terra era. Em Siquém, Deus prometeu dar 'esta terra' a Abrão
(12: 7). Não foi até o capítulo 15 que uma descrição completa da terra
foi dada:

Naquele dia o Senhor fez uma aliança com Abrão, dizendo: 'À tua
descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até o
grande rio, o rio Eufrates: ...' ( Gênesis 15:18 ).
Esta terra nunca pertenceu a Abrão durante a sua vida, como Deus
havia dito (15: 13-16). Quando Sarah morreu, ele teve que comprar
uma parte da terra para um local de enterro (23: 3 e segs.). Aqueles
que primeiro leram o livro de Gênesis estavam prestes a tomar posse
da terra que foi prometida a Abrão. Que emoção deve ter sido para o
povo dos dias de Moisés ler esta promessa e perceber que chegou a
hora da possessão.

A segunda promessa do pacto abraâmico era a de uma grande nação


vinda de Abrão. Já mencionamos o significado do Salmo 127 em
relação aos esforços do homem em Babel. A verdadeira bênção não
vem do trabalho e das agonizantes horas de trabalho, mas do fruto da
intimidade, ou seja, das crianças. A bênção de Abraão era em grande
parte para ser vista em seus descendentes. Aqui estava a base para o
'grande nome' que Deus daria a Abrão.
Esta promessa exigia fé por parte de Abrão, pois era óbvio que ele já
estava velho, e que Sarai, sua esposa, era incapaz de ter filhos
(11:30). Levaria muitos anos até que Abrão entendesse
completamente que esse herdeiro que Deus havia prometido viria da
união de ele e Sarai.

A promessa final era de bênção - bênção para ele e bênção através


dele. Grande parte da bênção de Abrão viria na forma de sua
descendência, mas também havia a bênção que viria na forma do
Messias, que traria a salvação ao povo de Deus. A essa esperança,
nosso Senhor, o Messias, falou: “Teu pai Abraão se alegrou em ver o
meu dia; e ele viu e ficou contente ”( João 8:56 ).
Além disso, Abrão estava destinado a ser uma bênção para os
homens de todas as nações. A bênção viria através de Abraão de
várias maneiras. Aqueles que reconheceram a mão de Deus em Abrão
e seus descendentes seriam abençoados pelo contato com eles. O
faraó, por exemplo, foi abençoado exaltando José. Homens de todas
as nações seriam abençoados pelas Escrituras que, em grande parte,
vieram através da instrumentalidade do povo judeu. Em última
análise, o mundo inteiro foi abençoado pela vinda do Messias, que
veio para salvar os homens de todas as nações, não apenas os
judeus:

Portanto, tenha certeza de que aqueles que são de fé são filhos de


Abraão. E a Escritura, prevendo que Deus justificaria os gentios pela
fé, pregou o evangelho de antemão a Abraão, dizendo: 'Todas as
nações serão abençoadas em você'. Então aqueles que são de fé são
abençoados com Abraão, o crente ( Gálatas 3: 7-9 )
A Conformidade de Abrão
(11: 31-32, 12: 4-9)

Estou muito angustiado com o glamour dos heróis, especialmente


pelos cristãos. Os gigantes da fé parecem ser personagens sem
defeitos evidentes, com disciplina mecânica e fé inabalável. Eu não
encontro essas pessoas na Bíblia. Os heróis da Bíblia são homens com
"paixões semelhantes" ( Tiago 5:17 ) e pés de barro. Esse é o meu
tipo de herói. Eu posso me identificar com homens e mulheres
assim. E, mais importante, posso encontrar esperança para uma
pessoa como eu. Não admira que homens como Pedro e não Paulo
sejam nossos heróis, pois podemos nos ver neles.
Abrão era um homem como você e eu. O relato de Moisés sobre seus
primeiros passos de fé torna evidente que muito deveria ser desejado
e ser desenvolvido nele. Deus o chamou em Ur, mas Abrão não
deixou a casa de seu pai ou seus parentes. Agora Abrão deixou Ur e
foi para Harã, mas parece-me que isto foi apenas porque seu pai
pagão decidiu deixar Ur. Pode ter havido fatores políticos ou
econômicos que tornaram esse expediente oportuno, além de
qualquer consideração espiritual.

Muitos dos primeiros movimentos de Abrão não foram propositais


nem piedosos, mas foram uma resposta mais passiva às forças
externas. Deus providencialmente levou Terá a criar raízes em Ur e a
se mover em direção a Canaã (11.31). Por alguma razão, Terá e sua
família ficaram aquém de Canaã e permaneceram em Harã. Visto que
Abrão não queria ou não podia deixar a casa de seu pai, Deus levou o
pai de Abrão em morte (11:32). Agora Abrão obedeceu a Deus pela fé
e entrou na terra de Canaã, mas somente depois de consideráveis
medidas preparatórias terem sido tomadas por Deus.

Estou dizendo que Abrão obedeceu a Deus com fé, mas foi uma fé
muito pequena e uma fé muito tardia. Mas tal afirmação contradiz as
palavras da Escritura? Isso é inconsistente com as palavras do
escritor para os hebreus?

Pela fé Abraão, quando foi chamado, obedeceu indo a um lugar que


deveria receber por herança; e ele saiu, sem saber para onde estava
indo ( Hebreus 11: 8 ).
Pelo menos duas coisas devem ser ditas em resposta a essa
pergunta. Primeiro, a ênfase de Hebreus 11 é na fé. O escritor queria
enfatizar aqui os aspectos positivos da caminhada do cristão, não
seus fracassos. Portanto, as falhas não são mencionadas. Em segundo
lugar, consistente com essa abordagem, o autor não enfatiza o tempo
da obediência de Abrão. Ele simplesmente escreveu: “... Abraão,
quando foi chamado, obedeceu saindo.” Lembremo-nos de que Abrão
foi para Canaã, assim como Moisés foi para o Egito, mas não sem
considerável pressão de Deus.
Não devemos achar isso desencorajador, mas consistente com nossa
própria relutância em colocar nosso futuro em risco numa fé ativa,
agressiva e inquestionável. Abraão foi um homem de grande fé -
depois de anos testando por Deus. Mas no ponto do chamado de
Abrão, ele era um homem cuja fé era escassa; real, mas escasso. E se
formos honestos com nós mesmos, isso é exatamente onde a maioria
de nós está. Em nossos melhores momentos, nossa fé é vibrante e
vital, mas nos momentos de teste, ela é fraca e carente.

Uma vez na terra de Canaã, a rota tomada por Abrão é digna de


nota. Em primeiro lugar, deve-se dizer que era o caminho que
esperávamos que ele fizesse se estivesse indo nessa direção. Uma
olhada em um mapa do mundo antigo dos tempos patriarcais
indicaria que Abrão viajou pelas estradas bem pisadas de seus
dias. 135 Esse caminho era o comumente usado por aqueles que se
dedicavam ao comércio daqueles dias.
Isso eu acredito ser uma observação significativa, pois muitos cristãos
parecem sentir que o caminho de Deus é o caminho do bizarro e do
incomum. Eles não esperam que Deus os conduza de maneira normal
e previsível. A lição que podemos precisar aprender é a seguinte:
muitas vezes o caminho que Deus nos faz ir é a maneira mais sensata
que teríamos escolhido de qualquer maneira. É somente quando Deus
deseja que nos afastemos do esperado que devemos procurar
orientação que seja espetacular ou incomum.

Cassuto sugeriu que os lugares mencionados (Siquém, Betel, o


Negev) são significativos. Ele acredita que a terra é assim dividida em
três regiões: uma que se estende desde a fronteira norte até Siquém,
a segunda desde Siquém até Betel e a terceira desde Betel até a
fronteira meridional. 136
Jacó, depois de voltar de Padã-Arã, veio primeiro a Siquém
(33:18). Mais tarde ele foi instruído a subir a Betel (35: 1; cf. verso
6). Tanto em Siquém como em Betel ele construiu altares, como
Abrão, seu avô (33:20; 35: 7).

Quando Israel foi para a terra de Canaã, para possuí-la sob Josué,
essas mesmas cidades-chave foram capturadas:

Josué, pois, os despediu, e eles foram para o lugar da emboscada, e


ficaram entre Betel e Ai, ao ocidente de Ai; … ( Josué 8: 9 ).
Então Josué edificou um altar ao Senhor, o Deus de Israel, no monte
Ebal ( Josué 8:30 ).
Cassuto conclui que a jornada de Abrão, sem saber, delineou o
território que pertence a Israel, e que os lugares que ele parou
simbolicamente preveem a futura conquista da terra. 137 Em um
comentário adicional, Cassuto acrescenta o fato de que esses lugares
também eram centros religiosos do culto cananeu. 138Com efeito, as
ações de Abrão de construir altares e proclamar o nome do Senhor
profetizaram o tempo que viria em que o verdadeiro culto religioso
venceria a religião pagã dos cananeus. Embora o significado exato da
expressão "invocado o nome do Senhor" possa não ser conhecido, a
adoração é certamente descrita. É difícil acreditar que o ato público
de adoração de Abrão não tenha sido observado e visto com
particular interesse pelos cananeus. Pessoalmente, creio que há
algum tipo de função missionária sendo realizada por Abrão. Como
tal, teria sido um ato que flui da fé.
Conclusão:
Características da Vida da Fé
A partir desses eventos nos estágios iniciais do crescimento da graça
de Abrão, são encontrados vários princípios que retratam a
caminhada da fé em todas as épocas e, certamente, na nossa.

(1) A fé de Abrão foi iniciada por iniciativa de Deus. A


soberania de Deus na salvação é belamente ilustrada no chamado de
Abrão. Abrão veio de uma casa pagã. Até onde sabemos, ele não
tinha qualidades espirituais particulares que atraíssem Deus a
ele. Deus, em Sua graça eletiva, escolheu Abrão para segui-lo,
enquanto ele seguia seu próprio caminho. Abrão, como Paulo, e os
verdadeiros crentes de todas as épocas, reconheceriam que foi Deus
quem o buscou e o salvou, com base na graça divina.
(2) A vida espiritual de Abrão continuou através da obra
soberana de Deus. Deus não é apenas soberano na salvação, mas
soberano no processo de santificação. Se a vida espiritual de Abrão
dependesse exclusivamente de sua fidelidade, a história de Abrão
teria terminado muito rapidamente. Tendo chamado Abrão, foi Deus
quem providencialmente trouxe Abrão ao ponto de deixar o lar e a
terra natal e entrar em Canaã. Graças a Deus, nossa vida espiritual
depende, em última análise, de sua fidelidade e não da nossa.
(3) A caminhada do cristão é uma peregrinação. Abraão viveu
como peregrino, procurando a cidade de Deus:
“Pela fé ele viveu como estrangeiro na terra da promessa, como em
terra estrangeira, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros
da promessa; porque procurava a cidade que tem fundamentos, cujo
arquiteto e construtor é Deus ”( Hebreus 11: 9-10 ).
Nosso lar permanente não pode ser encontrado neste mundo, mas
naquele que está por vir, na presença de nosso Senhor (cf. João 14: 1-
3 ). Essa é a mensagem do Novo Testamento (cf. Efésios 2:19 , I Pedro
1:17, 2 : 11).
A tenda é assim o símbolo do peregrino. Ele não investe pesado
naquilo que não durará. Ele não se atreve a se apegar demais àquilo
que não pode levar consigo. Nesta vida, não podemos esperar possuir
plenamente o que está no futuro, mas apenas examiná-lo. A vida
cristã não está sabendo exatamente o que o futuro reserva, mas
conhecendo Aquele que possui o futuro.

(4) A caminhada cristã está enraizada na confiabilidade da


Palavra de Deus. Quando você para para pensar sobre isso, Abrão
não tinha provas concretas e tangíveis de que uma vida de bênção
estava à frente, fora de Ur, longe de sua família. Tudo o que ele tinha
que confiar era Deus, que se revelou a ele.
Em última análise, isso é tudo que qualquer um pode ter. Há,
evidentemente, evidências da razoabilidade da fé, mas, no fundo,
devemos simplesmente acreditar no que Deus nos disse em Sua
Palavra. Se a Sua Palavra não é verdadeira e confiável, então nós, de
todos os homens, somos mais infelizes.

Mas isso não é suficiente? O que mais devemos exigir do que a


Palavra de Deus? Outro dia ouvi um pregador dizer isso de maneira
muito incisiva. Ele citou o vendedor dizendo: 'Deus disse isso. Eu
acredito nisso. Isso resolve tudo. O pregador disse que poderia ser
dito ainda mais curto. "Deus disse isso, e isso se resolve, quer você
acredite ou não." Eu gosto disso. A Palavra de Deus é suficiente para
a fé do homem.

Deus disse que todos os homens são pecadores, merecedores e


destinados ao castigo eterno. Deus enviou Seu Filho, Jesus Cristo,
Aquele que Abrão procurou no futuro, para morrer na cruz para sofrer
a penalidade pelo pecado do homem. Só Ele oferece ao homem a
justiça necessária para a vida eterna. Deus disse isso. Voce acredita
nisso?

(5) O andar cristão está simplesmente fazendo o que Deus


nos disse para fazer e acreditando que Ele está nos guiando
assim. Deus disse a Abrão para sair sem saber onde o caminho da
obediência levaria, mas acreditando que Deus estava liderando como
ele foi. Não espere que Deus indique cada curva da estrada com um
sinal claramente marcado. Faça o que Deus lhe disser para fazer da
maneira mais sensata que você conhece. A fé não é desenvolvida
vivendo a vida por algum tipo de mapa, mas usando a Palavra de
Deus como uma bússola, apontando-nos na direção certa, mas nos
desafiando a andar pela fé e não pela visão.
Como Abrão foi de um lugar para outro, a vontade de Deus deve ter
parecido um enigma. Mas quando olhamos para trás, podemos ver
que Deus estava conduzindo todo o caminho. Nenhuma parada ao
longo do caminho era irrelevante ou sem propósito. Tal será o caso,
pois podemos olhar para trás em nossas vidas a partir do ponto de
vista do tempo.

(6) A caminhada cristã é um processo de crescimento na


graça. Muitas vezes lemos sobre Abraão, o homem de fé, supondo
que ele sempre foi esse tipo de homem. Espero que nosso estudo do
período inicial de sua vida indique o contrário. Há quanto tempo você
é cristão, meu amigo? Um ano? Cinco anos? Vinte anos? Você percebe
que provavelmente foram anos desde o tempo em que Abrão foi
chamado em Ur até que ele acabou em Canaã. Você sabia que depois
que Abrão entrou na terra de Canaã, foram mais 25 anos até que ele
teve seu filho, Isaque? Você consegue entender o fato de que depois
de deixar Haran para Canaã, Deus trabalhou na vida de Abrão por
cem anos? A fé cristã cresce. Cresce através do tempo e através de
testes. Tal era verdade na vida de Abrão. 139 Tal é o caso de todo
crente.
Que Deus nos capacite a crescer na graça enquanto percorremos o
caminho que Ele ordenou, e à medida que continuamos a estudar o
crescimento da fé de Abrão por muitos anos.

128 S. Schultz, "Abraão", A Enciclopédia Pictórica Zondervan da


Bíblia (Grand Rapids: Zondervan, 1975, 1976), I, p. 26
129 Ciro Gordon sugeriu que o verdadeiro Ur de Gênesis 11:31 se
encontra no norte da Mesopotâmia, provavelmente a nordeste de
Harã. A visão de Gordon é discutida, mas rejeitada por Howard F. Vos ,
Gênesis e Arqueologia (Chicago: Moody Press, 1963), pp. 63-64. A
opinião de Gordon é sustentada por Harold G. Stiflers, Um Comentário
sobre Gênesis (Grand Rapids: Zondervan, 1976), págs. 133-134.
130 Cf. Vos, Genesis and Archaeology , pp. 58-64.
131 “A cidade de Ur, no baixo rio Eufrates, era um grande centro
populacional e forneceu informações abrangentes nos túmulos reais
que foram escavados sob a direção de Sir Leonard Wooley e o
patrocínio do Museu Britânico e do museu da Universidade da
Pensilvânia. Embora nenhuma evidência direta da residência de
Abraão esteja disponível, é significativo que a cidade de Ur reflita
uma longa história anterior ao tempo de Abraão, possuindo um
elaborado sistema de escrita, instalações educacionais, cálculos
matemáticos, registros comerciais e religiosos e arte. Isso aponta
para o fato de que Ur pode ter sido uma das maiores e mais ricas
cidades da região do Tigre-Eufrates quando Abraão emigrou para o
norte, para Harã. ”Schultz,“ Abraão ” , ZPEB , I, p. 22
132 Vos, p. 63
133 “Embora possa parecer a partir de uma leitura superficial do
relato em Gênesis (11: 31-12: 1) que Deus chamou Abraão enquanto
estava em Harã, contradizendo o relato de Estêvão de que Deus
chamou Abraão na Mesopotâmia, antes de ele viver em Harã, o dois
relatos podem ser harmonizados, observando que Gênesis 11: 27-
32 é um relato entre parênteses de Terá introduzido por um waw
disjuntivo , e que Gênesis 12: 1 , introduzido por um waw
consecutivo , carrega a narrativa principal que foi interrompida
em Gen. 11:26 . ”Bruce Waltke, Notas de Classe Inéditas , Dallas
Theological Seminary, pp. 14-15.
Cassuto, o grande erudito judeu, discorda. Ele disse em seus
comentários em Gênesis 12: 7 ,
“Fora da Terra, foi dado a Abraão apenas para ouvir a voz divina (v.
1); mas aqui, na terra destinada a ser especificamente dedicada ao
serviço do Senhor, ele também foi concedido o privilégio de uma
visão Divina. ”U. Cassuto, Um Comentário sobre o Livro de
Gênesis(Jerusalém: The Magnes Press, 1964) II, p. 328. Devemos
lembrar que Cassuto, como judeu, não considerou o Novo Testamento
como autoritário. Assim, ele parece ter rejeitado as palavras de
Stephen categoricamente.
135 Haran, por exemplo, em assírio ( harranu ) significava "estrada
principal". Waltke, notas de aula, p. 14
136 Cassuto, Genesis , II, p. 304
137 “Agora podemos entender porque a Torá enfatizou, em todos os
detalhes, as jornadas de Abrão ao entrar na terra de Canaã, a
princípio até Schechem e subseqüentemente até Ai-Betel. As
escrituras pretendiam nos apresentar aqui, através da conquista
simbólica de Abrão, com uma espécie de previsão do que aconteceria
com seus descendentes depois. ”Cassuto, Gênesis , II, pp. 305-306.
138 Ibid, p. 306
139 “. . . O início da história de Abraão é em parte o gradual
desemaranhamento do país, da família e da casa paterna, um
processo que não foi concluído até o final do capítulo 13. ”Derek
Kidner, Genesis (Chicago: InterVarsity Press, 1967), p. 113
“A vida de Abrão é um crescimento na fé desenvolvido sob o
cumprimento tardio das promessas divinas. Ele é prometido uma
semente e quando essa semente é atrasada, ele deve de alguma
forma ver sentido nesse atraso e aprender a fé em Deus. Quando lhe
é prometida uma terra, e quando essa terra não é dada, ele deve
olhar além da promessa ao seu Criador para que ele possa
entender. Quando ele é ordenado a sacrificar Isaque, ele deve
obedecer com um coração voluntário de amor, mas de alguma forma
ver através do equilíbrio da ordem com a promessa da semente de
uma nação e deixar o resultado para Deus e encontrar em Deus toda
a suficiência. Através de todas as suas experiências, ele deve vir a ver
Deus como a origem de tudo o que irá durar ”. Stagers, Genesis ,
p. 135