Você está na página 1de 87

CASTELOS

NORTE DE
PORTUGAL
Celorico de Basto Ponte de Lima
39 Castelo de Arnoia 109 Muralha, Torre de São Paulo e
Torre da Cadeia
Chaves 111 Paço do Marquês
43 Torre de Menagem do Castelo de
Chaves Porto
45 Castelo de Stº Estevão 113 Muralha Fernandina do Porto
47 Castelo de Monforte de Rio Livre
Póvoa de Lanhoso
Freixo de Espada à Cinta 117 Castelo de Lanhoso
51 Torre do Galo
Santa Maria da Feira
Guimarães 121 Castelo da Feira
55 Castelo de Guimarães
57 Muralhas de Guimarães Sernancelhe
125 Porta do Sol
Lamego
61 Castelo de Lamego Torre de Moncorvo
129 Ruínas do Castelo de Torre de
Melgaço Moncorvo
65 Castelo de Melgaço 131 Castelo de Mós
67 Castelo de Castro Laboreiro
Valença
Miranda do Douro 135 Vestígios do Castelo Medieval
4 Apresentação 71 Castelo de Miranda do Douro 137 Castelo das Furnas
coordenação geral Susana Matos 6 Mapa
Sofia Ferreira – TPNP Vitor Sá Mirandela Vila Flor
Arcos de Valdevez 75 Porta de Santo António 141 Arco de D. Dinis
coordenação técnica design 9 Castelo de Santa Cruz
Ana Mafalda Pizarro Cristina Lamego 11 Paço de Giela Mogadouro Vila Nova de Cerveira
79 Castelo de Mogadouro 145 Castelo de Cerveira
equipa técnica impressão e execução gráfica Barcelos 81 Castelo de Penas Róias
Lígia Azevedo Rainho & Neves, Lda. 15 Castelo de Faria Vila Nova de Foz Côa
Rui Faria 17 Muralha e Torre da Porta Nova Monção 149 Castelo de Numão
edição 85 Castelo de Monção
textos e fotografias TPNP©2016 Braga 87 Castelo Roqueiro Penha da Rainha Vila Pouca de Aguiar
Municípios representados 21 Torre de Menagem 89 Torre da Lapela 153 Castelo de Aguiar
Amândio Sousa Vieira
Direnor Bragança Montalegre Vila Real
Douro Alliance 25 Castelo de Bragança 93 Castelo de Montalegre 157 Torre de Quintela
DRCN – autor Francisco Piqueiro 27 Castelo de Outeiro
Elísio Rodrigues Paredes Vimioso
Jose Costa Pinto Caminha 97 Torre do Castelo de Aguiar de Sousa 161 Castelo de Algoso
Marinho Paiva Duarte 31 Castelo, cerca urbana e
Miguel Costa Torre do Relógio Penedono Vinhais
Nuno Ferreira 101 Castelo de Penedono 165 Castelo de Vinhais
Paulo Pacheco Carrazeda de Ansiães
Paulo Rodrigues 35 Castelo de Ansiães Ponte da Barca 168 Informação turística
Rota do Românico 105 Castelo de Lindoso

2 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 3 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


MELCHIOR MOREIRA Com uma imponente presença no lugares envoltos em mistério e menagem com vistas sublimes para
Presidente da Entidade Regional de Turismo território nacional, os castelos romantismo. Histórias de reis e horizontes de paisagens naturais,
do Porto e Norte de Portugal representam para os portugueses cavaleiros; princesas prisioneiras em fazem pasmar os mais incautos.
resistência e intemporalidade, pelo que torres de menagem; amores Na Área Metropolitana do Porto, no
sentem por eles um desmedido proibidos e lendas insólitas com Minho, no Douro e em Trás-os-
orgulho. No Porto e Norte sentimo-nos gigantes e assombrações são alguns Montes recebemo-lo de braços
honrados pela concentração de dos encantos destes monumentos abertos em qualquer altura. Os
tamanho número de exemplares que, só por si, simbolizam uma região nossos castelos aguardam-no
destes baluartes da defesa da nação e com mais de nove séculos de também. Alguns foram
gratos pela beleza das formas e da História, berço de Portugal. transformados em magnificas
diversidade de estilos destas Motivos não faltam para visitar os unidades de alojamento, onde é
estruturas muralhadas que os nossos castelos do Norte de Portugal: possível viver dentro de um autêntico
antepassados nos legaram. vigilantes praças-fortaleza da conto de fadas e quase todos eles
Autênticos marcos da fundação da fronteira com Espanha; cidades e são locais de recriações históricas,
nação, os castelos foram palco de vilas rodeadas de muralhas feiras medievais, espetáculos
épicas batalhas, derrotas e medievais; centros históricos musicais e pirotécnicos, mas
reconquistas pela soberania do belíssimos dentro de muros de sobretudo, lugares imbuídos de
território. Muitas vezes locais de castelos; engenhosas cisternas; história com muito para contar e
tragédia e morte no passado, são ainda canhões em ameias e torres de vivenciar…

4 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 5 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELOS
NORTE DE
PORTUGAL

6 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 7 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE SANTA
CRUZ
ARCOS DE VALDEVEZ

Até ao século XII, Valdevez


foi, com a toda a probabilidade,
cabeça de toda a Ribeira-Lima

Profundamente ligado à génese das fixação de populações. A nova


terras de Valdevez, o castelo estratégia régia de reforço e
românico de Santa Cruz, em Vila dinâmica de defesa assente nos
Fonche, assume um papel de castelos de fronteira, empreendida
particular interesse na história local. a partir do século XIII, com
Até ao século XII, Valdevez foi, com estruturas mais complexas, agora
a toda a probabilidade, cabeça de não só de defesa mas sobretudo de
toda a Ribeira-Lima. Rapidamente ataque, condenam os antigos
assumiu uma posição estratégica de castelos, de forma que nas
apoio real a uma linha defensiva de Inquirições de 1258 Santa Cruz
fronteira com a Galiza, assente no surge já abandonado. Atualmente é
eixo Monção-Lindoso. Representava possível discernir no local ocupado
a retaguarda dos castelos de pelo gigantesco bloco granítico
Monção, Melgaço e Castro Laboreiro. traços gerais da antiga estrutura
O Julgado de Arcos de Valdevez tem defensiva, com vestígios da
como sua primitiva cabeça o Castelo elementar cerca, baixa, e dos
de Santa Cruz, como entidade física alicerces da torre de menagem,
de apoio à defesa, segurança e, situada no topo mais alto do
simultaneamente, estimulo de afloramento pétreo.

8 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 9 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


PAÇO DE GIELA
ARCOS DE VALDEVEZ

A edificação da “casa-torre” de
Giela marca um novo momento de
protecção e domínio senhorial e
régio sobre a área
localização O Paço da Giela é um exemplar são feitas diversas modificações no
Monte do Castelo – Vila Fonche, Arcos de notável de arquitectura civil corpo habitacional, iniciando-se a
Valdevez privada medieval e moderna. A sua partir do século XIX uma fase de
coordenadas GPS origem está profundamente ligada declínio e abandono. Em 1999 o
41º 50’ 58” N; 8º 26’ 48” W à origem e formação da terra de imóvel é adquirido pela autarquia
Valdevez. A edificação da “casa- local, estando atualmente em curso
horário torre” de Giela marca um novo um projeto de reabilitação do
Permanentemente aberto ao público momento de protecção e domínio imóvel, abrindo ao público em Julho
senhorial e régio sobre a área. de 2015. De destacar que a torre
contacto Atualmente é visível a torre vai acolher o principal ponto de
Casa das Artes de Arcos de Valdevez medieval bem como o corpo atração, com um piso dedicado ao
tel.: 258 520 520 residencial com janelas denominado “Recontro/Torneio de
e-mail: casadasartes@cmav.pt “manuelinas” e entrada fortificada. Valdevez”, episódio ocorrido em
site: www.casadasartes-arcosdevaldevez. A torre terá sido construída em 1141 e que definiu as bases da
blogspot.pt meados do século XIV. Nos finais independência de Portugal, opondo
do século XV, inícios do XVI, é Afonso Henriques a seu primo
edificada a área de residência, Afonso VII de Leão e Castela.
apresentando-se concluída em
1573. Nos séculos XVII e XVIII

10 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 11 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Reza a lenda horário
Lenda da Moura Encantada de Giela terça a domingo: 10h00-18h00
Era uma vez um rei moiro. Habitava encerrado à segunda
um belo palácio, num lugar
altaneiro chamado Giela, avistando contacto
a paz do vale por onde desliza o Casa das Artes de Arcos de Valdevez
transparente rio Vez. tel.: 258 520 520
Tinha o monarca uma filha muito e-mail: casadasartes@cmav.pt
formosa. Um dia a princesa site: www.casadasartes-arcosdevaldevez.
conseguiu que lhe ajaezassem um blogspot.pt
dos cavalos de seu pai e cavalgou
até às margens do Vez. Súbito, ao
erguer os olhos para a margem visite
oposta, viu sair do bosque um Monumento ao Recontro de
jovem cavaleiro, um guerreiro Valdevez (1141)
cristão perdido do seu exército. Centro Histórico da Vila desfrute sabia que…
Dir-se-ia que uma flecha de amor Igreja da Lapa (séc. XVIII) Porta do Mezio – Reserva Mundial O Padre Himalaya foi um dos
atravessou silvando ambos os Pelourinho de Arcos de Valdevez da Biosfera (PNPG) maiores cientistas e inventores
corações. Nesse exato momento (séc. XVI) Grande Rota de Montanha – Arcos portugueses nascido em Arcos de
surgiram duas dezenas de soldados Casa das Artes e Jardim dos de Valdevez Valdevez no século XIX e inventor
moiros; o cavaleiro combateu Centenários Ecovia Jolda S. Paio a Sistelo do Pirelióforo, uma notável
ferozmente e sem mais, para máquina solar vencedora do Grande
poupar a sua vida, desapareceu na descubra conheça Prémio da Exposição Universal de
floresta. A princesa jurou entregar Paço de Giela Rebuçados dos Arcos St. Louis/EUA (1903).
para sempre o seu coração àquele Parque Nacional Peneda-Gerês/ Concertinas O Recontro de Valdevez ocorrido
cavaleiro de olhos azuis. Porta do Mezio Trabalhos em Madeira – Espigueiros em 1141, foi um torneio/justa que
Séculos depois, na paisagem Serra da Peneda/Soajo do Soajo, Latoaria – Candeias opôs os cavaleiros de Afonso
adormecida, há quem consiga Henriques a seu primo Afonso VII
adivinhar, junto ao rio, um vulto de saboreie aproveite de Leão e Castela e foi fundamental
mulher olhando ainda fixamente o Carne de cachena com arroz de Teatralização da entrega do Foral para as aspirações de
escuro arvoredo da margem… feijão terrestre, cabritinho mamão Manuelino de Valdevez independência do nosso futuro rei;
da serra, pica no chão, bacalhau à 13 e 14 de junho sem um confronto aberto,
localização Lavrador, cozido à Minhota, rojões e Feira de Artes e Ofícios Tradicionais desfavorável aos portucalenses, foi
Giela, Arcos de Valdevez papas de sarrabulho, charutos de Soajo possível alicerçar o futuro da jovem
coordenadas GPS d’ ovos com laranja de Ermelo, bolo 31 de julho a 2 de agosto nação portuguesa.
41º 50’ 59” N; 8º 24’ 30” W de mel, rebuçados dos Arcos, Festas de Nossa Senhora da Lapa
vinhão, verde branco 6 a 10 de agosto

12 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 13 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE FARIA
BARCELOS

O castelo insere-se num conjunto


arqueológico de ampla cronologia,
existindo ali vestígios da ocupação
humana desde a Idade do Bronze,
da Idade do Ferro e da Romanização

As ruínas do Castelo de Faria exército castelhano às ordens de


situam-se no Monte da Franqueira, Pedro de Sarmento, resultando na
na vertente voltada a norte. O morte do Alcaide de Faria, Nuno
castelo insere-se num conjunto Gonçalves, naquele que ficaria
arqueológico de ampla cronologia, conhecido como o «Feito dos
existindo ali vestígios da ocupação Alcaides de Faria». Nesse ataque o
humana desde a Idade do Bronze, castelo teria ficado severamente
da Idade do Ferro e da danificado, resultando na sua ruína.
Romanização.
Na parte mais alta do povoado é
possível observar os restos do sabia que…
castelo medieval, com as duas D. Afonso Henriques residiu neste
muralhas e a base da torre de castelo em janeiro de 1128.
menagem; as restantes ruínas As pedras do Castelo de Faria
compreendem os alicerces das foram utilizadas para construir o
casas do povoado da Idade do convento da Franqueira.
Ferro e da parte do povoado
habitado durante a Romanização.
Em 1373, o castelo foi cercado pelo

14 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 15 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


MURALHA E TORRE DA
Reza a lenda
O Alcaide do Castelo de Faria

PORTA NOVA
Em 1373, reinando D. Fernando, o
exército castelhano invadiu Portugal

BARCELOS
pelo Minho. As tropas portuguesas
tentaram travar o avanço do inimigo,
dando-lhe combate nos campos a
norte de Barcelos. Durante a batalha,
os castelhanos aprisionaram o
alcaide do Castelo de Faria, Nuno
Gonçalves e levaram-no ao castelo,
para forçar a rendição dos Esta torre outrora designada por
portugueses. Nas portas do castelo, o “Torre do Cimo da Vila”, controlava
alcaide gritou ao filho que não
entregasse o castelo. Os castelhanos uma das mais importantes saídas
mataram Nuno Gonçalves diante do carrárias de Barcelos no séc. XV
filho que mesmo assim, não entregou
o Castelo de Faria. Este ato heroico
transformou-se numa página lendária No início do século XV, D. Afonso, com um resguardo em madeira no
da história de Portugal, imortalizando 8.º Conde de Barcelos, mais tarde pano sul, voltado para o interior da
a valentia de Nuno Gonçalves e o 1º Duque de Bragança, empenhou- vila. O esquema de passagem da
espírito de valentia e coragem do se na construção à volta de porta era em cotovelo, formando a
povo português na defesa do reino. Barcelos de uma sofisticada cerca entrada e a saída um ângulo reto.
urbana, numa operação de grande Esta torre outrora designada por
localização simbolismo e que terá sido “Torre do Cimo da Vila”, controlava
Rua de Nossa Senhora da Franqueira bastante inovadora em termos de uma das mais importantes saídas
Milhazes, Barcelos arte fortificadora, a qual estaria carrárias de Barcelos no século XV,
coordenadas GPS concluída, em meados do século XV. a qual servia os caminhos de Viana
41.496719 N; -8.646931 O Na altura esta muralha possuía e de Ponte de Lima. Funciona desde
três portas principais, das quais de julho de 2013 neste espaço
horário apenas resta a Torre da Porta Nova. patrimonial o Centro de
Permanentemente aberto ao público Trata-se de uma torre de granito, Interpretação da Cidade e do Galo
de base quadrangular, com cerca de Barcelos.
contacto de 20 metros de altura e paredes
Direção Regional da Cultura do Norte com cerca de 2,36 m de largura e
tel.: 226 197 080 era inicialmente em forma de U,
e-mail: geral@culturanorte.pt apenas com três faces em pedra, e
site: www.culturanorte.pt
16 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 17 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL
sábado, domingo e feriados:
10h00-13h00/14h30-17h30
encerrado a 24 e 25 de dezembro, 1 de
janeiro, sexta-feira Santa e domingo de
Páscoa

contacto
Centro de Interpretação da Cidade e do
Galo de Barcelos
tel.: 253 824 261
e-mail: turismo@cm-barcelos.pt
site: www.cm-barcelos.pt

visite
Centro Histórico de Barcelos
Museu de Olaria
Ermida de Nossa Senhora da
sabia que… Franqueira arroz pica no chão, doces de
As muralhas de Barcelos, para Convento de S. Salvador de Vilar de romaria, sonhos, queijadinhas, bolo
além da sua função defensiva, Frades das Cruzes, vinho verde
também serviam para controlar Santuário da Senhora da Aparecida
mais eficazmente a cobrança de | Balugães desfrute
portagens a quem entrava em Montes Panorâmicos
Barcelos. descubra Caminho de Santiago
A Torre da Porta Nova teve, ao longo Balneário Castrejo de Galegos Programa anual “Caminhar para
dos séculos, diversas funções, entre Santa Maria Conhecer Barcelos”
as quais cadeia desde o séc. XVI até Oficinas Artesanais do Galo de
meados do séc. XX. Barcelos conheça 25 de abril a 3 de maio
Roteiro Urbano “O mundo Rotas de Artesanato de Barcelos Mostra de Artesanato de Barcelos
localização encantado do Figurado de Centro Hípico Irmão Pedro Coelho 31 de julho a 16 de agosto
Largo da Porta Nova, Barcelos Barcelos” Adegas de Vinho Verde
coordenadas GPS
41º 31’ 51.33” N; 8º 37’ 11.22” W saboreie aproveite
Papas de sarrabulho à moda de Feira de Barcelos
horário Barcelos, galo assado à moda de Todas a 5ªs feiras
segunda a sexta: 10h00-18h00 Barcelos, iguarias com bacalhau, Festa das Cruzes

18 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 19 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DE MENAGEM
BRAGA

Trata-se de uma construção gótica


com cerca de 30 metros de altura,
que ainda se impõe na estrutura
urbana da cidade
Do antigo Castelo de Braga resta Após a construção do castelo, a
apenas a Torre de Menagem, único atenção concentrou-se nas
vestígio de uma singular cidadela muralhas, surgindo várias torres e
medieval edificada por ordem de portas.
D. Dinis. As obras decorreram com Em 1906, o Castelo de Braga foi
extrema lentidão e, ao que tudo demolido, restando apenas a sua
indica, a nova cerca revelou-se Torre de Menagem. Mais tarde, a
pouco eficaz, na medida em que, na Torre de Menagem e alguns troços
década de 70 do século XIV, a da muralha medieval foram
cidade foi conquistada com classificados como Monumento
aparente facilidade pelas tropas Nacional por Decreto publicado em
castelhanas. 24 de junho de 1910.
Trata-se de uma construção gótica A Torre de Menagem funciona
com cerca de 30 metros de altura, atualmente como espaço cultural.
que ainda se impõe na estrutura
urbana da cidade. Apresenta
ameias e matacães e uma janela
geminada no topo, além das pedras
d’armas de D. Dinis.

20 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 21 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda verão desfrute
Lenda do Castelo de Braga terça a sábado: Praia Fluvial de Adaúfe
Em 1906, o castelo foi destruído 10h00-13h00/14h30-19h00 Percurso “À procura da nascente
com grande alarido entre encerrado à segunda e domingo do Rio Este pela Via Romana XVII”
defensores da sua manutenção e Quinta Pedagógica
defensores da destruição. contacto
Na época, funcionava como cadeia Camara Municipal de Braga conheça
e muitos se questionavam se fazia tel.: 253 203 152 Arte Sacra e Paramentaria
“parte do merecimento a imundice e-mail: cultura@cm-braga.pt Viola Braguesa e Cavaquinho
em que jaz a torre, e a imundice e site: www.cm-braga.pt Vela Votiva de Braga
descalabro em que tudo o mais se
encontra em volta!” (“Correio do aproveite
Minho”, 5 de setembro de 1905). visite Semana Santa
Curiosamente, quatro anos depois, Sé Catedral e Tesouro – Museu 29 de março a 5 de abril
o decreto de 24 de junho de 1910 Bom Jesus do Monte Braga Romana
classificava a Torre de Menagem Mosteiro de Tibães 20 a 24 de maio
“Monumento Nacional”. Estádio Municipal S. João
As muralhas, em pleno centro Museu D. Diogo de Sousa 13 a 24 junho
histórico, seriam hoje uma das
grandes riquezas patrimoniais e descubra sabia que…
turísticas de Braga. Alguns troços Centro Histórico de Braga Braga tem mais de dois mil anos.
são ainda visíveis na Torre de Parque de S. João da Ponte Tendo sido fundada pelos
Menagem, no Museu de Imagem Fonte do Ídolo e Termas Romanas Romanos em 16 a. C., Bracara
(abertos ao público) e Ruinas da da Cividade Augusta teria estruturas de
Escola Velha da Sé (reservas governo autónomas, com senado e
através do Gabinete de Arqueologia saboreie magistrados.
da CMB). Bacalhau à Braga ou à Narcisa, Como capital de convento, exercia
papas de sarrabulho, rojões à funções jurídicas, religiosas e
localização Minhota, cabrito assado à moda de económicas sobre o extenso
Terreiro do Castelo, Braga Braga, arroz de pato à moda de território da província da Gallaecia.
coordenadas GPS Braga, frigideiras, pudim Abade de A Sé Catedral é a mais antiga do
41.551346 N; -8.423860 O Priscos, fidalguinhos, súplicos, País, tendo a sua construção sido
cavacas de Morreira, sameirinhos, ordenada pelos pais de D. Afonso
horário moletinhos do dia de S. Vicente, Henriques, e sagrada em 1089,
inverno mexidos, talassas, viúvas de Braga, pelo que é anterior à
terça a sábado: vinho verde, vinho de missa nacionalidade.
10h00-12h00/14h00-17h00

22 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 23 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
BRAGANÇA
BRAGANÇA

Concedido Foral em 1187 por D. Sancho I,


data deste reinado as primeiras doações
destinadas à fortificação bragançana,
cujo castelo está ligado

localização Localizado no topo de uma realizadas no tempo de D. João I


Cidadela de Bragança – Castelo, elevação, em terreno que teria que conferiram ao castelo o seu
Bragança pertencido aos monges beneditinos aspeto atual. Com figuração
coordenadas GPS do mosteiro de Castro de Avelãs, trapezoidal, o recinto, reforçado por
41.803869 N; -6.748996 O cujas características favorecem a sete torreões, comportava a
horário ocupação humana situa-se o Castelo alcáçova (da qual faziam parte a
inverno de Bragança. O acesso faz-se pela torre da Princesa), e a torre de
terça a domingo: porta do Sol e pela porta da Vila. menagem, edifício do estilo gótico,
9h00-12h00/14h00-17h00 Bragança existe como povoação com 33m de altura por 17 de
verão desde o século XII, tendo-lhe sido largura, tem as suas faces
terça a domingo: concedido Foral em 1187 por orientadas pelos 4 pontos cardeais,
9h00-12h00/14h00-18h30 D. Sancho I, datando deste reinado tendo demorado sensivelmente 40
encerrado à segunda e feriados as primeiras doações destinadas à anos a ser edificado. Com o passar
fortificação bragançana, cujo dos tempos a antiga urbe
contacto castelo está ligado. Foram por converteu-se numa cidade, mais
Museu Militar de Bragança certo as suas condições precisamente em 1464 quando, a
tel: 273 322 378 topográficas e militares que pedido de D. Fernando 2º Duque de
e-mail: musmilbraganca@mail.exercito.pt tornaram importante o povoado. Bragança, recebeu de D. Afonso V o
site: www.cm-braganca.pt No entanto, foram as intervenções foro de cidade.

24 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 25 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE OUTEIRO
reza a lenda…
Lenda da Torre da Princesa

BRAGANÇA
No castelo vivia uma princesa órfã
com seu tio. De entre os muitos
cavaleiros, que assistiam aos
saraus, um apaixonou-se pela
princesa. Mas como não era
afamado, resolveu ir, para a guerra.
A princesa jurou esperar por ele (…).
O tempo foi passando e a princesa
recusara todos os pretendentes até
que, seu tio quis saber a razão. Apesar dos poucos vestígios que
Notando que a sobrinha estava restam da sua grandeza, certo é que
decidida a esperar por ele, resolveu,
numa noite, entrar no quarto da teve um papel preponderante na
princesa enrolado num lençol e, história de Portugal
fingindo ser um fantasma, disfarçou
a voz e disse: – Sou o cavaleiro que
jurei regressar, porém morri. Situado no topo do cabeço de espanholas no contexto da Guerra da
Cheia de medo, a princesa fez um Outeiro à cota de 812 metros foi Restauração. Em posição dominante
sinal da cruz e, nesse instante, classificado como imóvel de no alto chamado Monte do Castelo,
abriu-se uma porta por onde saiu interesse público em 1955. A sua cerca de um quilómetro a leste do
uma luz forte. Assim passou a construção data da idade média e lugar do Outeiro, a meio caminho
chamar-se «Torre da Princesa» à terá sido reconstruído no reinado entre Bragança e Vimioso, esta
torre onde estava a princesa e de D. Dinis, em finais do século fortificação tinha, na Idade Média, a
«Porta do sol» ao local por onde, XIII, não se conhecendo a origem função de vigia da fronteira de
Deus se manifestou através de tão da fortificação anterior. No reinado Trás-os-Montes com o reino de Leão.
intensa luz. de D. João I foram reforçadas as O castelo apresenta planta ovalada
defesas, com a reconstrução das irregular com espessa muralha em
muralhas danificadas pelo conflito pedra de granito. A decadência do
que durou entre 1383 e 1385. Em castelo inicia-se com D. Manuel, pois,
1438 D. Afonso V doa a D. Afonso, com o Foral de 1514, a população
Duque de Bragança e Conde de transfere-se do castelo para o vale.
Barcelos, a então Vila de Bragança Apesar dos poucos vestígios que
e seu castelo, juntamente com o de restam da sua grandeza, certo é que
Outeiro. No final do século XVII o teve um papel preponderante na
castelo foi assaltado por tropas história de Portugal.

26 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 27 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite Festival de Música e Tradição da
Domus Municipalis Lombada | Palácios
Museu Ibérico da Máscara e do 25 e 26 de julho
Traje Rituais de Inverno
Museu Abade de Baçal Festas dos Rapazes
Centro de Arte Contemporânea 25 e 26 de dezembro
Graça Morais Festas de Sto. Estêvão
Basílica Menor de Sto. Cristo de 4 a 11 de janeiro
Outeiro
sabia que…
descubra Na igreja de S. Vicente casou
Aldeia de Rio de Onor clandestinamente o rei D. Pedro
Aldeia de Montesinho com D. Inês de Castro, sendo
Mosteiro de Castro de Avelãs – celebrante D. Gil, deão, na altura,
Castro de Avelãs da sé da Guarda e posteriormente
seu bispo.
saboreie O convento de S. Francisco foi
Butelo com casulas, cabrito à fundado pelo próprio S. Francisco
Montesinho, trutas de escabeche, de Assis, em 1214 quando
localização feijoada à Transmontana regressava da sua devota romaria a
Aldeia de Outeiro, Bragança javali com castanhas, cordeiro S. Tiago de Compostela.
coordenadas GPS bragançano, licor de castanha
41.682512 N; -6.591596 O
desfrute
horário Rota da Terra Fria
Permanentemente aberto ao público Rota do Azeite
Caminho de Santiago
contacto
Câmara Municipal de Bragança conheça
tel.: 273 304 200 Feira das Cantarinhas
e-mail: turismo@cm-braganca.pt Festa da História
site: www.cm-braganca.pt Festival do Butelo e das Casulas

aproveite
Feira do Folar | Izeda
26 a 28 de março

28 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 29 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO, CERCA
URBANA E TORRE DO
RELÓGIO
CAMINHA

Crê-se que D. Afonso III promoveu a


construção do castelo medieval para
defender a póvoa marítima

Crê-se que D. Afonso III promoveu Portugal. Com a Restauração,


a construção do castelo medieval D. João IV iniciou a construção da
para defender a póvoa marítima 2ª cintura de muralhas envolvendo
pelo que em 1260, segundo o complexo habitacional
inscrição, concluíram-se as extramuros. Da fortaleza moderna
muralhas e, com a atribuição do subsistem 3 grandes troços – o
foral em 1284, o castelo. Deste baluarte em frente da Matriz,
imóvel, que possuía várias torres e interligado ao troço de muralha
portas de entrada, subsistem medieval; o baluarte a oeste, de
vários troços de muralha, arcos ângulo mais apertado e um
(como o do Marquês, com as armas terceiro, mais baixo, envolvendo a
de Portugal) e a torre de menagem malha urbana. Significativo troço
ou do Relógio. Esta apresenta 2 de cortina em direção ao rio Minho
pisos, planta quadrada, cobertura integra baluartes, conventos e
encimada por pirâmide com sino e casario. Durante o século XIX,
ameias. Na fachada de acesso à demoliram-se torres e muralhas,
vila, porta em arco de volta aproveitando-se a pedra para
perfeita, coroada pela imagem de construir pegões da ponte sobre o
Nª Sª da Conceição e armas de rio Coura e cais do rio Minho.

30 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 31 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda tel.: 258 710 300 conheça
Lenda da Torre do Relógio e-mail: turismo@cm-caminha.pt Artesanato local: cobres
Que, entre realidade e ficção, os site: www.caminhaturismo.pt artísticos, trabalhos em linho, a
duques de Caminha, D. Miguel de olaria e cerâmica, os bordados e
Menezes e esposa D. Juliana, era um rendas, os palmitos, os barcos em
casal apaixonado, retirado do bulício visite miniatura
da corte. Corria o ano de 1641, em Igreja Matriz de Caminha (séc. Galerias de arte – Arte na Leira
plena agitação da Restauração, XV-XVI)
quando receberam a visita do pai do Igreja da Misericórdia (séc. XVI) aproveite
duque, o Marquês de Vila Real, senhor Chafariz de Caminha (séc. XVI) Feira Medieval de Caminha
das terras de Entre Douro e Minho Núcleo Museológico do Centro 22 a 26 de julho
concedidas por D. Filipe II. Histórico de Caminha – Torre do Festival Vilar de Mouros
O austero pai comunicou que estava Relógio 30 de julho a 1 de agosto
montada uma conspiração contra Valadares Teatro Municipal Festa da Senhora da Bonança –
D. João IV e o filho entraria nela! Padroeira dos Pescadores
Em vão se negou o duque e chorou a descubra 2º fim de semana de setembro
duquesa, antevendo final trágico Aldeias típicas da Serra d’Arga
mas, como filho leal, teve que Centro Histórico de Caminha sabia que…
obedecer. Descoberta a conjura, os Mata Nacional do Camarido O porto mercantil da foz do rio
protagonistas foram executados, Minho era um dos mais
duque de Caminha incluído. saboreie importantes do Norte de Portugal
A sua torre e palácio na cerca velha Arroz de lampreia, sável de e que as suas embarcações
de Caminha foram destruídos e o chão escabeche, sardinha de rabito ao subiam até à torre da Lapela, em
salgado, para que nada mais florisse! alto, solhas secas à moda de Monção, comercializando diversos
Lanhelas, cabrito à moda da Serra produtos entre as populações das
localização D´Arga, robalo do mar da ínsua, margens portuguesas e galegas.
Centro Histórico, Caminha sopa de peixe “chorinha” Que durante as segundas invasões
coordenadas GPS rocas doces de Lanhelas, mocas, francesas, o marechal Soult
41º 52’ 33.98’ N; 8º 50’ 19.69’ W caminhenses, mel da Serra D`Arga, tentou ultrapassar as fronteiras
compotas, biscoitos, licores portuguesas através do rio Minho,
horário tendo as suas tropas sido
segunda a sábado: desfrute duramente rechaçadas pelos
9h00-13h00/14h00-17h30 Passeios de barco no rio Minho canhões dos Fortes da Ínsua e de
encerrado ao domingo e feriados Observação das aves nos estuários Caminha e tendo aquelas sido
dos rios Minho e Coura obrigadas a recuar e penetrar em
contacto Desportos náuticos na Praia de Portugal através da fronteira de
Câmara Municipal de Caminha Moledo e Vila Praia de Âncora Trás-os-Montes.

32 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 33 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
ANSIÃES
CARRAZEDA DE
ANSIÃES

Os sécs. XII, XIII, XIV e XV, definem


um período exponencial do crescimento
deste reduto amuralhado
Com uma implantação geográfica do crescimento deste reduto
que lhe confere excelentes amuralhado. Afonso Henriques em
condições naturais de defesa, o 1160, Sancho I em 1198, Afonso
Castelo de Ansiães surge-nos com II em 1219 e finalmente D. Manuel
uma história milenar, cujo início se I em 1510 reconhecem e
fixa por volta do III milénio a.C. promulgam forais à vila de Ansiães.
Desde esse período que as Nos finais do século XV, e
características geomorfológicas do particularmente no século XVI,
sítio em muito terão contribuído uma tendência demográfica com
para uma ocupação quase carácter depressivo começa a
sucessiva desta topografia. Esta atingir o local. Nas centúrias
vocação para a defesa natural seguintes este movimento acabou
adquire particular importância por se agudizar, culminando na
durante o processo da Reconquista transferência, em 1734, dos paços
Cristã, quando a Ansiães é do concelho para Carrazeda de
concedida a sua primeira carta de Ansiães.
foral, pelo rei leonês Fernando
Magno. Os séculos XII, XIII, XIV e
XV, definem um período exponencial

34 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 35 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite
Centro Interpretativo do Castelo
de Ansiães (CICA)
Museu da Memória Rural | Vilarinho
da Castanheira
Moinho de Vento de Carrazeda de
Ansiães
Anta de Vilarinho da Castanheira
Anta de Zedes

descubra
Centro histórico de Carrazeda de
Ansiães
Moinhos de Rodízio do Ribeiro do
Coito |Vilarinho da Castanheira
Arte rupestre de Fonte de Seixas |
Parambos

reza a lenda descer ou a passar encontravam saboreie aproveite


Lenda do Vale da Osseira imensas ossadas humanas, levando os Cabrito assado no forno, arroz Feira do Folar
Contam que há muitos muitos anos, populares a chamarem aquele lugar de doce, vinho 2 a 4 de abril
quando o castelo de Ansiães foi Vale da Osseira. Feira da Maçã, do Vinho e do Azeite
conquistado pelo Rei Fernando Magno desfrute 28 a 30 de agosto
aos mouros, estes dali teriam fugido localização Trilhos: Trilho de Linhares, do Feira do Livro
através da porta da traição. Este Lavandeira, Carrazeda de Ansiães Castelo, de Foz do Tua, Fraga de 13 a 15 de novembro
postigo dá acesso a um caminho muito coordenadas GPS Ferraduras, Pala da Moura
acidentado que conduz a um vale 41º 12’ 08.73’’ N; 7º 18’ 18.14’’ W Circuitos turísticos: “ Do castelo e sabia que…
florestado localizado entre Seixo de dos moinhos”, “ Do castelo e do Lopo Vaz de Sampaio, ilustre
Ansiães e Vilarinho da Castanheira. Os horário Douro” combatente em terras de África e
cristãos apercebendo-se da fuga dos Permanentemente aberto ao público Observação de aves da Índia foi o oitavo vice-rei da
mouros perseguiram-nos dando-se um India entre 1526-1529.
feroz combate entre as hostes, que contacto conheça
resultou na morte de todos os infiéis. Centro Interpretativo do Castelo de Ansiães Artesanato: tanoaria, renda
Os corpos por ali teriam ficado, (CICA) frioleira
expostos às intempéries e à depredação tel.: 278 610 200 Tradições carnavalescas: Enterro
dos animais. Passados alguns anos, os e-mail: cica@cmca.pt do Pai da Fartura
poucos moradores que ali se atreviam a site: www.castelodeansiaes.com

36 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 37 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
ARNOIA
CELORICO DE BASTO

Castelo românico, enquadra-se no


movimento de encastelamento que
entre os séculos X e XII marcou o
território europeu

Castelo românico, situado outrora de organização administrativa e do


na terra de Basto, enquadra-se no poder senhorial que tutelava o
movimento de encastelamento que território. O abandono deu-se
entre os séculos X e XII marcou o definitivamente a partir de 1717,
território europeu. Na sua quando as elites deixaram o
estrutura, posicionada no alto de pequeno lugar da vila de Basto,
um cabeço montanhoso, destacam- mudando a sede do concelho para
se quatro elementos defensivos: a atual localização. A memória da
torre de menagem (cujo último piso pequena vila de Basto ainda
e conjunto de ameias foram persiste ao longo do ramal que lhe
reconstituídos no século XX), o deu origem e que ligava a velha
torreão quadrangular, uma única estrada da Lixa à importante via
porta e a cisterna. Foram Amarante-Arco de Baúlhe, hoje
identificados testemunhos identificada como aldeia do Castelo.
arqueológicos relativos à ocupação O pelourinho, a casa das audiências
da fortaleza entre os séculos XIV e e a botica lembram a movimentada
XVI. Esta é já a época de rua ao longo da qual se desenvolveu
decadência da estrutura que, em a povoação.
tempo de paz, era um mero símbolo

38 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 39 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


localização saboreie
Lugar do Castelo – Arnoia, Celorico de Cabrito assado em forno de lenha,
Basto posta de vitela Barrosã, arroz de
coordenadas GPS cabidela, doce e biscoitos com
41º 21’ 48.68” N; 8º 3’ 6.51” W pétalas de camélia, compotas de
frutas variadas, doçaria
horário tradicional (pão de ló, cavacas,
Centro Interpretativo do Castelo de Arnoia galhofas, rosquilhos), vinhos
terça a domingo: verdes da
10h00-13h00/14h00-17h00 sub-região de Basto (castas
encerrado à segunda e nos feriados de 1 de principais: azal, arinto, vinhão e
janeiro, sexta-feira Santa, domingo de padeiro)
Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro
*A muralha está permanentemente aberta, desfrute
a torre de menagem depende do horário do Percurso pedestre: PR1 CBT “À
centro interpretativo. volta do castelo e antiga Villa de
Basto”
contacto Ecopista do Tâmega
reza a lenda Centro Interpretativo do Castelo de Arnoia Roteiro turístico: “Camélias, sabia que…
Lenda do Castelo de Arnoia tel.:255 322 355 património de encantar” (solares e A povoação que se desenvolveu no
Conta-se, na tradição oral, que na e-mail: cirr.arnoia@valsousa.pt jardins tradicionais de camélias) sopé do morro do Castelo de
época em que o território era disputado site: http://mun-celoricodebasto.pt Arnoia, antigamente designada Villa
entre mouros e cristãos, o Castelo de conheça de Basto, foi sede do concelho
Arnoia foi cercado por um numeroso Bordados a fio de ouro, veludo e desde a atribuição do foral em 1520
exército mouro. Sendo a guarnição visite linho até 1719, quando foi mudada para a
militar do castelo em número muito Mosteiro de Arnoia Romaria de Nossa Senhora do Viso localização atual, então Vila Nova
inferior ao inimigo, não tinha hipótese Património religioso da Rota do Romaria de S. Bartolomeu do Rego de Freixieiro.
de vencer a batalha. Então, com o Românico – Lavoura dos Cães João Pinto Ribeiro, herói da
auxílio da população local, ao anoitecer, Circuito Turístico dos Moinhos de Restauração da Independência em
acenderam archotes que ataram aos Argontim aproveite 1640 e figura marcante da História
cornos das cabras dos rebanhos da Parque Urbano do Freixieiro Festa Internacional das Camélias de Portugal, estava ligado por
aldeia. Então os mouros, vendo ao 20 a 22 de março vínculos familiares a Celorico de
longe tantas luzes no morro do descubra São Tiago, festas do concelho Basto.
castelo, contaram cada cabra por Aldeia do Castelo 24 a 26 de julho
dois homens e, perante tão forte Centro tradicional da Vila de Feira da Gastronomia e do
opositor, desistiram da conquista do Celorico de Basto Artesanato
castelo e partiram em retirada. Castro do Ladário 14 a 16 de agosto

40 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 41 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DE
reza a lenda
Lenda do Castelo de Chaves

MENAGEM DO
A base primitiva do castelo é
anterior à ocupação romana da

CASTELO DE
Península Ibérica, pensa-se talvez
desde a época dos Visigodos (em

CHAVES
que era apenas um castro) e terá
sido conquistado pelos

CHAVES
muçulmanos e reforçado do século
VIII ao XI. Na época da
Reconquista cristã o castelo é
tomado pelo Reino de Leão. Mas no
reinado de Afonso de Henriques é A Torre de Menagem mantêm-se como
conquistado e incluído no Condado
Portucalense. Volta a mãos historia viva de épocas conturbadas da
espanholas por volta de 1221, isto Reconquista Cristã
porque Afonso IX, rei de Leão, sob
pretexto de assegurar à infanta
portuguesa, D. Teresa (sua mulher), localização Monumento nacional desde 22 de foral lhe outorgou, consagrando
a posse dos castelos que seu pai Praça de Camões, Chaves março de 1938, várias foram as Chaves como um núcleo
(D. Sancho I) deixara em coordenadas GPS adversidades que imperaram na populacional, económico e
testamento e que o irmão (Afonso 41.739922 N; -7.471975 O história do Castelo de Chaves. estratégico na linha de defesa das
II) reivindicara, invadiu Portugal e Do que dele resta, apenas a Torre fronteiras do território Português,
tomou Chaves, que só voltaria a horário de Menagem se mantém como urgiu a necessidade da
posse portuguesa 10 anos depois. segunda a sexta: 9h00-12h30/14h00-17h30 história viva de épocas conturbadas reconstrução do castelo e torre de
Em 1253, o castelo serve de palco sábado e domingo: 14h00-17h30 da Reconquista Cristã e de dote menagem por alturas do reinado de
para o casamento de D. Afonso III encerrado aos feriados real para a resolução dos vários D. Dinis. No seu exterior, construiu-
com s infanta D. Beatriz. problemas políticos entre lusos e se um jardim, onde estão expostas
contacto espanhóis. É com D. Afonso algumas peças do Museu da Região
Município de Chaves Henriques, que Chaves passa a Flaviense. O jardim está limitado
tel.: 276 340 500 integrar o território Português, por muralhas construídas aquando
e-mail: municipio@chaves.pt sendo-lhe concedido foral em 1258 da fortificação da vila, por alturas
site www.chaves.pt por diploma de D. Afonso III, o das Guerras da Restauração.
qual casara em Chaves com Do local podemos observar uma
D. Beatriz filha ilegítima de D. excelente panorâmica de todo o
Afonso X de Castela. Com a vale de Chaves.
elevação à categoria de vila que o

42 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 43 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO
DE SANTO
ESTÊVÃO
CHAVES

A fortaleza esteve na posse do


monarca castelhano, só sendo
restituída à coroa portuguesa em 1231

Datado do século XI / XII, as peninsulares passassem por ele,


primeiras referências a este local como aconteceu em 1253, quando
datam do século XI e mencionam D. Afonso III se deslocou ao
uma propriedade rural de grandes castelo para receber a sua futura
dimensões, eventualmente esposa, D. Beatriz.
fortificada. Em 1212, já o castelo
existia, pois foi neste ano localização
conquistado por Afonso IX de Leão, Vila de Santo Estêvão, Chaves
no processo de pretensa defesa dos coordenadas GPS
direitos de sua filha, a Infanta 41.759361 N; -7.419270 O
D. Teresa. Durante dezanove anos,
a fortaleza esteve na posse do horário
monarca castelhano, só sendo Visitas mediante marcação
restituída à coroa portuguesa em
1231, data em que se celebrou o contacto
acordo de paz do Sabugal. Junta de freguesia da Vila Medieval de
A posição estratégica de Santo Santo Estêvão
Estêvão determinou que alguns dos tel.: 276 351 214
contactos entre as duas coroas site: www.chaves.pt

44 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 45 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MONFORTE DE RIO
LIVRE
CHAVES

A torre de menagem, construída em


1312, é o principal elemento restante
e aquele que confere ao castelo a
imagem militar por excelência
O Castelo de Monforte de Rio Livre
deve o seu nome à existência no
local de um concelho medieval
assim designado que foi extinto no
século passado. A maior parte do
conjunto atualmente edificado data
de finais do século XIII e primeira
metade do seguinte. No seu interior,
existia a Casa da Câmara, a igreja
paroquial e a capela de Nossa
Senhora do Prado, edifícios ainda
de pé no século XVIII. A torre de
menagem, construída em 1312, é o
principal elemento restante e
aquele que confere ao castelo a
imagem militar por excelência.

46 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 47 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda
O Monstro do Castelo de Monforte
Conta o povo que o castelo de
Monforte foi em tempos propriedade
dos mouros, e que lá dentro vivia
uma jovem chamada Basília, na
companhia de seu pai e de muitos
criados. A alturas tantas começaram
a chegar ao castelo notícias de um
jovem guerreiro cristão chamado
D. Telmo que combatia os mouros
para ajudar os da sua raça.
Como os feitos deste guerreiro
eram tão heroicos, a jovem Basília
apaixonou-se por ele mesmo não o
conhecendo. Apesar de saber que era
grande inimigo de seu pai cada dia se
sentia mais apaixonada por ele. O pai,
ao saber desta paixão pensou que o contacto desfrute sabia que…
melhor era casá-la com um dos Município de Chaves Rota Termal e da Água A cidade teve origem num
mouros ricos da região. Mas a jovem tel.: 276 340 500 Termas de Chaves assentamento romano, num local
recusou o casamento e fechou-se e-mail: municipio@chaves.pt Miradouro com vista sobre a cidade onde existiam nascentes de águas
nos seus aposentos onde nunca site: www.chaves.pt medicinais e onde era possível o
mais quis ver ninguém. O pai conheça atravessamento do Rio Tâmega.
revoltado resolveu encantá-la, visite Cestaria e trabalhos em barro de Os Fortes de São Francisco e de
transformando-a num monstro. Termas de Chaves Vilar de Nantes São Neutel foram importantes
Passou então a falar-se nas Ponte Romana baluartes da defesa da cidade e da
redondezas de um monstro que em Igreja Matriz aproveite nacionalidade contra as invasões
certas noites se arrastava no castelo. Igreja da Misericórdia Sabores de Chaves francesas.
1º fim de semana de fevereiro,
localização descubra Páscoa, 1º fim de semana de
Freguesia de Águas Frias, Chaves Centro Histórico de Chaves agosto
coordenadas GPS Aquae Flavie e Festa dos Povos
41.762302 N; -7.355883 O saboreie – Mercado Romano
Pastel de Chaves, presunto, 3º fim de semana de agosto
horário fumeiro, arroz de fumeiro, ossos de Feira dos Santos
Permanentemente aberto ao público Assuã, milhos, rabanadas com mel 30 de outubro a 1 de novembro

48 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 49 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DO GALO
FREIXO DE ESPADA À
CINTA

Do antigo castelo conservam-se alguns


troços da muralha, de planta quase
circular que atualmente constitui a
cerca do cemitério e a Torre do Galo
Do antigo castelo conservam-se armas com brasão primitivo da vila.
alguns troços da muralha, de O remate é feito por balcão e
planta quase circular que ameias corridos sobre cachorros.
atualmente constitui a cerca do Sobre o terraço da cobertura um
cemitério, e a Torre do Galo, campanário quadrangular, com
adossada a um dos troços, do lado pilastras nos cunhais providas de
O. De planta heptagonal com 25 gárgulas de canhão e rematadas
metros de altura. As sete faces da por pináculos; 3 faces são rasgadas
torre são todas de larguras por sineiras singulares e dupla na
diferentes, variando entre os 5 e os face N., todas em arco pleno;
8 m. (face E.); na face NE., em remate em pináculo tronco-
plano elevado, abre-se uma porta piramidal, com relógio e grimpa de
em arco quebrado, descentrada, a ferro.
que se acede por escada de 2 Interior: com três pisos hexagonais
lanços opostos; no terço superior abobadados, ligados por escada
quatro faces são vazadas por desenvolvida no interior da caixa
frestas muito estreitas, não murária, formando caracol no
alinhadas no mesmo plano e cunhal NE.
descentradas; na face O. pedra de

50 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 51 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Reza a lenda… visite
Lenda da Fundação de Freixo de Igreja Matriz
Espada à Cinta Igreja da Misericórdia
Reza a tradição ter sido um nobre Convento de S. Filipe Nery
godo chamado «Espadacinta» que Museu do Território e da Memória
após uma batalha com os árabes – Centro interpretativo da Seda
nas margens do Douro e chegado e
este lugar se sentou a descansar à descubra
sombra de um enorme freixo onde Gravura Rupestre do Cavalinho de
pendurou a sua espada, Mazouco
perpetuando-se o nome à povoação Calçada de Alpajares
que pouco mais tarde se começou a Candedo
formar à volta do castelo: Freixo de
Espadacinta. saboreie
Fumeiro; cabrito assado;
localização doçaria de amêndoa
Praça Jorge Álvares, Freixo de Espada à vinho de região demarcada
Cinta
coordenadas GPS desfrute Sabia que…
41º 05’ 33.09’’ N; 6º 48’ 16.39’’ W Passeio de barco panorâmico no O grande poeta e político Guerra
Douro Internacional Junqueiro é natural de Freixo de
horário Percurso pedestre da Calçada de Espada à Cinta.
inverno Alpajares A primeira monografia escrita
segunda a domingo: 9h00-17h00 Praia fluvial da Congida sobre o Japão foi executada pelo
verão freixenista Jorge Álvares.
segunda a domingo: 9h00-19h00 conheça
encerrado nos feriados de 25 de dezembro, Produtos em seda artesanal
1 de janeiro e segunda-feira de Páscoa Sete Passos
*A chave encontra-se disponível no Posto Enterro do Entrudo
de Turismo
aproveite
contacto Feira Transfronteiriça da
Posto de Turismo de Freixo de Espada à Amendoeira em Flor
Cinta 1º e 2º fim de semana de março
tel.: 279 653 480 Nossa Senhora dos Montes Ermos
e-mail: turismo@cm-fec.pt 3º fim de semana de agosto
site: www.cm-freixoespadacinta.pt Festival de Sopas e Merendas
último fim de semana de outubro
52 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 53 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL
CASTELO DE
GUIMARÃES
GUIMARÃES

O castelo é obra do Conde D. Henrique,


efetuada nos finais do séc. XI, e do
rei D. Dinis que, no final do séc. XIII,
remodelou a fortaleza
O Castelo de Guimarães foi num estado de progressivo
mandado construir no séc. X, por abandono e degradação.
ordem da Condessa Mumadona. No séc. XX, o castelo é recuperado e
A fortificação tinha como objetivo classificado como Monumento
proteger o mosteiro das invasões Nacional.
normandas e sarracenas que então
atingiam a Península Ibérica. reza a lenda
O castelo é obra do Conde Lenda do Castelo de Guimarães
D. Henrique, efetuada nos finais do Em 1836, um dos membros da
séc. XI, e do rei D. Dinis que, no Sociedade Patriótica Vimaranense
final do séc. XIII, remodelou a defendeu a demolição do Castelo
fortaleza. Nos séculos seguintes de Guimarães e a utilização da sua
outros monarcas foram deixando a pedra para ladrilhar as ruas de
sua marca e submetendo o castelo Guimarães. A justificação foi a de
a diversas obras de melhoramento. que o castelo tinha servido como
Mas, à medida que os séculos prisão política ao tempo de
foram passando surgiram novas D. Miguel (1828-1834). Embora tal
táticas bélicas e o castelo perde a proposta não tenha sido aceite, com
sua função defensiva, entrando quatro votos a favor e quinze

54 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 55 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


MURALHAS DE
GUIMARÃES
GUIMARÃES

Em meados do séc. XIII, é iniciada


a construção do traçado definitivo
da cerca de Guimarães
contra, o assunto levantou acesa horário D. Sancho I circuitou a cavalo a Henrique II de Castela e em 1385
discussão. segunda a domingo: 9h30-18h00 parte alta da vila, a fim de lhe – cerco da vila pelas forças do rei D.
Em 1881, o que restava do castelo encerrado nos feriados de 1 de janeiro, assinalar um termo, sendo provável João I. É este rei que unifica
foi reconhecido como Monumento domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de que se tivesse amuralhado a partir jurisdicionalmente as comunidades
Histórico e salvo da barbárie. No dezembro desta altura: em meados do séc. das partes altas (Castelo) e baixa
século XX um grande trabalho de *Torre de Menagem encerrada à hora de XIII, é iniciada a construção do (Burgo) da vila, ordenando que
recuperação permitiu que fosse almoço traçado definitivo da cerca de fossem ambos um só povo,
reinaugurado em 4 de Junho de Guimarães por iniciativa o rei mediante a incorporação da vila
1940, por ocasião do VIII contacto D. Afonso III, unificando as partes alta num só concelho, Guimarães.
centenário da fundação do país. Paço dos Duques de Bragança alta e baixa da vila. No reinado de Na atualidade a partir do Largo de
Sucessivas restaurações tel.: 253 412 273 D. Dinis, prosseguiram as obras de Mumadona e ao longo da Avenida
permitiram ao castelo ingressar no e-mail: pduques@culturanorte.pt construção da cerca, tendo sido o Alberto Sampaio, pode observar-se
século XXI bem conservado e site: http://pduques.culturanorte.pt grande responsável pela sua o troço mais extenso que se
aberto à visitação pública. conclusão em data anterior a 1322. conserva da Muralha, pouco mais
É neste ano que se dá o cerco da de 150 metros, ainda que a cota do
localização vila pelo infante D. Afonso, em luta pavimento do passeio ande perto de
Rua Conde D. Henrique, Guimarães com seu pai o rei D. Dinis. As 3 m acima da sua base. Junto da
coordenadas GPS muralhas assistiram a mais cercos, Praça do Toural conserva-se a Torre
41º 26.883’ N; 8º 17.429’ W em 1369 – cerco da vila por D. da Alfândega, que constituía o

56 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 57 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


ponto mais a S. da Muralha. Na Rua desfrute
de Santo António resta ainda um Teleférico de Guimarães
pequeno troço visível entre o casario. Circuito Turístico de autocarro
Passeios de Charrete
localização
Avenida Alberto Sampaio, Torre da conheça
Alfândega (Largo do Toural), Guimarães Bordado de Guimarães
coordenadas GPS Cantarinha dos Namorados
41º 26.684 N; 08º 17.470 W
aproveite
contacto Feira Afonsina
Câmara Municipal de Guimarães junho
tel.: 253 421 200 Festas da Cidade e Gualterianas
info@guimaraesturismo.com 1º fim de semana de agosto
www.guimaraesturismo.com Festas Nicolinas
29 de novembro a 7 de dezembro
visite
Paço dos Duques de Bragança sabia que…
Museu Alberto Sampaio Existe uma réplica da Estátua de
Largo da Oliveira D. Afonso Henriques de Soares dos
Largo do Toural Reis, no Castelo de S. Jorge em
Igreja de São Francisco Lisboa, que foi inaugurada em 1947
por comemoração dos 800 anos da
descubra Conquista de Lisboa aos mouros.
Centro Histórico, Património D. Afonso Henriques, faleceu no
Mundial ano de 1185, com a idade de 76
Citânia de Briteiros anos, o que faz dele o rei português
Montanha da Penha com o reinado mais longo.

saboreie
Bacalhau com broa, vitela assada,
arroz de frango de “pica no chão”,
rojões e papas de sarrabulho, bucho
recheado, arroz de feijão com
bacalhau frito, arroz de polvo,
toucinho-do-céu e as tortas de
Guimarães, vinho verde da região

58 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 59 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
LAMEGO
LAMEGO

A torre, é de planta quadrangular e tem nas


suas faces frestas de iluminação com o intuito
de dar à torre uma função habitacional

A torre de menagem, com cerca de nacionalidade, o castelo foi alvo de


vinte metros de altura, é de planta restauros, vindo as sineiras e os
quadrangular e tem nas suas faces sinos que existiam no alto da torre
frestas de iluminação, algumas a ser retiradas para lhe
alteradas no século XVI para acrescentarem as ameias. O acesso
serem transformadas em janelas, ao velho burgo do Castelo faz-se
por ordem do último conde de através de dois pórticos abertos na
Marialva, D. Francisco Coutinho, muralha.
talvez com o intuito de dar à torre
uma função habitacional.
Possui praça de armas em forma
de hexágono irregular, cuja
muralha, com cerca de noventa
metros de perímetro, é dotada de
adarve, acessível pelo lado norte
por um lanço de escadas.
Entre 1939 e 1940, quando se
celebravam os centenários da
Fundação e Restauração da

60 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 61 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda terça a domingo:
Lenda de Ardínia e Tedo 10h00-13h30/14h00-17h00
No tempo em que os mouros verão (de 1 de abril a 30 de setembro)
dominavam este território, vivia no terça a domingo:
castelo de Lamego um rei 10h00-12h30/14h00-19h00
muçulmano que tinha uma filha encerrado à segunda, 31 de dezembro e 1
muito bela, de nome Ardínia. de janeiro
Conta essa lenda que Ardínia
enamorou-se por um cavaleiro contacto
cristão de seu nome Tedom Ramires. Câmara Municipal de Lamego desfrute
A fim de consumarem os seus tel.: 254 609 600 Passeios de Barco no Douro
sentimentos, fugiu para terras de e-mail: geral@cm-lamego.pt Rota dos percursos pedestres
domínio cristão tendo sido alcançada site: www.cm-lamego.pt Rota dos Monumentos
pelo seu pai na ermida de S. Pedro
junto ao rio Távora, esta, que conheça
entretanto se convertera à fé cristã, visite Trabalhos em granito e xisto
foi por ele afogada nesse rio. Sé de Lamego Trabalhos em olaria
O enamorado cavaleiro ao saber isto, Museu de Lamego Máscaras de Lazarim
fez voto de nunca se casar e solteiro Santuário de Nossa Senhora dos
veio a ser mais tarde morto num Remédios aproveite
recontro com muçulmanos, junto ao Teatro Ribeiro Conceição Festas em honra de Nossa
Rio Tedo que dele acrescenta a lenda, Capela de S. Pedro de Balsemão Senhora dos Remédios
tomou o seu nome. Diz a lenda que as 20 de agosto a 9 de setembro
águas do rio Távora e Tedo, ainda se descubra Montra da Cereja
tingem de vermelho com o sangue Centro Histórico 22 a 24 de maio
dos amados Ardínia e Tedom e que Parque Biológico Semana Santa
nas noites de nevoeiro a alma da Anta de Mazes 19 de março a 5 de abril
princesa esvoaça pelo castelo
conseguindo-se ouvir o seu choro. saboreie sabia que…
Coelho bravo, cabrito assado, Foi em Lamego que supostamente
localização petiscos de presunto, bolas teriam decorrido as lendárias
Bairro do Castelo, Lamego (fiambre, presunto, vinha d’alhos, Cortes de Lamego, onde teria sido
coordenadas GPS atum, frango, sardinha e bacalhau), feita a aclamação de D. Afonso
41º 05.954’ N; 7º 48.517’ W enchidos de porco, biscoito da Henriques como Rei de Portugal e
Teixeira, Lamegos, vinhos de mesa se estabeleceram as “Regras de
horário do Douro e do Porto, espumantes Sucessão ao Trono”.
inverno (de 1 de outubro a 31 de março)

62 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 63 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MELGAÇO
MELGAÇO

O castelo apresenta, planta


arredondada com três torres inseridas
no circuito, duas quadrangulares e uma
terceira a meio, pentagonal

localização Fortificação de fundação medieval resta da torre a noroeste são


Castelo – Centro Histórico Melgaço (século XII), surge em plano algumas seteiras e da torre sul três
coordenadas GPS destacado dominando a Vila, com a balestrilhas. Frente à torre e junto
42º 6’ 51.07” N; 8º 15’ 35.37” W sua torre de menagem e muralhas à muralha, existe cisterna de planta
que compõem um núcleo quadrada. Do antigo sistema
horário arredondado, a partir do qual se defensivo subsistem as muralhas
inverno (de 1 de outubro a 31 de março) desenvolve o aglomerado urbano do castelo, com a sua torre de
terça a domingo: mais antigo e que corresponde ao menagem e parte da cerca virada a
10h00-13h30/14h00-17h00 centro histórico. O castelo de norte e poente até à denominada
verão (de 1 de abril a 30 de setembro) Melgaço apresenta, portanto, Porta da Vila. Classificada como
terça a domingo: planta arredondada com três torres Monumento Nacional, a Torre de
10h00-12h30/14h00-19h00 inseridas no circuito, duas Menagem, possui no seu interior
encerrado à segunda, 31 de dezembro quadrangulares de onde partia a uma exposição que procura dar a
e 1 de janeiro muralha que cercava a vila e uma conhecer o património construído
terceira a meio, pentagonal, virada do concelho e a evolução histórica
contacto à vila amuralhada, possui no centro da Vila, criando expectativas e
Núcleo Museológico de Melgaço a torre de menagem de planta motivando o visitante para sair à
tel.: 251 410 191 quadrada que atualmente alberga descoberta do património do
e-mail: nucleomuseologico@cm-melgaco.pt um espaço museológico. Do que concelho.
site: www.cm-melgaco.pt
64 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 65 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL
CASTELO
Reza a lenda…
Lenda de Inês Negra

DE CASTRO
Findos os ecos da batalha de
Aljubarrota, urge consolidar a

LABOREIRO
independência do reino,
reconquistar praças-fortes na

MELGAÇO
posse dos castelhanos, instituir a
autoridade de D. João I – Mestre de
Aviz e levar a bandeira portuguesa
às praças-fortes do extremo norte
de Portugal. Em Melgaço, a
arrenegada (portuguesa apoiante
dos castelhanos) propôs um A construção que atual data do
combate singular que resolveria a
contenda: ela lutaria com outra século XIII, sendo a sua edificação
mulher de conhecido patriotismo, geralmente atribuída ao rei D. Dinis
Inês Negra. É impetuoso o embate,
atropelam-se, arrancam cabelos,
derrubam-se e prolonga-se a luta. O Castelo de Castro Laboreiro castelo de Castro Laboreiro tinha,
A arrenegada fraqueja e sai implanta-se no cimo de um monte, por volta de 1505, as muralhas
desfalecida coberta em sangue. É o de difícil acesso, adaptando-se à reforçadas por cinco torres
delírio da multidão e glória de Inês morfologia do terreno. Embora quadrangulares envolvendo a torre
Negra, a heroína das hostes lusas. algumas referências documentais de menagem, e com uma cisterna
Os portugueses entram na permitam sustentar que existiria mais para norte.
fortaleza, o corpo da arrenegada um castelo anterior, a construção
jaz com um punhal cravado no que atualmente aí se conserva data reza a lenda
coração. Inês sobe ao alto da torre, do século XIII, sendo a sua A Jovem encantada
abraça as ameias e grita: edificação geralmente atribuída ao Vivia no lugar do Quinjo, Castro
– “Tornaste a nós! És do Rei de rei D. Dinis. Possui planta Laboreiro, uma princesa encantada
Portugal!” aproximadamente oval, com restos sob a forma de serpente que trazia
de pano de muralha erguida sobre uma flor presa na boca. De 100 em
as fragas. Na entrada principal, a 100 anos ia à feira de Entrimo em
nascente temos a designada Porta Espanha, altura em que recuperava
do Sol. A porta da traição, ou Porta a forma humana, lá contou que
do Sapo, fica a norte, de arco pleno quem a quisesse desencantar devia
sobre pés direitos. Segundo os ir ao lugar do Quinjo e dar um beijo
desenhos de Duarte D’ Armas, o na flor que trazia na boca.

66 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 67 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


localização chouriça de sangue e salpicão),
Freguesia de Castro Laboreiro, Melgaço broa de milho e centeio, bucho
coordenadas GPS doce; trutas do rio Minho, vinho
42º 1’ 22.29” N; 8º 9’ 29.36” W Alvarinho

horário desfrute
Permanentemente aberto ao público Desportos radicais: rafting,
canoagem, rappel, slide, canyoning,
contacto hidrospeed
Camara Municipal de Melgaço Rede Municipal de Percursos
tel.: 251 410 100 Pedestres ( 7 percursos )
e-mail: geral@cm-melgaco.pt Enoturismo – Rota do Vinho Verde
site: www.cm-melgaco.pt Alvarinho

conheça
visite Artesanato: Tecelagem em linho e
Solar do Alvarinho (Casa mãe da em lã (mantas e tapetes)
Rota do Vinho Verde Alvarinho) Bonecas Castrejas
Em tempos mais recentes, um Termas de Melgaço Medical SPA Lenços dos Namorados O Fumeiro de Melgaço IG
jovem ao saber da existência da Complexo Desportivo e de Lazer do preparado e curado em condições
serpente, lembrou-se da mãe da Monte de Prado – Centro de aproveite naturais tem pergaminhos
sua namorada que contrariava o Estágios de Melgaço Festa do Alvarinho e do Fumeiro reconhecidos e firmados há mais de
seu namoro. A mãe ao descobrir o Porta do PNPG de Lamas de Mouro 1 a 3 de maio 500 anos.
namoro lançou à filha a maldição: Museu de Cinema de Melgaço – Melgaço Alvarinho Trail
– «Que de futuro andes de rastos Jean Loup Passek 31 de maio
como as cobras no alto do Quinjo». Melgaço em Festa
A rapariga desapareceu sem deixar descubra todo o mês de agosto
rasto! Desesperado, subiu ao monte Castro Laboreiro e Branda da
e perguntou à serpente como Aveleira (Aldeias de Portugal) sabia que…
quebrar o encanto? Respondeu-lhe A casta Alvarinho tem tradição
esta que bastaria que ele tivesse saboreie secular no concelho de Melgaço.
coragem de a beijar na boca. Com Lampreia com arroz à Bordalesa, Os vinhos aqui produzidos a partir
coragem aproximou-se da serpente seca frita com ovos ou assada na dela são, portanto, o resultado de
e deu-lhe o beijo,recebendo nos brasa, cabrito do monte assado no um saber coletivo, um acumular de
seus braços a namorada. forno, bifes de presunto, fumeiro experiências e saberes, um
Regressaram felizes a Ribeiro de tradicional de Melgaço IG património cultural que as
Baixo vindo a casar mais tarde. (presunto, chouriça de carne, gerações anteriores nos deixaram.

68 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 69 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MIRANDA DO
DOURO
MIRANDA DO DOURO

No canto noroeste vê-se a


porta da traição e no centro da
torre abre-se um poço de água

Erguido no reinado de D. Dinis, o


Castelo de Miranda do Douro tem
uma forma retangular, fortalecido
nos ângulos com quatro torres.
A torre de menagem, a maior,
fechava o lado mais frágil. No canto
noroeste ainda se vê a porta da
traição e no centro da torre abre-se
um poço de água. O Castelo foi
arrasado a 8 de maio de 1762 pela
explosão do paiol da pólvora,
quando a cidade foi tomada pelos
espanhóis, a mando de Carlos II,
na guerra dos sete anos.

70 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 71 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


localização Natural do Douro Internacional
Largo do Castelo, Miranda do Douro Percurso Pedestre: “ De Miranda do
coordenadas GPS Douro ao S. João das Arribas”
41º 29’ 47.44” N; 6º 16’ 30.70” W Miradouro da Sé Catedral

horário conheça
Permanentemente aberto ao público Trajes Regionais (Capa de Honras)
Pauliteiros
contacto Língua Mirandesa
Câmara Municipal de Miranda do Douro
tel.: 273 430 020 aproveite
e-mail: geral@cm-mdouro.pt Festival de Sabores Mirandeses
site: www.cm-mdouro.pt 13 a 15 de fevereiro
Festa da Bola Doce
2 a 4 de abril
visite Famidouro
Museu da Terra de Miranda 14 a 23 de agosto
Casa das Quatro Esquinas
reza a lenda Casa da Cultura sabia que….
Lenda do Menino Jesus da Jardim dos Frades Trinos Em 1545 Miranda ficou a ser a
Cartolinha Paço Episcopal capital de Trás-os-Montes, depois
Quando Miranda estava cercada de D. João III a ter elevado a
pelas tropas espanholas, na descubra cidade passando a ser a primeira
eminência das suas muralhas Centro Histórico de Miranda do diocese da região Miranda-
serem tomadas, surge, sem saber Douro Bragança.
de onde, um menino. Este incentiva Castro do São João das Arribas
à revolta gritando pelas ruas. Fraga del Puiu
A população, como por milagre,
ganhou forças e conseguiram saboreie
expulsar os invasores. O castelo foi Posta à Mirandesa, cordeiro
salvo pelo menino que Mirandês assado na brasa, tabafeia,
desaparecera, fazendo com que o bola doce, doces tradicionais
povo acreditara que tivesse sido um (roscos, sodos), vinho da região
milagre de Jesus, do Menino Jesus transmontana
da Cartolinha. Hoje esta imagem
pode ser visitada na Sé Catedral de desfrute
Miranda do Douro. Cruzeiro Ambiental do Parque

72 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 73 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MIRANDELA
MIRANDELA

Estamos perante uma arquitectura


militar de estilo gótico, cujo modelo
construtivo e organizacional é ofensivo

Estamos perante uma arquitectura visível: a Porta de Santo António


militar de estilo gótico, cujo modelo virada a oeste e ao rio Tua, seria a
construtivo e organizacional é porta principal do castelo. Foram
ofensivo, onde a torre de menagem identificados outros vestígios,
estaria junto à muralha e ponto atualmente, não visíveis, caso de
mais elevado (hoje pressupondo o dois troços da muralha: um na
local onde se encontra o Paço dos Travessa de Santo António, no
Távoras. A documentação refere contexto de trabalho arqueológico;
que o Castelo de Mirandela possuía outro na troço na ‘’Pensão Praia’’.
uma muralha, quatro portas (porta
de Santo António, porta e Santiago,
Portela e postigo de São José),
torre de menagem (que Ernesto de
Sales designa também por
alcáçova), uma barbacã (frente à
porta de Santo António), baluartes
e fosso. Teria uma planta elíptica.
Sítio respeitante a um castelo tem
atualmente um único vestígio

74 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 75 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Jardins da cidade Visitas guiadas ao património e
Igreja da Misericórdia de Mirandela lagares de azeite
Património Religioso e Natural do
Concelho conheça
Tradição da Festa dos Rapazes da
descubra Torre da D. Chama
Vale de Telhas Matança do porco do Romeu
Torre de D. Chama e Abreiro Artesanato: tecelagem de Lamas
Pinturas rupestres da Serra dos d’Orelhão; latoaria de Torre
Passos D. Chama; cestaria de Mirandela;
foles de Vale Maior
saboreie
Alheira de Mirandela, posta de aproveite
vitela na brasa com legumes da Festas da Cidade
época, feijoada à Transmontana, 25 de julho a 2 de agosto
cabrito transmontano, sopa de Festival de Sabores do Azeite Novo
agriões, caldo de cascas, sopas de 1 a 31 de janeiro
alho, peixes do rio fritos, trutas Feiras e festivais temáticos
localização com azeitonas, bacalhau assado durante todo o ano
Rua de Santo António, Mirandela com pão centeio, tordos de cheiros,
coordenadas GPS coelho estufado, perdiz com couve, sabia que…
41º 29’ 03,4054’’ N; 7º 10’ 57,8104’’ W cabrito assado com arroz no forno, Mirandela teve um papel ativo
queijo de cabra e ovelha, azeite da durante a contra revolução (1910-
horário região transmontana, papos de anjo 1919), que opôs em 1919
Permanentemente aberto ao público de Mirandela, folar de carne, monárquicos e republicanos,
bolinhos de azeite, bolos de Páscoa, conservando ainda hoje a marca de
contacto aletria, compotas tradicionais, um disparo de canhão da margem
Câmara Municipal de Mirandela amêndoa, figo e mel, vinhos da direita do rio Tua e fotografias que
tel.: 278 200 200 região transmontana ilustram esse momento.
e-mail: geral@cm-mirandela.pt Em janeiro de 1997 foi dado à
site: www.cm-mirandela.pt desfrute estampa uma obra intitulada «Cidade-
Percursos Pedestres: Trilho do Tua, Jardim» e editada pela Câmara
visite Trilho de Vale de Lobo, Trilho Entre Municipal de Mirandela. É um hino à
Museu Municipal Armindo Teixeira Rios beleza e ao encanto de Mirandela-
Lopes Praias Fluviais: Quintas, Vale de Jardim. O texto foi de Miguel Dias,
Centro Histórico e Ponte Medieval Juncal, Maravilha, Parque Dr. José a fotografia de André Pregtizer e a
de Mirandela Gama coordenação de António Sérgio.

76 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 77 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MOGADOURO
MOGADOURO

Na segunda metade do século XII é doado


por D. Afonso Henriques aos Templários

O Castelo de Mogadouro situa-se seus bens são confiscados a favor


na atual zona histórica de da coroa. Até ao ano de 1834 torna-
Mogadouro. A sua construção se residência dos Juízes de Fora
inicial deverá datar-se nos finais do entrando posteriormente em ruína.
século XI. Na segunda metade do
século XII é doado por D. Afonso reza a lenda
Henriques aos Templários, que Era uma vez, uma menina que
procedem a reformas na guardava cabras e costumava ir
composição e arquitetura do para as arribas. Enquanto as
castelo, nomeadamente com a guardava, fiava e cantava. Um dia,
construção da Torre de Menagem. sentada e muito triste, pois estava
Nos séculos XIII e XIV são escuro, levantou-se para ver onde
introduzidos na sua arquitetura estavam as suas cabras, viu no
elementos góticos no sentido de outro extremo um rapaz sentado.
adaptação ao sistema de “defesa Assustada, ia a fugir, por gestos ele
ativa”. A partir do século XV a acalmou-a e assim permaneceu
família Távora transforma o junto das suas cabras. Os dias
castelo na sua residência palaciana passavam e o rapaz
até ao ano de 1759, data em que os acompanhava-a, cada vez mais

78 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 79 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
perto da Vila. Certo dia, ele
magoou-se num prego, gritando

PENAS ROÍAS
com dor, a menina assustou-se e
correu até ao largo do Castelo. Ali

MOGADOURO
desapareceu pelas escadas de um
túnel. Os dias passaram, o rapaz
preocupado por não a voltar a ver
entrou no túnel, no fim apenas viu
um poço e triste começou a cantar
as mesmas canções. De repente ela
aparece e assustado caiu no poço.
Ela chorou por ele e nunca mais
apareceu. Dizem que os suspiros da Os dois torrões ainda visíveis indiciam
menina são ouvidos nas noites de
luar, no outro extremo da Vila. que esta fortificação terá sido construída
nos inícios do século XII
localização
Largo da Misericórdia, Centro Histórico de
Mogadouro Posicionado no topo do monte a do século XII, patentes na Torre
coordenadas GPS norte da atual povoação de Penas de Menagem, situada no centro da
41º 20’ 18,00’’ N; 6º 43’ 13,00’’ W Róias, o seu castelo desempenhou alcáçova, da qual se procedia ao
um papel preponderante na defesa comando das operações na
horário deste território contra as incursões circunstância de sitiado.
Permanentemente aberto ao público muçulmanas e na afirmação da Após diversas trocas de mãos
A visita ao interior da Torre de Menagem é linha de fronteira raiana de entre o poder régio e os
feita mediante marcação prévia através do Trás-os-Montes contra o reino Templários, no ano de 1457 Álvaro
telefone 279 340 100. vizinho leonês no decurso da Pires de Távora adquire o Castelo,
formação da nossa nacionalidade. e nas gravuras de Duarte d’Armas
contacto Os dois torrões ainda visíveis o Castelo ainda se encontrava em
Câmara Municipal de Mogadouro indiciam que esta fortificação terá relativo bom estado de
tel.: 279 340 100 sido construída nos inícios do conservação. No ano de 1759
e-mail: geral@mogadouro.pt século XII. retorna para a coroa e com a
site: www.cm-mogadouro.pt Após a doação régia aos extinção do antigo Concelho de
Templários, por volta do ano de Penas Róias no ano de 1836,
1145, o Castelo de Penas Roias foi acelera-se o seu processo de
alvo de importantes reformas ruína. Monumento Nacional desde
estruturais nos finais da 2ª metade de 1945.

80 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 81 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


descubra
Centro Histórico de Mogadouro
Castro de Vilarinho dos Galegos
Aldeias Rurais

saboreie
Posta de vitela, cabrito e cordeiro
(guisado ou assado), folar da
Páscoa, enchidos (salpicão, alheira
e chouriça, bulho), queijos (cabra e
ovelha)

desfrute
Parque Natural do Douro
Internacional
Percurso Pedestre: “Rota da
Cascata da Faia da Água Alta”
localização Miradouros sobre o Rio Douro sabia que…
Povoação de Penas Roías, Mogadouro Gualdim Pais, mestre da Ordem do
coordenadas GPS conheça Templo, foi o possível arquiteto do
41º 23’ 32,00’’ N; 6º 39’ 15,00’’ W Máscaras de Mogadouro Castelo de Mogadouro.
Festas Populares Duarte d’ Armas, escudeiro de
horário Casa Rural Transmontana D. Manuel I desenha entre 1509-
Permanentemente aberto ao público 1510 o Castelo de Mogadouro, na
aproveite altura, transformado em residência
contacto Feira dos Gorazes palaciana da família Távora.
Câmara Municipal de Mogadouro 15 e 16 de outubro A construção e posterior defesa do
tel.: 279 340 100 Festival da Terra Transmontana Castelo de Penas Róias deveu-se
e-mail: geral@mogadouro.pt 11 a 13 de julho aos Cavaleiros da Ordem do
site: www.cm-mogadouro.pt Amendoeiras em Flor Templo. Duarte d’ Armas, escudeiro
28 de fevereiro a 22 de março de D. Manuel I desenha o Castelo
visite de Penas Roías entre 1509-1510.
Pelourinho de Mogadouro
Igreja Matriz
Igreja da Misericórdia de Mogadouro
Igreja e Convento de S. Francisco
Parque da Vila de Mogadouro

82 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 83 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
reza a lenda
Deu-la-deu Martins, esposa do

MONÇÃO
capitão-mor da vila de Monção,
graças à sua astúcia torna-se na

MONÇÃO
heroína de Monção, no conturbado
período das Guerras Fernandinas,
na segunda metade do século XIV.
Assim, estando a vila de Monção
cercada pelos inimigos e vivendo
uma fase de angústia e fome,
Deu-la-deu reúne todo o pão e
lança-o das muralhas iludindo os É o traçado da primitiva cerca que marca
sitiantes e libertando o seu povo. o urbanismo monçanense, de planta
localização
circular e os arruamentos transversais
Centro Histórico de Monção, Monção que cruzam o núcleo medieval
coordenadas GPS
42º 3’ 23.22” N; 8º 32’ 17.43” W
Segundo Carlos Alberto Brochado de do período posterior às guerras com
horário Almeida, o núcleo de moradores que Castela que se reestrutura a defesa da
Permanentemente aberto ao público ocupavam o cabeço sobranceiro ao rio vila, construindo-se a barbacã, três
Minho havia no século XIII portas e a torre da Couraça.
contacto conquistado o direito de reclamar os As únicas plantas que se conhecem das
Loja Interativa de Turismo de Monção seus direitos como centro urbano primeiras muralhas da vila de Monção,
tel.: 251 649 013 dinâmico e vocacionado para as datam já do século XVI, altura em que
e-mail: turismo@cm-moncao.pt relações comerciais, que estabelecia Duarte d’Armas faz um levantamento
site: www.cm-moncao.pt graças à sua proximidade ao rio e das de todas as fortificações do país,
linhas de comunicação entre a Galiza e constando deste levantamento,
o Minho. Mais tarde, já no reinado de D. desenhos do castelo de Monção, com a
Dinis, assistimos à remodelação das descrição dos elementos atrás
suas muralhas e à construção da mencionados. A existência da barbacã,
Igreja Matriz. Segundo o autor citado é ou segunda linha de muralha, dever-se-á
o traçado da primitiva cerca que marca à expansão urbana e necessidade de
o urbanismo monçanense, de planta reforçar a linha de defesa e acesso ao
circular e os arruamentos transversais rio. Motivos das cinco portas iniciais
que cruzam o núcleo medieval. restam-nos hoje em dia as do Rosal,
Segundo este mesmo historiador, será Salvaterra e Caldas.

84 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 85 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO
reza a lenda
A Truta da Rainha

ROQUEIRO
Segundo a tradição, no cimo do
Monte de São Martinho, ter-se-á

DA PENHA DA
refugiado uma rainha de nome
Aragúncia, fugindo de seu marido.

RAINHA
Este tê-la-á perseguido cercando o
monte, na esperança que a rainha

MONÇÃO
se rendesse pela fome e pela sede.
Mas Aragúncia bebendo água de
uma pequena fonte. Passados dias,
quando a fome começou a apertar
apareceu por cima do penhasco Aventure-se pela parte sul do coto, onde
uma águia-real levando nas garras
uma truta que deixou cair. Embora existe o denominado Jardim da Rainha e
atormentada pela fome, Aragúncia a modesta ermida de São Martinho
enviou a truta ao rei para que este
se saciasse. Perante tal ato, o rei
levantou o cerco decidindo Palmilhar o alto da Penha da desapareceu totalmente, caindo em
perdoar-lhe a falta. Rainha, no cimo do monte de São ruínas. Já no início do século XVIII,
Martinho ou da Penha da Rainha, o pároco da freguesia de Abedim
localização permite-nos conhecer um antigo usou as pedras das ruínas para
Monte de São Martinho da Penha, Abedim castelo roqueiro e, ao mesmo restaurar a igreja paroquial.
coordenadas GPS tempo, desfrutar de magníficas Atualmente, desta importante
41° 59’ 25.42” N; 8° 31’ 31.74” W vistas panorâmicas sobre a região. fortificação resta apenas o local,
Antigamente, o seu castelo era podendo vislumbrar pequenas
contacto sede do julgado da Penha da marcas de uma cerca e, sobre um
Loja Interativa de Turismo de Monção Rainha, cuja área abrangia o atual morro rochoso, resquícios de uma
tel.: 251 649 013 concelho de Monção até ao rio antiga torre de menagem.
e-mail: turismo@cm-moncao.pt Mouro, terminando em Merufe. Aventure-se pela parte sul do coto,
site: www.cm-moncao.pt Nessa altura, a povoação revestia- onde existe o denominado Jardim
se de uma tal importância que o da Rainha e a modesta ermida de
próprio bispo de Tui, Dom Pedro I, São Martinho, última preciosidade
sagrou a igreja de São Martinho, em digna de adoração. A atual capela
1204. Em 1268 recebeu foral das data do século XVIII ou XIX, nada
mãos de Dom Afonso III. Mais restando do templo original.
tarde, extinto o julgado, o povoado

86 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 87 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DE LAPELA
MONÇÃO

A antiga Fortaleza foi quase totalmente


demolida por Dom João V para, com as
suas pedras reparar a fortaleza de Monção

É sob um afloramento granítico, na localização


margem esquerda do rio Minho, que Rua do Castelo, Lapela
podemos encontrar a Torre de coordenadas GPS
Lapela, uma atalaia pertencente a 42° 3’23.22” N; 8° 32’17.43” W
um antigo castelo. Percorra esta
torre de menagem de estilo gótico horário
– único vestígio da fortaleza Visitas mediante marcação para a Junta de
erguida por Dom Afonso Henriques freguesia de Troporiz/Lapela através do
para proteger a fronteira telefone 251 654 493 ou do e-mail:
setentrional portuguesa – sentindo troporiz.lapela@gmail.com.
o misticismo que estas paredes
ainda exalam... A antiga fortaleza contacto
foi quase totalmente demolida por Loja Interativa de Turismo de Monção
Dom João V para, com as suas tel.: 251 649 013
pedras, reparar a fortaleza de e-mail: turismo@cm-moncao.pt
Monção. Por esta razão, site: www.cm-moncao.pt
atualmente, apenas podemos
admirar a torre e uma cisterna.

88 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 89 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite
Palácio da Brejoeira
Centro Interpretativo do Castro de
São Caetano
Casa Museu de Monção
Castelo Roqueiro da Penha Rainha
Torre de Lapela

descubra
Aldeia de Montanha de Santo
António de Vale de Poldros – Riba
de Mouro
Castro e Miradouro de Nossa
Senhora da Assunção
Castro de São Caetano Feira do Alvarinho
1º fim de semana de julho
saboreie Festival do Cordeiro à Moda de
Lampreia do rio Minho, cordeiro à Monção
moda de Monção, roscas, 1º fim de semana de outubro
rosquilhos e papudos (doce típico
de festas e romarias) sabia que…
Deu-la-Deu Martins. Heroína de
desfrute Monção que no século XIV, durante
Trilho da Carvalheira | Abedim as Guerras Fernandinas, libertou
Ecopista do Rio Minho Monção de um cerco castelhano.
Trilho da Grande Rota Combate de São Jorge com a Coca.
Monção é das poucas localidades
conheça que continua a representar o
Casa do Linho de Moreira combate de São Jorge com o
Feira de Artesanato e Velharias Dragão após as celebrações
(último domingo do mês) religiosas do Corpo de Deus.

aproveite
Festa do Corpo de Deus e Combate
da Coca
fim de semana a seguir ao Corpo de
Deus

90 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 91 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
MONTALEGRE
MONTALEGRE

Uma inscrição diz-nos que a reconstrução


foi concluída em 1331 no reinado de
D. Afonso IV, outra inscrição refere 1580

Erigido sobre um castro neolítico e pé as quatro torres, a escada de


remodelado por romanos, o castelo acesso à torre sudoeste, o muro
medieval surge numa posição que liga esta à antiga torre do
altamente estratégica. relógio voltada para a vila e o muro
Os primeiros registos escritos de ligação entre a quarta torre e a
datam do séc. XIII no reinado de torre de menagem a norte,
D. Afonso III. Uma inscrição diz-nos mandada erigir no reinado de
que a reconstrução foi concluída D. Dinis. No sector noroeste
em 1331 no reinado de D. Afonso podemos observar os alicerces dos
IV, outra inscrição refere que o fortins, restaurados pela direção
castelo foi reparado em 1580. dos Monumentos Nacionais.
Extinto o cargo de alcaide no séc. No centro existe a cisterna do
XVIII, o castelo teve a triste sina castelo, de forma retangular, com
de assistir impassível à demolição escadas interiores até uma
parcial das suas muralhas, para profundidade de 30 metros. Do lado
com as pedras dos muros torrões e nascente e sul resistem os
ameias, se construírem currais, alicerces e cunhais dos antigos
palheiros e casas de moradia. muros que rodeavam a fortaleza.
Presentemente conservam-se de

92 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 93 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Ecomuseu de Barroso – Corte do
grande riqueza e, quando abriu o Boi |Pitões da Júnias
avental para mostrar, todas as joias Ecomuseu de Barroso – Centro
se tinham transformado em Interpretativo das Minas da
carvão. Borralha |Borralha

localização descubra
Terreiro do Açougue, Montalegre Aldeia Ecomuseu |Paredes do Rio
coordenadas GPS Mosteiro de Pitões
41,8259 N; -7,79097 O Castro de São Vicente |Chã

horário saboreie
inverno (outubro a maio) Cozido à Barrosã, cabrito assado,
segunda a domingo: posta barrosã, presunto e enchidos,
10h00-13h00/14h00-18h00 aletria, filhós de sangue, rabanadas
verão (junho a setembro) com mel
segunda a domingo: 10h00-19h00
*As imediações, muralhas e cerca do castelo desfrute
estão acessíveis, apenas as torres do Castelo Trilhos pedestres: Trilho das Aves,
reza a lenda não se encontram abertas ao público Rotas do Contrabando, Trilho do Rio sabia que…
O Castelo de Montalegre está Carrilheiras de Barroso O Concelho de Montalegre é a terra
envolto em lendas e tradições contacto Apanha de Cogumelos mãe do tão conhecido e admirado
orais. Por exemplo, diz-se que, cada Ecomuseu de Barroso – Espaço Padre Padre António Lourenço Fontes,
ano, à meia-noite do dia de S. João, Fontes conheça mais conhecido por “ Padre Fontes
aparecem três belas meninas tel.: 276 510 203 Chegas de bois “. Profundo amante de Barroso, tem
sentadas em cadeiras de ouro e que e-mail:geral@ecomuseu.org Segada e malhada em Paredes do feito e desenvolvido um enorme
não é possível livrá-las do site: www.ecomuseu.org Rio ( 2ª semana de agosto) trabalho na promoção do concelho
encantamento. Reza a lenda que, Peças em burel de Montalegre, pela cultura e pelos
certa vez, as meninas ofereceram a estudos antropológicos.
uma mulher um avental cheio de visite aproveite
joias, alertando-a de que não Ecomuseu de Barroso – Espaço Sexta-feira 13 Noite das Bruxas
deveria contar a ninguém o que Padre Fontes |Montalegre todas as sextas-feiras 13 do ano
levava ali. Quando a mulher ia a Ecomuseu de Barroso – Casa do Feira do Fumeiro
caminho de casa, apareceu-lhe uma Capitão | Salto 22 a 25 janeiro
amiga que lhe perguntou o que Ecomuseu de Barroso – Centro Congresso de Medicina Popular em
carregava no avental. A mulher Interpretativo da Avifauna da Vilar de Perdizes
respondeu-lhe que levava uma Região |Tourém 5 e 6 de setembro

94 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 95 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DO
CASTELO DE
AGUIAR DE SOUSA
PAREDES

A Torre do Castelo de Aguiar de Sousa


foi importante na defesa de “Portucale”
– Condado Portucalense

Castelo roqueiro classificado como ocupação, entre os séculos XI-XII


Monumento de Interesse Público a e século XIV – identificação da
respetiva Zona de Proteção antiga muralha e cerâmica
Especial – ZEP (Portaria n.º medieval.
466/2012, DR, 2.ª série, n.º 183, de Integra a Rota do Românico.
20-09-2012).
A Torre do Castelo de Aguiar de
Sousa tem sido apontada como
lugar fortificado de interesse
estratégico para as terras do Vale
do Sousa, desde do século X, altura
em que as crónicas cristãs referem
a tomada do castelo pelo Almançor
nas suas incursões para Santiago
de Compostela. Foi importante na
defesa de “Portucale” – Condado
Portucalense.
Das sondagens de diagnóstico
resultou uma baliza cronológica de

96 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 97 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda visite
À Torre do Castelo está associado o Mamoa de Brandião
topónimo castelo que desde Sra. do Salto
tempos remotos faz parte da Minas de Ouro de Castromil
memória coletiva e está enraizado Igreja de São Pedro do Mosteiro de
na tradição popular. A oralidade Cête
transporta-nos para as lutas Ermida da Sra. do Vale
contra os mouros, para as mouras
encantadas, para as passagens descubra
secretas com ligações ao rio. Serra do Muro de Baltar/Vandoma
O castelo foi desde muito cedo Praça José Guilherme
visto como um local estratégico de
defesa, aparecendo desde do saboreie
século X, altura em que as crónicas Cabrito assado no forno acompanhado
cristãs referem a tomada do de arroz de forno, sopa seca (doce),
castelo pelo Almançor nas suas doce cavaco, vinho verde da região
incursões para Santiago de
Compostela, como um lugar desfrute
fortificado de interesse para as Circuito Aberto de Arte Pública
terras do Vale do Sousa. Percurso pedestre: “Caminhos de sabia que…
Sobrosa” Paredes é um grande produtor de
localização Passeio pelo campo de golfe do mobiliário, sendo esta a sua
Lugar da Torre, Aguiar de Sousa aqueduto de Vila Cova de Carros principal atividade económica.
coordenadas GPS Paredes tem um evento com
41.123975 N; -8.437653 O conheça reconhecimento internacional
Artesanato em madeira (miniaturas) designado “ART ON CHAIRS”.
horário A União Europeia premiou-o como
Permanentemente aberto ao público aproveite melhor projeto Europeu do ano em
Festas da cidade de Rebordosa em 2014.
contacto honra de S. Miguel
Câmara Municipal de Paredes 1º domingo de julho
tel.: 255 788 973 /255 788 952 Festas da Cidade Paredes em honra
e-mail: arqueologia@cm-paredes.pt/ do Divino Salvador
turismo@cm-paredes.pt 3º fim de semana de julho
site: www.cm-paredes.pt Feira Medieval de Vilela
1º fim de semana de agosto

98 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 99 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
PENEDONO
PENEDONO

Este invulgar exemplar da arquitectura


militar gótica está associado à mítica figura
do Magriço, Álvaro Gonçalves Coutinho
Anterior a Portugal… A mais antiga Mantém cisterna, caminho de ronda
referência que dele existe data de e conversadeiras, no seu interior,
960. Mas deve ser ainda anterior, que indicam a existência de um piso
uma vez que na base da estrutura intermédio.
foram encontradas fiadas paralelas Este invulgar exemplar da
características das construções arquitectura militar gótica está
árabes, revelando uma primeira associado à mítica figura do
construção. Magriço, Álvaro Gonçalves
Pequeno castelo com Coutinho, natural de Penedono,
características de moradia imortalizado por Camões na sua
acastelada, de planta poligonal, obra épica “Os Lusíadas”, onde
formando um hexágono irregular, narra as proezas e feitos dos Doze
encontra-se implantado a 930m de de Inglaterra. Castelo classificado
altura sobre um monte de como Monumento Nacional em 16
afloramentos graníticos ciclópicos, de Junho de 1910.
tem 70m de perímetro e apresenta
torreões nos ângulos, providos de
matacães e flanqueando o acesso
único inscrito num arco quebrado.

100 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 101 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


uma maleita que causaria a morte visite
imediata a quem lhe tocasse. Centro de Interpretação de
Colocou duas pedras brancas lado Penedono
a lado criando a dúvida sobre qual Núcleo Museológico do Lagar de
guarda o tesouro. Ninguém ousou Azeite | Povoa de Penela
ainda subir à muralha e tirar as Santuário de Santa Eufémia
pedras brancas com o medo de não Paço do Concelho (claustros e
conseguir descobrir qual esconde a jardins)
caixa do tesouro e destapar a caixa Miradouro de Santa Luzia | Povoa
da maldição e assim lançar a de Penela
terrível praga sobre si e sobre o
povo de Penedono. descubra
Centro Histórico de Penedono
localização Necrópole Megalítica de Nossa
Praça 25 de Abril, Penedono Senhora do Monte
coordenadas GPS Necrópole Megalítica da Lameira de
40.990038 N; -7.393732 O Cima

reza a lenda horário saboreie sabia que…


Lenda das Pedras Brancas inverno (setembro a junho) Cabrito assado no forno a lenha, Aqui terá nascido Álvaro Gonçalves
Em tempos antigos nas terras de segunda a sexta: 9h00-18h00 javali com castanhas, marrã, Coutinho o célebre “Magriço”,
Pena do Dono uma família nobre sábado e feriados: doces de castanha, ouriço de imortalizado nos “Lusíadas” por
muçulmana habitava o castelo e 10h00-12h30/14h30-18h00 castanha (doce típico de Luís Vaz de Camões.
governava as terras envolventes. domingo e dias santos: 14h30-18h00 Penedono), licores de castanha O “Magriço” foi um dos doze de
O governador do castelo tinha uma verão (julho e agosto) Inglaterra, e que seguiu a cavalo,
filha muito bela que cuidava com segunda a sexta: 9h00-19h00 conheça ao contrário dos outros onze que
carinho e o fazia sentir muito feliz e sábado, domingo e feriados: Percurso Pedestre “Na Rota do Sirigo” foram de barco, tendo no entanto
orgulhoso. Certo dia as tropas 10h00-12h30/14h30-19h00 Artesanato em Junça |Beselga chegado a tempo de lutar para
cristãs tomaram o castelo com Mantas de lã | Castainço limpar a honra da Dama que lhe
grande sacrifício e coragem estas contacto calhou em sorte.
romperam as muralhas e entraram Posto de Turismo de Penedono aproveite
no castelo. tel.: 254 508 174 / 925 200 170 Festa de S. Pedro
Vendo a chegada dos cristãos a e-mail: turismo@cm-penedono.pt 29 de junho
bela moura escondeu na grossa site: www.cm-penedono.pt Feira Medieval de Penedono
parede da muralha numa caixa os 3 a 5 de julho
seus tesouros, em outra Mercado Magriço
semelhante um segredo terrível 6 a 8 de novembro

102 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 103 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
LINDOSO
PONTE DA BARCA

O Castelo foi reforçado por obras do


séc. XVII, mas conserva quase perfeita a
sua arquitetura medieval

A fundação deste castelo deve musealizado que retrata a evolução


situar-se no início do séc. XIII, das guarnições que ocuparam esta
com D. Afonso III, devendo a data praça bem como a evolução do
situar-se entre 1220 e 1258, dado território.
que nas inquirições da primeira
data não se lhe faz referência e na
da segunda sim. Foi mandado
restaurar e ampliar por D. Dinis, a
quem alguns atribuem a torre de
menagem, que nele residia durante
as caçadas que fazia no Gerês.
O castelo foi reforçado por obras
do séc. XVII, mas conserva quase
perfeita a sua arquitetura medieval.
Foi ator determinante nos conflitos
primeiro com Castela e
posteriormente com Espanha, hoje
está aberta à visitação do público
tendo também um espaço

104 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 105 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda contacto conheça
Lindoso, fruto da sua localização Porta do Lindoso Lenços de Namorados e bordados
estratégica, esteve ao longo dos tel.: 258 578 141 tradicionais
tempos relacionado com a defesa e-mail: geral@cmpb.pt Cegada e malhada do Centeio
da fronteira e afirmação da site: www.cmpb.pt Pai Velho
independência de Portugal. facebook: https://pt-pt.facebook.com/
A fundação do castelo deve pages/Porta-de-Lindoso-PNPG aproveite
situar-se no início do Séc. XIII, Pai Velho
com D. Afonso III, devendo a data Carnaval
situar-se entre 1220 e 1258, dado visite Festa de Nossa Senhora da
que nas inquirições da primeira Parque Nacional da Peneda Gerês Madalena
data não se lhe faz referência e na Conjunto de Espigueiros de Lindoso último fim-de-semana de julho
da segunda sim. Barragem do Alto Lindoso Romaria de S. Bartolomeu
Reza então a lenda que na primeira Central Hidroelétrica de 19 a 24 de agosto
visita que fez ao local D. Dinis (que Paradamonte
sucedeu a D. Afonso III), “ tão sabia que…
alegre e primoroso o achou, que descubra O Castelo de Lindoso foi palco de
logo Lindoso se chamou”. Fruto Necrópole Megalítica da Serra combates e batalhas
deste apreço é mandado restaurar Amarela determinantes na Guerra da
e ampliar o castelo, atribuindo Aldeia de Lindoso Restauração no séc. XVII e na
alguns mesmo a Torre de Menagem reconquista da independência de
àquele monarca que nela residia saboreie Portugal.
durante as caçadas que fazia no Posta barrosã, cabrito, cozido, O conjunto de espigueiros de
Gerês. sarrabulho, lampreia, rabanadas de Lindoso (com cerca de 60
mel, leite-creme, vinho verde tinto exemplares) é o maior aglomerado
localização e branco de Ponte da Barca, licores do género existente na Península
Lugar do Castelo, Lindoso tradicionais: laranja, tangerina, Ibérica datando o mais antigo do
coordenadas GPS vinho, café. séc. XVIII e o mais recente do séc.
41° 52’ 2.08” N; 8° 11’ 56.55” W XX.
desfrute
horário Percursos pedestres na Serra
inverno (outubro a março) Amarela
segunda a domingo: Canoagem na Albufeira de Lindoso
10h00-12h30/14h00-17h00 Observação de fauna e flora no
verão (abril a setembro) Parque Nacional da Peneda-Gerês
segunda a domingo:
10h00-12h30/14h00-18h00

106 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 107 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


MURALHA, TORRE
DE SÃO PAULO E
TORRE DA CADEIA
PONTE DE LIMA

Junto à Torre da Cadeia está situada a


Porta Nova, a única entrada para a vila
medieval que chegou aos nossos dias

contacto Do sistema defensivo do burgo século XX serviu como prisão, era a


Município de Ponte de Lima medieval de Ponte de Lima, mais volumosa das torres. Junta a
tel.: 258 900 400 edificado na segunda metade do esta torre está situada a Porta
e-mail: geral@cm-pontedelima.pt século XIV, restam alguns Nova, a única entrada para a vila
site: www.cm-pontedelima.pt elementos notáveis, sobreviventes medieval que chegou aos nossos
do longo processo da demolição da dias.
muralha, iniciado ainda no século
XVIII e continuado a grande localização
escala no século XIX. O que resta Passeio 25 de Abril, Ponte de Lima
da antiga cerca da vila é composto coordenadas GPS
por duas torres, uma porta e um 41º 46’ 2,437” N; 8º 35’ 5,947” W
pequeno fragmento de muralha,
elementos todos situados na zona horário
baixa do antigo burgo, de frente Muralha e Torre de São Paulo
para o rio. Permanentemente aberto ao público
A Torre de São Paulo fica entre a Torre da Cadeia
Torre dos Grilos, já desaparecida, e segunda a sábado:
a Torre da Cadeia. Esta última, 9h30-13h00/14h00-17h30
assim chamada porque até ao encerrado ao domingo e feriados

108 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 109 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


PAÇO DO
visite
Avenida dos Plátanos

MARQUÊS
Museu dos Terceiros
Museu do Brinquedo Português

PONTE DE LIMA
Largo de Camões
Festival Internacional de Jardins

descubra
Paço do Marquês Quinta de Pentieiros
O edifício da Alcaidaria-mor de Ponte Área de Paisagem Protegida das
de Lima é o que resta de um conjunto Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de
também constituído por castelo e torre, Arcos
edificado no século XV a mando do Feira Quinzenal
alcaide-mor D. Leonel de Lima, junto à
muralha medieval da vila. A residência, saboreie
denominada a partir do século XVIII Arroz de sarrabulho, arroz de lampreia,
como Paço do Marquês de Ponte de lampreia à Bordalesa, bacalhau de
Lima, foi concebida primitivamente cebolada, leite creme, vinho verde
como uma estrutura formada por um branco, tinto, vinhão e espumante. sabia que…
corpo central com torre a nascente, O Hino de Ponte de Lima é um
constituindo a atual torre poente um desfrute poema do escritor limiano António
acréscimo oitocentista. Rio Lima Feijó.
Ecovias Ponte de Lima é a vila mais antiga
localização Bike Park de Portugal.
Praça da República nº 50, Ponte de Lima
coordenadas GPS conheça
41º 46’ 0,007” N; 8º 35’ 0,640” W Artesanato
Folclore
horário Estátua da Rainha D. Teresa.
Permanentemente aberto ao público
apenas o exterior aproveite
Feiras Novas
contacto 12 de setembro
Município de Ponte de Lima Vaca das Cordas
tel.:258 900 400 5 de junho
e-mail: geral@cm-pontedelima.pt Feira do Cavalo
site: www.cm-pontedelima.pt 25 a 28 de junho

110 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 111 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


MURALHA
FERNANDINA
PORTO

Foi reedificada por D. Fernando, entre


1368 e 1437, com verbas da Sisa do
Vinho e tinha uma extensão de 3000
passos e altura média de 30 pés

A Muralha Fernandina veio Ponto integrante da Rota Urbana do


substituir a antiga cerca alto- Vinho.
medieval, que no séc. XIV se
mostrava demasiado pequena, face localização
ao desenvolvimento da cidade. Escada dos Guindais (funicular dos Guindais)
Foi reedificada por D. Fernando, de coordenadas GPS
quem conservou o nome, entre 41.143065 N; -8.608346 O
1368 e 1437, com verbas da Sisa do
Vinho e tinha uma extensão de horário
3000 passos e altura média de 30 entrada pelo Instituto Ricardo Jorge
pés. Era guarnecida de ameias e segunda a sexta: 8h30-17h30
reforçada por numerosos cubelos e sábado, domingo e feriados mediante
torres quadradas. Presentemente marcação através do telefone: 223 401 100.
existem ainda dois trechos, um
localizado junto à Rua Arnaldo contacto
Gama intitulado Trecho dos Instituto Ricardo Jorge
Guindais e o outro junto das tel.: 223 401 100
Escadas do Caminho Novo, e-mail: inforporto@insa.min-saude.pt
intitulado Trecho do Caminho Novo.

112 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 113 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite desfrute sabia que….
Centro Histórico – Património da Cruzeiro no Douro O Infante D. Henrique nasceu nesta
Humanidade Jardins do Palácio de Cristal cidade em 1394 na que é hoje
Ponte Luis I Café Majestic chamada Casa do Infante. Ele foi o
Sé Catedral príncipe navegador, que deu inicio à
Igreja e Torre dos Clérigos conheça era das descobertas marítimas
Igreja Monumento de S. Francisco Livraria Lello portuguesas.
de Assis Estação de S. Bento Os habitantes do Porto são
Casa da Música conhecidos como tripeiros porque,
descubra segundo a tradição, doaram toda a
Ribeira aproveite carne à armada que partiu para
Avenida dos Aliados Festas de São João conquistar Ceuta, em 1415, ficando
Museu e Jardins de Serralves todo o mês de junho apenas com as vísceras para
Serralves em Festa comer, o que deu origem a um dos
saboreie 30 e 31 de maio pratos mais tradicionais, as “Tripas
Caldo verde, broa de milho, bacalhau Nós Primavera Sound à moda do Porto”.
à Gomes de Sá, anho da festa de (festival de música)
S. João, tripas à moda do Porto, 4 a 6 de junho
francesinha, doces de ovos, biscoito
da Teixeira, pão de ló, vinho do Porto

114 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 115 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
LANHOSO
PÓVOA DE LANHOSO

A condessa D. Teresa, refugiou-se, por


inúmeras vezes neste reduto medieval,
ressaltando o cerco de D. Urraca, sua irmã
O Castelo de Lanhoso, implantado apresentava uma linha de muralha,
sobre um magnificente maciço com uma porta de entrada
rochoso, é uma das principais enquadrada por dois torreões de
referências culturais e patrimoniais defesa, e três torreões de planta
do concelho da Póvoa de Lanhoso. quadrada, sobrevivendo, até aos
A condessa D. Teresa, mãe de dias de hoje, ténues vestígios.
D. Afonso Henriques, refugiou-se, Uma profunda reforma
no decorrer do séc. XII, por arquitetónica, promovida por
inúmeras vezes neste reduto D. Dinis, nos finais do séc. XIII, veio
medieval, ressaltando o cerco de alterar a estrutura primitiva. Foi
D. Urraca, sua irmã. então que estas construções foram
Já em 1128, derrotada na batalha desmanteladas para dar lugar à
de S. Mamede, D. Teresa, retorna ao altiva torre de menagem, onde
Castelo de Lanhoso, obrigada pelo funciona, desde 1996, o Núcleo
seu filho, a caminho do exílio para a Museológico do Castelo de
Galiza. Lanhoso.
Arquitetonicamente, este baluarte
medievo sofreu profundas
reformas. A estrutura primitiva

116 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 117 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Reza a lenda verão (junho a setembro) conheça
D. Teresa refugiou-se em 1121, no terça a domingo: Filigrana
castelo de Lanhoso para fugir ao 10h00-12h30/14h30-18h00 Cestaria
exército de D. Urraca. Porém, pela encerrado à segunda Trabalhos em pedra e madeira
sua condição geoestratégica, este
reduto medieval não cedeu às contacto aproveite
investidas dos soldados galegos, Câmara Municipal da Povoa de Lanhoso Festa de S. José
mas, por outro lado, D. Teresa não tel.: 253 634 312 19 de março
conseguia ver-se livre do cerco, que e-mail: castelo.lanhoso@mun-planhoso.pt Romaria dos bifes e dos melões
circundava o Monte de Lanhoso. site: www.mun-planhoso.pt 1º fim de semana de setembro
Após alguns dias de lutas, e o facebook: www.facebook.com/ Estrela de Natal (Aldeia de Natal
exército portucalense quase a castelodelanhoso – DiverLanhoso e Garfe, aldeia dos
perecer de fome, a condessa decide presépios)
fazer uma investida pela calada da 5 de dezembro a 4 de janeiro
noite, apanhando de surpresa as visite
hostes invasoras. Nessa contenda, Santuário Nossa Senhora do Pilar Sabia que…
os soldados portucalenses Santuário da Real Confraria do Maria da Fonte, ou Revolução do
mataram mais de mil soldados de Porto de Ave Minho, é o nome dado a uma revolta
D. Urraca, e, a partir de então, a Igreja Românica de Fontarcada popular ocorrida na primavera de
encosta, onde supostamente se Museu do Ouro 1846 contra o governo cartista
travou a batalha, passou a Centro Interpretação do Carvalho presidido por António Bernardo da
designar-se de Valdemil Mortos, de Calvos Costa Cabral.
fazendo alusão ao número de Martim Moniz, natural da Póvoa de
soldados mortos, evoluindo para descubra Lanhoso, esteve ligado à conquista
Valdemil, nome que ainda hoje se Ponte Medieval de Esperança de Lisboa aos mouros e sacrificou a
mantêm. Aldeia Turística de Carreira sua própria vida numa tentativa de
Castro de Lanhoso assalto a uma das portas da cidade,
localização colocando o seu corpo entre os dois
Rua do Pilar, Póvoa de Lanhoso saboreie batentes permitindo, assim, que os
coordenadas GPS Cabrito à S. José, bifes à Romaria, cristãos, liderados por D. Afonso
41º 35` 12,31” N; 8º 16` 52,25” W rochas do Pilar, cavacas, vinho Henriques, entrassem na cidade.
verde
horário
inverno (outubro a maio) desfrute
quarta a domingo: Praia Fluvial de Verim
10h00-12h30/14h30-17h30 Parque de Lazer do Pontão
encerrado à segunda e terça Miradouro de S. Mamede

118 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 119 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE SANTA
MARIA DA FEIRA
SANTA MARIA DA FEIRA

É considerado como um dos exemplos


mais completos da arquitetura
medieval portuguesa

O Castelo de Santa Maria da Feira, Pereira, a quem o mesmo foi


outrora cabeça da Terra de Santa entregue, em 1448. A antiga
Maria, é considerado como um dos alcáçova adquiriu a feição de
exemplos mais completos da residência apalaçada. Nos séculos
arquitetura medieval portuguesa, XVI e XVII, as transformações
uma vez que nele se encontra estendem-se à Praça de Armas
representada uma vasta com a construção do Paço dos
diversidade de recursos defensivos Condes e, no exterior, o conjunto da
utilizados entre os séculos XI e capelania.
XVI. Hoje, o castelo está preparado para
Teve um papel decisivo tanto nas desempenhar o papel de polo
ações militares que culminaram na cultural na vasta região em que se
tomada de Coimbra, em 1064, insere e que constituía a Terra de
como no apoio da causa Santa Maria.
independentista de D. Afonso
Henriques. reza a lenda
O que prevalece na atual fisionomia Lenda do Castelo da Feira
do castelo resulta das A versão mais corrente refere a
transformações introduzidas pelos existência, no baixo da escadaria,

120 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 121 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


de um caminho secreto, destinado a sábado, domingo e feriados:
dar fuga aos defensores do castelo, 10h00-12h30/13h30-18h30
quando cercados. Daqui nasceu a encerrado à segunda
engenhosa lenda. Querendo o povo
certificar-se da existência de tal contacto
galeria subterrânea, mandou um Castelo da Feira
preto descer ao fundo do poço, para tel.:256 372 248
procurá-la e seguir por ela. A fim de e-mail: castelo.feira@clix.pt
ser conhecida a direção desse site: www.castelodafeira.com
caminho misterioso, levava o preto
uma campainha que iria badalando
constantemente. Os curiosos foram visite
seguindo por onde escutavam o Museu Convento dos Loios
acampainhar do preto e, assim, Museu do Papel Terras de Santa
chegaram à praça principal da vila. Maria
Aí, os sons foram amortecendo e… Museu de Santa Maria de Lamas
o preto nunca mais apareceu. Zoo de Lourosa – Parque
Ainda hoje por aqui se diz de quem Ornitológico
teima por excessiva e injustificada Termas de S. Jorge aproveite sabia que…
confiança que “está à espera que o Imaginarius – Festival Realizado em pleno verão, a
preto volte”. descubra Internacional de Teatro de Rua de Viagem Medieval em Terra de
Castro de Romariz Santa Maria da Feira Santa Maria é o maior evento de
localização Visionarium – Centro de Ciência 22 e 23 maio recriação medieval da Europa
Alameda Dr. Roberto Vaz de Oliveira, Santa Viagem Medieval em Terra de Santa estendendo-se por 12 dias
Maria da Feira saboreie Maria consecutivos, no centro histórico
coordenadas GPS Fogaça, caladinhos, licor Châmoa 29 julho a 9 agosto de Santa Maria da Feira.
40º 55’ 15,4 N; 8º 32’ 34,79 W Perlim – Uma Quinta de Sonhos! Com rituais que perduram no
desfrute dezembro a janeiro 2016 tempo, a Festa das Fogaceiras é
horário Rota do Castelo uma das maiores manifestações
inverno (novembro a março) Parque das Ribeiras do Rio Uíma religiosas do Norte de Portugal e a
terça a sexta: 9h00-12h30/13h00-17h00 Porto Carvoeiro mais identitária festividade do
sábado, domingo e feriados: concelho de Santa Maria da Feira.
9h00-12h30/13h00-17h30 conheça
[última visita: até 30 minutos antes do Artesanato: cerâmica, artefactos
encerramento] de madeira, trabalhos em cortiça,
verão (abril a outubro) rendas, croché e calçado artesanal
terça a sexta: 9h30-12h30/13h30-18h00

122 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 123 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


PORTA DO SOL
SERNANCELHE

Erguido no extremo Sul da região do


Douro, o castelo de Sernancelhe
guardava a foz do Rio Távora no século X

As ruínas daquele que foi o castelo Reza a lenda


de Sernancelhe localizam-se no No imaginário popular local persistem
Centro Histórico de Sernancelhe. as lendas alusivas ao antigo castelo
Erguido no extremo sul da região do de Sernancelhe, nomeadamente as
Douro, vizinho à Serra da Lapa e ao lutas entre cristãos e mouro que
caminho que ligava a Guarda e remontam à época da Reconquista.
Lamego, o castelo de Sernancelhe
guardava a foz do Rio Távora no localização
século X. Foi construído pela Ordem Rua do Castelo, Sernancelhe
de Malta mas os vestígios de coordenadas GPS
ocupação deste local, desde o 40° 54’ 4.62” N; 7° 29’ 43.68” W
neolítico até à romanização da
Península, levam a supor que já horário
antes da construção do castelo Permanentemente aberto ao público
medieval possam ter existido
outras defesas da povoação. Vale a contacto
pena passar pelo local e observar Câmara Municipal de Sernancelhe
muito do que ainda subsiste, tel.: 254 598 300
nomeadamente partes das e-mail: geral@cm-sernancelhe.pt
muralhas e a Porta do Sol. site: www.cm-sernancelhe.pt

124 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 125 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite desfrute sabia que…
Igreja Matriz de Sernancelhe Percursos pedestres: Rota da A 26 de outubro de 1124 é atribuído
dedicada a São João Baptista Castanha e do Castanheiro, Trilho o primeiro foral a Sernancelhe, ou
Solar dos Carvalhos de Lamosa, Trilho Aldeia da Faia seja 19 anos antes da Fundação da
Casa dos Condes da Lapa e Barões Nacionalidade Portuguesa.
de Moçâmedes conheça O Padre João Rodrigues, natural de
Pelourinho de 1554 Colchas ou Mantas de Sernancelhe Sernancelhe, foi o autor da primeira
Casa da Comenda da Ordem de Latoaria da Faia gramática da língua japonesa.
Malta Cestaria de Sernancelhe

descubra aproveite
Centro Histórico da Lapa Feira Aquiliniana
29 a 31 de maio
saboreie SERnancelhe+Cultura
Peixinhos do rio de Vila da Ponte, 26 a 28 de junho
queijo da Lapa, fálgaros da Tabosa Festa da Castanha
do Carregal, cavacas de Freixinho, 23 a 25 de outubro
doce de castanha

126 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 127 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE TORRE
DE MONCORVO
TORRE DE MONCORVO

Desde 1988 até 2001 decorreram


trabalhos arqueológicos com vista a
revelar alguns dos vestígios do antigo
castelo e edificações envolventes
localização Em Torre de Moncorvo a designação duas torres quadrangulares
Largo do Castelo, Torre de Moncorvo “Castelo” é especialmente aplicada associadas a um edifício de possível
coordenadas GPS ao espaço retangular sobranceiro à residência dos alcaides.
41.17536 N; 7.05189 O Praça Francisco Meireles, definido A cerca que envolvia o perímetro
por fortes muros de cantaria e cuja urbano medieval possuía 3 ou 4
horário plataforma serve de largo dos portas, das quais resta somente o
Permanentemente aberto ao público Paços do Concelho. A fortificação Arco da Senhora dos Remédios, a
medieval de Torre de Moncorvo nascente e vestígios da porta sul.
contacto mandada construir por D. Dinis, por Desde 1988 até 2001 decorreram
Loja Interativa de Turismo de Torre de volta de 1295, seria inicialmente trabalhos arqueológicos com vista
Moncorvo apenas uma cerca muralhada, em a revelar alguns dos vestígios do
tel.: 279 252 289 cujo espaço interior se localizava a antigo castelo e edificações
e-mail: turismo@torredemoncorvo.pt vila nova. envolventes, que se encontram em
site: www.torredemoncorvo.pt Na 1ª metade do séc. XIV, terá sido fase de valorização e musealização.
construído o castelo, localizado no
extremo sul da cerca, de planta
trapezoidal, com os cantos
guarnecidos por bastiões
circulares, possuindo no interior

128 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 129 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE MÓS
TORRE DE MONCORVO

O “castelo” consiste numa cerca


de planta ovalada, que protegia a
primitiva povoação

Castelo de Mós localização


Antiga vila medieval, recebeu foral Lugar de Mós, Torre de Moncorvo
de D. Afonso Henriques em 1162. coordenadas GPS
Teve um castelo, classificado como 41.16009 N; 6.90859 O
Imóvel de Interesse Público, de
que restam vestígios de diversos horário
troços de muralha, construída em Permanentemente aberto ao público
xisto. O “castelo” consiste numa
cerca de planta ovalada, que contacto
protegia a primitiva povoação. Loja Interativa de Turismo de Torre de
A entrada a Sul é conhecida como Moncorvo
“barbacã”. Há uma rua que tel.: 279 252 289
atravessa o espaço fortificado. e-mail: turismo@torredemoncorvo.pt
site: www.torredemoncorvo.pt

130 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 131 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


desfrute
Praia Fluvial da Foz do Sabor
visite Ecopista do Sabor
Igreja de Nossa Senhora da Serra do Reboredo
Assunção – Matriz
Igreja da Misericórdia de Moncorvo conheça
Igreja de Santiago Maior Partidela tradicional da amêndoa
Museu de Arte Sacra de Torre de
Moncorvo aproveite
Museu do Ferro da Região de corrigir para:
Moncorvo Feira Medieval de Torre de
Moncorvo
descubra 19 a 22 de março
Centro Histórico de Torre de Celebração da Semana Santa
Moncorvo 28 de Março a 5 de abril
Aldeia de Mós Festas em Honra de Nossa Senhora
Castro de Cidadonha ou Cigadonha da Assunção
|Carviçais 13 a 15 de agosto

saboreie sabia que…


Favas guisadas com chouriço, Constantino «O Rei dos Floristas»
caldeirada de cabrito, cozido à nasceu em Torre de Moncorvo a 18
Transmontana, posta grelhada, de Agosto de 1802. De origem
caldeirada de feijão-frade, perdiz, plebeia, marcou posição de relevo
coelho, lebre e javali, peixes do rio como artista em Génova, Paris e
assados, fritos, migas de peixe Lisboa. A sua fama foi universal, “
temperadas com erva peixeira, imitava pasmosamente as flores
alheiras, salpicão, chouriço, naturais, tanto na flexibilidade, cor,
chouriço de mel, morcelas, aroma e frescura como em todos
tabafeia, caldeirada de borrego e o os mais acidentes da natureza.
borrego assado na brasa, peixinhos Júlio Máximo de Oliveira Pimentel,
fritos com o molho da ribeira, as 2º Visconde de Vila Maior, nasceu
migas de peixe, peixe de escabeche, em Moncorvo, em 5 de Outubro de
caldeirada da Ribeira, amêndoa 1809. Militar e Político, foi
coberta, cavacas, canelões, delícias Governador da Província de
e bilhós de amêndoa Trás-os-Montes em 1823.

132 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 133 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda VESTÍGIOS DO
CASTELO MEDIEVAL
A Porta do Sol
Havia uma linda princesa chamada

DE VALENÇA
Contrasta, filha de um rei velhinho
que aqui reinava. Um dia, um

VALENÇA
príncipe mouro juntou o seu
exército e atacou esta terra para
levar Contrasta. O rei ficou triste e
moribundo recolheu-se no jardim
do palácio. Pétalas de flores
caíram e transformaram-se em
pedras, formando uma enorme A cidade fora deslocada para um ponto mais
muralha que serviu de sepultura
ao rei. Esta muralha tornou-se elevado, era um ponto de apoio para qualquer
uma fortaleza. iniciativa militar sobre o território português
O príncipe mouro, zangado, queria
reclamar vitória, mas sem
encontrar o rei morto não o podia localização Na segunda metade do século XII O Monarca português, concede
fazer. Encontrou a princesa, irmã Perímetro intramuros da atual fortaleza de a fortificação de Contrasta carta de foral, e permite o
de Contrasta e matou-a. Valença – Recinto Magistral (Valença), tornou-se insuficiente desenvolvimento em Contrasta de
Os pássaros diziam-lhe: “Tu, ó bela, coordenadas GPS para uma defesa eficaz. A um núcleo urbano fortificado,
serás rainha do Sol”. No seu lugar 42º 1’ 49.88 ‘’ N; 8º 38’ 41.52 ‘’ W pequena fortificação afrontava reforçado, afirmando da linha de
está um portal: Portas do Sol. um importante centro episcopal, fronteira natural do rio.
Contrasta, acode aos gritos da horário Tui, que, depois da intervenção de Esta iniciativa estratégica pretendia
irmã e o mouro, deixou-a em Permanentemente aberto ao público Fernando II, em 1170, vira contrariar a força exercida Entre
agonia debaixo de uma árvore. ampliadas as suas qualidades Lima e Minho pela cidade episcopal
As folhas murmuraram: “Serás contacto defensivas. A cidade fora de Tui. A intervenção do rei
coroada”. Câmara Municipal de Valença deslocada para um ponto mais português permitia intensificar a
O mouro, lançado no fundo do vale, tel.: 251 809 500 elevado, o que lhe possibilitava ténue componente urbana da área.
transformou-se em rio, aos pés e-mail: um melhor domínio da área Estando Contrasta num dos
das princesas que assassinou. gap@cm-valenca.pt/nmuseologico@cm-valenca.pt envolvente e diminuía a sua extremos do território nacional, a
site: www.cm-valenca.pt vulnerabilidade, constituindo-se sua afirmação seria importante, a
como um excelente ponto de par com os processos de
apoio para qualquer iniciativa crescimento urbano das três
militar sobre o território principais urbes a norte do Douro:
português. Braga, Guimarães e Porto.

134 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 135 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DAS
FURNAS
VALENÇA

Constituía um significativo exemplar


de fortaleza românica que se não
reformulou na época gótica

Constituía um significativo localização


exemplar de fortaleza românica Freguesia de Boivão, Valença
que se não reformulou na época coordenadas GPS
gótica. Devido ao facto de, a partir 41º 59’ 22,83’’ N; 8º 33’ 2,47’’ W
dos começos do século XIII, todo o
interesse estratégico regional se horário
ter deslocado para a linha do rio Permanentemente aberto ao público
Minho, para Valença e Monção,
deixou-o marginalizado. As formas contacto
caprichosas dos seus penedos Núcleo Museológico de Valença
sobrepostos, os sítios e as tel.: 251 806 020
memórias dos campos fósseis e do e-mail: nmuseologico@cm-valenca.pt
amplo castelo roqueiro, dos abrigos site: www.cm-valenca.pt
onde ecoam vidas antepassadas e a
estadia de animais e a horta da
rainha são locais e formas que
ajudam a efabulação popular, a
qual continua a prestigiar este
lugar.

136 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 137 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite desfrute 15 Agosto
Núcleo Museológico Municipal Biótipo da Veiga da Mira Feira dos Santos
Igreja de Santo Estevão Ecopista do Rio Minho 1 Novembro
Baluarte do Socorro Monte do Faro
Paiol de Marte (Loja do Turismo) sabia que…
|Coroada conheça S. Teotónio nascido em Ganfei –
Capela do Bom Jesus |Coroada Lenços de Namorados de Valença Valença, em 1082 é o Primeiro
(vermelhos a ponto cruz) Santo de Portugal.
descubra Exposição coletiva de maias A Imagem de N. Sra. do Carmo no
Escadas Romanas e Porta Afonsina (véspera de 1 de maio) interior da Capela Militar do Bom
Porta da Gaviarra Lanço da Cruz, Cruz Pascal na Sra. Jesus, durante os séculos XVIII a
Casa do Eirado Cabeça (Travessia dos Párocos no XX, era a padroeira do Regimento
Rio Minho) de Infantaria nº 21 de Valença.
saboreie A Igreja de Santo Estevão foi sede
Bacalhau à S. Teotónio, cabrito à aproveite da Colegiada, onde se pode visitar
Sanfins, caldo verde , borrachinhos Feira Semanal uma cadeira episcopal, de estilo
de Valença todas as quartas-feiras de cada mês gótico-mudéjar, datada do
Festas de Valença/ Romaria a N. século XV.
Sra. do Faro

138 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 139 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


ARCO DE D. DINIS
VILA FLOR

No seu interior vêem-se casas


antigas que a tradição aponta como
restos da Judiaria local

D. Dinis concedeu Foral a Vila Flor


em 1286 e mandou erguer em seu
redor uma cerca de muralhas com
cinco portas em arco, restando
apenas uma, o Arco de D. Dinis (ou
Portas da Vila) – com 3,5 m de
largura por 4 m de altura. Por ele
podemos penetrar na densa
atmosfera que circunda a zona
histórica da localidade. No seu
interior vêem-se casas antigas que
a tradição aponta como restos da
Judiaria local. Imóvel de Interesse
Público pelo Decreto n.º 40361, DG
228 de 20 de Outubro de 1955.

140 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 141 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda descubra
Outrora Póvoa de Além Sabor, o Rei Ruas típicas do Centro Histórico
D. Dinis, de passagem a esta terra (Nova, Saco e Portela)
para ir ao encontro de sua amada, Cruzeiros medievais de Santa
D. Isabel, ficara deslumbrado pela Comba de Vilariça
beleza das terras, formosas e Forca de Freixiel
floridas. Concedeu-lhe foral em
1286, batizando-a poeticamente de saboreie
Vila Flor. De forma a defender a Enchidos, cabrito assado no forno a
população dos ataques de Castela, lenha, peixinhos do rio fritos em
o Rei mandou erguer uma cinta de escabeche, queijo terrincho, azeite,
muralhas, da qual resta a arco de cogumelos, frutas da Vilariça, mel,
D. Dinis, que se junta ao pelourinho vinhos do Douro
e à fonte romana, no património
classificado. desfrute
Vale do Tua
localização Complexo Turístico do Peneireiro
Rua Portas da Vila, Vila Flor Santuário de Nossa Senhora da
coordenadas GPS Assunção
41º 18´ 21.69´´N; 7º 9´ 6.87´´W sabia que...
conheça D. Dinis, Rei Poeta, aquando da sua
horário Contradança do Grupo de Danças e passagem por este burgo até então
Permanentemente aberto ao público Cantares de Vila Flor denominado por “Póvoa d´Álem
Gala anual de Cantar os Reis Sabor”, ficara encantado e rendido
contacto Comemoração dos Santos à beleza da paisagem e, em 1286,
Câmara Municipal de Vila Flor Populares carinhosamente a rebatizou de
tel.: 278 510 100 “Vila Flor”.
e-mail: geral@cm-vilaflor.pt aproveite A consagrada artista Graça Morais
site: www.cm-vilaflor.pt Romaria de Nossa Senhora da (pintora) nasceu no Concelho de
Assunção Vila Flor.
15 de agosto
visite TerraFlor – Feira regional de
Museu Municipal Dra. Berta Cabral produtos e sabores
Fonte Romana 22 a 24 de agosto
Solar dos Lemos Festas da Vila em honra de S.
Igreja Matriz Bartolomeu
Praça da República 22 a 24 de agosto

142 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 143 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
CERVEIRA
VILA NOVA DE
CERVEIRA
Chamamos-lhe castelo, mas objetivamente
é uma cerca porque para além da função
militar, albergou desde sempre casas
particulares em arruamentos bem definidos

O castelo inicia a sua história no D. Dinis a encimar essa entrada.


século XIV com a fundação de Vila Do lado do rio foi aberta uma outra
Nova de Cerveira. porta, “A Porta da Traição”.
De forma oval, medindo cerca 260 A barbacã que envolve o castelo é
metros de perímetro, com o eixo posterior, do tempo das revoltas de
maior de 90 metros e o menor de 1383-85. Esta segunda linha de
65, o castelo de Cerveira muralhas, mais baixa, será obra ou
encontra-se defendido por oito de D. Fernando ou de D. João I.
torres, quadradas, das quais cinco No século XX, e com uma outra
se encostam à cortina do sul, por mentalidade sobre o património,
ser a de mais fácil ataque. depois de obras de requalificação
Chamamos-lhe castelo, mas do castelo, iniciou-se um processo
objetivamente é uma cerca porque de adaptação a Pousada.
para além da função militar, A Pousada, chamada D. Dinis em
albergou desde sempre casas honra do rei, foi inaugurada em
particulares em arruamentos bem 1982. Com o seu encerramento, o
definidos. O acesso ao castelo Castelo de Cerveira permanece
fazia-se pela Torre de Menagem. como um ponto de visita
Podemos ainda ver o escudo de obrigatório.

144 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 145 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


reza a lenda visite
Reza a lenda que há muito tempo atrás Centro Histórico
por estas bandas só existiam cervos, Parque de Lazer do Castelinho
liderados por um imponente Rei Cervo. Aquamuseu do Rio Minho
Defendiam estas terras de todos os Convento de S. Paio
homens que aqui queriam entrar. Solar dos Castros
Vieram os Romanos, depois os
Bárbaros e ainda os muçulmanos. descubra
Todos saíram derrotados pelo Rei Aro Arqueológico e Forte de
Cervo. Com o passar dos anos, os Lovelhe
cervos foram morrendo até que só Povoado Fortificado do Cossourado
restava o seu rei. Nessa altura um Gravuras Rupestres da Serra da
importante e valoroso nobre português Gávea
ousou defronta-lo. O Rei Cervo estava
já velho e não resistiu aos ferimentos saboreie
da forte contenda acabando por ser Debulho de sável do rio Minho,
encontrado morto nas altas serras de lampreia do rio Minho, galo de
Cerveira, acompanhado pelo pendão do cabidela, bacalhau à Maria José
nobre. Fazendo-lhe homenagem, o biscoitos doces, biscoitos de milho,
Cervo é ainda hoje o símbolo maior das cerveirences, trovadores, compotas (do terceiro fim de semana de julho
Terras de Cerveira. gourmet, vinho verde ao terceiro fim de semana de
Setembro em anos ímpares)
localização desfrute Festas Concelhias em Honra de
Terreiro – Praça da Liberdade, Vila Nova de Passeios de Barco no Rio Minho S. Sebastião
Cerveira Ecopista – Caminho do Rio 1º fim de semana de agosto
coordenadas GPS Trilho Interpretativo da Ribeira Festa da História
41º 56’ 25.40” N; 8º 44’ 39.22” W Covas 3º fim de semana de agosto

horário conheça sabia que…


Permanentemente aberto ao público Casa do Artesão A 15 de fevereiro de 1809 o Castelo
Núcleo Interpretativo dos Moinhos de Cerveira repeliu o exército
contacto da Gávea francês na sua segunda tentativa
Loja Interativa de Turismo de Vila Nova de Queima de Judas de invasão ao território português.
Cerveira Ainda hoje se conserva no Castelo
tel.: 251 708 023 aproveite de Cerveira um dos canhões usado
e-mail: turismo@cm-vncerveira.pt Bienal Internacional de Arte de na defesa da fronteira do Minho.
site: www.cm-vncerveira.pt Cerveira

146 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 147 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
NUMÃO
VILA NOVA DE FOZ
CÔA

Pertencia, em 960, a D. Châmoa Rodrigues


que o doou ao convento de Guimarães,
através de sua tia, a Condessa Mumadona

Localizado na crista de uma testemunho da ocupação islâmica.


lombada situada entre dois vales A uma altitude de 704 metros, o
profundos irrigados por ribeiros castelo de Numão pertencia, em
tributários do rio Douro, deste 960, a D. Châmoa Rodrigues que o
castelo pode-se avistar os castelos doou ao convento de Guimarães,
de Ansiães, Castelo Melhor, Castelo através de sua tia, a Condessa
Rodrigo, Ranhados e Penedono. Mumadona. Deve, entretanto, ter
Com vestígios desde o Neolítico sido ocupado pelos mouros,
final à época romana, o topónimo reconquistado por Fernando I, o
deriva da palavra pré-romana Magno, de Leão, em 1055. Quanto à
“Nauman”, significando “cidade sua planta, esta é de configuração
forte”, chegando alguns eruditos do irregular e possui três portas (a do
século XVIII e XIX a localizar aqui Poente, a do Arco e a de S. Pedro) e
a famosa Numantia dos celtiberos, Torre de Menagem com 2 frestas
conquistada pelos romanos em 133 altas. A Igreja de Santa Maria,
a.C. e que hoje se considera ser construída dentro do castelo e hoje
próximo de Soria (Espanha); outros em ruínas, mostra bem a sua traça
afirmam que poderá antes derivar românica. Nos extramuros existe
do nome pessoal árabe “Numãn”, uma Necrópole com sepulturas

148 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 149 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


cavadas na rocha, junto às ruínas visite conheça
da antiga Capela de S. Pedro. Museu de Arte e Arqueologia do História da Cordoaria
É monumento nacional e sofreu Vale do Côa Rendas e Bordados
recentemente obras de Igreja Matriz Vila Nova de Foz Côa Partida da Amêndoa
requalificação. / Pelourinho
Zona Histórica aproveite
reza a lenda Museu da Casa Grande XXXIV Festa da Amendoeira em
O castelo de Numão deve ter Centro de Alto Rendimento do Flor e dos Patrimónios Mundiais
sofrido bastante nas lutas com os Pocinho 20 de fevereiro a 8 de março
mouros, levando a que nele se IV Festival do Vinho do Douro
realizassem obras de descubra Superior
melhoramento, em 1189, no Centro Histórico de Foz Côa 22 a 24 de maio
reinado de D. Sancho I, existindo Parque Arqueológico do Vale do V CINECOA – Festival
vestígios de um Cristo de bronze Côa Internacional de Cinema
esmaltado, de Limoges, que pode Circuito Arqueológico de Freixo de Outubro
ser apreciado em Numão e Numão
testemunhará a presença de sabia que…
cruzados franceses nas lutas saboreie As cordas usadas por Vasco da
contra o Islão. Migas de pilongas, cogumelos Gama na sua viagem à Índia foram
recheados com amêndoa, salada de feitas em Foz Côa e que as cordas
localização azedas, omelete de espargos, presentes no esbelto pelourinho
Estrada do Castelo, Numão – Vila Nova de migas de peixe, peixinhos do rio, manuelino levantado na Praça do
Foz Côa cabrito assado, pratos de caça Município são uma homenagem aos
coordenadas GPS (javali, coelho, lebre, perdiz), doces cordoeiros fozcoenses.
41.0991053 N; -7.2907504 O de amêndoa, súplicas, coscorões, Segundo o emérito investigador de
folares, bolas toscas, livradas e arte, Prof. Dr. Vítor Serrão, as
horário picadas pinturas que se encontram na
Permanentemente aberto ao público licor da 4ª Classe capela-mor da Igreja Matriz são da
autoria do pintor português de
contacto desfrute quinhentos, António Leitão, cuja
Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa Passeios de Rabelo – Embarcação obra está também representada no
tel.: 279 760 400 Senhora da Veiga Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.
e-mail: correio@cm-fozcoa.pt Patrimónios Mundiais: Alto Douro
site: www.cm-fozcoa.pt Vinhateiro, Gravuras Rupestres
Percursos Pedestres: Caminhos do
Douro , Rota dos Miradouros, Rota
das Amendoeiras

150 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 151 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
AGUIAR
VILA POUCA DE
AGUIAR

Trata-se de um castelo roqueiro, apoiado


numa gigantesca fraga granítica, cujas
origens remontam aos séculos IX/ X

O Castelo de Aguiar é um ponto de reza a lenda


elevado interesse turístico, porque Lenda do Decepado
resulta de uma singular conjugação Na sequência do ato heroico que
da natureza com o engenho eternizaria D. Duarte de Almeida, o
humano. Trata-se de um castelo alferes-mor do rei D. Afonso V
roqueiro, apoiado numa gigantesca natural de Vila Pouca de Aguiar,
fraga granítica, cujas origens, como o Decepado, por ter erguido a
remontam aos séculos IX/ X. bandeira nacional que lhe estava
As inquirições de 1220 referem confiada na Batalha do Toro (1476)
uma fortaleza em funcionamento, com os dentes, por lhe terem sido
que poderia integrar residência amputadas as mãos pelo inimigo,
senhorial. Este Monumento conta a lenda que este se teria
Nacional (1982) beneficia de dirigido, moribundo, ao Castelo de
acessos facilitados e o miradouro Aguiar. Aí habitaria Luísa, a sua
implementado no ponto mais alto amada. À perda dos membros
da fortificação permite uma visão superiores, o Decepado
panorâmica sobre o Vale de Aguiar. acrescentava na sua lamentação a
traição infligida por Luísa, que o
considerara morto em batalha: “

152 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 153 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite
Complexo Mineiro Romano de
Tresminas
Parque Termal de Pedras Salgadas
Museu Municipal Padre José Rafael
Rodrigues
Parque de Lazer da Barragem da
Falperra | Alvão
Parque Florestal

descubra
Complexo Mineiro Romano de
Tresminas
Aldeia do Castelo

saboreie
Cabrito à Serrana, fumeiro,
“Que eu antes quero da morte ter rabanadas com mel
gelado o coração, do que ver amor sabia que…
tão forte ter em prémio a desfrute O miradouro do topo do castelo
ingratidão” (Camilo Castelo Branco in Trilho do Lobo permite uma visibilidade
Noites de Insónia (1874). Trilho das Aves de Rapinas privilegiada sobre a falha geológica
Trilho da Veronica Micrantha Penacova – Régua – Vérin, com
localização cerca de 300 milhões de anos, que
Lugar de Castelo – Telões, Vila Pouca de conheça determinou a formação do extenso
Aguiar Artesanato em granito e fértil vale que se prolonga, entre
coordenadas GPS Desfolhada Tradicional as serras do Alvão e da Padrela, de
41º 28´ 09´´ N; 7º 40´ 48´´ W Vila Real até Chaves, bem como a
aproveite formação do granito e das águas
horário Feira do Granito e do Concelho de mineromedicinais da região.
Permanentemente aberto ao público Vila Pouca de Aguiar O Castelo de Aguiar foi palco de um
5 a 7 de junho dos episódios da campanha de
contacto Festival do Ouro Romano D. Afonso Henriques em prol da
Museu Municipal Padre José Rafael 18 a 19 de julho independência do Condado
Rodrigues Tradicional Feira das Cebolas Portucalense.
tel.: 259 403 103 25 de setembro
site: www.cm-vpaguiar.pt

154 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 155 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


TORRE DE
QUINTELA
VILA REAL

É um dos poucos exemplos da arquitetura


civil-militar que comprova o avanço da
senhorialização em terras trasmontanas

A Torre de Quintela é uma construção nossos dias. Na década de 80, foi


do século XIII, período de maior submetida a um restauro integral
desenvolvimento agrícola e demográfico pelo IPPAR atualmente IGESPAR.
de Vila Real. Torre senhorial de planta
quadrada é uma construção robusta e localização
altaneira, no século XIV foram-lhe Quintela – Vila Marim, Vila Real
acrescentadas janelas de balcão e coordenadas GPS
atalaias de canto. É um dos poucos 41.2974 N; 7.7802 O
exemplos da arquitetura civil-militar que
comprova o avanço da senhorialização em horário
terras trasmontanas. Em 1910, no final visitas mediante marcação através do
da Monarquia Portuguesa, a Torre foi telefone 259 320 340 ou para o e-mail
classificada como Monumento museu@cm-vilareal.pt
Nacional. E só a fortuna impede o seu
desaparecimento, o pedreiro que a contacto
comprara nos inícios do século XX, com o Museu de Vila Real
objetivo de reaproveitar a pedra lavrada, tel.: 259 320 340
achou demasiado dispendioso, o que e-mail: museu@cm-vilareal.pt
permitiu a sua sobrevivência até aos site: http://museu.cm-vilareal.pt

156 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 157 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


visite desfrute sabia que…
Museu de Numismática Percurso ao longo do Rio Corgo Vila Real foi outrora conhecida
Museu da Vila Velha (Parque Corgo) como a Corte de Trás-os-Montes,
Sé Catedral Caminho Português Interior de por nela terem habitado os
Capela Nova Santiago / Ecopista do Corgo Marqueses de Vila Real, com fortes
Jardim da Carreira Parque Natural do Alvão ligações à Casa Real Portuguesa.
Vila Real foi a primeira cidade
descubra conheça Portuguesa a produzir energia
Santuário de Panoias Olaria Negra de Bisalhães hidroelétrica.
Vila Velha Linho de Agarez
Aldeia de Lamas de Olo Circuito Internacional de Vila Real

saboreie aproveite
Tripas aos molhos, carne Maronesa Festas da cidade de Vila Real
DOP, reca D’Aleu, cristas de galo, mês de junho
pitos de Santa Luzia, cavacórios, Feira de Artesanato e Gastronomia
covilhetes último fim de semana de novembro
vinhos da Adega de Vila Real Feira das velharias
2º sábado do mês

158 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 159 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
ALGOSO
VIMIOSO

As suas excelentes condições estratégicas


de implantação, constituíram um importante
fator para que se desenvolvesse a fixação
de populações desde o período calcolítico.
No século XII D. Mendo Rufino (ou vestígios materiais que revelaram
Bofino), senhor da região por uma estratigrafia complexa,
doação de D. Afonso Henriques, correspondente a diversas fases
ordena a construção da históricas de ocupação que, no
fortificação, para vigiar a fronteira concreto, correspondem ao
com Leão. Contudo, alguns autores Calcolítico, Idade do Bronze/Ferro,
defenderem uma construção Época Tardo-romana, Idade Média
anterior, do período islâmico. Mas a e Época Moderna.
cronologia de ocupação deste local
será ainda mais arcaica. De facto,
as suas excelentes condições
estratégicas de implantação,
sobranceira ao rio Angueira
constituíram um importante fator
para que se desenvolvesse a
fixação de populações desde o
período calcolítico. Escavações
arqueológicas de emergência
recentes exumaram importantes

160 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 161 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


Reza a lenda horário regional, alheira, compotas de
Lenda do Bruxo do Castelo de Castelo e respetivo Centro de Acolhimento frutos silvestres, pudim de
Algoso inverno castanha, licores tradicionais
Os cristãos resolveram expulsar os terça a domingo:
mouros invadindo o castelo de 9h00-12h30 /14h00-17h30 desfrute
Algoso. Vivia lá um bruxo que só via verão Birdwatching | Vila Chã da Ribeira
ouro. Este previu o ataque ao terça a domingo: Caminhadas pela Natureza
castelo e fugiu levando o ouro. 10h00-12h30/14h00-18h30 Rotas e Percursos: Rota da Terra
Enterrou-o junto a uma fonte. encerrado à segunda Fria, Rota dos Castelos
No momento apareceu uma moça
que ia buscar água. O bruxo receoso contacto conheça
que a ela contasse o segredo Centro de Acolhimento do Castelo de Cantar das Janeiras
encantou-a, dizendo: “Em cobra Algoso Carnaval na Freguesia de
ficarás encantada para que andes tel.: 226 197 080 Santulhão
sempre de boca calada!” E assim e-mail: algoso.castelo@gmail.com Escrinhos (cestos feitos com palha
foi. A moça ficou junto à fonte site: www.patrimonionoterritorio.pt/ www. colmo e casca de silva)
transformada em cobra. cm-vimioso.pt/ http://castelodealgoso.
Os cristãos tomaram posse do blogspot.pt/ aproveite
castelo. Do bruxo ninguém mais Feira do Pão Algoso, onde sobranceiro ao vale do
ouviu falar. Dizem que, nas noites Domingo de Ramos rio Angueira, sob um imponente
de São João, aparece uma moça visite Festa da Senhora do Castelo afloramento rochoso, se encontra o
muito bela a dançar junto ao Igreja Matriz de Algoso e Vimioso 15 de agosto castelo de Algoso.
castelo. Quando alguém quer falar Fonte Santa na capela de S. João Feira de Artes, Ofícios e Sabores
com ela, esta desaparece voltando Baptista| Algoso Fim de semana anterior ao Natal
para a água da fonte, arrastando Ponte Românica |Algoso
consigo a pele que a transforma de Casa da Cultura de Vimioso sabia que…
novo em cobra. Pombais tradicionais| Uva Todos os anos no fim de semana
anterior à Páscoa a associação
PARAFITA, Alexandre, – “A Mitologia dos descubra AEPGA realiza o Passeio de Burro
Mouros: lendas, mitos, serpentes e Aldeia de Uva intitulado “Por Tierras l Rei” para
tesouros”, Edições Gailivro, ano 2006, Aldeia de S. Joanico descansar e simplesmente
página 371) Aldeia de Caçarelhos contemplar a natureza na
companhia do Burro de Miranda.
localização saboreie Por encostas, entre vinhas e olivais,
Aldeia de Algoso, Vimioso Posta à Mirandesa, cabrito assado por entre enormes sobreiros e
coordenadas GPS no forno, butelo com cascas, paisagens deslumbrantes o passeio
41.462194 N; 6.579099 O cogumelos silvestres, fumeiro decorre em direção a Terras de

162 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 163 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


CASTELO DE
VINHAIS
VINHAIS

A barbacã terá sido construída no


século XVI, tendo várias torres de
planta quadrangular e cubelos

Conjunto arquitetónico militar contudo, a porta interior, mantém


românico e quinhentista que ainda parte da estrutura original,
apresenta planta irregular com com um dos torreões laterais no
construções em xisto e dupla lado esquerdo. Do outro torreão só
muralha. A barbacã terá sido se observa a parte inferior. A sul
construída no século XVI, tendo situa-se outra porta, igualmente
várias torres de planta em arco de volta perfeita e com
quadrangular e cubelos. nicho vazio envidraçado, onde
Tem duas portas de acesso, uma a existiria a imagem da Senhora das
noroeste, virada para o Largo do Portas, no intradorso, virada para a
Arrabalde, dupla em arco de volta igreja de São Facundo.
perfeita, com nichos nos extra e Exteriormente deteta-se a presença
intradorso do topo, protegidos por de muros com aparelho de xisto que
pequena vidraça. O primeiro é remetem para a segunda cintura de
simples, mas o interior é tripartido muralhas, nomeadamente para um
e possui uma imagem de Santo dos seus cubelos.
António. Do exterior resta apenas o No interior, a malha urbana
arco, embutido na caixa murária desenvolve-se de forma
dos edifícios que o flanqueiam, desordenada, estruturando-se à

164 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 165 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


volta de um largo no qual se do Pantoxa a caldeirinha donde saboreie
encontra o pelourinho, os Paços tinha o comer que tudo hoje se Sopa das matanças, sopa das
Medievais Concelhios e a Igreja conserva nesta villa. (…)” malhas, sopa das alheiras, sopa de
Paroquial de Nossa Senhora da nabos, caldo de cascas, salpicão
Assunção. Alves, Francisco Manuel, Memórias de Vinhais, alheira de Vinhais,
Arqueológico-Históricas do Distrito de butelo, chouriça de carne, chouriça
reza a lenda Bragança, 11 vols., Bragança, 1981-1982. doce, chouriço azedo, peixinhos do
“(…) Andavão alguns soldados rio, trutas do Tuela, grelos cozidos
castilhanos a roubar pellas cazas localização com linguiça e chouriço de pão,
e como o muro das freiras hera Centro Histórico de Vinhais javali no pote, cascas com butelo,
então baixo entrarão dois coordenadas GPS feijoada com javali, folar da
castilhanos a cerca para levarem 41º 50’ 06.59 ‘’ N; 7º 00’ 02.90 ‘’ W Páscoa, pastéis de massa tenra,
hua colcha branca estofada que cuscos, tarte de castanha, pudim
hua criada da comodidade de horário de castanha, arroz doce, bolo de
Curopos ou Val Paço lugares Permanentemente aberto ao público castanha, bolinhos das Clarissas,
vizinhos tinha deixado a enxugar. pastel de nata de castanha, bolo-
Chama-se esta moça Victoria e contacto rei de castanha, canelões de
vendo os castilhanos hir com a Casa da Vila Vinhais
colcha como hera lavradora tel.: 273 771 416
rustica sahio a elles e a pegar e-mail: cipnm@cm-vinhais.pt desfrute sabia que…
della que lha deixassem e asim site: www.cm-vinhais.pt Via Augusta XVII A primeira incursão monárquica
forcejavão o que lha não havião de Caminho da Ciradelha teve lugar de 4 para 5 de Outubro
levar principiarão as freiras e Fragas do Pinheiro de 1911 na raia galega de Vinhais,
moças das genellas em altos visite exatamente um ano após a
gritos a moça, Victoria, Victoria, Centro Cultural Solar dos Condes conheça revolução que conduziu à vitória do
Victoria, os sinos a repiquar a caixa de Vinhais Máscaras em Madeira de Ousilhão e 5 de Outubro de 1910, dando início
a tocar entrão os castilhanos a Museu de Arte Sacra da Ordem Vila Boa a um regime republicano em
fugir para o araial gritando que Terceira de São Francisco de Cestas de Vime de Cidões Portugal.
vinha o poder do mundo sobre Vinhais O Prof. Dr. Baraona Fernandes,
elles o Pantoxa deixou o comer ao Museu do Contrabando aproveite médico psiquiatra responsável pela
lume e a caldeirinha de prata ao Parque Verde de Artes e Ofícios Feira do Fumeiro introdução da Psicanálise em
Barrabas e montando a cavallo Parque Biológico de Vinhais 2º fim de semana de fevereiro Portugal é natural de Vinhais.
entrarão todos a fugir, e Dia dos Diabos
desapareceu tudo pellas lamas de descubra quarta-feira de cinzas e sábado
Rio de Fornos e Muymenta ficando Aldeia da Moimenta seguinte
por testemunha as cadeias de Serra da Coroa Rural Castanea
ferro portateis de feitio de serra Monte da Ciradelha último fim-de-semana de outubro

166 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 167 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


INFORMAÇÃO TURÍSTICA
ARCOS DE VALDEVEZ CARRAZEDA DE ANSIÃES LAMEGO MOGADOURO PENEDONO
LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO
Rua Prof. Dr. Mário Júlio Almeida Praça do CITICA Rua Regimento de Infantaria, nº 9 Avenida dos Comandos Praça 25 de Abril
Costa tel.: 278 098 507 tel.: 254 609 600 tel.: 279 340 501 tel.: 254 508 174/925 200 170
tel.: 258 520 530 e-mail: lit@cmca.pt e-mail: lojaturismo@cm-lamego.pt e-mail: camaramogadouro@mail. e-mail: turismo@cm-penedono.pt
e-mail: site: www.cmca.pt site: www.cm-lamego.pt telepac.pt site: www.cm-penedono.pt
pit.arcosvaldevez@portoenorte.pt site: www.cm-mogadouro.pt
site: www.cmav.pt CELORICO DE BASTO MELGAÇO PONTE DA BARCA
LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO MONÇÃO LOJA INTERATIVA DE TURISMO
BARCELOS Praça Cardeal D. António Ribeiro Praça da República, nº 133 LOJA INTERATIVA DE TURISMO Rua Conselheiro Rocha Peixoto, nº 9
POSTO DE TURISMO tel.: 255 323 100 tel.: 251 402 440 Praça Deu-la-Deu Martins tel.: 258 455 246
Largo Dr. José Novais, n º27 e-mail: e-mail: turismo@cm-melgaco.pt tel.: 251 649 013 e-mail: pit.pontedabarca@
tel.: 253 811 882 lojaturismo@cm-celoricodebasto.pt site: www.cm-melgaco.pt e-mail: turismo@cm-moncao.pt portoenorte.pt
e-mail: turismo@cm-barcelos.pt site: www.mun-celoricodebasto.pt site: www.cm-moncao.pt site: www.cmpb.pt
site: www.cm-barcelos.pt MIRANDA DOURO
CHAVES POSTO DE TURISMO MONTALEGRE PONTE DE LIMA
BRAGA POSTO DE TURISMO Largo do Menino Jesus da LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO
LOJA INTERATIVA DE TURISMO Terreiro de Cavalaria Cartolinha Ecomuseu de Barroso – Espaço Torre da Cadeia Velha
Av. da Liberdade, nº 1 tel.: 276 348 180 tel.: 273 431 132 Padre Fontes Passeio 25 de Abril, nº 29
tel.: 253 262 550 e-mail: municipio@chaves.pt; e-mail: turismo@cm-mdouro.pt Terreiro do Açougue nº 11 tel.: 258 240 208
e-mail: turismo@cm-braga.pt pitchaves@portoenorte.pt site: www.cm-mdouro.pt tel.: 276 510 203 e-mail: lojaturismo@cm-
site: www.cm-braga.pt site: www.chaves.pt e-mail: pontedelima.pt
MIRANDELA turismo@cm-montalegre.pt site: www.cm-pontedelima.pt
BRAGANÇA FREIXO DE ESPADA À CINTA POSTO DE TURISMO site: www.cm-montalegre.pt
LOJA INTERATIVA DE TURISMO POSTO DE TURISMO Rua D. Afonso III PORTO
Rua Abílio Beça Praça Jorge Alvares – Edifício (junto ao edifício da Estacão da CP) PAREDES POSTO DE TURISMO CENTRO
tel.: 273 304 200 Biblioteca Municipal tel.: 278 203 143 LOJA INTERATIVA DE TURISMO Rua Clube dos Fenianos, nº 25
e-mail: cmb@cm-braganca.pt tel.: 279 653 480 e-mail: Largo da Estação 227 tel.: 223 393 472
site: www.cm-braganca.pt e-mail: turismo@cm-fec.pt postodeturismo@cm-mirandela.pt tel.: 255 788 952   e-mail: visitporto@cm-porto.pt
site: www.cm-freixoespadacinta.pt site: www.cm-mirandela.pt e-mail: turismo@cm-paredes.pt site: www.visitporto.travel
CAMINHA site: www.cm-paredes.pt
LOJA INTERATIVA DE TURISMO GUIMARÃES PÓVOA DE LANHOSO
Praça Conselheiro Silva Torres LOJA INTERATIVA DE TURISMO POSTO DE TURISMO
tel.: 258 921 952 Praça de S. Tiago Largo Barbosa e Castro
e-mail: turismo@cm-caminha.pt tel.: 253 421 221 tel.: 253 639 708
site: www.caminhaturismo.pt e-mail: info@guimaraesturismo.com e-mail: turismo@mun-planhoso.pt
site: www.guimaraesturismo.com site: www.mun-planhoso.pt

168 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL 169 | CASTELOS NORTE DE PORTUGAL


SANTA MARIA DA FEIRA VILA NOVA DE CERVEIRA VINHAIS
LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO POSTO DE TURISMO
Rua Dr. Roberto Alves, nº 52 Praça do Município Praça do Município
tel.: 256 370 802 Edif. da Casa do Turismo tel.: 273 770 309
e-mail: gab.turismo@cm-feira.pt tel.: 251 708 023 e-mail: turismo@cm-vinhais.pt
site: www.cm-feira.pt e-mail: turismo@cm-vncerveira.pt site: www.cm-vinhais.pt
site: www.cm-vncerveira.pt
SERNANCELHE
LOJA INTERATIVA DE TURISMO VILA NOVA DE FOZ CÔA PORTO WELCOME CENTER
Av. Doutor Oliveira Serrão, nº 6 CENTRO DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA Praça Almeida Garrett nº 27
tel.: 254 598 300 Av. Gago Coutinho e Sacadura tel.: 258 820 270
e-mail: sasc@cm-sernancelhe.pt Cabral, nº 9/13 e-mail: loja.pwc@portoenorte.pt
site: www.cm-sernancelhe.pt tel.: 279 760 329 site: www.portoenorte.pt
e-mail: turismo@cm-fozcoa.pt
TORRE DE MONCORVO site: www.cm-fozcoa.pt
LOJA INTERATIVA DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO
Rua dos Sapateiros, nº 15 VILA POUCA DE AGUIAR DO AEROPORTO SÁ CARNEIRO
tel.: 279 252 289 LOJA INTERATIVA DE TURISMO Aeroporto do Porto, Apartado12
e-mail: turismo@torredemoncorvo.pt Av. Lopes Oliveira tel.: 229 420 496
site: www.torredemoncorvo.pt tel.: 259 439 000 e-mail: loja.aeroporto@portoenorte.pt
email: turismo@cm-vpaguiar.pt site: www.portoenorte.pt
VALENÇA site: www.cm-vpaguiar.pt
POSTO DE TURISMO LOJA INTERATIVA DE TURISMO
Paiol do Campo de Marte, VILA REAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA
Coroada – Praça Forte de Valença LOJA INTERATIVA DE TURISMO Rua do Vilar 30-32 – Baixo D
tel.: 251 823 329 /251 823 374 Av. Carvalho Araujo, nº 94 Santiago de Compostela
e-mail: turismo@visitvalenca.com tel.: 259 308 170 tel.: +34 981 565 590
site: www.visitvalenca.com e-mail: geral@cm-vilareal.pt e-mail: loja.santiago@portoenorte.pt
site: www.cm-vilareal.pt site: www.portoenorte.pt
VILA FLOR
POSTO DE TURISMO VIMIOSO
Largo Doutor Alexandre de Matos POSTO DE TURISMO
tel.: 278 512 373 Largo Mendo Rufino
e-mail: geral@vilaflor.pt tel.: 273 518 120
site: www.cm-vilaflor.pt e-mail: gi.cmv@cm-vimioso.pt
site: www.cm-vimioso.pt

170 | MINAS E GEOLOGIA NORTE DE PORTUGAL 171 | MINAS E GEOLOGIA NORTE DE PORTUGAL
Turismo do Porto e Norte www.portoenorte.pt
de Portugal, E.R. turismo@portoenorte.pt
Castelo de Santiago da Barra touring@portoenorte.pt
4900-360 Viana do Castelo tel.: +351 258 820 270
Portugal edicão©tpnp ‘16