Você está na página 1de 20

bebê1 eco, ó911co1

QUER UM PARTO
HUMANIZADO?
Quando esperamos um filho, queremos o melhor para nosso bebê. Queremos protegê-lo de
possíveis agressões relativas ao nascimento, para que seu tempo e espaço seja respeitado
e de forma que o bebê seja acolhido em um ambiente protegido.

O nascimento é a primeira grande transição; imprime profundamente no inconsciente do recém


nascido noções que ficam arraigadas para o resto da vida. O parto constitui um verdadeiro
ritual de passagem.

No ano de 2016, no Brasil, a taxa de cesarianas correspondeu a 57 % dos nascimentos


e na maioria das maternidade privadas, as taxas de cesárea chegaram a 80, 90 ou até 100%.
Quando não é cesárea, é um parto normal repleto de intervenções.

Quando uma mulher escolhe ter um bebê em determinada maternidade, ela está sujeita
às regras daquele estabelecimento.

As estatísticas do Ministério da Saúde mostram como o procedimento cirúrgico da cesariana -


indicado para partos de alto risco - ganhou espaço, mesmo em casos sem indicação,
consolidando-se como prática líder no país.

Nos últimos 30 anos o crescimento desenfreado de cesarianas eletivas - quando a cirurgia


é agendada antes da grávida entrar em trabalho de parto -, se tornou um problema social
e cultural crônico. Especialistas apontam alguns dos motivos para esta epidemia,
que está relacionada à baixa remuneração dos médicos ao realizarem partos naturais
e à falta de informação às gestantes.

Para ter um parto humanizado é necessário se informar, tomar conhecimento dos medos
desconhecidos, descobrir e questionar suas próprias crenças, fortalecer seu corpo físico
e sua intenção, de forma a desenvolver um plano de parto de acordo com suas escolhas.
EMPODERE-SE!
Mulheres mais autoconfiantes e empoderadas obtêm partos mais
satisfatórios, um pós-parto vivenciado com mais tranquilidade,
com o desenvolvimento de um vínculo positivo entre a mãe
e o bebê, e uma maior probabilidade de seguir com a amamentação.

Prepare-se para algo novo, sem se basear no passado,


pois quem hoje está tendo um filho tem em mãos
a oportunidade de fazer algo diferente de nossos antepassados.

O nascimento é uma co-criação do bebê e dos pais.


Um parto natural e com amor possibilita que todos possam
se curar e começar a ter relações de mais amor e respeito.
O parto é um evento social, familiar, emocional, psicológico e espiritual.

Este Ebook visa oferecer dicas e informações relevantes para que você
confie em seu corpo feminino que foi projetado para dar à luz, conheça
sua fisiologia física, mental e emocional, para vivenciar a experiência
sagrada do nascimento com maior plenitude e consciência.
PARTO NATURAL
O parto natural traz muitos benefícios, tanto para mãe A forma como nascemos imprime memórias profundas
quanto para o bebê. O nascimento natural permite à natureza em nosso inconsciente que refletirão na nossa capacidade
seguir seu rumo, deixando o bebê nascer no tempo certo. de viver em saúde integral e em harmonia com

E SEUS BENEFÍCIOS A recuperação é rápida, o que favorece a lactação, e não há


a gente mesmo e com os outros.

cicatrizes, além de poupar o bebê de receber as químicas da O parto é um evento social, familiar, emocional,
analgesia. psicológico e espiritual.

Fortalece emocionalmente a mãe e o bebê, pois ambos O parto é tudo menos um evento médico.
superam o maior e o primeiro desafio, que é o nascer. O momento correto para o bebê nascer é quando
o corpo da mãe está preparado, quando os pulmões do bebê
A maioria das mulheres pode ter o parto natural, estão maduros em todas as suas condições fisiológicas.
sem contraindicações.
É o momento em que a natureza determina a hora de nascer.
O QUE É O PARTO HUMANIZADO ?

O PARTO HUMANIZADO NÃO É UMA


"TÉCNICA DE PARTO”, MAS, SIM, É FOCAR
O ATENDIMENTO NA MULHER, OFERECER
O QUE A FAMÍLIA DESEJAR E BASEAR AS
CONDUTAS DOS PROFISSIONAIS DE
ASSISTÊNCIA AO PARTO NAS EVIDÊNCIAS
CIENTÍFICAS E NO QUE É RECOMENDADO
PELA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE.
GESTAÇÃO
A duração da gestação é geralmente dividida em três trimestres e o
pós parto é considerado o quarto trimestre, pois é a continuação de
todo o processo e mudanças da gestação.

Primeiro trimestre: de 1 a 16 semanas;


Segundo trimestre: de 16 a 34 semanas;
Terceiro trimestre: de 34 a 40 semanas;
Quarto trimestre: do parto até 16 semanas de vida do bebê fora do útero.

Para um bom pré-natal pratique sua presença e diminua a ansiedade


silenciando e se conectando com o bebê por algum momento todos os dias.

Você vai se acostumando a estar presente, pois isso é uma questão de


prática. Pouco a pouco vai se harmonizando com o ritmo do bebê, que é
mais lento. Aprenda a lidar com a ansiedade antes do parto respirando
profundo e colocando sua consciência no momento presente.

Não alimente a culpa, o medo, as expectativas, etc.

Concentre-se em alguns momentos todos os dias e faça respirações


profundas, faça caminhadas e encontre momentos para estar na natureza.

Se você mora na cidade encontre momentos para caminhar em parques e


apreciar a beleza.
SINTA SEU CORPO
Na fase da gestação o corpo feminino libera o hormônio
Diminua o seu ritmo dedicando um momento para sentir
da relaxina que possibilita maior abertura e alongamento
seu corpo e criar espaço para cultivar o vínculo com o bebê.
do corpo, por isso tome cuidado com a falsa impressão de
Tonifique seu corpo e mobilize as articulações fazendo muito alongamento; você pode se machucar indo além dos
caminhadas. Aproveite saídas próximas como oportunidades seus limites. O primeiro princípio ético do Yoga é ahimsa
para caminhar e deixar o carro um pouco estacionado. (não violência), por isso vá aos poucos, proteja seu corpo
e seus músculos no alongamento.
Em seu ritual de autocuidado diário alongue-se, exercite
a respiração profunda e treine a musculatura do períneo. Construa em sua casa um pequeno "templo" dedicado
à gravidez feito para conectar-se consigo mesma, criando
Esta prática irá melhorar seu bem estar integral um espaço de silêncio para cultivar paz e tranquilidade;
e contribuirá diretamente na sua preparação para o parto. um espaço para amar e cuidar de si mesma.

A seguir sugiro alguns alongamentos simples de Yoga que você Em seu espaço de prática você pode ter um tapete de yoga,
pode fazer em sua casa, em seu momento de prática, que vai almofadas e mantas para o momento de relaxamento e o que
melhorar o alinhamento da coluna prevenindo possíveis dores, mais lhe inspirar ao autocuidado e amor próprio, tratando-se
principalmente as dores lombares que são muito comuns no como trataria belas flores em um jardim cheio de harmonia .
período de gestação em que o corpo passa por grandes Reserve de 15 a 30 minutos por dia para esse momento; você
transformações. Além de relaxar a musculatura e favorecer pode ir aumentando o tempo com a prática, podendo
uma respiração mais profunda, a prática de Yoga promove o começar com 10 minutos.
fortalecimento pélvico e a concentração.
SUGESTÕES DE ALONGAMENTO
1 RESPIRE
PROFUNDAMENTE
Sentar de pernas cruzadas é uma forma de fortalecer os músculos pélvicos
e preparar o corpo para o parto.

Sentada ou deitada, com a coluna ereta, inspire profundamente pelo nariz,


preenchendo bem os pulmões. Expire também pelo nariz deixando sua
respiração cair leve como uma pena, evitando o controle da exalação.

Faça 20 respirações profundas e conectadas. Observe sua respiração


atentamente, deixando passar os pensamentos de qualquer natureza e
também as preocupações, sem se apegar a nada.
2 POSIÇÃO DE
CÓCORAS
Em pé, com as pernas afastadas e com a ponta dos pés voltada para fora (a distância
entre os pés deve ser maior do que a largura do quadril), flexione as pernas lentamente,
escorregando o quadril em direção ao chão. Mantenha o bumbum fora do solo – se
preferir, coloque um bloco (específico para a prática da yoga) ou um cobertor dobrado
para apoiar. Deixe os cotovelos levemente apoiados sobre os joelhos e una as mãos
em frente ao peito.

Faça uma longa inspiração e ao exalar contraia o períneo e mantenha a contração


muscular; na próxima inalação relaxe o períneo suavemente. Esta contração do assoalho
pélvico promove maior irrigação sanguínea nesta área, tonificando a musculatura
e o sistema urogenital, podendo ser utilizado em toda gestação como
um excelente exercício de preparação para o parto.

Uma variação possível para esta postura consiste em encostar as costas


e o bumbum na parede para lhe dar apoio.

Benefícios da postura:

• Abertura do quadril;
• Trabalho da parte interna da virilha e coxas;
• Alongamento e fortalecimento dos músculos dos pés e tornozelos;
• Estabilização dos músculos do assoalho pélvico;
• Tração da coluna vertebral;
• Colocando os cotovelos contra os joelhos permite-se um alongamento profundo na
região torácica e ampliação do movimento respiratório.
3 POSTURA
DO GATO
Começamos na postura de quatro apoios, alinhando os punhos com os ombros e os joelhos
com o quadril, olhando para o solo, no espaço entre as mãos. Ao inspirar curvamos a coluna
para baixo, levando o cóccix na direção do teto e fazendo o movimento de abertura de tórax,
olhando para frente.

Ao expirar, faremos o movimento contrário com a coluna vertebral arqueada para cima, levando
o cóccix na direção do solo e o queixo junto ao peito. Feche os olhos, repita o movimento
juntamente com a respiração quantas vezes for necessário e perceba o movimento do seu
corpo.

Esta postura é excelente pois movimenta a coluna nas duas direções. Na fase da gestação você
pode proteger sua lombar evitando de alongar muito para cima o quadril durante a exalação.

Benefícios:
• Massagem na coluna vertebral, relaxando a cadeia de nervos que corre paralela à coluna;
• Massagem nos órgãos do abdômen;
• Ajuda a estabilizar o ritmo da respiração;
• Aumenta a flexibilidade de pescoço, ombros e coluna;
• Melhora o movimento articular e fortalece os músculos dos braços, punhos e mãos ;
• É benéfico para que o bebê tome a sua posição ideal para o parto.
• Solta os quadris e o sacro. Relaxa a parte inferior das costas. Fazer inclinação pélvica no
final de cada dia aumenta o conforto e a flexibilidade.
4 ALONGAMENTO
DAS PERNAS
Deite-se com as costas no chão, eleve as pernas para cima e respire livremente.
Mantenha a posição até que sinta os primeiros sinais de cansaço. Se desejar
coloque uma almofada, não muito alta, na região lombar, ou encoste o bumbum
na parede e estenda as pernas para cima e repouse.

Esta postura alivia o cansaço das pernas e da lombar e melhora a circulação.


5 RELAXAMENTO
Deite-se sobre o lado esquerdo do corpo.

Deixe a perna esquerda estendida e a direita flexionada e apoiada em um


travesseiro. Use também uma almofada para apoiar a cabeça (na altura do
ombro). Feche os olhos e visualize mentalmente cada parte do seu corpo.

Não faça movimentos e aproveite esse momento de tranquilidade para


se conectar ao bebê. Depois de se sentir completamente relaxada,
retorne os movimentos de pés, pernas, mãos e braços se espreguiçando
de forma lenta. Ao se levantar, faça sempre de lado, com o apoio de suas
mão empurrando o chão.
CONHEÇA SUAS EMOÇÕES
A gravidez é um período transformador.

É comum emergirem medos, receios, dúvidas relacionadas a seu


novo papel, às mudanças físicas e mentais, e em suas próprias
relações familiarese conjugais.

Fazer exercícios de meditação e visualização pode ajudar a viver


de forma mais consciente a gravidez e o nascimento. Sugiro esta
base para você começar.

A prática irá lhe demonstrar os maravilhosos resultados.


MEDITAÇÃO E
VISUALIZAÇÃO
Complete sua prática com visualizações, em um local onde você possa estar tranquila. Respire
fundo várias vezes seguidas e foque toda a atenção na respiração.
Coloque as mãos no abdômen e permita que a respiração seja cada vez mais lenta e profunda.
Imagine seu bebê e diga para ele e para si mesmo, internamente ou em voz alta (a oração em
voz alta é mais eficaz do que a prece silenciosa) as afirmações a seguir:

• O meu corpo tem tudo o que o meu bebê necessita.


• A formação de seu corpo (meu bebê) é perfeita e protegida.
• O meu corpo sabe como dar à luz.
• O meu bebê sabe quando nascer.
• A gravidez é um estado natural, normal e saudável para mim e para o meu bebê
• É seguro para mim ter o meu bebê.
• Não há nada a temer.
• Eu estou calma e relaxada. O meu bebê sente a minha calma e partilha-a comigo.
• Eu e o meu bebê estamos preparados para a vida.
• O bebê está fazendo naturalmente tudo aquilo que tem que fazer.
• Os movimentos do meu útero estão a massagear e a embalar o meu bebê.
• O ritmo do meu útero, enquanto se expande e contrai, aproxima-me do meu bebê.
• O meu bebê está descendo naturalmente.
• O bebê cabe perfeitamente na minha pélvis.
• O meu corpo expande facilmente para o meu bebê passar e emergir nas nossas mãos.

Repita estas afirmações algumas vezes enquanto respira profundamente com as mãos no
abdômen. Termine com alguns momentos de respiração silenciosa.

Você também pode ouvir nossas meditações guiadas, publicadas no canal do youtube da
Morada da Floresta (Clique aqui)
COMUNIQUE- SE
COM SEU BEBÊ
A partir da 20ª e 21ª semana de gestação, os bebês já desenvolvem a capacidade
de ouvir. Nesse período fale com eles, de forma carinhosa.

O bebê que está no útero já é consciente. Conversando desde o ventre com seu bebê
você começa a estabelecer o poder da comunicação mãe e filho, desenvolvendo sua
comunicação telepática.

Os bebês mostram sinais de comunicação sofisticados conosco Quando a comunicação


é refletida, o bebê sente que foi compreendido e passa a sentir segurança, empatia.

Uma gestante é como se fosse duas pessoas. Permita que o bebê lhe conte o que está
acontecendo, fazendo empatia com ele, reconhecendo que a sua experiência pode ter
sido diferente da experiência do bebê. O bebê quer contar sua jornada; pense:
“Eu quero ouví-lo”.

Experimente contar a ele o que está acontecendo e o que vai acontecer, como
por exemplo: “Vamos fazer um exame agora”, “Vamos subir em um elevador”, ou
“Vamos andar de carro”.
OUÇA MÚSICAS
A música tem o poder de tocar nossas emoções e faz bem ao corpo
e à alma. Durante a gravidez, as músicas escutadas pela mãe e o bebê
podem se tornar uma ferramenta importante após o nascimento.

Ao reconhecer o som que ouvia enquanto estava no útero, a criança


fica mais calma. As cólicas diminuem, ela para de chorar e dorme
melhor. Escolha uma música que lhe traga paz e inspiração.

De presente uma música da cantora e compositora Prem Madhuri


dedicada à gestação e ao momento do parto. Desfrute!

Clique para ouvir:


Música “Com a maré”
RECONHEÇA SEUS
MEDOS E CRENÇAS
Escreva o que você sente, identifique suas emoções
sem esconder o que é negativo, deixe emergir seus
conteúdos internos para que você possa reconhecer
suas emoções e seus medos sabendo que você não é
suas emoções Apenas traga para o consciente o que
estava oculto. Após pôr no papel e tomar consciência
desses conteúdos internos, queime-o em uma
pequena fogueira pedindo ao universo para levar
tudo que não lhe serve mais, para que você possa
ancorar com muito amor esta nova vida.
INFORME - SE
Visite nosso site e para conhecer mais dos
nossos conteúdos !

https://cursos.bebesecologicos.eco.br/

Desejo que através da informação


e do autoconhecimento você se sinta
empoderada para o seu parto e para
a chegada de seu bebê no mundo.

Mais dicas de conforto


Durma o suficiente, cultive momento divertidos,
faça bastante amor na gestação
QUEM SOU EU?
Meu nome é Ana Paula Silva, sou mãe de Violeta e Micah, ambos recebidos de parto
natural na água em localidade rural. Sou Renascedora formada por Fanny Vanlaere,
Educadora Perinatal, Palestrante, diretora da Morada Floresta, idealizadora da linha
Ecologia Feminina e Bebês Ecológicos.

Formei -me em Yogaterapia e Naturopatia pela Humaniversidade e como Doula pelo


GAMA, dedico-me aos estudos e ao apoio ao Pparto Hhumanizado desde meu primeiro
parto em 2008.

De 2008 a 2013 organizei na Morada da Floresta encontros periódicos de apoio


à maternidade e paternidade consciente com profissionais atuantes na humanização
do parto. Nestes encontros recebi Obstetrizes, Parteiras, Psicólogos, Pediatras, Doulas, etc.

Participei do SIAPARTO 2014 e 2015 (Simpósio Internacional de Apoio ao Parto


Humanizado) e do Congresso Nascer Melhor e Ciência do Início da Vida.
De 2014 a 2015 ofereci o curso Maternidade Integrada na Morada da Floresta.

Sou praticante de alimentação natural vegetariana desde 2005. Aprofundei meus


conhecimentos na área através de cursos e retiros, dentre eles com o Dr Gabriel Cousins,
com Flávio Passos (Puravida) e Paulo Yamaçake.

Publiquei o documentário “Nascimento de Micah” (nascimento de nosso filho em Goa,


Índia) no Youtube da Morada da Floresta, que oferecemos como inspiração para o
movimento de humanização do parto, atualmente com quase 700 mil visualizações em
nosso canal.

Clique para assistir!