Você está na página 1de 2

AS COMUNICAÇÕES NÃO VERBAIS

O termo comunicações não verbais é aplicado a gestos, a posturas, à orientação


do corpo, a organização dos objetos, as relações de distância entre os indivíduos,
graças aos quais uma informação é emitida.

A compreensão e a prática da comunicações não verbais em fotografia podem


permitir ao fotógrafo captar informações que não são ditas através de palavras e,
na maioria das vezes, são transmitidas de forma inconsciente pelo sujeito
fotografado.
Para que um fotógrafo compreenda bem a linguagem fotográfica é necessário um
pleno conhecimentos da linguagens não verbais.

As comunicações não verbais apresentam três tipos de informação:


 Informação sobre o estado emotivo e pulsional do emissor;
 Informação sobre sua identidade;
 Informação sobre o meio exterior.

Para isso utilizam três suportes:

 O corpo – a expressão (do rosto: testa, sobrancelha, pálpebras, nariz, boca e


principalmente os olhos), os gestos (podem indicam as emoções, sua origem
étnica e o estilo pessoa de um indivíduo) e o corpo (postura – indica as
intenções de aproximação, acolhida, ou de desafio, rejeição ou ameaça).

 Os artefatos – roupas e objetos identificadores ajudam a situar visualmente a


pessoa ou grupo no seu universo cultural, pessoal e coletiva. Determinam
época, situação social da pessoa, origem étnica e a herança cultural de uma
pessoa.

 O espaço (íntimo, pessoal, social e público) – é muito importante para a


fotografia, além de seu conteúdo simbólico, como este volume tridimensional
vai ser representado numa bidimensionalidade enquadrada, recortada.

Qualquer tipo ou gênero de elemento fora da mensagem (ruído) deve ser


eliminado na hora do clique. O ruído é chamado em composição de elemento de
desequilíbrio, já que contribui para evitar que a mensagem seja transmitida na sua
plenitude.
CONTEÚDO

Para que o conteúdo de uma fotografia atinja seus objetivos é necessário o


domínio de três requisitos básicos:

 A arte
A composição da fotografia, a organização dos componentes e dos contrastes
dentro do espaço da imagem. A imagem deve prender a atenção do
espectador o tempo necessário para compreendê-la.

 O saber
São os códigos do conhecimentos da pessoa que a pratica (estética, histórico
do assunto - consciência que o fotógrafo tem do momento que ele registra e
da representatividade dos personagens que ele fotografa-; e especialidade do
fotógrafo)

“Você fotografa com toda a sua cultura, os seus condicionamentos


ideológicos” Sebastião Salgado.

 O Acaso
São os imprevistos que acontecem no instante do registro da foto.

Referência bibliográfica:

LIMA, Ivan. A fotografia é a sua linguagem. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1988.